You are on page 1of 4

Módulo I

FUNDAMENTOS DA MUSICOTERAPIA I TEORIA e PRÁTICA

Módulo II
Nome da disciplina: Pedagogias Musicais e a Interface com a Musicoterapia
PROGRAMA DA DISCIPLINA

Conteúdo:
1. Musicoterapia e Educação Musical: diferença entre os campos; interações e interfaces;
2. O processo clínico musicoterapêutico, com foco na experiência musical compartilhada;
3. Experiência musical em musicoterapia: foco no processo e foco no produto; e,
4. Atividades musicais ativas e receptivas em musicoterapia para avaliação diagnóstica e
tratamento.

Avaliação:
Serão realizadas atividades presenciais em grupo (60%) e um trabalho individual (40%) a ser
encaminhado para o professor por e-mail duas semanas após as aulas do módulo.

Textos indicados para leitura prévia:


 CAZNOK, Y. A Escuta Funcional e a Escuta Estética. In: APEMESP. II Fórum Paulista de
Musicoterapia. Anais... São Paulo, 2000.
 CIORNAI, S. Relação entre criatividade e Saúde na Gestalt-Terapia. Palestra apresentada
no I Encontro Goiano de Gestalt-terapia, Goiânia, 1995.
 SAMPAIO, R.T. Um estudo preliminar sobre a construção da comunicação musical em
musicoterapia. In SGMT. XII Simpósio Brasileiro de Musicoterapia. Anais... Goiânia, 2006.
 SAMPAIO, R.T.; LOUREIRO, C.M.V.; GOMES, C.M.A. A Musicoterapia e o Transtorno do
Espectro do Autismo. Per Musi. Belo Horizonte, n.32, 2015, p.137-170.

Bibliografia Básica
 BARCELLOS.L.R.M. Musicalidade Clínica. In: BARCELLOS, L.R.M. Musicoterapia – alguns
escritos. Rio de Janeiro: Enelivros, 2004.
 FONTERRADA, M. De tramas e fios – um ensaio sobre música e educação. São Paulo:
Unesp, 2003.
 HAASE, V. Neuropsicologia do Desenvolvimento: Um enfoque clínico. In: HAASE, V,
FERREIRA, F., PENNA, F. Aspectos biopsicossocias da saúde na infância e adolescência.
Belo Horizonte: Coopmed, 2009.
 HARGREAVES, D.; ZIMMERMAN, M. Teorias do Desenvolvimento da Aprendizagem
Musical. In: ILARI, B. (org.) Em busca da Mente Musical. Curitiba: UFPR, 2006.
 MATEIRO, T.; ILARI, B (Eds.) Pedagogias em Educação Musical. Curitiba: Intersaberes,
2012.
 SAMPAIO, R.T. Considerações sobre a Linguagem na Prática Clínica Musicoterapêutica
numa Abordagem Gestáltica. Instituto de Artes / UNESP. XVII Encontro Nacional da
ANPPOM. Anais... São Paulo, 2007.
 SAMPAIO, A.C.; SAMPAIO, R.T. Apontamentos em Musicoterapia, vol. 1. São Paulo:
Apontamentos, 2005.

Bibliografia Complementar
 BRUSCIA, K. Improvisational Models of Music Therapy. Springfiled: Charles C. Thomas,
1987.
 BRUSCIA, K. Definindo Musicoterapia. Rio de Janeiro: Enelivros, 2000.
 DAVIS, W. B.; GFELLER, K.E.; THAUT, M.H. An Introduction to Music Therapy Theory and
Practice. 3. Ed. Silver Spring: The American Music Therapy Association, 2008.
 DELIÉGE, I.; SLOBODA J. (Ed.). Musical beginnings: origins and development of music
competence. Reprint. New York: Oxford University Press, 2003.
 PARIZZI, B.; SANTIAGO, P. (Orgs.) Processos Criativos em Educação Musical: Tributo a
Hans-Joachim Koellreutter. Belo Horizonte: Escola de Música da UFMG, 2015.
 SEKEFF, M.L. Da Música: seus usos e recursos. 2. ed. São Paulo: UNESP, 2007.
 THAUT, M. Rhythm, Music and the Brain. 1. ed. paperback. New York: Routledge, 2008.
 WIGRAM, T.; PEDRESEN, I.; BONDE, L. A Comprehensive Guide to Music Therapy. London:
Jessica Kingsley, 2002.

Módulo III
Fundamentos da Musicoterapia II – Etapas do Processo Musicoterápico e Instrumentos de
Avaliação.
PROGRAMA DA DISCIPLINA 1. Rever alguns tópicos de Fundamentos da Musicoterapia I; 2.
Breve histórico da Musicoterapia no Mundo e no Brasil; 3. Abordar: Princípio de ISO,
Identidade Sonora, Atividades Musicais, Experiências Musicais; 4. Tipos de ISOS (Benenzon); 5.
Áreas de atuação da Musicoterapia – Profissionais de referência; 6. Visão geral sobre
Interações e Intervenções (Barcellos); 7. Etapas do Processo Musicoterápico (Barcellos): teoria
e prática; 8. Etapas do Processo Musicoterápico em diferentes settings; 9. Instrumentos de
Avaliação em Musicoterapia;

Referencias
BARCELLOS, Lia Rejane Mendes. Cadernos de Musicoterapia – 1, 2. Rio de Janeiro:
Enelivros,1992.
____________________________. Cadernos de Musicoterapia no. 3. Rio de Janeiro:
Enelivros,1994.
____________________________. Cadernos de Musicoterapia 4 – Etapas do Processo
Musicoterápico ou para uma metodologia de musicoterapia. Rio de Janeiro: Enelivros,1999.
____________________________. Quaternos de Musicoterapia e Coda. USA: Barcelona
Publishers, 2016. BENENZON, Rolando. Manual de Musicoterapia. Tradução Clementina
Nastari. Rio de Janeiro. Enelivros, 1985.
__________________. Teoria da Musicoterapia. Tradução: Ana Sheila M. de Uricoechea – São
Paulo: Summus, 1988.
__________________, . La Nueva Musicoterapia. Con Violeta de Gainza y Gabriela Wagner –
2ª Ed. Buenos Aires: LUMEN, 2008.
__________________. Aplicacíones clínicas de la musicoterapia. Buenos Aires: Grupo Editorial
Lumen,2000. BRUSCIA, Kenneth E. Fundamentos da Musicoterapia In; Boletim da Associação
de Musicoterapia. Rio de Janeiro. 1975
_________________. Definindo Musicoterapia. 2ª. Edição. Trad.: Mariza Vellozo Fernandez
Conde, Rio de Janeiro: Enelivros, 2000.
_________________. Definindo Musicoterapia. 3ª. Edição. Trad. Marcus Leopoldino. Dallas TX:
Barcelona Publishers, 2016. COSTA, Clarice Moura. O Despertar para o Outro. São Paulo.
Summus Editorial, 1989. LEAL, Ubiraci de Souza. Musicoterapia aplicada à Psicopedagogia. São
Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 1997. LEINIG, Clotilde Espínola. Tratado de Musicoterapia.
São Paulo. Sobral Editora Técnica Artes Gráficas, 1977
Módulo VIII
Prática clínica I: Musicoterapia e neurociências – Musicoterapia na reabilitação neurológica.
PROGRAMA DA DISCIPLINA
1.Vias da audição
2.Fundamentos de Neuropsicologia
3.Neurociência da Música
4.Memória musical
5.Música e Emoções
6.Musicoterapia nas Demências
7.Musicoterapia Neurológica
8.Musicoterapia na reabilitação de pacientes com AVC
9.Musicoterapia e Coma.

Indicações para leitura

1. Terapias musicales em la rehabilitación del lenguage y musicoterapia em personas. Urios


G S, San Juan P D, Moreno JMG. Alzheimer. Real Invest Demenc. 2013; 54:35-41.
2. Musicoterapia e demência: uma nova fronteira na intervenção clínica. Correia CMF. In:
Demência. Uma questão multiprofissional. Silva RV, Silva RV, Romero SB. (Eds.). LMP
Editora; São Paulo, 2013. pp. 129-40.
3. Música y cérebro: fundamentos neurocientíficos y transtornos musicales. Sória-Urios G,
Duque P, Garcia-Moreno JM. www.neurologia.com Ver Neurol 2011; 52(1):45-55.

4. Why musical memory can be preserved in advanced Alzheimer´s disease. Jacobsen JH,
Stelzer J, Fritz TH, Chételat G, La Joie R, Turner R. Brain 2015: 138; 2438-50.
5. Apollo´s gift: new aspects of neurologic music therapy. Altenmüller E, Schlaug G. Prog
Brain Res. 2015; 217:237-52, doi: 10.1016/bs.pbr.2014.11.029.

Referências

Abrahan, V.; Justel N. La Improvisación Musical. Una Mirada Compartida entre la


Musicoterapia y las Neurociencias. Psicogente, 18 (34): pp. 372-384. Julio-Diciembre, 2015.

Altenmüller, E.;Schlaug, G. Neurologic music therapy: The beneficial effects of music making on
neurorehabilitation. Acoust. Sci. & Tech.34(1):5-12, 2013.

Correia, CMF. Musicoterapia e demência, uma nova fronteira na intervenção clínica. In: Silva,
R.V.; Silva R.V.; Romero S.B. (Eds.). Demência. Uma questão multiprofissional. LMP Editora. São
Paulo, 129-45; 2013.

Correia, CMF. Tratamento não farmacológico: música com pacientes agitados durante a
alimentação. In: Pivi, GAK; Schultz, RR; Bertolucci, PHF. (Eds.). Nutrição em Demência. SCIO
Conteúdo Colaborativo Ltda. São Paulo, 154-72; 2013 .

Correia, CMF. Música, Emoção e Memória Musical. In: Nascimento, Marilena (Coord.).
Musicoterapia e a Reabilitação do Paciente Neurológico. São Paulo: Memnon, 2009. pp.337-
48.

Correia, CMF. Musicoterapia com pazienti in coma. In:Benenzon, R.O. Musicoterapia e coma.
Phoenix Editrice. Roma, 141-62; 2002.

Clark CN, Warren JD. Music, memory and mechanisms in Alzheimer´s disease. Brain. 2015;
138:2114-25.
El Haj M, Postal V, Le Gall D, Allain P. Directed forgetting of autobiographical memory in mild
Alzheimer’s disease. Memory. 2011;19(8):993-1003.

Fragata, G.M. Correia, C.M.F. Musicoterapia e reabilitação neurológica: estudo de caso de


paciente com demência vascular. Neurociências • Volume 6 • Nº 2 • abril/junho de 2010.
p.127-32.

Soria-Urios, G.; Duque P.; García-Moreno, J.M. Música y cerebro: fundamentos


neurocientíficos y trastornos musicales. Rev Neurol 2011; 52 (1): 45-55. www.neurologia.com

Koelsh S. Brain correlates of musi-evoked emotions. Nature Reviews. 2014; 15:170-80.

Magee, W.L.; Stewart, L. The challenges and benefits of a genuine partnership between Music
Therapy and Neuroscience: a dialog between scientist and therapist. Frontiers in Human
Neuroscience. May 2015/Volume 9/Article 223: Muszkat M, Correia CMF, Campos SM. Música
e cérebro. Revista Neurociências. 2000;8(2):70-5.

Peck, K.J.; Girard. T.A.; Russo, F.A.; Fiocco, A.J. Music and Memory in Alzheimer’s Disease and
The Potential Underlying Mechanisms. Journal of Alzheimer’s Disease 51 (2016) 949–959.

Raglio A, Bellelli G, Traficante D, Gianotti M, Ubezio MC, Villani D et al. Efficacy of music
therapy in the treatment of behavioral and psychiatric symptoms of dementia. Alzheimer Dis
Assoc Disord. 2008;22(2):158-62.

Thaut, M.H. Neurologic Music Therapy in Cognitive Rehabilitation. Music Perception. 2013;
Volume 27(4):281-5.