You are on page 1of 144

2015

ANAIS DO II CONGRESSO
CARIRIENSE DE BIOMEDICINA

SAU-COPEX-01
FACULDADE LEÃO SAMPAIO
01/11/2015
II CONGRESSO CARIRIENSE DE
BIOMEDICINA

ANAIS

Editores:

Profª Amanda Karine de Sousa

Profª Bruna Soares de Almeida

Juazeiro do Norte, Ceará


2015
Exemplares desta publicação podem ser adquiridos na:

Coordenação do Curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio


Avenida Leão Sampaio s/n Bairro Lagoa Seca
CEP 63000000, Juazeiro do Norte, Ceará
Telefone: (88) 21011057

Comissão Científica:
Profª Amanda Karine de Sousa
Profª Bruna Soares de Almeida

Comissão Avaliadora:

Prof. Allan Demétrius Leite de Oliveira Prof. João Marcos F. Lima Silva
Profª Ana Luiza de Aguiar R. Martin Prof. Mariana Gomes Vidal Sampaio
Dimas Batista de Lima Meks Maiana Ferreira do Nascimento
Prof. Edinardo Fagner F. Matias Profª. Lindaiane Bezerra Rodrigues
Eloíza Maria do Nascimento Profª. Lívia Maria Garcia Leandro
Profª Fabrina de Moura Alves Correia Profª Raíra Justino Oliveira Costa
Prof. Francisco Yhan Pinto Bezerra Profª. Rakel Olinda Macedo
Profª Helenicy Nogueira H. Veras Profª. Vanessa de Carvalho Nilu Bitu
Prof. Henrique Douglas Melo Coutinho Profª. Vivianne C. Sombra Vandesmet
Prof. Ihernes Augusto Arnes dos Santos Prof. Wenderson Pinheiro de Lima
Prof. Jaime Ribeiro Filho Williane Albuquerque Araújo

1ª edição
1ª Tiragem (2015)

Nota: Os trabalhos que integram os Anais do II Congresso Caririense de Biomedicina foram


submetidos à análise da comissão Avaliadora composta por diferentes especialistas. O
processo de seleção destes trabalhos seguiu critérios preestabelecidos por esta Comissão
Científica. Contudo, todas as afirmativas, opiniões, conceitos, resultados e considerações
finais aqui documentadas são de inteira responsabilidade de seus autores.

Todos os direitos reservados.


A reprodução não-autorizada desta publicação, no todo ou em parte constitui violação
dos direitos autorais (Lei nº. 9.610).
II CONGRESSO CARIRIENSE DE
BIOMEDICINA

Promoção

Curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio

COMISSÃO ORGANIZADORA

Presidente da Comissão Organizadora


Profª Ana Ruth Sampaio Grangeiro

Comissão Organizadora:
Profª. Raíra Justino Oliveira Costa
Prof. Wenderson Pinheiro Lima
Profª Amanda Karine de Sousa
Profª Bruna Soares de Almeida

Comissão de Minicursos:
Prof. Allan Demétrius Leite de Oliveira Prof. João Paulo Duartes Sabiá
Profª Ana Luiza de Aguiar R. Martin Profª. Lívia Maria Garcia Leandro
Profª Amanda Karine de Sousa Nara Luana Ferreira Pereira
Prof. Aracélio Viana Colares Profª Raíra Justino Oliveira Costa
Profª Bruna Soares de Almeida Profª. Rakel Olinda Macedo
Prof. Edinardo Fagner F. Matias Profª. Vivianne C. Sombra Vandesmet
Profª Fabíola Fernandes Galvão Rodrigues Prof. Wenderson Pinheiro de Lima
Profª Fabrina de Moura Alves Correia
Profª. Francisca Alana de Lima Santos
Profª. Francisca Janiele Barros

Apoio Organizacional: Acadêmicos do Curso de Biomedicina


Antônio Erivan Marques Júnior
Carlos Everton Alves Mangueira
Cícero Roberto Nascimento Saraiva
Fernanda Déllis Lopes Laranjeira
Filemon Tavares de Araújo Neto
Hugo Mateus Gonçalves de Barros
Janaina Esmeraldo Rocha
Janaina Bezerra
Jessica Brenda Bezerra Ramos
Joice Vecelli Barros da Silva
Larissa Santos Leite
Patrícia Raquel Fernandes dos Santos
Paula Fabrícia de Sousa Barros
Shayara Tavares de Moura
Sheisla Brito de Freitas
Caros congressistas,

O curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio realiza no segundo semestre de


todos os anos o Congresso Caririense de Biomedicina um evento de motivação e
aprimoramento dos acadêmicos e profissionais biomédicos, garantindo a continuidade
do trabalho na qualidade e desenvolvimento da Biomedicina na área da saúde.

Este congresso tem por objetivo oportunizar um espaço de reflexão e discussão sobre as
especialidades do biomédico através da socialização dos trabalhos de iniciação
científica com defesa pública das pesquisas. O evento visa formar profissionais
capacitados a ingressar e intervir de forma consciente explorando os campos de atuação.

O 2º Congresso Caririense de Biomedicina conta com palestras, mesas redondas,


minicursos, oficinas práticas e exposição de trabalhos científicos nas modalidades
banners e orais, com registro ISBN que garante a validade da apresentação

Sendo assim, é com enorme satisfação que publicamos os anais dos trabalhos científicos
apresentados no 2º Congresso Caririense de Biomedicina.

Ana Ruth Sampaio Grangeiro


Presidente do 2º Congresso Caririense de Biomedicina
SUMÁRIO
ANÁLISE MICROBIOLÓGICA E PARASITOLÓGICA DAS MÃOS DE
MANIPULADORES DE FRUTAS E VERDURAS DE FEIRAS LIVRES DA
CIDADE DE BARBALHA, CEARÁ. ........................................................................... 11
PERFIL DOS PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA RENAL AGUDA,
INTERNADOS EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA CARDÍACA. ..... 12
ANÁLISE BACTERIOLÓGICA E RESISTÊNCIA A ANTIMICROBIANOS DOS
PEIXES COMERCIALIZADOS EM UM MERCADO PÚBLICO DA CIDADE DE
CRATO, CEARÁ ........................................................................................................... 13
ANÁLISE DA QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA DE FILTROS E
BEBEDOUROS DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE EXU-PE .................................... 14
O USO DE MEDICAMENTOS ISENTOS DE PRESCRIÇÃO MÉDICA EM UMA
COMUNIDADE RURAL DE BARBALHA - CE ........................................................ 15
FEBRE TIFOIDE: INFLUÊNCIAS DO MEIO AMBIENTE ....................................... 16
ASPECTOS RELEVANTES A CERCA DA ANEMIA FERROPRIVA: UMA
REVISÃO LITERÁRIA ................................................................................................. 17
ANÁLISE DA QUALIDADE BACTERIOLÓGICA DA ÁGUA CONSUMIDA NO
BEBEDOURO DE UMA ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL, LOCALIZADA
NO DISTRITO DO CALDAS, BARBALHA – CE. ..................................................... 18
AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE CITOTÓXICA DO DECOTO DE Hyptis martiusii
Benth (Lamiaceae) .......................................................................................................... 19
DIAGNÓSTICO DE MOSAICISMO ASSOCIADO AO CARIÓTIPO DE SÍNDROME
DE TURNER EM PACIENTE COM ABORTOS ESPONTÂNEOS: RELATO DE
CASO. ............................................................................................................................ 20
OCORRÊNCIA E PERFIL DE RESISTÊNCIA DE BACTÉRIAS ISOLADAS DE
FORMIGAS ENCONTRADAS EM UMA UNIDADE DE SAÚDE DO MUNICÍPIO
DE CRATO, CEARÁ ..................................................................................................... 21
AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA E MODULADORA DO
Ocimum gratissimum L. E DO EUGENOL PELO MÉTODO DE CONTATO GASOSO
........................................................................................................................................ 22
AVALIAÇÃO DA CONTAMINAÇÃO POR ENTEROBACTÉRIAS EM OVOS
COMERCIALIZADOS NA CIDADE DE JUAZEIRO DO NORTE-CE. .................... 23
DETERMINAÇÃO DA GLICOSE PÓS-PRANDIAL E POSSÍVEIS FATORES
ASSOCIADOS AOS NÍVEIS GLICÊMICOS EM FUNCIONÁRIOS DE UMA
INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR .................................................................... 24
PRODUÇÃO DE EMBRIÕES E PESQUISA COM CÉLULAS-TRONCO
EMBRIONÁRIAS EM ÂMBITO NACIONAL, REGIONAL E ESTADUAL ............ 25
AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO PLAQUETOGRAMA
FRENTE À UTILIZAÇÃO DE DIFERENTES ANTICOAGULANTES .................... 26
ANÁLISE DO GRAU DE CONHECIMENTO DE PROFISSIONAIS DA SAÚDE
DOS MUNICÍPIOS DE CARIRIAÇU E PORTEIRAS SOBRE O HEMOGRAMA ... 27
PREVALÊNCIA DE ANEMIA EM PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA RENAL
CRÔNICA ...................................................................................................................... 28
POTENCIAL ANTIBACTERIANO E TOXICIDADE DE Egletes viscosa (L.) Less . 29
EDUCAÇÃO EM SAÚDE E ENFERMAGEM: ABORDAGEM DAS ALTERAÇÕES
FISIOLÓGICAS DA GRAVIDEZ ................................................................................. 30
URGÊNCIA EMERGÊNCIA E USUÁRIOS:FATORES QUE LEVAM A PROCURA
POR ATENDIMENTO NESSES SERVIÇOS .............................................................. 31
PROSPECÇÃO QUÍMICA E AVALIAÇÃO DO EFEITO DO EXTRATO ACETATO
DE ETILA DAS FOLHAS DE Myracrodruon urundeuva Fr. All. NA CINÉTICA
MICROBIANA .............................................................................................................. 33
SINAIS CLÍNICOS DE INTOXICAÇÃO POR BENZENO EM FRENTISTAS DA
CIDADE DE BARBALHA, CE..................................................................................... 34
PRINCIPAIS EFEITOS ADVERSOS DOS FÁRMACOS ISOTIONATO DE
PENTAMIDINA E ANTIMONIATO DE METILGLUCAMINA, NO TRATAMENTO
DE LEISHMANIOSE. ................................................................................................... 35
CONHECIMENTO DE MULHERES DE UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DA
CIDADE DE CRATO, CE SOBRE O EXAME DE PAPANICOLAU ........................ 36
NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS ALUNOS DE ENSINO MÉDIO DE UMA
ESCOLA DA CIDADE DE JUAZEIRO DO NORTE-CE, A RESPEITO DE
DOENÇAS CRÔNICAS ................................................................................................ 37
COMPARATIVO BACTERIOLÓGICO ENTRE OS MÉTODOS DE SECAGEM DE
MÃOS............................................................................................................................. 38
PREVALÊNCIA DE ANEMIA EM CRIANÇAS ATENDIDAS EM UM
LABORATÓRIO DA CIDADE DE CRATO-CE ......................................................... 39
ADOLESCENTES DO SEXO MASCULINO: PRATICA SEXUAL E O USO DE
PRESERVATIVO .......................................................................................................... 40
ENFERMEIRO E A UTILIZAÇÃO DE ESTRATÉGIAS DE EDUCAÇÃO EM
SAÚDE NA ASSISTÊNCIA À GESTANTES COM ALTERAÇOES FISIOLOGICAS
........................................................................................................................................ 41
CÂNCER DO COLO DO UTERO: FATORES ASSOCIADOS A NÃO
REALIZAÇÃO DO EXAME PREVENTIVO .............................................................. 42
EXAMES DE ROTINA E ESTADO NUTRICIONAL: UMA CORRELAÇÃO COM
ENTEROPARASITISMO .............................................................................................. 43
PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA
E LEISHMANIOSE VISCERAL NO MUNICÍPIO DE BARBALHA-CE, NO
PERÍODO DE 2007 A 2014........................................................................................... 44
CORRELAÇÃO ENTRE VELOCIDADE DE HEMOSSEDIMENTAÇÃO E
DETERMINAÇÃO DO FATOR REUMATÓIDE EM PACIENTES ATENDIDOS EM
UM LABORATÓRIO NO MUNICÍPIO DE CRATO - CE .......................................... 45
AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE CITOPROTETORA E CITOTÓXICA DO ÓLEO
ESSENCIAL DE Artemisia absinthium L. EM MODELOS ERITROCITÁRIOS ....... 46
AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DO EXTRATO ACETATO
DE ETILA DAS FOLHAS DE Myracrodruon urundeuva Fr. All E SUA AÇÃO
SINÉRGICA COM CEFALOSPORINAS ..................................................................... 47
AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIFÚNGICA E SINÉRGICA DO EXTRATO
ACETATO DE ETILA DAS FOLHAS DE Myracrodruon urundeuva Fr. All ............ 48
AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DE ÁGUAS OFERTADAS A ROMEIROS EM
UM DOS PRINCIPAIS SÍTIOS DE PEREGRINAÇÃO DA CIDADE DE JUAZEIRO
DO NORTE – CE ........................................................................................................... 49
OCORRÊNCIA DE ENTEROPARASITOSES EM CRIANÇAS DE CRECHES DA
ZONA RURAL DO MUNICÍPIO DE JUAZEIRO DO NORTE-CE............................ 50
ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA DE UMA UNIDADE TIPO CACIMBA
SITUADA EM UMA ZONA RURAL EM MISSÃO VELHA-CE............................... 51
AVALIAÇÃO DA TOXICIDADE DO EXTRATO ETANÓLICO DE CROTON
CONDUPLICATUS KUNTH. FRENTE A LARVAS DE ARTEMIA SALINA ............. 52
AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA MÉTODO DE DESINFECÇÃO SOLAR NA
ELIMINAÇÃO DE ENTEROBACTÉRIAS EM ÁGUA DE CISTERNAS NO
MUNICÍPIO DE PARNAMIRIM - PE .......................................................................... 53
ENFERMEIRO EDUCAÇÃO EM SAÚDE: E AS ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS
ABORDADAS NA GESTAÇÃO .................................................................................. 54
CONHECIMENTO DE ADOLESCENTES DO SEXO MASCULINO ACERCA DAS
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS ..................................................... 55
AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DE ÁGUAS MINERAIS PRODUZIDAS E
ENVASADAS EM DIFERENTES ESTADOS BRASILEIROS .................................. 56
AVALIAÇÃO DA TOXICIDADE E ATIVIDADE HIPOGLICEMIANTE In vitro
DOS EXTRATOS ETANÓLICOS DE Syzygium cumini E Morinda citrifolia Linn
FRENTE AS LARVAS DE Artemia Salina. ................................................................. 57
AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DO EXTRATO ACETATO
DE ETILA DO FUNGO ENDOFÍTICO Aspergillus seção nigri ISOLADO DAS
FOLHAS DE Myracrodruon urundeuva ........................................................................ 58
AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA E SINÉRGICA DO
EXTRATO ACETATO DE ETILA DAS FOLHAS DE Myracrodruon urundeuva Fr.
Allemão .......................................................................................................................... 59
DETECÇÃO DE BETA-LACTAMASE DE ESPECTRO AMPLIADO EM Escherichia
coli e Klebsiella pneumoniae EM UM LABORATÓRIO PARTICULAR DA CIDADE
DE CRATO, CEARÁ. .................................................................................................... 60
PREVALÊNCIA DE Gardnerella vaginalis EM MULHERES ATENDIDAS EM UMA
UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DA CIDADE DE MAURITI – CE ......................... 61
AVALIAÇÃO DOS HÁBITOS ALIMENTARES E PERFIL LIPÍDICO DE
ESTUDANTES DE BIOMEDICINA DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO
SUPERIOR DA CIDADE DE JUAZEIRO DO NORTE - CE ...................................... 62
LIGA ACADÊMICA DE BIOQUÍMICA CLÍNICA – LABiC: RELATO DE
EXPERIÊNCIA DA IMPLANTAÇÃO DA PRIMEIRA LIGA ACADÊMICA DE
UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE JUAZEIRO DO NORTE - CE .. 63
ANÁLISE BACTERIOLÓGICA DA QUALIDADE DA ÁGUA DE DISTRIBUIÇÃO
PROVENIENTE DE AÇUDE LOCALIZADO NO DISTRITO DE DOM QUINTINO,
CRATO-CE .................................................................................................................... 65
DOENÇA DE HUNTINGTON ...................................................................................... 66
GENERALIDADE DA DOENÇA DE CROHN ........................................................... 67
CEFALEIA E OS RISCOS DA AUTOMEDICAÇÃO ................................................. 68
ESTUDO BIBLIOGRÁFICO SOBRE A DOENÇA DE WILSON: CAUSA,
DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO. ............................................................................ 69
FIBRODISPLASIA OSSIFICANTE PROGRESSIVA: UMA PRISÃO DE OSSOS... 70
DOENÇA DE VON WILLEBRAND ............................................................................ 71
ESTUDO DO EFEITO ANTIBACTERIANO E MODULATÓRIO DE Cymbopogon
citratus FRENTE À CLASSE DE AMINOGLICOSÍDEOS. ........................................ 72
ATUAÇÃO DE FATORES DE REGULAÇÃO MIOGÊNICA NA DIFERENCIAÇÃO
MUSCULAR – REVISÃO DE LITERATURA ............................................................ 73
PAPILOMA VÍRUS HUMANO (HPV) E CÂNCER DE BOCA E OROFARINGE:
ASPECTOS CITOPATOLOGICOS .............................................................................. 74
IMPORTÂNCIA DA REALIZAÇÃO DO PERFIL BIOQUÍMICO DO FERRO PARA
O DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL ENTRE ANEMIA FERROPRIVA E BETA
TALASSEMIA: UMA REVISÃO DE LITERATURA ................................................. 75
SÍNDROME DE NIEMANN PICK ............................................................................... 76
SÍNDROME HUTCHINSON-GILFORD ...................................................................... 77
PERFIL QUÍMICO DO ÓLEO ESSENCIAL DAS FOLHAS DE Lippia alba (Mill.) N.
E. Brown. E AVALIAÇÃO DO EFEITO CITOTÓXICO FRENTE A MEMBRANA
DE HEMÁCIAS. ............................................................................................................ 78
ATUAÇÃO DA BIOMEDICINA EM PROCESSOS ESTÉTICOS NÃO CIRÚRGICOS
........................................................................................................................................ 79
ESTUDO DA INTERFERÊNCIA DO DANO HEPÁTICO SOBRE A HEMOSTASIA
ATRAVÉS DE PARÂMETROS BIOQUÍMICOS ........................................................ 80
ANÁLISE BACTERIOLÓGICA DA ÁGUA DO BEBEDOURO CONSUMIDA NA
CRECHE MUNICIPAL LOCALIZADA EM UM BAIRRO CENTRAL DA CIDADE
DE JUAZEIRO DO NORTE – CE ................................................................................ 81
USO DE ANTIMICROBIANOS PELA POPULAÇÃO DO SITIO BAIXIO DO MEIO
NA CIDADE DE EXU-PE ............................................................................................. 82
A IMPORTÂNCIA DOS GRUPOS SANGUINEOS E DA TRANSFUSÃO EM
PACIENTES FALCÊMICOS ........................................................................................ 83
UTILIZAÇÃO DE FRUTOS DA CAATINGA NO COMBATE AO
ENVELHECIMENTO PRECOCE DO TRABALHADOR RURAL ............................ 84
O HEMATOCARTAS COMO FERRAMENTA DIDÁTICA PARA O ENSINO DE
HEMATOLOGIA........................................................................................................... 85
PSORÍASE E FOTOTERAPIA COM PUVA – PSORALENO ULTRAVIOLETA A:
UMA REVISÃO DE LITERATURA ............................................................................ 86
REVISÃO LITERÁRIA DA ATAXIA DE FRIEDREICH ........................................... 87
DOENÇAS TROPICAIS: INFLUÊNCIA DO AUMENTO DA TEMPERATURA .... 88
A SÍNDROME DE TREACHER COLLINS ................................................................. 89
ANÁLISE DE VARIANTES NO GENE VSX1 ASSOCIADAS À PATOGÊNESE DO
CERATOCONE ............................................................................................................. 90
CONHECIMENTOS DE BIOSSEGURANÇA POR ESTUDANTES DA ÁREA DA
SAÚDE DA FACULDADE LEÃO SAMPAIO ............................................................ 91
AVALIAÇÃO DO OLEO ESSENCIAL DE Lippia alba FRENTE A
MICRORGANISMOS OPORTUNISTAS .................................................................... 92
INTERFERÊNCIAS EM EXAMES LABORATORIAIS OCASIONADAS PELO USO
DE VITAMINAS ........................................................................................................... 93
MALÁRIA EM JUAZEIRO DO NORTE - CE, E SUA RELAÇÃO COM O FLUXO
DE VIAJANTES NA REGIÃO ..................................................................................... 94
INTERFERÊNCIAS DE PLANTAS EM EXAMES LABORATORIAIS .................... 95
MORBIMORTALIDADE POR CÂNCER DE COLO ÚTERO NA REGIÃO
NORDESTE DO BRASIL: 2003 A 2013. ..................................................................... 96
EFICACIA DA IMUNIZAÇÃO CONTRA O HPV E SEUS FATORES
INTERFERENTES PARA A ADESÃO NA CIDADE DE EXU-PE ........................... 97
USO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS PELOS ALUNOS INGRESSOS E EGRESSOS
DO CURSO DE BIOMEDICINADE UMA FACULDADE PARTICULAR EM
JUAAZEIRO DO NORTE – CE .................................................................................... 98
QUANTIDADE DE CASOS DE AIDS NO CORRENTE ANO NA REGIONAL DE
SAÚDE- IX GERÊNCIA REGIONAL DE SAÚDE (GERES)..................................... 99
CONHECIMENTO DE VENDEDORES DE PLANTAS MEDICINAIS SOBRE A
APLICAÇÃODAS MESMAS EM MISSÃO VELHA-CE ......................................... 100
PROCESSO DE NOTIFICAÇÃO DA HANSENIASE – UMA REVISÃO DE
LITERATURA ............................................................................................................. 101
A PRÁTICA DA AUTOMEDICAÇÃO EM ACADÊMICOS DA FACULDADE
LEÃO SAMPAIO NO CURSO DE BIOMEDICINA ................................................. 102
PANORAMA DA DOENÇA DE CHAGAS NA CIDADE DE JAGUARUANA-CE 103
INCIDÊNCIA DE CASOS DE LEISHMANIOSE VISCERAL E TEGUMENTAR NA
IX GERÊNCIA REGIONAL DE SAÚDE (GERES) .................................................. 104
AVALIAÇÃO DO PERFIL BROMATOLÓGICO DOS SUPLEMENTOS A BASE DE
ISOLADOS PROTEICOS ............................................................................................ 105
AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DO MÉTODO SODIS NA ELIMINAÇÃO DE
Escherichia coli EM ÁGUAS PARA CONSUMO HUMANO ................................... 106
CENÁRIO EPIDEMIOLÓGICO DA FILARIOSE LINFÁTICA NA REGIÃO
METROPOLITANA DE REFICE-PE PÓS IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA DE
ELIMINAÇÃO ............................................................................................................. 107
EXAME LABORATORIAL BACILOSCÓPICO NA CONFIRMAÇÃO
DIAGNÓSTICA DE PORTADORES DE HANSENÍASE ......................................... 108
AVALIAÇÃO BROMATOLÓGICA DAS FOLHAS DE moringa oleifera Lam
(MORINGANCEAE) ..................................................................................................... 109
O ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE BIOMEDICINA EM LABORATÓRIOS
COMO ESPAÇO DE ENSINO APRENDIZAGEM: UMA VISÃO DISCENTE ...... 110
PREVALÊNCIA DE ALTERAÇÕES NOS NÍVEIS DE HEMOGLOBINA GLICADA
DE PACIENTES ATENDIDOS EM UM LABORATÓRIO CLÍNICO DE
REFERÊNCIA NA REGIÃO DO CARIRI – CE ........................................................ 111
INTERFERÊNCIAS ANALÍTICAS E PRÉ-ANALÍTICAS DE MEDICAMENTOS
NA DOSAGEM DA GLICOSE PLASMÁTICA: REVISÃO DE LITERATURA .... 112
BIORREMEDIAÇÃO COMO ALTERNATIVA VIÁVEL A DESPOLUIÇÃO ....... 113
AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DO EXTRATO ETANÓLICO DAS
FOLHAS DE calotropis procera E DO SINERGISMO COM FLUCONAZOL ........ 114
PREVALÊNCIA DE INFECÇÕES DO TRATO URINÁRIO EM CRIANÇAS
ATENDIDAS EM UM HOSPITAL NO MUNICÍPIO DE BARBALHA-CE ............ 115
PANORAMA EPIDEMIOLÓGICO DA ESQUISTOSSOMOSE MANSÔNICA NO
PERÍODO DE 2005 - 2014, DA REGIÃO NORDESTE, BRASIL ............................ 116
RELAÇÃO DO SURTO DE HEPATITE A COM O AMBIENTE ............................ 117
QUANTO VALE SUA SAÚDE? ................................................................................ 118
ANÁLISE BACTERIOLÓGICA DA ÁGUA DO POÇO PROFUNDO DA
ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO SÍTIO RECANTO, CEDRO-PERNAMBUCO
...................................................................................................................................... 119
POTENCIAL BIOLÓGICO DO ÓLEO ESSENCIAL DE Artemisia absinthium L.
AVALIADO POR DIFERENTES MÉTODOS ANTIBACTERIANOS .................... 120
SÍFILIS CONGÊNITA: INTERNAÇÕES HOSPITALARES DE CRIANÇAS
MENORES DE 1 ANO DE IDADE NO ESTADO DO CEARÁ (2010-2014) .......... 121
GASTROENTERITES X QUALIDADE HIGIÊNICA DAS ÁGUAS MINERAIS ... 122
CONCEPÇÃO DOS DOCENTES DE ESCOLAS PÚBLICAS E PRIVADAS FRENTE
A EDUCAÇÃO AMBIENTAL APLICADA A PROBLEMÁTICA DOS RESÍDUOS
SÓLIDOS ..................................................................................................................... 123
DOENÇA CELÍACA: DAS MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS AO DIAGNÓSTICO 124
PREVALÊNCIA DE ENTEROPARASITOSES NA POPULAÇÃO DE PORTEIRAS,
CEARÁ, ATENDIDA NO LABORATÓRIO PÚBLICO MUNICIPAL ENTRE
JANEIRO A JULHO DE 2015..................................................................................... 125
PRINCIPAIS FATORES DESENCADEANTES DAS MALFORMAÇÕES
CONGÊNITAS ............................................................................................................. 126
SÍNDROME DE DOWN: A EXCLUSÃO NA SOCIEDADE .................................... 127
CORRELAÇÃO DO PERFIL DE HIPERBILIRRUBINEMIA ÁS ZONAS DE
ICTERÍCIA DE KRAMER EM NEONATOS EM UM HOSPITAL E
MATERNIDADE DA CIDADE DE BARBALHA-CE .............................................. 128
ANÁLISE DA PROLIFERAÇÃO DE FUNGOS EM FITOTERÁPICOS
COMERCIALIZADOS EM UMA CIDADE DA REGIÃO METROPOLITANA DO
CARIRI......................................................................................................................... 129
PERFIL DE PACIENTES PORTADORES DE ANEMIA FERROPRIVA EM UM
LABORATÓRIO PARTICULAR DO MUNICÍPIO DE JUAZEIRO DO NORTE,
CEARÁ......................................................................................................................... 130
AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DE INTERFERÊNCIA ANALÍTICA PELA MÁ
UTILIZAÇÃO DAS FITAS REAGENTES NA ANÁLISE QUÍMICA DO EXAME DE
URINA ......................................................................................................................... 131
ANÁLISE DE SUSHIS COMERCIALIZADOS NA CIDADE DE CRATO-CE ...... 132
AVALIAÇÃO DO POTENCIAL ANTIBACTERIANO E MODULADOR DA
RESISTÊNCIA À AMINOGLICOSÍDEOS DE ÁCIDOS FENÓLICOS ................... 133
ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DAS ÁGUAS DE COCO PRODUZIDAS E
ENVASADAS NA REGIÃO NORDESTE DO BRASIL ........................................... 134
A RELEVÂNCIA DA BIOQUÍMICA NA GRADE CURRICULAR DOS CURSOS
DE SAÚDE: PERCEPÇÕES E DESAFIOS ................................................................ 135
OPINIÃO DE ALUNOS DA ÁREA DA SAÚDE A RESPEITO DA SOLICITAÇÃO E
EMISSÃO DE ATESTADOS MÉDICOS ................................................................... 136
SÍNDROME DE TURNER E SUAS COMPLICAÇÕES ........................................... 137
FISIOPATOLOGIA DA FIBOSE CÍSTICA ............................................................... 138
ACROMEGALIA......................................................................................................... 139
MALÁRIA: EPIDEMIOLOGIA NA AMAZÔNIA LEGAL ...................................... 140
MODALIDADE
ORAL
11

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA E PARASITOLÓGICA DAS MÃOS DE


MANIPULADORES DE FRUTAS E VERDURAS DE FEIRAS LIVRES DA
CIDADE DE BARBALHA, CEARÁ.

Autores: Carolinne Alves Oliveira Souza1; Raul Sousa Andreza2

RESUMO

Introdução: A lavagem das mãos é uma forma de proteger os alimentos de possíveis


microrganismos dentre eles bactérias, fungos e parasitas. São transmitidos pelas mãos
na maioria das vezes oriundos de contaminação fecal, devido a hábitos higiênicos
inadequados. Objetivo: Realizar uma análise microbiológica e parasitológica das mãos
de manipuladores de frutas e verduras de feiras livres da cidade de Barbalha, Ceará.
Metodologia: Foram coletadas 60 amostras na feira livre da cidade de Barbalha Ceará,
sendo30 para as análises microbiológicas e 30 para os testes parasitológicos. As mesmas
foram coletadas com swab umedecido com NaCl a 0,9% e armazenadas em meio BHI
10% ,em seguida levadas a estufa a 370c, por 24 horas .Logo após foram semeadas em
meio cromogênico (CPS) e sabourad, após o crescimento foi semeado em meio para
identificação Candida sp. Para as análises parasitológicas foram utilizadas a técnica de
Hoffman modificado, que consiste no princípio de centrifugo sedimentação, cuja a
coleta consistiu na lavagem das mãos dos manipuladores. Resultados: As análises
microbiológicas mostram uma vasta presença de bactérias e fungos. As 30 amostras
apresentaram-se contaminadas por bactérias gram-positivas e gram-negativas, foram
encontrados 66,6% Escherichia coli,seguidos de 16,6% com Staphylococcus aureus e
Klebsiella sp e 26,6% de fungos, das amostras em que houve a presença de fungos 75%
foram Candida albicans. As análises parasitológicas apresentaram um alto teor de
Giardia lamblia, totalizando um percentual de 83,3% de amostras contaminadas.
Conclusão: Portanto, os dados mostram que todas as mãos dos manipuladores estavam
contaminadas por microrganismos e parasitas, assim as mãos é um importante meio de
transferência de microrganismos patogênicos.
Palavras- chave: Bactérias, Fungos, Parasitas. Hoffman modificado.
1
Acadêmica do Curso de Biomedicina, carolaosouza@gmail.com, Faculdade Leão Sampaio.
2
Biomédico, raulsousaandreza@gmail.com, Faculdade Leão Sampaio.

ISBN 978–85–65221–13-9
12

PERFIL DOS PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA RENAL AGUDA,


INTERNADOS EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA CARDÍACA.

Autores: Luciely Leite Pinto1; Aparecida Pinto Tomaz1; Raul Sousa Andreza2.

RESUMO

Introdução: A Insuficiência Renal Aguda (IRA) está tornando-se umas das


complicações patológicas mais frequentes entre os pacientes hospitalizados, principal-
mente em pacientes graves internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em
decorrência da influência de vários fatores que agravam ou propiciam a evolução da
IRA, como choque séptico, insuficiência cardíaca, hipovolemia, pós-trauma, pós-
cirúrgico, entre outros. Objetivo: Analisar o perfil dos pacientes com insuficiência renal
aguda internados em uma unidade de terapia intensiva cardíaca. Materiais e métodos:
Trata-se de um levantamento de dados, realizado em uma Unidade de Terapia Intensiva
cardíaca de um Hospital do município de Barbalha, Ceará, no período de fevereiro a
julho de 2015.Foram inclusos na pesquisa os pacientes que desenvolveram Insuficiência
Renal Aguda na UTI, ou que foram admitidos com diagnóstico médico prévio de IRA,
no período de fevereiro a julho de 2015, com idade superior a 18 anos. Foram excluídos
da pesquisa pacientes com diagnóstico médico Insuficiência Renal Crônica e com idade
inferior a 18 anos. Sendo assim avaliados 25 prontuários. Resultados e discussões: A
maioria do sexo masculino (61%), acima de 60 anos (54,6%), a maior prevalência foi de
pacientes com histórico de Hipertensão Arterial Sistêmica (64,8%), seguido de diabetes
mellitus (35,2%). Os motivos de internação pela qual os pacientes foram admitidos na
UTI foram bem distintos; a maioria (25%) eram pós-operatório cardíaco, 37%
insuficiência respiratória, 6% infarto agudo do miocárdio, 9% insuficiência cardíaca
congestiva e 15% outros motivos. Quanto ao estado cardiovascular, 74,7% se
apresentavam taquicárdicos, 7% bradicárdicos e 18,3% normocárdicos; 38% hipotensos,
55,5% hipertensos e 6,5% normotensos. Conclusão: Portanto, o perfil dos pacientes em
UTI com diagnóstico de IRA foi de indivíduos com idade maior de 60 anos, do sexo
masculino; maiores morbidades foram relacionadas à hipertensão e diabetes mellitus.
Este conhecimento pode proporcinar ações precoces na tentativa de prevenção ou
detecção precoce da falência renal.
Palavras- chave: Insuficiência renal. Unidade de Terapia Intensiva. Cardíaca.

1
Acadêmicos do curso de Biomedicina, lucielyleite@gmail.com, Faculdade Leão Sampaio.
2
Biomédico, raulsousaandreza@gmail.com, Faculdade Leão Sampaio

ISBN 978–85–65221–13-9
13

ANÁLISE BACTERIOLÓGICA E RESISTÊNCIA A ANTIMICROBIANOS


DOS PEIXES COMERCIALIZADOS EM UM MERCADO PÚBLICO DA
CIDADE DE CRATO, CEARÁ

Autores: Samantha Fabiele de Sousa Queiróz 1; Myrnna Rhaquel de Freitas Santos1;


Amanda Karine de Sousa2; Lívia Maria Garcia Leandro2

Introdução: Os peixes são conhecidos por sua grande importância nutricional, e sua
composição pode variar de uma espécie para outra, dependendo também da idade, sexo
e habitat do animal. É um alimento altamente perecível, que necessita de uma
fiscalização mais rígida quanto à higiene como, manipulação, limpeza, transporte e o
modo como são conservados. Os peixes apresentam condições que facilitam o
desenvolvimento de determinados microrganismos podendo causar riscos à saúde dos
consumidores. Os fatores que favorecem esse crescimento microbiano podem ser, a
elevada atividade de água, a composição química, pH próximo a neutralidade e o teor de
gorduras. Objetivo: Verificar a presença de bactérias em peixes comercializados no
mercado público da cidade de Crato-Ceará, como também verificar a resistência dessas
bactérias a antimicrobianos. Material e Método: Trata-se de um estudo do tipo
analítico descritivo, com uma abordagem quantitativa e qualitativa. Foram coletadas
cinco amostras de peixes, referentes ao número de barracas presentes no local. A análise
microbiológica para crescimento e identificação das bactérias foi realizada com base nas
normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. As bactérias isoladas foram
submetidas ao teste de sensibilidade aos antimicrobianos por meio da técnica de disco-
difusão em ágar descrita por Bauer et al.. Os antibióticos utilizados para avaliação
foram amoxicilina, amicacina, ampicilina e gentamicina. Resultados e Discussões:
Todas as amostras apresentaram crescimento bacteriano, com presença de Escherichia
coli, Klebsiella sp., Salmonella sp., e Shigella sp, dessa forma, o teste de sensibilidade
apresentou resistência e resistência intermediária das bactérias aos antibióticos testados.
Conclusão: Portanto, os peixes podem ser contaminados devido a má manipulação
desse produto, contribuindo para aumentar as possibilidades de contaminação cruzada,
comprometendo a qualidade dos peixes e gerando riscos à saúde dos consumidores,
tornando necessário uma fiscalização sanitária para conscientizar os manipuladores
como também evitar o surgimento de doenças transmitidas por alimentos.
Palavras-chave: Antimicrobianos; Bactérias; Mercado Público; Peixes.

1
Graduada em Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, samantafabiele@hotmail.com
2
Docente do curso de Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, amandakarine@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
14

ANÁLISE DA QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA DE FILTROS E


BEBEDOUROS DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE EXU-PE

Autores: Valdília Ribeiro de Alencar Ulisses¹; Ihernes Augusto Arnes Santos2.

RESUMO

Introdução: Água potável é aquela para consumo humano cujos parâmetros


microbiológicos, físicos, químicos e radioativos atendam aos padrões de potabilidade,
descritos na portaria Nº 2.914/2011, os quais que não ofereçam riscos à saúde da
população. A importância do controle e da análise da qualidade da água é de
fundamental importância, a fim de se eliminar os riscos de potencial contaminação da
população por via hídrica. Como consequência, fontes de contaminação fecal em água
devido à atividade humana devem ser estritamente controladas. Objetivo: Consiste em
analisar, mediante amostras de água recolhidas, coliformes fecais e totais existentes na
água de filtros e bebedouro de uso discente presentes nas escolas urbanas no município
de Exu - PE. Materiais e Métodos: Para a determinação dos coliformes totais e
termotolerantes presentes na água analisada dos filtros e bebedouro, utilizou-se a técnica
do Número Mais Provável (NMP), cujas etapas consistiram em: teste presuntivo (caldo
LST), teste confirmativo para coliformes totais (caldo VB) e teste confirmativo para
coliformes fecais (caldo EC). Resultados e Discussões: A detecção de microrganismos
patogênicos constitui a prova mais direta de uma contaminação hídrica. Para as análises
presuntivas, os filtros das Escolas B, C e D apresentaram-se positivamente e as demais
negativamente em todos os momentos do estudo. Conclusão: A água procedente dos
filtros das escolas B, C e D estão impróprias para consumo humano, de acordo com a
legislação brasileira em vigor. Assim demonstrando que a saúde da população usuária
destas águas, pode está em risco, devido à presença de coliformes totais, uma vez que
este grupo é responsável por várias doenças de veiculação hídrica.
Palavras-chaves: coliformes totais e fecais, água, escolas municipais.
1
Graduanda em Biomedicina, valdilia_rau@yahoo.com.br, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte –
CE;
2
Graduado em biomedicina, ihernes@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte –
CE.

ISBN 978–85–65221–13-9
15

O USO DE MEDICAMENTOS ISENTOS DE PRESCRIÇÃO MÉDICA EM


UMA COMUNIDADE RURAL DE BARBALHA - CE

Autores: Nataly Pinheiro Mendes 1; Katya Rayany Ferreira de Sousa1; André Luiz de
Araujo Silva1; Aline Ferreira da Silva1; Likaelly Moreira Nunes1; Ana Luiza de Aguiar
Rocha Martins 2.

RESUMO
Introdução: Os medicamentos isentos de prescrição (MIP) segundo o Ministério da
Saúde são “aqueles cuja dispensação não requerem autorização”. Dentre as formas pelas
quais a automedicação pode ser praticada, citam-se a aquisição de medicamentos sem
receita, o compartilhamento dos medicamentos com outros integrantes da família ou
círculo social, a reutilização de sobras de medicamentos de tratamentos anteriores e a
utilização de antigas prescrições. O MIP pode atrasar o diagnóstico de uma doença se
utilizado de forma abusiva ou sem orientação e oferecer risco à saúde quando utilizados
de forma inadequada e sem a orientação do profissional farmacêutico. Objetivo:
Conscientizar a população a respeito do uso indiscriminado de medicações livres de
prescrição médica e chamar a atenção de profissionais e órgãos de saúde para esta
categoria de medicamentos de fácil acesso. Metodologia: Foram distribuídos
questionários aos moradores da comunidade rural de Barbalha. A pesquisa aconteceu
durante o período de agosto á outubro de 2015. Os desenvolvedores do trabalho
aplicaram 80 questionários, nos períodos diurno e noturno. Os dados foram
computadorizados e sua análise estatística foi realizada de forma descritiva com
frequências analíticas (n) e absolutas (%). Resultados: A maior parte dos entrevistados
foram homens e prevaleceu a faixa etária acima de 50 anos. Muitos afirmaram possuir
medicamentos em casa (85%) e fazerem o uso ao sentirem algum sintoma (46,25%)
alegando ainda terem um efeito satisfatório com o medicamento após o uso (96,25 %).
Um achado relevante foi o alto índice dos entrevistados não terem o hábito de ler a bula,
o que torna ainda pior ao ser feita a automedicação. Conclusão: Tais resultados
reforçam a necessidade de se informar a população sobre o uso adequado de
medicamentos e conscientizar sobre os perigos da automedicação mesmo quando se
tratando em medicamentos de livre acesso usados pela população.
Palavras-chave: Medicamentos. Prescrição. Comunidade.
1
Discente de Biomedicina, katyarfs@gmail.com, Faculdade Leão Sampaio
2
Docente de Biomedicina, analuiza@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio

ISBN 978–85–65221–13-9
16

FEBRE TIFOIDE: INFLUÊNCIAS DO MEIO AMBIENTE

Autores: José Vitor de Sá Barreto PINHEIRO1; Camilla Rayanne Souza Oliveira1;


Francisco Dannilo Bibiano Silva1; Elysabeth Diodato Tavares1; Lavile Lerrison Lima
Silva1; Simone Pereira Matos1; Fabíola Fernandes Galvão Rodrigues2.

RESUMO

INTRODUÇÃO: A febre tifoide é uma doença de distribuição mundial associada


a baixos níveis socioeconômicos, devido a situação de precariedade no saneamento
básico, regime pessoal e ambiental. Por isso, está praticamente extinta em países onde
esses problemas foram superados. No Brasil, ocorre de forma endêmica, com algumas
epidemias onde as condições precárias, são mais abundantes. OBJETIVO:
Esse trabalho tem como objetivo alertar a população sobre a ocorrência da febre tifoide
com os fatores ambientais. DESENVOLVIMENTO: Trata-se de uma doença
infectocontagiosa causada pela ingestão da bactéria Salmonella entérica Sorovar Typhi,
de origem alimentar ou água contaminada. A contaminação de alimentos geralmente
acontece pela manipulação por portadores ou oligossintomáticos, razão pela qual a febre
tifoide é também conhecida como a doença das mãos sujas e sua sintomatologia
consiste em febre alta, dores de cabeça, mal-estar geral, falta de apetite ou diarreia e
tosse seca, se não tratada, a doença pode evoluir por semanas ou até meses, resultando
em complicações como perfuração intestinal, hemorragia e confusão mental
progressiva, podendo levar ao óbito, portanto exige a concentração de esforços nas
medidas de higiene individual e na melhoria de saneamento. CONCLUSÃO: Dessa
forma a informação de como se trata o processo de infectocontagiosa da febre tifoide e
medidas de prevenção são de suma importância, seja na forma oral com exploração do
tema ao público ou de esclarecimento para leigo em relação o assunto abordado,
levando a população desfavorecida de conhecimento técnicos sobre a patologia e ajudar
concomitantemente a diminuição do contato com essa bactéria.
Palavras-chave: Febre tifoide; Salmonella Typhi; saneamento básico.
1
Acadêmico de Biomedicina, jvpinheiro40@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio;
2
Professora doutora, fabiolafer@gmail.com, Faculdade Leão Sampaio.

ISBN 978–85–65221–13-9
17

ASPECTOS RELEVANTES A CERCA DA ANEMIA FERROPRIVA: UMA


REVISÃO LITERÁRIA

Autores: Elysabeth Diodato Tavares1; Camilla Rayanne Souza Oliveira 1; Cícera


Thalita da Silva Lima1; José Vítor de Sá Barreto Pinheiro1; Lavile Lerrison Lima Silva1;
Luiz Henrique de Souza Gregório1; Amanda Karine de Sousa2.

RESUMO

Introdução: A deficiência de ferro é considerada a carência nutricional mais prevalente


em todo o mundo. A anemia ferropriva representa um problema nutricional importante
em termos de saúde coletiva, afetando, principalmente, crianças e mulheres no ciclo
reprodutivo. Esta doença pode prejudicar o desenvolvimento mental e psicomotor,
causar aumento da morbimortalidade materna e infantil, além da queda no desempenho
do indivíduo no trabalho e redução da resistência a infecções e, todavia ser confundida
com outras doenças. Trata-se de um estudo de caráter bibliográfico, que foi construído a
partir de um levantamento de dados obtidos através de artigos científicos pesquisados
por meio das bases eletrônicas Scielo e Pubmed, utilizando como indexadores anemia e
anemia ferropriva. Objetivo: Realizar um levantamento bibliográfico acerca da anemia
ferropriva e discutir as consequências desta disfunção. Desenvolvimento: A OMS
define anemia como “um estado em que a concentração da hemoglobina do sangue é
anormalmente baixa em consequência da carência de um ou mais nutrientes essenciais”,
tal qual se aplica também ao balanço negativo entre a quantidade de ferro
biologicamente disponível bem como sua necessidade. Dentre as manifestações clínicas,
existe uma gama de sintomas, onde se pode citar a fadiga, astenia, palpitações, falta de
apetite, dentre outros, que quando o indivíduo apresenta piora, este possui
anormalidades no metabolismo muscular e no estágio mais avançado da doença
ocorrem alterações na pele, mucosas, nas unhas e grande probabilidade de retardo
mental. Conclusão: Anemia ferropriva possui sintomas de fácil identificação e
consequentemente diagnóstico simplificado. A abordagem do tema é de suma
importância, para esclarecimento do público em relação ao assunto tratado, levando a
população desfavorecida de conhecimentos técnicos sobre a patologia em questão.
Palavras-chave: Anemia Ferropriva, ferro, saúde, carência nutricional.
1
Acadêmica de Biomedicina, e.lysabeth@outlook.com, Faculdade Leão Sampaio.
2
Especialista, amandakarine@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio.

ISBN 978–85–65221–13-9
18

ANÁLISE DA QUALIDADE BACTERIOLÓGICA DA ÁGUA CONSUMIDA NO


BEBEDOURO DE UMA ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL,
LOCALIZADA NO DISTRITO DO CALDAS, BARBALHA – CE.

Autores: Italo Mayke Alves de Souza Pinheiro¹; Natália Ferreira Rocha¹; Felipe Edder
Miranda Cruz¹; Alice Ilana Barbosa Leão¹; Eveliny Mayara Santos Silva¹; Maíra
Ramiles de Lima Jorge¹; Ihernes Augusto Arnes dos Santos²

RESUMO

Introdução: Água é uma substancia fundamental para existência dos seres vivos, onde
a mesma é destinada a diversos fins no planeta, podendo ser encontrada em estados,
sólido, liquido e gasoso, dependendo do meio onde a mesma estiver. Objetivo: Analisar
a qualidade bacteriológica da água consumida no bebedouro de uma escola de ensino
fundamental localizada no distrito do caldas, Barbalha - CE. Material e Métodos: A
torneira do bebedouro foi flambada, em seguida foi deixado a água fluir de 2 a 3
minutos e iniciou-se a coleta de 100ml de água no frasco borosilicado, para a caixa foi
utilizado o mesmo tipo de frasco e foi feita a coleta de água, os frascos foram vedados e
levados em caixa térmica e direcionados ao laboratório, onde lá, foi adicionado o
substrato cromogênico e fluorogênico, e levado para estufa por 24 horas. Resultados e
Discussão: Para Escherichia Coli houve ausência total nas amostras analisadas, estando
assim de acordo com a portaria 2.914. Para os coliformes totais os resultados não foram
satisfatórios apresentando uma totalidade de 100% de presença nas amostras.
Conclusão: A positividade para coliformes totais, pode estar associado a falta de
higienização do bebedouro e da caixa d’água, estando assim em desacordo com a
portaria 2.914 que determina ausência total para os coliformes em água para o consumo
humano, para Escherichia Coli os resultados estão condizentes com a portaria 2.914.
Palavras-chave: Água. Coliformes totais. Escherichia Coli.

¹Discente do Curso de Biomedicina, mayke_jk@hotmail.com, da Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do


Norte – Ceará.
²Especialista, docente, ihernes@leaosampaio.edu.br, da Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte –
Ceará.

ISBN 978–85–65221–13-9
19

AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE CITOTÓXICA DO DECOTO DE Hyptis


martiusii Benth (Lamiaceae)

Autores: Cícero Roberto Nascimento Saraiva1; Janaína Esmeraldo Rocha1; Aracélio


Viana Colares2

RESUMO

Introdução: As plantas têm sido avaliadas como fontes de produtos naturais para
auxiliar no tratamento de diversas patologias. As espécies do gênero Hyptis (Lamiaceae)
são reconhecidas em vários estudos, tendo em vista a presença de muitas substâncias
com potencial farmacológico. Devido a disponibilidade e acessibilidade dos eritrócitos,
eles são utilizados em diversos estudos associados à constituição e comportamento da
membrana. Objetivo: Avaliar a atividade citotóxica do decoto de Hyptis martiusii
Benth (Lamiaceae). Material e métodos: O decoto foi obtido a partir da extração por
hidrodestilação dos constituintes voláteis das folhas de H. martiusii e submetido a
lavagens. O sangue foi fornecido pelos autores do trabalho e coletado por venopunção
em tubos com anticoagulante citrato. A citotoxicidade foi realizada com suspensão de
hemácias previamente lavadas com solução salina e incubadas com o decoto, em seis
concentrações. Para cada concentração foi realizado testes com NaCl na concentração
de 0,9% e incubados em banho-maria no tempo de 1 e 2 horas. Após o tempo, as
amostras foram centrifugadas, o sobrenadante lidos em espectrometria e com o
precipitado foi feita a confecções de esfregaços que foram corados e lidos em
microscopia. Resultados e discussão: Diante dos resultados, foi observada lise das
células em todas as concentrações, que quanto maior a concentração do decoto, maior o
grau de hemólise. Não foi observado alterações significativas nas lâminas
confeccionadas e que no tempo de 2 horas teve mais hemólise do que no tempo de 1
hora. Outros estudos para a avaliação da hemólise causada por produtos naturais
apresentaram resultados semelhantes para essa concentração. Conclusão: O decoto de
Hyptis martiusii apresentou atividade citotóxica, utilizando-se todas as concentrações
do decoto. Porém a hemólise não foi significativa. Com isso, são necessários mais
estudos e testes detalhados para que a eficácia da atividade citotóxica seja utilizada de
forma mais específica.
Palavras-chave: Citotoxicidade. Decoto. Hyptis martiusii.

1
Discente do curso de Biomedicina, roberttosaraiva@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do
Norte, Ceará.
2
Docente do curso de Biomedicina, aracelio@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do
Norte, Ceará.

ISBN 978–85–65221–13-9
20

DIAGNÓSTICO DE MOSAICISMO ASSOCIADO AO CARIÓTIPO DE


SÍNDROME DE TURNER EM PACIENTE COM ABORTOS ESPONTÂNEOS:
RELATO DE CASO.

Autores: Vitor da Silva Barreto¹; Felipe Edder Miranda Cruz¹; Werffeson Bezerra
Cruz¹; Paulo André Nogueira Torres¹; Edinardo Fagner Ferreira Matias².

RESUMO

Introdução: A genética é um grande campo de estudo que compreende as transmissões


relacionadas à hereditariedade e os eventos químicos e biológicos que estão envolvidos
neste processo. A genética médica, junto com a citogenética, estuda as alterações,
mutações que ocorrem nos cromossomos, afetando o cariótipo de indivíduos, podendo
causar patologias e atraso no desenvolvimento físico, hormonal e psicológico, podendo
ser decorrente de anomalias associadas às síndromes. A Síndrome de Turner (ST) é uma
monossomia parcial ou completa do segundo cromossomo X e ocorre fenotipicamente
em pessoas do sexo feminino, podendo haver variação no cariótipo de um individuo
indicando mosaicismo. Essa cromossomopatia indica diversas manifestações clínicas e
morfológicas alteradas, podendo estar correlacionadas como causas de quadros de
aborto espontâneo repetitivo quando se trata de mosaicismo, onde indivíduos que
apresentam o cariótipo clássico 45, X são inférteis. Objetivo: Este estudo objetiva
descrever em forma de relato de caso, uma mulher com mosaicismo associado ao
cariótipo de ST. Relato de Caso: J.M.S.B , 40 anos, sexo feminino, casada, a partir dos
35 anos começou tentativas de engravidar, porém sofria perdas gestacionais recorrentes,
partindo para uma investigação médica, foram realizados exames clínicos e laboratoriais
como o cariótipo, indicando que a participante portadora de mosaicismo associado ao
cariótipo de síndrome de Turner, foi descoberta presença de Mola Hidatiforme e
mutação gene da Metileno Tetrahidrofolato Redutase. Considerações finais: Destaca-
se que é fundamental no caso de abortos espontâneos um acompanhamento médico e
uma investigação ampla por meio de exames laboratoriais que permita um diagnóstico
preciso e possíveis tratamentos.
Palavras chave: Relato de Caso. Síndrome de Turner. Mosaicismo. Diagnóstico.
Aborto espontâneo.

¹Graduando em Biomedicina, Juazeiro do Norte -CEvitorbarreto60@yahoo.com, Faculdade Leão


Sampaio
²Doutor ,Juazeiro do Norte -CE ednardo@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio

ISBN 978–85–65221–13-9
21

OCORRÊNCIA E PERFIL DE RESISTÊNCIA DE BACTÉRIAS ISOLADAS DE


FORMIGAS ENCONTRADAS EM UMA UNIDADE DE SAÚDE DO
MUNICÍPIO DE CRATO, CEARÁ

Autores: Stephanie Martins Ferreira Bandeira1; Maria Karollyna Do Nascimento Silva1;


Lorena Alves Oliveira1; Lucas de Souza Fernandes1; Vandbergue Santos Pereira1; Lívia
Maria Garcia Leandro2; Edinardo Fagner Ferreira Matias3

RESUMO

Introdução: As formigas são insetos que possuem uma grande capacidade de adaptação
aos ambientes urbanos e de se deslocarem com facilidade. Em ambientes hospitalares às
formigas podem ser transportadoras de bactérias que são os principais responsáveis
pelos casos de infecções hospitalares. Essas infecções são tratadas com antibióticos, que
se não forem usados corretamente levam ao desenvolvimento de resistência bacteriana,
sendo necessário antibioticoterapia com fármacos de maior espectro de ação. Objetivo:
Considerando os aspectos relatados, o estudo teve como objetivo realizar a análise
bacteriológica de formigas encontradas em um hospital de referência da cidade de Crato
– CE. Material e Métodos: Trata-se de um estudo de caráter analítico, descritivo,
qualitativo e quantitativo. A coleta das amostras foi realizada em diferentes setores
hospitalares com swab umedecido em solução salina. A análise bacteriológica foi
realizada a partir do isolamento, identificação e determinação do perfil de resistência
seguindo as metodologias padronizadas pelo CLSI (Clinical and Laboratory Standards
Institute). Resultados e Discussão: Foi isolado e identificado os seguintes gêneros
bacterianos: Staphylococcus sp., Klebsiella sp., Acinetobacter sp., onde o gênero
Staphylococcus sp. apresentou maior ocorrência correspondendo a 45,4% dos gêneros
isolados. O pronto-atendimento foi o local de maior ocorrência e isolamento dos
microrganismos, tendo apresentado entre os gêneros bacterianos diferentes perfis de
resistência, destacando que entre as linhagens relatadas neste estudo mostraram-se com
maior resistência para o antibiótico amoxicilina. Conclusão: Diante dos resultados
obtidos conclui-se que as formigas são capazes de carrear bactérias, sendo necessário
desenvolvimento de estratégias para erradicação desses insetos no ambiente hospitalar.
Palavras–chave: Infecções hospitalares; Formigas; Resistência bacteriana.
1
Discente do curso de Biomedicina, stephaniemartins_13@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio,
Juazeiro do Norte, Ceará.
2
Professora especialista do curso de graduação em Biomedicina, livialeandro@leaosampaio.edu.br,
Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará.
3
Professor doutor do curso de graduação em Biomedicina, ednardo@leaosampaio.edu.br, Faculdade
Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará.

ISBN 978–85–65221–13-9
22

AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA E MODULADORA DO


Ocimum gratissimum L. E DO EUGENOL PELO MÉTODO DE CONTATO
GASOSO

Autores: Maria Karollyna do Nascimento Silva1; Stephanie Martins Ferreira Bandeira1;


Lucas de Souza Fernandes1; Lorena Alves Oliveira1, Vandbergue Santos Pereira1; José
Junior dos Santos Aguiar2; Edinardo Fagner Ferreira Matias3

RESUMO

Introdução: Produtos vegetais com potencial antimicrobiano e com capacidade de


modular a ação de fármacos vêm se tornando objetivos de diversas pesquisas. Muitos
estudos realizados com a espécie Ocimum gratissimum L. relatam atividades biológicas
encontradas nos óleos essenciais e nos extratos obtidos de diversas partes da planta.
Objetivo: Avaliar o efeito antibacteriano e modulador do Óleo Essencial de Ocimum
gratissimum L. (OEOg) e do seu composto majoritário Eugenol. Materiais e Métodos:
O OEOg foi extraído pelo método de hidrodestilação e o composto Eugenol foi obtido
comercialmente de Sigma Chemical Co. Foram utilizadas linhagens multirresistentes de
Escherichia coli e Staphylococos aureus. A atividade antibacteriana e o efeito
modulador dos compostos foi avaliada pelo método do contato gasoso. Resultados e
Discussão: Na análise química, além do Eugenol, foram identificados outros compostos
como 1,8-Cineole e β-Selinene. Na avaliação da atividade antibacteriana, tanto o OEOg
como o Eugenol, não foram capazes de formar halo de inibição do crescimento
bacteriano em nenhuma das concentrações testadas, entretanto, nos testes de modulação
com Amicacina e Eritromicina foi identificado sinergismo do OEOg e do Eugenol
frente E. coli e S. aureus aumentando o halo de inibição dos antibióticos, variando de
20,3% a 152,7%. Para a Gentamicina, foi observado antagonismo quando combinado
com o OEOg frente S. aureus, reduzindo o halo de inibição do antibiótico em 40%,
entretanto, frente E. coli foi observado sinergismo. Quando combinado com o Eugenol,
houve também sinergismo frente S. aureus, mas para E. coli foi identificado indiferença.
Conclusões: Diante dos resultados obtidos neste estudo, conclui-se que o OEOg e o
Eugenol podem representar futuramente uma nova ferramenta de antibioticoterapia,
possibilitando sua utilização no desenvolvimento de novos fármacos contra bactérias
resistentes.
Palavras-chave: Contato gasoso. Eugenol. Modulação. Ocimum gratissimum
L.Resistência.
1
Discente do curso de graduação em Biomedicina, mariakarollns@hotmail.com, Faculdade Leão
Sampaio, Juazeiro do Norte, CE
2
Biomédico docente da Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, CE
3
Doutor docente do curso de Biomedicina, ednardo@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio,
Juazeiro do Norte, CE

ISBN 978–85–65221–13-9
23

AVALIAÇÃO DA CONTAMINAÇÃO POR ENTEROBACTÉRIAS EM OVOS


COMERCIALIZADOS NA CIDADE DE JUAZEIRO DO NORTE-CE.

Autores: Eveliny Mayara Santos Silva¹; Guilherme Souza Arruda Granja¹; Italo Mayke
Alves De Souza Pinheiro¹; Vandbergue Santos Pereira¹; Rakel Olinda Macedo²; Lívia
Maria Garcia Leandro²; Raul Sousa Andreza³.

RESUMO

Introdução: Os ovos são reconhecidos como um importante alimento, e por ser rico em
vitaminas e proteínas agregam um grande valor nutricional. O seu consumo pode ser
diário e por ser considerado de baixo custo é acessível a qualquer classe da população
global, logo a produção aumenta significativamente, o que exige um cuidado maior no
controle da qualidade de toda sua produção. Objetivo: Avaliar a contaminação por
Enterobactérias em ovos comercializados na cidade de Juazeiro do Norte-CE. Materiais
e Métodos: Foram adquiridos 40 ovos de pontos comerciais e posteriormente levados
ao Laboratório de Microbiologia da Faculdade Leão Sampaio para processamento. Para
a identificação de Enterobactérias na casca e na gema foi inoculado em meio de
enriquecimento BHI e partir do crescimento no mesmo as amostras foram semeadas em
meio EMB (Eosina Azul de Metileno), em seguida realizou-se coloração de Gram e os
bacilos Gram negativos foram submetidos as provas bioquímicas para identificação das
espécies. No momento em que se coletava as amostras, nos estabelecimentos foi
aplicado um check list que avaliou as condições em que as mesmas se encontravam.
Resultados e Discussão: Dessa amostragem 22,50% apresentaram contaminação por
Enterobactérias, sendo Enterobacter sp. (10%), Klebsiella sp. (10%) e Salmonella sp.
(2,5%) na casca, enquanto que na gema foi encontrado Enterobacter sp. em apenas uma
amostra. Conclusão: Conclui-se que necessita distribuir informações construtivas aos
manipuladores de granjas, comerciantes e consumidores, visando a melhoria da
qualidade e das condições higiênicas do produto.
Palavras-chave: Ovos, Contaminação, Enterobactérias.

1
Discentes de Biomedicina; eveliny_lopes@hotmail.com; Faculdade Leão Sampaio
2
Biomédicas Especialistas em Hematologia; rakelolinda@ leaosampaio.edu.br; Faculdade Leão Sampaio
3
Biomédico, Pós Graduando em Microbiologia; raulsousaandreza@gmail.com

ISBN 978–85–65221–13-9
24

DETERMINAÇÃO DA GLICOSE PÓS-PRANDIAL E POSSÍVEIS FATORES


ASSOCIADOS AOS NÍVEIS GLICÊMICOS EM FUNCIONÁRIOS DE UMA
INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR

Autores: Iane Vanessa Evangelista Silva1; Joana Varlla de Lacerda Alexandre1; Denice
de Souza Pereira1; Amanda Karine de Sousa2

RESUMO

Introdução: A glicemia pós-prandial consiste na determinação da glicose plasmática


duas horas após o estado alimentado. Essa determinação é feita para avaliação da
atividade insulínica, que é refletida através dos valores obtidos no exame, o qual
apresenta grande relevância para a detecção de intolerâncias à glicose. Objetivos:
Determinar a glicose pós-prandial e os possíveis fatores associados aos níveis
glicêmicos em funcionários de uma instituição de ensino superior privada. Materiais e
métodos: Trata-se de uma pesquisa do tipo analítico-descritiva com abordagem quali e
quantitativa. Foram aplicados questionários e coletadas amostras sanguíneas de 30
funcionários que diariamente realizam sua principal refeição no restaurante da
instituição, em seguida as amostras foram centrifugadas para serem analisadas pelo
método enzimático colorimétrico através de espectrofotometria, obtendo-se assim os
valores da glicose pós-prandial. Os resultados foram tabulados em Microsoft Excel® e
analisados pelo Data Analysis and Statistical Software (STATA) versão 11.0.
Resultados e Discussão: Dos 30 funcionários participantes, 43% têm entre 20 a 25
anos. Quanto ao consumo de álcool e tabaco, a maioria afirmou não ser usuária. Quando
investigados a respeito de seus hábitos alimentares, percebeu-se que a maioria não
possui uma dieta hipercalórica. Em relação aos níveis glicêmicos, 96% apresentaram-se
normoglicêmicos, podendo isso, estar relacionado aos hábitos alimentares e à faixa
etária dos participantes, uma vez que a intolerância à glicose geralmente é mais
incidente com o progredir da idade. Conclusão: Apesar da prevalência de
normoglicemia poder ser associada à vários fatores estudados, não pôde-se afirmar se há
relação entre tal e o fator ambiente de trabalho, uma vez que, quanto a esse aspecto, os
resultados se mostraram contraditórios.
Palavras chave: glicemia pós-prandial, atividade insulínica e espectrofotometria.
1
Acadêmicas do curso de Biomedicina, labic@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio.
2
Professora Especialista, amandakarine@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio.

ISBN 978–85–65221–13-9
25

PRODUÇÃO DE EMBRIÕES E PESQUISA COM CÉLULAS-TRONCO


EMBRIONÁRIAS EM ÂMBITO NACIONAL, REGIONAL E ESTADUAL

Autores: Francisca Efigênia de Oliveira Nascimento1; Bruna Soares de Almeida2;


Fernando Luiz Affonso Fonseca3

RESUMO

Introdução: A Reprodução Humana Assistida (RHA) é uma técnica que tem como
intuito tornar possível o desejo de casais de ter um filho, basicamente é a intervenção do
homem no processo de procriação natural. Essa técnica constitui em unir, em condições
artificiais, com auxilio de vidraria em laboratório, óvulo e espermatozóide. Assim um
óvulo é fecundado é deixado em solução de cultura por um tempo determinado e depois
é implantado no útero, sendo chamado de embrião. Objetivo: Conhecer o número de
embriões humanos produzidos pelas técnicas de fertilização in vitro que
estão criopreservados nos Bancos de Células e Tecidos Germinativos-BCTGs,
enfatizando as informações sobre embriões doados para pesquisas com células-tronco
embrionárias, em âmbito nacional, regional e estadual. Material e Métodos : Foi
realizada uma coleta de dados nos relatórios do Sistema Nacional de produção de
Embriões (SisEmbrio) referentes ao ano de 2014. Resultados e Discussão: No Brasil
existem 106 clínicas de reprodução o humana assistida, 56,60% dessas clínicas estão na
região sudeste, apenas 20% estão no Nordeste do país e 2,8% estão localizadas no
estado do Ceará. Segundo BCTGs em 2014, foram produzidos no Brasil cerca de
257.006 oócitos, sendo utilizados 60.668 (23,60%) e descartados 41.830 (16,27%).No
ano de 2014, os sete estados da região nordeste, que possuem BCTGs, produziram
41.371 oócitos, desses, 12.274 (29,66%) foram utilizados e 5.691(13,75%) foram
descartados. O Ceará ocupa o segundo lugar no ranking de produção de oócitos na
região nordeste, ficando atrás apenas do estado da Bahia. Conclusão: Tanto a
reprodução humana quanto a possibilidade de estudos com células-tronco é decorrente
de grandes avanços tecnológicos, no entanto é necessário exercê-las com
responsabilidade, respeitando as leis vigentes e os aspectos éticos envolvidos.
Palavra-chave : Célula-tronco. Clínica. Reprodução Humana. Embriões.
1
Discente do curso de Biomedicina, *efigenia-nascimento@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio
2
Docente do curso de Biomedicina, bruna@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio.
3
Docente do programa de mestrado e doutorado, profferfonseca@gmail.com, Faculdade de Medicina do
ABC.

ISBN 978–85–65221–13-9
26

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO PLAQUETOGRAMA


FRENTE À UTILIZAÇÃO DE DIFERENTES ANTICOAGULANTES

Autores: Lucas de Souza Fernandes1; Maria Karollyna do Nascimento Silva1; Maria Nayara
Barbosa dos Santos1; Stephanie Martins Ferreira Bandeira1; Vandbergue Santos Pereira1;
Bruna Soares de Almeida2; Fernando Luiz Affonso Fonseca3

RESUMO

Introdução: As plaquetas são pequenas estruturas originadas dos fragmentos de


megacariócitos, desempenham um papel fundamental na hemostasia. Existem algumas
desordens que podem alterar o número de plaquetas do indivíduo, seja ela qualitativa ou
quantitativa. Além da contagem total de plaquetas, o Plaquetograma, avalia o VPM,
PDW, e o plaquetócrito. A coleta do sangue para estes exames pode ser realizada em
dois tubos, o que contem EDTA (ácido etileno diamino tetracético), e o que contém
Citrato de sódio, ambos possuem anticoagulantes que impedirão a formação do coágulo
sanguíneo, pois quelam o cálcio. Objetivo: O presente estudo objetivou comparar
quantitativamente e qualitativamente a concentração plaquetária em amostras de sangue
colhidas com diferentes anticoagulantes. Material e Métodos: O estudo foi do tipo
experimental, transversal, e quantitativo. Foram coletadas amostras de sangue de 50
pessoas de ambos os sexos e de faixa etária variada. As amostras foram coletadas em
anticoagulantes diferentes, EDTA e Citrato de sódio. Logo após a coleta, ambas as
amostras foram analisadas no aparelho automático ABX HORIBAR. Simultaneamente
às analises foram confeccionados estiraços sanguíneos das amostras para análise
qualitativa das plaquetas. Resultados e Discussão: O Citrato de Sódio (217.000 ± 55
mm3) diminui significativamente a contagem de plaquetas em comparação ao EDTA
(237.000 ± 53.000 /mm3), ambos não apresentaram agregação plaquetária significante.
Conclusão: Com isso, o ideal para que diminua chances de erros, é que a coleta seja
realizada com tubo contendo EDTA.
Palavras-chave: Plaquetas. Interferência. Anticoagulantes. EDTA. Citrato.

1
Discentes do Curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio, lucas_souza_111@hotmail.com
2
Docente do Curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio, bruna@leaosampaio.edu.br
3
Docente do Programa de Mestrado e Doutorado da Faculdade de Medicina do ABC Paulista

ISBN 978–85–65221–13-9
27

ANÁLISE DO GRAU DE CONHECIMENTO DE PROFISSIONAIS DA SAÚDE


DOS MUNICÍPIOS DE CARIRIAÇU E PORTEIRAS SOBRE O HEMOGRAMA

Autores: Juliana Brilhante Gomes1;Aparecida Pinto Tomaz1;Kaliany Luciano


Leite1;Márcia Rodrigues Silva1;Pollyanna Carvalho de Lima1;Valesca Leão
Jacinto1;Wenderson Pinheiro de Lima2.

RESUMO

Introdução: O hemograma consiste em um importante exame que, por isso, é um dos


mais solicitados nas práticas clínicas e cirúrgicas. O exame proporciona a análise de
variações quantitativas e morfológicas dos elementos figurados do sangue e é essencial
para o diagnóstico de afecções que não são detectadas no exame clínico inicial, como
anemias, infecções bacterianas ou virais, inflamações, síndromes linfoproliferativas e
mieloproliferativas. Os profissionais de saúde precisam constantemente estar atentos à
interpretação do hemograma, pois os procedimentos utilizados para este fim são
importantes para que haja a redução dos erros nos práticas clínicas, o que é crucial para
o prognóstico do paciente. Objetivo: Avaliar o grau de conhecimento de profissionais
da saúde dos municípios de Caririaçu e Porteiras a respeito do hemograma. Material e
Métodos: A pesquisa trata-se de um estudo exploratório, transversal de natureza
observacional, com abordagem quantitativa da análise de um levantamento de dados
obtidos por meio de questionários aplicados nos municípios de Porteiras e Caririaçu. O
questionário foi aplicado em médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes
comunitários de saúde que estiveram trabalhando em postos de saúde e hospitais das
cidades citadas no dia da coleta de dados. Resultados e Discussão: Observou-se que a
maioria dos participantes respondeu incorretamente as questões sobre o hemograma. Os
resultados não foram satisfatórios, pois, foram referidos: desconhecimento sobre o
leucograma, anemia e índices hematimétricos. Conclusões: Com os resultados obtidos
pode-se concluir que ainda existem muitos profissionais de saúde com dúvidas a
respeito da interpretação dos resultados do hemograma e que este quadro pode colocar
em risco o diagnóstico de pacientes, portanto, é necessário que sejam estabelecidos
padrões entre os profissionais a fim de evitar erros na realização do exame.
Palavras-chave: Hemograma. Profissional. Importância. Conhecimento.

1
Graduando em Biomedicina, julianabrilhante@ymail.com, Faculdade Leão Sampaio
2
Especialista do curso de Biomedicina, wenderson@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio

ISBN 978–85–65221–13-9
28

PREVALÊNCIA DE ANEMIA EM PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA


RENAL CRÔNICA

Autores: Ana Cristina Albuquerque da Silva1, Janaína Esmeraldo Rocha1, Rayssa


Iandayala Mota Bezerra de Souza1, Socorro Nayara Rodrigues Alves2, Sâmia Macedo
Queiroz Mota Castellão Tavares3.

RESUMO

Introdução: Os rins são responsáveis pela retirada dos produtos de degradação


metabólica e atuam como um órgão regulador. Pacientes com comprometimento destes
órgãos, como acontece na insuficiência renal, perdem suas funções fisiológicas levando
a distúrbios endógenos. Uma complicação comum da insuficiência renal crônica é a
anemia, causada principalmente pela produção deficiente de eritropoetina. Objetivo:
Este estudo teve como objetivo identificar anemia em um grupo de 40 pacientes com
insuficiência renal crônica. Metodologia: Foram analisados os resultados a partir do
banco de dados, onde o respeito aos preceitos éticos foi imprescindível, assegurando as
condições de sigilo profissional. Foram selecionados aleatoriamente pacientes com
insuficiência renal crônica. Na rotina médica, foram realizados os exames de
hemograma e reticulócitos para avaliação do estado de saúde destes pacientes. Para
análise do estudo foram coletados os resultados do eritrograma e reticulócitos dos
pacientes. Resultado: Com a análise dos dados verificou-se presença de anemia do tipo
normocítica e normocrômica com anisocitose, e os reticulócitos estavam dentro dos
valores de referência, indicando assim, integridade funcional da medula óssea.
Conclusão: Se faz necessário diagnosticar e tratar a anemia o mais cedo possível para
que não haja mais comprometimento na vida destes pacientes, pois embora os pacientes
tenham uma anemia de doença crônica eles necessitam de acompanhamento médico.
Palavras-chave: Insuficiência renal. Anemia. Reticulócitos.
1
Discente do curso de biomedicina na Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará. Email:
ana.cristina.erivanda@gmail.com
2
Graduada em biomedicina pela Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará.
3
Mestre em patologia pela UFC e docente do curso de biomedicina na Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro
do Norte, Ceará. Email: novosamia@yahoo.com.br

ISBN 978–85–65221–13-9
29

POTENCIAL ANTIBACTERIANO E TOXICIDADE DE Egletes viscosa (L.) Less

Autores: André Luiz de Araújo Silva1, Katya Rayany Ferreira de Sousa1, Plínio
Bezerra Palácio1, Fabíola Fernandes Galvão Rodrigues2, José Galberto Martins da
Costa3

RESUMO
Introdução: Egletes viscosa é conhecida popularmente como macela-da-terra. A parte
empregada como medicamento é a sua semente, que tem propriedades gastrintestinais,
contra diarreia. Objetivo: O trabalho tem como objetivo relatar a atividade
antibacteriana e toxicidade do extrato de Egletes viscosa. Materiais e Métodos :O
extrato foi obtido em extração exaustiva dos frutos a frio com etanol P.A. por 72 horas.
Após esse período a mistura foi filtrada e destilada em evaporador rotativo. Para o
ensaio de toxicidade frente à Artemia salina foi avaliado concentrações de 1 a 1000
µg/mL e biomonitorado com controle positivo dicromato de potássio (K2Cr2O7). Nos
ensaios antibacterianos foram utilizadas linhagens de bactérias padrão cedidas pela –
FIOCRUZ. Três linhagens Gram-negativas: Escherichia coli (27), Klebsiella
pneumoniae (10031) e Pseudomonas aeruginosa (15442); e três Gram-positivas:
Streptococcus mutans (0046), Sthaphylococcus aureus (6538) e Sthaphylococcus aureus
(358). Baseado no resultado da mortalidade das larvas após 24h foi calculado a
concentração letal CL50 e CL90. A Concentração Inibitória Mínima (CIM) do extrato foi
detectada pela adição de 25 µL de resazurina sódica. Resultados e Discussão: O ensaio
de toxicidade apresentou resultados significativos com CL50 de 42.5 μg/mL e CL90 de
73.3 μg/mL, limites inferiores ao controle positivo com (K2Cr2O7). O extrato
demonstrou resultado eficaz frente às bactérias patogênicas, com melhores resultados
para Gram (+) de S. aureus com CIM de 32 µg/mL e S. mutans com CIM de 64 µg/mL
e para Gram (-) K. pneumoniae com CIM de 32 µg/mL e E. coli e P. aeruginosa com
CIM de 64 µg/mL. Conclusão: Esses dados indicam que o extrato etanólico apresenta
potencial tóxico para o microcrustáceo e que possivelmente terá efeito em células
tumorais visto que para o organismo humano esse efeito não acarretará danos colaterais.
Na atividade antibacteriana pode ser uma fonte alternativa de produto natural no
tratamento contra patógenos.
Palavras-chave: Egletes viscosa, Extrato, Toxicidade, Atividade antibacteriana.
1
Graduando , katyarfs@gmail.com, Faculdade Leão Sampaio.
2
Doutora, fabiolafer@gmail.com, Faculdade Leão Sampaio.
3
Doutor, galberto.martins@gmail.com, Universidade Regional do Cariri.

ISBN 978–85–65221–13-9
30

EDUCAÇÃO EM SAÚDE E ENFERMAGEM: ABORDAGEM DAS


ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS DA GRAVIDEZ

Autores: Antonia Viviane Rodrigues Moreira Ferreira1; Maria Rivonilda Pereira


Santos1; Elaine Cristina Tavares Rodrigues2; Grayce Alencar Albuquerque3
RESUMO

Introdução: Os profissionais de saúde da atenção básica devem garantir assistência à


mulher gestante, de forma que sejam supridas todas as suas necessidades durante o
período da gravidez, para que possíveis riscos para o binômio mãe e filho sejam
prevenidos. Sendo o pré-natal um espaço adequado para que a mulher prepare-se para
viver esta experiência de forma positiva, entende-se que o processo educativo é
fundamental não só para a aquisição de conhecimentos sobre o processo de gestar e
parir, fortalecimento do vínculo mãe-filho, mas sobre as alterações fisiológicas da
gestação, que apesar de normais, provocam temor às mulheres. Objetivo: Identificar a
importância atribuída por enfermeiros à educação em saúde na abordagem das
alterações fisiológicas da gravidez durante o pré-natal. Materiais e Método: Trata-se de
uma pesquisa exploratória e de abordagem qualitativa que elegeu como sujeitos do
estudo enfermeiros do Distrito Sanitário III em Juazeiro do Norte, Ceará, Brasil. Os
dados foram coletados por meio de entrevista semi-estruturada e os resultados
organizados a partir da técnica de análise de conteúdo de Bardin. Resultados e
Discussão: Percebeu-se que os enfermeiros ressaltam a importância de se utilizar
estratégias de educação em saúde no pré-natal, principalmente frente às alterações
fisiológicas da gravidez, visto que o desenvolvimento dessas atividades fortalece a
relação e o vínculo do profissional com as gestantes e favorece a adesão das mesmas às
consultas. Acreditam que a troca de informações acarretará mudanças/impactos
positivos na vida destas pacientes, com redução de riscos e agravos decorrentes destas
alterações. Conclusões: Conclui-se que os enfermeiros atribuem importância às
atividades educativas no pré-natal frente às alterações fisiológicas na gravidez, devendo
através de ações educativas, garantir promoção da saúde e prevenção de doenças,
esclarecendo dúvidas e incentivando a gestante a se cuidar durante esse período de suas
vidas.
Palavras-chave: Gravidez, Educação em saúde, Alterações fisiológicas.
1
Enfermeira: Graduada pela Faculdade de Juazeiro do Norte (FJN). E-mail:
vivianemoreira54@hotmail.com
2
Discente do 10º Semestre do curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Juazeiro do Norte.
E–mail: elainetavaress@hotmail.com
3
Doutora em ciências da saúde pela Faculdade de Medicina do ABC (São Paulo-SP, Brasil). E-mail:
geycy@oi.com.br

ISBN 978–85–65221–13-9
31

URGÊNCIA EMERGÊNCIA E USUÁRIOS:FATORES QUE LEVAM A


PROCURA POR ATENDIMENTO NESSES SERVIÇOS

Autores: Antonia Viviane Rodrigues Moreira Ferreira1; Maria Rivonilda Pereira


Santos1; Elaine Cristina Tavares Rodrigues2; Grayce Alencar Albuquerque3
RESUMO

Introdução: Os serviços de urgência emergência são caracterizados pelo atendimento a


pacientes em situações agudas que se encontram em risco de morte ou sofrimento
intenso, contudo, a maioria dos usuários que procuram esses serviços nem sempre
apresentam este quadro de saúde mencionado. Objetivo: Identificar os fatores que
levam usuários a procura por atendimento nos serviços de urgência e emergência.
Materiais e Método: Trata-se de um estudo descritivo e exploratório com abordagem
qualitativa, que elegeu como sujeitos do estudo clientes e acompanhantes admitidos nos
serviços de urgência e emergência de duas unidades hospitalares do município de
Juazeiro do Norte, Ceará, Brasil. Os dados foram coletados por meio de uma entrevista
semiestruturada e os resultados organizados a partir da técnica de análise de conteúdo
de Bardin. Resultados e Discussão: Participaram do estudo 10 clientes e
acompanhantes com predomínio de idades entre 18 a 71 anos. No estudo evidenciou-se
que dor, o stress e a ansiedade materializados em crises mentais são apontados como
responsáveis pela procura de usuários por serviços de urgência e emergência. Ainda
apontam que a intensidade desses sintomas ocasiona medo frente à gravidade da doença
o que os fazem também buscar os serviços. Enfatizam ainda a falta de assistência nas
unidades básicas de saúde, justificando a necessidade da procura dos serviços
hospitalares. Conclusão: Diversos são os fatores que levam a procura por atendimento
nos serviços. Perante os relatos percebe-se que muitos dos atendimentos na unidade
estudada não se configuram como situações de urgência emergência.
Palavras-chave: Urgência e Emergência. Enfermagem. Cliente.
1
Enfermeira: Graduada pela Faculdade de Juazeiro do Norte (FJN). E-mail:
vivianemoreira54@hotmail.com
2
Discente do 10º Semestre do curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Juazeiro do Norte.
E–mail: elainetavaress@hotmail.com
3
Doutora em ciências da saúde pela Faculdade de Medicina do ABC (São Paulo-SP, Brasil). E-mail:
geycy@oi.com.br

ISBN 978–85–65221–13-9
32

AVALIAÇÃO IN VITRO DA INTERFERÊNCIA METABÓLICA DO ÓLEO


ESSENCIAL DA Linum usitatissimum L.(LINÁCEAS) EM DOSAGENS DE
COLESTEROL TOTAL, HDL E TRIGLICÉRIDES.

Autores: Bárbara Ivina Lima Silva¹, Roberta Dávila Pereira de Lima¹, Agda Aline
Pereira de Sousa¹, Raul Sousa Andreza2.

RESUMO

Introdução: Alternativas para o tratamento de diversas doenças crônicas são


encontradas em pesquisas com produtos naturais, estando inclusa neste âmbito a Linum
usitatissimum conhecida popularmente como linhaça. As dislipidemias são alterações
nos níveis de lipídios, que podem resultar no aumento de colesterol total, HDL e
triglicerídeos, tais elevações contribuem para doenças cardiovasculares. Estudos
comprovam benefícios com o consumo da linhaça sendo antioxidante e reduzindo o
colesterol. Objetivo: Determinar a atividade hipolipemiante da Linum usitatissimum L.
em amostras laboratoriais, selecionadas aleatoriamente; Complementar o achado
laboratorial com revisão de literatura mostrando os efeitos a nível fisiológico dos
componentes do lipidograma; Materiais e Métodos: Foram analisadas 10 amostras
selecionadas de um laboratório em Juazeiro do Norte- CE. Realizando um controle com
as seguintes amostras e os testes posteriormente. O grupo teste, continha níveis de HDL
normais, colesterol total e triglicérides relativamente altos. Para avaliação do efeito
hipolipemiante da linhaça, foi extraído o óleo essencial com o aparelho clevenger.
Pesou-se 0,1 g do óleo sendo dissolvido em 50 ml de soro fisiológico, retirando
posteriormente 300 microlitros para serem adicionados a 300 microlitros de soro das
amostras, realizando um novo lipidograma com testes em triplicata. Todos os testes
foram realizados em aparelho espectrofotômetro seguindo o procedimento operacional
padrão de acordo com a Labtest. Resultados e Discussões: De acordo com a análise
quantitativa, observou-se uma redução considerável nos valores de triglicérides,
colesterol total e HDL, determinando assim a ação hipolipemiante da linhaça. Vale
ressaltar de acordo com a literatura; os níveis de HDL devem permanecer acima de
40mg/dL, tendo como insatisfatório os resultados para essa categoria. Conclusão:
Todas as amostras sofreram redução nos valores do lipidograma, no entanto os valores
de HDL quando abaixo de 40mg/dL são prejudiciais. Mostrando que há divergências e
cuidados a serem tomados quanto ao consumo da linhaça.
Palavras-chave: Colesterol. Hipolipemiantes. Linhaça. Metabolismo.
1
Acadêmicos do Curso de Biomedicina, baahivina@gmail.com; Faculdade Leão Sampaio
2
Graduado em Biomedicina, raulsousaandreza@gmail.com; Faculdade Leão Sampaio

ISBN 978–85–65221–13-9
33

PROSPECÇÃO QUÍMICA E AVALIAÇÃO DO EFEITO DO EXTRATO


ACETATO DE ETILA DAS FOLHAS DE Myracrodruon urundeuva Fr. All. NA
CINÉTICA MICROBIANA

Autores: Carlos Everton Alves Mangueira1; Felipe Raimundo Bezerra Barros1;


Vandbergue Santos Pereira1; Rosana Serpa2

RESUMO

Introdução: Myracrodruon urundeuva Fr. All. (Anacardiaceae) é uma espécie arbórea


que apresenta excelentes propriedades físicas, químicas e biológicas. Sendo bastante
empregada de forma empírica como cicatrizante e antimicrobiana. Objetivos: Avaliar a
composição química e verificar o efeito do extrato acetato de etila das folhas de
Myracrodruon urundeuva Fr. All na cinética microbiana. Materiais e Métodos: A
prospecção química foi realizada baseada no método de MATOS (1997). A avaliação
do efeito do extrato na cinética microbiana foi realizada a partir das definições de curva
de crescimento, morte e tempo geração. Foram preparados grupos teste e controle das
cepas de E. coli ATTCC 25922; E. coli 06; S. aureus ATCC 29213 e S. aureus 358.
Suspensões bacterianas foram preparadas nas concentrações de 106 UFC/mL em caldo
Mueller-Hinton com ajuste de cátions. Foram testadas as concentrações de CIM e
4xCIM, respectivamente, nos testes de curva de crescimento e curva de morte, sendo
avaliados nos intervalos de 0h à 48h e 0h à 4h, respectivamente. A leitura dos resultados
foi realizada através da contagem de UFCs/mL e determinação da densidade ótica por
espectrofotometria. Resultados e Discussão: Na prospecção química obteve-se a
presença de fenóis e xantonas. Na curva de crescimento houve prolongamento da fase
Lag e redução do número total de UFCs/mL ao final da fase Log. Na curva de morte
percebeu-se que o extrato no período de 30 a 15 minutos reduziu exponencialmente a
população bacteriana. Possivelmente o extrato agiu no metabolismo das bactérias,
causando desordens capazes de diminuir a capacidade proliferativa destas. Conclusão:
Conclui-se que o extrato possui potencial antimicrobiano e é capaz de atuar na cinética
microbiana, possivelmente devido presença de classes de compostos químicos já
descritos como antimicrobianos. Entretanto, fazem-se necessários mais estudos para
melhor definir o mecanismo de ação antimicrobiano desse extrato.
Palavras-chave: Prospecção química. Cinética Microbiana. Myracrodruon urundeuva
Fr. All.
1
Graduando em Biomedicina, everton1_ka@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio.
2
Mestra em Microbiologia, rosanaserpa@gmail.com, Universidade Federal do Ceará.

ISBN 978–85–65221–13-9
34

SINAIS CLÍNICOS DE INTOXICAÇÃO POR BENZENO EM FRENTISTAS DA


CIDADE DE BARBALHA, CE.

Autores: Cícera Édna Barbosa David¹; Dheysse Kellen Alencar de Melo Nascimento¹;
Ana Luíza de Aguiar Rocha Martin²; João Marcos Ferreira de Lima Silva³

RESUMO

Introdução: Os trabalhadores frentistas dos postos revendedores de combustíveis


constituem amostra da população que está diariamente exposta a sustâncias químicas,
como o benzeno presentes nos combustíveis, que é capaz de provocar desde alterações
funcionais transitórias à degenerações irreversíveis e, em casos extremos, a morte.
Objetivo: O presente estudo tem a finalidade de averiguar a ocorrência de sinais
clínicos que sejam compatíveis com a intoxicação por benzeno. Materiais e Métodos:
Foi realizado um estudo observacional com delineamento transversal, abordagem
quantitativa, tratamento estatístico analítico-descritivo, constituindo a amostra todos os
frentistas de postos de combustíveis de Barbalha, sob critério de adesão. Os dados
foram obtidos através de questionário. Esta pesquisa obedeceu todos os preceitos éticos
determinados pela Resolução 466/12 do Conselho Nacional de Saúde. Resultados e
Discussão: De todos os frentistas entrevistados, dos quais 92% (n=24) eram homens e
8% (n=2) mulheres. A faixa etária média foi de 30,6 (± 8,51). 69,2% (n=18) apresentou
cefaleia, 38,5% (n=10) sonolência, 38,5% (n=10) mialgia, 34,6% (n=9) vertigem,
15,4% (n=4) ataxia, 26,9% (n=7) astenia. Conclusão: Os sintomas relatados pelos
entrevistados são semelhantes aos citados na intoxicação por benzeno, no entanto, seria
necessária a determinação dos metabólitos para a confirmação da toxicidade por este
agente.
Palavras-chaves: Frentistas. Intoxicação. Sintomas.
¹ Discente, ednabarbdavid@hotmail.com; Faculdade Leão Sampaio; Juazeiro do Norte, CE
² Mestra, analuiza@leao.edu.br, Faculdade Leão Sampaio; Juazeiro do Norte, CE
³ Doutor, joaomarcosef@gmail.com, Faculdade Leão Sampaio; Juazeiro do Norte, CE.

ISBN 978–85–65221–13-9
35

PRINCIPAIS EFEITOS ADVERSOS DOS FÁRMACOS ISOTIONATO DE


PENTAMIDINA E ANTIMONIATO DE METILGLUCAMINA, NO
TRATAMENTO DE LEISHMANIOSE.

Autores: Cicero Gonçalves Calixto¹; Ana Carolina Justino de Araújo¹


Maria Dayane Alves de Aquino¹; Shirley Araujo Vieira¹; Elaine Cristina Pereira
Lucetti2

RESUMO

Introdução: No mundo a leishmaniose e uma das principais doenças infecciosas, causa


da pelo parasita leishmania sp. sendo classificada pela OMS como uma das seis doenças
infecciosas mais importantes, sendo que no Brasil sua ocorrência é frequente e merece
uma atenção maior. Os fármacos mais utilizados com ação leishmanicida são o
isotionato de pentamidina e o antimoniato de metilglucamina. O principal problema do
antimoniato é o alto grau de efeitos adversos que o fármaco produz no organismo
humano. Já o isotionato é um fármaco mais agressivo que tem ação contra o DNA
motocondrial, inibindo diversos processos vitais. São perceptíveis os níveis séricos de
glicose alterados além de outros compostos metabólicos. Objetivos: Listar os principais
efeitos colaterais com o uso de isotionato de pentamidina e antimoniato de
metilglucamina no tratamento da leishmaniose. Desenvolvimento: O antimoniato é um
pró-fármaco que é convertido à forma trivalente, que por ficar pouco tempo no
organismo, são necessárias altas doses do medicamento causando a maioria dos efeitos
adversos, ele interage com receptores muscarinicos, causando distúrbios
cardiovasculares, hematológicos, artralgia, mialgia, anorexia, náuseas, vômitos,
pancreatite, cefaleia, palpitação, nervosismo, choque pirogênico, edema, insuficiência
renal aguda além de causar resistência parasitaria. O isotionato apresenta, ação contra o
cinetoplasto do parasita e atuando no sistema dopaminérgico como antagonista, com
outros mecanismos causando, náuseas, hipotensão, lipotímias, hipoglicemia,
hiperglicemia e diabetes e por sua dificuldade de eliminação pode sobrecarregar o
sistema renal. Conclusão: Apesar dos riscos ao organismo humano, geralmente
associados à presença de outras doenças, são maiores os benefícios dos dois
medicamentos, apresentando elevados índices de cura. No caso da glicemia, esta deve
ser acompanhada assim como assim como outros efeitos adversos.
Palavras-chave: Leishmaniose. Pentamidina. Antimoniato. Efeitos adversos.
1
Discente do curso de Biomedicina, cicinho.calixto@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio.
2
Docente do curso de Biomedicina, elainecristina@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio.

ISBN 978–85–65221–13-9
36

CONHECIMENTO DE MULHERES DE UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE


DA CIDADE DE CRATO, CE SOBRE O EXAME DE PAPANICOLAU

Autores: Dárcio Luiz de Sousa Júnior1, Fabrina de Moura Alves2, Lívia Maria Garcia
Leandro3, Pedro Everson Alexandre de Aquino4

RESUMO

Introdução: O câncer constitui um problema de saúde pública, cuja prevenção e


controle devem ser priorizadas pela união, é bem conhecida a situação do câncer de colo
uterino da população feminina na América latina, indicado entre os mais elevados do
mundo. No Brasil houve um declínio da mortalidade por essa neoplasia desde a década
de 1930, isso se deve à rede pública, pela realização do exame preventivo
citopatológico, chamado Papanicolaou. Objetivo: Trata-se de uma pesquisa descritiva e
quantitativa, desenvolvida em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) do município de
Crato, Ceará. Materiais e Métodos: O questionário foi aplicado a um total de 60
mulheres utilizando uma entrevista estruturada que continha dados das características
dos sujeitos e questões relacionadas ao tema. Os dados foram coletados durante o mês
de janeiro de 2015 e organizados e armazenados para a formação de dados estatísticos
que foram tabulados no Microsoft Office Excel 2010. A pesquisa foi registrada na
Plataforma Brasil, obedecendo às normas da resolução 466/12 do Conselho Nacional de
Saúde. Resultados e Discussão: Os dados mostram que a população pesquisada foi
composta por mulheres entre 41 e 60 anos, com renda familiar de até 1 SM. A maioria
das entrevistadas referiram ter cuidados antes da realização do exame como o cuidado
com a higiene. Observou-se também, que a maioria dessas mulheres realiza o exame em
intervalos de dois anos. Conclusão: Vale salientar, portanto, que os projetos educativos
em saúde sejam direcionados não somente para a necessidade de divulgação da
importância e finalidade do exame de Papanicolau, como também, abordem sobre os
cuidados necessários antes do exame e a humanização na interação profissional- cliente
durante a consulta ginecológica. Recomenda-se ainda, que seja dada continuidade ao
processo de investigação deste tema na unidade do estudo, como forma de contribuir
para o aumento da adesão de mulheres ao exame de Papanicolau.
Palavras chave: Câncer de colo; Papanicolau; Conhecimento das mulheres.
1
Biomédico – Pós Graduando em Microbiologia Clínica, darcio.arquivos@gmail.com, Faculdade Leão
Sampaio.
2
Biomédica – Especialista em Citopatologia Clínica, fabrina@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão
Sampaio.
3
Biomédica – Especialista em Hematologia Clínica, livialeandro@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão
Sampaio.
4
Biomédico – Mestrando em Farmacologia, pedro_everson@hotmail.com, Universidade Federal do
Ceará

ISBN 978–85–65221–13-9
37

NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS ALUNOS DE ENSINO MÉDIO DE UMA


ESCOLA DA CIDADE DE JUAZEIRO DO NORTE-CE, A RESPEITO DE
DOENÇAS CRÔNICAS

Autores: Dayana Martins Belo1; Janaína Esmeraldo Rocha1; Eduardo Lourenço dos
Santos1; Dannieli de Sousa Silva Rodrigues; Amanda Karine de Sousa²

RESUMO

Introdução: As doenças crônicas são patologias não transmissíveis que constituem um


dos fatores de mortes em alto percentual nos países desenvolvidos e subdesenvolvidos,
devido o aumento no número de pessoas obesas essa condição é considerada uma
epidemia que desencadeia alterações metabólicas diversas e compromete a função
fisiológica do organismo. Uma das causas que pode está relacionada ao surgimento
dessas patologias é o sedentarismo, condição na qual o individuo não desenvolve a
prática do exercício físico. Objetivo: Avaliar o nível de conhecimento dos alunos do
ensino médio de uma escola da cidade de Juazeiro do Norte-CE a respeito do que são
doenças crônicas. Material e Métodos: Essa pesquisa é do tipo transversal e foi
realizada em uma escola da cidade de Juazeiro do Norte-CE. Foram aplicados cem
questionários em turmas escolhidas por sorteio que abordava quesitos sobre doenças
crônicas. Após recolher os questionários foi ministrada uma palestra a respeito da
temática e ao final aplicado novos questionários. Resultados e Discussão: Dos
resultados encontrados no primeiro questionário 48% dos alunos relataram não conhecer
as causas que levam ao surgimento de patologias como diabetes mellitus e hipertensão,
enquanto que no segundo questionário, que abordava critérios para favorecer uma
mudança de vida, 57% dos alunos demonstraram ter entendido a importância de praticar
hábitos saudáveis de vida. Um estudo semelhante realizado por Silva et al. (2011) em
alunos de uma escola da cidade de Fortaleza-CE também obteve resultados não
satisfatórios no primeiro momento da pesquisa, porém após ministrar palestras a
respeito da temática os alunos demonstraram um grau de interesse significativo.
Conclusão: Tendo em vista os aspectos observados, essa pesquisa é imprescindível
para a conscientização dos adolescentes no que se diz respeito a mudança nos hábitos de
vida e prevenção de doenças cardiovasculares e metabólicas que podem surgir de forma
precoce.
Palavras chave: Doenças Crônicas; Escola, Nível Médio, Adolescentes.
¹Graduanda de Biomedicina, beladaymb@gmail.com Faculdade Leão Sampaio.
²Especialista, amandakarine@gmail.com, Faculdade Leão Sampaio

ISBN 978–85–65221–13-9
38

COMPARATIVO BACTERIOLÓGICO ENTRE OS MÉTODOS DE SECAGEM


DE MÃOS

Autores: Eduardo Lourenço dos Santos1; Janaína Esmeraldo Rocha1; Dayana Martins
Belo1; Dannieli de Sousa Silva Rodrigues1; Raul Sousa Andreza2; Thially Braga
Gonçalves3

RESUMO

Introdução: A antissepsia das mãos, é um método imprescindível, e neste, deve-se


considerar a escolha do método de secagem. Existem quatro formas mais conhecidas:
utilização de papel toalha, evaporação, toalhas de pano e o mais recente, secadores de ar
quente. Tem-se uma preocupação ímpar na antissepsia das mãos, porém fala-se pouco
da importância que a secagem desempenha na higienização das mesmas. Objetivo:
Verificar o método mais eficiente da secagem das mãos, em vista a incidência de
microrganismos. Materiais e Métodos: O presente estudo foi do tipo descritivo-
analítico, comparativo e de caráter quantitativo. Onde o mesmo foi realizado em mãos
que passaram por processo de lavagem e secagem em banheiros de uma faculdade.
Foram coletadas 120 amostras, destas, 60 foram submetidas ao método de secagem com
papel e 60 com secador de ar quente. A coleta realizou-se com auxilio de um swab
embebido em solução salina 0,9% estéril e acondicionado em um frasco com meio de
transporte estéril, seguido de semeadura e identificação bacteriana em meios
específicos. Resultados e Discussão: Nas amostras dos indivíduos que utilizaram papel
para secagem, 63,33% das bactérias que proliferaram foram identificadas como Gram
positivas. No secador de ar quente 83,33% eram Gram negativas na sua maioria
Klebsiella spp. Verificou-se que um número maior de bactérias cresceram quando foi
utilizado o método de secagem com ar quente. Conclusão: Além de uma boa lavagem
das mãos e escolha de antissepsia, a escolha do método de secagem é fundamental, uma
vez que sabe-se da eliminação de microrganismos patogênicos também no momento da
secagem das mãos.
Palavras-chave: Mãos; Secagem; Bactérias

1
Graduanda do curso de Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte-CE
2
Mestre, Docente do curso de Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte – CE.

ISBN 978–85–65221–13-9
39

PREVALÊNCIA DE ANEMIA EM CRIANÇAS ATENDIDAS EM UM


LABORATÓRIO DA CIDADE DE CRATO-CE

Autores: Eduardo Lourenço dos Santos1; Francisco Rodrigo Eusébio Figueiredo1; Ana
Cleide de Oliveira da Silva1; Allan Demetrius Leite de Oliveira2; Samia Macedo
Queiroz Mota Castellão Tavares2; Helenicy Nogueira Holanda Veras2

RESUMO

Introdução: Anemia segundo a organização de saúde (OMS) é definida como uma


condição em que se tem valor de hemoglobina abaixo dos valores de referência, em
consideração ao sexo e idade. As principais anemias são do tipo carenciais, e afetam
principalmente crianças. Objetivo: Avaliar anemia em crianças que realizaram
hemograma em um laboratório da cidade de Crato-Ce. Materiais e Métodos: Foi
realizada uma pesquisa transversal, quantitativa descritiva, um laboratório de análises
clínicas da cidade de Crato-Ce. Incluisas na pesquisa 34 crianças, de 3 a 12 anos que
realizaram hemograma, nos meses de julho e agosto. Os dados foram submetidos a
análise estatística, agrupados em tabelas e gráficos, através dos programas Microsoft
Office Excel® e Data Analysis and Statistical Software®. Resultados e Discussão: A
média de idade foi de 6,4 anos, nas quais 58,8% eram do sexo feminino e 41,2 % do
sexo masculino, 17,6% das crianças estudadas apresentaram hemoglobina abaixo do
valor de referência, nas quais, 83,3% eram do sexo feminino e 16,7% do sexo
masculino, esses que se enquadram abaixo da prevalência de anemia em população
semelhante do estudo, que é de 52%, esse número pode variar de acordo com a idade,
grupo e região estudada. Observou-se que 16,6 % dos pacientes com anemia, esta se
caracterizava como normocítica normocrômica, 16,6% anemia microcítica e
hipocrômica, 33,3% apresentaram hipocrômia com anisocitose, 33,3% apresentaram
microcitose, hipocromia e anisocitose, o que pode ser relacionado a carência de algum
nutriente. Conclusão: Por afetar o desenvolvimento psicomotor, apredizagem e
crescimento, é de suma importância o diagnóstico prévio da anemia em crianças, assim
como seu tratamento.
Palavras chave: Anemia. Crianças. Prevalência.
1
Discente em Biomedicina,eduardolourenco@leaosampaio.edu.br; Faculdade Leão Sampaio
2
Mestre, allandemetrius@gmail.com; Faculdade Leão Sampaio

ISBN 978–85–65221–13-9
40

ADOLESCENTES DO SEXO MASCULINO: PRATICA SEXUAL E O USO DE


PRESERVATIVO

Autores: Elaine Cristina Tavares Rodrigues¹; Maria Rivonilda Pereira Santos2; Antonia
Viviane Rodrigues Moreira Ferreira 2; Grayce Alencar Albuquerque 4

RESUMO

Introdução: O período da adolescência caracteriza-se pela ocorrência de inúmeras


mudanças que impulsionam a vivencia da sexualidade precoce e muitas vezes sem
proteção. Essa realidade eleva neste grupo a incidência de doenças sexualmente
transmissíveis. Para uma relação sexual ser considerada segura é necessário que se
tenha algumas precauções, como o uso de preservativo. Objetivo: Descrever atitudes de
adolescentes do sexo masculino quanto à prática sexual e o uso do
preservativo. Materiais e Métodos: Trata-se de uma pesquisa exploratória, de
abordagem qualitativa, que elegeu como sujeitos do estudo, adolescentes de uma escola
pública de ensino médio do município de Juazeiro do Norte-Ceará. Os dados foram
coletados por meio de entrevista semi-estruturada e os resultados organizados a partir da
técnica de análise de conteúdo de Bardin. Resultados e Discussão: Participaram do
estudo 13 adolescentes do sexo masculino, com idade entre 14 e 16 anos (n=08) e com
idade entre 17 e 18 anos (N=05). Os adolescente mencionaram ter iniciado
precocemente a vida sexual, mantendo-a ativa. A partir das falas é possível identificar
que os participantes em sua maioria fazem uso do preservativo no ato sexual,
justificando prevenção contra gravidez indesejada e doenças sexualmente
transmissíveis. Àqueles que mencionaram não fazer uso de preservativo justificaram
desconforto e desconhecerem doenças adquiridas através da pratica sexual
desprotegida. Conclusões: Conclui-se que os adolescentes do estudo possuem vida
sexual ativa e apesar da maioria fazer uso do preservativo, alguns ainda apresentam
vulnerabilidade aos fatores de risco.
Palavras–chave: Adolescentes. DST’S, Preservativo.

¹ Discente do 10º Semestre do curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Juazeiro do Norte.


E–mail: elainetavaress@hotmail.com
2
Enfermeira: Graduada pela Faculdade de Juazeiro do Norte (FJN). E-mail: rivonilda-2013@hotmail.com
3
Doutora em ciências da saúde pela Faculdade de Medicina do ABC (São Paulo-SP, Brasil). E-mail:
geycy@oi.com.br

ISBN 978–85–65221–13-9
41

ENFERMEIRO E A UTILIZAÇÃO DE ESTRATÉGIAS DE EDUCAÇÃO EM


SAÚDE NA ASSISTÊNCIA À GESTANTES COM ALTERAÇOES
FISIOLOGICAS

Autores: Elaine Cristina Tavares Rodrigues ¹; Maria Rivonilda Pereira Santos2;


Antonia Viviane Rodrigues Moreira Ferreira2; Grayce Alencar Albuquerque³

RESUMO
Introdução: O enfermeiro tem importante papel no pré-natal pois deve oferecer à
gestante e seus familiares suporte emocional e troca de experiências e de
conhecimentos, afim de proporcionar uma compreensão dessa nova vivência, que é o
período gestacional, especialmente diante alterações fisiológicas da
gravidez. Objetivo: Descrever a utilização de estratégias de educação em saúde na
assistência à gestantes diante alterações fisiológicas da gravidez. Materiais e
Métodos: Trata-se de uma pesquisa exploratória e de abordagem qualitativa que elegeu
como sujeitos do estudo enfermeiros do Distrito Sanitário III em Juazeiro do Norte,
Ceará, Brasil. Os dados foram coletados por meio de entrevista semi-estruturada e os
resultados organizados a partir da técnica de análise de conteúdo de Bardin. Resultados
e Discussão: Participaram 20 profissionais de enfermagem. Observou-se que na maioria
dos discursos, os enfermeiros têm a consciência de as estratégias de educação em saúde
para gestantes favorece o entendimento destas acerca das mudanças em seu corpo e da
importância de estarem atentas a qualquer intercorrência que possa pôr em risco a
gravidez tais como aumento de peso, hipertensão e alimentação adequada. As
estratégias educativas aumentam a confiança e o vínculo entre equipe e gestantes, além
de proporcionar segurança, compreensão e um maior impacto na adesão ao pré-natal e à
puericultura. Conclusões: A utilização de estratégias de educação em saúde é um
instrumento de transformação social, uma excelente alternativa para conduzir as pessoas
às mudanças de hábitos e à aceitação de novos valores.
Palavras–chave: Gestante. Enfermagem. Educação em saúde.
¹ Discente do 10º Semestre do curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Juazeiro do Norte.
E–mail: elainetavaress@hotmail.com
2
Enfermeira: Graduada pela Faculdade de Juazeiro do Norte (FJN). E-mail: rivonilda-2013@hotmail.com
3
Doutora em ciências da saúde pela Faculdade de Medicina do ABC (São Paulo-SP, Brasil). E-mail:
geycy@oi.com.br

ISBN 978–85–65221–13-9
42

CÂNCER DO COLO DO UTERO: FATORES ASSOCIADOS A NÃO


REALIZAÇÃO DO EXAME PREVENTIVO

Autores: Francisco Rodrigo Eusébio Figueiredo1; Janaína Esmeraldo Rocha1; Dayana


Martins Belo1; Kariny Meneses Batista Leite1; Aparecida Pinto Thómaz1; Allan
Demetrius Leite de Oliveira2

RESUMO

Introdução: Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA) o câncer do colo do útero


(CCU) é a terceira neoplasia mais comum entre as mulheres, atrás do câncer de mama e
do colo retal e a quarta causa de morte por câncer no Brasil. Objetivos: Analisar quais
são os principais motivos associados a não realização do exame de papanicolaou e os
fatores de risco associados a essa prática. Materiais e Métodos: Este estudo é uma
abordagem quali-quantitativa de um recorte de dados obtidos através de questionário
aplicado a 150 mulheres escolhidas ao acaso, em uma praça pública na cidade de Crato-
CE. Resultados e Discussão: Os dados obtidos na pesquisa revelaram que 40% das
mulheres do estudo nunca realizaram o exame de prevenção, onde o principal motivo
foi devido à falta de informação seguida de vergonha na hora da realização. O
desenvolvimento de lesões precursoras não diagnosticadas a tempo, podem levar ao
surgimento de CCU. Tais achados revelam o que foi comprovado em alguns estudos
acerca do nível de conhecimento de mulheres portadoras dessa neoplasia a respeito do
exame de prevenção. A literatura relata uma alta taxa de mulheres com CCU que nunca
haviam realizado o exame, e dentre os diversos motivos associados se destacou a falta
de conhecimento sobre a prática do exame. Conclusão: Tendo em vista os aspectos
observados, evidencia-se a importância no processo de disseminação de informações,
referentes à importância na realização do exame de Papanicolaou, sendo os órgãos
públicos os principais responsáveis por disseminar os conhecimentos através de
politicas publicas com o intuito de beneficiar a população na prevenção e combate ao
CCU.
Palavras-chave: Câncer do Colo do Útero; Mulheres; Conhecimento; Papanicolau.

¹Graduanda do curso de Biomedicina, tomazaparecida@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio.


²Docente do curso de biomedicina, allanoliveira@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio

ISBN 978–85–65221–13-9
43

EXAMES DE ROTINA E ESTADO NUTRICIONAL: UMA CORRELAÇÃO


COM ENTEROPARASITISMO

Autores: Guilherme Souza Arruda Granja1; Aparecida Souza Bezerra1; Giuliann Felipe
Almeida Santos1; Francisco Hermano Rufino de Moura1; Allan Demétrius Leite de
Oliveira2; Aracélio Viana Colares3; Francisco Yhan Pinto Bezerra4

RESUMO
Introdução: As crianças representam um público extremamente vulnerável a diversas
alterações metabólicas, seja pela exposição a agentes patogênicos, associados a um
sistema imunológico ainda em formação, ou por uma alimentação deficitária. As
parasitoses intestinais são muito comuns em estudantes, isso acontece devido a diversos
fatores, especialmente, hábitos higiênicos e ambientais. O lipidograma é uma
importante para avaliação de diversos problemas entre eles a obesidade, mas
principalmente doenças coronarianas. O hemograma é dos exames mais solicitados na
rotina, podendo auxiliar no diagnóstico de diversas patologias. Objetivo: avaliar alguns
dos principais exames de rotina em análises clínicas, em estudantes de uma escola
pública, confrontando com o estado nutricional e possíveis doenças enteroparasitarias.
Material e métodos: O trabalho se trata de uma pesquisa analítica do tipo descritiva.
Nos realização dos testes foi empregada a técnica de Hoffman modificado para os
parasitológicos, o aparelho Horiba ABX® na realização dos hemogramas, bem como
confecção e análise de lâminas. Para os exames bioquímicos, seguiu-se os
procedimentos determinados pela Labtest, fabricante dos reagentes utilizados, sendo
esses: triglicerídeos, colesterol total e frações, além do ferro sérico. Resultados e
discussão: O trabalho contou com amostras coletadas de 30 estudantes de 6º a 9º anos
do ensino fundamental de uma escola pública da cidade de Juazeiro do Norte-CE.
Destes 26,4% se encontravam parasitados no momento da coleta, os parasitos
encontrados foram: Giardia lamblia, Entamoeba histolytica, Entamoeba coli e
Endolimax nana. Não houve alterações em triglicerídeos e colesterol-VLDL, porém as
outras frações e colesterol total apresentaram-se alterados. Na dosagem de ferro sérico,
foram encontrados valores abaixo da referência em 16,5%. Quanto ao eritrograma,
13,2% e 56,1% apresentaram níveis diminuídos para hemoglobina e hematócrito,
respectivamente. No leucograma, 9,9 estavam leucopênicos. Conclusão: Com o
trabalho pode-se observar possíveis melhorias no estado de saúde de estudantes de rede
pública em comparação com estudos anteriores, porém é importante que estudos sobre o
tema nas populações mais acometidas continuam a ser uma medida para avaliar e
melhorar a qualidade da educação e a capacidade de aprendizagem de tais jovens.
Palavras-chave: Lipidograma. Parasitoses. Hemograma.
1
Discente do Biomedicina, guilhermegranja1@gmail.com, Faculdade Leão Sampaio
2
Mestre em Bioprospecção Molecular, allanoliveira@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio
3
Doutor em Biotecnologia, aracelio@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio
4
Especialista em Hematologia, yhanbezerra@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio

ISBN 978–85–65221–13-9
44

PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE LEISHMANIOSE TEGUMENTAR


AMERICANA E LEISHMANIOSE VISCERAL NO MUNICÍPIO DE
BARBALHA-CE, NO PERÍODO DE 2007 A 2014

Autores: Guilherme Souza Arruda Granja1; Aparecida Souza Bezerra1; Giuliann Felipe
Almeida Santos1; Francisco Hermano Rufino de Moura1; Allan Demétrius Leite de
Oliveira2; Aracélio Viana Colares3; Francisco Yhan Pinto Bezerra4

RESUMO

Introdução: A leishmaniose é uma antropozoonose que pode ser causada por diversas
espécies de protozoários flagelados do gênero Leishmania, transmitidos por insetos do
gênero Lutzomyia. É um parasita intracelular obrigatório das células do sistema
fagocítico mononuclear. Doença endêmica em regiões tropicais é considerada um
problema de saúde pública em 88 países. Objetivo: O presente estudo teve como
objetivo relatar o perfil epidemiológico de casos notificados de Leishmaniose
Tegumentar Americana (LTA) e Leishmaniose Visceral (LV) no município de
Barbalha, Ceará no período de 2007 a 2014. Material e métodos: Trata-se de um
estudo descritivo e exploratório. A obtenção de dados ocorreu por meio do Sistema de
Informação de Agravos de Notificação – SINAN NET do Ministério da Saúde e
relatórios emitidos pela Secretaria Municipal de Barbalha, abrangendo as categorias
faixa etária e logradouro municipal, expressando os resultados em valores absolutos e
relativos em planilhas do software Microsoft Office Excel 2010®. Resultados e
Discussões: Localizado na região metropolitana do cariri (RMC), sul do Ceará, o
município é considerado endêmico e está classificado de acordo com o Ministério da
Saúde, como de transmissão intensa em relação à leishmaniose visceral. Com uma
população de 55.323 habitantes, cerca de 31,27% residem em zona rural; com uma
extensa área territorial, o município em questão torna-se susceptível ao desmatamento
para construção de moradias. Os resultados demonstraram que dos quatro distritos em
que se divido o município, 58,77% (201) dos casos de LTA foram registrados no
distrito de Arajara, enquanto o distrito Sede apresentou maior ocorrência no período de
estudo com 80,2% (n = 81) dos casos de LV. Conclusão: Mediante o exposto, pode-se
observar a carência de políticas públicas voltadas para o controle da infecção na
localidade do estudo, com isso se torna necessário que as medidas de prevenção e
controle de vigilância epidemiológica sejam mais acentuadas no município. Atenuando
ou eliminando o risco de novos casos.
Palavras-chave: Barbalha. Leishmaniose. Visceral. Tegumentar.
1
Discente do Biomedicina, guilhermegranja1@gmail.com, Faculdade Leão Sampaio
2
Mestre em Bioprospecção Molecular, allanoliveira@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio
3
Doutor em Biotecnologia, aracelio@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio
4
Especialista em Hematologia, yhanbezerra@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio

ISBN 978–85–65221–13-9
45

CORRELAÇÃO ENTRE VELOCIDADE DE HEMOSSEDIMENTAÇÃO E


DETERMINAÇÃO DO FATOR REUMATÓIDE EM PACIENTES ATENDIDOS
EM UM LABORATÓRIO NO MUNICÍPIO DE CRATO - CE

Autores: Janaína Esmeraldo Rocha1; Dayana Martins Belo1;Francisco Rodrigo Eusébio


Figueiredo1; Wenderson Pinheiro de Lima2;Sâmia Macedo Queiroz Mota Castellão
Tavares2; Allan Demetrius Leite de Oliveira2; Helenicy Nogueira Holanda Veras2

RESUMO

Introdução: A Velocidade de Hemossedimentação (VHS), exame utilizado como


marcador inespecífico de inflamações, tem por princípio a sedimentação das células do
sangue em período de tempo predeterminado. Fator Reumatoide (FR), por outro lado, é
um marcador sorológico associado, habitualmente, à artrite reumatoide. Geralmente,
quando o FR é reagente, o VHS está aumentado. Objetivos: Correlacionar os valores de
VHS e FR através de dados obtidos de pacientes atendidos em um laboratório de
análises clínicas da cidade de Crato-CE. Materiais e Métodos: Foi realizada uma
pesquisa do tipo transversal, quantitativa, qualitativa e descritiva em um laboratório de
análises clínicas da cidade de Crato-CE. Foram incluídos no estudo somente pacientes
que realizaram os exames de VHS e FR simultaneamente. Os dados foram submetidos a
análise estatística através de tabelas e gráficos, utilizando os programas, Microsoft
Office Excel® e Stata Statistic Data Analysis 12.0®. Resultados e Discussão: A
amostra foi composta, majoritariamente (85%) por mulheres. Destas, foram observadas
alterações na faixa etária entre 51 a 60 anos da ordem de 23,91% e 30,43% para VHS e
FR, respectivamente. Isso pode ser correlacionado a fatores relacionados à idade, como
a diminuição dos hormônios femininos. Pôde-se verificar também que, de todos os VHS
alterados, em 45,65% não houveram alterações no FR e quando o FR foi reagente o
VHS alterou-se em 100%, o que condiz com a literatura, que descreve o VHS como um
exame inespecífico, porém sensível que pode sofrer variações diversas de acordo com
idade, sexo e outras situações. Conclusão: Embora o VHS seja um exame inespecífico,
mas sensível a inflamações, quando o exame é associado com outros marcadores, como
o FR, pode ser muito útil no diagnóstico e avaliação do prognóstico de patologias, como
a artrite reumatoide.

Palavras-chave: Velocidade; Hemossedimentação; Fator; Reumatoide; Inflamação.

¹Graduando em biomedicina, rodrigo.biomed@outlook.com, Faculdade Leão Sampaio


²Especialista em Hematologia Clínica, docente do curso de biomedicina,
wenderson@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio

ISBN 978–85–65221–13-9
46

AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE CITOPROTETORA E CITOTÓXICA DO


ÓLEO ESSENCIAL DE Artemisia absinthium L. EM MODELOS
ERITROCITÁRIOS

Autores: Jefferson De Sales Diodato 1; Bianca De Lima Martins 1; Mayara Gonçalves


Silva1; Raíra Justino Oliveira Costa2

RESUMO

Introdução: O uso de produtos naturais pelos povos, para tratamento e cura de


patologias, é praticado desde a antiguidade, sendo esse costume, considerado como
fonte terapêutica. Artemisia absinthium L., popularmente conhecido como Losna, é uma
erva utilizada na medicina popular para o tratamento de vermes intestinais, cólicas,
diarreia, falta de apetite entre outros. A partir do ensaio de fragilidade osmótica, é
possível verificar a integridade da membrana dos eritrócitos, avaliando o efeito de
drogas sintéticas ou naturais sobre sua membrana. Objetivo: Objetivou-se com esse
trabalho, avaliar os efeitos in vitro de óleo essencial de Artemisia absinthium L. na
fragilidade osmótica e morfologia de hemácias e a atividade citoprotetora frente a
diferentes concentrações de Cloreto de Sódio (NaCl). Material e métodos: As amostras
sanguíneas foram incubadas com o óleo de Artemisia absinthium L. e lidas em
espectrofotometria nos tempos de 1h e 2h, em diferentes concentrações de salina, foram
confeccionados esfregaços sanguíneos para avaliação da morfologia em microscopia.
Resultados: A concentração de NaCl que a Artemisia absinthium L. apresentou maior
ação citoprotetora frente às hemácias foi à concentração de 0,6% de NaCl. Houve
também maior ação de proteção nos tempos de 1 hora em banho-maria, evidenciando
maior hemólise nos tempos de 2h. Discussão: Na presença do óleo foi possível
observar que a maioria das concentrações utilizadas apresentou uma ação benéfica de
citoproteção sem que apresentasse altos níveis de toxicidade, na avaliação das lâminas
verificou-se que não houve alterações relevantes quanto a morfologia da membrana das
hemácias. Conclusão: Observou-se que o óleo não apresenta características de
citotóxicidade e que possui ação satisfatória em relação à citoproteção das hemácias,
sendo assim necessários estudos mais avançados a esse respeito.
Palavras-chave:. Artemisia absinthium L. Eritrócitos. Fragilidade osmótica.
Morfologia.
1
Acadêmicos do curso de Biomedicina, jeffersondesalesbr@hotmail.com; Faculdade Leão Sampaio
2
Docente do curso de Biomedicina, raira@leaosampaio.edu.br; Faculdade Leão Sampaio

ISBN 978–85–65221–13-9
47

AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DO EXTRATO


ACETATO DE ETILA DAS FOLHAS DE Myracrodruon urundeuva Fr. All E
SUA AÇÃO SINÉRGICA COM CEFALOSPORINAS

Autores: Johnatan Wellisson da Silva Mendes1; Vandbergue Santos Pereira1; Fernando


Gomes Figueredo2

RESUMO

Introdução: Myracrodruon urundeuva, conhecida popularmente como aroeira-do-


sertão, é uma planta arbórea bastante difundida na região nordeste do Brasil e com
ampla utilização popular para o tratamento de infecções de pele e mucosas. A pesquisa
de compostos químicos biologicamente ativos para fins terapêuticos em plantas
utilizadas na medicina popular tem enriquecido as opções para a produção de novos
fármacos com potencial antimicrobiano. Objetivo: Determinar a atividade
antibacteriana do extrato acetato de etila das folhas de Myracrodruon urundeuva Fr. All
e seu potencial sinérgico com antimicrobianos da classe das cefalosporinas. Materiais e
métodos: Os testes foram realizados com três linhagens padrões de bactérias,
Escherichia coli ATCC 25922, Pseudomonas ATCC 27853 e Staphylococcus aureus
ATCC 25923 e três multirresistentes, E. coli 06, P. aeruginosa 03 S. aureus 358,
através da técnica de microdiluição em caldo de acordo com a metodologia descrita por
Javadpour (1996). Os resultados foram analisados estatisticamente aplicando-se o two-
way ANOVA seguido de post test de Bonferroni (Considerando significância com P <
0,05). Resultados e discussão: Os valores de CIM variaram de 256 a 1024 µg/mL. Os
resultados demostraram sinergismo do extrato com ambas as cefalosporinas, cefalexina
e cefalotina. Por atuarem como inibidores da síntese da parede celular, essa classe de
antibióticos pode ter seus resultados melhorados pela ação dos extratos vegetais, uma
vez que estes são descritos como causadores de desordens na parede celular das
bactérias, favorecendo assim a ação desses antibióticos. Conclusão: Conclui-se que o
extrato acetato de etila das folhas de Myracrodruon urundeuva possui efeito
antibacteriano e potencial sinérgico associado às cefalosporinas. Novos testes são
necessários para corroborar com os resultados obtidos, a fim de melhor descrever seu
potencial antibacteriano.
Palavras-chave: Myracrodruon urundeuva. Atividade antibacteriana. Ação Sinérgica.
1
Graduando de Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, johnatansmendes@outlook.com
2
Mestre em Bioprospecção Molecular, Faculdade Leão Sampaio, fernandogomes@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
48

AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIFÚNGICA E SINÉRGICA DO EXTRATO


ACETATO DE ETILA DAS FOLHAS DE Myracrodruon urundeuva Fr. All

Autores: Johnatan Wellisson da Silva Mendes¹; Vandbergue Santos Pereira¹; Fernando


Gomes Figueredo²

RESUMO

Introdução: Myracrodruon urundeuva (aroeira-do-sertão) é uma espécie pertencente à


família Anacardiaceae, nativa do Brasil, que está amplamente distribuída no cerrado e
caatinga. É utilizada na medicina popular no tratamento de hemorragias, infecções e
inflamações. A comprovação das atividades farmacológicas desta planta, descritas pela
população, torna-se necessária para um melhor entendimento, do seu potencial
terapêutico. OBJETIVO: avaliar a atividade antifúngica e sinérgica do extrato acetato
de etila das folhas de Myracrodruon urundeuva Fr. All. Materiais e métodos: As
atividades antifúngica e sinérgica do extrato foram realizadas frente a linhagens padrões
e resistentes de Candida albicans, Candida krusei e Candida tropicalis, através da
técnica de microdiluição em caldo Sabouraud Dextrose. Para avaliação do sinergismo e
CI50, foram utilizadas as seguintes drogas: Fluconazol, Miconazol e Nistatina. Os
resultados foram obtidos a partir de espectrofotometria e os dados foram analisados
estatisticamente aplicando-se o teste de Friedman com comparação das variáveis pelo
teste de Dunns (Considerando significância com P < 0,05). Resultados e discussão: No
teste da CI50, os valores atingiram a concentração de 256µg/mL, frente às cepas padrão
de Candida albicans e Candida krusei. No teste de sinergismo observou-se o
sinergismo tanto do Miconazol, quanto da Nistatina, contra Candida albicans. Frente à
cepa de Candida Krusei, foi observado sinergismo em todas as drogas testadas. O
Fluconazol, apresentou sinergismo contra Candida tropicalis. Conclusão: Constatou-se
a atividade antifúngica e sinérgica do extrato acetato de etila das folhas da
Myracrodruon urundeuva Fr. All, frente às cepas padrão e resistente de Candida spp.,
fazendo-se necessários assim, novos estudos que busquem amplificar os conhecimentos
e abranger os efeitos farmacológicos potenciais desta planta.
Palavras chave: Atividade antifúngica. Sinergismo. Myracrodruon urundeuva.

¹ Graduando em Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, johnatansmendes@outlook.com


² Mestre em Bioprospecção molecular, Faculdade Leão Sampaio, fernandogomes@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
49

AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DE ÁGUAS OFERTADAS A


ROMEIROS EM UM DOS PRINCIPAIS SÍTIOS DE PEREGRINAÇÃO DA
CIDADE DE JUAZEIRO DO NORTE – CE

Autores: Judith Ferreira do Carmo¹; Wandresa Francelino Pereira¹; Matheus Alves


Muniz¹ ; José Henrique Alves Pereira¹; Joab Nunes Galvao¹; Ihernes Augusto Arnes dos
Santos².

RESUMO
Introdução: A água é um dos principais meios de veiculação de doenças. O modo
como ela é armazenada é fator determinante para assegurar a qualidade da mesma para
o consumo humano. Na cidade de Juazeiro do Norte – CE, cenário de grandes romarias
anuais, há locais de peregrinação muito frequentados por fiéis, participantes das
romarias. Nessas dependências, encontram-se reservatórios para armazenamento da
água oferecida aos visitantes, que é compartilhada por esses indivíduos. Objetivo:
Tendo em vista o grande número de frequentadores desses sítios de peregrinação, o
presente trabalho teve como objetivo verificar qualitativamente a presença ou ausência
de coliformes totais e Escherichia coli nas águas desses reservatórios, a fim de
averiguar sua qualidade para consumo humano. Materiais e Métodos: A coleta das
amostras dos reservatórios foi realizada em triplicata em frascos contendo tiossulfato de
sódio. Foi dado prosseguimento à análise para coliformes totais utilizando o
substrato cromogênico e fluorogênico (Colilert®). Após encubação dos frascos em
estufa a 37 °C por 24 horas foi realizado cultivo da amostra em meio EMB para
verificar crescimento de E. coli. Resultados e Discussão: Passado o período de 24
horas após adição do substrato cromogênico e fluorogênico a amostra apresentou
coloração amarelada, indicativo da presença de coliformes totais. No cultivo em meio
EMB não houve crescimento de colônias, revelando a ausência de E. coli nas amostra
pesquisadas. Conclusão: Diante desses achados pode-se afirmar que a água dos
reservatórios está imprópria para consumo humano, visto que foi evidenciada a presença
de coliformes totais nas amostras analisadas. Desta forma, o estudo demonstra a
necessidade de um acompanhamento minucioso destas águas, devido ao número
elevado de consumidores deste líquido nos locais analisados, assim diminuindo o risco
de transmissão de doenças de veiculação hídrica pela população usuária.
Palavras-chave: Água; Armazenamento; Romeiros; Coliformes.
1
Graduandos do curso de Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará,
judithferreira28@hotmail.com
2
Especialista, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará, ihernes@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
50

OCORRÊNCIA DE ENTEROPARASITOSES EM CRIANÇAS DE CRECHES


DA ZONA RURAL DO MUNICÍPIO DE JUAZEIRO DO NORTE-CE

Autores: Kymberlly Cruz Aguilera1; Cícera Édna Barbosa David¹; Pollyanna Carvalho
Lima¹; Welline Xavier Sousa¹; Francisca Everenicy Severo Figueiredo¹; Wingrid
Nogueira Maia Macedo¹; Ana Ruth Sampaio Grangeiro²

RESUMO

Introdução: Existem várias formas de interação entre os seres vivos, sendo estas
classificadas como harmônicas ou desarmônicas exemplo o parasitismo caracterizado
por uma associação entre hospedeiro e parasita ocasionando prejuízo ao individuo
infectado. Os parasitas são divididos em dois grupos os protozoários e os helmintos,
apresentando sua transmissão por via fecal-oral pela ingestão de cistos ou ovos
embrionados. As crianças são consideradas um grupo de alto risco para
enteroparasitoses por não possuírem sistema imunológico eficiente e por não realizarem
corretamente sua higiene pessoal. A creche torna-se um ambiente favorável para
disseminação parasitária, aumentando o contato interpessoal. Objetivo: O objetivo
deste trabalho é descrever a ocorrência de enteroparasitoses em uma creche localizada
na zona rural do município do Juazeiro do Norte-CE. Material e métodos: Para
realização da pesquisa foram utilizadas 33 amostras fecais de crianças matriculadas
numa creche da zona rural do município de Juazeiro do Norte-ce, encaminhadas ao
Laboratório de Microscopia III, da Faculdade Leão Sampaio. Para análise laboratorial
foram utilizados os métodos de Hoffman e Faust entre os meses de agosto e outubro de
2015. Resultados e discussões: Das amostras analisadas, 73% apresentaram-se
positivas para a presença de enteroparasitas e 58% das crianças parasitadas eram do
sexo feminino. Dentre as amostras positivas, 96% estavam parasitadas pelos
protozoários Endolimax nana, Giardia lamblia e Entamoeba coli. Esse alto número de
protozoários pode ser justificado pelos cistos possuírem suas formas císticas mais
resistentes ao ambiente e aos tratamentos que disponibilizam ao tratar a água. Além
disso, os medicamentos disponibilizados pelas Estratégias de Saúde da Família de
Juazeiro do Norte, CE, em sua maioria, são para tratamento de helmintos. Conclusão:
O resultado da pesquisa evidencia um grave problema de saúde pública, necessitando de
uma maior educação higiênico-sanitária dessas comunidades próximas das creches,
justificando a importância desse estudo.
Palavras-chave: Enteroparasitoses, creches, crianças, zona rural.

1
Graduandos do curso de Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará,
ednabarbdavid@hotmail.com
2
Mestre, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará, anaruth@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
51

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA DE UMA UNIDADE TIPO


CACIMBA SITUADA EM UMA ZONA RURAL EM MISSÃO VELHA-CE

Autores: Letícia Moreira de Araujo Barros de Sá¹; Yuri Santos Geraldo¹; Italo Mayke
Alves de Souza Pinheiro¹; Lívia Maria Garcia Leandro²

RESUMO

Introdução: A qualidade microbiológica da água designada à utilização humana é


avaliada através de procedimentos complexos e extensos que envolvem a detecção e a
quantificação de micro-organismos como coliformes totais e coliformes
termotolerantes, tidos como principais indicadores de contaminação fecal, de forma a
estimar a condição em que a água se encontra e se ela está adequada ao consumo.
Objetivos: Analisar a qualidade microbiológica da água de uma unidade tipo cacimba
situada em um sítio da zona rural em Missão Velha – CE. Materiais e Métodos: As
amostras foram analisadas pelo método de tubos múltiplos para a determinação e
quantificação do número mais provável de coliformes totais e termotolerantes em
amostras de água provenientes da cacimba, da caixa d’ água onde ela é armazenada e
posteriormente da torneira. As análises bacteriológicas foram realizadas no mês de julho
de 2015. Resultados e Discussão: Os testes revelaram a presença de coliformes totais
e E. coli em 100% das amostras analisadas dos três pontos de coleta, sendo que para
coliformes totais a água da torneira foi a que predominou nas análises, enquanto que
para coliformes termotolerantes a amostra coletada da caixa d’ água foi a que
apresentou número mais provável mais relevante para este grupo de bactérias. A
realização das análises provou que a contaminação da água ocorria de forma maciça e
constante causada certamente pelas condições físicas que se encontrava a tubulação da
residência juntamente com a ausência de higienização e desinfecção da caixa d’água.
Conclusões: Dessa forma, independentemente da fonte poluidora a água utilizada pelo
grupo familiar encontra-se totalmente inapropriada para o consumo humano
demonstrando a necessidade de medidas educacionais e preventivas eficientes tanto para
o tratamento desta água quanto para o seu armazenamento e manejo.
Palavras-chave: Água. Cacimba. Coliformes.

¹Discente do curso de Biomedicina, le9so@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio


²Docente do curso de Biomedicina, liviamariagarcialeandro@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio

ISBN 978–85–65221–13-9
52

AVALIAÇÃO DA TOXICIDADE DO EXTRATO ETANÓLICO DE CROTON


CONDUPLICATUS KUNTH. FRENTE A LARVAS DE ARTEMIA SALINA

Autores: Luisa Teixeira de Brito¹; Wandresa Francelino Pereira¹; Matheus Alves


Muniz¹; Judith Ferreira do Carmo¹; Ana Luiza de Aguiar Rocha Martin²; Fabíola
Fernandes Galvão Rodrigues³.

RESUMO
Introdução: Croton é o segundo maior gênero de plantas da família Euphorbiaceae e
pertence à subfamília Crotonoideae, que consiste em cerca de 2400 espécies. Dentre
elas, Croton conduplicatus é uma espécie encontrada na Caatinga e popularmente
conhecida como “quebra-faca”. É utilizada na medicina popular como auxílio na cura
de gripes e resfriados, assim como no tratamento de afecções do trato digestivo e dores
de cabeça, embora cientificamente pouco se conheça sobre essa espécie no que
concerne a suas características farmacológicas. Objetivo: Esse estudo teve como
propósito avaliar a toxicidade do extrato etanólico de C. conduplicatus frente ao
microcrustáceo Artemia salina. Materiais e Métodos: O extrato etanólico do caule de
C. conduplicatus, coletado no município de Potengi - CE foi obtido por evaporação, por
meio de rotaevaporador. Para analisar a toxicidade frente à Artemia salina foram
utilizadas 10 larvas em 10 mL de água marinha artificial e o extrato, em diferentes
concentrações em triplicata que variaram entre 1000 μg/mL a 1 μg/mL. Após 24 horas
foi realizada a contagem do número de larvas mortas e o resultado foi usado para o
calculo da CL50 pelo método de regressão linear. Resultados e Discussão: Esse extrato
apresentou CL50 de 197,0 μg/mL nos ensaios de toxicidade com A. salina, indicando
que há um considerado potencial tóxico. O teste foi acompanhado com controle de
dimetilsulfóxido (DMSO) que mostrou resultados semelhantes ao controle negativo
com água marinha. Conclusão: O alto valor CL50 obtido a partir desse extrato pode ser
considerado como ativo para o microcrustáceo. Dessa forma, sugere-se que novas
investigações sejam realizadas no intuito de esclarecer ainda mais o potencial citotóxico
da espécie em questão.
Palavras-chave: Croton; Artemia salina; citotoxicidade.

1
Graduando do curso de Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará,
luisa_brito@live.com
2
Mestre, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará, analuiza@leaosampaio.edu.br
3
Doutor, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará, fabiola@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
53

AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA MÉTODO DE DESINFECÇÃO SOLAR NA


ELIMINAÇÃO DE ENTEROBACTÉRIAS EM ÁGUA DE CISTERNAS NO
MUNICÍPIO DE PARNAMIRIM - PE

Autores: Maíra Ramiles de Lima Jorge¹; Italo Mayke Alves de Souza Pinheiro¹; Felipe
Edder Miranda Cruz¹; Natália Ferreira Rocha¹; Janniely Vieira da Silva¹; Vandbergue
Santos Pereira¹; Ihernes Augusto Arnes dos Santos².

RESUMO

Introdução: A água é um patrimônio público indispensável aos seres vivos, é utilizada


no abastecimento doméstico e industrial, na agricultura e geração de energia. Para que a
água esteja apta para o consumo humano a mesma deve passar por estações de
tratamento, tornando-se assim isenta de microrganismos patogênicos. Nas análises de
água, alguns bioindicadores podem está presente indicando algum tipo de
contaminação, algo muito comum em água de cisternas, pois é um local propício a
sujeitas contaminações. Porém, existem várias formas de desinfecção da água, como por
exemplo, a desinfecção com luz solar (SODIS). Objetivo: Avaliar a eficiência método
de desinfecção solar na eliminação de Enterobactérias em água de cisternas no
município de Parnamirim – PE. Material e Métodos: Realizou-se a técnica do substrato
Cromogênico e Fluorogênico, seguidos de semeios em EMB e posteriormente realizado
as provas bioquímicas, com o intuito de identificar quais bactérias encontraram-se
presentes na água. Visto que foram encontrados mais de um tipo de Enterobactérias nas
cisternas estudadas, realizou-se o método de desinfecção da água com luz solar, e logo
após foi realizado a técnica Substrato Cromogênico e Fluorogênico, com o propósito de
verificar a eficiência do método SODIS. Resultados e Discussão: Diante das
identificações foram encontrados as seguintes Enterobactérias: Klebsiella sp. e
Salmonella sp. antes das amostras serem expostas a luz solar por 6 horas, após a
realização do SODIS não foi identificado Klebsiella sp. constatando que o SODIS
apresentou eficiência na eliminação da mesma. Porém, o método não foi eficiente para
eliminar Salmonella sp. pois esta Enterobactéria continuou presente na água mesmo
após a exposição ao sol. Conclusão: Apesar do SODIS ser eficiente apenas para
Klebsiella sp., o mesmo é viável para ser implementado nas comunidades que não
usufrui do sistema de abastecimento público, pois o mesmo é de baixo custo e de
simples realização.
Palavras – chave: Água. Desinfecção Solar (SODIS). Enterobactérias.

¹Discente do Curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio. maira_ramiles@hotmail.com


²Docente Especialista do Curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio. ihernes1@hotmail.com

ISBN 978–85–65221–13-9
54

ENFERMEIRO EDUCAÇÃO EM SAÚDE: E AS ALTERAÇÕES


FISIOLÓGICAS ABORDADAS NA GESTAÇÃO

Autores: Maria Rivonilda Pereira Santos ¹; Antonia Viviane Rodrigues Moreira


Ferreira 2; Elaine Cristina Tavares Rodrigues²; Grayce Alencar Albuquerque 3
RESUMO

Introdução: Faz parte das atribuições do enfermeiro atuante na estratégia de saúde da


família, conhecer a área onde se localiza a família, treinar recursos de enfermagem para
atender às necessidades de prevenção de doenças e restauração da saúde, cuidar de
problemas específicos da família, quando for solicitado. Objetivo: Identificar as
alterações fisiológicas mais frequentes abordadas na educação em saúde durante a
gestação. Materiais e Método: Trata-se de uma pesquisa exploratória e de abordagem
qualitativa que elegeu como sujeitos do estudo enfermeiros do Distrito Sanitário III em
Juazeiro do Norte, Ceará, Brasil. Os dados foram coletados por meio de entrevista semi-
estruturada e os resultados organizados a partir da técnica de análise de conteúdo de
Bardin. Resultados e Discussão: Participaram 20 profissionais de enfermagem. O
estudo mostra que os participantes possuem o conhecimento cientifico acerca das
alterações fisiológicas gravídicas e suas possíveis repercussões no desenvolvimento do
feto e no comportamento da gestante. Mencionam que a educação e saúde é sempre
voltada a informações anatômicas, fisiológicas, e psicológicas. Compreendem a
necessidade de informa-las na consulta de pré-natal, visto que o período da gravidez
constitui um momento de transformações na vida da mulher, pois, além das alterações
físicas e fisiológicas, são observadas também mudanças no estado emocional.
Conclusão: As informações oferecidas pelo enfermeiro durante a consulta pré-natal
acerca dessas transformações são, cruciais ao entendimento o que favorece a maior
compreensão das modificações ocorridas no período gestacional.
Palavras-chave: Gravidez, Educação em saúde, Alterações fisiológicas.

1
Enfermeira: Graduada pela Faculdade de Juazeiro do Norte (FJN). E-mail: rivonilda-2013@hotmail.com
2
Enfermeira: Graduada pela Faculdade de Juazeiro do Norte (FJN). E-mail:
vivianemoreira54@hotmail.com
3
Doutora em ciências da saúde pela Faculdade de Medicina do ABC (São Paulo-SP, Brasil). E-mail:
geycy@oi.com.br

ISBN 978–85–65221–13-9
55

CONHECIMENTO DE ADOLESCENTES DO SEXO MASCULINO ACERCA


DAS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS

Autores: Maria Rivonilda Pereira Santos¹; Antonia Viviane Rodrigues Moreira


Ferreira2; Elaine Cristina Tavares Rodrigues2; Grayce Alencar Albuquerque3
RESUMO

Introdução: A adolescência é uma fase da vida delimitada entre10 e 19 anos de idade e


se caracteriza pelo crescimento rápido, com mudanças anatômicas, fisiológicas,
psicológicas e sociais, que impulsiona o adolescente para vivência da sexualidade
precoce. Diante desta realidade, os jovens apresentam vulnerabilidade para infecção por
doenças sexualmente transmissíveis, especialmente o sexo masculino, que dentre outros
motivos, praticam muitas vezes o ato sexual sem proteção como forma de provar sua
masculinidade. Objetivo: Identificar o conhecimento de adolescentes do sexo
masculino acerca das doenças sexualmente transmissíveis. Materiais e Métodos: Trata-
se de uma pesquisa exploratória, de abordagem qualitativa, que elegeu como sujeitos do
estudo adolescentes masculinos de uma escola pública de ensino médio do município de
Juazeiro do Norte, Ceará. Os dados foram coletados por meio de entrevista semi-
estruturada e os resultados organizados a partir da técnica de análise de conteúdo de
Bardin. Resultados e Discussão: Participaram do estudo 13 adolescentes do sexo
masculino, com predomínio de idade entre 14 e 16 anos (n=8). Quando indagados sobre
o conhecimento sobre doenças sexualmente transmissíveis, os adolescentes associaram
infecção por estas através da pratica sexual desprotegida, apontando conhecer algumas
patologias. Afirmaram início da vida sexual precocemente sem contaminação até o
presente momento por alguma doença sexualmente transmissível. Conclusões: Apesar
de conhecimento sobre doenças sexualmente transmissíveis, o ato sexual desprotegido
os torna vulneráveis a estas, portanto, torna-se importante a implementação de
programas de prevenção voltados para jovens, antes que eles iniciem práticas sexuais
inseguras.
Palavras-chave: Sexualidade. DST. Adolescentes.
1
Enfermeira: Graduada pela Faculdade de Juazeiro do Norte (FJN). E-mail: rivonilda-2013@hotmail.com
2
Discente do 10º Semestre do curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Juazeiro do Norte.
E–mail: elainetavaress@hotmail.com
3
Doutora em ciências da saúde pela Faculdade de Medicina do ABC (São Paulo-SP, Brasil). E-mail:
geycy@oi.com.br

ISBN 978–85–65221–13-9
56

AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DE ÁGUAS MINERAIS PRODUZIDAS E


ENVASADAS EM DIFERENTES ESTADOS BRASILEIROS

Autores: Plínio Bezerra Palácio¹; Johnatan Wellisson Da Silva Mendes¹; Vandbergue


Santos Pereira¹; Raquel Olinda Macêdo²

RESUMO

INTRODUÇÃO: A qualidade da água utilizada para consumo humano é fundamental


para a saúde da população e sua produção e envase em condições higiênicas, são vitais
para uma boa qualidade microbiológica, a fim de amenizar os riscos à saúde. A ingestão
de águas de má qualidade é um grande problema de saúde pública, uma vez que esta
pode se tornar um veículo transmissor de microrganismos, capazes de causar diversas
enfermidades. Dentre os microrganismos indicadores da qualidade da água, destacam-se
os coliformes totais e Pseudomonas aeruginosa. OBJETIVOS: Avaliar a qualidade
microbiológica de águas minerais produzidas e envasadas em diferentes estados
brasileiros. METODOLOGIA: Foram analisadas 144 amostras divididas em 13 marcas
comerciais, 2 lotes de cada, produzidas e envasadas em diferentes estados do Brasil. Os
seguintes parâmetros foram analisados: Coliformes totais, Pseudomonas aeruginosa. e
Staphylococcus aureus A determinação de coliformes totais foi realizada de forma
qualitativa e quantitativa, através da utilização do meio Cromogênico/Fluorogênico -
ONPG/MUG. Para a identificação de Pseudomonas aeruginosa. e Staphylococcus
aureus foram utilizados testes bioquímicos, conforme o manual de identificação
disponibilizado pela ANVISA. RESULTADOS: Das 13 marcas analisadas, 10
apresentaram-se fora dos padrões de potabilidade, em ambos os lotes. Os resultados
para Coliformes totais, mostraram contaminação em 6 marcas, dentre os
microrganismos encontrados estão: Serratia mascarens, Citrobacter spp. e Klebsiella
pneumoniae. Também foram encontradas, Pseudomonas aeruginosa e Staphylococcus
aureus, espécies potencialmente patogênicas, indicando a inviabilidade do consumo
destas amostras. CONCLUSÕES: De acordo com os resultados obtidos, conclui-se que
das marcas analisadas, 10 estavam fora dos padrões de potabilidade, estando
contaminadas por coliformes totais, Pseudomonas aeruginosa ou Staphylococcus
aureus, o que impossibilita sua comercialização, pois, oferecem um alto risco à saúde
pública.
Palavras-chave: Coliformes. Água Mineral. Análise Microbiológica

¹ Graduando em Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, pliniopalacio95@gmail.com


² Especialista em Hematologia, Faculdade Leão Sampaio, rakelolinda@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
57

AVALIAÇÃO DA TOXICIDADE E ATIVIDADE HIPOGLICEMIANTE In vitro


DOS EXTRATOS ETANÓLICOS DE Syzygium cumini E Morinda citrifolia Linn
FRENTE AS LARVAS DE Artemia Salina.

Autores: Shirley Araújo Vieira¹, Victor Juno Alencar Fonseca¹, Iolanda Pereira
Bernardo¹, Ivyla Alanne de Sousa¹, Raul Sousa Andreza²

RESUMO

Introdução: A Artemia salina é um microcrustáceo muito usado como bioensaio na


avaliação da toxicidade de extratos de plantas, tendo sido utilizado o Syzygium cumini
(Jambolão) e o Morinda citrifolia Linn (Noni). Essas plantas foram adaptadas ao clima
brasileiro e são muito cultivadas no nordeste do país. Ambas são muito utilizadas na
medicina popular para o tratamento de diversas enfermidades, devido a presença de
antocianinas em sua composição, que entre vários efeitos fisiológicos, tem capacidade
antioxidante e hipoglicemiante, além de estimular a liberação de insulina. Objetivo:
Analisar a toxicidade dos extratos etanólicos da Morinda citrifolia Linn e do Syzygium
cumini e avaliar a atividade hipoglicemiante in vitro frente as larvas da artemia sp.
Metodologia: Foi utilizado o teste de toxicidade e testes bioquímicos da Labtest.
Resultados e Discussão: Os resultados mostram que o extrato etanólico do jambolão
apresentou uma alta atividade hipoglicemiante nas concentrações 0,2; e 0,1 mg/dL, já o
extrato do noni não mostrou alterações glicêmicas significativas. O fato do jambolão ter
obtido um melhor resultado é devido à sua capacidade de causar uma grande liberação
de radicais livres, enquanto que, segundo pesquisas já feitas, o noni age na insulina. Os
mesmos extratos também foram submetidos ao bioensaio de toxicidade com a A. salina
onde foi visto que nas concentrações de 500; 250; 100; 50; 10 e 1 mg/dL do noni não
foi detectado morte dos microcrustáceos. Nas concentrações de 500; 250; 100; 50; 10 e
1 mg/dL referente ao jambolão houve morte relevante das Artemias
salina comprovando assim sua toxicidade elevada. Conclusão: Na metodologia
analisada verificou-se que o jambolão manifestou um melhor resultado na atividade
hipoglicemiante, porém o noni não apresentou toxicidade nas concentrações testadas.
Desse modo é necessário que haja a continuidade da pesquisa visando avaliar outras
atividades biológicas e aspectos bioquímicos do jambolão e do noni.
Palavras-chave: Morinda citrifolia Linn, Syzygium cumini, Artemia Salina, Atividade
hipoglicemiante, Toxicidade.

¹Discentes do curso de Biomedicina, vitorbarreto60@yahoo.com.br, Faculdade Leão Sampaio


2
Graduado em Biomedicina, raulsousaandreza@gmail.com; Faculdade Leão Sampaio

ISBN 978–85–65221–13-9
58

AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DO EXTRATO


ACETATO DE ETILA DO FUNGO ENDOFÍTICO Aspergillus seção nigri
ISOLADO DAS FOLHAS DE Myracrodruon urundeuva

Autores: Vandbergue Santos Pereira1; Johnatan Wellisson da Silva Mendes1; Lucas de


Souza Fernandes1; Stephanie Martins Ferreira Bandeira1; Maria Karollyna do
Nascimento Silva1; Jonathas Sales de Oliveira2; Fernando Gomes Figueredo3

RESUMO

Introdução: Fungos endofíticos representam uma fonte rica de produtos naturais novos
e bioativos. Eles colonizam a planta hospedeira sem lhes causar dados e são apontados
como atuantes na produção de metabólitos secundários do hospedeiro, podendo dessa
forma, ser a fonte do potencial antimicrobiano de diversas plantas já descritas com tal
atividade. A Myracrodruon urundeuva é uma planta descrita popularmente como
antimicrobiana e possui em sua microbiota interna a presença de fungos endofíticos.
Objetivo: Avaliar a atividade antibacteriana do extrato acetato de etila do fungo
Aspergillus seção nigri isolado das folhas de Myracrodruon urundeuva Fr. Allemão.
Materiais e métodos: A atividade antibacteriana foi realizada através da determinação
da CIM, utilizando-se três linhagens padrões e resistentes de Escherichia coli, P.
aeruginosa e Staphylococcus aureus, através da técnica de microdiluição em caldo
segundo os procedimentos descritos no manual M7A10 e M100S25 do CLSI, 2015. Os
resultados foram analisados estatisticamente aplicando-se o teste de Friedman, com
comparação das variáveis pelo teste de Dunns (Considerando significância com P <
0,05). Resultados e discussão: Os valores de CIM variaram de 32 a 512 µg/mL, esses
resultados demonstram efeito semelhante aos já encontrados para o extrato das folhas da
planta hospedeira deste fungo, gerando a indagação da responsabilidade deste na ação
antibacteriana desta planta. Conclusão: Observou-se que o extrato do fungo endofítico
Aspergillus seção nigri isolado da Myracrodruon urundeuva apresentou atividade
antibacteriana semelhante ao da sua planta hospedeira, indicando sua participação na
atividade antimicrobiana já descrita dessa planta. Esses resultados representam a
abertura de novas possibilidades de obtenção de compostos bioativos a partir da
bioprospecção de fungos endofíticos.
Palavras-chave: Myracrodruon urundeuva. Fungo endofítico. Aspergillus nigri.

1
Graduando em Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, v.santospereira@hotmail.com
2
Mestre em Microbiologia Médica, Universidade Federal do Ceará, jonasaoli@hotmail.com
3
Mestre em Bioprospecção Molecular, Faculdade Leão Sampaio, fernandogomes@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
59

AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA E SINÉRGICA DO


EXTRATO ACETATO DE ETILA DAS FOLHAS DE Myracrodruon urundeuva
Fr. Allemão

Autores: Vandbergue Santos Pereira1; Johnatan Wellisson da Silva Mendes1; Rosana


Serpa2; Fernando Gomes Figueredo3

RESUMO

Introdução: A pesquisa de compostos químicos biologicamente ativos para fins


terapêuticos em plantas utilizadas na medicina popular tem enriquecido as opções para a
produção de novos fármacos, como os antimicrobianos. Uma planta bastante utilizada
para este fim é a Myracrodruon urundeuva Fr. All, conhecida popularmente por suas
propriedades medicinais antibacterianas. Objetivo: Avaliar a atividade antibacteriana e
sinérgica do extrato acetato de etila de folhas de Myracrodruon urundeuva Fr. Allemão.
Materiais e métodos: A atividade antibacteriana e sinérgica do extrato foi realizada
frente a duas linhagens padrões de bactérias, Escherichia coli ATCC 25922 e
Staphylococcus aureus ATCC 25923 e duas linhagens multirresistentes, E. coli 27 S.
aureus 358, através da técnica de microdiluição em caldo Mueller Hinton com ajustes
de cátions, de acordo com o manual M7A10 e M100S25 do CLSI, 2015. Os resultados
foram analisados estatisticamente aplicando-se o teste de Friedman com comparação
das variáveis pelo teste de Dunns (Considerando significância com P < 0,05).
Resultados e discussão: Os valores de CIM variaram de 32 a 256 µg/mL. Os resultados
demostraram efeito sinérgico do extrato com o aminoglicosídeo, Tobramicina. Esse
resultado foi descrito em outros estudos realizados com aminoglicosídeos, podendo ser
explicado a partir da possível ação do extrato na parede celular bacteriana, causando
uma desordem na membrana celular, facilitando assim a entrada do antibiótico e sua
melhor ação. Conclusão: Observou-se o efeito antimicrobiano do extrato além de sua
capacidade sinérgica com a tobramicina tanto no combate de E. coli quanto S. aureus,
mostrando seu potencial explorável quanto ao combate de bactérias causadoras de
infecções.
Palavras-chave: Myracrodruon urundeuva. Atividade Antibacteriana. Sinergismo.

1
Graduando em Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, v.santospereira@hotmail.com
2
Mestre em Microbiologia, Universidade Federal do Ceará, rosanaserpa@gmail.com
3
Mestre em Bioprospecção molecular, Faculdade Leão Sampaio, fernandogomes@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
60

DETECÇÃO DE BETA-LACTAMASE DE ESPECTRO AMPLIADO EM


Escherichia coli e Klebsiella pneumoniae EM UM LABORATÓRIO
PARTICULAR DA CIDADE DE CRATO, CEARÁ.

Autores: Wingrid Nogueira Maia Macedo1; Tassia Thais De Alencar Martins Guedes2;
Pollyanna Carvalho De Lima¹; Welline Xavier Sousa1; Kymberlly Cruz Aguilera1;
Francisca Everenicy Severo Figueredo1; Rakel Olinda Macedo3

RESUMO

Introdução: O surgimento de linhagens bacterianas resistentes à ação dos


antimicrobianos dificultou o tratamento dos pacientes infectados, sendo as beta-
lactamases uma das principais enzimas que causam essa resistência, elas apresentam
capacidade de realizar hidrolise do anel beta lactâmico. As beta-lactamases de espectro
estendido são encontradas em larga escala e sua detecção auxilia na terapêutica médica,
na questão de escolha dos antimicrobianos a serem usados. Objetivos: detectar a
produção de beta-lactamases de espectro estendido em Escherichia coli e Klebsiella
pneumoniae em um laboratório particular da cidade de Crato, Ceará. Materiais e
Métodos: Trata-se de um estudo analítico descritivo, onde foi feita uma triagem dos
resultados liberados pela automação utilizada no laboratório em questão, os que
apresentaram identificação para Escherichia coli e Klebsiella pneumoniae e resultado
positivo para BLSE, foram submetidos ao teste de disco aproximação sendo utilizado
como teste confirmatório. Resultados e Discussão: Foi analisado um total de 186
amostras durante o período de Agosto a Setembro de 2015. Para Klebsiella pneumoniae
BLSE positivo, obteve-se um percentual de 41%, e Escherichia coli BLSE positivo
apresentou um percentual de 14%. Dentre os diferentes espécimes clínicos analisados,
cateter, secreção purulenta e aspirado traqueal apresentaram maior percentual de
infecções causadas por um microrganismo produtor de BLSE. 75% das amostras
identificadas como Klebsiella pneumoniae em pacientes internos apresentaram BLSE
positivo, já nas amostras de pacientes externos identificadas com o mesmo gênero e
espécie apresentaram 23% de positividade para BLSE e as amostras identificadas com
Escherichia coli em pacientes internos 25% apresentou BLSE positivo e nas amostras
identificadas em pacientes externos 14% apresentou BLSE positivo. Conclusão: Como
prioridade os laboratórios de Microbiologia clínica devem está atualizados e serem
incentivados pelos responsáveis do assunto em questão, a possuir metodologias e
equipamentos necessários para a detecção desses mecanismos de resistência buscando
um controle dessas infecções por microrganismos multiresistentes.
Palavras- chave: Resistência. Klebsiella pneumoniae. Escherichia coli. BLSE.
1

1
Acadêmica de Biomedicina (Relator), wingridmaia@gmail.com, Faculdade Leão Sampaio.
2
Mestranda em Bioprospecção Molecular, tassiathais.alencar1@gmail.com, Universidade Regional do
Cariri
3
Especialista em Hematologia Clínica, Biomédica (Orientador), rakelolinda@leaosampaio.edu.br,
Faculdade Leão Sampaio

ISBN 978–85–65221–13-9
61

PREVALÊNCIA DE Gardnerella vaginalis EM MULHERES ATENDIDAS EM


UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DA CIDADE DE MAURITI – CE

Autores: Vanderlan Nogueira Holanda1; Gustavo Tavares Ribeiro Xavier1; Paulo Sales
de Freitas1; Lívia Maria Garcia Leandro2; Luana Kamila Alves Braga2; Fabrina De
Moura Alves2

RESUMO

Introdução: As infecções do trato genital feminino incluindo as sexualmente


transmissíveis estão entre os problemas de saúde pública mais enfrentados em todo o
mundo. Objetivos: avaliar a prevalência de Gardnerella vaginalis encontradas nos
exames de Papanicolau em mulheres atendidas em uma unidade de saúde na cidade de
Mauriti – CE. Material e Métodos: Realizou-se um estudo descritivo com abordagem
quali-quantitativo onde foram analisado os documento de registrado de 819 pacientes
com laudos citológicos de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) na Cidade de Mauriti,
Ceará. Foi feito um levantamento documental do período de janeiro de 2011 a dezembro
de 2014. A população estudada foi composta por mulheres com idade entre 15 a 49 anos
que fizeram exame citopatológico nesses períodos. Os dados foram coletados durante o
mês de janeiro de 2015 e organizados e armazenados para a formação de dados
estatísticos que foram tabulados no Microsoft Office Excel 2010. Resultados e
Discussão: Considerando que de 819 pacientes que realizaram citologias na unidade
básica de saúde entre 2011 e 2014 apenas 171 tiveram citologias positivas para
microrganismo patogênicos e que a prevalência desses microrganismos encontrados
foram de 57,1% com presença de vaginose por Gardnerella vaginalis. Estudos relatam
que inflamações causadas por microrganismo estão normalmente relacionadas com
ausência de educação sexual, hábitos de higiene, nível sociocultural, número de
parceiros e da concentração de hormônios progesterona e estradiol, mudança do pH e
maiores quantidades de glicogênio no conteúdo da cavidade vaginal. Conclusões: O
desequilíbrio da microbiota do trato genital feminino e seu povoamento por
microrganismos externos acaba interferindo com o metabolismo e a resposta
imunológica através de infecção por bactérias, fungos, parasitas e vírus, sendo esse um
problema da saúde publica, evidenciando a importância de mulheres na idade fértil
realizarem periodicamente o Papanicolau.

Palavras-Chave: Infecção. Microrganismo. Mulheres. Prevalência.

¹Discente curso de Biomedicina, vanderlan@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio.


2
Especialista, Biomédica, livialeandro@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio.

ISBN 978–85–65221–13-9
62

AVALIAÇÃO DOS HÁBITOS ALIMENTARES E PERFIL LIPÍDICO DE


ESTUDANTES DE BIOMEDICINA DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO
SUPERIOR DA CIDADE DE JUAZEIRO DO NORTE - CE

Autores: Vanderlan Nogueira Holanda1; Aparecida de Souza Bezerra1; Luciane


Vasconcelos Santos1; Janaina de Souza Bezerra1; Elaine Paes de Freitas Oliveira1;
Vivianne Cortez Sombra Vandesmet2

RESUMO

Introdução: As doenças cardiovasculares são as principais causas de mortalidade no


Brasil e têm como um dos principais fatores de risco a ocorrência de dislipidemias
subsequentes a distúrbios metabólicos e má alimentação. Dentre os grupos mais
vulneráveis ao desenvolvimento de dislipidemias estão os estudantes universitários.
Estudos ressaltam que os estudantes de ensino superior estão mais sujeitos ao
estabelecimento de hábitos alimentares desapropriados e ao alto nível de sedentarismo,
fatores de risco predisponentes às dislipidemias e à doença arterial coronariana.
Objetivos: Determinar o perfil lipídico dos estudantes de Biomedicina de uma
Instituição de Ensino Superior da cidade de Juazeiro do Norte – CE. Material e
Métodos: O estudo foi dividido em duas etapas: a primeira foi constituída pela
aplicação de um questionário composto por 18 perguntas correspondentes aos hábitos
alimentares, a segunda consistiu na coleta de sangue para a determinação do perfil
lipídico: colesterol total, triglicerídeos, HDL-C e LDL. Após a dosagem do lipidograma,
os dados obtidos foram agrupados em tabelas com utilização do Microsoft Excel®.
Resultados e Discussão: Dos 33 participantes do estudo, 60,6% foram do sexo
feminino e 39,4% do sexo masculino. Em relação à avaliação dos hábitos alimentares,
21,2% apresentaram hábitos alimentares inadequados, 75,8% apresentaram hábitos
alimentares regulares e apenas 3% apresentaram hábitos alimentares saudáveis. Houve
prevalência de hipertrigliceridemia em 3% dos participantes, com 21,2% nos limites da
normalidade. Quanto aos níveis médios de HLD, 27,3% dos indivíduos apresentaram
níveis baixos, 69,7% estavam nos limites da normalidade e apenas 3% estavam com
valores desejáveis. Conclusão: A partir dos resultados da presente pesquisa é possível
concluir que os estudantes universitários de Biomedicina apresentaram grande
predisposição ao desenvolvimento de disfunções no metabolismo dos lipídios, estando
esse fator associado aos hábitos alimentares.
Palavras-chave: Alimentação. Dislipidemias. Universitários.

¹Discente curso de Biomedicina, vanderlan@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio.


²
Especialista, Biomédica, livialeandro@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio.

ISBN 978–85–65221–13-9
63

LIGA ACADÊMICA DE BIOQUÍMICA CLÍNICA – LABiC: RELATO DE


EXPERIÊNCIA DA IMPLANTAÇÃO DA PRIMEIRA LIGA ACADÊMICA DE
UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE JUAZEIRO DO NORTE - CE

Autores: Roberta Dávila Pereira de Lima1; Vanderlan Nogueira Holanda1; Aparecida


de Souza Bezerra1; Luciane Vasconcelos Santos1; Raul Sousa Andreza2; Vivianne
Cortez Sombra Vandesmet3; Amanda Karine de Sousa4.

RESUMO
Introdução: A criação de Ligas Acadêmicas nas instituições privadas é algo comum na
atualidade. Nos últimos anos, as Ligas Acadêmicas têm se apresentado como uma das
principais ações de extensão universitária, proporcionando aos seus membros
oportunidades de realização de atividades científicas, didáticas e sociais. Objetivos:
Relatar a experiência de implantação da primeira liga acadêmica de uma instituição de
ensino superior de Juazeiro do Norte – CE. Metodologia: A pesquisa aqui delineada
apresenta caráter exploratório, do tipo descritiva, com abordagem qualitativa. Foi
realizada numa instituição de ensino superior do município de Juazeiro do Norte – CE
no período de junho de 2015. Como instrumento para a coleta de dados, utilizou-se uma
entrevista semiestruturada. Os dados foram analisados por meio dos seguintes eixos
temáticos: Eixo 1 - motivações que os levaram a se tornarem membros da LABiC; Eixo
2 - aspectos positivos e fragilidades da liga; Eixo 3 - as atividades desenvolvidas pelos
os membros da liga; Eixo 4 - a contribuição da LABiC para a aprendizagem dos alunos;
Eixo 5 - criação de novas Ligas Acadêmicas; Eixo 6 - a função de uma liga acadêmica
frente às necessidades curriculares. Resultados e Discussão: Quanto às motivações que
levaram os estudantes a participarem da LABiC foram citados “adquirir/aprimorar
conhecimentos” e “interagir com a comunidade”, acerca dos principais pontos negativos
foi citado apenas a “falta de tempo” para realizar tudo o que se era proposto. Quando
questionados sobre a contribuição da LABiC para o aprimoramento/aumento do
conhecimento na Bioquímica, todos destacaram que houve grande contribuição.
Conclusão: A experiência da criação da primeira Liga Acadêmica numa instituição de
ensino superior da Região do Cariri foi extremamente positiva e aceita por toda a
comunidade acadêmica. No ano posterior à criação da LABiC foram criadas outras duas
novas ligas acadêmicas, reafirmando o grande resultado dessa relevante atividade de
extensão.
Palavras-Chave: Liga Acadêmica. LABiC. Bioquímica Clínica. Biomedicina.

1
Acadêmica de Biomedicina (Relatora), Presidente da Liga Acadêmica de Bioquímica Clínica – LABiC.
robertadavilalima@gmail.com, Faculdade Leão Sampaio.
²Biomédico Colaborador da Liga Acadêmica de Bioquímica Clínica – LABiC. raulsousa@gmail.com,
Faculdade Leão Sampaio.
³
Mestre em Bioprospecção Molecular, orientadora da Liga Acadêmica de Bioquímica Clínica – LABiC.
Vivianecortez@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio.
4
Especialista. Orientadora da Liga Acadêmica de Bioquímica Clínica – LABiC.
amandakarine@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
MODALIDADE
BANNER
65

ANÁLISE BACTERIOLÓGICA DA QUALIDADE DA ÁGUA DE DISTRIBUIÇÃO


PROVENIENTE DE AÇUDE LOCALIZADO NO DISTRITO DE DOM QUINTINO,
CRATO-CE

Autores: Maria Dayane Alves Aquino¹; Ana Carolina Justino Araújo¹; Francisca Efigênia
Oliveira Nascimento¹; Yuna Gláfira Bezerra Sousa¹; Maíra Ramiles de Lima Jorge¹; Ihernes
Augusto Arnes Santos².

RESUMO

Introdução: A água é um recurso natural precioso, bem público e essencial à vida humana,
compõe aproximadamente 70% da superfície terrestre, por isso a mesma é muito abundante
no nosso planeta. É considerada o solvente universal, útil para todos os seres vivos e também
para ações sócio-econômicas da população. O Ministério da Saúde é o órgão que consolida as
diretrizes de qualidade da água, na qual é conduzida pela portaria Nº 2.914 de 12 dezembro de
2011, que determina condutas vigentes quanto a potabilidade da água e qualidade da mesma.
A presença de microrganismos patogênicos indicam riscos de contaminação, sendo prejudicial
a saúde humana. Desta forma, a distribuição de águas de açude é preocupante devido ao
aglomerado de resíduos. Objetivo: Analisar a qualidade microbiológica da água de
distribuição proveniente de açude localizado no distrito de Dom Quintino, Crato-CE.
Materiais e Métodos: Estudo trata-se de uma pesquisa analítica-descritiva com abordagem
qualitativa, embasados nos parâmetros microbiológicos relacionados a Coliformes Totais e
Escherichia coli, diante do exposto, realizou-se a técnica de Substrato Cromogênico e
Fluorogênico, seguidos de semeios de placas de Petri contento Agar Eosin Methylene Blue
(Agar Eosina Azul de Metileno - EMB), para assim visualizar o possível crescimento
bacteriano. Resultados e Discussão: As amostras apresentaram positivas para Coliformes
totais, e negativas para Escherichia coli, e quando semeadas em EMB, apesar de
apresentarem crescimento de Unidades Formadoras de Colônias (UFC), nenhuma das
amostras apresentaram crescimento em verde brilhante, o que é característico de Escherchia
coli. Conclusão: O estudo pôde revelar a baixa qualidade da água em aspecto microbiológico.
Destacando que a mesma encontra-se fora dos padrões de qualidade da água. Desta forma, os
resultados mostram que a segurança da saúde do consumidor está violada devido à presença
de Coliformes Totais, que aumentam os riscos de transmissão de doenças por veiculação
hídrica.
Palavras-chave: Água. Qualidade da água. Água de açude.

¹ Graduanda em Biomedicina, dayane-a.aquino@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio.


² Graduado em Biomedicina, Ihernes1@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio.

ISBN 978–85–65221–13-9
66

DOENÇA DE HUNTINGTON

Autores: Isis Rayane Sampaio Silva1; Jessica Brenda Bezerra Ramos1; Júlia Maria Inácio
Leite 1;, Samyre Hellen Costa Nascimento 1; Bruna Soares de Almeida 2.

RESUMO

Introdução: A Doença de Huntington (DH) é uma doença que acomete o cromossomo quatro
caracterizado pela neurodegeneração. Podendo acometer tanto mulheres como homens já que
se trata de uma doença autossômica dominante, ou seja, não necessita estar acompanhado de
ouro gene defeituoso para ser manifestado. A DH acomete todo o mundo mais há regiões que
tem a incidência mais elevada como Europa e América do norte de 3 a 10 indivíduos a cada
100.000 nascidos herdam a doença, no Brasil este dado não é catalogado. Objetivo: Fazer um
levantamento para conhecimento acadêmico sobre a doença de Huntington.
Desenvolvimento: A doença foi observada em 1872 pelo médico Norte Americano Dr.
George Huntington e sendo descoberto em 1993 o gene causador desta doença, o qual esta
localizado no cromossomo 4 codificando uma proteína chamada huntingtina, esse gene é
formado por repetições do trinucleotideo CAG (Citosina, Adenina, Guanina)a função desta
proteína ainda esta sendo estudada, mas suponha-se que esta envolvida com o sistema nervoso
de forma muito importante já que sua alteração causa um grande distúrbio, o que faz a
alteração na proteína e a repetição exagerada desse trinucleotideo quando em um individuo
normal este tem repetição menor que 20, já quando alterado tem repetição acima de 36.Os
sinais e sintomas são caracterizados pela decorrência de perda progressiva nas células
nervosas. Os surgimentos dos sintomas aparecem gradualmente como distúrbios cógnitos,
distúrbio psiquiátrico e distúrbio de movimento, podendo variar de pessoa para pessoa. Não
existe cura, o tratamento é feito através de terapias que visam atenuar os sintomas.
Conclusão: Concluímos que o DH é uma doença rara a qual esta sendo estudada, como toda
doença genética não tem cura, porem existe medicamento para controlar tal síndrome.
Palavra-chave: Doença de Huntington. Neurodegenerativa. Huntingtina.

1
Acadêmicos do Curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio. Juazeiro do Norte, Ceará. Brasil. E-mail:
jessicabrenda98@yahoo.com.br
2
Professora especialista do Curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio E-mail:
bruna@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
67

GENERALIDADE DA DOENÇA DE CROHN

Autores: Amanda Cristina Couto Ferreira1; Nataly Pinheiro Mendes 1; Katya Rayany Ferreira
de Sousa 1; Aline Ferreira da Silva 1; Jacqueline Cosmo Andrade 2

RESUMO

Introdução: Doença de Crohn é uma inflamação crônica que compromete todo o tubo
digestivo da boca até o reto e o ânus embora o íleo seja a parte mais afetada. Na doença de
Crohn o sistema imunológico está em constante atividade agredindo as paredes intestinais
afetando todas as suas camadas e causando várias lesões na região. Objetivos: Esse presente
trabalho tem o objetivo de analisar e informar sobre a doença de Crohn e os efeitos da doença
no corpo humano e saber suas principais causas. Desenvolvimento: Visando reunir
informações sobre o tema abordado foi realizada uma pesquisa bibliográfica utilizando artigos
científicos relacionados ao assunto. De acordo com as fontes estudadas a doença de Crohn é
uma inflamação do intestino que pode vir a acometer qualquer pessoa principalmente
mulheres e pessoas abaixo dos 20. Essa situação provoca aumento da velocidade da
eliminação das fezes, esfoliação da mucosa intestinal, dificuldade para absorver os nutrientes
e desnutrição Conclusão: Com o estudo realizado foi possível coletar informações a respeito
da doença de Crohn e saber suas causas embora sabe-se que não são transmissíveis e que
ocorrem alterações das defesas do corpo nos portadores dessa doença desencadeando o
processo inflamatório.
Palavras-chave: doença de Crohn, Crohn, inflamação do intestino.
1
Discente de Graduação, katyarfs@gmail.com, Faculdade Leão Sampaio.
2
Mestre, jacquelineandrade@gmail.com , Universidade Federal do Cariri.

ISBN 978–85–65221–13-9
68

CEFALEIA E OS RISCOS DA AUTOMEDICAÇÃO

Autores: Francisco Joélito Pereira Roque Soares¹, Lucas Wanderson Lima Alencar¹,Monaiza
de Oliveira Lima¹, Rosane Simões Pereira de Lima¹, Amanda Karine de Sousa²

RESUMO

Introdução: As cefaleias, embora sejam tratadas como uma dor comum pode ser sinal de
algum problema grave no organismo de um indivíduo, a situação fica ainda mais alarmante
com o grande número de automedicações. Objetivo: Pesquisar os vários tipos de cefaleias
encontradas em bibliografias. Desenvolvimento: A dor de cabeça é sem dúvidas uma das
queixas mais frequentes encontradas na prática médica. A doença pode ser dividida em
primárias e secundárias. Dor de cabeça, principalmente enxaqueca, cefaleia do tipo tensional e
cefaleia crônica diária são as mais comuns entre os pacientes neurológicos. As cefaleias
primárias são denominadas como enxaqueca (vários tipos), cefaleias tipo tensional, cefaleias
em salvas, hemicrania paroxística. As cefaleias denominadas secundárias são: tumores do
Sistema Nervoso Central (SNC); hemorragias intracranianas; infecções no SNC; hidrocefalia;
intoxicação; distúrbios metabólicos; Acidentes Vasculares Cerebrais. Os médicos, cada vez
mais, empenham-se em tratar a doença de forma preventiva, suprimindo os analgésicos e
usando, quando necessários anti-inflamatórios. Devido ao grande número de pessoas
dependentes dos serviços públicos de saúde, demora no atendimento e principalmente a
desinformação sobre os ricos e as etiologias das cefaleias, os pacientes não procuram o
atendimento médico, e assim, fazem o uso exagerado de medicações não prescritas.
Conclusão: O desespero acometido pela frequência nas dores de cabeça, a pouca informação
sobre os riscos da automedicação, dentre outros fatores, levam as pessoas a fazerem o uso de
medicamentos de todos os tipos para se livrarem da dor. Desse modo, os pacientes não
preocupam-se em saber para que servem os medicamentos usados sem a prescrição e não se
atenta aos riscos da automedicação.
Palavras-chave: Cefaleia. Automedicação. Riscos.

¹Discente do curso de graduação em Biomedicina, joelitonprs.cdd@gmail.com, Faculdade Leão Sampaio


²Especialista, curso de graduação em Biomedicina, amandakarine@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão
Sampaio.

ISBN 978–85–65221–13-9
69

ESTUDO BIBLIOGRÁFICO SOBRE A DOENÇA DE WILSON: CAUSA,


DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO.

Autores: Hugo Mateus Gonçalves de Barros¹; Juliana Fernandes Calixto¹; Ana Maria chaves
de Miranda¹; Maria Alice Alves Tavares¹ Bruna Soares de Almeida2

RESUMO

Introdução: A doença de Wilson é um distúrbio herdado de caráter autossômico recessivo


raro cuja patologia foi descrita pelo neurologista inglês Samuel A K.Wilson em 1912 e
caracteriza-se por uma alteração na capacidade de excreção do metal cobre no organismo,
especialmente no fígado, rins, cérebro e córnea. O excesso de cobre no cérebro leva à lesão
tecidual, e quando não se institui um tratamento efetivo, conduz à morte. Objetivo: Adquirir
um maior conhecimento sobre a doença de Wilson, bem como suas causas, diagnóstico e
tratamento. Desenvolvimento: Esta doença é causada por uma deficiência em uma proteína
transportadora de cobre a Cu²-ATPase, localizada no complexo de Golgi do hepatócitos e está
relacionado ao gene ATP7B localizado no cromossomo 13. No início da patogenia, o paciente
não apresenta quaisquer sintomas, mas está progressivamente acumulando cobre no fígado
sem manifestar nenhuma sintomatologia. Geralmente na adolescência a rondar aos 17 anos, o
paciente apresenta manifestações hepáticas com lesões histológicas mais precoces de
esteatose, necrose hepatocelular e depósitos nucleares contendo glicogênio e podendo evoluir
para danos neurológicos e psiquiátricos. A forma de diagnóstico baseia-se em manifestações
clínicas e testes bioquímicos (ação de algumas enzimas) e (Kayser-Fleischer). O tratamento
consiste em fármacos (Britih, Anti-lewisite, penicilina, trientina e tetramolibdato),os mesmos
apresentam um mecanismo de ação através da terapia de quelação e apenas um, o zinco, atua
intracelularmente aumentando proteínas quelantes de cobre, bloqueando assim os efeitos do
cobre. Conclusão: Após o estudo concluiu-se que a Doença de Wilson, é uma doença rara e
muitas vezes pode ser fatal, podendo ser de difícil suspeita e que através do conhecimento é
possível traçar formas de diagnósticos mas eficazes, pois quando diagnósticado
precocemente, a doença é facilmente tratável. Porém, se o diagnóstico for tardio, as
consequências neurológicas são seqüelas físico-motoras irreversíveis.
Palavras-chave: Doença de Wilson. Causa. Diagnóstico. Tratamento.
1
Academicos do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio. E-mail: aninha.chaves@ig.com.br
2
Professora especialista. do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio. E-mail:
bruna@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
70

FIBRODISPLASIA OSSIFICANTE PROGRESSIVA: UMA PRISÃO DE OSSOS

Autores: Alífe Diego Lima Silva¹; Donizete da Silva Gomes Feitoza¹; Gisraelly Tarssilla de
Carvalho Conserva¹; Bruna Soares Almeida²

RESUMO

Introdução: A fibrodisplasia ossificante progressiva (FOP) é uma doença genética rara,


autossômica dominante, que afeta o tecido conjuntivo causando a ossificação dos tecidos
moles e a deformação articular e consequentemente a imobilização dos membros. Doença
pouco conhecida tem como primeira manifestação edema de partes moles em especial à
região da nuca, mas pernas e dorso também podem ser acometidos inicialmente. Processos
inflamatórios surgem, depois vão se calcificando e o paciente perde a mobilidade. Objetivo:
Apresentar a doença e mostrar suas principais características e manifestações.
Desenvolvimento: Para a realização deste trabalho foram feitas pesquisas em artigos
científicos onde serão enfatizados o processo de formação da doença e suas manifestações.
Com pouco menos de mil casos descritos, a fibrodisplasia ossificante progressiva ainda é
desconheci pelo público em geral. De caráter genético raro, essa doença tem como
manifestações iniciais edema nas partes moles do corpo, tendo como preferência a região da
nuca, mas podendo acometer outras regiões como pernas e dorso.A região afetada vai aos
poucos perdendo a mobilidade devido à calcificação que ocorre na região inflamada pela
presença do edema. A idade média de início é em torno dos 3,6 anos. A equipe de pesquisa
tem feito grandes avanços em mapear o possível gene da FOP. As pesquisas sobre a FOP
estão fazendo descobertas sobre o processo básico de formação óssea. Ate agora não existe
tratamento conhecido e efetivo para o FOP. Conclusão: Conclui-se que a FOP ainda é um
mistério para a ciência apesar das várias pesquisas feitas em relação a sua origem e processo
de calcificação das partes moles do corpo. Mais estudos serão realizados para melhor então
dar um prognóstico sobre a doença.
Palavras chave: Fibrodisplasia. Mobilidade. Calcificação. Inflamatórios.

¹Acadêmicos do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio. E-mail: donizeti100@outlook.com


²Professora especialista do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio. E-mail:
bruna@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
71

DOENÇA DE VON WILLEBRAND

Autores: Francilio Feitoza da Silva1 ; Helaine Crystyna da Silva Leite1 ; Talita Moreira da
Silva1 ; Uhyara Maria Cavalcante Araripe1 ; Janderson Ferreira Da Silva Alves1 Bruna Soares
de Almeida2

RESUMO
Introdução: A doença de Von Willebrand (dvW) é a coagulopatia hereditária mais comum
em diversas populações humanas. Foi descrita pela primeira vez em 1926, por Eric Von
Willebrand, como uma doença hemorrágica hereditária. Objetivos: Expor os cuidados
relacionados aos pacientes portadores da doença de von Willebrand durante o período pré-
operatório e contribuir para o estudo de uma dada realidade social acerca do que se foi
discutido. Desenvolvimento: Em 1926, Erich von Willebrand descreveu como uma doença
hemorrágica que afetava ambos os sexos. Foi primeiramente descrita em uma menina
finlandesa e em 66 membros de sua família. Distintamente da hemofilia a doença tem caráter
autossômico dominante na maioria dos pacientes e apresentava-se classicamente com tempo
de sangramento (TS) alargado com número de plaquetas normais. Hoje é conhecida como
doença de von Willebrand (DvW) ou angiohemofilia. Conclusão: A doença de von
Willebrand é o distúrbio hemorrágico hereditário mais comum, porém é subdiagnosticada
pela dificuldade da própria doença. contudo é uma doença que não tem cura, mas pode ser
monitorada com o uso de remédios.
Palavras-chave: Willebrand. Hereditária. Hemorrágica.

1
Discente do curso de Biomedicina, fran_bizg@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio
2
Docente do curso de Biomedicina, bruna@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio

ISBN 978–85–65221–13-9
72

ESTUDO DO EFEITO ANTIBACTERIANO E MODULATÓRIO DE Cymbopogon


citratus FRENTE À CLASSE DE AMINOGLICOSÍDEOS.

Autores: Victor Juno Alencar Fonseca, Raul Sousa Andreza

RESUMO

Introdução: O Cymbopogon citratus é uma planta oriunda da Índia e adaptada ao clima do


Brasil. Na medicina popular é muito usada sob forma de infusão, como calmante do sistema
nervoso e é vulgarmente conhecida como capim santo. Estudos comprovam que essa planta
herbácea possui efeito bactericida, analgésica e inibidora do crescimento de fungos. O citral é
o óleo extraído do capim santo, sendo um isômero duplo, muito usado na indústria como
aromático de perfumaria. É também devido ao citral o seu efeito antimicrobiano. Objetivo:
Determinar o potencial antibacteriano e modulatório do óleo essencial de Cymbopogon
citratus frente à classe de aminoglicosídeos. Metodologia: Foi realizado a extração de óleo
essencial em um aparelho do tipo Clevenger, em seguida realizados os ensaios microbianos,
por meio da técnica de micodiluição, em placas de 96 poços. Para os testes de modulação
foram acrescidos os antibióticos amicacina e gentamicina frente as bactérias Staphylococcus
aureus e Escherichia coli. Resultados e Discussão: Os resultados mostram que na
determinação da CIM o óleo apresentou atividade antibacteriana nas concentrações 64mg/uL
para E. coli e 16 mg/uL para S. áureus. O fato da S. áureos ter obtido um melhor resultado é
devido possuir uma membrana menos resistente que a E. coli, sendo ela uma bactéria gram-
postiva. No acréscimo das classes de antibióticos ao produto natural apresentou uma ação
modificadora ou modulatória, mostrando que o óleo essencial se mostrou eficaz tanto quanto
os antibióticos sozinhos, considerando que são bactérias multirresistentes. Conclusão: Sendo
assim, o óleo essencial obtido do capim santo é capaz de exercer funções antimicrobianas para
S. aureus e E. coli tanto sozinho como em combinação com os antibióticos amicacina e
gentamicina potencializando-os. A continuidade dessa pesquisa é necessária no intuito de
testar outros antibióticos em junção com óleo essencial frente a cepas isoladas de bactérias.
Palavras-chave: Capim santo, Óleo essencial, Microdiluição, Modulação, Atividade
antimicrobiana.
1
Graduando em Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará, victorjuno5@gmail.com
2
Graduado em Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará, raulsousaandreza@gmai.com

ISBN 978–85–65221–13-9
73

ATUAÇÃO DE FATORES DE REGULAÇÃO MIOGÊNICA NA DIFERENCIAÇÃO


MUSCULAR – REVISÃO DE LITERATURA

Autores: Dulceria Costa da Silva 3,2 ; Bruno Luiz Fonseca Schamber-Reis 1,3

RESUMO

Introdução: Os fatores de regulação miogênica (MyoD, MyF5, miogenina e MRF4)


compõem uma família de proteínas nucleares músculo-específicas necessárias à diferenciação
de miócitos durante a embriogênese. Tais fatores regulam a interação do DNA com a RNA-
polimerase, além de atuar sobre a estrutura da cromatina, coordenando a expressão gênica.
Pouco se sabe sobre a participação de proteínas controladoras e repressoras no processo de
diferenciação miogênica. Objetivo: Realizar uma revisão bibliográfica acerca dos principais
mecanismos de controle e atuação dos fatores de regulação miogênica. Materiais e métodos:
O trabalho consistiu em uma revisão de literatura nas bases de dados SciELO e PubMed no
período de julho de 2015, onde foram incluídos resultados experimentais que envolveram
diretamente MyoD, MyF5, miogenina e MRF4 e avaliação in vitro da sua expressão ectópica.
Vinte artigos científicos foram recuperados e dados sobre participação das proteínas citadas
foram colhidos. Desenvolvimento: A expressão ectópica destas proteínas mostrou-se capaz
de converter células não-musculares em células musculares esqueléticas, quando se considera
morfologia alongada, presença de múltiplos núcleos, densidade das miofibrilas e localização
celular por imunohistoquímica. Conclusões: Os fatores MyoD, MyF5, miogenina e MRF4,
quando superexpressos, induzem ao aparecimento de características morfofuncionais vistas
em células musculares esqueléticas. Contudo é necessário que se investigue a atuação destes
fatores nos âmbitos espacial e temporal no processo de diferenciação celular in vivo para
culminar na aquisição de características musculares.
Palavras-chave: Fatores de regulação. Músculo. Miogenina. Diferenciação.

1
Núcleo de Genética Médica - Faculdade de Ciências Médicas de Campina Grande/PB.
2
Bacharelanda em Ciências Biológicas, Universidade Estadual da Paraiba – Campina Grande/PB.
dulceriacosta@hotmail.com
3
Bacharel em Ciências Biológicas - UFMG, mestre em Genética - UFMG, doutor em Biologia Molecular -
UFMG – Belo Horizonte/MG. bruno.schamber@fcm.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
74

PAPILOMA VÍRUS HUMANO (HPV) E CÂNCER DE BOCA E OROFARINGE:


ASPECTOS CITOPATOLOGICOS

Autores: Nataly Pinheiro Mendes 1; Adriana Rosendo Silva 1; Alisson Emanoel Pinheiro
Carvalho 1;, Elke de Barros Silva 1; Allan Demétrius Leite de Oliveira 2.

RESUMO

Introdução: Papiloma vírus humano (HPV), pertence a uma grande família de vírus, os
papovaviridae. São pequenos, epiteliotrópicos, têm cerca de 55nm de diâmetro e infectam a
pele e as mucosas e podem induzir a formação de tumores epiteliais benignos e malignos.
HPV é universalmente aceito como agente causal do câncer de colo uterino e, recentemente,
vem se especulando sobre sua possível relação com câncer boca e de orofaringe. O uso do
tabaco e álcool são fatores de risco bem estabelecidos para câncer oral, entretanto uma
pequena proporção da população não tem história de tabagismo e etilismo, sugerindo a
presença de outros fatores de risco como HPV, porém seu papel ainda não foi bem
estabelecido. Objetivo: O objetivo deste trabalho foi verificar a relação do HPV com
neoplasias que acometem boca e orofaringe Materiais e métodos: Foram pesquisados artigos
científicos na área de virologia, citologia e histopatologia datados do ano de 2006 a 2014.
Desenvolvimento: Até o momento foram identificados cerca de 70 tipos de HPVs na
cavidade oral, classificados de acordo com a distribuição dos ácidos nucléicos no genoma
viral. O subtipo 16 é o tipo mais comum associado a câncer oral e de colo de útero.
Conclusões: Nas ultimas décadas, tem sido observado um crescente aumento no número de
infectados pelo HPV, tanto em homens quanto em mulheres sendo mais frequente na região
anogenital, entretanto devido à prática do sexo oral, o papilomavírus passou a ser mais
encontrado na mucosa bucal, caracterizando-o como fator para desenvolvimento de neoplasias
orais.
Palavras-chave: Câncer oral. Câncer de orofaringe. HPV. Papiloma vírus humano.
1
Discente do curso de Biomedicina na Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará;
nataly_mendes_pinheiro@hotmail.com
2
Docente do curso de Biomedicina na Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará;
allanoliveira@leaosampaio.edu.br.

ISBN 978–85–65221–13-9
75

IMPORTÂNCIA DA REALIZAÇÃO DO PERFIL BIOQUÍMICO DO FERRO PARA


O DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL ENTRE ANEMIA FERROPRIVA E BETA
TALASSEMIA: UMA REVISÃO DE LITERATURA

Autores: Wellinadia Leite Lima1; Dayana Martins Belo1; Jefferson de Sales Diodato1;
Guiliann Felipe Almeida Santos1; Sâmia Macêdo Queiroz Mota Castelão Tavares2; Allan
Demetrius Leite de Oliveira3; Helenicy Nogueira Holanda Veras4.

RESUMO

Introdução: A deficiência de ferro é a causa mais comum de anemia, caracterizada como


anemia ferropriva e é evidenciada pela diminuição dos índices hematimétricos. No entanto,
essa anemia e beta talassemia possuem características clínicas e laboratoriais (hemograma)
comuns. Diante disso, faz-se necessário a realização de exames complementares para um
diagnóstico preciso. Objetivos: Expor a importância da realização do perfil férrico para o
diagnóstico diferencial entre anemia ferropriva e beta talassemia através de revisão literária.
Desenvolvimento: Pesquisa descritiva, exploratória, realizada através de busca ativa de
artigos publicados entre 1999 a 2015, utilizando as palavras-chave: “Anemia”, “Anemia
Ferropriva”, “Diagnóstico de Anemias”, “Talasemias”, “Dosagem de ferro”, “Transferrina”,
“Ferritina” nos indexadores MEDLINE, LILACS, SCIELO. Foram incluídos apenas os
artigos publicados em língua portuguesa e que disponibilizassem o texto completo. Ao final
da pesquisa foram encontrados 38 artigos, destes apenas 08 foram incluídos no estudo. Na
literatura é evidenciado que os parâmetros hematimétricos dos pacientes com anemia
ferropriva e talassemicos são parecidos, e isso pode ser observado em vários estudos. A
anemia ferropriva cursa com níveis elevados de ferritina. Já na talassemia níveis de ferro
podem ser influenciados pelo aumento na absorção, pela baixa excreção e por mecanismos
que regulem esse processo. É necessária a verificação do estoque de ferro, que será diminuído
na anemia ferropênica e apenas a capacidade total de ligação com o ferro estará elevada,
enquanto que na talassemia todos esses parâmetros estarão alterados. E isso pode levar o
clínico a prescrever uma terapia coerente e evitar um tratamento ineficaz com suplementação
de ferro que não se faz necessário quando o quadro do paciente é uma talassemia. Conclusão:
Para o diagnóstico diferencial das anemias é necessário que o médico conheça o perfil do
ferro e assim prescrever uma terapia medicamentosa condizente a clínica do paciente.
Palavras-chave: Anemia Ferropriva. Tallasemias. Ferro. Diagnóstico de Anemia.

1
Graduando, wellinadia@hotmail.com; Faculdade Leão Sampaio - Juazeiro do Norte - CE
2
Mestre; novosamia@gmail.com; Faculdade Leão Sampaio - Juazeiro do Norte - CE
3
Mestre, allandemetrius@gmail.com; Faculdade Leão Sampaio - Juazeiro do Norte – CE
4
Mestre, helenicy@yahoo.com.br; Faculdade Leão Sampaio – Juazeiro do Norte – CE

ISBN 978–85–65221–13-9
76

SÍNDROME DE NIEMANN PICK

Autores: Diego da Silva Araujo¹; Caique Alves Pereira Dias¹; Vilian Alves Pereira¹; Bruna
Soares de Almeida²

RESUMO

Introdução: A doença de Niemann Pick é uma doença lisossômica ou de acumulação, em que


a deficiência de enzima esfingomielinase tem como resultado acumulo de esfingomielina, um
produto do metabolismo das gorduras. Existem 5 tipos, mas os mais frequentes são: Tipo A, B
e C. Objetivo: Fazer um levantamento bibliográfico, visando uma ampliação do
conhecimento sobre a doença. Desenvolvimento: Trata-se de uma revisão de literatura,
baseada em um levantamento literário realizado em diferentes bases de dados. A Niemann
Pick é causada por mutações no gene SMPD1, que causam os tipos A e B. Este gene é
responsável por codificar uma enzima chamada de ácido esfingomielinase. Causando um
acúmulo de lipídeos. Este gene é localizado no cromossomo 11. Mutações nos genes NPC1
ou NPC2 causam o tipo C da patologia. O gene NPC1 produz uma proteína que está
envolvida no transporte de colesterol e lipídeos no interior da célula. O NPC2 produz uma
proteína que se liga e transporta colesterol. Estes genes são encontrados no cromossomo 18.
Conclusão: Sobre o presente trabalho conclui-se que é uma doença rara, pouco estudada,
consequentemente com poucos relatos bibliográficos, que dificultam o entendimento da
mesma. Não existem relatos sobre medicamentos ou tratamentos eficazes sobre tal patologia e
por isso na maioria dos casos as pessoas que apresentam essa doença são levadas a óbito.
Palavras-chave: Niemann Pick. Mutações. Óbito.

1
Discente do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio, dr.domdiego@hotmail.com
2
Docente especialista do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio, bruna@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
77

SÍNDROME HUTCHINSON-GILFORD

Autores: Luciely Leite Pinto¹; Maria Silvana de Almeida¹; Mariana Filgueira Oliveira dos
Santos¹; Yanka Emille Lima Silva¹; Bruna Soares Almeida².

RESUMO

Introdução: A síndrome Hutchinson-Gilford, ou simplesmente progéria é uma doença


genética rara e fatal, caracterizada por um envelhecimento precoce e extremamente acelerado,
cujos indivíduos acometidos envelhecem cerca de sete vezes mais rápido que o normal.
Embora estes indivíduos vivam em média 13 anos de idade, eles adquirem diversos problemas
de saúde característicos de pessoas mais velhas, como aterosclerose, pressão arterial elevada e
rigidez nas articulações. Objetivo: Promover um estudo sobre a progéria, com o propósito de
aquisição de mais conhecimentos a cerca do tema e disponibilizá-los de forma simples e
objetiva para profissionais da saúde, que busquem um maior entendimento sobre a mesma.
Desenvolvimento: A síndrome Hutchinson-Gilfordpossui caráter autossômico e pontual
sendo causada por uma mutação no gene LMNA, responsável pela produção da proteína
lamin A, que ajuda na manutenção da forma e função das células, sendo que em indivíduos
acometidos pela doença, este gene produz uma proteína alterada, chamada de progerin, que
com o passar dos anos acumula-se em algumas células, principalmente em células da pele,
dos vasos sanguíneos e dos ossos, causando alterações, que de forma progressiva e rápida
culminam em condições de grande importância clínica, como problemas ósseos,
dermatológicos, respiratórios, cardiovasculares e cerebrovasculares, sendo estes últimos os
que mais causam a morte das crianças acometidas por esta síndrome. Conclusão: Conclui-se
que mesmo diante aos relevantes avanços da ciência, a progéria ainda permanece pouco
abordada, no que diz respeito a pesquisas, possivelmente devido a sua pequena incidência, no
entanto, o que se sabe sobre a mesma, permite uma vasta gama de possibilidades, não só para
conhecer a síndrome, mas descobrir um possível tratamento, que venha oferecer melhores
condições de vida aos indivíduos que possuem a síndrome Hutchinson-Gilford.
Palavras-chave: Síndrome Hutchinson-Gilford. Mutação. Envelhecimento.

¹Acadêmicos do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte-Ce.


lucielyleite@gmail.com.
²Professora Especialista do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte-Ce.
bruna@leaosampaio.edu.br.
.

ISBN 978–85–65221–13-9
78

PERFIL QUÍMICO DO ÓLEO ESSENCIAL DAS FOLHAS DE Lippia alba (Mill.) N.


E. Brown. E AVALIAÇÃO DO EFEITO CITOTÓXICO FRENTE A MEMBRANA DE
HEMÁCIAS.

Autores: Daniela campos de Souza Leite¹; Luana Kamila Alves Braga ²; Raira Justino
Oliveira Costa³; Fabrina de Moura Alves³; Edinardo Fagner Ferreira Matias ³

RESUMO

Introdução: Os produtos naturais são utilizados pela espécie humana desde os primórdios das
civilizações no combate a patologias, mas apesar dos diversos efeitos benéficos trazidos por
estes, não são descartados seus efeitos tóxicos. Lippia alba é uma planta aromática,
pertencente a família verbenaceae,o aroma da planta relaciona-se aos constituintes presentes
no óleo essencial(OE), no qual, estespossuem propriedades medicinais comprovadas
cientificamente, como: atividade hipotensoras, fugicida, bactericida, uso no combate a
diarréias, nas tosse e entre outros tipos de patologias.Substâncias naturais ou sintéticas, como
OE por exemplo, podem causar deformações nas células sanguíneas, e para avaliar essas
possíveis alterações é feito teste de fragilidade osmótica, onde se estuda in vitro, a capacidade
que a membrana do eritrócito tem, de resistir a diferentes concentrações de cloreto de
sódio(NaCl). Obejtivo:Por tanto, a pesquisa teve como objetivo realizar o perfil químico do
(OE) das folhas de Lippia alba e avaliação do efeito citotóxico frente a membrana de
hemácias.Metodologia: Aextração do OE foi realizada em uma aparelho do tipo Clevenger e
em seguida, este foi submetido a cromatografia gasosa para a separação de seus componentes
químicos. Quanto a avaliação citotóxica, as amostras sanguíneas foram incubadas com o OE
de Lippia albae submetidas a diferentes variações de concentrações de NaCl e lidas em
espectrofotômetro nos tempos de 1h e 2h.Resultados:De acordo com os resultados o
componente que se apresentou em maior quantidade foi o Citral, considerado o componente
majoritário e na avaliação citotóxica oOE não causou henhum grau de hemólise
significativo.Conclusão:Portanto o OE de Lippia alba pode ser considerado uma fonte de
natural de substâncias químicas, que possivelmente possua efeitos de proteção hemolítica.
Palavras-Chave:Lippia alba, eritrócitos, fragilidade osmótica.

¹Discente do curso de Biomedicina, luanakamila79@gmail.com; FALS


²Especialista, , luanakamila79@gmail.com; FALS
³Docente do Curso de Biomedicina, FALS

ISBN 978–85–65221–13-9
79

ATUAÇÃO DA BIOMEDICINA EM PROCESSOS ESTÉTICOS NÃO CIRÚRGICOS

Autores: Dalyla Silva Alencar, André Luiz de Araujo Silva, Jessica Nergino Mendes,
Manuela Barbosa Gonçalves, Rita de Cássia Leite de Souza, Lindaiane Rodrigues Bezerra.

RESUMO

Introdução: Uma área de atuação da biomedicina é a estética, onde o profissional Biomédico


vai estar apto a realizar procedimentos invasivos não cirúrgicos, segundo a resolução N 241,
de 29 de maio de 2014, do Conselho Federal de Biomedicina que dispõe sobre atos do
profissional biomédico com habilitação em biomedicina estética e regulamenta a prescrição
por este profissional para fins estéticos. Levar a saúde através da estética, é o principal
objetivo da saúde estética, assim um meio de melhorar suas condições de bem-estar físico,
mental e social, proporcionando a prevenção de doenças, o rejuvenescimento fisiológico,
melhora da autoestima e hábitos de vida. Objetivo: Reunir informações acerca da atuação
biomédica no campo da estética. Desenvolvimento: O profissional biomédico pode atuar em
oito áreas dentro dos procedimentos estéticos realizando pelo menos 30 tipos diferentes de
procedimentos, como a Avaliação e Acompanhamento, Eletroterapia e Eletroestimulação,
Laserterapia, Depilação a Laser, Fototerapia e LED, Microagulhamento, Peelings, Bio-
tecnologias de Radiofrequência, Ultra-cavitação, Ultra-som dissipado, Carboxiterapia,
Intradermoterapia capilar, corporal e facial, Preenchimentos injetáveis, Toxina Botulínica.
Conclusão: A atuação do profissional biomédico na estética é de amplo espectro e se torna
indispensável.

1
Discente de Biomedicina, endereço de e-mail, Faculdade Leão Sampaio
2
Docente de Biomedicina, endereço de e-mail, Faculdade Leão Sampaio

ISBN 978–85–65221–13-9
80

ESTUDO DA INTERFERÊNCIA DO DANO HEPÁTICO SOBRE A HEMOSTASIA


ATRAVÉS DE PARÂMETROS BIOQUÍMICOS

Autores: Rizelle de Oliveira Barros¹; Maria Dayane Alves de Aquino¹; Viviane Bomfim
Bezerra¹; Angela Maria Viana Souza¹; Amanda Karine Sousa².

RESUMO

Introdução: A fisiologia hepática possui profusas funções vitais, dentre elas a regulação da
homeostasia, é um órgão metabólico que realiza anabolismo de fatores de coagulação, exceto
o fator de Van Willebrand, e fibrinolítico. A avaliação laboratorial desse sistema se dá por
meio do coagulograma. O diagnóstico de doenças hepáticas se dá através de biomarcadores
enzimático (ALT e AST) que são liberados na corrente sanguínea sendo possível identificar o
grau do dano. Quanto maior for o TP menor é a concentração de proteína no plasma, um TP
prolongado pode indicar doença hepática, deficiência de vitamina K ou de fatores de
coagulação. Objetivos: Verificar a interferência do dano hepático, através das transaminases
sobre a hemostasia. Materiais e Método: Trata-se de um estudo descritivo de caráter
documental, com abordagem qualitativa e quantitativa. Para obtenção dos dados utilizou-se os
arquivos de um laboratório anexo a um hospital público na cidade de Barbalha, Ceará.
Resultados e Discussão: Foram tabulados os dados de 50 pacientes, externos e internos, nos
meses de Agosto e Setembro de 2015, dos quais foram coletados os valores do tempo de
protrombina com seus respectivos valores em segundos, além dos valores das enzimas ALT e
AST. Dos pacientes analisados 56% apresentaram TP aumentado, tiveram ainda 52% com
AST e 32% ALT ambas elevadas. Conclusão: O estudo pôde revelar o comportamento das
transaminases frente à hemostasia. Os dados mostraram que os pacientes acometidos
apresentam um grau de disfunção hepática considerável, e como complicação a disfunção na
hemostasia caracterizada pelo o aumento do TP apresentando possivelmente distúrbios
hemorrágicos relacionados à via extrínseca da coagulação.
Palavras-chave: Homeostasia. Dano hepático. Transaminases.

¹ Graduando em Biomedicina, rizellebarros@live.com, Faculdade Leão Sampaio.


² Graduada em Biomedicina, amandakarine@leaosampaio.edu.br , Faculdade Leão Sampaio.

ISBN 978–85–65221–13-9
81

ANÁLISE BACTERIOLÓGICA DA ÁGUA DO BEBEDOURO CONSUMIDA NA


CRECHE MUNICIPAL LOCALIZADA EM UM BAIRRO CENTRAL DA CIDADE
DE JUAZEIRO DO NORTE – CE

Autores: Natália Ferreira Rocha¹, Felipe Edder Miranda Cruz ¹, Italo Mayke Alves de Souza
Pinheiro ¹, Larissa Alves Braga dos Santos¹, Maíra Ramiles de Lima Jorge ¹, Ihernes Augusto
Arnes dos Santos ²

Introdução: A água é uma substância indispensável para a sobrevivência dos seres humanos
e de outros seres que necessitam dela, sendo utilizada para o consumo humano como também
para algumas atividades socioeconômicas, sendo administrada de forma incoerente pode
sofrer influencia na sua qualidade de forma direta causando problemas a saúde do homem. De
acordo com a portaria 2.914/2011 do ministério da saúde restringe-se que a água deve esta
ausente de qualquer microrganismo, que possa prejudicar a saúde dos seres humanos, pois
uma vez contaminada, a mesma torna-se um meio de transmissão hídrico apresentando
algumas patologias como á cólera, diarréia, hepatite A. Um dos grupos comumente
encontrados em relação á contaminação de água são os coliformes.Objetivos: Análisar a
qualidade bacteriológica da água dos bebedouros consumida na creche municipal localizada
em um bairro central da cidade de Juazeiro do Norte – CE. Materiais e Métodos: Sendo que
as amostras coletadas foram analisadas através dos substratos ortonitrofenil- β- D-
galactopiranósido (ONPG) e fluorogênico 4-metil- β-D- glucuronido (MUG) que assim
podendo ser evidenciado a presença ou ausência de coliformes Termotolerantes e Escherichia
coli na água em estudo, pois trata- se de um estudo qualitativo. Resultados e Discussão: A
amostra obtida na creche observaram ausência de coliformes totais e Escherichia coli,
comparando com outros autores obteve semelhança nos resultados, mas também teve
resultados contraditórios as quais apresentaram presença desses patógenos, diante disso uma
das principais causas da presença de coliformes totais e Escherichia coli dar-se ser por causa
da má higienização e a delonga da limpeza das caixas d´ água. Conclusões: pode se concluir
que os resultados obtidos estão de acordo com os padrões de potabilidade da portaria
2914/2011 do Ministério da saúde na qual ele restringe que água de boa qualidade deve esta
ausente de qualquer patogênico que pode ser um problema a saúde pública.
Palavras chaves: Água. Contaminação. Crianças.

¹Discente do curso de biomedicina da Faculdade Leão Sampaio, natiferreira097@gmail.com,


² Doscente do curso de biomedicina da Faculdade Leão Sampaio, ihernes@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
82

USO DE ANTIMICROBIANOS PELA POPULAÇÃO DO SITIO BAIXIO DO MEIO


NA CIDADE DE EXU-PE

Autores: Maria Patricia Alves Lucena¹; Larissa Alves Braga dos Santos¹; Mikaelly Pinheiro
Alencar Borges ¹; Fernanda de Sousa Borges¹; Darla Iris dos Borges ¹; Danilo Delfino Borges
¹; Rakel Olinda Macedo ²

RESUMO

Introdução: Os antimicrobianos são substâncias sintéticas que agem destruindo ou inibindo o


metabolismo do microrganismo e possibilitando sua expulsão através do sistema
imunológico. A prescrição médica é de extrema importância, pois o uso desses medicamentos
de forma incorreta leva ao surgimento da resistência bacteriana, que é um problema
relacionado à saúde de nível mundial. Objetivo: Analisar o uso de antibióticos pela
população da Comunidade do Sitio Baixio do Meio na Cidade de Exu-PE. Materiais e
Métodos: Foram aplicados questionários contendo perguntas objetivas relacionadas à
temática da antibioticoterapia no Sitio Baixio do Meio na Cidade de Exu - PE em indivíduos
de ambos os sexos, com idade acima de 18 anos e que faziam uso de antibióticos. Resultados
e Discussão: Foram entrevistados 73 moradores, 65,7% desses relataram fazer uso de
antibióticos por indicação própria e 91,8% adquiriram esses em farmácia comercial. A
amoxicilina apresentou maior porcentagem de uso (30,10%), e a dor na garganta foi o motivo
do uso desses medicamentos mais relatado durante a pesquisa, apresentando uma
porcentagem de 37%. Conclusão: Pode-se concluir que a grande maioria da população faz
uso de antimicrobianos sem prescrição médica e de forma errada, estando assim aumentando
a resistência das bactérias contra os antimicrobianos, onde isso foi possível pela fácil
comercialização desses medicamentos nas farmácias populares.
Palavras Chaves: Antimicrobianos. Antibioticoterapia. Resistência.

¹Discentes, Faculdade Doutor Leão Sampaio, Juazeiro do Norte – CE, patricialucena1@gmail.com


²Docente, Faculdade Doutor Leão Sampaio, Juazeiro do Norte – CE, rakelolinda@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
83

A IMPORTÂNCIA DOS GRUPOS SANGUINEOS E DA TRANSFUSÃO EM


PACIENTES FALCÊMICOS

Autores: Ana Karoline Soares Rodrigues Lima¹; Patrícia Raquel da Silva Leite1; Priscilla
Ramos Freitas1; Rizelle de Oliveira Barros1; Ihernes Augusto Arnes dos Santos2.

RESUMO

Introdução: A doença falciforme é uma doença hematológica, em que os eritrócitos cujo


conteúdo predominante é a hemoglobina S, assume, em condições de hipóxia, formato
semelhante à de uma foice, decorrente da polimerização da mesma. Objetivo: Demonstrar a
importância dos grupos sanguíneos e da transfusão para pacientes com anemia falciforme.
Desenvolvimento: A doença falciforme é de caráter genético, originada por uma mutação no
cromossomo 11 resultando na substituição de ácido glutâmico pela valina na posição 6 da
extremidade N- terminal na cadeia β da globina, originando a hemoglobina S. Os glóbulos
vermelhos em forma de foice circulam inadequadamente na microcirculação, resultando tanto
em obstrução do fluxo sanguíneo capilar como em sua própria destruição precoce. Este
mecanismo fisiopatológico acarreta graves manifestações clinica como dor forte provocada
pelo bloqueio do fluxo sanguíneo e pela falta de oxigenação nos tecidos que justifica a busca
por profilaxia e abordagem eficazes. A expressão clínica é muito variável, alguns pacientes
permanecem com a vida quase normal, pacientes estes portadores do traço falcêmico, a qual
não é agressiva como os portadores da doença falciforme, por outro lado outros sofrem crises
graves desde os primeiros meses de vida, podendo morrer no inicio da infância ou quando
jovens. Umas das complicações da doença é anemia severa que dificulta o transporte de
oxigênio, sendo a transfusão um processo importante assim como o conhecimento do sistema
ABO que tem suas particularidades de anticorpos e antígenos sendo um sistema essencial na
prática transfusional para o conhecimento da característica fenotípica dos vários grupos
sanguíneos na nossa população. Conclusão: Nessa perspectiva, em que os pacientes
portadores da anemia falciforme apresentam uma acentuada alteração nos eritrócitos diante
dessas condições fisiológicas, indica-se a transfusão sanguínea, visando reverter ou atenuar os
sintomas relativos à doença falciforme, possibilitando aos portadores desta patologia uma
melhor qualidade de vida.
Palavras-chave: Falciforme. Transfusão. pacientes
1
Graduanda em Biomedicina, karoline_rodrigues15@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio.
2
Graduado em Biomedicina,Ihernes1@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio.

ISBN 978–85–65221–13-9
84

UTILIZAÇÃO DE FRUTOS DA CAATINGA NO COMBATE AO


ENVELHECIMENTO PRECOCE DO TRABALHADOR RURAL

Autores: Maria Helena de Lima Bandeira1, Ana Grazielly Simião Sampaio1, Rizelle de
Oliveira Barros1, Viviane Bomfim Bezerra1, Lindaiane Bezerra Rodrigues2.

RESUMO

Introdução: O trabalhador rural está sujeito a uma exposição excessiva do sol que promove o
envelhecimento precoce da pele devido a formação constante de radicais livres. O uso de
protetor solar assim como produtos naturais antioxidantes evitam lesões na pele provocadas
pelos raios ultravioletas e combatem o estresse oxidativo. Objetivo: Investigar os principais
frutos da caatinga que podem contribuir para reduzir o envelhecimento precoce a partir da
atividade antioxidante. Desenvolvimento: Muitas espécies da Caatinga apresentam
compostos antioxidantes como flavonoides, carotenoides e compostos fenólicos com alto
valor nutricional, alguns frutos que predominam na caatinga como; o umbu (Spondias
tuberosa), que possui características cítricas, a pitomba (Talisia esculenta) comercializada
especialmente nas regiões Norte e Nordeste do país, o murici (Byrsonima crassifólia)
explorado de forma extrativista tanto para consumo próprio como para a comercialização, a
mangaba (Hancornia speciosa) frutos aromáticos, saborosos e nutritivos, o caju (Anacardium
occidentale) rico em vitaminas porem contendo cardol e ácido anacárdico altamente irritantes,
a goiaba (Psidium guajava) que possui compostos fenólicos, vitamina C e betacaroteno, a
macaúba (Acronomia aculeata) cuja polpa e a sementes são extraídas para formação do óleo,
o pequi (Caryocar brasiliense) útil na proteção da pele contra raios UV, no tratamento das
marcas senis, na hidratação cutânea entre outros, possuem atividade antioxidante. A
utilização desses frutos na alimentação, bem como na formação de pastas para absorção
epidérmica possuem benefícios contra o envelhecimento precoce devido sua atividade
antioxidante reduzir a formação de radicais livres. Conclusão: O homem do campo pode se
beneficiar dos recursos naturais utilizando-se de frutos que ajudam no combate a formação de
radicais livres.
Descritores: Trabalhador rural. Frutos antioxidantes. Envelhecimento precoce.

1 Discente do curso de Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte-CE,


mariahelena0506@gmail.com
2 Especialista em Fisiologia do Exercício, Faculdade Integrada de Patos, Crato-CE,
lindaiane@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
85

O HEMATOCARTAS COMO FERRAMENTA DIDÁTICA PARA O ENSINO DE


HEMATOLOGIA

Autores: Viviane Bomfim Bezerra1, Kaio Jefté Santos de Oliveira Dias1, Patricia Ferreira
Souza1, Rizelle de Oliveira Barros1, José Junior dos Santos Aguiar2, Cicero Magérbio Gomes
Torres3.

RESUMO

Introdução: Os jogos didáticos têm contribuído fortemente para a melhoria do processo de


ensino e aprendizagem. Essas atividades, quando realizadas, estimulam o potencial lúdico dos
alunos e viabilizam mudanças nos métodos tradicionais de ensino que muitas vezes estimulam
a memorização mecânica do conhecimento, causando aversão e a falta de interesse pela
disciplina. Objetivos: O presente artigo objetivou produzir um jogo didático, intitulado
“Hematocartas”, com conteúdos de hematologia, a fim de refletir sobre essa ferramenta de
ensino, com um grupo de 12 alunos. Materiais e Métodos: O jogo proposto corresponde a
um baralho com 60 cartas que versam sobre o processo maturacional das células da linhagem
eritrocítica e da linhagem granulocítica. Para fins de efeitos didáticos, ao grupo de 12 alunos
foi aplicado um questionário sobre questões básicas em hematologia e em seguida este foi
dividido em dois grupos. O primeiro grupo composto por seis (6) alunos foi convidado a
assistir três (3) aulas de hematologia básica, por meio da metodologia expositiva tradicional.
Ao segundo grupo, composto por seis (6) alunos, foi apresentado o jogo “Hematocartas” por
meio da metodologia ativa de ensino, tendo o lúdico como ferramenta de aprendizado. Logo
em seguida foi aplicado um novo questionário aos dois grupos com o objetivo de avaliar o
nível de conhecimentos dos discentes em relação aos conceitos básicos de hematologia.
Resultados e Discussão: Quando comparado com o grupo de aluno que assistiram as aulas de
hematologia básica, por meio da metodologia expositiva tradicional, o jogo mostrou
resultados satisfatórios em sua aplicação, bem como, funcionalidade através da interação
observada durante a dinâmica de forma lúdica em sala de aula. Conclusão: O jogo
Hematocartas como ferramenta de aprendizado demonstrou ser um bom instrumento a ser
usado de forma complementar no processo ensino aprendizagem em hematologia.
Palavras-chave: Hematologia. Metodologias ativas. Lúdico.

1
Acadêmicos de Biomedicina,vivianebbezerra@outlook.com,Faculdade Leão Sampaio-Fals
2
Biomedico esp. em hematologia,josejunior@leaosampaio.edu.br,Faculdade Leão Sampaio-Fals
3
Biologo, Doutorando em Educação pela UFC,magerbiomestrado@yahoo.com.br,Universidade Regional do
Cariri - URCA

ISBN 978–85–65221–13-9
86

PSORÍASE E FOTOTERAPIA COM PUVA – PSORALENO ULTRAVIOLETA A:


UMA REVISÃO DE LITERATURA

Autores: Paulo André Nogueira Torres1; Myrnna Rhaquel de Freitas Santos 1;, Felipe Edder
Miranda Cruz 1; Samantha Fabiele de Sousa Queiróz1; Henrique Douglas Melo Coutinho2

Introdução: A psoríase é doença crônica, inflamatória e recorrente da pele e articulações,


com manifestações clínicas e gravidade variáveis. Possui uma etiologia multifatorial, com
envolvimento genético, imunológico e fatores ambientais que contribuem para o surgimento
da patologia. É mediada por linfócitos T e se caracteriza por lesões eritematoescamosas que
podem comprometer joelhos, cotovelos, tronco, couro cabeludo, unhas, articulações, como
também envolver as faces extensoras dos membros. Pode se manifestar como: psoríase
invertida, seboríase, psoríase em gotas, psoríase eritrodérmica e psoríase pustulosa. O
diagnóstico é baseado na história e no quadro clínico do paciente. O tratamento se faz pelo
uso de medicações tópicas, fototerapia, terapia sistêmica e biológica. Objetivo: Compreender
sobre a psoríase, a fim de esclarecer e informar como ocorre seu tratamento por fototerapia
com PUVA-Psoraleno Ultravioleta A, e como essa patologia influencia na qualidade de vida
dos portadores. Desenvolvimento: O trabalho foi realizado a partir de uma pesquisa
bibliográfica, buscando informações em artigos, livros, revistas e sites especializados. A
psoríase de intensidade leve utiliza a terapia tópica para controle, enquanto as formas
moderada e grave requerem outro tratamento como fototerapia e medicações sistêmicas. A
fototerapia com PUVA tem como mecanismo de ação a atividade antiproliferativa, anti-
inflamatória e imunossupressora. É realizada pela associação de um psoralênico e irradiação
de UVA de lâmpadas que emitem comprimentos de ondas entre 320 e 400nm. Psoralênicos
são compostos chamados furocumarínicos, encontrados em plantas, que quando estimuladas
pelo UV, se ligam às bases pirimidínicas do DNA celular, iniciando as reações fotoquímicas
na pele. Conclusão: Portanto, o conhecimento da psoríase e seu tratamento proporcionarão à
população uma melhor compreensão desta doença e incentivará a busca para maior
esclarecimento sobre o desenvolvimento, remissão e recidivas a fim de garantir uma vida
melhor ao paciente.
Palavras-chave: Fototerapia; Psoríase; Pele.

1
Discente do curso de Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, paulo_antorres@hotmail.com
2
Docente do curso de Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, hdmcoutinho@gmail.com

ISBN 978–85–65221–13-9
87

REVISÃO LITERÁRIA DA ATAXIA DE FRIEDREICH

Autores: Ivyla Alanne de Sousa1; Ângela Maria Viana Souza1; Letícia de Oliveira Feitosa1;
Vanessa Dantas Leite1; Bruna Soares de Almeida2

RESUMO

Introdução: As heteroataxias é um complexo de doenças hereditárias neurodegenerativas,


como a mais frequente, ataxia de Friedreich (AF) que é caracterizada por várias expansões de
trinucleotídeos, sendo uma doença de caráter autossômica recessiva, marcada por várias
manifestações clinicas, como: arreflexia nos membros inferiores, ausência de reflexos
osteotendionosos, sinal de babinsk bilateral, disartia, fraqueza piramidal e ao longo prazo
perda sensitiva. O gene FXN mapeado de AF, foi o do cromossomo 9q, o mesmo codifica que
uma proteína-frataxina com 210 aminoácidos e observar que as mutações são decorrentes da
repetição de 200 a 900 expansões instáveis de triple GGA, cromossomos normais possuem
uma quantidade de repetições entre 10 a 21 GGA. Objetivos: Revisar os aspectos genéticos
da AF. Desenvolvimento: Sabe-se que a repetição de GAA no gene FXN da proteína
fratraxina presente na matriz mitocondrial envolvida no processo de homeostase do ferro
celular, faz com que haja a mutação como conseguinte, alterações nas atividades das cadeias
transportadoras de elétrons ou em algumas enzimas da respiração, como também havendo o
aumento de deposito de ferro. Decorrente disso, a síntese de ATP é afetada diminuindo na
musculatura esquelética. O diagnóstico é feito por detecção molecular da manutenção do gene
FXN. O paciente atáxico apresenta fraqueza dos músculos da mimica facial, dificuldades na
fala e no processo de ingestão de alimentos, perde a capacidade de reconhecer a localização
do próprio corpo e a posição dos membros inferiores sem a utilização da visão e não apresenta
reflexos. O início dos sintomas surge entre os 7 aos 20 anos. Conclusão: A ataxia de
Friedreich não tem cura, uma patologia sintomatológica progressiva e debilitante ocasionando
naturalmente a morte do paciente. É importante a abordagem dessa ataxia devido que é mais
frequente das ataxias autossômicas recessivas e pela distribuição epidemiológica universal,
prosseguindo com investigações terapêuticas pela genética molecular.
Palavras-chave: Heteroataxias. Mutações. Diagnóstico.

1
Discente do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio. Ivyla-alanne@hotmail.com
2
Docente do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio. bruna@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
88

DOENÇAS TROPICAIS: INFLUÊNCIA DO AUMENTO DA TEMPERATURA

Autores: Lucas Diógenes Fernandes Castro¹; Luiz Henrique de Souza Gregório¹; Mércia
Estela Fonseca Morais¹; Hobert Clepton Nogueira Rodrigues¹; Maria de Fátima Guedes
Monteiro¹; Fabíola Fernandes Galvão Rodrigues².

RESUMO

Introdução: O aumento da temperatura tem se mostrado um problema para o homem, de


maneira tão significante a ponto de gerar surtos epidemiológicos. As doenças tropicais se
referem a doenças infecciosas que se proliferam em condições climáticas quentes e úmidas e
surgem devido a um conjunto de fatores biológicos, ecológicos e evolutivos. O clima por sua
vez, age na proliferação de insetos vetores que em condições socioambientais ideais, se
desenvolvem drasticamente, ocasionando as epidemias. Objetivos: Revisar e expor
informações e dados sobre as causas e o desenvolvimento de doenças tropicais.
Desenvolvimento: As doenças tropicais são doenças infecciosas transmitidas por insetos ou
parasitas, que estão correlacionadas com fatores socioeconômicos e ambientais, em especial
no clima tropical e subtropical, onde apresenta forte incidência, por isso é uma das principais
causas de mortalidade em todo o mundo. Na maioria dos casos a doença é transmitida por
uma picada do inseto, transmitindo o agente infeccioso por meio da troca de sangue por via
subcutânea. Tem como principais: febre amarela, dengue, malária e doença de chagas, que
ainda não possuem vacinas disponíveis, sendo necessárias medidas profiláticas, como
controle de disseminação dos insetos vetores na determinada região, além de medidas
especificas (inquéritos sorológicos, entomológicos e desinsetização), as atividades de
educação em saúde devem estar inseridas em todas as ações de controle bem como, as
medidas a serem tomadas pela população local. Conclusões: Conclui-se que o presente
trabalho contribua com a disseminação da informação sobre as doenças tropicais, alertando
sobre os perigos de negligenciá-las, uma vez que o clima quente e úmido contribui para sua
proliferação.
Palavras-chave: Influência Climática. Doenças Tropicais. Saúde Ambiental.

¹Graduando; Faculdade Leão Sampaio; Juazeiro do Norte-CE; ludiogenes33@gmail.com


²Doutora; Faculdade Leão Sampaio; Juazeiro do Norte-CE; fabiolafer@gmail.com

ISBN 978–85–65221–13-9
89

A SÍNDROME DE TREACHER COLLINS

Autores: Talita Moreira da Silva1; Helaine Crystyna da Silva Leite1; Francilio Feitoza da
Silva1; Bruna Soares de Almeida2

RESUMO

Introdução: A síndrome de Treacher Collins, também conhecida como disostose madibulo-


facial, trata-se de um distúrbio de caráter genético autossômico, que se caracteriza por
deformidades craniofaciais. Objetivo: Realizar um estudo sobre os diversos aspectos da
Síndrome de Treacher Collins enfatizando suas possíveis características clínicas.
Desenvolvimento: O termo disostose mandíbulo-facial refere-se a uma anomalia que pode ser
encontrada isolada ou associada a outras alterações, resultando em várias más formações e
que tem envolvimento simétrico facial bilateral. Essa síndrome é caracterizada por uma má
formação de defeitos intimamente relacionados com o crânio e face, obedecendo a padrão
hereditário, de transmissão dominante. Conclusão: A Síndrome de Treacher Collins deve
continuar sendo pesquisada, a fim de que se possa ampliar a abordagem atual das correções
funcionais e estéticas, valorizando o apoio psicológico e a participação de uma equipe
formada por cirurgiões craniofaciais, fonoaudiólogos, psicólogos e cirurgiões dentistas. As
descobertas precoces de alterações genéticas estão constantemente sendo feitas, devido a
pesquisas e estudos, facilitando o diagnóstico e o aconselhamento genético familiar,
contribuindo para melhora do tratamento.
Palavras-chave: Síndrome. Disostose mandibulo-facial. Anomalia.
1
Discente do curso de Biomedicina, helayne-crys@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio
2
Docente do curso de Biomedicina, bruna@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio

ISBN 978–85–65221–13-9
90

ANÁLISE DE VARIANTES NO GENE VSX1 ASSOCIADAS À PATOGÊNESE DO


CERATOCONE

Autores: Dulceria Costa da Silva4,2 ; Bruno Luiz Fonseca Schamber-Reis 1,3

RESUMO

Introdução: O ceratocone é a ectasia corneana bilateral e não-inflamatória mais comum,


caracterizada por aumento progressivo da curvatura da córnea, com afinamento da espessura
central e astigmatismo corneano irregular, levando à diminuição progressiva da quantidade e
da qualidade da visão. Embora os mecanismos fisiopatológicos do desenvolvimento do
ceratocone não sejam completamente conhecidos, acredita-se que múltiplos fatores genéticos
estão envolvidos na gênese da doença e são considerados fundamentais em sua etiologia e
progressão. Objetivo: O presente estudo tem como objetivo avaliar a presença de possíveis
mutações no gene VSX1 em pacientes com diagnóstico clínico de ceratocone. Materiais e
métodos: Foram selecionados 30 pacientes com diagnóstico de ceratocone, provenientes do
serviço de oftalmologia da Clínica Escola da FACISA/Campina Grande - PB. Para a obtenção
do DNA genômico dos pacientes foi coletado sangue periférico e o DNA foi extraído através
de kit comercial. Todos os éxons do gene VSX1 foram amplificados separadamente por PCR
a partir do DNA genômico obtido de cada participante. A especificidade e qualidade dos
amplicons obtidos em cada reação foi avaliada em gel de agarose 0.8%. O sequenciamento
dos éxons foi realizado em plataforma ABI3130. Resultados e discussão: Até o momento
foram encontradas duas transversões em heterozigoze em três pacientes. A mutação c.203T/A
está presente em um paciente e acarreta a troca do aminoácido leucina por histidina na
posição 68, enquanto dois pacientes portam a mutação c.391C/A, que leva à troca de arginina
por serina na posição 131. Conclusão: Estudos de segregação das mutações serão realizados
nas famílias dos pacientes e serão também genotipadas em indivíduos normais para validação
da frequência alélica das variantes na população.
Palavras-chave: Ceratocone. Mutação. Sequenciamento. Córnea.
1
Núcleo de Genética Médica - Faculdade de Ciências Médicas de Campina Grande/PB.
2
Bacharelanda em Ciências Biológicas, Universidade Estadual da Paraiba – Campina Grande/PB.
dulceriacosta@hotmail.com
3
Bacharel em Ciências Biológicas - UFMG, mestre em Genética - UFMG, doutor em Biologia Molecular -
UFMG – Belo Horizonte/MG. bruno.schamber@fcm.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
91

CONHECIMENTOS DE BIOSSEGURANÇA POR ESTUDANTES DA ÁREA DA


SAÚDE DA FACULDADE LEÃO SAMPAIO

Autores: Lívia Eugênia Dantas de Morais Leite Sampaio 1; Patrícia Ferreira de Souza 1;
Renya Maria Rodrigues da Silva 1; Elaine Cristina Pereira Lucetti 2.

RESUMO

Introdução: Biossegurança é o conjunto de ações voltadas para a prevenção, minimização ou


eliminação de riscos que podem comprometer a saúde do homem e animais, o meio ambiente
ou a qualidade do trabalho desenvolvido, durante atividades de pesquisa, produção e ensino.
Objetivos: Avaliar o conhecimento em biossegurança dos alunos dos cursos de graduação da
área da saúde na Faculdade Leão Sampaio. Materiais e métodos: A amostra foi constituída
por 105 alunos do 1.º ao 5.º ano dos cursos de graduação em Biomedicina e Enfermagem. Foi
realizado um estudo descritivo por meio da aplicação de um questionário contendo 11
perguntas. Resultados e Discussão: 67,6% dos estudantes eram do sexo feminino e 32,4% do
sexo masculino. A maioria (56,2%) encontra-se na faixa etária de 17 a 20 anos, subindo para
80,9% quando é acrescentada a faixa de 21 a 25 anos, sendo o curso de biomedicina
prevalecendo a faixa mais jovem. A maioria demonstrou ter conhecimentos básicos sobre as
normas, onde 81% dos alunos de biomedicina informaram ter recebido estas informações
através da disciplina de biossegurança, aulas práticas e estágio, refletindo no melhor
conhecimento acerca dos tipos de riscos presentes nos ambientes de trabalho. Dentre os
alunos de enfermagem, este percentual caiu para 57%. Ambos os cursos definiram
corretamente o termo biossegurança. 45% dos alunos de enfermagem afirmaram não conhecer
normas de biossegurança enquanto que na biomedicina este valor subiu para 89%. No curso
de enfermagem foi observado um maior nível de conhecimento a partir do 4º ano do curso.
Conclusão: Constatou-se que os alunos do curso de biomedicina demonstraram
conhecimentos satisfatórios de biossegurança desde o primeiro semestre, pois são alunos da
disciplina de biossegurança. Houve mais acertos em relação aos graduandos de enfermagem
do mesmo período. Daí a importância da disciplina específica desde o início da faculdade.
Palavras-chave: Biossegurança. Biomedicina. Graduando.

1
Estudante de graduação, e-mail: livinhamorais1988@hotmail.com, Discente do curso de Biomedicina da
Faculdade Leão Sampaio.
2
Doutora em Farmacologia, e-mail: elainecristina@leaosampaio.edu.br, Docente do curso de Biomedicina da
Faculdade Leão Sampaio.

ISBN 978–85–65221–13-9
92

AVALIAÇÃO DO OLEO ESSENCIAL DE Lippia alba FRENTE A


MICRORGANISMOS OPORTUNISTAS

Autores: Monaiza de Oliveira Lima, Joélito Pereira Roque Soares, Lucas Wanderson Lima
Alencar, Rosane Simões Pereira de Lima, Valdilia Ribeiro de Alencar Ulisses1; Fabíola
Fernandes Galvão Rodrigues².

RESUMO

Introdução: A Lippia alba, popularmente conhecida como erva cidreira do campo, alecrim
do campo , familia das verbenaceae. É uma planta medicinal nativa da América do Sul muito
utilizada devido a sua propriedade sedativa, antidepressiva e analgésica. Objetivo: Verificar o
potencial antimicrobiano da Lippia alba frente a microrganismos patogênicos oportunistas.
Metodologia: O óleo essencial foi obtido a parti de folhas frescas coletadas no Horto de
plantas medicinais da URCA pelo método de hidrodestilação por 2 horas. Os microrganismos
utilizados foram: Staphylococcus aureus SA 358, Escherichia coli EC 27, Streptococcus
aureus ATCC 25923, Pseudomonas aeruginosa ATCC 15442. Foi realizada a cultura destes
microrganismos em Ágar de Muller Hinton por 24 horas a 37ºC. Após esse período foram
avaliadas concentrações que variaram de 500 a 30 µg/mL pelo método de difusão em disco.
Resultado e discussão: O óleo essencial demonstrou resultado eficaz frente às bactérias
patogênicas, com melhores resultados para as Gram (+) de S. aureus e E. coli. Enquanto que a
linhagem de P. aeruginosa não apresentou efeito antibacteriano. As bactérias Gram-positivas
apresentam uma parede celular com uma densa camada de peptidioglicano facilitando maior
permeabilidade de substâncias e as Gram-negativas apresentam uma camada externa de
lipopolissacarideos e o periplasma que dificultam a permeabilidade o que conferem sua
resistência. O óleo essencial dessa espécie apresenta o timol como componente químico
majoritário que possui atividade antibacteriana validada. Conclusões: Esses dados indicam
que o óleo essencial apresenta potencial antibacteriano podendo ser uma fonte alternativa de
produto natural no tratamento de enfermidades contra patógenos.
Palavras chaves: Lippia alba. Óleo essencial. Microrganismos.

¹Discente de Biomedicina, monaizaoliveira4@gmail.com, Leão Sampaio.


²Docente de Biomedicina, fabiolafer@gmail.com, Leão Sampaio.

ISBN 978–85–65221–13-9
93

INTERFERÊNCIAS EM EXAMES LABORATORIAIS OCASIONADAS PELO USO


DE VITAMINAS

Autores: Wandresa Francelino Pereira¹; Matheus Alves Muniz ¹; Vanessa Lima Muniz¹; ,
Vanderlan Nogueira Muniz ¹; Judith Ferreira Carmo¹; Ana Luíza de Aguiar Rocha Martín².

RESUMO

Introdução: Vitaminas são micronutrientes essenciais ao metabolismo de compostos


orgânicos. Suas necessidades diárias variam, mormente segundo características fisiológicas
individuais. Estudos têm apontado grande número de interferências analíticas, in vivo e in
vitro, das vitaminas em diversos parâmetros do diagnóstico laboratorial e esse fato vem
despertando a atenção de analistas e pesquisadores para a investigação de metodologias que
minimizem falsos resultados advindos dessas interferências. Objetivo: O presente estudo teve
como objetivo apurar as possíveis interferências, sejam elas in vivo ou in vitro, ocasionadas
por vitaminas nos exames laboratoriais. Desenvolvimento: De acordo com a literatura
pesquisada – artigos de autores primários, em língua inglesa e portuguesa, disponíveis nos
bancos de dados do Scielo, PubMed e Google acadêmico, encontrados a partir dos descritores
vitaminas e interferências laboratoriais – verificou-se que vitaminas do complexo B, além das
vitaminas C, D e E são as maiores causadoras de interferências nos procedimentos analíticos
de laboratório. As interferências encontradas foram muito abrangentes, percorrendo desde
resultado falso negativo para glicemia até alteração na excreção e reabsorção de íons, como o
fosfato, através de mecanismos fisiológicos diversos, como por exemplo, diminuição dos
níveis de ácidos nucleicos e participação em reações de oxirredução. Todavia, destaca-se
sobretudo a função desses componentes como cofatores de enzimas atuantes em diversas
reações metabólicas essenciais à manutenção do bom funcionamento do organismo. De modo
geral, ocorre maior número de interferências in vivo em virtude do consumo, muitas vezes
indiscriminado, de complexos vitamínicos em altas doses e sem prescrição médica.
Conclusão: Diante dos resultados verificou-se que as vitaminas podem constituir um
obstáculo para o diagnóstico laboratorial preciso. Para tentar evitar esse tipo de interveniente
é necessário que o responsável pelo laboratório oriente de forma correta seus pacientes quanto
ao consumo imoderado de vitaminas no período que antecede a coleta de amostras para fins
diagnósticos.
Palavras-chave: Vitaminas; Interferências; Exames laboratoriais.
1
Graduandos do curso de Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará,
wandresa2010@hotmail.com
2
Mestre, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará, analuiza@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
94

MALÁRIA EM JUAZEIRO DO NORTE - CE, E SUA RELAÇÃO COM O FLUXO DE


VIAJANTES NA REGIÃO

Autores: Alisson Emanoel Pinheiro Carvalho1; Luíza Caroline Alves Bandeira Teles1;
Maysa Isadora de Oliveira Alencar1, Sarah Karolyne de Oliveira Sena1; Allan Demétrius de
Oliveira Leite2.

RESUMO

Introdução: A malária é uma das principais doenças parasitárias do mundo, acometendo


importante contingente de pessoas devido ao seu alcance epidemiológico e desenvolvimento
de quadros graves. Além de crianças, idosos e gestantes, os viajantes são grupos com
potencial risco de adquirir a doença, tornando-se estes os principais alastradores dessa
patologia para áreas com uma incidência mínima de casos. Objetivo: Evidenciar os casos de
malária importada no município de Juazeiro do Norte correlacionando com o trânsito de
pessoas na região. Materiais e Métodos: Foi realizado um estudo transversal e retrospectivo,
com informações obtidas através dos casos registrados no Centro de Dermatologia Sanitária e
Doenças Infecciosas do presente município entre os meses de janeiro de 2010 a maio de 2015.
Discussão: Com o enorme crescimento do número de pessoas que entram e saem do
município e uma infinita possibilidade de destinos, os viajantes, profissionais ou de lazer,
trazem não só a sua experiência de vida adquirida na bagagem, mas também, a possibilidade
de uma gama de doenças que podem acometê-los, já que os mesmos apresentam uma
vulnerabilidade excessiva do seu sistema imunológico, sendo a malária uma das enfermidades
que mais se relaciona com esse tipo de distribuição. A partir dos dados cedidos pelo órgão
responsável, foram registrados 6 casos de malária no período já citado, dando suporte a teoria
abordada no trabalho. Conclusão: A principal maneira de se diminuir a relação entre os
fluxos de viajantes e a expansão da doença em questão, é a utilização de profilaxias
adequadas e medidas de proteção individual por parte desses indivíduos, que necessitam dessa
atividade social, contudo, precisam conhecer e se prevenir dos ricos inerentes a sua saúde e da
comunidade.
Palavras-chaves: Malária. Viajantes. Epidemiologia. Fluxo de pessoas. Doenças de turistas.

1
Discente do curso de biomedicina na Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará. Email:
alisson_carvalho@ymail.com
2
Docente do curso de biomedicina na Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará. Email:
allanolivira@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
95

INTERFERÊNCIAS DE PLANTAS EM EXAMES LABORATORIAIS

Autores: Vanessa Lima Matias ¹; Vanderlan Nogueira Holanda1; Wandresa Francelino


Holanda ¹;, Ana Luíza de Aguiar Rocha Martín ².

RESUMO

Introdução: A utilização de plantas com fins medicinais, para tratamento, cura e prevenção
de doenças, é uma das mais antigas formas de prática medicinal da humanidade. Estudos
mostram que nas plantas medicinais apresentarem diversas substâncias químicas na sua
composição, as mesmas podem interferir de forma in vitro e in vivo em exames laboratoriais,
mascarando assim o diagnóstico e chamando atenção dos técnicos e analistas que trabalham
de forma mais próxima com essa realidade. Objetivo: O estudo tem como objetivo colher o
máximo de informações possíveis, ocasionada pelo uso de plantas medicinais por pessoas que
realizam exames laboratoriais. Desenvolvimento: Com base na literatura, erva-cidreira,
boldo, camomila e hortelã são as principais plantas responsáveis pelas interferências nos
exames laboratoriais. São as mais diversas interfências que pode levar os resultados de
exames a falsos negativos. Das interferências em estudo vale destacar principalmente são as
alterações em exames bioquímicos como: diminuição da glicose, colesterol, triglicerídeos,
ácido úrico, diminuição da bilirrubina e creatinina. De uma forma geral, é possível avaliar que
a interferência que ocorre em maior número é in vivo, diante da utilização com maior
frequência de chá sendo disponibilizados e vendidos sem restrições em qualquer ponto
comercial e até mesmo laboratórios. Conclusão: Apesar de poucos estudos sobre o tema,
pode-se verificar que tais plantas podem interferir nos resultados de exames laboratoriais, que
são realizados rotineiramente. Com o intuito de diminuir esses tipos de interferências é
preciso que o responsável por receber as amostras de laboratórios instrua e forneça
informações aos pacientes a fim de mostrar a importância dessas informações na realização e
liberação dos exames.
Palavras-chaves: Plantas medicinais. Interferências. Exames laboratoriais.

1
Graduandos do curso de Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará,
vanessalmatias1@hotmail.com
2
Mestre, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará, analuiza@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
96

MORBIMORTALIDADE POR CÂNCER DE COLO ÚTERO NA REGIÃO


NORDESTE DO BRASIL: 2003 A 2013.

Autores: Maria Daniela Inácio Leite1, Wellinadia Leite Lima1, Diva Maylany de sá
Espindola1, Gilmaíze Danielli de Souza Matos1; Gizely Laurentino da Silva1, Allan Demetrius
Leite de Oliveira2.

RESUMO
Introdução: O câncer colo do útero (CCU) é uma doença crônica normalmente utilizada
como indicador do grau de desenvolvimento regional. Trata-se de uma enfermidade que pode
ser detectada precocemente através da citologia oncótica graças à sua lenta evolução.
Objetivos: Avaliar dados referentes a morbidade e mortalidade por CCU na região Nordeste
do Brasil e observar a tendência temporal da doença no período compreendido entre 2003 e
2013. Materiais e Métodos: Foi realizado um estudo de prevalência com abordagem
quantitativa, tendo como fonte o DATASUS, buscando referências bibliográficas nos
indexadores SCIELO e LILACS. Resultados e Discussão: No Nordeste, o aumento de índice
de morbidade e mortalidade é crescente. Através dos dados analisados pode-se observar que
os estados de Pernambuco e Sergipe apresentaram os maiores índices de morbidade durante
os anos de 2003 a 2005 e 2006 a 2011, respectivamente. Já em relação à mortalidade os
maiores índices pertencem a Bahia, Pernambuco, Alagoas e Paraíba. O CCU é a terceiro
neoplasia mais incidente em mulheres, o envelhecimento, por si só, é fator de risco para as
neoplasias, pois deixa os indivíduos mais susceptíveis às transformações malignas. Isso,
somado ao fato de as células das pessoas idosas serem expostas por mais tempo aos diferentes
agentes, no entanto, a infecção por Papiloma Vírus Humano (HPV) representa o fator
preponderante para o surgimento dessa neoplasia. Conclusão: O diagnóstico tardio da doença
no Brasil ainda é uma realidade muito comum refletindo a baixa cobertura das ações de
prevenção que pode decorrer da dificuldade de acesso aos serviços e programas de saúde. Em
se tratando do Nordeste a situação é ainda mais preocupante, associado aos precários
investimentos em saúde e políticas voltadas para a informação e esclarecimento da população.
Palavras-chave: Câncer do colo do Útero. Mortalidade. Morbidade.

1
Graduando, inacio.dani@hotmail.com; Faculdade Leão Sampaio - Juazeiro do Norte - CE
2
Mestre, allandemetrius@gmail.com; Faculdade Leão Sampaio - Juazeiro do Norte - CE

ISBN 978–85–65221–13-9
97

EFICACIA DA IMUNIZAÇÃO CONTRA O HPV E SEUS FATORES


INTERFERENTES PARA A ADESÃO NA CIDADE DE EXU-PE

Autores: Mikaelly Pinheiro Alencar Borges¹; Larissa Alves Braga dos Santos¹; Maria
Patricia Alves Lucena ¹; Fernanda de Sousa Oliveira¹; Gilmaíze Danielli de Sousa Matos¹; ,
Ana Cristina Tavares Oliveira¹; Raíra Justino Oliveira²

RESUMO

Introdução: As Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) têm grande prevalência


mundial, sendo a infecção pelo HPV (HumanPapilomavirus) uma das que mais se destaca na
atualidade. Existem hoje aproximadamente 130 genótipos de HPV descritos, onde 40
contaminam a mucosa genital e podem ser classificados com relação ao seu potencial
cancerígeno como de baixo e alto risco. O câncer de colo de útero, na prática, não existe nas
mulheres que não iniciaram a atividade sexual, porém, a probabilidade da doença aumenta
com o início prematuro da atividade sexual, com a multiplicidade de parceiros, exposição às
doenças sexualmente transmissíveis e o poder aquisitivo baixo. Objetivos: Obter dados
acerca da campanha de vacinação contra o HPV realizada na cidade de Exu-PE e observar a
sua eficácia em atingir o público proposto e tentar identificar os principais fatores que
levaram a uma não adesão a imunização. Materiais e Métodos: Foram analisados os dados a
respeito das vacinas aplicadas na cidade de Exu- PE em crianças dos 9 a 14 anos de idade. As
informações foram coletadas através da secretaria de saúde da cidade que compreende o ano
de 2014. Resultados e Discussão: Na cidade de Exu-PE foi utilizado um total de 830 doses
de imunização aplicadas no ano de 2014, sendo realizadas em meninas entre 09 e 14 anos.
Nas faixas etárias entre 09 aos 10 anos, não foram observados uma eficácia na imunização.
Apenas a aplicação da segunda dose é relatada. As doses administradas na faixa etária dos 14
anos podem ser explicadas devido à vacinação ter ocorrido no serviço privado. Percebe-se
uma inclinação evidente na procura pela aplicação da segunda dose da vacina HPV. Essa
diminuição deve-se a uma série de fatores tais como: o intervalo entre as vacinas sendo três
doses, com intervalo de 1 a 2 meses e 6 meses. Conclusão: Conclui-se que a campanha contra
o HPV não foi satisfatória porque não atingiu o numero ideal de mulheres na faixa etária de 9
e 10 anos e que muitas mulheres não terminaram o tratamento.
Palavras-chave: Imunização. HPV. Câncer de Colo de Útero.

¹Acadêmicos, Faculdade Doutor Leão Sampaio, Juazeiro do Norte – CE, laryssynhaalves@gmail.com


²Docente, Faculdade Doutor Leão Sampaio, Juazeiro do Norte – CE, raíra@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
98

USO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS PELOS ALUNOS INGRESSOS E EGRESSOS DO


CURSO DE BIOMEDICINADE UMA FACULDADE PARTICULAR EM
JUAAZEIRO DO NORTE – CE

Autores: Larissa Alves Braga dos Santos ¹; Maria Patricia Alves Lucena¹; Fernanda de Sousa
Oliveira¹; Mikaelly Pinheiro Alencar Borges ¹; Gilmaíze Danielli de Sousa Matos¹; Darla Irís
dos¹; Raíra Justino Oliveira Costa²

RESUMO

Introdução: Em todas as sociedades existem drogas que podem ser: de origem natural e de
origem laboratorial. Elas produzem um efeito prazeroso provocando muitas alterações na
mente, corpo e conduta do individuo servindo para unificar as pessoas nas comunidades
através de cerimônias, festividades e rituais. Com a modernidade o álcool vem modificando
profundamente as interações sociais fazendo com que o uso dessa substância prejudique o
desempenho das pessoas na sociedade. O álcool etílico é a droga mais utilizada pelo homem,
é uma droga com efeitos múltiplos e complexos e são conhecidos desde o surgimento do
vinho, os efeitos do álcool são comuns ao conhecimento de todos. Objetivos: O presente
projeto tem como objetivo registrar o número de alunos que fazem o uso do álcool e de que
maneira esse uso estar sendo feito. Materiais e Métodos: Os dados foram coletados com
consulta de autores, que tratam do tema, artigos da internet e ainda terá uma pesquisa de
campo com aplicação de questionários a alunos ingresso (1º e 2º semestre) e egresso (7º e 8º
semestre) do curso de Biomedicina de uma Faculdade Particular em Juazeiro do Norte –
Ceara. Resultados e Discussão: Foi possível constatar que dos 139 entrevistados quase 77%
já fizeram o uso de álcool pelo menos uma vez e que a maior parte dos alunos começou a
beber entre os 16 e 20 anos. O fator que mais influenciou a consumir álcool foi á curiosidade
de experimentação, também foi observado que os alunos egressos consomem mais bebidas,
porém os ingressos fazem uso do álcool em maior quantidade em dias de aula. Conclusão:
Pode-se concluir que os jovens estão consumindo bebidas alcoólicas cada vez mais cedo e que
com o passar do tempo esse consumo tende a aumentar entre os acadêmicos.
Palavras Chaves: Alcoolismo, drogas, efeitos do álcool.

¹Acadêmicos, Faculdade Doutor Leão Sampaio, Juazeiro do Norte – CE, laryssynhaalves@gmail.com


²Docente, Faculdade Doutor Leão Sampaio, Juazeiro do Norte – CE, raíra@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
99

QUANTIDADE DE CASOS DE AIDS NO CORRENTE ANO NA REGIONAL DE


SAÚDE- IX GERÊNCIA REGIONAL DE SAÚDE (GERES)

Autores: Marcia Rodrigues da Silva ¹; Larissa Alves Braga dos Santos ¹; Maria Patricia Alves
Lucena¹; Mikaelly Pinheiro Alencar Borges¹; Fernanda de Sousa Oliveira¹; Gilmaize Danielli
de Sousa Matos¹; Raíra Justino Oliveira Costa²

RESUMO

Introdução: A AIDS (Adquired Immunodeficiency Syndrome) é uma manifestação clinica


avançada da infecção pelo vírus HIV, surgiu em 1981 na atual Republica Democrática. A
AIDS é transmitida através de contato sexual, pelo sangue e da mãe para o filho durante o
parto ou, mais raramente, durante a gravidez. A prevenção se da pela utilização de materiais
descartáveis que entram em contato com o sangue e uso de preservativos sexuais. Uma vez
dentro da célula CD4+, o vírus perde os seus envoltórios, e o RNA viral é transcrito para
DNA, usando a enzima transcriptase reversa. O diagnostico especifico é feito pelo teste de
Eliza. O tratamento é feito por um coquetel de medicamentos antirretrovirais. Objetivo: Foi
levantada a quantidade de casos de AIDS nesse ano na regional de Pernambuco. Materiais e
Métodos: Foram realizados pesquisas e coletados dados na IX Geres sobre a incidência de
AIDS na região. Resultados e Discussão: Foi possível observar que na IX GERES teve 24
casos, sendo divididos entre 11 municípios onde o município que obteve o maior número de
casos foi Trindade com nove casos confirmados e nos municípios de Granito, Parnamirim e
Santa Filomena não foi confirmado nenhum caso. Conclusão: Foi possível concluir que o
número de casos de AIDS vem crescendo a cada ano na regional de saúde que abrange os
onze municípios do sertão do Araripe. Sendo necessários mais estudos para a determinação de
grupos de riscos e de medidas que auxiliem no controle dessa doença.
Palavras Chaves: AIDS. Transmissão sexual. Antirretrovirais.

¹Discentes, Faculdade Doutor Leão Sampaio, Juazeiro do Norte – CE, laryssynhaalves@gmail.com


²Docente, Faculdade Doutor Leão Sampaio, Juazeiro do Norte – CE, raíra@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
100

CONHECIMENTO DE VENDEDORES DE PLANTAS MEDICINAIS SOBRE A


APLICAÇÃODAS MESMAS EM MISSÃO VELHA-CE

Autores: Fernanda de Sousa Oliveira ¹; Larissa Alves Braga dos Santos¹; Marcia Rodrigues
da Santos¹; Maria Patricia Alves Lucena ¹; Mikaelly Pinheiro Alencar Borges¹; Gilmaíze
Danielli de Sousa Matos ¹; Raíra Justino Oliveira Costa²

RESUMO

Introdução: Historicamente há relatos sobre o uso de plantas medicinais em praticamente


todas as civilizações, sendo o principal meio de tratamento da população. A fitoterapia é um
estudo onde são usadas plantas ou parte de plantas, que possuem efeito de prevenção,
tratamento ou cura de certas patologias. O conhecimento popular é transmitido através de
experiências passadas por outras pessoas que relatamos efeitos a partir da ingestão de
fitoterápicos produzidos a partir destas plantas. Esse conhecimento contribuiu para evolução
da medicina farmacêutica e descoberta de alguns medicamentos utilizados na medicina
tradicional. Objetivos: O estudo tem como objetivo observar as quatro plantas medicinais
mais comercializadas pelos vendedores de uma feira livre e quais as suas principais aplicações
clínicas. Materiais e Métodos: Foi realizada uma entrevista com vendedores de uma feira
livre na cidade de Missão velha. Onde foram perguntadas quais as plantas mais vendidas e
para qual finalidade eram utilizadas. Resultados e Discussão: Foram entrevistados 11
vendedores de plantas medicinais em uma feira livre na cidade de Missão velha - Ceará, onde
foram citadas 16 plantas ao todo e dentre elas foi visto as 4 mais comercializadas e sua
utilidade. São elas Malva do Reino, sendo citada por 90,9% dos entrevistados, Malva Santa,
citada por 63,6% Aroeira por 45,4% e Camomila: 36,6%. Onde as suas principais utilizações
relatadas foram como: Xarope para gripe, infecções ginecológicas, problemas ginecológico
(realizar asseio) e calmante. Conclusão: A comercialização e uso de plantas medicinais pela
população local é prática frequente sendo uma alternativa de baixo custo e de fácil acesso.
Não são todas as plantas que apresentam eficácia comprovada se fazendo necessários estudos
para que seu potencial curativo seja avaliado.
Palavras Chaves: Vendedores, Plantas medicinais, Conhecimento Popular.

¹Acadêmicos, Faculdade Doutor Leão Sampaio, Juazeiro do Norte – CE, fernandasouzza1@live.com


²Docente, Faculdade Doutor Leão Sampaio, Juazeiro do Norte – CE, raíra@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
101

PROCESSO DE NOTIFICAÇÃO DA HANSENIASE – UMA REVISÃO DE


LITERATURA

Autores: Darla Irís dos Santos¹; Fernanda de Sousa Oliveira¹; Larissa Alves Braga dos
Santos ¹; Maria Patricia Alves Lucena¹; Danilo Delfino Nascimento¹; Gilmaíze Danielli de
Sousa Matos¹; Raíra Justino Oliveira Costa²

RESUMO

Introdução: O fluxo de notificações de casos de Hanseníase na regional é baseado em que o


usuário do Sistema Único de Saúde (SUS), seja acompanhado pela Estratégia de Saúde da
Família de sua área de residência e se enquadre na Definição do Caso de Hanseníase
preconizada no Guia de Vigilância Epidemiológica (Ministério da Saúde). É caracterizado
como portador a pessoa que apresenta uma ou mais das seguintes características:
poliquimioterapia - lesões de pele com alteração de sensibilidade, acometimento de nervo (s)
com espessamento neural, baciloscopia positiva. Objetivos: O estudo tem como objetivo
conhecer como é feito o processo para notificação de casos de Hanseníase no Sistema Único
de Saúde (SUS). Resultados e Discussão: A partir da suspeita de um paciente com
sinais/sintomas de hanseníase procede-se com a investigação e notificação do caso. O caso
confirmado é notificado na Ficha Individual de Investigação de casos de Hanseníase e
encaminhado à Secretaria Municipal de Saúde, onde é digitado no Programa SINAN (Sistema
de Informação de Agravos de Notificação). As notificações de Hanseníase seguem o seguinte
fluxo: suspeição e/ou notificação do caso na porta de entrada do serviço de saúde (geralmente
Estratégia de Saúde da Família), encaminhamento da ficha de notificação para ser digitada no
programa SINAN na Secretaria Municipal de Saúde, transferência semanal dos dados do
SINAN para Regional de Saúde, Secretaria Estadual de Saúde e Ministério da saúde. O
SINAN possui um fluxo de informações semanais de acordo com as semanas
epidemiológicas. Conclusão: Conclui-se que o sistema é bem organizado na notificação dos
casos e na seqüência de atendimento, mas que não é atualizado com freqüência, não
mostrando assim o verdadeiro número de casos confirmados de Hanseníase.
Palavras Chaves: Hanseníase. Notificações. SUS.

¹Acadêmicos, Faculdade Doutor Leão Sampaio, Juazeiro do Norte – CE, laryssynhaalves@gmail.com


²Docente, Faculdade Doutor Leão Sampaio, Juazeiro do Norte – CE, raíra@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
102

A PRÁTICA DA AUTOMEDICAÇÃO EM ACADÊMICOS DA FACULDADE LEÃO


SAMPAIO NO CURSO DE BIOMEDICINA

Autores: Fernanda de Sousa Oliveira ¹, Larissa Alves Braga dos Santos¹; Natalia Ferreira
Rocha¹; Marcia Rodrigues da Silva ¹; Gilmaíze Danielli de Sousa Matos ¹; Darla Irís dos
Santos¹; Raíra Justino Oliveira Santos ².

RESUMO

Introdução: A automedicação é uma prática muito comum na sociedade atual, que pode
provocar agravos no que se referem aos tratamentos relacionados às patologias e suas
interações medicamentosas. Objetivos: O presente projeto tem como objetivo registrar o
numero de alunos que fazem uso da automedicação e de que modo essa prática esta sendo
realizada. Materiais e Métodos: Foi realizado um estudo descrito de natureza quantitativa
que teve a finalidade de analisar o grau de conhecimento dos acadêmicos da Faculdade Leão
Sampaio tendo em vista a prática da automedicação. Os Questionários foram aplicados a
estudantes dos cursos de Biomedicina, da própria instituição. A aplicação foi feita na sala de
aula com os alunos que se disponibilizaram a responder o mesmo. Resultados e Discussões:
Após aplicação dos questionários foi possível observar que todos os alunos fazem uso da
automedicação, mas a maior parte deles procurou informações antes da prática. Conclusões:
Pode-se concluir que 100% dos alunos entrevistados fazem uso da automedicação, e que
mesmo sendo alunos da área da saúde e possuindo conhecimento a cerca dos problemas
relacionados ao uso sem prescrição médica eles continuam fazendo uso irregular de
medicamentos.
Palavras chaves: Automedicação. Efeitos farmacológicos. Uso racional de medicamentos.

¹Acadêmicos, Faculdade Doutor Leão Sampaio, Juazeiro do Norte – CE, laryssynhaalves@gmail.com


²Docente, Faculdade Doutor Leão Sampaio, Juazeiro do Norte – CE, raíra@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
103

PANORAMA DA DOENÇA DE CHAGAS NA CIDADE DE JAGUARUANA-CE

Autores: Cátia Maria de Oliveira1; Aparecida Rodrigues da Silva 1; Francisca Flaviane


Pereira dos Santos1; Pâmela Alencar Calheiro1; Allan Demétrius Leite de Oliveira 2

RESUMO

Introdução: A doença de chagas é uma Patologia endêmica causada por uma tripanossomíase
do gênero tripanosoma Cruzi o qual parasitava várias espécies animais. O processo evolutivo
da doença evidencia um quadro infeccioso que se caracteriza em duas etapas, sendo estas a
fase aguda, latente e crônica. Objetivo: Analisar a prevalência da Doença de Chagas na
cidade de Jaguaruana-CE e identificar uma perspectiva temporal da doença neste município
no período de 2010 a 2013. Materiais e métodos: O presente trabalho foi desenvolvido
através de pesquisas bibliográficas em artigos científicos e a seguinte pesquisa foi apesentada
na forma de revisão de literatura. Discussão: No Brasil, estima- se a existência de cerca de 3
milhões de indivíduos infectados encontrados em quase todos os estados brasileiros, porém,
com grande predomínio nas regiões nordeste, centro-oeste e sudeste, onde a região nordeste
ocupa importância acentuada, tendo sido a segunda em número de infectados. Pode-se
observar que o município de Jaguaruana sempre esteve no grupo de maiores prevalências da
infecção chagásica. De acordo com os dados avaliados ao decorrer da pesuisa, observou-se
que o número de casos encontrados por 100 mil habitantes nos últimos quatro anos tem
apresentado um considerável crescimento, sendo de 173, 99 no ano de 2010; 182,8 em 2011;
191,28 em 2012 e 204,6 em 2013. Considerações finais: O contato diário com ambientes
inapropriados são situações que deixam a população mais vulnerável a essa enfermidade. Os
relatos literários sugerem que alguns dos principais fatores que provocam o aumento desta
enfermidade no município em questão se dá pela presença de galinheiros, chiqueiros de
porcos e construções de baixa qualidade próximo as residências. Desta forma se faz
necessário uma presença mais marcante de órgãos governamentais que possam elaborar
estratégias de coibir o avanço desta doença negligenciada.

1
Graduando em Biomedicina Faculdade Leão Sampaio Juazeiro do Norte- Ceará, catia.m.o@hotmail.com
2
Orientador em Biomedicina Faculdade Leão Sampaio Juazeiro do Norte Ceará,allandemetrius@gmail.com

ISBN 978–85–65221–13-9
104

INCIDÊNCIA DE CASOS DE LEISHMANIOSE VISCERAL E TEGUMENTAR NA


IX GERÊNCIA REGIONAL DE SAÚDE (GERES)

Autores: Danilo Delfino Nascimento ¹; Gilmaize Danielli de Sousa Matos ¹; Gizely


Laurentino da Silva¹; Larissa Alves Braga dos Santos ¹; Maria Patricia Alves Lucena ¹;
Fernanda de Sousa Oliveira ¹; Raíra Justino Oliveira Costa ²

RESUMO

Introdução: A desigualdade socioeconômica brasileira aliada às condições precárias de


algumas regiões no Nordeste contribui para a má qualidade de vida e consequentemente
proporcionam uma maior probabilidade de proliferação de parasitoses provocadas por
mosquitos, podendo citar como exemplo leishmaniose. Essa doença é considerada como um
problema de saúde pública, principalmente tratando-se das regiões interioranas do nordeste
brasileiro, apesar dos conhecimentos científicos, tratamentos e prevenção oferecida pelo
sistema público de saúde, ainda é considerada endêmica. Objetivo: esse trabalho tem como
objetivo avaliar a prevalência de casos de leishmaniose visceral e tegumentar de acordo com a
idade na população da IX Gerência Regional de Saúde (GERES). Materiais e Métodos: Os
dados da parasitose foram coletados na Secretaria de Saúde de Pernambuco e representados
em gráficos para que possa ser comparada a prevalência da leishmaniose visceral e
tegumentar. Resultados e Discussão: De acordo com os dados coletados o maior índice de
casos de leishmaniose visceral foi relatado na região de Araripina com 18 casos, os quais 12
deles acometia crianças na faixa etária de 5 a 9 anos, seguido de Ouricuri com 16 casos, sendo
que desses, 9 estavam presentes em crianças de 1 a 4 anos. Os dados relacionados à
leishmaniose tegumentar demostraram um maior índice no município de Exu, com 5 casos
presentes na faixa etária entre 70 a 79 anos. Conclusão: Com base nos índices relacionados à
leishmaniose tegumentar e visceral na IX GERES, é visto a necessidade de medidas
preventivas contra o mosquito transmissor da Leishmaniose (Phlebótomo),principalmente ao
se tratar das faixas etárias extremas, como é o caso de crianças e idosos.
Palavras Chaves: Leishmaniose visceral. Leishmaniose tegumentar. Pernambuco.

¹Discentes, Faculdade Doutor Leão Sampaio, Juazeiro do Norte – CE, danilo110492@gmail.com


²Docente, Faculdade Doutor Leão Sampaio, Juazeiro do Norte – CE, raíra@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
105

AVALIAÇÃO DO PERFIL BROMATOLÓGICO DOS SUPLEMENTOS A BASE DE


ISOLADOS PROTEICOS

Autores: Luciane Vasconcelos Santos1; Vandbergue Santos Pereira1; Vanderlan Nogueira


Holanda1; Maria Ivanilda Medeiros dos Santos1; Raul de Sousa Andreza2; Fabiola Fernandes
Galvão Rodrigues3

RESUMO

Introdução: Devido à globalização e ao avanço tecnológico, o hábito alimentar influência de


maneira direta a vida dos praticantes de atividade física. Nos últimos anos houve um aumento
do número de suplementos protéicos disponíveis no mercado e um maior consumo desses
produtos, associado à publicidade das empresas com promessas de resultados à curto prazo,
despertando assim o interesse para o estudo da qualidade nutricional dos isolados nacionais e
importados oriundos do soro do leite. A fiscalização sobre a produção desses suplementos
ainda é falha. Objetivo: Avaliar o perfil bromatológico dos suplementos a base de isolados
proteicos. Materiais e métodos: Foram analisadas 4 marcas de suplementos alimentares, duas
importadas e 2 nacionais. A seleção dos mesmos foi realizada de acordo com o levantamento
das mais vendidas em estabelecimentos especializados e farmácias da cidade de Juazeiro do
Norte-CE. As análises bromatológicas foram realizadas em triplicata, e de acordo com a
metodologia para alimentos indicada pelo Instituto Adolfo Lutz. Os lipídeos foram
determinados por extração à quente, pelo método de Soxhlet, o teor de proteínas foi
determinado pelo método de kjeldhal, utilizando o fator de conversão de nitrogênio igual a
6,25 e o valor de carboidratos totais foi determinado pelo método de Fehling. Resultados e
Discussão: As análises mostram algumas diferenças de concentrações em todas as marcas
utilizadas. Esses resultados demostram uma falha na fiscalização, além de mostrarem o
grande risco à saúde dos consumidores, uma vez que estes podem possuir algum tipo de
intolerância as substâncias presentes nesse alimento. Além dos riscos de saúde, o produto
pode não corresponder às expectativas do consumidor, prejudicando os resultados finais
derivados da sua ingestão. Conclusão: Conclui-se que é necessária uma melhor fiscalização
para a produção desses alimentos, além do aprofundamento de estudos desse caráter, afim de
melhor esclarecer a real composição desses produtos.
Palavras-chave: Suplementos. Isolado protéico. Análise Bromatológica.

1
Graduando em Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, lulu-vasco@hotmail.com
2
Graduado em Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, raulsousaandreza@gmail.com
3
Doutora em Biotecnologia, Faculdade Leão Sampaio, fabiolafer@gmail.com

ISBN 978–85–65221–13-9
106

AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DO MÉTODO SODIS NA ELIMINAÇÃO DE


Escherichia coli EM ÁGUAS PARA CONSUMO HUMANO

Autores: Carlos Eberton Alves Mangueira1; Vandbergue Santos Pereira1; Maíra Ramiles de
Lima Jorge1; Ihernes Augusto Arnes dos Santos2

RESUMO

Introdução: A água é um bem comum para a saúde da população e precisa estar livre de
microrganismos para ser considerada apta ao consumo. O nível socioeconômico presente em
algumas regiões do país associado a má qualidade da água ofertada, propicia o consumo de
águas contaminadas. Como uma forma de modificar essa realidade, diversos métodos vêm
sendo formulados para melhorar a qualidade de água consumida pela população, um deles é o
método de descontaminação solar (SODIS). Objetivo: Analisar a eficácia do método SODIS
na descontaminação de amostras de água contaminadas com Escherichia coli. Materiais e
métodos: Foi realizada indução do crescimento de três cepas de E. coli, inoculando-se uma
alíquota de bactérias em garrafas PET, de forma que a propiciar a concentração final de 106
UFC/mL. Um grupo controle de esterilidade foi utilizado para garantir a ausência de bactérias
nas águas utilizadas. Após a indução, as garrafas foram expostas a luz solar por um período de
6 horas utilizando-se um concentrador solar e o grupo controle foi reservado ao abrigo do sol.
Após esse período foi realizado o teste do meio cromogênico/fluorogênico ONPG/MUG para
a detecção de E. coli em ambos os grupos, confirmadas com realização de provas bioquímicas
e plaqueamento para contagem de UFC/mL. Todos os testes foram realizados em triplicata.
Resultados e discussões: O método mostrou-se eficaz para a descontaminação das amostras
contaminadas pelas três cepas teste, observando-se ausência de UFC/mL nas placas quando
comparadas ao controle. Conclusão: Conclui-se que o método SODIS é eficaz para o
tratamento de águas contaminadas por E. coli, representando assim um método simples,
barato e eficaz que pode ser utilizado pela população para a obtenção de águas com um
melhor padrão microbiológico e livres de uma das principais bactérias contaminantes da água.
Palavras-chave: SODIS. Escherichia coli. Descontaminação.

1
Granduando em Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, carloseberton@gmail.com
2
Especialista em Hematologia, Faculdade Leão Sampaio, Ihernes1@hotmail.com

ISBN 978–85–65221–13-9
107

CENÁRIO EPIDEMIOLÓGICO DA FILARIOSE LINFÁTICA NA REGIÃO


METROPOLITANA DE REFICE-PE PÓS IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA DE
ELIMINAÇÃO

Autores: Letícia Benício Alves ¹; Maria do Socorro Heloíza Gomes Silva¹; Maysa Isadora de
Oliveira Alencar¹; Vanessa Lima Matias ¹; Allan Demetrius Leite de Oliveira ²

RESUMO

Introdução: a Filariose linfática é uma doença de caráter debilitante e seu principal agente
etiológico são os helmintos da espécie Wuchereria bancrofti. Apresentando dois hospedeiros,
o intermediário que é o inseto e o homem como definitivo. A transmissão se dá apenas pela
picada do inseto, tendo como municípios endêmicos Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes
e Paulista, todos no estado de Pernambuco. Objetivo: observar o cenário epidemiológico na
região metropolitana de Recife-PE, pós-implantação do Programa de Eliminação da Filariose
Linfática (PGEFL). Métodos: Trata-se de um artigo de revisão de literatura, baseado em
caráter bibliográfico de artigos científicos publicados no período de Janeiro de 2007 a Junho
de 2014. Discussão: A Organização Mundial de Saúde tem como meta eliminar esta doença
ate 2020, já que se trata de um problema de saúde pública no mundo. Em 2009 e 2010 a
prevalência de filarêmicos, na região acima citada, encontrava-se abaixo de 0,1%. A região
metropolitana de Recife (RMR) implantou o PGEFL em 2003, no entanto, em 2011 ainda era
considerada o principal foco ativo, sendo a área de maior transmissibilidade. Considerações
Finais: Na RMR existem espaços irregulares e áreas com saneamento básico precário, o
déficit de acesso à rede geral de esgoto chega a 70% da população. Apenas 42% do volume da
água consumido é tratado. Considerando o período de 2001 a 2009, o único município a
apresentar melhora nos três indicadores de saneamento foi a capital. Os outros apresentaram
piora nestes três indicadores. A redução no número de notificação da doença foi observada
após a implantação do tratamento coletivo oferecido, podendo constatar a possibilidade da
eliminação da FL no Brasil.
Palavras-chave: Filariose Linfática; Programa de Controle e Eliminação; Recife; Cenário
Epidemiológico
1
Discente do curso de biomedicina na Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará. Email: leticia-
benicio@hotmail.com
2
Docente do curso de biomedicina na Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará. Email:
allanolivira@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
108

EXAME LABORATORIAL BACILOSCÓPICO NA CONFIRMAÇÃO


DIAGNÓSTICA DE PORTADORES DE HANSENÍASE

Autores: Alba Alves de Sousa1; Valdília Ribeiro de Alencar Ulisses1; Amanda Karine de
Sousa2.

RESUMO
Introdução: A hanseníase é uma doença crônica e infecto-contagiosa, causada por um
microrganismo denominado Micobacterium lebraem, apresenta diversos tipos de sinais
clínicos e de acordo com a apresentação de seus bacilosesta doença pode ser diagnosticada
pela baciloscopia. Este exame é realizado por microscopia onde se observa o M. leprae
diretamente nos esfregaços de raspados intradérmicos das lesões hansenicas ou de outros
locais de coleta selecionados como lóbulos auriculares e cotovelos. A baciloscopia é o exame
complementar mais útil no diagnostico, considerando padrão- ouro para hanseniase.
Objetivo: Demonstrar através de uma revisão literária a importância do exame laboratorial
Baciloscópico na confirmação diagnóstica e na escolha do tratamento de pacientas com
hanseníase. Desenvolvimento: O diagnóstico laboratorial da hanseníase é importante para
auxiliar no diagnóstico diferencial com outras doenças dermatoneurológicas, casos suspeitos
de recidiva e na classificação para fins de tratamento. Nestes casos, o exame baciloscópico do
raspado intradérmico (baciloscopia) é o método comumente utilizado por ser de fácil
execução, pouco invasivo e de baixo custo. O Índice Baciloscópico (IB), proposto por Ridley
em 1962, baseia-se em uma escala logarítmica com variação entre 0 a 6. É o método de
avaliação quantitativo mais correto e utilizado na leitura da baciloscopia em hanseníase.
Conclusão: Na confirmação diagnóstica e na correta escolha do tratamento de pacientes com
hanseníase, deve-se evitar formas inadequadas no tratamento, no qual poderá trazer
complicações desnecessárias referentes ao uso de medicações em excesso sem indicação
assim como também equivocadamente e provocar limitações físicas. Mas para que o fim
desejado seja atingindo, há uma serie de determinações que devem ser seguidas tanto
profissionais quanto pelo paciente.
Palavras chave: Hanseníase, Diagnóstico, Exame Baciloscópico.

1
Graduanda do curso de biomedicina, albaalves1@gmail.com, Faculdade Leão Sampaio-Juazeiro do Norte – CE
2
Professora, especialista do curso de biomedicina, amandakarine@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão
Sampaio-Juazeiro do Norte – CE.

ISBN 978–85–65221–13-9
109

AVALIAÇÃO BROMATOLÓGICA DAS FOLHAS DE moringa oleifera Lam


(MORINGANCEAE)

Autores: Maria Ivanilda Medeiros1,Lucianne Vasconcelos Santos1,Raul Sousa Andreza2 e


Fabiola Fernandes Galvão Rodrigues3.

RESUMO

Introdução: Moringa oleífera Lam. é uma espécie pertencente da família Moringaceae. É


uma árvore oriunda da Índia, embora seja um vegetal cultivado em todos os trópicos. Trata-se
de uma planta de crescimento relativamente rápido, fácil adaptação a certas condições
climáticas e que se desenvolve bem mesmo em solos desprovidos de nutrientes. Dependendo
da região que se encontra Moringa oleífera recebe diferentes nomes como lírio branco ou
quiabo de quina. Objetivo: analisar as características bromatológicas das folhas de Moringa
oleífera Lam. Materiais e métodos: Foram feito as seguintes avaliações: pH e acidez
titulável, determinação de umidade, cinzas, lipídeos ,carboidratos e proteínas. Seguindo as
Normas Analíticas do Instituto Adolfo Lutz. Resultados e discussões: após as análises foram
possível detectar um teor de (60,32%) de umidade,(4,5%)de cinzas,(1,84% )de lipídeos e por
diferencial uma composição centesimal de (33,34%)para carboidratos e proteínas. Apresentou
também pH (6,45)e acidez (5,48).Valores estes que podem variar ou sofrer interferências por
questões de sazonalidade. Conclusão: Portanto, pode-se concluir que as características
bromatológicas da Moringa oleífera são fundamentais pelo fato da sua influencia e auxilio de
seus nutrientes e componentes em diversas atividades biológicas, dentre elas a atividade
antioxidante.
Palavras- Chave: Bromatologia. Moringa oleifera. Sazonalidade.

1
-Acadêmicas do Curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio. ivanildamde@hotmail.com
2
-Graduado em Biomedicina pela Faculdade Leão Sampaio. raulsousaandreza@gmail.com
3
-Professora orientadora do Curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio.fabiolafer@gmail.com

ISBN 978–85–65221–13-9
110

O ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE BIOMEDICINA EM LABORATÓRIOS COMO


ESPAÇO DE ENSINO APRENDIZAGEM: UMA VISÃO DISCENTE

Autores: Gustavo Tavares Ribeiro Xavier5; Paulo Sales de Freitas 1; Vanderlan Nogueira
Holanda 1; Lívia Maria Garcia Leandro 6; Fabrina de Moura Alves 7

RESUMO

Introdução: A educação superior vem se tornando crescente, tendo em vista que a mesma e
um dos principais requisitos fundamental para o desenvolvimento tecnológico e científico do
país, para a qualificação de sua mão-de-obra e para o progresso do sistema educacional como
um todo. Objetivos: Analisar a visão dos discentes de Biomedicina sobre o Estágio
Supervisionado. Metodologia: O estudo foi realizado num laboratório escola de biomedicina
localizado na cidade de Juazeiro do Norte - CE. A pesquisa presente pesquisa apresenta
abordagem qualitativa-descritiva. Os dados foram obtidos através da aplicação de
questionários a 19 alunos que estavam no último ano de graduação e foram tabulados através
do programa Microsoft Excel. Resultados e Discussão: Quanto à importância da disciplina
de estagio supervisionado no curso de biomedicina, 73% dos alunos afirmam que é
importante, 23% necessário e 4% acham que é dispensável. Sobre conseguir associar o
conteúdo da aula teórica ministrada em sala de aula com o vista na prática do laboratorial
73% responderam que conseguem associar, 27% só conseguem às vezes. Quanto à didática
usada em sala de aula e a estimulação para a prática laboratorial a maioria, representada por
81% dos alunos afirmam ser estimulados em sala para à prática laboratorial, e 19% relatam
não ser estimulados. Quando questionados sobre o período de oferta do estágio, 62% afirmam
que poderia ser ministrado em semestres anteriores, 31% relatam ser no período adequado e
8% acham o período inadequado. Sobre revisar os conteúdos antes da pratica laboratorial,
81% afirmaram estudar os conteúdos antes das pratica e apenas 19% relatam não estudar
antes. Conclusão: Conclui-se que os estudantes consideraram o Estágio Supervisionado como
sendo um período ligado diretamente à formação do futuro profissional, em que será possível
colocar em prática as teorias abordadas nas disciplinas que antecederam o estágio,
contribuindo com a sua atuação.
Palavras Chave: Biomedicina. Estágio. Correlação Teoria/Prática.

5
Acadêmico de Biomedicina, gustavotavares_lp@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio.
6
Biomédica, livialeandro@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio.
7
Especialista em Citologia Clínica, fabrina@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio.
ISBN 978–85–65221–13-9
111

PREVALÊNCIA DE ALTERAÇÕES NOS NÍVEIS DE HEMOGLOBINA GLICADA


DE PACIENTES ATENDIDOS EM UM LABORATÓRIO CLÍNICO DE
REFERÊNCIA NA REGIÃO DO CARIRI – CE

Autores: Lucas Jhordan Vasconcelos Vieira 1; Vanderlan Nogueira Holanda 1; Wingrid


Nogueira Maia Macedo 1; Pollyanna Carvalho de Lima 1; Gerson Leite de Oliveira1; Paulo
Sales de Freitas 1; Raira Justino Oliveira Costa 2.

RESUMO

Introdução: A hemoglobina glicada é resultado de um conjunto de reações entre a


hemoglobina A e um açúcar. A fração HbA consiste num importante marcador da glicemia
plasmática a longo prazo, normalmente a dosagem de hemoglobina glicada reflete os níveis
de Glicose sanguínea dos últimos três meses. Objetivos: Determinar a prevalência de
indivíduos com alterações nos níveis de hemoglobina glicada atendidos num laboratório de
referência nos meses de fevereiro, março e abril de 2015. Metodologia: Foram analisados
2658 laudos de hemoglobina glicada de pacientes do sexo masculino e feminino atendidos
num laboratório de análises clínicas no período de fevereiro a abril de 2015. Os dados foram
organizados em tabelas com a utilização do Microsoft Excel e analisados a partir das variáveis
sexo e idade. Resultados e Discussão: A partir da análise dos dados observou-se que 30,2%
da população estudada apresentou alterações nos níveis de hemoglobina glicada que
superaram os valores de referência estabelecidos pela Sociedade Brasileira de Diabetes.
Quanto ao sexo, 30% das mulheres apresentaram valores de HbA1C acima da referência, e
31% dos homens também apresentaram valores acima dos normais. Houve um caso de
diabetes congênita. A média das idades foi de 56,3, tendo como valor mínimo 1 e máximo
100. Conclusão: Atualmente, a hemoglobina glicada é o exame mais importante no controle
do DM tipos 1 e 2 e na avaliação de risco das complicações crônicas. Nos últimos anos a taxa
de incidência de Diabetes vem crescendo, sobretudo em populações mais jovens.
Palavras-Chave: Bioquímica Clínica. HbA1C. Diabetes Mellitus.

1
Acadêmico de Biomedicina (Relator), ljhordan22@gmail.com, Faculdade Leão Sampaio.
2
Esp. em Docência do Ensino Superior, Biomédica, raira@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio.

ISBN 978–85–65221–13-9
112

INTERFERÊNCIAS ANALÍTICAS E PRÉ-ANALÍTICAS DE MEDICAMENTOS NA


DOSAGEM DA GLICOSE PLASMÁTICA: REVISÃO DE LITERATURA

Autores: Paulo Sales de Freitas 1; Vanderlan Nogueira Holanda1; Vanessa Lima Matias1;
Wandresa Francelino Pereira1; Ana Luiza de Aguiar Rocha Martin2

RESUMO

Introdução: O Laboratório Clínico desempenha papel importante na Medicina Moderna e


apresenta uma vasta quantidade de métodos experimentais cada um com sua utilidade
peculiar, vantagens e desvantagens. Com finalidade diagnóstica, os exames que compreendem
as Análises Clínicas são divididos de acordo com a natureza da análise em: imunológicos,
bioquímicos, microbiológicos, imunohistoquímicos, exames de biologia molecular,
uroanálises, parasitológicos e hematológicos. Objetivos: Realizar um levantamento
bibliográfico a cerca das interferências de substâncias farmacológicas em exames
bioquímicos. Metodologia: Foram pesquisados artigos de língua inglesa e portuguesa, no
período de fevereiro a junho de 2015 nas bases de dados: Scielo, PubMed, BVS e Banco de
Teses e Dissertações. Utilizou-se os seguintes descritores para pesquisa: interferências em
exames; exames bioquímicos; interferência analítica. Resultados e Discussão: Após a leitura
dos textos, foi possível identificar 175 princípios farmacológicos que interferem diretamente
na dosagem da Glicose plasmática, dentre os mecanismos destacam-se: ação na enzima
glicose oxidase em metodologias que a utilizam para a produção de cromógeno, estimulação
da ação da insulina, efeitos hepatotóxicos, inibição de enzimas que compõem a Via Glicolítica
inibição de enzimas no Ciclo do Ácido Cítrico, reação cruzada com componentes químicos
dos kits e inibição das enzimas da glicogênese. Conclusão: O conhecimento de
medicamentos que interferem na dosagem da Glicose Plasmática se constitui de uma
ferramenta muito útil na prática clínica, tendo em vista que este é, de longe, um dos exames
mais realizados na rotina laboratorial. Conclui-se que a maior parte das interações ocorre
através de mecanismos fisiológicos ou farmacológicos cabendo ao laboratório alertar o
médico sobre tais interferências possibilitando assim a minimização de erros na conduta
terapêutica.
Palavras-Chave: Interferência em Exames. Dosagem de Glicose. Medicamentos.

1
Acadêmico de Biomedicina (Relator), s.paulo2012@ymail.com, Faculdade Leão Sampaio.
1
Mestre em Farmacologia, analuiza@leaosampaio.edu.bre, Faculdade Leão Sampaio

ISBN 978–85–65221–13-9
113

BIORREMEDIAÇÃO COMO ALTERNATIVA VIÁVEL A DESPOLUIÇÃO

Autores: Janaina Souza Bezerra1; Isadora Pereira Moraes1; Mércia Estela Fonsêca Morais¹;
Luana Linhares Souza 1; Aparecida Souza Bezerra 1; Vanderlan Nogueira Holanda 1 ; Fabíola
Fernandes Galvão Rodrigues2

RESUMO

Introdução: Os problemas ambientais podem causar danos irreparáveis aos ecossistemas e ao


homem. A Biorremediação é um processo pelo qual organismos vivos, são tecnicamente
aplicados em processos biodegradáveis para recuperar e regenerar ambientes contaminados
com moléculas orgânicas de difícil degradação, podendo ser uma alternativa viável e de baixo
custo, que se baseia em três princípios básicos sendo: presença do microrganismo com
capacidade metabólica; a disponibilidade do contaminante; e as condições ambientais
adequadas para o crescimento e atividade microbiana. Moléculas reduzidas pelo metabolismo
biológico, ou sintetizadas por tecnologias industriais, são denominados xenobióticos,
compostos químicos estranhos a organismos vivos. Objetivo: Esse presente estudo visa
mostrar como a biorremediação do próprio ambiente, ou seja, a capacidade de organismos
nativos de origem natural, ou ainda geneticamente modificados, tem a capacidade de
biodegradar xenobióticos e reduzir a poluição do ambiente através de processos
biotecnológico de remediação. Metodologia: Foram analisados 11 artigos disponíveis no
banco de dados do Scielo, Lilacs e Pubmed, sendo inclusos na pesquisas artigos disponíveis
em língua portuguesa, com palavras chaves, biorremediação, xenobióticos e despoluição, e
exclusos aqueles em linguagens estrangeiras nos últimos 5 anos. Resultados: A partir da
revisão bibliográfica a técnica de biorremediação é útil nos processos degradáveis de
xenobióticos, sendo o sistema metabólico microbiano o mais útil para reciclagem da maior
parte de moléculas e principais ciclos bioquímicos, representando um ótimo suporte de
resolução através do uso de microrganismos geneticamente modificados ou nativos, para
remediação de ambientes poluídos. Conclusão: Diante do que foi espojado é possível
concluir que a importância dos organismos nativos, ou geneticamente modificados no
ambiente é uma ferramenta biotecnológica de fundamental relevância para o tratamento e
regeneração de ambientes contaminados.
Palavras Chave: Biorremediação. Xenobióticos. Despoluição.

1
Discente do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio. Janaina.vaq.souza@hotmail.com
2
Docente do Curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio. fabiola@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
114

AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DO EXTRATO ETANÓLICO DAS


FOLHAS DE calotropis procera E DO SINERGISMO COM FLUCONAZOL

Autores: Maysa Isadora de Oliveira Alencar1; Ana Cristina Tavares Fechine1; Vandbergue
Santos Pereira1; Henrique Douglas Melo Coutinho2

RESUMO

Introdução: A espécie de Calotropis procera é originária da África e índia, conhecida


vulgarmente no brasil como flor-de-seda, sendo bastante apontada pela população por sua
utilização em tratamentos de infecções, como agente antisséptico. Objetivo: Avaliar a
atividade antifúngica do extrato etanólico das folhas de Calotropis procera frente a cepas de
Candida spp. e seu sinergismo com fluconazol. Materiais e métodos: As atividades
antifúngica e sinérgicas do extrato foram realizadas frente a linhagens padrões e resistentes de
Candida albicans, Candida krusei e Candida tropicalis, através da técnica de microdiluição
em caldo Sabouraud Dextrose. Os resultados foram analisados estatisticamente através da
variação ANOVA seguido de teste de Tukey (Considerando significância com P < 0,05).
Resultados e discussão: Os valores de CI50 apresentaram-se ≥ 1024 µg/mL. Os resultados
demostraram efeito sinérgico do extrato com o fluconazol para cepas de C. krusei e uma cepa
de C. albicans, porém apresentou efeito antagônico para as cepas de C. tropicalis e uma cepa
de C. albicans. Esses resultados foram encontrados em outros estudos de sinergismo entre
produtos naturais e o fluconazol, evidenciando o potencial sinérgico desses produtos.
Conclusão: O efeito sinérgico entre o fluconazol e o extrato etanólico das folhas de
Calotropis procera foi evidenciado apenas para algumas cepas de Candida, tornando-se
necessários estudos com um número maior de cepas com o propósito de determinar o real
potencial antibacteriano e modulador desse extrato.
Palavras-chave: Calotropis procera. Atividade antifúngica. Sinergismo.

1
Graduanda em Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, maysa_isadora@hotmail.com
2
Doutor em Produtos Naturais e Sintéticos Bioativos, Universidade Regional do Cariri,
hdmcoutinho@gmail.com

ISBN 978–85–65221–13-9
115

PREVALÊNCIA DE INFECÇÕES DO TRATO URINÁRIO EM CRIANÇAS


ATENDIDAS EM UM HOSPITAL NO MUNICÍPIO DE BARBALHA-CE

Autores: Dheysse Kellen Alencar de Melo Nascimento¹; Kymberlly Cruz Aguilera ¹;


Mikaelly Pinheiros Alencar Borges ¹; Cícera Édna Barbosa David ¹; Edimilson Braz Neto¹;
Larice Souza Neto¹; Thially Braga Gonçalves²

RESUMO

Introdução: A infecção do trato urinário (ITU) caracteriza-se pela presença de bactérias


patogênicas no trato urinário, é uma das causas mais comuns de infecções na população geral,
sendo frequente em crianças. Esta infecção tem como principais características: disúria e urina
fétida, podendo ocasionar a invasão bacteriana para todos tecidos do sistema urinário.
Objetivo: Este trabalho objetiva verificar a prevalência de infecções do trato urinário em
crianças atendidas em um hospital no município de Barbalha-CE. Material e Métodos: Trata-
se de um estudo analítico-descritivo, com abordagem quantitativa, no qual foram incluídos
prontuários de crianças entre 0 e 12 anos atendidas em um hospital localizado no município
de Barbalha, Ceará. Foram coletados dados de 542 pacientes que realizaram exames de
urocultura, entre janeiro de 2013 a julho de 2015 no laboratório de análises clínicas deste
hospital. Esta pesquisa obedeceu todos os preceitos éticos determinados pela Resolução
466/12 do Conselho Nacional de Saúde. Resultados e Discussão: Do total coletado, 19,19%
(n=104) das uroculturas foram positivas, sendo o ano de 2014 o que apresentou maior
frequência com 44,23% (n = 48), seguido por 26,92% (n = 28) referente ao ano de 2013,
quanto ao ano de 2015 foi relatado 28,85% (n = 30), referente ao primeiro semestre. O sexo
feminino foi o mais acometido representando 77,88% (n = 81) das ocorrências, nas quais, o
microrganismo mais prevalente foi Escherichia coli em 61,54% (n = 64). Conclusão: Diante
dos dados obtidos, conclui-se que dentre os microrganismos isolados, a E. coli foi responsável
pelo maior número de ocorrências de ITU, sendo o sexo feminino preferencialmente o mais
acometido, fato este que pode ser explicado pela proximidade da uretra feminina com a região
perianal, além de ser mais curta que a masculina facilitando a proliferação de germes
patogênicos no trato urinário.
Palavras-chave: Crianças; ITU; Microrganismos; Hospital

1
Discentes do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio. Juazeiro do Norte-CE.
Kellynha_alencar@hotmail.com
2
Docente do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio. Juazeiro do Norte-CE.
thially@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
116

PANORAMA EPIDEMIOLÓGICO DA ESQUISTOSSOMOSE MANSÔNICA NO


PERÍODO DE 2005 - 2014, DA REGIÃO NORDESTE, BRASIL

Autores: Luiza Tamires Fernandes Oliveira ¹; Dryelle Feitosa Mota ¹; Fernanda Dellis Lopes
Laranjeira¹; Maria Patrícia Alves Lucena ¹; Allan Demetrius Leite de Oliveira ².

RESUMO

Desde a antiguidade o mundo convive com a esquistossomose. Seu ingresso no Brasil deu-se
pelo tráfico de escravos para a região Nordeste do país. Afeta cerca de 200 milhões de pessoas
no mundo. Trata-se de um estudo epidemiológico de abordagem quantitativa, cujos dados
referem-se aos casos de esquistossomose notificados através do SINAN/DATASUS para os
estados da Região Nordeste, no período de 2005 a 2014. Ultimamente a esquistossomose
distribui-se mais intensamente ao longo de quase toda costa litorânea da região Nordeste, a
partir do Rio Grande do Norte em direção ao Sul, incluídas as áreas quentes e úmidas da
Bahia, Alagoas, Pernambuco, Sergipe e Paraíba. Nesse período, o estado da Bahia foi o local
de maior área endêmica, seguido do Pernambuco, Paraíba, Sergipe, Alagoas, Maranhão,
Ceará, Rio Grande do Norte e com o menor número de doentes o Piauí. A transmissão da
esquistossomose no Piauí é focal e a prevalência da doença tem se mantido inferior a 1%. No
Brasil, o estado da Bahia é o segundo mais acometido, estando presente em cerca de 60% dos
seus municípios, isso ocorre devido a migração das pessoas oriundas de áreas endêmicas para
áreas até então indenes, a procura de melhor qualidade de vida. Onde devido as condições
sanitárias precárias havia uma facilidade do contato de fezes das pessoas parasitadas com os
hospedeiros intermediários suscetíveis. A principal maneira de minimizar o impacto dessa
patologia é a profilaxia. Assim, é necessário que algumas medidas, como: diagnóstico precoce
e tratamento adequado; ações educativas em saúde e saneamento para modificação das
condições domiciliares e ambientais favoráveis à transmissão.
Palavras-chave: esquistossomose; Nordeste; profilaxia; saneamento.

¹Discente da Faculdade Leão Sampaio, luiza.tamires@hotmail.com.


²Docente da Faculdade Leão Sampaio, allanoliveira@leaosampaio.edu.br.

ISBN 978–85–65221–13-9
117

RELAÇÃO DO SURTO DE HEPATITE A COM O AMBIENTE

Autores: Jéssica Tavares Rodrigues 1; Fabíola Fernandes Galvão Rodrigues 2.

RESUMO

Introdução: A hepatite A é uma doença de transmissão fecal-oral, tem como agente


etiológico um vírus do gênero heparnavirus, da família dos picornavirus, no qual, alimentos,
água e moluscos são potenciais fontes de contaminação e sua disseminação na população.
Essa doença é influenciada pelo ambiente em relação ao clima, economia e origem étnica.
Todos esses fatores interferem na epidemiologia da doença que não apresenta tratamento
específico com taxa de mortalidade inferior a 0,1%. Objetivos: Identificar através de
levantamento bibliográfico as causas de hepatite A em populações de diferentes níveis
socioeconômicos, compreender a diferença de evolução clínica ocasionada pelo vírus em
diferentes idades, identificar possíveis fatores que contribuem para a disseminação da hepatite
A. Materiais e Métodos: A pesquisa foi realizada por levantamento bibliográfico nas
principais bases de dados como: Sciello, Pubmed, e Science direct. Desenvolvimento: A
hepatite A apresenta soroprevalência de anti-VHA com taxas consideravelmente menores nas
classes sociais alta e média pelo fato de refletirem naturalmente melhores condições de
higiene, essa enfermidade apresenta potencial gravidade para indivíduos adultos porque eles
não estão protegidos pela imunidade natural ocasionando a insuficiência hepática aguda,
tendo assim, viagens internacionais para áreas endêmicas, convivência familiar com crianças,
ingestão de alimentos preparados por ambulantes e grau de escolaridade como fatores que
auxiliam o alastrar da patologia. Conclusões: A hepatite A é uma doença transmitida
universalmente que tem forte correlação com o nível socioeconômico, condições de higiene,
apresentando inexistência de portadores crônicos. Através da pesquisa foi possível observar
que a população de classe média ou alta apresenta prática de higiene e por isso o vírus tem
maior frequência em adultos, mas o problema é que a manifestação tardia provoca a forma
aguda da doença, então conclui-se que não basta apenas a higiene e saneamento, é necessário
também a vacinação.
Palavras-chave: Saneamento. HAV. Saúde ambienta. Heparnavirus.
1
Acadêmica da biomedicina, jessicatavares22@yahoo.com, Faculdade Leão Sampaio.
2
Professora doutora, fabiolafer@gmail.com, Faculdade Leão Sampaio.

ISBN 978–85–65221–13-9
118

QUANTO VALE SUA SAÚDE?

Autores: Dário Ravelli de Almeida Nascimento1; Yara Silva Medeiros1; Ana Gabrielle
Filgueira1; Patrícia Raquel Fernandes dos Santos1; Allan Demétrius Leite de Oliveira2

RESUMO

Introdução: O preceito básico assegurado pelas leis brasileiras dar-se através do direito da
cidadania, garantido pelo Estado. A universalidade do atendimento implica na formulação de
um modelo ético social, norteado pela solidariedade humana e pela inclusão social. É difícil
calcular o valor que uma pessoa tem, pior ainda é calcular o valor que é necessário para que
ela tenha direito a saúde de qualidade. Saúde é nosso bem maior e seu valor é incalculável e
quando estamos saudáveis não nos damos conta do quão importante é isso, no entanto ao
ficarmos doentes pagamos caro para reestabelecer à normalidade. Objetivos: O objetivo do
trabalho é um levantamento de dados em clinicas particulares de Juazeiro do Norte – CE, para
informação sobre diferenças na velocidade de atendimento quando utiliza-se plano de saúde e
quando utiliza-se consulta particular. Materiais e Métodos: Foi realizado um questionário
por meio de ligações às clinicas a fim de colher dados para uma pesquisa quantitativa e
qualitativa. Resultados e Discussões: De acordo com a pesquisa realizada pode-se considerar
que apesar de serem frequentes as reclamações e discussões a respeito do assunto, grande
parte das clínicas se encaixam no perfil de conduta ética e moral, não exercendo
deliberadamente o poder de selecionar aqueles pacientes os quais pagam em dinheiro,
respeitando o princípio básico do sistema de saúde, a universalidade no atendimento, os
consultórios médicos de atendimento à saúde são vedados de dar prioridade no agendamento
de consultas a pacientes que pagam diretamente, em detrimento de pacientes usuários de
planos de saúde. Conclusão: Concluímos então que apesar de apesar de uma minoria dar
prioridade indevida às consultas particulares, pagas na hora, o restante trabalha dentro dos
princípios éticos, mantendo o direito dos cidadãos que buscam uma melhor forma de cuidar
da saúde pagando um plano.
Palavras-Chave: Saúde, Planos, Consultas, Atendimento, Ética.

¹Acadêmico do curso de Biomedicina, ravelli_7@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio,


²Docente do curso de Biomedicina, allandemetrius@gmail.com , Faculdade Leão Sampaio Juazeiro do Norte –
CE

ISBN 978–85–65221–13-9
119

ANÁLISE BACTERIOLÓGICA DA ÁGUA DO POÇO PROFUNDO DA


ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO SÍTIO RECANTO, CEDRO-PERNAMBUCO

Autores: Felipe Edder Miranda Cruz1; Paulo André Nogueira Torres; Italo Mayke Alves de
Sousa Pinheiro1; Natália Ferrera Rocha1; Maíra Ramiles de Lima Jorge 1; Ihernes Augusto
Arnes dos Santos 2

RESUMO

Introdução: A água é um elemento de fundamental importância para o desenvolvimento da


vida de todas as espécies, aproximadamente 80% do organismo humano. Por ser um elemento
de extrema importância para o desenvolvimento da vida torna-se necessário um controle
adequado, quanto a sua disponibilidade na natureza. Toda água com finalidade de
abastecimento humano deve estar dentro dos padrões de potabilidade definidos pela portaria
2014/2011 do ministério da saúde. A água está deixando de ser um recurso renovável pela
intensa degradação que está sofrendo. A forma líquida e superficial é a mais atingida, em
decorrência do seu mau uso, tratamento inadequado ou contaminação. Em virtude dessas
problemáticas está cada vez maior o uso de águas subterrâneas captada através de poços
profundos. Objetivo: Avaliar a qualidade bacteriológica da água do poço profundo da
associação de moradores do sitio Recanto na cidade de Cedro-Pernambuco. Material e
Métodos: Qualitativo, descritivo e analítico através do método fluorogênico cromogênico,
correlacionando presença ou ausência de coliformes totais e Escherichia coli. Resultado e
discussão: Após a realização da análise bacteriológica foi constatado a ausência de
Escherichia coli,e presença de coliformes totais nas três coletas. Sendo classificada como
água imprópria ao consumo humano pela portaria 2.914/2011 do Ministério da saúde.
Conclusão: Tomando por base o resultado obtido a água captada através desse poço profundo
encontrasse inadequada ao consumo humano. Tornando necessária fiscalização constante,
além da utilização de medida preventiva de descontaminação, como o tratamento com cloro,
minimizando assim riscos à saúde da população que utiliza esse poço como principal fonte de
abastecimento de água para consumo.
Palavras-chave: Água; Poços; Escherichia coli;

1
Acadêmicos do Curso de Biomedicina – Faculdade Leão Sampaio.
2
Professor do Curso de Biomedicina – Faculdade Leão Sampaio.

ISBN 978–85–65221–13-9
120

POTENCIAL BIOLÓGICO DO ÓLEO ESSENCIAL DE Artemisia absinthium L.


AVALIADO POR DIFERENTES MÉTODOS ANTIBACTERIANOS

Autores: Lissa Araujo Brilhante ¹; Edinardo Fagner Ferreira Matias ²

RESUMO

Introdução: A utilização de vegetais atrai a atenção dos pesquisadores que buscam esclarecer
os princípios ativos das plantas utilizadas na medicina popular. Artemisia absinthium L.
(ASTERACEAE), conhecida popularmente como losna ou absinto é um vegetal de caráter
arbustivo, é descrita na literatura que tem função antibacteriana, antifúngica, antiparasitária,
anti-inflamatória. Objetivo: Avaliar o potencial biológico do óleo essencial de Artemisia
absinthium L. quanto sua atividade antibacteriana e moduladora por diferentes metodologias.
Materiais e Métodos: Neste estudo, o óleo essencial de Artemisia absinthium L.(OAa) foi
obtido das folhas pelo método de hidrodestilação e avaliado quanto a atividade antibacteriana
contra linhagens de Escherichia coli e Staphylococcus aureus através das metodologias de
contato gasoso e contato direto através de microdiluição em caldo, e submetidos a análise
estatística ANOVA two-way, post-test Bonferroni com valores significante para p<0,001.
Resultados e Discussão: O OAa apresentou antagonismo (redução do halo de inibição)
quanto combinado com amicacina frente à linhagem de E. coli e sinergismo (aumento do halo
de inibição) quando combinado com eritromicina frente a linhagem de S. aureus utilizando o
método de contato gasoso. Nos testes de microdiluição apresentou antagonismo (aumento da
CIM dos antibióticos) quando combinado com amicacina e gentamicina frente S. aureus,
porém quando combinado com os mesmo antibióticos frente a bactéria E. coli observou-se
sinergismo (redução da CIM dos antibióticos), onde todos os resultados foram submetidos a
análise estatística considerando relevante para p<0,001. Os resultados obtidos evidenciaram
diferentes efeitos quando utilizadas metodologias distintas. Conclusão: Esses resultados
sugerem novas pesquisas na tentativa de isolar os compostos, obter maiores informações
sobre os mecanismos de ação e possíveis desenvolvimentos de fitoterápicos com atividade
antibacteriana e moduladora a partir de produtos obtidos das folhas de Artemisia absinthium
L.
Palavras-chave: Plantas medicinais. Antagônico. Sinérgico. Artemisia absinthium L.

1
Discente do curso de graduação em Biomedicina, labrilhant@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro
do Norte, Ceará.
2
Docente do curso de Biomedicina, ednardo@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte,
Ceará.

ISBN 978–85–65221–13-9
121

SÍFILIS CONGÊNITA: INTERNAÇÕES HOSPITALARES DE CRIANÇAS


MENORES DE 1 ANO DE IDADE NO ESTADO DO CEARÁ (2010-2014)

Autores: Dannieli de Sousa Silva Rodrigues1, Eduardo Lourenço dos Santos2, Dayana
Martins Belo2, Janaína Esmeraldo Rocha2, Raul Sousa Andreza2 Andréa Couto Feitosa3

INTRODUÇÃO: A sífilis congênita ainda é considerada um importante problema de saúde


pública. É o resultado da disseminação hematogênica do Treponema pallidum, da gestante
infectada não-tratada ou inadequadamente tratada para o seu concepto, por via
transplacentária. Quanto mais recente e grave a infecção materna, mais treponemas estão
circulantes e mais grave será o comprometimento fetal. OBJETIVO: Avaliar as taxas de
internações hospitalares de crianças menores de 1 ano de idade com diagnóstico de sífilis
congênita, no Estado do Ceará. MATERIAL E MÉTODOS: Estudo descritivo e
quantitativo, realizado no mês de outubro de 2015. Foram consideradas todas as crianças
menores de 1 ano de idade internadas devido sífilis congênita no Estado do Ceará, contidas no
sistema de informação hospitalares, entre janeiro de 2010 a dezembro de 2014. Os dados
foram coletados por um formulário, através do Departamento de Informática do Sistema
Único de Saúde e apresentados na forma de tabelas, utilizando o microsoft excel 2010. A
pesquisa obedeceu à resolução 466/12. RESULTADOS: No quinquênio pesquisado, obteve-
se um total de 2364 internações de crianças menores de 1 ano de idade por sífilis congênita.
Verificou-se em 2010, 352(14,90%) internações; em 2011, 323 (18,29%); em 2012, 467
(19,75%); em 2013, 511(21,61), apresentando o maior percentual em 2014, com 602
(25,14%). DISCUSSÃO: Observou-se na série histórica em estudo, um crescimento
ascendente ano a ano, no número de internamentos do agravo. Achados da pesquisa
corroboram com Costa (2013), no qual realizou uma análise epidemiológica de casos de sífilis
no Estado do Ceará durante uma década e apontou também um aumento do número total de
casos notificados a cada ano. CONCLUSÃO: Conclui-se que as internações de crianças com
sífilis congênita elevou-se a cada ano, demostrando um défice na assistência, de fato é
imprescindível a elaboração de estratégias para prevenção e diagnóstico precoce promovendo
educação em saúde.
Palavras-chave: Sífilis Congênita. Internação Hospitalar. Criança.

1
Acadêmica do Curso de Enfermagem, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte-CE, e mail:
dannieli@leaosampaio.edu.br
2
Acadêmicos do Curso de Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte-CE
3
Docente do Curso de Enfermagem, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte-CE, e
mail:andreafeitosa@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
122

GASTROENTERITES X QUALIDADE HIGIÊNICA DAS ÁGUAS MINERAIS

Autores: Samara Nunes Bezerra ¹; Claudia Mielly de Sousa Oliveira 1; Gabriela Nunes
Bezerra1; Sabrina do Nascimento Batista1; Fabíola Fernandes Galvão Rodrigues2.

RESUMO

Introdução: A gastroenterite é uma inflamação aguda que atinge o sistema gastrointestinal, o


problema é mais comum no verão e em locais sem tratamento de água ou água contaminada
para consumo. A falta de cuidado com a água contribui para o surgimento de microrganismos
que podem afetar a saúde dos consumidores. Águas minerais são aquelas que por sua
composição química ou características físico-químicas são consideradas benéficas à saúde,
sendo especialmente enriquecidas em sais retiradas das rochas e sedimentos subterrâneos.
Algumas doenças podem ser transmitidas pelo consumo dessas águas. Objetivo: Avaliar
características de qualidade microbiológica em água mineral natural, para consumo humano.
Desenvolvimento: A gastroenterite pode ser provocada por vírus, bactérias e parasitas, que
podem ser transmitido pelo ar, pela mão em contato com a boca e fezes, água contaminada,
etc. Os sintomas são bastante incômodos, como: febre, náuseas, diarreia, vômitos, dor
abdominal, desidratação, entre outros. O tratamento dependendo do tipo de bactéria pode ser
necessário o uso de antibiótico e alguns tratamentos intravenosos para repor líquidos no
organismo, em alguns tratamentos são feitos medicações apenas para aliviar os sintomas.
Conclusão: Após análise bibliográficas foi possível observando a variação de qualidade entre
diferentes fontes de água para consumo humano, buscando a qualidade da água de consumo
humano, dando importância às bactérias heterotróficas, definindo padrões para água
minerais, pois podem alterar a qualidade do produto e oferecer riscos ao consumidor. A
análise microbiológica visa salientar a população sobre a água que estão sendo consumidas,
assim evitando futuros problemas de saúde.
Palavras-Chave: gastroenterites, água, saúde.

¹Acadêmica de Biomedicina, sabrinadonascimento@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio;


²Professora, fabiolafer@gmail.com, Faculdade Leão Sampaio.

ISBN 978–85–65221–13-9
123

CONCEPÇÃO DOS DOCENTES DE ESCOLAS PÚBLICAS E PRIVADAS FRENTE


A EDUCAÇÃO AMBIENTAL APLICADA A PROBLEMÁTICA DOS RESÍDUOS
SÓLIDOS

Autores: Eduardo Lourenço dos Santos1; Gabriele Alencar Pires1; Carlos Eberton Alves
Mangueira1; Adriele de Lacerda Araruna1; Fabíola Fernandes Galvão Rodrigues2

RESUMO

Introdução: Desde os últimos anos é sabido dos sérios desafios ambientais, dentre os quais,
destacam-se a complexidade e diversidade existente na problemática ambiental. O tema
resíduo sólido tem sido alvo de estudos em diferentes áreas do conhecimento, sendo discutido
especialmente em meios acadêmicos, onde os mesmos procuram a problemática ligada, bem
como buscar soluções para essas dificuldades. Objetivo: Avaliar o conhecimento dos
docentes e gestores de escolas públicas e privadas da cidade de Juazeiro do Norte – CE frente
a Educação Ambiental aplicada aos resíduos sólidos. Materias e Métodos: O presente estudo
tratou-se de um estudo de campo, foi realizado em escolas públicas e privadas na cidade de
Juazeiro do Norte, Ceará. A coleta de dados foi realizada nos meses de outubro e novembro
do corrente ano, através de questionário exploratório aplicado ao corpo docente. O
questionário foi composto por questões objetivas e subjetivas/discursivas. Resultados e
Discussão: Com base nas análises dos dados observou-se que 80% dos docentes das escolas
particulares, entendem a educação ambiental e a problemática dos resíduos sólidos como um
fator primordial na aplicação de suas disciplinas bem como sua interdisciplinaridade.
Também nas escolas públicas pode-se observar essa atividade, onde 65% dos professores
trabalham a mesma de alguma forma. Podendo ser um número significativo uma vez, que
mais da metade dos docentes de ambos os gêneros escolar, visam a Educação Ambiental de
modo Transversal e multidisciplinar. Flick (2007), relata que, cabe aos docentes a
responsabilidade de acordar o aluno para o bom senso de descobrir dentro de si a
autoconfiança e potencialidade para o exercício de sua cidadania Conclusão: O estudo da
educação ambiental torna-se imprescindível para a formação de cada cidadão. Com o estudo
foi possível analisar que não há distinção de ensino, tornando-se assim uma abordagem
ampla.
Palavras-chave: Educação Ambiental, Escolas, docente, pública, particular

1
Graduanda do curso de Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte-CE
gabialencar26@hotmail.com
2
Doutora, Professora do curso de Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte-CE
fabiola@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
124

DOENÇA CELÍACA: DAS MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS AO DIAGNÓSTICO

Autores: Fernanda Déllis Lopes Laranjeira1; Ana Paula da Nóbrega Camboim Dantas de
Sousa1; José Jórdan Mariano Diniz1; Letícia Benício Esmeraldo Alves1; Maysa Isadora de
Oliveira Alencar1; Shenara Rodrigues Alves1; João Paulo Duarte Sabiá2

RESUMO

Introdução: A Doença Celíaca (DC) é determinada por reações inflamatórias e autoimunes


desencadeadas pela ingestão de alimentos que contém glúten. A DC é uma doença genética
que acomete cerca de 0,3 a 1 % da população mundial. O individuo que possui a doença
necessita conhecer os componentes dos alimentos que vai ingerir para evitar as manifestações
clínicas da mesma. Pessoas inclusas nesse grupo podem apresentar algumas características
como baixa estatura, anemia ferropriva, artrite, constipação e até esterilidade. Objetivo: O
presente trabalho tem objetivo de abordar as principais manifestações clínicas da doença, bem
como o tratamento e diagnóstico. Desenvolvimento: A DC possui 4 formas distintas de
manifestações clínicas, a Clássica, Não Clássica, Latente e Assintomática. Na forma clássica
o indivíduo apresenta as manifestações nos primeiros anos de vida assim como diarreia ou
constipação crônica, anorexia, vômitos, emagrecimento. Na não clássica não há o
aparecimento de sintomas ou surgem tardiamente na infância os mais comuns são atrite,
constipação intestinal, osteoporose e esterilidade além da deficiência de ferro. Na forma
Latente o indivíduo possuirá uma biopsia intestinal normal mesmo com a ingestão do glúten,
porem após algum tempo o mesmo desenvolverá atrofia jejunal que pode ser revertida com a
retirada do glúten da dieta. Na forma assintomática o individuo não possui sinais da doença
porem ao realizar exames com marcadores sorológicos haverão indicativos da mesma. O
diagnóstico laboratorial se resume ao exame clínico, anamnese detalhada, análise
histopatológica do intestino delgado e avaliação dos marcadores séricos. O tratamento se dá a
partir da retirada de alimentos com glúten da dieta. Conclusão: O quadro de manifestações
clínicas, envolve o trato gastrointestinal especialmente o intestino, mas pode envolver a pele,
fígado, sistema nervoso central, ossos, sistema endócrino, tendo como principais formas de
diagnóstico os exames histopatológicos e marcadores séricos.
Palavras-chave: Doença Celíaca, Glúten, Genética.
1
Graduação em Biomedicina, FALS, Ouricuri-PE, feeh_dellis_litlle@hotmail.com
2
Especialista, FALS, Juazeiro do Norte-CE, joaopaulo

ISBN 978–85–65221–13-9
125

PREVALÊNCIA DE ENTEROPARASITOSES NA POPULAÇÃO DE PORTEIRAS,


CEARÁ, ATENDIDA NO LABORATÓRIO PÚBLICO MUNICIPAL ENTRE
JANEIRO A JULHO DE 2015

Autores: Kaliany Luciano Leite ¹; Edinardo Fagner Ferreira Matias ²

RESUMO

Introdução: A parasitologia é a ciência que estuda os parasitas métodos de diagnóstico


controle e prevenção. As parasitoses são mais frequentes em crianças, países
subdesenvolvidos e áreas rurais. Sua disseminação é desencadeada pelos maus hábitos de
higiene ausência de informações e falta de saneamento básico. A principal forma de
transmissão é por via oral/fecal, pela ingestão de água e alimentos contaminados é mais
frequente em locais de aglomeração como orfanatos, escolas, enfermarias e creches.
Objetivo: Identificar a prevalência de enteroparasitoses em pacientes atendidos no laboratório
público do município de Porteiras, Ceará, no período de janeiro a julho de 2015. Materiais e
Métodos: Trata-se de um estudo retrospectivo analítico, exploratório, transversal e
quantitativo, de acordo com Normas Regulamentadoras de Pesquisas envolvendo seres
humanos (Resolução 466/12) e submetido ao Comitê de Ética de Pesquisa da Faculdade Leão
Sampaio e aprovado com registro de CAAE n° 50250515.6.0000.5048. Resultados e
Discussão: Foram analisados 232 prontuários sendo 32 positivos, os parasitas que tiveram
maior prevalência foram Entamoeba histolytica, Strogyloide stercoralis e Entamoeba coli
podendo estar relacionadas às precárias condições sanitárias, habitacionais e aspectos
econômicos que vivem grande parte da população. Conclusão: Diante dos resultados obtidos,
sugere-se a necessidade de implantação de novas políticas públicas de saúde visando a
participação da comunidade e que pudessem beneficiar as populações de maior risco sendo
voltadas para melhorar as condições sociais.
Palavras-chave: Crianças. Higiene. Saneamento. Parasitas.

¹Discente do curso de Biomedicina, kalianyleite@hotmail.com, Faculdade de Ciências Aplicada Dr. Leão


Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará.
²Docente do curso de Biomedicina, ednardo@leaosampaio.edu.br, Faculdade de Ciências Aplicada Dr. Leão
Sampaio, Juazeiro o Norte, Ceará

ISBN 978–85–65221–13-9
126

PRINCIPAIS FATORES DESENCADEANTES DAS MALFORMAÇÕES


CONGÊNITAS

Autores: Christian Roberto Rodrigues 1; Maria Aparecida Marino Cruz 1; Bruna Soares de
Almeida 2

RESUMO

Introdução: Segundo a OPA (Organização Pan-Americana de Saúde) malformações


congênita é todo defeito na constituição de algum órgão ou conjunto de órgãos que determine
uma anomalia morfológica estrutural. Podem surgir em qualquer fase do desenvolvimento
fetal. Fatores genéticos, acomete cerca de 15% da mortalidade. São os tipos de malformação:
ruptura, deformação, displasia, cromossômicas de dois tipos: numéricas e estruturais. De
acordo com a literatura as alterações podem afetar os cromossomas sexuais e/ou autossomos.
Objetivos: Este ensaio objetiva em um estudo aprofundado da temática “malformações
congênitas”, apresentado com embasamento teórico, uma revisão literária, visando descrever
os principais fatores que desencadeiam as malformações congênitas. Desenvolvimento: A
fase de gravidez em que as malformações se produzem implica em estabelecer uma clara
distinção entre embrião e feto. Pessoas com anormalidades cromossômicas usualmente tem
fenótipos característicos, consequência de desequilíbrio genético. A Teratologia é a
especialidade médica que se dedica ao estudo das malformações ligadas a uma perturbação do
desenvolvimento embrionário ou fetal. Antes acreditava de acordo com a literatura que o
embrião e o feto estavam protegidos das agressões, pelas membranas extraembrionárias/fetais.
Conclusão: A malformação é consequência de um defeito intrínseco tecidual que surge
durante o desenvolvimento dos tecidos ou quando o órgão é afetado. A ruptura pode ser
considerada como a destruição ou alteração de estruturas previamente formadas e normais. Já
a deformação é uma alteração da forma, contorno ou posição de um órgão causada por força
mecânica. A displasia pode ser caracterizada como a organização anormal das células nos
tecidos com alterações morfológicas. Anormalidades numéricas resultam da não disjunção
(erro na divisão celular), que pode ocorrer durante a gametogênese.
Palavras chave: Malformações. Congênita. Anomalidades.

1
Acadêmico do Curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio. Juazeiro do Norte, Ceará. Brasil.
christian.kariri@hotmail.com
2
Professora especialista do Curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio. bruna@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
127

SÍNDROME DE DOWN: A EXCLUSÃO NA SOCIEDADE

Autores: Ana Beatriz Tavares Nascimento1; Antônia Thais Rodrigues Mourato1; Aynoã
Fernandes Amaro1; Paloma Cavalcante Pereira1; Wellyne De Oliveira Martins1 Bruna Soares
de Almeida2

RESUMO

Introdução: A Síndrome de Down é causada por um cromossomo extra no 21, apresenta 47


cromossomos em suas células. Neste inicio de milênio observa-se um grande aumento de
pessoas portadores da Síndrome de Down, de acordo com pesquisa do movimento Down, foi
levantada uma estimativa de cerca de 270 mil pessoas com a síndrome no Brasil. Objetivos:
Realizar uma análise da situação atual sobre a exclusão social dos portadores da Síndrome de
Down. Desenvolvimento As crianças e jovens que apresentam essa síndrome possuem
características particulares que os diferenciam das outras idades, como a dificuldade de
aprendizado, no entanto, esses fatores jamais devem servir como obstáculos na hora de
praticar atividades comuns a todas as pessoas. Os portadores podem como qualquer outro,
descobrir e aprender novas atividades. Conclusão: A Síndrome de Down é uma condição da
biológica, a educação é a melhor forma de levar a essa pessoa a chance de crescer e se
desenvolver.
Palavra-chave: Síndrome de Down, Exclusão, Sociedade.

1
Acadêmicos do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio, victorbia@hotmail.com
2
Professora especialista do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio, bruna@leãosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
128

CORRELAÇÃO DO PERFIL DE HIPERBILIRRUBINEMIA ÁS ZONAS DE


ICTERÍCIA DE KRAMER EM NEONATOS EM UM HOSPITAL E MATERNIDADE
DA CIDADE DE BARBALHA-CE

Autores: Deisiane Maria de Sá Ferreira ¹; Francisco Alisson Machado¹; Vanessa Dantas Leite
¹; Raul Sousa Andreza1; Amanda Karine Sousa²; Viviane Cortez Sombra Vandesmet ².

RESUMO

Introdução: A hiperbilirrubinemia associada a outros fatores pode desencadear uma


patologia denominada kernicterus, que pode trazer grandes prejuízos ao desenvolvimento da
criança. A classificação de Kramer tem sido utilizada para auxiliar no diagnóstico clínico,
com base nos níveis séricos de bilirrubina relacionados com a região dérmica acometida.
Objetivo: Correlacionar o perfil de hiperbilirrubinemia às zonas de Kramer em neonatos em
uma maternidade pública nos meses de janeiro a agosto de 2015. Metodologia: Trata-se de
uma pesquisa documental, com abordagem quali-quantitativa. Na qual foi feito um
levantamento de dados em um hospital maternidade da cidade de Barbalha-CE, em neonatos
com hiperbilirrubinemia total com até 6 meses de vida, durante o período de janeiro a agosto
de 2015. Considerando como valores até 1,3 mg/dL normais para bilirrubina total. Seguida da
classificação de Kramer. Resultados e Discussão: A média de bilirrubina total correspondeu
a 12,47 mg/dL, a indireta a 12,04 mg/dL e a direta a 0,41 mg/dL. Onde a zona mais acometida
foi a zona 3 (35,96%), seguida da zona 5 (26,97%), 4 (22,47%), 2 (10,11%) e 1 (4,49%).
Sendo estas consideradas como as que ocasionam um maior risco de evoluir para
complicações. A zona 3 implica em uma menor margem de risco quando comparada com as
zonas 4 e 5. Antes do encaminhamento do neonato para a fototerapia, é necessário analisar os
fatores causais da hiperbilirrubinemia, levando–se em consideração os valores de bilirrubinas
sérica. Conclusão: Após a análise da classificação de Kramer, percebe-se que a grande
maioria dos neonatos apresentaram uma maior relevância de acometimento na zona 3 como
foco principal, seguida da zona 5 e 4. Onde as demais não apresentaram incidência
significativa. Como estas apresentam maior risco de evoluir para Kernicterus, cabe ao
profissional da saúde que acompanha o neonato encaminhar para fototerapia, ou outro
tratamento adequado.
Palavras-chave: Neonatos. Hiperbilirrubinemia. Icterícia. Zonas de Kramer.
¹Discentes do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio, deisiane_biomed@outlook.com
²Docente do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio, amandakarine@leãosampaio.edu.br.

ISBN 978–85–65221–13-9
129

ANÁLISE DA PROLIFERAÇÃO DE FUNGOS EM FITOTERÁPICOS


COMERCIALIZADOS EM UMA CIDADE DA REGIÃO METROPOLITANA DO
CARIRI

Autores: Agda Aline Pereira de Sousa1, Iolanda Pereira Bernardo1, Aracélio Viana Colares2

RESUMO

Introdução: Desde os primórdios da humanidade o homem faz o uso de produtos naturais


para fins terapêuticos. É notória a constante utilização de fitoterápicos pela população
brasileira, sendo que esses produtos são vendidos legalmente no país e possuem uma
instrução normativa criada pela ANVISA, onde há orientações quanto ao registro desses
medicamentos. Esses produtos possuem componentes naturais para o tratamento de diversas
doenças, entretanto, observa-se na composição a presença de conservantes, como é o caso do
benzoato de sódio. Objetivo: Avaliar a contaminação fúngica de fitoterápicos
comercializados na cidade do Crato-CE, Brasil. Metodologia: Foi adquirido três produtos
fitoterápicos de fabricantes diferentes. Alíquotas de 300 µL de cada produto (puro e diluído
em proporção 1:15 produto/água) foram transferidas para placa de Petri, em triplicata,
contendo 15 a 20 mL de ágar Sabouraud-dextrose e Clorafenicol (2 µg/mL). Para fins de
comparação macroscópica foi realizado um controle positivo contendo ágar Sabouraud-
dextrose e clorafenicol e um controle negativo contendo somente ágar Sabouraud-dextrose.
As placas foram incubadas a temperatura ambiente por 24 e 48 horas. Resultados e
Discussão: O mau armazenamento e a forma de comercialização podem ser favoráveis para
crescimento de microrganismos que podem agravar o estado de saúde do indivíduo, por isso a
importância das análises microbiológicas. De acordo com o resultado 100% das amostras
concentradas avaliadas não apresentaram contaminação fúngica após o período de até 48
horas e 100% das amostras diluídas obtiveram o mesmo resultado. Nos controles positivos e
negativos também não foi observado o aparecimento de fungos. Conclusão: Nos parâmetros
analisados não houve crescimento de fungos em nenhuma das amostras o que demonstra que
o aditivo benzoato de sódio teve ação eficaz e impediu o crescimento de fungos no período de
até 48 horas, porém é imprescindível analisar se há proliferação na presença de outros
conservantes e em outros fitoterápicos.
Palavra-chaves: Fitoterápicos. Fungos. Benzoato de sódio.

1
Acadêmicas do curso de biomedicina, ag.al.sousa@gmail.com. Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte,
Ceará.
2
Docente do curso de Biomedicina, aracelio@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte,
Ceará.

ISBN 978–85–65221–13-9
130

PERFIL DE PACIENTES PORTADORES DE ANEMIA FERROPRIVA EM UM


LABORATÓRIO PARTICULAR DO MUNICÍPIO DE JUAZEIRO DO NORTE,
CEARÁ

Autores: Italo Mayke Alves de Souza Pinheiro¹; Alice Ilana Barbosa Leão ¹; Idaiany Alves
dos Santos¹; Darla Iris dos Santos¹; Letícia Moreira de Araujo Barros de Sá¹; Amanda Karine
de Sousa ²; Lívia Maria Garcia Leandro ²;

RESUMO

Introdução: A anemia ferropriva tem por característica principal a deficiência de ferro,


acometendo indivíduos em todo o mundo, principalmente mulheres e crianças. Os países em
desenvolvimento apresentam uma maior prevalência desta condição. No Brasil a anemia
ferropênica está associada principalmente à subnutrição. Objetivo Geral do presente trabalho
foi traçar o perfil dos pacientes portadores de anemia ferropriva em um laboratório particular
localizado no município de Juazeiro do Norte, Ceará, no período de janeiro a agosto de 2014.
Material e Métodos: O trabalho foi realizado através de pesquisa documental com
abordagem qualitativa e quantitativa, no período de janeiro a agosto de 2014, as informações
foram obtidas a partir de laudos laboratoriais, sendo em seguida, submetidos ao programa
STATA® para obtenção dos dados estatísticos. Resultados e Discussão: Dos 301 laudos
avaliados 77,41% eram do sexo feminino, 50,17% eram adultos. A ausência de poiquilocitose
contemplou 91,36% das amostras e 99,34% apresentaram dosagem de hemoglobina abaixo
dos índices considerados normais. Conclusão: Através dos resultados obtidos neste trabalho,
observa-se a importância de abordar o perfil de pacientes portadores de anemia ferropriva,
auxiliando no seu controle e diagnóstico precoce, através da propagação de informações de
ampla relevância.
Palavras-chave: Anemia ferropriva. Deficiência de ferro. Sexo. Idade.

¹ Discente do Curso de Biomedicina, mayke_jk@hotmail.com;


² Especialista, docente, liviamariagarcialeandro@hotmail.com, amandakarine@leaosampaio.edu.br, da
Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do Norte – Ceará.

ISBN 978–85–65221–13-9
131

AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DE INTERFERÊNCIA ANALÍTICA PELA MÁ


UTILIZAÇÃO DAS FITAS REAGENTES NA ANÁLISE QUÍMICA DO EXAME DE
URINA

Autores: José Jórdan Mariano Diniz¹; Ana Paula da Nóbrega Camboim Dantas de Souza1;
Bruna Dinoá Costa¹; Fernanda Délls Lopes Laranjeira¹; Gizely Laurentinno da Silva¹; Irlle
Milk Justino de Carvalho¹, Bruna Soares de Almeida2.

RESUMO

Introdução: Fitas de uroanálise são amplamente utilizadas na avaliação de parâmetros físico-


químicos da urina devido ao baixo custo, á rapidez e a simplicidade do método. No entanto, a
utilização de uma metodologia não preconizada pelo fornecer, pode prejudicar a avaliação dos
resultados dessa análise. Objetivo: Identificar as possíveis interferências, na realização do
exame químico de urina, pela má utilização das fitas reagentes. Materiais e métodos: Foram
utilizadas 75 fitas de uma mesma marca, que estavam dentro do prazo de validade, sendo 50
fitas, utilizadas como o fabricante determina e 25 fitas cortadas ao meio. Foi colhida 50
amostras de urinas em tubo coletor específico e estéril, entre homens e mulheres e para cada
amostra foi realizado a leitura dentro de duas horas, de uma fita como determina o fabricante
e outra fita previamente cortada ao meio. Resultados e Discussão: Dos 10 parâmetros
testados, 90% sofreram discrepâncias nos resultados. Das 50 amostras de urina os parâmetros
Leucócito, Densidade, P.H, Nitrito, Sangue, Proteína, Glicose, Cetona e Urobilinogênio
sofreram alteração. Conclusão: A utilização de metodologias não preconizadas, na tentativa
de baratear o custo do exame, não são confiáveis, pois, ocasionam alterações nos resultados
obtidos. Essas alterações interferem na avaliação clínica e prejudicam tanto o diagnóstico
como o tratamento e acompanhamento do paciente
Palavras- chave: Parâmetros. Interferência. Urina.
1
Discente do Curso de Biomedicina, FALS, Juazeiro do Norte-CE diniz_marianojc@hotmail.com1
2
Docente do Curso de Biomedicina, FALS, Juazeiro do Norte-CE, bruna@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
132

ANÁLISE DE SUSHIS COMERCIALIZADOS NA CIDADE DE CRATO-CE

Autores: Stephanie Martins Ferreira Bandeira1; Agda Aline Pereira de Sousa1; Vandbergue
Santos Pereira1; Amanda Karine de Sousa2; Viviane Cortez Sombra Vandesmet2

RESUMO

Introdução: O aumento do consumo de pescados cresce cada vez mais no Brasil, produtos a
base de peixes cru como sushis são bastante procurados pelos consumidores. O sushi faz parte
dos alimentos da culinária japonesa, com o aumento da procura do mesmo, aumenta a
preocupação para a saúde pública, pois esses tipos de alimentos ficam bastante expostos a
contaminação por microrganismos, juntamente com perigo de serem contaminados na
manipulação e no processamento. Objetivo: Realizar a análise microbiológica de sushis
comercializados em estabelecimento da cidade de Crato – CE. Material e Métodos: Realizou
a compra dos sushis e em seguida a análise bacteriológica. Macerou-se o sushis com água
destilada e em seguida realizou a filtração, após isso fez o semeio em ágar sangue, ágar
Macconkey e Chrom ágar para posterior identificação dos microrganismos. Resultados e
discussão: No estudo realizado ocorreu presença das seguintes bactérias nas amostras de
sushis: Klebsiella pneumoniae, Sthaphylococos coagulase negativa, Enterobacter sp.,
Salmonella sp. e Serratia mascarens, sendo que ocorreu a presença de uma espécie diferente
em cada amostra. Conclusão: De acordo com os resultados obtidos é possível concluir que as
amostras de sushis não encontram-se em condições para serem consumidas, sendo assim
preciso maiores cuidados e técnicas de higiene mais eficientes para evitar contaminação
desses alimentos.
Palavras – chave: Sushi; Contaminação; Microrganismos.

1
Discente do curso de Biomedicina, stephaniemartins_13@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do
Norte, Ceará.
2
Professora do curso de graduação em Biomedicina, vivianecortez@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão
Sampaio, Juazeiro do Norte, Ceará.

ISBN 978–85–65221–13-9
133

AVALIAÇÃO DO POTENCIAL ANTIBACTERIANO E MODULADOR DA


RESISTÊNCIA À AMINOGLICOSÍDEOS DE ÁCIDOS FENÓLICOS

Autores: Maria Karollyna do Nascimento Silva1; Edinardo Fagner Ferreira Matias2

RESUMO

Introdução: Os ácidos fenólicos estão entre os compostos fenólicos mais abundantes nos
alimentos e destacam-se por possuírem diversas atividades biológicas. Tendo em vista que a
resistência dos agentes microbianos tem se tornado um fenômeno crescente, estudar estas
substâncias como possíveis alternativas capazes de inibir esse fenômeno é de grande
importância. Objetivo: Avaliar a atividade antimicrobiana e moduladora do ácido gálico,
ácido cafeico e ácido clorogênico frente a linhagens padrões e multirresistentes de
Staphylococos aureus, Escherichia coli e Pseudomonas aeruginosa. Materiais e Métodos:
Os ácidos fenólicos foram adquiridos de Merck®. A Concentração Inibitória Mínima foi
determinada num ensaio de microdiluição e foi registrada como a concentração mais baixa
necessária para inibir o crescimento bacteriano. Para avaliação dos produtos como
moduladores de resistência, a CIM dos antibióticos (amicacina e gentamicina) foi
determinada na presença ou na ausência de crescimento bacteriano sob concentrações sub-
inibitórias dos produtos. Resultados e Discussão: O ácido gálico apresentou CIM
≥1024µg/mL frente a todas as linhagens e nos testes de modulação foi observado sinergismo
para todas as combinações testadas. As CIM’s para o ácido cafeico variaram entre 256-
1024µg/mL. Na modulação, houve sinergismo quando combinado com gentamicina frente a
P. aeruginosa e combinado com amicacina frente a S. aureus e E. coli. Quando combinado
com a gentamicina frente a S. aureus, houve antagonismo. O ácido clorogênico apresentou
CIM ≥1024µg/mL frente a todas as linhagens e nos testes de modulação houve sinergismo
quando combinado com gentamicina frente à S. aureus, E. coli e P. aeruginosa, e quando
combinado com amicacina frente à E. coli,. Quando combinado com amicacina frente à P.
aeruginosa, houve antagonismo. Conclusões: Os resultados indicam que os ácidos fenólicos
testados possuem atividade antibacteriana e moduladora da resistência à aminoglicosídeos
possibilitando a partir de outros testes incluí-los no desenvolvimento de novos fármacos.
Palavras-chave: Ácidos fenólicos. Modulação. Resistência.

1
Discente do curso de graduação em Biomedicina, mariakarollns@hotmail.com, Faculdade Leão Sampaio,
Juazeiro do Norte, CE
2Doutor docente do curso de Biomedicina, ednardo@leaosampaio.edu.br, Faculdade Leão Sampaio, Juazeiro do
Norte, CE

ISBN 978–85–65221–13-9
134

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DAS ÁGUAS DE COCO PRODUZIDAS E


ENVASADAS NA REGIÃO NORDESTE DO BRASIL

Autores: Carlos Eberton Alves Mangueira1; Johnatan Wellisson da Silva Mendes1; Lorena
Alves Oliveira1; Vandbergue Santos Pereira1; Fernando Gomes Figueredo2

RESUMO

Introdução: A água de coco traz benefícios para a saúde humana, por ser rica em sais
minerais e vitaminas, sendo bastante utilizada para a hidratação do organismo. Sua
comercialização na forma envasada cresceu consideravelmente nos últimos, por ser um
alimento rico em nutrientes, barato e de fácil acesso. Por ser uma fonte de nutrientes ela é
favorável ao desenvolvimento de microrganismos que representam um risco a saúde pública.
Objetivo: Avaliar a qualidade microbiológica das águas de coco produzidas e envasadas na
região nordeste do Brasil. Materiais e métodos: Foram analisadas 8 marcas de água de coco,
produzidas e envasadas nos estados: Ceará, Rio Grande do Norte, Alagoas, Paraíba e
Pernambuco. Foi realizada analise de 2 lotes de cada marca, sendo de cada lote utilizada 3
amostras (triplicata). Os seguintes bioindicadores foram pesquisados: Coliformes totais,
utilizando-se da técnica de tubos múltiplos; E. coli, Salmonella sp. e demais enterobactérias
através de semeio em placas e identificação bioquímica. Resultados e discussão: Observou-
se que 50% das marcas analisadas, apresentaram-se contaminadas, destes 37,5% apresentam
coliformes totais. Não foi identificada presença de E. coli e Salmonella sp., entretanto outras
enterobactérias foram identificadas. Conclusão: Conclui-se que 50% das marcas produzidas e
envasadas na região nordeste do Brasil, estão fora dos padrões de qualidade estabelecidos pela
legislação vigente, notando-se a necessidade da implementação de métodos de fiscalização da
produção desse alimento, afim de reverter esta situação.
Palavras-chave: Água de coco. Microbiologia. Nordeste

¹Discente em Biomedicina, Faculdade Leão Sampaio, carloseberton@gmail.com


²Mestre em bioprospecção molecular, docente, Faculdade Leão Sampaio, fernandogomes@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
135

A RELEVÂNCIA DA BIOQUÍMICA NA GRADE CURRICULAR DOS CURSOS DE


SAÚDE: PERCEPÇÕES E DESAFIOS

Autores: Ana Paula da Nóbrega Camboim Dantas Sousa1; Bruna Dinoá Costa1; José Jordan
Mariano Diniz1; Amanda Karine de Sousa2.

RESUMO

Introdução: A bioquímica é a ciência que estuda os componentes estruturais do organismo


vivo, identificando as micro/macro moléculas como toda a sua intervenção nos processos
biológicos. Todos os seres viventes normalmente realizam atividades que lhes proporciona
perduração, crescimento e reprodução. Essa se trata de uma disciplina contida na grade
curricular de diversos cursos da área da saúde trazendo um aporte às disciplinas subsequentes.
Objetivo: Destacar a importância da disciplina no decorrer da vida acadêmica para os cursos
de Biomedicina, Fisioterapia, Odontologia e Enfermagem, entendê-la como disciplina básica
nos mesmos, evidenciando de que forma a bioquímica pode contribuir na formação
profissional, expor os desafios encontrados pelos discentes e docentes no decorrer do meio
acadêmico e propor metodologias que facilitem o estudo da bioquímica nesses cursos.
Materiais e Métodos: Foram obtidos dados através de aplicação de questionários nos cursos
de graduação em Biomedicina, Fisioterapia, Odontologia e Enfermagem na Faculdade Leão
Sampaio, contendo perguntas objetivas com respostas de múltiplas escolhas. Resultados e
Discussão: 30,15% dos entrevistados caracterizam como muito seu nível de dificuldade em
relação à disciplina de bioquímica básica, 78, 39% consideram o professor como um
facilitador para melhor aprendizado da disciplina, 45, 23% avaliaram como essencial a
importância da bioquímica básica para seu curso e 44, 95% afirmam que as aulas práticas são
essenciais para o aprendizado Conclusões: Conclui-se que a disciplina implementada na
grade curricular dos cursos da saúde é de extrema importância para a vida acadêmica e
formação dos profissionais.
Palavras-chave: Bioquímica. Disciplina. Grade.
1
Graduação em Biomedicina, FALS, Juazeiro do Norte-CE brunadinoa@gmail.com
2
Docente, FALS, Juazeiro do Norte-CE, amandakarine@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
136

OPINIÃO DE ALUNOS DA ÁREA DA SAÚDE A RESPEITO DA SOLICITAÇÃO E


EMISSÃO DE ATESTADOS MÉDICOS

Autores: Orlando de Menezes Dantas Junior¹ Rafael Gomes Matias¹ Allan Demétrius Leite
de Oliveira²

RESUMO

Introdução: Este artigo tem como tema a emissão de atestado médico e a responsabilidade
administrativa e penal do médico que o emite; Objetivo: e como objetivo esclarecer a opinião
de alunos de uma determinada faculdade privada de Juazeiro do Norte-CE sobre o
determinado assunto. Material e Métodos: A pesquisa foi realizada através da coleta de
dados com 249 alunos, além de ter sido utilizado o método dedutivo, partindo da pesquisa
bibliográfica. Resultados e Conclusão: A partir dos resultados da coleta de dados foi
possível verificar uma parcela de pessoas que solicitam atestados e os que denunciariam essa
prática. Conclusão: Assim, conclui-se que parte das pessoas entrevistadas não são a favor
desse ato, e em razão do atestado, os médicos devem ter cuidado com sua elaboração,
observando as condições necessárias e descrevendo o que o paciente realmente padece, para
que não seja produzido um documento falso afim de evitar possíveis consequências legais
para a prática de profissionais que não observam o preceituado.
Palavras-chave: atestado médico; atestado médico falso; atestado; falso.

1
Discente do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio.
2
Docente do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio.

ISBN 978–85–65221–13-9
137

SÍNDROME DE TURNER E SUAS COMPLICAÇÕES

Autores: Tarciso Lucena Santos1, Paulo André Nogueira Torres1; Francisco Regilando
Pereira da Silva1, Bruna Soares de Almeida 2

RESUMO

Introdução: A síndrome de Turner é uma anomalia cromossômica que ocorre quando o par
de cromossomos x apresenta anormalidade, podendo apresentar um cromossomo ausente ou
parcialmente ausente. Esta síndrome pode causar uma variedade de problemas médicos e de
desenvolvimento, apresentando baixa estatura, incapacidade de iniciar a puberdade,
infertilidade, malformações cardíacas, pescoço largo, olhos ressecados, pálpebras caídas,
palato bucal alto e estreito, peito largo, com mamilos amplamente espaçados, dedos curtos,
orelhas salientes para fora, e/ou para baixo, certas dificuldades de aprendizagem e problemas
de adaptação social. Objetivo: Determinar através de um levantamento bibliográfico as
principais causas da Síndrome de Turner. Desenvolvimento: A Síndrome de Turner é uma
monossomia parcial ou completa do segundo cromossomo X e ocorre fenotipicamente em
pessoas do sexo feminino, podendo apresentar variação no cariótipo de um individuo
indicando mosaicismo. Essa cromossomopatia indica diversas manifestações clínicas e
morfológicas alteradas, podendo estar correlacionadas como causas de quadros de aborto
espontâneo repetitivo quando se trata de mosaicismo, onde indivíduos que apresentam o
cariótipo clássico 45 X são inférteis. Conclusão: Portanto, vimos que a Síndrome de Turner é
uma patologia que requer muita atenção para o indivíduo que carrega tal anomalia, essa
patologia apresenta ausência de um dos cromossomos sexual, expondo dificuldades no
desenvolvimento físico e mental destes indivíduos, onde a baixa estatura é um dos principais
fatores que apontam tal doença.
Palavras-chave: Monossomia, Cromossomopatia, Moisacismo.
.

1
Acadêmicos do Curso de Biomedicina – Faculdade Leão Sampaio.
2
Professor do Curso de Biomedicina – Faculdade Leão Sampaio.

ISBN 978–85–65221–13-9
138

FISIOPATOLOGIA DA FIBOSE CÍSTICA

Autores: Larice Souza Severo1; Francisco Dannilo Bibiano da Silva1; Santino de Sá Barreto
Menezes1 Bruna Soares Almeida2

RESUMO

Introdução: A Fibrose Cística (FC) é uma doença de herança autossômica recessiva causada
por uma mutação genética no braço longo do cromossomo 7 sendo ele o responsável pela
cifração do gene Regulador da condutância Transmembrana da Fibrose Cística é afetado
induzindo ao acúmulo de secreções viscosas causando obstruções crônicas no Pulmão; o
ducto biliar e o pâncreas, chegando a um quadro de elevados níveis de cloro no suor ( daí
surge o título: Doença do beijo salgado) e Insuficiência pancreática. O diagnóstico da FC deve
ser realizado nas primeiras semanas de vida do bebê por meio do teste do pezinho sendo o
mesmo obrigatório no Brasil, também pode ser confirmada pelo teste do suor onde se mede os
níveis de cloro do paciente. Objetivo: Expandir de forma prática e teórica o conhecimento
sobre a FC, suas formas de tratamento, diagnóstico e trato com o paciente. Desenvolvimento:
Para a complementariedade do trabalho, foram selecionados os artigos de maior relevância no
assunto analisado na literatura médica, para que assim se tenham informações atuais e
completas sobre o tema. Conclusão: Estamos vivendo um grande avanço na medicina onde se
faz necessário o conhecimento sobre a patologia, pesquisadores visam de forma clara um
maior conhecimento sobre o assunto abordado. Conclui-se que o acompanhamento em
serviços especializados é de grande necessidade para que se obtenham bons resultados e
melhor expectativa de vida.
Palavras-chave: Saúde, Mutação Genética, Diagnóstico.

1
Acadêmicos do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio
2
Professora do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio, email: bruna@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
139

ACROMEGALIA

Autores: Luiz Carlos Amaro¹, Francisca Ranieli Sousa ¹, Francisco Bruno Vasques
Moreira¹, Hanna Juliana Rebêlo Lima¹ Bruna Soares de Almeida²

RESUMO

INTRODUÇÃO:A acromegalia é uma doença crônica, insidiosa, debilitante e


desfigurante. A primeira descrição médica completa do quadro clínico da doença foi
feita pelo neurologista francês Pierre Marie, em 1886 aproximadamente 98% dos casos,
é causada por adenomas hipofisários secretores do hormônio de crescimento (GH) os
somatotropinomas, nesses casos, a doença pode ser esporádica ou famíliar.
OBJETIVO: Fazer um levantamento bibliográfico visando ampliação do conhecimento
sobre a doença. DESENVOLVIMENTO: A prevalência é de 60 casos por milhão e
incidência estimada em 3 a 4 casos por milhão de pessoas por ano. Ambos os sexos
parecem igualmente afetados e a idade média de apresentação da doença situa-se entre
40 e 50 anos causada por tumores hipofisários ou por doenças extra-hipofisárias.
Independentemente da etiologia específica, a doença caracteriza-se por níveis elevados
de GH e IGF-]1, com consequentes sinais e sintomas decorrentes do
hipersomatotropismo. Cerca de 2%, é causada pela hipersecreção eutópica ou ectópica
do hormônio liberador de GH, raramente, pela secreção ectópica de GH. O excesso de
GH estimula a secreção hepática de IGF-1, que causa a maioria das manifestações
clínicas da acromegalia. A dificuldade de firmar diagnóstico precoce, considerando que
fatores de risco como diabetes, hipertensão e doença cardiovascular conferem pior
prognóstico aos pacientes acometidos, é de suma importância a identificação desses
fatores na abordagem inicial, como forma de reduzir a taxa de mortalidade e de
morbidades e até mesmo reverter algumas complicações, principalmente as
cardiovasculares, e melhorar a qualidade de vida dos pacientes acometidos.
CONCLUSÃO: É uma doença rara de difícil tratamento, causadora de alterações
físicas, que atribui fatores de risco em resposta ao tratamento instituído, apontando para
a consequente redução de mortalidade por eventos cardiovasculares secundários à
acromegalia.
Palavras chave: Doença. Acromegalia. Rara.

¹Acadêmicos do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio. cals.13@hotmail.com


²Professora Especialista do curso de Biomedicina da Faculdade Leão Sampaio.
bruna@leaosampaio.edu.br

ISBN 978–85–65221–13-9
MALÁRIA: EPIDEMIOLOGIA NA AMAZÔNIA LEGAL

Autores: Ana Paula da Nóbrega Camboim Dantas de Sousa1; Danilo de Oliveira


Andrade1; Eduardo Lourenço dos Santos1; José Jordan Mariano Diniz1; Allan
Demétrius Leite de Oliveira2.

RESUMO

Introdução: A malária é uma doença infecciosa e potencialmente grave, transmitida


através da picada de um mosquito do gênero Anopheles, onde a região da Amazônia
legal é a mais acometida pela doença no Brasil. É considerada um problema de saúde
pública por ter altos índices de mortalidade se comparada a outras doenças de natureza
semelhante. Objetivo: Este estudo teve como objetivo analisar e discutir a
epidemiologia na Amazônia Legal (AC, AP, AM, MA, MT, PA, RO, RR, TO),
compreendendo os anos de 2010 a 2014, correlacionando à distribuição epidemiológica
da malária nos estados que têm os maiores casos da mesma. Procurando fatores
associados ao declínio como também a ascendência da malária, na região.
Desenvolvimento: Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é
responsável por 55% dos casos de malária na América, tendo a região Amazônica com
99,8% dos casos. As doenças transmitidas por vetores fundamentalmente relacionadas à
globalização do comércio, turismo, mobilidade das populações, uma urbanização
crescente e não projetada, incluindo alterações climáticas e ambientais. Devido à
quantidade alarmante de pessoas portadoras da doença, foram estudados e aplicados
vários meios de prevenção, principalmente na região amazônica com intuito de reduzir
os casos e as mortes dentro e fora da área endêmica, o qual vem surtindo efeito
significativo principalmente nos últimos 10 anos. Conclusão: Existe uma relação entre
desmatamento e casos de malária, sendo necessário um maior investimento em
campanhas de conscientização, controle e fiscalizações dos desmatamentos, o qual se
torna um dos fatores que contribuem para o aumento disseminado de incidências da
malária nessas regiões.
Palavras-chave: Malária, epidemiologia, incidência, doença.

1
Graduação em Biomedicina, FALS, Crato-CE, aninhacamboim15@gmail.com
2
Mestre, FALS, Juazeiro do Norte-CE, allandemetrius@gmail.com

ISBN 978–85–65221–13-9