You are on page 1of 89

Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

Prof. Lucas Salvetti


Matéria: Auditoria
Professor: Lucas Salvetti
www.exponencialconcursos.com.br
1 de 89
Prof. Lucas Salvetti
Resumo e Questões comentadas
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

APRESENTAÇÃO
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Bem-vindos (as) ao curso de Resumo + Questões comentadas de


Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

Auditoria para Auditor Fiscal do Estado do Rio Grande do Sul (ênfase


CESPE).
Este é um curso de Resumo e Questões comentadas e o meu objetivo
é passar os principais pontos e mais recorrentes em prova, além de uma
seleção de questões que permita você treinar de forma ampla os pontos
da matéria. Vou usar e abusar de tabelas, esquemas, gráficos e outras técnicas
de estudo, de forma que vocês possam absorver de forma mais fácil esta
matéria.
Naturalmente, como a banca deste certame é a CESPE, vamos explorar
as principais questões dela. No entanto, a banca não possui tantas questões de
todos os detalhes de todos os assuntos, mas não se preocupem, eu abordei
questões recentes de outras bancas, para ter assim um material completo no
quesito questões.
A banca do edital é a CESPE, mas na “versão” múltipla escolha (a, b,
c, d, e), e suas questões serão tratadas com muito detalhe pra vocês não terem
dúvidas, ok? Saliento que a postura de cobrança CESPE múltipla escolha é muito
mais para uma banca tipo FCC, do que parecida com CESPE certo/errado. Na
dúvida, trarei aqui MUITAS questões dela, CESPE, e demais bancas pra
complementar.

Apresentação
Para os que ainda não me conhecem, meu nome é Lucas Salvetti e
ocupo o cargo de Auditor Fiscal da Receita Estadual do Rio de Janeiro,
concurso no qual fui aprovado em 19º lugar em 2010 (aos 22 anos).

Prof. Lucas Salvetti 2 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

Além disto, sou professor de Auditoria, tendo ministrado


aula ao longo dos últimos 6 anos nos mais diversos cursos
preparatórios deste país, autor do livro “1001 questões
comentadas de auditoria ESAF – Editora Método”:
Sou coordenador pedagógico, coach e professor no
Exponencial Concursos, tendo participado ATIVAMENTE
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

na confecção e modulação da metodologia que aplicamos


em nossos cursos =)

Concursos aprovados:
 19º lugar - Auditor Fiscal da Receita Estadual do Rio de Janeiro -
ICMS RJ 2010 - Aprovado com 22 anos, cargo que ocupo
atualmente.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

 11º lugar - Auditor Fiscal de Tributos Estaduais de Rondônia - ICMS


RO 2010 - Aprovado com 22 anos
 41º lugar - Banco do Brasil (2006) - Aprovado com 18 anos

Histórico e análise da prova


Auditoria – ICMS RS

Galera, o conteúdo do edital de 2018 foi COPY + PASTE do conteúdo de


2014, ok? Portanto, sem grandes surpresas.
Vejamos o conteúdo do edital 2018 edital:
AUDITORIA CONTÁBIL E AUDITORIA FISCAL: I AUDITORIA CONTÁBIL 1
Auditoria: conceitos, objetivos e exercícios práticos. 2 Distinção entre
auditoria interna, auditoria independente e perícia contábil. 3
Procedimentos de auditoria. 4 Testes de observância. 5 Testes
substantivos. 6 Papéis de trabalho e documentação de auditoria. 7
Normas de execução dos trabalhos de auditoria. 8 Planejamento da
auditoria. 9 Fraude e erro. 10 Relevância na auditoria. 11 Riscos da
auditoria. 12 Supervisão e controle de qualidade. 13 Estudo e avaliação
do sistema contábil e de controles internos. 14 Continuidade normal dos
negócios da entidade. 15 Amostragem: tamanho, tipos e avaliação dos
resultados. 16 Processamento eletrônico de dados. 17 Estimativas
contábeis. 18 Transações com partes relacionadas. 19 Contingências. 20
Transações e eventos subsequentes. 21 Evidência em auditoria. 22
Avaliação do negócio. 23 Carta de responsabilidade da administração. 24
Pareceres de auditoria. 25 Parecer sem ressalva. 26 Parecer com
ressalva. 27 Parecer adverso. 28 Parecer com abstenção de opinião,
parágrafo de ênfase. 29 Princípios de contabilidade e estrutura conceitual
para a elaboração e apresentação das demonstrações contábeis: NBC TSP

Prof. Lucas Salvetti 3 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

Estrutura Conceitual/2016 e Resolução CFC nº 1.374/2011. II AUDITORIA


FISCAL: 1 Questões práticas sobre aplicação da Legislação Tributária do
Estado do Rio Grande do Sul.
A professor, e a parte prática? Isto só reforça que você deverá dominar
MUITO BEM a matéria de Legislação Tributária e treinar questões que exijam
temas de legislação/outras matérias aqui em auditoria (normalmente contam
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

uma história e pede que você avaliar a ação tomada pelo auditor, ou algo neste
sentido).
Agora vamos dar uma olhadinha na estrutura e cronograma do curso?
Segue:
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

Aula Assunto
00 Introdução, Tipos de Auditoria, Estrutura das NBC, Conceitos Gerais
01 Auditor Independente, Auditoria Interna (interna x externa)
02 Materialidade e Relevância, Risco de Auditoria e Evidência
03 Fraude e Erro, Planejamento
04 Identificação e Avaliação dos Riscos de Distorção Relevante (Controle
Interno da Entidade Auditada)
05 Procedimentos de Auditoria, Avaliação das Distorções Identificadas
06 Documentação de Auditoria (papéis de trabalho), Amostragem,
Controle de Qualidade
07 Continuidade Operacional, Representações Formais, Estimativas
Contábeis
08 Transações e Eventos subsequentes; Provisão, Passivo Contingentes e
Ativos Contingentes
09 Partes Relacionadas
10 Relatório (Opinião) do Auditor Independente, Parágrafos.
11 PED
12 Princípios de contabilidade e estrutura conceitual para a elaboração e
apresentação das demonstrações contábeis
*Consulte a data de liberação das aulas no site do Exponencial, na
página do curso.

Prof. Lucas Salvetti 4 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

Aula – Introdução, Tipos de Auditoria, Estrutura das NBC,


Conceitos Gerais

Sumário
1- Introdução; Tipos de Auditoria; Estrutura das Normas Brasileiras de
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Contabilidade. 6
1.1- Tipos de auditoria 6

1.2- Estrutura das Normas Brasileiras de Contabilidade 7

2- Noções gerais de auditoria: conceituação e objetivos,


responsabilidade da administração, requisitos éticos 7
2.1- Auditoria Independente (de Demonstrações Contábeis). 7

2.2- Responsabilidade da administração da entidade 8


Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

2.3- Objetivos Gerais do Auditor 9

2.4- Requisitos Éticos Relacionados à Auditoria de Demonstrações Contábeis 9

2.5- Ceticismo Profissional 10

2.6- Julgamento Profissional 11

2.7- Condução da Auditoria em conformidade com NBC Tas 11

2.8- Principais pegadinhas 12

3- Questões comentadas 13
3.1- Conceitos Gerais - CESPE 13

3.2- Conceitos Gerais – Questões Recentes demais bancas 21

4- Lista de Exercícios (todos da aula) 62


4.1- Conceitos Gerais - CESPE 62

4.2- Conceitos Gerais – Questões Recentes demais bancas 65

5- Gabarito 88
6- Referencial Bibliográfico 89

Prof. Lucas Salvetti 5 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

1- Introdução; Tipos de Auditoria; Estrutura das Normas


Brasileiras de Contabilidade.

Introduzindo:

obtenção e para emissão de uma


Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

avaliação de opinião com relação à


evidências adequação das DC

Auditoria
aumentar o grau de
(contábil)
confiança das DC para
os usuários

Objetivo
necessidade de uma
avaliação
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

independente da real
situação da empresa

DC = Demonstrações Contábeis

1.1- Tipos de auditoria

Existem vários tipos de auditoria, e cito abaixo breve síntese:


 Contábil (financeira): Consiste na obtenção e avaliação de
evidências para emissão de uma opinião com relação à adequação das
demonstrações contábeis de uma entidade.
 Auditoria de Conformidade (compliance) ou de asseguração:
Avalia se as atividades das empresas estão de acordo com as exigências de
regras ou regulamentos previamente estabelecidos. Auditoria contábil é um tipo
de auditoria de conformidade, no caso, asseguração limitada)
 Auditoria Operacional (gestão): Avalia a economia, a eficiência, a
eficácia e a efetividade das atividades operacionais de uma entidade
(desempenho da empresa)..
 Auditoria Governamental (Secretaria Federal de Controle Interno
– Ministério da Fazenda, IN 01/2001)

Auditoria Governamental

Avaliação Acompanhamento Auditoria Auditoria Auditoria


da Gestão da Gestão Contábil Operacional Especial

Prof. Lucas Salvetti 6 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

1.2- Estrutura das Normas Brasileiras de Contabilidade

Editadas pelo CFC, devem seguir os


Normas
mesmos padrões de elaboração e
técnicas e
estilo utilizados nas normas
profissionais
internacionais
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Tem por objetivo esclarecer a


aplicação das Normas, definindo
Normas
Interpretações regras e procedimentos a serem
Brasileiras de
Técnicas aplicados em situações específicas,
Contabilidade
sem alterar a substância dessas
normas

Tem por objetivo esclarecer


Comunicados assuntos de natureza contábil, com
Técnicos a definição de procedimentos a serem
observados
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

As NBC estão convergentes com as Normas Internacionais de Auditoria


Independente emitidas pela IFAC (International Federation of Accountants)

2- Noções gerais de auditoria: conceituação e objetivos,


responsabilidade da administração, requisitos éticos

2.1- Auditoria Independente (de Demonstrações Contábeis).

Conforme NBC TA 200:

aumentar o
Objetivo demonstrações
grau de p/ usuários
da auditoria contábeis
confiança

auditor conformidade com


Como? emite estrutura de relatório
opinião se financeiro aplicável

 Relatório financeiro aplicável: conjunto completo de demonstrações


contábeis

viabilidade futura da entidade

Opinião do NÃO
auditor assegura a eficiência ou eficácia com a
qual a administração conduziu
os negócios da entidade

Prof. Lucas Salvetti 7 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

2.2- Responsabilidade da administração da entidade

A auditoria em conformidade pressupõe as responsabilidades da


administração:

Responsabilidades da Administração
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Elaboração das
Controle Fornecer ao
demonstrações
Interno auditor acesso
contábeis

em conformidade com a permitir todas as


estrutura de relatório elaboração de informações
irrestrito as
financeiro aplicável demonstrações (inclusive
pessoas
(inclusive apresentação contábeis livres de adicionais
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

adequada) distorção relevante solicitadas)

 Auditor obtém concordância da administração/resp. gov, através de


representação formal (antiga carta de resp. adm).
 Existem outras condições prévias para aceitar a auditoria (tema tratado
no assunto “Trabalhos Iniciais”
 Práticas contábeis = legislação brasileira, NBC, práticas adotadas ainda
não reguladas pelo CFC. Conflito? Prevalece a que tiver maior autoridade.

Auditor

Asseguração
Obter segurança razoável não é um
RAZOÁVEL nível absoluto de
segurança

demonstrações
livres de independentemente há limitações
contábeis
distorção se causadas por inerentes em
como um relevante fraude ou erro uma auditoria
todo

 Foco do auditor são as DC como um todo e, portanto, o auditor não é


responsável pela detecção de distorções que não sejam relevantes
para as demonstrações contábeis como um todo
 Ceticismo e julgamento profissional sempre presentes (início ao fim)

Prof. Lucas Salvetti 8 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

2.3- Objetivos Gerais do Auditor

NBC TA 200:

DC como um todo estão livres de


obter segurança distorção relevante,
razoável de que as independentemente se causadas por
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

fraude ou erro.

OBJETIVOS DC foram elaboradas, em todos os


gerais do expressar sua aspectos relevantes, em conformidade
auditor são opinião sobre se as com a estrutura de relatório
financeiro aplicável

apresentar relatório sobre as DC e comunicar-se como


exigido pelas NBC TAs, em conformidade com as constatações
do auditor
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

2.4- Requisitos Éticos Relacionados à Auditoria de


Demonstrações Contábeis

Conforme NBC PG 100:

integridade Direito, franco, honesto

não comprometer seu julgamento


objetividade
profissional

Principios
fundamentais da competência atingir e manter o conhecimento e
ética profissional e devido habilidade e agir de forma cuidadosa,
profissional do zelo exaustiva e tempestiva
auditor

confidencialidade Respeitar o sigilo, não divulgar


informação a terceiros nem usar para
(sigilo) obtenção de vantagem ilícita

comportamento cumprir as leis e os regulamentos,


profissional evitar ação desacreditar profissão

O auditor deve cumprir as exigências éticas relevantes, inclusive as


pertinentes à independência.

Prof. Lucas Salvetti 9 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

Independência

Independência de Aparência de
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

pensamento independência

Não sofrer influência para Evitar fatos e circunstâncias que sejam tão
concluir significativos a ponto de que um terceiro com
experiência, conhecimento e bom senso
(atuar com integridade, provavelmente concluiria, que a integridade,
objetividade e ceticismo a objetividade ou o ceticismo profissional do
profissional) auditor independente ficaram comprometidos
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

Para facilitar, basta lembrar do provérbio "À mulher de César não


basta ser honesta, deve parecer honesta”.

2.5- Ceticismo Profissional

 Ceticismo é estar alerta, também necessário ao longo de toda auditoria,


e mesmo um histórico de relacionamento com a empresa não isenta o
auditor de ser cético.

evidências de auditoria que contradigam outras


evidências obtidas

informações que coloquem em dúvida a


confiabilidade dos documentos e respostas a indagações
O ceticismo a serem usadas como evidências de auditoria
profissional inclui
estar alerta, por
exemplo, a: condições que possam indicar possível fraude

circunstâncias que sugiram a necessidade de


procedimentos de auditoria além dos exigidos pelas
NBC TAs

 Exercido ao longo de toda a auditoria.

Prof. Lucas Salvetti 10 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

2.6- Julgamento Profissional

 O auditor deve exercer julgamento profissional ao planejar e executar


a auditoria de demonstrações contábeis.

materialidade e risco de auditoria


Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

natureza, a época e a extensão dos procedimentos de auditoria

Julgamento
profissional é avaliar se foi obtida evidência de auditoria suficiente e
necessário nas apropriada
decisões sobre:
avaliação das opiniões da administração na aplicação da
estrutura de relatório financeiro aplicável da entidade
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

extração de conclusões baseadas nas evidências de auditoria


obtidas

 Exercido ao longo de toda a auditoria.


 Deve ser documentado (permitir outro auditor experiente sem ligação
entenda os julgamentos significativos exercidos para obter as
conclusões).

pelos fatos e
como circunstâncias
Julgamento justificativa
profissional não deve
para decisões
ser usado evidência
não são
sustentadas apropriada e
suficiente

não substitui a necessidade de evidência apropriada e


suficiente!

2.7- Condução da Auditoria em conformidade com NBC Tas

 Objetivos gerais do auditor: utilizar os procedimentos estabelecidos


nas NBC TAs, para:
a) determinar se são necessários quaisquer procedimentos de auditoria,
além dos exigidos pelas NBC TAs, na busca dos objetivos formulados nas NBC
TAs; e
b) avaliar se foi obtida evidência de auditoria apropriada e suficiente.

Prof. Lucas Salvetti 11 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

 Cada exigência de uma NBC TA deve ser cumprida pelo auditor, a


menos que:
i) a NBC TA inteira não seja relevante; ou
ii) a exigência não seja relevante por ser condicional e a condição não existir.

em conformidade com as
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

capacita o auditor
Auditoria normas de auditoria e
a formar essa
conduzida exigências éticas
opinião
relevantes

2.8- Principais pegadinhas

ATENÇÃO!! PEGADINHAS CLÁSSICAS!!!


Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

O auditor não tem como objetivo:


1) Elaborar demonstrações contábeis;
2) Assegurar a viabilidade futura da entidade;
3) Atestar a eficiência/eficácia dos negócios;
4) Identificar erros e fraudes;
5) Assistir à administração da entidade no cumprimento de seus objetivos.

Prof. Lucas Salvetti 12 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

3- Questões comentadas

3.1- Conceitos Gerais - CESPE

1- (CESPE - POLÍCIA CIENTÍFICA - PE / Perito Criminal - Ciências


Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Contábeis / 2016) Acerca de auditoria de demonstrações contábeis, assinale


a opção correta.
a) O trabalho do auditor deve restringir-se a segmentos específicos e
determinados das demonstrações contábeis.
b) São as normas de contabilidade que estabelecem as responsabilidades de
governança da administração das entidades auditadas.
c) O conceito de materialidade é objetivo, de utilização obrigatória e está
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

expressamente determinado nas Normas Brasileiras de Contabilidade.


d) Um grau elevado de segurança, ou asseguração razoável, ocorre quando o
auditor obtém evidência de que o risco de auditoria por reduzido a níveis
aceitavelmente baixos.
e) A identificação das fraudes cometidas na fase de elaboração dessas
demonstrações é o principal objetivo da auditoria.
Resolução:
Conforme item 5 da NBC TA 200:
“(...) Asseguração razoável é um nível elevado de segurança. Esse nível
é conseguido quando o auditor obtém evidência de auditoria apropriada
e suficiente para reduzir a um nível aceitavelmente baixo o risco de
auditoria”.
Alternativa A – Errada. “...restringir-se a segmentos específicos e
determinados...”
Alternativa B – Errada. Normas de contabilidade não estabelecem
responsabilidade à administração da entidade auditada, apenas ao auditor.
Alternativa C – Errada. “O conceito de materialidade é objetivo...” é um conceito
subjetivo.
Alternativa E – Errada. Isto é responsabilidade da administração da entidade,
não do auditor.
D.

2- (CESPE - POLÍCIA CIENTÍFICA - PE / Perito Criminal - Ciências


Contábeis / 2016) Acerca dos requisitos de controle relativos à execução do
trabalho do auditor independente, assinale a opção correta.

Prof. Lucas Salvetti 13 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

a) Cada membro da equipe de auditoria deve emitir uma declaração afirmando


não ter qualquer impedimento legal e ético em relação aos clientes.
b) A identificação do risco de perda de independência é de responsabilidade da
entidade auditada.
c) É vedada a comunicação entre o auditor e os integrantes da entidade
auditada.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

d) Todos os membros da equipe de auditoria são responsáveis pelo


estabelecimento das regras de independência.
e) O rol de clientes de uma entidade de auditoria deve ser mantido em sigilo
interno e externo a essa entidade.
Resolução:
Embora a norma já esteja revogada, a banca utilizou uma transcrição literal do
item 4 da NBC P1 – IT 02:
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

“4. A avaliação do grau de independência existente em relação aos


clientes deve ser permanente e sempre de forma evidenciada, devendo
abranger toda a equipe técnica de auditores. Para tanto, todo
profissional do quadro técnico deverá emitir, anualmente, uma
declaração afirmando não haver, por parte dele, qualquer
impedimento legal e ético em relação aos clientes que possa
comprometer a sua independência e, se houver, reportá-los para a
sua avaliação e devidas providências.”
Alternativa B – Errada. “...responsabilidade da entidade auditada” é do auditor.
Alternativa C – Errada. A administração deve dar acesso IRRESTRITO ao auditor,
aos documentos e pessoas da empresa, portanto, não é vedada a comunicação.
Alternativa D – Errada. Regras de independência estão estabelecidas na NBC PA
290.
Alternativa E – Errada. Não existe sigilo de quem são os clientes da firma de
auditoria.
A.

3- (CESPE - FUNPRESP-JUD /Analista - Controle


Interno/Auditoria/2016) Julgue o próximo item, relativo à auditoria
de compliance.
A finalidade da auditoria de compliance é averiguar se as atividades da
instituição auditada estão de acordo com as regras e os regulamentos que as
disciplinam.
( ) Certo ( ) Errado
Resolução:

Prof. Lucas Salvetti 14 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

O termo compliance tem origem no verbo em inglês “to comply”, que


significa agir de acordo com uma regra, uma instrução interna, um comando ou
um pedido.
Compliance é o conjunto de disciplinas para fazer cumprir as normas
legais e regulamentares, as políticas e as diretrizes estabelecidas para o negócio
e para as atividades da instituição ou empresa, bem como evitar, detectar e
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

tratar qualquer desvio ou inconformidade que possa ocorrer.


V.

4- (CESPE - FUNPRESP-JUD /Analista - Controle


Interno/Auditoria/2016) Acerca dos objetivos da auditoria de
demonstrações contábeis, julgue os itens a seguir, com base nas normas
brasileiras de contabilidade.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

A credibilidade das demonstrações contábeis é reforçada pelo auditor


independente quando este manifesta opinião de que tais demonstrações foram
elaboradas, em todos os aspectos relevantes, em conformidade com uma
estrutura de relatório financeiro aplicável.
( ) Certo ( ) Errado
Resolução:

aumentar o
Objetivo demonstrações
grau de p/ usuários
da auditoria contábeis
confiança

auditor conformidade com


Como? emite estrutura de relatório
opinião se financeiro aplicável

V.

5- (CESPE - FUNPRESP-JUD /Analista - Controle Interno / Auditoria


/ 2016) Acerca dos objetivos da auditoria de demonstrações contábeis, julgue
o item a seguir, com base nas normas brasileiras de contabilidade.
Comentar sobre as demonstrações contábeis nos relatórios de auditoria e
fornecer opinião sobre a eficácia do controle interno são atribuições que
integram os objetivos gerais do auditor.
( ) Certo ( ) Errado
Resolução:

Prof. Lucas Salvetti 15 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

demonstrações contábeis como um


obter segurança todo estão livres de distorção
razoável de que as relevante, independentemente se
causadas por fraude ou erro.

demonstrações contábeis foram


OBJETIVOS elaboradas, em todos os aspectos
gerais do expressar sua
relevantes, em conformidade com a
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

auditor são opinião sobre se as estrutura de relatório financeiro


aplicável

apresentar relatório sobre as demonstrações contábeis e


comunicar-se como exigido pelas NBC TAs, em conformidade
com as constatações do auditor

Quem avalia eficácia de controle interno é o auditor interno.


F.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

6- (CESPE - TCE-PA /Auditor de Controle Externo - Área Fiscalização


- Contabilidade/2016) De acordo com as Normas Técnicas de Auditoria (NBC
TA) estabelecidas pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC), julgue o item
a seguir.
São princípios inerentes ao trabalho de asseguração do auditor a integridade, a
objetividade, o sigilo e o comportamento profissional.
( ) Certo ( ) Errado
Resolução:

Principios fundamentais da ética


profissional do auditor

competência confidenciali comportame


integridade objetividade profissional e dade nto
devido zelo (sigilo) profissional

V.

7- (CESPE - POLÍCIA CIENTÍFICA - PE / Perito Criminal - Ciências


Contábeis / 2016) Considerando que, em determinadas situações, o auditor
deve resolver conflitos para cumprir os princípios éticos, assinale a opção
correta.
a) É responsabilidade do auditor buscar opções para a resolução do conflito, até
que este seja definitivamente solucionado.

Prof. Lucas Salvetti 16 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

b) O Conselho Federal de Contabilidade pode auxiliar o auditor na solução do


conflito.
c) A solução dos conflitos existentes deve ser feita, necessariamente, por meios
formais.
d) É vedada a consulta a terceiros para a solução de conflitos éticos.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

e) É vedada a realização de registros documentais do conflito, com vistas à


manutenção do sigilo.
Resolução:
O tema “Soluções de conflitos Éticos” é tratado nos itens 100.19 ao 100.25 da
NBC PG 100.
Alternativa A – Errada. Pode ter de resolver algum conflito, não necessariamente
sempre responsabilidade dele, conforme item 100.19 da NBC PG 100.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

Alternativa B – Certa. Conforme item 100.23 da NBC PG 100:


“(...) O profissional da contabilidade pode geralmente obter orientação
sobre assuntos éticos sem violar o sigilo profissional se o assunto for
discutido com o Conselho Federal ou Regional de Contabilidade (...)”
Alternativa C – Errada. Pode ser informal, conforme item 100.20 da NBC PG
100: “100.20 Ao iniciar uma solução formal ou informal de conflito(...)”
Alternativa D – Errada. Pode sim fazer consulta à terceiros, conforme item
100.23 da NBC PG 100:
“100.23 Se um conflito significativo não puder ser resolvido, o profissional
da contabilidade pode considerar obter assessoria profissional do órgão
profissional competente ou de consultores jurídicos. (...)”
Alternativa E – Errada. Pode ser útil, conforme item 100.22 da NBC PG 100:
“100.22 Pode ser útil para o profissional da contabilidade documentar a
essência do assunto, os detalhes de quaisquer discussões mantidas e as
decisões tomadas em relação a esse assunto.”
B.

8- (CESPE / Auditor TCU / 2015) Julgue o item subsecutivo , referente


ao principal grupo de usuários das demonstrações contábeis bem como às
responsabilidades a elas relacionadas.
No exercício de suas atividades de auditoria, o auditor independente, usuário
interno da informação contábil, deve pautar-se pelos seguintes princípios éticos:
integridade, objetividade, impessoalidade, competência e zelo profissional,
confidencialidade e comportamento profissional.
Certo / Errado

Prof. Lucas Salvetti 17 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

Resolução:
O erro está na “impessoalidade”. De acordo com a NBC PG 100, em seu item
100.5, temos 5 princípios éticos que são: Integridade, objetividade,
competência profissional e devido zelo, sigilo profissional e
comportamento profissional.
F.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

9- (CESPE / MEC / Analista Contábil / 2014) Em relação à extensão e


aos resultados dos exames realizados pelo auditor, julgue os itens
subsequentes.
A divulgação em nota explicativa de uma prática contábil indevida ou de erros
na sua aplicação que gerem efeitos relevantes nas demonstrações contábeis
não elimina a necessidade de o auditor independente ressalvar o parecer.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

( ) Certo
( ) Errado
Resolução:
O auditor deve verificar a adequação das demonstrações contábeis (e suas
publicações) com o relatório financeiro aplicável. O fato da empresa comunicar
o erro não elimina a distorção, impactando na opinião do auditor sobre tais
demonstrações contábeis.
Certo

10- (CESPE / Especialista em Gestão de Telecomunicações – Auditoria


TELEBRAS / 2013) A respeito de conceitos, princípios, origens e classificações
de auditoria, julgue os itens que se seguem.
Caso um auditor pretenda emitir à entidade auditada cartas de confirmação
externa para avaliar as informações obtidas internamente, ele estará
justificando seu ceticismo profissional.
Resposta:

Prof. Lucas Salvetti 18 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

evidências de auditoria que contradigam outras


evidências obtidas

informações que coloquem em dúvida a


confiabilidade dos documentos e respostas a indagações
O ceticismo a serem usadas como evidências de auditoria
profissional inclui
estar alerta, por
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

exemplo, a: condições que possam indicar possível fraude

circunstâncias que sugiram a necessidade de


procedimentos de auditoria além dos exigidos pelas
NBC TAs

V.

11- (CESPE / Analista Administrativo Área 2 ANP / 2013) Em relação à


Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

natureza, campo de atuação e noções básicas de Auditoria interna e externa,


julgue os itens subsequentes.
Uma solicitação da entidade para que o auditor mude os termos do trabalho de
auditoria pode ser atendida pelo auditor, caso essa solicitação seja decorrente
de mal-entendido sobre a natureza da auditoria originalmente solicitada.
Certo / Errado
Resolução: Como visto acima, os termos do trabalho de auditoria visam
exatamente evitar mal-entendido sobre o trabalho a ser desempenhado e, caso
o auditor concorde, pode sim acatar a solicitação de mudança.
V.

12- (CESPE / Auditor FUB-DF / 2013) Com relação aos conceitos gerais
sobre auditoria, julgue o item subsequente.
A função precípua da auditoria é a detecção de fraudes com base nos registros
contábeis e na documentação existente na entidade. A obtenção de informações
de terceiros e o caráter preventivo das ações realizadas pela auditoria são o
efeito residual e aleatório de sua atuação.
Resolução:

Prof. Lucas Salvetti 19 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

demonstrações contábeis como um


obter segurança todo estão livres de distorção
razoável de que as relevante, independentemente se
causadas por fraude ou erro.

demonstrações contábeis foram


OBJETIVOS elaboradas, em todos os aspectos
gerais do expressar sua
relevantes, em conformidade com a
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

auditor são opinião sobre se as estrutura de relatório financeiro


aplicável

apresentar relatório sobre as demonstrações contábeis e


comunicar-se como exigido pelas NBC TAs, em conformidade
com as constatações do auditor

Função de detecção de fraude é da entidade auditada.


Falso.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

13- (CESPE / Auditor Federal TCU / 2011) Com relação aos conceitos
gerais e aspectos básicos do trabalho de auditoria, julgue o item que se segue.
Considere que Carlos periodicamente realize auditorias na entidade A e que,
pela primeira vez, realizará auditoria na entidade B. Nessa situação, conforme
a legislação, Carlos deve efetuar um planejamento de auditoria na entidade B
diferente daquele que ele utiliza para efetuar suas costumeiras auditorias na
entidade A.
Certo / Errado
Resposta:
Correto, neste caso ele deverá levar em consideração o previsto na NBC TA 210,
com relação aos procedimentos referentes aos saldos iniciais e políticas
contábeis.
V.

14- (CESPE / Perito Criminal Federal / 2004) Relativamente à auditoria


independente, de acordo com as normas brasileiras de contabilidade, julgue o
item que se segue.
Quando um auditor realizar, pela primeira vez, uma auditoria em determinada
entidade, ele deve, entre outros cuidados, obter evidências suficientes de que
os saldos de abertura do exercício não contenham representações errôneas ou
inconsistentes que, de alguma maneira, distorçam as demonstrações contábeis
do exercício atual.
Resolução:
De acordo com o item 6 da NBC TA 510, temos que:

Prof. Lucas Salvetti 20 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

"6. O auditor deve obter evidência de auditoria apropriada e suficiente


sobre se os saldos iniciais contêm distorções que afetam de forma
relevante as demonstrações contábeis do período corrente por
meio de:
(a) determinação se os saldos finais do período anterior foram
corretamente transferidos para o período corrente ou, quando
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

apropriado, se foram corrigidos;


(b) determinação se os saldos iniciais refletem a aplicação de políticas
contábeis apropriadas;"
V.

3.2- Conceitos Gerais – Questões Recentes demais bancas


Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

15- (FEPESE - CI (CIGA SC)/CIGA SC/2018


Ao estabelecer as normas sobre os objetivos gerais do auditor independente, o
Conselho Federal de Contabilidade definiu que o objetivo da auditoria das
demonstrações contábeis da entidade auditada é:
a) Aumentar o grau de confiança das demonstrações contábeis por meio da
emissão de parecer sobre sua adequação, consoante os Princípios Fundamentais
de Contabilidade e as Normas Brasileiras de Contabilidade e, no que for
pertinente, a legislação específica.
b) Analisar a consistência e segurança dos diversos sistemas de controles
internos da entidade auditada e emitir parecer e relatório de auditoria sobre
suas conclusões.
c) Analisar, mediante os procedimentos técnicos de auditoria, as fragilidades
e vulnerabilidades dos controles contábeis e administrativos visando a apuração
de fraudes e erros.
d) Analisar, investigar e apurar as responsabilidades e recomendar as
providências necessárias quando da ocorrência de irregularidades na entidade
auditada.
e) Apurar, mediante aplicação de adequados procedimentos de auditoria, as
causas e consequências de irregularidades ocorridas na empresa, apontando,
quando possível, os responsáveis e recomendando em relatório as medidas
cabíveis.
Resolução: Conforme NBC TA 200, temos que:

Prof. Lucas Salvetti 21 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

aumentar o
Objetivo demonstrações
grau de p/ usuários
da auditoria contábeis
confiança

auditor conformidade com


Como? emite estrutura de relatório
opinião se financeiro aplicável
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

No entanto, embora a questão seja de 2018, ainda usou a NBC T 11, no


seguinte trecho:
“11.1.1.1 – A auditoria das demonstrações contábeis constitui o conjunto
de procedimentos técnicos que tem por objetivo a emissão de parecer
sobre a sua adequação, consoante os Princípios Fundamentais de
Contabilidade e as Normas Brasileiras de Contabilidade e, no que
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

for pertinente, a legislação específica.”


A.

16- (FCC - AJ TRE SP / TRE SP / Administrativa / Contabilidade /


2017) As demonstrações contábeis de determinada empresa de Economia
mista do exercício de 2016 foram auditadas pela firma de auditoria Pontual &
Associados. No que tange a auditoria independente, segundo a NBC TA 200,
a) as demonstrações contábeis sujeitas à auditoria são as da entidade,
elaboradas pela sua administração, com supervisão geral dos responsáveis pela
governança.
b) o objetivo e recomendar à alta Administração soluções para as
irregularidades ou impropriedades detectadas durante os trabalhos de auditoria.
c) para expressar uma opinião exige-se que o auditor obtenha segurança
razoável de que as demonstrações contábeis foram avaliadas pelo controle
interno da entidade.
d) o objetivo e auxiliar a Administração da entidade no cumprimento de suas
metas e objetivos operacionais.
e) a administração da entidade utiliza-se de informações obtidas mediante
evidências de auditoria registradas nos papeis de trabalho, para o
aperfeiçoamento da gestão e dos controles internos.
Resolução:

Alternativas B e D:

Prof. Lucas Salvetti 22 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

aumentar o
Objetivo demonstrações
grau de p/ usuários
da auditoria contábeis
confiança

auditor conformidade com


Como? emite estrutura de relatório
opinião se financeiro aplicável
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Com isto, eliminamos a Alternativa B e D, afinal, não é objetivo subsidiar à


Administração (seja para correções de irregularidades como cumprimento de
metas).
Alternativa C e E:

Auditor
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

Asseguração
Obter segurança razoável não é um
RAZOÁVEL nível absoluto de
segurança

demonstrações
livres de independentemente há limitações
contábeis
distorção se causadas por inerentes em
como um
relevante fraude ou erro uma auditoria
todo

Logo, as evidências são para o AUDITOR concluir (erro da Letra C e E), sobre
as Demonstrações Contábeis.
A.

17- (FEPESE - FRT (Criciúma)/Pref Criciúma/2017) Ao conduzir a


auditoria de demonstrações contábeis, os objetivos gerais do auditor são:
a) Desenvolver estratégias de posicionamento da entidade no mercado,
atuando na otimização dos custos e opinando pela escolha de processos
produtivos eficientes.
b) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo
estão livres de distorção relevante, independentemente se causadas por fraude
ou erro, possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre se as
demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes,
em conformidade com a estrutura de relatório financeiro aplicável.

Prof. Lucas Salvetti 23 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

c) Apresentar à administração da entidade um relatório com as oportunidades


de melhoria, funcionários não comprometidos e inconformidades detectadas
durante a aplicação de testes substantivos, de modo que o processo de
aprimoramento das atividades seja permanente.
d) Gerar um demonstrativo com índices de análise das demonstrações
contábeis comparáveis com concorrentes do mesmo setor de atuação, de forma
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

que seja estabelecida a posição da entidade no mercado.


e) Elaborar as demonstrações contábeis da entidade a partir dos registros
contábeis e dos testes nos controles internos, obtendo a razoável segurança de
que todas as transações relevantes foram consideradas e avaliadas em relação
ao risco do negócio.
Resolução:

Conforme NBC TA 200, temos que:


Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

Auditor

Asseguração
Obter segurança razoável não é um
RAZOÁVEL nível absoluto de
segurança

demonstrações
livres de independentemente há limitações
contábeis
distorção se causadas por inerentes em
como um
relevante fraude ou erro uma auditoria
todo

O auditor independente não trabalha para a empresa e seus objetivos (erro da


Letra A, C, D) e não elabora (mas sim avalia) as demonstrações contábeis (erro
da letra E).
B.

18- (FEPESE - TNS (CIASC)/CIASC/Contador/2017) O julgamento


profissional deve ser exercido ao considerar a materialidade, o risco do trabalho,
bem como a quantidade e a qualidade das evidências disponíveis ao planejar e
realizar o trabalho, especialmente, ao determinar a natureza, a época e a
extensão dos procedimentos.
O ceticismo profissional é a postura que inclui estar alerta a:
1. condições que podem indicar distorções.
2. evidência inconsistente com outras evidências obtidas.

Prof. Lucas Salvetti 24 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

3. circunstâncias que sugerem a necessidade de procedimentos adicionais


àqueles requeridos pelas normas de asseguração.
4. informações que geram dúvidas quanto à confiabilidade de documentos e
respostas a indagações que serão usadas como evidências.
Assinale a alternativa que indica todas as afirmativas corretas.
a) São corretas apenas as afirmativas 1 e 3.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

b) São corretas apenas as afirmativas 2 e 4.


c) São corretas apenas as afirmativas 1, 2 e 3.
d) São corretas apenas as afirmativas 2, 3 e 4.
e) São corretas as afirmativas 1, 2, 3 e 4.
Resolução:

Conforme NBC TA 200:


Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

evidências de auditoria que contradigam outras


evidências obtidas

informações que coloquem em dúvida a


confiabilidade dos documentos e respostas a indagações
O ceticismo a serem usadas como evidências de auditoria
profissional inclui
estar alerta, por
exemplo, a: condições que possam indicar possível fraude

circunstâncias que sugiram a necessidade de


procedimentos de auditoria além dos exigidos pelas
NBC TAs

E.

19- (FEPESE - TNS (CIASC)/CIASC/Contador/2017) Ao conduzir a


auditoria de demonstrações contábeis, os objetivos gerais do auditor, segundo
a NBC TA 200 (R1) - Objetivos Gerais do Auditor Independente e a Condução
da Auditoria em Conformidade com Normas de Auditoria, são:
a) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo
estão livres de distorção relevante, independentemente se causadas por fraude
ou erro, possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre se as
demonstrações contábeis foram elaboradas, em parte dos aspectos relevantes,
em conformidade com a estrutura de relatório financeiro aplicável.
b) Apresentar relatório sobre as demonstrações contábeis com segurança
razoável de que as demonstrações contábeis como um todo estão livres de
fraudes e erros, e comunicar-se como exigido pelas NBC TAs, em conformidade
com as constatações do auditor.

Prof. Lucas Salvetti 25 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

c) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo


estão livres de distorção relevante, independentemente se causadas por fraude
ou erro, possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre se as
demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes,
em conformidade com a estrutura de relatório financeiro aplicável. E apresentar
relatório sobre as demonstrações contábeis e comunicar-se como exigido pelas
NBC TAs, em conformidade com as constatações do auditor.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

d) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo


estão livres de distorção relevante, possibilitando assim que o auditor expresse
sua opinião sobre se as demonstrações contábeis foram elaboradas, em parte
dos aspectos relevantes, em conformidade com a estrutura de relatório
financeiro aplicável. E apresentar relatório sobre as fraudes e erros relevantes,
e comunicar-se como exigido pelas NBC TAs, em conformidade com as
constatações do auditor.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

e) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo


estão livres de fraudes ou erros, possibilitando assim que o auditor expresse
sua opinião sobre se as demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos
os aspectos relevantes, em conformidade com a estrutura de relatório financeiro
aplicável. E apresentar relatório sobre as fraudes e erros relevantes, e
comunicar-se como exigido pelas NBC TAs, em conformidade com as
constatações do auditor.
Resolução: Conforme NBC TA 200, item 11, temos que:

demonstrações contábeis como um


obter segurança todo estão livres de distorção
razoável de que as relevante, independentemente se
causadas por fraude ou erro.

demonstrações contábeis foram


OBJETIVOS elaboradas, em todos os aspectos
gerais do expressar sua
relevantes, em conformidade com a
auditor são opinião sobre se as estrutura de relatório financeiro
aplicável

apresentar relatório sobre as demonstrações contábeis e


comunicar-se como exigido pelas NBC TAs, em conformidade
com as constatações do auditor

Letra A, D e E – Errados. “...possibilitando assim que o auditor expresse sua


opinião sobre se as demonstrações contábeis foram elaboradas, em parte dos
aspectos relevantes...”

O certo é “em todos os aspectos. Além disto, o relatório não é sobre fraude/erro.

Letra B – Errado. Opinião SOBRE as demonstrações contábeis.

C.

Prof. Lucas Salvetti 26 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

20- (FEPESE - Contador (CIM Catarina) / 2017) Identifique abaixo as


afirmativas verdadeiras ( V ) e as falsas ( F ), com base nas normas de auditoria.
( ) as formas de realizar uma auditoria, são definidas quanto a extensão dos
trabalhos – a juízo do auditor, a profundidade dos exames e à tempestividade
– podendo ser permanente ou eventual.
( ) O auditor não precisa considerar a relevância quando determinar a natureza,
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

oportunidade e extensão dos procedimentos de auditoria, quando avaliar o


efeito das distorções sobre os saldos, denominações e classificação das contas,
e quando determinar a adequação da apresentação e da divulgação da
informação contábil.
( ) O auditor, seja ele interno ou externo, público ou privado, deve seguir as
normas de auditoria interna ou externa, quanto às definições dos objetivos da
auditoria, realização de diagnóstico e definição dos instrumentos de
operacionalização da auditoria.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

( ) O planejamento da auditoria, quando incluir a designação de equipe técnica,


não precisa prever a orientação e supervisão do auditor, que assumirá total
responsabilidade pelos trabalhos executados.
( ) Quanto ao aspecto ético, a auditoria assegura a veracidade das informações
das demonstrações contábeis para a sociedade em geral.
Assinale a alternativa que indica a sequência correta, de cima para baixo.
a) V • F • V • F • V
b) V • F • V • F • F
c) F • V • V • F • V
d) F • V • F • V • F
e) F • F • V • F • V
Resolução:
1- V. Veja que “juízo do auditor” significa seu julgamento profissional. Será que
ele define a extensão dos trabalhos, no que se refere a profundidade dos
exames e sua tempestividade (momento)? Claro! Vejamos item 25 da NBC TA
200:
“A25. O julgamento profissional é essencial para a condução apropriada da
auditoria. Isso porque a interpretação das exigências éticas e profissionais
relevantes, das normas de auditoria e as decisões informadas requeridas ao
longo de toda a auditoria não podem ser feitas sem a aplicação do conhecimento
e experiência relevantes para os fatos e circunstâncias. O julgamento
profissional é necessário, em particular, nas decisões sobre:
(...) a natureza, a época e a extensão dos procedimentos de auditoria
aplicados para o cumprimento das exigências das normas de auditoria e a coleta
de evidências de auditoria;”

Prof. Lucas Salvetti 27 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

2- F. Questão fácil de responder, afinal, basta lembrar que o objetivo do auditor


obter segurança razoável para emitir opinião sobre se as demonstrações
contábeis estão livres de distorções RELEVANTES independentemente se
causadas por fraude ou erro.
Vale destacar que o auditor utiliza julgamento profissional constantemente no
que se refere à relevância/materialidade, a qual é considerada na auditoria
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

(procedimentos, avaliar distorção e adequação das informações).


3- V. No caso do auditor interno, a norma é a NBC TI 01, e no caso do auditor
externo, a série NBC TA, sendo a NBC TA 200 a principal.
4- F. Errado, precisa sim! Vejamos o item 2 da NBC TA 300:
“2. O planejamento da auditoria envolve a definição de estratégia global para
o trabalho e o desenvolvimento de plano de auditoria. Um planejamento
adequado é benéfico para a auditoria das demonstrações contábeis de
várias maneiras, inclusive para:
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

(...)
• facilitar a direção e a supervisão dos membros da equipe de
trabalho e a revisão do seu trabalho;”
5- F. Comentei sobre o objetivo da auditoria independente no item 2, certo? Ou
seja, o auditor não ASSEGURA nada, mas sim tem segurança RAZOÁVEL para
emitir opinião sobre a adequação das demonstrações contábeis com os
relatórios financeiros aplicáveis, o que aumenta a credibilidade das
demonstrações contábeis para os usuários
B.

21- (FEPESE - Contador (CIM Catarina)/2017) Assinale a alternativa


correta quanto aos reflexos e as vantagens da utilização dos serviços de
auditoria:
a) A auditoria quanto ao aspecto técnico resguarda créditos de terceiros.
b) A auditoria, quanto ao aspecto ético, assegura maior exatidão dos custos e
veracidade dos resultados operacionais.
c) A auditoria, quanto ao aspecto fiscal, ajuda a verificação da eficiência dos
controles internos, a correção dos registros contábeis, a adequação das
demonstrações contábeis, a redução de desvios de bens patrimoniais e
pagamentos indevidos, a apuração de informações confiáveis da situação
patrimonial e econômico-financeira da empresa.
d) A auditoria, quanto ao aspecto social, assegura a veracidade das informações
das demonstrações contábeis para a sociedade em geral.
e) A auditoria por revisão limitada pode ser realizada para atender a interesses
de acionistas e investidores ou para controle administrativo, visando apurar a

Prof. Lucas Salvetti 28 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

situação econômica e/ou financeira da entidade, conferir os custos, confirmar a


existência de determinados valores patrimoniais, confirmar saldos de contas de
terceiros, verificar o cumprimento de obrigações fiscais, verificar o atendimento
dos preceitos da legislação societária, apurar erros, fraudes, desvios e
malversações do patrimônio e determinar o valor real do patrimônio líquido da
entidade.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Resolução:
Questão doutrinária, e temos em CRESPALDI, 2016, a explicação:
“A proteção que a auditoria oferece à riqueza patrimonial, dando maior
segurança e garantia aos administradores, proprietários, fisco e financiadores
do patrimônio, apresenta os seguintes aspectos:
 Administrativo: redução de ineficiência, negligência, incapacidade e
improbidade de empregados e administradores.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

 Patrimonial: melhor controle dos bens, direitos e obrigações que


constituem o patrimônio.
 Fiscal: resguardar o patrimônio contra multas, o proprietário contra
penalidades decorrentes da lei de sonegação fiscal e o fisco contra sonegação
de impostos.
 Técnico: contribui para mais adequada utilização das contas, maior
eficiência dos serviços contábeis, maior precisão das informações e a
garantia de que a escrituração e as demonstrações contábeis foram elaboradas
de acordo com os Princípios de Contabilidade
 Financeiro: resguarda créditos de terceiros contra possíveis fraudes
e dilapidação do patrimônio.
 Econômico: assegura maior exatidão de custos e veracidade dos
resultados.”
Adicionalmente, temos também:
 Aspecto ético: moralidade do ato praticado
 Aspecto social: correta aplicação dos recursos para fins sociais e
ambientais e certifica a confiabilidade destes dados.

Vamos às alternativas:
Alternativa A – Errada, isto é aspecto financeiro.
Alternativa B – Errada, isto é aspecto econômico.
Alternativa C – Errada. Aspecto fiscal = fisco = tributos, sendo que o caso da
alternativa é o aspecto técnico.
Alternativa D – Certa. Veja que é bem intuitivo, afinal, social  sociedade. Vale
lembrar que Auditoria é um trabalho de asseguração razoável.

Prof. Lucas Salvetti 29 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

Alternativa E – Errada. Esta é a definição de auditoria parcial, e não revisão


limitada, que é um trabalho feito com conjunto específico de exames sem ser
uma aplicação completa de auditoria (ou seja, todas as normas), sendo
alternativa de aplicação quando não é possível a auditoria completa/geral, para
cumprir objetivos específicos.
D.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

22- (CS-UFG - Prefeitura de Goiânia - GO / Auditor de Tributos / 2016)


A auditoria que tem a finalidade de identificar desvios de procedimentos não
condizentes com as determinações da legislação tributária, no intuito de evitar
a apuração, excedente ou insuficiente, dos tributos legalmente exigidos é
denominada auditoria
a) interna.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

b) governamental.
c) contábil.
d) fiscal.
Resolução:
Fácil né? É a Auditoria FISCAL que visa a verificação do correto
pagamento dos tributos legalmente devidos.
D.

23- (FCC - TRT - 23ª REGIÃO (MT) / Analista Judiciário –


Contabilidade / 2016) Nos termos da NBC TA 200, um dos objetivos gerais
do auditor ao conduzir a auditoria de demonstrações contábeis é obter
segurança razoável de que essas demonstrações
a) estão corrigidas monetariamente.
b) atendem a estrutura orgânica da entidade.
c) passaram por processo de revisão.
d) foram examinadas por órgãos de controle externo.
e) estão livres de distorções relevantes, como um todo.
Resolução:

Prof. Lucas Salvetti 30 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

demonstrações contábeis como um


obter segurança todo estão livres de distorção
razoável de que as relevante, independentemente se
causadas por fraude ou erro.

demonstrações contábeis foram


OBJETIVOS elaboradas, em todos os aspectos
gerais do expressar sua
relevantes, em conformidade com a
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

auditor são opinião sobre se as estrutura de relatório financeiro


aplicável

apresentar relatório sobre as demonstrações contábeis e


comunicar-se como exigido pelas NBC TAs, em conformidade
com as constatações do auditor

E.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

24- (FCC / ICMS MA / 2016) As demonstrações contábeis do exercício de


2015 da Companhia de Fornecimento de Energia Solar do Estado serão
auditadas pela firma Absolutos Auditores. Os princípios fundamentais da ética
profissional a serem observados pelos auditores na realização da auditoria de
demonstrações contábeis incluem:
I. Moralidade e Independência Técnica.
II. Probidade e Afinidade Profissional.
III. Integridade e Comportamento Profissional.
IV. Objetividade e Confidencialidade.
V. Competência Profissional e Devido Zelo.
Está correto o que se afirma APENAS em
(A) I, III e IV.
(B) III, IV e V.
(C) I, II, III.
(D) I, IV e V.
(E) II, III e V.
Comentários:

Principios fundamentais da
ética profissional do auditor

competência confidenciali comportame


integridade objetividade profissional e dade nto
devido zelo (sigilo) profissional

Prof. Lucas Salvetti 31 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

I. Moralidade e Independência Técnica.


II. Probidade e Afinidade Profissional.
III. Integridade e Comportamento Profissional.
IV. Objetividade e Confidencialidade.
V. Competência Profissional e Devido Zelo.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

B.

25- (FGV - Prefeitura de Cuiabá - MT / Auditor Fiscal Tributário da


Receita Municipal / 2016) De acordo com a NBC 200, Objetivos Gerais do
Auditor Independente e a Condução da Auditoria em Conformidade com as
Normas de Auditoria, assinale a opção que indica os objetivos gerais do auditor
ao conduzir a auditoria das demonstrações contábeis.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

a) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis estão livres


de distorção relevante e apresentar relatório sobre elas.
b) Identificar fraudes nas demonstrações contábeis e aprimorar o controle
interno para que novas fraudes não aconteçam.
c) Detectar erros nas demonstrações contábeis e instruir a administração e os
responsáveis pela governança, de modo que novos erros sejam evitados.
d) Apresentar um relatório com parecer que reflita sua opinião sobre as
demonstrações contábeis apresentadas e assegurar que elas estão livres de
fraudes.
e) Dar uma opinião imparcial sobre as demonstrações contábeis e assegurar
que estas estão livres de fraudes e de erros.
Resolução:

demonstrações contábeis como um


obter segurança todo estão livres de distorção
razoável de que as relevante, independentemente se
causadas por fraude ou erro.

demonstrações contábeis foram


OBJETIVOS elaboradas, em todos os aspectos
gerais do expressar sua
relevantes, em conformidade com a
auditor são opinião sobre se as estrutura de relatório financeiro
aplicável

apresentar relatório sobre as demonstrações contábeis e


comunicar-se como exigido pelas NBC TAs, em conformidade
com as constatações do auditor

Alternativa B- Errada. A responsabilidade por identificar fraudes e


aprimoramento do controle interno é da entidade auditada, não do auditor.

Prof. Lucas Salvetti 32 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

Alternativa C- Errada. Isto é atividade do controle interno, não do auditor


externo.
Alternativa D e E- Erradas. O Auditor não “assegura” que estão livres de fraudes,
mas sim, emite opinião (com segurança razoável, não absoluta) sobre as
demonstrações contábeis (como um todo) estarem livres de distorções
relevantes (independentemente de fraude ou erro)
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

A.

26- (CESGRANRIO - Transpetro / Auditor Junior / 2016) No âmbito da


administração pública, considera-se que a finalidade básica da auditoria é
comprovar a legalidade e a legitimidade dos atos e fatos administrativos e
avaliar os resultados alcançados. Porém, em decorrência de peculiaridades,
alguns procedimentos específicos de auditoria podem ser requeridos. Considere-
se um contexto em que o objetivo da auditoria é avaliar ações gerenciais e
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

procedimentos relacionados aos programas de governo, com a finalidade de


emitir uma opinião sobre a gestão quanto aos aspectos da eficiência, eficácia e
economicidade, procurando auxiliar a administração na gerência e nos
resultados.
Nesse caso, recomenda-se uma auditoria
a) de acompanhamento da gestão
b) de avaliação da gestão
c) descentralizada
d) especial
e) operacional
Resolução: Falou em economicidade, eficiência e eficácia, estamos falando da
auditoria OPERACIONAL.

avaliar as ações gerenciais e os procedimentos


relacionados ao processo operacional, ou parte dele

das unidades ou entidades da administração pública


Auditoria federal, programas de governo, projetos, atividades, ou
Operacional segmentos destes

com a finalidade de emitir uma opinião sobre a


gestão quanto aos aspectos da eficiência, eficácia
e economicidade.

E.

Prof. Lucas Salvetti 33 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

27- (CS-UFG - Prefeitura de Goiânia - GO / Auditor de Tributos / 2016)


De acordo com a Resolução CFC n° 1.231/2009, o auditor deve avaliar se as
demonstrações contábeis são elaboradas, em todos os aspectos relevantes, de
acordo com os requisitos da estrutura de relatório financeiro aplicável. Essa
avaliação deve incluir a consideração dos aspectos
a) qualitativos das práticas contábeis da entidade.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

b) quantitativos das transações auditadas.


c) patrimoniais adotados pelos gestores.
d) operacionais para obtenção de evidência de auditoria.
Resolução:
Conforme NBC TA 700 (Res. 1231/2009 CFC), temos que:
“12. O auditor deve avaliar se as demonstrações contábeis são
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

elaboradas, em todos os aspectos relevantes, de acordo com os requisitos


da estrutura de relatório financeiro aplicável. Essa avaliação deve incluir
a consideração dos aspectos qualitativos das práticas contábeis da
entidade, incluindo indicadores de possível tendenciosidade nos
julgamentos da administração”.
A.

28- (FGV - Prefeitura de Cuiabá - MT / Auditor Fiscal Tributário da


Receita Municipal / 2016) Os princípios fundamentais de ética profissional,
quando da condução de auditoria de demonstrações contábeis, estão implícitos
no Código de Ética Profissional do Contabilista e na NBC PA 01, que trata do
controle de qualidade.
Assinale a opção que indica alguns dos princípios fundamentais da ética
profissional relevantes para o auditor de acordo com a norma vigente no Brasil.
a) Competência, comportamento profissional e tempestividade.
b) Conduta profissional, zelo e representatividade.
c) Integridade, objetividade e confidencialidade.
d) Representatividade, objetividade e tempestividade.
e) Comportamento profissional, confidencialidade e transparência.
Resolução:
Alternativa A- Competência, comportamento profissional e tempestividade.
Alternativa B- Conduta profissional, zelo e representatividade.
Alternativa C- Integridade, objetividade e confidencialidade.
Alternativa D- Representatividade, objetividade e tempestividade.

Prof. Lucas Salvetti 34 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

Alternativa E- Comportamento profissional, confidencialidade e transparência.

integridade Direito, franco, honesto

não comprometer seu julgamento


objetividade
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

profissional

Principios
fundamentais da competência atingir e manter o conhecimento e
ética profissional e devido habilidade e agir de forma cuidadosa,
profissional do zelo exaustiva e tempestiva
auditor

confidencialidade Respeitar o sigilo, não divulgar


informação a terceiros nem usar para
(sigilo) obtenção de vantagem ilícita
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

comportamento cumprir as leis e os regulamentos,


profissional evitar ação desacreditar profissão

C.

29- (ESAF / Analista CVM / 2010) Assinale a opção que indica uma
exceção aos princípios fundamentais de ética profissional relevantes para o
auditor na condução de trabalhos de auditoria das demonstrações contábeis.
a) Independência técnica.
b) Confidencialidade.
c) Competência e zelo profissional.
d) Comportamento e conduta profissional.
e) Objetividade.
Resolução:
De acordo com a NBC PG 100, em seu item 100.5, temos 5 princípios
éticos que são: Integridade, objetividade, competência profissional e
devido zelo, sigilo profissional e comportamento profissional.
A.

30- (FCC - TJ TRT3 / Apoio Especializado / Contabilidade / 2015) A


Companhia Municipal de Transporte Coletivo da Zona Sul contratou a firma de
auditoria Luan & Luan auditores para auditar as demonstrações contábeis do

Prof. Lucas Salvetti 35 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

exercício de 2014. De acordo com a NBC TA 200, o objetivo da auditoria das


demonstrações contábeis é
a) avaliar o grau de segurança na prevenção e detecção de fraudes e erros na
entidade.
b) aumentar o grau de credibilidade da entidade no mercado financeiro.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

c) avaliar os controles internos para obter segurança de que não há


irregularidades nas demonstrações contábeis.
d) aumentar o grau de confiança nas demonstrações contábeis por parte dos
usuários.
e) verificar a adequação dos lançamentos contábeis e outros ajustes efetuados
na elaboração das demonstrações contábeis.
Resolução:
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

Conforme previsto no item 3 da NBC TA 200:


“3. O objetivo da auditoria é aumentar o grau de confiança nas
demonstrações contábeis por parte dos usuários (...)”.
D

31- (FCC - ACI (CGM São Luís)/Abrangência Geral/2015 (e mais 3


concursos) Durante os trabalhos de auditoria, o auditor deve reduzir os riscos
de ignorar circunstâncias não usuais e extrair conclusões baseadas nas
evidências de auditoria. Esses objetivos podem ser alcançados,
respectivamente, por meio
a) do quadro de investigação atualizado e ferramenta de feedback.
b) do planejamento de auditoria e agrupamento de achados de auditoria.
c) da análise de relevância e análise lógica das evidências de auditoria.
d) dos riscos de auditoria e riscos de detecção.
e) do ceticismo profissional e julgamento profissional.
Resolução:
O enunciado fala sobre 2 fatos:
1- reduzir risco de ignorar situações não usuais.
2- extrair conclusões baseadas nas evidências de auditoria.
Conforme item 13 da NBC TA 200, o ceticismo profissional significa mente
questionadora e alerta para condições que possam indicar possível distorção,
além de uma avaliação crítica da evidência.

Prof. Lucas Salvetti 36 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

Já o julgamento profissional é utilizado em toda a auditoria, inclusive na


extração de conclusões baseadas nas evidências de auditoria obtidas, conforme
previsto no item A23 da NBC TA 200,
E
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

32- (FCC - ACI (CGM São Luís)/Abrangência Geral/2015 (e mais 3


concursos) O Auditor Interno deve identificar os riscos de distorção relevantes
decorrentes de fraude no nível das demonstrações contábeis e tratá-los como
riscos significativos. Nos termos da NBC TA 240, a determinação de quais
tendências e variações específicas podem indicar esse tipo de risco é obtida por
meio
a) do planejamento.
b) dos papéis de trabalho.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

c) dos achados de auditoria.


d) do julgamento profissional.
e) das evidências de auditoria.
Resolução:
Item A50 da NBC TA 240:
“A50. A determinação de quais tendências e variações específicas podem
indicar risco de distorção relevante decorrente de fraude requer
julgamento profissional.”
Vale lembrar que o auditor exerce o julgamento profissional ao longo de toda
auditoria em inúmeras atividades, conforme previsto no item A23 da NBC TA
200.
D.

33- (FCC - Ana (CNMP)/Apoio Técnico


Especializado/Contabilidade/2015) A empresa Plantio de Árvores do Norte
S/A, contratou a firma de auditoria Aspectos & Consultoria, para examinar as
demonstrações contábeis do exercício de 2014. O objetivo da auditoria é
aumentar o grau de confiança nas demonstrações contábeis por parte dos
usuários. Isso é alcançado mediante a
a) obtenção, pelo auditor, de segurança razoável de que as demonstrações
contábeis como um todo estão livres de distorção relevante,
independentemente se causada por fraudes ou erros de conhecimento ou não
dos responsáveis pela governança.

Prof. Lucas Salvetti 37 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

b) realização, pelo auditor, de exames nas áreas, atividades, produtos e


processos, de forma a alcançar evidências adequadas e suficientes para
elaboração do relatório de auditoria.
c) elaboração dos programas de trabalho de forma a servir como guia e meio
de controle de execução do trabalho, devendo ser revisados e atualizados
sempre que as circunstâncias o exigirem.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

d) expressão de uma opinião pelo auditor sobre se as demonstrações contábeis


foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes, em conformidade com uma
estrutura de relatório financeiro aplicável.
e) natureza, a oportunidade e a extensão dos procedimentos de auditoria
realizados pelo auditor, alinhados com o objetivo da auditoria.
Resolução:
Item 3 da NBC TA 200:
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

“3. O objetivo da auditoria é aumentar o grau de confiança nas


demonstrações contábeis por parte dos usuários. Isso é alcançado
mediante a expressão de uma opinião pelo auditor sobre se as
demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos
relevantes, em conformidade com uma estrutura de relatório financeiro
aplicável.”
D

34- (FCC - ACI (CGM São Luís)/Abrangência Geral/2015 (e mais 3


concursos) Ao conduzir a auditoria de demonstrações contábeis, o Auditor
Interno deve obter segurança de que essas demonstrações, como um todo,
estão livres de distorção relevante, possibilitando que expresse sua opinião,
principalmente se as demonstrações foram elaboradas em conformidade com a
estrutura de relatório financeiro aplicável. Para esse tipo de problema, a NBC
TA 200 orienta que o auditor busque, inicialmente, uma segurança
a) total.
b) razoável.
c) mínima.
d) máxima.
e) média.
Resolução:
Trabalho de asseguração = segurança razoável. O auditor não consegue
segurança absoluta devido as limitações inerentes.
B.

Prof. Lucas Salvetti 38 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

35- (FCC - Aud CS (TMC-GO)/2015) Segundo as NBC TA, na condução de


auditorias, a atividade de assegurar que as operações de uma entidade sejam
conduzidas em conformidade com as disposições legais, inclusive referentes aos
valores e as suas divulgações reportadas nas demonstrações contábeis de uma
entidade, relacionadas a objetivos, estratégias e risco do negócio,
principalmente quando a entidade não possuir a equipe ou o conhecimento
especializado para lidar com as mudanças no setor de atividade ou aumento de
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

passivos relacionados aos produtos e serviços, relativos e externalidades


negativas, é de responsabilidade da
a) auditoria interna da Controladoria Geral do Estado.
b) auditoria governamental de programas.
c) auditoria independente das demonstrações contábeis.
d) administração, sob a supervisão dos responsáveis pela governança.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

e) auditoria interna da Controladoria Geral da União.


Resolução:
Item 4 da NBC TA 200:
“As demonstrações contábeis sujeitas à auditoria são as da entidade,
elaboradas pela sua administração, com supervisão geral dos
responsáveis pela governança.”
D.

36- (FCC - ACE (TCE-CE)/Administração/Ciências Contábeis/2015) A


firma de auditoria Lopes & Auditores foi contratada, por determinada empresa
de economia mista estadual, para realizar a auditoria das demonstrações
contábeis do exercício de 2014. Para tanto, o auditor deve conduzir a auditoria
com base na premissa de que a administração e, quando apropriado, os
responsáveis pela governança reconhecem e entendem que têm, entre outras,
a responsabilidade
I. de permitir acesso irrestrito às pessoas da entidade, que o auditor determine
ser necessário obter evidências de auditoria.
II. pela confiabilidade das informações a serem usadas como evidências de
auditoria, e pela indicação de pessoas da entidade para participar na elaboração
do relatório de auditoria.
III. de fornecer, ao auditor, quando solicitado, o nome das pessoas da entidade
suspeitas de envolvimento com fraude.
IV. de fornecer informações adicionais que o auditor possa solicitar da
administração e, quando apropriado, dos responsáveis pela governança para a
finalidade da auditoria.

Prof. Lucas Salvetti 39 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

Está correto o que se afirma APENAS em


a) I, II e III.
b) I e IV.
c) II e III.
d) III e IV.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

e) I, II e IV.
Resolução:
Item I e IV – Certo. A empresa deve fornecer acesso irrestrito à informação e
pessoas, quando necessário para obter evidências de auditoria
Item II – Errado. A empresa auditada não participa da elaboração do relatório
do auditor, que é de sua única e exclusiva responsabilidade.
Item III – Errado. O auditor não é policial nem tem poderes para tal. O seu
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

objetivo é emitir opinião sobre a adequação das demonstrações contábeis com


os relatórios financeiros aplicáveis, buscando identificar se existem distorções
relevantes.
B.

37- (FCC / ICMS PI / 2015) O auditor deve solicitar à administração e/ou


membros da governança as representações formais em conformidade com as
Normas Brasileiras de Contabilidade sobre determinados assuntos, dentre os
quais NÃO se inclui:
(A) Forneceu-se aos auditores acesso restrito a pessoas dentro da entidade das
quais o auditor determinou necessário para obter evidência de auditoria.
(B) Todos os eventos subsequentes à data das demonstrações contábeis e para
os quais as práticas contábeis adotadas no Brasil exigem ajuste ou divulgação
foram ajustados ou divulgados.
(C) Os pressupostos significativos utilizados por nós ao fazermos as estimativas
contábeis, inclusive aquelas avaliadas pelo valor justo, são razoáveis.
(D) Os efeitos das distorções não corrigidas são irrelevantes, individual e
agregadamente para as demonstrações contábeis como um todo.
(E) Forneceu-se aos auditores acesso a todas as informações das quais estamos
cientes que são relevantes para a elaboração das demonstrações contábeis, tais
como registros, documentação e outros.
Resolução:
Aonde está a casca da banana? Isso aí, guerreiro... acesso RESTRITO,
quando na verdade é IRRESTRITO (que significa sem limitação).
A.

Prof. Lucas Salvetti 40 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

38- (FCC / ICMS PI / 2015) Considere:


I. A elaboração de relatórios e emissão de relatórios e certificados.
II. Elaboração dos papéis de trabalho e aplicação de testes.
III. Avaliação dos riscos de auditoria do Sistema de Controle Interno;
Planejamento e elaboração dos programas de trabalho.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

IV. Monitoramento ou follow-up.


Os itens acima constituem etapas do trabalho, recomendadas pelas normas de
execução dos trabalhos de auditoria para se obter evidências robustas, e devem
obedecer a sequência lógica seguinte:
(A) I, III, IV e II.
(B) III, II, I e IV.
(C) IV, III, II e I.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

(D) III, IV, I e II.


(E) II, IV, III e I.
Resolução:
Questão fácil de responder se lembrarmos do antes (avaliação do
risco/planejamento) durante (aplicação dos testes/confecção papéis de
trabalho) e depois (emissão da opinião).
B.

39- (FGV / Agente de Fiscalização TCM SP / 2015) Ao elaborar um


contrato com uma empresa de auditoria independente, a entidade que seria
auditada pela primeira vez incluiu no contrato uma cláusula acerca do trabalho
a ser feito. A cláusula mencionava que, após o trabalho, o parecer deveria
assegurar de forma incontestável que as demonstrações contábeis estão livres
de distorção relevante devido a fraude ou erro. Essa cláusula é considerada
inadequada em decorrência do(a):
a) limitação do escopo da auditoria;
b) limitação inerente à auditoria;
c) risco de distorção relevante;
d) risco de controle;
e) risco inerente.
Resolução:
O auditor obtém segurança RAZOÁVEL, por isto, esta cláusula é
inadequada pois existem limitações inerentes (aspectos práticos e legais na

Prof. Lucas Salvetti 41 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

obtenção de evidência) à auditoria que impedem que a segurança seja absoluta


(“assegurar de forma incontestável”).
B.

40- (IESES / TRE-MA AJAC / 2015) Conforme a Resolução CFC nº.


Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

1.203/09, que aprovou a NBC TA 200 – Objetivos Gerais do Auditor


Independente e a Condução da Auditoria em Conformidade com Normas de
Auditoria, ao conduzir a auditoria de demonstrações contábeis, os objetivos
gerais do auditor são:
a) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo
estão livres de distorção relevante, independentemente se causadas por fraude
ou erro, possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre se as
demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes,
em conformidade com a estrutura de relatório financeiro aplicável.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

b) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo


estão totalmente livres de qualquer distorção, causadas exclusivamente por
fraude, possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre se as
demonstrações contábeis foram elaboradas em total conformidade com a
estrutura de relatório financeiro aplicável.
c) Obter segurança total de que as demonstrações contábeis como um todo
estão livres de distorção irrelevante, independentemente se causadas por
fraude ou erro, possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre
se as demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos
relevantes, em conformidade com a estrutura de relatório financeiro aplicável.
d) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo
estão livres de distorção irrelevante, se causadas exclusivamente por erro,
possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre se as
demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos, em
conformidade com a estrutura de relatório financeiro aplicável.
Resolução: Para resolver a questão precisamos saber de dois pontos:
“Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como
um todo estão livres de distorção relevante”
A segurança é razoável, pois existe limitações inerentes à atividade de
auditoria que impedem uma segurança total, assim como a verificação é com
relação às distorções RELEVANTES.
Com isto, vocês já poderiam assinalar o gabarito da questão.
A.

Prof. Lucas Salvetti 42 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

41- (CAIP-IMES / Analista Administrativo DAE São Caetano do Sul SP


/ 2015) Considerando (V) para verdadeiro ou (F) para falso, analise as
afirmações abaixo e assinale a alternativa que apresenta a ordem correta.
( ) Os trabalhos executados por auditores internos têm por objetivo principal a
emissão de parecer sobre as demonstrações contábeis, opinando se estas estão
de acordo com as práticas contábeis.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

( ) No Brasil atualmente todas as empresas constituídas sobre a forma de


sociedades anônimas, além daquelas reguladas por controles de fiscalização da
Comissão de Valores Mobiliários, Banco Central do Brasil e Superintendência de
Seguros Privados, devem ser auditadas por auditores independentes.
( ) A auditoria externa é uma atividade de avaliação independente, dentro de
uma organização, para revisar as operações contábeis, financeiras e outras,
dentro da finalidade de prestar serviço à administração. É um controle
administrativo cuja função é medir e avaliar a eficiência dos outros controles.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

a) V – F – V.
b) F – F – F.
c) F – V – F.
d) V – F – F.
Resolução: Item I – Errado. Este é o objetivo do auditor EXTERNO
(independente).
Item II – Certo*. Toda empresa S.A. de capital aberto precisa ter suas
demonstrações financeiras auditadas, conforme Parágrafo 3 do artigo 177 da
Lei 6404/76:
“§ 3o As demonstrações financeiras das companhias abertas observarão,
ainda, as normas expedidas pela Comissão de Valores Mobiliários e serão
obrigatoriamente submetidas a auditoria por auditores independentes nela
registrados”
Adiante, temos a previsão para as S.A. de capital fechado:
“§ 6o As companhias fechadas poderão optar por observar as normas sobre
demonstrações financeiras expedidas pela Comissão de Valores Mobiliários para
as companhias abertas.”
Portanto, embora o gabarito considere como Verdadeiro, eu não concordo com
o mesmo já que S.A. de capital fechado não tem tal obrigação (item fala em
“devem ser auditadas”).
Item III – Errado. A auditoria externa não presta serviço à administração, ela
tem como objetivo obter segurança razoável para opinar sobre a adequação das
demonstrações contábeis com os relatórios financeiros aplicáveis e se estão
livres de distorções relevantes.
C*.

Prof. Lucas Salvetti 43 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

42- (Prefeitura do Rio de Janeiro - RJ / CGM - RJ / Contador -


Conhecimentos Específicos / 2015) Em termos de estrutura de governança,
é responsável pelo controle interno:
a) o controlador geral
b) a alta administração
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

c) os auditores internos
d) a alta governança
Resolução:

Responsabilidades da
Administração

Elaboração das
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

Fornecer ao
demonstrações Controle Interno
auditor acesso
contábeis

em conformidade com a todas as


permitir elaboração informações
estrutura de relatório
de demonstrações irrestrito as
financeiro aplicável (inclusive
contábeis livres de pessoas
(inclusive apresentação adicionais
distorção relevante
adequada) solicitadas)

B.

43- (FUNCAB / Contador CRC-RO / 2015) As Normas de Auditoria


Independente definem que o auditor deve obter evidências ou provas suficientes
e adequadas para fundamentar sua opinião sobre as demonstrações contábeis
auditadas. Observe as seguintes afirmações acerca das Normas de Auditoria
Independente.
I. O conjunto das informações apresentadas pelas demonstrações contábeis é
condizente com o conhecimento do auditor sobre os negócios e as práticas
operacionais da entidade, bem como, há apropriada divulgação de todos os
assuntos relevantes para uma adequada apresentação das demonstrações
contábeis.
II. As demonstrações contábeis atendem aos principais requisitos legais,
regulamentares e societários.
III. As demonstrações contábeis devem ser preparadas de acordo com o
USGAAP e condizentes com os Princípios Fundamentais de Contabilidade. le II,
apenas.

Prof. Lucas Salvetti 44 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s)


a) l e II, apenas.
b) I, II e III.
c) II e III, apenas.
d) III, apenas.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

e) II, apenas.
Resolução:
O auditor deve ter conhecimento adequado sobre a empresa e atividade que
exerce (operacional) para se considera competente para o trabalho, sendo
premissa da auditoria que a administração da empresa elabore/apresente as
demonstrações contábeis com base no relatório financeiro aplicável (Item III
errado), mantenha o controle interno para não ter distorções relevantes e
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

forneça acesso irrestrito à pessoas e documentos.


Ah, claro, todo e qualquer aspecto regulatório, societário e legal precisará ser
verificado, tendo uma norma sobre o tema: NBC TA 265 - Consideração de Leis
e Regulamentos.
A.

44- (VUNESPE / Contador Judiciário TJ SP / 2015) É responsabilidade


do auditor
a) identificar e avaliar os riscos de distorções relevantes, exceto se houver
fraude.
b) obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis não contêm
distorções relevantes.
c) prevenir e detectar erros e fraudes.
d) jamais se retirar do trabalho, mesmo se houver suspeita de fraude.
e) em caso de suspeita de fraude, comunicar-se com acionistas ou contratantes
da auditoria, mas nunca com as autoridades reguladoras, tendo em vista o sigilo
do trabalho.
Resolução:
O auditor não tem responsabilidade com a prevenção e detecção de erros e
fraudes, isto é papel da administração da entidade, no entanto, deve executar
os trabalhos de forma a obter segurança razoável de que as demonstrações
contábeis como um todo estão livres de distorções relevantes,
independentemente de serem causadas por fraudes ou erros, portanto, Letra A
errada, B correta, C errada.
Com relação as alternativas D e E, vejamos o item 38 da NBC TA 240:

Prof. Lucas Salvetti 45 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

“38. Se, como resultado de uma distorção decorrente de fraude ou suspeita


de fraude, o auditor encontrar circunstâncias excepcionais que coloquem em
dúvida sua capacidade de continuar a realizar a auditoria, este deve:
(...) (b) considerar se seria apropriado o auditor retirar-se do trabalho,
quando essa saída for possível conforme a lei ou regulamentação aplicável; (...)
(c) caso o auditor se retire:
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

(...) (ii) determinar se existe exigência profissional ou legal de comunicar a


retirada do auditor do trabalho e as razões da saída à pessoa ou pessoas que
contrataram a auditoria ou, em alguns casos, às autoridades reguladoras.”
B.

45- (IESES / TRE-MA AJAC / 2015) Conforme a Resolução CFC nº.


1.203/09, que aprovou a NBC TA 200 – Objetivos Gerais do Auditor
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

Independente e a Condução da Auditoria em Conformidade com Normas de


Auditoria, ao conduzir a auditoria de demonstrações contábeis, os objetivos
gerais do auditor são:
a) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo
estão livres de distorção relevante, independentemente se causadas por fraude
ou erro, possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre se as
demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes,
em conformidade com a estrutura de relatório financeiro aplicável.
b) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo
estão totalmente livres de qualquer distorção, causadas exclusivamente por
fraude, possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre se as
demonstrações contábeis foram elaboradas em total conformidade com a
estrutura de relatório financeiro aplicável.
c) Obter segurança total de que as demonstrações contábeis como um todo
estão livres de distorção irrelevante, independentemente se causadas por
fraude ou erro, possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre
se as demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos
relevantes, em conformidade com a estrutura de relatório financeiro aplicável.
d) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo
estão livres de distorção irrelevante, se causadas exclusivamente por erro,
possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre se as
demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos, em
conformidade com a estrutura de relatório financeiro aplicável.
Resolução:
Para resolver a questão precisamos saber de dois pontos:
“Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo
estão livres de distorção relevante”

Prof. Lucas Salvetti 46 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

A segurança é razoável, pois existe limitações inerentes à atividade de auditoria


que impedem uma segurança total, assim como a verificação é com relação às
distorções RELEVANTES.
Com isto, vocês já poderiam assinalar o gabarito da questão.
A.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

46- (FCC - APE (TCE-RS)/Ciências Contábeis/2014) O objetivo de uma


auditoria é aumentar o grau de confiança nas demonstrações contábeis por
parte dos usuários. Isso é alcançado mediante a expressão de uma opinião pelo
auditor sobre se as demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os
aspectos relevantes, em conformidade com uma estrutura de relatório
financeiro. Esta declaração identifica a auditoria
a) governamental, em conformidade com as NAT TCE.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

b) governamental, em conformidade com as NAG TCU.


c) independente, em conformidade com as NBC TA.
d) de regularidade, em conformidade com as NAG TCU.
e) operacional, em conformidade com as NAT TCE.
Resolução:
O enunciado está falando da Auditoria Independente (ou externa), em
conformidade com as NBC TA.
C.

47- (FCC / AFTE-PE / 2014) – O objetivo da auditoria é aumentar o grau


de confiança nas demonstrações contábeis por parte dos usuários. No relatório
do auditor independente deve constar que a elaboração e adequada
apresentação das demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis
adotadas no Brasil é de responsabilidade:
(A) do controle interno.
(B) da auditoria interna.
(C) dos acionistas majoritários.
(D) do departamento de contabilidade.
(E) da administração.
Comentários: A pergunta é sobre quem é o responsável pela ELABORAÇÃO
adequada e apresentação das demonstrações contábeis.
O item A2 da NBC TA 200 afirma que uma auditoria em conformidade
com NBC TAs é conduzida com base na premissa de que a administração e,
quando apropriado, os responsáveis pela governança reconhecem e entendem

Prof. Lucas Salvetti 47 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

que eles têm essa responsabilidade pela elaboração das demonstrações


contábeis em conformidade com a estrutura de relatório financeiro aplicável,
incluindo quando relevante sua apresentação adequada.
E
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

48- (FCC / AL-PE - Analista Legislativo - Contabilidade / 2014) De


acordo com as Normas Brasileiras de Auditoria, entre os princípios fundamentais
de ética profissional relevantes para o auditor quando da condução de auditoria
de demonstrações contábeis, figura a
a) publicidade.
b) fidedignidade.
c) legalidade.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

d) oportunidade.
e) integridade.
Resolução: De acordo com a NBC PG 100, em seu item 100.5, temos 5
princípios éticos que são: Integridade, objetividade, competência profissional e
devido zelo, sigilo profissional e comportamento profissional.
E.

49- (FCC - APE (TCE-RS)/Ciências Contábeis/2014) O objetivo de uma


auditoria é aumentar o grau de confiança nas demonstrações contábeis por
parte dos usuários. Isso é alcançado mediante a expressão de uma opinião pelo
auditor sobre se as demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os
aspectos relevantes, em conformidade com uma estrutura de relatório
financeiro. Esta declaração identifica a auditoria
a) governamental, em conformidade com as NAT TCE.
b) governamental, em conformidade com as NAG TCU.
c) independente, em conformidade com as NBC TA.
d) de regularidade, em conformidade com as NAG TCU.
e) operacional, em conformidade com as NAT TCE.
Resolução:
O enunciado está falando da Auditoria Independente (ou externa), em
conformidade com as NBC TA.
C.

Prof. Lucas Salvetti 48 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

50- (FUNDATEC / SEFAZ-RS / Auditor Fiscal da Receita Estadual /


2014) A elaboração e a adequada apresentação das demonstrações contábeis,
de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, e com os controles
internos que foram determinados como necessários para permitir a elaboração
de demonstrações contábeis livres de distorção relevante, independentemente
se causada por fraude ou erro, é responsabilidade:
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

a) Dos auditores independentes.


b) Dos órgãos reguladores.
c) Do conselho fiscal.
d) Da assembleia dos acionistas.
e) Da administração da Companhia.
Resolução:
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

E.

51- (FUNDATEC / Auditor CAGE-RS / 2014) De acordo com a NBC TG


200 – Objetivos Gerais do Auditor Independente e a Condução de uma Auditoria
em Conformidade com Normas de Auditoria, são responsabilidades do auditor
independente:
I. Elaborar as demonstrações contábeis de acordo com a estrutura de relatório
financeiro aplicável, incluindo, quando relevante, sua adequada apresentação.
II. Emitir uma opinião sobre se as demonstrações contábeis em análise foram
ou não elaboradas, em todos os aspectos relevantes, de acordo com a estrutura
de relatório financeiro aplicável. Para tanto, deve obter segurança razoável de
que estas demonstrações contábeis estão livres de distorções relevantes, quer
sejam por fraude ou por erro.
III. Manter o sistema de controle interno necessário para permitir a elaboração
de demonstrações contábeis livres de distorções relevantes,
independentemente se causadas por fraude ou erro.

Prof. Lucas Salvetti 49 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

Quais estão corretas?


A) Apenas I.
B) Apenas II.
C) Apenas I e II.
D) Apenas I e III.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

E) I, II e III.
Resolução:
Item I e III – Errados. A responsabilidade por elaborar as demonstrações
contábeis e manter os controles internos é da administração da entidade
auditada, o auditor não participa de nada relacionado a isto.
Item II – Certo. Conforme item 3 da NBC TA 200.
B.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

52- (FEPESE / MPE-SC / Analista - Auditoria / 2014) Assinale a


alternativa que apresenta a sigla da norma técnica que estabelece os conceitos
doutrinários, as regras e os procedimentos aplicados de contabilidade para
Auditoria Interna
a) NBC TI
b) NBC TA
c) NBC TP
d) NBC TAG
e) NBC TSC
Resolução:
É bem simples, vejamos:
NBC = Normas Brasileiras de Contabilidade
T = Técnica
Com isto, temos NBC T ..... o restante é o que determina o escopo de aplicação,
I = interna, A = independente, P = perícia, SC = serviço correlato, AG = não
existe, conforme disponível no site do CFC: http://cfc.org.br/tecnica/normas-
brasileiras-de-contabilidade/
A.

53- (FEPESE / MPE-SC / Analista - Auditoria / 2014) Relacione os


processos de auditoria abaixo com as respectivas normas técnicas de auditoria.
Coluna 1 Processos de Auditoria

Prof. Lucas Salvetti 50 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

1. Base do Processo Auditoria


2. Comunicação
3 Execução
4. Planejamento
5. Relatório
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Coluna 2 Normas Técnicas


( ) NBC TA 300
( ) NBC TA 200
( ) NBC TA 320
( ) NBC TA 810
( ) NBC TA 260
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

Assinale a alternativa que indica a sequência correta, de cima para baixo.


a) 1 • 3 • 5 • 2 • 4
b) 2 • 5 • 1 • 3 • 4
c) 3 • 1 • 4 • 2 • 5
d) 4 • 1 • 3 • 5 • 2
e) 5 • 2 • 3 • 4 • 1
Resolução:
Na ordem crescente da numeração das normas, temos:
NBC TA 200 = Objetivos gerais do auditor independente e a condução da
auditoria em conformidade com normas de auditoria
NBC TA 260 = Comunicação com os Responsáveis pela Governança
NBC TA 300 = Planejamento da auditoria de demonstrações contábeis
NBC TA 320 = Materialidade no planejamento e na execução da auditoria
NBC TA 810 = Trabalhos para a Emissão de Relatório sobre Demonstrações
Contábeis Condensadas.
Como podem ver, EU tive dificuldade pra entender a correlação que a banca fez
pois ela PINÇOU um termo aleatório do assunto da norma e pediu que fosse
correlacionada.
Por mim, este tipo de questão nem existiria e, se eu tivesse feito a prova, teria
feito recurso contra ela pois “Execução” está muito mais relacionado com a NBC
TA 200 (condução da auditoria) do que com Materialidade (no planejamento e
execução).

Prof. Lucas Salvetti 51 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

De toda forma, você só precisava saber que a NBC TA 300 = Planejamento, e


que as normas seguem uma “cronologia” pela numeração, sendo a série de
relatórios a 700 e 800.
D.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

54- (FEPESE - Analista (MPE SC)/Auditoria/2014) Assinale a alternativa


que apresenta o objetivo da auditoria independente.
a) Elaborar as demonstrações contábeis.
b) Atestar a eficácia e eficiência da Administração na gestão dos negócios.
c) Aumentar o grau de confiança nas demonstrações contábeis por parte dos
usuários.
d) Garantir que todos (100%) da escrituração contábil foram efetuados
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

corretamente.
e) Representar e garantir viabilidade futura da Entidade.
Resolução:
Conforme NBC TA 200, temos que:
“3. O objetivo da auditoria é aumentar o grau de confiança nas
demonstrações contábeis por parte dos usuários. Isso é alcançado
mediante a expressão de uma opinião pelo auditor sobre se as demonstrações
contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes, em conformidade
com uma estrutura de relatório financeiro aplicável.”.

Elaborar as demonstrações contábeis é atribuição da entidade, assim como não


é objetivo da auditoria assegurar viabilidade da entidade, garantir 100% (afinal,
é segurança razoável) da escrituração, nem atestar eficácia/eficiência da
gestão.
C.

55- (FGV / ISS Cuiabá / 2014) De acordo com o Código de Ética


Profissional do Contabilista e da NBC PA 01, assinale a opção que indica
princípios fundamentais de ética profissional quando da condução de auditoria
de demonstrações contábeis.
(A) Integridade, objetividade e comportamento profissional.
(B) Competência, confidencialidade e ceticismo profissional.
(C) Integridade, conduta profissional e julgamento profissional.
(D) Conhecimento, zelo profissional e objetividade.
(E) Ceticismo profissional, julgamento profissional e confidencialidade.

Prof. Lucas Salvetti 52 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

Resolução: Os princípios fundamentais, conforme A7 da NBC PA 01:


“Integridade, Objetividade, competência profissional e devido zelo,
confidencialidade e comportamento profissional”.
A.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

56- (FGV - ACI (Recife)/Finanças Públicas/2014 (e mais 2 concursos)


De acordo com a NBC TA 200, o julgamento profissional é necessário para a
tomada de decisões nos assuntos a seguir, à exceção de um. Assinale-o.
a) A subjetividade e as evidências de auditoria para cumprimento das metas de
resultados operacionais e financeiros da empresa.
b) A natureza, a época e a extensão dos procedimentos de auditoria aplicados
para o cumprimento das exigências das normas de auditoria e a coleta de
evidências de auditoria.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

c) As evidências de auditoria obtidas são suficientes e apropriadas ou se algo


mais precisa ser feito para que sejam cumpridos os objetivos das NBC TAs.
d) A avaliação das opiniões da administração na aplicação da estrutura de
relatório financeiro aplicável da entidade.
e) A extração de conclusões baseadas nas evidências de auditoria obtidas, por
exemplo, pela avaliação da razoabilidade das estimativas feitas pela
administração na elaboração das demonstrações contábeis.
Resolução:
Vejamos o item A23 da NBC TA 200. “A23. (...) O julgamento profissional é
necessário, em particular, nas decisões sobre”
• materialidade e risco de auditoria;
• a natureza, a época e a extensão dos procedimentos de auditoria
aplicados para o cumprimento das exigências das normas de auditoria
e a coleta de evidências de auditoria;
• avaliar se foi obtida evidência de auditoria suficiente e apropriada e se
algo mais precisa ser feito para que sejam cumpridos os objetivos das
NBC TAs e, com isso, os objetivos gerais do auditor;
• avaliação das opiniões da administração na aplicação da estrutura de
relatório financeiro aplicável da entidade;
• extração de conclusões baseadas nas evidências de auditoria obtidas,
por exemplo, pela avaliação da razoabilidade das estimativas feitas
pela administração na elaboração das demonstrações contábeis.
Portanto, com relação às evidências, o que o auditor precisa fazer de
julgamento profissional é se é suficiente aproriada e suficiente, para alcançar os

Prof. Lucas Salvetti 53 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

objetivos gerais do auditor. A questão fala de metas de resultados operacionais


e financeiras, atividades alheias ao auditor independente.
A

57- (FGV - Aud (AL BA)/Auditoria/2014) O requisito ético relacionado à


Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

auditoria das demonstrações contábeis que exigem do auditor o reconhecimento


de que podem existir circunstâncias que causarão distorções relevantes nas
demonstrações contábeis é
a) julgamento profissional.
b) ceticismo profissional.
c) evidência de auditoria apropriada.
d) condução da auditoria em conformidade com as normas relevantes.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

e) confiabilidade na conduta dos trabalhos.


Resolução:
Item 15, NBC TA 200:
“15. O auditor deve planejar e executar a auditoria com ceticismo
profissional, reconhecendo que podem existir circunstâncias que causam
distorção relevante nas demonstrações contábeis”.
E vocês sabem o que é ceticismo? Bom, a norma tb define, veja:
“Ceticismo profissional é a postura que inclui uma mente questionadora e
alerta para condições que possam indicar possível distorção devido a erro
ou fraude e uma avaliação crítica das evidências de auditoria.
B

58- (FGV - ATM (Recife)/2014) O reconhecimento pelo auditor de que


existem circunstâncias que podem causar distorção relevante nas
demonstrações contábeis revela o requisito ético relacionado à auditoria de
demonstrações contábeis, denominado
a) julgamento profissional.
b) evidência funcional.
c) ceticismo profissional.
d) condução apropriada.
e) conformidade legal.
Resolução:
Item 15, NBC TA 200:

Prof. Lucas Salvetti 54 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

“15. O auditor deve planejar e executar a auditoria com ceticismo


profissional, reconhecendo que podem existir circunstâncias que causam
distorção relevante nas demonstrações contábeis”.
E vocês sabem o que é ceticismo? Bom, a norma tb define, veja:
“Ceticismo profissional é a postura que inclui uma mente questionadora e
alerta para condições que possam indicar possível distorção devido a erro
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

ou fraude e uma avaliação crítica das evidências de auditoria.


C.

59- (ESAF / AFRFB / 2014) São características do auditor experiente


possuir experiência prática de auditoria e conhecimento razoável de:
a) processos de auditoria, normas de auditoria e exigências legais aplicáveis.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

b) normas de auditoria e exigências legais aplicáveis e processos judiciais cíveis


dos diretores.
c) ambiente de negócios em que opera a entidade e negócios estratégicos
realizados pelos seus concorrentes.
d) assuntos de auditoria e de relatório financeiro relevantes à atividade da
entidade e das atividades dos conselheiros em outras empresas.
e) processos sigilosos e fórmulas dos produtos registradas pela empresa e pelos
seus concorrentes
Resolução: A definição de Auditor Experiente é dada pela NBC TA 230, item 6,
conforme transcrevo:
“6. Auditor experiente é um indivíduo (interno ou externo à firma de
auditoria) que possui experiência prática de auditoria e conhecimento
razoável de:
(i) processos de auditoria;
(ii) normas de auditoria e exigências legais e regulamentares
aplicáveis;
(iii) ambiente de negócios em que opera a entidade; e
(iv) assuntos de auditoria e de relatório financeiro relevantes ao
setor de atividade da entidade.”
A.

60- (CS-UFG / Analista Legislativo – Contador / 2014) O auditor deve


exercer julgamento profissional ao planejar e executar a auditoria de
demonstrações contábeis, e este exercício baseia-se nos fatos e nas

Prof. Lucas Salvetti 55 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

circunstâncias conhecidos. Portanto, o julgamento profissional é necessário às


decisões sobre
a) comportamento e conduta do auditor.
b) responsabilidade e integridade pela governança.
c) confidencialidade e zelo profissional.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

d) materialidade e risco de auditoria.


Resolução:

materialidade e risco de auditoria

natureza, a época e a extensão dos procedimentos de auditoria

Julgamento
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

profissional é avaliar se foi obtida evidência de auditoria suficiente e


necessário nas apropriada
decisões sobre:
avaliação das opiniões da administração na aplicação da
estrutura de relatório financeiro aplicável da entidade

extração de conclusões baseadas nas evidências de auditoria


obtidas

D.

61- (FGV - Aud Est (CGE MA)/2014) A respeito da Auditoria Independente,


analise as afirmativas a seguir.
I. A opinião do auditor expressa se as demonstrações contábeis estão
apresentadas adequadamente, em todos os aspectos relevantes, em
conformidade com a estrutura de relatório financeiro.
II. A auditoria conduzida em conformidade com as normas de auditoria e as
exigências éticas relevantes capacita o auditor a formar opinião sobre as
demonstrações contábeis.
III. A auditoria em conformidade com as normas de auditoria é conduzida com
base na premissa de que a administração e, quando apropriado, os responsáveis
pela governança têm conhecimento de certas responsabilidades que são
fundamentais para a condução da auditoria.
Assinale:
a) se somente a afirmativa I estiver correta.
b) se somente a afirmativa II estiver correta.
c) se somente as afirmativas I e III estiverem corretas.

Prof. Lucas Salvetti 56 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

d) se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.


e) se todas as afirmativas estiverem corretas.
Resolução:
Item I e II- Correto. Item 3 da NBC TA 200.
Item III- Correto. Item 4 da NBC TA 200.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

E.

62- (FGV - ATM (Recife)/2014) O auditor, ao expressar opinião de que as


demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes,
em conformidade com uma estrutura de relatório financeiro aplicável, produz o
seguinte efeito:
a) revela as distorções do planejamento da auditoria das demonstrações
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

contábeis.
b) reduz os riscos de auditoria das demonstrações contábeis o que gera
segurança para os usuários.
c) proporciona o aumento de evidências de auditoria das demonstrações
contábeis.
d) aumenta o grau de confiança nas demonstrações contábeis por parte dos
usuários.
e) assegura que os objetivos operacionais desejados pela administração foram
alcançados.
Resolução:
Qual é o objetivo da auditoria? Item 3 da NBC TA 200:
“O objetivo da auditoria é aumentar o grau de confiança nas
demonstrações contábeis por parte dos usuários.”
D.

63- (ESAF / Contador MF / 2013) Com base nas afirmativas a seguir,


assinale V para as verdadeiras e F para as falsas e, a seguir, indique a opção
correta.
( ) A auditoria é uma investigação oficial de suposto delito. Portanto, o auditor
não recebe poderes legais específicos, tais como o poder de busca, que podem
ser necessários para tal investigação.
( ) O risco de detecção se relaciona com a natureza, a época e a extensão dos
procedimentos que são determinados pelo auditor para reduzir o risco de
auditoria a um nível baixo aceitável. Portanto, é uma função da eficácia do
procedimento de auditoria e de sua aplicação pelo auditor.

Prof. Lucas Salvetti 57 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

( ) Os riscos de distorção relevante no nível da afirmação consistem em dois


componentes: risco inerente e risco de controle. O risco inerente e o risco de
controle são riscos da entidade; eles existem independentemente da auditoria
das demonstrações contábeis.
a) F, V, V
a) F, F, F
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

a) F, V, F
a) V, V, V
a) V, F, F
Resolução:
Item I – ERRADO. Auditoria não é uma investigação de suposto delito. O
objetivo da mesma é previsto na NBC TA 200, que é de emitir uma opinião sobre
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

a adequação das demonstrações contábeis da entidade auditada.


Item II – Correto. Transcrição literal do item A43 da NBC TA 200. Vale lembrar
que falou em risco de detecção, estamos falando do risco do auditor não
detectar eventuais distorções relevantes que existam.
Item III – Correto. Transcrição literal do item A37 da NBC TA 200. Revisando,
precisamos lembrar que risco de distorção relevante é o risco de que as
demonstrações contábeis contenham distorção relevante antes da auditoria.
A.

64- (ESAF / Contador MF / 2013) Em conformidade com as normas de


auditoria, para que um auditor seja considerado experiente, deve demonstrar
que tem experiência prática de auditoria e conhecimento razoável de:
a) processos de auditoria, demandas judiciais e de relatórios econômicos e
financeiros que servem de base para a estratégia de negócios semelhantes e
dos concorrentes.
b) normas tributárias, processos de produção das principais atividades
econômicas e formação em administração de empresas, economia ou
contabilidade.
c) ambiente de negócios que opera a entidade, experiência prática de
planejamento de auditorias em empresas semelhantes e concorrentes, atuação
em auditoria em tempo superior a 5 anos.
d) normas de auditoria e exigências legais, assuntos de auditoria e de relatório
financeiro relevantes ao setor de atividade da entidade e processos de auditoria
e) normas contábeis, identificação de fraudes e atuação em auditoria em tempo
superior a 3 anos.
Resolução:

Prof. Lucas Salvetti 58 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

Conforme item 6 da NBC TA 230:


“Auditor experiente é um indivíduo (interno ou externo à firma de auditoria) que
possui experiência prática de auditoria e conhecimento razoável de:
(i) processos de auditoria;
(ii) normas de auditoria e exigências legais e regulamentares
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

aplicáveis;
(iii) ambiente de negócios em que opera a entidade; e
(iv) assuntos de auditoria e de relatório financeiro relevantes ao setor de
atividade da entidade.
D.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

65- (ESAF / Analista de Finanças e Controle - CGU / 2012) Na execução


de uma auditoria, espera-se do auditor independente que
a) exerça o seu direito de busca de documentos, no caso de suspeita de fraude.
b) assegure a eficácia com a qual a administração conduziu os negócios da
entidade.
c) otimize o planejamento dos trabalhos de modo a reduzir o risco de auditoria
a zero.
d) aplique os mesmos procedimentos a entidades de pequeno, médio ou grande
porte.
e) mantenha-se cético ao questionar evidências de auditoria contraditórias.
Resolução:
Alternativa A - Errada. De acordo com o item A47 da NBC TA 200, temos que:
“A47. Há limites práticos e legais à capacidade do auditor de obter evidências
de auditoria. Por exemplo:
- A auditoria não é uma investigação oficial de suposto delito. Portanto,
o auditor não recebe poderes legais específicos, tais como o poder
de busca, que podem ser necessários para tal investigação”.
Conforme destacado, a alternativa encontra-se errada.
Alternativa B - Errada. De acordo com o item A1 da NBC TA 200, podemos
concluir que o auditor não assegura a eficácia com a qual a administração
conduziu os negócios da entidade. Vejamos:
“A1. A opinião do auditor, portanto, não assegura, por exemplo, a viabilidade
futura da entidade nem a eficiência ou eficácia com a qual a administração
conduziu os negócios da entidade”.

Prof. Lucas Salvetti 59 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

Alternativa C - Errada. A alternativa erra ao afirmar que o risco de auditoria


pode ser reduzido a zero. Veja o item A45 da NBC TA 200, ora transcrito:
“A45. O auditor não é obrigado e não pode reduzir o risco de auditoria
a zero, e, portanto, não pode obter segurança absoluta de que as
demonstrações contábeis estão livres de distorção relevante devido a
fraude ou erro. Isso porque uma auditoria tem limitações inerentes, e,
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

como resultado, a maior parte das evidências de auditoria que propiciam


ao auditor obter suas conclusões e nas quais baseia a sua opinião são
persuasivas ao invés de conclusivas”.
Alternativa D - Errado. Não faz sentido aplicar os mesmos procedimentos a
diferentes tipos de entidades (pequeno, médio e grande porte). Entidades de
pequeno porte tem um menor grau de complexidade, sendo em muitos casos
exigido que sejam efetuados menos procedimentos de auditoria do que em
entidades maiores. As normas trazem sempre as considerações específicas para
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

entidades de pequeno porte, quando foge do escopo de aplicação.


Alternativa E - Certa. Está de acordo com o item 15 da NBC TA 200:
“15. O auditor deve planejar e executar a auditoria com ceticismo
profissional, reconhecendo que podem existir circunstâncias que causam
distorção relevante nas demonstrações contábeis”.
E.

66- (ESAF / Analista de Finanças e Controle - CGU / 2012) Na execução


de uma auditoria, espera-se do auditor independente que
a) exerça o seu direito de busca de documentos, no caso de suspeita de fraude.
b) assegure a eficácia com a qual a administração conduziu os negócios da
entidade.
c) otimize o planejamento dos trabalhos de modo a reduzir o risco de auditoria
a zero.
d) aplique os mesmos procedimentos a entidades de pequeno, médio ou grande
porte.
e) mantenha-se cético ao questionar evidências de auditoria contraditórias.
Resolução:
Alternativa A - Errada. De acordo com o item A47 da NBC TA 200, temos que:
“A47. Há limites práticos e legais à capacidade do auditor de obter
evidências de auditoria. Por exemplo:
- A auditoria não é uma investigação oficial de suposto delito. Portanto,
o auditor não recebe poderes legais específicos, tais como o poder
de busca, que podem ser necessários para tal investigação”.

Prof. Lucas Salvetti 60 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

Conforme destacado, a alternativa encontra-se errada.


Alternativa B - Errada. De acordo com o item A1 da NBC TA 200, podemos
concluir que o auditor não assegura a eficácia com a qual a administração
conduziu os negócios da entidade. Vejamos:
“A1. A opinião do auditor, portanto, não assegura, por exemplo, a
viabilidade futura da entidade nem a eficiência ou eficácia com a qual a
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

administração conduziu os negócios da entidade”.


Alternativa C - Errada. A alternativa erra ao afirmar que o risco de auditoria
pode ser reduzido a zero. Veja o item A45 da NBC TA 200, ora transcrito:
“A45. O auditor não é obrigado e não pode reduzir o risco de auditoria
a zero, e, portanto, não pode obter segurança absoluta de que as
demonstrações contábeis estão livres de distorção relevante devido a
fraude ou erro. Isso porque uma auditoria tem limitações inerentes, e,
como resultado, a maior parte das evidências de auditoria que propiciam
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

ao auditor obter suas conclusões e nas quais baseia a sua opinião são
persuasivas ao invés de conclusivas”.
Alternativa D - Errado. Não faz sentido aplicar os mesmos procedimentos a
diferentes tipos de entidades (pequeno, médio e grande porte). Entidades de
pequeno porte tem um menor grau de complexidade, sendo em muitos casos
exigido que sejam efetuados menos procedimentos de auditoria do que em
entidades maiores. As normas trazem sempre as considerações específicas para
entidades de pequeno porte, quando foge do escopo de aplicação.
Alternativa E - Certa. Está de acordo com o item 15 da NBC TA 200: “15. O
auditor deve planejar e executar a auditoria com ceticismo profissional,
reconhecendo que podem existir circunstâncias que causam distorção relevante
nas demonstrações contábeis”.
E.

Prof. Lucas Salvetti 61 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

4- Lista de Exercícios (todos da aula)

4.1- Conceitos Gerais - CESPE

1- (CESPE - POLÍCIA CIENTÍFICA - PE / Perito Criminal - Ciências


Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Contábeis / 2016) Acerca de auditoria de demonstrações contábeis, assinale


a opção correta.
a) O trabalho do auditor deve restringir-se a segmentos específicos e
determinados das demonstrações contábeis.
b) São as normas de contabilidade que estabelecem as responsabilidades de
governança da administração das entidades auditadas.
c) O conceito de materialidade é objetivo, de utilização obrigatória e está
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

expressamente determinado nas Normas Brasileiras de Contabilidade.


d) Um grau elevado de segurança, ou asseguração razoável, ocorre quando o
auditor obtém evidência de que o risco de auditoria por reduzido a níveis
aceitavelmente baixos.
e) A identificação das fraudes cometidas na fase de elaboração dessas
demonstrações é o principal objetivo da auditoria.

2- (CESPE - POLÍCIA CIENTÍFICA - PE / Perito Criminal - Ciências


Contábeis / 2016) Acerca dos requisitos de controle relativos à execução do
trabalho do auditor independente, assinale a opção correta.
a) Cada membro da equipe de auditoria deve emitir uma declaração afirmando
não ter qualquer impedimento legal e ético em relação aos clientes.
b) A identificação do risco de perda de independência é de responsabilidade da
entidade auditada.
c) É vedada a comunicação entre o auditor e os integrantes da entidade
auditada.
d) Todos os membros da equipe de auditoria são responsáveis pelo
estabelecimento das regras de independência.
e) O rol de clientes de uma entidade de auditoria deve ser mantido em sigilo
interno e externo a essa entidade.

3- (CESPE - FUNPRESP-JUD /Analista - Controle


Interno/Auditoria/2016) Julgue o próximo item, relativo à auditoria
de compliance.

Prof. Lucas Salvetti 62 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

A finalidade da auditoria de compliance é averiguar se as atividades da


instituição auditada estão de acordo com as regras e os regulamentos que as
disciplinam.
( ) Certo ( ) Errado
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

4- (CESPE - FUNPRESP-JUD /Analista - Controle


Interno/Auditoria/2016) Acerca dos objetivos da auditoria de
demonstrações contábeis, julgue os itens a seguir, com base nas normas
brasileiras de contabilidade.
A credibilidade das demonstrações contábeis é reforçada pelo auditor
independente quando este manifesta opinião de que tais demonstrações foram
elaboradas, em todos os aspectos relevantes, em conformidade com uma
estrutura de relatório financeiro aplicável.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

( ) Certo ( ) Errado

5- (CESPE - FUNPRESP-JUD /Analista - Controle Interno / Auditoria


/ 2016) Acerca dos objetivos da auditoria de demonstrações contábeis, julgue
o item a seguir, com base nas normas brasileiras de contabilidade.
Comentar sobre as demonstrações contábeis nos relatórios de auditoria e
fornecer opinião sobre a eficácia do controle interno são atribuições que
integram os objetivos gerais do auditor.
( ) Certo ( ) Errado

6- (CESPE - TCE-PA /Auditor de Controle Externo - Área Fiscalização


- Contabilidade/2016) De acordo com as Normas Técnicas de Auditoria (NBC
TA) estabelecidas pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC), julgue o item
a seguir.
São princípios inerentes ao trabalho de asseguração do auditor a integridade, a
objetividade, o sigilo e o comportamento profissional.
( ) Certo ( ) Errado

7- (CESPE - POLÍCIA CIENTÍFICA - PE / Perito Criminal - Ciências


Contábeis / 2016) Considerando que, em determinadas situações, o auditor
deve resolver conflitos para cumprir os princípios éticos, assinale a opção
correta.
a) É responsabilidade do auditor buscar opções para a resolução do conflito, até
que este seja definitivamente solucionado.

Prof. Lucas Salvetti 63 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

b) O Conselho Federal de Contabilidade pode auxiliar o auditor na solução do


conflito.
c) A solução dos conflitos existentes deve ser feita, necessariamente, por meios
formais.
d) É vedada a consulta a terceiros para a solução de conflitos éticos.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

e) É vedada a realização de registros documentais do conflito, com vistas à


manutenção do sigilo.

8- (CESPE / Auditor TCU / 2015) Julgue o item subsecutivo , referente


ao principal grupo de usuários das demonstrações contábeis bem como às
responsabilidades a elas relacionadas.
No exercício de suas atividades de auditoria, o auditor independente, usuário
interno da informação contábil, deve pautar-se pelos seguintes princípios éticos:
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

integridade, objetividade, impessoalidade, competência e zelo profissional,


confidencialidade e comportamento profissional.
Certo / Errado

9- (CESPE / MEC / Analista Contábil / 2014) Em relação à extensão e


aos resultados dos exames realizados pelo auditor, julgue os itens
subsequentes.
A divulgação em nota explicativa de uma prática contábil indevida ou de erros
na sua aplicação que gerem efeitos relevantes nas demonstrações contábeis
não elimina a necessidade de o auditor independente ressalvar o parecer.
( ) Certo
( ) Errado

10- (CESPE / Especialista em Gestão de Telecomunicações – Auditoria


TELEBRAS / 2013) A respeito de conceitos, princípios, origens e classificações
de auditoria, julgue os itens que se seguem.
Caso um auditor pretenda emitir à entidade auditada cartas de confirmação
externa para avaliar as informações obtidas internamente, ele estará
justificando seu ceticismo profissional.

11- (CESPE / Analista Administrativo Área 2 ANP / 2013) Em relação à


natureza, campo de atuação e noções básicas de Auditoria interna e externa,
julgue os itens subsequentes.

Prof. Lucas Salvetti 64 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

Uma solicitação da entidade para que o auditor mude os termos do trabalho de


auditoria pode ser atendida pelo auditor, caso essa solicitação seja decorrente
de mal-entendido sobre a natureza da auditoria originalmente solicitada.
Certo / Errado
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

12- (CESPE / Auditor FUB-DF / 2013) Com relação aos conceitos gerais
sobre auditoria, julgue o item subsequente.
A função precípua da auditoria é a detecção de fraudes com base nos registros
contábeis e na documentação existente na entidade. A obtenção de informações
de terceiros e o caráter preventivo das ações realizadas pela auditoria são o
efeito residual e aleatório de sua atuação.

13- (CESPE / Auditor Federal TCU / 2011) Com relação aos conceitos
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

gerais e aspectos básicos do trabalho de auditoria, julgue o item que se segue.


Considere que Carlos periodicamente realize auditorias na entidade A e que,
pela primeira vez, realizará auditoria na entidade B. Nessa situação, conforme
a legislação, Carlos deve efetuar um planejamento de auditoria na entidade B
diferente daquele que ele utiliza para efetuar suas costumeiras auditorias na
entidade A.
Certo / Errado

14- (CESPE / Perito Criminal Federal / 2004) Relativamente à auditoria


independente, de acordo com as normas brasileiras de contabilidade, julgue o
item que se segue.
Quando um auditor realizar, pela primeira vez, uma auditoria em determinada
entidade, ele deve, entre outros cuidados, obter evidências suficientes de que
os saldos de abertura do exercício não contenham representações errôneas ou
inconsistentes que, de alguma maneira, distorçam as demonstrações contábeis
do exercício atual.

4.2- Conceitos Gerais – Questões Recentes demais bancas

15- (FEPESE - CI (CIGA SC)/CIGA SC/2018


Ao estabelecer as normas sobre os objetivos gerais do auditor independente, o
Conselho Federal de Contabilidade definiu que o objetivo da auditoria das
demonstrações contábeis da entidade auditada é:
a) Aumentar o grau de confiança das demonstrações contábeis por meio da
emissão de parecer sobre sua adequação, consoante os Princípios Fundamentais

Prof. Lucas Salvetti 65 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

de Contabilidade e as Normas Brasileiras de Contabilidade e, no que for


pertinente, a legislação específica.
b) Analisar a consistência e segurança dos diversos sistemas de controles
internos da entidade auditada e emitir parecer e relatório de auditoria sobre
suas conclusões.
c) Analisar, mediante os procedimentos técnicos de auditoria, as fragilidades
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

e vulnerabilidades dos controles contábeis e administrativos visando a apuração


de fraudes e erros.
d) Analisar, investigar e apurar as responsabilidades e recomendar as
providências necessárias quando da ocorrência de irregularidades na entidade
auditada.
e) Apurar, mediante aplicação de adequados procedimentos de auditoria, as
causas e consequências de irregularidades ocorridas na empresa, apontando,
quando possível, os responsáveis e recomendando em relatório as medidas
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

cabíveis.

16- (FCC - AJ TRE SP / TRE SP / Administrativa / Contabilidade /


2017) As demonstrações contábeis de determinada empresa de Economia
mista do exercício de 2016 foram auditadas pela firma de auditoria Pontual &
Associados. No que tange a auditoria independente, segundo a NBC TA 200,
a) as demonstrações contábeis sujeitas à auditoria são as da entidade,
elaboradas pela sua administração, com supervisão geral dos responsáveis pela
governança.
b) o objetivo e recomendar à alta Administração soluções para as
irregularidades ou impropriedades detectadas durante os trabalhos de auditoria.
c) para expressar uma opinião exige-se que o auditor obtenha segurança
razoável de que as demonstrações contábeis foram avaliadas pelo controle
interno da entidade.
d) o objetivo e auxiliar a Administração da entidade no cumprimento de suas
metas e objetivos operacionais.
e) a administração da entidade utiliza-se de informações obtidas mediante
evidências de auditoria registradas nos papeis de trabalho, para o
aperfeiçoamento da gestão e dos controles internos.

17- (FEPESE - FRT (Criciúma)/Pref Criciúma/2017) Ao conduzir a


auditoria de demonstrações contábeis, os objetivos gerais do auditor são:
a) Desenvolver estratégias de posicionamento da entidade no mercado,
atuando na otimização dos custos e opinando pela escolha de processos
produtivos eficientes.

Prof. Lucas Salvetti 66 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

b) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo


estão livres de distorção relevante, independentemente se causadas por fraude
ou erro, possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre se as
demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes,
em conformidade com a estrutura de relatório financeiro aplicável.
c) Apresentar à administração da entidade um relatório com as oportunidades
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

de melhoria, funcionários não comprometidos e inconformidades detectadas


durante a aplicação de testes substantivos, de modo que o processo de
aprimoramento das atividades seja permanente.
d) Gerar um demonstrativo com índices de análise das demonstrações
contábeis comparáveis com concorrentes do mesmo setor de atuação, de forma
que seja estabelecida a posição da entidade no mercado.
e) Elaborar as demonstrações contábeis da entidade a partir dos registros
contábeis e dos testes nos controles internos, obtendo a razoável segurança de
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

que todas as transações relevantes foram consideradas e avaliadas em relação


ao risco do negócio.

18- (FEPESE - TNS (CIASC)/CIASC/Contador/2017) O julgamento


profissional deve ser exercido ao considerar a materialidade, o risco do trabalho,
bem como a quantidade e a qualidade das evidências disponíveis ao planejar e
realizar o trabalho, especialmente, ao determinar a natureza, a época e a
extensão dos procedimentos.
O ceticismo profissional é a postura que inclui estar alerta a:
1. condições que podem indicar distorções.
2. evidência inconsistente com outras evidências obtidas.
3. circunstâncias que sugerem a necessidade de procedimentos adicionais
àqueles requeridos pelas normas de asseguração.
4. informações que geram dúvidas quanto à confiabilidade de documentos e
respostas a indagações que serão usadas como evidências.
Assinale a alternativa que indica todas as afirmativas corretas.
a) São corretas apenas as afirmativas 1 e 3.
b) São corretas apenas as afirmativas 2 e 4.
c) São corretas apenas as afirmativas 1, 2 e 3.
d) São corretas apenas as afirmativas 2, 3 e 4.
e) São corretas as afirmativas 1, 2, 3 e 4.

19- (FEPESE - TNS (CIASC)/CIASC/Contador/2017) Ao conduzir a


auditoria de demonstrações contábeis, os objetivos gerais do auditor, segundo

Prof. Lucas Salvetti 67 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

a NBC TA 200 (R1) - Objetivos Gerais do Auditor Independente e a Condução


da Auditoria em Conformidade com Normas de Auditoria, são:
a) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo
estão livres de distorção relevante, independentemente se causadas por fraude
ou erro, possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre se as
demonstrações contábeis foram elaboradas, em parte dos aspectos relevantes,
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

em conformidade com a estrutura de relatório financeiro aplicável.


b) Apresentar relatório sobre as demonstrações contábeis com segurança
razoável de que as demonstrações contábeis como um todo estão livres de
fraudes e erros, e comunicar-se como exigido pelas NBC TAs, em conformidade
com as constatações do auditor.
c) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo
estão livres de distorção relevante, independentemente se causadas por fraude
ou erro, possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre se as
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes,


em conformidade com a estrutura de relatório financeiro aplicável. E apresentar
relatório sobre as demonstrações contábeis e comunicar-se como exigido pelas
NBC TAs, em conformidade com as constatações do auditor.
d) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo
estão livres de distorção relevante, possibilitando assim que o auditor expresse
sua opinião sobre se as demonstrações contábeis foram elaboradas, em parte
dos aspectos relevantes, em conformidade com a estrutura de relatório
financeiro aplicável. E apresentar relatório sobre as fraudes e erros relevantes,
e comunicar-se como exigido pelas NBC TAs, em conformidade com as
constatações do auditor.
e) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo
estão livres de fraudes ou erros, possibilitando assim que o auditor expresse
sua opinião sobre se as demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos
os aspectos relevantes, em conformidade com a estrutura de relatório financeiro
aplicável. E apresentar relatório sobre as fraudes e erros relevantes, e
comunicar-se como exigido pelas NBC TAs, em conformidade com as
constatações do auditor.

20- (FEPESE - Contador (CIM Catarina) / 2017) Identifique abaixo as


afirmativas verdadeiras ( V ) e as falsas ( F ), com base nas normas de auditoria.
( ) as formas de realizar uma auditoria, são definidas quanto a extensão dos
trabalhos – a juízo do auditor, a profundidade dos exames e à tempestividade
– podendo ser permanente ou eventual.
( ) O auditor não precisa considerar a relevância quando determinar a natureza,
oportunidade e extensão dos procedimentos de auditoria, quando avaliar o
efeito das distorções sobre os saldos, denominações e classificação das contas,

Prof. Lucas Salvetti 68 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

e quando determinar a adequação da apresentação e da divulgação da


informação contábil.
( ) O auditor, seja ele interno ou externo, público ou privado, deve seguir as
normas de auditoria interna ou externa, quanto às definições dos objetivos da
auditoria, realização de diagnóstico e definição dos instrumentos de
operacionalização da auditoria.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

( ) O planejamento da auditoria, quando incluir a designação de equipe técnica,


não precisa prever a orientação e supervisão do auditor, que assumirá total
responsabilidade pelos trabalhos executados.
( ) Quanto ao aspecto ético, a auditoria assegura a veracidade das informações
das demonstrações contábeis para a sociedade em geral.
Assinale a alternativa que indica a sequência correta, de cima para baixo.
a) V • F • V • F • V
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

b) V • F • V • F • F
c) F • V • V • F • V
d) F • V • F • V • F
e) F • F • V • F • V

21- (FEPESE - Contador (CIM Catarina)/2017) Assinale a alternativa


correta quanto aos reflexos e as vantagens da utilização dos serviços de
auditoria:
a) A auditoria quanto ao aspecto técnico resguarda créditos de terceiros.
b) A auditoria, quanto ao aspecto ético, assegura maior exatidão dos custos e
veracidade dos resultados operacionais.
c) A auditoria, quanto ao aspecto fiscal, ajuda a verificação da eficiência dos
controles internos, a correção dos registros contábeis, a adequação das
demonstrações contábeis, a redução de desvios de bens patrimoniais e
pagamentos indevidos, a apuração de informações confiáveis da situação
patrimonial e econômico-financeira da empresa.
d) A auditoria, quanto ao aspecto social, assegura a veracidade das informações
das demonstrações contábeis para a sociedade em geral.
e) A auditoria por revisão limitada pode ser realizada para atender a interesses
de acionistas e investidores ou para controle administrativo, visando apurar a
situação econômica e/ou financeira da entidade, conferir os custos, confirmar a
existência de determinados valores patrimoniais, confirmar saldos de contas de
terceiros, verificar o cumprimento de obrigações fiscais, verificar o atendimento
dos preceitos da legislação societária, apurar erros, fraudes, desvios e

Prof. Lucas Salvetti 69 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

malversações do patrimônio e determinar o valor real do patrimônio líquido da


entidade.

22- (CS-UFG - Prefeitura de Goiânia - GO / Auditor de Tributos / 2016)


A auditoria que tem a finalidade de identificar desvios de procedimentos não
condizentes com as determinações da legislação tributária, no intuito de evitar
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

a apuração, excedente ou insuficiente, dos tributos legalmente exigidos é


denominada auditoria
a) interna.
b) governamental.
c) contábil.
d) fiscal.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

23- (FCC - TRT - 23ª REGIÃO (MT) / Analista Judiciário –


Contabilidade / 2016) Nos termos da NBC TA 200, um dos objetivos gerais
do auditor ao conduzir a auditoria de demonstrações contábeis é obter
segurança razoável de que essas demonstrações
a) estão corrigidas monetariamente.
b) atendem a estrutura orgânica da entidade.
c) passaram por processo de revisão.
d) foram examinadas por órgãos de controle externo.
e) estão livres de distorções relevantes, como um todo.

24- (FCC / ICMS MA / 2016) As demonstrações contábeis do exercício de


2015 da Companhia de Fornecimento de Energia Solar do Estado serão
auditadas pela firma Absolutos Auditores. Os princípios fundamentais da ética
profissional a serem observados pelos auditores na realização da auditoria de
demonstrações contábeis incluem:
I. Moralidade e Independência Técnica.
II. Probidade e Afinidade Profissional.
III. Integridade e Comportamento Profissional.
IV. Objetividade e Confidencialidade.
V. Competência Profissional e Devido Zelo.
Está correto o que se afirma APENAS em
(A) I, III e IV.
(B) III, IV e V.

Prof. Lucas Salvetti 70 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

(C) I, II, III.


(D) I, IV e V.
(E) II, III e V.

25- (FGV - Prefeitura de Cuiabá - MT / Auditor Fiscal Tributário da


Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Receita Municipal / 2016) De acordo com a NBC 200, Objetivos Gerais do


Auditor Independente e a Condução da Auditoria em Conformidade com as
Normas de Auditoria, assinale a opção que indica os objetivos gerais do auditor
ao conduzir a auditoria das demonstrações contábeis.
a) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis estão livres
de distorção relevante e apresentar relatório sobre elas.
b) Identificar fraudes nas demonstrações contábeis e aprimorar o controle
interno para que novas fraudes não aconteçam.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

c) Detectar erros nas demonstrações contábeis e instruir a administração e os


responsáveis pela governança, de modo que novos erros sejam evitados.
d) Apresentar um relatório com parecer que reflita sua opinião sobre as
demonstrações contábeis apresentadas e assegurar que elas estão livres de
fraudes.
e) Dar uma opinião imparcial sobre as demonstrações contábeis e assegurar
que estas estão livres de fraudes e de erros.

26- (CESGRANRIO - Transpetro / Auditor Junior / 2016) No âmbito da


administração pública, considera-se que a finalidade básica da auditoria é
comprovar a legalidade e a legitimidade dos atos e fatos administrativos e
avaliar os resultados alcançados. Porém, em decorrência de peculiaridades,
alguns procedimentos específicos de auditoria podem ser requeridos. Considere-
se um contexto em que o objetivo da auditoria é avaliar ações gerenciais e
procedimentos relacionados aos programas de governo, com a finalidade de
emitir uma opinião sobre a gestão quanto aos aspectos da eficiência, eficácia e
economicidade, procurando auxiliar a administração na gerência e nos
resultados.
Nesse caso, recomenda-se uma auditoria
a) de acompanhamento da gestão
b) de avaliação da gestão
c) descentralizada
d) especial
e) operacional

Prof. Lucas Salvetti 71 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

27- (CS-UFG - Prefeitura de Goiânia - GO / Auditor de Tributos / 2016)


De acordo com a Resolução CFC n° 1.231/2009, o auditor deve avaliar se as
demonstrações contábeis são elaboradas, em todos os aspectos relevantes, de
acordo com os requisitos da estrutura de relatório financeiro aplicável. Essa
avaliação deve incluir a consideração dos aspectos
a) qualitativos das práticas contábeis da entidade.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

b) quantitativos das transações auditadas.


c) patrimoniais adotados pelos gestores.
d) operacionais para obtenção de evidência de auditoria.

28- (FGV - Prefeitura de Cuiabá - MT / Auditor Fiscal Tributário da


Receita Municipal / 2016) Os princípios fundamentais de ética profissional,
quando da condução de auditoria de demonstrações contábeis, estão implícitos
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

no Código de Ética Profissional do Contabilista e na NBC PA 01, que trata do


controle de qualidade.
Assinale a opção que indica alguns dos princípios fundamentais da ética
profissional relevantes para o auditor de acordo com a norma vigente no Brasil.
a) Competência, comportamento profissional e tempestividade.
b) Conduta profissional, zelo e representatividade.
c) Integridade, objetividade e confidencialidade.
d) Representatividade, objetividade e tempestividade.
e) Comportamento profissional, confidencialidade e transparência.

29- (ESAF / Analista CVM / 2010) Assinale a opção que indica uma
exceção aos princípios fundamentais de ética profissional relevantes para o
auditor na condução de trabalhos de auditoria das demonstrações contábeis.
a) Independência técnica.
b) Confidencialidade.
c) Competência e zelo profissional.
d) Comportamento e conduta profissional.
e) Objetividade.

30- (FCC - TJ TRT3 / Apoio Especializado / Contabilidade / 2015) A


Companhia Municipal de Transporte Coletivo da Zona Sul contratou a firma de
auditoria Luan & Luan auditores para auditar as demonstrações contábeis do

Prof. Lucas Salvetti 72 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

exercício de 2014. De acordo com a NBC TA 200, o objetivo da auditoria das


demonstrações contábeis é
a) avaliar o grau de segurança na prevenção e detecção de fraudes e erros na
entidade.
b) aumentar o grau de credibilidade da entidade no mercado financeiro.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

c) avaliar os controles internos para obter segurança de que não há


irregularidades nas demonstrações contábeis.
d) aumentar o grau de confiança nas demonstrações contábeis por parte dos
usuários.
e) verificar a adequação dos lançamentos contábeis e outros ajustes efetuados
na elaboração das demonstrações contábeis.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

31- (FCC - ACI (CGM São Luís)/Abrangência Geral/2015 (e mais 3


concursos) Durante os trabalhos de auditoria, o auditor deve reduzir os riscos
de ignorar circunstâncias não usuais e extrair conclusões baseadas nas
evidências de auditoria. Esses objetivos podem ser alcançados,
respectivamente, por meio
a) do quadro de investigação atualizado e ferramenta de feedback.
b) do planejamento de auditoria e agrupamento de achados de auditoria.
c) da análise de relevância e análise lógica das evidências de auditoria.
d) dos riscos de auditoria e riscos de detecção.
e) do ceticismo profissional e julgamento profissional.

32- (FCC - ACI (CGM São Luís)/Abrangência Geral/2015 (e mais 3


concursos) O Auditor Interno deve identificar os riscos de distorção relevantes
decorrentes de fraude no nível das demonstrações contábeis e tratá-los como
riscos significativos. Nos termos da NBC TA 240, a determinação de quais
tendências e variações específicas podem indicar esse tipo de risco é obtida por
meio
a) do planejamento.
b) dos papéis de trabalho.
c) dos achados de auditoria.
d) do julgamento profissional.
e) das evidências de auditoria.

33- (FCC - Ana (CNMP)/Apoio Técnico


Especializado/Contabilidade/2015) A empresa Plantio de Árvores do Norte

Prof. Lucas Salvetti 73 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

S/A, contratou a firma de auditoria Aspectos & Consultoria, para examinar as


demonstrações contábeis do exercício de 2014. O objetivo da auditoria é
aumentar o grau de confiança nas demonstrações contábeis por parte dos
usuários. Isso é alcançado mediante a
a) obtenção, pelo auditor, de segurança razoável de que as demonstrações
contábeis como um todo estão livres de distorção relevante,
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

independentemente se causada por fraudes ou erros de conhecimento ou não


dos responsáveis pela governança.
b) realização, pelo auditor, de exames nas áreas, atividades, produtos e
processos, de forma a alcançar evidências adequadas e suficientes para
elaboração do relatório de auditoria.
c) elaboração dos programas de trabalho de forma a servir como guia e meio
de controle de execução do trabalho, devendo ser revisados e atualizados
sempre que as circunstâncias o exigirem.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

d) expressão de uma opinião pelo auditor sobre se as demonstrações contábeis


foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes, em conformidade com uma
estrutura de relatório financeiro aplicável.
e) natureza, a oportunidade e a extensão dos procedimentos de auditoria
realizados pelo auditor, alinhados com o objetivo da auditoria.

34- (FCC - ACI (CGM São Luís)/Abrangência Geral/2015 (e mais 3


concursos) Ao conduzir a auditoria de demonstrações contábeis, o Auditor
Interno deve obter segurança de que essas demonstrações, como um todo,
estão livres de distorção relevante, possibilitando que expresse sua opinião,
principalmente se as demonstrações foram elaboradas em conformidade com a
estrutura de relatório financeiro aplicável. Para esse tipo de problema, a NBC
TA 200 orienta que o auditor busque, inicialmente, uma segurança
a) total.
b) razoável.
c) mínima.
d) máxima.
e) média.

35- (FCC - Aud CS (TMC-GO)/2015) Segundo as NBC TA, na condução de


auditorias, a atividade de assegurar que as operações de uma entidade sejam
conduzidas em conformidade com as disposições legais, inclusive referentes aos
valores e as suas divulgações reportadas nas demonstrações contábeis de uma
entidade, relacionadas a objetivos, estratégias e risco do negócio,
principalmente quando a entidade não possuir a equipe ou o conhecimento

Prof. Lucas Salvetti 74 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

especializado para lidar com as mudanças no setor de atividade ou aumento de


passivos relacionados aos produtos e serviços, relativos e externalidades
negativas, é de responsabilidade da
a) auditoria interna da Controladoria Geral do Estado.
b) auditoria governamental de programas.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

c) auditoria independente das demonstrações contábeis.


d) administração, sob a supervisão dos responsáveis pela governança.
e) auditoria interna da Controladoria Geral da União.

36- (FCC - ACE (TCE-CE)/Administração/Ciências Contábeis/2015) A


firma de auditoria Lopes & Auditores foi contratada, por determinada empresa
de economia mista estadual, para realizar a auditoria das demonstrações
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

contábeis do exercício de 2014. Para tanto, o auditor deve conduzir a auditoria


com base na premissa de que a administração e, quando apropriado, os
responsáveis pela governança reconhecem e entendem que têm, entre outras,
a responsabilidade
I. de permitir acesso irrestrito às pessoas da entidade, que o auditor determine
ser necessário obter evidências de auditoria.
II. pela confiabilidade das informações a serem usadas como evidências de
auditoria, e pela indicação de pessoas da entidade para participar na elaboração
do relatório de auditoria.
III. de fornecer, ao auditor, quando solicitado, o nome das pessoas da entidade
suspeitas de envolvimento com fraude.
IV. de fornecer informações adicionais que o auditor possa solicitar da
administração e, quando apropriado, dos responsáveis pela governança para a
finalidade da auditoria.
Está correto o que se afirma APENAS em
a) I, II e III.
b) I e IV.
c) II e III.
d) III e IV.
e) I, II e IV.

37- (FCC / ICMS PI / 2015) O auditor deve solicitar à administração e/ou


membros da governança as representações formais em conformidade com as
Normas Brasileiras de Contabilidade sobre determinados assuntos, dentre os
quais NÃO se inclui:

Prof. Lucas Salvetti 75 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

(A) Forneceu-se aos auditores acesso restrito a pessoas dentro da entidade das
quais o auditor determinou necessário para obter evidência de auditoria.
(B) Todos os eventos subsequentes à data das demonstrações contábeis e para
os quais as práticas contábeis adotadas no Brasil exigem ajuste ou divulgação
foram ajustados ou divulgados.
(C) Os pressupostos significativos utilizados por nós ao fazermos as estimativas
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

contábeis, inclusive aquelas avaliadas pelo valor justo, são razoáveis.


(D) Os efeitos das distorções não corrigidas são irrelevantes, individual e
agregadamente para as demonstrações contábeis como um todo.
(E) Forneceu-se aos auditores acesso a todas as informações das quais estamos
cientes que são relevantes para a elaboração das demonstrações contábeis, tais
como registros, documentação e outros.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

38- (FCC / ICMS PI / 2015) Considere:


I. A elaboração de relatórios e emissão de relatórios e certificados.
II. Elaboração dos papéis de trabalho e aplicação de testes.
III. Avaliação dos riscos de auditoria do Sistema de Controle Interno;
Planejamento e elaboração dos programas de trabalho.
IV. Monitoramento ou follow-up.
Os itens acima constituem etapas do trabalho, recomendadas pelas normas de
execução dos trabalhos de auditoria para se obter evidências robustas, e devem
obedecer a sequência lógica seguinte:
(A) I, III, IV e II.
(B) III, II, I e IV.
(C) IV, III, II e I.
(D) III, IV, I e II.
(E) II, IV, III e I.

39- (FGV / Agente de Fiscalização TCM SP / 2015) Ao elaborar um


contrato com uma empresa de auditoria independente, a entidade que seria
auditada pela primeira vez incluiu no contrato uma cláusula acerca do trabalho
a ser feito. A cláusula mencionava que, após o trabalho, o parecer deveria
assegurar de forma incontestável que as demonstrações contábeis estão livres
de distorção relevante devido a fraude ou erro. Essa cláusula é considerada
inadequada em decorrência do(a):
a) limitação do escopo da auditoria;
b) limitação inerente à auditoria;

Prof. Lucas Salvetti 76 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

c) risco de distorção relevante;


d) risco de controle;
e) risco inerente.

40- (IESES / TRE-MA AJAC / 2015) Conforme a Resolução CFC nº.


Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

1.203/09, que aprovou a NBC TA 200 – Objetivos Gerais do Auditor


Independente e a Condução da Auditoria em Conformidade com Normas de
Auditoria, ao conduzir a auditoria de demonstrações contábeis, os objetivos
gerais do auditor são:
a) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo
estão livres de distorção relevante, independentemente se causadas por fraude
ou erro, possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre se as
demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes,
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

em conformidade com a estrutura de relatório financeiro aplicável.


b) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo
estão totalmente livres de qualquer distorção, causadas exclusivamente por
fraude, possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre se as
demonstrações contábeis foram elaboradas em total conformidade com a
estrutura de relatório financeiro aplicável.
c) Obter segurança total de que as demonstrações contábeis como um todo
estão livres de distorção irrelevante, independentemente se causadas por
fraude ou erro, possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre
se as demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos
relevantes, em conformidade com a estrutura de relatório financeiro aplicável.
d) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo
estão livres de distorção irrelevante, se causadas exclusivamente por erro,
possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre se as
demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos, em
conformidade com a estrutura de relatório financeiro aplicável.

41- (CAIP-IMES / Analista Administrativo DAE São Caetano do Sul SP


/ 2015) Considerando (V) para verdadeiro ou (F) para falso, analise as
afirmações abaixo e assinale a alternativa que apresenta a ordem correta.
( ) Os trabalhos executados por auditores internos têm por objetivo principal a
emissão de parecer sobre as demonstrações contábeis, opinando se estas estão
de acordo com as práticas contábeis.
( ) No Brasil atualmente todas as empresas constituídas sobre a forma de
sociedades anônimas, além daquelas reguladas por controles de fiscalização da
Comissão de Valores Mobiliários, Banco Central do Brasil e Superintendência de
Seguros Privados, devem ser auditadas por auditores independentes.

Prof. Lucas Salvetti 77 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

( ) A auditoria externa é uma atividade de avaliação independente, dentro de


uma organização, para revisar as operações contábeis, financeiras e outras,
dentro da finalidade de prestar serviço à administração. É um controle
administrativo cuja função é medir e avaliar a eficiência dos outros controles.
a) V – F – V.
b) F – F – F.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

c) F – V – F.
d) V – F – F.

42- (Prefeitura do Rio de Janeiro - RJ / CGM - RJ / Contador -


Conhecimentos Específicos / 2015) Em termos de estrutura de governança,
é responsável pelo controle interno:
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

a) o controlador geral
b) a alta administração
c) os auditores internos
d) a alta governança

43- (FUNCAB / Contador CRC-RO / 2015) As Normas de Auditoria


Independente definem que o auditor deve obter evidências ou provas suficientes
e adequadas para fundamentar sua opinião sobre as demonstrações contábeis
auditadas. Observe as seguintes afirmações acerca das Normas de Auditoria
Independente.
I. O conjunto das informações apresentadas pelas demonstrações contábeis é
condizente com o conhecimento do auditor sobre os negócios e as práticas
operacionais da entidade, bem como, há apropriada divulgação de todos os
assuntos relevantes para uma adequada apresentação das demonstrações
contábeis.
II. As demonstrações contábeis atendem aos principais requisitos legais,
regulamentares e societários.
III. As demonstrações contábeis devem ser preparadas de acordo com o
USGAAP e condizentes com os Princípios Fundamentais de Contabilidade. le II,
apenas.
Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s)
a) l e II, apenas.
b) I, II e III.
c) II e III, apenas.
d) III, apenas.

Prof. Lucas Salvetti 78 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

e) II, apenas.

44- (VUNESPE / Contador Judiciário TJ SP / 2015) É responsabilidade


do auditor
a) identificar e avaliar os riscos de distorções relevantes, exceto se houver
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

fraude.
b) obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis não contêm
distorções relevantes.
c) prevenir e detectar erros e fraudes.
d) jamais se retirar do trabalho, mesmo se houver suspeita de fraude.
e) em caso de suspeita de fraude, comunicar-se com acionistas ou contratantes
da auditoria, mas nunca com as autoridades reguladoras, tendo em vista o sigilo
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

do trabalho.

45- (IESES / TRE-MA AJAC / 2015) Conforme a Resolução CFC nº.


1.203/09, que aprovou a NBC TA 200 – Objetivos Gerais do Auditor
Independente e a Condução da Auditoria em Conformidade com Normas de
Auditoria, ao conduzir a auditoria de demonstrações contábeis, os objetivos
gerais do auditor são:
a) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo
estão livres de distorção relevante, independentemente se causadas por fraude
ou erro, possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre se as
demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes,
em conformidade com a estrutura de relatório financeiro aplicável.
b) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo
estão totalmente livres de qualquer distorção, causadas exclusivamente por
fraude, possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre se as
demonstrações contábeis foram elaboradas em total conformidade com a
estrutura de relatório financeiro aplicável.
c) Obter segurança total de que as demonstrações contábeis como um todo
estão livres de distorção irrelevante, independentemente se causadas por
fraude ou erro, possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre
se as demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos
relevantes, em conformidade com a estrutura de relatório financeiro aplicável.
d) Obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis como um todo
estão livres de distorção irrelevante, se causadas exclusivamente por erro,
possibilitando assim que o auditor expresse sua opinião sobre se as
demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos, em
conformidade com a estrutura de relatório financeiro aplicável.

Prof. Lucas Salvetti 79 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

46- (FCC - APE (TCE-RS)/Ciências Contábeis/2014) O objetivo de uma


auditoria é aumentar o grau de confiança nas demonstrações contábeis por
parte dos usuários. Isso é alcançado mediante a expressão de uma opinião pelo
auditor sobre se as demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os
aspectos relevantes, em conformidade com uma estrutura de relatório
financeiro. Esta declaração identifica a auditoria
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

a) governamental, em conformidade com as NAT TCE.


b) governamental, em conformidade com as NAG TCU.
c) independente, em conformidade com as NBC TA.
d) de regularidade, em conformidade com as NAG TCU.
e) operacional, em conformidade com as NAT TCE.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

47- (FCC / AFTE-PE / 2014) – O objetivo da auditoria é aumentar o grau


de confiança nas demonstrações contábeis por parte dos usuários. No relatório
do auditor independente deve constar que a elaboração e adequada
apresentação das demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis
adotadas no Brasil é de responsabilidade:
(A) do controle interno.
(B) da auditoria interna.
(C) dos acionistas majoritários.
(D) do departamento de contabilidade.
(E) da administração.

48- (FCC / AL-PE - Analista Legislativo - Contabilidade / 2014) De


acordo com as Normas Brasileiras de Auditoria, entre os princípios fundamentais
de ética profissional relevantes para o auditor quando da condução de auditoria
de demonstrações contábeis, figura a
a) publicidade.
b) fidedignidade.
c) legalidade.
d) oportunidade.
e) integridade.

49- (FCC - APE (TCE-RS)/Ciências Contábeis/2014) O objetivo de uma


auditoria é aumentar o grau de confiança nas demonstrações contábeis por
parte dos usuários. Isso é alcançado mediante a expressão de uma opinião pelo
auditor sobre se as demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os

Prof. Lucas Salvetti 80 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

aspectos relevantes, em conformidade com uma estrutura de relatório


financeiro. Esta declaração identifica a auditoria
a) governamental, em conformidade com as NAT TCE.
b) governamental, em conformidade com as NAG TCU.
c) independente, em conformidade com as NBC TA.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

d) de regularidade, em conformidade com as NAG TCU.


e) operacional, em conformidade com as NAT TCE.

50- (FUNDATEC / SEFAZ-RS / Auditor Fiscal da Receita Estadual /


2014) A elaboração e a adequada apresentação das demonstrações contábeis,
de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, e com os controles
internos que foram determinados como necessários para permitir a elaboração
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

de demonstrações contábeis livres de distorção relevante, independentemente


se causada por fraude ou erro, é responsabilidade:
a) Dos auditores independentes.
b) Dos órgãos reguladores.
c) Do conselho fiscal.
d) Da assembleia dos acionistas.
e) Da administração da Companhia.

51- (FUNDATEC / Auditor CAGE-RS / 2014) De acordo com a NBC TG


200 – Objetivos Gerais do Auditor Independente e a Condução de uma Auditoria
em Conformidade com Normas de Auditoria, são responsabilidades do auditor
independente:
I. Elaborar as demonstrações contábeis de acordo com a estrutura de relatório
financeiro aplicável, incluindo, quando relevante, sua adequada apresentação.
II. Emitir uma opinião sobre se as demonstrações contábeis em análise foram
ou não elaboradas, em todos os aspectos relevantes, de acordo com a estrutura
de relatório financeiro aplicável. Para tanto, deve obter segurança razoável de
que estas demonstrações contábeis estão livres de distorções relevantes, quer
sejam por fraude ou por erro.
III. Manter o sistema de controle interno necessário para permitir a elaboração
de demonstrações contábeis livres de distorções relevantes,
independentemente se causadas por fraude ou erro.
Quais estão corretas?
A) Apenas I.
B) Apenas II.

Prof. Lucas Salvetti 81 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

C) Apenas I e II.
D) Apenas I e III.
E) I, II e III.

52- (FEPESE / MPE-SC / Analista - Auditoria / 2014) Assinale a


Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

alternativa que apresenta a sigla da norma técnica que estabelece os conceitos


doutrinários, as regras e os procedimentos aplicados de contabilidade para
Auditoria Interna
a) NBC TI
b) NBC TA
c) NBC TP
d) NBC TAG
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

e) NBC TSC

53- (FEPESE / MPE-SC / Analista - Auditoria / 2014) Relacione os


processos de auditoria abaixo com as respectivas normas técnicas de auditoria.
Coluna 1 Processos de Auditoria
1. Base do Processo Auditoria
2. Comunicação
3 Execução
4. Planejamento
5. Relatório
Coluna 2 Normas Técnicas
( ) NBC TA 300
( ) NBC TA 200
( ) NBC TA 320
( ) NBC TA 810
( ) NBC TA 260
Assinale a alternativa que indica a sequência correta, de cima para baixo.
a) 1 • 3 • 5 • 2 • 4
b) 2 • 5 • 1 • 3 • 4
c) 3 • 1 • 4 • 2 • 5
d) 4 • 1 • 3 • 5 • 2

Prof. Lucas Salvetti 82 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

e) 5 • 2 • 3 • 4 • 1

54- (FEPESE - Analista (MPE SC)/Auditoria/2014) Assinale a alternativa


que apresenta o objetivo da auditoria independente.
a) Elaborar as demonstrações contábeis.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

b) Atestar a eficácia e eficiência da Administração na gestão dos negócios.


c) Aumentar o grau de confiança nas demonstrações contábeis por parte dos
usuários.
d) Garantir que todos (100%) da escrituração contábil foram efetuados
corretamente.
e) Representar e garantir viabilidade futura da Entidade.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

55- (FGV / ISS Cuiabá / 2014) De acordo com o Código de Ética


Profissional do Contabilista e da NBC PA 01, assinale a opção que indica
princípios fundamentais de ética profissional quando da condução de auditoria
de demonstrações contábeis.
(A) Integridade, objetividade e comportamento profissional.
(B) Competência, confidencialidade e ceticismo profissional.
(C) Integridade, conduta profissional e julgamento profissional.
(D) Conhecimento, zelo profissional e objetividade.
(E) Ceticismo profissional, julgamento profissional e confidencialidade.

56- (FGV - ACI (Recife)/Finanças Públicas/2014 (e mais 2 concursos)


De acordo com a NBC TA 200, o julgamento profissional é necessário para a
tomada de decisões nos assuntos a seguir, à exceção de um. Assinale-o.
a) A subjetividade e as evidências de auditoria para cumprimento das metas de
resultados operacionais e financeiros da empresa.
b) A natureza, a época e a extensão dos procedimentos de auditoria aplicados
para o cumprimento das exigências das normas de auditoria e a coleta de
evidências de auditoria.
c) As evidências de auditoria obtidas são suficientes e apropriadas ou se algo
mais precisa ser feito para que sejam cumpridos os objetivos das NBC TAs.
d) A avaliação das opiniões da administração na aplicação da estrutura de
relatório financeiro aplicável da entidade.
e) A extração de conclusões baseadas nas evidências de auditoria obtidas, por
exemplo, pela avaliação da razoabilidade das estimativas feitas pela
administração na elaboração das demonstrações contábeis.

Prof. Lucas Salvetti 83 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

57- (FGV - Aud (AL BA)/Auditoria/2014) O requisito ético relacionado à


auditoria das demonstrações contábeis que exigem do auditor o reconhecimento
de que podem existir circunstâncias que causarão distorções relevantes nas
demonstrações contábeis é
a) julgamento profissional.
b) ceticismo profissional.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

c) evidência de auditoria apropriada.


d) condução da auditoria em conformidade com as normas relevantes.
e) confiabilidade na conduta dos trabalhos.

58- (FGV - ATM (Recife)/2014) O reconhecimento pelo auditor de que


existem circunstâncias que podem causar distorção relevante nas
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

demonstrações contábeis revela o requisito ético relacionado à auditoria de


demonstrações contábeis, denominado
a) julgamento profissional.
b) evidência funcional.
c) ceticismo profissional.
d) condução apropriada.
e) conformidade legal.

59- (ESAF / AFRFB / 2014) São características do auditor experiente


possuir experiência prática de auditoria e conhecimento razoável de:
a) processos de auditoria, normas de auditoria e exigências legais aplicáveis.
b) normas de auditoria e exigências legais aplicáveis e processos judiciais cíveis
dos diretores.
c) ambiente de negócios em que opera a entidade e negócios estratégicos
realizados pelos seus concorrentes.
d) assuntos de auditoria e de relatório financeiro relevantes à atividade da
entidade e das atividades dos conselheiros em outras empresas.
e) processos sigilosos e fórmulas dos produtos registradas pela empresa e pelos
seus concorrentes

60- (CS-UFG / Analista Legislativo – Contador / 2014) O auditor deve


exercer julgamento profissional ao planejar e executar a auditoria de
demonstrações contábeis, e este exercício baseia-se nos fatos e nas
circunstâncias conhecidos. Portanto, o julgamento profissional é necessário às
decisões sobre

Prof. Lucas Salvetti 84 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

a) comportamento e conduta do auditor.


b) responsabilidade e integridade pela governança.
c) confidencialidade e zelo profissional.
d) materialidade e risco de auditoria.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

61- (FGV - Aud Est (CGE MA)/2014) A respeito da Auditoria Independente,


analise as afirmativas a seguir.
I. A opinião do auditor expressa se as demonstrações contábeis estão
apresentadas adequadamente, em todos os aspectos relevantes, em
conformidade com a estrutura de relatório financeiro.
II. A auditoria conduzida em conformidade com as normas de auditoria e as
exigências éticas relevantes capacita o auditor a formar opinião sobre as
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

demonstrações contábeis.
III. A auditoria em conformidade com as normas de auditoria é conduzida com
base na premissa de que a administração e, quando apropriado, os responsáveis
pela governança têm conhecimento de certas responsabilidades que são
fundamentais para a condução da auditoria.

62- (FGV - ATM (Recife)/2014) O auditor, ao expressar opinião de que as


demonstrações contábeis foram elaboradas, em todos os aspectos relevantes,
em conformidade com uma estrutura de relatório financeiro aplicável, produz o
seguinte efeito:
a) revela as distorções do planejamento da auditoria das demonstrações
contábeis.
b) reduz os riscos de auditoria das demonstrações contábeis o que gera
segurança para os usuários.
c) proporciona o aumento de evidências de auditoria das demonstrações
contábeis.
d) aumenta o grau de confiança nas demonstrações contábeis por parte dos
usuários.
e) assegura que os objetivos operacionais desejados pela administração foram
alcançados.

63- (ESAF / Contador MF / 2013) Com base nas afirmativas a seguir,


assinale V para as verdadeiras e F para as falsas e, a seguir, indique a opção
correta.

Prof. Lucas Salvetti 85 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

( ) A auditoria é uma investigação oficial de suposto delito. Portanto, o auditor


não recebe poderes legais específicos, tais como o poder de busca, que podem
ser necessários para tal investigação.
( ) O risco de detecção se relaciona com a natureza, a época e a extensão dos
procedimentos que são determinados pelo auditor para reduzir o risco de
auditoria a um nível baixo aceitável. Portanto, é uma função da eficácia do
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

procedimento de auditoria e de sua aplicação pelo auditor.


( ) Os riscos de distorção relevante no nível da afirmação consistem em dois
componentes: risco inerente e risco de controle. O risco inerente e o risco de
controle são riscos da entidade; eles existem independentemente da auditoria
das demonstrações contábeis.
a) F, V, V
a) F, F, F
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

a) F, V, F
a) V, V, V
a) V, F, F

64- (ESAF / Contador MF / 2013) Em conformidade com as normas de


auditoria, para que um auditor seja considerado experiente, deve demonstrar
que tem experiência prática de auditoria e conhecimento razoável de:
a) processos de auditoria, demandas judiciais e de relatórios econômicos e
financeiros que servem de base para a estratégia de negócios semelhantes e
dos concorrentes.
b) normas tributárias, processos de produção das principais atividades
econômicas e formação em administração de empresas, economia ou
contabilidade.
c) ambiente de negócios que opera a entidade, experiência prática de
planejamento de auditorias em empresas semelhantes e concorrentes, atuação
em auditoria em tempo superior a 5 anos.
d) normas de auditoria e exigências legais, assuntos de auditoria e de relatório
financeiro relevantes ao setor de atividade da entidade e processos de auditoria
e) normas contábeis, identificação de fraudes e atuação em auditoria em tempo
superior a 3 anos.

65- (ESAF / Analista de Finanças e Controle - CGU / 2012) Na execução


de uma auditoria, espera-se do auditor independente que
a) exerça o seu direito de busca de documentos, no caso de suspeita de fraude.

Prof. Lucas Salvetti 86 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

b) assegure a eficácia com a qual a administração conduziu os negócios da


entidade.
c) otimize o planejamento dos trabalhos de modo a reduzir o risco de auditoria
a zero.
d) aplique os mesmos procedimentos a entidades de pequeno, médio ou grande
porte.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

e) mantenha-se cético ao questionar evidências de auditoria contraditórias.

66- (ESAF / Analista de Finanças e Controle - CGU / 2012) Na execução


de uma auditoria, espera-se do auditor independente que
a) exerça o seu direito de busca de documentos, no caso de suspeita de fraude.
b) assegure a eficácia com a qual a administração conduziu os negócios da
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

entidade.
c) otimize o planejamento dos trabalhos de modo a reduzir o risco de auditoria
a zero.
d) aplique os mesmos procedimentos a entidades de pequeno, médio ou grande
porte.
e) mantenha-se cético ao questionar evidências de auditoria contraditórias.

Prof. Lucas Salvetti 87 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

5- Gabarito

D. B. E.
A. A. C.
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

V. E. E.
V. A. B.
F. C. A.
V. A. D.
B. D C.
F. E A.
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

Certo D. A
V. D B
V. B. C.
D. A.
Falso.
B. D.
V.
A. E.
V.
B. D.
A.
B. A.
A.
A. D.
B.
C*. E.
E.
B. E.
C.
A.
B.
B.
D.
A.
D.
C.
E.
E

Prof. Lucas Salvetti 88 de 89


www.exponencialconcursos.com.br
Resumo e Questões comentadas
Prof. Lucas Salvetti

6- Referencial Bibliográfico

Almeida, Marcelo Cavalcanti – Auditoria: um curso moderno e completo, 7ª ed.


São Paulo: Atlas, 2010
RESOLUÇÃO CFC N.º 1.328/11 - Dispõe sobre a Estrutura das Normas
Direitos autorais reservados (Lei 9610/98). Proibida a reprodução, venda ou compartilhamento deste arquivo. Uso individual.

Brasileiras de Contabilidade
NBC PA 01 - Controle de Qualidade para Firmas (Pessoas Jurídicas e Físicas) de
Auditores Independentes
NBC TA 200 - Objetivos Gerais do Auditor Independente e a Condução da
Auditoria em Conformidade com Normas de Auditoria
INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 01, DE 06 DE ABRIL DE 2001 - MINISTÉRIO DA
FAZENDA SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO – MANUAL DO
SISTEMA DE CONTROLE INTERNO DO PODER EXECUTIVO FEDERAL
Cópia registrada para Samuel Wolf (CPF: 029.693.303-18)

Prof. Lucas Salvetti 89 de 89


www.exponencialconcursos.com.br