You are on page 1of 13

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS

Código
Módulo

ASPECTOS GERAIS INSTITUCIONAIS AGI-02


Assunto

PRINCÍPIOS ÉTICOS E REGRAS DE CONDUTA

ÉTICA E CONDUTA PROFISSIONAL

Este Manual de Ética destina-se a todos os Colaboradores e prestadores de serviços da Easynvest - Título
Corretora de Valores SA (EASYNVEST), no que se refere às normas legais, regulatórias e éticas que norteiam as
suas atividades, incluindo a integridade dos mercados, informações privilegiadas e sigilosas e conduta
profissional, entre outros.

Como instituição financeira devidamente autorizada para o exercício de suas atividades, a EASYNVEST busca a
excelência de suas operações a fim de atender as expectativas de seus Clientes e Acionistas, sendo ainda
regulada e rigorosamente monitorada por entidades como a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o Banco
Central do Brasil (Bacen), a BM&FBOVESPA Supervisão de Mercados (BSM) e a Associação Brasileira das
Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA).

Baseado nas premissas acima, os Colaboradores da EASYNVEST devem buscar o seu desenvolvimento técnico
e profissional, mantendo conduta adequada às suas atividades, de modo a promover o crescimento e majorar o
desempenho da instituição.

Assim, as operações devem ser realizadas em conformidade às leis, regulações e regras internas, partindo de
dois princípios essenciais:

i. Integridade dos mercados; e

ii. Foco nas expectativas dos Clientes.

Atentos aos pressupostos acima, os Colaboradores da EASYNVEST estão obrigados a observar as normas
abaixo:

1. Integridade dos Mercados

Para efeito deste Manual, considera-se informação privilegiada aquela que ainda não tenha sido oficialmente
divulgada ao público por meios legítimos, relativos à situação de empresas emitentes de títulos, ou a uma
operação correspondente, ou às perspectivas de preparação de lançamento de um valor mobiliário, de um
contrato negociável a prazo, de um produto financeiro que se constitua como objeto de um mercado organizado,

Edição Emissão Revisão Aprovação Página


7ª 25/09/2008 27/08/2015 Diretor de Compliance - 1/13 -
MANUAL DE CONTROLES INTERNOS
Código
Módulo

ASPECTOS GERAIS INSTITUCIONAIS AGI-02


Assunto

PRINCÍPIOS ÉTICOS E REGRAS DE CONDUTA

ou um acordo, os quais, se tornados públicos, antes da data aprazada pelas partes envolvidas na negociação,
podem de alguma forma influenciar o preço ou condições correspondentes.

Os Colaboradores não devem transmitir a terceiros, informações privilegiadas, ou informações recebidas de


especialistas em operações financeiras, cuja publicidade possa, de alguma forma, influenciar o mercado.

Os Colaboradores que, no exercício de suas funções, detiverem informações privilegiadas, não podem tirar
proveito destas, negociando os títulos ou os produtos financeiros respectivos antes que o público tenha
conhecimento dessas informações, seja em nome da EASYNVEST, em seu próprio nome ou para terceiros,
Clientes ou não da EASYNVEST.

As informações privilegiadas só podem ser comunicadas a terceiros, na EASYNVEST ou fora dela, na medida em
que esta comunicação seja necessária ao exercício de suas funções, e após a aprovação do superior hierárquico.

É vedado aos Colaboradores difundir ao público informações falsas ou enganosas que possam influenciar os
preços ou os mercados financeiros em geral.

As regras acima são aplicáveis mesmo que as informações privilegiadas tenham sido recebidas acidentalmente e
fora do contexto profissional.

É vedada aos Colaboradores a prática de atos que tenham como objetivo impedir o funcionamento regular dos
mercados, ou que, de alguma forma, venha a induzir terceiros em erros.

2. Sigilo da Informação

Todos os Colaboradores da EASYNVEST, durante a vigência dos respectivos contratos e, inclusive, após o
término da relação empregatícia ou do contrato de serviços, se obrigam a manter absoluto sigilo acerca de todas
as informações a que tiverem acesso, sejam estas relativas aos Clientes, às operações, aos métodos e
processos de trabalho e aos serviços prestados, obrigando-se a não revelar a terceiros, salvo nas hipóteses
previstas em Lei, quaisquer fatos que possam ser caracterizados como violação do sigilo da informação.
Nenhuma informação referente aos Clientes ou às operações da EASYNVEST pode ser divulgada, nem confiada
a terceiros.

Edição Emissão Revisão Aprovação Página


7ª 25/09/2008 27/08/2015 Diretor de Compliance - 2/13 -
MANUAL DE CONTROLES INTERNOS
Código
Módulo

ASPECTOS GERAIS INSTITUCIONAIS AGI-02


Assunto

PRINCÍPIOS ÉTICOS E REGRAS DE CONDUTA

3. Relação com os Clientes e Fornecedores

Os Clientes devem ser tratados de forma equânime, sem privilégios em função de relação pessoal.

Os Colaboradores responsáveis pelo contato com os Clientes se obrigam a, de forma clara, atender aos objetivos
dos Clientes, prestando a estes as orientações necessárias, em consonância com a política geral da
EASYNVEST em relação a cada produto.

Os Colaboradores devem deixar claro aos Clientes, sem qualquer margem de dúvidas, os riscos inerentes a cada
tipo de operação em que estes estejam envolvidos.

Os Colaboradores são proibidos de propor aos Clientes, direta ou indiretamente, operações envolvendo títulos ou
valores mobiliários emitidos por pessoas não autorizadas pela lei a promover distribuição pública, bem como
operações ou produtos não autorizados pela EASYNVEST.

Os Colaboradores se obrigam a obter e verificar a documentação exigida por lei e manter contato próximo junto
aos seus Clientes, de forma a conhecer as atividades exercidas pelos mesmos (“Conheça o Seu Cliente”), não
somente para efeito de cumprimento da legislação aplicável aos crimes de lavagem de dinheiro, como também
para poder oferecer aos Clientes produtos e serviços adequados às suas expectativas e perfis.

É vedado aos Colaboradores receber de Clientes, Fornecedores ou qualquer outra fonte, compensações,
presentes ou vantagens diversas, que por sua importância ou valor possam ser considerados excessivos. Caso o
bem recebido seja avaliado em valor igual ou superior a R$ 200,00 (duzentos reais), fica o Colaborador obrigado
a comunicar o seu Superior imediato, que por sua vez deverá informar o fato ao Diretor responsável para análise
do caso.

É igualmente vedado oferecer aos Clientes, Fornecedores ou outra fonte, bem como aos Colaboradores destes
quaisquer benefícios pessoais, visando receber alguma forma de compensação indevida. Se a recusa pura e
simples em receber um presente, possa se tornar indelicada tendo-se em vista a natureza da relação comercial,
os Colaboradores devem consultar seus Supervisores antes da tomada de qualquer decisão.

Edição Emissão Revisão Aprovação Página


7ª 25/09/2008 27/08/2015 Diretor de Compliance - 3/13 -
MANUAL DE CONTROLES INTERNOS
Código
Módulo

ASPECTOS GERAIS INSTITUCIONAIS AGI-02


Assunto

PRINCÍPIOS ÉTICOS E REGRAS DE CONDUTA

4. Conflito de Interesses

Os Colaboradores devem atuar de forma que seus interesses pessoais não interfiram no desempenho de suas
funções, sendo obrigados a comunicar aos seus Supervisores quaisquer conflitos de interesses.

É expressamente proibido aos Colaboradores efetuar, em caráter particular, operações que possam ser
caracterizadas como estando em conflito de interesses com os Clientes, ou com a EASYNVEST, de forma a
privilegiar seus próprios interesses ou de pessoas a ele vinculadas em detrimento dos interesses de Clientes ou
da EASYNVEST.

Exemplo de conflitos de interesses:

i. participar de decisão relativa a negócio com organizações em que você ou pessoa próxima à você tenha
interesses, ou que possam gerar benefício pessoal;

ii. uso indevido do nome da EASYNVEST visando benefícios pessoais; e

iii. efetuar investimento pessoal baseado em informação a que não teria acesso caso não trabalhasse na
EASYNVEST.

5. Pessoas Vinculadas

Os Colaboradores da EASYNVEST são considerados pessoas vinculadas e somente podem negociar valores
mobiliários por conta própria, por intermédio da EASYNVEST. Conforme legislação vigente, também são
consideradas pessoas vinculadas os cônjuges ou companheiros e filhos menores dos Colaboradores.

Caso as pessoas vinculadas possuam custódia em outra instituição financeira, eles devem solicitar a
transferência imediata de sua posição para a EASYNVEST.

Os empregados da CORRETORA não poderão realizar operações nos mercados de opções, termo, futuros, bem
como operações day trade, exceto se forem previamente autorizadas pela Diretoria.

Edição Emissão Revisão Aprovação Página


7ª 25/09/2008 27/08/2015 Diretor de Compliance - 4/13 -
MANUAL DE CONTROLES INTERNOS
Código
Módulo

ASPECTOS GERAIS INSTITUCIONAIS AGI-02


Assunto

PRINCÍPIOS ÉTICOS E REGRAS DE CONDUTA

6. Disposições Complementares

Os Colaboradores devem promover a adequada segregação de atividades ("Chinese Wall”), especialmente


àqueles que se dediquem às áreas de operações e investimentos, de modo a impedir que a sua atividade
principal influencie negativamente outras atividades da instituição. Como exemplos, o Colaborador que executa
uma atividade não pode ser responsável por sua aprovação, e o Colaborador responsável pelo relacionamento
com um Cliente não pode ser responsável pela validação de sua documentação cadastral.

Os Colaboradores que vierem a tomar conhecimento de suspeita ou efetiva violação das normas contidas no
presente Manual, devem imediatamente informar tal fato aos seus superiores hierárquicos, para que sejam
tomadas as medidas corretivas necessárias.

Os Colaboradores estão obrigados a observar todas as normas legais, regulatórias e internas relativas às suas
atividades, bem como a se manter atualizados sobre novas disposições publicadas pelas entidades competentes
e a EASYNVEST.

Os Colaboradores que tenham qualquer dúvida sobre a melhor conduta em relação ao cumprimento das
disposições do presente Manual, devem consultar o seu superior hierárquico antes da tomada de qualquer
decisão.

Os Colaboradores se obrigam a cooperar plenamente com eventuais investigações realizadas pela EASYNVEST.
O contrato de trabalho e/ou de serviços poderá ser rescindido em caso de recusa a cooperar com as
investigações, ou se no curso das mesmas, forem constatados comportamentos inadequados.

Os Colaboradores são responsáveis pela guarda dos bens da EASYNVEST. Por “bens” entendemos bens
tangíveis, propriedade intelectual (programas de computador, manuais internos etc.), serviços, informações de
Clientes e informações internas. A cópia, venda ou distribuição dos bens e informações é rigorosamente proibida.
No caso de rescisão do contrato de trabalho, todos os direitos sobre bens e informações (listas de Clientes,
contratos, sistemas etc.) gerados ou obtidos como parte da relação de emprego permanecerão como de
exclusiva propriedade da EASYNVEST.

Edição Emissão Revisão Aprovação Página


7ª 25/09/2008 27/08/2015 Diretor de Compliance - 5/13 -
MANUAL DE CONTROLES INTERNOS
Código
Módulo

ASPECTOS GERAIS INSTITUCIONAIS AGI-02


Assunto

PRINCÍPIOS ÉTICOS E REGRAS DE CONDUTA

Por motivo de segurança, toda forma de comunicação utilizada para as atividades da EASYNVEST estará sujeita
a gravação e auditoria. Tais gravações são de propriedade da EASYNVEST e não há privacidade em relação às
mesmas. Qualquer tentativa não autorizada de acesso a tais gravações será considerada como violação das
regras internas.

Os Colaboradores devem formalizar as suas comunicações a fim de manter registro e evidências das
ocorrências.

Edição Emissão Revisão Aprovação Página


7ª 25/09/2008 27/08/2015 Diretor de Compliance - 6/13 -
MANUAL DE CONTROLES INTERNOS
Código
Módulo

ASPECTOS GERAIS INSTITUCIONAIS AGI-02


Assunto

PRINCÍPIOS ÉTICOS E REGRAS DE CONDUTA

ANEXO I - OBRIGAÇÕES DOS SUPERIORES HIERÁRQUICOS

1. Os Colaboradores que receberem informações privilegiadas ou confidenciais devem ser alertados quanto a
seu caráter confidencial.

2. Para a avaliação do devido cumprimento pelos Colaboradores das determinações deste Manual, faz-se
necessária, por parte dos superiores hierárquicos, uma vigilância especial a todos aqueles que, de acordo
com seu posto ou função, ou que detenham habitualmente informações privilegiadas ou confidenciais, bem
como aqueles que possuam responsabilidades específicas, em virtude de poder que lhes é outorgado pela
Corretora para a execução de operações nos mercados financeiros em nome da Corretora, ou como
detentores de procurações em nome de Clientes.

3. Os superiores hierárquicos devem assegurar, no que se refere aos Colaboradores a eles subordinados, o
respeito às regras do presente Manual, especialmente com o objetivo de manter, a qualquer tempo, o sigilo
das operações tanto dos Clientes como da Corretora.

4. É atribuição dos superiores hierárquicos orientar seus Colaboradores acerca das obrigações a que todos
estão sujeitos, de forma particular e com a clareza necessária.

Edição Emissão Revisão Aprovação Página


7ª 25/09/2008 27/08/2015 Diretor de Compliance - 7/13 -
MANUAL DE CONTROLES INTERNOS
Código
Módulo

ASPECTOS GERAIS INSTITUCIONAIS AGI-02


Assunto

PRINCÍPIOS ÉTICOS E REGRAS DE CONDUTA

ANEXO II - POSTURA E CONDUTA NO TRABALHO

5. Seja humilde, tolerante e flexível. Muitas ideias aparentemente absurdas podem ser a solução para um
problema. Para descobrir isso, é preciso trabalhar em equipe, ouvindo as pessoas e avaliando a situação
sem julgamentos precipitados ou baseados em suposições.

6. Ser ético significa, muitas vezes, perder dinheiro, status e benefícios, mesmo assim sempre seja ético.

7. Dê crédito a quem merece. Nem sonhe em aceitar elogios pelo trabalho de outra pessoa. Cedo ou tarde,
será reconhecido o autor da ideia e você ficará com fama de mau-caráter.

8. Pontualidade vale ouro. Se você sempre se atrasar, será considerado indigno de confiança e pode perder
boas oportunidades de negócio.

9. Evite criticar os colegas de trabalho ou culpar um subordinado pelas costas. Se tiver de corrigir ou
repreender alguém, faça-o em particular, cara a cara.

10. Respeite a privacidade do vizinho. Se a sua autorização ou solicitação não mexer na mesa, nos pertences
e documentos de trabalho dos colegas. Também devolva tudo o que pedir emprestado rapidamente e
agradeça a gentileza.

11. Ofereça apoio aos colegas. Se souber que alguém está passando por dificuldades, espere que ele
mencione o assunto e ouça-o com atenção.

12. Faça o que disse e prometeu. Quebrar promessas é imperdoável.

13. Aja de acordo com seus princípios e assuma suas decisões, mesmo que isso implique ficar contra a
maioria.

14. O que fazer com os brindes e presentes? Muitas empresas têm normas próprias e estipulam um limite de
valor para os brindes. Informe-se discretamente sobre isso e aja conforme a regra.

15. Ao telefone: Dê toda a atenção à pessoa que ligou. Nada de mascar chicletes, comer ou fazer qualquer
tipo de barulho. "A pessoa do outro lado linha pode achar que você não está lhe dando a devida atenção”.

Edição Emissão Revisão Aprovação Página


7ª 25/09/2008 27/08/2015 Diretor de Compliance - 8/13 -
MANUAL DE CONTROLES INTERNOS
Código
Módulo

ASPECTOS GERAIS INSTITUCIONAIS AGI-02


Assunto

PRINCÍPIOS ÉTICOS E REGRAS DE CONDUTA

16. Jamais chame o Cliente de querido, meu bem, benzinho.

17. Ao falar ao telefone, você é julgado pela dicção, capacidade de articular pensamentos e por tratar os outros
com cortesia ou não. A voz deve ser alegre, clara, calorosa e em bom-tom - nem alta nem baixa demais.

18. Ao atender telefonemas alheios, anote o recado. Escreva o nome da pessoa que ligou, o número do
telefone, o assunto e a hora. Com letra legível, é claro.

19. Evite, ao máximo, atender o telefone durante uma reunião - a não ser que a ligação seja extremamente
importante. Isso também vale para celulares, que devem ser desligados antes do encontro começar.

20. Não faça ligações pessoais demoradas e desnecessárias.

21. Retorne as ligações, mesmo que você não conheça quem deixou recado.

22. Se estiver ocupado, não tenha medo de interromper a conversa. Diga que não pode falar e que ligará em
seguida. Não se esqueça de retornar a ligação.

23. Todos estão sujeitos a ter de atender a um telefonema com alguém ao lado. Quando for inevitável, procure
fazer com discrição. Nada de gestos, caretas ou comentários. Quem ouve a conversa deve, literalmente,
ficar surdo e, depois, mudo.

24. Jamais deixe alguém esperando na linha. Melhor dizer que está ocupado e que retornará a ligação depois.

25. Se a linha cair, a responsabilidade de ligar novamente é de quem telefonou.

26. Ao deixar recado na secretária eletrônica, faça isso de modo claro e objetivo, dizendo o seu nome, o
assunto, o seu número de telefone.

27. Preto no branco: O mais importante é nunca, mas nunca mesmo, escrever algo que possa constrangê-lo
depois. "Evite intimidades e só escreva em um e-mail aquilo que você falaria pessoalmente para a pessoa".

28. Frases de rotina, que são populares no jargão comercial do momento, tornam-se cansativas quando
empregadas em demasia. Tome cuidado para não abusar de sua utilização.

Edição Emissão Revisão Aprovação Página


7ª 25/09/2008 27/08/2015 Diretor de Compliance - 9/13 -
MANUAL DE CONTROLES INTERNOS
Código
Módulo

ASPECTOS GERAIS INSTITUCIONAIS AGI-02


Assunto

PRINCÍPIOS ÉTICOS E REGRAS DE CONDUTA

29. Verifique sempre a gramática e a ortografia do texto antes de enviá-lo. Nada pior do que um texto cheio de
erros.

30. Seja breve, claro e objetivo. Hoje em dia, ninguém tem tempo para ler textos extensos demais ou ficar
pensando em palavras fora de contexto.

31. Um e-mail, apesar de também ser um documento, não deve ser tão formal quanto uma carta.

32. Elogie quem merece. Todos,gostam de um "tapinha nas costas".

33. Jogue fora todos aqueles e-mails que não servem para nada, como malas diretas, correntes e piadinhas
infames. Só responda àqueles que realmente mereçam sua atenção.

34. Procure ter um perfil claro da forma de ser e trabalhar com o superior hierárquico. Converse com quem já
foi subordinado a ele. Essas informações ajudarão a guiar suas atitudes e reações.

35. Por mais que ele permita uma relação de proximidade, imponha (sutilmente, claro) limites. Quando
surgirem problemas, tanto você quanto ele podem adotar um tom pessoal demais na discussão.

36. Deixe claro quais são as suas funções, principalmente se elas incluírem obrigações pessoais e
particulares. Sobretudo, no caso de secretárias e assistentes.

37. Caso tenham afinidades ou amigos em comum, não há mal algum em fazer comentários pessoais. Mas
seja discreto e tome cuidado para não parecer inconveniente nem puxa-saco.

38. A relação de trabalho é mediada pela hierarquia. O subordinado amigo deve ao chefe a mesma deferência
que os demais - e o chefe amigo precisa ser extremamente cuidadoso para não beneficiar o subordinado
que lhe é próximo.

39. Reconheça os erros, mas não exagere no arrependimento nem na culpa. A fala correta é: "não foi um erro
intencional, isso não vai ocorrer de novo e vou remediar o acontecido".

40. Jamais diga a palavra problema para se referir a uma situação desfavorável. Dá a impressão de que você
não consegue controlar a situação.

41. Seja honesto em qualquer situação.

Edição Emissão Revisão Aprovação Página


7ª 25/09/2008 27/08/2015 Diretor de Compliance - 10/13 -
MANUAL DE CONTROLES INTERNOS
Código
Módulo

ASPECTOS GERAIS INSTITUCIONAIS AGI-02


Assunto

PRINCÍPIOS ÉTICOS E REGRAS DE CONDUTA

42. Nunca faça algo que você não possa assumir em público.

43. Para a reunião começar mal, basta chegar atrasado. Além de irritar quem chegou na hora, sua imagem fica
péssima.

44. Ler e pesquisar sobre o assunto em pauta vai deixá-lo consciente sobre o mesmo. Além de poder participar
da discussão, a chance de dar um fora diminui muito.

45. Entrar numa reunião mudo e sair calado não é a melhor estratégia.

46. Fale sobre suas ideias e, quando achar que deve discordar, não se acanhe. Apenas faça isso sem causar
constrangimento e sem ofender os colegas.

47. O chefe deve ser o primeiro e o último a falar. Ou seja, é ele que abre e fecha a reunião.

48. Se for encarregado de conduzir uma reunião, lembre-se de que um bom condutor é aquele que expõe suas
opiniões de modo que todos entendam, sabe ouvir e mediar conflitos.

49. Ao fazer um comentário, apresentar uma ideia ou sugestão, seja claro e objetivo. Resuma ao máximo o
que tem a dizer para não tornar a reunião longa e cansativa demais.

50. Olhe para os outros quando estiverem falando para mostrar interesse. Não baixe os olhos para a mesa.

51. Apresente suas ideias à equipe como recomendação e não como ordens. Senão você pode comprometer-
se diante dos demais participantes.

52. É importante manter a postura durante uma reunião. Evite ficar andando de um lado para outro na sala
enquanto estiver expondo uma opinião ou uma apresentação. Os participantes vão achá-lo um
exibicionista.

53. Afaste-se das fofocas e maledicências. Só o fato de prestar atenção nelas pode lhe dar a fama de
fofoqueiro.

54. Não seja inconveniente, aparecendo em outros setores da empresa sem motivo.

55. Mantenha a voz baixa, especialmente quando precisar falar de assuntos de caráter confidencial.

Edição Emissão Revisão Aprovação Página


7ª 25/09/2008 27/08/2015 Diretor de Compliance - 11/13 -
MANUAL DE CONTROLES INTERNOS
Código
Módulo

ASPECTOS GERAIS INSTITUCIONAIS AGI-02


Assunto

PRINCÍPIOS ÉTICOS E REGRAS DE CONDUTA

56. Não comente com qualquer um os seus resultados positivos, prêmios e novos projetos que lhe foram
confiados.

57. Na empresa, evite os apelidos carinhosos e telefonemas melosos.

58. Cenas de bate-boca são péssimas para sua imagem na empresa.

59. Evite ao extremo comentar seus problemas no fumódromo.

60. Nunca misture saga particular com emprego. Se tiver alguma dificuldade pessoal realmente séria, marque
uma reunião com seu chefe, explique o que está acontecendo e encerre o assunto.

61. Quando tiver de priorizar a vida pessoal, faça-o sem culpa. "Vivemos tanto em função do trabalho que não
há razão para nos sentirmos mal por sair mais cedo para assistir ao balé da filha". Basta comunicar o chefe
de que precisa resolver um assunto particular e deixar claro que o compromisso não prejudicará sua
produção.

62. Evite chamar outras pessoas aos gritos, falar muito alto ou rir escandalosamente. Além de pegar mal,
atrapalha a concentração de todos no escritório.

63. Faça a política da boa vizinhança. Seja simpático e trate seus colegas com respeito e carinho.

64. Respeite a privacidade dos outros. Nunca mexa em objetos ou leia documentos alheios. "Se pedir algo
emprestado, mesmo que seja uma simples caneta, devolva logo para não ser visto como uma pessoa
descuidada".

65. Obedeça as regras da empresa sobre fumo. Nem de madrugada é permitido fumar na sala de trabalho.

66. Organize a papelada e dê o exemplo. Limpeza visual é sinônimo de credibilidade. Nada de amontoar
sacolas e pacotes embaixo da mesa.

67. Cuidado com o palavreado. Essa atitude pode ofender quem não está acostumado com esse tipo de
linguajar.

68. Respeite os hábitos do vizinho.

Edição Emissão Revisão Aprovação Página


7ª 25/09/2008 27/08/2015 Diretor de Compliance - 12/13 -
MANUAL DE CONTROLES INTERNOS
Código
Módulo

ASPECTOS GERAIS INSTITUCIONAIS AGI-02


Assunto

PRINCÍPIOS ÉTICOS E REGRAS DE CONDUTA

69. Se você é daqueles que vive pendurado ao telefone, tome cuidado.

70. Respeite a ecologia de seu meio ambiente profissional. Lembre-se de que nem sempre os colegas de
trabalho estão de bom humor, alegres e dispostos a contar e ouvir piadas. Há momentos em que o silêncio
é básico (e sagrado).

71. Em escritórios abertos, é importante se manter o máximo de tempo concentrado no trabalho para não
atrapalhar o vizinho.

72. Por mais que seja resistente ao álcool, beba pouco. Certamente haverá alguém reparando quanto copos
você já entornou.

73. Se um colega beber muito, seja discreto, mantenha o humor e se afaste.

74. Se tiver de cancelar o compromisso, não deixe para a última hora. Telefone para explicar o motivo e
remarque.

75. Cada empresa tem o seu próprio figurino. Procure segui-lo à risca. Independentemente de usar terno,
tailleur ou jeans, mantenha a aparência impecável.

76. Lembre-se de que o sucesso anda de braço dado com a boa imagem.

Edição Emissão Revisão Aprovação Página


7ª 25/09/2008 27/08/2015 Diretor de Compliance - 13/13 -

Related Interests