You are on page 1of 34

Elementos de Máquinas

Fundamentos
da
Lubrificação
Elementos de Máquinas

Graxas lubrificantes são o nome genérico e popular dado a


lubrificantes pastosos ou de alta viscosidade, compostos de
misturas de óleos lubrificantes minerais (de diversas
viscosidades) e seus aditivos e especialmente do ponto de vista
químico, sais de determinados ácidos graxos com cálcio, sódio,
lítio, alumínio,bário e magnésio (geralmente chamados de sabão)
que em formam com os óleos de origem mineral uma emulsão,
que atuam como agente espessador.

Em tais formulações o óleo mineral entra como o verdadeiro


lubrificante e o espessador, além de conferir a viscosidade à
mistura, atua na retenção do óleo mineral.
Elementos de Máquinas

Os aditivos atuam com a manutenção de propriedades de


antioxidação, resistência a ação da água e determinados
solventes, capacidade de adesão, estabilidade da viscosidade
em função da temperatura e do movimento, resistência ao
desalojamento, a resistência à extremas pressões e outras
propriedades específicas do uso e ambiente em questão

Tipos de graxa por composição


* Graxa de cálcio, solúvel em água e pouco resistente ao calor.
* Graxa de sódio, solúvel em água, mais resistente ao calor em
comparação à graxa de cálcio.
* Graxa de lítio, á uma mistura muito resistente e adaptada aos mais
variados usos desde o doméstico até o automobilístico; o ponto
de gotejamento é aproximadamente 180°C e permanece
inalterável suportando o calor.
Elementos de Máquinas

* Graxa de bário, para uso genérico, resiste bem à temperatura mas pouco
aos movimentos rápidos.
* Graxa de cobre, também chamada graxa de revestimento, composto de pó
fino de cobre disperso na graxa e é usado para proteger os roscas de
parafusos e helicóides e resiste a temperatura de até 1000°C, não é
solúvel em água.
* Graxa de silicone, não é solúvel em água e previne bem a corrosão.
* Graxa de PTFE, também chamada graxa de Teflon
* Graxa de vaselina, para usos domésticos e em contatos elétricos,
disponível até para a indústria alimentícia.
* Graxa de grafite, para altíssimas pressões e contatos elétricos.
* Graxa de glicerol, para baixas temperaturas.
* Graxa de alumínio, para altíssimas pressões, hidrorepelente e anti-
emulsionante, adequada ao engraxamento

Resumo:

ÓLEO MINERAL + ESPESSADOR + ADITIVOS = GRAXA


Elementos de Máquinas

Características das Graxas


Elementos de Máquinas

Características das Graxas


Elementos de Máquinas

Graxas para a indústria alimentícia


Graxas com grau alimentício para a lubrificação de
máquinas para a produção e o processamento de
alimentos, ração e produtos farmacêuticos.

Os ingredientes destes produtos correspondem às


normas da FDA internacionalmente aceitas e são
consequentemente certificados pela NSF®. Os
produtos certificados NSF-H1 não tem conseqüências
negativas no caso de contato acidental com alimentos.

National Science Foundation - US National Science.


U S Food and Drug Administration Home Page
Elementos de Máquinas

Óleos Lubrificantes

Os óleos lubrificantes são substâncias utilizadas


para reduzir o atrito lubrificando e aumentando a
vida útil das máquinas.

Os óleos lubrificantes podem ser de origem animal


ou vegetal (óleos graxos), derivados de petróleo
(óleos minerais) ou produzidos em laboratório
(óleos sintéticos), podendo ainda ser constituído
pela mistura de dois ou mais tipos (óleos
compostos).
Elementos de Máquinas

Características
As principais características dos óleos lubrificantes são a
viscosidade, o índice de viscosidade (IV) e a densidade.
A viscosidade mede a dificuldade com que o óleo escorre
(escoa); quanto mais viscoso for um lubrificante (mais
grosso), mais difícil de escorrer, portanto será maior a sua
capacidade de manter-se entre duas peças móveis fazendo a
lubrificação das mesmas.
A viscosidade dos lubrificantes não é constante, ela varia
com a temperatura. Quando esta aumenta a viscosidade
diminui e o óleo escoa com mais facilidade.
O Índice de Viscosidade (IV) mede a variação da viscosidade
com a temperatura. Quanto maior o IV, menor será a variação
de viscosidade do óleo lubrificante, quando submetido a
diferentes valores de temperatura
Densidade indica a massa de um certo volume de óleo a uma
certa temperatura
Elementos de Máquinas

Aditivos

Para conferir, retirar ou melhorar certas propriedades especiais


dos lubrificantes, que não condizem com o desejado,
especialmente quando o lubrificante é submetido a condições
severas de trabalho, são adicionados produtos químicos aos
óleos lubrificantes, que são chamados aditivos.

Os principais tipos de aditivos são: anti-oxidantes, anti-corrosivos,


anti-ferrugem, anti-espumantes, detergente-dispersante,
melhoradores do Índice de Viscosidade, agentes de extrema
pressão, etc.
Elementos de Máquinas

Óleos para motores – Classificação

Classificação SAE: estabelecida pela Sociedade dos Engenheiros


Automotivos dos Estados Unidos, classifica os óleos lubrificantes
pela sua viscosidade, que é indicada por um número. Quanto
maior este número, mais viscoso é o lubrificante e são divididos
em três categorias:
Óleos de Verão: SAE 20, 30, 40, 50, 60
Óleos de Inverno: SAE 0W, 5W, 10W, 15W, 20W, 25W
Óleos multiviscosos (inverno e verão): SAE 20W-40, 20W-50, 15W-50
Obs.: a letra "W" vem do inglês "winter" que significa inverno.
Elementos de Máquinas
Elementos de Máquinas
Elementos de Máquinas
Elementos de Máquinas
Elementos de Máquinas
Elementos de Máquinas
Elementos de Máquinas
Elementos de Máquinas
Elementos de Máquinas
Elementos de Máquinas
Elementos de Máquinas
Elementos de Máquinas
Elementos de Máquinas
Elementos de Máquinas
Elementos de Máquinas
Elementos de Máquinas
Elementos de Máquinas
Elementos de Máquinas
Elementos de Máquinas

Lubrificação com graxa


Elementos de Máquinas

Lubrificação com óleo


Elementos de Máquinas

Contaminação do óleo
Elementos de Máquinas

Contaminação do óleo
Elementos de Máquinas

FIM
OBRIGADO