You are on page 1of 5

RELAÇÕES ENTRE POSIÇÕES DE TIRO E IMPACTOS NO RECUO DO

TIRO COM PISTOLA CURTA

Resumo: O objetivo desta pesquisa preliminar foi relacionar três posições de tiro com pistola curta e os impactos no
recuo produzidos por elas, verificando a estabilidade que cada uma proporciona no atirador. O sujeito de pesquisa foi
um instrutor de tiro com 22 anos de experiência e a arma foi uma pistola Imbel® calibre 380 ACP. O instrumento
utilizado para mensuração do impacto foi um acelerômetro triaxial acoplado a um sistema de aquisição de dados. Os
valores dos impactos nos três eixos oscilaram entre as posições Weaver e Isósceles, já a posição Weaver Chapman
apresentou valores intermediários. A partir desses resultados é possível inferir que a posição Weaver Chapman é mais
estável para esse atirador, mostrando-se mais eficiente na recuperação da arma.
Palavras-chave: Tiro, Posições de tiro, Impactos no recuo.

Abstract: The aim of this preliminary research was to relate three shooting position with short pistol and the recoil
impacts produced by them, verifying the stability that each one provides in the shooter. The research was to realize an
shooting instructor with 22 years of experience and the firearm was a ImbelTM pistol 380 gauge ACP. For measurement
of the impact a connected triaxial accelerometer to a system of acquisition of data was used as instrument. The values
of the impacts in the three axles had oscillated between the positions Weaver and Isosceles already the position Weaver
Chapman presented intermediate values. Come from these results it is possible to infer that the position Weaver
Chapman is steadier for this shooter, revealing more efficient in the recovery of the firearm.
Keywords: Shooting, Shooting positions, Recoil impact.

INTRODUÇÃO termos gerais, as pistolas são consideradas mais


eficientes e mais fáceis de utilizar, além de seu
Na formação das sociedades modernas, o mecanismo de gatilho ser mais rápido que os
aparelhamento e treinamento das instituições legais revólveres, sendo assim a arma de preferência de
que tem a finalidade de preservar e cumprir a muitos policiais [1].
ordem social é de vital importância, para a Um fator importante no bom manuseio de
manutenção das condições da estabilidade do uma arma de fogo é a posição de tiro adotada.
convívio humano. A arma de fogo faz parte dos Várias posições foram criadas com a finalidade de
equipamentos necessários para que instituições se obter vantagens mecânicas na execução dos
possam executar as suas funções estabelecidas em tiros, sendo as mais difundidas a Weaver e suas
lei [1]. variações e a Isósceles e suas variações [2].
Dentre os diversos tipos de armamentos Entretanto a falta de estudos acerca da
utilizados pelas forças policiais, as armas curtas descrição dessas posições e dos benefícios de cada
consistem na principal ferramenta de trabalho uma delas ainda é um fator limitante no processo
nesse setor, onde nessas características as armas ensino-aprendizagem das técnicas de tiro. No
estão divididas em pistolas e revólveres. Em Brasil, devido ao intercâmbio com escolas de tiro
norte-americanas, as posições mais difundidas são: Foram adotadas as três posições de tiro
Isósceles e Weaver, sendo citadas nas apostilas de praticadas pelos atiradores de elite, sendo estas:
treinamento da Academia Nacional de Polícia. Weaver, Weaver Chapman e Isósceles, descritas na
Um dos aspectos que pode exercer Figura 1 abaixo, com execução de dez tiros
influência direta em uma boa execução de tiro em seqüenciais em cada posição, não permitindo
relação às posições é a minimização dos efeitos do baixar a arma em cada execução, de forma a não
recuo provocado pelo deslocamento da arma, influenciar no objetivo de verificação da retomada
promovendo uma rápida recuperação do controle. de controle da arma para execução do próximo
Assim, o presente trabalho tem como tiro.
objetivo a identificação dos valores das acelerações
produzidas no tiro com pistola curta (recuo)
relacionando-as com as três posições adotadas para
execução do tiro e os três eixos ortogonais,
verificando as situações onde pode ser possível
uma retomada do controle da arma mais
rapidamente. Um aspecto importante da pesquisa é
tratar-se de um estudo de caso, limitando-se a uma
análise prévia dos efeitos e técnicas.

MATERIAIS E MÉTODOS
(a) Ambos os braços (b) Braço de
flexionados. empunhadura estendido
A pesquisa foi realizada em parceria dos e o de apoio flexionado.
Laboratórios de Biomecânica do CDS/UFSC,
(c) Ambos os braços
Laboratório de Instrumentação em Biomecânica
estendidos.
CEFID/UDESC e Polícia Federal. A coleta foi
realizada no stand de tiro da Polícia Federal (sede
de Florianópolis/SC).
O sujeito de pesquisa foi um atirador de 43
anos, com estatura de 1,86m, massa de 140kg, com
22 anos de experiência em tiro (soldado do
Exército, Policial Militar, Policial Civil e atuando
como instrutor de tiro a 22 anos). Embora a
Figura 1 – (a) Weaver, (b) Weaver Chapman, (c)
posição preferencial do atirador é Weaver
Isósceles.
Chapman, entretanto este trabalha com tiros
utilizando as técnicas corretas nas três posições
Os eixos ortogonais para avaliação dos
indicadas no estudo, pois se tratando de um
impactos foram definidos segundo a Figura 2 (x –
instrutor, cada instituição adota uma posição de
lateral; y - ântero-posterior e z -vertical).
tiro e este tem a função de repassar a forma mais
precisa de execução dos tiros em cada uma delas.
As coletas foram realizadas
seqüencialmente, devido à disponibilidade de
apenas um acelerômetro.
Os sinais foram captados via pré-
amplificadores, onde foram corrigidos pelos
fatores de amplificação (Tabela 1), enviados a uma
placa de aquisição de dados multicanal CIO-DAS

Figura 2 – Eixos para avaliação de impactos. 16/1600 da Computer Board, com conversor
analógico digital de 12 bits e um limite de tensão
Por se tratar de um estudo preliminar, o de entrada de ±10V. A taxa de aquisição adotada
procedimento de coleta envolveu apenas o registro foi de 5000Hz com duração de 10s. Para aquisição
dos impactos. e processamento dos dados foi utilizado o
A arma utilizada foi uma pistola Imbel de programa SAD32®. Os sinais foram normalizados
ação simples, calibre 380ACP, cano de quatro pelo valor de referência (g=9,81 m/s2).
polegadas e a munição foi em calibre 380ACP
recarregada, ponta de 95 grains, pólvora de 3,5 Tabela 1: Fatores de correção dos pré-
grains PV2P, com espoleta small pistol CBC. A amplificadores de acordo com os eixos cartesianos.
escolha do conjunto arma/munição foi devida à sua
utilização em treinamento de tiro de policiais e x (lateral) y (ântero- z (vertical)
seguranças no Estado de Santa Catarina. posterior)
O instrumento utilizado foi um acelerômetro punho 31,6 mV 3,16 mV 3,16 mV
piezoelétrico triaxial, do tipo 4321 da Bruel & cotovelo 31,6 mV 31,6 mV 31,6 mV
®
Kjaer , com dimensões de 28,6 x 28,6 x 17,0mm,
massa de 56,1g, com capacidade máxima de O critério para consideração de sucesso do tiro
2
choque de 10000m/s ou 1000g e freqüência foi a marcação de um círculo no alvo
natural de 40kHz. correspondente à região do coração.
A fixação do instrumento foi realizada A análise das relações entre os impactos em
utilizando esparadrapo e extensores de modo a cada eixo nas diferentes posições e as comparações
evitar deslocamento entre o acelerômetro e a pele, entre os eixos nos segmentos foi feita através de
bem como não interferir nos movimentos de pega e ANOVA (p<0,05) com post-hoc de Tukey.
execução do tiro por parte do atirador. Os pontos
de fixação foram punho e cotovelo, sendo os RESULTADOS
pontos anatômicos:
As Tabelas 2, 3 e 4 apresentam os valores de
Punho: processo estilóide da ulna direita;
impactos (nos eixos x, y e z) provocados pela arma
Cotovelo: epicôndilo lateral do úmero direito.
na ação do tiro, nos dois segmentos (punho e
cotovelo) adotando diferentes posições de
execução (Weaver, Weaver Chapman e Isósceles).
Tabela 2: Resultados dos impactos (g) nos eixos x, Tabela 4: Resultados dos impactos (g) nos eixos x,
y e z nos dois segmentos corporais na posição y e z, nos dois segmentos corporais na posição
Weaver. Isósceles.

WEAVER ISÓSCELES
LOCAL EIXO média dp mín máx Un LOCAL EIXO média dp mín máx Un
x 0,68 0,03 0,65 0,72 g x 0,55 0,10 0,39 0,69 g
punho y 13,50 0,39 12,80 14,18 g punho y 7,50 0,20 7,29 7,83 g
z 5,30 0,27 4,90 5,64 g z 6,33 0,19 6,09 6,63 g
x 1,39 0,08 1,28 1,52 g x 1,16 0,13 0,99 1,36 g
cotovelo y 17,30 0,07 17,21 17,40 g cotovelo y 12,60 0,23 12,29 12,96 g
z 9,80 0,36 8,99 10,18 g z 9,12 0,12 8,94 9,30 g

Tabela 3: Resultados dos impactos (g) nos eixos x, No cotovelo, foram verificadas diferenças no
y e z, nos dois segmentos corporais na posição eixo x (p=0,000*) e no eixo y (p=0,000*), entre a
Weaver Chapman. posição Weaver e as posições Weaver Chapman e
Isósceles; já no eixo z todas as posições
WEAVER CHAPMAN apresentaram diferenças entre si. Da mesma forma
LOCAL EIXO média dp mín máx Un que no segmento do punho, a posição Isósceles, no
x 0,61 0,08 0,52 0,75 g cotovelo apresentou valores inferiores de impacto

punho y 8,90 0,24 8,44 9,34 g nos eixos x e y, e a posição Weaver apresentou

z 5,10 0,20 4,82 5,42 g valores superiores nos três eixos.

x 1,20 0,12 0,99 1,35 g


cotovelo DISCUSSÃO
y 12,80 0,32 12,26 13,10 g
z 7,80 0,23 7,49 8,09 g
Com base nos resultados acima apresentados é
possível tirar as seguintes conclusões: (a) a posição
Quanto à comparação do eixo com as
Isósceles, no punho, apresenta os valores mais
posições no punho, os resultados indicaram
baixos de impactos nos eixos x e y e valor alto no
diferenças significativas nos valores de impactos
eixo z, no cotovelo os valores são inferiores nos
no eixo x (lateral) (p=0,002) e no eixo z (vertical)
três eixos; (b) a posição Weaver apresenta os
(p=0,000*) entre as posições Weaver e Isósceles, já
maiores valores de impactos nos eixos e nos
no eixo y (antero-posterior) as três posições
segmentos.
apresentaram diferenças. Observa-se que a posição
A posição Isósceles, do ponto de vista
Isósceles apresentou valores inferiores nos eixos x
biomecânico, atua com ambos os braços
e y, entretanto apresentou valor superior no eixo z
estendidos, com empunhadura dupla da arma e pés
em relação as demais.
paralelos, acarretando deslocamentos simultâneos
na mesma direção e sentidos, por isso apresenta
valores mais baixos nos eixos x e y, enquanto que Entretanto a falta literatura especializada
no eixo vertical, com os braços estendidos a arma abordando as técnicas de tiro e as posições
tende a subir, uma vez que não há ajuda das descritivamente, bem como estudos que
demais articulações (cotovelo e ombro) no sentido quantifiquem variáveis relacionadas à precisão,
de amortecimento desse impacto [3]. Já do ponto rapidez e adaptação do atirador no ato de execução
de vista prático, esta posição é, segundo Farnam do tiro, dificultam a discussão mais aprofundada
[4], utilizada nos EUA a mais de 200 anos e do assunto, limitando-a a análises puramente
provavelmente muito antes disto. Considera-se que estatísticas a fim de inferir posições mais estáveis.
esta posição tem como vantagem à posição que o Outro fator é a necessidade de buscar maiores
sistema de pontaria da arma fica em relação à visão relações entre as variáveis mecânicas do tiro como
do atirador, mas a arma pode ser facilmente também em relação ao tipo de arma utilizada e
retirada da mão pelo inimigo, em confrontos a biotipo de atiradores.
distâncias curtas [5].
Os valores mais altos de impacto apresentados REFERÊNCIAS
pela posição Weaver caracterizam que esta, por
atuar com empunhadura dupla, mas ambos [1] Caldeira RM. Curso Básico de Tiro. Porto
Alegre, 2004. Apostila digital.
cotovelos flexionados, tende a receber os recuo da
arma distribuindo-o em todas as direções e por isso [2] Libourel J. Combat Handgunning Made
também provocando deslocamentos aleatórios Simple. Handguns (Los Angeles) 1994; 8(4):
30-35.
durante o tiro. No caso do atirador da pesquisa, por
este ter uma massa de 140kg, foi observado que os [3] Esteves AC, Caldeira RM, Szekut AR, Reis
DC, Nascimento AS, Moro ARP. Impacto
deslocamentos são relativamente pequenos, vertical decorrente do recuo com arma de fogo
entretanto esses deslocamentos podem exercer em diferentes posições de tiro. Rev Educ Fís
2006; 134: 5-9.
influência em atiradores mais leves.
[4] Handguns: Weaver v.s Isósceles. Forum.
Disponível em: <http://www. thefiring line.com>.
CONSIDERAÇÕES FINAIS Acesso em: 11 jul. 2006

[5] Cortese J. Firearmas For Self-Defense.


Para o atirador, a posição Weaver Chapman, Disponível em: <http:/ / www.thefiringline.com>.
foi considerada a mais estável em relação aos Acesso em: 10 jul. 2006.
impactos, facilitando a retomada de controle da
e-mail:
arma.