You are on page 1of 1

Pol

ícadePr
iva
cida
dedo"
MeuI
NSS
"
Aou l i
zarnoss
osservi
ços,ousuárioconfiaanósi nformaçõe
s
ref
erentesàsuapriv
aci
da de.Es
taP ol
íc adePr i
vaci
dade,
port
a nto
, t
emc omoobjev ode monstrar,
def or
mac l
ara
,
quaissãoosdadosquec olet
amosdous uár
io,dequef or
ma
ul i
zamose ss
esdadosec omque mosc ompa rlhamos .S
ão
també ma pr
esenta
das,nestedocume nto,asopçõesqueo
usuáriotemparaacess
ar,contr
olarea t
uali
zarseusdadosno
apli
cav o.

Osapli
cavossãoconsi
der
adosprovedoresdeapli
caçã
ode
i
nter
netefunci
onamnostermosdosa rt
s.7ºe1 6daLeinº
12.
965/2014,
deformaarespe
ita
rac onfidenci
ali
dadeda s
i
nfor
ma çõe
sprocedi
daspe
lousuári
o,emc onsonânci
acoma
l
egis
laç
ãoapli
cáv
el.

1
.Comoa
sinf
orma
çõe
ssã
ocol
eta
das

Oc i
dadãoinf
ormaos euCPF,Nome ,
ende r
eço,
e nder
e ç
ode
e-mai
l,dat
adena sc
imentoet el
ef
one,podendooI nstuto
col
etarasdemaisi
nfor
ma çõesnoCNIS(Cadas
troNa c
ional
de
I
nformaçõesSoci
ais
)eoutrasinf
ormaçõespess
oa i
squeo
usuár
ioopteporfor
necer
.

1.
1.Dadosf
orne
cidosdeformaa
utomá c
aqua
ndoo
us
uári
ou li
zanossosse
rviç
os

I
nfor
maçõe
snãope s
soa
isfornec
idasaut
omac ament
epel
o
di
spos
ivoele
trôni
cou l
iz
a dopelous
uári
o,s
eunavega
dorou
pormei
odau li
zaç
ãodecook i
eseoutra
sfer
rament
as.

Osda
dosc
ole
tadosnaf
ormade
scr
it
anopa
rág
raf
oant
eri
or

o:

•Model
odeha
rdwa
redodi
spos
ivoe
let
rôni
cou l
i
zadope
lo
us
uár
io;

•S
ist
emaope
rac
iona
lev
ers
ãou l
i
zados
;

•T
ipodena
veg
adorev
ers
ãou l
i
zada
;

•I
den fic
ador
esdedi
spos
ivose
xcl
usi
vos
;

•I
nfor
maç
õess
obr
ear
edeu l
i
zadaeonúme
rodet
ele
fone
;

•I
di
omau l
i
zadonodi
spos
ivoouna
veg
ador
;

•Re
sol
uçã
odet
ela
;

•I
den fic
adordepubl
i
cida
de;

•I
den fic
ador
ese
xcl
usi
vosdoa
pli
cav
o;

•E
nde
reç
odePr
otoc
olodeI
nte
rne
t(E
nde
reç
oIP)
;

•L
oca
li
zaç
ãog
eog
ráfic
a(g
eol
oca
li
zaç
ão)
;

•Dur
açã
odoa
ces
so;

•I
nfor
maç
õesdei
den fic
adordeS
MS;

•P
ági
nasv
isua
li
zada
sde
ntr
odos
it
e;

•F
ormadeu l
i
zaç
ãodoa
pli
cav
o;

•I
nfor
maçõe
sques
ãoc
ole
tada
sporc
ook
ieseout
ras
f
err
ament
as.

1
.2.
Inf
orma
çõe
sre
cebi
dasdet
erc
eir
os

I
nforma çõespúbli
casqueusuári
osfor
necema cer
caunsdos
outrosquandou l i
zamoa pl
icavoour e
de ss
ocia
is,
bem
comoi nfor
ma çõescomparlhadaspubli
camentepel
ousuári
o
nainternet
, mídi
associ
ai
s,ouinf
ormaçõesob dasdeoutra
s
empr esasafili
adase/ouparc
eir
as,ouai
ndadet er
cei
ros
contrat
adosc omoobj evodec ol
etaeanáli
sede
i
nforma ções.

1
.3.
Infor
ma ç
õescons
tant
ese
mout
rasba
ses
g
overnament
ais

2
.Se
gur
anç
ada
sinf
orma
çõe
s

Asegurançadasinf
ormaçõe
scolet
ada
sél
evadaasér
io,pa
ra
queous uári
otenhatr
anqui
li
dadepar
au l
i
zaross
ervi
ços
ofe
rtadospeloapli
cavo.

E
xis
teumt r
abal
hocon nuopar
apr
otegerous
uár
iode
a
cessosnã
oa ut
ori
zadosa
osse
usdados
.

Assi
m,sãou li
zadasasma i
savança
dasferr
a ment
aspara
evi
tara
ltera
ção,
fra
ude ,di
vul
gaçãooude s
truiç
ãodas
i
nformaçõesdedaspe l
oa pl
ic
av o.Entr
ees sa
sfe
rra
me nt
as
est
ão:senhadeacess
o ,
c e
rfic adoss
l,fir
ewa ll
.Oapl
ic
av o
podetambé mvi
rae nvi
are-mail
.

3
.Compa
rlha
ment
oda
sinf
orma
çõe
scomt
erc
eir
os

OINSSnãoaluganemv endeasinformaçõesproc
edi
daspe
lo
usuá
riopar
atercei
ros
.Ma sasinformaçõespodemser
comparlhadasnassegui
nteshipótes
es:

•Os i
gil
odosdadoscadast
rai
sedosde maisdadoscol
e ta
dos
quesejamconfidenci
ai
spoderãoserquebr
a dosporordem
j
udici
al,
bemc omoe mcasosdecooperaç
ãoc oma ut
oridade
s
reg
uladora
semme di
dasdecompli
ance;

•Comparlhament
odedadosnaAdmi
nis
tr
açãoPúbl
i
ca
Fe
dera
l,naf
ormadoDec
retonº8.
789de2016
;

•P oderáocorr
er,dent
roda sf
orma sl
egai
s,
comparl ha
me ntodeinformaçõescome mpres
asque
ul i
zamcookies
, webbea c
onset ec
nolog
iasderast
rea
me nt
o
paraquenosforneçaminformaçõesanal
i
sadassobrecomoo
usuár
iou li
zanos s
osservi
ços.

Ocompa rl hame ntodeinf


orma çõesser
v epa
ra,entr
eoutr
as
coi
sas
,oferecerpubl i
ci
dadeonli
nedi r
igi
daeasserv a,
anal
i
sarec ontrol
a rdados,
de t
erminarapopular
idadede
det
erminadosc onteúdosee nt
ende rmelhoro
comport
ame nt
odous uár
ionarede .

4.
Cont
rol
e,a
ces
soea
tua
li
zaç
ãoda
sinf
orma
çõe
spe
lo
us
uár
io

OINSSs
eguetodasasnor
masleg
aiserec
ome ndaç
ões
i
nter
naci
onai
snotrat
ocomasinf
ormaçõesdousuári
oedei
xa
cl
ar
oqueous uár
iotemdi
rei
tosr
elavosàsinf
ormações
pes
soai
squecol
etamosemantemos.

Alg
unspe
didosdeatual
iz
açãoeediç
ãodeinf
ormações
poder
ãoserneg
adosporraz
õesjudi
ci
ai
s,i
mpossi
bi
lida
de
téc
nic
aoudeinter
essedaAdmini
str
açã
oPúbli
ca.

Ousuár
iota
mbé mpodede i
xardefor
necerinf
orma
ções
pess
oai
ssol
ic
it
adaspormeiodec a
dast
rosede s
abi
l
it
ar,
a
qual
quermomento,acol
et
adei nf
ormaçõespormei
ode
cook
ies
.

5
.Re
vis
õesnaPol
ícadePr
iva
cida
de

E
staPol
ícadePri
vac
idadepoder
ás eratual
iz
adaaqua
lque
r
t
empo ,
sempr
equesejulga
rnecess
ário.Pori
sso
,
r
ecomendamoss
uape r
iódi
cave
rifica
ç ão.