You are on page 1of 25
ORGANIZAÇÃO DOS ESPAÇOS TIPOLOGIA DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS
ORGANIZAÇÃO DOS ESPAÇOS TIPOLOGIA DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS
ORGANIZAÇÃO DOS ESPAÇOS TIPOLOGIA DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS

ORGANIZAÇÃO DOS ESPAÇOS

TIPOLOGIA DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS

EQUIPAMENTOS

E QUIPAMENTOS Actualmente, todos os equipamentos médicos, independentemente da função para o qual foram concebidos,

Actualmente, todos os equipamentos médicos, independentemente

da função para o qual foram concebidos, apresentam um papel de

extrema importância na prática da Medicina, uma vez que podem

ter funcionalidades tão distintas como a obtenção de imagens ao

tratamento de determinadas doenças.

A complexidade dos vários equipamentos existentes nas unidades

de saúde exige que estes sejam sujeitos a constantes manutenções.

dos vários equipamentos existentes nas unidades de saúde exige que estes sejam sujeitos a constantes manutenções

EQUIPAMENTOS

E QUIPAMENTOS • Equipamentos de infra-estruturas - equipamentos e dispositivos que fornecem ou retiram água, energia,

Equipamentos de infra-estruturas - equipamentos e dispositivos que

fornecem ou retiram água, energia, gases, entre outros (exemplos: central

de gases, sistema de ar condicionado, transformadores de energia elétrica,

sistema de tratamento de lixo, iluminação de emergência)

Equipamentos de apoio - equipamentos que servem de suporte aos

profissionais de saúde (exemplos: centrais de esterilização, equipamentos de

laboratório, estufas, frigoríficos)

Equipamentos de aplicação direta - equipamentos utilizados diretamente no

utente para a obtenção de diagnósticos ou execução de tratamentos

(exemplos: ventiladores mecânicos, bisturis eléctricos, ecógrafos)

de diagnósticos ou execução de tratamentos (exemplos: ventiladores mecânicos, bisturis eléctricos, ecógrafos … )

MATERIAIS

MATERIAIS Conjunto de objetos que são utilizados numa empresa ou instituição, com os quais os profissionais

Conjunto de objetos que são utilizados numa empresa ou

instituição, com os quais os profissionais desempenham as tarefas

que compõem a sua atividade

Produtos que podem ser armazenados ou que serão consumidos imediatamente após a sua aquisição

Podem ser de uso único ou reutilizáveis

armazenados ou que serão consumidos imediatamente após a sua aquisição Podem ser de uso único ou

MATERIAIS

M ATERIAIS Uso único • Podem ser usados uma vez num determinado procedimento e desperdiçados de

Uso único

Podem ser usados uma vez num determinado procedimento e desperdiçados de seguida, mesmo que o indivíduo seja o mesmo

Podem ser de uso único no sentido do uso por utente/indivíduo

Reutilizáveis

São utilizados mais do que uma vez

Suportam a desinfeção e esterilização para nova utilização

• São utilizados mais do que uma vez • Suportam a desinfeção e esterilização para nova

MATERIAIS

M ATERIAIS ESTETOSCÓPIO
M ATERIAIS ESTETOSCÓPIO

ESTETOSCÓPIO

M ATERIAIS ESTETOSCÓPIO

MATERIAIS

M ATERIAIS AGULHA E SERINGA
M ATERIAIS AGULHA E SERINGA

AGULHA E SERINGA

M ATERIAIS AGULHA E SERINGA

MATERIAIS

SISTEMA DE SOROS

M ATERIAIS SISTEMA DE SOROS
M ATERIAIS SISTEMA DE SOROS

MATERIAIS

EQUIPAMENTO DE

PROTEÇÃO INDIVIDUAL

M ATERIAIS EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL
M ATERIAIS EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL

MATERIAIS

CABO PARA LÂMINA

DE BISTURI

M ATERIAIS CABO PARA LÂMINA DE BISTURI
M ATERIAIS CABO PARA LÂMINA DE BISTURI

MATERIAIS

M ATERIAIS LÂMINAS DE BISTURI
M ATERIAIS LÂMINAS DE BISTURI

LÂMINAS DE BISTURI

M ATERIAIS LÂMINAS DE BISTURI

MATERIAIS

M ATERIAIS TUBO ENDOTRAQUEAL
M ATERIAIS TUBO ENDOTRAQUEAL

TUBO ENDOTRAQUEAL

M ATERIAIS TUBO ENDOTRAQUEAL

MATERIAIS

M ATERIAIS MÁSCARAS LARÍNGEAS
M ATERIAIS MÁSCARAS LARÍNGEAS

MÁSCARAS LARÍNGEAS

M ATERIAIS MÁSCARAS LARÍNGEAS

MATERIAIS

MATERIAIS BOLSA PARA COLOSTOMIA DE 2 PEÇAS
MATERIAIS BOLSA PARA COLOSTOMIA DE 2 PEÇAS

BOLSA PARA

COLOSTOMIA DE 2 PEÇAS

MATERIAIS BOLSA PARA COLOSTOMIA DE 2 PEÇAS

EQUIPAMENTOS

E QUIPAMENTOS No âmbito hospitalar a manutenção dos equipamentos é de extrema importância uma vez que

No âmbito hospitalar a manutenção dos equipamentos é de extrema

importância uma vez que visa impedir o mau funcionamento dos mesmos de forma a garantir a máxima fiabilidade nos resultados

obtidos. Por isso é que se diz que “quando a manutenção tosse, todo

o hospital se constipa!”

Pode-se definir manutenção como sendo as estratégias utilizadas

para que os objectivos da função manutenção sejam atingidos e

melhorados, alcançando a satisfação do utilizador, objectivando a

diminuição dos custos e o aumento da qualidade.

e melhorados, alcançando a satisfação do utilizador, objectivando a diminuição dos custos e o aumento da

EQUIPAMENTOS

E QUIPAMENTOS Manutenção Preventiva • Conjunto de ações, efetuadas em intervalos pré-estabelecidos, que visam
Manutenção Preventiva
Manutenção Preventiva

Conjunto de ações, efetuadas em intervalos pré-estabelecidos, que visam reduzir a probabilidade de falha ou de degradação operacional de um componente

Revisão periódica segundo alguns critérios

Manutenção Corretiva
Manutenção Corretiva

Apresenta um caráter de urgência uma vez que, como não é programada, pode ocorrer durante um procedimento a um utente levando ao comprometimento do

tratamento ou do diagnóstico e até à perda do cliente por falta de confiança na instituição

Conjunto de procedimentos efetuados após uma falha e que visam estabelecer a normal operacionalidade do equipamento

• Conjunto de procedimentos efetuados após uma falha e que visam estabelecer a normal operacionalidade do

EQUIPAMENTOS

E QUIPAMENTOS No âmbito da manutenção preventiva são realizados determinados procedimentos que visam o prolongamento

No âmbito da manutenção preventiva são realizados determinados

procedimentos que visam o prolongamento da vida útil do equipamento, nomeadamente:

Inspecção geral

Troca de peças e acessórios cujo ciclo de vida já tenha terminado

Lubrificação geral

Aferição e posterior calibração do equipamento

Testes funcionais

tenha terminado • Lubrificação geral • Aferição e posterior calibração do equipamento • Testes funcionais

EQUIPAMENTOS

VANTAGENS

E QUIPAMENTOS VANTAGENS DESVANTAGENS Aumenta a confiabilidade do equipamento Proporciona maior rendimento e

DESVANTAGENS

E QUIPAMENTOS VANTAGENS DESVANTAGENS Aumenta a confiabilidade do equipamento Proporciona maior rendimento e

Aumenta a confiabilidade do equipamento

Proporciona maior rendimento e

durabilidade

Substituição de peças antes do fim da

vida útil

Maior número de interferências

do fim da vida útil Maior número de interferências Pode ser programada Prolonga a vida útil

Pode ser programada Prolonga a vida útil do equipamento

Devido ao grande número de

interferências, podem ocorrer falhas

ser programada Prolonga a vida útil do equipamento Devido ao grande número de interferências, podem ocorrer

EQUIPAMENTOS

VANTAGENS

E QUIPAMENTOS VANTAGENS DESVANTAGENS Não exige acompanhamento e inspeções periódicas nos equipamentos Diminui a

DESVANTAGENS

E QUIPAMENTOS VANTAGENS DESVANTAGENS Não exige acompanhamento e inspeções periódicas nos equipamentos Diminui a

Não exige acompanhamento e inspeções periódicas nos equipamentos

Diminui a confiabilidade do equipamento

Redução da vida útil

Aumento do risco de incidentes

Redução da vida útil Aumento do risco de incidentes Substituição das peças apenas no fim do

Substituição das peças apenas no fim do

seu ciclo de vida

Não é programada

Paragens inconvenientes e demoradas

Substituição das peças apenas no fim do seu ciclo de vida Não é programada Paragens inconvenientes

EQUIPAMENTOS

E QUIPAMENTOS No meio hospitalar, para além da manutenção que deverá ser efectuada, existem alguns equipamentos,

No meio hospitalar, para além da manutenção que deverá ser

efectuada, existem alguns equipamentos, que devido às suas

características de monitorização e /ou medição, também necessitam

de calibrações periódicas.

É importante não esquecer que a falta de calibração nalguns equipamentos pode comprometer fortemente um procedimento

terapêutico ou diagnóstico.

A calibração define-se então pela comparação entre dois dispositivos ou sistemas de medição que apresentam uma relação conhecida de

acordo com um padrão certificado.

dois dispositivos ou sistemas de medição que apresentam uma relação conhecida de acordo com um padrão

EQUIPAMENTOS

Ciclo de vida de um equipamento

E QUIPAMENTOS Ciclo de vida de um equipamento Os equipamentos médicos são ferramentas críticas de apoio

Os equipamentos médicos são ferramentas críticas de apoio à prática de cuidados de saúde. Dos mais simples aos mais

sofisticados, dos mais tradicionais aos mais inovadores, existe hoje

em dia efectiva capacidade instalada nos hospitais portugueses. No entanto, questiona-se se os equipamentos médicos são sempre

desenvolvidos, selecionados, utilizados e mantidos da forma mais

eficaz, eficiente e racional.

médicos são sempre desenvolvidos, selecionados, utilizados e mantidos da forma mais eficaz, eficiente e racional.

EQUIPAMENTOS

Ciclo de vida de um equipamento

E QUIPAMENTOS Ciclo de vida de um equipamento Investigação Desenvolvimento Fabrico e Controlo Comercialização e
Investigação Desenvolvimento Fabrico e Controlo Comercialização e Pós-venda Planeamento, Prospecção e
Investigação
Desenvolvimento
Fabrico e Controlo
Comercialização e
Pós-venda
Planeamento,
Prospecção e
Aquisição
Instalação,
Reengenharia e
Formação
Utilização,
Manutenção e
Controlo Qualidade
Avaliação,
Otimização e
Substituição

TAREFAS DO TAS

TAREFAS DO TAS A executar sob supervisão direta de um profissional de saúde  Criar e

A executar sob supervisão direta de um profissional de saúde

Criar e manter um ambiente de cuidados seguro, através da utilização de estratégias de garantia da qualidade e de gestão do risco;

Utilizar instrumentos de avaliação adequados para identificar riscos reais e potenciais;

Garantir a segurança da administração de substâncias terapêuticas;

Implementar procedimentos de controlo de infeção;

Registar e comunicar à autoridade competente as preocupações relativas à segurança.

de controlo de infeção;  Registar e comunicar à autoridade competente as preocupações relativas à segurança.

TAREFAS DO TAS

TAREFAS DO TAS A executar sozinho/a (sob orientação e/ou supervisão de um profissional de saúde) 

A executar sozinho/a (sob orientação e/ou supervisão de um profissional de saúde)

Assegurar atividades de apoio ao funcionamento das diferentes unidades e serviços de saúde;

Efetuar a manutenção preventiva e reposição de material e equipamentos;

Efetuar o transporte de informação entre as diferentes unidades e serviços de prestação

de cuidados de saúde;

Encaminhar os contactos telefónicos de acordo com normas e/ ou procedimentos definido

Encaminhar o utente, familiar e/ou cuidador, de acordo com normas e/ ou procedimentos

definidos;

Aplicar normas e procedimentos de qualidade;

Aplicar os métodos e técnicas de lavagem , desinfeção e esterilização dos materiais;

Cumprir e aplicar procedimentos definidos;

e técnicas de lavagem , desinfeção e esterilização dos materiais;  Cumprir e aplicar procedimentos definidos;

TAREFAS DO TAS

TAREFAS DO TAS A executar sozinho/a (sob orientação e/ou supervisão de um profissional de saúde) •

A executar sozinho/a (sob orientação e/ou supervisão de um profissional de saúde)

Adaptar-se e atualizar-se a novos produtos, materiais, equipamentos e tecnologias;

Agir em função de normas e/ou procedimentos;

Agir em função de diferentes contextos institucionais no âmbito dos cuidados de saúde;

Agir em função das orientações do profissional de saúde e sob a sua supervisão.

âmbito dos cuidados de saúde; • Agir em função das orientações do profissional de saúde e

Related Interests