You are on page 1of 4

RECONSTRUIR SILOGISMOS

CATEGÓRICOS

1. Escreva as proposições dos argumentos seguintes na forma-


padrão do silogismo categórico.
Tem de identificar nalguns casos a premissa implícita. Note
que não se trata de os avaliar.

1.1. As epístolas de São Paulo não contêm erros porque não há erro
algum nos livros da Bíblia.
R: Nenhum livro da Bíblia é
livro que contenha erros.
Alguns livros da Bíblia são
epístolas de S. Paulo.
Logo, Nenhuma epístola de S. Paulo é livro que contenha erros.

1.2. A obediência a Cristo é o que faz de nós crentes. Como é


possível chamar crentes a certos cristãos se eles não
obedecem a Cristo?
R: Todos os que obedecem
a Cristo são crentes.
Alguns cristãos são
pessoas que não obedecem
a Cristo. Logo, alguns
cristãos não são crentes.

1.3. Quem é contra o assassínio opõe-se também à pena de


morte. Ora, os católicos tradicionalistas, não se opondo à
pena de morte, não são contra o assassínio.
R: Todos os opositores do assassínio são
adversários da pena de morte. Nenhum
adversário da pena de morte é católico
tradicionalista.
Logo, nenhum católico tradicionalista é opositor do assassínio.

1.4. És um invejoso, João, porque todos somos invejosos.


R.: Todos os
seres humanos
são invejosos.
João é ser
humano.
Logo, João é invejoso.

1.5. Não percebo porquê, mas alguns pais acham os bebés


muito irritantes e não conseguem controlar e dominar
a sua fúria.
R.: Alguns pais são pessoas que acham os bebés muito irritantes.
Algumas pessoas que acham os bebés muito irritantes
são pessoas que não conseguem controlar e dominar a
sua fúria.
Logo, alguns pais são pessoas que não conseguem controlar e
dominar a sua fúria.

1.6.
1.7.
1.8. Porque sabem ler, algumas pessoas cultas ouviram falar de Hitler.
R.: Todas as pessoas cultas são pessoas que sabem
ler.
Todas as pessoas que sabem ler são pessoas
que ouviram falar de Hitler.
Logo, algumas pessoas cultas são pessoas que
ouviram falar de Hitler.

1.9. Os milagres não existem e, como são a única prova da


existência de Deus, Deus é algo cuja existência são se
pode provar.
R.: Nenhuma coisa existente é milagre.
Os milagres são a única prova da existência de Deus.
Logo, a prova da existência de Deus não é possível (não é coisa
existente).

1.10. João é professor de Filosofia. Tenho a certeza de que


gosta de Sócrates. Todos sabemos que não há professor
de Filosofia que não goste de Sócrates.
R.: Todos os professores de filosofia são
pessoas que gostam de Sócrates.
O João é pessoa que gosta de Sócrates.
Logo, O João é professor de filosofia.

1.11. Só podemos conhecer o que se baseia na experiência


sensível. Será que as verdades matemáticas se baseiam
na experiência? É claro que não! Então não podem ser
conhecidas.
R.: Todas as coisas que podemos conhecer são coisas que
se baseiam na experiência. Nenhuma verdade matemática
é coisa que se baseie na experiência.
Logo, nenhuma verdade matemática é coisa que possamos conhecer.

1.12. Quanto maior o hambúrguer melhor o hambúrguer. Os


hambúrgueres são maiores no MacDonald’s.
R.: Todos os hambúrgueres maiores do que os outros
são melhores hambúrgueres.
Todos os hambúrgueres no MacDonald’s são
hambúrgueres maiores do que os outros. Logo, os
hambúrgueres no MacDonald’s são melhores
hambúrgueres.

Construa silogismos válidos a partir dos elementos dados.


3.1. Termo maior: dinamarquês. Termo médio: japonês.
Termo menor: asiático.
4.ª figura. Modo: EAO.
Nenhum dinamarquês é japonês.
Todo o japonês é asiático.
Logo, alguns asiáticos não são dinamarqueses.
Construa silogismos válidos com base nos elementos que são dados.

4.1. Modo: AOO. 2.ª figura.


Os mamíferos são vertebrados (A).
Alguns insetos não são vertebrados (O).
Logo, alguns insetos não são mamíferos (O).

4.2. Modo: AAI. 3.ª figura.


Todos os cientistas são justos (A).
Todos os cientistas são inteligentes (A).
Alguns inteligentes são justos (I).

4.3. Modo: AEE. 4.ª figura.


Todo o português é pessimista (A).
Nenhum pessimista é espanhol (E).
Logo, nenhum espanhol é português (E).

4.4. Modo: EIO. 2.ª figura.


Nenhum valente é medroso (E).
Alguns homens são medrosos (I).
Logo, alguns homens não são valentes (O).

4.5. Modo AII. 1.ª figura.


Todas as alfaces são verdes (A).
Alguns vegetais são alfaces (I).
Logo, alguns vegetais são verdes (I).

4.6. Modo: OAO. 3.ª figura.


Alguns jovens não são estudantes (O).
Todos os jovens são inteligentes (A).
Alguns inteligentes não são estudantes (O).

4.7. Modo: AEE. 2.ª figura.


Todo o professor é competente (A). Nenhum tonto é competente (E).
Logo, nenhum tonto é professor (E).

4.8. Modo: EAO. 3.ª figura.


As baleias não são peixes (E).
As baleias são animais marinhos (A).
Logo, alguns animais marinhos não são peixes (O).