You are on page 1of 2

APERFEIÇOAMENTO – 21 DE FEVEREIRO DE 2018

1. APRESENTAÇÃO DO CURSO
a. importância de se fazer aula com alguém que se admira. Se admiramos, nos esforçamos
mais. Não precisa ser famoso, precisa ser bom para você!
2. CURSO DE APERFEIÇOAMENTO: não é um curso para iniciantes. É preciso ter familiaridade
com as nomenclaturas do Belting Contemporâneo;
3. diretores devem ser claros e precisos no que falam, para que o trabalho seja mais rápido.

4. O QUE UM CANTOR DEVE TRABALHAR: afinação, ritmo, texto, tessitura, unificação de


registros e subregistros, star quality e interpretação.

5. um bom cantor precisa de versatilidade muscular. O cantor precisa trabalhar muito bem sua
musculatura para conseguir prender a atenção da platéia. Precisa de controle muscular para
conseguir dar conta de todo o repertório. Também é preciso adaptar a voz à idade.

6. POR QUE ESTUDAR MUSCULATURA: para fazer um upgrade; melhorar o que já fazemos;
melhorar a resistência; adaptar o corpo à novas situações (doenças, por exemplo). O conhecimento
da musculatura ajuda o cantor a adaptar sua voz a questões ambientais.

7. “QUANDO ESTAMOS BEM,PRECISAMOS CANTAR. QUANDO ESTAMOS MAL,


PRECISAMOS ESTUDAR TÉCNICA” Marconi Araújo, 2018.

8. precisamos aumentar nossa resistência corporal: altitude, calor, frio, etc

9. VIDEO ALEXANDRA BURKE CANTANDO COM A BEYONCE: Alexandra afina a voz pelo
Oscuro. Beyonce afina pelo Chiaro (soa mais claro/ frontal). Beyonce também tem oscuro, mas é
mais difícil de ouvir por causa do twang. Beyonce tem familiaridade em unir seus registros. Não há
CLEC. Alexandra parece mais escura porque tem menos twang. Ela não vai tão agudo, mas
funciona muito bem. É preciso aprender a tirar o máximo proveito de seu próprio instrumento.

10. VIDEO DA MAISA CANTANDO JE NE QUITE PAS: usa registro denso de peito, em vários
momentos soproso. Nos agudos, o twang aumenta. Ela é boa atriz, está preocupada em contar a
história. Não está preocupada com a beleza da voz. NO registro médio e grave a voz tem mais
Oscuro, no médio agudo, Chiaro.

11. VIDEO DO MENINO CANTANDO PABLO DA SOFRÊNCIA: os homens, para a voz não
quebrar no agudo, também precisam diminuir a massa e aumentar o twang. Ele canta sem esforço.
“AS MALA” ele canta em “vocce plena”. E restante é belting. A voz não quebra nenhuma voz. Não
há fadiga. O som pode não agradar, soa estreito e excessivamente nasal as vezes, mas a voz não tem
fadiga e funciona (é confortável). A NASALIDADE ajuda a “colar” a voz na máscara. Lá, a voz não
escapole. Não quebra e ajuda a unir os registros. Nem sempre o resultado sonoro é bonito, mas a
voz funciona.

12. No belting, quanto mais agudo, menor a massa e maior o twang.

13. ENTREVISTA DA SANDY COM A TATA WERNECK: ela se caga na música porque está
muito agudo.

14, ANA CAROLINA: “garganta”. No grave e médio grave ela afina para o Oscuro. No médio
agudo e agudo ela aumenta o twang (também faz isso na música “elevador”). SPEAKING: soproso
e sem tônus. NÃO PODEMOS dizer que ela faz Soul Belting, pois não possui muita amplitude
orofaringea, nem muita abertura oral. Ela parece cantar de voz de peito;

15. TRATAMENTO HORMONAL para menopausa, quando feito com testosterona, deixa a voz da
mulher mais grave e diminui o fechamento (voz fica mais grave e soprosa)

16. NORDESTINAS possuem mais oralidade e nasalidade.

17. VOCALIDADE RELACIONADA AO PHYSIQUE: a voz deve casar com a imagem. EX:
cantores de Heavy Metal que possuem um visual mais andrógeno. EX: ROB HALFORD, que
possui uma voz extremamente aguda e um visual “agressivo”. O ESTILO vem junto com o
physique. O visual influencia no resultado vocal.

18. A ESTRATÉGIA é mais importante do que a voz, para que o resultado final seja completo.