RISCOS DE ORÇAMENTO E RETORNO

Reinaldo José de Souza Oliveira Prof. Gonter Bartel Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI Tecnologia em Processos Gerenciais (EMD-4011) – Gestão Financeira 29/10/09

RESUMO Os investimentos em ativos físicos têm os seus retornos expressos em fluxos de caixa do projeto, os quais estão sujeitos a condições de incerteza. Quando se pode quantificar a incerteza, ocorrem situações de risco. A incerteza é a dúvida ou insegurança de se obter um retorno positivo. O administrador financeiro precisa estar atento para aplicar uma técnica de decisão apropriada, podendo utilizar o Payback, Valor Presente Líquido ou a Taxa Interna de Retorno, para que assim possa medir o risco do projeto e ajustar a técnica de decisão em função deste risco. Palavras-chave: Investimento; Retorno; Risco.

1 INTRODUÇÃO Durante os últimos 20 anos desenvolveu-se grande volume da teoria com relação à conciliação entre risco e retorno. O aspecto mais importante é o risco global da empresa, julgado pelos investidores no mercado. Tal risco afeta significativamente as oportunidades de investimentos e principalmente a riqueza dos proprietários. Os investimentos são realizados porque se tem a expectativa de obter retornos positivos, podendo ser investimentos em ativos físicos ou em títulos do mercado. O administrador financeiro é o principal responsável pela criação de valor para o acionista ou proprietário da empresa. O maior ou menor impacto desses fatores no sucesso do projeto determina o risco do investimento, ou seja, todo investimento está sujeito a influência do ambiente interno e externo. Segundo Lemes Júnior (2005, p.123), “risco é a possibilidade de prejuízo financeiro, ou seja, a variabilidade de retorno associado a determinado ativo, sendo o retorno, identificado como o total de ganhos ou de perdas sobre investimentos realizados”. Um bom administrador financeiro deve levar em consideração os tipos de riscos específicos da empresa (risco operacional e

Trata-se do tempo necessário para que a empresa recupere seu investimento inicial em um projeto. envolve a aplicação de juros compostos sobre um montante atual para obter o montante futuro.2 financeiro). seu valor e as decisões do administrador financeiro devem ser estabelecidos à luz do futuro. o projeto será aceito. o valor do dinheiro no tempo. Os períodos de payback são comumente utilizados na avaliação de investimentos. específicos dos acionistas (risco de liquidez. de câmbio. Valor futuro e valor presente são necessários para se calcular os pagamentos requeridos para se acumular um montante futuro predeterminado e para se amortizar empréstimos. A principal deficiência do período de payback reside no fato de que o período apropriado de recuperação é apenas um número determinado subjetivamente. Essa visão de longo prazo significa considerar o valor do dinheiro no tempo. Não pode ser especificado em vista do objetivo de maximização de riqueza porque não se baseia no desconto de fluxos de caixa para determinar se acrescenta valor a empresa. O valor futuro e o valor presente constituem conceitos básicos do valor do dinheiro. bem como do presente. O conceito de um valor futuro. portanto. de poder aquisitivo e de tributação). . 2 O VALOR DO DINHEIRO NO TEMPO Ao encarar a empresa como um negócio contínuo. freqüentemente chamado de valor composto. os critérios considerados são os seguintes: Se o período de payback for menor que o período máximo aceitável de recuperação. ao calcular as tabelas de pagamentos de empréstimos. Quando o período de payback é usado na tomada de decisões de aceitação ou rejeição. são também úteis na determinação de taxas de crescimento ou de juros de fluxos monetários. O período de payback leva implicitamente em conta a distribuição dos fluxos de caixa no tempo e. se for maior que o período máximo aceitável de recuperação. cálculos de valor futuro são necessários para avaliar montantes futuros provenientes do investimento corrente em meios que geram juros. o projeto será rejeitado. taxa de juros e risco de mercado) e os riscos para empresas e acionistas (risco de evento. calculado com suas entradas de caixa.

Através desta técnica é feito o cálculo de quanto os futuros pagamentos somados a um custo inicial estaria valendo atualmente. quando for menor do que a taxa mínima de atratividade. indica que o valor atualizado dos recebimentos é maior que os investimentos atualizados (ou que o investimento inicial). o investimento está economicamente numa situação de indiferença. . “Valor Presente Líquido é uma técnica de orçamento de capital sofisticada encontrada ao se subtrair o investimento inicial de um projeto. Na tomada de decisões devem-se observar os seguintes aspectos. pois seu retorno é superado pelo retorno de um investimento com o mínimo de retorno.3 De acordo com Gitman (2000. obtendo a taxa interna de retorno”. Possui como principal vantagem informar se o projeto de investimento aumentará o valor da empresa. Quando for igual. p. que é uma taxa de juros mínima que o dono do capital espera investir. ou ainda para quem pega dinheiro emprestado. do seu valor presente de seus fluxos de entrada de caixa descontados a uma taxa igual ao custo de capital da empresa”. O administrador financeiro. 3 TAXA INTERNA DE RETORNO Segundo Bartel (2009. Quando esse valor é positivo. É mais ampla do que o valor presente. o investimento não é economicamente atrativo. “Taxa Interna de Retorno é uma técnica avançada para se calcular o orçamento de capital. portanto. deve-se aceitar o projeto. o máximo que está disposto a pagar pelo capital de terceiros. p. pois vai igualar a saída de caixa com as respectivas entradas. ao conhecer a taxa interna de retorno de seus investimentos. deve conhecer também a taxa mínima de atratividade. quando a taxa interna de retorno for maior do que a taxa mínima de atratividade. e.55). significa que o investimento é economicamente atrativo.302). O Valor Presente Líquido corresponde ao valor descontado de todos os fluxos monetários que compõem o projeto de investimento.

2. 10. Princípios da administração financeira. O valor é maximizado quando a organização estabelece estratégias e objetivos para alcançar o equilíbrio ideal entre as metas de crescimento e de retorno de investimentos e os riscos a elas associados. a decisão pode ser de abandono. a fim de melhorar a capacidade de gerar valor. assim como definir como essa incerteza pode interferir no esforço para gerar valor às partes interessadas. e para explorar os seus recursos com eficácia e eficiência na busca dos objetivos da organização. principalmente através do controle do capital de giro. Antonio Barbosa. Gestão financeira.4 Dentre as opções estratégicas da empresa para viabilizar o seu valor presente líquido ou alcançar a sua taxa de retorno. 2005. Todas as organizações enfrentam incertezas. Administração financeira. e o desafio de seus administradores é determinar até que ponto aceitar essa incerteza. REFERÊNCIAS BARTEL. . Incertezas representam riscos e oportunidades. São Paulo: Pearson-Addison Wesley. O gerenciamento de riscos possibilita aos administradores tratar com eficácia as incertezas. crescimento ou oportunidade. ed. Rio de Janeiro: Elsevier. O administrador financeiro contribui consideravelmente com os conhecimentos técnicos que conduzem as atividades e operações existentes em função do negócio da empresa. com potencial para destruir ou agregar valor. Indaial: Grupo UNIASSELVI. flexibilidade. 4 CONCLUSÃO A administração financeira de uma empresa tem a função de gerenciar o fluxo de capitais da empresa. bem como os riscos e as oportunidades a elas associadas. 2009. LEMES JÚNIOR. 2004. Gonter. GITMAN. ed. Lawrence J.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful

Master Your Semester with Scribd & The New York Times

Special offer for students: Only $4.99/month.

Master Your Semester with a Special Offer from Scribd & The New York Times

Cancel anytime.