You are on page 1of 253

Versão 5

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA – CNI

Robson Braga de Andrade

Presidente

DIRETORIA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA – DIRET

Rafael Esmeraldo Lucchesi Ramacciotti

Diretor de Educação e Tecnologia

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL – SENAI

Conselho Nacional

Robson Braga de Andrade

Presidente

SENAI – Departamento Nacional

Rafael Esmeraldo Lucchesi Ramacciotti

Diretor - Geral

Gustavo Leal Sales Filho

Diretor de Operações

2
APRESENTAÇÃO

A organização da oferta formativa coerente com as mudanças no processo produtivo é um


dos grandes desafios enfrentados pelas instituições de formação profissional que preparam
o trabalhador sob as perspectivas da competência e polivalência, com o propósito de
desenvolver suas capacidades para compreensão e aplicação das bases gerais, técnicas,
científicas e socioeconômicas de uma área de atuação.

O ITINERÁRIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL elaborado nas diversas áreas


da indústria, para subsidiar as ações de formação profissional do SENAI, tem como objetivo
o alinhamento e atualização do desenho curricular com base em contextos reais do mundo
do trabalho.

Nesse sentido, este documento apresenta o itinerário nacional da área de ENERGIA GTD
como resultado do trabalho articulado nacionalmente por meio dos Comitês Técnicos
Setoriais Nacionais, dos Comitês de Especialistas Técnicos do SENAI e, também, dos
Interlocutores da ação.

Embora apresente o itinerário formativo de áreas tecnológicas, não se constitui como um


documento finalizado, uma vez que dentre as ações nacionais está o permanente
monitoramento dos Perfis Profissionais e Desenhos Curriculares Nacionais no sentido de
mantê-los aderentes às necessidades do mundo do trabalho e à Metodologia SENAI de
Educação Profissional.

Desta forma, entregamos aos regionais a versão 5 atualizada e ampliada, enquanto


instrumentalização para atender de forma proativa ao desafio da organização da oferta
formativa, tendo em vista o fortalecimento do padrão nacional e das ações do Sistema
SENAI.

3
MATRIZ DE REFERÊNCIA

O Itinerário Nacional de Educação Profissional da área de ENERGIA GTD contempla


cursos de Qualificação Profissional Básica e Habilitação técnica de Nível Médio.

Os desenhos curriculares aqui apresentados representam uma base nacional comum para
a oferta formativa dos Departamentos Regionais, tendo em vista a atualização técnica e
tecnológica de seus cursos e a manutenção do padrão de qualidade educacional SENAI.

Embora nem todos os currículos tenham sido desenvolvidos a partir de um Perfil


Profissional definido por um Comitê Técnico Setorial -- estratégia prioritária da Metodologia
SENAI de Educação Profissional --todos foram desenvolvidos a partir de pesquisas de
mercado, estudos técnicos de tendência e prospecção, conhecimento tácito da área e
norteadores estratégicos e submetidos ao comitê de Especialistas técnicos do SENAI que
procederam a devida análise para que os regionais possam usufruir de um documento
condizente com as demandas da indústria nacional.

Os Departamentos Regionais poderão montar suas ofertas formativas utilizando o currículo


de cada ocupação, na íntegra, ou fazendo o acréscimo de até 20% à carga horária
estabelecida. A medida fará com que todo curso atenda a uma base nacional comum sem,
contudo, comprometer as especificidades estaduais.

A seguir, a Matriz de Referência da área de ENERGIA GTD que apresenta os cursos com
suas respectivas Unidades Curriculares e cargas horárias, além de representar
graficamente a composição de cada curso e servir para orientação ao regional na
composição de novas ofertas a partir do desmembramento do currículo aqui apresentado.

4
LISTA DE OCUPAÇÕES

1. Eletricista de Redes de Distribuição de Energia Elétrica

2. TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

3. Pós-graduação em Eficiência Energética em Edificações

4. PÓS-GRADUAÇÃO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA INDÚSTRIA

5
Fundamentos de Comunicação 20h

Fundamentos de Eletricidade 60h

Fundamentos de Redes de 40h


Distribuição

Qualidade, Saúde, Meio Ambiente e 20h


Segurança nos Serviços em
BÁSICO

Eletricidade

Comunicação Oral e Escrita. 60h


ÁREA DE ENERGIA GTD

Eletricidade 180h

Leitura e Interpretação de Desenho 30h

Qualidade, Saúde, Meio Ambiente e 30h


Segurança no Trabalho (QSMS)

Eficiência Energética 40h 40h

Engenharia Econômica 20h 20h

Gestão de Projetos 20h


INTRODUTÓRIO

Metodologia do Trabalho Científico 20h

Qualidade de Energia 20h


ÁREA DE ENERGIA GTD

Metodologia do Trabalho Científico 20h

Gestão de Projetos 20h

Qualidade de Energia 20h

Automação Predial 60h


ESPECÍFICO
ÁREA DE
ENERGIA

Desempenho Energético em Novos 60h


GTD

6
Prédios

Diagnóstico Energético 60h

Geração de energia convencional e 30h


renovável

Projeto de Eficiência Energética em 60h


Edificações

Tecnologias Energéticas Prediais 60h

Máquinas Elétricas 30h

Projeto de Eficiência Energética na 30h


Indústria

Sistemas de bombeamento e 30h


ventilação

Sistemas de compressão e 30h


distribuição de ar comprimido

Sistemas de geração e distribuição 60h


de vapor

Sistemas de Iluminação 30h

Sistemas de Refrigeração 30h

Montagem e Instalação de Redes de 100h


Distribuição e Iluminação Pública
ÁREA DE ENERGIA GTD

ESPECÍFICO I

Instalações Elétricas Prediais 120h

Projetos Elétricos Prediais 120h

Segurança em Eletricidadem 60h


Eletricidade
ECÍFI
CO II

Manutenção de Redes de 32h


GTD
ÁRE
AESP

ENE
RGI
DE

7
Distribuição de Energia Elétrica

Acionamento de Dispositivos 75h


Elétricos Automatizado

Instalações Elétricas Industriais 120h

Projetos Elétricos Industriais 105h

Execução de Serviços Técnicos 28h


Comerciais

Eficiência Energética 30h

Gestão da Manutenção 30h


ESPECÍFICO III

Instalações de Sistemas Elétricos 90h


de Potência (SEP)

Manutenção Elétrica Predial e 60h


Industrial

Manutenções e Operações de 30h


ÁREA DE ENERGIA GTD

Sistemas Elétricos de Potência


(SEP)

Projetos de Sistemas Elétricos de 60h


Potência

CH TOTAL 300h 1200h 450h 360h

8
9
QUALIFICAÇÕES
Eletricista de Redes de Distribuição de Energia Elétrica

TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

Pós-graduação em Eficiência Energética em Edificações

PÓS-GRADUAÇÃO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA INDÚSTRIA

Formação Inicial
1 Eletricista de Redes de Distribuição de Energia Elétrica
1.1 Identificação da ocupação

Eletricista de Redes de
OCUPAÇÃO Distribuição de Energia CBO 732120
Elétrica

EDUCAÇÃO
Formação Inicial e Continuada C.H MÍNIMA 300h
PROFISSIONAL

Controle e
NÍVEL DA EIXO
2 Processos
QUALIFICAÇÃO TECNOLÓGICO
Industriais

ENERGIA SEGMENTO
ÁREA TECNOLÓGICA Infraestrutura
GTD TECNOLÓGICO

Construir e manter em funcionamento adequado e seguro, redes de


distribuição de energia elétrica de média e baixa tensão e estrutura de
COMPETÊNCIA
iluminação pública, e realizar serviços técnicos comerciais seguindo
GERAL
normas específicas, técnicas, de segurança, qualidade e meio
ambiente.

REQUISITOS DE  18 anos completos


ACESSO  Ensino fundamental incompleto

Relação das Unidades de Competência

Unidade de Competência 1 Construir redes de distribuição de energia


elétrica de média e baixa tensão e estrutura de
iluminação pública seguindo normas específicas,
técnicas, de segurança, qualidade e meio
ambiente.

10
Unidade de Competência 2 Manter redes de distribuição de energia elétrica
de média e baixa tensão e estrutura de
iluminação pública em funcionamento adequado
e seguro, seguindo normas específicas,
técnicas, de segurança, qualidade e meio
ambiente.

Unidade de Competência 3 Realizar serviços técnicos comerciais, seguindo


normas específicas, técnicas, de segurança,
qualidade e meio ambiente.

11
Descrição das Unidades de Competência

Unidade de Competência 1

Construir redes de distribuição de energia elétrica de média e baixa tensão e


estrutura de iluminação pública seguindo normas específicas, técnicas, de
segurança, qualidade e meio ambiente.

Elementos de Competência Padrões de Desempenho

 Seguindo procedimentos de segurança,


qualidade e meio ambiente

 Verificando a qualidade das estruturas


conforme normas técnicas

 Utilizando equipamentos e ferramentas


 Montar estruturas
adequados conforme projeto

 Utilizando materiais adequados conforme


projeto

 Considerando as informações técnicas


conforme projeto e manuais de montagem

 Seguindo procedimentos de segurança,


qualidade e meio ambiente

 Seguindo procedimento de lançamento de


cabos

 Utilizando cabos adequados conforme


 Instalar condutores projeto

 Considerando procedimento de içamento e


tracionamento conforme norma

 Realizando emendas, amarrações e


conexões de acordo com normas e ou
procedimentos

 Seguindo procedimentos de segurança,


 Instalar equipamentos e dispositivos
qualidade e meio ambiente
de medição e distribuição
 Considerando transporte e manuseio

12
conforme normas e procedimentos

 Considerando içamento e montagem na


estrutura conforme normas e
procedimentos

 Realizando conexões conforme normas e


procedimentos

Unidade de Competência 2

Manter redes de distribuição de energia elétrica de média e baixa tensão e estrutura


de iluminação pública em funcionamento adequado e seguro, seguindo normas
específicas, técnicas, de segurança, qualidade e meio ambiente.

Elementos de Competência Padrões de Desempenho

 Considerando os riscos da atividade

 Considerando materiais, ferramentas e


equipamentos necessários à manutenção
 Planejar a execução das atividades de
 Considerando o tipo de estrutura
manutenção
 Definindo equipamentos de segurança

 Considerando as etapas das atividades a


serem executadas

 Utilizando instrumentos de medição


conforme norma regulamentadora
 Realizar avaliação diagnóstica de
 Inspecionando equipamentos, estruturas e
equipamentos, estruturas e instalações
instalações conforme procedimentos

 Examinando a causa da falha

 Considerando os aspectos corretivos da


manutenção conforme ordem de serviço
 Realizar manutenção
 Considerando os aspectos preventivos da
manutenção conforme ordem de serviço

13
Unidade de Competência 3

Realizar serviços técnicos comerciais, seguindo normas específicas, técnicas, de


segurança, qualidade e meio ambiente.

Elementos de Competência Padrões de Desempenho

 Considerando procedimentos de
segurança, qualidade e meio ambiente

 Considerando a estrutura para instalação


 Instalar medidores e ramal de ligação do ramal, conforme normas técnicas da
concessionária

 Utilizando ferramentas, materiais e


equipamentos, conforme normas técnicas

 Considerando a avaliação da instalação


com base no padrão de entrada
 Inspecionar fraudes e ligações
clandestinas
 Considerando o resultado da analise de
inspeção

 Abordando o cliente
 Executar corte e religação de energia da
unidade consumidora  Seguindo procedimentos técnicos
conforme ordem de serviço

Competências de Gestão

 Aptidão física/psicológica

 Atenção

 Capacidade de auto-avaliação

 Capacidade de planejamento

 Concentração

 Consciência de qualidade técnica

 Consciência de segurança

 Contribuição para desenvolvimento de processos e procedimentos

 Cooperação

14
 Coordenação

 Cordialidade

 Determinação

 Diálogo

 Discernimento

 Disciplina

 Empatia

 Envolvimento

 Flexibilidade

 Imparcialidade

 Iniciativa

 Integração

 Motivação

 Objetividade na argumentação

 Participação

 Perseverança

 Precisão

 Racionalização

 Receptividade

 Reconhecimento das próprias limitações

 Zelo

Contexto de Trabalho da Ocupação

Meios de Produção

Ferramentas e Instrumentos

 Alicate bomba d’água

 Alicate de corte

15
 Alicate universal

 Alicate volt-amperímetro

 Amarrações

 Amortecedor de impacto

 Amperímetro

 Banco de capacitores

 Bandeirola de plástico com bastão e sem bastão

 Bastão de manobra

 Bota de segurança

 Cabo de alumínio

 Cabo multiplexados

 Capa impermeável para chuva

 Capacete de segurança com alça jugular

 Celular

 Chave Allen

 Chave combinada

 Chave inglesa

 Chaves de fenda simples e cruzada

 Chaves fusíveis

 Chaves seccionadoras

 Cinto de segurança e talabarte

 Colete refletivo

 Condutores para rede compacta

 Cone de sinalização

 Conectores

 Conjunto de aterramento primário e secundário

 Conjunto de aterramento temporário

 Corda para socorro em estruturas

16
 Cruzetas

 Detector de tensão

 Dinamômetro

 Dispositivo de abertura sob carga “Load buster”

 Equipamentos de proteção de rede energizada

 Escadas extensivas e singelas de alta e baixa tensão, fabricadas em fibra

 Estruturas

 Fita de sinalização refletiva

 GPS

 Guincho manual portátil

 Isoladores

 Linha de vida

 Luva de proteção par luvas isolantes

 Luva de raspa/vaqueta

 Luva isolante de borracha - classe 0

 Luva isolante de borracha - classe 1

 Luva isolante de borracha - classe 2

 Luva isolante de borracha - classe 3

 Manga isolante - classe 2

 Manga isolante - classe 3

 Máquina de impacto

 Materiais utilizados em iluminação pública

 Medidores de energia elétrica grupos A e B

 Moitão

 Multímetro

 Óculos de segurança com filtro para infravermelho e ultravioleta

 Para-raios

 Perneira

17
 Placas de sinalização do local de trabalho

 Postes

 Protetores de borracha

 Rádio VHF

 Regulador de tensão

 Religadores

 Separador de cabo

 Termovisor

 Terrômetro

 Transformador

 Trava queda

 Uniforme

 Vara de manobra

 Veículo equipado com os instrumentos necessários à atividade requerida

 Voltímetro

Métodos e Técnicas de Trabalho

 Acidentes com animais peçonhentos

 Acidentes de trânsito

 Agressão física por parte de consumidores

 Ambientes externos, sob sol, à noite e em altura

 Ataque de animais domésticos

 Bandeirolas, bloqueios mecânicos e elétricos

 Banquetas/ plataformas isolantes

 Bastão de aterramento de ferragens

 Bota ou botina de segurança com solado bi densidade sem biqueira de aço, compatível com
a classe de tensão

18
 Capacete classe B (isolação até 30.000V)

 Carretilha de dupla ação

 Choque elétrico

 Choques por indução

 Cinto de Segurança tipo pára-quedista conforme NR 10

 Cones de sinalização

 Conjunto de aterramento temporário para MT e BT

 Conjuntos de resgates

 Detector de tensão

 Em determinadas situações, atua em ambientes confinados, como subestações ou


instalações subterrâneas

 Filtro solar, fator mínimo 30 FPS

 Fita ou corrente plástica para delimitação da área de trabalho

 Horário comercial, em turnos fixos ou rotativos ou ainda em regime de plantão

 Insolação

 Linha da vida e trava quedas

 Luvas de borracha isolantes de MT e BT

 Luvas de cobertura para as luvas de borracha

 Luvas de vaqueta

 Manga isolante

 Mangotes, lençóis e calhas isolantes

 Óculos de proteção

 Orientado por sistema de gestão da qualidade e ambientais

 Placa de sinalização

 Protetor auditivo (em operação motosserra)

 Protetor de nuca (pouco utilizado em empresas de redes de distribuição)

 Protetor facial

 Queda de altura

19
 Queimaduras por arco elétrico

 Risco ergonômico (ex. entorse muscular, excesso de esforço físico, LER)

 Riscos decorrentes de entrada em ambientes confinados (falta ou excesso de oxigênio,


explosão, poeiras, gases tóxicos, animais peçonhentos)

 Riscos decorrentes de exposição, às más condições atmosféricas (raios, tempestades,


vendavais, enchentes, chuvas intensas)

 Roupa de proteção contra insetos (abelhas e outros)

 Talabarte regulável de posicionamento

 Trabalho orientado por Normas Técnicas Brasileiras - NBR, Normas Regulamentadoras -


NRs e Normas Técnicas de Concessionárias

 Transtorno do sono por trabalho em turno (TSTT) -perturbação cronobiológica (horários,


imprevistos, tensão, pressão)

 Vestimenta de trabalho com tecido retardante a chama e faixas retrorefletivas

Condições de Trabalho

Condições ambientais

 Ambientes externos, sob sol, à noite e em altura

 Em determinadas situações, atua em ambientes confinados, como subestações ou


instalações subterrâneas

Equipamentos de proteção Individual (EPI) recomendados

 Bandeirolas, bloqueios mecânicos e elétricos

 Banquetas/ plataformas isolantes

 Bastão de aterramento de ferragens

 Bota ou botina de segurança com solado bi densidade sem biqueira de aço, compatível com
a classe de tensão

 Capacete classe B (isolação até 30.000V)

 Carretilha de dupla ação

 Cinto de Segurança tipo pára-quedista conforme NR 10

 Cones de sinalização

 Conjunto de aterramento temporário para MT e BT

20
 Conjuntos de resgates

 Detector de tensão

 Filtro solar, fator mínimo 30 FPS

 Fita ou corrente plástica para delimitação da área de trabalho

 Linha da vida e trava quedas

 Luvas de borracha isolantes de MT e BT

 Luvas de cobertura para as luvas de borracha

 Luvas de vaqueta

 Manga isolante

 Mangotes, lençóis e calhas isolantes

 Placa de sinalização

 Protetor auditivo (em operação motosserra)

 Protetor de nuca (pouco utilizado em empresas de redes de distribuição)

 Protetor facial

 Roupa de proteção contra insetos (abelhas e outros)

 Talabarte regulável de posicionamento

 Vestimenta de trabalho com tecido retardante a chama e faixas retrorefletivas

Riscos profissionais

 Acidentes com animais peçonhentos

 Acidentes de trânsito

 Agressão física por parte de consumidores

 Ataque de animais domésticos

 Choque elétrico

 Choques por indução

 Insolação

 Queda de altura

 Queimaduras por arco elétrico

 Risco ergonômico (ex. entorse muscular, excesso de esforço físico, LER)

21
 Riscos decorrentes de entrada em ambientes confinados (falta ou excesso de oxigênio,
explosão, poeiras, gases tóxicos, animais peçonhentos)

 Riscos decorrentes de exposição, às más condições atmosféricas (raios, tempestades,


vendavais, enchentes, chuvas intensas)

 Transtorno do sono por trabalho em turno (TSTT) -perturbação cronobiológica (horários,


imprevistos, tensão, pressão)

Turnos e horários

 Horário comercial, em turnos fixos ou rotativos ou ainda em regime de plantão

Posição no Processo Produtivo

Contexto Funcional e Tecnológico

 Atuação em equipes: sempre trabalha em equipe com no mínimo duas (02) pessoas. Desde
2004 não é mais permitida a atuação deste profissional de forma individual, para realização
de qualquer atividade no sistema elétrico de potência. Portanto é obrigatória a atuação
desse profissional em equipes com constante comunicação.

 Em treinamento de equipes de trabalho na utilização de máquinas, equipamentos, materiais


e diferentes técnicas.

 Grau de autonomia funcional: média - o eletricista possui pouca autonomia, pois trabalha
sob supervisão direta do encarregado em obras e construção, manutenção de rede e em
serviços de operação de rede, obedecendo todas as normas pertinentes da ABNT, das
concessionárias locais e das Normas Regulamentadoras - NRs.

 Grau de responsabilidade funcional: alta - o trabalho exige um elevado grau de


responsabilidade e comprometimento. Como se trata de redes elétricas com possibilidade
de energização, o profissional se responsabiliza não só pela própria vida como também pela
dos demais integrantes de equipe e da população e reponde criminalmente pela ação ou
omissão das normas técnicas que possa vir a causas qualquer tipo de acidente.

 Manutenção e zelo de equipamentos

 Monitoramento de instrumentos e equipamentos

 Nível de complexidade da tecnologia utilizada pela ocupação para a realização de suas


atividades: média - o eletricista deve entender desde os princípios básicos de eletricidade e
conhecer o funcionamento dos equipamentos usados na distribuição, inclusive em situações
problemas, que necessitam de interpretações de normas técnicas, leituras e
preenchimentos de procedimentos e fichas de analise preliminar de risco (APR), dentre
outros documentos necessários para a execução e registro das tarefas.

 Operação de equipamentos

22
 Qualidade do produto e processo

Contexto Profissional

 Diretamente nas concessionárias de distribuição de energia elétrica, nas empresas


terceirizadas, que prestam serviços para as concessionárias, de pequeno, médio e grande
porte, podendo ser públicas, privadas e mistas.

 O Eletricista de Redes de Distribuição de Energia Elétrica poderá atuar em:

 Também, em indústrias de grande porte, termoelétricas.

Possíveis Saídas para o Mercado de Trabalho

 Análise de ocorrências

 Eletricista de manutenção em redes de distribuição aéreas energizada até 36,2 Kv

 Espaço confinado

 Inspeção de redes

 Instalação de medição indireta

 Linha viva de BT

 Manobras de equipamentos

 Manutenção de redes com cabos multiplexados

 Manutenção de redes compactas

 Metodologia de trabalho em altura com técnicas de resgate

 Operador de guindaste hidráulico articulado veicular

 Operador de moto serra

 Operador e mantenedor de subestações classe 15 kV / 72,5 kV

 Poda de árvores

 Segurança em instalações e serviços em eletricidade - NR10 (Básico)

 Segurança no sistema elétrico de potência e em proximidade (Complementar)

Evolução da Ocupação

 *Inovações tecnológicas de gestão

 *Inovações tecnológicas de produto

23
 *Inovações tecnológicas do processo

 *Mudanças na educação profissional

 *Mudanças nas atividades profissionais

 *Mudanças nos fatores tecnológicos, organizacionais e econômicos:

 *Novas legislações ou normas

 *Novas técnicas e tecnologias de controle de qualidade e inspeção

 Ações que reforcem a importância de sistemas com eficiência energética e o uso racional
de energia elétrica, a fim de se evitar o colapso no sistema elétrico de geração e
transmissão de energia elétrica

 Alteração na tecnologia dos materiais utilizados na construção de linhas de distribuição,


como novos isolantes, novos condutores, novos tipos de cabos

 As principais normas que impactarão na formação deste profissional são a NR 10 - utilizada


na execução das atividades, em especial do eletricista de rede de distribuição, que atua no
sistema elétrico de potência (SEP) - e a NR 33 que trata de serviços em ambientes
confinados, assim como a NR 35 referente a trabalhos em altura

 Atendimento às mudanças tecnológicas, legais e normativas

 Atuação com “smart grid” (redes inteligentes)

 Atualizações relativas aos sistemas de gestão da qualidade, produtividade, saúde,


segurança, meio ambiente

 Automação do sistema elétrico de potência

 Certificações de energia e eficiência (ISO 50.001, AQUA, LEED, PROCEL EDIFICA)

 Conhecimento dos novos equipamentos, materiais e ferramentais utilizados em novas


tecnologias

 Conhecimento em trabalhos em áreas confinadas

 Conhecimentos técnicos básicos de eletroeletrônica e informática

 Desenvolvimento de qualidades pessoais (habilidades e atitudes)

 Devido à universalização da distribuição, poderá ocorrer um intercâmbio de conhecimento e


novas tecnologias entre as distribuidoras o que mudaria o trabalho dos eletricistas

 Empregar novos tipos de emendas e conexões para redes de distribuição aérea, protegida e
subterrânea

 Equipamentos elétricos com tecnologia microprocessada embutida

 Fontes alternativas de energia

 Funcionamento dos órgãos regulamentadores

24
 Geração distribuída

 Geração por sistema eólico e fotovoltaico

 Gestão ambiental

 Grupos geradores com autonomia de operação e manutenção

 Iluminação pública a LED

 Iluminação publica por lampadas led

 Instalar medidores de energia com comunicação por rede sem fio

 Maior entendimento no sistema elétrico de potência

 Normas e legislações ambientais

 Novas ferramentas de manutenção tais como uso de “drones”

 Novos e melhores dispositivos de proteção para redes de distribuição

 Novos equipamentos para automação residencial (domótica)

 Novos medidores de energia

 Novos padrões de estruturas de redes

 Novos sistemas para gerenciamento

 NRs 1, 6, 5, 7, 12, 17 e 23

 Parametrizar os dispositivos elétricos de potência por meio de computadores portáteis ou


através de IHM (interface homem-máquina)

 Realizar manutenção, construção e operação de redes de distribuição, subterrânea e


protegida

 Realizar trabalhos em áreas confinadas

 Redes de distribuição automatizadas

 Redes energizadas (linha viva)

 Redes inteligentes (Smart Grid)

 Redução do número de funcionários

 Revisão das novas NRs

 Sistema de cogeração de energia

 Sistemas de cogeração de energia

 Sistemas de geração eólica

25
 Sistemas de geração fotovoltáica

 Sistemas de gestão de automação residencial (Domótica)

 Sistemas de micro-geração distribuída

 Sistemas para gerenciamento de energia

 Técnicas de espectrômetro de massa para manutenção preditiva

 Telecomunicações

 Uso de softwares e aplicativos

 Uso regular de PDA, GPS, comunicação de dados via satélite como elementos auxiliares na
manutenção e elaboração de relatórios de manutenção preventiva e preditiva buscando
manter a qualidade e a segurança no fornecimento

 Uso, pelas empresas, de sistemas de telemedição

 Uso, pelas empresas, de subestações móveis

 Utilização de ferramentas de gestão pela qualidade, do serviço, da segurança do trabalho e


meio ambiente

 Utilização, pelas empresas, de drones para inspeções visuais

 Utilizar instrumentos de medição sensíveis e de alta precisão na realização de diagnósticos


de qualidade de energia elétrica

 Utilizar novos instrumentos de medidas

 Utilizar técnicas de alpinismos para realizar trabalhos em altura

Formação Profissional Relacionada à Ocupação

Indicação de Conhecimentos Referentes ao Perfil Profissional

UC1:

Construir redes de distribuição de energia Conhecimentos


elétrica de média e baixa tensão e estrutura
de iluminação pública seguindo normas
específicas, técnicas, de segurança,

26
qualidade e meio ambiente.

UC2:

Manter redes de distribuição de energia


elétrica de média e baixa tensão e estrutura
de iluminação pública em funcionamento Conhecimentos
adequado e seguro, seguindo normas
específicas, técnicas, de segurança,
qualidade e meio ambiente.

UC3:

Realizar serviços técnicos comerciais, Conhecimentos


seguindo normas específicas, técnicas, de
segurança, qualidade e meio ambiente.

Identificação das Ocupações Intermediárias

27
1.2 Desenho Curricular
Quadro Resumo da Organização Curricular

CARGA
UNIDADES CARGA
MÓDULOS HORÁRIA DO
CURRICULARES HORÁRIA
MÓDULO

Fundamentos de
20h
Comunicação

Fundamentos de
60h
Eletricidade

BÁSICO 140h
Fundamentos de Redes
40h
de Distribuição

Qualidade, Saúde, Meio


Ambiente e Segurança
20h
nos Serviços em
Eletricidade

Montagem e Instalação
de Redes de
ESPECÍFICO I 100h 100h
Distribuição e
Iluminação Pública

Manutenção de Redes
ESPECÍFICO II de Distribuição de 32h 32h
Energia Elétrica

Execução de Serviços
ESPECÍFICO III 28h 28h
Técnicos Comerciais

Total 300h

28
Detalhamento das Unidades Curriculares

Módulo: BÁSICO

Perfil Profissional: Eletricista de Redes de Distribuição de Energia Elétrica

Unidade Curricular: Fundamentos de Comunicação

Carga Horária: 20h

Unidade de Competência

 1 - Construir redes de distribuição de energia elétrica de média e baixa tensão e estrutura


de iluminação pública seguindo normas específicas, técnicas, de segurança, qualidade e
meio ambiente.

 2 - Manter redes de distribuição de energia elétrica de média e baixa tensão e estrutura de


iluminação pública em funcionamento adequado e seguro, seguindo normas específicas,
técnicas, de segurança, qualidade e meio ambiente.

 3 - Realizar serviços técnicos comerciais, seguindo normas específicas, técnicas, de


segurança, qualidade e meio ambiente.

Objetivo Geral: Desenvolver fundamentos técnicos e científicos que demandam leitura,


compreensão e produção de textos técnicos exigidos para realizar as atividades
profissionais de forma crítica, analítica e reflexiva.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário  Internet


Formativo.
 Editor de Texto

Fundamentos Técnicos e Científicos o Digitação de textos

 Comunicar-se oralmente e por escrito o Características

 Elaborar relatório o Tratamento de arquivo

 Identificar-se ao cliente o Tabelas

 Informar a conclusão do serviço o Corretor Ortográfico

29
 Informar ao cliente as divergências o Impressão
encontradas
 Relacionamento Interpessoal
 Informar ao cliente o tipo de serviço a ser
realizado  Comunicação

 Informar o cliente sobre os riscos envolvendo o Processo e elementos


eletricidade constitutivos

 Informar sobre o serviço a ser realizado o Níveis de fala

o Funções da linguagem
 Interpretar textos, manuais e textos técnicos
o Verbal (oralidade)
 Pesquisar em diversas fontes, inclusive na
internet  Técnicas de intelecção de texto
 Preencher formulários o Análise textual
 Preencher relatórios o Análise interpretativa

 Utilizar técnicas de argumentação.  Relatório

Capacidades Técnicas o Tipos

o Estrutura

 Documentação técnica

Capacidades Sociais, Organizativas e o Tipos utilizados


Metodológicas
o Características e aplicação
 Sociais
o Comunicado
o Comunicar-se com clareza
o Memorando
o Cumprir normas e procedimentos

o Manter autocontrole

o Manter concentração

o Manter relacionamento interpessoal

o Ser detalhista

o Ser ético

o Ser organizado

o Ser responsável

o Ter disciplina

o Ter percepção clara e precisa

o trabalhar em equipe

30
AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,
MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Biblioteca

Ambientes Pedagógicos  laboratório de informática

 Salas de aula

 Apostilas

 Apresentações

 DVD

 Filmes

Máquinas, Equipamentos,  Flip Chart


Instrumentos e Ferramentas  Literatura técnica

 Microcomputador

 Projetor multimídia

 Quadro branco

 Televisão

 1. GRANATIC, Branca. Técnicas básicas de redação.


4. ed. São Paulo: Scipione, 2009.

 2. MEDEIROS, João Bosco. Redação empresarial. 7.


ed. São Paulo: Atlas, 2010.

Material Didático  3. MARTINS, Dileta Silveira; ZILBERKNOP, Lúbia


Scliar. Português instrumental: de acordo com as
atuais normas da ABNT. 29.ed. São Paulo: Atlas,
2010.

 4. BLIKSTEIN, Izidoro. Técnicas de comunicação


escrita. 22. ed. São Paulo: Ática, 2006.

31
Módulo: BÁSICO

Perfil Profissional: Eletricista de Redes de Distribuição de Energia Elétrica

Unidade Curricular: Fundamentos de Eletricidade

Carga Horária: 60h

Unidade de Competência

 1 - Construir redes de distribuição de energia elétrica de média e baixa tensão e estrutura


de iluminação pública seguindo normas específicas, técnicas, de segurança, qualidade e
meio ambiente.

 2 - Manter redes de distribuição de energia elétrica de média e baixa tensão e estrutura de


iluminação pública em funcionamento adequado e seguro, seguindo normas específicas,
técnicas, de segurança, qualidade e meio ambiente.

 3 - Realizar serviços técnicos comerciais, seguindo normas específicas, técnicas, de


segurança, qualidade e meio ambiente.

Objetivo Geral: Desenvolver fundamentos técnicos e científicos que compreendem


princípios físicos e matemáticos exigidos para realizar as atividades profissionais em
eletricidade.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário  Magnetismo e Eletromagnetismo


Formativo.
o Ferromagnetismo

o Inseparabilidade dos ímãs


Fundamentos Técnicos e Científicos
o Interação entre ímãs
 Identificar as ferramentas adequadas para
realização dos testes de acordo com a o Campo Magnético
classe de tensão
o Eletromagnetismo
 Identificar as ferramentas, equipamentos e
o Natural
instrumentos de medição adequados para
as medições e testes o Artificial

o Leis da atração e repulsão

32
 Identificar ausência de tensão entre pólos

 Identificar características elétricas de o Linhas de forças magnéticas


materiais, componentes, instrumentos e
o Fluxo de indução magnética
equipamentos
o Densidade do fluxo magnético

 Identificar grandezas elétricas o Campo magnético no condutor

o Lei de Faraday
 Identificar princípios de funcionamento dos
componentes de IP o Lei de Lenz

 Corrente Alternada
 Identificar princípios de funcionamento dos
equipamentos o Grandezas e valores
característicos

o Princípio de geração
Capacidades Técnicas
o Potência em corrente alternada

o Fator de Potência

o Aparente
Capacidades Sociais, Organizativas e
o Ativa
Metodológicas
o Reativa

o Correção do fator de potência

 Circuitos elétricos

o Série

o Paralelo

o Misto

 Algarismos Significativos

o Múltiplos

o Submúltiplos

o Arredondamento

o Notação Científica

o Dígitos significativos na leitura


de instrumentos

 Leis

o Ohm

33
o Kirchhoff

o 1 Lei

o 2 Lei

 Potência elétrica em corrente contínua

o Definição

o Energia elétrica

o Rendimento

o Lei de Joule

 Unidade de medida

o Múltiplos e submúltiplos

o Sistema de unidade

o Conversão de unidades

o Ferramentas e instrumentos de
medidas

 Princípios de Eletricidade

o Histórico

o Materiais elétricos

o Fontes geradoras por ação

o Pressão

o Química

o Magnética

o Térmica

o Mecânica

o Luminosa

 Grandezas do circuito elétrico

o Corrente elétrica

o Tensão elétrica

o Resistência elétrica

 Sistemas de Proteção atmosférica e


aterramento

34
o Elementos

o Características

o Simbologia

o Malhas

o Captores

o Isoladores

 Gerador Elétrico

o Tipos

o Características

o Simbologia

o Identificação

o Manuais e catálogos técnicos

o Monofásico

o Trifásico

 Transformador

o Tipos

o Características

o Simbologia

o Identificação

o Manuais e catálogos técnicos

o Monofásico

o Trifásico

 Motores

o Tipos

o Características

o Simbologia

o Identificação

o Manuais e catálogos técnicos

o Monofásico

35
o Trifásico

 Instrumentos e ferramentas de medidas


elétricas

o Princípio de funcionamento

o Características

o Tipos

o Manuais e catálogos técnicos

o Manuseio

o Ferro móvel

o Bobina móvel

o Eletrodinâmico

o Ressonante

o Digitais

o Escala

o Precisão

o Sensibilidade

o Posição

o Isolação

o Voltímetro

o Amperímetro

o Ohmímetro

o Wattímetro

o Cossifímetro

o Frequencímetro

o Multímetros

o Medidores de energia elétrica

 Zelo

 Capacitância e indutânica

o Capacitores

36
o Definição

o Características

o Comportamento em corrente
contínua

o Associação em série

o Associação em paralelo

o Indutores

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Biblioteca

 Laboratório de Eletricidade
Ambientes Pedagógicos
 Oficina de redes de distribuição de energia elétrica

 Salas de aula

 Apostilas

 Apresentações

 Bancada

 Bancadas ou kits didáticos para eletrônica

 Componentes para realização de demonstrações

 DVD
Máquinas, Equipamentos,
 Filmes
Instrumentos e Ferramentas
 Flip Chart

 Literatura técnica

 Microcomputador

 Projetor multimídia

 Quadro branco

 Televisão

Material Didático  ALBUQUERQUE, Rômulo Oliveira. Análise de circuitos

37
em corrente contínua. 21. ed. São Paulo: Érica, 2011.

 FILHO, Matheus Teodoro Silva. Fundamentos de


eletricidade. 1. ed. São Paulo: LTC, 2007.

 MENDONÇA, R. G. de; SILVA, R. V. R. da. Eletricidade


básica. 1. ed. Curitiba: Editora do Livro Técnico, 2010.

 WOLSKI, Belmiro. Eletricidade Básica. 1. Ed. Curitiba:


Base Editorial, 2007.

Módulo: BÁSICO

Perfil Profissional: Eletricista de Redes de Distribuição de Energia Elétrica

Unidade Curricular: Fundamentos de Redes de Distribuição

Carga Horária: 40h

Unidade de Competência

 1 - Construir redes de distribuição de energia elétrica de média e baixa tensão e estrutura


de iluminação pública seguindo normas específicas, técnicas, de segurança, qualidade e
meio ambiente.

 2 - Manter redes de distribuição de energia elétrica de média e baixa tensão e estrutura de


iluminação pública em funcionamento adequado e seguro, seguindo normas específicas,
técnicas, de segurança, qualidade e meio ambiente.

 3 - Realizar serviços técnicos comerciais, seguindo normas específicas, técnicas, de


segurança, qualidade e meio ambiente.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas que proporcionam a execução de


atividades profissionais, considerando os fundamentos técnicos sobre redes de distribuição
de energia.

Conteúdos Formativos

38
Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos
Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de  Documentação Técnica


Itinerário Formativo.
o Procedimentos operacionais de
concessionárias
Fundamentos Técnicos e Científicos
o Ordens de serviço
 Analisar as condições do material
o Requisição de materiais
a ser utilizado
 Aplicar técnicas de içamento de o Formulários de inspeção

materiais, equipamentos e o Formulários para registro das


ferramentas operações

 Aplicar técnicas de manuseio e  Ferramentas para serviços em redes de


acondicionamento de distribuição aérea
equipamentos e ferramentas
o Tipos
 Aplicar técnicas de manuseio e
 Aplicador para conector tipo
içamento de cabos
cunha
 Aplicar técnicas de transporte,
 Alavanca e chave triângulo
elevação e manuseio de
equipamentos e ferramentas  Alicate de compressão
 Avaliar as características elétricas mecânico

e mecânicas dos materiais  Alicate bomba d’água


 Empregar ferramentas de
 Alicate universal
tracionamento de cabos conforme
normas técnicas e procedimentos  Alicate volt amperímetro

 Identificar a função dos  Bastão de manobra


equipamentos e ferramentas
 Dinamômetro
 Identificar a função dos
equipamentos, materiais e  Escada extensível

estruturas  Fasímetro
 Identificar a função dos materiais
 Ferramentas para podas de
 Identificar condutores (tipos,
 Chaves de fenda, catraca,
características)
boca
 Identificar técnicas de operação de
sistemas de telecomunicação e  Alicate de compressão
hidráulico
terminais remotos
 Interpretar informações inseridas  Bastão de manobra garra linha
viva
em equipamentos e materiais

39
 Interpretar manuais técnicos  Detector de tensão
 Interpretar procedimentos de o Vegetação
instalação de equipamentos e
 Guincho portátil para tracionar
medidores
cabo
 Operar equipamentos de manobra
 Indicador de tensão para baixa
 Planejar as etapas nas atividades
tensão
de montagem
 Planejar atividades de montagem  Equipamento de abertura em
carga - Loadbuster
de equipamentos e de dispositivos
de medição  Manômetro para aferir alicate
de compressão
 Seguir procedimentos de
(hidráulico/mecânico)
montagem
 Multímetro
 Seguir procedimentos de
montagem e instalação de  Medidor de aterramento
equipamentos
 Medidor de isolação de rede e
 Selecionar ferramentas
o Cabos isolados
apropriadas ao tipo de conexão
 Selecionar ferramentas e  Medidor de sequencia de fase
equipamentos necessários
 Termômetro
 Selecionar materiais e ferramentas
 Tesoura para cortar cabos
para execução de montagem
 Tesoura isolada

 Bandeja para transporte de


equipamentos

Capacidades Técnicas  Manuais e catálogos técnicos

 Manuseio

 Zelo

Capacidades Sociais, Organizativas  Materiais para redes de distribuição


e Metodológicas
o Características

o Catálogos e especificações

o Isolador

o Amarrações

o Conexões

 Conector de cruzamento

40
 Conector de parafuso fendido

 Conector derivação de
compressão

 Conector derivação de
parafuso

 Conector derivação para linha


viva

 Conector paralelo de
compressão

 Conector paralelo de parafuso

 Emenda preformada condutora


e total

 Adaptador estribo de
compressão

 Adaptador estribo de parafuso

 Luva de emenda

 Protetor preformado

 Poste

 De concreto circular

 De concreto duplo T

 De madeira

 Cruzeta

 Escora

 Contraposte de concreto
circular

 Contraposte de concreto duplo


T

 Contraposte de madeira

 Placa de concreto

 Tora de madeira

 Acessórios

 Arruela quadrada

41
 Chapa de estai

 Seccionador preformado para


cerca

 Chapa protetora de poste

 Espaçador de isoladores

 Fita isolante

 Grampo para cerca

 Porca quadrada

 Sapatilha

 Suporte para transformador em


poste de concreto circular

 Suporte para transformador em


poste de concreto duplo T

 Suporte para transformador em


poste de madeira

o Cabos

 De aço

 De alumínio CA

 De alumínio com alma de aço


CAA

 Multiplexado de alumínio

 Nu de cobre

 Isolado de cobre

 Isolado de alumínio

 Equipamentos

 Lâmpada a vapor de mercúrio


e a vapor de sódio

 Luminária aberta e fechada

 Para-raios

 Reator externo com base e


sembase para relé fotoelétrico

 Relé fotoelétrico

42
 Transformador de distribuição

 Ferragens

 Afastador de armação
secundária

 Armação secundária

 Cinta para poste circular e


duplo T

 Gancho olhal

 Braço de iluminação pública

 Haste de âncora

 Mão francesa perfilada e plana

 Manilha-sapatilha

 Olhal para parafuso

 Parafuso (cabeça quadrada,


francês, rosca dupla, para
madeira)

 Pino para isolador

 Pino de topo

 Porca-olhal

 Sela para cruzeta

 Suportes L, T, TL

 Haste de aterramento

o Castanha

o De pino

o Roldana

o De disco

o Alça preformada de distribuição, de


estai e de serviço

o Fio nu de alumínio para amarração

o Fita de alumínio

o Fixador preformado de estai

43
o Grampo de ancoragem

o Laço preformado de roldana, de topo e


duplo lateral

o Prensa-fios

 Veículos de apoio para serviços em redes de


distribuição

o Procedimentos operacionais

o Brasileiro

 Tipos

 Caminhão com braço


hidráulico extensível de
elevação - Guindauto

 Caminhão com escada central


e lateral

 Caminhão com cesto aéreo

 Caminhão para transporte de

o Legislação - Código de Trânsito

o Materiais (postes)

 Carreta para bobina

 Comunicação com rádios e terminais remotos

o Formas de linguagem

o Técnicas de operação

 Redes de distribuição de energia elétrica

o Definição

o Legislação

 Regulamentação do sistema

 Energético Brasileiro - ANEEL

o Tipos

 Aérea

 Subterrânea

 Rural - RDU

44
 Urbana - RDR

o Redes primárias de distribuição

 Protegidas

 Isoladas de média tensão

 Aéreas convencionais

o Redes secundárias de distribuição

 Convencionais de baixa tensão

 Isoladas de baixa tensão

o Mapas e plantas

 Logradouros, rodovias e
ferrovias

 Cadastros de edificações e
respectiva numeração,redes de
água, telefônica, elétrica, gás,
óleo e TV a cabo

o Componentes

 Postes, torres e acessórios

 Condutores

 Transformadores

 Iluminação pública

 Ramais de ligação

 Etapas para construção de redes de


distribuição

o Transporte de materiais, equipamentos


ao local da obra

o Fincamento de poste, instalação de


escora, concretagem da base,
recomposição de passeio e
estaiamento

 Instalação de equipamentos de estruturas


primárias e secundárias

o Lançamento de condutores e
amarrações

o Instalação e ligação de materiais e

45
equipamentos de iluminação pública

o Instalação de
equipamentos(transformadores,
equipamentos de proteção, manobra,
regulação de tensão e compensação
de reativos)

o Instalação e ligação de ramais de


ligação

o Poda de árvores

 Manobras e intertravamentos

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Biblioteca

Ambientes  Laboratório de sistema elétrico de potência


Pedagógicos  Oficina de redes de distribuição de energia elétrica

 Salas de aula

 Alicate bomba d’água

 Alicate de corte

 Alicate universal

 Alicate volt-amperímetro

 Amarrações

 Amperímetro
Equipamentos,
Ferramentas e  Apostilas
Instrumentos
 Apresentações

 Banco de capacitores

 Bastão de manobra

 Cabo de alumínio

 Cabo multiplexados

 Celular

46
 Chave Allen

 Chave combinada

 Chave inglesa

 Chaves de fenda simples e cruzada

 Chaves fusíveis

 Chaves seccionadoras

 Condutores para rede compacta

 Conectores

 Conjunto de aterramento temporário

 Cruzetas

 Detector de tensão

 Dinamômetro

 Dispositivo de abertura sob carga “Load buster”

 DVD

 EPIs e EPCs

 Escadas extensivas e singelas de alta e baixa tensão, fabricadas


em fibra

 Estruturas

 Filmes

 Flip Chart

 GPS

 Guincho manual portátil

 Isoladores

 Literatura técnica

 Máquina de impacto

 Materiais utilizados em iluminação pública

 Medidores de energia elétrica grupos A e B

 Microcomputador

47
 Moitão

 Multímetro

 Normas

 Para-raios

 Postes

 Projetor multimídia

 Quadro branco

 Rádio VHF

 Regulador de tensão

 Religadores

 Separador de cabo

 Televisão

 Termômetro

 Termovisor

 Terrômetro

 Transformador

 Vara de manobra

 Veículo equipado com os instrumentos necessários à atividade


requerida

 Voltímetro

 Cavalin, Geraldo, Instalações Elétricas Prediais :conforme norma


NBR 5410:2010/ 14. ed. São Paulo, SP: Erica, 2012.

 Cotrim, Ademaro A.M.B., Instalações Elétricas / 5. ed. Sao


Paulo, SP: Pearson Prentice Hall, 2009.

 Creder, Helio, Instalações Elétricas / 15. ed. Rio de Janeiro LTC


Material Didático
c2013.

 Mamede Filho, Joao, Manual de Equipamentos Elétricos /


4.ed. Rio de Janeiro, RJ: LTC, c2013

 Mamede Filho, Joao, Instalações Elétricas Industriais / 8. ed. Rio


de Janeiro, RJ: LTC, c2010.

48
 Normas NR, ABNT, IEC e ISO pertinentes.

 Normas técnicas da concessionária local pertinentes.

 Resoluções da ANEEL.

Módulo: BÁSICO

Perfil Profissional: Eletricista de Redes de Distribuição de Energia Elétrica

Unidade Curricular: Qualidade, Saúde, Meio Ambiente e Segurança nos Serviços em


Eletricidade

Carga Horária: 20h

Unidade de Competência

 1 - Construir redes de distribuição de energia elétrica de média e baixa tensão e estrutura


de iluminação pública seguindo normas específicas, técnicas, de segurança, qualidade e
meio ambiente.

 2 - Manter redes de distribuição de energia elétrica de média e baixa tensão e estrutura de


iluminação pública em funcionamento adequado e seguro, seguindo normas específicas,
técnicas, de segurança, qualidade e meio ambiente.

 3 - Realizar serviços técnicos comerciais, seguindo normas específicas, técnicas, de


segurança, qualidade e meio ambiente.

Objetivo Geral: Desenvolver fundamentos técnicos e científicos que demandam


conhecimentos de segurança e saúde, qualidade e meio ambiente exigidos para atuação
em estruturas de redes elétricas.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

49
Curso não formatado no modelo de Itinerário  Qualidade
Formativo.
o Terminologias e procedimentos

Fundamentos Técnicos e Científicos o Princípios

 Aplicar procedimentos de qualidade o A qualidade como processo

o Satisfação do cliente
 Aplicar técnicas de trabalho em altura
o Participação e produtividade
 Avaliar riscos elétricos e adicionais em
função do meio
 Meio Ambiente
 Interpretar normas de qualidade, o Consumo consciente
segurança e legislação ambiental
o Reciclagem de lixo
 Manter postura física adequada
o Ecossistemas e globalização dos
 Seguir normas de segurança e a
legislação ambiental o Problemas ambientais

 Seguir procedimentos conforme padrão o Racionalização do uso dos


da empresa
o Recursos naturais e fontes de
 Selecionar EPIs e EPCs adequados a energia
atividade
o Preservação do meio,
 Utilizar equipamentos de proteção tecnologias limpas, uso de
individual e coletiva conforme normas e recursos renováveis e
procedimentos desenvolvimento sustentável

 Capacidades Técnicas o Descarte de resíduos

o Aspectos e impactos ambientais


da ação humana

 Eletricidade
Capacidades Sociais, Organizativas e
Metodológicas o Equipamentos de proteção

o Individual para serviços em rede


 Sociais
de distribuição
o Comunicar-se com clareza
o Bota de segurança
o Cumprir normas e procedimentos
o Capacete de segurança com alça
o Manter autocontrole jugular

o Manter concentração o Cinto de segurança e talabarte

o Manter relacionamento o Colete refletivo


interpessoal
o Capa impermeável para chuva
o Prever consequências
o Luva de proteção par luvas

50
o relação à segurança saúde e isolantes
meio ambiente
o Luva de raspa/vaqueta
o Ser detalhista
o Luva isolante de borracha -
o Ser ético classe 0

o ser observador o Luva isolante de borracha -


classe 1
o Ser organizado
o Luva isolante de borracha -
o Ser responsável classe 2

o Ter consciência prevencionista o Luva isolante de borracha -


em classe 3

o Ter disciplina o Manga isolante - classe 2

o Ter percepção clara e precisa o Manga isolante - classe 3


o ter senso investigativo o Óculos de segurança com filtro
para infravermelho e ultravioleta
o Tomar decisões
o Perneira
o trabalhar em equipe
o Uniforme
o Zelar pelas ferramentas
o Equipamentos de proteção
coletiva para serviços em rede
de distribuição

o Bandeirola de plástico com


bastão e sem bastão

o Conjunto de aterramento
primário e secundário

o Cone de sinalização

o Corda para socorro em


estruturas

o Equipamentos de proteção de
rede energizada

o Fita de sinalização refletiva

o Placas de sinalização do local de


trabalho

o Protetores de borracha

o Procedimentos de segurança
(Rotinas de Trabalho)

51
o Instalações desenergizadas

o Liberação para serviços

o Sinalização

o Inspeções de áreas, serviços


ferramental e equipamento

o Riscos adicionais

o Altura

o Ambientes confinados

o Áreas classificadas

o Umidade

o Condições atmosféricas

o Proteção e combate a incêndios

o Noções básicas

o Medidas preventivas

o Métodos de extinção

 Saúde e Segurança

o Riscos ergonômicos

o Prevenção e redução de danos

o Acidentes de trabalho

o Doenças

o Riscos ambientais no trabalho

o Riscos ocupacionais

o Definições

o Características

o Tipos

o Profissionais

o Do trabalho

o Medidas preventivas

o Equipamentos de prevenção

52
 Riscos nos serviços em eletricidade

o Campos eletromagnéticos

o Medidas de Controle do Risco


Elétrico

o O choque elétrico, mecanismos e


efeitos

o Arcos elétricos, queimaduras e


quedas

o Técnica de Análise de Riscos -


APR

o Desenergização

o Aterramento funcional (tn / tt / it),


de proteção e temporário

o Equipotencialização

o Seccionamento automático da

 Alimentação

o Dispositivos a corrente de fuga

o Extra baixa tensão

o Barreiras e invólucros

o Bloqueios e impedimentos

o Obstáculos e anteparos

o Isolamento das partes vivas

o Isolação dupla ou reforçada

o Colocação fora de alcance

o Separação elétrica

o Regulamentações do MTE

o NRs

o Noções de Segurança em
Instalações e Serviços com

 Individual (EPIs)

o Equipamentos de prevenção

53
 Coletiva (EPCs)

o Controle e conservação dos


equipamentos de proteção

o A CIPA

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 BARROS, B. F. de; Guimarães, E. C. de A.; Borelli, R.;


Gedra, R. L.; Pinheiro, S. R. NR-10 - guia prático de
análise e aplicação. 1. ed. São Paulo: Érica, 2008.

 Biblioteca

 CASCINO, Fabio. Educação ambiental: princípios,


história, formação de professores. São Paulo: SENAC,
2000.

 DIAS, Genebaldo Freire. Educação ambiental: princípios e


práticas. 7.ed. São Paulo: Gaia, 2001.

 HOEPPNER, Marcos Garcia. Normas regulamentadoras


Ambientes Pedagógicos
relativas à segurança e medicina do trabalho. 4. ed. São
Paulo: Ícone Editora, 2010.

 Laboratório de sistema elétrico de potência

 Oficina de redes de distribuição de energia elétrica

 Paladini, Edson Pacheco. Gestão da qualidade: teoria e


prática. Atlas, 2004.

 PEPPLOW, Luiz Amilton. Segurança do trabalho. Curitiba:


Base Editorial, 2010.

 Salas de aula

 Amortecedor de impacto

 Apostilas

Equipamentos,  Apresentações
Ferramentas e
Instrumentos  Bancada

 Bandeirola de plástico com bastão e sem bastão

 Bota de segurança

54
 Capa impermeável para chuva

 Capacete de segurança com alça jugular

 Cinto de segurança e talabarte

 Colete refletivo

 Componentes para realização de demonstrações

 Cone de sinalização

 Conjunto de aterramento primário e secundário

 Corda para socorro em estruturas

 DVD

 Equipamentos de proteção de rede energizada

 Filmes

 Fita de sinalização refletiva

 Flip Chart

 Linha de vida

 Literatura técnica

 Luva de proteção par luvas isolantes

 Luva de raspa/vaqueta

 Luva isolante de borracha - classe 0

 Luva isolante de borracha - classe 1

 Luva isolante de borracha - classe 2

 Luva isolante de borracha - classe 3

 Manga isolante - classe 2

 Manga isolante - classe 3

 Microcomputador

 Normas

 Óculos de segurança com filtro para infravermelho e


ultravioleta

 Perneira

55
 Placas de sinalização do local de trabalho

 Projetor multimídia

 Protetores de borracha

 Quadro branco

 Televisão

 Trava queda

 Uniforme

Módulo: ESPECÍFICO I

Perfil Profissional: Eletricista de Redes de Distribuição de Energia Elétrica

Unidade Curricular: Montagem e Instalação de Redes de Distribuição e Iluminação


Pública

Carga Horária: 100h

Unidade de Competência

 1 - Construir redes de distribuição de energia elétrica de média e baixa tensão e estrutura


de iluminação pública seguindo normas específicas, técnicas, de segurança, qualidade e
meio ambiente.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas que proporcionam a execução de


atividades em redes de distribuição de energia, considerando conhecimentos de projeto,
planejamento e as técnicas de construção de redes e iluminação pública.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

56
Curso não formatado no modelo de
 Planejamento
Itinerário Formativo.
o Teste de equipamentos

Capacidades Técnicas o Estimativa do tempo de execução

 Aplicar técnicas de emendas, o Verificação de interferências


amarrações e conexões
conforme normas técnicas e  Rede de água
procedimentos
 Rede de esgoto
 Aplicar técnicas de emendas e
 Rede de águas pluviais
amarrações conforme normas
técnicas e procedimentos  Rede telefônica
 Aplicar técnicas de emendas e  Outras redes elétricas
conexões conforme normas e
procedimentos  Árvores/vegetação

 Aplicar técnicas de montagem  Edificações


conforme padrão estabelecido
o Aplicação de Análise Preliminar de
 Comparar a montagem com o Riscos
padrão da estrutura
o Mapeamento dos riscos para a execução
 Empregar tipos de emendas e das atividades
conexões conforme padrão
estabelecido para o tipo de o Programação das atividades em função
estrutura das medidas preventivas

o Solicitações e permissões junto ao


 Executar amarrações dos cabos
Centro de Operações da Distribuição -
nas estruturas conforme padrões
COD para execução da programação
estabelecidos pela
concessionária o Levantamento
 Interpretar projeto eletromecânico  Materiais

 Interpretar projetos de redes  Equipamentos

 Planejar atividades de montagem  Ferramentas


de equipamentos e de
dispositivos de medição  Escala

 Seguir manuais e procedimentos o Definição e aplicação


técnicos na execução de
emendas e conexões o Razão, proporção e regra de três
simples
 Seguir normas e padrões de
montagem de medição  Projeto

 Seguir normas técnicas e o Simbologias


procedimentos para lançamento
o Leiautes
de cabos

57
 Vistoriar emendas e conexões o Esquemas elétricos
em estruturas de redes
o Afastamentos mínimos entre

 Condutores de circuitos
diferentes

Capacidades Sociais,  Condutores de um mesmo


Organizativas e Metodológicas circuito

 Sociais  Condutores e o solo

o argumentar tecnicamente  Diferentes níveis de cruzeta

o Comunicar-se com  Condutores a edificações


clareza
o Documentação técnica
o Cumprir normas e
 Normas técnicas
procedimentos
 Especificações técnicas
o cumprir prazos
 Ordens de serviço
o Manter autocontrole
o Procedimentos operacionais de
o Manter concentração
concessionárias
o Manter relacionamento
 Leitura e interpretação de desenhos
interpessoal
o Esquemas de montagem
o Prever consequências
o Diagramas
o relação à segurança
saúde e meio ambiente o Planta baixa do sistema elétrico
o Ser detalhista o Mapeamento e sistema elétrico
o Ser ético o Redes de distribuição de energia
o ser observador o Simbologias (Norma Técnica NBR)
o Ser organizado  Técnicas de construção de redes
o Ser responsável o Sinalização do local de trabalho
o Ter consciência o Instalação de postes
prevencionista em
 Locação
o Ter disciplina
 Engastamento
o Ter percepção clara e
precisa  Estaiamento

o ter senso investigativo o Montagem/retirada no poste

o Tomar decisões  Cruzetas

58
o trabalhar em equipe  Isoladores

o Zelar pelas ferramentas  Ferragens

 Acessórios

o Instalação/retirada de condutores

 Lançamento

 Tensionamento

 Regulagem

 Amarração de condutores

o Instalação/retirada de equipamentos

 Chave de faca

 Chave fusível

 Para-raios

 Transformador

 Luminária

o Execução de amarrações com

 Alça preformada de distribuição,


de estai e de serviço

 Fio nu de alumínio para


amarração

 Fita de alumínio

 Fixador preformado de estai

 Grampo de ancoragem

 Laço preformado de roldana, de


topo e duplo lateral

 Prensa-fios

o Execução de conexões com

 Conector de cruzamento

 Conector de parafuso fendido

 Conector derivação de
compressão

 Conector derivação de parafuso

59
 Conector derivação para linha
viva

 Conector paralelo de
compressão

 Conector paralelo de parafuso

 Emenda preformada condutora e


total

 Adaptador estribo de
compressão

 Adaptador estribo de parafuso

 Luva de emenda

 Protetor preformado

o Aspectos relativos à segurança, saúde


ocupacional, meio ambiente e qualidade
na construção de redes de distribuição

o Utilização

 Escada extensível

 Braço hidráulico extensível de


elevação - guindauto

 Cesto aéreo

o Conservação do ambiente de trabalho,


de ferramentas, equipamentos e
instrumentos

 Controle de qualidade do serviço executado

o Postes

 Locação

 Prumo

 Alinhamento

 Engastamento

 Numeração

o Condutores

 Tensionamento

 Amarrações

60
 Conexões

o Aterramento

 Resistência da terra

 Localização (cabo terra/haste)

o Ferragens

 Localização

 Fixação

 Simetria

 Nivelamento

 Prumo

 Esquadro

o Transformadores

 Fixação

 Nivelamento

 Prumo

 Simetria

 Esquadro

o Capacitor

 Conexões

 Condições gerais das buchas

 Ligação da carcaça a terra

 Aterramento das estruturas de


fixação

o Chave tripolar

 Fixação ao poste

 Mecanismo de operação

 Conexões

 Isoladores

 Aterramento

61
 Siglagem e numeração

o Chave fusível / chave faca

 Posição na cruzeta

 Ferragens de fixação e da
porcelana do cartucho porta
fusível

 Ajustamento da chave

 Siglagem e numeração

 Elos fusíveis de acordo com o


projeto

o Ligações elétricas em geral

o Cruzetas

 Posicionamento

 Nivelamento

 Alinhamento

 Esquadro

o Isoladores

 Posicionamento

 Fixação

o Estaiamento

 Posicionamento (cotas,
angulação)

 Tensionamento

o Pára-raios

 Posição na cruzeta

 Classe de tensão

 Ferragens de sustentação

 Fixação

 Ligação a terra

o Fixação e posicionamento

 Braço

62
 Luminária

 Reator

 Teste elétrico

 Técnicas de montagem/manutenção de
iluminação pública

o Sinalização do local de trabalho

o Instalação/substituição

 Braço

 Luminária aberta e fechada

 Lâmpadas

 Reator

 Rele fotoelétrico

o Utilização

 Escada extensível

 Braço hidráulico extensível de


elevação - guindauto

 Cesto aéreo

 Conservação do ambiente de
trabalho, de ferramentas,
equipamentos e

o Instrumentos

 Aspectos relativos à segurança,


saúde ocupacional, meio
ambiente e qualidade na
execução da instalação/
manutenção de iluminação
pública

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Biblioteca
Ambientes
 Laboratório de sistema elétrico de potência
Pedagógicos
 Oficina de redes de distribuição de energia elétrica

63
 Salas de aula

 Alicate bomba d’água

 Alicate de corte

 Alicate universal

 Alicate volt-amperímetro

 Amarrações

 Amperímetro

 Apostilas

 Bancada

 Bancadas ou kits didáticos

 Banco de capacitores

 Bastão de manobra

 Cabo de alumínio

 Cabo multiplexados
Equipamentos,
Ferramentas e  Celular
Instrumentos
 Chave Allen

 Chave combinada

 Chave inglesa

 Chaves de fenda simples e cruzada

 Chaves fusíveis

 Chaves seccionadoras

 Componentes para realização de demonstrações

 Condutores para rede compacta

 Conectores

 Conjunto de aterramento temporário

 Cruzetas

 Detector de tensão

 Dinamômetro

64
 Dispositivo de abertura sob carga “Load buster”

 DVD

 EPIs e EPCs

 Escadas extensivas e singelas de alta e baixa tensão, fabricadas


em fibra

 Estruturas

 Filmes

 Flip Chart

 GPS

 Guincho manual portátil

 Isoladores

 Literatura técnica

 Máquina de impacto

 Materiais utilizados em iluminação pública

 Medidores de energia elétrica grupos A e B

 Microcomputador

 Moitão

 Multímetro

 Normas

 Para-raios

 Postes

 Projetor multimídia

 Quadro branco

 Rádio VHF

 Regulador de tensão

 Religadores

 Separador de cabo

 Televisão

65
 Termômetro

 Termovisor

 Terrômetro

 Transformador

 Vara de manobra

 Veículo equipado com os instrumentos necessários à atividade


requerida

 Voltímetro

 Cavalin, Geraldo, Instalações Elétricas Prediais :conforme norma


NBR 5410:2010/ 14. ed. São Paulo, SP : Erica, 2012.

 Cotrim, Ademaro A.M.B., Instalações Elétricas / 5. ed. São


Paulo, SP: Pearson Prentice Hall, 2009.

 Creder, Helio, Instalações Elétricas / 15. ed. Rio de Janeiro LTC


c2013.

 Mamede Filho, Joao, Manual de Equipamentos Elétricos /


Material Didático
4.ed. Rio de Janeiro, RJ: LTC, c2013

 Mamede Filho, Joao, Instalações Elétricas Industriais / 8. ed. Rio


de Janeiro, RJ: LTC, c2010.

 Normas NR, ABNT, IEC e ISO pertinentes.

 Normas técnicas da concessionária local pertinentes.

 Resoluções da ANEEL.

Módulo: ESPECÍFICO II

Perfil Profissional: Eletricista de Redes de Distribuição de Energia Elétrica

Unidade Curricular: Manutenção de Redes de Distribuição de Energia Elétrica

66
Carga Horária: 32h

Unidade de Competência

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas relativas à manutenção de RDA’s, de


acordo com a atuação do profissional no mundo do trabalho.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de  Planejamento


Itinerário Formativo.
o Levantamento de

Capacidades Técnicas  Materiais

 Equipamentos
 Adotar o código de trânsito
brasileiro  Ferramentas

 Analisar registros de inspeção o Teste de equipamentos


realizados em redes de
distribuição o Estimativa do tempo de execução

 Aplicar os procedimentos para o Solicitações e permissões junto ao


testes de equipamentos de Centro de Operações da Distribuição -
acordo com norma específica COD para execução da programação

 Cumprir ordem de serviço – OS o Riscos

 Cumprir os horários informados  Mapeamento dos riscos para a


de início e término de trabalho execução das operações

 Demonstrar a coleta de dados de  Programação das operações em


campo para estimativa do tempo função das medidas preventivas
necessário para execução da
o Documentação técnica
tarefa
 Normas técnicas
 Demonstrar a delimitação da
área de trabalho, não expondo os  Ordens de serviço
pedestres a risco de acidentes
 Procedimentos operacionais de
 Descartar resíduos em concessionárias
conformidade com as normas
ambientais vigentes,  Formulários para registro das
considerando as esferas operações
municipal, estadual e federal
o Aplicação de Análise Preliminar de

67
 Evidenciar a adoção de medidas Riscos
preventivas de controle dos
riscos  Técnicas de manutenção

 Evidenciar a adoção de normas o Sinalização do local de trabalho


de bom relacionamento com o
o Aterramento
cliente
o Diagnóstico de falhas
 Identificar normas técnicas e
procedimentos da concessionária o Inspeção
local compatíveis com o serviço
proposto o Substituições de

 Inspecionar EP’Is e EPC’s e  Isolador castanha utilizando


ferramentas escada basculante

 Interpretar o manual de operação  Isolador de disco


específico para o veículo utilizado
 Transformador à chave fusível
 Organizar os materiais,
 Jumper da chave fusível à rede
ferramentas e equipamentos para
montagem da obra  Cordoalha em estai poste a
poste e contra poste
 proposto
 Para-raios
 Registrar anomalias encontradas
 Emendas de condutores aéreo
 Registrar as possíveis nu e protegido, primário e
divergências sobre as condições
secundário
técnicas de materiais,
ferramentas e equipamentos para  Postes
a montagem da obra
 Cruzetas
 Registrar os resultados da
inspeção  Isoladores

 Utilizar instrumentos específicos  Ferragens e acessórios


para a realização das inspeções
 Chave de faca / chave fusível
em redes de distribuição
 Transformador

 Luminária/lâmpadas

 Isolador roldana ou amarração


Capacidades Sociais,
secundária tangente e fim de
Organizativas e Metodológicas linha
 Sociais  Condutor de ligação jamper do
transformador à rede secundária
o Comunicar-se com
clareza  Condutor de ligação jamper do
transformador à chave fusível
o Demonstrar assertividade
 Jumper fly-tap em cruzamento

68
na tomada de decisões primário e secundário

o Demonstrar o Poda de vegetação


comprometimento no
cumprimento de prazos  Programada
acordados com o seu
 Para restabelecimento
cliente
o Utilização de
o Demonstrar organização
em seu ambiente de  Escada extensível
trabalho
 Cesto aéreo
o Demonstrar postura de
autocontrole em  Braço hidráulico extensível de
situações de estresse elevação - Guindauto

o Demonstrar postura ética o Aspectos relativos à segurança, saúde


na realização de suas ocupacional, meio ambiente e qualidade
atividades na execução da manutenção

o Demonstrar o Conservação do ambiente de trabalho,


responsabilidade na de ferramentas, equipamentos e
execução dos trabalhos instrumentos

o Evidenciar conduta de
concentração em suas
atividades

o Evidenciar disciplina em
suas ações no ambiente
de trabalho

o Evidenciar o
relacionamento
interpessoal em seu
ambiente de trabalho

o Evidenciar o zelo pelas


ferramentas

o Evidenciar percepção
clara e precisa

o Evidenciar senso
investigativo

o Respeitar as normas e
procedimentos

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

69
Ambientes  Oficina de redes de distribuição de energia elétrica
Pedagógicos  Salas de aula

 Bancada
Equipamentos
 Bancadas ou kits didáticos

 Apostilas

 Apresentações

Materiais  Componentes para realização de demonstrações

 Filmes

 Literatura técnica

Módulo: ESPECÍFICO III

Perfil Profissional: Eletricista de Redes de Distribuição de Energia Elétrica

Unidade Curricular: Execução de Serviços Técnicos Comerciais

Carga Horária: 28h

Unidade de Competência

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas relativas à execução de serviços


técnicos comerciais para consumidores ligados em RDA’s, bem como capacidades sociais,
organizativas e metodológicas, de acordo com a atuação do profissional no mundo do
trabalho.

70
Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de  Planejamento


Itinerário Formativo.
o Levantamento de

 Materiais
Capacidades Técnicas
 Equipamentos
 acidentes
 Ferramentas
 Analisar as características do
projeto e estado da rede o Teste de equipamentos
existente
o Estimativa do tempo de execução
 anteriores, no momento de
o Aplicação de Análise Preliminar de Riscos
 Aplicar normas de bom
relacionamento com o cliente  Mapeamento dos riscos para a
execução das operações
 Aplicar normas técnicas e
 Programação das operações em
 Aplicar normas técnicas e função das medidas preventivas
regulamentadoras
o Solicitações e permissões junto ao Centro
 Aplicar procedimentos para de Operações da Distribuição - COD para
testes de equipamentos de execução da programação
acordo com norma específica
o Documentação técnica
 atividade
 Normas técnicas
 atividade
 Ordens de serviço
 componentes da instalação
 Procedimentos operacionais de
 concessionária concessionárias

 conferência da fatura  Formulários para registro das


operações
 controle dos riscos
 Serviços técnicos comerciais
 Cumprir ordem de serviço – OS
o Sinalização do local de trabalho
 Delimitar toda área de trabalho,
o Execução de
não expondo os pedestres a
risco de  Nova ligação
 equipamentos a serem utilizados  Corte
 Estabelecer o descarte de  Religação
resíduos em conformidade com

71
as normas ambientais vigentes,  Normalização
considerando as esferas
municipal, estadual e federal o Medidores

 Evidenciar a adoção de medidas  Tipos


preventivas de
 Técnicas de leituras
 Evidenciar a segregação de
o Inspeção de fraudes
resíduos em função de sua
destinação (reciclagem ou  Furto e desvio de energia
descarte) considerando os
procedimentos, as normas  Ligação clandestina
técnicas, ambientais de saúde e
segurança  Aspectos relativos à segurança, saúde
ocupacional, meio ambiente e qualidade na
 Evidenciar a utilização de EPI’,s execução dos serviços técnicos comerciais
e EPC’,s adequados para fazer
a sinalização da área de
delimitação de trabalho

 ferramentas

 Identificar existência de débitos

 Identificar o documento
apropriado de registro de
possíveis débitos

 Inspecionar EPI’s, EPC’s e

 Interpretar os padrões de
medição da concessionária

 local

 procedimentos da
concessionária

 Quantificar os materiais,
ferramentas e EPC’,s
necessários à execução da

 Reconhecer os números dos


lacres

 Registrar as possíveis
divergências sobre as condições
técnicas dos

 Registrar resultados em
formulário específico

 retirados

72
 Seguir o código de trânsito
brasileiro

 Seguir procedimentos de
trabalho – PT

 Selecionar normas e padrões da

 Separar os materiais,
ferramentas e EPC’,s necessário
à execução da

 Sinalizar a área de trabalho, não


expondo os pedestres a riscos
de

 Utilizar os instrumentos de
medição

 Utilizar os recursos materiais


apropriados para início das
atividades

 Verificar a integridade dos

Capacidades Sociais,
Organizativas e Metodológicas

 Sociais

o Cumprir normas e
procedimentos

o Manter concentração

o ser observador

o Ser organizado

o Ter percepção clara e


precisa

o Trabalhar em equipe e
manter relacionamento
interpessoal

o Zelar pelos
equipamentos e
ferramentas

73
AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,
MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

Ambientes  Oficina de redes de distribuição de energia elétrica


Pedagógicos  Salas de aula

 Bancada

 Bancadas ou kits didáticos

 DVD

 flip chart
Equipamentos
 Microcomputador

 projetor multimídia

 Quadro branco

 Televisão

 Apostilas

 Apresentações

Materiais  Componentes para realização de demonstrações

 Filmes

 Literatura técnica

74
Participantes do Comitê da Ocupação

Coordenação do Comitê

Nome Função/Cargo Empresa UF

Ana Carvalho Saba Assistente Metodológico SENAI - CE CE

Antonio Duarte Teodoro Coordenador Metodológico SENAI - GO GO

Francisca Rangélia
Coordenador Geral SENAI - DF DF
Camelo Coelho

Geovane Medeiros Alvaro Coordenador Geral SENAI - DF DF

Jonas Bezerra Rolim Coordenador Metodológico SENAI - CE CE

Naôr Victorio Lima Coordenadora Pedagógica SENAI - GO GO

Técnicos e Especialistas

Nome Função/Cargo Empresa UF

Carlos Eduardo Gomes Especialista Tecnológico SENAI - SC SC

Carlos Henrique de Castro


Especialista Tecnológico SENAI - CE CE
Silva

Carlos Marcocci Especialista Tecnológico SENAI - SP SC

Emerson A. Berger Especialista Tecnológico SENAI - DF DF

Fernando Pinto Especialista Tecnológico SENAI - RJ RJ

75
Francisco Flávio Rocha
Especialista Tecnológico SENAI - AC AC
Palácio

Francisco Wanderley
Especialista Tecnológico SENAI - CE CE
Diógenes Peixoto

José Raimundo Cardoso


Especialista Tecnológico SENAI - BA BA
Batista

Maximiliano de Oliveira
Especialista Tecnológico SENAI - SC SC
Alves

Observadores Internos e Externos do Comitê

Nome Função/Cargo Empresa UF

Geovane Medeiros Alvaro Coordenador Geral SENAI - DF DF

Jorge Quirino Pereira


Especialista Técnico SENAI - GO GO
Sobrinho

Roberto José da Silva Especialista Técnico SENAI - GO GO

Valdison de Morais Especialista Técnico SENAI - GO GO

Participantes de Empresas e Entidades Representativas

Nome Função/Cargo Empresa UF

Arnaldo de Castro Neto Representante AMPLA RJ

Cide Meira de Andrade Representante COELBA BA

Cleiton de Oliveira Costa Representante ENERSUL MS

76
Francisco Eugênio
Representante Referencial Engenharia PE
Marinho de Barros

Gustavo Charlemont Representante SINDIMIG MG

Jacinto Alves Martins Representante CELG GO

Jeferson Rocha Neto Representante HOT LINE GO

João Carlos dos Santos


Representante UFSC SC
Fagundes

Jomar Centeno Goulart Representante COPEL PR

José Antônio Bícego Representante TC Engª GO

José Carlos Porto Zitto Representante CPFL SP

José Rogério Alves Representante CELPE PE

Luciano Antonio Ferraz Representante CEMIG MG

Otávio Guilherme Teixeira


Representante CELPA PA
do Nascimento

Rodrigo Neves Cordeiro Representante EVOLUTI GO

Valdicésio Ribeiro de Faria Representante STIUEG GO

Valmir Assis Souza de


Representante RGE RS
Ávila

INFORMAÇÕES SOBRE A VERSÃO DA OCUPAÇÃO

Data de Validação 30/10/2018

77
Data de Validade 30/10/2013

Local Curitiba - PR

78
2 TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA
2.1 Identificação da ocupação

TÉCNICO EM
OCUPAÇÃO CBO 3131
ELETROTÉCNICA

EDUCAÇÃO Educação Profissional Técnica


C.H MÍNIMA 1200h
PROFISSIONAL de Nível Médio

Controle e
NÍVEL DA EIXO
3 Processos
QUALIFICAÇÃO TECNOLÓGICO
Industriais

ENERGIA SEGMENTO
ÁREA TECNOLÓGICA Eletrotécnica
GTD TECNOLÓGICO

Instalar, manter e projetar sistemas elétricos prediais, industriais e de


COMPETÊNCIA potência, cumprindo legislações vigentes, parâmetros de eficiência
GERAL energética, normas técnicas, de qualidade, de segurança e saúde e,
ainda, ambientais.

REQUISITOS DE
ACESSO

Relação das Unidades de Competência

Unidade de Competência 1 Instalar sistemas elétricos prediais, industriais e


de potência (SEP), cumprindo legislações
vigentes, parâmetros de eficiência energética,
normas técnicas, de qualidade, de segurança e
saúde e, ainda, ambientais.

Unidade de Competência 2 Manter sistemas elétricos prediais, industriais e


de potência (SEP), cumprindo legislações
vigentes, parâmetros de eficiência energética,
normas técnicas, de qualidade, de segurança e

79
saúde e, ainda, ambientais.

Unidade de Competência 3 Projetar sistemas elétricos prediais, industriais e


de potência (SEP), cumprindo legislações
vigentes, parâmetros de eficiência energética,
normas técnicas, de qualidade, de segurança e
saúde e, ainda, ambientais.

80
Descrição das Unidades de Competência

Unidade de Competência 1

Instalar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de
qualidade, de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

Elementos de Competência Padrões de Desempenho

 Analisando necessidades do cliente

 Definindo equipe de trabalho

 Quantificando materiais e recursos a serem


 Planejar serviços elétricos
utilizados

 Orçando serviço

 Estabelecendo cronograma de serviço

 Seguindo documentação técnica (ordem de


serviço, diagramas, desenhos,
procedimentos, manuais etc.)

 Elaborando Análise Preliminar de Risco


(APR)

 Utilizando os padrões e as normas das


concessionárias locais até o ponto de
entrega (ponto de medição)

 Montando infraestruturas para instalações


 Realizar serviços de instalações de
dos sistemas elétricos
sistemas elétricos prediais
 Selecionando materiais, ferramentas,
equipamentos e instrumentos

 Seguindo normas e legislações vigentes

 Utilizando equipamentos de EPI e EPC

 Efetuando a montagem de equipamentos,


componentes e circuitos de força,
iluminação, comunicação, controle,
aterramento, automação predial etc.

81
 Instalando pontos de distribuição de energia

 Instalando dispositivos de proteção de


sistema elétrico

 Instalando e parametrizando sistemas


supervisórios

 Garantindo destinação correta dos resíduos

 Realizando o comissionamento dos


sistemas elétricos

 Registrando as alterações do projeto de


sistema elétrico predial para atualização
dos documentos técnicos

 Seguindo documentação técnica (ordem de


serviço, diagramas, desenhos,
procedimentos, manuais etc.)

 Elaborando Análise Preliminar de Risco


(APR)

 Montando infraestruturas para instalações


dos sistemas elétricos

 Selecionando materiais, ferramentas,


equipamentos e instrumentos

 Seguindo normas e legislações vigentes

 Utilizando equipamentos de EPI e EPC

 Efetuar instalações de sistemas  Efetuando a montagem de equipamentos,


elétricos industriais componentes e circuitos de força,
iluminação, comunicação, controle,
aterramento, automação industrial etc.

 Instalando pontos de distribuição de energia

 Instalando dispositivos de proteção de


sistema elétrico

 Instalando e parametrizando sistemas


supervisórios

 Garantindo destinação correta dos resíduos

 Realizando o comissionamento dos


sistemas elétricos

 Registrando as alterações do projeto de


sistema elétrico industrial para atualização

82
dos documentos técnicos

 Verificando autorização dos órgãos


governamentais

 Seguindo documentação técnica


(diagramas, normas, procedimentos,
manuais etc.)

 Seguindo planejamento de serviços


(escopo da execução)

 Elaborando Análise Preliminar de Risco


(APR)

 Utilizando os padrões e as normas das


concessionárias locais

 Selecionando materiais, ferramentas,


 Realizar instalações de sistemas equipamentos e instrumentos
elétricos de potência
 Seguindo normas e legislações vigentes

 Utilizando equipamentos de EPI e EPC

 Efetuando a montagem de equipamentos e


componentes

 Cumprindo os procedimentos técnicos,


legais, de qualidade, segurança, saúde e
preservação ambiental

 Garantindo destinação correta dos resíduos

 Realizando o comissionamento dos


sistemas elétricos

 Registrando as alterações do projeto para


atualização dos documentos técnicos

Unidade de Competência 2

Manter sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de
qualidade, de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

Elementos de Competência Padrões de Desempenho

83
 Elaborando Análise Preliminar de Risco
(APR)

 Seguindo documentação técnica


(diagramas, normas, procedimentos,
manuais etc.)

 Seguindo normas e legislações vigentes

 Utilizando equipamentos de EPI e EPC

 Inspecionar funcionamento dos  Verificando integridade dos sistemas


sistemas elétricos elétricos

 Medindo grandezas elétricas do sistema

 Levantando condições ambientais


relacionadas ao sistema

 Interpretando desenhos e esquemas


elétricos

 Registrando inconformidade de falhas dos


sistemas elétricos

 Elaborando Análise Preliminar de Risco


(APR)

 Seguindo documentação técnica


(diagramas, normas, procedimentos,
manuais etc.)

 Seguindo normas e legislações vigentes

 Utilizando equipamentos de EPI e EPC

 Cumprindo plano de manutenção


 Realizar manutenção corretiva,
preventiva e preditiva dos sistemas  Seguindo normas e procedimentos
elétricos prediais e industriais adequados para manutenção

 Analisando o relatório de inspeção dos


sistemas elétricos

 Interpretando desenhos e esquemas


elétricos

 Testando o funcionamento dos sistemas


elétricos

 Conferindo parâmetros de grandezas


elétricas

84
 Identificando componentes danificados

 Substituindo componentes dos sistemas

 Corrigindo defeitos

 Garantindo destinação correta dos


resíduos

 Registrando inconformidade de falhas dos


sistemas elétricos

 Emitindo laudo sobre as condições dos


sistemas

 Elaborando Análise Preliminar de Risco


(APR)

 Seguindo documentação técnica


(diagramas, normas, procedimentos,
manuais etc.)

 Seguindo normas e legislações vigentes

 Utilizando equipamentos de EPI e EPC

 Seguindo normas e procedimentos


adequados para operação

 Interpretando esquemas elétricos

 Manuseando equipamentos de sistemas


elétricos
 Operar sistemas elétricos de potência
(SEP)  Testando o funcionamento dos
componentes elétricos

 Conferindo parâmetros de grandezas


elétricas

 Registrando falhas dos sistemas elétricos

 Bloqueando equipamentos de distribuição


para operacionalização da rede

 Isolando linhas e equipamentos de


distribuição

 Manobrando equipamentos manuais e


automatizados de sistemas elétricos de
energia

 Efetuando controle para manter o nível de

85
distribuição de energia programada

 Otimizando cargas entre geradores

 Acionando equipamentos auxiliares de


distribuição de energia elétrica

 Desbloqueando equipamentos de
distribuição

 Emitindo relatório sobre as condições dos


sistemas

Unidade de Competência 3

Projetar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de
qualidade, de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

Elementos de Competência Padrões de Desempenho

 Efetuando estudos do anteprojeto

 Verificando necessidades do cliente

 Consultando normalização técnica e


legislação vigente

 Estimando prazo de entrega do projeto


 Coletar dados para elaboração do
projeto  Fazendo levantamento físico para
montagem e instalações

 Considerando condições ambientais

 Esboçando projeto para análise do cliente

 Emitindo parecer técnico sobre a viabilidade


econômica

 Analisando dados e informações coletados

 Elaborar projetos de sistemas elétricos  Aplicando normalização técnica e legislação


prediais e industriais vigente

 Definindo parâmetros do desenho

86
 Definindo tipo e localização dos dispositivos
de comando, de proteção, de medição de
energia e demais acessórios

 Dimensionando e quantificando os pontos


de utilização de energia

 Considerando os aspectos técnicos e os


parâmetros de eficiência energética, de
qualidade, segurança, saúde e ambientais

 Analisando o custo-benefício

 Utilizando ferramentas computacionais para


elaboração de desenho técnico de sistemas
elétricos

 Elaborando memorial descritivo do projeto

 Analisando dados e informações coletados

 Aplicando normalização técnica e legislação


vigente

 Observando Análise Preliminar de Risco


(APR)

 Considerando os aspectos técnicos e os


parâmetros de eficiência energética, de
qualidade, segurança, saúde e ambientais

 Elaborar projetos de sistemas elétricos  Analisando o custo-benefício


de redes
 Definindo parâmetros do desenho

 Dimensionando e quantificando os pontos


da rede de distribuição

 Utilizando ferramentas computacionais para


elaboração de desenhos técnicos

 Utilizando os padrões e as normas das


concessionárias locais

 Elaborando o memorial descritivo

Competências de Gestão

 Aplicar ferramentas da qualidade

 Atuar de forma ética no exercício profissional

87
 Atuar em situações emergenciais

 Coordenar equipes de trabalho

 Dimensionar equipe de trabalho

 Estimar custos e prazos de execução dos processos

 Gerenciar conflitos

 Manter-se atualizado

 Manter relacionamento interpessoal

 Prestar suporte técnico aos clientes internos e externos

 Ter capacidade de argumentação

 Ter capacidade de liderança

 Ter capacidade de organização

 Ter percepção clara e precisa

 Treinar equipes e usuários na utilização dos sistemas elétricos

Contexto de Trabalho da Ocupação

Meios de Produção

Equipamentos de segurança

 isolamento físico, bloqueio, sinalização, aterramento provisório; equipotencialização do


sistema; vara de manobra, detectores de tensão, cintos de segurança, capacetes classe B,
roupa adequada (antichama), calçado de segurança sem adornos metálicos, protetor facial,
luvas de borracha e algodão, óculos de segurança, protetor auricular; ferramentas
eletricamente isoladas; linha de vida; trava-queda; Rádio de comunicação e demais
acessórios

Ferramentas e Instrumentos

 multímetro digital (True RMS), alicate volt amperímetros; megômetro digital; tacômetro;
frequencímetro; capacímetro digital; luxímetro; osciloscópio; decibelímetro; termovisor;
terrômetro; wattímetro; sequêncímetro; fasímetro; instrumentos e categorias CAT III, CAT IV
etc.; gerador de funções; fonte CC ajustável; matriz de contato, analisadores de qualidade
de energia elétrica e detector de tensão

 Sistemas supervisórios (scada)

Máquinas e Equipamentos

88
 Alicates, chaves de fenda e fenda cruzada, chave Allen, torquês e combinadas, facas para
eletricistas, arco de serra, cortador de tubo PVC, tarraxa para eletrodutos, limas, martelo,
nível de bolha, furadeira manual, parafusadeira, soprador térmico, serra tico-tico, broca
cônica, ferro de solda

 Chaves e botoeiras com ou sem retenção

 motores de corrente contínua e alternada; geradores e transformadores

 Relés de comando, de interface, de tempo e contadores auxiliares

 Sinalizadores luminosos e sonoros

Outros

 canaletas, eletrodutos, eletrocalhas, leitos, abraçadeiras, trilhos DIN, quadros de


distribuição, painéis de comandos e proteção, suportes, tomadas industriais e demais
acessórios

 Centro de controle de motores (CCM) – quadro de comandos

 Centro de distribuição monofásico e polifásico

 Chaves auxiliares tipo fim de curso, termostato e pressostato

 Cigarra/campainha comandada por botão pulsador

 Controlador Lógico Programável (CLP)

 cordoalhas, haste, fitas, conectores e demais acessórios

 Entradas de alimentação conforme norma da concessionária local

 fios, cabos e barramentos

 fusíveis, disjuntores termomagnéticos, Disjuntor e Interruptor Diferencial Residual (DDR e


IDR), Dispositivo de Proteção Contra Surtos Elétricos (DPS)

 indutivo, capacitivo, ótico, sonar, magnético, sensores e controladores de temperatura

 Lâmpadas (incandescente, fluorescente, vapores metálicos, halógenas e a leds)


comandadas por interruptores: intermediário, minuteria, timer, fotoelétrico, sensor de
presença, relés programáveis, relés de impulso, interruptor acionado por controle remoto e
comando de voz

 Normas, manuais e catálogos técnicos

 sistema de alarme residencial, cerca elétrica, sistema de porteiro eletrônico, sistema de


portão automático, sistema de circuito fechado de TV (CFTV) e automação
predial/doméstica (domótica)

 Sistemas de partida e controle de velocidade de motores elétricos CA e CC

89
Métodos e Técnicas de Trabalho

 Análise de falhas e desempenho

 Ferramentas básicas de informática (planilhas eletrônicas, ferramentas de editor de texto e


de apresentações)

 Ferramentas de controle de qualidade (5S, diagrama de Ishikawa, MASP etc.)

 Ferramentas de gestão - aplicativos de software de controle de manutenção elétrica

 Ferramentas específicas de cálculos elétricos (cabeamento, luminotécnica, curto-circuito


etc.)

 Georeferenciamento de projetos (GPS)

 Lista de verificação (checklist)

 Projeto assistido por computador (CAE)

 Softwares de gestão de custos e recursos

 Técnicas de inspeção

 Técnicas de saúde e segurança

 Técnicas específicas de trabalho em linhas energizadas

 Utilização de normas e procedimentos

Condições de Trabalho

Condições ambientais

 Ambientes industriais, prediais, confinados, ao ar livre, em alturas, em temperaturas


diversas, plataformas onshore e offshore, linhas de transmissão e distribuição

Riscos profissionais

 Calor/frio

 lesão por esforço repetitivo (LER)

 Risco de contaminação química e problemas respiratórios: produtos químicos e produtos


radioativos

 Riscos físicos: choques elétricos, quedas, contaminação por inalação de gases em


ambientes confinados, riscos de queimaduras, problemas ergonômicos, explosões,
politraumatismo

90
Turnos e horários

 Trabalha em horário comercial, em turnos fixos ou rotativos ou ainda em regime de plantão

Posição no Processo Produtivo

Contexto Funcional e Tecnológico

 O nível de complexidade da tecnologia utilizada pode variar de média para alta, pois
depende do porte da empresa em que ele estiver atuando

 Responsabilidade e autonomia compatíveis à formação de nível técnico, com


responsabilidade na coordenação de projetos e equipes

Contexto Profissional

 Áreas de manutenção de indústrias, órgãos públicos em geral, hospitais, comércio e


concessionárias de energia elétrica, vendas e compras técnicas, empresas de projetos de
equipamentos e instalações elétricas, empresas prestadoras de serviço

Possíveis Saídas para o Mercado de Trabalho

 Auxiliar Técnico em Instalações Elétricas

 Instalador de Equipamentos e Sistemas Elétricos

 Mantenedor de Sistemas Elétricos

 Operador de Equipamentos de Sistemas Elétricos

 Projetista de Sistemas Elétricos

 Técnico de Manutenção Elétrica

 Técnico de Manutenção Fabril/Industrial

 Técnico em Eletrotécnica

Evolução da Ocupação

 Automação industrial de médio e grande porte

 Automação predial de médio e grande porte

 Desenvolvimento de fontes alternativas de energia

 Desenvolvimento de novos conceitos de luminotécnica

91
 Manutenção Produtiva Total (MPT)

 Melhoramento da qualidade da energia elétrica

 Novas tecnologias em redes de distribuição (informação e especificidade) – smart grid

 Sistemas para integração dos processos de manutenções através de softwares de


gerenciamento

 Técnicas de análise dos problemas com sistema de supervisão (MASP)

Formação Profissional Relacionada à Ocupação

 Engenharia Civil

 Engenharia de Energia

 Engenharia elétrica

 Técnico em Edificações

 Técnico em Eletroeletrônica

 Técnico em Eletromecânica

 Técnico em Eletrônica

 Técnico em Manutenção Veicular

 Técnico em Mecatrônica

 Tecnologia em Automação Industrial

Indicação de Conhecimentos Referentes ao Perfil Profissional

Conhecimentos
UC1:
 Leitura, interpretação e produção textual
Instalar sistemas elétricos prediais,
 Ferramentas da informática
industriais e de potência (SEP),
cumprindo legislações vigentes,  Inglês técnico aplicado
parâmetros de eficiência energética,
normas técnicas, de qualidade, de  Qualidade, Saúde, Meio Ambiente e
Segurança no Trabalho (QSMS)
segurança e saúde e, ainda, ambientais.
 Metrologia

92
 Fundamentos da Eletricidade

 Fundamentos de Eletrônica (princípios)

 Normas e procedimentos

 Leitura e interpretação de desenho técnico

 Dimensionar e calcular

 Segurança em Eletricidade

 Instalações elétricas (infraestrutura,


montagem, instalação e descartes de
resíduos)

 Comando e proteção

 Máquinas elétricas

 Fundamentos de automação industrial


(princípios)

Conhecimentos

 Leitura, interpretação e produção textual

 Ferramentas da informática

 Inglês técnico aplicado

 Qualidade, Saúde, Meio Ambiente e


Segurança no Trabalho (QSMS)

UC2:  Normas e procedimentos (manuais técnicos,


legislação vigente etc.)
Manter sistemas elétricos prediais,
industriais e de potência (SEP),  Leitura e interpretação de diagramas
cumprindo legislações vigentes, elétricos
parâmetros de eficiência energética,
 Ferramentas de gestão da qualidade
normas técnicas, de qualidade, de
segurança e saúde e, ainda, ambientais.  Manutenção de sistemas elétricos
(fundamentos de eletricidade, fundamentos
de eletrônica, metrologia, segurança em
eletricidade, fundamento de automação
industrial, otimização e descartes de
resíduos)

 Técnicas de análise dos problemas com


sistema de supervisão (MASP)

 Manutenção Produtiva Total (MPT)

93
Conhecimentos

 Normas e procedimentos

 Desenho técnico
UC3:
 Ferramentas computacionais
Projetar sistemas elétricos prediais,
industriais e de potência (SEP),  Qualidade, Saúde, Meio Ambiente e
cumprindo legislações vigentes, Segurança no Trabalho (QSMS)
parâmetros de eficiência energética,
 Elaboração de projetos prediais, industriais e
normas técnicas, de qualidade, de
rede de distribuição (levantamento de dados,
segurança e saúde e, ainda, ambientais. cálculos e dimensionamento,
especificação/quantificação, estudo de
viabilidade técnica e econômica, eficiência
energética, segurança em eletricidade,
produção textual etc.)

Identificação das Ocupações Intermediárias

94
2.2 Desenho Curricular
Quadro Resumo da Organização Curricular

CARGA
UNIDADES CARGA
MÓDULOS HORÁRIA DO
CURRICULARES HORÁRIA
MÓDULO

Comunicação Oral e
60h
Escrita.

Eletricidade 180h

BÁSICO 300h
Leitura e Interpretação
30h
de Desenho

Qualidade, Saúde, Meio


Ambiente e Segurança 30h
no Trabalho (QSMS)

Instalações Elétricas
120h
Prediais

Projetos Elétricos
120h
ESPECÍFICO I Prediais 300h

Segurança em
Eletricidadem 60h
Eletricidade

Acionamento de
Dispositivos Elétricos 75h
Automatizado
ESPECÍFICO II 300h

Instalações Elétricas 120h

95
Industriais

Projetos Elétricos
105h
Industriais

Eficiência Energética 30h

Gestão da Manutenção 30h

Instalações de
Sistemas Elétricos de 90h
Potência (SEP)

ESPECÍFICO III Manutenção Elétrica 300h


60h
Predial e Industrial

Manutenções e
Operações de Sistemas
30h
Elétricos de Potência
(SEP)

Projetos de Sistemas
60h
Elétricos de Potência

Total 1200h

96
Detalhamento das Unidades Curriculares

Módulo: BÁSICO

Perfil Profissional: TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

Unidade Curricular: Comunicação Oral e Escrita.

Carga Horária: 60h

Unidade de Competência

 1 - Instalar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

 2 - Manter sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

 3 - Projetar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

Objetivo Geral: Desenvolver fundamentos técnicos e científicos relativos às técnicas de


comunicação e de redação de documentos técnicos, bem como as capacidades sociais,
organizativas e metodológicas, de acordo com a atuação do profissional no mundo do
trabalho.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário  Internet


Formativo.
o Pesquisa

Fundamentos Técnicos e Científicos o Comunicação: e-mail, SMS

 Comunicar-se oralmente e por meio  Comunicação


eletrônico
o Processo: emissor, receptor,
 Decodificar e codificar informações referente, mensagem, canal,
código, feedback
 Elaborar apresentações, inclusive em meio

97
eletrônico o Níveis de fala: gíria,
linguagem coloquial,
 Interpretar manuais e catálogos técnicos linguagem padrão

 Interpretar textos técnicos  Técnica de Intelecção de Texto

 Manipular textos eletrônicos o Análise textual (etapa de


preparação de compreensão
 Pesquisar em diversas fontes, inclusive em do texto): visão global do
meio eletrônico texto, levantamento dos
conceitos e dos termos
 Produzir e estruturar textos técnicos (e-mail,
fundamentais, identificação
parecer, relatório, manual etc.)
de ideias principais e
secundárias do parágrafo,
identificação das inter-
relações textuais,
identificação de introdução,
Capacidades Sociais, Organizativas e desenvolvimento e
Metodológicas conclusão

 Metodológicas o Temática: depreensão do


assunto, depreensão do
o Cumprir normas e procedimentos tema, depreensão da
mensagem, resumo do texto
o Manter-se atualizado tecnicamente
o Interpretativa: coerência
o Ter capacidade de análise
interna, profundidade no
o Ter senso crítico tratamento do tema, validade
e relevância da
o Ter senso investigativo argumentação (e da contra-
argumentação)
o Ter visão sistêmica
o Elaboração de texto crítico
 Organizativas
 Parágrafo
o Demonstrar organização nos dados
coletados o Estrutura interna: tópico
frasal, ideias secundárias
o Ter eficácia na coleta de dados e
informações o Unidade interna: sequência
de ideias, coerência,
 Sociais concisão

o Demonstrar atitudes éticas o Tipos de parágrafo:


narrativo, descritivo,
o Demonstrar postura de cooperação
dissertativo
o Saber se informar, se comunicar,
 Dissertação
argumentar, compreender e agir
o Estrutura: introdução,
o ter proatividade
desenvolvimento, conclusão
o Ter responsabilidade
 Relatório Técnico

98
o trabalhar em equipe o Estrutura básica

o Tipos de relatório: atividade,


ocorrência, estudos ou de
pesquisa

 Editor de Texto

o Digitação de textos

o Inserções

o Formatação

o Impressão de arquivos

 Editor de apresentações gráficas

o Apresentação: estruturação
da apresentação,
gerenciamento de tempo,
ferramentas de multimídia

o Slide: regras de
estruturação, inserção de
figuras e arquivos,
formatação

 Descrição de objeto, processo e


ambiente

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

Ambientes Pedagógicos  Sala de aula

 Microcomputador

Equipamentos  projetor multimídia

 Quadro branco

 Livro didático nacional


Material Didático
 Normas técnicas

99
Módulo: BÁSICO

Perfil Profissional: TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

Unidade Curricular: Eletricidade

Carga Horária: 180h

Unidade de Competência

 1 - Instalar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

 2 - Manter sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

 3 - Projetar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

Objetivo Geral: Desenvolver fundamentos técnicos e científicos relativos às grandezas e


ao funcionamento de circuitos eletroeletrônicos, bem como capacidades sociais,
organizativas e metodológicas, de acordo com a atuação do técnico no mundo do trabalho.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário  Ética


Formativo.
o Ética nos relacionamentos
sociais
Fundamentos Técnicos e Cientificos
 Dados e informações
 Aplicar princípios de química e física
o Seleção
 Aplicar princípios de trigonometria
o Sistematização
 Efetuar a medição de grandezas elétricas
o Organização
 Efetuar cálculos de operações

100
fundamentais de matemática o Apresentação

 Identificar as ferramentas adequadas para  Magnetismo e Eletromagnetismo


realização dos testes de acordo com a
classe de tensão o Ferromagnetismo: natural,
artificial, leis da atração e
 Identificar as ferramentas, equipamentos e repulsão entre polos,
instrumentos de medição adequados para inseparabilidade dos ímãs,
as medições e os testes interação entre ímãs

 Identificar ausência de tensão o Campo magnético: linhas de


forças magnéticas, fluxo de
 Identificar características elétricas de indução magnética, densidade
materiais, componentes, instrumentos e do fluxo magnético, circuitos
equipamentos magnéticos

 Identificar e interpretar unidades de o Eletromagnetismo: campo


medidas elétricas magnético no condutor, regras,
força de Lorentz, lei de faraday,
 Identificar grandezas elétricas lei de lenz, autoindução

 Identificar o funcionamento de circuitos o Capacitância e indutância


eletroeletrônicos
o Capacitores: definição,
 Identificar os instrumentos de medição características, comportamento
em corrente contínua,
 Identificar princípios de funcionamento associação em série,
dos componentes e dos equipamentos associação em paralelo
 Identificar terminologias técnicas o Indutores: definição,
características, comportamento
 Interpretar diagramas e esquemas
em corrente contínua,
elétricos.
associação em série,
 Interpretar simbologia de componentes associação em paralelo
elétricos
 Corrente Alternada
 Reconhecer princípios da física
o Grandezas e valores
(eletricidade, magnetismo,
característicos
eletromagnetismo e mecânica)
o Princípio de geração
 Reconhecer princípios de química
(reações químicas) o Análise fasorial de circuitos em
corrente alternada com
 Reconhecer princípios de trigonometria representação na forma
retangular e polar: resistivo,
 Utilizar procedimentos e normas
capacitivo, indutivo, resistivo,
específicos de medição
indutivo, RL – série e paralelo,
resistivo, capacitivo, RC – série
e paralelo, resistivo, indutivo,
capacitivo, RLC – série e
paralelo
Capacidades Sociais, Organizativas e
o Potência em corrente alternada:

101
Metodológicas aparente, ativa, reativa

 Metodológicas  Circuitos elétricos

o Cumprir normas e procedimentos o Série

o Identificar diferentes alternativas o Paralelo


de solução nas situações
propostas o Misto

o Manter-se atualizado  Matemática aplicada


tecnicamente
o Trigonometria
o Ter capacidade de análise
o Conjuntos numéricos e números
o Ter senso crítico decimais

o Ter senso investigativo o Operações com números


decimais
o Ter visão sistêmica
o Razão e proporção: direta e
 Organizativas inversa, proporções e
porcentagem
o Demonstrar organização nos
próprios materiais e no o Múltiplos
desenvolvimento das atividades.
o Submúltiplos
o Estabelecer prioridades
o Arredondamento
o Integrar os princípios da qualidade
às atividades sob a sua o Dígitos significativos na leitura
responsabilidade. de instrumentos

o Ter cuidado com ferramentas, o Notação científica


instrumentos e insumos colocados
o Frações, potenciação e
à sua disposição.
radiciação
 Sociais o Equações de 1º e 2º grau
o Comunicar-se com clareza o Geometria espacial e plana
o Demonstrar atitudes éticas
 Potência elétrica em corrente contínua
o Demonstrar postura de
o Definição
cooperação
o Energia elétrica
o ter proatividade
o Rendimento
o Ter responsabilidade
o Máxima transferência de
o trabalhar em equipe
potência

o Lei de Joule

 Fundamentos de Eletricidade

102
o Histórico

o Materiais elétricos

o Fontes geradoras por ação:


pressão, química, magnética,
térmica, mecânica, luminosa

o Carga elétrica

o Eletrização dos corpos

o Lei Coulomb

o Campo elétrico

o Força elétrica

o Potencial elétrico

o Diferença de potencial (ddp)

 Grandezas fundamentais do circuito


elétrico

o Corrente elétrica

o Tensão elétrica

o Resistência elétrica

 Princípios de Leis e Teoremas

o Leis: Ohm, Kirchoff

o Ponte Wheatstone

 Fator de potência

 Medidas elétricas

o Princípio de funcionamento dos


instrumentos de medida: ferro
móvel, bobina móvel,
eletrodinâmico, ressonante,
digitais

o Características básicas dos


instrumentos de medida: escala,
precisão, sensibilidade, posição,
isolação

o Instrumentos e grandezas:
voltímetro, amperímetro,
ohmímetro, wattímetro,
cossifímetro, frequencímetro,

103
multímetros, medidores de
energia elétrica, técnicas de
medição, padronização de
tensões EBT, BT, MT , AT e
EAT, medições em EBT

 Princípios de Eletrônica

o Diodos semicondutores

o Retificação monofásica

o Retificação trifásica

o Diodo Zener

o Led

o Reguladores de tensão

o Filtro capacitivo

 Trabalho em Grupo e Individual

o Espírito de Equipe

o Individualismo

 Comunicação e Informação

o Envio

o Intenção

o Recepção

o Confirmação

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Laboratório de Eletrônica

 Laboratório de Eletrotécnica
Ambientes Pedagógicos
 laboratório de informática

 Sala de aula

 Amperímetro
Equipamentos
 EPI e EPC

104
 Ferramentas manuais

 Materiais elétricos

 Material de expediente

 Megômetro

 Multímetro

 Ohmímetro

 Voltímetro

 Livro didático nacional


Material Didático
 Manual e catálogo técnico

Módulo: BÁSICO

Perfil Profissional: TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

Unidade Curricular: Leitura e Interpretação de Desenho

Carga Horária: 30h

Unidade de Competência

 1 - Instalar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

 2 - Manter sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

 3 - Projetar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

105
Objetivo Geral: Desenvolver fundamentos técnicos e científicos relativos às simbologias,
aos croquis, aos esquemas e aos diagramas eletroeletrônicos, bem como capacidades
sociais, organizativas e metodológicas, de acordo com a atuação do técnico no mundo do
trabalho.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário  Ética


Formativo.
o Postura ética nos dados e
informações coletados
Fundamentos Técnicos e Científicos
 Escala
 Dimensionar escalas
o Definição e aplicação
 Efetuar cálculos de perímetro de área e
o Razão, proporção e regra de
volume
três simples
 Identificar as simbologias utilizadas no
 Equipes de trabalho
projeto
o Trabalho em grupo
 Identificar dimensões dos ambientes (local)
o Relações interpessoais
 Identificar escalas de desenho
 Unidade de medida
 Identificar instrumentos e ferramentas de
desenho o Múltiplos e submúltiplos

 Identificar tipos de legendas o Sistema internacional

 Interpretar as unidades de medidas o Sistema inglês

 Interpretar escalas de desenho  Medidas lineares e de área

 Interpretar perspectivas, vistas e cortes o Conversão de unidades

 Interpretar planta baixa e desenhos o Ferramentas e instrumentos


de medidas
 Interpretar projetos arquitetônicos
 Leitura e Interpretação
 Utilizar instrumentos de medidas
dimensionais o Planta baixa

o Perspectivas, vistas e cortes

o Cota do desenho

Capacidades Sociais, Organizativas e o Posicionamento dos

106
Metodológicas componentes arquitetônicos

 Metodológicas o Leiautes

o Cumprir normas e procedimentos o Simbologia

o Manter-se atualizado tecnicamente o Diagramas

o Ter capacidade de análise  Normas técnicas de desenho técnico

o Ter senso crítico  Organização dos dados e


informações
o Ter senso investigativo
o Coleta
o Ter visão sistêmica
o Seleção
 Organizativas
o Organização
o Demonstrar organização nos dados
coletados o Análise

o Ter eficácia na coleta de dados e


informações

 Sociais

o Comunicar-se com clareza

o Demonstrar atitudes éticas

o Demonstrar postura de cooperação

o ter proatividade

o Ter responsabilidade

o trabalhar em equipe

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Sala de aula
Ambientes Pedagógicos
 Sala de desenho

 Microcomputador

 Prancheta portátil
Equipamentos
 projetor multimídia

 Quadro branco

107
 Livro didático nacional
Material Didático
 Normas técnicas

Módulo: BÁSICO

Perfil Profissional: TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

Unidade Curricular: Qualidade, Saúde, Meio Ambiente e Segurança no Trabalho (QSMS)

Carga Horária: 30h

Unidade de Competência

 1 - Instalar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

 2 - Manter sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

 3 - Projetar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

Objetivo Geral: Desenvolver fundamentos técnicos e científicos relativos às ações


preventivas pertinentes à conservação do meio ambiente, à segurança e à saúde nos
serviços em eletricidade e à utilização de princípios de gestão da qualidade, bem como
capacidades sociais, organizativas e metodológicas, de acordo com a atuação do
profissional no mundo do trabalho.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

108
Curso não formatado no modelo de Itinerário  Qualidade
Formativo.
o Terminologias e
procedimentos

Fundamentos Técnicos e Científicos o Princípios de gestão da


qualidade
 Conceituar princípios ambientais
o Processo
 Conceituar princípios de qualidade
o Ferramentas: Pareto,
 Identificar as condições ambientais de riscos Ishikawa, histograma, lista de
no trabalho verificação, brainstorm,
gráfico de controle, diagrama
 Identificar elementos da gestão ambiental
de dispersão
 Identificar EPI e EPC o Planilhas e gráficos
 Identificar ferramentas da qualidade  Qualidade Total
 Identificar normas técnicas, de qualidade, de o Conceito
saúde e segurança no trabalho e as
ambientais o Eficiência

 Identificar normas técnicas e o Eficácia


regulamentadoras vigentes
o Melhoria contínua
 Identificar os aspectos relacionados à saúde
e à segurança do trabalho  Meio Ambiente

 Identificar os riscos ocupacionais o Aspectos e impactos


ambientais da ação humana:
 Interpretar os processos de gestão da consumo consciente,
qualidade, meio ambiente, e saúde e reciclagem de lixo, descarte
segurança do trabalho de resíduos

o Ecossistemas e globalização
dos problemas ambientais

o Racionalização do uso dos


Capacidades Sociais, Organizativas e recursos naturais e fontes de
Metodológicas energia

 Metodológicas o Preservação do meio,


tecnologias limpas, uso de
o Avaliar o trabalho realizado, na recursos renováveis e
perspectiva de melhoria contínua desenvolvimento sustentável

o Cumprir normas e procedimentos  Saúde e Segurança

o Identificar diferentes alternativas de o A CIPA


solução nas situações propostas
o Acidentes de trabalho:
o Manter-se atualizado tecnicamente definições, características,
tipos (no trajeto, fora do local

109
o Ter capacidade de análise e do horário de trabalho)

o Ter senso crítico o Doenças: profissionais,


doença do trabalho
o Ter senso investigativo
o Condições ambientais: riscos
o Ter visão sistêmica ambientais no trabalho,
riscos ergonômicos,
 Organizativas
prevenção e redução de
o Aplicar as ferramentas da qualidade danos
nos processos.
o Riscos ocupacionais:
o Demonstrar organização medidas preventivas,
utilização de equipamentos
o Estabelecer prioridades de prevenção individual
(EPI), utilização de
 Sociais equipamentos de prevenção
coletiva (EPC), controle e
o Comunicar-se com clareza conservação dos
equipamentos de proteção
o Demonstrar atitudes éticas

o Demonstrar postura de cooperação  Equipes de trabalho

o ter proatividade o Trabalho em grupo

o Ter responsabilidade o Relações interpessoais

o trabalhar em equipe

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Aula de campo

Ambientes Pedagógicos  laboratório de informática

 Sala de aula

 DVD

 Microcomputador

Equipamentos  projetor multimídia

 Quadro branco

 Televisão

Material Didático  Filmes

110
 Livro didático nacional

 Normas técnicas

Módulo: ESPECÍFICO I

Perfil Profissional: TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

Unidade Curricular: Instalações Elétricas Prediais

Carga Horária: 120h

Unidade de Competência

 1 - Instalar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas relativas a instalações elétricas


prediais, bem como capacidades sociais, organizativas e metodológicas, de acordo com a
atuação do técnico no mundo do trabalho.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de  Ferramentas e equipamentos


Itinerário Formativo.
o Manuseio

o Tipos
Capacidades Técnicas
 Ferramentas manuais: alicates,
 Ajustar e parametrizar chaves de fenda, canivetes,
componentes dos sistemas serras, tarraxa para eletrodutos,
elétricos linha de bater, limas, martelo,
níveis, prumo de centro,

111
 Descartar resíduos em dobradores de tubos, rebitadeira
conformidade com as normas
ambientais vigentes  Ferramentas elétricas: soprador
considerando as esferas térmico, parafusadeira, furadeira
Municipal, Estadual e Federal manual, serras

 Identificar e aplicar métodos e  Instrumentos: instrumentos de


técnicas de instalação medidas elétricas, instrumentos
de medição linear
 Identificar e aplicar técnicas de
o Zelo
aterramento
 Infraestrutura
 Identificar os materiais,
componentes, instrumentos, o Aplicação conforme Norma ABNT NBR
ferramentas e equipamentos 5410
 Identificar sequência de o Características
operação
o Dimensionamento
 Identificar sistemas elétricos
o Simbologia
 Instalar circuitos elétricos
conforme projeto o Identificação

 Interpretar e montar diagramas o Tipos


elétricos
 Eletrodutos e acessórios
 Interpretar ordem de serviço
 Barramentos e acessórios
 Ler e interpretar diagramas
 Canaletas e acessórios
elétricos
 Quadro de distribuição e caixas
 Montar infraestrutura elétrica,
conforme projeto  Cabeamento estruturado

 Reconhecer normas o Descarte adequado de resíduos


regulamentadoras e técnicas
o Reciclagem de resíduos
 Reconhecer princípios de
eletricidade  Aterramento

 Reconhecer princípios de o Aplicação conforme Norma ABNT NBR


qualidade, segurança, saúde e 5410
meio ambiente
o Características
 Utilizar novas tecnologias
o Dimensionamento

o Simbologia

o Esquemas: TNC, TNS, TNCS, TT, IT


Capacidades Sociais,
 Equipes de trabalho
Organizativas e Metodológicas

112
 Metodológicas o Trabalho em grupo

o Cumprir normas e o Relações interpessoais


procedimentos
o Responsabilidades individuais
o Identificar diferentes
alternativas de solução o Fatores de satisfação no trabalho
nas situações propostas
 Postura ética
o Manter-se atualizado
o Ética nos relacionamentos sociais e
tecnicamente
profissionais
o Ter capacidade de
o Ética no uso de máquinas e
análise
equipamentos
o Ter senso crítico
 Higiene e Segurança no Trabalho
o Ter senso investigativo
o Princípios de higiene e segurança no
o Ter visão sistêmica trabalho

 Organizativas o Princípios de segurança

o Aplicar procedimentos o Organização e limpeza de ambientes de


técnicos trabalho: utilização de EPI’s,
equipamentos, metodologias, normas e
o Demonstrar procedimentos
organização
 Sistema de iluminação
o Estabelecer prioridades
o Aplicação conforme Norma ABNT NBR
o Ter responsabilidade 5410 e 5413
socioambiental
o Características
 Sociais
o Dimensionamento
o Comunicar-se com
clareza o Simbologia

o Demonstrar atitudes o Identificação


éticas
o Tipos de lâmpadas: lâmpadas
o ter proatividade incandescentes e acessórios, lâmpadas
frias e acessórios, lâmpadas de descarga
o Ter responsabilidade e acessórios, LED’s

o trabalhar em equipe  Dispositivos de proteção

o Aplicação conforme Norma ABNT NBR


5410

o Características

o Dimensionamento

113
o Simbologia

o Identificação

o Tipos

 Fusível

 Disjuntores

 Diferencial Residual (DR)

 Dispositivo de proteção contra


surtos (DPS)

 Diagramas elétricos

o Aplicação conforme Norma ABNT NBR


5410 e 5444

o Características

o Simbologia

o Identificação

o Tipos: unifilar e multifilar

 Condutores elétricos

o Aplicação conforme Norma ABNT NBR


5410

o Tipos: rígidos e flexíveis, unipolares e


multipolares, isolados e nus

o Conexões: emendas e conectores

o Características

o Dimensionamento

o Simbologia

o Identificação

o Instalações

 Fixados em paredes

 Sobre isoladores e em linha aérea

 Em eletroduto aparente ou
embutidos

 Em leitos de cabos e em

114
eletrocalhas

o Descartes adequados de resíduos

o Reciclagem de resíduos

o Racionalização do uso dos recursos


naturais e fontes de energia

 Dispositivos de manobra

o Aplicação conforme Norma ABNT BR


5410

o Características

o Dimensionamento

o Simbologia

o Identificação

o Tipos

 Interruptores

 Dimmer

 Botões

 Contatores

 Sensores

 Relés: relés de impulso,


minuterias, programadores de
horários

 Controladores programáveis

 Sistema de proteção contra descargas


atmosféricas (SPDA)

o Aplicação conforme Norma ABNT NBR


5419

o Características

o Dimensionamento

o Simbologia

o Tipos: Faraday e Franklin

o Acessórios

115
 Tomadas de corrente

o Aplicação conforme Norma ABNT NBR


5410

o Características

o Dimensionamento

o Simbologia

o Identificação

o Tipos

 Motores elétricos de corrente alternada

o Tipos: motor monofásico de fase auxiliar e


universal

 Sistemas de alimentação elétrica

o Aplicação conforme Norma ABNT NBR


5410

o Aplicação conforme Norma ABNT BR


14039

o Características: regulamentação das


Concessionárias locais

o Simbologia

o Identificação

o Tipos: alimentação em baixa tensão e


alimentação em média tensão

 Dispositivos de comunicação e segurança


patrimonial

o Características

o Dimensionamento

o Simbologia

o Identificação

o Tipos: sistemas de alarme residencial,


sistema de telefonia, cerca elétrica,
sistema de porteiro eletrônico, sistema de
portão automático, sistema de circuito
fechado de TV (CFTV)

 Organização de ambientes de trabalho – gestão

116
da rotina

o Definição de etapas

o Elaboração de cronogramas

o Registro de serviço

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Aula de campo
Ambientes
 Laboratório de instalações elétricas prediais
Pedagógicos
 Sala de aula

 EPI e EPC

 Microcomputador
Equipamentos
 projetor multimídia

 Quadro branco

 Livro didático nacional

Material Didático  Manuais técnicos

 Normas técnicas

Módulo: ESPECÍFICO I

Perfil Profissional: TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

Unidade Curricular: Projetos Elétricos Prediais

Carga Horária: 120h

117
Unidade de Competência

 3 - Projetar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

Objetivo Geral: Desenvolver fundamentos técnicos e científicos que serão empregados na


elaboração de projetos de instalações elétricas, bem como capacidades sociais,
organizativas e metodológicas, de acordo com a atuação do técnico no mundo do trabalho.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário  Ética


Formativo.
o Ética no tratamento das
informações coletadas e
Capacidades Técnicas elaboradas

 Adequar o projeto de acordo com os  Pesquisa e análise de informações


recursos do cliente, respeitando as normas
técnicas, de saúde e segurança no o Técnicas de Pesquisa
trabalho, e de preservação ambiental
o Fontes de consulta
 Analisar a pertinência e a adequação dos
dados coletados no levantamento de o Seleção de informações
campo
o Análise das informações e
conclusões
 Aplicar as regulamentações da
concessionária local
 Normas técnicas
 Aplicar legislações, normas técnicas, de o Disposições gerais e campo de
qualidade, de saúde e segurança no aplicação
trabalho, e ambientais
o Organização
 Comparar o projeto com as exigências do
cliente o Hierarquia e órgãos
regulamentadores
 Compatibilizar o projeto com as exigências
do órgão competente o Tipos

 Consultar catálogos e manuais de o Uso


fabricantes
o Exemplos
 Efetuar cálculos fundamentais e
complexos de matemática o Outras denominações

o Legislações: Federais,
 Elaborar croquis, leiautes e diagramas

118
elétricos Estaduais e Municipais

 Elaborar desenhos de sistemas elétricos  Desenho de instalações elétricas


prediais
o Elementos de um sistema
 Elaborar memorial descritivo do projeto de elétrico
sistemas elétricos prediais
(dimensionamento, especificação, o Circuitos elétricos
quantificação, diagramas elétricos e
o Materiais utilizados em
quadros de cargas)
instalações elétricas
 Identificar a documentação necessária à
o Dispositivos de controle dos
legalização do projeto de acordo com o
circuitos
órgão competente
o Dispositivos de proteção dos
 Identificar a necessidade do cliente circuitos
 Identificar e aplicar escalas e legendas de o Representação das instalações
desenho em planta: simbologia, planta
baixa, cobertura, esquema
 Identificar e aplicar normas técnicas
vertical, detalhamento, ponto
vigentes de desenho
de consumo
 Identificar elementos e simbologias do
o Instalação de para-raios
desenho
o Instalações elétricas em
 Identificar instrumentos e ferramentas de
edificação
desenho
 Projeto
 Identificar ponto de entrega de energia
elétrica o Definição

 Levantar dados técnicos, segundo os o Planejamento


padrões estabelecidos
o Viabilidade técnica e
 Localizar posição das cargas econômica

 Propor soluções de eficiência energética o Confiabilidade

 Realizar estudos de viabilidade técnica e o Recursos: humanos,


econômica financeiros e materiais

 Realizar medições dimensionais e o Cronograma: físico e financeiro


elétricas dos ambientes e dos locais,
equipamentos e máquinas elétricas, o Apresentação do projeto
utilizando os instrumentos de medidas
 Desenho assistido por computador
 Registrar os projetos nos órgãos
o Software aplicativo:
competentes
apresentação e características
 Seguir regulamentações da o Desenho aplicado às
concessionária local instalações elétricas: a área de
trabalho, comandos de
 Selecionar as normas e as
desenho e modificação e

119
regulamentações aplicáveis ao projeto comandos de auxílio

 Selecionar as normas e as o Manipulação de desenhos:


regulamentações aplicáveis ao projeto trabalhando com textos,
manipulação de blocos de
 Utilizar softwares específicos para a desenhos, manipulando as
elaboração do projeto hachuras, comandos de
dimensionamento

o Impressão e manipulação de
escalas
Capacidades Sociais, Organizativas e  Fundamentos de Desenho Técnico
Metodológicas
o Escalas (NBR 8196)
 Metodológicas
o Razão e importância (o
o Cumprir normas e procedimentos desenho e o técnico)

o Identificar diferentes alternativas o Normas – ABNT – ISO – DIN e


de solução nas situações outros
propostas
o Instrumentos e utensílios de
o Manter-se atualizado tecnicamente desenho

o Ter capacidade de análise o Formatos e dobramentos de


papel
o Ter senso crítico
o Escrita (NBR 8402)
o Ter senso investigativo
o Linhas (NBR 8403)
o Ter visão sistêmica
o Projeção ortogonal (NBR
 Organizativas 10067): projeção no primeiro e
terceiro diedros, vistas, esboço
o Aplicar procedimentos técnicos
cotado de vistas, cotagem
o Demonstrar organização (NBR 10126)

o Estabelecer prioridades o Perspectiva: paralela cavaleira


(45º), axométrica e isométrica,
o Ter responsabilidade desenho isométrico (visão
socioambiental explodida), esboço cotado em
perspectiva
 Sociais
 Conselho de classe
o Comunicar-se com clareza
o Atribuições técnicas
o Demonstrar atitudes éticas
o Responsabilidade técnica
o ter proatividade
o Código de defesa do
o Ter responsabilidade consumidor
o trabalhar em equipe
 Planejamento e controle

120
o Etapas de planejamento:
análise de cenários, formulação
dos objetivos, formulação das
estratégias, cronograma,
execução e avaliação

o Organização: documentação

 Projeto de instalações elétricas


prediais, seguindo padrão de eficiência
energética

o Dimensionamento de
condutores

o Dimensionamento de
dispositivos de proteção

o Dimensionamento de eletroduto

o Cálculo de demanda

o Cálculo de fator de carga

o Cálculo de iluminação
(lâmpadas, luminárias e
sistemas de iluminação,
iluminação interna, iluminação
externa)

o Planta elétrica

 Memorial descritivo

o Estrutura

o Objetivo

o Levantamento de dados

o Partes componentes: memória


de cálculo, diagramas elétricos,
plantas, leiautes,
especificações, lista de
material, anexos (manuais de
equipamentos/instrumentos)

 Organização de trabalho – gestão da


rotina

o Delimitação de atividades

o Definição de etapas

o Previsão de recursos

121
o Elaboração de cronogramas

 Organização das informações

o Coleta

o Seleção

o Organização

o Análise

o Formatação dos dados e


informações (Norma da ABNT)

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Laboratório de desenho

Ambientes Pedagógicos  laboratório de informática

 Sala de aula

 Ferramentas computacionais

 Microcomputador

Equipamentos  projetor multimídia

 Quadro branco

 Software de desenho assistido

 Legislações vigentes

 Livro didático nacional


Material Didático
 Manual do software de desenho

 Normas técnicas e regulamentadoras

122
Módulo: ESPECÍFICO I

Perfil Profissional: TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

Unidade Curricular: Segurança em Eletricidadem Eletricidade

Carga Horária: 60h

Unidade de Competência

 1 - Instalar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas para prevenção de acidentes


relacionados com serviços de eletricidade com base na norma regulamentadora NR 10,
bem como capacidades sociais, organizativas e metodológicas, de acordo com a atuação
do técnico no mundo do trabalho.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário


 Segurança no trabalho
Formativo.
o Organização do local de trabalho

Capacidades Técnicas o Organização dos dados e


informações coletadas
 Elaborar e seguir Análise Preliminar de
Risco (APR) o Procedimentos de segurança

 Identificar a área a ser sinalizada e  Primeiros socorros


isolada
o Noções sobre lesões
 Identificar as condições de segurança
para execução do projeto o Priorização do atendimento

 Identificar as etapas de desenergização, o Aplicação de respiração artificial


conforme norma
o Massagem cardíaca
 Identificar as normas técnicas e de
o Técnicas para remoção e
segurança
transporte de acidentados
 Identificar e aplicar técnicas e métodos

123
de primeiros socorros o Práticas

 Identificar e utilizar EPI e EPC  Riscos em instalações e serviços com


adequados à atividade e à classe de eletricidade
tensão
o O choque elétrico, mecanismos e
 Identificar lesões causadas por acidentes efeitos
elétricos
o Campos eletromagnéticos
 Identificar medidas preventivas de
proteção e combate a incêndios o Arcos elétricos, queimaduras e
quedas
 Identificar métodos de princípios de
incêndios  Técnicas de Análise de Risco

 Identificar os riscos inerentes ao trabalho  Acidentes de origem elétrica


com a eletricidade
o Causas diretas e indiretas
 Identificar prioridade de atendimento o Discussão de casos
 Interpretar e executar os procedimentos  Medidas de Controle do Risco Elétrico
de trabalho
o Desenergização
 Interpretar e executar serviços de acordo
com a Ordem de Serviço (OS) o Equipotencialização

 Interpretar índices de acidentes no o Seccionamento automático da


trabalho alimentação

 Interpretar informações técnicas o Extrabaixa tensão

 Reconhecer normas técnicas e o Barreiras e invólucros


regulamentadoras vigentes
o Bloqueios e impedimentos
 Reconhecer princípios de saúde,
o Obstáculos e anteparos
segurança e combate a incêndio do
trabalho em eletricidade
o Isolamento das partes vivas

o Isolação dupla ou reforçada

o Colocação fora de alcance


Capacidades Sociais, Organizativas e o Separação elétrica
Metodológicas
o Aterramento funcional (TN / TT /
 Metodológicas IT), de proteção, temporário

o Cumprir normas e procedimentos o Dispositivos a corrente de fuga

o Identificar diferentes alternativas  Equipamentos de proteção coletiva


de solução nas situações
propostas  Regulamentações do MTE

o Manter-se atualizado o Normas Regulamentadoras


relacionadas às instalações

124
tecnicamente elétricas

o Ter capacidade de análise o Disposições gerais e campo de


aplicação
o Ter senso crítico
o NR 5 - Comissão Interna de
o Ter senso investigativo Prevenção de Acidentes
o Ter visão sistêmica o NR 6 - Equipamentos de
Proteção Individual (EPI)
 Organizativas
o NR 10 - Segurança em
o Comunicar-se com clareza
Instalações e Serviços em
o Demonstrar atitudes éticas Eletricidade

o Ter proatividade o NR 17 - Ergonomia

o Ter responsabilidade o NR 18 - Condições e Meio


Ambiente de Trabalho na
o Trabalhar em equipe Indústria da Construção

 Sociais o NR 21 - Trabalho a Céu Aberto

o Comunicar-se com clareza o NR 26 - Sinalização de


Segurança
o Demonstrar atitudes éticas
o NR 33 - Segurança e Saúde no
o ter proatividade Trabalho em Espaços
Confinados
o Ter responsabilidade
o NR 10 - Segurança em
o trabalhar em equipe Instalações e Serviços com
Eletricidade

o Qualificação, habilitação,
capacitação e autorização

 Rotinas de trabalho – procedimentos

o Instalações desenergizadas

o Liberação para serviços

o Sinalização

o Inspeções de áreas, serviços,


ferramental e equipamento

 Responsabilidades

 Proteção e combate a incêndio

o Noções básicas

o Medidas preventivas

125
o Métodos de extinção

o Prática

 Riscos adicionais

o Altura

o Ambientes confinados

o Áreas classificadas

o Umidade

o Condições atmosféricas

 Equipamentos de proteção individual

 Fundamentos da segurança com


eletricidade

 Educação em Prevenção de Acidentes –


GEPA/CIPA

o Campanhas de segurança

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Aula de campo
Ambientes Pedagógicos
 Sala de aula

 DVD

 Microcomputador

Equipamentos  projetor multimídia

 Quadro branco

 Televisão

 Filme

 Legislação vigente
Material Didático
 Livro didático nacional

 Normas regulamentadoras

126
Módulo: ESPECÍFICO II

Perfil Profissional: TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

Unidade Curricular: Acionamento de Dispositivos Elétricos Automatizado

Carga Horária: 75h

Unidade de Competência

 2 - Manter sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas relativas ao acionamento de sistemas


eletro-hidráulicos e eletropneumáticos em instalações elétricas industriais, bem como
capacidades sociais, organizativas e metodológicas, de acordo com a atuação do técnico
no mundo do trabalho.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de  Equipes de trabalho


Itinerário Formativo.
o Trabalho em grupo

o Relações interpessoais
Capacidades Técnicas
o Responsabilidades individuais
 Ajustar e parametrizar
componentes dos sistemas  Postura ética
eletro-hidráulico e
eletropneumático o Ética nos relacionamentos sociais e
profissionais
 Aplicar operações de lógica de
programação de CLP o Ética no uso de máquinas e
equipamentos
 Aplicar princípios de instalações

127
automatizados  Higiene e Segurança no Trabalho

 Configurar componentes dos o Princípios de higiene e segurança no


sistemas eletroeletrônicos trabalho

 Descartar resíduos em o Procedimentos e normas de segurança


conformidade com as normas
ambientais vigentes  Organização no trabalho
considerando as esferas
o Organização do local de trabalho
Municipal, Estadual e Federal
o Organização e limpeza de ambientes de
 -hidráulica e eletropneumática
trabalho
 Identificar e aplicar métodos e
 Acionamentos eletro-hidráulicos e
técnicas de instalação
eletropneumáticos
 Identificar e efetuar sequência
o Eletropneumática
de operação
 Fundamentos físicos da
 Identificar elementos de pneumática: propriedades,
comandos e símbolos dos produção, preparação e
sistemas distribuição do ar comprimido,
construção e função dos
 Identificar elementos de
elementos de trabalho
comandos e símbolos dos
sistemas eletro-hidráulico,  Elementos de comandos e sinais:
eletropneumático e válvulas direcionais, válvulas de
eletroeletrônico bloqueio, válvulas de vazão,
válvulas de pressão
 Identificar grandezas elétricas
 Simbologia: normas nacionais e
 Identificar os materiais,
internacionais
componentes, instrumentos,
ferramentas e equipamentos  Princípio da técnica de comando:
construção e interpretação de
 Identificar sistemas elétricos
circuitos pneumáticos, estrutura e
função dos elementos
 Instalar circuitos eletro-
eletropneumáticos, construção e
hidráulico, eletropneumático e
interpretação de esquemas
eletroeletrônico, conforme
eletropneumáticos
projeto
o Eletro-hidráulica
 Interpretar e montar diagramas
eletroeletrônicos  Fundamentos físicos da
hidráulica
 Interpretar e montar diagramas
eletro-hidráulico e  Óleos hidráulicos
eletropneumático
 Grupo de acionamento
 Interpretar ordem de serviço
 Bombas hidráulicas: função e
 Programar sistema de construção dos elementos
automação básica hidráulicos

128
 Reconhecer normas  Simbologia: normas nacionais e
regulamentadoras e técnicas internacionais, estudo do controle
da velocidade do cilindro, noções
 Reconhecer princípios da eletro- de cálculos sobre força, área e
volume dos atuadores
 Reconhecer princípios de
qualidade, segurança, saúde e  Princípio da técnica de
meio ambiente comandos: estrutura e função dos
elementos eletro-hidráulicos,
construção e interpretação de
esquemas eletro-hidráulicos

o Descarte adequado de resíduos


Capacidades Sociais,
Organizativas e Metodológicas  Acionamentos eletroeletrônicos

 Metodológicas o Controladores Programáveis – CLP:


contexto, evolução, aplicações, conceito e
o Cumprir normas e
princípios de funcionamento, arquitetura,
procedimentos
programação
o Identificar diferentes
 IHM: contexto e aplicações
alternativas de solução
nas situações propostas  Sistema supervisório SCADA: contexto e
aplicações
o Manter-se atualizado
tecnicamente

o Ter capacidade de
análise

o Ter senso crítico

o Ter senso investigativo

o Ter visão sistêmica

 Organizativas

o Aplicar procedimentos
técnicos

o Demonstrar organização

o Estabelecer prioridades

o Ter responsabilidade
socioambiental

 Sociais

o Comunicar-se com
clareza

o Demonstrar atitudes

129
éticas

o ter proatividade

o Ter responsabilidade

o trabalhar em equipe

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

Ambientes  Laboratório de eletro-hidráulica e eletropneumática


Pedagógicos  Sala de aula

 Bancada e kit didático

Equipamentos  EPI e EPC

 Ferramentas manuais

 Livro didático nacional

Material Didático  Manuais

 Normas técnicas e regulamentadoras

Módulo: ESPECÍFICO II

Perfil Profissional: TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

Unidade Curricular: Instalações Elétricas Industriais

Carga Horária: 120h

Unidade de Competência

 2 - Manter sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo

130
legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas relativas a instalações elétricas


industriais, bem como capacidades sociais, organizativas e metodológicas, de acordo com
a atuação do técnico no mundo do trabalho.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de  Equipes de trabalho


Itinerário Formativo.
o Trabalho em grupo

Capacidades Técnicas o Relações interpessoais

 Ajustar e parametrizar o Responsabilidades individuais


componentes dos sistemas
 Postura ética
elétricos
o Ética nos relacionamentos sociais e
 Descartar resíduos em
profissionais
conformidade com as normas
ambientais vigentes o Ética no uso de máquinas e
considerando as esferas equipamentos
Municipal, Estadual e Federal
 Higiene e Segurança no Trabalho
 Identificar e aplicar métodos e
técnicas de instalação o Princípios de higiene e segurança no
trabalho
 Identificar e aplicar técnicas de
aterramento o Procedimentos e normas de segurança

 Identificar e efetuar sequência de  Gerador Elétrico


operação
o Características
 Identificar normas
o Simbologia
regulamentadoras e técnicas
o Identificação
 Identificar os materiais,
componentes, instrumentos, o Dimensionamento
ferramentas e equipamentos
o Funcionamento: a vazio e com carga
 Identificar sistemas elétricos
o Ligações
 Instalar circuitos elétricos
conforme projeto o Diagramas

 Interpretar e montar diagramas o Tipos: gerador monofásico e gerador

131
elétricos trifásico

 Interpretar ordem de serviço  Transformador

 Montar infraestrutura elétrica, o Características


conforme projeto
o Simbologia
 Reconhecer princípios de
eletricidade o Identificação

o Dimensionamento
 Reconhecer princípios de
qualidade, segurança, saúde e o Funcionamento: a vazio e com carga
meio ambiente
o Ligações
 Utilizar novas tecnologias
o Diagramas

o Tipos: transformador monofásico e


transformador trifásico
Capacidades Sociais,  Dispositivos de manobra, sinalização e proteção
Organizativas e Metodológicas
o Aplicação conforme Norma ABNT NBR
 Metodológicas 5410

o Cumprir normas e o Características


procedimentos
o Dimensionamento
o Identificar diferentes
alternativas de solução o Simbologia
nas situações propostas
o Identificação
o Manter-se atualizado
o Tipos: botoeiras, contatores, relés,
tecnicamente
sinaleiras luminosa e sonora, chave fim
o Ter capacidade de de curso, sensores indutivo, capacitivo,
análise fotoelétrico e ultrassônico, relé térmico
de proteção contra sobrecarga, fusíveis
o Ter senso crítico Diazed e NH, disjuntor termomagnético,
disjuntor diferencial residual,
o Ter senso investigativo disjuntormotor
o Ter visão sistêmica
 Condutores elétricos industriais
 Organizativas o Aplicação conforme Norma ABNT NBR
5410
o Aplicar procedimentos
técnicos o Tipos
o Demonstrar organização o Conexões
o Estabelecer prioridades
 Descartes adequados de resíduos
o Ter responsabilidade
 Infraestruturas de sistemas elétricos industriais
socioambiental

132
 Sociais o Aplicação conforme Norma ABNT NBR
5410
o Comunicar-se com
clareza o Características

o Demonstrar atitudes o Dimensionamento


éticas
o Simbologia
o ter proatividade
o Identificação
o Ter responsabilidade
o Tipos
o trabalhar em equipe
 Perfilados, eletrocalhas, leitos e
acessórios

 Barramentos e acessórios

 Canaletas e acessórios

 Painéis de comandos e caixas

o Descartes adequados de resíduos

o Reciclagem de resíduos

 Aterramento – instalações elétricas industriais,


conforme ABNT NBR 5410

 Acionamentos

o Características

o Dimensionamento

o Parametrização

o Simbologia

o Diagramas

o Identificação

o Tipos

o Sistemas de partida direta: direta sem


reversão e direta com reversão

o Sistemas de partida indireta: partida


estrela triângulo com e sem reversão,
partida série paralelo, partida
compensadora com e sem reversão,
partida com chave soft starter

o Frenagem: por contra corrente,


eletromecânica, por injeção de corrente

133
contínua

o Inversor de frequência: comando local


via IHM, comando remoto digital e
analógico

 Motores de indução (assíncrono)

o Ligações

o Simbologia

o Características

o Dimensionamento

o Funcionamento: a vazio e com carga

o Diagramas

o Identificação

o Tipos: motor trifásico e motor de


múltiplas velocidades

 Motor síncrono

o Características

o Dimensionamento

o Funcionamento: a vazio e com carga

o Ligações

o Simbologia

o Diagramas

o Identificação

 Motor de corrente contínua

o Características

o Dimensionamento

o Funcionamento: a vazio e com carga

o Ligações

o Simbologia

o Diagramas

o Identificação

o Tipos: excitação independente, série,

134
paralelo e misto

o Motor universal

 Organização no trabalho

o Organização do local de trabalho

o Organização e limpeza de ambientes de


trabalho

o Registro de serviço

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Aula de campo
Ambientes
 Laboratório de instalações elétricas industriais
Pedagógicos
 Sala de aula

 Bancada e kit didático

Equipamentos  EPI e EPC

 Ferramentas manuais

 Legislações vigentes

 Livro didático nacional


Material Didático
 Manuais

 Normas técnicas e regulamentadoras

135
Módulo: ESPECÍFICO II

Perfil Profissional: TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

Unidade Curricular: Projetos Elétricos Industriais

Carga Horária: 105h

Unidade de Competência

 2 - Manter sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

Objetivo Geral: Desenvolver fundamentos técnicos e científicos que serão empregados na


elaboração de projetos de instalações industriais, bem como capacidades sociais,
organizativas e metodológicas, de acordo com a atuação do técnico no mundo do trabalho.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário  Ética


Formativo.
o Ética no tratamento das
informações coletadas e
Capacidades Técnicas elaboradas

 Adequar o projeto de acordo com os  Normas técnicas


recursos do cliente, respeitando as normas
técnicas, de saúde e segurança no o Disposições gerais e campo de
trabalho, e de preservação ambiental aplicação

 Analisar a pertinência e a adequação dos o Organização


dados coletados no levantamento de
o Hierarquia e órgãos
campo
regulamentadores
 Aplicar as legislações e as normas
o Tipos
técnicas
o Uso
 Aplicar as regulamentações da
concessionária local o Exemplos

 Aplicar normas técnicas, de qualidade, de o Outras denominações


saúde e segurança no trabalho e de

136
preservação ambiental o Legislações: Federais,
Estaduais, Municipais
 Aplicar softwares específicos para a
elaboração do projeto  Projeto

 Aplicar soluções tecnológicas tendo em o Definição


vista a eficiência, a qualidade energética,
segurança do usuário e das instalações e o Planejamento
apreservação do meio ambiente
o Viabilidade técnica e
 Comparar o projeto com as exigências do econômica
cliente
o Confiabilidade
 Compatibilizar o projeto com as exigências o Apresentação do projeto
do órgão competente
o Recursos: humanos,
 Efetuar cálculos fundamentais e financeiros, materiais
complexos de matemática
o Cronograma: físico, financeiro
 Elaborar cronograma físico e financeiro
 Pesquisa e Análise de Informações –
 Elaborar desenhos de sistemas elétricos ABNT
industriais, utilizando softwares específicos
o Fontes de consulta
 Elaborar memorial descritivo do projeto de
sistemas elétricos industriais o Seleção de informações
(dimensionamento, especificação,
quantificação, diagramas elétricos e o Técnicas de pesquisa
quadros de cargas)
o Análise das informações e
 Elaborar orçamento dos projetos elétricos conclusões
industriais
o Norma de formatação
 Especificar materiais em função da análise
 Planejamento e controle
do custo-benefício
o Organização: documentação
 Identificar a documentação necessária à
legalização do projeto de acordo com o o Etapas de planejamento:
órgão competente análise de cenários, formulação
dos objetivos, formulação das
 Identificar as cargas a serem instaladas estratégias, cronograma,
execução, avaliação
 Identificar e aplicar escalas e legendas de
desenho  Memorial descritivo
 Identificar elementos e simbologias do o Objetivo
desenho
o Levantamento de dados
 Identificar instrumentos e ferramentas de
desenho o Partes componentes: memória
de cálculo, diagramas elétricos,
 Identificar normas técnicas vigentes de plantas, leiautes,
desenho especificações, lista de material

137
 Identificar os consumidores  Organização de trabalho – gestão da
rotina
 Identificar ponto de entrega de energia
elétrica o Delimitação de atividades

 Planejar o levantamento de dados, o Definição de etapas


segundo os padrões estabelecidos
o Previsão de recursos
 Prever recursos físicos e financeiros
o Elaboração de cronogramas
 Propor fontes alternativas de energia
 Organização das informações
 Propor soluções de eficiência energética
o Coleta
 Realizar medições dimensionais do
o Seleção
percurso da rede
o Organização
 Realizar medições dimensionais e
elétricas dos ambientes, equipamentos e o Análise
máquinas elétricas, utilizando os
instrumentos de medidas o Formatação dos dados e
informações (Norma da ABNT)
 Registrar os dados levantados no campo
em função do projeto a ser elaborado  Projeto de instalações elétricas
industriais
 Registrar os projetos nos órgãos
competentes o Dimensionamento de
condutores
 Seguir regulamentações da
concessionária local o Dimensionamento de
dispositivos de proteção
 Selecionar as normas e as
regulamentações aplicáveis ao projeto o Dimensionamento de
eletrodutos e eletrocalhas
 Selecionar as normas e regulamentações
aplicáveis ao projeto o Cálculo de demanda

o Cálculo de fator de carga

o Correção de fator de potência

Capacidades Sociais, Organizativas e o Iluminação industrial


Metodológicas o Planta elétrica
 Metodológicas o Sistemas de aterramento
o Cumprir normas e procedimentos o Para-raios (SPDA)
o Identificar diferentes alternativas o Projetos de subestação de
de solução nas situações consumidor
propostas
 Anexos (manuais de
o Manter-se atualizado tecnicamente equipamentos/instrumentos)

138
o Ter capacidade de análise

o Ter senso crítico

o Ter senso investigativo

o Ter visão sistêmica

 Organizativas

o Aplicar procedimentos técnicos

o Demonstrar organização

o Estabelecer prioridades

o Ter responsabilidade
socioambiental

 Sociais

o Comunicar-se com clareza

o Demonstrar atitudes éticas

o ter proatividade

o Ter responsabilidade

o trabalhar em equipe

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Laboratório de desenho

Ambientes Pedagógicos  laboratório de informática

 Sala de aula

 Ferramentas computacionais

 Microcomputador

Equipamentos  projetor multimídia

 Quadro branco

 Software de desenho assistido

Material Didático  Legislações vigentes

139
 Livro didático nacional

 Manual do software de desenho

 Normas técnicas e regulamentadoras

Módulo: ESPECÍFICO III

Perfil Profissional: TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

Unidade Curricular: Eficiência Energética

Carga Horária: 30h

Unidade de Competência

 1 - Instalar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

 2 - Manter sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

 3 - Projetar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas relativas à eficiência energética, bem


como capacidades sociais, organizativas e metodológicas, de acordo com a atuação do
técnico no mundo do trabalho.

140
Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de  Ética


Itinerário Formativo.
o Postura ética nos dados levantados e
aplicados
Capacidades Técnicas
 Equipes de trabalho
 Aplicar normas técnicas, de
o Trabalho em grupo
qualidade, de saúde e segurança
no trabalho, e de preservação o Relações interpessoais
ambiental
 Organização dos dados e informações
 Aplicar soluções tecnológicas
tendo em vista a eficiência, a o Pesquisa aplicada
qualidade energética, a segurança
do usuário e das instalações, ea o Inovação
preservação do meio ambiente
o Tecnológica
 Identificar infraestrutura de
o Levantamento de dados
instalações de sistemas elétricos
de potência  Conservação de energia
 Identificar infraestrutura de o Cogeração
instalações de sistemas elétricos
prediais e industriais o Normas técnicas para continuidade de
fornecimento
 Identificar sistemas de manutenção
de sistemas elétricos o Sistema tarifário

 Propor fontes alternativas de o Monitoramento de grandezas elétricas


energia
o Diagnóstico de eficiência energética
 Utilizar novas tecnologias
o Análise econômica

 Energias renováveis

o Energia eólica
Capacidades Sociais, Organizativas
 Pequeno/médio porte
e Metodológicas
 Grande porte
 Metodológicas
o Energia solar fotovoltaica
o Cumprir normas e
procedimentos  Pequeno/médio porte

o Identificar diferentes  Grande porte


alternativas de solução nas

141
situações propostas o Biomassa

o Manter-se atualizado o Outras energias


tecnicamente

o Ter capacidade de análise

o Ter senso crítico

o Ter senso investigativo

o Ter visão sistêmica

 Organizativas

o Aplicar procedimentos
técnicos

o Demonstrar organização

o Estabelecer prioridades

o Ter responsabilidade
socioambiental

 Sociais

o Comunicar-se com clareza

o Demonstrar atitudes éticas

o ter proatividade

o Ter responsabilidade

o trabalhar em equipe

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

Ambientes  Aula de campo


Pedagógicos  Sala de aula

 Bancada e kit didático

 Microcomputador
Equipamentos
 projetor multimídia

 Quadro branco

142
 Legislações vigentes

Material Didático  Livro didático nacional

 Normas técnicas e regulamentadoras

Módulo: ESPECÍFICO III

Perfil Profissional: TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

Unidade Curricular: Gestão da Manutenção

Carga Horária: 30h

Unidade de Competência

 1 - Instalar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

 2 - Manter sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

 3 - Projetar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas relativas à gestão de manutenção de


sistemas elétricos, bem como capacidades sociais, organizativas e metodológicas, de
acordo com a atuação do técnico no mundo do trabalho.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

143
Curso não formatado no modelo de  Planejamento
Itinerário Formativo.
o Metas

Capacidades Técnicas  Função

 Considerar, no planejamento, a  Estratégias de implementação do


análise crítica do sistema de planejamento
gestão, correlacionando metas
 Ferramentas de avaliação das
estabelecidas e alcançadas
metas
 Considerar, no planejamento, a
o Cronograma de atividades
aplicação de ferramentas da
qualidade e de estatística para  Função
a análise crítica do processo de
manutenção  Estrutura

 Considerar, no planejamento, a  Etapas


aplicação de normas ou
procedimentos técnicos  Elaboração do cronograma
vigentes em função do controle
 Estratégias de implementação
da qualidade do processo de
manutenção  Ferramentas de avaliação de
atividades
 Considerar, no planejamento,
as variáveis aleatórias e o Programa de manutenção
especiais envolvidas no
processo de manutenção  Função

 Considerar, no planejamento, o  Estrutura


tempo necessário, os recursos
físicos e os recursos humanos  Etapas
para a execução dos trabalhos
 Recursos
de manutenção
 Elaboração da programação
 Definir, no planejamento, as
estratégias para monitorar a  Estratégias de implementação
implementação das metas,
considerando a viabilidade  Ferramentas de avaliação
técnica dos recursos físicos
disponíveis  Gestão administrativa de pessoas

o Sistemas de administração de pessoas


 Definir, no planejamento, as
manutenções a serem  Sistema autoritário coercitivo
realizadas
 Sistema autoritário benevolente
 Definir, no planejamento, o
tempo para a realização das  Sistema consultivo
etapas propostas
 Sistema participativo
 Elaborar plano de manutenção
o Recrutamento e seleção
 Estabelecer, no planejamento,

144
através de ferramentas  Triagem
estatísticas, os padrões de
tempo  Identificação das características
pessoais
 Estabelecer, no planejamento,
os critérios de avaliação das  Integração de equipe
metas estabelecidas
o Técnicas de capacitação
 Estabelecer, no planejamento,
 Definição de capacitação e
os critérios para avaliar a
desenvolvimento
adequação do tempo padrão
 Levantamento das necessidades
 Estabelecer, no planejamento, o de capacitação
tempo necessário para a
implementação estratégica das  Programação da capacitação
metas definidas
 Avaliação de resultados
 Identificar no planejamento as
metas estabelecidas pela o Reuniões: planejamento e condução
empresa
o Ética
 Interpretar plano de
 Coordenação e supervisão de equipes
manutenção
o Planejamento, organização e controle do
trabalho

 Planejamento estratégico e de
Capacidades Sociais, atividades
Organizativas e Metodológicas
 Cronograma e fluxograma
 Metodológicas  Lista de atividades
o Cumprir normas e  Ciclo PDCA
procedimentos
 Administração de tempo
o Identificar diferentes
alternativas de solução o Supervisão de equipes de trabalho
nas situações propostas
o Comunicação em equipe
o Manter-se atualizado
tecnicamente o Liderança

o Ter capacidade de o Reflexão pessoal e importância da


análise percepção

o Ter senso crítico o Papel da supervisão

o Ter senso investigativo  Relações humanas no trabalho

o Ter visão sistêmica o Inteligência emocional

 Organizativas o Motivação

o Aplicar procedimentos

145
técnicos  Necessidades humanas

o Demonstrar  Teoria sobre motivação humana


organização
 Objetivos individuais
o Estabelecer prioridades
o Administração de conflitos: gravidade,
o Ter responsabilidade condições, processo, comportamento,
socioambiental abordagens quanto à administração,
efeitos positivos e negativos
 Sociais
o Comunicação: tipos de comunicação e
o Comunicar-se com falhas na comunicação
clareza

o Demonstrar atitudes
éticas

o ter proatividade

o Ter responsabilidade

o trabalhar em equipe

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

Ambientes  laboratório de informática


Pedagógicos  Sala de aula

 Microcomputador

Equipamentos  projetor multimídia

 Quadro branco

 Legislações vigentes

Material Didático  Livro didático nacional

 Normas técnicas e regulamentadoras

146
Módulo: ESPECÍFICO III

Perfil Profissional: TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

Unidade Curricular: Instalações de Sistemas Elétricos de Potência (SEP)

Carga Horária: 90h

Unidade de Competência

 3 - Projetar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas relativas à instalação de sistema


elétrico de potência, bem como capacidades sociais, organizativas e metodológicas, de
acordo com a atuação do técnico no mundo do trabalho.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário  Equipes de trabalho


Formativo.
o Trabalho em grupo

o Relações interpessoais
Capacidades Técnicas
o Responsabilidades individuais
 Analisar diagramas elétricos
 Postura ética
 Analisar parâmetros elétricos registrados
o Ética nos relacionamentos
 Analisar registros de manutenções
sociais e profissionais
 Aplicar normas técnicas, de qualidade, de o Ética no uso de máquinas e
saúde e segurança no trabalho, e de equipamentos
preservação ambiental
 Higiene e Segurança no Trabalho
 Compatibilizar a instalação do SEP com
as exigências dos órgãos governamentais o Princípios de higiene e
segurança no trabalho
 Consultar catálogos e manuais de
fabricantes o Procedimentos e normas de
segurança
 Controlar prazos e datas referentes à

147
tramitação da documentação de  Distribuição
autorização na instalação do SEP
o Aplicação conforme norma e
 Descartar resíduos em conformidade com padrões da concessionária local
as normas ambientais vigentes
considerando as esferas Municipal, o Características
Estadual e Federal
o Dimensionamento
 Elaborar Análise Preliminar de Risco
o Funcionamento
(APR)
o Ligações
 Elaborar o cronograma de montagem da
instalação o Classe de tensão: BT, MT, AT

 Elaborar Ordem de Serviço (OS) o Simbologia

 Identificar a documentação necessária à o Diagramas


solicitação de autorização para instalação
de Sistemas Elétricos de Potência (SEP) o Identificação

 Identificar as exigências dos órgãos o Tipos de distribuição: aérea,


governamentais quanto à instalação do subterrânea, rural (RDU),
Sistema Elétrico de Potência (SEP) Urbana (RDR)

 Identificar as implicações legais o Equipamentos de transformação


decorrentes da falta de documentos ou da
o Equipamentos de manobra:
falta de cumprimento de prazos no
chaves fusíveis, chaves a óleo,
atendimento das exigências dos órgãos
seccionadoras, religadores,
governamentais
alimentadores, disjuntores
 Identificar normas regulamentadoras e
 Organização no trabalho
técnicas
o Organização do local de
 Identificar os materiais, componentes,
trabalho
instrumentos, ferramentas e
equipamentos o Organização e limpeza de
ambientes de trabalho
 Identificar os riscos
o Registro de serviço
 Identificar sistemas elétricos
 Geração
 Instalar a infraestrutura conforme projeto
o Aplicação conforme norma e
 Instalar os circuitos elétricos conforme padrões da concessionária local
projeto
o Características
 Interpretar Diagramas elétricos.
o Dimensionamento
 Interpretar grandezas elétricas
o Funcionamento
 Interpretar leiautes
o Ligações
 Interpretar normas, procedimentos e
manuais o Simbologia

148
 Interpretar parâmetros do sistema o Diagramas

 Interpretar planta baixa e leiautes o Identificação

 Parametrizar os equipamentos o Tipos de geração

 Preencher as documentações  Transmissão


necessárias
o Funcionamento
 Realizar Análise Preliminar de Riscos
o Ligações
(APR)
o Simbologia
 Realizar as conexões elétricas
o Diagramas
 Reconhecer princípios de eletricidade
o Aplicação conforme norma e
 Reconhecer princípios de qualidade,
padrões da concessionária local
segurança, saúde e meio ambiente
o Características
 Relacionar EPI e EPC
o Identificação
 Relacionar os materiais, equipamentos,
instrumentos e ferramentas necessários o Tipos de transmissão

 Segregar os resíduos em função de sua  Subestação


destinação
o Aplicação conforme norma e
 Seguir a ordem de serviço padrões da concessionária local

 Seguir os procedimentos de trabalho o Características

 Seguir regulamentações da o Dimensionamento


concessionária local
o Funcionamento
 Selecionar catálogos e manuais para a
o Ligações
manutenção de sistemas elétricos
o Simbologia
 Selecionar procedimentos de trabalho
o Diagramas
 Separar EPI e EPC
o Identificação
 Separar os materiais, equipamentos,
instrumentos e ferramentas necessários o Tipos de subestação

 Utilizar EPI e EPC o Equipamentos de transformação


para subestação:
 Utilizar ferramentas e instrumentos transformadores de potência e
distribuição, transformadores de
 Utilizar novas tecnologias
corrente, transformadores de
potencial, transformadores
reguladores de tensão

o Equipamentos de manobra:
chaves fusíveis, chaves a óleo,

149
seccionadoras, disjuntores

Capacidades Sociais, Organizativas e o Sistema de proteção: relé de


Metodológicas sobrecorrente, relés de sub e
sobre tensão, relés de gás ou
 Metodológicas Buchholz, relés de temperatura,
relé diferencial, válvula de alívio
o Cumprir normas e procedimentos de pressão

o Identificar diferentes alternativas o Para-raios: descarregador de


de solução nas situações chifres, tipos de para-raios,
propostas tensão de disparo, corrente de
descarga, tensão residual,
o Manter-se atualizado
aterramento – resistência de
tecnicamente
aterramento
o Ter capacidade de análise
o Capacitores – shunt, tipos de
o Ter senso crítico ligação, proteção por TP e TC

o Ter senso investigativo o Cabos isolados

o Ter visão sistêmica o Barras nuas

 Organizativas o Malhas de aterramento: cabos


de cobre nu e hastes de
o Aplicar procedimentos técnicos aterramento

o Demonstrar organização o Serviços auxiliares de SEP:


sistemas de corrente contínua,
o Estabelecer prioridades sistema de ar comprimido

o Ter responsabilidade o Buchas e isoladores: suporte,


socioambiental passa-muros, de equipamentos

 Sociais o Metais isolantes

o Comunicar-se com clareza o Conectores

o Demonstrar atitudes éticas  Smart grid

o ter proatividade

o Ter responsabilidade

o trabalhar em equipe

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Laboratório de SEP
Ambientes Pedagógicos
 Sala de aula,

150
 Bancada

 Bancada e kit didático


Equipamentos
 EPI e EPC

 Ferramentas manuais

 Livro didático nacional

Material Didático  Manuais

 Normas técnicas e regulamentadoras

Módulo: ESPECÍFICO III

Perfil Profissional: TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

Unidade Curricular: Manutenção Elétrica Predial e Industrial

Carga Horária: 60h

Unidade de Competência

 1 - Instalar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

 2 - Manter sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas relativas à manutenção de sistemas


elétricos prediais e industriais, bem como capacidades sociais, organizativas e
metodológicas, de acordo com a atuação do técnico no mundo do trabalho.

151
Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário  Elementos de manutenção elétrica


Formativo.
o Aplicação conforme Norma
ABNT de Instalações
Capacidades Técnicas Elétricas em Baixa Tensão
(NBR 5410)
 Aplicar estratégias para a execução da
manutenção, considerando as diferenças o Planejamento, programação e
individuais da equipe controle da manutenção das
instalações elétricas
 Aplicar normas técnicas, de qualidade, de
saúde e segurança no trabalho, e de o Manutenção preditiva,
preservação ambiental corretiva e preventiva

 Aplicar novas tecnologias o Manutenção Total Produtiva

 Aplicar técnicas de manutenção conforme o Instrumentos de controle de


procedimentos manutenção

 Aplicar técnicas de negociação tendo em o Técnicas de desmontagem de


vista a realização da manutenção equipamentos das instalações
elétricas
 Cumprir plano de manutenção preditiva
o Técnicas de análise de falhas
 Cumprir procedimento de controle de em instalações elétricas:
sistemas elétricos prediais e industriais identificação de sobrecargas
em circuitos, identificação de
 Fazer as correções necessárias sobreaquecimento em
componentes e circuitos,
 Fazer ensaios de conformidade e verificação de centelhamento
funcionalidade de acordo com as normas e de falha de isolação (fuga
de corrente), resistência de
 Fazer inspeção visual em sistemas elétricos
isolamento, falhas elétricas
 Identificar e interpretar grandezas elétricas (curto-circuito franco/por
impedância), seletividade dos
 Identificar e interpretar sistemas elétricos dispositivos de proteção dos
circuitos elétricos, condições
 Identificar materiais, componentes, e valores nominais de
instrumentos, ferramentas e equipamentos trabalho
(sub/sobre/desequilíbrio/tensã
 Identificar normas regulamentadoras e o-corrente), sequência de
técnicas fase (inversão), análise de
vibrações, análise de ruídos
 Identificar os defeitos
o Instrumentos de medição de
 Identificar os riscos
temperatura: pirômetros e

152
 Identificar sequência de operação termovisor

 Indicar, no projeto, as alterações para o Megômetro


atualização dos documentos técnicos,
inclusive por meio de croqui o Analisador de energia

o Confiabilidade: análise de
 Interpretar Diagramas elétricos.
falhas e defeitos, falha
 Preparar a área de trabalho para a humana, análise de riscos,
manutenção de sistemas elétricos prediais e prevenção e correção de
industriais, de acordo com os procedimentos falhas
estabelecidos
o Conhecimento de gestão
 Programar o reparo com os setores
o Organização no trabalho:
envolvidos
limpeza, higiene, organização
 Reconhecer princípios de eletricidade
 Meio ambiente: descarte adequado,
 Reconhecer princípios de funcionamento do tipos de materiais reciclados
sistema elétrico

 Reconhecer princípios de qualidade,


segurança, saúde e meio ambiente

 Reparar componentes danificados dos


sistemas elétricos prediais e industriais

 Reparar os circuitos elétricos prediais e


industriais

 Substituir componentes danificados dos


sistemas elétricos

 Utilizar software específico de


monitoramento dos sistemas elétricos
prediais e industriais

 Verificar o funcionamento dos componentes

Capacidades Sociais, Organizativas e


Metodológicas

 Metodológicas

o Cumprir normas e procedimentos

o Identificar diferentes alternativas de


solução nas situações propostas

o Manter-se atualizado tecnicamente

153
o Ter capacidade de análise

o Ter senso crítico

o Ter senso investigativo

o Ter visão sistêmica

 Organizativas

o Aplicar procedimentos técnicos

o Demonstrar organização

o Estabelecer prioridades

o Ter responsabilidade socioambiental

 Sociais

o Comunicar-se com clareza

o Demonstrar atitudes éticas

o ter proatividade

o Ter responsabilidade

o trabalhar em equipe

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Aulas de campo

 Laboratório de instalações elétricas industriais

Ambientes Pedagógicos  Laboratório de instalações elétricas prediais

 Sala de aula

 Visita Técnica

 Bancada e kit didático

 Microcomputador
Equipamentos
 projetor multimídia

 Quadro branco

Material Didático  Legislações vigentes

154
 Livro didático nacional

 Normas técnicas e regulamentadoras

Módulo: ESPECÍFICO III

Perfil Profissional: TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

Unidade Curricular: Manutenções e Operações de Sistemas Elétricos de Potência (SEP)

Carga Horária: 30h

Unidade de Competência

 3 - Projetar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas relativas à manutenção, operação e o


controle dos sistemas elétricos de potência, bem como capacidades sociais, organizativas
e metodológicas, de acordo com a atuação do técnico no mundo do trabalho.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário  Meio ambiente: descarte adequado,


Formativo. tipos de materiais reciclados

 Elementos de manutenção elétrica do


Capacidades Técnicas SEP

 Ajustar componentes dos sistemas elétricos o Aplicação conforme norma e


procedimentos operacionais e
 Aplicar técnicas de manutenção conforme de manutenção da
procedimentos concessionária local

155
 Cumprir memorial descritivo o Planejamento, programação e
controle da manutenção do
 Cumprir plano de manutenção preditiva SEP

 Cumprir procedimento de controle do o Técnicas de desmontagem e


sistema elétrico de potência substituição de equipamentos
do SEP: substituição de
 Dimensionar mão de obra postes, substituição de
estruturas, substituição de
 Elaborar relatórios
isoladores, substituição de
 Fazer as correções necessárias transformadores, substituição
de seccionadores,
 Fazer ensaios de conformidade e emenda/conexão/troca de
funcionalidade de acordo com as normas condutores

 Fazer inspeção visual em sistemas elétricos o Técnicas de análise de falhas


do SEP: identificação de
 Identificar defeitos sobrecargas em circuitos de
distribuição, identificação de
 Identificar e interpretar grandezas elétricas sobreaquecimento em
componentes e circuitos de
 Identificar e interpretar sistemas elétricos
distribuição, verificação de
centelhamento e identificação
 Identificar equipamentos, diagramas,
de falha de isolação (fuga de
instrumentos e ferramentas necessários
corrente) no SEP, resistência
para a operação
de isolamento, falhas elétricas
 Identificar equipamentos, instrumentos e (curto-circuito franco/por
ferramentas necessários para a operação impedância), condições e
valores nominais de trabalho
 Identificar materiais, componentes, (sub/sobre/desequilíbrio/tensã
instrumentos, ferramentas e equipamentos o-corrente)

 Identificar normas regulamentadoras e o Aterramento: definitivo e


técnicas provisório

 Identificar sequência de operação  Elementos de operação do SEP

 Indicar, no projeto, as alterações para o Procedimentos da


atualização dos documentos técnicos, concessionária local
inclusive por meio de croqui
o Operações de seccionadores
 Interpretar Diagramas elétricos. de redes de distribuição e
subestações
 Preparar a área de trabalho para a
manutenção de sistemas elétricos, de o Operação local e remota
acordo com os procedimentos estabelecidos
o Procedimentos de abertura e
 Programar o reparo com o Centro de fechamento de circuitos
Operação do Sistema
o Painéis de controle:
 Reconhecer princípios de eletricidade supervisório (interagir) e
quadro sinótico (interagir)
 Reconhecer princípios de funcionamento do

156
sistema elétrico  Organização no trabalho: limpeza,
higiene, organização
 Reconhecer princípios de qualidade,
segurança, saúde e meio ambiente

 Reparar componentes danificados dos


sistemas elétricos

 Reparar sistemas elétricos de potência

 Substituir componentes danificados dos


sistemas elétricos

 Utilizar software específico de


monitoramento do sistema elétrico de
potência

 Verificar o funcionamento dos componentes

Capacidades Sociais, Organizativas e


Metodológicas

 Metodológicas

o Cumprir normas e procedimentos

o Identificar diferentes alternativas de


solução nas situações propostas

o Manter-se atualizado tecnicamente

o Ter capacidade de análise

o Ter senso crítico

o Ter senso investigativo

o Ter visão sistêmica

 Organizativas

o Aplicar procedimentos técnicos

o Demonstrar organização

o Estabelecer prioridades

o Ter responsabilidade socioambiental

 Sociais

o Comunicar-se com clareza

157
o Demonstrar atitudes éticas

o ter proatividade

o Ter responsabilidade

o trabalhar em equipe

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Aulas de campo

Ambientes Pedagógicos  Laboratório de manutenção de sistemas elétricos

 Sala de aula

 Bancada e kit didático

 Microcomputador
Equipamentos
 projetor multimídia

 Quadro branco

 Legislações vigentes

Material Didático  Livro didático nacional

 Normas técnicas e regulamentadoras

Módulo: ESPECÍFICO III

Perfil Profissional: TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

Unidade Curricular: Projetos de Sistemas Elétricos de Potência

Carga Horária: 60h

158
Unidade de Competência

 3 - Projetar sistemas elétricos prediais, industriais e de potência (SEP), cumprindo


legislações vigentes, parâmetros de eficiência energética, normas técnicas, de qualidade,
de segurança e saúde e, ainda, ambientais.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas relativas à elaboração de projetos de


sistemas elétricos de potência, bem como capacidades sociais, organizativas e
metodológicas, de acordo com a atuação do técnico no mundo do trabalho.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de  Ética


Itinerário Formativo.
o Ética no tratamento das
informações coletadas e elaboradas
Capacidades Técnicas
 Normas técnicas
 Adequar o projeto de acordo com os
recursos do cliente, respeitando as o Disposições gerais e campo de
normas técnicas, de saúde e aplicação
segurança no trabalho e de
o Organização
preservação ambiental
o Hierarquia e órgãos
 Analisar a pertinência e a adequação regulamentadores
dos dados coletados no levantamento
de campo o Tipos

 Aplicar as legislações e as normas o Uso


técnicas
o Exemplos
 Aplicar as regulamentações da
concessionária local o Outras denominações

 Aplicar normas técnicas, de qualidade, o Legislações: Federais, Estaduais e


de saúde e segurança no trabalho, e Municipais
de preservação ambiental
 Projeto
 Aplicar softwares específicos para a
o Definição
elaboração do projeto
o Planejamento
 Aplicar soluções tecnológicas visando
à eficiência e à qualidade energética, o Viabilidade técnica e econômica
à segurança do usuário e das
instalações, e à preservação do meio o Confiabilidade
ambiente
o Recursos: humanos, financeiros e

159
 Comparar o projeto com as exigências materiais
do cliente
o Cronograma: físico e financeiro
 Compatibilizar o projeto com as
exigências do órgão competente o Apresentação do projeto

 Efetuar cálculos fundamentais e  Pesquisa e Análise de Informações – ABNT


complexos de matemática
o Fontes de consulta
 Elaborar cronograma físico e o Seleção de informações
financeiro
o Técnicas de pesquisa
 Elaborar desenhos de sistemas
elétricos de potência o Análise das informações e
conclusões
 Elaborar memorial descritivo do
projeto de sistemas elétricos de o Norma de formatação
potência (dimensionamento,
especificação, quantificação,  Planejamento e controle
diagramas elétricos)
o Organização: documentação
 Elaborar orçamento dos projetos de
 Projeto de sistemas
sistemas elétricos de potência
elétricos de potência
 Especificar materiais em função da
o Etapas de planejamento: análise de
análise do custo-benefício
cenários, formulação dos objetivos,
 Identificar a documentação necessária formulação das estratégias,
à legalização do projeto de acordo cronograma, execução, avaliação
com o órgão competente
o Levantamento de campo
 Identificar as cargas a serem
o Projetos de redes
instaladas
o Dimensionamento de dispositivos
 Identificar e aplicar escalas e legendas de manobra e proteção
de desenho
o Dimensionamento de condutores
 Identificar elementos e simbologias do
desenho o Dimensionamento de estruturas

 Identificar instrumentos e ferramentas  Memorial descritivo


de desenho
o Objetivo
 Identificar normas técnicas vigentes
de desenho o Levantamento de dados

 Identificar os consumidores o Partes componentes: memória de


cálculo, diagramas elétricos,
 Identificar ponto de entrega de energia plantas, leiautes, especificações,
elétrica lista de material

 Planejar o levantamento de dados,  Organização de trabalho – gestão da rotina


segundo os padrões estabelecidos
o Delimitação de atividades

160
 Prever recursos físicos e financeiros o Definição de etapas

 Propor fontes alternativas de energia o Previsão de recursos

 Realizar medições dimensionais do o Elaboração de cronogramas


percurso da rede
 Organização das informações
 Realizar medições dimensionais e
o Coleta
elétricas dos ambientes,
equipamentos e máquinas elétricas, o Seleção
utilizando os instrumentos de medidas
o Organização
 Registrar os dados levantados no
campo em função do projeto a ser o Análise
elaborado
o Formatação dos dados e
 Registrar os projetos nos órgãos informações (Norma da ABNT)
competentes
 Anexos (manuais de
 Seguir regulamentações da equipamentos/instrumentos)
concessionária local

 Selecionar as normas e as
regulamentações aplicáveis ao projeto

Capacidades Sociais, Organizativas e


Metodológicas

 Metodológicas

o Cumprir normas e
procedimentos

o Identificar diferentes
alternativas de solução nas
situações propostas

o Manter-se atualizado
tecnicamente

o Ter capacidade de análise

o Ter senso crítico

o Ter senso investigativo

o Ter visão sistêmica

 Organizativas

o Aplicar procedimentos

161
técnicos

o Demonstrar organização

o Estabelecer prioridades

o Ter responsabilidade
socioambiental

 Sociais

o Comunicar-se com clareza

o Demonstrar atitudes éticas

o ter proatividade

o Ter responsabilidade

o trabalhar em equipe

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Laboratório de desenho

Ambientes Pedagógicos  laboratório de informática

 Sala de aula

 Ferramentas computacionais

 Microcomputador

Equipamentos  projetor multimídia

 Quadro branco

 Software de desenho assistido

 Legislações vigentes

 Livro didático nacional


Material Didático
 Manual do software de desenho

 Normas técnicas e regulamentadoras

162
Participantes do Comitê da Ocupação

Coordenação do Comitê

Nome Função/Cargo Empresa UF

Allain José da Fonseca Coordenador Metodológico SENAI - RJ RJ

Ângela Elisabeth Denecke Coordenadora Pedagógica SENAI - RJ RJ

Técnicos e Especialistas

Nome Função/Cargo Empresa UF

Allain José da Fonseca Coordenador Metodológico SENAI - RJ RJ

Ângela Elisabeth Denecke Coordenadora Pedagógica SENAI - RJ RJ

Carlos Marcocci Coordenador Tecnológico SENAI - SP SC

Carlos Marcocci Coordenador Tecnológico SENAI - SP SC

Elizângela Farias de
Coordenador Metodológico SENAI - MT MT
Oliveira

Elizângela Farias de
Coordenador Metodológico SENAI - MT MT
Oliveira

Fernando da Silva Pinto Coordenador Tecnológico SENAI - RJ RJ

163
Fernando da Silva Pinto Coordenador Tecnológico SENAI - RJ RJ

Fernando Silva Pinto Especialista Técnico SENAI - RJ RJ

Fernando Silva Pinto Especialista Técnico SENAI - RJ RJ

Genilson Tiburski Especialista Técnico SENAI - SC SC

Genilson Tiburski Especialista Técnico SENAI - SC SC

Joacir Geraldo Rodrigues Especialista Técnico SENAI - DF DF

Joacir Geraldo Rodrigues Especialista Técnico SENAI - DF DF

Jordane Antônio dos


Coordenador Tecnológico SENAI - MG MG
Santos

Jordane Antônio dos


Coordenador Tecnológico SENAI - MG MG
Santos

Josenildo Fernando da
Coordenador Tecnológico SENAI - PE PE
Silva

Josenildo Fernando da
Coordenador Tecnológico SENAI - PE PE
Silva

Lauri Afonso Simon Coordenador Tecnológico SENAI - PR PR

Lauri Afonso Simon Coordenador Tecnológico SENAI - PR PR

Osvair Matos Coordenador Tecnológico SENAI - SC SC

Osvair Matos Coordenador Tecnológico SENAI - SC SC

Thiago Jose Victor Especialista Técnico SENAI - DF DF

Thiago Jose Victor Especialista Técnico SENAI - DF DF

164
Tiago Bonini Coordenador Tecnológico SENAI - RS RS

Tiago Bonini Coordenador Tecnológico SENAI - RS RS

Observadores Internos e Externos do Comitê

Nome Função/Cargo Empresa UF

Arinalva Gomes da Costa Técnico de Educação SENAI - PA PA

Arinalva Gomes da Costa Técnico de Educação SENAI - PA PA

Camila Rigon Peixoto Observador SENAI - PR SC

Camila Rigon Peixoto Observador SENAI - PR SC

Francisco Sales
Técnico do segmento SENAI - CE CE
Rodrigues Brandão

Francisco Sales
Técnico do segmento SENAI - CE CE
Rodrigues Brandão

Geovane Medeiros Alvaro Coordenador Geral SENAI - DF DF

Geovane Medeiros Alvaro Coordenador Geral SENAI - DF DF

Marco Túlio F Hudson Técnico do segmento SENAI - MG MG

Marco Túlio F Hudson Técnico do segmento SENAI - MG MG

Naôr Victorio Lima Técnico de Educação SENAI - GO GO

Naôr Victorio Lima Técnico de Educação SENAI - GO GO

165
Equipe de Validação Técnica

Nome Função/Cargo Empresa UF

Carlos Alberto Bachegga Especialista SENAI - SP SP

Cleber de Paula Especialista SENAI - SP SP

Ernesto Sountachi Junior Especialista SENAI - PR PR

Fernando da Silva Pinto Especialista SENAI - RJ RJ

Joacir Geraldo Rodrigues Especialista SENAI - DF DF

Juliane Maira Bento Especialista SENAI - SC SC

Thiago Jose Victor Especialista SENAI - DF DF

Walter George Ferreira Especialista SENAI - AM AM

Participantes de Empresas e Entidades Representativas

Nome Função/Cargo Empresa UF

André Luiz Barros de


Especialista Técnico CELPE PE
Brito

Antonino Sávio Martins Orteng Equipamentos e


Especialista Técnico MG
Carneiro Sistemas

Carlos Alberto Santos Especialista Técnico Stemac SP

Carlos Henrique Neves Especialista Técnico Gerdau RJ

Célio de Oliveira Martins Especialista Técnico Arcelor Mittal ES

166
Cide Meira de Andrade Especialista Técnico COELBA BA

Cleiton de Oliveira da
Especialista Técnico Enersul RS
Costa

ABRAMAN - Associação
Fábio da Costa Gomes Especialista Técnico RJ
Brasileira de Manutenção

UFRJ - Universidade
João Carlos Basílio Especialista Técnico RJ
Federal do Rio de Janeiro

José Carlos Piscitelli Especialista Técnico Althus AM

Laboratório Teuto Brasileiro


Max Landio de Arruda Especialista Técnico GO
S.A.

CP Central de Projetos
Paulo Roberto Costa Especialista Técnico RS
Elétricos

INFORMAÇÕES SOBRE A VERSÃO DA OCUPAÇÃO

Data de Validação 30/10/2018

Data de Validade 30/10/2013

Local Curitiba - PR

167
3 Pós-graduação em Eficiência Energética em Edificações
3.1 Identificação da ocupação

Pós-graduação em
OCUPAÇÃO Eficiência Energética em CBO 8601
Edificações

Educação Profissional
EDUCAÇÃO
Tecnológica de Pós- C.H MÍNIMA 450h
PROFISSIONAL
graduação

Controle e
NÍVEL DA EIXO
5 Processos
QUALIFICAÇÃO TECNOLÓGICO
Industriais

ENERGIA SEGMENTO
ÁREA TECNOLÓGICA Eficiência Energética
GTD TECNOLÓGICO

Diagnosticar o desempenho do uso da energia, elaborar projetos e


gerenciar a implementação de projetos e ações de eficiência energética
COMPETÊNCIA
em edificações considerando normas técnicas, de qualidade, de
GERAL
segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e
econômica.

 Curso de graduação concluído nas áreas de arquitetura,


engenharia elétrica, mecânica ou produção. Ou ainda ter
REQUISITOS DE
realizado graduação tecnológica em automação
ACESSO
industrial, edificações, eletrotécnica, refrigeração e
climatização, meio ambiente ou metalmecânica.

Relação das Unidades de Competência

Unidade de Competência 1 Diagnosticar o desempenho do uso da energia


em edificações considerando normas técnicas,
de qualidade, de segurança e de meio ambiente,

168
legislação e viabilidade técnica e econômica.

Unidade de Competência 2 Elaborar projetos e ações de eficiência


energética em edificações considerando normas
técnicas, de qualidade, de segurança e de meio
ambiente, legislação e viabilidade técnica e
econômica.

Unidade de Competência 3 Gerenciar a implementação de projetos e ações


de eficiência energética em edificações
considerando normas técnicas, de qualidade, de
segurança e de meio ambiente, legislação e
viabilidade técnica e econômica.

169
Descrição das Unidades de Competência

Unidade de Competência 1

Diagnosticar o desempenho do uso da energia em edificações considerando normas


técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade
técnica e econômica.

Elementos de Competência Padrões de Desempenho

 Analisando matrizes, fluxos, perdas,


contratos de fornecimento, custos dos
insumos e processos energéticos de acordo
com normas

 Identificando profissionais envolvidos

 Identificando áreas e tecnologias envolvidas

 Mapear informações de geração,  Coletando dados históricos, de mercado e


consumo, conversão e mercado de informações do local
energia
 Levantando de dados de benchmarking

 Planejando medições

 Orientando procedimentos de medições

 Organizando dados coletados

 Identificando indicadores de desempenho


pré-existentes

 Validando indicadores de desempenho pré-


existentes

 Definindo as variáveis relevantes para


determinação dos indicadores
característicos do setor
 Gerar indicadores de desempenho
 Considerando as variáveis relevantes para
determinação dos indicadores

 Definindo linhas de base de acordo com


características do setor

 Definindo fronteiras de sistema

170
 Identificando os subsistemas que possuem
potenciais de melhoria

 Classificando os subsistemas que possuem


potenciais de melhoria

 Qualificando os subsistemas que possuem


potenciais de melhoria

 Definindo os subsistemas que possuem


potenciais de melhoria

 Comparando com dados de benchmarking e


histórico

 Identificando oportunidades conforme


 Analisar possíveis medidas de
critérios econômicos do cliente e custos de
conservação de energia (ECM)
implantação

 Identificando oportunidades conforme


tecnologias existentes

 Identificando aplicação de novas


tecnologias

 Identificando práticas e procedimentos


operacionais

 Quantificando perdas de energia


considerando aspectos operacionais

 Recomendando ações tendo em vista os


indicadores analisados

 Descrevendo a situação atual e linha de


base do sistema ou subsistemas

 Descrevendo os subsistemas que possuem


potenciais de melhoria de forma qualitativa
e quantitativa

 Apresentando as informações com base


 Elaborar relatório de diagnóstico nos dados coletados
energético
 Descrevendo as premissas utilizadas

 Descrevendo os métodos adotados

 Apresentando potenciais de interações com


outras recomendações propostas

 Apresentando a viabilidade técnica e


econômica

171
 Apresentando as ações propostas de forma
sustentável e flexível

 Apresentando os benefícios indiretos

 Apresentando conclusões e recomendações

Unidade de Competência 2

Elaborar projetos e ações de eficiência energética em edificações considerando


normas técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e
viabilidade técnica e econômica.

Elementos de Competência Padrões de Desempenho

 Considerando os potenciais de melhoria


aprovados pelo cliente

 Especificando indicador de qualidade e


cronograma preliminar considerando
normas e legislação

 Definindo a tecnologia mais adequada e


 Definir escopo do projeto e ações flexibilidade para futuras atualizações

 Definindo os critérios de medição e


verificação da economia

 Estimando custo e recursos disponíveis

 Descrevendo todas as etapas e tarefas do


projeto

 Planejando etapas de implantação

 Definindo a equipe de trabalho

 Definindo ferramentas de controle de


gestão do projeto
 Desenvolver projeto definitivo
 Definindo entregas e prazos conforme
cronograma

 Detalhando custo e recursos disponíveis

 Considerando o atendimento aos


requisitos da legislação e normas

172
aplicáveis à qualidade, à saúde, à
segurança e ao meio ambiente

 Identificando os requisitos críticos para


atendimento da legislação e normas
aplicáveis à qualidade, à saúde, à
segurança e ao meio ambiente

 Especificando máquinas, serviços,


materiais e equipamentos

 Atendendo metas de economia de energia

 Realizando a viabilidade técnica e


econômica

 Especificando plantas, diagramas elétricos,


mecânicos e civis (projeto básico)

 Elaborando termos de referência

 Avaliando a capacidade técnica para


contratação de terceiros

 Acompanhando a elaboração de projetos


executivos

 Descrevendo memorial técnico descritivo

 Aplicando as ferramentas de qualidade e


controle

 Supervisionando as atividades para a


assegurar a execução conforme escopo,
cronograma e custo do projeto e ações
 Coordenar equipes e processos
 Elaborando um plano de comunicação
para a fase de implementação do projeto e
ações

 Emitindo relatórios de fases do projeto, de


ações e desempenho de equipes

Unidade de Competência 3

Gerenciar a implementação de projetos e ações de eficiência energética em


edificações considerando normas técnicas, de qualidade, de segurança e de meio
ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica.

173
Elementos de Competência Padrões de Desempenho

 Orientando tecnicamente o processo de


contratação de empresas para execução

 Elaborando cronograma de execução


física e financeira
 Planejar a implementação de projetos
de eficiência energética  Definindo equipes de trabalho

 Especificando recursos materiais

 Validando os requisitos técnicos do


contrato

 Acompanhando a execução do projeto

 Realizando medições do avanço da


execução do projeto

 Controlar a implementação de projetos  Monitorando cronograma de execução


de eficiência energética
 Validando entregas parciais para liberação
de pagamentos conforme contrato

 Administrando contratos considerando


medidas corretivas e compensatórias

 Acompanhando entrega final


(comissionamento)

 Validando entrega final (comissionamento)

 Avaliando documentação de entrega


(ART, manuais, diagramas, as built )

 Avaliando os resultados alcançados em


comparação às linhas de base e metas
 Finalizar a implementação de projetos definidas pelo cliente
de eficiência energética
 Estabelecendo ações com o cliente para
mudança de hábitos operacionais com
foco no uso racional de energia

 Recomendando procedimentos de
manutenção preventiva e corretiva para a
melhoria continua dos indicadores (plano
de medição e verificação – MeV, histórico
e arquivamento de dados e
documentação)

174
 Documentando boas práticas e lições
aprendidas no projeto

 Monitorando os indicadores de eficiência


do projeto

 Acompanhar continuamente o  Elaborando plano de ação (melhorias


desempenho de projetos de eficiência continuas)
energética
 Mensurando resultados financeiros

 Comunicando os resultados do projeto

Competências de Gestão

 - Aplicar ferramentas da qualidade

 - Buscar soluções multidisciplinares

 - Considerar opiniões diversas independente de nível hierarquico

 - Dimensionar equipe de trabalho

 - Envolver pessoas nos processos

 - Gerenciar conflitos

 - Manter relacionamento interpessoal

 - Montar equipes multidisciplinares

 - Prestar suporte técnico aos clientes internos e externos

 - Ter a capacidade de ouvir

 - Ter acuracidade

 - Ter capacidade analítica

 - Ter capacidade de argumentação de forma clara e objetiva

 - Ter capacidade de liderança

 - Ter capacidade de organização

 - Ter empatia

 - Ter percepção clara e precisa

 - Ter visão sistêmica de curto, médio e longo prazo

 - Treinar equipes e usuários

175
 Atuar de forma ética no exercício profissional

 Atuar em situações emergenciais

 Coordenar atividades de trabalho

 Estimar custos e prazos de execução dos processos

 Manter-se atualizado

Contexto de Trabalho da Ocupação

Meios de Produção

Ferramentas e Instrumentos

 Alicates, chaves de fenda e fenda cruzada, chave Allen, facas para eletricistas,
parafusadeira, soprador térmico, ferro de solda

 Multímetro (True RMS), alicate volt amperímetros; megômetro digital; tacômetro;


frequencímetro; capacímetro digital; luxímetro; osciloscópio; decibelímetro; termovisor;
terrômetro; wattímetro; sequencímetro; fasímetro; analisadores de qualidade de energia
elétrica, detector de tensão, medidores de fluxo, trena à laser, analisador de combustão,
detector de vazamento ultrassonico, medidor de vibração, termohigrometro, termômetro
digital, termopares, medidor de pressão diferencial, registradores de dados e grandezas,
pirômetro, piranometro, anemômetro.

Ferramentas, instrumentos e equipamentos de segurança

 Isolamento físico, bloqueio, sinalização, aterramento provisório; equipotencialização do


sistema; vara de manobra, detectores de tensão, cintos de segurança, capacetes classe B,
roupa adequada (antichama), calçado de segurança sem adornos metálicos, protetor facial,
luvas de borracha e algodão, óculos de segurança, protetor auricular; ferramentas
eletricamente isoladas; linha de vida; trava-queda; Rádio de comunicação e demais
acessórios, detector de gases, equipamentos da área metalmecanica, térmica.

Máquinas e Equipamentos

 - Motores de corrente contínua e alternada; geradores e transformadores -


Equipamentos de alto desempenho - Controlador Lógico Programável (CLP) e
softwares de engenharia - Interfaces homem máquina (IHM) - Sistemas de
automação industrial - Sistemas de simulação e otimização computacional - Sistemas de
identificação industrial (RFID, Barcode, QRcode, pesagem, dimensão) -Sistemas
supervisórios (SCADA, DCS, entre outros) - Sistemas de comunicação industrial e seus
diversos protocolos - Sistemas de refrigeração e climatização - Sistemas de ar
comprimido - Sistemas de geração com energia alternativas (fotovoltaica, eólica,
biomassa, PCH, entre outras) - Sistemas elétricos de potencia - Sistemas de
gerenciamento energético - Sistemas de cogeração - Sistemas de distribuição de
energia elétrica - Sistemas de aquecimento solar - Sistemas de motores
elétricos - Sistemas fluidotérmicos (caldeiras, fornos, trocadores de calor) -

176
Sistemas de iluminação - Sistemas de bombeamento - Sistemas de
ventilação - Sistemas de armazenamento de energia - Sistemas de instrumentação
- Sistemas de transporte

Métodos e Técnicas de Trabalho

 - Utilização de normas e procedimentos - Análise de falhas e desempenho -


Técnicas de inspeção - Interpretação de projetos - Projeto assistido por
computador (CAE) - Georeferenciamento de projetos (GPS) - Técnicas específicas
de trabalho em linhas energizadas - Técnicas de saúde e segurança - Ferramentas
de gestão - Lista de verificação (checklist) - Ferramentas de controle de qualidade (5S,
diagrama de Ishikawa, MASP, etc.) - Softwares de gestão de custos e recursos -
Ferramentas de metrologia - Ferramentas básicas de informática (planilhas
eletrônicas, ferramentas de editor de texto e de apresentações) - Ferramentas
específicas de cálculos elétricos (cabeamento, luminotécnica, curto-circuito,
dimensionamento de motores, acionamentos, etc.)

Condições de Trabalho

Condições ambientais

 - Ambientes industriais, prediais, confinados, ao ar livre, em alturas, em temperaturas


diversas, sistemas energizados

Riscos profissionais

 - Riscos físicos: choques elétricos, quedas, contaminação por inalação de gases em


ambientes confinados, riscos de queimaduras, problemas ergonômicos, explosões,
politraumatismo - Risco de contaminação química e problemas respiratórios: produtos
químicos - Ruídos - Calor/frio

Turnos e horários

 - Trabalha em horário comercial, em turnos fixos ou rotativos

Posição no Processo Produtivo

Contexto Funcional e Tecnológico

 - Responsabilidade e autonomia compatíveis à graduação superior, com


responsabilidade na coordenação de projetos, de ações e equipes - O nível de
complexidade da tecnologia utilizada pode variar de média para alta, pois depende do porte

177
da empresa em que ele estiver atuando

Contexto Profissional

 - Áreas de manutenção de indústrias e edificações, órgãos públicos em geral,


hospitais, comércio e concessionárias de energia elétrica, vendas e compras técnicas,
empresas de projetos de equipamentos e instalações elétricas, empresas prestadoras de
serviço

Evolução da Ocupação

 - Sistemas para integração dos processos de manutenções através de softwares de


gerenciamento - Automação predial de pequeno, médio e grande porte - Automação
industrial de pequeno, médio e grande porte - Implementação de cogeração e fontes
alternativas de energia - Melhoramento da qualidade da energia elétrica -
Implementação de novas tecnologias de eficiência energética - Manutenção
Produtiva Total (MPT) - Técnicas de análise dos problemas com sistema de supervisão
(MASP)

Formação Profissional Relacionada à Ocupação

 - Engenharia Elétrica - Engenharia Civil - Engenharia de Produção -


Arquitetura - Engenharia Mecânica - Engenharia Metalurgica - Engenharia
Ambiental - Engenharia Química - Engenharia de controle e automação - Tecnologia
em Automação industrial, - Tecnologia em edificações, - Tecnologia em eletrotécnica,
- Tecnologia em refrigeração e climatização, - Tecnologia em meio ambiente, -
Tecnologia em metalmecânica

Indicação de Conhecimentos Referentes ao Perfil Profissional

UC1:

Diagnosticar o desempenho do uso da


energia em edificações considerando Conhecimentos
normas técnicas, de qualidade, de
segurança e de meio ambiente, legislação e
viabilidade técnica e econômica.

UC2: Conhecimentos

178
Elaborar projetos e ações de eficiência
energética em edificações considerando
normas técnicas, de qualidade, de
segurança e de meio ambiente, legislação e
viabilidade técnica e econômica.

UC3:

Gerenciar a implementação de projetos e


ações de eficiência energética em
edificações considerando normas técnicas, Conhecimentos
de qualidade, de segurança e de meio
ambiente, legislação e viabilidade técnica e
econômica.

Identificação das Ocupações Intermediárias

179
3.2 Desenho Curricular
Quadro Resumo da Organização Curricular

CARGA
UNIDADES CARGA
MÓDULOS HORÁRIA DO
CURRICULARES HORÁRIA
MÓDULO

Eficiência Energética 40h

Engenharia Econômica 20h

Gestão de Projetos 20h


INTRODUTÓRIO 120h

Metodologia do
20h
Trabalho Científico

Qualidade de Energia 20h

Automação Predial 60h

Desempenho
Energético em Novos 60h
Prédios

Diagnóstico Energético 60h


ESPECÍFICO 330h

Geração de energia
convencional e 30h
renovável

Projeto de Eficiência
Energética em 60h
Edificações

180
Tecnologias
60h
Energéticas Prediais

Total 450h

181
Detalhamento das Unidades Curriculares

Módulo: INTRODUTÓRIO

Perfil Profissional: Pós-graduação em Eficiência Energética em Edificações

Unidade Curricular: Eficiência Energética

Carga Horária: 40h

Unidade de Competência

 1 - Diagnosticar o desempenho do uso da energia considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica.

 2 - Elaborar projetos e ações de eficiência energética considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica

 3 - Gerenciar a implementação de projetos e ações de eficiência energética considerando


normas técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade
técnica e econômica.

Objetivo Geral: Implementar melhorias nos sistemas industriais quanto ao consumo de


energia e otimização dos processos, considerando os aspectos técnicos, de qualidade,
segurança e meio ambiente.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.  DEFINIÇÃO DE ENERGIA

 DEFINIÇÃO DE
Fundamentos Técnicos e Científicos CONVERSÃO DE
ENERGIA
 AVALIAR A QUESTÃO ENERGÉTICA NO NÍVEL
NACIONAL E GLOBAL E CONSIDERANDO  DEFINIÇÃO DE
IMPLICAÇÕES DE ESCASSEZ DE ENERGIA PARA
EFICIÊNCIA
INDÚSTRIAS E EDIFICAÇÕES
 PLANEJAMENTO
 AVALIAR O USO ENERGÉTICO DE UM EDIFÍCIO
ENERGÉTICO NACIONAL
DURANTE O CICLO DE VIDA – BALANÇO
ENERGÉTICO NACIONAL;
 ESTABELECER OS INDICADORES DE
PDE – PLANO DECENAL
DESEMPENHO A SEREM MONITORADOS

182
ATRAVÉS DE TESTES DE DESEMPENHO, TENDO DE ENERGIA
EM VISTA O CONTROLE DAS MELHORIAS
IMPLEMENTADAS  MATRIZ ENERGÉTICA

 IDENTIFICAR AS INTERRELAÇÕES DOS  SISTEMA TARIFÁRIO


STAKEHOLDERS BRASILEIRO

 IDENTIFICAR AS OPORTUNIDADES DE MELHORIA  POLÍTICAS


A PARTIR DAS INCONSISTÊNCIAS DO PROCESSO, ENERGÉTICAS –
CONSIDERANDO AS INFORMAÇÕES DE CAMPO PROGRAMAS DE
CONSERVAÇÃO DE
 IDENTIFICAR AS POSSIBILIDADES DAS ENERGIAS ENERGIA ELÉTRICA
RENOVÁVEIS NO BRASIL
 MERCADO DE ENERGIA –
 IDENTIFICAR EM CADA ETAPA DO PROCESSO OS CARACTERÍSTICAS,
PONTOS DE DEFICIÊNCIA ENERGÉTICA CONSERVAÇÃO DE
ENERGIA
 IDENTIFICAR OS STAKEHOLDERS IMPORTANTES (SUSTENTABILIDADE,
NA GESTÃO DE ENERGIA MERCADO DE
CARBONO), MERCADO
 IMPLEMENTAR A NORMA ISO 50001 E AS
LIVRE, TENDÊNCIAS
DIRETRIZES NA ÁREA DE EDIFICAÇÕES / GREEN
BUILDINGS  EFICIÊNCIA ENERGÉTICA
EM EDIFICAÇÕES –
 VISUALIZAR INSUMOS ENERGÉTICOS NA CADEIA
CONSTRUÇÃO CIVIL EM
PRODUTIVA
NOVOS PRÉDIOS,
INDÚSTRIAS, RETROFIT,
PLANTA LIVRE,
ESCRITÓRIOS

Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas  ESTADO ATUAL E


PERSPECTIVAS DE
 Metodológicas GREEN BUILDINGS NO
BRASIL
o APLICAR AS FERRAMENTAS DA
QUALIDADE NOS PROCESSOS  ENTIDADES,
ORGANIZAÇÕES E
o COMUNICAR-SE COM CLAREZA ATORES NO MERCADO
DAS EDIFICAÇÕES NO
 Organizativas
BRASIL
o AGIR COM RESPONSABILIDADE E
 PAPEL DE GESTOR DE
SEGURANÇA NA EMPRESA
ENERGIA NA INDÚSTRIA
 Sociais E NA ÁREA DE
EDIFICAÇÕES (TAREFAS,
o TER RESPONSABILIDADE RESPONSABILIDADES,
DEVERES, PERFIL DE
TRABALHO)

 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA
NA INDÚSTRIA –
POTENCIALIDADES DE
REDUÇÃO (SISTEMAS DE

183
ILUMINAÇÃO, AR
COMPRIMIDO,
REFRIGERAÇÃO E
CLIMATIZAÇÃO,
BOMBEAMENTO,
TÉRMICA, ENTRE
OUTROS),
CARACTERÍSTICAS DE
CONSUMO POR TIPOS
DE INDÚSTRIA, TIPOS DE
CARGA

 COGERAÇÃO

 SISTEMA DE GESTÃO DE
ENERGIA ISO 50001 –
APRESENTAÇÃO DA
NORMA DE EFICIÊNCIA
ENERGÉTICA

 Identificar as possibilidades
das energias renováveis no
Brasil

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

Ambientes Pedagógicos  Sala de aula Laboratório de Eletrotécnica

Máquinas, Equipamentos,
 Voltímetro Amperímetro Ohmímetro
Instrumentos e Ferramentas

Materiais  Materiais elétricos

Material Didático  Manuais e catálogos técnicos

Módulo: INTRODUTÓRIO

184
Perfil Profissional: Pós-graduação em Eficiência Energética em Edificações

Unidade Curricular: Engenharia Econômica

Carga Horária: 20h

Unidade de Competência

 1 - Diagnosticar o desempenho do uso da energia considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica.

 2 - Elaborar projetos e ações de eficiência energética considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica

 3 - Gerenciar a implementação de projetos e ações de eficiência energética considerando


normas técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade
técnica e econômica.

Objetivo Geral: Realizar a gestão da energia no ambiente a ser analisado, utilizando


métodos equipamentos e softwares dedicados.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.  DEFINIÇÕES DE


ENGENHARIA
ECONÔMICA;
Fundamentos Técnicos e Científicos
 AVALIAÇÃO ECONÔMICA
 ANALISAR DEMONSTRATIVOS FINANCEIROS E INDICADORES (VPN,
PARA TOMADA DE DECISÃO TIR, PAYBACK, OUTROS)

 ANALISAR O CUSTO ENERGÉTICO DO  MATEMÁTICA


PROCESSO PRODUTIVO, TENDO EM VISTA A FINANCEIRA BÁSICA;
IDENTIFICAÇÃO DE OPORTUNIDADES DE
MELHORIA  SISTEMAS DE
AMORTIZAÇÃO DE
 COMPARAR INDICADORES ECONÔMICOS DÍVIDAS

 ELABORAR MAPAS E PLANILHAS PARA  CORREÇÃO MONETÁRIA,


POSSIBILITAR COMPARAÇÕES ENTRE INFLAÇÃO E VARIAÇÃO
MOVIMENTOS FINANCEIROS PRÉ E PÓS- CAMBIAL, AVALIAÇÃO DE
CÁLCULOS ALTERNATIVAS DE
INVESTIMENTO;
 EXECUTAR CÁLCULOS DE ANÁLISE DE

185
INVESTIMENTOS  TEMPO DE
RECUPERAÇÃO DO
 GERENCIAR CONTRATO DE PERFORMANCE CAPITAL – PAY-BACK
TIME;
 GERENCIAR O CAPITAL DE GIRO
 VALOR PRESENTE
 IDENTIFICAR AS ENTRADAS E SAÍDAS DE CAIXA
LÍQUIDO - VPL;
E IMPLEMENTAR O RELATÓRIO DE FLUXO DE
CAIXA  TAXA INTERNA DE
RETORNO - TIR

 GERENCIAMENTO
ECONÔMICO DE
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas PROCESSOS
OPERACIONAIS;
 Metodológicas
 CUSTEIO BASEADO EM
o DEMONSTRAR CAPACIDADE CRÍTICA E PROCESSOS;
ANALÍTICA
 DEPRECIAÇÃO
 Organizativas ECONÔMICA;

o ATUAR COM VISÃO SISTÊMICA DO  SUBSTITUIÇÃO DE


PROCESSO EQUIPAMENTOS;

o DEMONSTRAR CAPACIDADE DE  PONTO DE EQUILÍBRIO


PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DO OPERACIONAL ESTUDOS
PRÓPRIO TRABALHO DE CASOS;

o DEMONSTRAR COMPROMETIMENTO À
CULTURA E OBJETIVOS
ORGANIZACIONAIS

 Sociais

o DEMONSTRAR FLEXIBILIDADE E PRO


ATIVIDADE

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Sala de aula Laboratório de instalações elétricas


Ambientes Pedagógicos
prediais Aula de campo

 Quadro branco Microcomputador Projetor


Equipamentos
Multimídia EPI e EPC

Material Didático  Normas técnicas Manuais técnicos

186
Módulo: INTRODUTÓRIO

Perfil Profissional: Pós-graduação em Eficiência Energética em Edificações

Unidade Curricular: Gestão de Projetos

Carga Horária: 20h

Unidade de Competência

 1 - Diagnosticar o desempenho do uso da energia considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica.

 2 - Elaborar projetos e ações de eficiência energética considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica

 3 - Gerenciar a implementação de projetos e ações de eficiência energética considerando


normas técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade
técnica e econômica.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades de gestão e de planejamento de todas as


etapas envolvidas em projetos, incluindo estudo de viabilidade econômica e montagem da
equipe executora.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.  PROJETO: DEFINIÇÃO E


CARACTERÍSTICAS

Fundamentos Técnicos e Científicos  DEFINIÇÃO DE


RECURSOS: ALOCAÇÃO
 ANALISAR CUSTOS DIRETOS E INDIRETOS DE PESSOAS E
MATERIAL,
 COMPARAR DADOS COM REFERENCIAIS DE
DISTRIBUIÇÃO DO
MERCADO E DISPONIBILIDADES DE RECURSOS
TEMPO E
FINANCEIROS
ESTABELECIMENTOS DE

187
 COORDENAR EQUIPES PRAZOS

 DEFINIR CRONOGRAMA  VIABILIDADE


ECONÔMICA DO
 DELEGAR RESPONSABILIDADES PROJETO

 DIMENSIONAR TEMPOS E RECURSOS HUMANOS  METODOLOGIA DE


FÍSICOS E FINANCEIROS GESTÃO DURANTE O
PROJETO (GESTÃO DE
 ESTIMAR OS CUSTOS DIRETOS E INDIRETOS EM PROJETOS,
RELAÇÃO À MÃO DE OBRA, MATERIAIS E ADMINISTRAÇÃO DE
EQUIPAMENTOS CONTRATOS E
GERENCIAMENTO DA
 ESTRUTURAR O FLUXO E ARMAZENAMENTO DE
EXECUÇÃO DO PLANO
INFORMAÇÕES DO PROJETO
DE INVESTIMENTO)
 IDENTIFICAR OS RECURSOS HUMANOS
 PROCESSO INTEGRADO
QUALIFICADOS
DE DESENHO
 PROMOVER COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL
 ESTRUTURAÇÃO DE
 REPRESENTAR GRAFICAMENTE A SEQUÊNCIA DE EQUIPES
OPERAÇÕES DO PROJETO
 LIDERANÇA
 TREINAR PESSOAS
 GESTÃO DA
 UTILIZAR TÉCNICAS DE GESTÃO DE PROJETOS INFORMAÇÃO

 UTILIZAR TÉCNICAS DE LIDERANÇA  CONTROLE DO


DESEMPENHO

 Planejamento do projeto:
definição de objetivos,
justificativa, cronograma,
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas técnicas de representação
gráfica de atividades e suas
 Metodológicas relações
o IDENTIFICAR DIFERENTES ALTERNATIVAS
DE SOLUÇÃO NAS SITUAÇÕES
PROPOSTAS

 Organizativas

o ESTABELECER PRIORIDADES

 Sociais

o COMUNICAR-SE COM CLAREZA

o TER RESPONSABILIDADE

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,

188
MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

Ambientes Pedagógicos  Sala de aula Laboratório de Eletrotécnica

Máquinas, Equipamentos,
 Voltímetro Amperímetro Ohmímetro
Instrumentos e Ferramentas

Materiais  Materiais elétricos

Material Didático  Manual e catálogo técnico

Módulo: INTRODUTÓRIO

Perfil Profissional: Pós-graduação em Eficiência Energética em Edificações

Unidade Curricular: Metodologia do Trabalho Científico

Carga Horária: 20h

Unidade de Competência

 1 - Diagnosticar o desempenho do uso da energia considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica.

 2 - Elaborar projetos e ações de eficiência energética considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica

 3 - Gerenciar a implementação de projetos e ações de eficiência energética considerando


normas técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade
técnica e econômica.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas para a utilização de ferramentas da


metodologia científica em pesquisa e elaboração de monografia e textos acadêmicos.

189
Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.  ESTUDOS SOBRE


PESQUISA E
RESPONSABILIDADE
SOCIAL

 ORIENTAÇÕES PARA
REVISÃO DE
Fundamentos Técnicos e Científicos BIBLIOGRAFIA, COLETA
DE DADOS, PESQUISA E
 - Aplicar os instrumentos para coleta análise e
PARA DEFINIÇÕES DE
interpretação de dados - Interpretar relatórios
TEMÁTICAS
técnicos
INVESTIGATIVAS
 - Apresentar resultados de produção científica
 ESTUDOS SOBRE
 - Redigir relatórios - Aplicar as normas da DIFERENTES MÉTODOS
ABNT na elaboração de trabalhos acadêmicos - DE PESQUISA E DAS
Utilizar legislações ETAPAS DE UM PROJETO
DE INVESTIGAÇÃO
 - Utilizar técnicas de pesquisa para
identificação, localização e compilação de fontes de  TIPOS DE DOCUMENTOS
informação gerais e especializadas para realização de CIENTÍFICOS
trabalhos acadêmicos e de pesquisa científica
 DEFINIÇÃO DO OBJETO
DE ESTUDO

 COLETA DE DADOS,
TRATAMENTO DE
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas INFORMAÇÃO E ANÁLISE
DE RESULTADOS
 Metodológicas
 MÉTODOS EM PESQUISA
o APLICAR NORMAS E PROCEDIMENTOS E SUA INFLUÊNCIA NAS
TÉCNICOS FORMAS DE PRODUÇÃO
E TRANSMISSÃO DO
 Organizativas CONHECIMENTO
o TER VISÃO SISTÊMICA E COORDENADA
 PRODUÇÃO ESCRITA,
DE TODAS AS FASES DO PROCESSO
ARTIGO CIENTÍFICO
 Sociais  TÉCNICAS PARA A
o TER CAPACIDADE DE ANÁLISE CRÍTICA - PREPARAÇÃO DE
PROJETOS DE PESQUISA

 TÉCNICAS PARA
PROCEDER À REVISÃO
BIBLIOGRÁFICA E

190
ESCRITA DE ARTIGOS
CIENTÍFICOS

 ELABORAÇÃO DA
JUSTIFICATIVA DO
PROJETO

 REFERENCIAL TEÓRICO
DA PESQUISA CIENTÍFICA

 DISCUSSÕES E
ARTICULAÇÕES DE
DIFERENTES ENFOQUES
TEÓRICOS DE APOIO A
QUESTÕES
INVESTIGATIVAS
ATRAVÉS DE RESENHAS

 APRESENTAÇÃO E
DISCUSSÃO DAS
PRINCIPAIS
ABORDAGENS
METODOLÓGICAS
APLICADAS NOS
ESTUDOS
TECNOLÓGICOS E TEMAS
AFINS.

 PRODUÇÃO DE RESUMOS

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

Ambientes Pedagógicos  Sala de aula

 Quadro branco Microcomputador Projetor


Equipamentos
multimídia

Material Didático  Normas técnicas

191
Módulo: INTRODUTÓRIO

Perfil Profissional: Pós-graduação em Eficiência Energética em Edificações

Unidade Curricular: Qualidade de Energia

Carga Horária: 20h

Unidade de Competência

 1 - Diagnosticar o desempenho do uso da energia considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica.

 2 - Elaborar projetos e ações de eficiência energética considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica

 3 - Gerenciar a implementação de projetos e ações de eficiência energética considerando


normas técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade
técnica e econômica.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas para realizar o diagnóstico da


qualidade de energia, interpretando dados e resultados, e propondo melhorias.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.  DEFINIÇÕES DE


QUALIDADE DE ENERGIA

Fundamentos Técnicos e Científicos  DISTÚRBIOS


ELETROMAGNÉTICOS:
 COMPARAR, PARA FINS DE CONTROLE DAS
DISTORÇÕES DA FORMA
MELHORIAS, OS DADOS ANTERIORES E
DE ONDA; HARMÔNICAS;
POSTERIORES À IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO
INTER-HARMÔNICAS;
DE MELHORIA FLUTUAÇÕES DE
TENSÃO (SOBRE E SUB-
 DIAGNOSTICAR A QUALIDADE DA ENERGIA POR
TENSÃO);
MEIO DE INSTRUMENTOS DE MEDIDA,TANTO DE
DESBALANCEAMENTO;
ENTRADA QUANTO NA PLANTA
VARIAÇÕES DE
 ESTABELECER OS INDICADORES DE FREQUÊNCIA;
DESEMPENHO A SEREM MONITORADOS TRANSIENTES
ATRAVÉS DE TESTES DE DESEMPENHO, TENDO (IMPULSIVO E
EM VISTA O CONTROLE DAS MELHORIAS OSCILATÓRIO); RUÍDOS;

192
IMPLEMENTADAS CORTES

 IDENTIFICAR AS CONDIÇÕES DA INSTALAÇÃO  MEDIÇÕES E AVALIAÇÃO


DOS DADOS E FORMAS
 IDENTIFICAR OS POTENCIAIS EQUIPAMENTOS DE MITIGAÇÃO DOS
QUE CAUSAM HARMÔNICOS NO SISTEMA DISTÚRBIOS, FATOR DE
ANALISADO POTENCIA; VALORES
MÁXIMOS ACEITÁVEIS;
 INTERPRETAR OS RESULTADOS DAS
INSTRUMENTOS DE
GRANDEZAS MEDIDAS, TENDO EM VISTA A
MEDIÇÕES;
IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO DE MELHORIA
INTERPRETAÇÃO DAS
MEDIDAS; SISTEMAS DE
 REGISTRAR OS DADOS COLETADOS PARA FINS
FILTROS; INDUTORES DE
DE DOCUMENTAÇÃO DOS PROCESSOS DE
PROTEÇÃO
MELHORIA IDENTIFICADOS
 ESTRUTURAS DE
 VERIFICAR AS CONDIÇÕES DOS FILTROS DE
FILTRAGEM DE
REDE DE ENERGIA ELÉTRICAS (CAPACITORES,
POTÊNCIA PASSIVAS,
ENTRE OUTROS..)
ATIVAS E HÍBRIDAS

 NORMAS REFERENTES À
QUALIDADE DA ENERGIA
ELÉTRICA: RESOLUÇÕES
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas NORMATIVAS ANEEL,
PRODIST
 Metodológicas

o CUMPRIR NORMAS

 Organizativas

o TER SENSO CRÍTICO

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

Ambientes Pedagógicos  Sala de Aula Aula em campo

Equipamentos  Quadro branco Microcomputador Televisão

Material Didático  Normas regulamentadoras Legislações vigentes

193
Módulo: ESPECÍFICO

Perfil Profissional: Pós-graduação em Eficiência Energética em Edificações

Unidade Curricular: Automação Predial

Carga Horária: 60h

Unidade de Competência

 2 - Elaborar projetos e ações de eficiência energética em edificações considerando normas


técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e
econômica.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas para identificação de tecnologias


eficientes e suas aplicações em edificações, tendo em vista a automação predial.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.  Estratégias de utilização da


iluminação natural

 Equipamentos de
Capacidades Técnicas
iluminação: diferentes tipos
 Analisar as especificações técnicas de um projeto de de lâmpadas, equipamentos
arquitetura, especificamente seu envoltório de adaptação,
transformadores, sistemas
 ANALISAR AS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE de luz, controles de luz
UM PROJETO DE ILUMINAÇÃO
 Legislação nacional em
 Avaliar materiais, design e layout em relação a vigente sobre iluminação no
otimização energética trabalho

 Avaliar os parâmetros físicos e técnicos básicos de  Projetos de iluminação


luz (fluxo luminoso, intensidade de luz) eficiente: dimensionamento
de novas instalações de
 ESTIMAR A EFICIÊNCIA DE SISTEMAS DE iluminação conforme grau
ILUMINAÇÃO de eficácia de sala, pontos e
números de iluminação, e
 Identificar intervenções que aumentem a eficiência de escolha da intensidade
sistemas de iluminação
 Elementos construtivos –

194
 Interpretar medições de iluminação propriedades térmicas

 Interpretar planos de iluminação (planos fotométricos  Fechamentos opacos e


e de desenho) transparentes

 Levantar informações através de sistemas de  Absortividade, refletividade,


automação predial transmissividade e
emissividade
 Otimizar a performance energética de edificações
com ajuda de sistemas de automação predial  Resistência térmica

 Propor intervenções em materiais e na envoltória em  Transmitância térmica


projetos novos e retrofit
 Fluxo de calor
 Supervisionar edificações através de sistemas de
automação predial  Capacidade térmica

 Fator solar

 Geometria solar da
envoltória
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas
 A radiação solar como fonte
 Metodológicas de calor

o Prever consequências  Posição do sol

 Organizativas  Carta solar e transferidor de


ângulos
o Ter visão sistemica
 Análise de insolação e
o Trabalhar em equipe sombreamento de
obstruções e aberturas

 Análise de proteções solares

 Simulação de
sombreamento e acesso
solar com auxilio de
programas computacionais

 Gestão de Edifícios (Facility


Management)

 Elementos tecnológicos de
automação predial:
comando, painel de controle,
sensores, sistemas de
automação em salas, cabos,
sistemas BUS, server,
gateways, software e
internet das coisas)

 Aplicações para eficiência

195
energética: controle de
iluminação, otimização ar
condicionado, controle de
elementos da fachada para
sombreamento, coleção de
dados de uso)

 CONDUTIVIDADE Térmica

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

Ambientes Pedagógicos  Laboratório

Máquinas, Equipamentos,  Bancada e kit didático


Instrumentos e Ferramentas  Epi e epc

 Legislações vigentes

 Manuais
Material Didático
 Normas técnicas

 Visita técnica, palestra, videos

Módulo: ESPECÍFICO

Perfil Profissional: Pós-graduação em Eficiência Energética em Edificações

Unidade Curricular: Desempenho Energético em Novos Prédios

Carga Horária: 60h

Unidade de Competência

 1 - Diagnosticar o desempenho do uso da energia em edificações considerando normas


técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e

196
econômica.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas para verificação do desempenho


energético em novos prédios, considerando aspectos do projeto arquitetônico.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.  Cadeia e ciclo de vida de


edificações (projeto,
canteiros de obras,
operação,
descomissionamento) e
Capacidades Técnicas aplicação de tecnologias
de eficiência energética -
 Aplicar normas técnicas relacionadas às edificações papel do gestor de
energia em edificações
 Avaliar aspectos climatológicos locais para o
desenvolvimento do projeto  Padrões de eficiência
energética em
 Avaliar condições físicas da construção edificações com
caraterística de green
 Identificar as possibilidades de melhorias na eficiência building na construção
energética da edificação (materiais tradicionais e
arrojado (resoluções low-
 Identificar software de simulação específico (ex: Design
tech e high-tech),
Builder/EnergyPlus)
fachada e envoltória,
isolamento, vidros, teto
verde etc.), normas
ASHRAE, PBE programa
brasileiro de
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas etiquetagem.
(isolamento, incidência a
 Metodológicas vento, estática, tetos
verdes, direcionamento
o Prever consequências
do edifício conforme
 Organizativas vento e sol, iluminação e
climatização natural,
o Ter visão sistêmica sombreamento)

 Sociais  Desenho passivo -


estudos de envoltórias,
o Ter senso crítico cálculo da demanda,
aquecimento e
resfriamento, ventilação e
iluminação natural.

197
(bases de arquitetura
verde (posicionamento,
luz natural, circulação de
ar natural, etc.)

 Ferramentas de
simulação computacional
do comportamento
térmico, radiação,
iluminação natural e
artificial, vento e ar
condicionado.

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Laboratório
Ambientes Pedagógicos
 Sala de Aula

Máquinas, Equipamentos,
 Projetor multimídia
Instrumentos e Ferramentas

 Manuais técnicos
Material Didático
 Normas técnicas

Módulo: ESPECÍFICO

Perfil Profissional: Pós-graduação em Eficiência Energética em Edificações

Unidade Curricular: Diagnóstico Energético

Carga Horária: 60h

Unidade de Competência

198
 3 - Gerenciar a implementação de projetos e ações de eficiência energética em edificações
considerando normas técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação
e viabilidade técnica e econômica.

Objetivo Geral: Integrar tecnologias, intervenções arquitetônicas e gestão predial, com a


finalidade de aumentar a eficiência energética, em projetos de retrofiting

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.

Capacidades Técnicas
 Elaboração de
 Analisar dados energéticos, conforme condições de
diagnóstico energético
conforto térmico, qualidade do ar e transmissão de calor
em edificações (manual
 AVALIAR A ANÁLISE TARIFÁRIA E PERFIL DE prático – check list)
CARGA
 Levantamento de dados
 Elaborar diagnóstico energético em edificações existentes e análise
considerando tecnologias prediais e elementos estática para elaboração
arquitetônicos de potenciais medidas

 Elaborar plano de intervenção (plano de investimento)  IPMVP: Protocolo de


medição e verificação –
 Manusear equipamentos de medição e programas de estabelecimento de
simulação em aulas práticas, preparando seu uso em planos, controle de
condições reais custos, metas e
elaboração de relatórios
 SEGUIR PROCESSO DE MEDIÇÃO e VERIFICAÇÃO,
CONFORME PROTOCOLO IPMVP  Desenho de um plano de
intervenção (plano de
 Selecionar medidas de eficiência energética aplicada a investimento), avaliando
um projeto de retrofit medidas de eficiência
energéticas segundo
critérios econômicos,
ambientais e sociais

 Simulação de projeto de
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas
eficiência energética em
 Organizativas um prédio existente

o Coordenar trabalho de equipe multidisciplinar


(possivelmente subcontratos e representantes
do cliente-dono do prédio)

199
AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,
MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Laboratório com software específicos para área


Ambientes Pedagógicos
de controle de manutenção

Máquinas, Equipamentos,
 Softwares (planilha eletrônica, banco de dados)
Instrumentos e Ferramentas

 Legislações vigentes
Material Didático
 Normas técnicas e regulamentadoras

Módulo: ESPECÍFICO

Perfil Profissional: Pós-graduação em Eficiência Energética em Edificações

Unidade Curricular: Geração de energia convencional e renovável

Carga Horária: 30h

Unidade de Competência

 2 - Elaborar projetos e ações de eficiência energética em edificações considerando normas


técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e
econômica.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas para a análise e diferenciação das


formas de geração de energia: convencional e renovável.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

200
Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.
 Bases tecnológicas de
sistemas fotovoltaicos,
Capacidades Técnicas solar térmicos, geração
eólica e de energia
 Acompanhar instalação de sistemas de energias geotérmica (potencial de
renováveis na edificação esfriar edifícios) aplicável
em edificações
 Avaliar a viabilidade econômica das aplicações em
energias renováveis  Potencialidades de
geração de energia eólica
 Identificar possibilidade de implementação de sistemas e solar por meio de atlas
renováveis solares e eólicos

 Sistemas híbridos de
geração de eletricidade e
eletricidade + calor
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas
 legislação, normas e
regulação (net metering,
 Metodológicas
mini geração distribuída,
o Prever consequências etc.)

 Organizativas  Cálculo de viabilidade e


payback
o Ter visão sistemica
 Apresentação de detalhes
 Sociais técnicos da instalação na
obra
o Trabalhar em equipe

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Laboratório de eletro-hidráulica e
Ambientes Pedagógicos
eletropneumática

Material Didático  Normas técnicas e regulamentadoras

Módulo: ESPECÍFICO

201
Perfil Profissional: Pós-graduação em Eficiência Energética em Edificações

Unidade Curricular: Projeto de Eficiência Energética em Edificações

Carga Horária: 60h

Unidade de Competência

 2 - Elaborar projetos e ações de eficiência energética em edificações considerando normas


técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e
econômica.

Objetivo Geral: Realizar um projeto de eficiência energética, propondo soluções eficientes


em edificações, tendo em vista os requisitos do cliente e ferramentas de gerenciamento de
projetos.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário  Avaliação econômica e modelos de


Formativo. financiamento (linhas de crédito para
projetos de retrofit e cálculos de
payback ou a aplicação do modelo de
Capacidades Técnicas
contracting) (projeção de resultados e
cálculo de rentabilidade)
 Acompanhar a implementação do projeto
(instalação, start-up e operação dos
 Análise de otimização energética
sistemas de energia)
(estrutura física, equipamentos
técnicos, tais como ar climatizado,
 Acompanhar cronograma de execução
iluminação, etc.) – estudo de caso
 Analisar os requisitos do cliente/processo
 Técnicas de medição e analise de
tendo em vista o desenvolvimento do projeto
consumos energéticos históricos
 Aplicar ferramentas de gerenciamento de
 Norma de desempenho de
projetos
edificações e outras normas
 Apoiar a condução de processos de brasileiras
conscientização dos envolvidos na gestão e
 Lei de eficiência energética n°10295
utilização do edifício.
de 2001
 Apresentar os resultados esperados (ou
 Legislação estadual e municipal
projeção dos resultados) às lideranças da
empresa
 Portaria MPOG n°2 de 2014 de

202
 Atender a demanda verificando soluções eficiência energética
viáveis ao cliente
 Sistema de gestão de energia ISO
 Avaliar a necessidade de aplicação de ações 50001
corretivas assegurando o cumprimento do
cronograma  Procedimentos e processos de
certificação e etiquetagem de
 Avaliar contexto normativo e legislativo, edificações e equipamentos, tais
relacionado com certificações de edificações como PROCEL Edifica, AQUA, LEED
e BREEAM
 Considerar Plano de gestão ambiental
durante a execução da obra  Técnicas de gestão documental em
processos de certificação
 Definir cronograma do projeto
 Arquitetura sustentável e pontos
 Elaborar relatório técnico do projeto centrais de intervenção no edifício,
tais como sistemas de climatização,
 Estimar a relação custo/benefício do projeto iluminação e controle centralizado
(viabilidade)
 Plano de gestão energética
 Identificar potenciais de melhoria em (operação) e manutenção do edifício
sistemas de gestão e aplicações durante sua vida útil
tecnológicas
 Gestão de projetos de eficiência
 Organizar a documentação relativa ao energética
projeto
 Comissionamento:
 Seguir procedimentos de certificação
auditoria, e outros procedimentos o Definição
específicos para green buildings
o Características,

o Metodologia do Processo de
comissionamento

Capacidades Sociais, Organizativas e o Execução (instalação, start-


Metodológicas up e operação dos sistemas
de energia).
 Metodológicas
 Normas e critérios de desenho,
o Prever consequências instalação e operação de sistemas de
climatização, iluminação e controle
 Organizativas centralizado
o Ouvir o cliente  Condições tarifarias elétricas locais
(controle da demanda e corte de
o Trabalhar em equipe
horário de pico)
 Sociais
 Elaboração e execução de plano de
o Manter relacionamento interpessoal comissionamento
com diversas áreas
 Realização de medidas ou
simulações em projeto

203
 Ferramentas de simulação para
analise de otimização

 Elaboração de relatórios e
apresentação dos resultados

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Laboratório
Ambientes Pedagógicos
 Sala de aula

 Instrumentos de medição
Máquinas, Equipamentos,
Instrumentos e Ferramentas  Programa de simulação (Design Builder, Daysim,
Radiance)

Material Didático  Normas técnicas e regulamentadoras

Módulo: ESPECÍFICO

Perfil Profissional: Pós-graduação em Eficiência Energética em Edificações

Unidade Curricular: Tecnologias Energéticas Prediais

Carga Horária: 60h

Unidade de Competência

 2 - Elaborar projetos e ações de eficiência energética em edificações considerando normas


técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e
econômica.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas a aplicação de tecnologias energéticas


prediais como motores, sistemas de bombeamento e climatização.

204
Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.  Motores: introdução ao


motor de indução; motor
de alto rendimento;
Capacidades Técnicas análise de carregamento;
partida de motores;
 Avaliar as bases físicas de mecânica análise térmica
 Avaliar as bases físicas de transmissão de calor e  Aplicação eficiente de
radiação, mecânica de fluidos, umidade do ar, motores; fatores de
microclima, influência no desempenho
de motores; economia de
 Avaliar custo/benefício de intervenções no sistema
energia com o uso de
 Avaliar custo conforme ciclo de vida de sistemas de controles de velocidade;
bombeamento exemplos de aplicações
(elevadores, escada
 Avaliar funcionamento de sistemas de bombeamento rolante, entre outros)

 Estimar a eficiência de motores  Relação custo/benefício


entre rebobinamento de
 Estimar a eficiência de sistemas de bombeamento motores queimados e a
substituição por motores
 Estimar a eficiência de sistemas de climatização de alto rendimento
 Identificar intervenções que aumentem a eficiência de  Vazão; pressão;
motores temperatura; perda de
carga.
 Identificar intervenções que aumentem a eficiência de
sistemas de climatização  Bombas de fluxo:
definições,
 Identificar intervenções que aumentem de sistemas de
comportamento das
bombeamento
bombas; análise da
 Interpretar medições bomba operando com
rotação constante e
 Interpretar medições em instalações elétricas variável

 Interpretar medições em sistemas de bombeamento  Eficiência de sistemas de


bombeamento:
oportunidades de diminuir
demanda por energia e
custos, canos e operação
de sistemas motor /
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas
bombas, medições de
 Metodológicas pressão, fluxo e outros

o Ter visão sistemica  Avaliação econômica de


bombas: custo durante o

205
 Organizativas ciclo de vida

o Trabalhar em equipe  Climatização centralizada


(aquecimento, ventilação e
 Sociais ar condicionado HVAC):

o Comunicar-se de forma clara e objetiva  Leitura do diagrama hx,


conforto térmico e caudal
volúmico

 Diagrama de Mollier
(esfriamento,
esquentamento,
humedecimento, secado,
esfriamento adiabático)

 Símbolos e tipos de
instalações e normas de
higiene e limpeza

 Funcionamento de
sistemas de ar
condicionado e a
avaliação da eficiência
(tipos de ventiladores,
regulação do caudal
volúmico, perda de
pressão, otimização das
condutas)

 Otimização e possíveis
melhorias dos sistemas,
conceito da recuperação
de calor

 Novas tendências no
mercado (edifícios solares
passivos e DEC -
Desiccative and
Evaporative Cooling)

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Laboratório
Ambientes Pedagógicos
 Sala de aula

Máquinas, Equipamentos,  Ferramentas manuais

206
Instrumentos e Ferramentas

Material Didático  Bancada e Kit didático

Participantes do Comitê da Ocupação

Observadores Internos e Externos do Comitê

Nome Função/Cargo Empresa UF

Ronaldo Chacon Estagiário UNB DF

Comitê técnico setorial nacional

Nome Função/Cargo Empresa UF

Alberto Naffah Gerente Técnico Siemens SP

Alexandre d\'Avignon Professor – Ensino Superior UFRJ/COPPE RJ

Alexandre Sedlacek
Especialista Técnico ABESCO SP
Moana

Christoph Buedke Especialista Técnico GIZ DF

Gustavo Klinguelfus Especialista Técnico COPEL PA

207
Juliana Martinelli Especialista Técnico GIZ DF

Klaus Albrechtsen Especialista Técnico GIZ DF

Lucas Dantas Xavier


Especialista Técnico ANEEL DF
Ribeiro

Marcelo Rubio Caiado Gerente Técnico Schneider Electric SP

Martin Studte Especialista Técnico GIZ DF

Paulo Miotto Especialista Técnico Eco Eficiência SP

Rolf Sielfeld Especialista Técnico GIZ DF

Especialistas do SENAI

Nome Função/Cargo Empresa UF

Alexandre Augusto
Especialista Técnico SENAI - SP SP
Ballestero

Álvaro Marques Especialista Técnico SENAI - ES ES

José Ricardo da Silva Especialista Técnico SENAI - SP SP

Luciano Fonseca Chaves Especialista Técnico SENAI - RS RS

Maiana Brito de Matos Especialista Técnico SENAI - BA BA

Wendel Pacheco Especialista Técnico SENAI - ES ES

COORDENAÇÃO METODOLÓGICA

208
Nome Função/Cargo Empresa UF

Jonas Bezerra Rolim Coordenador Metodológico SENAI - CE CE

Sandro Portela Ormond Coordenador Metodológico SENAI - DN DF

INFORMAÇÕES SOBRE A VERSÃO DA OCUPAÇÃO

Data de Validação 18/07/2016

Data de Validade Data não definida.

Local Brasilia

209
4 PÓS-GRADUAÇÃO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA
INDÚSTRIA
4.1 Identificação da ocupação

PÓS-GRADUAÇÃO EM
OCUPAÇÃO EFICIÊNCIA ENERGÉTICA CBO 8601
NA INDÚSTRIA

Educação Profissional
EDUCAÇÃO
Tecnológica de Pós- C.H MÍNIMA 360h
PROFISSIONAL
graduação

Controle e
NÍVEL DA EIXO
5 Processos
QUALIFICAÇÃO TECNOLÓGICO
Industriais

ENERGIA SEGMENTO
ÁREA TECNOLÓGICA Energia Renovável
GTD TECNOLÓGICO

Diagnosticar o desempenho do uso da energia, elaborar projetos e


COMPETÊNCIA gerenciar a implementação de projetos e ações de eficiência
GERAL energética considerando normas técnicas, de qualidade, de segurança
e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica.

 Curso de graduação concluído nas áreas de arquitetura,


engenharia elétrica, mecânica ou produção. Ou ainda ter
REQUISITOS DE
realizado graduação tecnológica em automação
ACESSO
industrial, edificações, eletrotécnica, refrigeração e
climatização, meio ambiente ou metalmecânica.

Relação das Unidades de Competência

Unidade de Competência 1 Diagnosticar o desempenho do uso da energia


considerando normas técnicas, de qualidade, de
segurança e de meio ambiente, legislação e

210
viabilidade técnica e econômica.

Unidade de Competência 2 Elaborar projetos e ações de eficiência


energética considerando normas técnicas, de
qualidade, de segurança e de meio ambiente,
legislação e viabilidade técnica e econômica

Unidade de Competência 3 Gerenciar a implementação de projetos e ações


de eficiência energética considerando normas
técnicas, de qualidade, de segurança e de meio
ambiente, legislação e viabilidade técnica e
econômica.

211
Descrição das Unidades de Competência

Unidade de Competência 1

Diagnosticar o desempenho do uso da energia considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e
econômica.

Elementos de Competência Padrões de Desempenho

 - Analisando matrizes, fluxos, perdas,


contratos de fornecimento, custos dos
insumos e processos energéticos de acordo
com normas

 - Identificando profissionais
envolvidos

 - Identificando áreas e tecnologias


envolvidas

 - Mapear informações de  - Levantando de dados de


geração, consumo, conversão e benchmarking
mercado de energia
 - Coletando dados históricos, de
mercado e informações do local

 - Planejando medições

 - Orientando procedimentos de
medições

 - Organizando dados coletados

 - Identificando indicadores de
desempenho pré-existentes

 - Validando indicadores de
desempenho pré-existentes

 - Gerar indicadores de  - Definindo as variáveis relevantes


desempenho para determinação dos indicadores
característicos do setor

 - Considerando as variáveis
relevantes para determinação dos

212
indicadores

 - Definindo linhas de base de acordo


com características do setor

 - Definindo fronteiras de sistema

 - Identificando oportunidades
conforme critérios econômicos do cliente e
custos de implantação

 - Identificando oportunidades
conforme tecnologias existentes

 - Identificando os subsistemas que


possuem potenciais de melhoria

 - Classificando os subsistemas que


possuem potenciais de melhoria

 - Qualificando os subsistemas que


possuem potenciais de melhoria

 - Definindo os subsistemas que


possuem potenciais de melhoria

 - Analisar possíveis medidas de  - Comparando com dados de


conservação de energia (ECM) benchmarking e histórico

 - Identificando aplicação de novas


tecnologias

 - Identificando práticas e
procedimentos operacionais

 - Quantificando perdas de energia


considerando aspectos operacionais

 - Recomendando ações tendo em


vista os indicadores analisados

 - Apresentando as informações com


base nos dados coletados

 - Descrevendo a situação atual e


 - Elaborar relatório de linha de base do sistema ou subsistemas
diagnóstico energético
 - Descrevendo os subsistemas que
possuem potenciais de melhoria de forma
qualitativa e quantitativa

 - Descrevendo as premissas

213
utilizadas

 - Descrevendo os métodos adotados

 - Apresentando potenciais de
interações com outras recomendações
propostas

 - Apresentando a viabilidade técnica


e econômica

 - Apresentando as ações propostas


de forma sustentável e flexível

 - Apresentando os benefícios
indiretos

 - Apresentando conclusões e
recomendações

Unidade de Competência 2

Elaborar projetos e ações de eficiência energética considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e
econômica

Elementos de Competência Padrões de Desempenho

 - Considerando os potenciais de
melhoria aprovados pelo cliente

 - Especificando indicador de
qualidade e cronograma preliminar
considerando normas e legislação

 - Definindo a tecnologia mais


 - Definir escopo do projeto e
adequada e flexibilidade para futuras
ações
atualizações

 - Definindo os critérios de medição e


verificação da economia

 - Estimando custo e recursos


disponíveis

 - Descrevendo todas as etapas e

214
tarefas do projeto

 - Definindo a equipe de trabalho

 - Definindo ferramentas de controle


de gestão do projeto

 - Definindo entregas e prazos


conforme cronograma

 - Detalhando custo e recursos


disponíveis

 - Considerando o atendimento aos


requisitos da legislação e normas
aplicáveis à qualidade, à saúde, à
segurança e ao meio ambiente

 - Identificando os requisitos críticos


para atendimento da legislação e normas
aplicáveis à qualidade, à saúde, à
segurança e ao meio ambiente

 - Especificando máquinas, serviços,


 - Desenvolver projeto definitivo
materiais e equipamentos

 - Atendendo metas de economia de


energia

 - Realizando a viabilidade técnica e


econômica

 - Especificando plantas, diagramas


elétricos, mecânicos e civis (projeto
básico)

 - Elaborando termos de referência

 - Avaliando a capacidade técnica


para contratação de terceiros

 - Acompanhando a elaboração de
projetos executivos

 - Descrevendo memorial técnico


descritivo

 - Aplicando as ferramentas de
qualidade e controle
 - Coordenar equipes e processos
 - Supervisionando as atividades
para a assegurar a execução conforme

215
escopo, cronograma e custo do projeto e
ações

 - Elaborando um plano de
comunicação para a fase de
implementação do projeto e ações

 - Emitindo relatórios de fases do


projeto, de ações e desempenho de
equipes

 - Avaliando desempenho dos


processos e das equipes

Unidade de Competência 3

Gerenciar a implementação de projetos e ações de eficiência energética


considerando normas técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente,
legislação e viabilidade técnica e econômica.

Elementos de Competência Padrões de Desempenho

 - Orientando tecnicamente o
processo de contratação de empresas
para execução

 - Elaborando cronograma de
 - Planejar a implementação de execução física e financeira
projetos de eficiência energética
 - Definindo equipes de trabalho

 - Especificando recursos materiais

 - Validando os requisitos técnicos


do contrato

 - Realizando medições do avanço


da execução do projeto

 - Monitorando cronograma de
 - Controlar a implementação de
execução
projetos de eficiência energética
 - Validando entregas parciais para
liberação de pagamentos conforme
contrato

216
 - Administrando contratos
considerando medidas corretivas e
compensatórias

 - Acompanhando entrega final


(comissionamento)

 - Validando entrega final


(comissionamento)

 - Avaliando documentação de
entrega (ART, manuais, diagramas, as
built )

 - Avaliando os resultados
alcançados em comparação às linhas de
base e metas definidas pelo cliente
 - Finalizar a implentação de
projetos de eficiência energética  - Estabelecendo ações com o
cliente para mudança de hábitos
operacionais com foco no uso racional de
energia

 - Recomendando procedimentos de
manutenção preventiva e corretiva para a
melhoria continua dos indicadores (plano
de medição e verificação – MeV, histórico
e arquivamento de dados e
documentação)

 - Documentando boas práticas e


lições aprendidas no projeto

 - Monitorando os indicadores de
eficiência do projeto

 - Elaborando plano de ação


 - Acompanhar continuamente o (melhorias continuas)
desempenho de projetos de eficiência
energética  - Mensurando resultados
financeiros

 - Comunicando os resultados do
projeto

Competências de Gestão

 Aplicar ferramentas da qualidade

 Atuar de forma ética no exercício profissional

217
 Atuar em situações emergenciais

 Buscar soluções multidisciplinares

 Considerar opiniões diversas independente de nível hierarquico

 Coordenar equipes de trabalho

 Dimensionar equipe de trabalho

 Envolver pessoas nos processos

 Estimar custos e prazos de execução dos processos

 Gerenciar conflitos

 Manter-se atualizado

 Manter relacionamento interpessoal

 Montar equipes multidisciplinares

 Prestar suporte técnico aos clientes internos e externos

 Ter a capacidade de ouvir

 Ter acuracidade

 Ter capacidade analítica

 Ter capacidade de argumentação de forma clara e objetiva

 Ter capacidade de liderança

 Ter capacidade de organização

 Ter empatia

 Ter percepção clara e precisa

 Ter visão sistêmica de curto, médio e longo prazo

 Treinar equipes e usuários

Contexto de Trabalho da Ocupação

Meios de Produção

Ferramentas e Instrumentos

 Alicates, chaves de fenda e fenda cruzada, chave Allen, facas para eletricistas,

218
parafusadeira, soprador térmico, ferro de solda

 Multímetro (True RMS), alicate volt amperímetros; megômetro digital; tacômetro;


frequencímetro; capacímetro digital; luxímetro; osciloscópio; decibelímetro; termovisor;
terrômetro; wattímetro; sequencímetro; fasímetro; analisadores de qualidade de energia
elétrica, detector de tensão, medidores de fluxo, trena à laser, analisador de combustão,
detector de vazamento ultrassonico, medidor de vibração, termohigrometro, termômetro
digital, termopares, medidor de pressão diferencial, registradores de dados e grandezas,
pirômetro, piranometro, anemômetro.

Ferramentas, instrumentos e equipamentos de segurança

 Isolamento físico, bloqueio, sinalização, aterramento provisório; equipotencialização do


sistema; vara de manobra, detectores de tensão, cintos de segurança, capacetes classe B,
roupa adequada (antichama), calçado de segurança sem adornos metálicos, protetor facial,
luvas de borracha e algodão, óculos de segurança, protetor auricular; ferramentas
eletricamente isoladas; linha de vida; trava-queda; Rádio de comunicação e demais
acessórios, detector de gases, equipamentos da área metalmecanica, térmica.

Máquinas e Equipamentos

 - Motores de corrente contínua e alternada; geradores e transformadores -


Equipamentos de alto desempenho - Controlador Lógico Programável (CLP) e
softwares de engenharia - Interfaces homem máquina (IHM) - Sistemas de
automação industrial - Sistemas de simulação e otimização computacional - Sistemas de
identificação industrial (RFID, Barcode, QRcode, pesagem, dimensão) -Sistemas
supervisórios (SCADA, DCS, entre outros) - Sistemas de comunicação industrial e seus
diversos protocolos - Sistemas de refrigeração e climatização - Sistemas de ar
comprimido - Sistemas de geração com energia alternativas (fotovoltaica, eólica,
biomassa, PCH, entre outras) - Sistemas elétricos de potencia - Sistemas de
gerenciamento energético - Sistemas de cogeração - Sistemas de distribuição de
energia elétrica - Sistemas de aquecimento solar - Sistemas de motores
elétricos - Sistemas fluidotérmicos (caldeiras, fornos, trocadores de calor) -
Sistemas de iluminação - Sistemas de bombeamento - Sistemas de
ventilação - Sistemas de armazenamento de energia - Sistemas de instrumentação
- Sistemas de transporte

Métodos e Técnicas de Trabalho

 - Utilização de normas e procedimentos - Análise de falhas e desempenho -


Técnicas de inspeção - Interpretação de projetos - Projeto assistido por
computador (CAE) - Georeferenciamento de projetos (GPS) - Técnicas específicas
de trabalho em linhas energizadas - Técnicas de saúde e segurança - Ferramentas
de gestão - Lista de verificação (checklist) - Ferramentas de controle de qualidade (5S,
diagrama de Ishikawa, MASP, etc.) - Softwares de gestão de custos e recursos -
Ferramentas de metrologia - Ferramentas básicas de informática (planilhas
eletrônicas, ferramentas de editor de texto e de apresentações) - Ferramentas
específicas de cálculos elétricos (cabeamento, luminotécnica, curto-circuito,

219
dimensionamento de motores, acionamentos, etc.)

Condições de Trabalho

Condições ambientais

 - Ambientes industriais, prediais, confinados, ao ar livre, em alturas, em temperaturas


diversas, sistemas energizados

Riscos profissionais

 - Riscos físicos: choques elétricos, quedas, contaminação por inalação de gases em


ambientes confinados, riscos de queimaduras, problemas ergonômicos, explosões,
politraumatismo - Risco de contaminação química e problemas respiratórios: produtos
químicos - Ruídos - Calor/frio

Turnos e horários

 - Trabalha em horário comercial, em turnos fixos ou rotativos

Posição no Processo Produtivo

Contexto Funcional e Tecnológico

 - Responsabilidade e autonomia compatíveis à graduação superior, com


responsabilidade na coordenação de projetos, de ações e equipes - O nível de
complexidade da tecnologia utilizada pode variar de média para alta, pois depende do porte
da empresa em que ele estiver atuando

Contexto Profissional

 - Áreas de manutenção de indústrias e edificações, órgãos públicos em geral,


hospitais, comércio e concessionárias de energia elétrica, vendas e compras técnicas,
empresas de projetos de equipamentos e instalações elétricas, empresas prestadoras de
serviço

Evolução da Ocupação

 - Sistemas para integração dos processos de manutenções através de softwares de


gerenciamento - Automação predial de pequeno, médio e grande porte - Automação
industrial de pequeno, médio e grande porte - Implementação de cogeração e fontes
alternativas de energia - Melhoramento da qualidade da energia elétrica -

220
Implementação de novas tecnologias de eficiência energética - Manutenção
Produtiva Total (MPT) - Técnicas de análise dos problemas com sistema de supervisão
(MASP)

Formação Profissional Relacionada à Ocupação

 - Engenharia Elétrica - Engenharia Civil - Engenharia de Produção -


Arquitetura - Engenharia Mecânica - Engenharia Metalurgica - Engenharia
Ambiental - Engenharia Química - Engenharia de controle e automação - Tecnologia
em Automação industrial, - Tecnologia em edificações, - Tecnologia em eletrotécnica,
- Tecnologia em refrigeração e climatização, - Tecnologia em meio ambiente, -
Tecnologia em metalmecânica

Indicação de Conhecimentos Referentes ao Perfil Profissional

UC1:

Diagnosticar o desempenho do uso da


energia considerando normas técnicas, de Conhecimentos
qualidade, de segurança e de meio
ambiente, legislação e viabilidade técnica e
econômica.

UC2:

Elaborar projetos e ações de eficiência


energética considerando normas técnicas, Conhecimentos
de qualidade, de segurança e de meio
ambiente, legislação e viabilidade técnica e
econômica

UC3:

Gerenciar a implementação de projetos e


ações de eficiência energética considerando Conhecimentos
normas técnicas, de qualidade, de
segurança e de meio ambiente, legislação e
viabilidade técnica e econômica.

Identificação das Ocupações Intermediárias

221
4.2 Desenho Curricular
Quadro Resumo da Organização Curricular

CARGA
UNIDADES CARGA
MÓDULOS HORÁRIA DO
CURRICULARES HORÁRIA
MÓDULO

Metodologia do
20h
Trabalho Científico

Gestão de Projetos 20h

INTRODUTÓRIO 120h
Qualidade de Energia 20h

Eficiência Energética 40h

Engenharia Econômica 20h

Máquinas Elétricas 30h

Projeto de Eficiência
30h
Energética na Indústria

Sistemas de
bombeamento e 30h
ESPECÍFICO ventilação 240h

Sistemas de
compressão e
30h
distribuição de ar
comprimido

Sistemas de geração e 60h

222
distribuição de vapor

Sistemas de Iluminação 30h

Sistemas de
30h
Refrigeração

Total 360h

223
Detalhamento das Unidades Curriculares

Módulo: INTRODUTÓRIO

Perfil Profissional: PÓS-GRADUAÇÃO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA INDÚSTRIA

Unidade Curricular: Metodologia do Trabalho Científico

Carga Horária: 20h

Unidade de Competência

 1 - Diagnosticar o desempenho do uso da energia considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica.

 2 - Elaborar projetos e ações de eficiência energética considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica

 3 - Gerenciar a implementação de projetos e ações de eficiência energética considerando


normas técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade
técnica e econômica.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas para a utilização de ferramentas da


metodologia científica em pesquisa e elaboração de monografia e textos acadêmicos.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.  ESTUDOS SOBRE


PESQUISA E
RESPONSABILIDADE
Fundamentos Técnicos e Científicos SOCIAL

 - Utilizar técnicas de pesquisa para  ORIENTAÇÕES PARA


identificação, localização e compilação de fontes de REVISÃO DE
informação gerais e especializadas para realização de BIBLIOGRAFIA, COLETA
trabalhos acadêmicos e de pesquisa científica DE DADOS, PESQUISA E
PARA DEFINIÇÕES DE
 - Aplicar os instrumentos para coleta análise e TEMÁTICAS
interpretação de dados - Interpretar relatórios INVESTIGATIVAS
técnicos
 ESTUDOS SOBRE
 - Redigir relatórios - Aplicar as normas da DIFERENTES MÉTODOS
ABNT na elaboração de trabalhos acadêmicos - DE PESQUISA E DAS

224
Utilizar legislações ETAPAS DE UM PROJETO
DE INVESTIGAÇÃO
 - Apresentar resultados de produção científica
 TIPOS DE DOCUMENTOS
CIENTÍFICOS

 DEFINIÇÃO DO OBJETO
DE ESTUDO
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas
 COLETA DE DADOS,
 Metodológicas
TRATAMENTO DE
o APLICAR NORMAS E PROCEDIMENTOS INFORMAÇÃO E ANÁLISE
TÉCNICOS DE RESULTADOS

 Organizativas  MÉTODOS EM PESQUISA


E SUA INFLUÊNCIA NAS
o TER VISÃO SISTÊMICA E COORDENADA FORMAS DE PRODUÇÃO
DE TODAS AS FASES DO PROCESSO E TRANSMISSÃO DO
CONHECIMENTO
 Sociais
 PRODUÇÃO ESCRITA,
o TER CAPACIDADE DE ANÁLISE CRÍTICA - ARTIGO CIENTÍFICO

 TÉCNICAS PARA A
PREPARAÇÃO DE
PROJETOS DE PESQUISA

 TÉCNICAS PARA
PROCEDER À REVISÃO
BIBLIOGRÁFICA E
ESCRITA DE ARTIGOS
CIENTÍFICOS

 ELABORAÇÃO DA
JUSTIFICATIVA DO
PROJETO

 REFERENCIAL TEÓRICO
DA PESQUISA CIENTÍFICA

 DISCUSSÕES E
ARTICULAÇÕES DE
DIFERENTES ENFOQUES
TEÓRICOS DE APOIO A
QUESTÕES
INVESTIGATIVAS
ATRAVÉS DE RESENHAS

 APRESENTAÇÃO E
DISCUSSÃO DAS
PRINCIPAIS
ABORDAGENS
METODOLÓGICAS

225
APLICADAS NOS
ESTUDOS
TECNOLÓGICOS E TEMAS
AFINS.

 PRODUÇÃO DE RESUMOS

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

Ambientes Pedagógicos  Sala de aula

 Quadro branco Microcomputador Projetor


Equipamentos
multimídia

Material Didático  Normas técnicas

Módulo: INTRODUTÓRIO

Perfil Profissional: PÓS-GRADUAÇÃO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA INDÚSTRIA

Unidade Curricular: Gestão de Projetos

Carga Horária: 20h

Unidade de Competência

 1 - Diagnosticar o desempenho do uso da energia considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica.

 2 - Elaborar projetos e ações de eficiência energética considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica

 3 - Gerenciar a implementação de projetos e ações de eficiência energética considerando


normas técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade
técnica e econômica.

226
Objetivo Geral: Desenvolver capacidades de gestão e de planejamento de todas as
etapas envolvidas em projetos, incluindo estudo de viabilidade econômica e montagem da
equipe executora.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.  PROJETO: DEFINIÇÃO E


CARACTERÍSTICAS

Fundamentos Técnicos e Científicos  DEFINIÇÃO DE


RECURSOS: ALOCAÇÃO
 ANALISAR CUSTOS DIRETOS E INDIRETOS DE PESSOAS E
MATERIAL,
 COMPARAR DADOS COM REFERENCIAIS DE
DISTRIBUIÇÃO DO
MERCADO E DISPONIBILIDADES DE RECURSOS
TEMPO E
FINANCEIROS
ESTABELECIMENTOS DE
 ESTIMAR OS CUSTOS DIRETOS E INDIRETOS EM PRAZOS
RELAÇÃO À MÃO DE OBRA, MATERIAIS E
 VIABILIDADE
EQUIPAMENTOS
ECONÔMICA DO
 ESTRUTURAR O FLUXO E ARMAZENAMENTO DE PROJETO
INFORMAÇÕES DO PROJETO
 METODOLOGIA DE
 REPRESENTAR GRAFICAMENTE A SEQUÊNCIA DE GESTÃO DURANTE O
OPERAÇÕES DO PROJETO PROJETO (GESTÃO DE
PROJETOS,
 DEFINIR CRONOGRAMA ADMINISTRAÇÃO DE
CONTRATOS E
 DELEGAR RESPONSABILIDADES GERENCIAMENTO DA
EXECUÇÃO DO PLANO
 IDENTIFICAR OS RECURSOS HUMANOS DE INVESTIMENTO)
QUALIFICADOS
 PROCESSO INTEGRADO
 DIMENSIONAR TEMPOS E RECURSOS HUMANOS DE DESENHO
FÍSICOS E FINANCEIROS
 ESTRUTURAÇÃO DE
 COORDENAR EQUIPES EQUIPES

 UTILIZAR TÉCNICAS DE LIDERANÇA  LIDERANÇA


 TREINAR PESSOAS  GESTÃO DA
INFORMAÇÃO
 PROMOVER COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL
 CONTROLE DO
 UTILIZAR TÉCNICAS DE GESTÃO DE PROJETOS
DESEMPENHO

 Planejamento do projeto:

227
definição de objetivos,
justificativa, cronograma,
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas técnicas de representação
gráfica de atividades e suas
 Metodológicas relações
o IDENTIFICAR DIFERENTES ALTERNATIVAS
DE SOLUÇÃO NAS SITUAÇÕES
PROPOSTAS

 Organizativas

o ESTABELECER PRIORIDADES

 Sociais

o COMUNICAR-SE COM CLAREZA

o TER RESPONSABILIDADE

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

Ambientes Pedagógicos  Sala de aula Laboratório de Eletrotécnica

Máquinas, Equipamentos,
 Voltímetro Amperímetro Ohmímetro
Instrumentos e Ferramentas

Materiais  Materiais elétricos

Material Didático  Manual e catálogo técnico

Módulo: INTRODUTÓRIO

Perfil Profissional: PÓS-GRADUAÇÃO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA INDÚSTRIA

Unidade Curricular: Qualidade de Energia

228
Carga Horária: 20h

Unidade de Competência

 1 - Diagnosticar o desempenho do uso da energia considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica.

 2 - Elaborar projetos e ações de eficiência energética considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica

 3 - Gerenciar a implementação de projetos e ações de eficiência energética considerando


normas técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade
técnica e econômica.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas para realizar o diagnóstico da


qualidade de energia, interpretando dados e resultados, e propondo melhorias.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.  DEFINIÇÕES DE


QUALIDADE DE ENERGIA

Fundamentos Técnicos e Científicos  DISTÚRBIOS


ELETROMAGNÉTICOS:
 IDENTIFICAR OS POTENCIAIS EQUIPAMENTOS DISTORÇÕES DA FORMA
QUE CAUSAM HARMÔNICOS NO SISTEMA DE ONDA; HARMÔNICAS;
ANALISADO INTER-HARMÔNICAS;
FLUTUAÇÕES DE
 IDENTIFICAR AS CONDIÇÕES DA INSTALAÇÃO TENSÃO (SOBRE E SUB-
TENSÃO);
 VERIFICAR AS CONDIÇÕES DOS FILTROS DE
DESBALANCEAMENTO;
REDE DE ENERGIA ELÉTRICAS (CAPACITORES,
VARIAÇÕES DE
ENTRE OUTROS..)
FREQUÊNCIA;
 DIAGNOSTICAR A QUALIDADE DA ENERGIA POR TRANSIENTES
MEIO DE INSTRUMENTOS DE MEDIDA,TANTO DE (IMPULSIVO E
ENTRADA QUANTO NA PLANTA OSCILATÓRIO); RUÍDOS;
CORTES
 REGISTRAR OS DADOS COLETADOS PARA FINS
DE DOCUMENTAÇÃO DOS PROCESSOS DE  MEDIÇÕES E AVALIAÇÃO
MELHORIA IDENTIFICADOS DOS DADOS E FORMAS
DE MITIGAÇÃO DOS
 INTERPRETAR OS RESULTADOS DAS DISTÚRBIOS, FATOR DE
GRANDEZAS MEDIDAS, TENDO EM VISTA A POTENCIA; VALORES
IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO DE MELHORIA MÁXIMOS ACEITÁVEIS;
INSTRUMENTOS DE

229
 ESTABELECER OS INDICADORES DE MEDIÇÕES;
DESEMPENHO A SEREM MONITORADOS INTERPRETAÇÃO DAS
ATRAVÉS DE TESTES DE DESEMPENHO, TENDO MEDIDAS; SISTEMAS DE
EM VISTA O CONTROLE DAS MELHORIAS FILTROS; INDUTORES DE
IMPLEMENTADAS PROTEÇÃO

 COMPARAR, PARA FINS DE CONTROLE DAS  ESTRUTURAS DE


MELHORIAS, OS DADOS ANTERIORES E FILTRAGEM DE
POSTERIORES À IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO POTÊNCIA PASSIVAS,
DE MELHORIA ATIVAS E HÍBRIDAS

 NORMAS REFERENTES À
QUALIDADE DA ENERGIA
ELÉTRICA: RESOLUÇÕES
NORMATIVAS ANEEL,
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas
PRODIST
 Metodológicas

o CUMPRIR NORMAS

 Organizativas

o TER SENSO CRÍTICO

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

Ambientes Pedagógicos  Sala de Aula Aula em campo

Equipamentos  Quadro branco Microcomputador Televisão

Material Didático  Normas regulamentadoras Legislações vigentes

Módulo: INTRODUTÓRIO

Perfil Profissional: PÓS-GRADUAÇÃO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA INDÚSTRIA

Unidade Curricular: Eficiência Energética

230
Carga Horária: 40h

Unidade de Competência

 1 - Diagnosticar o desempenho do uso da energia considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica.

 2 - Elaborar projetos e ações de eficiência energética considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica

 3 - Gerenciar a implementação de projetos e ações de eficiência energética considerando


normas técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade
técnica e econômica.

Objetivo Geral: Implementar melhorias nos sistemas industriais quanto ao consumo de


energia e otimização dos processos, considerando os aspectos técnicos, de qualidade,
segurança e meio ambiente.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.  DEFINIÇÃO DE ENERGIA

 DEFINIÇÃO DE
Fundamentos Técnicos e Científicos CONVERSÃO DE
ENERGIA
 AVALIAR A QUESTÃO ENERGÉTICA NO NÍVEL
NACIONAL E GLOBAL E CONSIDERANDO  DEFINIÇÃO DE
IMPLICAÇÕES DE ESCASSEZ DE ENERGIA PARA EFICIÊNCIA
INDÚSTRIAS E EDIFICAÇÕES
 PLANEJAMENTO
 AVALIAR O USO ENERGÉTICO DE UM EDIFÍCIO ENERGÉTICO NACIONAL
DURANTE O CICLO DE VIDA – BALANÇO
ENERGÉTICO NACIONAL;
 ESTABELECER OS INDICADORES DE
PDE – PLANO DECENAL
DESEMPENHO A SEREM MONITORADOS
DE ENERGIA
ATRAVÉS DE TESTES DE DESEMPENHO, TENDO
EM VISTA O CONTROLE DAS MELHORIAS  MATRIZ ENERGÉTICA
IMPLEMENTADAS
 SISTEMA TARIFÁRIO
 IDENTIFICAR AS INTERRELAÇÕES DOS BRASILEIRO
STAKEHOLDERS
 POLÍTICAS
 IDENTIFICAR AS OPORTUNIDADES DE MELHORIA ENERGÉTICAS –
A PARTIR DAS INCONSISTÊNCIAS DO PROCESSO, PROGRAMAS DE
CONSIDERANDO AS INFORMAÇÕES DE CAMPO CONSERVAÇÃO DE

231
 IDENTIFICAR AS POSSIBILIDADES DAS ENERGIAS ENERGIA ELÉTRICA
RENOVÁVEIS NO BRASIL
 MERCADO DE ENERGIA –
 IDENTIFICAR EM CADA ETAPA DO PROCESSO OS CARACTERÍSTICAS,
PONTOS DE DEFICIÊNCIA ENERGÉTICA CONSERVAÇÃO DE
ENERGIA
 IDENTIFICAR OS STAKEHOLDERS IMPORTANTES (SUSTENTABILIDADE,
NA GESTÃO DE ENERGIA MERCADO DE
CARBONO), MERCADO
 IMPLEMENTAR A NORMA ISO 50001 E AS LIVRE, TENDÊNCIAS
DIRETRIZES NA ÁREA DE EDIFICAÇÕES / GREEN
BUILDINGS  EFICIÊNCIA ENERGÉTICA
EM EDIFICAÇÕES –
 VISUALIZAR INSUMOS ENERGÉTICOS NA CADEIA CONSTRUÇÃO CIVIL EM
PRODUTIVA NOVOS PRÉDIOS,
INDÚSTRIAS, RETROFIT,
PLANTA LIVRE,
ESCRITÓRIOS

Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas  ESTADO ATUAL E


PERSPECTIVAS DE
 Metodológicas GREEN BUILDINGS NO
BRASIL
o APLICAR AS FERRAMENTAS DA
QUALIDADE NOS PROCESSOS  ENTIDADES,
ORGANIZAÇÕES E
o COMUNICAR-SE COM CLAREZA ATORES NO MERCADO
DAS EDIFICAÇÕES NO
 Organizativas
BRASIL
o AGIR COM RESPONSABILIDADE E
 PAPEL DE GESTOR DE
SEGURANÇA NA EMPRESA
ENERGIA NA INDÚSTRIA
 Sociais E NA ÁREA DE
EDIFICAÇÕES (TAREFAS,
o TER RESPONSABILIDADE RESPONSABILIDADES,
DEVERES, PERFIL DE
TRABALHO)

 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA
NA INDÚSTRIA –
POTENCIALIDADES DE
REDUÇÃO (SISTEMAS DE
ILUMINAÇÃO, AR
COMPRIMIDO,
REFRIGERAÇÃO E
CLIMATIZAÇÃO,
BOMBEAMENTO,
TÉRMICA, ENTRE
OUTROS),
CARACTERÍSTICAS DE
CONSUMO POR TIPOS
DE INDÚSTRIA, TIPOS DE

232
CARGA

 COGERAÇÃO

 SISTEMA DE GESTÃO DE
ENERGIA ISO 50001 –
APRESENTAÇÃO DA
NORMA DE EFICIÊNCIA
ENERGÉTICA

 Identificar as possibilidades
das energias renováveis no
Brasil

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

Ambientes Pedagógicos  Sala de aula Laboratório de Eletrotécnica

Máquinas, Equipamentos,
 Voltímetro Amperímetro Ohmímetro
Instrumentos e Ferramentas

Materiais  Materiais elétricos

Material Didático  Manuais e catálogos técnicos

Módulo: INTRODUTÓRIO

Perfil Profissional: PÓS-GRADUAÇÃO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA INDÚSTRIA

Unidade Curricular: Engenharia Econômica

Carga Horária: 20h

Unidade de Competência

233
 1 - Diagnosticar o desempenho do uso da energia considerando normas técnicas, de
qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica.

 2 - Elaborar projetos e ações de eficiência energética considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica

 3 - Gerenciar a implementação de projetos e ações de eficiência energética considerando


normas técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade
técnica e econômica.

Objetivo Geral: Realizar a gestão da energia no ambiente a ser analisado, utilizando


métodos equipamentos e softwares dedicados.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.  DEFINIÇÕES DE


ENGENHARIA
ECONÔMICA;
Fundamentos Técnicos e Científicos
 AVALIAÇÃO ECONÔMICA
 ANALISAR DEMONSTRATIVOS FINANCEIROS E INDICADORES (VPN,
PARA TOMADA DE DECISÃO TIR, PAYBACK, OUTROS)
 ANALISAR O CUSTO ENERGÉTICO DO  MATEMÁTICA
PROCESSO PRODUTIVO, TENDO EM VISTA A FINANCEIRA BÁSICA;
IDENTIFICAÇÃO DE OPORTUNIDADES DE
MELHORIA  SISTEMAS DE
AMORTIZAÇÃO DE
 COMPARAR INDICADORES ECONÔMICOS DÍVIDAS
 ELABORAR MAPAS E PLANILHAS PARA  CORREÇÃO MONETÁRIA,
POSSIBILITAR COMPARAÇÕES ENTRE INFLAÇÃO E VARIAÇÃO
MOVIMENTOS FINANCEIROS PRÉ E PÓS- CAMBIAL, AVALIAÇÃO DE
CÁLCULOS ALTERNATIVAS DE
INVESTIMENTO;
 EXECUTAR CÁLCULOS DE ANÁLISE DE
INVESTIMENTOS  TEMPO DE
RECUPERAÇÃO DO
 GERENCIAR CONTRATO DE PERFORMANCE
CAPITAL – PAY-BACK
 GERENCIAR O CAPITAL DE GIRO TIME;

 IDENTIFICAR AS ENTRADAS E SAÍDAS DE CAIXA  VALOR PRESENTE


E IMPLEMENTAR O RELATÓRIO DE FLUXO DE LÍQUIDO - VPL;
CAIXA
 TAXA INTERNA DE
RETORNO - TIR

234
 GERENCIAMENTO
ECONÔMICO DE
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas PROCESSOS
OPERACIONAIS;
 Metodológicas
 CUSTEIO BASEADO EM
o DEMONSTRAR CAPACIDADE CRÍTICA E
PROCESSOS;
ANALÍTICA
 DEPRECIAÇÃO
 Organizativas
ECONÔMICA;
o ATUAR COM VISÃO SISTÊMICA DO
 SUBSTITUIÇÃO DE
PROCESSO
EQUIPAMENTOS;
o DEMONSTRAR CAPACIDADE DE
 PONTO DE EQUILÍBRIO
PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DO
OPERACIONAL ESTUDOS
PRÓPRIO TRABALHO
DE CASOS;
o DEMONSTRAR COMPROMETIMENTO À
CULTURA E OBJETIVOS
ORGANIZACIONAIS

 Sociais

o DEMONSTRAR FLEXIBILIDADE E PRO


ATIVIDADE

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Sala de aula Laboratório de instalações elétricas


Ambientes Pedagógicos
prediais Aula de campo

 Quadro branco Microcomputador Projetor


Equipamentos
Multimídia EPI e EPC

Material Didático  Normas técnicas Manuais técnicos

Módulo: ESPECÍFICO

235
Perfil Profissional: PÓS-GRADUAÇÃO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA INDÚSTRIA

Unidade Curricular: Máquinas Elétricas

Carga Horária: 30h

Unidade de Competência

 2 - Elaborar projetos e ações de eficiência energética considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica

Objetivo Geral: Desenvolver o comando, proteção, desempenho e alimentação de


máquinas elétricas, considerando os aspectos técnicos, tecnológicos, de qualidade,
segurança e meio ambiente.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.  Acionamentos elétricos -


dispositivos de partida de
motores elétricos; Tipos de
Fundamentos Técnicos e Científicos partida de motores;
Princípios gerais de
 ANALISAR CIRCUITOS ELÉTRICOS DE
variadores de velocidade e
AUTOMAÇÃO
de posição: estruturas,
 ANALISAR CIRCUITOS TRIFÁSICOS modelos, redutores
comportamento estático e
 ANALISAR MÁQUINAS ASSÍNCRONAS dinâmico, desempenho;

 ANALISAR MÁQUINAS SÍNCRONAS  Tecnologias principais x


tecnologias eficientes:
 CUMPRIR NORMAS DE SEGURANÇA E MEIO características construtivas;
AMBIENTE especificações; curvas de
performance;
 IDENTIFICAR DISPOSITIVOS DE CONTROLE, características de carga;
PROTEÇÃO E ACIONAMENTO comportamento térmico;
análise de desempenho
 PROGRAMAR ACIONAMENTOS ELETRÔNICOS
energético; otimização
 SEGUIR MANUAIS TÉCNICOS, FOLHA DE DADOS E
 Dimensionamento de
NORMAS
motores
 SELECIONAR DISPOSITIVOS DE MANOBRA E
 Diagnóstico de perfil de
PROTEÇÃO
carga (medição e

236
 SELECIONAR MÁQUINAS verificação)

 Legislação nacional vigente


sobre motores elétricos

 Normas regulamentadoras
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas de segurança do MTE

 Metodológicas  Eficiência em motores


elétricos
o APLICAR OS FUNDAMENTOS DA
QUALIDADE NAS SITUAÇÕES PROPOSTAS  Soluções eficientes para
aplicação de motores
o IDENTIFICAR DIFERENTES ALTERNATIVAS
elétricos
DE SOLUÇÃO NAS SITUAÇÕES
PROPOSTAS  Atuadores –
eletropneumática, eletro-
o SEGUIR MANUAIS, NORMAS,
hidráulica, eletromecânica
PROCEDIMENTOS E LEGISLAÇÕES
VIGENTES  Sistemas programáveis
 Organizativas  Noções de robótica
o ORGANIZAR E APRESENTAR, COM
 Grandezas e unidades
CLAREZA, DADOS E INFORMAÇÕES
TÉCNICAS  Transformadores

o ORGANIZAR O AMBIENTE DE TRABALHO,  Transformadores


TENDO EM VISTA A MELHORIA NAS
CONDIÇÕES DE TRABALHO E A  Armazenamento de energia
PREVENÇÃO DE ACIDENTES
 Instalações elétricas de
máquinas

 Tensão, corrente e potência


trifásica

 Cargas resistivas, indutivas,


capacitivas

 Cargas desequilibradas e
ligações especiais

 Fundamentos de conversão
eletromecânica de energia

 Definições de máquinas
síncronas e assíncronas

 Motores trifásicos e
monofásicos CA e CC:
desempenho energético e
otimização

237
AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,
MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Laboratório de informática Laboratório de


Ambientes Pedagógicos
comandos elétricos Sala de aula

 Ferramentas computacionais Quadro branco


Equipamentos Microcomputador Projetor multimídia Motores
Instrumentos de medição

 Normas técnicas e regulamentadoras Manual de


Material Didático
fabricantes

Módulo: ESPECÍFICO

Perfil Profissional: PÓS-GRADUAÇÃO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA INDÚSTRIA

Unidade Curricular: Projeto de Eficiência Energética na Indústria

Carga Horária: 30h

Unidade de Competência

 2 - Elaborar projetos e ações de eficiência energética considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica

 3 - Gerenciar a implementação de projetos e ações de eficiência energética considerando


normas técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade
técnica e econômica.

Objetivo Geral: Realizar um projeto de eficiência energética, propondo soluções eficientes


na indústria, tendo em vista os requisitos do cliente e ferramentas de gerenciamento de
projetos.

Conteúdos Formativos

238
Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos
Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.  Avaliação econômica e


modelos de
financiamento (linhas de
credito para projetos de
retrofit e cálculos de
payback ou a aplicação
do modelo de
contracting) (projeção
de resultados e cálculo
de rentabilidade)
Capacidades Técnicas  Plano de gestão
energética (operação) e
manutenção

 Análise de otimização
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas energética
(equipamentos técnicos,
tais como, etc.) –
estudo de caso

 Elaboração do trabalho
de conclusão de curso,
conforme metodologia
científica

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

Módulo: ESPECÍFICO

Perfil Profissional: PÓS-GRADUAÇÃO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA INDÚSTRIA

Unidade Curricular: Sistemas de bombeamento e ventilação

Carga Horária: 30h

239
Unidade de Competência

 3 - Gerenciar a implementação de projetos e ações de eficiência energética considerando


normas técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade
técnica e econômica.

Objetivo Geral: Desenvolver capacidades técnicas para a utilização de sistemas de


bombeamento e ventilação, tendo em vista soluções eficientes.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.  Fundamentos de mecânica:


vazão, pressão,
temperatura, perda de
carga
Capacidades Técnicas
 Tecnologias principais x
 Cumprir legislação tecnologias eficientes:
bomba e ventilador:
 Dimensionar sistemas de bombeamento e ventilação potência e rendimento;
curvas características de
 Identificar os diferentes tipos de bombas e sistemas bombas e de ventiladores;
de ventilação cavitação; canalizações;
rotação constante e
 Identificar soluções de bombeamento e ventilação variável; balanço de energia
eficientes no conjunto moto-bomba ou
moto-ventilado
 Verificar a eficiência dos sistemas de bombeamento e
ventilação  Grandezas e unidades

 Dimensionamento de
sistemas de bombeamento
e ventilação
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas
 Diagnóstico dos sistemas
 Organizativas de bombeamento e
ventilação (medição e
o Compartilhar informações técnicas verificação)

 Sociais  Eficiência dos sistemas de


bombeamento e ventilação
o Atuar com responsabilidade
 Soluções de bombeamento
o Ter senso crítico e ventilação eficientes

 Projetos de sistemas

240
eficientes de bombeamento
e de ventilação

 Legislação ncional vigente


sobre sistemas de
bombeamento e ventilação

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Laboratório
Ambientes Pedagógicos
 Sala de aula

Máquinas, Equipamentos,
 Bancada e kit
Instrumentos e Ferramentas

 Manuais
Material Didático
 Normas técnicas e regulamentadoras

Módulo: ESPECÍFICO

Perfil Profissional: PÓS-GRADUAÇÃO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA INDÚSTRIA

Unidade Curricular: Sistemas de compressão e distribuição de ar comprimido

Carga Horária: 30h

Unidade de Competência

 2 - Elaborar projetos e ações de eficiência energética considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica

Objetivo Geral: Otimizar o uso da energia nos sistemas de ar comprimido.

241
Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.  LEGISLAÇÃO


NACIONAL SOBRE AR
COMPRIMIDO
Capacidades Técnicas
 PROJETOS DE
 APLICAR AS NORMAS E OS PADRÕES ELÉTRICOS E SISTEMAS
MECÂNICOS NA IMPLEMENTAÇÃO E MANUTENÇÃO HIDRÁULICOS E
DE SISTEMAS HIDRÁULICOS E PNEUMÁTICOS PNEUMÁTICOS
EFICIENTES
 DEFINIR AS AÇÕES CORRETIVAS COM BASE NOS (AVALIAÇÃO
RESULTADOS DAS ANÁLISES DIAGNÓSTICAS ECONÔMICA)
REALIZADAS
 DEFINIÇÕES DE
 - Dimensionar os sistemas hidráulicos e MECÂNICA: VAZÃO,
pneumáticos com base nas especificações dos PRESSÃO,
catálogos dos fabricantes TEMPERATURA, PERDA
DE CARGA, BOYLE-
 IDENTIFICAR, NO PLANO, AS AÇÕES DE MARIOTE, CONDIÇÕES
MANUTENÇÃO E/OU IMPLEMENTAÇÃO A SEREM ISOTÉRMICAS E
REALIZADAS NOS SISTEMAS HIDRÁULICOS E ISOCORES,
PNEUMÁTICOS GRANDEZAS E
UNIDADES
 INTERPRETAR DIAGRAMAS PNEUMÁTICOS E
HIDRÁULICOS COM REFERÊNCIA EM NORMAS  PREPARAÇÃO E
TÉCNICAS QUALIDADE DE AR
COMPRIMIDO (AR
 INTERPRETAR LEITURAS DE GRANDEZAS MEDIDAS ÚMIDO)
NAS AÇÕES DE DIAGNÓSTICO DE SISTEMAS
HIDRÁULICOS E PNEUMÁTICOS  EQUAÇÃO DOS GASES
PERFEITOS; CICLOS DE
 PROGRAMAR SISTEMAS HIDRÁULICOS COMPRESSÃO
PROPORCIONAIS
 TECNOLOGIAS
PRINCIPAIS X
TECNOLOGIAS
EFICIENTES:
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas COMPRESSORES;
GERAÇÃO DE AR
 Metodológicas COMPRIMIDO;
DISTRIBUIÇÃO DE AR
o COMPARTILHAR INFORMAÇÕES TÉCNICAS COMPRIMIDO;
CONSUMO DE AR
 Organizativas COMPRIMIDO;
QUALIFICAÇÃO DO AR
o DEMONSTRAR ORGANIZAÇÃO
COMPRIMIDO

242
 Sociais  TÉCNICAS DE
MEDIÇÃO
o TER SENSO CRÍTICO
 EFICIÊNCIA EM
SISTEMAS DE AR
COMPRIMIDO

 AVALIAÇÃO DOS
CUSTOS DE
PRODUÇÃO DO AR
COMPRIMIDO

 DIAGNÓSTICO DE UM
SISTEMA DE AR
COMPRIMIDO
(MEDIÇÃO E
VERIFICAÇÃO)

 SISTEMAS
HIDRÁULICOS
PROPORCIONAIS

 TECNOLOGIA PARA
MEDIÇÃO DO AR
COMPRIMIDO

 SISTEMAS DE
AUTOMAÇÃO PARA AR
COMPRIMIDO

 MANUTENÇÃO DE
SISTEMAS
PNEUMÁTICOS E
HIDRÁULICOS

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Laboratório de hidráulica e pneumática Sala


Ambientes Pedagógicos
de aula

Máquinas, Equipamentos,  Bancada e kit didático Ferramentas manuais


Instrumentos e Ferramentas EPI e EPC

 Normas técnicas e regulamentadoras Manuais


Material Didático
Legislações vigentes

243
Módulo: ESPECÍFICO

Perfil Profissional: PÓS-GRADUAÇÃO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA INDÚSTRIA

Unidade Curricular: Sistemas de geração e distribuição de vapor

Carga Horária: 60h

Unidade de Competência

 2 - Elaborar projetos e ações de eficiência energética considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica

Objetivo Geral: Racionalizar o uso da energia nos sistemas e equipamentos industriais


que utilizam vapor.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.  Trabalho e calor; Primeira


lei da Termodinâmica;
Segunda lei da
Capacidades Técnicas Termodinâmica

 Avaliar a eficiência de sistemas térmicos (fornos e  Transferência de calor:


caldeiras) fundamentos da
condução, convecção e
 Avaliar a troca de calor entre componente e o meio radiação
utilizado (água, ar, etc.)
 Ciclos termodinâmicos
 Avaliar o isolamento térmico em componentes de reais e melhoria dos
sistemas e climatização ciclos

 Identificar as formas de transmissão de calor  Emissões: formação de


NOX, SOX, sólidos
 Identificar as tecnologias eficientes para geração e particulados, PAH e
distribuição de vapor hidrocarbonetos

244
 Propor soluções eficientes para sistemas térmicos  Tecnologias principais x
tecnologias eficientes:
caldeiras, queimadores;
fornalhas e fornos;
aquecedores; secadores;
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas geradores de vapor;
Isolantes térmicos e
refratários

 Armazenagem térmica;
Incineradores,
economizadores,
condensados

 Diagnóstico da geração,
distribuição e consumo de
vapor (medição e
verificação)

 Eficiência na geração,
distribuição e consumo de
vapor

 Métodos de projeto
geração e distribuição de
vapor

 Soluções para geração e


distribuição de vapor

 Projetos de sistemas
eficientes de geração,
distribuição e consumo de
vapor

 Cogeração: princípios,
tipos e ciclos de
coogeração;
equipamentos utilizados
em instalações de
coogeração, tecnológica
do frio, resíduos e
sucatas, potencial
técnico, econômico e de
mercado

 Aplicação de energia
solar na produção de
vapor

 Legislação nacional
vigente sobre geração e

245
distribuição de vapor

 - Combustão;
mistura entre gases e
vapores; estequiometria
das reações de
combustão;
características da
combustão; combustíveis
industriais; química dos
combustíveis;
intercambialidade de
combustíveis;
estabilidade; custo
aplicado ao uso; análise
de combustíveis; ar de
combustão; eficiência da
combustão;
reaproveitamento de
calor; enriquecimento
com oxigênio;

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

 Laboratório
Ambientes Pedagógicos
 Sala de aula

 Microcomputador

Equipamentos  projetor multimídia

 Quadro Branco

 Legislações vigentes
Material Didático
 Normas técnicas e regulamentadoras

Módulo: ESPECÍFICO

246
Perfil Profissional: PÓS-GRADUAÇÃO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA INDÚSTRIA

Unidade Curricular: Sistemas de Iluminação

Carga Horária: 30h

Unidade de Competência

 3 - Gerenciar a implementação de projetos e ações de eficiência energética considerando


normas técnicas, de qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade
técnica e econômica.

Objetivo Geral: Determinar a tecnologia de iluminação adequada a cada ambiente


aumentando a eficiência energética do sistema.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.  FUNDAMENTOS FÍSICOS


LIGADOS Á ILUMINAÇÃO
(GRANDEZAS E
Capacidades Técnicas UNIDADES, EFEITOS DE
REFLEXÃO E DIFRAÇÃO
 ANALISAR CIRCUITOS ELÉTRICOS DE DA LUZ, ETC)
INSTALAÇÕES ELÉTRICAS INDUSTRIAIS
 TECNOLOGIAS
 AVALIAR CARACTERÍSTICAS DE MATERIAIS E PRINCIPAIS X
COMPONENTES UTILIZADOS NOS SISTEMAS DE TECNOLOGIAS
ILUMINAÇÃO EFICIENTES:
EQUIPAMENTOS DE
 Avaliar princípios da luminotécnica ILUMINAÇÃO:
DIFERENTES TIPOS DE
 CALCULAR EFICIÊNCIA LÂMPADAS,
EQUIPAMENTOS DE
 CUMPRIR NORMAS DE SEGURANÇA E MEIO
ADAPTAÇÃO,
AMBIENTE
TRANSFORMADORES,
SISTEMAS DE LUZ,
 IDENTIFICAR A EFICIÊNCIA DAS DIFERENTES
CONTROLES DE LUZ,
TECNOLOGIAS UTILIZADAS PARA GERAÇÃO DE
MÉTODOS DE
FLUXO LUMINOSO POR MEIO DA ENERGIA
UTILIZAÇÃO DA LUZ
ELÉTRICA
NATURAL, SISTEMAS DE
 MODELAR AMBIENTES E SIMULAR AUTOMAÇÃO PARA
COMPUTACIONALMENTE SOLUÇÕES ILUMINAÇÃO

247
LUMINOTÉCNICAS  DIAGNÓSTICO EM
ILUMINAÇÃO (MEDIÇÃO
 REALIZAR MEDIDAS DE GRANDEZAS ELÉTRICAS E E VERIFICAÇÃO)
LUMINOSAS
 EFICIÊNCIA EM
 SEGUIR MANUAIS TÉCNICOS, FOLHA DE DADOS E SISTEMAS DE
NORMAS ILUMINAÇÃO

 SELECIONAR DISPOSITIVOS/EQUIPAMENTOS  MÉTODOS DE PROJETO


PARA SISTEMAS DE ILUMINAÇÃO LUMINOTÉCNICO

 SELECIONAR LÂMPADAS E LUMINÁRIAS  SOLUÇÕES PARA


ENERGETICAMENTE EFICIENTES ILUMINAÇÃO
COMERCIAL E
 VERIFICAR OS IMPACTOS DO SISTEMA DE
ESCRITÓRIOS
ILUMINAÇÃO NOS OUTROS SISTEMAS
 SOLUÇÕES PARA
ILUMINAÇÃO
INDUSTRIAL

Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas  SOLUÇÕES PARA


ILUMINAÇÃO VIÁRIA
 Metodológicas
 PROJETOS DE
o IDENTIFICAR DIFERENTES ALTERNATIVAS ILUMINAÇÃO EFICIENTE:
DE SOLUÇÃO NAS SITUAÇÕES DIMENSIONAMENTO DE
PROPOSTAS NOVAS INSTALAÇÕES
DE ILUMINAÇÃO
o SEGUIR MANUAIS, NORMAS E CONFORME GRAU DE
LEGISLAÇÕES EFICÁCIA DE SALA,
PONTOS E NÚMEROS DE
o TER RESPONSABILIDADE
ILUMINAÇÃO, E
SOCIOAMBIENTAL
ESCOLHA
 Organizativas
 LEGISLAÇÃO NACIONAL
o PROPOR ALTERNATIVAS DE SOLUÇÃO E VIGENTE SOBRE
POSSÍVEIS MELHORIAS ILUMINAÇÃO NO
TRABALHO

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

Ambientes Pedagógicos  Laboratório de informática Sala de aula

 Ferramentas computacionais Software de


Equipamentos desenho assistido Quadro branco
Microcomputador Projetor multimídia

248
 Normas técnicas e regulamentadoras
Material Didático
Legislações vigentes

Módulo: ESPECÍFICO

Perfil Profissional: PÓS-GRADUAÇÃO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA INDÚSTRIA

Unidade Curricular: Sistemas de Refrigeração

Carga Horária: 30h

Unidade de Competência

 2 - Elaborar projetos e ações de eficiência energética considerando normas técnicas, de


qualidade, de segurança e de meio ambiente, legislação e viabilidade técnica e econômica

Objetivo Geral: Otimizar o uso da energia nos sistemas de Refrigeração.

Conteúdos Formativos

Elemento de Padrão de Capacidades Conhecimentos


Competência Desempenho Técnicas

Curso não formatado no modelo de Itinerário Formativo.  Fundamentos de


refrigeração: princípios
da termodinâmica, ciclo
Capacidades Técnicas
de Carnot, grandezas e
unidades.
 ANALISAR A CARGA TÉRMICA DO AMBIENTE PARA
TORNAR O DESEMPENHO DO SISTEMA MAIS  Ciclos de refrigeração
EFICIENTE por compressão:
definição; 1ª Lei da
 ARTICULAR AS AÇÕES DE MEDIÇÃO E VERIFICAÇÃO
termodinâmica; 2ª Lei
DOS SISTEMAS DE REFRIGERAÇÃO E
da termodinâmica;
CLIMATIZAÇÃO
diagrama
 DISSEMINAR BOAS PRÁTICAS DE MANUTENÇÃO DA termodinâmico de
EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NOS SISTEMAS DE vapores reais; ciclo de

249
REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO refrigeração real;
diagrama de
 IDENTIFICAR AS DIFERENTES ESCALAS equipamentos
TERMOMÉTRICAS
 Ciclos de refrigeração
 IDENTIFICAR AS DIFERENTES UNIDADES DE MEDIDA por absorção: descrição
DE CALOR dos ciclos; pares
absorvente-
 IDENTIFICAR AS FORMAS DE TRANSMISSÃO DE
refrigerantes; sistemas
CALOR
de co-geração:
definição; equipamentos
 IDENTIFICAR OS DIFERENTES TIPOS DE
utilizados; descarga
TERMÔMETROS
térmica e recuperação
 IDENTIFICAR OS PRINCIPAIS TIPOS DE ISOLANTES
 Tecnologias principais x
TÉRMICOS
tecnologias eficientes:
 IDENTIFICAR OS REQUISITOS DE MANUTENÇÃO sistemas frigoríficos por
PARA A EFICIÊNCIA DO PROCESSO compressão de vapor;
sistemas frigoríficos por
 INTERPRETAR TEMPERATURAS COM DIFERENTES absorção e adsorção;
TIPOS DE TERMÔMETROS E ESCALAS sistemas de
TERMOMÉTRICAS condicionamento de ar;
refrigeração industrial
 VERIFICAR VALORES DE VAZÃO, TEMPERATURA,
PRESSÃO, UTILIZANDO INSTRUMENTOS DE  Diagnóstico em
MEDIÇÃO refrigeração (medição e
verificação)

 Avaliação da eficiência
de ar condicionado e
(tipos de ventiladores,
Capacidades Sociais, Organizativas e Metodológicas
regulação do caudal
volúmico, perda de
 Metodológicas
pressão, otimização das
o ATUAR COM RESPONSABILIDADE condutas)
SOCIOAMBIENTAL
 Legislação nacional
o COMPARTILHAR INFORMAÇÕES TÉCNICAS vigente sobre
refrigeração
 Organizativas
 Eficiência em sistemas
o UTILIZAR EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO de refrigeração
INDIVIDUAL
 Projetos e soluções
 Sociais eficientes de
refrigeração
o TER SENSO CRÍTICO

AMBIENTES PEDAGÓGICOS, COM RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


MÁQUINAS, FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E MATERIAIS

250
 Laboratório de refrigeração
Ambientes Pedagógicos
 Sala de aula

 Bancada e kit didático


Máquinas, Equipamentos,
 Epi e epc
Instrumentos e Ferramentas
 Ferramentas manuais

 Manuais
Material Didático
 Normas técnicas e regulamentadoras

Participantes do Comitê da Ocupação

Técnicos e Especialistas

Nome Função/Cargo Empresa UF

Alexandre Augusto
Especialista Tecnológico DR - SP SP
Ballestero

Álvaro Marques Especialista Tecnológico DR - ES ES

José Ricardo da Silva Especialista Tecnológico DR - SP SP

Luciano Fonseca Chaves Especialista Tecnológico DR - RS RS

Maiana Brito de Matos Especialista Tecnológico DR - BA BA

251
Wendel Pacheco Coordenador Tecnológico DR - ES ES

Observadores Internos e Externos do Comitê

Nome Função/Cargo Empresa UF

Ronaldo Chacon Observador UNB DF

Comitê técnico setorial nacional

Nome Função/Cargo Empresa UF

Adamir Rodrigues
Especialista UFRJ/COPPE SC
Westphal Junior

Alberto Naffah Especialista Siemens SP

Alexandre Sedlacek
Especialista ABESCO SP
Moana

Christoph Buedke Especialista Técnico GIZ DF

Gustavo Klinguelfus Especialista COPEL PA

Juliana Martinelli Especialista GIZ DF

Klaus Albrechtsen Especialista GIZ DF

Lucas Dantas Xavier


Especialista ANEEL DF
Ribeiro

Marcelo Rubio Caiado Especialista Schneider Electric SP

Martin Studte Especialista GIZ DF

252
Paulo Miotto Especialista Eco Eficiência SP

Rolf Sielfeld Especialista GIZ DF

COORDENAÇÃO METODOLÓGICA

Nome Função/Cargo Empresa UF

Jonas Bezerra Rolim Coordenador Metodológico DR - CE CE

Sandro Portela Ormond Coordenador Metodológico SENAI - DN DF

INFORMAÇÕES SOBRE A VERSÃO DA OCUPAÇÃO

Data de Validação 18/07/2016

Data de Validade Data não definida.

Local Departamento Nacional – Brasília – DF

253