You are on page 1of 18

CENTRO UNIVERSITARIO INTERNACIONAL UNINTER

Lilian Dionísio L. Campos RU 1163525


Viviane Conceição Santos RU 1196587

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO ENSINO FUNDAMENTAL

Pindamonhangaba – SP
2017
Lilian Dionísio L. Campos RU 1163525
Viviane Conceição Santos RU 1196587 Commented [a1]: centralizar

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO ENSINO FUNDAMENTAL

Relatório de Estágio Supervisionado


ENSINO FUNDAMENTAL apresentado a UTA:
HISTORICIDADE FASE I, do Curso de Pedagogia,
do Centro Universitário Internacional UNINTER.
SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO.......................................................................................4

2 CARACTERIZAÇÃO ESTRUTURAL......................................................5
2.1. DESCRIÇÃO DA ESCOLA ESTAGIADA..........................................5
2.2. CONCEPÇÃO PEDAGÓGICA DA ESCOLA.....................................5
2.3. DESCRIÇÃO DA SALA DE AULA ESTAGIADA................................6
3 CARACTERIZAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS ..............................6
3.1.PROFESSORA DA TURMA ESTAGIADA..........................................7
3.2. ALUNOS DA TURMA ESTAGIADA...................................................7
4 CARACTERIZAÇÃO PEDAGÓGICA ...................................................8
4.1. DESCRIÇÃO DAS AULAS OBSERVADAS/ MINISTRADAS.............8
4.2. DESCRIÇão DAS ATIVIDADES DE AVALIAÇÃO OBSERVADAS..10
5 PLANO DE AULA..................................................................................11

6 CONSIDERAÇÕES FINAIS...................................................................13

REFERÊNCIAS.........................................................................................14
4

1 INTRODUÇÃO Commented [a2]: rever a introdução, ela deve conter:


Objetivos, justiifcativa,, metodologia e como o trabalho esta
estruturado.

Este trabalho tem o objetivo de apresentar o relatório da regência de


Alfabetização, realizado no Colégio Domus do Vale Instituto de Ensino LTDA EPP
no período de 25/05/2017 a 15/08/2017, situada na Rua Abel Corrêa Guimarães,
número 369, Quadra Coberta, localizada na cidade de Pindamonhangaba, SP.
Apresentaremos algumas descrições das situações e fatos ocorridos, durante
a prática das aulas planejadas. A proposta foi realizada em dupla em uma sala do 1º
ano do Ensino Fundamental, com crianças de 06 a 7anos de idade. As escolas de
Ensino Fundamental recebem estas crianças, em sua maioria vinda da Educação
Infantil, são poucas que não passaram pelas creches. Sendo assim, tendo o objetivo
de explorar o que já foi aprendido e acrescentando gradativamente novas
descobertas. Para Cunha (2004, p.10):

As instituições de educação infantil deveriam ser o espaço inicial e


deflagrador para o desenvolvimento das diferentes linguagens expressivas,
tendo em vista que as crianças pequenas iniciam o conhecimento sobre o
mundo através dos cinco sentidos (visão, tato, olfato, audição. gustação), do
movimento, da curiosidade em relação ao que está a sua volta [...]. Commented [a3]: recuo de 4 cm para esquerda

Explorar o que já foi ensinado na creche e na Educação Infantil, sempre


valorizando conhecimentos de outros ambientes que possam contribuir para
despertá-lo para aprendizagens relacionadas à iniciação da alfabetização. Sabendo
agrupar as letras formando sílabas e descobrindo palavras. A criança precisa ser
estimulada a aprender, quando ela é acompanhada por pessoas que estão
dispostas a estimularem seus sentidos, aguçando sua curiosidade, descobrindo e
despertando seu aprendizado para novos conhecimentos que estão a sua volta.
5

2 CARACTERIZAÇÃO ESTRUTURAL

2.1. DESCRIÇÃO DA ESCOLA ESTAGIADA

O Estágio Supervisionado – Ensino Fundamental foi realizado no Colégio


Domus Vale Instituto de Ensino LTDA EPP, situada na Rua Abel Corrêa Guimarães,
número 369, Quadra Coberta, CEP 12420-680, localizada na cidade de
Pindamonhangaba, SP. O contato com a Escola pode ser realizado através do
telefone (12) 3645 - 8293 ou ainda pelo e-mail colegiodomus@pinda.hotmail.com.
O Colégio oferta o atendimento para as crianças de quatro meses a quatorze
anos de idade, no período das 06h55m da manhã ás 12h45m e tarde 12h55min às
17h 55 min. A instituição atualmente atende a 210 crianças sendo que 10 alunos em
processo de inclusão.
O Colégio possuem áreas bem amplas e arejadas com 11 salas para estudo,
devido à necessidade de cada aluno, ventiladores, cantina, sala de arte, sala da
diretoria, sala da coordenadora, 01 secretaria, 06 banheiros. Esse estágio foi
realizado, entre os dias de 25 de Maio de 2017 a 15 de Agosto de 2017 decorrentes,
sendo observada a turma do 1ºano do Ensino Fundamental.

2.2. CONCEPÇÃO PEDAGÓGICA DA ESCOLA

A Educação deve ser concebida como processo em permanente


transformação, movimento, processo de conhecimento, formação e manifestação.
Assim, é possível dizer que esta unidade escolar entende a educação como
mediação de um projeto social. Ela nem redime nem reproduz a sociedade, mas
serve de meio para realizar um projeto de sociedade. Propõe-se desvendar e utilizar
das próprias contradições da sociedade para trabalhar realística e criticamente pela
sua transformação.
É interessante destacar que no momento em que nos atentamos a concepção
de Educação Infantil nos remeteu as inúmeras concepções que historicamente
foram construídas acerca deste nível de ensino, como assistencialista (isto é
compensar as carências das famílias) e de preparação para o ensino fundamental
(ou seja, preparar a criança para a etapa seguinte).
6

No entanto, concebida como primeira etapa da Educação Básica, a Educação


Infantil nesta unidade escolar não se resume às concepções descritas no parágrafo
anterior, pois entendemos que sua função não se limita meramente a esses papeis,
ela tem e cumpre um papel em si.
Pensando em uma concepção de Educação que visa à transformação da
sociedade, a formação e a manifestação do indivíduo, a Educação Infantil para esta
comunidade escolar é uma etapa que tem diversos objetivos entre eles: cumprir com
o papel socializado, pensando tanto no cuidar quanto no educar, etapa esta que leva
a criança ao desenvolvimento da sua identidade, através de aprendizagens que são
feitas por meio de interações.
A alfabetização tem como função de aproximar as crianças da leitura e escrita
em um contexto funcional e significativo para elas, sendo essencial planejar
situações em que elas vivenciem nessa etapa da Educação Básica prática de leitura
e escrita sem desconsiderar suas necessidades.

2.3. DESCRIÇÃO DA SALA DE AULA ESTAGIADA

A sala em que fomos colocadas para observações durante o estágio foi o 1º


ano, tem um tamanho adequado ao número de crianças, a sala possui um espaço
apropriado para as crianças se desenvolverem, uma boa iluminação, tem dois
ventiladores, mesas para a quantidade de alunos, uma lousa, armário e prateleiras
no fundo da sala, para guardar livros e atividades.
A sala é decorada com: alfabeto em letras grandes maiúsculas e minúsculas
coladas acima do quadro, vários exercícios de números e letras, um quadro para
recados, calendários, e o cantinho da leitura onde tinha vários livros para que as
crianças pudessem ler e também emprestar para levar para casa. O quadro negro
era grande tinha tamanho adequado de acordo com a sala, janelas grandes
retangulares com cortinas brancas que eram fechadas assim que batia o sol para
não atrapalhar a visão das crianças, é uma sala bem conservada em relação à
limpeza e a pintura.

3 CARACTERIZAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS


7

3.1.PROFESSORA DA TURMA ESTAGIADA

A professora da sala em que realizamos nosso estágio chama-se Regina


Aparecida formada em Licenciatura Plena em Pedagogia, Pós-graduação em Artes
Cênicas, vai fazer 27 anos que atua na área da educação, tem uma facilidade muito
grande em trabalhar com alunos que tenham dificuldade na aprendizagem, muito
dedicada, atenciosa, se preocupa com cada detalhe dos alunos, sempre esteve
presente na sala. Ausentou-se poucas vezes, mas por poucos minutos. Orientou-nos
quanto eventuais situações que poderiam surgir, juntamente com dicas sobre as
atividades aplicadas. Sempre que surgia algum problema relacionado ao
comportamento dos alunos, ela interferia com auxílio.

3.2. ALUNOS DA TURMA ESTAGIADA

Ficamos na sala na sala do 1º ano, que atende 24 crianças matriculadas,


sendo 11 meninas e 13 meninos. São crianças agitadas e algumas tímidas que
apresentam grandes dificuldades de aprendizagem.
Nas atividades se envolvem e deixam á imaginação tomar conta, os alunos
são muito elétricos não param um só minuto, eles perguntam muito, são bem
curiosos, participam a todo instante. Os alunos levantam a mão quando precisam de
alguma coisa, desde dúvidas sobre o que estão estudando e até mesmo para ir ao
banheiro.
São crianças como todas as outras, com exceção das dificuldades.
Conversas paralelas, que acabam deixando as atividades por fazerem. Com isso
requer mais atenção da professora, para que todas possam executá-las de acordo
com suas capacidades. Existem alunos que requer um pouco mais de atenção, e
isso acaba trazendo para os outros alunos um pouco de distração, mas mesmo com
as dificuldades desses alunos eles se enturmam muito bem com os coleguinhas da
sala.
Uma turma que dá para entender o porquê de ter uma professora tão
dedicada, pois é algo que se reflete, pois, a criança percebe quando ela é tão
importante, que ali não tem quem manda mais ambos respeitam e são respeitados.
8

4 CARACTERIZAÇÃO PEDAGÓGICA

4.1. DESCRIÇÃO DAS AULAS OBSERVADAS/ MINISTRADAS

A rotina é conforme normas da escola segue a rotina ao chegar à escola, todo


dia os alunos sentam em lugares diferentes e um dia com cada amigo, para que haja
uma união, um conhecimento de cada coleguinha, sempre com a organização da
Professora, não é necessário fazer a chamada, pois, a mestre, só de olhar para a
sala, já sabe se está ou não faltando alguém, depois é feito a rotina do dia, inicia-se
a matéria do dia onde todos fazem conforme a orientação.

1º AULA – 31/07/2017
Componente Curricular: Português
Conteúdos:
 Produção de texto – bilhete, ordem alfabética.
 Usar a língua em diferentes situações
 Empregar a variedade linguística na produção de bilhetes

Habilidades:
 Conhecer os usos e funções sociais e características da escrita de um
bilhete.
 Escrever segundo o principio alfabético e as regras ortográficas.
 Usar a língua falada em diferentes situações escolares, buscando
empregar a variedade linguística adequada na produção de bilhetes.

Estratégias e Recursos:
 Escrita coletiva na lousa com reflexão

2º AULA – 01/08/2017
Componente curricular: Matemática
Conteúdos
 Adição, subtração e multiplicação.
 Sistema monetário – fazendo o troco
9

Habilidades
 Interpretar e resolver situações-problema compreendendo diferentes
significados das operações.
 Envolver números naturais.
 Realizar pequenas multiplicações.

Foi passado em lousa o conteúdo, e foi utilizado na hora da aula um


minimercado, com dinheiro de brinquedo, e trabalhado com os alunos a
adição e subtração. Na hora da multiplicação a professora utilizou caixas de
ovos vazias, e material dourado para trabalhar a unidade e a dezenas com
eles, foi muito interessante, pois através dos buracos da caixa de ovos eles
conseguiam fazer conta de multiplicação.

3ºAULA - 02/08/2017
Componente Curricular: Arte.
Habilidades
 Apreciar obras de arte
 Realizar produção artística por meio da pintura

Conteúdos
 Apresentação do artista (Ivan Cruz)
 Pintura e Releitura

Estratégias e Recursos
 Atividade em grupo - tinta

4º AULA – 03/08/2017
Componente Curricular: Sustentabilidade
Conteúdo
• Meio ambiente

Habilidades
10

 Realizar comparações e reconhecer a importância da preservação

Estratégias e Recursos:
 Leitura e colagem

5º AULA – 04/08/2017
Componente Curricular: CHN.
Habilidades:
 Identificar a si e as demais pessoas com membros de vários grupos de
convívio.

Conteúdos:
 Nascimento.
 Construção da própria história, família.

Estratégia e Recursos:
 Atividade coletiva com roda de conversa.

6º AULA – 07/08/2017
Componente Curricular: Português
Habilidades:
 Conhecer os usos e funções sociais e características da escrita de
parlendas.
 Dominar as regularidades ortográficas.

Conteúdos:
 Versos e estrofes,
 Recital de parlendas,
 Interpretação de texto: parlendas.

4.2. DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES DE AVALIAÇÃO OBSERVADAS


11

Durante as observações em sala de aula, as crianças foram avaliadas durante


todas as atividades realizadas. Alguns alunos são observados desde começo do
primeiro semestre, outros como um dos meninos que não houve interesse nas
atividades entraram depois, porém já deveria estar mais adaptado e demonstrado
um desenvolvimento melhor, isso tudo é anotado na ficha de avaliação e passado
para a diretora e coordenadora pedagógica e para os pais e assim ser feito o que é
necessário para compreender o que esta acontecendo com essa criança, pois há
uma preocupação com o desenvolvimento do aluno, pois isso pode prejudicá-lo
quando estiver no ensino fundamental e consequentemente atrasar sua
aprendizagem futura, quanto mais cedo houver uma solução para o problema
melhor será para o crescimento dessa criança.
Libâneo (1994, p. 34-35), discutindo a respeito do pleno conhecimento do
individuo e da função da pratica educativa nesse processo, ensina que esta deve
criar condições para que os alunos:

Se apropriem dos conhecimentos sistematizados (...) e, ao irem


formando habilidades cognoscitivas e práticas (como o raciocínio lógico, a
analise e interpretação dos fenômenos sociais e científicos, do pensamento,
independente e criativo, a observação, a expressão oral e escrita etc.), os
alunos vão ampliando a sua compreensão da natureza e da sociedade,
adquirindo modos de ação e formando atitudes e convicções que os levam
a posicionar-se frente aos problemas e desafios da vida pratica.

Os professores são importante ajudadores para que as crianças criem


autonomia e consigam entender tudo a sua volta, quando temos conhecimento e
entendimento do que fazer nos sentimos mais seguros para enfrentar todos os
desafios propostos no nosso dia a dia.

5 PLANO DE AULA

1) IDENTIFICAÇÃO
a) Estagiário (a): Lilian D. de Lima Campos / Viviane da Conceição Santos
b) Escola: Colégio Domus do Vale Instituto de Ensino LTDA EPP
c) Disciplina: Português
d) Turma: 1º Ano
e) Professor (a) regente: Regina Aparecida Florentino de Carvalho
f) Horário da aula: 07h00min às 12h00min
2) CONTEÚDO:
12

 Ordem alfabética
 Oralidades Leitura e escrita
3) OBJETIVOS:
 Conhecer a ordem alfabética;
 Dominar regularidades ortográficas;
 Estimular a leitura e escrita;
 Ampliar o vocabulário;
 Desenvolver o pensamento e a interpretação, e a sequencia dos fatos;
 Proporcionar o contato com a linguagem oral e escrita.
4) SÍNTESE DE ASSUNTO
Nas séries iniciais do ensino fundamental, as crianças devem utilizar a
linguagem como um meio de comunicação, expressão do pensamento, dos
sentimentos e das vivencias, representação, a observação, interpretação e
modificação da realidade. Ao trabalhar com leitura através de figuras com
sequencias lógicas, cabe ao professor promover um ambiente favorável a essa
aprendizagem, utilizando atividades motivadoras, buscando tornar esse momento
agradável e de estímulo às crianças. Para que as mesmas possa fazer uso da
língua oral, a observação é fundamental a apropriação de materiais expressos como
livros infantis, ou figuras bem coloridas que chamem a atenção das crianças e que o
professor desperte o interesse dos educandos indagando, questionando de diversas
formas para que a aprendizagem da linguagem oral e da escrita sejam elementos
importantes para as crianças ampliarem suas possibilidades de interação e
participação nas diversas práticas sociais.

5) DESENVOLVIMENTO DA AULA
Através de livros infantis ou figuras bem coloridas demais materiais oferecidos
à criança, elas constrói a linguagem oral e escrita através do raciocínio e
interpretação implicando, portanto a verbalização e a negociação dos sentidos
estabelecidos entre pessoas que caracterizam a comunicação e a interação
expressiva e social que a fala e a escrita desempenha nesse processo ali aplicado.
O processo de alfabetização não poderá centrar-se no domínio de códigos escritos,
mas sim compreender e produzir textos distintos a organização e socialização do
13

saber. É a través desta exploração que a criança organiza seu pensamento e a


leitura compreendendo o que escreve e o que lê e interpreta.

6) RECURSOS
Livros infantis com figuras bem coloridas, quadro de giz, cadernos, lápis de
escrever.
7) AVALIAÇÃO
Observe se os alunos avançaram em suas hipóteses de escrita, ampliaram o
repertório das relações que estabelecem, começam a interpretar a leitura e escrita
durante e depois de sua produção e se pedem ou fornecem informações ao colega
durante a realização das atividades. Para avaliar as atividades desenvolvidas, será
realizada uma avaliação diagnostica descritiva, o professor adéqua o planejamento
das atividades as necessidades da turma, identificando, assim, as dificuldades dos
alunos. A partir daí, todas as atividades devem ser considerada para rever e compor
outras atividades a serem desenvolvidas, bem como para a reflexão do trabalho e
planejamento. A avaliação do trabalho realizado nessa aula será feito a partir da
interação e participação dos educando, conforme o nível de desenvolvimento dos
mesmos.

6 CONSIDERAÇÕES FINAIS

Foi de muita valia fazer o estágio e poder estar em sala de aula e refletir,
observar como tudo acontece, sabem que muitas vezes não é fácil estar em uma
sala com vinte e quatro alunos querendo falar ao mesmo tempo, mas com o dia a
dia vamos aprendendo a lidar com a turma, e no estágio podemos aprender com a
professora da sala.
Desenvolver atividades diferenciadas que atendam a todos os alunos
incluindo também os alunos de inclusão que necessitam de maior atenção e estejam
voltadas para o interesse e a realidade social dos mesmos, motivando-os para a
busca de novos conhecimentos que qualifiquem seu processo de aprendizagem.
A transformação para uma educação de qualidade começa dentro de cada
um de nós, nas mudanças que temos que fazer ser um docente criativo, que se
envolva nessa ação de corpo e alma, com amor, pois só assim os resultados serão
alcançados.
14

Conseguimos realizar o estágio com o prazer de estar ali junto com as


crianças, notamos a alegria no rostinho de cada um por estarmos presentes ao lado
deles observando e até mesmo ajudando com as atividades juntamente com a
professora.
O papel do educador na Educação Fundamental é de extrema importância,
sabendo que ele é um dos principais agentes da alfabetização, da autonomia, do
conhecimento daquela criança.
Foi uma experiência simplesmente maravilhosa e serviu para incentivar ainda
mais nossos objetivos que é de nos formar e exercer essa linda profissão de
professoras, pois tudo que é feito com amor, dedicação, esforço, foco e
determinação, vale a pena.
Com isso, a preocupação não é apenas nos definirmos por uma concepção
teórica, mas nos empenharmos numa perspectiva em que o coletivo de professores
esteja comprometido com o processo de ensinar e aprender dentro dos seus limites
reais, com as possibilidades e os alunos que temos, não com o que gostaríamos de
ter, tentando fazer da escola um espaço e tempo de humanização, tanto de
educandos como de educadores.

REFERÊNCIAS

LIBÂNEO, J, C. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

CUNHA, Susana Rangel Vieira da. Cor, som e movimento: a expressão plástica,
musical e Dramática no cotidiano da criança. 4.ed. Porto Alegre: Mediação, 2004.

ANEXA FICHA DE FREQUÊNCIA


15
16
17
18