You are on page 1of 88

1

Conteúdo desenvolvido por equipe de consultores da empresa Menvie Software,


sob a supervisão de José Carlos O. Nunes e com colaborações e revisão de Samuel Bonette.
Contato: www.oemprego.com.br

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


ÍNDICE
1 COMO BUSCAR O PRIMEIRO EMPREGO? _______________________________ 4
1.1 PRIMEIRO EMPREGO _________________________________________________ 5
1.1.1 Programas de estágio e Jovem Aprendiz __________________________________________ 5
1.1.1.1 Estágios ____________________________________________________________________________ 6
1.1.1.2 Jovem aprendiz: ______________________________________________________________________ 6
1.1.2 Empregos com carteira assinada ________________________________________________ 7
1.1.2.1 Conhecer o mercado em que pretende atuar _______________________________________________ 7
1.1.2.2 Elaborar o currículo __________________________________________________________________ 8
1.1.2.3 Construir um networking ______________________________________________________________ 8
1.1.2.4 Definir os meios para a busca da vaga ____________________________________________________ 9
1.1.2.5 Desenvolver competências técnicas ____________________________________________________ 10
1.1.2.6 Preparar-se para a entrevista _________________________________________________________ 10
1.1.2.7 Desenvolver competências comportamentais ____________________________________________ 10
1.1.2.8 Elaborar um projeto _________________________________________________________________ 11
1.1.2.9 Traçar objetivos e metas _____________________________________________________________ 11
1.1.2.10 Iniciar a execução do plano __________________________________________________________ 12

2 COMO BUSCAR UM EMPREGO? ____________________________________ 13


2.1 COMO DEFINIR O SEU CAMPO DE INTERESSE? ________________________________ 14
2
2.2 COMO IDENTIFICAR SUAS NECESSIDADES? _________________________________ 15

3 MARKETING PESSOAL E NETWORKING _______________________________ 18


3.1 O QUE É MARKETING PESSOAL? _________________________________________ 19
3.2 COMO DESTACAR SEUS PONTOS FORTES? __________________________________ 19
3.3 COMO ESTABELECER UM NETWORKING EFICIENTE? ___________________________ 20

4 ONDE PROCURAR EMPREGO? _____________________________________ 24


4.1 ONDE PROCURAR EMPREGOS? _________________________________________ 25
4.2 QUAIS SÃO OS ERROS MAIS FREQUENTES NA BUSCA POR EMPREGO PELA INTERNET? _____ 27
4.3 E DE FORMA GERAL, QUAIS OS ERROS FREQUENTES NA BUSCA POR EMPREGO? __________ 28

5 COMO ESTRUTURAR UM BOM CURRICULO?____________________________ 30


5.1 O QUE É UM CURRÍCULO PADRÃO? COMO ELABORAR O SEU? ______________________ 31
5.2 O QUE SÃO CURRÍCULOS ONLINE? E COMO FAZER? ____________________________ 33
5.2.1 Como fazer seu currículo online? ______________________________________________ 33
5.2.2 Quais são os erros mais comuns nos currículos e como evitá-los? ______________________34
5.3 EM SÍNTESE, UM BOM CURRÍCULO PRECISARÁ DE...____________________________ 37

6 ENTREVISTAS ________________________________________________ 38
6.1 PONTOS-CHAVE PARA PREPARAR-SE PARA UMA ENTREVISTA _____________________ 39
6.2 PENSAMENTOS A EVITAR ANTES DA ENTREVISTA _____________________________ 40
6.3 ENTREVISTA POR TELEFONE ___________________________________________ 41
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
6.4 ATITUDES QUE AGRADAM AOS ENTREVISTADORES ____________________________ 42
6.5 AS PERGUNTAS MAIS FREQUENTES EM ENTREVISTAS DE EMPREGO _________________ 44
6.6 QUAIS PERGUNTAS PODEM LHE DEIXAR SEM RESPOSTA IMEDIATA? ________________ 46
6.7 O QUE FALAR SOBRE A EMPRESA EM SUA ENTREVISTA? _________________________ 48
6.8 COMO FALAR DE QUESTÕES PESSOAIS E DE SAÚDE? ___________________________ 48
6.9 COMO CHEGAR AO ASSUNTO DO SALÁRIO? _________________________________ 49
6.10 O QUE NÃO FALAR EM UMA ENTREVISTA DE EMPREGO? _________________________ 50
6.11 QUAIS OS 13 MAIORES ERROS EM ENTREVISTAS DE EMPREGO? ___________________ 51
6.12 COMO A LINGUAGEM CORPORAL AFETA AS ENTREVISTAS? ______________________ 53
6.12.1 Quais gestos e posturas adequadas e positivas? ___________________________________54
6.12.2 Quais gestos e posturas inadequadas? ________________________________________ 55
6.13 REDAÇÕES ______________________________________________________ 56
6.14 DINÂMICAS DE GRUPO ______________________________________________ 57
6.15 VENCENDO A TIMIDEZ ______________________________________________ 58
6.16 COMO AGIR APÓS A ENTREVISTA? ______________________________________ 59

7 QUAIS AS FORMAS ADEQUADAS DE ADMINISTRAR SUA CARREIRA? ____________ 61


7.1 ÉTICA NO TRABALHO ________________________________________________ 62
7.2 COMO SER VALORIZADO EM SEU EMPREGO? _________________________________ 63
3
7.3 COMO SER MAIS PRODUTIVO EM SEU TRABALHO? ____________________________ 64
7.4 QUAIS ERROS A EVITAR NO AMBIENTE DE TRABALHO? __________________________ 66
7.5 O QUE EVITAR EM SUA FORMA DE TRABALHAR? ______________________________ 68
7.6 QUAIS ERROS A EVITAR NO TRABALHO EM EQUIPE? ____________________________ 69
7.6 COMO LIDAR COM PESSOAS DIFÍCEIS NO AMBIENTE DE TRABALHO? ________________ 70
7.7 COMO SE PROTEGER DAS FOFOCAS NO TRABALHO? ____________________________ 70
7.8 COMO DISCORDAR DE SEU CHEFE?________________________________________ 71
7.10 DICAS PARA SER PERCEBIDO E ADMIRADO _________________________________ 72
7.11 COMO PEDIR UM AUMENTO SALARIAL? ___________________________________ 73
7.12 COMO AUMENTAR AS CHANCES DE SER PROMOVIDO? _________________________ 75
7.13 MUDANÇA DE EMPREGO: TEM CERTEZA? __________________________________ 76
7.13.1 Se você realmente quer mudar de emprego... ______________________________________ 76
7.13.2 Como pedir demissão corretamente? ___________________________________________ 78
7.13.3 Entrevista de desligamento __________________________________________________ 79
7.14 DE VOLTA AO EMPREGO ______________________________________________ 79
7.15 EMPREGO NA MELHOR IDADE __________________________________________ 80
7.15.1 Questões a considerar ______________________________________________________ 81
7.15.2 Que tipo de trabalho poderei conseguir?_________________________________________ 81
7.15.3 Quanto vou ganhar? ________________________________________________________82
7.15.4 Terei benefícios? _________________________________________________________82
7.15.5 Como confiar nas empresas? _________________________________________________82
7.15.6 Eu vou pagar mais impostos? ________________________________________________ 83
7.15.7 Por onde começar? _______________________________________________________ 83
7.15.8 Dicas para conseguir um novo emprego _________________________________________84
7.15.9 Dicas para quem quer começar um negócio _____________________________________ 85
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
01 4

1 COMO BUSCAR O PRIMEIRO EMPREGO?

Encontrar o primeiro emprego é um dos grandes desafios das nossas vidas.


Dúvidas ocorrem aos montes: Por onde começar? Como enfrentar uma entrevista
de emprego sem aparentar nervosismo? Como preencher o currículo? O que dizer
quando perguntarem sobre experiências anteriores? Quanto tempo vai demorar
até encontrar um emprego? Como se adaptar à nova rotina? Não bastasse isso
isto, como saber se realmente está escolhendo corretamente aquilo que vai fazer
“pelo resto da sua vida”? Calma: estamos aqui para ajudá-lo nessa caminhada!

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


Se você já trabalhou antes e está buscando recolocação, talvez seja mais
interessante ir direto ao Capítulo 2, uma vez que este primeiro capítulo será totalmente
dedicado aos nossos leitores estreantes no mercado de trabalho. De qualquer forma, o que
falaremos a seguir poderá servir-lhe para ajudar algum amigo, conhecido, familiar ou
vizinho que esteja buscando sua primeira oportunidade no mercado de trabalho, então,
sinta-se a vontade para continuar, afinal, conhecimento nunca é demais!

1.1 PRIMEIRO EMPREGO

Você está procurando seu primeiro emprego. Com o atual mercado de trabalho em
constante expansão e as novas leis trabalhistas – que aumentaram os anos de serviço para
a concessão de aposentadoria – é muito importante que o ingresso no mercado de
trabalho aconteça o mais cedo possível. Muitos jovens começam a trabalhar ainda na
adolescência, por razões diversas. Seja porque precisa ajudar no orçamento doméstico,
porque deseja experiência ou até mesmo porque quer iniciar uma carreira, o jovem que 5
resolve procurar o primeiro emprego enfrenta, nesse momento, uma série de dúvidas.

Além da insegurança típica que acompanha essa fase, onde há a transição da vida
sob a responsabilidade dos pais para uma vida onde suas próprias decisões acarretam em
desafios e trazem consequências, alguns questionamentos são comuns. Por onde
começar? Como enfrentar uma entrevista de emprego sem aparentar nervosismo? Como
preencher o currículo? O que dizer quando perguntarem sobre experiências anteriores?
Quanto tempo demora para encontrar um emprego? Como adaptar-se à nova rotina?
Buscaremos responder essas questões nesse capítulo.

1.1.1 Programas de estágio e Jovem Aprendiz

A primeira coisa que ressalvamos e ressaltamos é que o começo normalmente não é


dos mais empolgantes. Dificilmente um primeiro emprego irá lhe deslumbrar quanto a
salário, benefícios ou mesmo desafios. O ideal é começar uma vida profissional em funções
menos complexas, que exijam pouco, para possibilitar um crescimento gradual e uma
experiência mais consistente. Trabalhando em um cargo que lhe exija menos no primeiro
momento, você poderá adquirir o conhecimento necessário para almejar novas e mais
desafiantes posições.

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


Duas modalidades de emprego que podem lhe ser interessantes nessa fase inicial de
sua vida profissional, seja pela oportunidade de estender seu tempo de aprendizado, pela
menor carga horária ou mesmo pela exigência mais branda são os estágios e as vagas para
jovens aprendizes. Vejamos:

1.1.1.1 Estágios

Em primeiro lugar, é importante esclarecermos que estágio não é um emprego com


as leis estabelecidas na CLT. O estágio tem uma legislação própria, que rege a relação
entre empregador e funcionário. Por isso, não pense em começar um estágio se o seu
objetivo é ter um emprego com todos os benefícios e segurança igual aqueles com carteira
assinada. Todas as dúvidas a respeito do assunto podem ser sanadas nas cartilhas
publicada pelo Ministério do Trabalho, mas é bom que alguns itens estejam bem claros:

a) No caso de estágio para estudantes de curso superior, a jornada máxima estipulada é


de seis horas diárias;
b) É obrigatório um recesso de 15 dias a cada período de seis meses;
6
c) A bolsa-auxílio não é obrigatória;
d) Caso conste no calendário escolar, o período de expediente pode ser reduzido à
metade em época de provas;

ATENÇÃO!
A cartilha do emprego pode ser acessada
através do link abaixo: ATENÇÃO!
http://portal.mte.gov.br/politicas_juventude/ Nem todo o estágio pode ser
cartilha-lei-do-estagio.htm remunerado!

Alguns estágios obrigatórios


nos cursos universitários não
podem serem remunerados!

Lei 11.788, de 25.09.08.

1.1.1.2 Jovem aprendiz:

Está previsto em legislação que empresas com um determinado número de


empregados deve contratar jovens aprendizes. Para participar do projeto, o jovem precisa
estar matriculado em uma instituição de ensino que ofereça este serviço. A idade mínima
para o acesso ao programa é 14 anos e, dependendo do conteúdo programático da
instituição, o jovem desenvolve a parte prática do curso de aprendizado na empresa.
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
A jornada de trabalho não pode ultrapassar seis horas diárias, nem é permitido que
sejam feitas horas extras. O salário é proporcional a quantia de horas trabalhadas, por isto
o valor total não se equivale ao oferecido no mercado de trabalho, porém os benefícios
podem ser os mesmos. Além disso, os jovens aprendizes têm direito a vale-transporte,
vale-alimentação, férias e 13º salário. Vale lembrar que, após o final do curso, as chances
de conseguir um emprego em empresas onde seu trabalho já é conhecido são bem
grandes.

1.1.2 Empregos com carteira assinada

Você também pode fazer a opção por trabalhar com carteira assinada. Nesta seção
falaremos brevemente o que você precisará fazer e nos próximos capítulos abordaremos
de forma mais aprofundada as ações necessárias para elaborar sua estratégia e atingir o
seu objetivo: conquistar um emprego. Nosso primeiro passo é criar um plano básico de
marketing pessoal em dez etapas, o que lhe permitirá enxergar com mais clareza o
caminho a seguir. O plano — que detalharemos em seguida — é formado pelas seguintes
etapas:
7
a) Conhecer o mercado em que pretende atuar;
b) Elaborar um currículo;
c) Preparar-se para a entrevista;
d) Desenvolver competências comportamentais;
e) Desenvolver competências técnicas;
f) Construir um networking;
g) Definir os meios para a busca da vaga;
h) Traçar objetivos e metas;
i) Elaborar um planejamento;
j) Iniciar a execução do plano.

1.1.2.1 Conhecer o mercado em que pretende atuar

Mesmo que não tenha certeza absoluta a respeito do seu futuro profissional, é muito
importante que você tenha em mente o mercado em que deseja trabalhar, ao menos no
início. Não quer dizer que você não possa mudar de ideia com o decorrer do tempo, mas é
bom que você defina qual seu objetivo imediato. Desta forma, você será capaz de ser
eficiente na elaboração de seu currículo, em sua preparação para a entrevista e nas
demais etapas do processo de busca.

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


Decidido o setor de atividade que você vai procurar emprego, descubra tudo que
puder sobre as empresas da área, pesquise na Internet, leia revistas do setor. Aprofunde
seu conhecimento sobre as empresas, sua realidade e rotina. Isso lhe dará uma vantagem
competitiva muito importante.

Caso você não faça nenhuma faculdade ou não tenha uma profissão definida, busque
colocar-se em uma empresa com atividade pela qual sinta-se atraído. Investigue a si
mesmo e descubra se você gosta de informática, por exemplo, ou de comunicação, de
atendimento ao público, enfim, e a partir daí, defina sua busca, procurando informar-se o
máximo possível a respeito daquela atividade. Jamais se esqueça de procurar um trabalho
que tenha a ver com sua personalidade. Lembre-se que trabalhar em algo que se gosta é
bastante importante para seu crescimento profissional.

1.1.2.2 Elaborar o currículo

Elaborar um currículo é uma tarefa bastante simples, apesar de muito importante. A


facilidade vem do fato de que existem modelos de currículo que podem ser encontrados
na Internet, além de também serem vendidos em papelaria, embora esta última opção seja 8
recomendada apenas para você se basear sobre quais dados inserir no seu currículo. Fora
isto, basta que você preencha corretamente os dados solicitados em cada modelo.

Como se trata de um primeiro emprego, é pouco provável que você tenha o que
colocar na área reservada a experiências anteriores, mas vale lembrar que qualquer
atividade que você tenha realizado e que demonstre alguma habilidade pode lhe ajudar. É
importante que, caso você não tenha experiência anterior, saliente suas qualidades
pessoais e competências. Caso você tenha pesquisado a empresa — conforme já falamos
anteriormente — saberá reconhecer quais pontos fortes seus que servirão a empresa.

Nesse momento, o mais importante é deixar claro ao seu futuro empregador que
você não apenas é interessado e ambicioso, mas que também tem potencial para crescer
na empresa. Liste os cursos extracurriculares que você fez, sublinhe toda e qualquer dado
positivo a seu respeito que possa lhe ajudar a conseguir a vaga.

1.1.2.3 Construir um networking

Uma rede de contatos será muito útil em sua busca. Através de seus amigos e
familiares, você pode chegar a uma vaga de maneira mais fácil do que procurando sem a
ajuda de ninguém. A primeira coisa que você deve fazer é listar as pessoas que conhece e
que podem lhe ajudar de alguma forma. Parentes, conhecidos, colegas e amigos íntimos
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
devem ser relacionados nesta lista. Então, faça a si mesmo a pergunta: quem dessas
pessoas poderá auxiliar na busca? Muitas vezes, essa ajuda não é tão direta quanto você
pensa — amigos de amigos também são úteis — mas serve como uma referência para
uma futura entrevista.

Deixe claro a todas essas pessoas, seja pessoalmente, por telefone ou e-mail, que
você está procurando um emprego. Peça que lhe avisem se souberem de alguma
oportunidade e, mais importante, mantenha contato com essas pessoas posteriormente,
abordando outros assuntos, para que não pareça interesseiro.

1.1.2.4 Definir os meios para a busca da vaga

Raros são os casos em que se encontra um emprego sem procurá-lo com afinco e
disposição. Isso quer dizer que você terá que realmente dedicar-se à missão e ser
persistente. A boa notícia é que existem vários meios para se atingir o objetivo, tais como:

a) Anúncios em jornais: os classificados de jornais ainda funcionam muito bem. Faça


uma seleção das vagas que lhe interessam e candidate-se a elas; 9

b) Anúncios de estágios em escolas e faculdades: através das instituições de ensino,


você pode buscar aqueles empregos que melhor servem às suas aptidões, além de poder
dar a seus empregadores referências consistentes;

c) Sites de emprego: a internet é uma ferramenta indispensável e imprecindível nessa


busca. Os sites de emprego fornecem informações, currículos online, anúncios de vagas e
dicas a respeito do mercado;

d) Networking: através de sua rede pessoal, você pode chegar a uma vaga interessante e,
além disso, assim como no caso das universidades, manter referências positivas;

e) Envio de currículos: se você interessa-se por uma empresa específica, nada lhe
impede de enviar seu currículo para o setor de RH da mesma. Quando surgir uma vaga,
pode ser que você seja lembrado;

f) Quadro de avisos de empresas: muitas empresas mantêm quadros de atualizações a


respeito de vagas abertas. Preste atenção;

g) Órgãos do governo: alguns órgãos do governo são especializados na colocação de


profissionais no mercado. É o caso do SINE, por exemplo;

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


h) Empresas de Recursos Humanos: através da internet você pode entrar em contato
com empresas que trabalham procurando vagas para trabalhadores cadastrados em seu
banco de dados. Algumas são pagas pelos candidatos e outras são gratuitas;

i) Empresas de recolocação: especializadas em ajudar trabalhadores com experiência


que deixaram o emprego por alguma razão a encontrar recolocação no mercado;

j) ONGS: algumas organizações não-governamentais também ajudam na busca por


empregos, embora prefiram trabalhadores com experiência;

1.1.2.5 Desenvolver competências técnicas

Dependendo do cargo que objetiva conquistar, o candidato ao emprego precisa ter


um mínimo de competência técnica. Se a empresa exige conhecimento em informática, é
bom que você faça um curso na área. Se pede desenvoltura em contabilidade, é necessário
que você procure aprender a respeito, e assim por diante. Antes de candidatar-se a um
emprego, saiba quais são as requisitos solicitados para que possa avaliar suas reais
chances de contratação. Caso esteja cursando uma faculdade, meio caminho já estará 10
andado.

1.1.2.6 Preparar-se para a entrevista

No caso de jovens que procuram o primeiro emprego, é importante salientar que


um item muito analisado pelos recrutadores é o equilíbrio emocional do candidato. As
empresas procuram sempre descobrir, através da entrevista, se o entrevistado será capaz
de desenvolver as funções delegadas a ele, mas também se é bem-humorado, motivado e
se tem algum tipo de problema em relações com colegas. Procure analisar esses quesitos,
melhorando no que é falho e destacando o que tem de mais forte. Quando for para uma
entrevista, esteja certo de que é capaz de desenvolver as competências nas quais tem
deficiência.

1.1.2.7 Desenvolver competências comportamentais

Para você ser bem avaliado pelos entrevistadores, é preciso que você tenha algumas
competências bem desenvolvidas — ou em crescimento. São as seguintes:

a) Auto-motivação: independente de benefícios, aumentos salariais ou outros incentivos


que a empresa possa lhe oferecer, o fato de você ser capaz de se motivar é sempre bem-
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
visto. Mesmo que as circunstâncias não sejam as melhores e mais auspiciosas, não espere
que alguém o inspire, faça isso por você mesmo e inspire aos outros;

b) Humor: ser bem-humorado não significa que você deva contar piadas a toda hora, ou
ficar rindo à toa. Mas você precisa saber administrar os problemas pessoais e
profissionais de forma a não deixar que contratempos alterem seu estado de espírito a
ponto de prejudicar sua relação com os colegas ou seu desempenho como empregado;

c) Produção de conhecimento: um aspecto muito importante durante o tempo em que


você está empregado é a sua capacidade de desenvolvimento, ou seja, o acúmulo de
conhecimento revertido em ações benéficas à empresa, em âmbito geral. Para isto,
informar-se é necessário e manter-se atualizado, essencial;

d) Liderança: você será muito bem cotado se tiver a capacidade de liderança. Isso não
quer dizer que você precise sempre estar fazendo discursos. Você precisa, isso sim,
aprender a dirigir as pessoas, tirar o melhor delas, elevar seus talentos, inspirá-las;

e) Relacionamento interpessoal: saiba se comunicar com as pessoas. Saiba influenciar 11


os colegas positivamente, fazer amigos, ter um relacionamento saudável com as pessoas à
sua volta. Não seja chato: seja persuasivo;

f) Criatividade: empresas valorizam funcionários que sabem criar e perceber coisas


novas, que podem melhorar o ambiente de trabalho ou os métodos de trabalho.
Transformar as coisas para algo melhor sempre é louvável;

g) Capacidade de sonhar: muitas coisas consideradas impossíveis tornaram-se possíveis


graças a pessoas comuns que não tiveram medo de sonhar e usar sua imaginação. Seja
assim, pense grande, mas sempre tenha em mente que para atingir o sucesso sempre é
necessário esforço;

1.1.2.8 Elaborar um projeto

De posse de todas as informações obtidas até agora, faça um projeto detalhado com
todos os seus objetivos bem especificados. É a esse projeto que você irá recorrer em seus
momentos de dúvida. Tenha anotadas as dicas, as informações, as etapas cumpridas. Faça
desse projeto a base de seu objetivo.

1.1.2.9 Traçar objetivos e metas


Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
Nesta jornada, estabeleça metas realistas e cobre de si mesmo. Mesmo que tenha um
grande plano a longo prazo, divida-o em pequenas metas, para que não ocorra o desânimo
no meio do caminho. Por exemplo: se você quer ser o executivo de uma grande
multinacional, estabeleça prazos para fazer cursos que o qualifiquem para isto; depois,
estabeleça uma meta de cargos a serem ocupados e quanto tempo de experiência será
necessário. Crie prazos que possam ser cumpridos e faça de tudo para cumpri-los. Dessa
forma, você será capaz de avaliar como anda sua trajetória.

1.1.2.10 Iniciar a execução do plano

É chegada a hora de iniciar o plano em si. Com tudo planejado e organizado, você
tem mais chances de sair-se vencedor. Tenha entusiasmo, força de vontade e
determinação. Confie em si mesmo e nas suas qualidades e tire do papel tudo que
aprendeu, para utilizar esse conhecimento na vida prática.

12

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


02 13

2 COMO BUSCAR UM EMPREGO?

Você precisa encontrar um novo emprego. Esta não é uma tarefa tão simples, mas
pretendemos ajudar você a trilhar este caminho. Além das razões financeiras, como diz
o ditado, o trabalho dignifica o homem. E mais: você vai fazer parte daquela parcela da
população que leva o país adiante.

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


2.1 COMO DEFINIR O SEU CAMPO DE INTERESSE?

Antes de partir em busca de seu emprego, a primeira coisa que você precisa fazer é
conhecer a si mesmo, descobrir quais são as suas reais necessidades e qual o seu campo
de interesses. Um teste vocacional pode ser bem útil neste aspecto e hoje em dia temos
vários disponíveis, até mesmo gratuitamente e na web. O ideal, quando se procura um
trabalho, é definir o que você vai procurar: um emprego ou uma carreira. Apesar de
estarem intimamente ligados, há algumas diferenças muito importantes entre ambos.
Você sabe qual é a diferença entre esses dois conceitos?

Emprego é aquilo que você faz para obter um salário mais os benefícios (VT, VR,
plano de saúde, etc.) inerentes a uma oportunidade de trabalho que é oferecida em uma
empresa, seja ela de forma efetiva ou temporária.
14
Carreira é o somatório de seus empregos, o que determina sua esfera de
atividade profissional, aquilo que você faz com objetivos a longo prazo. Para
construir uma carreira não é necessário ter alguma formação acadêmica, mas é essencial
que se tenha certa sequência de empregos numa mesma área profissional, demonstrando
assim estabilidade. Pode-se dizer, por exemplo, que uma pessoa tem uma carreira de
garçom se ela teve um emprego de apenas alguns meses em determinado restaurante?
Talvez sim, não é o prazo que determina o conceito. Mas, se logo em seguida a mesma
pessoa partiu para outro emprego sem nenhuma similaridade e depois nunca mais voltou
a exercer esta atividade, aquele emprego foi apenas uma experiência. No entanto, se
depois daquele emprego de garçom ela buscou outro na mesma área, dedicou-se a obter
melhorias em seu desempenho, investindo em cursos e treinamentos para melhorar suas
qualidades profissionais com o objetivo de se qualificar e assim garantir empregabilidade
no mercado de trabalho bem como obter maiores salários e mais prestígio, isso significa
que ele transformou seus empregos em uma carreira.

Para se ter uma carreira é preciso, antes de qualquer coisa, dedicação e esforço,
como todas as coisas que se refiram a assuntos profissionais. Talento é muito importante,
mas é também fundamental que você saiba que precisa — e muito — dar o melhor de si
sempre, em qualquer circunstância. Por esse motivo, é muito importante que se saiba o
que se gosta de fazer, para que seus empregos não sejam apenas uma forma de ganhar
dinheiro, mas também sejam trabalhos prazerosos. Portanto, procure sempre investigar e
descobrir quais são seus interesses. Logicamente, em tempos mais difíceis, nos quais
empregos
Licenciado são ,raros,
para elaine ourives talvez isso assuma
E-mail: elaine@ourivested.com.br, uma importância menor (afinal de contas,
CPF: 82358273015
qualquer dinheiro é bem-vindo). Mas, se você puder dar-se o luxo de escolher ao menos o
que NÃO quer fazer de jeito nenhum, aproveite a oportunidade.

Descobrindo aquilo que você gosta ou sabe fazer — ou tem certeza que consegue
aprender a fazer rapidamente — você estará dando o primeiro passo na árdua tarefa de
mirar seus esforços na direção certa para seu sucesso — seja em um emprego ou em sua
carreira. Vale lembrar que as chances de ser bem-sucedido em uma carreira que ame e se
orgulhe são infinitamente maiores do que se você trabalhar em algo que não lhe parece
agradável.

Sendo assim, repetimos: o primeiro passo para arrumar um bom emprego é


saber, com o máximo de certeza possível, quais são os seus campos de interesse. As
pessoas são diferentes entre si e isto é maravilhoso: enquanto alguns gostam de trabalho
braçal, outros preferem serviço burocrático; uns não se enquadram em horários rígidos,
outros só funcionam na pressão de um cartão-ponto. Essas diferenças são decisivas para
que todo mundo consiga encontrar um trabalho – se não o ideal, ao menos o mais próximo
possível disso. Descubra o que você gosta de fazer e o primeiro degrau está escalado.

15

2.2 COMO IDENTIFICAR SUAS NECESSIDADES?

Tendo bem claro em sua mente o que você gosta de fazer, podemos partir para o
segundo item desta fase inicial da busca por um emprego: identificar suas necessidades.

Naturalmente, você precisa de um emprego para obter um salário que lhe garanta
uma vida digna, porém isso não impede que você estabeleça alguns critérios em sua
busca, o que também lhe ajudará a descartar ofertas que não lhe interessam.

Vamos aprender a como fazer isso? Ok.

Em primeiro lugar, saiba quanto você está disposto a


investir em termos de carga-horária. Você pode trabalhar aos finais de semana? Tem
condições de viajar a trabalho? Não tem problema caso tenha que trabalhar parte do seu
turno à noite ou de madrugada (não esqueça que empregos noturnos pagam valor
adicional, mas têm o ônus de modificar radicalmente a sua rotina familiar)? Pode levar
trabalho para casa? Qual é a distância máxima entre sua residência e seu local de
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
trabalho? Quanto tempo você levaria para fazer este trajeto? Tendo em mente todas essas
informações, você pode eliminar uma boa parte da lista de empregos oferecidos, tanto em
sites quanto em classificados de jornal, e se dedicar as possibilidades reais e mais
apropriadas ao que você precisa e deseja, em termos práticos e monetários.

Aliás, suas necessidades financeiras são de suma importância nessa etapa do


processo. Antes de partir para a missão de procurar um emprego tenha consciência de
que um trabalho precisa ser remunerado o suficiente para lhe sustentar. É óbvio
que, em tempos de real e urgente necessidade, não é aconselhável ficar descartando
oportunidades de trabalho que pagam menos do que você considera o mínimo necessário,
mas lembre-se também que, muitas vezes, mesmo com um salário menor do que o
desejado no início, esta oportunidade pode converter-se em uma possibilidade de
crescimento conforme seu desempenho na empresa, já que muitos empregadores
costumam beneficiar seus funcionários mais dedicados com aumentos e benefícios. Leve
isso em conta quando for pesar os prós e contras do salário inicialmente oferecido.

Para fazer esta conta, ponha “na ponta do lápis” suas despesas mensais — e aí
pense também em possíveis eventualidades e imprevistos — para que, no final das contas
seu novo emprego seja um negócio bom tanto para você quanto para seu empregador. E 16
vale lembrar também que, além do salário bruto oferecido, existe também uma série de
benefícios que podem ser tão úteis quanto dinheiro, especialmente para sua família. Leve
em consideração coisas como vale-refeição, plano de saúde, seguro de vida, vale-
transporte e até mesmo cestas básicas que algumas empresas oferecem. Essas vantagens
também devem pesar na hora de sua decisão de manter – ou não – determinada
oportunidade na sua lista de possíveis empregos.

E, por fim, outro fator que deve ser considerado, para que finalmente sua busca
comece, diz respeito a que tipo de contratação você prefere ou acha mais adequado a
seu momento. De certa forma, essa decisão remete ao primeiro item de nosso capítulo,
uma vez que também tem forte relação com suas necessidades neste momento. Algumas
pessoas preferem contratos efetivos, com carteira assinada, fundo de garantia, férias
remuneradas e todo o amparo das leis trabalhistas, enquanto outro grupo sente-se mais à
vontade trabalhando como freelancer, ou seja, sendo pago por trabalhos específicos, sem
qualquer vínculo empregatício.

Qualquer uma das opções tem suas vantagens e desvantagens, cabendo somente a
você a definição do que melhor lhe convém. Se você prefere estabilidade e uma rotina
estruturada, então deve procurar empregos com carteira assinada, pois estes lhe
oferecem isto. Caso contrário, filtre suas pesquisas para encontrar empresas que
contratam funcionários por empreitadas específicas.

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


FREELANCER é um termo usado para denominar o profissional que
trabalha de forma autônoma em diferentes empresas ou, ainda, guia
seus trabalhos por projetos, captando e atendendo seus clientes de
forma independente. Esse termo é frequentemente utilizado no
mercado de trabalho no jornalismo, design, web e propaganda.

Esse termo tem origem na Idade Média, cujos cavaleiros medievais se


denominavam “lanceiros livres’, colocando-se a serviço dos nobres ou
reis que lhes pagassem mais para guerrearem.

Não esqueça também que existem os empregos temporários. Estes merecem uma
atenção especial, principalmente se você for trabalhar no comércio varejista. Datas
festivas como Natal e Páscoa abrem muitas vagas que podem, futuramente, converter-se
em empregos efetivos. Nessas ocasiões, é bom ficar atento as oportunidades e demonstrar
dedicação a seus empregadores, o que pode, mais tarde, garantir-lhe uma contratação.
Porém, tenha sempre em mente que não há garantias de uma contratação definitiva e que, 17
dependendo dos objetivos da empresa, seu emprego é realmente apenas temporário, ou
seja, pode servir-lhe como solução paliativa e que no curto prazo você precisará
novamente entrar na guerra por um novo emprego.

Resumindo o que vimos até aqui, então, o que é preciso para começar a busca por
um emprego:

a) Defina seu campo de interesse. Sabendo o que você gosta de fazer e quais são seus
talentos, sua procura será mais objetiva e direta;

b) Identifique suas necessidades. Você precisa ter em mente detalhes como pretensão
salarial, os benefícios que procura e o regime empregatício que melhor lhe convém. Isso é
importante para que seu caminho em direção ao sucesso não seja desviado por procuras
inúteis e infrutíferas. Com isto, você está pronto para dar o próximo passo em sua
trajetória profissional.

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


03
3 MARKETING PESSOAL E NETWORKING 18

Você já sabe o que procura e sabe o que lhe interessa. Tendo


isso em mãos, pode subir ao degrau seguinte da
escadaria que o levará a seu novo emprego e lhe ajudará
a construir uma carreira.. Nesse capítulo,
capítulo você irá
aprender a elaborar seu marketing pessoal e utilizá-lo
em seu networking.
networking

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


3.1 O QUE É MARKETING PESSOAL?

Quando você está interessado em conquistar alguém, qual é a primeira coisa que
você faz? Certamente, você buscará destacar suas qualidades pessoais, como seu bom
humor, inteligência, seu romantismo ou mesmo outros elementos que irão fazer você
conquistar a pessoa e não outros pretendentes. Pode ser que você não tenha ligado uma
coisa a outra, mas isso que você faz para seduzir a pessoa em quem você está interessado
é puro marketing pessoal. Quando um político está se candidatando a um cargo público e
quer o seu voto — e quantos mais puder angariar — como ele age? Suas campanhas
televisivas e radiofônicas, seus discursos e todo o seu esforço estão em realizar ações para
destacar sua honestidade, seus feitos anteriores, sua capacidade, sua integridade e assim
conquistar seu voto. Mais uma vez, esse é um exemplo perfeito de marketing pessoal.

Sendo assim, fica claro que marketing pessoal nada mais é do que uma forma
que cada pessoa tem de chamar a atenção para seus pontos fortes e para suas
qualidades com o objetivo de reforçar sua imagem pessoal e profissional, além de
enfatizar de maneira nítida suas habilidades. 19

Até pouco tempo atrás existia certa tendência a usar a expressão "marketing
pessoal" de forma pejorativa, como se fosse algo negativo, uma espécie de propaganda
exagerada e ilusória a respeito do indivíduo. Hoje em dia, porém, é uma ferramenta de
importância fundamental na briga por uma boa posição no mercado de trabalho, desde
que seja utilizada de forma inteligente e sem exageros.

3.2 COMO DESTACAR SEUS PONTOS FORTES?

Em primeiro lugar, é fundamental que você saiba claramente quais são seus pontos
fortes ou quais pontos fortes você quer destacar. A ideia é fazer uma lista de seus pontos
fortes e, para isto, além do sua própria opinião, a opinião de um terceiro é sempre bem-
vinda, especialmente porque evita exageros sobre nossos pontos fortes. Mesmo que você
não tenha nenhuma experiência anterior no mercado de trabalho isso não significa, de
forma alguma, que você não é capaz de chamar a atenção de recrutadores. Muitas vezes,
ausência de experiência aliada a disponibilidade, dedicação e interesse em aprender conta
muitos pontos junto a futuros empregadores.

Se você já tem experiência profissional, não deve ser difícil de lembrar-se de todos
os para
Licenciado elogios que recebeu
elaine ourives durante seus empregos
, E-mail: elaine@ourivested.com.br, anteriores. Esse é um excelente começo
CPF: 82358273015
para sua lista de pontos fortes. O ideal seria colocar essa lista no papel, para melhor
organização. Nessa lista, deve constar toda e qualquer qualidade que possa ter utilidade
na sua procura. Vejamos alguns exemplos práticos:

a) Pontualidade;
b) Asseio;
c) Dedicação;
d) Facilidade de aprendizagem;
e) Facilidade de trabalhar em equipe;
f) Liderança;
g) Disponibilidade;
h) Facilidade em trabalhar sob pressão;
i) Paciência;
j) Organização;
k) Bom relacionamento interpessoal;
l) Pró-atividade.

Resumindo: qualquer qualidade que você acha importante, é, de fato,


importante. No disputado mercado de trabalho, detalhes podem fazer uma enorme 20
diferença. Essas dicas também servem para você que ainda não teve um primeiro
emprego. Mesmo empresas que não exigem experiência mínima sabem que pessoas
conscientes de seus pontos fortes sabem explorá-los de maneira prática e eficiente. Além
do mais, autoconhecimento sempre é bastante útil, não é?

Sabendo, então, como fazer seu marketing pessoal, dando destaque a todos os seus
pontos fortes, você está pronto para a próxima etapa de seu caminho: o networking.

3.3 COMO ESTABELECER UM NETWORKING EFICIENTE?

Networking é uma ferramenta que tem se tornado cada vez mais relevante no
mercado de trabalho e é onde você irá aplicar o seu marketing pessoal de forma direta e
certeira. Em poucas palavras, networking – uma expressão oriunda do idioma inglês –
é a rede de contatos pessoais e profissionais, algo essencial para aqueles que estão
no mercado de trabalho; alguns também a chamam de rede de relacionamentos;

Segundo uma pesquisa de 2011 encomendada por uma empresa de consultoria


especializada em gestão de talentos e carreiras, cerca de 70% das contratações do
mercado de trabalho são resultado de bons contatos. Mesmo que esse percentual não leve
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
em conta todos os tipos de emprego disponíveis, ele serve como termômetro da
importância dessa tática, a qual tende a crescer cada vez mais no mundo globalizado.

Neste contexto ressalta-se o uso da internet e especialmente das redes sociais para
estabelecer estes relacionamentos. O networking é uma ferramenta bastante acessível
para todos que utilizam a internet, sendo muito útil para quem sabe como explorá-la
corretamente. Para fazer parte de seu networking, não basta apenas que a pessoa seja sua
conhecida: ela tem que ter um mínimo de relacionamento com você a ponto de saber de
suas qualidades profissionais e pessoais. A partir daí, quanto mais pessoas você conhecer
mais pontes para oportunidades você terá.

É importante que você passe a relacionar-se com


vários tipos de pessoas, em vários ambientes diferentes,
uma vez que qualquer contato pode ser importante. E não
esqueça também que é essencial cultivar a relação entre
vocês e não deixar para contar com ela apenas em
momentos de necessidade. Contatos puramente
interesseiros ou contatar pessoas aleatoriamente não
produzem relacionamentos, tanto na vida real quanto na 21

virtual.

Como falamos anteriormente, redes sociais como Facebook, Twitter, Linkedin,


Google+ e outras ajudam bastante nesse momento. É através de redes como estas que
seus interesses e suas referências serão conhecidos. Por isso, avisamos que é bom que
você tome cuidado com a maneira com que se posiciona nas redes sociais. Se você quiser
criar um perfil apenas para fins profissionais, isso também é válido — e até aconselhável,
em alguns casos específicos. Fique atento também para a finalidade da rede social na qual
você vai criar o seu perfil, uma vez que algumas são voltadas para relacionamentos
interpessoais e outras para relacionamentos profissionais, sendo uma gafe misturar
ambas as finalidades.

Mas, afinal de contas, o que é bom e o que é ruim quando se resolve estabelecer um
networking? É o que veremos a seguir, com pequenas dicas:

a) Quando comunicar-se com seus contatos, deixe bem claro suas intenções e seus
objetivos;

b) Não trate todos os seus contatos da mesma forma. As pessoas gostam de ser
tratadas de maneira única. Cada contato deverá ter seu próprio modo de aproximação, de
acordo com seu nível de intimidade com ele;

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


c) Faça o possível para ser uma pessoa interessante e bem-informada. Leia, vá ao
cinema, ao teatro, atualize-se e especialmente, procure não ser invasivo;

d) Observe quais são os assuntos de interesse comum entre você e seus contatos.
Mais uma vez: cada pessoa tem seus próprios interesses e cabe a você saber utilizar os
interesses que vocês compartilham a seu favor;

e) Não crie um personagem. Seja você mesmo sempre. Personagens são facilmente
detectáveis;

f) Alimente discussões interessantes, expresse suas ideias e incentive seus


contatos a participarem dos debates e das conversas. Isso mostrará o quão antenado e
articulado você é;

g) Mesmo quando estiver empregado, não deixe de lado seus contatos. A manutenção
destes relacionamentos é fundamental para o futuro;

h) Mais uma vez: não procure seus contatos apenas quando precisar deles. A relação
deve ser constante e em qualquer tipo de situação; 22

i) Não fale mal dos outros contatos. Se você fala mal de um, pode perfeitamente ser
capaz de falar dos outros;

j) Nas redes sociais, não adicione pessoas indiscriminadamente. Avalie se essa


pessoa vai lhe ser útil de alguma forma e se você poderá ser útil para ela. Networking é,
afinal de contas, uma relação profissional positiva para ambos;

k) Seja leal e prestativo a seus contatos. Assim, eles também serão a você;

l) Nunca abandone a ética. Networking funciona da mesma maneira que nos


relacionamentos pessoais: não invente boatos, não faça fofocas, não roube ideias;

m) Respeite o próximo. Cada pessoa tem seus próprios pensamentos e atitudes, cada um
tem sua maneira de agir e pensar;

n) Mantenha-se sempre aberto a novos contatos;

o) Não se restrinja apenas à sua área de interesse. Tente saber um pouco de tudo.

Seu networking merece atenção especial mesmo depois de empregado, uma vez que
através dele você poderá alcançar, futuramente, uma recolocação no mercado de trabalho
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
ou mesmo uma indicação para uma promoção ou uma oportunidade melhor em outra
empresa. Projetar uma imagem positiva através de seu marketing pessoal é o primeiro
passo para estabelecer um bom networking e colher os frutos que isto lhe trará.

23

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


04
4 ONDE PROCURAR EMPREGO? 24

Bom, agora que você já está ciente de suas necessidades, seus campos de
interesse e sabe como exercer seu marketing pessoal, sublinhando seus pontos fortes,
é hora de começar a sua real busca pelo emprego. No entanto, para isso acontecer,
você vai precisar conhecer as diferentes formas de procurá-lo.

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


4.1 ONDE PROCURAR EMPREGOS?

Existem várias maneiras de procurar emprego e neste capítulo vamos falar um


pouco sobre elas. A melhor forma de se procurar emprego, hoje em dia, é, inegavelmente,
através da internet (muito embora não seja a única forma). Isto porque, utilizando as
ferramentas corretas, você irá objetivar sua pesquisa, poupando seu tempo e o tempo dos
recrutadores. Para isso, porém, você tem que, mais uma vez, manter o foco em seus
objetivos e interesses.

Exercitar seus pontos fortes, criar um marketing pessoal, conhecer seus campos de
interesse e suas necessidades não bastam para sair a campo atrás de um trabalho. Você
precisa organizar também uma pequena lista de agências de emprego (virtuais ou não)
que podem lhe auxiliar nessa busca. Existem vários tipos de agência de empregos e
possibilidades, conforme exemplos abaixo:

a) Agências particulares: algumas empresas contratam pessoas físicas – os famosos 25


headhunters – ou jurídicas para que elas procurem funcionários que se encaixam em suas
vagas disponíveis. Essas agências estudarão seu currículo e, de acordo com as vagas
oferecidas, tentarão encontrar uma posição para você. O serviço é gratuito para os
candidatos, uma vez que são as empresas que pagam tais agências. Encontrar o nome
dessas agências não é difícil: há relações delas nos classificados e na Internet;

b) Agências governamentais: funcionando de forma similar às agências particulares, as


entidades estaduais e federais de trabalho trabalham com recolocação de profissionais no
mercado. Aposentados ou trabalhadores em início de carreira têm boas chances de serem
beneficiados com este método que também é gratuito. Um bom exemplo desse tipo de
agência é o Sistema Nacional de Emprego (SINE). As agências normalmente estão listadas
nos classificados e você pode contatá-las também junto aos serviços municipais, estaduais
e federais de sua cidade;

c) Agências de serviços temporários: empresas com demanda para posições de caráter


temporário (com período integral ou meio-período) buscam seus empregados em
agências especializadas neste tipo de serviço. Essas agências normalmente contratam os
candidatos como funcionário fixo (com salário e benefícios) e os colocam para trabalhar
nas empresas contratantes por um determinado período de tempo. A vantagem é que esse
estilo de contratação lhe permite conhecer várias áreas e empresas, além de ser ideal para
quem prefere variedade e flexibilidade. Vale lembrar, também, que essas agências
frequentemente oferecem treinamento a seus funcionários;
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
d) Agências de terceirização: quando você frequenta determinada empresa e percebe
que alguns empregados não usam o mesmo uniforme que os outros — normalmente
quando se trata de serviços de limpeza e segurança, só para citar exemplos mais comuns
— isto significa que eles são funcionários de uma agência de terceirização. Essas agências
o contratam como funcionário autônomo, mas você vai trabalhar fisicamente em outras
empresas que, devido ao contrato com a agência de terceirização, não têm vínculo
empregatício com você. Algumas empresas recorrem a este artifício para cortar custos;

e) Anúncios de jornal: mesmo com o uso da internet em alta, o bom e velho anúncio nos
classificados de jornal ainda funciona perfeitamente bem. Existe uma enorme quantidade
de empregos sendo oferecidos nos jornais, e o que é melhor: divididos em segmentos para
facilitar sua busca. De posse desses anúncios, você terá em mãos uma boa possibilidade de
encontrar algo do seu interesse. Vale lembrar também que anúncios feitos em muros e
portões de algumas empresas são igualmente úteis. Se você ver algum por aí, não hesite e
entre em busca de informações; pode ser que seu novo emprego esteja ali;

f) Associações de classe e grupos profissionais: boa parte das associações de classe,


sindicatos e grupos de profissionais oferece serviço de recolocação no mercado. Para 26
entrar em contato com eles, o melhor meio é por telefone ou e-mail. As chances de sucesso
são maiores para quem já tem experiência e é filiado a uma destas associações;

g) Áreas de Recursos Humanos: muitas empresas têm seu próprio setor de Recursos
Humanos e, além de não custar nada entregar seu currículo, as empresas também
valorizam estas iniciativas. Faça uma lista de empresas onde você gostaria de trabalhar e
entregue pessoalmente. Antes do advento da internet era assim que as coisas
funcionavam e ainda hoje é uma excelente forma de demonstrar interesse e deixar sua
marca;

h) Anúncios na internet: conforme dito no início do capítulo, procurar emprego pela


internet é, hoje em dia, a forma mais confortável e ágil de conseguir uma colocação. No
Brasil temos inúmeros sites, alguns gratuitos, outros que cobram dos candidatos e ainda
alguns que oferecem determinados serviços gratuitamente e outros pagos, como é o caso
do portal O Emprego (www.oemprego.com.br). Através de sites de busca você será
direcionado para inúmeras páginas de oferta de empregos, e pode, através delas, filtrar
sua pesquisa em regiões geográficas, profissões, salários e empresas ou ramos de
atividades específicos. Localizando alguma vaga de seu interesse, normalmente já aparece
a opção de enviar seu currículo online juntamente com uma carta de apresentação e
imediatamente estará fazendo parte do processo de seleção. Há inúmeras vantagens neste
processo, em especial a sua praticidade. A desvantagem é que você não terá, nesse
primeiro passo, um encontro cara a cara com os recrutadores.
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
ATENÇÃO!
ALGUNS SITES DE CADASTRO DE CURRICULO
EXIGEM QUE O CADASTRO SEJA PAGO!

Ex:

CATHO

EMPREGO CERTO

4.2 QUAIS SÃO OS ERROS MAIS FREQUENTES NA BUSCA POR EMPREGO PELA
INTERNET?

Por se tratar de uma busca virtual, sem um possível embaraço ou timidez de um


contato pessoal e sem entrevistas — ao menos na primeira fase do processo —, a batalha
27
por um emprego na Internet soa tentadora. Mas alguns erros de percurso podem lhe
atrapalhar.

Conheça os erros mais frequentes na busca por emprego pela Internet e saiba como
evitá-los:

a) Criar um perfil incompleto: por não ser impresso, talvez o currículo online pareça
menos sério e formal. Não se iluda, todos os campos são importantes (caso contrário, não
estariam ali). Preencha tudo com cuidado e atenção pois um erro pode ser percebido
como preguiça ou desinteresse;

b) Candidatar-se sem estar qualificado: às vezes, uma vaga pode lhe parecer atraente,
mas se você não tem qualificações para preenchê-la, não perca seu tempo se
candidatando. Não é apenas porque você vai despender alguns minutos do seu dia, mas é
porque algumas empresas podem lhe qualificar como “não habilitado” permanentemente
e suas chances de conseguir emprego com ela serão nulos;

c) Descuidar de sua imagem online: já foi dito que redes sociais como Facebook e
Twitter podem ser utilizadas como ferramentas de recrutamento. Portanto, cuide de suas
postagens, de sua linguagem e até de suas fotos. Considere a opção de criar um perfil
unicamente para fins profissionais;

d) para
Licenciado Não serourives
elaine pró-ativo: preencher um único
, E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: currículo
82358273015 e esperar que o emprego caia do céu
não adianta nada. Você tem que correr atrás, se inscrever em quantos sites puder. Quanto
mais chances, melhor;

Não descarte nenhum dos métodos citados anteriormente: não é porque você
preencheu um currículo online que deve deixar de lado qualquer um dos métodos
mencionados acima. Não aposte somente na Internet, tente todos os meios possíveis.

4.3 E DE FORMA GERAL, QUAIS OS ERROS FREQUENTES NA BUSCA POR


EMPREGO?

Seja pela Internet, por classificados, por networking ou qualquer outra forma, a
procura por um emprego inspira todo cuidado do mundo para que você não bote tudo a
perder por distração ou falta de informação. Já vimos como evitar os erros mais comuns
na busca por empregos online mas métodos tradicionais, não baseados na internet,
também exigem atenção.
28

Para encerrarmos nosso capítulo, vamos listar o que deve ser evitado para que você
consiga conquistar seu emprego. Fique atento aos seguintes erros que podem ser
cometidos na busca por um emprego e também algumas dicas para não cometê-los,
independentemente da forma como você for procurá-lo:

a) Responder a todos os anúncios que aparecem: novamente: foco é essencial. Se você


procura um emprego efetivo, por exemplo, não vale a pena candidatar-se a vagas
temporárias. Filtre sua pesquisa de maneira assertiva para não despender energia à toa;

b) Procurar apenas por vagas em aberto: se você tem condições de melhorar o


desempenho de uma empresa com seu trabalho, por que esperar que surja uma vaga? Não
precisa esperar por isso; busque uma forma de ser conhecido desta empresa e, com seu
marketing pessoal, venda suas qualidades de forma tão atraente que vagas sejam criadas
para você. Não é impossível;

c) Estar aberto a qualquer emprego: se você está passando por uma crise em que
necessita de um emprego urgente, seja ele qual for, tudo bem – ninguém está livre de
passar por esta situação. Mas se você tem interesse em algo maior, que possa se
configurar em uma carreira a longo prazo, não aceite qualquer vaga que surgir. Escolha
com cuidado;

d) para
Licenciado Fazer
elainetudo
ourives ,sozinho: conte com a ajuda
E-mail: elaine@ourivested.com.br, dos amigos,
CPF: 82358273015 da namorada(o), dos pais, dos
vizinhos. E, se julgar necessário, consulte especialistas. Você pode pedir também que
alguém revise seu currículo, por exemplo, para verificar se você está sendo objetivo, se
não contém informações repetidas ou mesmo erros de português. Você pode obter muita
ajuda nessa busca, você não está sozinho nessa; com certeza muitas pessoas ao seu redor
podem lhe ajudar;

e) Deixar tudo nas mãos dos outros: por outro lado, quem está procurando emprego é
você, não seus amigos e familiares. Eles podem e vão lhe ajudar, sim, mas é você quem
deve ser o mais engajado nesta empreitada. Enquanto não atingir seu objetivo, não
sossegue nem imagine que outras pessoas farão tudo por você. A urgência e a necessidade
são suas;

f) Não se preparar para a entrevista: depois de tanto trabalho, você vai errar
justamente na hora da entrevista? Não! Não deixe que isso aconteça: pesquise sobre a
empresa, treine em casa suas respostas, busque saber o que a empresa procura para
aquela vaga e o que você pode oferecer. Procure uma maneira de demonstrar que
aprendeu muita coisa com as suas experiências anteriores e, principalmente, esteja seguro
de si;
29

Resumindo: cuidado com a pressa — a tão falada inimiga da perfeição — com a


preguiça e com erros bobos que podem lhe prejudicar. A busca por um emprego tem
local e método, e agora você já tem dicas preciosas a esse respeito.

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


05 30

5 COMO ESTRUTURAR UM BOM CURRICULO?


Um dos mais importantes passos em sua busca por um emprego é um currículo
bem feito, assertivo e que enfatize suas qualidades profissionais. Confeccionar um
currículo não é difícil, uma vez que existe um padrão pré-es
pré estabelecido, mas você
precisa tomar cuidado para não cometer erros que podem prejudicar seus objetivos.

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


Neste capítulo daremos dicas de como melhorar o seu currículo e evitar que mal-
entendidos fiquem entre você e seu novo emprego. Também mostraremos alguns tipos de
currículo — uma vez que existe também a possibilidade de encontrar alguns modelos na
Internet — e ensinaremos como sublinhar seus pontos fortes sem parecer inconveniente
ou exagerado.

5.1 O QUE É UM CURRÍCULO PADRÃO? COMO ELABORAR O SEU?

Primeiramente, vamos examinar quais são os principais passos para elaborar um


currículo padrão. Seguindo os passos descritos, você já terá em mãos um belo resumo de
suas experiências profissionais e educacionais.

a) Dados pessoais: nesse primeiro item, você apresenta seus dados principais. Nome,
endereço, telefone e e-mail são obrigatórios. Algumas empresas solicitam também dados
como RG, CPF, data de nascimento, estado civil e outros documentos, mas isso não é
31
padrão, então só forneça caso for solicitado;

b) Objetivos profissionais: uma das principais etapas do currículo. Faça um breve


resumo de suas qualificações, sua formação, objetivos na carreira, etc. Esse item é
importantíssimo para chamar a atenção dos recrutadores e será o primeiro a ser lido, já
que é uma breve introdução sobre quem você é e o que procura. Nesse ponto, deixe claro
também as circunstâncias que o estão levando a procurar uma vaga na empresa
específica. Se estiver procurando vaga em outra cidade, por exemplo, explique isso;

CURRICULUM VITAE
A expressão Currículo Vitae origina-se do
latim.” Vitae” é vida e “curriculum” dá o
sentido de trajetória da vida profissional. É o
tipo de currículo geralmente solicitado a quem
pleiteia uma vaga de emprego.

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


c) Escolaridade: se você estiver na faculdade — ou já é formado em algum curso do
ensino superior — não é necessário especificar sua formação escolar antes desse período.
Concentre-se na graduação, citando o nome da instituição de ensino, nome do curso e
datas de início e fim (ou previsão de fim, caso ainda esteja cursando). O mesmo deve
acontecer quando falar sobre pós-graduação, mestrado e afins. Nunca deixe de dizer se o
curso está concluso ou em andamento;

d) Experiência profissional: é chegado o momento de detalhar sua experiência no


mercado de trabalho. Não deixe de citar os nomes das empresas, o cargo que ocupava e o
período em que trabalhou. Coloque a última empresa como primeiro item desta lista,
depois a empresa anterior e assim por diante. É importante descrever o cargo que
ocupava e também descrever resumidamente as funções que desempenhava, porque,
muitas vezes, apenas a nomenclatura esconde todas as tarefas que determinado
empregado acumula; se você ocupou mais de um cargo, liste somente o último e relate os
demais na entrevista. Quanto às datas, seja explícito, especificando mês e ano da entrada e
da saída do emprego. Se você não tem experiência profissional mas já fez trabalhos de
campo, trabalhos acadêmicos ou mesmo estágios, pode citar o que já fez nestas
experiências. Também vale a pena examinar seu histórico para não utilizar no currículo
experiências que não tem relação com a vaga almejada. O ideal, inclusive, é listar somente 32
as últimas duas ou três experiências, ou as mais importantes, sem extrapolar este número;

e) Formação complementar: nesse campo você descreve os cursos complementares que


já fez, aqueles de curta duração e que podem ter lhe ajudado a adquirir conhecimentos
úteis no mercado de trabalho. Cursos de informática, de idiomas e técnicos devem ser
descritos seguindo o modelo dos cursos universitários já citados: nome do curso, da
instituição e o período que durou. Se você quiser, pode abrir outro campo somente para
falar sobre seu domínio de idiomas estrangeiros, mas é comum que isso esteja
especificado junto com os demais cursos. Quando falar a respeito dessa qualidade, indique
o nível de conhecimento (básico, intermediário, avançado);

f) Informações complementares: para encerrar o currículo, descreva outras


informações ou conhecimentos que podem contar pontos a seu favor. É chegada a hora de
você informar seus futuros empregadores, caso seja o escolhido, sobre algo que não
informou nos campos anteriores. Quaisquer informações relacionadas ao emprego
pretendido serão úteis.

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


5.2 O QUE SÃO CURRÍCULOS ONLINE? E COMO FAZER?

E, já que estamos falando muito de Internet, é


hora de aprofundarmos outro assunto pertinente:
como fazer currículos online. Normalmente, os sites
de empregos já têm uma plataforma pronta, um
formulário que basta ser preenchido corretamente
para que você passe a participar do processo de
seleção. Em outras situações você vai precisar ter um
currículo pronto para enviar via e-mail para
empresas com vagas abertas; nestes casos, envie o
currículo elaborado seguindo as dicas do item
anterior.

Como proceder na hora de criar um currículo de forma virtual? Há diferenças entre


um currículo online e um currículo impresso — principalmente porque a rapidez da
Internet exige uma concisão que não é tão essencial como em sua versão tradicional. 33
Porém é bom prestar atenção para que, mesmo ao lado de milhares de outros currículos, o
seu chame a atenção e não seja desqualificado previamente.

5.2.1
.2.1 Como fazer seu
seu currículo online?

Na internet, a ordem é ser rápido e direto. O currículo deve ser limpo, honesto e de
fácil visualização e organização. Nada de informações supérfluas ou textos gigantescos.
Um currículo online eficaz e prático deve ter os seguintes itens:

a) Informações básicas: nome, idade, estado civil e contatos – que devem estar claros e
bem visíveis. Nas informações de contato é bom que conste endereço, telefones (fixo e
celular) e e-mail. Dependendo da vaga desejada, pode haver também links para seus perfis
nas redes sociais;

b) Formação acadêmica: simples e rápido.


Link
Nome da universidade cursada, curso É uma palavra oriunda da língua inglesa que
realizado e data da conclusão. Se o curso refere-se a rede de computadores, a internet.
ainda estiver em andamento, sinalize com Significa ‘atalho’ ou ‘caminho’, ou seja, a partir dos
links presente em um documento virtual é
“cursando” e informe a data prevista da possível interconectarmos outros documentos ou
graduação. Não é preciso detalhar a arquivos a partir de palavras, imagens ou outros
formação escolar; objetos.

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


c) Experiência profissional: faça a lista de seus empregos em ordem decrescente (ou
seja, começando pelo último). Faça um breve resumo de suas funções em cada emprego.
Não é preciso citar os motivos dos desligamentos;

d) Idiomas: seja honesto ao informar quais as línguas que você tem conhecimento,
informando também o nível de fluência em cada uma delas;

e) Cursos: liste os cursos que você fez desde que sejam de interesse profissional. Ao
contrário da formação acadêmica, não é preciso informar datas, bastando sua descrição
resumida;

f) Carta de apresentação: fale um pouco (um pouco mesmo!) de você, suas ambições,
seus pontos fortes e mostre de forma discreta a sua personalidade. É hora de começar a
exercitar o marketing pessoal, mas não se estenda muito. Cartas de apresentação muito
extensas tendem a cansar o leitor.

Com seu currículo online pronto, você está apto a disputar as vagas que se
enquadram no seu perfil. Mas a busca por empregos na Internet não se resume apenas a 34
isso, sendo essencial que você tome cuidado com alguns erros frequentemente cometidos
nessa jornada.

5.2.2
.2.2 Quais são os erros mais comuns nos currículos
currículos e como
como evitá-
vitá-los?

Além de confeccionar um currículo que chame a atenção dos recrutadores, você


precisa tomar cuidado para não incorrer em erros que podem prejudicá-lo em sua busca
por um emprego. Detalhes que aparentemente são pouco importantes tornam-se
decisivos em um processo de seleção. Saiba quais são os erros mais comuns cometidos
pelos candidatos em seus currículos.

a) Foto: um currículo profissional não precisa contar com a foto do candidato – embora
isto seja cada vez mais valorizado pelos recrutadores – mas existem casos que a empresa
solicita o envio. Quando isso acontece, tome muito cuidado para escolher uma foto que
não deponha contra sua imagem profissional. O ideal é uma foto igual a de documentos;

b) Número de documentos: com o desejo de ampliar o currículo, muitos candidatos


sucumbem à tentação de fornecer os dados de seus documentos, como RG, CPF e título
eleitoral. São dados desnecessários no momento, que apenas desviam a atenção daqueles
a quem você quer impressionar;

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


c) Visual espalhafatoso: tome muito cuidado quando escolher as fontes e as cores de seu
currículo. Poucas coisas causam tão má impressão quanto um currículo montado com
letras e cores muito espalhafatosas. O peso do visual afasta suas chances. Seja discreto e
sóbrio, organizando os dados de maneira direta e sem muitos floreios. Fonte na cor preta
é o ideal;

d) Objetivos profissionais diferentes da vaga que está concorrendo: mantenha o foco.


Se você tem como objetivo uma vaga no comércio, de nada adianta citar experiências que
não sejam relacionadas a isso. Informe e destaque tudo que puder ser útil para o cargo em
questão, mas não desperdice espaço e tempo com informações desnecessárias. Se
necessário, crie versões diferentes do seu currículo para cada área desejada;

e) Pretensão salarial: dependendo da situação, sua pretensão salarial poderá ou não


constar no seu currículo; se você está numa situação que necessita urgentemente de um
emprego, então esta observação só deve ser feita durante a entrevista, uma etapa
posterior no processo seletivo; neste caso, seus objetivos monetários não devem constar
no currículo, a menos que seja solicitado na descrição da vaga;

f) Qualificações pessoais: se você é dinâmico, proativo, sabe trabalhar em equipe e 35


gosta de desafios, isso lhe ajudará muito na busca por um trabalho. Porém, essas
qualidades não precisam ser citadas no currículo e sim durante uma entrevista ou uma
dinâmica de grupo. Além de soarem ocas no papel — são apenas palavras, afinal de contas
— elas serão pouco valorizadas nesse momento do processo seletivo;

g) Erros gramaticais: talvez o erro mais imperdoável de todo o processo seja


relacionado a gramática. Revise tantas vezes quantas for necessário, pois um deslize nessa
etapa pode colocar tudo a perder. Recrutadores tendem a não relevar erros nesta área,
sejam de concordância verbal ou mesmo de grafia, especialmente em currículos;

h) Mentiras: jamais minta em seu currículo. Não aumente seu status nas empresas onde
trabalhou ou invente cargos. Na hora da entrevista, essas mentiras podem lhe fazer entrar
em contradição, o que certamente irá arruinar suas chances. Tenha em mente também
que uma mentira é facilmente detectável por recrutadores experientes e que isto pode até
lhe causar problemas judiciais futuros;

i) Não omita informações: assim como mentiras, omissões podem lhe custar caro.
Mesmo que você julgue que algumas informações poderão lhe atrapalhar no processo
seletivo, não omita. Essa atitude, quando descoberta, gera quebra de confiança e pode ser
considerada má-fé. Se você pensa que a sua idade pode lhe diminuir as chances — assim
como o fato de ainda não ter concluído o curso superior solicitado — pense duas vezes
antes de encaminhar seu currículo. Mas se decidir manter-se na disputa, seja honesto;
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
j) Saiba resumir: um currículo tem como objetivo a praticidade. Resuma suas
qualidades e sua experiência profissional em tópicos organizados e ágeis, para facilitar o
trabalho de seu recrutador. Se você for selecionado para uma entrevista, terá tempo de
sobra para explorar cada item. Por ora, seja direto ao ponto, isso é o que realmente
interessa, mas cuide para não deixar de fora itens importantes;

k) Não fale sobre viagens: a não ser que você tenha viajado para realizar cursos — ou
esteja interessado em uma vaga relacionada a Turismo —, não há por que citar suas
viagens em um currículo. É pura perda de tempo — sua e do recrutador;

l) Currículo não é livro: não adianta escrever um longo texto a respeito de suas
habilidades profissionais; um currículo deve ser lido em cerca de dois minutos, no
máximo e a ênfase deve ser em aspectos que podem lhe dar vantagem em determinado
emprego. Portanto, mais uma vez: seja sucinto. Tente não ultrapassar duas páginas;

m) Mantenha o currículo atualizado: antes de mandar um currículo para um possível


empregador lembre-se sempre de revisá-lo e atualizá-lo. Após impresso, logicamente que
não será possível fazer isso manualmente. Qualquer informação como cursos realizados 36
recentemente poderá ser útil em sua busca e deve ser acrescentado;

n) Nada de desleixo: se o currículo for enviado via internet, as chances de erro são
menores nesse ponto. Mas se o currículo for impresso e entregue em mãos, tome muito
cuidado para sempre deixá-lo limpo, não amassado e organizado ao máximo. Ausência de
cuidado com seu currículo dá a ideia de desleixo profissional;

o) Evite anexos: não é necessário anexar cópias de diplomas, certificados e afins em seu
currículo. Mais uma vez, isso não lhe será útil de forma alguma, uma vez que os dados que
interessam já estarão citados no corpo do currículo. Anexos surtirão efeito contrário ao
que você anseia;

p) Utilize um email específico: pode parecer bobagem, mas se você tinha um ídolo na
adolescência e ele foi o responsável pela sua escolha de e-mail — ou qualquer outra
situação imatura relacionada a seu endereço eletrônico — opte por criar outro, específico
para assuntos profissionais. E-mails com apelidos bobos ou “fofinhos” também podem
contar pontos contra você;

q) Sem frases apelativas: seu currículo nunca deve conter um pedido de emprego ou
uma apelação aos sentimentos do recrutador; recados deste tipo podem gerar efeito
negativo e até acabar com as suas chances. Seu currículo deve ser bem elaborado,
refletindo assim seu extremo profissionalismo e eficácia.
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
5.3 EM SÍNTESE, UM BOM CURRÍCULO PRECISARÁ DE...

Para resumir este capítulo, faremos agora uma pequena lista de dicas que irão
ajudá-lo, seja em seu currículo online ou em versão impressa.

a) Tente não ultrapassar o limite de duas páginas. Um currículo muito longo não é
atraente ao recrutador, que não o lerá com a atenção devida;

b) Cuidado com a forma escrita. Não seja muito informal nem abuse de termos técnicos.
E tenho muito cuidado com os erros gramaticais;

c) Não é vantajoso citar características pessoais, como dinamismo, facilidade de


relações interpessoais, etc; isto será mais importante nas entrevistas e dinâmicas de
grupo. O currículo é apenas para mostrar aos recrutadores suas experiências
profissionais;

d) Cuide com a organização. Deixe somente as informações pertinentes e de forma que 37


serão facilmente localizadas pelo recrutador. Separe os capítulos em caixa alta e negrito.

e) Se for enviar o currículo via e-mail, deixe claro para qual vaga está enviando, no
campo Assunto. Isso facilitará o trabalho dos recrutadores;

f) Seja sincero. Mentir e/ou omitir no currículo nunca é uma boa ideia;

g) Avalie se a pretensão salarial será relevante. Um erro nesse ponto pode atrapalhar
o processo;

h) Avalie, de igual modo, se foto no currículo será relevante. Se decidir incluir ou for
solicitado, cuide para inserir uma foto no padrão de documentos como RG ou CTPS;

i) Tenha currículos customizados de acordo com a área pretendida. Não mande o


mesmo currículo para vagas em áreas diferentes pois cada uma delas valoriza
experiências distintas.

Feito isto, é hora de partir para o momento que define quem será contratado: a
entrevista.

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


06
6 ENTREVISTAS
Como preparar-se para as entrevistas de
38
emprego?
Chegamos agora a um momento crucial na sua busca. Depois de ter procurado
vagas em diversas empresas e enviado seu currículo, finalmente você teve retorno: a
empresa marcou uma entrevista com você. Uma entrevista não é uma garantia de
emprego, é apenas mais um passo. Amplamente difundida como forma dos
recrutadores conhecerem os candidatos, suas qualidades e defeitos, a entrevista
merece toda a sua atenção, afinal de contas, uma entrevista de sucesso é um grande
passo em direção ao seu objetivo.

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


Neste capítulo, vamos explorar todas as armas de que você dispõe para se sair bem
em uma entrevista. Temos que lembrar que, se até aqui o que contava era seu currículo,
agora é sua maneira de falar, de se vestir e se comportar que assumem prioridade. Os
entrevistadores já têm em mãos seu histórico profissional, mas precisam ter um contato
maior com você, para que possam fazer as escolhas mais assertivas para suas empresas.
Você sabe como se comportar? O que falar? Como falar? Vamos lhe ajudar a desmitificar
este momento e encará-lo da melhor forma possível.

6.1 PONTOS-CHAVE PARA PREPARAR-SE PARA UMA ENTREVISTA

Em primeiro lugar, é primordial estudar a empresa e saber o máximo possível a


respeito dela antes de uma entrevista. Demonstrar interesse por conhecer mais sobre a
empresa é bem-vindo e até valorizado, desde que não ultrapasse alguns limites. Os pontos
a seguir são também vitais.

a) Pesquise e entenda a empresa: não basta apenas saber o nome e a área de atuação da
39
empresa que tem o cargo que você deseja. É sempre muito útil ter algumas noções sobre o
mercado em que ela está inserida, sobre suas atividades, o tamanho, o número de
funcionários e suas rotinas. Para não ser pego de surpresa, é ótimo ter prévio
conhecimento desses itens e de quantos mais você puder;

b) Observe o perfil de vestimenta da empresa: normalmente as empresas valorizam


quando o candidato vai a entrevista vestido formalmente, mas seria inadequado ir de
paletó e gravata a uma empresa que tem uma característica forte de informalidade nas
vestimentas, por exemplo. Busque saber exatamente como é o perfil da empresa neste
quesito para que não erre logo na primeira impressão;

c) Faça uma pequena lista de possíveis perguntas: não é difícil imaginar que algumas
perguntas certamente serão feitas. Por isso, já pense nas respostas para que não se
confunda na hora que elas surgirem. As tradicionais perguntas sobre "seus maiores
defeitos", "suas principais competências", "os principais desafios profissionais que já
enfrentou" podem ser inclusas na lista. Mais adiante, lhe ajudaremos a formular essas
respostas de maneira direta e concisa. Mas uma coisa é importantíssima: não decore. Seja
natural;

d)Seja transparente: não minta jamais. Mentir pode lhe deixar em situações muito
constrangedoras. Seja sempre honesto e esteja preparado para qualquer coisa na
entrevista, inclusive alguns testes-surpresa.
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
e) Foque nas respostas interessantes para cada entrevistador: algumas empresas
dividem as entrevistas em duas partes. Se seu entrevistador for alguém do RH,
provavelmente o foco será em sua experiência profissional e quesitos comportamentais;
se for com o gestor da área, a conversa será mais direcionada para exemplos técnicos e
práticos. Tenha respostas direcionadas para cada um deles, mas sendo, logicamente,
coerente e interessado.

6.2 PENSAMENTOS A EVITAR ANTES DA ENTREVISTA

Antes de entrar na sala do entrevistador, você provavelmente estará com alguma


tensão, repassando em sua mente todas as dicas e suas experiências anteriores. Porém, o
que não pensar também é fator importante para melhor aproveitamento dessa fase.
Vamos analisar alguns pensamentos que não devem passar pela sua cabeça nesse
momento específico, sob pena de atrapalhar sua missão.

a) Eu não posso cruzar os braços, nem por a mão no bolso, nem mexer no cabelo:
40
sim, você deve ter cuidado com sua linguagem corporal e tais atos podem ser
interpretados de forma negativa, porém isto não pode ser um motivo de preocupação
excessiva. Estudos garantem que quanto mais preocupado você fica com o que não deve
fazer, maiores são as chances que seu subconsciente leve-o a cometer tais atos. Você sabe
o que não deve fazer; relaxe e aja naturalmente;

b) Eu não sou bom o bastante para essa vaga: deixe de bobagem. Se você chegou até
aqui é porque tem chances, sim. Ser chamado para uma entrevista já indica que você tem
qualidades o suficiente para tentar preencher aquela vaga. Não subestime suas
qualidades. Mentalize que você pode conseguir o que quiser se for persistente o bastante;

c) Sou melhor do que essa empresa: seguindo o raciocínio inverso do item anterior,
não pense que é bom demais. Ser autoconfiante é uma coisa, se considerar melhor do que
todos é outra bem diferente. Se você não gosta da empresa, nem tente o emprego. Você irá
se frustrar em pouquíssimo tempo e esse desprezo estará refletido em suas ações desde o
momento da entrevista, pode ter certeza;

d) Será que meu futuro chefe será tão ruim quanto o anterior?: pensar no passado
nestas horas nunca é bom, especialmente se o pensamento for negativo. Se você começar
a entrevista com pensamentos negativos, suas chances diminuirão consideravelmente
pois isto influirá no seu desempenho. Tente não comparar nada e permita-se ser
surpreendido;
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
e) Será que meu futuro chefe será tão bom quanto o anterior?: mais uma vez, a
questão do raciocínio contrário. Mesmo que seu chefe anterior fosse muito bom, você não
está mais trabalhando com ele. Pense pra frente, tenha esperança de que tudo será melhor
e mais auspicioso. Não deixe que seu entrevistador perceba em você essas dúvidas;

f) Só o salário já compensa mudar de emprego: esse pensamento puramente


monetário pode trazer alguns benefícios no princípio, mas depois de um tempo
certamente você perceberá que não é só o salário que conta em um emprego. Considere
outros detalhes da empresa que podem ser tão bons quanto o salário ou até melhores e
também as possíveis desvantagens desta mudança. Pensar só em dinheiro nesse caso
pode ser uma má estratégia;

g) Que dia horrível para uma entrevista!: você saiu de casa debaixo de situações
climáticas adversas; ou você discutiu em casa; está resfriado, ou de mau-humor, ou
dormiu mal por alguma razão. Nada disto pode ser motivo para que você não dê o melhor
de si. Os entrevistadores não têm como saber — e, se souberem, não são obrigados a
relevar — seus problemas pessoais ou com qualquer outro fator. Mentalize que todo dia é
um bom dia para mudar de vida;
41

h) O que importa é que o novo emprego é perto da minha casa: isso é mesmo a coisa
mais importante que você pensa quando busca um emprego? Claro que é uma facilidade
enorme, mas não é preferível um trabalho melhor e mais atraente longe de casa do que
um “meia-boca” na esquina? Mais uma vez, reavalie suas prioridades;

6.3 ENTREVISTA POR TELEFONE

Apesar de não ser um método tão comum, entrevistas por telefone são utilizadas
por algumas empresas como modo de filtrar os candidatos e diminuir o número de
concorrentes que chegarão até uma entrevista pessoal. Algumas vezes, essas entrevistas
não são previamente marcadas, surpreendendo o candidato durante alguma tarefa diária
e, em outras ocasiões, elas são marcadas com antecedência. É bom que você saiba que,
mesmo que não seja tão usual, essa forma de entrevista também é de suma importância,
sendo seu primeiro contato o possível empregador.

Apesar das facilidades que esse método pressupõe — como o fato de você não
precisar se preocupar com roupas ou postura corporal —, uma entrevista por telefone
não deve ser considerada menos importante do que uma entrevista ao vivo. É bom
que, mesmo pego de surpresa, você seja capaz de manter uma atitude de calma e
tranquilidade.
Licenciado para elaine ourivesTente relaxar e ser objetivo
, E-mail: elaine@ourivested.com.br, e convicto em suas afirmações. É bom, por
CPF: 82358273015
razões como essa, sempre saber bem o que consta em seu currículo, para que não caia em
contradições. Se a entrevista não tiver sido marcada e você estiver impossibilitado de dar
atenção a seu entrevistador, não se acanhe em solicitar uma nova data, nunca deixando de
explicar os motivos para tal pedido.

Se a entrevista foi marcada com antecipação, nem é preciso dizer que você tem
todas as chances do mundo de estar muito bem preparado. Na hora certa, esteja em um
local apropriado para a conversa, silencioso, calmo e longe de interferências externas que
possam prejudicar o diálogo. Tenha em mãos anotações sobre coisas que você considera
importantes ou uma lista de seus pontos fortes. É importante também que você fique
relaxado e não tente se sobrepor ao entrevistador. Deixe que ele conduza a conversa.

Entrevistas por telefone também podem ser aparentemente mais fáceis, mas tome
muito cuidado. Uma vez que você terá apenas a voz como instrumento de marketing
pessoal, fique certo de que está se expressando de maneira clara e objetiva. Não se utilize
de ironias ou faça brincadeiras uma vez que o interlocutor não saberá distinguir se são
sérias ou não apenas pelo seu tom de voz. Transmita segurança, não gagueje. Fale
pausadamente e preste atenção nas perguntas que lhe serão feitas.
42

Uma entrevista por telefone não será a sua última entrevista. Se for aprovado,
provavelmente será chamado para uma segunda etapa, na qual terá que falar diretamente
com os recrutadores. Sabendo isso, não tente exagerar suas qualidades ou inventar coisas
que não conseguirá sustentar futuramente.

6.4 ATITUDES QUE AGRADAM AOS ENTREVISTADORES

Em uma entrevista, você nunca tem


como saber o que vem pela frente. Apesar
de algumas constantes — o que veremos
em seguida — cada empresa tem uma
dinâmica específica em suas entrevistas,
com importâncias diferentes de acordo
com suas necessidades próprias. No
entanto, algumas atitudes sempre são
vistas com bons olhos, independentemente dos valores de cada instituição. Saiba quais
são essas atitudes que podem colaborar muito para que você se destaque na entrevista.

a) Energia: dentro dos limites de suas características pessoais e do que a vaga pede,
demonstre
Licenciado que , você
para elaine ourives é uma pessoa ágil,CPF:
E-mail: elaine@ourivested.com.br, interessada,
82358273015 entusiasmada; mostre disposição e
muito boa-vontade. Pessoas apáticas e que só reagem quando provocadas pelo
entrevistador causam má impressão. Nenhuma empresa deseja um funcionário que
apresenta estas características já no momento da entrevista;

b) Motivação: um candidato que desde o primeiro momento comporta-se com vontade


de superar dificuldades e um entusiasmo real e prático denota que não vê o emprego
apenas como uma forma de ganhar dinheiro e sim como uma maneira de crescer
profissionalmente. Isso, é claro, interessa bastante aos entrevistadores, já que
funcionários motivados são a riqueza de qualquer empresa;

c) Persistência: muitas vezes, a persistência é mais útil do que a inteligência. Quando?


Quando isto significa ser incansável na busca pela excelência. Qual empresa não gostaria
de contar com alguém que não se deixa abater com resultados negativos? Exemplifique
sua persistência com alguma história profissional para comprovar essa qualidade muito
valorizada;

d) Responsabilidade: mais uma vez, é importante que você dê exemplos de sua


trajetória que ilustre sua capacidade de assumir suas responsabilidades — e isso inclui
assumir os erros, quando acontecem. A empresa vai querer contar com você sempre, e a 43
entrevista é uma boa oportunidade para mostrar sua disponibilidade e responsabilidade;

e) Honestidade: se você tem esta qualidade com certeza ela deve ser ressaltada. Se puder
dar referências que comprovem essa competência, melhor ainda, pois não restará
nenhuma dúvida a esse respeito;

f) Dedicação: empresas adoram funcionários dedicados. Não apenas no horário de


trabalho, mas também em momentos de necessidade extra. A dedicação no trabalho é de
suma importância e empregados que conseguem desenvolver essa competência são muito
valorizados;

g) Análise: por mais que o adjetivo “calculista” muitas vezes seja usado de forma
pejorativa, muitos empregadores ficam bastante impressionados quando um candidato a
emprego demonstra ser capaz de analisar friamente as situações propostas. Em várias
ocasiões, será preciso que decisões sejam tomadas e contar com alguém que saiba analisar
os prós e os contras de cada problema — dando alternativas inteligentes e práticas — é
um bem precioso que todas as empresas fazem questão de ter;

h) Objetividade: traçar metas e correr atrás delas é uma qualidade de grande


importância. Nem todo mundo tem a tenacidade de manter-se focado em seus objetivos e
se você tem esse dom, não deixe de manifestá-lo. Como nos itens anteriores, dê exemplos
disso em sua vida profissional. Ilustrar suas afirmações é sempre muito útil;
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
i) Sinceridade: é importante que você não omita sua impossibilidade — ou sua falta de
interesse — a respeito de possíveis viagens, mudança de cidade, horários diferenciados ou
pressões extras. Se a empresa tem a política de solicitar a seus funcionários que estejam
disponíveis para tais exigências, deixe bem claro que isso não lhe é conveniente. Melhor
dizer antes do que depois;

6.5 AS PERGUNTAS MAIS FREQUENTES EM ENTREVISTAS DE EMPREGO

Mesmo que cada empresa tenha seus próprios interesses e dê importância a


questões diferentes, é sabido que existem alguns itens em comum entre todas elas.
Algumas perguntas são constantes em entrevistas, por permitirem uma visão ampla e
mais direta dos candidatos e são justamente essas questões que vamos analisar agora.

a) Fale um pouco de você: Essa é a mais elementar. Com essa questão, o entrevistador
lhe dá a chance de falar livremente sobre si. Seja breve e conciso, evitando fazer uma
autobiografia extensa e desinteressante. Fale sobre suas experiências, seus valores
44
pessoais e profissionais, sua motivação, suas capacidades. Enfim, é uma espécie de
sumário dos tópicos que você esmiuçará no decorrer da conversa;

b) Quais são seus pontos fortes? Agora é a hora de você explorar suas qualidades. Evite
clichês e muito cuidado com os tradicionais temas “liderança” e “trabalho em equipe”,
para que não caia no discurso comum. Estas são qualidades excelentes, sem dúvida, então
fuja da distância entre discurso e prática: dê exemplos quando citar seus pontos fortes;
isso ajuda a situar o entrevistador sobre sua rotina profissional;

c) Quais são seus pontos fracos? É claro que você não precisa fazer um “Esta é minha
vida – negativa” e discorrer sobre todos os seus defeitos. Para utilizar essa questão a seu
favor, una seus problemas profissionais com soluções que já estão a caminho. Se disser
que tem dificuldades em usar computadores, informe que está fazendo (ou pensando em
fazer) um curso direcionado a reparar essa falha. E seja honesto. Faça o que disser;

d) Como você se vê daqui a cinco anos? Procure mostrar-se uma pessoa estável e
constante. A resposta a essa questão vai mostrar o grau de interesse que você tem na
empresa e também sua capacidade de planejamento pessoal. Respostas como “me vejo em
uma posição de mais destaque e mais responsabilidade e podendo colaborar com a
empresa como um todo” são muito valorizadas. Não seja ambicioso nem acomodado em
demasia, descreva um plano de carreira realista e nem pense em responder que espera
por aposentadoria. Dizer pura e simplesmente que espera estar ganhando bem também
nãopara
Licenciado é aconselhável;
elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
e) Você é capaz de trabalhar sob pressão e com prazos apertados? Essa é, talvez, uma
das questões mais importantes de toda a entrevista. Se sua resposta for negativa,
sentimos informar, suas chances caem drasticamente. Muito embora algumas empresas
tenham uma rotina bem estabelecida e sem grandes oscilações, a maioria das empresas
procura, cada vez mais, funcionários dispostos a não se deixar abalar por pressões
externas ou internas e prazos curtos. Responda afirmativamente só se realmente for
capaz de fazê-lo ou desista da vaga;

f) Quais são seus objetivos a curto e longo prazo? Mais uma vez, ressaltamos: “Ganhar
bem” e “aposentar-me” não são respostas bem vistas, mesmo que você realmente tenha
esses objetivos (e talvez seja hora de você reavaliar estes objetivos). Descreva um futuro
que envolva desenvolvimento profissional e crescimento pessoal bem como um futuro
mais distante repleto de realizações. Evite fantasiar na resposta, seja realista, mas
otimista e motivado;

g) O que o levou a enviar seu currículo para esta empresa? Voltamos à importância
de uma pesquisa a respeito das empresas nas quais você irá procurar seu emprego.
Sabendo como ela é realmente, você pode dar uma resposta consistente, sem apelar para 45
os clichês de “tenho confiança”, “admiro a empresa”, etc. De posse das informações sobre a
empresa, você certamente poderá formular uma resposta melhor;

h) Qual foi a decisão mais difícil que você já tomou até hoje? Em entrevistas
anteriores, talvez você já tenha perguntado ao entrevistador se era no campo pessoal ou
profissional e ele lhe respondeu que isto era a seu critério. Saiba, porém, que o interesse
nessa pergunta é especialmente sobre a vida profissional; o entrevistador quer avaliar sua
capacidade medir as consequências de seus atos profissionais e, para tal, precisa de
exemplos práticos. Conte alguma experiência pela qual passou e onde foi obrigado a pesar
prós e contras;

i) O que você procura nessa vaga? As respostas mais apropriadas dizem respeito a
crescimento e desenvolvimento. Remuneração não é o essencial, ao menos na entrevista.
Não caia nessa armadilha. Entrevistadores preferem gente motivada a gente gananciosa;

j) Dê-nos um motivo para escolhê-lo ao invés de outro candidato! Essa é mais uma
chance que você tem de demonstrar seu diferencial em relação às demais pessoas. É a
hora de sublinhar seus pontos fortes novamente. Use seu marketing pessoal e dê o
máximo possível de exemplos de realizações positivas que reiterem suas afirmações. Atos
valem bem mais do que palavras nesses momentos;

k) O que você faz no seu tempo livre? Esta pergunta busca investigar como você
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
administra seu tempo e quais são seus interesses. Não existe uma regra pré-estabelecida
para respostas, uma vez que tempo livre é tempo livre, mas se você conseguir ligar seus
hobbies a interesses da empresa terá conquistado um ponto a mais. Exemplos? Ler, se
atualizar, viajar, ir ao cinema, estudar, etc.;

l) Qual é seu maior defeito? Por vezes o entrevistador não pergunta seus pontos fracos
e sim seu maior defeito. Não precisa depreciar-se diante do entrevistador. Saiba utilizar
sua resposta a seu favor com a maneira certa de responder a essa questão. Alguns defeitos
possuem uma aura de qualidade. Exemplos: “Sou perfeccionista demais!”; “Sou obcecado
com organização!”; “Sou obstinado, não desisto facilmente dos meus objetivos”. Você
também pode falar sobre seu defeito e já emendar as atitudes que está tomando para
eliminá-lo ou minimizá-lo. Todos temos defeitos e estas são formas inteligentes de
transformar seus defeitos em qualidades.

m) Qual sua avaliação sobre a última experiência profissional que teve? Cuidado
para não colocar-se como injustiçado ou dono da razão, mas atente também para não
parecer relapso ou desmotivado. Nunca faça críticas à sua última empresa; além de ser
uma atitude antiética, o recrutador deduzirá que você também é capaz de fazer isso
novamente quando sair desta empresa. 46

n) Até hoje, quais as experiências profissionais que lhe deram mais satisfação?
Demonstre aqui sua satisfação em ter participado de experiências que lhe possibilitaram
crescimento e amadurecimento profissional. Fale sobre algum caso específico em que
você sentiu-se valorizado e importante. Evite falar sobre algum emprego em que ganhava
muito e trabalhava pouco, ou coisas do gênero. Além de transmitir seu entusiasmo,
também demonstrará que você sabe reconhecer quando faz um bom trabalho.

6.6 QUAIS PERGUNTAS PODEM LHE DEIXAR SEM RESPOSTA IMEDIATA?

Durante uma entrevista, podem surgir perguntas capciosas que lhe deixarão ainda
mais nervoso, tenso ou desconcertado. São questões que podem soar agressivas, mas que
revelam certas preocupações das empresas quanto à sua disponibilidade, honestidade e
motivação. Vamos analisar algumas e desenvolver respostas para contorná-las sem que
você tenha que fugir delas.

a) Por que está sem emprego há tanto tempo? Essa pergunta tem como objetivo
analisar os motivos pelos quais você está desempregado e não sobre as razões de seu
desligamento do emprego anterior. Cuidado para não parecer incompetente ou
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
descartável. Tente não culpar o azar ou fatores abstratos como crise financeira. De
preferência, mostre que você é exigente em sua busca e que deseja ser desafiado;

b) Se está empregado, como arruma tempo para entrevistas? Se for perguntado, não
cometa o erro de mentir ou tentar enrolar o entrevistador. Provavelmente, você está
fazendo entrevistas em seus momentos de folga ou seu chefe imediato está ciente de sua
ausência. Sendo assim, não hesite em responder a verdade;

c) Diga três coisas positivas que seu antigo chefe falou de você: provavelmente, você
recebeu no mínimo três elogios em seu emprego anterior, portanto, essa questão não
deverá ser difícil para você responder. Como você vai descrever os elogios que seu chefe
lhe deu, não há porque ser modesto. É a hora de deixar de lado a autocrítica e se orgulhar
de suas qualidades. Se tiver mais do que três elogios escolha aqueles que julga mais
importantes para impressionar a empresa específica que está visitando. Se o seu chefe
nunca o elogiou, cite elogios de colegas, clientes ou mesmo de outros setores da empresa;

d) Que fatores o fazem ficar insatisfeito com seu trabalho? Lembre-se de todas as
ocasiões em que esteve frustrado com seu próprio trabalho e identifique o que o levou a
tal grau de insatisfação. Mostre como você teria solucionado a situação, sendo útil, 47
dedicado e feliz em poder ajudar seus empregadores;

e) Quanto quer ganhar aqui? Essa questão é muito sensível. Se você der um valor muito
alto e a empresa não estiver disposta a pagar, isto lhe prejudicará. Se pedir um valor
muito baixo, o entrevistador pode achar que você não tem confiança em si mesmo. Seja
esperto e evite números, pelo menos no primeiro momento. Afirme que sabe espera obter
um salário dentro dos valores do mercado e se lhe perguntarem novamente um valor,
demonstre que está ciente da média salarial do mercado para esta função;

f) Como seus ex-colegas o viam? Tenha na memória tudo que seus colegas já lhe
disseram a respeito de seu trabalho. Referências externas são importantes para que você
não corra o risco de sempre falar de si mesmo na terceira pessoa. Caso não se recorde de
nenhum caso em especial, lembre-se de suas qualidades e tente recordar se já ouviu
algum elogio a respeito dela. Coisas boas devem ser compartilhadas;

g) O que você fez ultimamente para diminuir suas falhas? Demonstre interesse em
sanar seus problemas profissionais. Fale como sobre está tentando controlar seus ímpetos
negativos. Diga que fez (ou está fazendo ou fará em breve) algum curso para aprimorar
seus conhecimentos. Fale que está matriculado em um curso de línguas estrangeiras. Se
nada disso estiver acontecendo, ao menos reconheça que precisa melhorar e que tem
desejo de realizar algo neste sentido;

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


h) Você está em processo seletivo em outras empresas? Seja sincero. Você não precisa
estar totalmente dedicado à empresa sem estar trabalhando nela, mas cuide para não
estender-se no assunto, mantendo o foco sempre na entrevista que está sendo realizada;

6.7 O QUE FALAR SOBRE A EMPRESA EM SUA ENTREVISTA?

Embora já tenhamos falado a respeito, nesta seção vamos aprofundar sobre como
você deve agir quando os entrevistadores perguntam sobre seus conhecimentos a
respeito da empresa. Para que não seja pego em armadilhas e consiga sair-se bem nessa
etapa do recrutamento, vamos sugerir algumas formas de agradar ao entrevistador sem
parecer ‘puxa-saco’ ou deslumbrado.

a) Dados em profundidade: não basta apenas saber os produtos da empresa e de sua


propaganda. O que ela demonstra da porta pra fora é apenas uma parte de seu universo
industrial. Procure saber sobre sua forma de tratar os funcionários, descubra
particularidades do seu funcionamento, os benefícios que a empresa dá a seus 48
empregados. Quanto mais informações, melhor;

b) Busque empresas cujos valores sejam alinhados com os seus: tenha em mente o
que você tem como objetivo profissional e saiba que, se você estiver em uma empresa
alinhada com seus objetivos, as respostas durante a entrevista ocorrerão de forma natural
e futuramente a empresa lhe será útil para atingir seus objetivos. Alinhando o que você
espera com o que a empresa pode oferecer produzirá coerência em suas afirmações. Seja
realista e faça com que seus desejos não soem como impossíveis;

c) Fuja do exagero: elogiar a empresa é recomendável, mas cuidado para não cair nos
excessos. Afirmações superlativas como “Vocês são o máximo!”, “Não há empresa melhor!”
e afins soam apenas vazias e não sinceras. Evite também fazer pouco caso das empresas
concorrentes. Seja honesto e neutro, para que não passe a impressão de estar forçando
seus elogios;

6.8 COMO FALAR DE QUESTÕES PESSOAIS E DE SAÚDE?

Alguns assuntos delicados podem surgir no decorrer de sua entrevista e você


precisa estar preparado para falar a respeito deles sem deixar que o nervosismo atrapalhe
sua objetividade e coerência.
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
O entrevistador pergunta a respeito de sua vida familiar não apenas para puxar
assunto, e sim para entender um pouco como é sua vida, sua relação com as pessoas mais
próximas e com os problemas que enfrenta no dia a dia. Quando ele entra no assunto de
sua saúde, a mesma regra se aplica: sua intenção não é saber de suas gripes ou resfriados,
e sim de problemas que podem dificultar sua trajetória profissional.

Quando for falar de sua vida em família, não entre em muitos detalhes que não farão
diferença ou que poderão lhe prejudicar. A entrevista não é uma sessão de terapia,
portanto seja sucinto e básico. Se você tem problemas familiares, só os mencione se
tiverem algum tipo de relação com o mercado de trabalho. Um exemplo? Você não fala
mais com seu pai porque ele sonhava que você se formasse engenheiro e você preferiu
cursar Administração de Empresas, o que lhe possibilitou concorrer a esta vaga. Só diga
que deixou de trabalhar no armazém de sua mãe porque sonha em alçar vôos
profissionais mais altos. São fatos assim que interessam e não as brigas entre você e seus
irmãos pelo controle remoto da televisão;

O mesmo vale quando o assunto é sua saúde. Doenças que podem afetar seu
desempenho profissional devem ser citadas, sem dúvida, até mesmo porque 49
provavelmente elas irão mostrar-se mais adiante e você não quer passar a imagem de
desonesto, não é mesmo? Seja verdadeiro se precisar dizer que saiu de um antigo
emprego porque algum tipo de doença o obrigou, por exemplo. Esconder qualquer coisa
relacionada a este assunto é grave e pode ter consequências desagradáveis tanto para
você quanto para a empresa. Fale somente o que for essencial e relacionado ao emprego.
Não é uma conversa de mesa de bar, é uma entrevista de emprego.

6.9 COMO CHEGAR AO ASSUNTO DO SALÁRIO?

Falar sobre o salário oferecido pela empresa sempre é um assunto delicado.


Começar a entrevista falando sobre isso dá a péssima ideia de que você está interessado
somente na remuneração e nos benefícios, e não no trabalho. Não falar a respeito
transmite pouco caso. O que fazer, então? Como tocar no assunto sem parecer ansioso
demais ou desinteressado?

O ideal, nesse caso, é deixar que o entrevistador fale a respeito disso. Se o tópico
não for levantado pelo entrevistador até os momentos finais, é chegada a sua hora de
tocar na questão, pois normalmente no final do processo o entrevistador lhe dá a palavra.
É a sua chance. Não pergunte diretamente: “Qual é o salário?”. Seja mais discreto.
Questione
Licenciado se a , empresa
para elaine ourives possui algum CPF:
E-mail: elaine@ourivested.com.br, tipo82358273015
de plano de carreira ou se tem uma base
salarial e benefícios.

Estar atualizado com a média salarial de sua profissão no mercado de trabalho é um


grande trunfo; não peça nem muito a mais, nem muito a menos, pois qualquer uma destas
opções pode ser um “tiro no pé”. Muitas vezes a empresa tem um valor fixo pré-
estabelecido e em outras uma faixa salarial (entre R$ 2000,00 e R$ 2500,00, por exemplo),
então antecipar este assunto pode determinar sua exclusão do processo seletivo.

Também não tenha medo que ele sinta-se pressionado, afinal, essa é uma questão
que deve ser levantada. Não demonstre nem entusiasmo exagerado nem pareça
decepcionado, se for o caso — e por isto também é importante que você tenha uma base
do salário médio para a função que você almeja. Deixe para reagir depois que sair da sala
da entrevista.

6.10 O QUE NÃO FALAR EM UMA ENTREVISTA DE EMPREGO?

50
Se existem tópicos cujos discursos merecem atenção na hora das entrevistas,
também existem assuntos considerados tabus e que devem ser evitados a todo custo.
Temas polêmicos, questionamentos em demasia e palavras ásperas com o recrutador e
demais concorrentes também devem ser evitados. Veja abaixo algumas itens que não
devem estar presentes em seu discurso sob pena de prejudicar suas chances de sucesso.

a) Usar discursos vitimistas: descrever-se como vítima nunca é bom. Não deixe que o
entrevistador lhe desconsidere por causa de deu discurso apático ou falta de vontade ou
pose de vítima. Tenha sempre uma postura de otimismo inabalável;

b) Mentir: já falamos anteriormente sobre isso, mas nunca é demais ressaltar este
aspecto. Se você mentir na entrevista e ela não for descoberta ainda no decorrer do
processo seletivo, você será desmascarado quando for contratado. A mentira, como dizem,
tem pernas curtas e é facilmente detectável no ambiente de trabalho. Portanto, ponha na
cabeça: mentira nunca é bom, nem na vida e muito menos à procura de emprego;

c) Falar do que não domina: se surgir um assunto sobre o qual você não tem
conhecimento o bastante, mantenha a brevidade em suas palavras e assuma que você
ainda não tem como discuti-lo. Se você começar a conversar sobre ele, logo estará caindo
em contradições e dando opiniões levianas e estéreis. Isso prejudica mais do que fingir
uma desenvoltura inexistente. Lembre-se: ninguém sabe de tudo;

d) para
Licenciado Supervalorizar-se: é óbvio que vocêCPF:
elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, deve salientar
82358273015 as qualidades que fazem de você o
candidato mais apropriado para a vaga a que concorre. Mas tente não passar a impressão
de que se acha mais importante do que os outros ou que a própria empresa. Existe um
limite muito tênue entre autoconfiança e arrogância. Não caia no erro de tentar dar
importância demais às suas qualidades a ponto de fazer com que isso se volte contra você;

e) Falar alto e/ou de forma arrogante: mantenha um tom de voz audível e clara, mas,
de forma alguma, chame a atenção para você apenas com o volume dela. Gente que fala
alto sempre transmite uma impressão de insegurança disfarçada e arrogância. Nunca se
esqueça de que um sujeito arrogante não é bem visto e elevar a voz é normalmente um
sinal de que você se acha superior aos demais candidatos. Durante a entrevista, mantenha
sempre o mesmo tom de voz, mas lembre-se da entonação para não transparecer falta de
interesse.

6.11 QUAIS OS 13 MAIORES ERROS EM ENTREVISTAS DE EMPREGO?

Antes de passarmos ao nosso próximo item, vamos fazer uma pequena lista de
51
deslizes que você deve evitar a todo custo em uma entrevista. Sabendo o que não é nem
um pouco recomendável, você estará de posse de informações valiosas para seu trajeto
rumo a uma conversa proveitosa e saberá o que não dizer ou fazer.

a) Chegar atrasado: é inadmissível chegar atrasado a uma entrevista de emprego.


Mesmo que fatores externos sejam responsáveis por tal erro, não existe justificativa. Saia
de casa mais cedo, se organize e nunca cometa essa gafe. Chegando atrasado, você já
começa perdendo o jogo;

b) Usar roupas inadequadas: mesmo que a empresa não seja do tipo que exige terno e
gravata, isso não quer dizer que você possa vestir-se como se estivesse indo à praia ou à
padaria. Informalidade não enseja relaxamento. Vá bem penteado, com roupas limpas e
adequadas para a ocasião. O básico não tem erro;

c) Omitir fatos: deixe bem claro o que você não quer ou não pode fazer. Não esconda que
não faz parte de seus planos e possibilidades mudar de cidade, viajar a trabalho ou fazer
turnos em finais de semana ou madrugadas;

d) Discursar autoelogios: sempre deixe explícitos seus pontos fortes, mas evite
discursos inflamados a respeito de suas qualidades. Use-os apenas quando for solicitado,
senão correrá o risco de tornar-se motivo de chacota;

e) Expressar-se mal: não saber expor uma ideia causa perda de muitos pontos nas
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
entrevistas. Organize seus pensamentos e deixe-os bem claros. Perder a chance de
expressar-se bem em uma entrevista é perder uma chance de ser o escolhido para uma
vaga;

f) Não saber nada sobre o cargo: ter nenhum ou pouco conhecimento sobre a área em
que pretende atuar — ou sobre o emprego que deseja — deixa as suas falhas profissionais
explícitas. Esteja preparado e consciente de tudo relacionado à empresa e ao cargo que
deseja ocupar;

g) Perder o raciocínio ou justificar-se em demasia: ser objetivo e conciso lhe impedirá


de perder-se em seus próprios pensamentos e teorias. Menos sempre é mais nessas horas.
Encontre um foco e o mantenha;

h) Questionar detalhes pouco importantes: você ainda não trabalha na empresa e já


fica reclamando de bobagens, como a marca dos celulares que eles oferecem, sobre a
quantidade de comida que o refeitório serve ou o lugar onde o banheiro foi construído,
etc. Não faça isso. Se para veteranos na empresa isto não é uma boa atitude, imagine para
quem nem foi contratado ainda;
52
i) Remarcar ou faltar e não explicar o motivo: o mesmo pode ser dito de ficar
desmarcando e/ou remarcando a entrevista. O interesse em conseguir o emprego é
principalmente seu. Mas o pior, com certeza, é faltar a entrevista e não comunicar o
motivo. Se você começar a cancelar e faltar às entrevistas, tenha certeza que suas chances
irão pelo ralo;

j) Não ser honesto quanto à sua demissão anterior: ser vago sobre os motivos que o
levaram a seu desligamento da empresa anterior soa como mentira ou omissão. Seja
verdadeiro e transparente se lhe perguntarem a respeito; mesmo que a culpa tenha sido
sua, assuma-a sem medo. Coragem é para poucos;

k) Não dar relevância aos processos: por favor, nunca se ache bom o bastante para
fazer pouco caso dos processos que levam à contratação. Todos os passos são importantes
e você deve segui-los com humildade e dedicação. Se for relapso agora, quem garante que
não o será também mais adiante?

l) Desistir no meio do processo porque estava apenas testando suas capacidades:


tempo é dinheiro. Se você utilizar empresas apenas para testar a si mesmo, estará
fazendo-as perder preciosas horas. Isso é muito grave e seu nome pode ficar marcado
junto aos setores de RH. Vá até o fim, mesmo que seja para honrar seus compromissos e
depois comunique a desistência da vaga;

m) Fazer leilão entre duas empresas: apesar de estarem fazendo testes com você, as
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
empresas não gostam de entrar em leilão. Não é honesto ficar no joguinho de “quem paga
mais” entre seu trabalho atual e um possível novo emprego — tampouco entre duas
empresas que lhe ofereceram uma oportunidade. Você pode sair bastante queimado dessa
brincadeira;

n) Manter o celular ligado: Celular desligado é obrigatório. Atenção total durante uma
entrevista é o mínimo que se pode esperar de um candidato. Telefone tocando é um
incômodo desnecessário. Atender ao telefone, então, é pecado mortal. Nem pense nessa
possibilidade;

o) Deixar dominar-se pela ansiedade: quanto mais ansioso você estiver, mais isto será
prejudicial na hora de responder assertivamente às perguntas realizadas — isso sem falar
em fatores colaterais, como suor e tremores. Esteja o mais tranquilo possível;

p) Tornar a questão salarial: falar sobre remuneração é necessário, mas não retorne ao
assunto depois que a pauta for encerrada. Faça as perguntas relacionadas quando
estiveram falando sobre isso. Depois, considere assunto encerrado, ao menos no
momento;
53
q) Falar mal do emprego anterior: nunca faça pouco caso ou críticas demasiadas a seu
emprego anterior. Logicamente, o entrevistador terá a certeza de que você é capaz de
fazer isso com todas as empresas das quais sair (inclusive esta na qual está sendo
entrevistado).

6.12 COMO A LINGUAGEM CORPORAL AFETA AS ENTREVISTAS?

Cada vez mais, as empresas estão investindo em especialistas em leitura de


linguagem corporal para que sejam parte integrante da equipe que vai escolher o melhor
candidato a determinado cargo. Não é preciso ser muito experiente para saber que, de
acordo com a forma como a pessoa se senta, se comporta, caminha ou até mesmo aperta a
sua mão, dá para ter uma boa ideia a respeito de sua personalidade.

Vamos agora dedicar-nos a estudar que posturas devem ser adotadas durante uma
conversa e aquelas que devem ser evitadas a todo custo. Também falaremos sobre o que
elas transmitem, para que você esteja consciente de seu corpo e suas atitudes posturais e
faciais (sim, até mesmo sobrancelhas podem interferir em seu caminho). Gestos
equivocados podem dar a impressão de insegurança, desespero, fraqueza ou arrogância. E
isso definitivamente não colaborará com você.
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
6.12.1 Quais gestos e posturas adequadas e positivas?

a) Quando cumprimentar o entrevistador, dê um aperto de mão firme, mas não


exageradamente forte. Você não quer machucá-lo e muito menos parecer uma pessoa
mole e sem atitude. Com o aperto de mão em força moderada, faça movimentos para cima
e para baixo de forma consistente e firme;

b) Sorria. Um sorriso abre muitas portas. Manter a cara fechada dificulta a empatia com o
interlocutor;

c) Ao sentar, mantenha suas pernas firmes e equilibradas no chão. Ficar balançando


as pernas ou cruzando-as não é recomendável, pois tira a atenção do entrevistador;

d) Olhe atentamente para seu interlocutor, pois isso transmite ideia de segurança,
firmeza e determinação. Mantenha contato visual, mas sem exageros;
54
e) Preste atenção nos gestos de seu entrevistador e faça-os discretamente, mas
tenha cuidado. A intenção não é parecer um imitador, e sim despertar empatia e sintonia;

f) Se quiser utilizar gestos com as mãos e os braços, sinta-se à vontade, pois isso muitas
vezes remete a entusiasmo. Não exagere. Seja comedido, mas não se policie demais para
não parecer amarrado;

g) Cuidado com as expressões faciais e das sobrancelhas. Sobrancelhas arqueadas


demonstram interesse e isso é tido como positivo. Quando franzidas, passam ideia de
dúvida e mau-humor;

h) Mantenha seu corpo inclinado em direção ao interlocutor. Isso demonstra atitude


positiva, interesse pelo outro e pelo assunto discutido. Equilibre-se entre a postura ereta e
a levemente inclinada;

i) Mantenha as mãos no encosto da cadeira. Isso lhe dará segurança e um ponto de


apoio para escapar da tradicional dúvida sobre o que fazer com as mãos, denotando
nervosismo;

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


6.12
.12.2 Quais gestos e posturas
posturas inadequadas?
nadequadas?

a) Um olhar inquieto passa a sensação nada agradável de insegurança e falta de confiança


— em si e no interlocutor. Não fique mexendo demais os olhos. Mantenha o olhar firme,
especialmente ao falar com o entrevistador;

b) Não fique mexendo em tudo que encontra na sala. Se a entrevista for diante de uma
escrivaninha, resista à tentação de tocar nos objetos ou examiná-los, você não está ali para
isso;

c) Não roa as unhas, nem ponha as mãos na boca. São sinais claríssimos de
nervosismo e insegurança;

d) Não mantenha os braços cruzados. Todas as análises de linguagem corporal


concordam que esse gesto ilustra um ato defensivo e demonstra que o candidato não está
sentindo-se confiante ou confortável no ambiente;

e) Evite gestos repetitivos. Denota ansiedade em demasia. Seja econômico no gestual;


55

f) Não encolha os ombros durante a entrevista, pois isso indica submissão. Fique à
vontade e relaxe. Uma postura neutra é melhor do que uma postura negativa;

g) Tampouco se incline para trás, pois também é uma atitude defensiva;

h) Não se agarre aos braços da cadeira. Apoiar os braços é recomendável, mas segurá-
los com força é sinal inequívoco de insegurança;

i) Não utilize subterfúgios. Ficar mexendo na bolsa, em uma caneta, no celular ou


qualquer outro objeto como forma de relaxar a tensão não é bem visto pelos
entrevistadores;

j) Não mantenha os olhos baixos. Fixe o olhar no entrevistador como forma de


demonstrar interesse e segurança. Também não fique examinando o ambiente
enquanto a entrevista estiver em andamento: parece desinteresse;

k) Não sente-se na beirada da cadeira, pois isso pode indicar que você está ansioso para
que a entrevista acabe e você possa ir embora. Sente-se normalmente, com a postura
ereta;

l) Não toque frequentemente o rosto ou o cabelo. Se for preciso — por coceira ou


algo
Licenciado parado tipo,
elaine não
ourives temelaine@ourivested.com.br,
, E-mail: problema, mas manter as mãos em contato com outras partes do
CPF: 82358273015
corpo (em especial as citadas acima) também é sinal de insegurança;

6.13 REDAÇÕES

Algumas empresas têm, entre seus métodos de seleção, uma redação de tema livre.
Antes que você reclame, sinta-se derrotado ou em desvantagem por não ser um
especialista em literatura ou ter facilidade de escrita, respire fundo e acalme-se: existem
alguns segredos que podem lhe ajudar a ultrapassar também esse obstáculo e agora
revelaremos a você.

Quando as empresas pedem que os candidatos escrevam uma redação, não é


necessário escrever um livro ou tratado. Algumas empresas aplicam exames de grafia,
mas objetivo geralmente é analisar a forma como o candidato organiza suas ideias e como
as expressa, além de conhecer o grau de seus conhecimentos gerais e a qualidade de seu
português. Preste atenção nessas dicas:
56
a) Tema: se não foi dado um tema específico, escolha um tema que você domine a ponto
de não se deixar confundir ou perder a linha de raciocínio. De qualquer forma, procure
estar sempre atualizado sobre o que acontece no mundo e a sua volta, para que não
esbarre na falta de argumentos. Falar sobre o que não se conhece torna o texto vazio e
superficial; a empresa deseja também conhecer suas opiniões, seus posicionamentos. Não
fique em cima do muro, deixe sua posição a respeito do tema bem clara;

b) Seja claro e direto: se você lê bastante, certamente terá facilidade na hora de


escrever, mas caso tenha dúvidas a respeito da grafia de alguma palavra, prefira substituí-
la por outra com o mesmo significado ou até mudar a frase; é melhor do que incorrer em
um erro grosseiro;

c) Linguagem: vá direto ao ponto. Não utilize palavras difíceis para aparentar mais
conhecimento. Escreva com simplicidade, mas não de forma simplista. Jamais utilize gírias
ou abreviações e evite estrangeirismos. Pode-se utilizar citações, desde que elas
realmente se encaixem no texto, e não esqueça de dar crédito ao autor;

d) Seja claro: crie uma ordem que facilite a leitura de seu texto. Não misture ideias.
Quando mudar de foco, crie um novo parágrafo. Faça com que a leitura de sua redação
seja agradável e interessante. Não tenha medo de dar sua opinião a respeito do assunto
tratado, ela é parte fundamental do processo;

e) para
Licenciado Título: se estiver
elaine ourives em dúvida sobre oCPF:
, E-mail: elaine@ourivested.com.br, título a dar
82358273015 a seu texto, não invente. Depois de
escrever tudo e revisar você terá uma ideia mais clara sobre o que ele trata. Se, mesmo
assim, não souber o que fazer, o nomeie com o assunto. Isso não será considerado um
erro;

6.14 DINÂMICAS DE GRUPO

Outro método bastante utilizado pelas empresas são as dinâmicas de grupo — que
avaliam principalmente suas interações quando está trabalhando em grupo e suas formas
de resolver problemas . Para os mais tímidos, é uma prova de fogo, pois envolve não só o
entrevistador, mas várias pessoas que, além do mais, são seus concorrentes. Antes de
entrar em pânico e achar que a batalha está mais complicada do que poderia suportar, dê
uma olhada nas dicas abaixo, que irão lhe ajudar a encarar essa etapa sem maiores sustos.

a) Controle sua ansiedade: não deixe que sua ansiedade tome conta de você. Mantenha-
se o mais tranquilo possível, sempre pense positivamente e lembre-se que você está ali
porque tem todas as qualidades necessárias para agradar aos recrutadores;
57

b) Evite falar em excesso: quando for fazer uso da palavra, não se demore. Fale o
essencial, mantenha o foco no que é importante e não tente chamar a atenção mais do que
o necessário. Se destacar não significa necessariamente que teve um bom desempenho;

c) Vista-se discretamente: nessas horas, menos é mais. Se você for para a empresa já
sabendo que fará uma dinâmica, vista-se o mais confortável que puder, dentro dos limites
do bom gosto. Como muitas vezes esse método se utiliza de brincadeiras e jogos, é bom
que você não fique prejudicado por roupas muito justas ou inapropriadas;

d) Seja claro e objetivo ao expor suas ideias: foco é a palavra-chave aqui. Evite
estender-se nas respostas solicitadas, mas cuide para não ser excessivamente breve. Não
fuja das respostas, seja coerente e direto;

e) Aja com naturalidade: seja você mesmo, não finja ser o que não é. Se você for
extrovertido, aproveite para descontrair o ambiente — mas cuidado com o exagero. Se
você for tímido, faça o possível para não se deixar eclipsar por concorrentes mais
expansivos. Mas, de jeito nenhum, faça tipo. Normalmente, psicólogos acompanham as
dinâmicas e certamente perceberão se você estiver forçando um comportamento que não
é o seu;

f) Esteja descansado: se a dinâmica foi marcada com certa antecedência, esteja


preparado
Licenciado fisicamente
para elaine ourives para ela. DurmaCPF:
, E-mail: elaine@ourivested.com.br, bem nos dias anteriores, não se desgaste sem
82358273015
necessidade, se alimente bem. Assim como se recomenda aos vestibulandos que aproveite
o dia imediatamente anterior ao curso para buscar formas de lazer, o mesmo pode ser
dito aqui. Assista a um filme, leia um livro de assunto leve, faça tudo que faz você sentir-se
bem;

g) Chegue com antecedência: o ideal é chegar cerca de quinze minutos antes do horário
marcado. Além de transmitir interesse e dedicação aos responsáveis pela seleção, isso lhe
dará tempo para por suas ideias em ordem e relaxar antes do começo da dinâmica.
Também vai lhe proporcionar a chance de analisar o ambiente e sentir-se mais
confortável;

h) Não se preocupe com os possíveis vexames: todos os candidatos que estão na


dinâmica têm o mesmo objetivo e, para isso, ninguém deixará de fazer algo por pressupor
que isto será ridículo ou bobo. Muitos dos exercícios das dinâmicas servem para analisar a
maneira com que os prováveis empregados lidam com situações inesperadas ou sob
pressão. Erros são comuns, não se preocupe, mas dê sempre o máximo de si;

i) Seja o mais natural possível: como dito anteriormente, se você for natural, tudo será
muito mais fácil em seu desempenho. Sem precisar “lembrar” de um personagem que você 58
criou, você poderá focar-se no que é proposto e, logicamente, isso contará muitos pontos
para seu sucesso.

6.15 VENCENDO A TIMIDEZ

Outro empecilho que pode aparecer a


qualquer momento em seu caminho diz respeito à
timidez. Talvez você nem seja uma pessoa
exatamente tímida no seu dia a dia, mas em
situações delicadas como uma entrevista de
emprego, essa característica costuma vir a tona
com bastante frequência. Para que a timidez não
seja um empecilho, temos algumas dicas. Essas
dicas não operam milagres, mas com dedicação e concentração de sua parte, podem ao
menos impedir resultados negativos em seu contato pessoal com o entrevistador.

a) Treine o que irá dizer: você não sabe tudo que irão lhe perguntar, é claro. Mas tendo
uma ideia básica sobre o assunto principal da entrevista — a vaga para o emprego —,
você pode ensaiar em casa o que falar. Tenha firmeza nas suas declarações para que não
caia
Licenciado em
para contradições.
elaine Tendo certeza do que
ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, falar, você não hesitará quando indagado;
CPF: 82358273015
b) Revisite seu histórico profissional: certamente você conhece seu histórico
profissional. Sendo assim, você tem domínio a respeito do assunto. Quando entrarem
nessa questão, você deverá ter fluência e convicção, inclusive quando falar sobre os
motivos que o levaram a sair de seu emprego anterior. São santos remédios para a
timidez;

c) Memorize seus pontos fortes e fracos: você não pode pensar nesse assunto somente
na hora em que for impelido a citá-los. Já tenha na ponta da língua — e, de preferência,
saiba também explorá-los a seu favor; cuide para não ter uma postura condescendente,
vitimista ou que pareça menosprezar seus pontos fracos ou supervalorizar seus pontos
fortes;

d) Grave seus ensaios domésticos: grave suas entrevistas imaginárias e ouça-as


inúmeras vezes, inclusive com alguém de sua confiança que possa lhe ajudar a detectar
suas falhas e corrigi-las. Preste atenção em sua forma de falar, para perceber se você gosta
do que ouve e quais as sensações que transmite ao interlocutor. Aos poucos, vá
aperfeiçoando seu discurso;
59

e) Saiba que seus concorrentes estão no mesmo barco: mesmo que a timidez cause
mais nervosismo em uns do que em outros, os demais candidatos ao cargo que você
deseja também estão sofrendo das mesmas dúvidas e angústias que você. Estar bem
preparado é uma excelente maneira de neutralizar o nervosismo e a timidez;

f) Tome um tempo para respirar: antes da entrevista, se tiver a oportunidade, vá a um


canto silencioso. Respire profundamente, ande um pouco, tome água e tente se acalmar. A
entrevista não é um bicho de sete cabeças quando se está preparado para ela;

g) Repita mentalmente seus medos até torná-los insignificantes: isso pode ser uma
tática realmente poderosa. Quando você perceber qual é exatamente seu maior medo,
fragmente-o em pequenas partes e faça com que ele diminua de importância dentro de
sua cabeça. Pense que, na pior das hipóteses, você não será escolhido; se isso acontecer, é
uma pena, mas há outros empregos no mercado e, afinal, ninguém morreu, não é mesmo?
Veja os possíveis resultados negativos em sua dimensão real, sem superestimá-lo;

6.16 COMO AGIR APÓS A ENTREVISTA?

Enfim, você ultrapassou mais essa barreira em sua busca. Você fez um bom
currículo,
Licenciado para elaine realizou a entrevista
ourives , E-mail: e a dinâmica
elaine@ourivested.com.br, de grupo, cuidou da aparência, de seus gestos,
CPF: 82358273015
de sua maneira de falar, fez uma boa redação. Agora é sentar e esperar, certo? Errado. A
ansiedade por uma resposta provavelmente irá lhe assombrar por alguns dias. É bom,
portanto, encerrarmos esse capítulo analisando erros e acertos no período pós-entrevista
(o que, precisamos informar, também pode ajudar ou atrapalhar seus planos).

a) Telefonar para o recrutador para indagar a respeito do andamento da seleção não é


errado, desde que tenha se passado um tempo razoável entre a entrevista e o telefonema.
Uma semana é tempo hábil suficiente para que uma resposta seja dada. Se nada
aconteceu, ligar é sinal de interesse. Mas atenção: ligue uma vez só. Ficar pressionando é
um erro;

b) Mandar um e-mail com erros de concordância ou gramática é um erro enorme. Se você


não tem confiança em seus dotes de escrita, não se acanhe em pedir ajuda a alguém que
seja talentoso nessa área. E mesmo no e-mail, seja atencioso e objetivo;

c) Se você deu referências a seu entrevistador, é bom que avise aos nomeados, para que
eles fiquem cientes das possibilidades de serem contatados. É bom também para que você
possa atualizá-los sobre suas novas qualidades, caso tenha trabalhado com eles há muito
tempo; 60

d) Não peça que outras pessoas intervenham a seu favor. Não é adequado nem ético
solicitar que um ex-chefe ou colega de trabalho ligue para o recrutador para lhe elogiar e
tentar aumentar suas chances. Isso é, no mínimo, infantil;

e) Faça uma revisão em suas redes sociais para certificar-se que seus dados estão
atualizados e ocultar qualquer postagem que possa lhe causar dor de cabeça
profissionalmente. Lembre-se que hoje em dia a internet pode tanto lhe ajudar quanto
atrapalhar;

f) Não saia adicionando seu entrevistador em redes sociais, nem falando sobre o
processo publicamente. No primeiro caso, você estará forçando uma intimidade unilateral.
No segundo, pode incomodar aos recrutadores ou a empresa;

g) Escrever um e-mail ou uma nota à mão para seu entrevistador agradecendo a


oportunidade pode ser uma boa forma de destacar-se dos demais candidatos. Mas esteja
certo de que não há erros de português em seu bilhete;

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


07
7 QUAIS AS FORMAS ADEQUADAS DE
ADMINISTRAR SUA CARREIRA? 61

Você foi contratado. Agora, precisa entender que não é só de busca por emprego
que é construída a sua carreira. Depois de encontrar uma vaga, você precisa mantê-la
e vê-la como o primeiro passo em direção a uma carreira estável e que vai lhe
proporcionar não apenas recompensa financeira, mas também experiência e
conhecimentos que até então você não tinha. Um dia chegará a aposentadoria, e
então, o que fazer? Abordaremos tudo isto neste capítulo.

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


Nesse capítulo, vamos ajudá-lo
ajudá lo a manter seu emprego, a fugir das armadilhas que
um ambiente de trabalho apresenta, a administrar seus objetivos e seu tempo de forma a
não deixar que trabalho e frustração se tornem sinônimos;
sinônimos também daremos dicas para
você que tem como objetivo
jetivo ser promovido e conseguir um aumento de salário como
resultado de sua dedicação e talento. E depois, aposentadoria. Será? Veremos a seguir.

7.1 ÉTICA NO TRABALHO

Ética é um ramo da filosofia que estuda a


natureza do que é considerado adequado e correto.
Dentro do ambiente de trabalho, não é preciso
dizer o quão importante é manter-se
manter ético, tanto
para efeito pessoal quanto para a percepção dos
colegas e empregadores.s. Vamos elencar algumas
dicas para que não haja dúvidas a respeito de como você deve agir
ag diante de situações
corriqueiras que podem exigir comportamentos específicos.
62

a) Seja honesto sempre: não importa o tamanho do problema ou da situação, seja


honesto sempre.
mpre. Se você for honesto desde aquelas questões mínimas,
mínima você também será
em uma de grandes proporções. Mantenha isto vivo em sua mente;

envergonhar aja de forma a não ter de esconder


b) Não faça nada que possa lhe envergonhar:
qualquer coisa que fizer. Reflita se você teria aquela atitude diante de outra pessoa e se a
resposta for negativa, é provável que esta atitude não deve ser tomada.
tomada Transparência
sempre é valorizada;

c) Ouça seus colegas de mente aberta:


aberta preste atenção ass ideias de seus colegas, não
faça pouco caso delas e tente melhorá-las
melhorá las quando possível. Trabalhar em equipe é sinal de
que você confia em si mesmo e não tem medo de expor seu pensamento ou colaborar com
outros;

d) Abra mão de benefícios ilícitos:


ilícitos muitas vezes, somos postos à prova em nosso dia a
dia profissional.
rofissional. Não aceite nenhum tipo de suborno ou aliciamento;
aliciamento informe-se sempre
quanto à política de sua empresa em relação a presentes e brindes dados por clientes e
fornecedores. Você pode perder dinheiro ou status, mas estará mantendo sua ética e
integridade,
ridade, e isso não tem preço;
preço

e) Dê créditos às pessoas: receber elogios que deveriam m ser direcionados


dir a outras
pessoas
Licenciado não
para elaine é correto
ourives nem admirável.
adm
, E-mail: elaine@ourivested.com.br, Saiba
CPF: reconhecer o sucesso e o talento de seus
82358273015
colegas, sempre lhe dando os créditos merecidos. Isso lhe fará ser bem visto por todos e
você angariará defensores;

f) Não critique pessoas na sua ausência: seja corajoso para criticar quando isso for
preciso — mas sem que seja à revelia do criticado. Encontre o melhor momento, converse
com ele, se possível em local reservado e mostre seu descontentamento. Não dê margem a
fofocas;

g) Respeite a privacidade dos colegas: provavelmente, você não gosta que mexam nas
suas coisas. Portanto, tenha esse mesmo cuidado. Não fique revirando as gavetas dos
colegas, nem pegue nada que não seja seu sem pedir emprestado, mesmo que seja um
material da empresa. E se pegar, devolva em perfeito estado de manutenção;

h) Ofereça apoio aos colegas: seja um ombro amigo, seja alguém em quem as pessoas
possam confiar. Nunca force assuntos delicados, mas quando eles surgirem, ouça com
atenção e solidariedade genuínas;

i) Cumpra as promessas: cumpra o que prometeu e jamais quebre promessas. Mesmo


que seja difícil cumpri-las, faça o impossível para honrá-las; 63

j) Seja coerente com você mesmo: mesmo que suas ideias vão de encontro ao que a
maioria pensa, mantenha sua coerência. Não mude a favor do vento só para seguir o que
os outros acham. Saiba posicionar-se em qualquer circunstância e, uma vez tomada uma
decisão, tenha força para saber defendê-la de forma civilizada e racional sem, contudo,
tornar-se escravo das mesmas;

k) Não desperdice material: todos os recursos que são da empresa devem ser
destinados e servir apenas para objetivos profissionais. Não use papel sem necessidade,
tampouco desperdice objetos que servem para facilitar seu trabalho; o mesmo vale para a
internet: não fique navegando em redes sociais, mandando e-mails pessoais ou
conversando em chats (sejam eles internos ou não).

7.2 COMO SER VALORIZADO EM SEU EMPREGO?

Após conseguir seu emprego, naturalmente que você deseja mantê-lo. Em um


ambiente competitivo, por vezes isto pode ser uma tarefa difícil. Mas não é impossível
mostrar que você tem qualidades em número suficiente para que possa manter seu
emprego e até almejar melhores posições e salários, no futuro. Especialistas em Recursos
Humanos
Licenciado para elaine dão algumas
ourives dicas para que isso
, E-mail: elaine@ourivested.com.br, aconteça
CPF: de maneira orgânica.
82358273015
a) Seja muito dedicado: dê o “sangue e o suor” por sua empresa, se for preciso. Se
dedique às suas tarefas, ao seu trabalho. Mergulhe no que faz, torne seu trabalho uma
parte muito importante da sua vida. Leia sobre assuntos que possam lhe ser úteis,
aprenda com os outros, nunca deixe de se atualizar;

b) Vista a camisa da empresa: faça a diferença. Seja aquele funcionário que trabalha
mais, que se dedica mais, que entende mais. Faça da empresa a sua segunda casa;

c) Seja apaixonado pelo trabalho: quando você está apaixonado por alguém, qual o seu
grau de dedicação? Máximo, não é mesmo? Pois então, aplique esse mesmo conceito ao
seu emprego. Mostre a todos sua paixão, seu empenho, seu interesse pleno e absoluto;

d) Faça o que gosta: entre ter um belo salário ou ser feliz profissionalmente, o que você
mais valoriza? Se a segunda opção foi a sua resposta, considere-se realizado. Fazer o que
se gosta é o primeiro passo para a realização. Quando se ama o que se faz, o sucesso vem
como consequência;

e) Busque se aperfeiçoar: normalmente, as empresas pagam melhor a quem é mais 64


qualificado. Para que isso aconteça, você precisa preparar-se para o mercado de trabalho
agressivo. Ninguém tem um super salário só porque é simpático. Tenha o que oferecer e
você terá oportunidades muito mais sólidas;

f) Faça um curso superior: um curso superior ainda é — e provavelmente sempre será


— um diferencial na hora em que você buscar ser mais bem-sucedido na carreira. Um
curso superior não basta, é claro, mas ajuda muito na hora da seleção, sendo um ponto a
mais na disputa por melhores condições;

g) Confie em si mesmo: saiba do que é capaz e faça. Não tenha medo de desafios. Encare
tudo como uma experiência e saiba que sairá dela fortalecido e preparado, talvez até
aumentando sua capacidade de realização;

7.3 COMO SER MAIS PRODUTIVO EM SEU TRABALHO?

Às vezes, o horário do expediente parece pequeno para tantas tarefas que são
impostas. Mesmo com dedicação e atenção, em inúmeras ocasiões, não há tempo hábil o
suficiente para que tudo seja realizado com o devido capricho. Mas saiba que há formas de
maximizar sua produtividade, algumas delas bastante simples e que podem ser utilizadas
sem
Licenciado maior
para esforço.
elaine ourives Vamos
, E-mail: conhecê-las? CPF: 82358273015
elaine@ourivested.com.br,
a) Não se torne dependente do e-mail: quanto mais vezes por dia você abrir seu e-mail
interno — e, por consequência, ficar ciente de mais tarefas ainda a realizar — mais tenso e
pressionado você irá sentir-se. Defina um tempo específico para abrir sua
correspondência eletrônica, com um período realista e claro. E, claro, não fique pensando
nele enquanto estiver focado em outra atividade;

b) Estabeleça prioridades: se possível, faça uma lista de atividades e lhes dê graus de


importância. Realize primeiro as tarefas mais urgentes e importantes, fazendo um
pequeno intervalo entre cada uma delas;

c) Não faça reuniões desnecessárias: algumas empresas adoram fazer reuniões e mais
reuniões, muitas delas desnecessárias. Saiba reconhecer quais são cruciais e quais não são
e permita-se faltar — com a permissão de seu gestor — àquelas que não lhe deixarão em
desvantagem profissional. Às vezes, é melhor não comparecer a uma reunião inútil para
agilizar as tarefas;

d) Esqueça redes sociais: se abrir emails atrapalha a sua concentração, imagine só o


estrago que as redes sociais podem fazer! Nem pense em ficar navegando em Facebook, 65
Twitter, Linkedin ou qualquer outra rede. Não é questão de definir períodos de tempo
para isso, é questão de bom aproveitamento do tempo disponível para realizar suas
atividades;

e) Mantenha sua forma física em dia: alimente-se bem, faça exercícios físicos. O corpo
também é fator essencial para uma produtividade ideal;

f) Tenha foco: antes de começar uma tarefa, termine a anterior. Deixar várias tarefas
sem terminá-las dá a sensação de desorganização e isso irá lhe deixar ainda mais tenso.
Faça uma coisa de cada vez;

g) Não fique navegando na internet: evite navegar esparsamente ou acessar seus sites
favoritos. Assim como os e-mails e as redes sociais, eles irão lhe tirar a atenção e o foco.
Faça de conta que não tem acesso à Internet enquanto está trabalhando. Seu trabalho irá
render muito mais;

h) Evite mensagens instantâneas: algumas empresas têm correio interno, com


mensagens instantâneas. Se for o caso da sua, procure manter-se offline para não ser
interrompido a todo o momento. Se precisar usar, utilize o status “ocupado” para que seus
colegas saibam que você não tem tempo para conversas desnecessárias.

i) Evite interrupções: deixe claro aos seus colegas que você precisa de atenção e foco,
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
para que eles não fiquem lhe interrompendo a toda hora. Delegue tarefas que possam lhe
atrapalhar e explique tudo com o máximo de detalhes para que não seja preciso explicar
novamente;

j) Não aceite tarefas extras: enquanto não acabar suas tarefas, não aceite novas,
principalmente se saem de sua esfera de responsabilidade. Demonstre como elas
afetariam suas tarefas atuais e saiba dizer “não” quando for preciso, sempre com clareza
sobre os seus motivos para isso;

k) Controle emocional: mantenha o pensamento positivo. Nada de ter medo de não


conseguir realizar as tarefas. Eventualmente isto pode ocorrer, mas não deixe que a
preocupação cause um menor desempenho e consequente fracasso;

l) Mantenha um ritmo de trabalho: crie uma meta realista para o término de cada
tarefa e procure manter um ritmo dentro desse período de tempo;

m) Coloque tudo no papel: não confie apenas na mente nessas horas. Coloque tudo
organizadamente no papel. Isso lhe dará uma visualização importante do que precisa ser
feito e garantirá que nada passe sem ser realizado; 66

n) Estabeleça uma rotina: faça tudo de maneira rotineira, para que essa rotina acabe lhe
sendo aliada. A organização da rotina é um importante passo para a produtividade.

7.4 QUAIS ERROS A EVITAR NO AMBIENTE DE TRABALHO?

Um ambiente de trabalho saudável e leve é essencial para a produtividade de uma


empresa. Você deve ter cuidado, porém, em não ultrapassar a tênue linha entre a
liberdade e a permissividade. É essencial que, antes de ser amigo de seus colegas e de seus
empregadores, você seja profissional. Alguns erros comuns cometidos nos locais de
trabalho que podem prejudicar a forma como que você é visto por seus líderes e colegas, e
você deve evitá-los.

a) Chegar atrasado: ninguém está livre de ficar preso no trânsito ou perder a hora de vez
em quando, afinal, somos todos humanos, porém é essencial que isso não se torne um
hábito ou que você não dê a devida importância ao horário de começo do expediente. As
empresas valorizam funcionários pontuais e atrasos constantes podem tornar-se um
percalço em sua trajetória rumo ao sucesso;

b) para
Licenciado Mentir: como
elaine ourives é que
, E-mail: um empregadorCPF:
elaine@ourivested.com.br, irá82358273015
confiar em um funcionário se souber que ele
mente frequentemente? Tenha cuidado inclusive com mentiras pequenas, pois elas podem
levar a dedução que você venha a utilizar-se de outras maiores se for preciso. Mentira
nunca é uma opção;

c) Não respeitar hierarquia: toda a empresa tem uma hierarquia, uma cadeia de
comando que precisa e deve ser respeitada. Por mais informal que seu chefe seja, por
melhor relacionamento que tenham fora do ambiente de trabalho, na empresa você é
subordinado a ele e lhe deve respeito e obediência. Saiba discernir entre amizade e
relação de trabalho;

d) Pouca flexibilidade: você precisa saber ser resiliente na empresa. Recusar-se,


sistematicamente, a efetuar tarefas que, a princípio, não são suas, por exemplo, é uma
péssima atitude, assim como ser resistente ou reativo a mudanças nas rotinas diárias.
Tente estar sempre aberto as novidades;

e) Usar abusivamente a Internet: várias empresas permitem o uso de Internet e redes


sociais em seu ambiente de trabalho. Isso é um benefício que não deve jamais ser utilizado
de forma excessiva. Nem seria preciso dizer que isso diminui a produtividade e o foco —
além de talvez ser considerado de péssimo gosto por seus chefes. Procure fazer isso em 67
casa e não no trabalho. Se for preciso, seja rápido e objetivo;

f) Bater papo no horário do expediente: Eventualmente desenvolvemos amizades no


ambiente de trabalho, mas procure deixar para falar sobre sua vida pessoal e comentar a
novela na hora do almoço, no fim de semana ou no happy hour. Horário de expediente é
para trabalhar. Cuidado para não deixar que um papo rápido sobre amenidades e
problemas pessoais não se estenda demais;

g) Usar o telefone para assuntos pessoais: logicamente que existem exceções, mas usar
o telefone empresarial para resolver assuntos pessoais não é bem visto. Se for
imprescindível seu uso, peça permissão e seja breve;

h) Brincar fora de hora: um ambiente de trabalho leve e informal é muito mais


agradável do que uma empresa sisuda ou com energia negativa. Brincadeiras deixam todo
mundo menos estressado, mas tome cuidado para não passar dos limites e deixe para
fazê-las nos momentos apropriados. Ninguém gosta de um brincalhão em 100% do
tempo;

i) Não saber trabalhar em equipe: a não ser que você trabalhe absolutamente sozinho,
é essencial que você saiba como agir em equipe. Ter o dom de saber ser ajudado e ajudar
quando solicitado é uma competência indispensável. Gente que se acha onipotente
normalmente é deixada de lado;
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
j) Não respeitar colegas: a regra que conduz toda e qualquer relação vale ainda mais no
ambiente de trabalho: “Não faça com os outros o que não gostaria que fizessem com você”.
Seja respeitoso, educado, discreto e gentil. Não se aproveite da confiança dos colegas nem
abuse da intimidade que porventura tenha conquistado. É um mandamento dos mais
sérios!

7.5 O QUE EVITAR EM SUA FORMA DE TRABALHAR?

Mas, além dos erros em relação aos colegas e ao ambiente de trabalho, outros
equívocos também devem ser evitados na forma como você coordena seu método
profissional. Especialistas concordam que algumas atitudes abaixo podem dificultar seu
rendimento:

a) Trabalhar demais e sem descanso: o corpo e o cérebro precisam de descanso,


independentemente do número tarefas que você tenha a cumprir. Trabalhar sem
68
descanso não só diminui a sua energia e a sua capacidade como ainda lhe priva de ter uma
visão mais abrangente do mundo à sua volta. Nunca deixe que o trabalho lhe impeça de
ter uma vida social satisfatória;

b) Dizer “sim” para tudo: saiba seus limites. É humanamente impossível abraçar todas
as tarefas que lhe são pedidas. Você precisa ter consciência do que pode ou não realizar
(até mesmo por questões de tempo e energia). Se tudo que for pedido faz parte do rol de
suas atividades, encontre uma maneira de fazer com que seus gestores percebam que
você precisa de tempo para cumprir todas as missões de forma correta;

c) Não solicitar o que precisa: se você não pedir o que precisa, as pessoas não vão
adivinhar. Se você precisa de um assistente, de uma ajuda, de mais tempo, de melhor
ambiente de trabalho, peça. O pior que pode acontecer é não ser atendido da forma como
deseja. Mas quem não arrisca não petisca, como diz o ditado;

d) Não divulgar suas conquistas: se você fez um bom trabalho, se está realizando cursos
de aperfeiçoamento, se conquistou elogios ou qualquer coisa de positiva em sua carreira,
não guarde para si. Fazer a propaganda (discreta) de seus pontos positivos não é apenas
recomendável na busca por emprego, mas também no ambiente de trabalho. Seja seu
próprio marqueteiro;

e) Ser obcecado por perfeição: sim, as tarefas devem ser realizadas da melhor forma
possível,
Licenciado para elainemas cuidado
ourives com a obsessão pela
, E-mail: elaine@ourivested.com.br, perfeição, especialmente no que diz respeito
CPF: 82358273015
ao tempo despendido para alcançá-la. Tentar alcançá-la pode lhe deixar lento e atrapalhá-
lo em relação aos colegas. Alcance sempre o melhor que conseguir, mas saiba que buscar
perfeição é uma tarefa ingrata;

f) Ficar preso ao seu setor: para evitar este erro, circule pela empresa, faça amizade
com colegas de outros setores, se informe a respeito do que está acontecendo como um
todo. Não seja o último a saber das novidades por estar preso ao seu “mundinho”;

7.6 QUAIS ERROS A EVITAR NO TRABALHO EM EQUIPE?

Trabalhar em equipe é uma arte. É difícil, em um grupo heterogêneo, saber


exatamente como se comportar e explorar o melhor de cada um com o objetivo de realizar
as tarefas propostas pelos chefes. Mas, sabendo como conviver com pessoas diferentes de
você — e respeitando suas diferenças, assim como admirando suas qualidades —, você
passa a ser parte integrante de um conjunto de pessoas que lhe trará uma oportunidade
única de autodescobrimento. Tenha cuidado, porém, com os erros abaixo, que podem
69
minar sua relação com os colegas.

a) Fazer fofoca de colegas ausentes: fazer fofoca, já é um hábito nocivo por si só, e
prejudicial ao bom andamento do trabalho em equipe. Falar mal de colegas na ausência
deles, criticando-os para os demais, é uma atitude covarde e mau-caráter. Qualquer crítica
deve ser feita diretamente à pessoa, de preferência, em uma conversa restrita;

b) Resistir ao trabalho em equipe: resistir ao trabalho em grupo não é bem visto pelos
gestores. Você tem que ter a consciência que colaborar com os colegas é parte de sua
missão, bem como realizá-la de bom grado;

c) Ser antipático: pelo contrário, seja leal, cortês, amigo, humilde. Cumprimente a todos,
seja agradável, não fique de cara amarrada. Concentração e antipatia são coisas bem
diferentes. Seja acessível;

d) Deixar conflitos pendentes: não postergue se você tem que resolver problemas de
relacionamento interpessoal. Qualquer ressentimento, desconforto ou dúvida a respeito
do trabalho deve ser sanado antes que tome proporções que possam prejudicar o
andamento das tarefas. Deixar para depois — ou simplesmente não resolver — acarretará
fofocas e antipatias que não são recomendáveis;

e) Ficar de mau-humor: você não precisa ficar fazendo piada e rindo o tempo todo, mas
ficar
Licenciado parade cara
elaine fechada
ourives durante as tarefasCPF:
, E-mail: elaine@ourivested.com.br, não82358273015
faz bem nem a você nem a quem está ao seu
redor. Pessoas mal-humoradas deixam o ambiente pesado e normalmente são ignoradas,
o que sempre acaba ocasionando conflitos. Seja leve, seja simpático, seja agradável;

f) Deixar de manter amizades: faça amizades em seu trabalho. Mesmo que não
aprofunde muito, tenha as pessoas à sua volta felizes o bastante com sua presença para,
no mínimo, fortalecer seu networking. Futuramente, isso poderá ser de enorme
importância;

7.6 COMO LIDAR COM PESSOAS DIFÍCEIS NO AMBIENTE DE TRABALHO?

Dentro de um ambiente heterogêneo, é provável que você tenha que lidar com
pessoas de temperamento forte, que arrumam problemas com todos e não sabem
comportar-se da forma apropriada para uma empresa. Você não precisa tentar ser o
melhor amigo deste tipo de pessoa, mas é essencial que saiba como conviver com elas e
neutralizar seus maus comportamentos e efeitos — até mesmo como forma de mostrar
seu espírito de equipe e liderança. Vamos a algumas dicas:
70

a) Mantenha a postura: se a pessoa começar a discutir ou implicar, fique indiferente.


Não entre no jogo dela, não desenvolva o assunto. Seja racional, saiba que é preciso
tolerância e paciência para manter um bom ambiente de trabalho. Releve, não dê
importância a bobagens;

b) Tente compreender: use de toda a sua empatia para tentar entender o que leva a
pessoa a agir de forma agressiva; como humanos, as vezes descontamos nossa raiva em
alguém que não merece. Ponha-se no lugar dela e não julgue sem saber todas as
informações;

c) Converse sério com ela: uma conversa franca e objetiva muitas vezes pode resolver
boa parte dos problemas. Mostre-se aberto à compreensão, revele aos outros aquilo que o
incomoda e tente encontrar uma solução que seja boa para todos os envolvidos. Palavras
corretas na hora certa fazem milagres;

7.7 COMO SE PROTEGER DAS FOFOCAS NO TRABALHO?

Infelizmente, nem todo mundo segue as regras éticas essenciais para proporcionar
um bom ambiente de trabalho. Essas pessoas acabam transformando o escritório em um
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
ambiente propenso a fofocas e mal-entendidos. Você pode, porém, fugir das fofocas e
evitar tornar-se parte delas seguindo algumas dicas:

a) Não passe boatos adiante: boatos são suposições ou mentiras. Se ouvir algum boato,
não passe adiante como se fosse uma verdade. Se for algo sério e tiver alguma dúvida a
respeito de sua veracidade, procure quem possa lhe responder corretamente a questão;

b) Não dê ouvidos a assuntos inconvenientes: caso ouça alguma história que não lhe
pareça conveniente de ser tratada no ambiente de trabalho ou fora dele, simplesmente
não dê atenção. Saia discretamente de perto de quem começou o assunto;

c) Não confirme fofocas: se for indagado a respeito de alguma fofoca, mantenha-se


discreto. Diga não saber de nada e mude de assunto. Não dê margem a discussões;

d) Não faça piadas com os outros: seja respeitoso com todos, nunca faça pouco caso dos
colegas. Fazer piada abala a convivência entre a equipe;

e) Não comente sobre a vida dos outros: as vidas alheias não lhe dizem respeito,
tampouco aos seus colegas. Nunca faça comentários sobre problemas pessoais de quem 71
está ao seu lado, nem que sua intenção seja ajudar. O assunto pode espalhar-se e tomar
grandes proporções, arrastando seu nome para o epicentro da fofoca;

f) Evite desabafos pessoais: nem sempre é possível mantermos nossa vida pessoal
totalmente afastada do ambiente profissional. Se precisar desabafar, escolha uma pessoa
em quem você confia e que não irá utilizar seus problemas como combustível para
comentários nos corredores. Se puder, escolha um momento propício para o desabafo;

g) Utilize o tempo ocioso: cabeça vazia é o oficina do diabo, já diz o ditado. Se estiver
sem nada pra fazer, procure. Uma empresa sempre tem tarefas a serem cumpridas. Se
ocupe ao invés de ficar desperdiçando tempo;

7.8 COMO DISCORDAR DE SEU CHEFE?

Não é porque você é subordinado a alguém que precisa concordar plenamente com
seus atos, suas ideias e seu modo de gerenciar as situações. Os gestores admiram quando
um empregado consegue discordar de alguma atitude sem soar agressivo ou arrogante e
consegue enxergar ou construir soluções melhores. Saber se posicionar diante de uma
situação é muito importante para manter sua personalidade na empresa, mas você precisa
saber
Licenciado a forma
para elaine ourivescorreta de fazer isso sem
, E-mail: elaine@ourivested.com.br, correr
CPF: o risco de ser mal-interpretado ou, pior
82358273015
ainda, demitido. Para ser bem sucedido, siga os cinco passos abaixo:

a) Conheça seu chefe: antes de falar com seu chefe, tente conhecê-lo, saber como ele é,
como reage a esse tipo de situação. Encontre a maneira mais correta de abordá-lo, de
acordo com seu grau de intimidade com ele;

b) Seja discreto: se ele não dá muita abertura a que manifestem sua opinião
publicamente, procure estar sozinho com ele quando for conversar. Evite reuniões gerais
ou lugares onde possam ser interrompidos e não fale com outras pessoas antes de falar
com ele. Ele deve ser o primeiro a saber de sua opinião;

c) Escolha o momento certo: não seja ingênuo de tentar puxar o assunto quando ele
estiver de mau-humor ou passando por algum tipo de crise. Marque uma reunião, se for o
caso, e até evite expor sua ideia se não encontrar momento adequado;

d) Seja descritivo e objetivo: deixe claro que seu intuito é ajudar. Fale sobre aquilo que
você não concorda e exponha os motivos para isso. Se possível, já tenha com você
alternativas para tais situações. Seja delicado, mostre que seu interesse é puramente para
o bem da empresa; 72

e) Esteja pronto para a reação: mesmo que faça tudo da maneira mais clara e delicada
possível, talvez a reação não seja a que você espera. Se o seu chefe for agressivo ou fizer
ameaças, não hesite em entrar em contato com o RH e pedir ajuda. Em casos extremos, a
situação pode ficar incontornável e resultar na sua demissão — voluntária ou não.

7.10 DICAS PARA SER PERCEBIDO E ADMIRADO

Depois de um determinado tempo de empresa você, como qualquer pessoa com


ambições, deseja ser promovido. Nada mais natural. Acontece que é bem provável que
outros colegas também estejam com esse mesmo objetivo em vista. O que fazer, então,
para destacar-se dos outros? É o que vamos lhe mostrar com essas dicas valiosas para
despertar a atenção e a admiração de seus gestores e colegas.

a) Não fique com dúvidas em relação às suas tarefas: certifique-se de ter entendido
todas as orientações passadas por seu chefe, para que não faça seu trabalho de forma
equivocada. Tenha certeza dos prazos e objetivos para cumprir tudo da maneira mais
perfeita possível;

b) para
Licenciado Valorize o tempo:
elaine ourives esteja sempre preparado
, E-mail: elaine@ourivested.com.br, para
CPF: 82358273015 as reuniões e para os encontros em
que for necessário comparecer, periódicos ou não. Otimize seu tempo e o de seus gestores,
focalizando sempre em assuntos relevantes e úteis;

c) Apresente soluções: apresentar problemas é fácil. Mas é raro quando um funcionário


os apresenta já com alternativas de soluções. Tente sempre pensar em alguma maneira de
resolver as questões antes mesmo de apresentá-las. Isso certamente será muito admirado;

d) Seja coerente com a gestão: aja coerentemente com seu gestor, ele não chegou lá por
acaso. Adapte-se à sua maneira de agir e pensar, permitindo a ele que possa confiar na sua
percepção das coisas e nas decisões que você porventura tenha que vir a tomar;

e) Demonstre dedicação: alinhe a visão sua área com a visão da empresa como um todo.
Se você se preocupar em ser competente em suas tarefas, consequentemente, também
será em um âmbito maior. Sua dedicação ficará bastante clara perante todos;

f) Busque motivação permanente: entusiasmo sempre. Mostre-se prestativo e


colaborativo, dando sugestões e ideias para melhorar o ambiente de trabalho. Quando
estiver com algum problema, seja sincero, mas saiba a hora certa de fazer queixas;
73

g) Aja como líder: busque ser uma referência para sua equipe. Não permita que
problemas internos cresçam. Tenha sempre palavras de apoio e a confiança de seus
colegas;

7.11 COMO PEDIR UM AUMENTO SALARIAL?

Então, após demonstrar que trabalha com competência ou afinco o bastante para
receber um aumento salarial, você passa a desejá-lo. Boa notícia: você está no seu direito.
Alguém que trabalha bastante e com dedicação merece ser recompensado também de
forma monetária. Mas você sabe como pedir um aumento sem parecer que suas dedicação
não passasse de interesse em um aumento? Algumas dicas importantes:

a) Esteja preparado e com dados sólidos: ter em mãos exemplos práticos de como o
seu trabalho tem ajudado a empresa a crescer é essencial. Se a maneira com que você
realiza suas tarefas tem colaborado para que a empresa seja beneficiada, nada mais
natural do que você pedir uma recompensa. Colete dados para sustentar sua
argumentação, de preferência, com números;

b) Escolha o momento correto: quando a empresa está passando por um momento de


crise,
Licenciado não ourives
para elaine é a hora
, E-mail:mais apropriada para
elaine@ourivested.com.br, um pedido de aumento. Espere um período
CPF: 82358273015
propício para isso;
c) Exponha os motivos certos: evite pedir aumento com o argumento de que você é
pontual, que cumpre suas tarefas, etc. Mesmo que os outros não o façam, isso é o mínimo
esperado de você. O que justifica um aumento é justamente o bônus que você proporciona
à empresa, sua dedicação, seu talento. Mostre que você faz mais do que é pedido;

d) Não se compare aos colegas: dizer que é melhor que Fulano, que trabalha mais que
Beltrano ou que é mais dedicado que Sicrano não é a maneira correta de agir. Isso
demonstra apenas falta de ética, imaturidade e pouco espírito de equipe;

e) Sonde o humor de seu chefe: seu chefe deve ser profissional acima de tudo, mas é
também um ser humano, sujeito a dias ruins. Não entre nesse assunto quando perceber
que ele está de mau-humor. Espere um dia menos pesado para levantar a questão;

f) Não deixe de fazer seu trabalho: depois da reunião, volte imediatamente a seus
afazeres. Deixe claro com suas atitudes que você merece realmente o que está
reivindicando;

g) Não ameace: se você for um funcionário de valor, a empresa certamente lhe dará 74
atenção no momento de seu pedido de aumento mas cuidado para não soe como uma
ameaça. Dizer que “outras empresas querem me pagar mais” demonstra desrespeito e
falta de gratidão, além de ser muito arriscado;

h) Não se utilize de seus problemas pessoais: mesmo que você precise de um aumento
por razões pontuais — crescimento da família, doença, dívidas acumuladas — não as
utilize como argumento. Lembre-se sempre que uma empresa não tem obrigação de lhe
ajudar em seus incidentes ou problemas pessoais; ela é simplesmente seu empregador e
já lhe ajuda com o salário e benefícios oferecidos. Isso certamente não irá funcionar;

i) Já tenha uma proposta em mente: é bom que, quando você for falar sobre um
aumento, tenha em mente o valor que pretende pedir. Lembre-se que se trata de uma
negociação, portanto, você deve estar disposto a ouvir o outro lado da questão da mesma
forma que deseja ser ouvido;

j) Não desanime com um “não”: se seu pedido não for atendido, não desanime. Talvez
não é o caso da empresa não reconhecer seu esforço, mas de não ter condições de lhe
pagar o que você pediu. Não relaxe no seu dia a dia profissional e mostre que tem talento e
motivação suficientes para receber o aumento, mesmo que isto venha de uma proposta do
mercado.

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


7.12 COMO AUMENTAR AS CHANCES DE SER PROMOVIDO?

Ser percebido por seu gestor e por seus colegas como uma referência e um exemplo
a ser seguido é apenas o primeiro passo em direção a uma promoção. Se você almeja um
posto maior em sua carreira, precisa também seguir algumas dicas que lhe serão muito
úteis. Antes disso, porém, reflita.

a) Consigo executar minhas tarefas com excelência? Para pleitear uma promoção,
você tem que ser um funcionário exemplar, que consegue executar suas tarefas da melhor
maneira possível. Se você tem dificuldades em realizar o que lhe é pedido, será que está
pronto para assumir novas responsabilidades?

b) Sou eficaz ou eficiente? Existe uma diferença entre pessoas eficazes e eficientes.
Pessoas eficientes, por exemplo, são aquelas que organizam filas. Pessoas eficazes buscam
os motivos pelas quais elas existem e encontram uma maneira de acabar com elas. Ser
eficaz é o caminho mais acertado para uma promoção.
75

Se, depois de refletir sobre as questões acima, você chegou à conclusão de que
realmente está na hora de pleitear uma promoção, preste atenção às seguintes dicas:

a) Aprenda sobre o cargo desejado: seja interessado e busque conhecer a rotina e os


afazeres do cargo a que almeja. Aprenda com as pessoas que já têm experiência, sempre
demonstrando curiosidade e vontade de aprender;

b) Utilize seu marketing pessoal: voltamos novamente ao marketing pessoal. Destaque


seus pontos fortes, melhore em seus pontos fracos, ressalte suas qualidades;

c) Treine substitutos: muita gente perde a oportunidade de subir de cargo porque não
tem que os substitua em seu cargo atual. Faça com que outros colegas saibam fazer o que
você faz;

d) Ajude seu chefe: deixe que ele tenha certeza de que pode confiar em você para
qualquer trabalho. Seja prestativo e faça o seu trabalho de maneira a não deixar espaço
para críticas desnecessárias;

e) Preste atenção em quem já foi promovido: perceba as qualidades de quem já foi


promovido. São essas qualidades que a empresa procura quando deseja promover
alguém. Se espelhe em colegas talentosos;
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
f) Seja atencioso com seu chefe: ‘puxa-sacos’ nunca são bem vistos mas pessoas
atenciosas sempre chamam a atenção. Saiba do que seu chefe gosta e compartilhe
opiniões com ele, converse, seja agradável, demonstre interesse pelas coisas que ele gosta;

g) Priorize tarefas de maior impacto: não fuja do trabalho. Priorize as tarefas que irão
lhe dar maior destaque junto a seus superiores. E, de preferência, escolha as tarefas mais
importantes para o desenvolvimento da empresa;

h) Construa relações sólidas: aproxime-se de pessoas que possam lhe ajudar em seu
caminho, mas de forma orgânica. Seja interessado, não interesseiro, pois são coisas bem
distintas;

i) Seja imprescindível: mostre a todos a sua importância dentro da empresa. Deixe claro
que você é competente e que conseguiu conquistar bons resultados. Não adianta ser
competente e ficar guardando isso para você. Demonstre que você é bom e comprove com
atitudes e números;

76
7.13 MUDANÇA DE EMPREGO: TEM CERTEZA?

Frequentemente, em nossa vida profissional, questionamos nossas escolhas e os


caminhos que tomamos em direção ao sucesso. Durante esse período, sempre temos
aquela dúvida: será que mudar o rumo de nossa trajetória no mercado de trabalho é o
melhor a fazer. Como saber?

Para tomar uma decisão acertada, é indispensável que você analise com cuidado
o mercado de trabalho e pese os prós e contras de uma mudança que pode ser tão
radical em todos os quadrantes de sua vida. Vale lembrar que há duas formas dessa
dúvida surgir em sua mente: na primeira, você pode simplesmente estar buscando novos
desafios e novos ares; já na segunda, pode ser que você receba uma proposta altamente
tentadora. São histórias diferentes que devem receber atenções diferentes.

7.13.1 Se você realmente quer mudar de emprego...

Se você está insatisfeito com seu trabalho e pretende partir em busca de um novo
caminho, você deve pesar as seguintes variáveis:

a) Mudança de cargo: você acha que já aprendeu o bastante em seu cargo nesta empresa
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
e quer obter novos conhecimentos. É um excelente motivo: mudando de cargo, você
estaria agregando conhecimento e experiência;

b) Aumento salarial: você não está satisfeito e acha que mudar para um emprego com
salário maior é vantajoso. Realmente, a princípio é. Mas pense que, com o tempo, essa
vantagem pode não ser assim tão atraente. Se for só por causa do salário, é bom pensar
que um aumento de menos de 30% talvez não seja tão interessante a longo prazo;

c) Desafio: você gosta de desafios? Ótimo, mudar de emprego é uma excelente maneira
de renová-los. Caso contrário, pense bem. Se você não é uma pessoa afeita a eles poderá
sofrer com essa mudança;

d) Perspectivas: o novo emprego lhe dará oportunidades de crescimento? Quais são as


perspectivas para o futuro? Comparar as duas empresas nesse quesito é muito
importante;

e) Ambiente de trabalho: você não está mais satisfeito com seu ambiente de trabalho?
Não consegue mais produzir a contento? Não se dá bem com os colegas da forma como
deveria? Esse é um ponto importante que deve ser avaliado com cuidado; 77

f) Tempo de empresa: você precisa saber ainda se há possibilidades de crescimento


para você dentro de sua empresa. Algumas vezes, o tempo passa sem que haja
oportunidades e é importante perceber quando sua ambição já é coisa do passado e que
você já perdeu todas as suas chances. Se for assim, é melhor recomeçar;

g) Informações sobre a empresa: saiba que nem todas as empresas são iguais. Trocar o
certo pelo duvidoso ou seis por meia dúzia pode custar caro. Troque de emprego somente
se for do seu interesse profissional ou financeiro. Trocar por trocar é inútil e estressante;

h) Qualidade de vida: você não está mais satisfeito com a sua qualidade de vida. Não há
tempo para lazer, para a família, para descanso. Pese isso na hora de avaliar e veja se não
é o momento para cuidar um pouco de sua saúde;

Outra possibilidade que pode lhe balançar quanto a permanecer ou não em seu
emprego é uma oferta de outra empresa. O que você deve levar em conta, então?

a) Não se envergonhe da proposta: o mercado de trabalho é competitivo e você é livre


para receber novas propostas. Sendo assim, não fique acanhado em dizer a seu chefe que
recebeu uma nova proposta pois isso apenas demonstra suas qualidades profissionais.
Cuidado, porém, para que isso não pareça algum tipo de chantagem em busca de um
aumento salarial;
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
b) Avalie as novas possibilidades: conheça a nova empresa e descubra se ela pode lhe
oferecer chance de crescimento e experiências novas – e não apenas maior salário e
benefícios;

c) Considere seu emprego atual: dê uma olhada à sua volta, avalie se você realmente já
explorou todas as possibilidades de seu emprego atual. Às vezes, é preciso uma chance
assim para que olhemos atenciosamente para coisas que poderiam passar
desapercebidas. Lembre-se que, no momento, você já tem conhecimento da empresa, de
seus colegas e de suas funções;

d) Seja leal: converse com seu chefe. Seja leal a ele e a si mesmo, procurando manter sua
integridade pessoal e seus objetivos;

7.13.2 Como pedir demissão corretamente?

Então, você realmente decidiu que quer sair de seu emprego atual, seja porque
arrumou outro ou porque simplesmente resolveu tomar as rédeas de seu destino e buscar
novos horizontes. Você terá que pedir demissão e, por incrível que pareça, essa etapa
78
também carece de ética e certa etiqueta, para que as portas de sua empresa não se fechem
para você. Preparado para pedir demissão de forma correta?

a) Seja discreto: antes de falar com seu chefe e explicar sua decisão, não deixe que essa
novidade chegue aos ouvidos de seus colegas. Mantenha segredo a respeito disso. A
primeira pessoa que tem saber é seu chefe;

b) Avalie a importância de seu cargo: dependendo do cargo que você ocupa e do


volume de trabalho que ele demanda, talvez seja necessário treinar alguém para substituí-
lo. Ponha-se no lugar de seu chefe e avalie se sua saída não causará muitos transtornos. Se
for o caso, ofereça-se para o treinamento;

c) Marque uma reunião: nada de conversar com seu chefe nos corredores, no almoço ou
informalmente. É uma conversa séria, portanto exige extrema atenção. Lembre-se que é
seu chefe quem pode, se for o caso, lhe fazer mudar de ideia com uma contraproposta
interessante;

d) Agradeça as chances que a empresa lhe deu: deixe claro que você foi feliz na
empresa, que cresceu, adquiriu experiência e desenvolveu-se como pessoa e profissional.
Sejam quais forem os motivos que lhe fizeram decidir sair do emprego, sublinhe as coisas
boas pelas quais passou durante seu tempo de trabalho;

e) para
Licenciado Esteja calmo:
elaine ourives sejaelaine@ourivested.com.br,
, E-mail: gentil, educado, honesto e objetivo
CPF: 82358273015 na reunião. Faça com que sua
saída seja lamentada e que sua vaga esteja sempre disponível para você, se for preciso que
um dia você retorne à empresa;

f) Mantenha sua postura profissional: não é porque você vai sair da empresa que
precisa deixar suas tarefas. Cumpra-as até o fim, mantendo a imagem de funcionário
exemplar. Se estiver cumprindo aviso prévio, não relaxe. Lembre-se que, apesar de tudo, a
empresa ainda está contando com você;

7.13.3 Entrevista de desligamento

Muitas empresas estão adotando um novo procedimento no momento do


desligamento de um funcionário, chamado “entrevista de desligamento”? Pois é, com o
objetivo de colher informações a respeito das qualidades e problemas das empresas, o
setor de RH conversa com os funcionários demissionários para saber sua opinião sobre os
colegas, os gestores, os métodos e as rotinas da empresa.

Uma boa entrevista de demissão pode constatar os erros que normalmente passam
em branco no dia a dia, pois, saindo do emprego, o funcionário sente-se mais à vontade 79
para apontar o que é bom e o que é ruim. De posse das informações expostas pelo ex-
funcionário, a empresa saberá como anda sua política salarial e terá uma ideia da imagem
que passa ao mercado através de quem esteve intimamente ligado a ela.

7.14 DE VOLTA AO EMPREGO

Você mudou de emprego, cheio de esperanças e expectativas. Depois de um tempo,


no entanto, percebe que não fez uma escolha acertada e se arrepende da decisão. Saiba
que isso não é pecado nem crime. Muita gente pensa melhor a respeito de tal mudança e
anseia voltar ao antigo emprego, onde se sentia mais seguro e à vontade. Com isso em
mente, ponha os pensamentos em ordem e analise se realmente vale a pena solicitar um
retorno. Alguns pontos que você deve levar em consideração:

a) Como foi sua saída? Os motivos que o levaram a sair da empresa foram graves? Você
saiu brigado ou com algum tipo de ressentimento? Houve aborrecimentos de alguma
parte?

b) A empresa continua como antes? Procure se informar a respeito da política da


empresa, para saber se tudo continua igual ou se alguma mudança radical aconteceu que
pode
Licenciado paralhe surpreender
elaine negativamente. CPF: 82358273015
ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br,
c) Analise o salário: see você saiu por problemas com o salário,
salário está disposto a voltar com
a mesma remuneração de antes?

É bom saber também quais são os pontos analisados pelas empresas quando algum
ex-funcionário
funcionário pede para ser readmitido. Sabendo quais são os tópicos discutidos,
discutidos você
pode fazer a avaliação se suas chances são boas ou praticamente nulas.

a) Relação com os ex-colegas


colegas: um ambiente de trabalho sadio é essencial para a
produtividade de uma empresa e os gestores irão estudar sua relação com os ex-colegas
ex
para perceber se sua volta será motivo de entusiasmo ou desânimo;
desânimo

b) Oss motivos de sua saída:


saída se você foi demitido por razões sérias e graves é bem
possível que sua volta seja negada.
negada. Porém, se você saiu por motivos que podem ser
relevados, mantenha a esperança viva.;
viva.

c) Seus profissionais seu histórico é muito importante. Quando trabalhava


eus resultados profissionais:
para a empresa, você colaborava ativamente para resultados positivos? Sua lista de
conquistas é empolgante? Você faz falta em termos profissionais?
80

7.15 EMPREGO NA MELHOR IDADE

pós longos anos de trabalho, chegou o momento de encerrar suas atividades. O


Após
plano agora é ficar em casa, de pijamas, sentado numa poltrona com uma manta sobre as
pernas assistindo televisão o dia inteiro, correto? Bem, talvez este seja o plano, mas ao
chegar
gar este momento, algumas realidades podem “atrapalhar” este plano: a rotina de anos
exercendo uma atividade profissional, o costume de acordar cedo, a remuneração no final
de cada mês, a possibilidade real de contar com uma aposentadoria nem tão interessante
interessa
assim, ausência de contato diário com os colegas de trabalho e muitas outras coisas fazem
muitas pessoas repensarem este plano e decidir continuar sua vida profissional mesmo
após a concessão do benefício da aposentadoria.
Por outro lado, foi-se se o tempo em que apenas a juventude contava como principal
qualidade quando uma empresa buscava novos
funcionários. O aumento da expectativa de vida, a
mudança de costumes e os avanços avan da tecnologia e da
medicina proporcionaram que muitos trabalhadores
— que até pouco tempo atrás eram desconsiderados
no momento da seleção — permaneçam ativos no
mercado de trabalho.. Contando Contan ainda com a
experiência
Licenciado — ,eE-mail:
para elaine ourives muitas s vezes a paciência
elaine@ourivested.com.br, — que os
CPF: 82358273015
jovens não possuem, o trabalhador de mais idade tem atualmente algumas vantagens que
certamente lhe ajudam na hora de procurar uma posição ou recomeçar uma carreira
depois da aposentadoria.

Infelizmente, porém, ainda existe preconceito com a chamada “terceira idade” —


termo hoje substituído por um não-pejorativo “melhor idade” — devido a ideias
preconcebidas e estereótipos negativos. Seja porque você se aposentou ou porque quer
incrementar sua renda — ou até mesmo porque não vê nenhuma necessidade de manter-
se parado depois de tanto tempo empregado —, não é condenável tentar um recomeço.
Mas, por onde começar? O que é preciso saber para que essa nova fase não se transforme
em um problema? Quais são seus direitos? Vamos examinar essas questões neste capítulo.

7.15.1 Questões a considerar

Antes de partir para a busca de uma nova vaga de trabalho, é bom que você pare e
reflita sobre alguns pontos importantes. Talvez nesta altura da sua vida será difícil 81
encontrar uma colocação no mercado de trabalho que seja tão bem remunerada ou
prestigiosa quanto a que você ocupava antes da aposentadoria. Apesar de muitas
empresas andarem buscando funcionários mais idosos devido à dificuldade de encontrar
mão de obra qualificada entre os jovens, ainda existem algumas com o preconceito que vê
empregados da terceira idade com dificuldades de aprender novos procedimentos — isso
sem falar na ideia de que eles custam mais a seus empregadores.

Desta forma, você precisa ter em mente o que procura, quais suas chances de obter
sucesso em tal empreitada e elencar novas possibilidades, caso seu objetivo não seja
plenamente atingido.

7.15.2 Que tipo de trabalho poderei conseguir?

Se seu objetivo é manter-se na mesma área em que já atuava antes da


aposentadoria, é bom que não deixe nunca de atualizar-se. É imprescindível que fique
sempre ciente das novidades da área, aprimorando suas habilidades técnicas e
profissionais. Caso esteja atualizado e sua capacidade de trabalho ainda seja interessante
para o mercado, pode optar por uma aposentadoria gradual — diminuindo a carga-
horária — ou por um retorno como autônomo. Para isso, entre em contato com o setor de
Recursos Humanos de sua empresa para acomodar suas expectativas com a necessidade
de seus empregadores. Se não conseguir manter-se na mesma empresa, é provável que

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


permaneça na área através de contatos profissionais de suas redes sociais e networking
— pessoas que conhecem sua experiência e suas habilidades.
Se você não tem predileção por nenhuma área específica ou está com dificuldades
de conseguir um emprego, uma boa opção é o setor de comércio e atendimento ao cliente,
que está em constante expansão. É, provavelmente, a mais flexível das áreas, e não
contrata pessoas somente em períodos específicos do ano — Natal, Páscoa e outras datas
comemorativas —, mas está sempre gerando novas vagas. Se você busca flexibilidade,
saiba que essa é a sua melhor opção. Além do mais, por tratar-se de atendimento ao
público, as pessoas mais experientes são muito bem-vindas, justamente por causa de sua
paciência, atenção e maturidade.
Outra opção — e bastante comum entre os aposentados — é iniciar um negócio
próprio. Muitas vezes, nem é preciso investir muito capital, dependendo do setor que você
irá explorar. Para isso, descubra no que você é bom, no que gostaria de despender seu
tempo e vá à luta.

7.15.3 Quanto vou ganhar?

Essa é uma pergunta cuja resposta vai depender da proposta recebida. Estas, por
82
sua vez, estarão intimamente ligadas à demanda de profissionais da sua área. Vale
lembrar que projetos específicos pagam mais — mas são temporários. Nesse caso, você
pode ter uma boa remuneração por um período determinado de tempo e depois ficar
alguns meses sem trabalho. Preste muita atenção nessa instabilidade e organize-se para
não ser surpreendido.

7.15.4 Terei benefícios?

Diferentemente de quando você buscava seu primeiro emprego — onde o principal


benefício era o salário — conforme a idade vai chegando, outras prioridades se tornam
maiores. Muitas empresas andam preocupadas em diminuir os custos representados
pelos benefícios ofertados aos empregados e, uma vez que vem se tornando cada vez mais
difícil para as pessoas de mais idade adquirirem planos de saúde (tanto pessoal quanto
familiar), ponha na cabeça que esse deve ser um atrativo ainda maior do que a sua
remuneração neste período da vida. Tenha-os como item de importância em sua busca.

7.15.5 Como confiar nas empresas?

Muitas empresas se dizem a favor da contratação de funcionários da melhor idade


mas a prática nem sempre condiz com o discurso. Existem maneiras de verificar isto:
preste atenção no quadro de empregados e veja se realmente existem funcionários com
idade mais avançada. Empresas que encorajam o recrutamento de trabalhadores mais
Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015
velhos normalmente têm políticas diferenciadas e vale a pena saber mais detalhes a
respeito delas;

7.15.6 Eu vou pagar mais impostos?

Saiba que você continuará pagando suas taxas sobre a aposentadoria, mesmo que
arrume um novo trabalho — e pagará também por seu novo salário. Levando-se isso em
conta, sim, você pagará mais impostos, mas vale lembrar que você também terá
rendimento maior.

7.15.7 Por onde começar?

Se você optou por seguir nesta direção, como seus anos de experiência bem podem
testemunhar, encontrar um emprego não é tarefa das mais fáceis, uma vez que o mercado
de trabalho sofre de altos e baixos. Se você acaba de se aposentar ou resolveu se lançar
profissionalmente depois dos 60 anos de idade, pode encontrar algumas dificuldades a
mais, oriundas do fato de que existe ainda uma pré-concepção a respeito de pessoas mais
idosas e suas habilidades. 83
Para lhe ajudar a começar esse processo de busca, lhe daremos algumas dicas que
podem lhe ser bastante úteis:

a) Conte com sua família e seus amigos: uma vez decidido a voltar ao mercado (ou
conhecê-lo), deixe bem claro sua disposição a seus familiares, amigos e conhecidos. Ser
indicado por algum deles é uma boa forma de chegar até um cargo que lhe interesse;

b) Se ofereça ao trabalho: se você deseja trabalhar em determinada empresa que no


momento não esteja contratando, ofereça seus préstimos mesmo assim. Quando surgir
uma oportunidade suas chances serão maiores, já que você terá demonstrado interesse;

c) Mantenha-se atualizado: saiba lidar com as novidades tecnológicas, não se deixe


abater pela constante atualização dos smartphones e computadores. Faça cursos, aprenda
a ter as habilidades necessárias para mandar e-mails, utilizar editores de texto, etc. Isso é
muito importante pois demonstra que você não parou no tempo;

d) Esteja disponível: se ofereça para diversos tipos de trabalho, mesmo que não os
domine totalmente. Deixe claro que está ali para ajudar e que tem flexibilidade de horário.
Muitas vezes, funcionários mais jovens não têm como ser mais aplicados ao trabalho por
causa de suas famílias ou estudos — no seu caso, isso pode ser uma vantagem que deve
ser enfatizada;

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


e) Comece seu próprio negócio: você gosta de cozinhar? Por que não inicia um negócio
de comida congelada? Você faz artigos artesanais? Por que não tenta vendê-los (aos
amigos, a princípio, e posteriormente em feiras)? Descubra o que você ama e transforme
isso em uma fonte de renda.

7.15.8 Dicas para conseguir um novo emprego

Se você quer recomeçar do zero, buscando uma nova posição — ou se nunca


trabalhou com carteira assinada e está disposto a corrigir essa falha —, é bom que saiba
que terá que se esforçar bastante para agradar aos recrutadores, entrevistadores e
gestores de RH. Veja agora algumas dicas que podem lhe ajudar nesse momento:

a) Aparência: tente manter o visual atualizado. Foi-se o tempo em que senhoras de mais
idade necessariamente tinham que usar coques e vestidos compridos. Hoje em dia, as
mulheres podem vestir-se da maneira que melhor lhe aprouver, desde que estejam de
acordo com o ambiente e com o tempo em que vivem. O mesmo pode ser dito a respeito
dos homens. Um terno causa boa impressão, mas não tem atualmente o mesmo peso que
tinha antigamente. Tente vestir-se e usar o cabelo de forma a parecer antenado com o
84
mundo em que vive e não transmitir uma ideia de anacronismo;

b) Paciência: arrumar um emprego nem sempre é tarefa fácil. Se a demora incomoda aos
inexperientes, imagine só para quem é cheio de experiências. Tenha paciência, seja
persistente. Não desista nunca. Pode ser que demore, mas ao final sempre tem
recompensa;

c) Mostre-se atualizado: não é só o visual que precisa ser contemporâneo. Mostre que
você sabe utilizar a tecnologia a seu favor. Se não tiver conhecimento a respeito, faça
cursos. Saiba pra que servem as redes sociais. Seja um adepto da internet. Prove que é
capaz de adaptar-se às mudanças que ocorrem diariamente;

d) Valorize a experiência: se você não tem mais a juventude, você tem a experiência.
Seja profissional ou pessoal, o acúmulo de informações e vivências que você tem vai lhe
ajudar muito. Quando for escrever um currículo, foque suas experiências mais recentes,
sublinhando suas qualidades e neutralizando a idade. Experiência conta mais que anos de
vida;

e) Pense diferente: se você não está conseguindo ANACRONISMO:


um emprego em uma empresa existente, pense Forma errônea de avaliar um determinado
em criar um negócio próprio. Muita gente voltou tempo histórico usando valores que não
pertencem a esse mesmo tempo histórico.
ao mercado trabalhando de forma autônoma.
Explore
Licenciado seu
para elaine talento,
ourives , E-mail: use sua paixão e utilize
elaine@ourivested.com.br, tudo a
CPF: 82358273015
seu favor. Você fará algo que gosta, será seu patrão e ainda ganhará dinheiro com isso;
7.15.9 Dicas para quem quer começar um negócio

Buscar uma atividade após a aposentadoria é uma ótima decisão, tanto em termos
de saúde quanto em termos profissionais. Muitos aposentados são muito bem-sucedidos
em sua segunda profissão, normalmente iniciada após encerrar sua primeira carreira.
Começar um negócio próprio pode ser uma opção rentável e, melhor ainda,
entusiasmante. Porém, para que essa nova fase de sua vida não lhe dê mais dor de cabeça
do que alegrias, é importante prestar atenção aos seguintes itens:

a) Não comprometa seu patrimônio: é claro que, para iniciar um negócio, é necessário
um investimento financeiro razoável. Porém, cuidado para não comprometer tudo o que
possui. Nada de utilizar todo seu fundo de garantia ou suas economias em uma atividade
de grande porte. Às vezes, o retorno financeiro demora e, como nada é garantido nesse
mundo, se o negócio não der certo, você não terá perdido todo o seu dinheiro. Muito
cuidado nessa hora!

b) Procure um sócio: tenha em mente que você não tem mais a mesma agilidade física e
85
de raciocínio de seus tempos de juventude. Um sócio não apenas lhe será útil no quesito
financeiro, mas também lhe permitirá a troca de informações e experiências. A divisão de
tarefas é muito importante. Não pense que sabe tudo, afinal, é uma nova fase em sua vida;

c) Aproveite sua experiência anterior: se você gostava muito do que fazia, por que não
continuar na área? Abrir um escritório de consultoria não apenas é barato — bastando um
investimento em um escritório doméstico ou deslocamento para realizar consultas no
espaço do cliente — como lhe permitirá manter-se onde seu campo de conhecimento lhe
favorece. É uma forma de colocar a sua experiência em prática com menos pressão sobre
seus ombros. Caso prefira tentar caminhos diferentes de sua carreira antiga, invista
naquilo que é bom e como pode ajudar aos outros. Você descobrirá muitos talentos que
talvez nem desconfie que tem;

d) Microfranquias são bons negócios: se for do seu interesse trilhar um caminho


totalmente diferente do percorrido até então, tente uma microfranquia. Não apenas
existem microfranquias baratas (que lhe farão correr riscos menores), como elas também
oferecem aos novos sócios um treinamento que lhes permitirá ter o conhecimento
necessário para a manutenção a contento da empresa;

e) Converse com sua antiga empresa: não deixe as portas fechadas quando sair da
empresa onde trabalhou. Pode ser que sua experiência seja útil para que você continue
trabalhando com ela, seja em forma de consultoria ou prestador de serviços. Essa forma
de para
Licenciado manter o vínculo
elaine ourives , E-mail:com a empresa ainda
elaine@ourivested.com.br, CPF:não é muito comum no Brasil, mas é vantajoso
82358273015
para os dois lados. Tente conversar com seu gestor no momento da aposentadoria para
perceber essa possibilidade;

f) Tenha consciência de que é trabalho e não diversão: mesmo que não exista a
mesma pressão de antes, saiba que sua nova carreira também deve ser vista com
profissionalismo e dedicação. Se você sonhava com a aposentadoria para poder aproveitar
mais a vida, com viagens e descanso, tenha em mente que isso não acontecerá da maneira
prevista se começar um novo negócio. Por isso, pense em uma opção de carreira que lhe
permita um horário de trabalho mais flexível e férias no momento que melhor lhe convier.
Invista em sua qualidade de vida;

g) Faça o que gosta: vamos supor que você trabalhou a vida toda em um emprego que
não lhe agradava. Você passou anos e anos sem estar feliz com sua carreira. Não vai
repetir o erro justamente no momento em que pode mudar sua vida, não é? Descubra o
que lhe faz feliz e tente encontrar um novo rumo profissional relacionado a isso. Utilize
seu novo trabalho para lhe fazer feliz;

h) Seja voluntário: se o seu objetivo não é incrementar o orçamento e apenas ocupar-se


para evitar o tédio, procure trabalhos voluntários. Inúmeras organizações não- 86
governamentais e instituições filantrópicas precisam da colaboração de voluntários, que
lhes ajudarão em suas missões beneficentes. É também uma forma de sentir-se bem como
ser humano;

Nesse capítulo, analisamos várias formas de administrar sua carreira e manter sua
estabilidade no emprego, além de darmos dicas para convivência no ambiente profissional
e de como lidar com alguns desafios que certamente cruzarão seu caminho após a sua
aposentadoria. Isto lhe ajudará a ter uma visão mais abrangente de suas relações com
chefes, colegas e mercado de trabalho durante sua carreira.

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


EPÍLOGO

Chegamos ao final da nossa odisséia. Desde as primeiras dicas para conquistar


o seu primeiro emprego até a aposentadoria, passando pelo desafio das entrevistas e
manutenção do seu emprego, nossa intenção foi estar com você, auxiliando,
alertando, ensinando e torcendo para que você tenha feito o melhor uso possível deste
conteúdo para desenvolver-se e tornar-se um grande profissional. Chegou a hora de
dizermos não um adeus, mas um até breve, pois nos vemos no mercado de trabalho!

MUITO SUCESSO A TODOS!


87

Acesse agora:

www.oemprego.com.br

Licenciado para elaine ourives , E-mail: elaine@ourivested.com.br, CPF: 82358273015


DIREITOS AUTORAIS

Os direitos autorais desta obra, que foi escrito uma equipe de consultores especializados na
área de empregos e visa qualificar candidatos para o mercado de trabalho, pertencem à 88
empresa Menvie Software.