You are on page 1of 4

03/01/2019 A Balada do Cavalo Branco - Wikipedia

A balada do cavalo branco


A Balada do Cavalo Branco é um poema de GK
Chesterton sobre as façanhas idealizadas dorei saxão
Alfred, o Grande , publicado em 1911. Escrito emforma de
balada , o trabalho tem sido descrito como um dos
últimos grandes poemas épicos tradicionaisjá escritos em
a língua inglesa. [1] O poema narra como Alfredo foi capaz
de derrotar os dinamarqueses invasoresna Batalha de
Ethandun sob os auspícios de Deus trabalhando através
da agência da Virgem Maria . Além de ser uma narração
das realizações militares e políticas de Alfredo, também é
considerada uma Alegoria católica romana . Chesterton
incorpora uma quantidade significativa de filosofia na
estrutura básica da história.
O cavalo branco de Uffington , uma figura de colina
pré - histórica na Inglaterra

Conteúdo
estrutura poética
Resumo
Influência em outros trabalhos
referências
Links Externos

Estrutura poética
O poema é composto por 2.684 linhas de versos ingleses . Eles são divididos em estrofes, tipicamente consistindo de 4
a 6 linhas cada. O poema é baseado na forma de estrofe da balada , embora o poema frequentemente se afaste
significativamente dele. Tipos de pés métricos são usados mais ou menos livremente, embora geralmente haja
repetição básica em uma linha. O esquema de rima varia, sendo frequentemente ABCB ou ABCCCB.

Resumo
Nota Prévia

Chesterton começa seu trabalho com uma nota (em prosa ) declarando que o poema não é histórico. Ele diz que
escolheu colocar o local da Batalha de Ethandune no Vale do Cavalo Branco, apesar da falta de evidências concretas
para essa colocação (muitos estudiosos agora acreditam que provavelmente foi travada em Edington, Wiltshire ). Ele
diz que escolheu incluir lendas sobre Alfredo, mesmo que sejam historicamente improváveis.

Dedicação

O poema começa com uma dedicação ao verso da esposa de Chesterton. Ele começa comentando sobre Alfred e seu
legado. Chesterton pede a sua esposa que se lembre de suas viagens juntas para pesquisar o poema, e fecha com versos
que parecem ter sido feitos para ela pessoalmente.

https://en.wikipedia.org/wiki/The_Ballad_of_the_White_Horse 1/4
03/01/2019 A Balada do Cavalo Branco - Wikipedia

Livro I: A Visão do Rei

A história começa com a descrição do Cavalo Branco do Vale do Cavalo


Branco e como ele viu incontáveis eras passarem. Entre esses períodos
estava a queda do Império Romano e as invasões bárbaras que se
seguiram. Os dinamarqueses invadiram e quase conquistaram a Inglaterra,
e agora levam o rei Wessex Alfred a se esconder na ilha fluvial de Athelney .
Enquanto lá, a Virgem Maria aparece para Alfredo e lhe dá palavras de
consolo. Ela não lhe promete vitória terrena, mas lembra-lhe a promessa
de salvação .

Livro II: O Encontro dos Chefes

Bastante encorajado pelas palavras de Mary, Alfred tenta reunir os líderes


católicos remanescentes e seus seguidores. Alfred primeiro convence
Eldred (um saxão ) a se juntar à sua causa. Ele é então capaz de obter o
apoio de Marcos (um romano ) e Colan (um gaélico ). Ele lhes diz para
trazer suas tropas para a cabana do rio pela pedra de Egbert.
GK Chesterton, o autor do poema.
Livro III: A Harpa de Alfredo

Antes de viajar para a cabana, Alfred decide se disfarçar de menestrel para conhecer os chefes dinamarqueses.
Empunhando uma harpa, ele é capturado pelos dinamarqueses perto de seu acampamento e levado ao seu líder
Guthrum, que lhe pede para cantar. Em torno de Guthrum estão três condes dinamarqueses, Harold, Elf e Ogier.
Nenhum dos dinamarqueses percebe a identidade do camponês aparente. Depois que ele canta histórias da história de
Wessex, Guthrum e seus condes tocam harpa. Cada homem expressa sua própria visão da vida e do mundo.
Finalmente Alfredo pega a harpa e canta sua própria visão católica da vida. Alfred deixa o acampamento em meio ao
riso dos dinamarqueses.

Livro IV: A mulher na floresta

Alfred viaja para a cabana do rio e descobre que os chefes ainda não chegaram. Enquanto espera, uma velha oferece
para Alfred um dos bolos que ela está cozinhando, se ele vai assistir o fogo por um tempo. Enquanto faz isso, ele se
compadece da velha e a admira por sua persistência em uma vida de dificuldades. Alfred é sacudido por sonhar
acordado quando os bolos caem e queimam. A mulher retorna e ataca-o na bochecha com um bolo queimado,
deixando uma cicatriz. Surpreendido no início, Alfred ri de sua própria tolice e faz um discurso sobre os perigos do
orgulho para seu exército agora reunido. O exército então começa a marchar em direção à estrada onde a batalha será
travada.

Livro V: Ethandune: O primeiro derrame

O exército saxão faz com que muitos animais da floresta fujam em pânico, alertando Guthrum para a presença das
tropas saxônicas. Alfredo e seu exército começam a temer o noivado vindouro. Alfred admite vários pecados graves,
incluindo sacrilégio e adultério. Ele pede aos soldados que rezem por sua alma. Os três chefes declaram o caminho em
que desejam ser enterrados. Eles então alcançam o campo de batalha e implantam. Alfred e seus chefes estão em
frente ao exército saxão, e os condes dinamarqueses estão na frente dos dinamarqueses. Guthrum monta a cavalo na
parte de trás de seu exército. Antes dos compromissos começarem, Harold dispara uma flecha para Colan. Colan evita
e lança sua espada em Harold. A espada atinge sua marca e Harold cai morto. Alfred então dá sua própria espada para
Colan, elogiando-o por seu heroísmo. Alfred leva um machado de batalha para si mesmo.

Livro VI: Ethandune: O assassinato dos chefes

https://en.wikipedia.org/wiki/The_Ballad_of_the_White_Horse 2/4
03/01/2019 A Balada do Cavalo Branco - Wikipedia

Eldred rapidamente se mostra habilidoso na batalha e derruba inúmeros dinamarqueses. Sua espada quebra de
repente, e ele é esfaqueado com sete lanças. Elfo recupera sua lança, o que prova ser uma arma mágica que ele obteve
das criadas do Canal da Mancha. Os soldados cristãos sob Marcos estão cheios de medo e começam a recuar. Mark
reúne seus homens e ataca Elf, que morre pela espada de Mark. As tropas cristãs estão cheias de confiança e começam
o ataque mais uma vez. Ogier encontra Mark, mas o dinamarquês é facilmente repelido pelos romanos. Ogier ergue o
escudo sobre si mesmo, mas Mark pula em cima, prendendo Ogier. Ogier consegue liberar um braço e apunhala Mark,
que morre ao cair do escudo. Ogier salta para cima, arremessa seu escudo e faz um discurso de batalha contra os
dinamarqueses. Os dinamarqueses conseguem empurrar o exército cristão de volta contra a divisão na estrada. O
exército é dividido em dois em cada garfo da estrada, com Alfred e Colan separados. Colan é então morto.

Livro VII: Ethandune: The Last Charge

Chesterton nos leva para longe da batalha e nos leva ao White Horse Down . Lá, uma criança pequena empilha pedras
cada vez mais quando elas caem a cada vez. Chesterton faz uma comparação entre a criança e Alfred. De volta à
batalha, o rei faz um estimulante discurso de batalha para restaurar a confiança de seus homens. Para o choque dos
dinamarqueses, a enfraquecida linha cristã mais uma vez reforma e acusa. Eles são rapidamente abatidos, mas os
cristãos continuam a lutar.

De repente, a Virgem Maria aparece para Alfredo quando seu exército está à beira da completa derrota. Esta visão
encoraja Alfredo, e sua linha cobra mais uma vez. Essa acusação é rapidamente desmantelada e Alfred é separado e
cercado por dinamarqueses. Ogier está entre os dinamarqueses ao redor de Alfredo, e Ogier lança sua lança em
Alfredo. A lança se aloja em uma árvore e Alfredo abaixa seu machado sobre Ogier, matando-o. Alfred então pula
sobre o corpo morto de Ogier e sopra o sinal da batalha com seu chifre.

Isso causa medo nos dinamarqueses, que começam a recuar. Alfredo lidera os cristãos em uma poderosa onda contra
os dinamarqueses. Neste ponto, a parte separada de seu exército retorna, ansiosa pela vitória. Os dinamarqueses
começam a recuar e fugir. Em meio a sua derrota, Guthrum passa por uma genuína conversão à fé de Alfredo e é
batizado após a batalha.

Livro VIII: A Lavagem do Cavalo

Após a batalha, um período de paz chega a Wessex e seu rei. Alfred encoraja a aprendizagem e a cultura e dá aos
necessitados. Ele envia exploradores para outras terras. Ele se abstém de conquistar outras terras, porque sente que
não é digno de governar qualquer coisa além de Wessex. O povo saxão vasculha o Cavalo Branco sem ervas daninhas,
mantendo-o branco e visível. Depois de muitos anos dessa paz, Alfred é informado de que os dinamarqueses, sob um
líder diferente, invadiram novamente. Ele simplesmente se prepara para lutar mais uma vez e convoca seu exército.
Alfred revela que não são tanto os pagãos violentos que ele teme, mas os pagãos cultos e subversivos. Como ele diz:

Eu tenho uma visão e sei que


o pagão retornará.
Eles não virão com navios de guerra,
Eles não desperdiçarão com marcas,
Mas os livros estarão todos comendo,

E tinta esteja em suas mãos.

- Livro VIII: 246–251

Alfred e seu exército marcham para Londres e atacam os dinamarqueses mais uma vez.

Influência em outras obras

https://en.wikipedia.org/wiki/The_Ballad_of_the_White_Horse 3/4
03/01/2019 A Balada do Cavalo Branco - Wikipedia

Christopher Clausen argumentou que A Balada do Cavalo Branco foi uma influência significativa no romance de
fantasia de JRR Tolkien , O Senhor dos Anéis . [2] Ele argumenta que a estrutura básica e os temas da Balada foram
emprestados e incorporados ao Senhor dos Anéis .

Robert E. Howard , o autor americano, poeta e amplamente conhecido como "fictioneer", ficou muito impressionado
com A balada do cavalo branco de Chesterton . Em uma carta para seu amigo Tevis Clyde Smith, datada de 6 de
agosto de 1926 (quando Howard tinha 20 anos), ele escreve: "Há uma grande poesia sendo escrita agora. GK
Chesterton, por exemplo." Em outra carta para Smith c. Em setembro de 1927, depois de uma viagem a San Antonio a
partir de sua casa em Cross Plains, TX, ele escreve: "Vários livros que comprei em minha viagem, entre eles A Balada
do Cavalo Branco de GK Chesterton. Já leu isso? É ótimo. Escute: ... "o que ele segue citando várias estrofes. Howard
usa trechos selecionados do poema de Chesterton para servir como epígrafes para títulos de capítulos em algumas de
suas histórias. Ele freqüentemente coloca Chesterton entre seus poetas favoritos. [3]

Referências
1. http://www.chesterton.org/lecture-21/
2. Clausen, C: "" O Senhor dos Anéis "e" A Balada do Cavalo Branco ", Boletim do Atlântico Sul , XXXIX (2): 10–16
Acessado Online em 4/7/07, Thomson Gale Literature Resource Center .
3. As letras coletadas de Robert E. Howard, (3 vols.), Ed Rob Roehm: A fundação de Robert E. Howard.

Links externos
O (https://librivox.org/search?title=The+Ballad+of+the+White+Horse&author=Chesterton&reader=&keywords=
&genre_id=0&status=all&project_type=either&recorded_language=&sort_order=catalog_date&search_page=1&sear
ch_form=advanced) livro de áudio de domínio público da Balada do Cavalo Branco (https://librivox.org/search?title
=The+Ballad+of+the+White+Horse&author=Chesterton&reader=&keywords=&genre_id=0&status=all&project_type
=either&recorded_language=&sort_order=catalog_date&search_page=1&search_form=advanced) no LibriVox

Obtido em " https://en.wikipedia.org/w/index.php?title=The_Ballad_of_the_White_Horse&oldid=859354494 "

Esta página foi editada por último em 13 setembro 2018, às 13:59 (UTC) .

O texto está disponível sob a Licença Creative Commons Attribution-ShareAlike ; termos adicionais podem ser
aplicados. Ao utilizar este site, você concorda com os Termos de Uso e Política de Privacidade . Wikipedia® é uma
marca registrada da Wikimedia Foundation, Inc. , uma organização sem fins lucrativos.

https://en.wikipedia.org/wiki/The_Ballad_of_the_White_Horse 4/4