You are on page 1of 3

Universidade de Brasília

Instituto de Ciências Sociais


Departamento de Antropologia
Antropologia da Religião (135259)
Professor: Alberto Fidalgo Castro - albertofidalgo@unb.br
fidalguia@gmail.com 1º Semestre de 2019
Quarta-feira e Sexta-feira (10:00h às 11:50h)
Locais: Quarta – BSAN A1 07/08; Sexta ICC AT 121/07

Este é um programa provisório e o seu conteúdo está sujeito a ajustes e alterações no


decorrer do semestre em função do andamento das aulas.

EMENTA

O objetivo da disciplina é fornecer ao aluno a introdução e fundamentação de uma


perspectiva antropológica para os estudos sobre religião, religiões e religiosidades. Será
abordada a trajetória dos estudos antropológicos de religião, as teorias, etnografias e
conceitos, através da leitura e discussão de estudos clássicos e contemporâneos do campo
de estudos. Será trabalhado igualmente os desdobramentos temáticos e as articulações
entre religião e outros temas contemporâneos.

DINÂMICA DE TRABALHO

Ao longo do curso serão analisados e debatidos textos básicos. Para cada aula será
indicado, pelo menos, um texto-base para discussão, cuja leitura prévia será obrigatória
para todos os alunos. Espera-se que os alunos sejam capazes de refletir e emitir opiniões a
respeito dos textos lidos e não simplesmente reproduzir trechos do material lido em
resposta a perguntas específicas.

AVALIAÇÃO

O aproveitamento dos alunos no curso será mensurado mediante: 1) participação em sala


de aula (10% da menção final); 2) trabalho final de leitura (40% da menção final); 3)
prova escrita (50% da menção final).
Os trabalhos finais consistirão na leitura de ensaios, monografias etnográficas ou
coletâneas relacionadas com o campo da antropologia da religião. Daí o/a aluno/a deverá
apresentar um trabalho de entre 3000-5000 palavras de extensão. Serão entregados em
New Roman 12pt e espaçamento 1,5 entre linhas. Textos plagiados de colegas,
retirados da internet, ou com transcrição total das/dos autoras/es sem as devidas
referências não serão avaliados e receberão nota 0 (zero). As últimas aulas do semestre
serão dedicadas à apresentação dos trabalhos finais por parte dos/as alunos/as.
O/a aluno/a deve estar ciente do regime didático vigente na UnB, no que diz respeito tanto
à frequência quanto à avaliação. Estará reprovado por falta (SR) o(a) aluno(a) que se
ausentar a mais de 25% das aulas. As aulas começarão, impreterivelmente, 10 min.
após o horário indicado, quando, então, correrá o registro de frequência - e se
encerrarão no horário assinalado acima.

1
Conteúdo Programático

Aula Bibliografia Obrigatória


1 Apresentação do professor, dos alunos e da disciplina.
2 DURKHEIM, Émile. 2000. “Introdução”. In: As formas elementares da vida
religiosa. São Paulo: Martins Fontes, p. V a XXVII.
3 DURKHEIM, Émile. 2000. “Definição do fenômeno religioso e da religião”. In: As
formas elementares da vida religiosa. São Paulo: Martins Fontes, p. 03-32.
4 DURKHEIM, Émile. 2000. “Conclusão”. In: As formas elementares da vida
religiosa. São Paulo: Martins Fontes, p. 457-498.
5 WEBER, M. A Psicologia Social das Religiões Mundiais. In: Ensaios de Sociologia.
Rio de Janeiro: LTC, 1982. p. 309–346.
6 WEBER, M. Rejeições Religiosas do Mundo e Suas Direções. In: Ensaios de
Sociologia. Rio de Janeiro: LTC, 1982. p. 371–410.
7 WEBER, M. As Seitas Protestantes e o Espírito do Capitalismo. In: Ensaios de
Sociologia. Rio de Janeiro: LTC, 1982. p. 347–370.
8 EVANS-PRITCHARD, E. E. Antropologia Social da Religião. Rio de Janeiro:
Editorial Campus Ltda., 1978, p. 9-34-
9 EVANS-PRITCHARD, E. E. Antropologia Social da Religião. Rio de Janeiro:
Editorial Campus Ltda., 1978, p. 35-70.
10 EVANS-PRITCHARD, E. E. Antropologia Social da Religião. Rio de Janeiro:
Editorial Campus Ltda., 1978, p. 71-109.

11 EVANS-PRITCHARD, E. E. Antropologia Social da Religião. Rio de Janeiro:


Editorial Campus Ltda., 1978, p. 111-138.
12 EVANS-PRITCHARD, E. E. Antropologia Social da Religião. Rio de Janeiro:
Editorial Campus Ltda., 1978, p. 139-final.
13 BOURDIEU, P. Gênese e Estrutura do Campo Religioso. In: A economia das trocas
simbólicas. São Paulo: Editora Perspectiva, 2007. p. 27–78.
14 Documentário: Atlântico negro: Na rota dos Orixás (Renato Barbieri). 1º lugar
concurso Pierre Verger. ABA.
15 MARQUES, L. Fazendo Orixás: Sobre o Modo de Existência Das Coisas No
Candomblé. Religião e Sociedade, v. 38, n. 2, 2006. p. 221–243.
16 DOUGLAS, Mary. 2006. “Poderes e Perigos”. In: Pureza e Perigo. Lisboa: Edições
70, pp. 72-95.
17 GEERTZ, C. 2006. “A religião como sistema cultural”. In: A interpretação das
culturas. Rio de Janeiro: LTC, pp 65-91.
18 ASAD, T. A construção da religião como uma categoria antropológica. Cadernos de
Campo, v. 19, p. 263–284, 2010.

2
19 HERTZ, R. A preeminência da mão direita: um estudo sobre a polaridade religiosa.
Religião e Sociedade, v. 6, p. 99–128, 1980.
20 ELIADE, M. 1996. “O Espaço Sagrado e a Sacralização do Mundo”. In: O Sagrado
e o Profano: a essência das religiões. São Paulo: Martins Fontes, pp. 17-37.
21 MONTERO, Paula. 2009. “Secularização e espaço público: a reinvenção do
pluralismo religioso no Brasil”. In: Etnográfica, v. 13, n. 1, p. 7–16.
22 MACHADO, M. DAS D. C. Religião e política no Brasil Contemporâneo: uma
análise dos pentecostais e carismáticos católicos. In: Religião e Sociedade, v. 35, n.
2, p. 45–72, 2015.
23 FIDALGO CASTRO, A. A Religião em Timor-Leste a partir de uma Perspectiva
Histórico-Antropológica. In: FIDALGO CASTRO, A.; LEGASPI BOUZA, E.
(Eds.). Léxico Fataluco-Português. Dili: Salesianos de Dom Bosco Timor-Leste,
2012. p. 79–118.
24 SILVA, K. C. DA. A Bíblia como constituição ou a constituição como Bíblia?
Projetos para a construção do Estado-Nação em Timor-Leste. Horizontes
Antropológicos, v. 13, n. 27, p. 213–235, 2007.
25 Prova escrita
26-30 Apresentação dos trabalhos finais de leitura

Possíveis textos para o trabalho final de leitura.

Serão indicados em sala de aula.