You are on page 1of 3

See discussions, stats, and author profiles for this publication at: https://www.researchgate.

net/publication/266074057

ESTATÍSTICA MÉDICA NA WEB - um Manual para uso de estudantes,


investigadores e profissionais de Saúde

Article

CITATIONS READS

0 552

5 authors, including:

Armando Teixeira-Pinto Ana Ferreira


The University of Sydney University of Porto
172 PUBLICATIONS   1,754 CITATIONS    69 PUBLICATIONS   584 CITATIONS   

SEE PROFILE SEE PROFILE

Gareth Parry
Institute for Healthcare Improvement
131 PUBLICATIONS   3,332 CITATIONS   

SEE PROFILE

Some of the authors of this publication are also working on these related projects:

FCT project - TagUBig - Taming your big data View project

NanoSTIMA-Macro-to-Nano Human Sensing: Towards Integrated Multimodal Health Monitoring and Analytics View project

All content following this page was uploaded by Armando Teixeira-Pinto on 15 January 2015.

The user has requested enhancement of the downloaded file.


ESTATÍSTICA MÉDICA NA WEB -
um Manual para uso de estudantes, investigadores e profissionais de Saúde

Armando Teixeira Pinto1, Ana Ferreira2 Gareth Parry3 e Altamiro da Costa Pereira4
Serviço de Bioestatística e Informática Médica da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
Al. Prof. Hernâni Monteiro
4200 PORTO
Tel.: +351-2-5500573, Fax: +351-2-5506987, E-mail: tpinto@med.up.pt

Sumário Nesta versão on-line todas as bases de dados usadas nos


Foi desenvolvido um manual interactivo de Introdução à exemplos estão disponíveis ao utilizador, bastando para isso
Estatística Médica publicado na World Wide Web. A tocar num determinado local da página iniciando assim,
utilização deste Manual tem-se revelado muito útil para automaticamente, o SPSS com a base de dados pretendida (o
actividades de ensino pré e pós graduado e para apoio a utilizador tem de ter instalado no seu computador o software
investigadores na análise estatística de dados. Este artigo SPSS caso contrário não poderá usar a base de dados). Uma
pretende descrever o seu conteúdo bem como apresentar das grandes vantagens de permitir o uso de base de dados já
alguns dados relativos à avaliação feita pelos utilizadores. construídas é a possibilidade de apresentação de exemplos
mais complexos (algumas bases de dados possuem mais de
1. INTRODUÇÃO 450 registos e 12 variáveis) possibilitando ao utilizador a
A utilização da World Wide Web (WWW) como ambiente sua repetição sem a árdua tarefa da construção integral de
para ensino de diversas áreas da Medicina tem aumentado toda a base de dados.
consideravelmente nos últimos anos. Num estudo feito em
1997, verificou-se que 64% de 100 escolas de medicina
indexadas no respectivo directório do Yhaoo, têm pelo
menos, um módulo de ensino assistido por computador
baseado em Web desenvolvido pela própria instituição[1].

Em Portugal, ainda se estão a dar os primeiros passos no que


respeita ao uso da Internet no ensino superior. A disciplina
de Introdução à Medicina dos cursos de Medicina e Medicina
Dentária das Faculdades de Medicina e Medicina Dentária
da Universidade do Porto, tem usado a Internet como apoio
ao ensino das áreas que abrange [2]: Bioética, História da
Medicina, Metodologia de Investigação, Informática Médica
e Estatística Médica. No que respeita a esta última, no ano
lectivo 1997/98, o material pedagógico esteve integralmente
publicado na WWW na forma de um manual de introdução à
Estatística Médica.

2. DESCRIÇÃO DO MANUAL
Nos últimos três anos, o Serviço de Bioestatística e
Informática Médica da Faculdade de Medicina da
Universidade do Porto, tem vindo a desenvolver um Manual
de Introdução à Estatística Médica, em Inglês e Português,
abrangendo os seguintes temas: estatística descritiva, tabelas
de contingência, amostragem, distribuição normal,
distribuição T-student, intervalos de confiança, teste do T-
student, one-way ANOVA, teste do Qui-quadrado,
correlação, regressão e testes não paramétricos. A
característica principal deste Manual é basear-se em
exemplos de análise de dados reais, recolhidos sobretudo em
estudos de carácter epidemiológico, para a explicação dos
princípios teóricos dos métodos estatísticos. Estes exemplos,
são ainda acompanhados dos procedimentos necessários para
a sua reprodução no software de estatística SPSS para
Windows.No ano lectivo de 1997/98 foi desenvolvida uma
versão deste Manual em HTML para publicação na World
Wide Web (Figura 1) permitindo introduzir diversos
Figura 1 – Páginas iniciais do Manual de Introdução à
elementos interactivos [3].
Estatística Médica na WEB
1
Assistente Estagiário da Disciplina de Introdução à Medicina da
Faculdade de Medicina do Porto Sendo o SPSS um programa para análise estatística de uma
2
Licenciada em Ciência de Computadores. Estagiária no Serviço base de dados, não é fácil utilizá-lo como uma simples
de Bioestatística e Informática Médica da Disciplina de Introdução máquina de calcular com funções de estatística. Assim,
à Medicina
3 foram também desenvolvidas diversas aplicações (Figura 2)
Research Fellow. School of Health and Related. Universidade de
Sheffield que permitem efectuar vários cálculos estatísticos, sendo
4
Professor Associado, Regente da Disciplina de Introdução à para isso apenas necessário introduzir parâmetros
Medicina; Director do Serviço de Bioestatística e Informática
Médica da Disciplina de Introdução à Medicina
específicos, (por exemplo: média e desvio padrão) não Quadro I – Avaliação do Manual (percentagens em relação aos 126
sendo exigida a construção da base de dados que origina alunos inquiridos)
Muito bom / Razoável Mau /
esses parâmetros. Estas aplicações têm uma especial Bom Muito mau
relevância para o ensino, pois permitem a experimentação Facilidade no acesso 69 27 4
de diversos valores para parâmetros estatísticos Qualidade gráfica 68 30 2
possibilitando ao utilizador uma forma, simples e rápida de
Grau de interactividade 68 30 2
observar as consequências no resultado. Consegue-se, desta
Facilidade na utilização 46 46 8
forma, uma melhor percepção do método estatístico em
Conteúdo 48 41 11
questão.

Da análise do quadro pode-se observar que os aspectos tidos


como menos positivos relacionam-se com a facilidade de
utilização e conteúdo.

4. CONCLUSÕES
Como foi inicialmente referido, este Manual tem vindo a ser
desenvolvido nos últimos anos encontrando-se ainda assim,
numa fase inicial. Desta forma, há aspectos fundamentais a
serem desenvolvidos a curto prazo, nomeadamente a criação
de um glossário e um módulo de exercícios com correcção
automática para auto-avaliação do utilizador. Ainda assim, a
versão on-line do Manual, já se mostrou de grande utilidade
para as actividades de ensino pré e pós-graduado do Serviço
de Bioestatística e Informática Médica, tendo tido uma
receptividade positiva por parte dos alunos. Tem ainda,
servido de apoio a investigadores, para ajuda no tratamento
estatístico de dados. É de referir também, que o facto de
estar disponível na WWW, poderá ser usado em qualquer
parte do Mundo, tendo já sido comunicado oficialmente que
a School of Health and Related da Universidade de Sheffield
(Reino Unido), tem utilizado este Manual em cursos de
Estatística Médica.

5. REFERÊNCIAS
Figura 2 – Exemplo de uma das aplicações em WEB para o [1] J. D. Mackenzei (1997), “The World Wide Web:
cálculo de diversas estatísticas relacionadas com tabelas de Redefining Medical Education” JAMA 278: 1785-1786.
contingência de 2x2. [2]A. Costa Pereira, "Ensino assistido por computador em
Informática Médica e Bioestatística: a experiência da
2.1 Aplicações de cálculo estatístico disciplina de Introdução à Medicina", Revista de
As aplicações de cálculo estatístico dividem-se em três Educação Médica, (in press).
categorias: cálculo de tamanhos de amostras, tabelas de [3]http://www.med.up.pt/~spss/index.html
contingência e regressão linear. Cada uma destas categorias
inclui ferramentas de cálculo para as seguintes situações:

♦ Cálculo de tamanhos de amostras


• considerando a diferença das médias
• considerando médias da população e da amostra
• considerando diferenças entre duas variâncias
• para estudos de observação
• em função dos custos
• comparando duas proporções
♦ Tabelas de contingência
• 2x2 (Figura 2)
• nxm
• tridimensionais
♦ Regressão linear
• simples
Estas aplicações foram desenvolvidas usando as linguagens
de programação JAVA, JavaScript e TCL

3. AVALIAÇÃO DO MANUAL
No ano lectivo de 1997/98 o Manual foi usado no ensino do
módulo de Estatística da disciplina de Introdução à
Medicina. No final do ano foi realizado um questionário
anónimo a 126 alunos para avaliação do Manual. Os
resultados deste inquérito estão sumariados no Quadro I.

View publication stats