You are on page 1of 100

10 REGRAS DE SELEÇÃO DOS

PONTOS E 9 REGRAS DE
MANIPULAÇÕES DAS AGULHAS
Professor João Demétrio
joaodap@gmail.com
88 99613 4298
Manipulação do Qì 氣
Manipulação do Qì 氣
Manipulação do Qì 氣
針灸法
Zhēnjiǔ fǎ
O que é a Doença?

■ Perturbação na dinâmica normal do


Qì 氣 e ou do Xuè 血.
O QUE É SAÚDE?
Harmonia

píng
Etiologia

■ É um ramo de estudo destinado a pesquisar a origem e a


causa de um determinado fenômeno (doenças).

■ Wài Yīn 外因 : Fatores Externos


■ Nèi Yīn 内因 : Fatores Internos
■ Bù Wày Nèi Yīn 不外内因 : Fatores Intermediários
Fatores Externos
■ São modificações climáticas normais, na quais o ser humano é capaz
de se adaptar ás suas mudanças. Porém variações abruptas ou
anormais ou ainda a diminuição na capacidade de resistência do
organismo essas modificações podem se tornar nocivas.

■ Vento 風 fēng
■ Calor 熱 rè
■ Fogo 火 huǒ
■ Umidade 濕 shī
■ Secura 燥 zào
■ Frio 寒 hán
Fatores Internos
■ Os setes sentimentos (七情 qī qíng). “Sete viciados”

■ Alegria 喜 xǐ
■ Tristeza 悲 bēi
■ Preocupação / Ansiedade 憂 yōu
■ Pensamento 思 sī
■ Cólera 怒 nù
■ Medo 恐 kǒng
■ Pânico 驚 jīng
Fatores Intermediários
■ Alimentação
■ Constituição
■ Atividade laborativa
■ Atividade Física
■ Atividade Sexual
■ Vida Social
■ Traumatismo, Parasitose
■ Iatrogenias
OS OITO PRINCÍPIOS
DIAGNÓSTICOS 八綱 BĀ GĀNG
Os Oito Princípios Diagnósticos
八綱 bā gāng

■ Nos permite identificar a natureza,


intensidade e localização das doenças, bem
como estabelecer o princípio de tratamento
para as mesmas.
Diagnóstico

■ Estabelecer um diagnóstico consiste em classificar os sintomas


colhidos, por ocasião do exame físico, conforme os oito princípios
para deduzir:
■ Tipo
■ Localização
■ Natureza
■ Relação entre energia Qì e energia perversa
Diagnóstico

■ Os sintomas de uma doença podem ser agrupados em quatro duplas:

■ Yin/Yang – caráter geral


■ Interior/Exterior – nível de profundidade
■ Frio/Calor - natureza
■ Vazio/Plenitude - intensidade
Nível de Profundidade – 表裡 biǎo lǐ

■ A dupla Biao/Li compreende dois aspectos fundamentais de um mesmo


fenômeno:
■ Um ocorre na superfície (Biao) – movimentos energéticos da fase inicial de
uma doença, da invasão da energia perversa sobre a pele, músculos,
ligamentos e tendões e meridianos tendinomusculares ou distintos. Início
súbito, incubação curta e evolução rápida.

■ Outro ocorre na profundidade (Li) – energia perversa nos meridianos


distintos (ramos profundos), nos órgãos internos, ossos, vasos medula,
meridianos principais, vasos maravilhosos; perturbação das energias
psíquicas. Tende a ser lenta.
Síndrome Biao (superfície)

■ Localizada na parte externa do corpo


■ A causa é, geralmente, um dos seis excessos
■ Representa doença aguda
■ Sintomas:
■ Febre com medo do frio, que não melhora pelo calor (ou temor do vento)
■ Cefaleias
■ Cervicalgias
■ Lassidão
■ Nariz tapado
■ Tosse
Síndrome Li (profundidade)

■ Localizada na parte interna do corpo (órgão, víscera, sangue, osso, medula)


■ A causa :
■ Agente patogênico ataca superfície do corpo
■ Energia perversa ataca diretamente vísceras ou órgãos
■ Doença dos 7 sentimentos
■ Sintomas Li:
■ Doença antiga, crônica
■ Febre, mas sem medo do frio ou calafrios sem febre
Nível de Profundidade – 表裡 biǎo lǐ
■ Níveis de penetração da energia perversa:
■ Meridianos ligamentários: 3 estágios (alteração local, excesso ou
insuficiência)
■ Meridiano Principal
■ Meridiano de passagem
■ Meridiano Distinto
■ Víscera ou órgão
■ Alterações provocadas:
■ Energia não circula no sentido normal
■ Energia pode ficar interrompida ou estagnada
■ Tratamento:
■ Vazio: tonificação
INVASÃO DAS ENERGIAS PERVERSAS

■ 1ª. FASE:
– invasão da energia perversa M. Ligamentário em plenitude.
■ 2ª. FASE:
– instalação da energia perversa M. Principal em deficiência.
■ 3ª. FASE:
– é o aprofundamento da energia perversa M. Principal em excesso e M.
Ligamentário em deficiência
Frio/Calor – energias perversas

■ Frio e calor são os princípios que permitem determinar a natureza da


doença.

■ Síndrome do Frio: insuficiência de Yang por ataque do Frio perverso.


Expressa diminuição da atividade funcional do organismo, tanto por vazio de
Yang e excesso de Yin como pelo ataque do Frio perverso.

■ Síndrome do Calor: excesso de Yang por um ataque de Calor perverso.


Expressa um aumento da atividade funcional do organismo, tanto por
excesso de Yang e vazio de Yin, como por ataque do Calor externo.
Frio/Calor – energias perversas
Sinais de Frio: Sinais de Calor

■ Frio = Yin ■ Calor = Yang


■ Ausência de sede ■ Sede
■ Transpira muito ■ Febre intermitente
■ Membros frios ■ Rubor facial
■ Face pálida ■ Língua amarelada, rugosa
■ Língua pálida ■ Pulso rápido
■ Urina clara e abundante ■ Pouca urina, densa, amarela
■ Pulso lento ■ Constipação
■ Fezes moles ■ Inquietude
– R1: leva fogo para – B67: leva o frio para
combater o frio combater o calor.
Além desse pontos, usamos também, caso haja
energia perversa:

BP1: leva umidade para combater a secura


F1: leva o vento para combater o fogo ministerial
(mormaço)
E45: leva a secura para combater a umidade
VB44: leva fogo ministerial para combater o vento
Quantidade de Energia – Vazio/Plenitude
Permitem determinar o estado da Energia Qì e da Energia Perversa. São
revelados por atitude, pele, rosto, abdômen, tônus, respiração:

■ Vazio: ■ Plenitude:
■ Atitude: dobrado sobre si mesmo ■ Atitude: agitação mental e física (Shen)
■ A pele é flácida ■ Pele túrgida (inchada)
■ O semblante fica sem expressão ■ Semblante transtornado
■ O abdômen fica inchado ■ Febre, dilatação abdominal dolorosa
(bloqueio no metabolismo)
■ O doente fica apático
■ O doente é tônico
■ Transpiração durante o sono, abundante e
fria ■ Dispneia, opressão no peito
■ Palpitações cardíacas, dispneia; corpo e ■ Fezes secas, constipação, micção difícil
membros frios.
■ Refere-se a doenças recentes
■ Há tendência à cronicidade da doença
Yin/Yang

■ São os princípios gerais dos bā gāng.


■ “Um bom médico observando as cores e tomando os pulsos
distingue primeiro o que é Yin daquilo que é Yang.” (Su Wen,
cap. 5)
Características Yin/Yang
Excesso de Yang Excesso de Yin
■ Doença recente, aguda, diurna; agrava ■ Doença antiga ou crônica, agravação
pelo calor, pela pressão e pelo noturna, pelo frio, com água fria e
movimento. Melhora com o frio, pelo repouso, melhora com o
repouso e aplicações, banhos ou movimento, pela pressão, pelo calor,
bochechos frios ou gelados. Dores pela aplicação de banhos ou
erráticas, intensas. Dores por bochechos quentes, choques. Dores
descargas elétricas, principalmente na fixas, difusas, profundas,
parte alta do corpo. Dor posterior, principalmente no nível baixo. Dor
externa e superficial. Pele seca, anterior e interna, com pele úmida,
contraturas, sem edemas, pele edema, varizes, estases sangüíneas,
vermelha e quente. Dor não difusa. equimoses, pele fria e pálida ou
Lateralidade direita. Hiperfunção escura. Lateralidade esquerda.
orgânica. Hipofunção orgânica.
Para prevalência de Yin ou Yang
Excesso Yang Excesso Yin
■ VC6 – ponto de tonificação dos ■ E36 – ponto de tonificação dos
Yin Yang (físico e psíquico geral)
■ CS6 – ponto mestre dos Yin; ■ VC12 – ponto de reunião das
usar em tonificação.
vísceras Yang; usar em
■ TR5 – ponto mestre dos Yang; tonificação.
usar em dispersão.
■ VC13 – tonificante auxiliar Yang
■ Caso o excesso Yang persista:
■ F13 – ponto de reunião dos Yin;
usar em tonificação.
■ E36 em dispersão
■ VC12 em dispersão.
OS QUATRO ELEMENTOS DO
DIAGNÓSTICO EM MEDICINA
CHINESA
Quatro Elementos do Diagnóstico em
Medicina Chinesa
■ Interrogatório: busca de sintomas subjetivos, relatados pelo
paciente, para determinar a perturbação energética:
■ Localizá-la
■ Caracterizá-la
■ Inspeção: análise e investigação do aspecto morfológico.
■ Audição e Olfação: tom de voz, estalido de uma articulação, odor do
doente, da lesão.
■ Palpação: tomada dos pulsos, nos três níveis – céu/homem/terra.
Tratamento

■ Pontos Shu Antigos - Wu Shu 五輸穴


■ No vazio, tonifica.
■ Na excesso, seda.
■ O mais importante é a seleção dos pontos que

devem ser estimulados.

■ Secundariamente para reforçar a ação tonificante

ou dispersante do ponto usamos vários

procedimentos.
REGRAS DE INSERÇÃO DE
AGULHAS
REGRAS DE INSERÇÃO DE AGULHAS

■ A agulha deve ser segura com a mão direita, com o


polegar e o indicador na sua haste.O dedo médio apóia
o indicador na base da haste.
■ Com a mão esquerda localiza o ponto.
MÉTODOS DE INSERÇÃO

■ MÉTODO DA PREGA DA PELE

Fazer uma prega na pele no local de inserção da agulha


e depois colocá-la.
MÉTODOS DE INSERÇÃO

■ MÉTODO DO ESTIRAMENTO
Esticar com os dedos o local onde vai ser inserida a
agulha.
MÉTODOS DE INSERÇÃO

■ MÉTODO DA PRESSÃO DO DEDO E DA AGULHA


Colocar o polegar próximo ao local de agulhamento.
MÉTODOS DE INSERÇÃO

■ MÉTODO DE PUNÇÃO
Segurar a agulha próxima da ponta e
colocar rapidamente
ÂNGULOS DE INSERÇÃO DAS AGULHAS

■ PERPENDICULAR (90º, inserção vertical)


Sobre musculaturas vigorosas e espessas camadas de
gordura,na região de quadril, nádegas, abdômen, membros
superiores e inferiores.

■ OBLÍQUA (45º)
Locais pouco espessos como articulações e regiões de órgãos.

■ SUBCUTÂNEA TANGENCIAL (<20º)


Locais de pouca camada muscular e gordura. Como no
crânio,face,mãos e pés.
■ Para Tonificar:

 Inserir a agulha na direção da corrente do


meridiano;

 Inserir no fim da expiração, retirar no início da


inspiração;
■ Para Tonificar:

 Inserir lentamente, retirar rápido;

 Girar a agulha no sentido horário


■ Para Tonificar:

 Realizar vibração lateral (raspagem);

 Fechar o ponto após retirada da agulha;

 Massagear o ponto antes de picar


■ Para Tonificar:

 Punturar superficialmente;

 Manipulação suave

 Uso em estados de debilidade de yin, fraqueza


geral, doenças degenerativas e crônicas.
PARA TONIFICAR
■ AGIR NO MERIDIANO DURANTE AS 2 HORAS SEGUINTES A0
HORARIO PASSAGEM DA ONDA ENERGETICA
■ Para Sedação:

 Inserir a agulha contra à corrente do meridiano;

 Inserir no início da inspiração, retirar no início da


expiração;
■ Para Sedação:

 Inserir rapidamente e retirar lentamente;

 Girar agulha no sentido anti-horário;

 Deixar o ponto livre após retirada da agulha;

 Punturar profundamente;

 Usar em estados de plenitude de yang, dores e


distúrbios agudas.
PARA SEDAR
AGIR NO MERIDIANO DURANTEAS 2 HORAS DA ONDA MAXIMA
DE ENERGIA
Harmonização

■ Inserir a agulha girando para a direita e para a esquerda


alternadamente até atingir a profundidade;
OUTROS ESTIMULOS DE AGULHAS

■ TÉCNICA DO PIPAROTE
Dar leves batidas com o indicador na haste da agulha.
■ TÉCNICA DE RASPAGEM
Com o indicador na base da haste deve-se arrastar até o
ápice.
■ TÉCNICA DO LEME
Segurar da haste da agulha com o indicador e o polegar e
colocar para a esquerda e direita(como um leme).
REGRAS DE MANIPULAÇÃO DAS
AGULHAS
A Rima Secreta Sobre o Agulhamento
das “Barreiras Interiores” (针内障秘歌)
De Yang Jizhou
originalmente no Grande Tratado de Acupuntura e Moxabustão
针灸大成
Traduzido e interpretado por Richard Bertschinger
na obra The Great Intent Acupuncture Odes, Songs and Rhymes
Adaptação para o Português
Ephraim Ferreira Medeiros
■ Projeto
www.medicinachinesaclassica.org
A Rima Secreta Sobre o Agulhamento das
“Barreiras Interiores” (针内障秘歌)

■ 内障由来十八般,精医明哲用心看,
■ As barreiras que precisamos vencer no interior
■ representam dezoito tipos.
■ Um médico astuto vai entender suas sutilezas
■ E usar seu coração profundamente nelas.
■ 分明一一知形状,下手行针自入玄。
■ Se você identificar claramente essas barreiras, uma por
uma
■ E compreender as suas formas e funções,
■ Então, suas mãos farão a agulha silenciosamente penetrar
no misterioso ...
■ Você, você mesmo, se sentirá mais calmo e conquistado.
■ 察他冷热虚和实,多惊先服镇心丸,
■ Examine cada sintoma , um por um,
■ quanto ao frio ou calor , vazio ou cheio.
■ Se o paciente sentir medo
■ Você deve oferecer-lhes a pílula "guardiã do coração".
■ 弱翳细针粗拨老,针形不可一般般。
■ Com cicatrizes ocultas, a agulha fina
■ Cerca de raízes fora o velho.
■ A forma de agulha não é de um único tipo -
■ Mas pode aparecer em muitas formas.
■ 病虚新瘥怀妊月,针后应知将息难,
■ Se o paciente estiver debilitado, ou convalescendo de
doença recente
■ Ou a mulher estiver durante o seu período mensal, ou
grávida,
■ Então, depois de agulhamento, eles devem compreender
■ Que é necessário descanso para lidarem com isso.
■ 不雨不风兼吉日,清斋三日在针前。
■ Nem na chuva, nem na tempestade -
■ Busque um dia auspicioso,
■ Jejue e purifique o corpo, três dias,
■ Então poderá receber as agulhas.
■ 安心定志存真气,念佛亲姻莫杂喧,
■ Acalme a mente, use o pensamento,
■ para valorizar e cuidar do Qi Verdadeiro.
■ Não distraia o pensamento com família
■ ou pessoas próximas a você,
■ Nem se deixe desviar por clamores ou ruídos.
■ 患者向明盘膝坐,医师全要静心田。
■ O paciente deve encarar a luz,
■ Com os joelhos cruzados ou sentado
■ O médico deve manter-se integralmente calmo
■ E limpar o território do Coração.
■ 有血莫惊须住手,裹封如旧勿频看,
■ Se o ponto de sangrar, não os assuste
■ Mantenha a tua mão.
■ Segure até ele retorna como era,
■ Evite comentar sobre ele.
■ 若然头痛不能忍,热茶和服草乌烟。
■ Se sentirem dor de cabeça persistente
■ Diga para tomarem chá quente
■ com Aconitum frito
■ 七日解封方视物,花生水动莫开言,
■ Sete dias, algo é liberado ...
■ Então, algo é percebido.
■ Uma flor nasce, a água produz ondulações ...
■ Além do que as palavras podem expressar.
■ 还睛圆散坚心服,百日冰轮彻九渊。
■ Mais uma vez os olhos, arredondados, suaves ...
■ O coração sólido sucede e é conquistado.
■ Cem dias e uma lua gélida
■ Resplandece nas profundezas ...
TÉCNICAS DE MANIPULAÇÃO DAS
AGULHAS
Regras de Manipulação
Tonificação
■ INCLINAR A AGULHA NO SENTIDO DA CORRENTE DO MERIDIANO
■ PICAR NO FIM DA EXPIRAÇÃO E RETIRAR NO INÍCIO DA INSPIRAÇÃO
■ ENFIAR A AGULHA LENTAMENTE E RETIRAR RAPIDAMENTE
■ RODAR AS AGULHAS NO SENTIDO HORARIO
■ TAMPAR RAPIDAMENTE O PONTO AO RETIRAR A AGULHA MASSAGEANDO COM A MÃO
ESQUERDA
■ MASSAGEAR O PONTO ANTES DA PICADA
■ PUNTURAR SUPERFICIALMENTE
■ AGIR NO MERIDIANO DURANTE AS 2 HORAS SEGUINTES AO HORÁRIO PASSAGEM DA ONDA
ENERGÉTICA
SEDAÇÃO
■ INCLINAR A AGULHA NO SENTIDO CONTRÁRIO DA CORRENTE DO MERIDIANO
■ PICAR NO INÍCIO DA INSPIRAÇÃO E RETIRAR A AGULHA NO INÍCIO DA EXPIRAÇÃO
■ ENFIAR A AGULHA RAPIDAMANTE E RETIRAR LENTAMENTE
■ RODAR A AGULHA NO SENTIDO ANTI HORÁRIO
■ DEIXAR LIVRE O PONTO DEPOIS DE AGULHADO
■ PUNTURAR PROFUNDAMENTE
NOVE REGRAS DE
MANIPULAÇÃO
1- Fogo do
Vulcão
Picar superficialmente e
depois enfiar a agulha em
3 etapas; depois retirar
1/3 e finalmente retira-la
rapidamente, sempre
rodando a agulha :
TONIFICA
2- Penetração
do Frescor
Celeste
Enfiar a agulha à profundidade
desejada, retirando- a em 3
etapas; em seguida enfia-la
novamente em 1/3 da
profundidade inicial, retirando
depois lentamente, sempre
rodando agulha: DISPERSA.
3- O Dragão Azul
Agita a Cauda

Picar até a chegada da


energia ( a pele prende a
agulha); manobrar a
agulha como um leme,
para a direita e para a
esquerda lentamente:
TONIFICA
4- O tigre
Branco Move a
Cabeça
Picar até a chegada da
energia, manobrar a
agulha como se
tocasse uma sineta,
para a direita e para a
esquerda, lentamente:
DISPERSA
5- Batalha do
Tigre e do
Dragão
Picar superficialmente ,
em seguida enfiar mais
profundamente e rodar a
agulha; depois
aprofundar mais e
novamente rodar a
agulha: O resultado é
duplo: Tonificante
primeiro e sedande
depois.
6- O Dragão e o
Tigre Sobem e
Descem
Picar superficialmente;
rodar a agulha com força
para a esquerda e
depois para a direita;
enfiar então a
profundidade normal e
rodar novamente:
TONIFICA
7 - O Casal de
Fênix Abre as
Asas
Quando a agulha estiver
no local rodar o cabo;
parar e recomeçar,
como fazem os
pássaros que se elevam
no ar em planos
sucessivos: Dispersa
8- Bamboleio do
Cavalo
Esfomeado
A agulha estando
enfiada no ponto,
roda-la fazendo um
ângulo grande de um
lado e um ângulo
menor no outro:
TONIFICA
9- Bater as
Horas de Meia
Noite ao Meio
Dia
Picar depois
aprofundar a direita, à
esquerda, à frente,
atrás, sempre rodando
a agulha: Dispersa
As Dez Regras
para Selecionar os Pontos
1 - Pontos locais e pontos maiores à distância:

Em casos agudos os pontos à distância são


nos membros. Ex: B54 dores lombares;

Em casos crônicos devem ser os pontos de


assentamento. Ex: B13 (Pulmão) indicado para
problemas respiratórios, gripes e também pele.
1 - Pontos locais e à distância:
B54

B13 (Pulmão)
2- Um só ponto específico :
Pontos Ação
VC8 nos vômitos
VG26 nas síncopes e vertigens
VC17 nos problemas respiratórios
VC12 nos digestivos
VC6 Geniturinário
IG2 para distúrbios da boca (língua, gengiva, aftas)
BP6 ponto ginecológico por excelência - dismenorreia,
atraso menstrual.
E40 crises de apendicite
2- Um só ponto específico:

VC17
VC12
VC8
VC6
ABA – Associação Brasileira de Acupuntura
TÉCNICAS DE DISPERSÃO E DE TONIFICAÇÃO

2- Um só ponto específico:

VG26
IG2
BP6
E40
3 - Pontos simétricos:

Ex: B54 ou B23 nas dores lombares (L2-L3);

BP5 indicado para artrites, artroses, bico de


papagaio, etc.
4 - Picar um ponto em cada um do membros:

Pontos Ação
TR6 + VB34 dores intercostais
C7 + E45 insônias e cardiopatias
B60 + IG4 dores gerais; pontos de comando ou
chaves dos VM
F3 + IG4 relaxante (insônia)
5 - Picar uma cadeia de pontos no mesmo membro:

IG4, IG11, IG15 nas dores no braço;

VB30, VB34, VB40 na dor ciática.


6 - Picar dois pontos no nível (nos membros ou na
cabeça ou no tronco), um anterior outro posterior:

VG26 + VG16
Nas afecções cerebrais;
7 - Circundar um ponto picando em volta

Pontos Ação
E35, BP9, E34, F8, BP10 Dores no joelho
7 - Circundar um ponto picando em volta

Pontos Ação
VB21, TR14, ID10, ID11, ID14 Dores posteriores do ombro
8 - Pontos opostos sobre os
meridianos: quando a
enfermidade se localiza em uma
extremidade do meridiano picar
os pontos na outra extremidade:
Ex: Nas dores da palma da
mão, picar no peito os pontos
iniciais dos meridianos YIN do
braço.
9 - Picar pontos de meridianos acoplados
(relação interior exterior):

P9 e IG4 nas afecções pulmonares;


10 - Aplicação de fórmulas:

Pontos Sintomas
P9 e B13 para tosse
B13 e B38 para asma
BP6 e E30 para as regras dolorosas
ID3 e C6 para transpiração noturna
B54 e R1 para hipertensão
C9 e CS9 melhora a circulação arterial da coronária
F2 e BP3 diabetes (melhora as funções metabólicas)
IT e VG20 ação relaxante
R7 e R3 consolidação de fraturas
■ Como técnicas de tratamento, aplicam-se apenas
para a eliminação de sintomas – “obra do
pequeno acupuntor”;
■ O “grande acupuntor” usa os sintomas como meio
de diagnóstico, procura tratar o doente e não
apenas a doença;
■ Usa técnicas que visam o equilíbrio da energia de
todas as funções, além de sua ação profilática
evitando desequilíbrios futuros.
TÉCNICAS DE TRATAMENTO
1. Abrir e fechar o tratamento usando os pontos chaves (VM) e
entre eles tonificar as funções insuficientes e sedar as
que estão em excesso

2. Usar os pontos LO quando houver desequilíbrio em funções


de meridianos acoplados – REGRA LO;

3. Usar os pontos de união dos meridianos distintos (quando


houver sintomatologia própria –
INTEMITÊNCIA/FREQUÊNCIA)