You are on page 1of 12

Prof. Frederico Tourinho, Ph.D.

BASES CITOLÓGICAS DA HEREDITARIEDADE

1. DIVISÃO CELULAR

 A célula se utiliza de dois mecanismos diferentes, porém semelhantes, para se


dividir; mitose e meiose, cada qual com objetivos específicos.

 A mitose garante o crescimento dos organismos e a reposição das células mortas:

 Assim sendo, através da mitose o material genético constituído de DNA e contido


nos cromossomos, é transmitido de modo constante de uma célula para suas
descendentes.

 A meiose é o processo de divisão celular que os seres de reprodução sexuada


utilizam para formar seus gametas. figura acima

 Através da meiose o material genético é reduzido a metade, para garantir a


manutenção da quantidade de DNA necessária para cada espécie.

1
Prof. Frederico Tourinho, Ph.D.

 Além disso, a meiose realiza a troca de material entre os cromossomos de origem


diferentes (materno e paterno), com o objetivo de aumentar a variabilidade das
células resultantes (gametas), o que é de grande importância para as espécies.

2. MITOSE

 As células somáticas, descendentes de uma célula original, o zigoto (diplóide, 2n),


passam durante sua vida (ciclo celular) por duas fases: a interfase, na qual a célula
está realizando funções metabólicas e de replicação do DNA, e a fase de divisão ou
mitose, na qual a célula cessa tais funções e se divide:

 A interfase se subdivide nos períodos G1, S e G2, e ocupa a maior parte do ciclo
celular:

2
Prof. Frederico Tourinho, Ph.D.

 A mitose ocupa um espaço de tempo relativamente curto, variando de espécie para


espécie, do tipo celular e das condições ambientais.

 No período G1 o material de cada cromossomo do conjunto diplóide (2n) está


presente uma única vez, o RNA e as proteínas são sintetizadas e a célula se prepara
para a replicação do DNA.

 Esta duplicação do material genético ocorre no período S, porém, essa replicação


não é sincrônica. figura acima

 No período G2 as replicações tardias do restante dos cromossomos se completam e


a célula se prepara para a mitose.

 Neste período (G2) cada cromossomo se apresenta duplicado, formado por dois
filamentos idênticos, chamados cromátides-irmãs.

 As duas cromátides-irmãs estão unidas pelo centrômero.

 O material genético de cada cromossomo está representado duas vezes, e a célula,


na verdade, é, nesta fase, tetraplóide (2 x 2n = 4n).

 Durante a replicação ou logo após, as duas cromátides-irmãs podem trocar


segmentos.

 A mitose apesar de ser um processo contínuo divide-se em: prófase, metáfase,


anáfase e telófase.

3
Prof. Frederico Tourinho, Ph.D.

2.1 PRÓFASE

 A prófase se inicia pela condensação da cromatina (fibras de nucleoproteínas) dos


cromossomos dos eucariotos.

 Os cromossomos tornam-se gradativamente mais espessos e mais curtos, e são


claramente visíveis no final da prófase.

 As duas cromátides irmãs (que é o DNA duplicado durante a interface) de cada


cromossomo permanecem unidas pelo centrômero.

 Enquanto isso, a membrana nuclear se dissolve, os nucléolos desaparecem e forma-


se o fuso acromático.

 O fuso consiste basicamente por uma proteína chamada tubulina. Essas fibras
ligam o centrômero dos cromossomos aos centríolos.

 Com o desaparecimento da membrana nuclear, a prófase termina e a célula entra


em metáfase.

4
Prof. Frederico Tourinho, Ph.D.

2.2 PRÓ-METÁFASE E METÁFASE

 A pró-metafase começa abruptamente com o rompimento do envelope nuclear.

 Os centrossomos se localizam nos pólos da célula, formando o pólo do fuso.

 Nesta fase os cromossomos atingem o máximo de condensação e localizam-se na


zona equatorial da célula, entre os pólos do fuso.

 Agora, as cromátides irmãs de cada cromossomo iniciam sua separação até ficarem
unidas somente pelos centrômeros, que terminam por se dividir em dois.

 Neste momento, há efetivamente quatro cromossomos de cada tipo (4n) e inicia-se


a anáfase.

5
Prof. Frederico Tourinho, Ph.D.

2.3 ANÁFASE

 Logo após a divisão dos centrômeros, as cromátides irmãs passam a ser chamadas
de cromossomos filhos.

 Estes vão se separando e se dirigindo para os pólos da célula, indo 2n


cromossomos para cada lado.

 O papel dos centrômeros é aqui muito importante, pois são eles que orientam
adequadamente os cromossomos para as extremidades da célula, isto é, cada
cromossomo filho para um dos pólos.

 O papel dos microtúbulos do fuso também é importante, pois são a eles que os
centrômeros se ligam.

6
Prof. Frederico Tourinho, Ph.D.

2.4 TELÓFASE

 Na última fase da mitose, após os dois conjuntos cromossômicos atingirem os


pólos opostos das células, os cromossomos se apresentam descondensados, as
fibrilas do fuso se desintegram e a tubulina fica armazenada na célula.

 Novas membranas nucleares são formadas e a célula começa a se dividir. As


organelas também se dividem ou se distribuem para o citoplasma das duas novas
células.

2.5 CITOCINESE

7
Prof. Frederico Tourinho, Ph.D.

 O citoplasma se divide por um processo conhecido como clivagem.

 A membrana (quase ao centro da célula) é puxada para dentro, formando o sulco


de clivagem.

 Esta proximidade da membrana pode persistir por algum tempo antes de estreitar-
se e finalmente quebrar em cada extremidade, deixando duas células-filhas
separadas.

3. MEIOSE I

 A compreensão de que as células germinativas são haplóides implica na existência


de um tipo especial de divisão nuclear, na qual o número de cromossomos é
exatamente dividido em dois.

8
Prof. Frederico Tourinho, Ph.D.

 A meiose envolve duas divisões celulares com somente uma duplicação dos
cromossomos.

Pré-leptóteno
Leptóteno
Zigóteno
Prófase I
Paquiteno
Diplóteno
Diacinese
Divisão I Prometáfase I
Metáfase I
MEIOSE Anáfase I
Telófase I
Interfase I

Prófase II
Metáfase II
Divisão II
Anáfase II
Telófase II

3.1 PRÓFASE I

 É a fase mais longa da meiose e onde ocorrem fenômenos da maior importância


biológica.

9
Prof. Frederico Tourinho, Ph.D.

3.1.1 Pré-leptóteno
 Cromossomos encontram-se extremamente finos, difícil observação.

3.1.2 Leptóteno
 Cromossomos mais visíveis.

3.1.3 Zigóteno
 Ocorre o primeiro fenômeno essencial da meiose.

 Este fenômeno é o pareamento dos cromossomos homólogos (cada qual com duas
cromátides irmãs)

3.1.4 Paquíteno
 Completa-se o processo de pareamento.

 Cada cromossomo agora apresenta quatro cromátides.

 Nesta fase pode ocorrer o fenômeno de crossing over.

 Este fenômeno é a troca de segmentos entre as cromátides homólogas.

10
Prof. Frederico Tourinho, Ph.D.

 Esta é a maneira pela qual o material genético dos cromossomos maternos e


paternos pode ser trocado.

 Essa permuta é mais uma fonte de variabilidade genética para as espécies.

3.1.5 Diplóteno
 Os cromossomos pareados começam a se separar

3.1.6 Diacinese
 Esta fase marca o fim da prófase I e varia quando se trata da linhagem germinativa
feminina e masculina.

3.2 PRÓ-METÁFASE I

 A condensação dos cromossomos atinge seu máximo.

 O envoltório nuclear se fragmenta.

3.3 METÁFASE I

 Cromátides irmãs ainda estão unidas.

 Os cromossomos não se separam, se alinham na zona equatorial, 23 duplicados.

3.4 ANÁFASE I

 Os centrômeros são levados em direção aos pólos.

11
Prof. Frederico Tourinho, Ph.D.

3.5 TELÓFASE I

 Pequena parada, de curta duração.

4. MEIOSE II

 Na segunda divisão ocorre a separação das cromátides irmãs e dos centrômeros


correspondentes.

 É importante chamar atenção que na divisão I ocorre a separação dos centrômeros


homólogos, enquanto na divisão II são os centrômeros irmãos que se separam.

5. PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE MITOSE E MEIOSE


Figura anterior

Mitose Meiose
1. Separa as cromátides irmãs 1. A primeira parte separa os cromossomos
homólogos, a segunda, cromátides irmãs
2. Ocorre uma divisão de citoplasma 2. Ocorre duas divisões de citoplasma
3. Não há emparelhamento de cromossomos 3. Há emparelhamento de cromossomos
homólogos
4. Resulta em duas células 4. Resulta em quatro células
5. O número de cromossomos de cada uma 5. O número de cromossomos de cada uma
das 2 células filhas é igual ao da célula das 4 células filhas é igual à metade do
original número de cromossomos da célula original
6. Ocorre nas células somáticas 6. Ocorre em células especializadas da
linhagem germinativa
7. Ocorre em todas as fases da vida 7. Ocorre, na sua totalidade, somente quando
o organismo está sexualmente maduro

12