You are on page 1of 175

30 > Layout Tipografia 126> Imagem 154> Cor

Seja para impressão Fontes e imagens Se empregadas de


Os princípios da
ou exibição/ os tipografia existem há muito tempo forma criativa, as
princípios são a base da cores podem
há séculos/ mas a
fundamentais do comunicação visual, aumentar o
facilidade de uso
layout de página e as possibilidades um relacionamento interesse visual.
permitem um forte que pode ser A compreensão
ilimitadas da era
posicionamento do digital os tornaram interpretado de dos princípios de
texto e dos elementos mais importantes diferentes maneiras associação de
gráficos de uma cores permite ao
do que nunca
maneira controlada designer controlar
e visualmente seu uso e maximizar
interessante em um seu impacto
dado espaço/ criando
hierarquia e ordem
32> layout 130> imagens coloridas 158> tonalidades de quatro cores
'onte
44> seção áurea & 136> preto composto 160> cores especiais
' 'M-ning & ligaturas
seqüência de fibonaccí (bouncers/shiners) 162> entendendo as cores
64 entrelinha
50> grid de linhas de base 137> trapping 166> cores
6f> liifenização, justificação &
espacejamento entre letras 148> manipulação de imagens 170> controlando as cores
- modernismo 152> imagem em movimento
'• pós-modernismo
84 anatomia dos tipos 172> conclusão
BH personalidade da fonte
[fO • tipo como imagem 174> glossário de termos
W. sistemas de classificação Uma explicação útil
lll caracteres especiais da terminologia
llíi sistema de frutiger
176> contatos
l l lamílias tipográficas
l/M) detalhes da fonte

•..,,,. Fundamentos de Dês


Tipografia 126> Imagem 154> Cor

Os princípios da Fontes e imagens Se empregadas de


tipografia existem há muito tempo forma criativa, as
há séculos, mas a são a base da cores podem
facilidade de uso comunicação visual, aumentar o
e as possibilidades um relacionamento interesse visual.
ilimitadas da era forte que pode ser A compreensão
digital os tornaram interpretado de dos princípios de
mais importantes diferentes maneiras associação de
do que nunca cores permite ao
designer controlar
seu uso e maximizar
seu impacto

'•H • fonte 130> imagens coloridas 158> tonalidades de quatro cores


62> kerning & ligaturas 136> preto composto 160> cores especiais
64> entrelinha (bouncers/shiners) 162> entendendo as cores
òò> hifenização, justificação & 137> trapping 166> cores
espacejamento entre letras 148> manipulação de imagens 170> controlando as cores
72> modernismo 152> imagem em movimento
78> pós-modernismo
•'i4> anatomia dos tipos 172> conclusão
88> personalidade da fonte
90> tipo como imagem 174> glossário de termos
96> sistemas de classificação Uma explicação útil
l L4> caracteres especiais da terminologia
116> sistema de frutiger
118> famílias tipográficas
176> contatos
L20> detalhes da fonte

Fundamentos de Desiqn Criativo Sumário


Seção l

introdução

FUNDAMENTOS DE DESIGN
O DESIGN CRIATIVO ESTÁ NO SEU AUGE. AS OPORTUNIDADES
CRM77I/OÉUMGUIADOS
E FORMAS DE EXPRESSÃO CRESCEM À MEDIDA QUE A PRINCÍPIOS BÁSICOS,
SOCIEDADE TORNA-SE VISUALMENTE MAIS RICA E OUSADA, ESTABELECIDOS HÁ
MUITO TE M PÓ, QUE DÃO
E OS AVANÇOS TECNOLÓGICOS CONTINUAM EXPANDINDO AS SUPORTE TANTO AO
FRONTEIRAS DO MUNDO VISUAL VIVEMOS EM UMA ERA DESIGN IMPRESSO COMO
AO DIGITAL COM
MIDIÁTICA: SOMOS BOMBARDEADOS DE TODOS OS LADOS EXPLICAÇÕES CONCISAS
POR PRODUTOS E SERVIÇOS DIRECIONADOS A NICHOS DE E EXEMPLOS DA
APLICAÇÃO PRÁTICA
MERCADO, CADA UM TENTANDO CHAMAR NOSSA ATENÇÃO DESSES PRINCÍPIOS POR
POR MEIO DA CRIATIVIDADE ARTÍSTICA DO DESIGNER MEIO DE ILUSTRAÇÕES
DE PROJETOS DE DESIGN
GRÁFICO. ESTAMOS CERCADOS PELO SEU TRABALHO TANTO CONTEMPORÂNEOS, ESTE
NO FORMATO IMPRESSO QUANTO NO ELETRÔNICO, DESDE LIVRO OFERECE UM
RECURSO ÚNICO ATODOS
OUTDOORS, RÓTU LOS DE XAMPUS E REVISTAS ATÉ A
OS PROFISSIONAIS DE
TELEVISÃO E A INTERNET. DESIGN, ESTUDANTES E
DEMAIS INTERESSADOS
COM TANTAS INFORMAÇÕES DISPUTANDO NOSSA ATENÇÃO, NA ÁREA.

É CADA VEZ MAIS DIFÍCIL SER NOTADO E CRIAR


RAPIDAMENTE UMA BOA IMPRESSÃO. AO MESMOTEMPO, A
TECNOLOGIA ESTÁ DEMOCRATIZANDO O DESIGN CRIATIVO E
FACILITANDO PARA QUE OUTRAS PESSOAS, QUE NÃO SEJAM
DESIGNERS, PRODUZAM TRABALHOS CONFIÁVEIS.
PORTANTO, U M SÓLIDO ENTENDIMENTO SOBRE OS
PRINCÍPIOS DO PROJETO CRIATIVO É DE EXTREMA
IMPORTÂNCIA PARA PRODUZIR DESIGNS EFICAZES E
ATRAENTES, UMA BASE A PARTIR DA QUAL A CRIATIVIDADE
PODE SURGIR.
como aproveitar ao máximo este livro

Seções introdutórias
M P
Y T BQ çiuen a visual temi. l h* ssietiion oi lhe visual form
can dramaiicallyafffct the rvadabiliiy of the wrinpi
idea and a nnOtfi teelniOjs towaiils it dut to the
nundmh, II no( lhogsanfls oi lyprfacts avsilablc.
Cada elemento do design criativo funciona como parte de um todo que
compreende o trabalho ou produto. A eficácia de um elemento individual
ft P
R R i Y rvccsracN/ ca n produsc a neutiai eHect or rouií
tht pawofii, ijmboiis* artniic, política! oi

vary from
é determinada pela sua relação e adequação com esse todo. Antes de
Y Q
0O RR betort U" *yr •>"<» arr Hiitabk lor eíKTOKI
o( (* »1, to more ira mal i c and typ-taLc Hm9 l
abordar os elementos fundamentais do design criativo, cada capítulo tern
lhai grab ATiention and art Li
uma introdução que identifica os avanços e debates cruciais que fazem
R Y
PM Yi Iwadlines <ind ddvrrti Mr-itnu.
Tyooflraphys an»tni-iq iiut iiatit .nd njiitmiici
to evol«. Many lyutlatcs in uw today art basprt parte de cada uma das cinco seções do livro. Essa discussão estabelece o
O R
G R RP upon OnàgiittrttHtà thiririg íarlier hislonc cpoctis.
Tte 1lrrlqlmí| uriidruj induslry esubii^^ca Roman
capitais and Carolinqiafi rnrnutculn from Ihç rfign
oi Clurlf magiw Ji slmdarcl foimi m ll« lf>lf>
contexto dos princípios fundamentais a serem abordados e sua

M P
Y T OQ ctntury. whith ar* «itl vnOely gwd today. importância dentro deste.

a RR P l Y
Y P O G e R
Fundamentos
• i' 'iiii'!'. colour Entender os fundamentos corretamente é o primeiro passo rumo a um
projeto bern-sucedido, mas isso exige saber por que eles são importantes.
As páginas de regras fundamentais descrevem os princípios definidores
da prática do design contemporâneo. Cada regra é explicada de forma
concisa e exemplificada com uma ilustração diagramática detalhada que
permite ao leitor ver os princípios básicos em ação e o impacto visual
que eles podem ter.

Aplicações práticas
Não há melhor maneira de compreender os princípios básicos do design
criativo do que vê-los na prática. Os exemplos deste livro foram
selecionados a partir de projetos reais criados por designers
contemporâneos para destacar a aplicação prática desses princípios.
As escolhas e decisões tomadas pelos designers são discutidas para
que o leitor entenda por que elas foram feitas e saiba como ocorreu
o processo criativo.
AO
1.188 x 840 mm

A6
148,5 x 105 mm
A5
210 x 148,5 mm
A6
148,5 x 105 mm
A3
420 x 297 mm

A4
297 x 210 mm

Al
840 x 594 mm

A2
594 x 420 rnm
Formato refere-se às
Formato é a proporção e o tamanho do produto final, dimensões físicas do produto

seja ele um livro, uma revista, brochura ou e ao espaço disponível para


apresentar os elementos
embalagem. A seleção do formato muitas vezes é gráficos de um design. Esta
seção explora como formas,
negligenciada devido aos diversos formatos de papel tamanhos e padrões de dobra

ISO (International Organization for Standardization) podem ser utilizados no


processo do design criativo
disponíveis, padrão baseado em um retângulo cujos para criar uma diferenciação.
O formato está
lados obedecem à razão 1:1,4142. Dispor desse predominantemente
relacionado à mídia impressa,
conjunto definido de tamanhos baseados em relações mas certos aspectos podem ser

proporcionais faz com que o designer nem sempre aplicados ao design de painéis
de sites, caixas pop-up e
destine a devida consideração ao formato. A outros componentes
apresentados na tela.
existência de uma série padrão de formatos dá um
grau de uniformidade a todos aqueles envolvidos na
produção impressa. Entretanto, a temática do design
às vezes exige algo diferente.
A seleção do formato depende de considerações
práticas como o público-alvo, a natureza das
informações a serem apresentadas e os custos
envolvidos, uma vez que o uso de tamanhos de papel
não-padrão implica gastos adicionais tanto na
impressão como no acabamento. Dito isso, uma
abordagem criativa à seleção do formato pode
produzir resultados significativos. Com diversas
opções de dobra disponíveis, o designer tem
inúmeras possibilidades criativas para produzir um
efeito marcante no produto final, seja ele um
relatório anual ou encarte em uma revista.
II-I..M1 ,

formatos de papel ISO

Os tamanhos de papel padrão fornecem aos designers, tipógrafos e outros envolvidos


na impressão e editoração um meio conveniente e eficiente de comunicar
especificações de produtos e controlar custos. A origem desse padrão remonta ao
século XIV na Bolonha, Itália, quando foram criados quatro formatos de papel para
orientar os fabricantes locais.

A0= 1.188 x 840 mm O sistema moderno de formatos de papel ISO (International


Organization for Standardization) baseia-se em uma observação
Al= 840 x 594 mm feita pelo professor de física alemão Georg Christoph Lichtenberg
que, em 1786, percebeu as vantagens de os tamanhos de papel
A2= 594 x 420 mm
terem uma razão entre altura e largura igual à raiz quadrada
A3= 420x297 mm de dois (1:1,4142). Um papel com a razão de Lichtenberg
manterá sua proporção quando cortado pela metade.
Al 1,61803 A4= 297 x 210 mm
840 x 594 mm A França foi o primeiro país a adotar tamanhos de papel equivalentes
A5= 210 x 148,5 mm aos formatos modernos ISO, com uma lei publicada em 1794. Hoje, o
A6= 148,5 x 105 mm Canadá e os EUA são os únicos países industrializados que não
utilizam o sistema ISO.

Os formatos ISO baseiam-se no sistema métrico que usa a razão da


raiz quadrada de dois, com o formato AO tendo uma área de um
metro quadrado. Como isso não permite que a altura e a largura da
página tenham comprimentos métricos inteiros, a área da página foi
definida com um valor métrico redondo, o que simplifica o cálculo da
1,61803
gramatura de um documento {formato x número de páginas), uma vez
que o papel normalmente é especificado em g/m2.

A série A compreende tamanhos de papel que se diferenciam dos


tamanhos seguintes por um fator de 2 ou '/*. Os tamanhos da série B
são intermediários e os da série C são utilizados para envelopes que
podem conter artigos de papelaria no tamanho A. Formatos de papéis
RÃ e S RÃ são folhas de papel a partir dos quais tamanhos A podem
ser cortados.

A teoria que sustenta esse sistema deriva da Seqüência de Fibonacci


e da Seção Áurea, abordados no capítulo Layout.

10 Fundamentos de Design Criativo Formatos & técnicas de impressão


Abaixo; Brochura para a Merchant, empresa especializada na Ver Matiz e saturação
produção de relatórios anuais. Abrir mão do uso de tamanhos padrão
resulta em uma combinação incomum e interessante de formatos.
As informações foram divididas em cadernos de diferentes tamanhos,
o que facilita a navegação. Os cadernos internos em papel de alto
brilho contrastam com as cores frias da introdução, trazendo um
elemento de surpresa e uma mudança no ritmo.
Design: N B: Studios

The vicw Iram ilir IIS.

From RIWHÍ l" girai in ,i fi-w Irlirr*.

Rt-portüiR litnn lhe EU

Corponilr
The question 'A combination social
rcspiinsibüíty.
we are asking is of seeing 3 dUK-mti iii.

whether you can management and


trust the numbers reading their
you have received commentary in
from companies.' the annual report xiiki.
gives you a more i. AiniiTliiuTi.
•>. A siakrluililcv
visceral sense of 3. A iwr.

management
competence and
sense of purpose
looking forward.
You don't get this
by reading the
notes on the
treatment of a
Venezuelan tax
charge.'
impressão tipográfica

A impressão tipográfica é um processo em que uma superfície entintada em alto-relevo


é pressionada contra o papel. Foi o primeiro método de impressão comercial e é a
origem de muitos termos na área de impressão. A superfície em alto-relevo que realiza
a impressão geralmente é composta de tipos individuais/ mas chapas fotogravadas
também podem ser utilizadas. A tipografia é caracterizada pelas bordas nítidas e
precisas das letras e pela margem de tinta mais densa.

Um defeito da tipografia Esse defeito pode ser usado


atrai bastante os designers para evocar a nostalgia dos
modernos. Quando os tipos velhos tempos. Os pôsteres
são entintados de forma inspirados no circo para a
incorreta, aparecem ranhuras Royal Academy of Arts
nas letras, o que lhes dá uma (direita superior), criados pelo
singularidade, tornando estúdio Abbott Mead Vickers
cada impressão sutilmente • BBDO, foram compostos e
diferente (ver abaixo). impressos pela Forme London
utilizando uma combinação
eclética de fontes originais de
xilografia.

12 Fundamentos de Design Criativo Formatos & técnicas de impressão


THE ROYAL ACADEMY OF ARTS

The President and Council


of the Royal Academy of Art s
invite you to the

Press View
1900: Art at the Crossroads
Wednesday 18 Jauuary 20OO
lOam to 2pm
BATTLE OF THE HEAVYWEIGHTS*
Admit One
Tours of the exhlbition will
be given at lO.3Oam and Ipm
Koyui Aoademy ot Arta,
fiooadilly, 1-oiidon W1V ODS
Iblepbone 0171 SOO B815
Fax 0171 300 B886

The exblbltlott Is open to the public


fi-om 16 Jtunmi-y to 3 AprU BOOO
Opcn dnily fíoro lOam to Cpm
Late Ni K ht Openi n g uatll
S.SOpm erery Friduy

Spoiisored liy
CANTO? ÍTfw J9*Uc

*** PLUS SUPPORTING BOUTS ***

When modem an challenecil lhe esuhlishmetit. 119 O O. ART |'CBQSSRDMS l

Acima: A singularidade das impressões individuais pode ser utilizada


para produzir resultados simples e eficazes, corno nestes pôsteres
criados pelo estúdio Forme London.
Design: Abbott Mead Vickers • BBDO, impresso pelo Forme London

l imdamenlos <1<* í)i">i(|n llllpn


AÜG96-FEB97

Um bom exemplo de mistura tipográfica pode ser visto no catálogo É possível ler o texto na imagem inferior direita, mas para tanto é
criado pelo estúdio Fourth Estate, que usa uma fonte sem serifa em necessário um pouco de persistência, uma vez que as palavras estão
maiúsculas. Além de fornecer informações, a escala absoluta e as dispostas em direções diferentes. Isso é um paradoxo deliberadamente
linhas claras dos caracteres sem serifa servem para dividir e produzido, pois a página é o sumário de um livro; tornar as
organizar a página, funcionando como um grid de linhas de base. informações confusas e difíceis de ler parece contrário ao propósito
Essa fonte é utilizada como um elemento gráfico visual além de da página, que é fornecer informações para orientar o leitor sobre o
desempenhar um papel tradicional de textura. conteúdo da publicação.
Design: Frost Design

14 Fundamentos de Design Criativo Formatos & técnicas de impressão


mwHt»'=^=»viniití|r^
gJ«VügÃJUNfrS5

z
n

,0 utíj. UD(|||W j

X3SJO
Àtí01SIH3lid 3H1
composição a quente

Composição a quente/ também conhecida pelas suas diversas variáveis- linotipo,


monotipo/ intertipo etc.-/ é o processo de moldar o texto em linhas do metal fundido.
O texto é digitado em uma máquina para produzir uma fita de papel perfurada que
controla os caracteres moldados pela máquina de moldagem. A composição a quente
permitiu criar grandes quantidades de texto a um custo relativamente baixo.

Tipo móvel

O tipo móvel foi o próximo avanço em relação às primeiras prensas de


impressão que utilizavam um bloco de madeira entalhado com o texto.
Isso aumentou a velocidade da produção de páginas individuais, mas ,1 .or, urt u fl
gl«j «« J»-k
r» fi.gr —i'-™ J
exigia que um novo bloco fosse entalhado para cada página. O tipo
móvel é um método tipográfico que utiliza unidades de texto (letras
etc.) que podem ser compostas em um bloco e impressas. Cada
caractere é móvel e pode ser utilizado novamente. . d,ll b«T, «11 «i* uid l» ri., uk« Jigk tall E a,. 111
•«t «i u t\w u»i JUK > auii w,.
111 ™i .14 DO ,.1-t --—•• .!•(-« . toll K>T 111 .«r* ird ira

Face (ou olho)

Ombro

Tamanho em pontos (ou corpo)

Esquadria

Espessura
(ou barriga) Risca, guia ou
ranhura, utilizado
pelo compositor
para localizar a Alexander McQueen inspirou-se no filme de Stanley Kubrick,
«p!
frente da fonte O Iluminado, para um desfile de modas e desenvolveu um convite de
Margem
acordo. A impressão tipográfica foi utilizada para criar um relevo no
inferior
suporte/ dando a impressão de que cada convite foi digitado
individualmente em uma máquina de escrever. O convite é inspirado
Altura na cena "Muito trabalho e pouca diversão fazem de Jack um bobão".
Design: Studio Myerscough, impresso pelo Forme London.

16 Fundamentos de Design Criativo Formatos & técnicas de impressão


And now for something completely different...

Funny thing, comedy. As soft as Charlie Chaplin fluttering his love-


lorn lashes, as brutal as the Three Stooges poking each other s eyes out,
As daft as Mr Bean, as deft as Groucho Marxs verbal napalming of
the monumentally fireproof Margaret Dumont. A curious art indeed,
to amplify and project images of our weakness and wonderfulness and
have us love it. "We laugh; and as Herman Melvilles Billy Budd said,
laughter is good.

As peças da mala-direta para a Morgan Stanley Dean Witter, com Ver Díeter Rams
texto puro e simples/ provam que "o simples é melhor do que o
complicado".
Design: E-Fact, impresso peto Forme London

Peace, iove and understanding The grealest

For France ít was Joan of Are, for Latin America Simon Bolívar, for As popular icons come, he created a category ali of his own — not
Cuba... wcll, you know, Bur in Indía, it was a frail, wire-spectacled law only the supreme arnst in the hlstory of his chosen sport but also a
graduate of University College, London. Not at ali your standard spokesman for the underprivileged and downtrodden of America
hero-libcrator; yet somehow die fate of the entirc Indian subcontínent and the world. His great idea was not just to float Üke a butterfly and
became synonymous with one gende, iron-willcd man and his one sting ííke a bee; it was to stand tall, believe in himsclf and punch
great idea - ahimsa, or non-víolence. above his weight. In every sense.
knoll

A esquerda e à direita: O
briefing foi ampliado com a
produção de um calendário.
Desenhos a traço dos vários
produtos Knoll substituem as
Abaixo: Os detalhes temáticos são mantidos nessa série de quatro caixas vazias comuns em um
pôsteres para a Knoll, com desígns simples contra um fundo chapado calendário, intitulado
em cores vivas. O texto é disposto de modo discreto para que se mescle "Clássicos do século XXI",
ao design, seja ao formar a etiqueta de advertência colada ao fio de a implicação é que os designs
uma tomada elétrica ou ao representar as linhas da palma da mão de são atemporais e têm um lugar
uma pessoa. no novo milênio.

Briefing
Criar uma série de anúncios de página inteira para serem exibidos na
publicação bimensal Blueprint

Processo
O IMB: Studio utilizou a arte a traço nos pôsteres da série Classic
para o sexagésimo aniversário da Knoll (ver página ao lado)
principalmente devido a restrições financeiras - ou seja, não havia
orçamento para fotografia. Em um setor que promove seus produtos
com fotografias, optar pelo uso de um design ilustrativo foi arriscado,
mas permitiu que a empresa se destacasse dos outros fabricantes de
móveis. A arte a traço disposta contra um fundo colorido simples
chamou a atenção dos leitores para as linhas elegantes dos móveis
sern a distração de um ambiente decorado. As imagens são
apresentadas de uma maneira que reflete uma citação dos designers
que criaram os objetos/ acrescentando um efeito joviaí.

Resultado
O sucesso dos anúncios e as reações positivas que eles despertaram
fizeram com que fossem impressos em pôsteres de tamanho Al e
utilizados em pontos de venda da Knoll por toda a Europa.
Posteriormente, eles foram transformados em cartões postais e
reutilizados como anúncios publicitários na Europa,

• l >• MU ' M.lIlUU Formatos & técnicas de impressão


Twenty-First
Centurv Classic

l l l TT- O ,fc±p & R

"h "n > "s ^ "h °B "h "B

D
.P ^^r^ .^ UH .TT.)Í .H ,» T
h n @ "e "h ."ft a > > ]n [§ ^
' hn -T

(1E7T > _H X
n H h f Ps

H .B > ft
n h n T n ^ ?
- n n fY
h H ir I

A direita e acima à direita:


Quatro designs em arte a
traço da série Classic.
Destaque para a cadeira
Harry Bertoia Diamond, cuja
rede que serve de encosto é
representada por números que
criam "uma nuvem de pontos"
Cpoint cloud, uma opção de
exibição em aplicativos de
desígn 3D), o que sugere
tecnologia avançada, embora
eles apenas contem as
intersecções da rede. A
combinação do prático com o
elegante é essencial à
logomarca da Knoll.
Design: NB: Studíos
acabamento

Fotografia de 4 cores Fotografia de 4 cores com verniz de máquina

Imagem monocromática Imagem monocromática com shiner a 60% e verniz

Alto-relevo Corte especial


A impressão em alto-relevo produz uma imagem elevada no suporte Um corte especial é feito com um molde de aço utilizado para cortar
utilizando um molde metálico que o pressiona a partir de baixo. Inverter ou vincar formas irregulares em um suporte. Esse molde, chamado faca
esse processo e pressionar o molde a partir de cima do suporte resulta em especial, pode ser usado para modificar o formato de um projeto ou para
uma imagem rebaixada chamada baixo-relevo. O relevo seco não usa inserir um design no corpo do mesmo. Vincar um suporte permite que ele seja
cores e produz uma aparência sutil de tom sobre tom. (Veja a capa deste facilmente dobrado em uma determinada posição, rasgado ou destacado.
livro para um exemplo de impressão em alto-relevo.)
Verniz de reserva
Hotstamping O verniz de reserva é um verniz líquido que serve tanto para proteger um
O hot stamping é feito com uma folha metálica, ou filme colorido, suporte impresso como para realçar sua aparência. Ele pode ser aplicado
pressionada sobre um suporte utilizando calor e pressão. A maioria dos à página inteira ou a partes específicas por meio de uma chapa de
livros de capa dura com sobrecapa tem o título impresso em hot stamping impressão separada.
na capa. Ver páginas 17, 20, 21, 24, 25, 28, 29, 32

Serigrafia Revestimento U V
Uma serigrafia é a impressão direta de um design sobre a superfície de Um verniz UV é um líquido aplicado a um suporte impresso que é colado
um suporte, normalmente utilizando tinta. e curado com luz ultravioleta. Ele é aplicado da mesma maneira que um
verniz de reserva e cria um revestimento denso, ligeiramente elevado e
reflexivo.

20 Fundamentos de Design Criativo Formatos & técnicas de impressão


i r

Verso do cartão de visita do Studio AS, mostrando a impressão de um baixo-relevo. Lorem Ipsutn, texto
falso padrão muitas vezes utilizado no design inicial de layouts, é adotado na peça impressa final, com o A e
o S da identidade do estúdio em destaque.
Design: Gavin Ambrose/Matt Lumby

O estúdio Clase, de Barcelona,


criou o catálogo para a
coleção de calçados de 2003
de Pedro Garcia. Foi utilizado
um papel-cartão com
espessura suficiente para
aceitar um baixo-relevo denso.
O imediatismo da embalagem
tipo mostruário é comunicado
utilizando um fecho de fixação
simples, indicando que o
conteúdo é recente e feito
sob medida.
Design: Clase
A mala-direta feita para angariar fundos para a ampliação, proposta
por Daniel Libeskind, do Victoria and Albert Museum tem uma
estrutura tridimensional. Quando aberta/ a embalagem revela um
modelo da complexa construção em espiral contínua de 24 planos:
u
Se a melhor maneira de entender uma construção é olhando um
modelo, então vamos enviar um modelo às pessoas", explica Johnson
Banks.
Design: Johnson Banks

Quando falamos em mídia


impressa, normalmente
pensamos em revistas e
pôsteres. As cartas de taro
criadas pelo estúdio Baba
fornecem um meio único de
empacotar o conteúdo. Em
vez de serem encadernadas
como um livro ou uma
revista, as páginas são
guardadas em uma caixa.
Design: Baba

22 Fundamentos de Design Criativo Formatos & técnicas de impressão


resolução de imagem

O espaçamento dos pixels em uma imagem determina a sua resolução, que é medida em
pixels por polegada (pixels per inch - ppi), também chamado ponto por polegada (dots
per inch - dpi). Quanto mais alta a resolução/ maior o número de pixels na imagem.
Uma resolução mais alta significa que uma imagem pode conter mais informações e,
assim/ transições de cores e detalhes podem ser gravados em maior quantidade.
Inversamente/ uma imagem com baixa resolução, em que uma quantidade insuficiente
de informações foi gravada, pode parecer pixelada. O número de pixels em uma imagem
é fixo/ por isso a resolução diminui à medida que uma imagem é ampliada.
Os monitores têm uma resolução de 72 dpi/ portanto/ a maioria dos elementos gráficos
Web é produzida nessa resolução. O download de imagens em baixa resolução também
é mais rápido/ embora elas não sejam recomendadas para impressão. Revistas devem
ser impressas em no mínimo 300 dpi/ mas algumas podem imprimir em 1.200 dpi/
2.400 dpi ou mais.

Pixels Vetores

Uma imagem composta de pixels só será reproduzida corretamente em Como vetores são um processo matemático, eles podem ser
um determinado tamanho. Qualquer ampliação provocará uma redução ampliados infinitamente sem perda de qualidade ou resolução.
da qualidade. A imagem abaixo está em 300 dpi a 100%. A da direita Essa ampliação em 1000% de uma parte do pôster na página 19
está ampliada no mesmo tamanho, mas com uma resolução mais baixa mantém a clareza do texto e das linhas.
de 72 dpi, mostrando a degradação da qualidade.

24 Fundamentos de Design Criativo Formatos & técnicas de impressão


Capa do catálogo Jerwood
Applied Arts Prize 2002
Textiles. Urna única linha de
pixels é alongada para criar
uma imagem abstrata. A
ambigüidade do elemento
gráfico resultante é usada
como uma identidade geral
para a coleção, em vez de em
apenas um trabalho.
Design: N B: Studios
royal college of art

Briefing Resultado
Recriar o material de divulgação da Criticai & Historical Studies Um material de divulgação que utiliza uma estrutura de cores
Lecture Series do Royal ColSege of Art, Londres. simples e fundamentada. O formato é flexível o bastante para
acomodar inúmeras palestras variadas - e ao mesmo tempo simples o
Processo suficiente para manter a consistência e tornar o material amigável.

Cada pôster/folder utiliza uma cor PMS diferente para distingui-lo


dos outros, uma vez que os títulos são extensos e confusos.

Acima: Hierarquia clara de Abaixo As dobras dividem o design e as informações apresentadas.


texto utilizando três numerais Aqui vemos duas maneiras de lidar com isso. Os guias de dissertação
para representar os três passos tem cinco dobras-sanfonas paralelas que os tornam fáceis de abrir. As
que os alunos precisam seguir divisões físicas formataram a folha em páginas menores sobre as
ao escrever uma dissertação. quais vários elementos são posicionados.

26 Formatos & técnicas de impressão


Esquerda: Verso do
pôster/folder aberto
(mostrando as linh
de dobra) e seu
tamanho mais
amigável quando
dobrado.

Direita: Lado
interno do
pôster/folder
aberto.

O pôster/folder usa as dobras de uma maneira semelhante


OF THE FORTHCOMING CRInCAt AND HISTÓRICA!. STUD^S COLLEGE 1YIDE LECTURE
para as informações impressas na parte externa. Essencialmente,
PHOGHAMME. THESE LECTLJR S REPRESENT THE SECOND TERM 'ENTOFTHE Ft FIHST YEAR M* STUDENT5.

Ei UI THE LECTUftES ARE ALS OKN TO ALL OTHER MEMBERS OF T ECOLLEQE.


os dois itens utilizam dobras para criar "um livro" sem usar um
WQUIHEO TO HE LECTURES IN ONE OF THE SI X PR
método de encadernação. O outro lado do pôster/foider ignora as
FIRST YEAR STUOENTS ARE

ALTHOUGH VOU ARE WELCON ATTCND AS MAN l OTHCRS A J POSSIBLY CAN- YOU MUST REGISTEI FOR *OUH CHOSEN C1PTION
IN THE FIRST WEEK OF THE !

WEEK S AND THEY ARE EACH


C TERM. USINC THE REGISTf RS SUPPUEO tO EACH STUDIO ÁREA. EA H SERIES WIU. HUN FOR 7
TIMETABLEO FOR A D I F F E H t N l OAY. TH THE EXCEPT1ON OF IUESDAY3. TO ENCOUHAOE
divisões das dobras e as informações são dispostas na folha inteira.
AS W1DE A PARTICIPATION AS POSSIBLE. PLEASE NOTE THAT THE l OBITY OF LEC1
Of4 THE 9AONDAY OF THE FOLLOWINÜ
IT IN THE S6CONQ WEEK OF
Quando dobradas, essas informações não serão visíveis, mas quando
IEBM. BUT PATHI SERIES COMMEM

THE COl.LEGE WIOE LECTURE


1
Rlf S PEHFI1HW A SPECIAL ROLE ' «N THE CUUURAL LIFE OF THE COLLI GE, PROVID1NG THE FOHUM
desdobradas, elas formam um pôster.
FOR STUDENTS FROM ACHO! ALL COURSES AND SCHOOLS TO EET ANO EXCHANGE IDEAS. THRV AR DESIONED TO EXPAND THE

O folder tem 16 páginas com uma dobra paralela e duas dobras


HUMAMTIES PROGRAMME THA1 ftAN L >T TERM. B V DEALING WITH

SUBJECTS TMAT ARE INTENTIilNAU. .Y CROSS-mSCtPlINARY AND TH* WILL APfEAL TO STUOENTS FROM A) P» R T O F THE CQU.EGE. B T

PRESENTING
SU ECTINO ANO OEVELOPIKG
ISSUES ANO APPHOA ^HES,
HE SUBIECT FOR THtlB HUMAMTIES
THEY HELP TO

DISSERTAT1ON.
TS FOI1 THE CHALLENCE OF
em ângulo reto. Esse formato é muito utilizado para grades horárias
CHS HÁS *LSO OOGANISED. COLLABORATION WITM THE CALOUS E GULBENHIAN FOUNDATION. A 5HORT SERIES OF PUBLIC EVENINQ de transporte ou mapas, pois é simples de abrir, as informações
L EKTUHE5 FOR THE SPRINO EftM ENTITLED THE LECTURES ARE DESI6NEO CRÊATE CQNVEHSAIIONS

UCIWEEM ARTISTS AND SC[E .TS, REFLECTING THE CURHENT l ABOUT THE LINKS
apresentadas são fáceis de visualizar e o material pode ser dobrado
THE SERIES WILLCONSIST OF 6EVEN CHAIRÍD DEBATES BETWEE «CT1TIQNERS IN DIFFHtENT FIELDS. W

THE POTENTIAi TO SMRK OP THE THEMES THAT WE


.E IDEAS ANO WORK HAVE

WILL 1NVESTK3ATE INCLUOE:


em um tamanho de bolso mais conveniente. Nesse caso, o item pode
'IMAGINING ÍHE UNIMAGINAi Lt
CONCUISIONS'. 'MÃO SCI EM STS , AND NEW NETWORKS'. THE FUI
COONItlON' l IUCTURAL INTUITIONS - GUESStNO A

DETAILS OF THIS PROGRAMME WIU I


D CQNNECTING : 'ORAWING

ADVERTISED EARLY IN THE


ser utilizado como um pôster de parede quando aberto ou como um
SRRING TERM.
guia de bolso quando dobrado.

Direita: Verso do pôster/folder


nn diferentes cores especiais.

Ver Cores especiais

Di",n|ii; Ainbrose
escolhendo um formato de página

Teoricamente/ um designer pode utilizar o formato de página que preferir/ embora o


impacto visual possa ser questionável. Criou-se um corpo teórico que divide e define o
espaço em uma página de forma lógica/ fácil de trabalhar e que/ sobretudo/ cria
proporções agradáveis ao olhar. Para o designer/ ter vários formatos de página à
disposição com proporções atraentes economiza tempo e é um bom ponto de partida
para qualquer projeto.

Formato de página Esquerda: Layout clássico,


cujo pioneiro foi o tipógrafo
Embora um designer tenha a alemão Jan Tschichold
liberdade de optar por qualquer (1902-1974), baseado em
formato de página, há um formato de página com
considerações práticas e proporções de 2:3. A
econômicas que influenciarão lombada (a) e as margens
essa escolha, como desperdício superiores (b) são
de papel e o custo de cortar posicionadas como um nono
formatos não-padrão. A da página. A simplicidade
existência dos formatos de papel dessa página é criada pelos
ISO (International Organization relacionamentos espaciais que
for Standardization) proporciona
"contêm" o bloco de texto.
urna variedade de tamanhos
de papel que, apesar de ser O grid cria proporções
pouco original, funciona e harmoniosas: a margem
está disponível. interna (c) tem metade do
tamanho da margem externa
Ver Formatos de papel ISO (d), enquanto a altura do
bloco de texto (e) é igual à
largura da página (f).

Avanços no layout Jan Tschichold deixou a


Alemanha em 1933 e trabalhou
Por mais de mil anos, formatos de página foram construídos
na Suíça como tipógrafo até
utilizando pentágonos, hexágonos, octógonos, círculos, quadrados e
1946. Entre 1946 e 1949
triângulos. Os primeiros escribas e tipógrafos, influenciados por
fenômenos orgânicos como a construção hexagonal do favo de mel e ele viveu e trabalhou na
as estruturas pentagonais encontradas no crescimento das flores, Inglaterra supervisionando a
utilizavam essas formas como a base dos formatos de página. Essas recriação tipográfica da
estruturas também eram a base para determinar a área ativa na Penguin Books, uma editora
página na qual o texto e os elementos gráficos seriam posicionados. em expansão na época.

28 Fundamentos de Design Criativo Formatos & técnicas de impressão


Geração de tamanho de página

l - Layout de Pentágono Alto

Acima; A página de pentágono alto é Acima: A página dupla é então dividida a partir Acima: O layout resultante dá uma
construída dividindo-se verticalmente do canto inferior esquerdo até o canto superior indicação básica da posição da mancha
um pentágono girado/ o que resulta em direito, do direito inferior até o esquerdo gráfica principal ou bloco de texto.
um tamanho de página que, quando superior/ do esquerdo inferior até o centro
dobrado/ cria uma página dupla. superior e do direito inferior até o centro Esse processo pode ser repetido para
superior. As larguras do cabeçalho e da espinha criar diferentes formatos de página
são então inseridas para completar os pontos de utilizando áreas distintas do mesmo
ancoragem necessários para o bloco de texto. pentágono (veja abaixo).
2 - Layout de Pentágono Truncado
Estes normalmente baseiam-se em uma divisão
da altura, isto é, doze avôs.

3 - Layout de Pentágono Curto


O layout, orientado por um
Layout é o arranjo dos elementos do design em grid, pode produzir designs

relação ao espaço que eles ocupam no esquema geral interessantes e elegantes, mas
a obediência rígida ao grid
do projeto. Também é chamado de gestão da forma e pode sufocar o design e
obstruirá transmissão das
do espaço. O objetivo do layout é apresentar os informações ao leitor. É

elementos visuais e textuais de uma maneira clara e importante obter uma


aparência ou sensação de
eficiente ao leitor. Com um bom layout, um leitor equilíbrio em uma página, o
que significa que haverá
pode navegar por informações bastante complexas ocasiões em que será
necessário ultrapassar os
tanto na mídia impressa quanto na eletrônica. limites do grid. Esta seção
explica os princípios básicos do

O layout aborda as consideraçõespráticas e uso do grid e explora corno


vários padrões de grid podem
estéticas do projeto, por exemplo, onde e como o ser utilizados para apresentar
diferentes tipos de informação.
conteúdo será visualizado, seja o formato uma
revista, um site, um gráfico de televisão ou um
frasco de xampu. A disposição dos vários elementos
no layout é orientada pelo uso de um grid, uma série
de linhas de referência que permite o
posicionamento rápido e preciso de itens que
asseguram uma identidade visual consistente ao
longo das páginas, ou de um item a outro em
diferentes tipos de produtos.


layout

Layout é o posicionamento dos elementos em uma página. A forma como os elementos


são dispostos tem uma grande influência sobre o impacto visual e também sobre a
transmissão de informações ao leitor. O layout é influenciado pelo material a ser
apresentado/ pelas preferências do cliente e/ naturalmente/ pela criatividade do
designer. A maioria dos designers utiliza um grid de linhas de base/ de diferentes graus
de complexidade/ para facilitar a disposição dos elementos e criar algum tipo de ordem,

A imagem acima mostra o grid utilizado em uma publicação para a Design: Gavin Ambrose para BDP
BDP. As colunas verticais e os campos horizontais fornecem várias
opções para a disposição dos elementos gráficos e textuais,
possibilitando que a continuidade seja mantida de uma página a outra.

32 Fundamentos de Design Criativo Layout


Fallout from Chernobyl

Thc Ssxoud Wírfkl Wij disp-.TK.J popuhli^ns .ui£i^> l uropc and th*- AmcrKJV
'.,< ~ iakfí was d uri, pjrlKlc«f <ne hi.i.u . 1 i.l.,:.: Suniljily. many Ul- »•.,„,
;md SUvs m Britam tuitay arnvtij in rht I^Wk lolkiwmK tNc viok-nr rcuptíunjj up
of «link diviMon.- wliu.li h.ul l,-si.'if,l h, ii,,iili .irhitrjn n.iii.m ilnn. .mpoK-J IMI
riu in lin 'v.i.fnpir rhis tniiun'. In tli*% ..'inn. vr '^.T .u jppTtvijrr :L , j,i i n i'Mi i. !•
wcll !- faeiK impaci CHI (>H wben. w \.U an im Satunlay lh Apnl l^tlf,, riu
Uv. .„>'. l i i. .,•,. r l l M m [hc 1'L,.,,,,,. .•vpkxinl tolhwmK an crrnr in lhe
shutJown proccdurc m W.xk 4
h ii dcit from lhe bticl diatm (et wro« wttcn ht vniictl lhe «it in |W5, lhat In-
vn.nl i li(iin.l'il ,ir.l nrarby Pnpyai iwrt still lockrd in unir l" ihi- rwnls o( mt,;

1U-. slmpt. i Lu v.- hnicl, > fcmi whccl in [hc diüincc. »c climbcd ou I of lhe ran
inio lhe .iltni city. l In.n .1,1,1- .il cmplv unido» s lookcd down .11 m. Tckphnnc
boia ui «i ihr sina comer*. Wt Haihcicd untkr :^-.r. .„.,., «onrnmcni huildmii
,1.,.., ».u n h . h r, .i.) INTO l II l In : .JM- Presidem Goih.chcv „•..,! ihit u ,ui i of
hn pcrcMr.iika tpt-nbci IR ihc hiuunc raolunaiH ot ihí XXMI Pin) Cunicnu.
l in uni.' A irui-t rumhJLil m lhe ,fi ,[.T, - '•
tlearly mpundiiiR hrn to iht K) km cu.-lui»n tnm aniund Chcrnubyl,
^knl of .n, • 1,1 K* k" k ..-IL.I »lu.l, n» «nr ...«U n.. The fheimi ,.i
M»MMqMVMi ^nd rhc irjiislorm.tnon <ir mLi^r.iphiL..il *pitt nvrt ki-y
ci^' l !• IA oili-n niiensltj m vuhj^rv w-hi'n- 11 is ptiM.ihlr r,,i phtutkil
l-i torn Iruni irv mmjrnigs ^nj dt-pimr^J vlsi H!K ,• \V li n .m- mi|(hi u. tu
s1 uí (JiiTncibyl \v.i* t» spur <'i\ (in tu nan> "«apor v»cttks.

Titulo da «cio

teral/ Corpo do leito

i da página t seção

O esquema acima mostra o grid simples que fornece uma coluna larga
ao texto principal, uma coluna acompanhante para as legendas, notas
e pequenos elementos gráficos e uma grande área para os elementos
visuais principais.
Design: Gavin Ambrose para BDP
34 Fundamentos de Design Criativo Layout
w Thv«U> «K «iih It BByli

AndOwfli»

s™»a^i
Air it*r. av n»...

§ao
CD
CD

Acima e abaixo: Catálogos com dobras-janelas; sob seções de


tipografia em bold revelam-se as ilustrações cheias de cor e vida de
David Spiller, enquanto a escala das esculturas de Elisabeth Frink é CU»lKlliK-ti*l w
•t AdMX* BCW, pltjs

revelada por meio de uma dobra-janela dupla. poU wv EF«M> pep c

Esquerda: Catálogo de 16 páginas em dobra-sanfona para a iI

sff
exposição de John Virtue, com pinturas reproduzidas de modo
proporcional, permitindo que o leitor construa uma galeria
em miniatura.
Design: Studio AS
Convenções tipográficas
muitas vezes são quebradas
em nome da criatividade ou
quando elas podem aprimorar
a mensagem a ser
comunicada. A combinação
de letras e números no título
da revista 2wice, utilizando
um "2" em vez de um "T"
maiúsculo, enfatiza
visualmente o nome da
publicação.
Design: Pentagram

A capa da revista Architecture não tem


espaço suficiente para conter o nome da
publicação, que literalmente flui pelas
páginas do sumário. Esse método de
desdobramento do texto é uma abordagem
ousada para um título, que geralmente é uma
assinatura visual sagrada de uma publicação.
Design: Pentagram

36 Fundamentos de Design Criativo Layout


A página dupla acima é um ótimo exemplo de um iayout influenciado
pelo assunto. Nesse caso, um grid inclinado foi utilizado para uma
matéria sobre design de escritórios da revista Metropolis,
influenciando todos os elementos do layout, incluindo a maneira
como a imagem principal é cortada, o título, a linha de apoio, os
créditos, a legenda e o corpo do texto. O ânguio incomum deixa
grandes áreas de espaço em branco que contrastam com a fotografia
do escritório todo ocupado e espremido, reforçando a mensagem do
artigo: que idéias de design abstrato podem melhorar o mundo à
nossa volta. Os ângulos do grid são tirados de um hexágono, o que
permite utilizar urn hexágono para emoldurar uma foto da designer
entrevistada na matéria.

O hexágono também é utilizado pela capa da Metropolis para


dissecar uma face. O sombreamento em alguns hexágonos dispõe
essas partes em segundo plano e enfatiza um dos olhos.
Design: Pentagram
O layout do relatório anual
da Royal Society of Arts
Lectures ?000-200I {RSA} foi deliberadamente
simplificado / pois seu
público-alvo - os formadores
de opinião que são
patrocinadores e membros
da RSA - muitas vezes não
tem tempo para ler. A RSA é
uma instituição de caridade,
assim, era importante que

rft seu relatório não parecesse


corporativo demais nem

LEClURÈS
mostrasse que a organização
precisava de patrocínio.
O resultado é sucinto,
despojado e eloqüente.

38 Fundamentos de Design Criativo Layout


O Atelier Works usou a idéia
da multiplicidade e expressou-a
por meio de fontes, formatos,
Fellowshlp
subidentidades e tipos de papel
para criar um design
comedido, elegante e
sofisticado. Ele é enriquecido
com várias ilustrações
tipográficas de designers com
titulação Royal Designers for
Industry (RDI), concedida pela
própria RSA.
Design: Atelier Works

lhe RSA-v innuil budpiL Anoihtr


ommercial acuwwwv and tho final
dwd hal 101* toutíd from (tenalBnl ind
ihcrefarc in mupat part Q| the swxk oi
itwRSAWBhotH
dwSoci*ty'i luivin «ouM l» scvere*y

bítnvírTiM
íl«JXW plcdjcd io«(di lhe work o( ihe Sot-erj wortt and (or I
Th* C«ínp4ijn wij! lun avain 4n January and Februíí
irs jiio inlltóte 10 díicutl
S.OOO lliu RSA. For (unl.lli inlor irutlOfi
Th« ictcp^onv umpiifn n diupwd Co crvau ph «) o*
(DfFtKontlourdwr
in connffcn»

Jj. .n j i wnrk, iu p-njjrapnn^i ind publicilioni


de Design Criativo Layout
GTt-i
Elementos gráficos do ambiente e dos materiais de divulgação para um
complexo de lazer no centro da cidade. A tipografia forte da brochura
(ver páginas seguintes) é ecoada na sinalização, impressa diretamente
sobre colunas e pisos. O esquema de cores e o estilo de tipografia
simples e o uso de imagens grandes criam uma identidade contínua.
Design: Studio Myerscough
Uma série de poemas haicai, compostos de 17
sílabas, pontua as imagens intensas da brochura.
A fonte densa é cuidadosamente justificada e
suavizada com o uso de cores sólidas.

Design: Studio Myerscough

Ver Justificação

Fundamentos de Design Criativo Layout


A JAfAHESE HAtKU IS A TRAÜlTlOSAL FORM OF C Al M ANO COHTEM-
PLATTVC POCTRY WHICH REMAINS VERY POPUUR EVEN W THE f RAN
TIC. MATERtALISTIC WORLD THAT IS JAPAN TODAY, ITS DISTiNCTlVt
CHARACTER STEMS FROM THE UN1QUE METHOD OF COMPOSING FlíOM
ONLY SEVENTEEN SYUABLES. BUT THE tDEAL OF THE HAtKU ÍS TO
CAPTURE SOMETHING OF THE VEI- CNCE W1TH1N
THIS HIOHLY COKOENSED FORM; TO IU.UMINATE THE W1DER WORLO
THROUOH THE MICROCOSM OF A SfNGLE EVENT. A OROP OF .'-
OR THE PLAY OF MOHMSG UGHT ON AUTUMN FROST l-
UGHT AND OaSERVATtON INTQ THIS TINY PARCEL O (DS EVOKÈS
PURÊ EMQttON. THE PAIN OF REAUS1NC PASSING ÍHHAPS OR
THE TRANQUtLLlTY OF EXPERIENC1NO NATURE. THE l
ECTSD FOR TME BROADGATE CLUB WEST HEFLECT i OFANCtENT
ANO MODERN VERSES, AND ARE INTENOCD TO PRC A
OF CAREFUL THOUGHT WiTH WHtCH TO PL'
PACE OF MODERN UFt
seção áurea &
seqüência de fibonacci
Na Antigüidade/ acreditava-se que a Seção Áurea representava proporções
incrivelmente belas. A divisão de uma linha na razão aproximada de 8:13 faz com que
a relação da parte mais longa com a mais curta seja a mesma que aquela da parte mais
longa com o todo. Objetos que têm essa razão são agradáveis ao olhar e podem ser
encontrados em uma série de números denominada seqüência de Fibonacci. Na
natureza/ essa razão pode ser vista nos padrões de crescimento das plantas e na concha
de certos animais; talvez devido a isso suas proporções sejam visualmente tão
agradáveis. No campo das artes gráficas/ a Seção Áurea é a base para formatos de
papel e seus princípios podem ser utilizados como um meio de obter designs
equilibrados.

Se você desenhar dois pequenos quadrados e depois desenhar outro


utilizando a soma dos comprimentos dos dois quadrados corno um
dos lados e repetir esse processo várias vezes, criará um conjunto de
retângulos de Fibonacci. Esse é um conjunto de retângulos cujos
lados são dois números de Fibonacci sucessivos em comprimento,
compostos de quadrados cujos lados são números de Fibonacci, ou
ern outras palavras, a razão dos lados desses retângulos é igual a da
Seção Áurea.

Uma espiral de Fibonacci pode ser criada desenhando quartos de


círculo em cada quadrado que juntos formam a espiral. Uma curva
semelhante ocorre na natureza na forma da concha de um caracol.

Um conjunto de retângulos de Fibonacci e uma espiral de Fibonacci.

Para formar uma Seção


Áurea, pegue um quadrado,
seccione-o ao meio, forme um
triângulo isósceles, estenda o
arco, forme uma Seção Áurea.

44 Fundamentos de Design Criativo Layout


5 8 13 21 34 55 89 144
6 10 16 26 42 68 110 178
7 11 18 29 47 76 123 199
Fibonacci, ou Leonardo de Pisa, nascido em Pisa, Itália, por volta de Se você pegar dois números sucessivos da seqüência de Fibonacci e
1175, foi considerado o maior matemático da Idade Média por causa de dividir o valor mais alto por aquele anterior a ele, você obtém um
uma descoberta que chamou a atenção dos biólogos naturais e número próximo de 1,6. Por exemplo, 13/8 = 1,625. Se você
matemáticos por centenas de anos. A série de números que leva seu nome, continuar a fazer isso ao longo da série, o resultado irá se aproximar
.\ seqüência de Fibonacci, também é um marco na prática de design. do valor 1,61804, chamado de Razão Áurea, Número Áureo ou
A seqüência de Fibonacci é uma série em que cada número é a soma dos Seção Áurea.
dois números precedentes. A série começando em zero pode ser vista
nesta página. Por que ela é importante? A seqüência de Fibonacci é
importante devido a sua relação com a razão 8:13, também conhecida
como Seção Áurea.

O l l 2 3 5 8 13 21 34 55 89 144 233 377 610 987 1597 2484 4181 6765 10946 17711

O Modulor 10 fonte de corpo dez


Uma medida harmônica 11 em entrelinha onze
para a escala humana,
universalmente aplicável à
arquitetura e à mecânica,
adotada por designers
16 fonte de corpo dezesseis
de todas as disciplinas. 18 em entrelinha dezoito
Fm 1947, o sistema Modulor
de Lê Corbusier, protegido
por patente, tornou-se público
c, no ano seguinte, apareceu
26 fonte de corpo vinte e seis
no seu livro Lê Modulor.
''Um conjunto de dimensões
29 em entrelinha vinte e nove
<iue tornam o bom fácil e o
ruim difícil." O sistema modulor é basicamente uma régua de calcular, com medidas derivadas de proporções humanas que
podem ser utilizadas no design e na construção. O relacionamento da forma humana com as medidas cria um
equilíbrio harmônico, seja na arquitetura, nos tamanhos de página ou mesmo na fonte. Freqüentemente, mais de
um conjunto de números inteiros é utilizado, como nos três exemplos das fontes e entrelinha (acima), que foram
< mil i<iur,id(is nu n os valores de dois bis t ei t ias de números de Fibonacci consecutivos.
___^

ilustração acima mostra o grid complexo utilizado pelo Studio AS


para o projeto Robyn Denny, A partir da espinha, o intervalo entre as
sucessivas linhas do grid aumenta exponencialmente tanto em direção à
borda esquerda como em direção à borda superior da página. Isso
resulta em urna grande quantidade de caixas de diferentes tamanhos
para dispor os elementos, sem que duas caixas sucessivas tenham as
mesmas dimensões, fornecendo um escopo ilimitado ao posicionamento
criativo e ao mesmo tempo mantendo uma certa ordem e estrutura.
lesign: Studio AS

46
....
.*jQ.".ff..ÍÍ»

i
IKHI m
__íiííffÍ!ÍiSfíl£|i«fi it !Í ilüi
i U
itif

h
mmiim lM * s|

UlHfülíU
Hl! !SÍ
Í
m'í «l iíM
!| l
JlilIL
;t ! »

M ii l1
li! Ü
O livro final parece simples.
Trabalhos de configurações e
tamanhos diversos são facilmente
acomodados por meio do uso do
sistema de grid. Em vez de impor
restrições, o sistema de grid
oferece liberdade.

Design: Studio AS

48 Fundamentos de Design Criativo Layout


= = 3, 2 3
iü Q _ cb w
O Ç
o <n . C 0) tf
co <?-£ i
3 ^ 0) O o-fl
;
c m 8 O- D r+ o <
^ (D CD ü) - —; Q
afttf'' o o
-o . CD
5 co -
D -ç 3 < 3:3 °
3 T3 0)
Q. Q
(/> 0) rf- «
jDi Q. JD O) og»
O O 3
o 2
o 2.
g CD CD
Seção grid de linlhai de base

O grid de li hás Criar cada página separadamer £_é um processo demorado e entediante,

base é a bas gráfica mas algumas vezes necessário,


uma página nos planos vertical
grid ajwda a dividir proporcionalmente
horizontal, tornando o processo de

para a cons rução de design mais rápido e fácil, ale ie assegurar uma consistência visual e
explicar como o_d_esign funcion, |. Muitas vezes o grid irá variar em uma

um desig lê publicação para apresentar informações de diferentes ma

desempenh um
papel de su orte~ O gridJteJn lê base tem
semelhante quele relações! m com
da estrutur de muitos^lem ntds-chave
andaimes n desígnio a distância
construção entre uma lijiha de base e:
edifícios, fo necendo poqconseqüênci^
um guia par entre^lai nho da fonti
posicionar e ementos e a entrelinhl ulra
na página c m uma consideraçã» é áeJLgrid:
precisão dif cil de estáposiciorjatiít^e acosta
conseguiu a ienas comJi alturaicMrco
com rcTomar altura das lekras maiúsi
'er Altura x

50 Andamentos de Design Criativo


Os grids são úteis. tornar os designa horizontal DU mais grids que
somente se o designer interessantes e disponibiliza zonas criam espaços,
sabe como utilizá-los. acessíveis e isso é em que o texto e as diferentes para o
Alguns o julgam seu _ possibilitado pela imagens começam. posicionamento dos
melhor amigo e outros complexidade do grid. A complexidade e _ alementos.
o acham limitador. Uma página dividida a liberdade podem
A flexibilidade é em colunas é comum», ser aumentadas .
importante para mas adicionar um grid sobrepondo dois _

Q
€>
0 e

47
46
45
44
43
42
- 41
40
39
3 36
1 37
2 36
3 35
4 34
5 33
3 32
7 31
1 30
19 29
20 28
21 27
22 26
23 25
24 24
25 23
26 22
27 21
•se 20
29 S
30 E
31 7
32 t
33 5
34 •t
35
36 2
37 1
36 10
39 9
40 e
41 7
42 e
43
44 4
45
46
47
^2
1

O o

Estrutura de grid simples tnostrandoL

L. Colunas de texto com linhas Z. Posição das legendas rins. rahpralhns Posição do fólio Cn° da páginal-

que correm .de cima para baixo 3. Margem e dos títulos de capítulo L Linha de basg da área de texto

e de baixo para cima 4. Mcill.ml/ j. Sangrado. .Formato refilado.


the guardian

Briefing
O estúdio Pentagram enfrentou um grande desafio quando aceitou
reprojetar o jornal The Guardian, em 1988. O estúdio precisava criar
um design com um estilo contemporâneo que aplicasse os benefícios
da nova tecnologia que na época transformava radicalmente a
indústria jornalística. O desafio era que David Hillman, sócio no
Pentagram, precisava conservar as tradições do jornal para seu
público leitor estabelecido há muito tempo.

Processo
O design também precisava ser robusto e objetivo a fim de atender as
necessidades da equipe editorial do jornal, com pouca experiência em

*&*??.
design e que precisa diagramar páginas com rapidez para cumprir um

•/ /,,,*® à
fluxo contínuo de prazos.

Resultado
O jornal relançado, com um cabeçalho moderno, foi um grande
sucesso e ganhou vários prêmios de prestígio. O cabeçalho da
publicação é singular, uma vez que combina fontes com serifa e sem
serifa. O layout oferece ao mesmo tempo flexibilidade e padronização.
O tradicional grid de 8 colunas dos jornais britânicos é padronizado
para espaço de venda de publicidade, em que a uniformidade é
necessária. Internamente, a flexibilidade é introduzida por meio do
uso de um grid de 24 colunas que pode acomodar colunas de
diferentes medidas.
Design: Pentagram

Ver Grid de linhas de base

tos de Design Criativo Layout


tfHJfàtí
rrí

lillí* !!:§
ífí '

$o»fi
** /n*
l,i *j»
< 4* %n
^ to
V A ,\|Ú

1. F> ^ t t ,
U @v'
VtiWv
i*V*.^
.iu 5 4a
? ít * í ,•

- "• i S i1

N
C ^k* JTi . *
Th* •ellintj oi Ni-k L**l
/Guardian
Top offteor»

Bigi manor face f reah


RUC mquiry
i Wanctnange?
Lrttle
i2:wíthtoday'st

Ei^hTínlunsaãVbusrippêcfapart IRA 'ownçjfcar theõiry l ,^oli^~sãjyíiõ^ãrning wasgiver

Bomb blasts West End


r '

fe / (Guardian
Alllance woe
helps Labour
poli surge

sss

A remodelação do cabeçalho
adicionou uma bem-vinda
coloração à página e deu
IWRITER maior destaque às fotos,
M.ikc moncy wrltlng tirando proveito dos avanços
and carn whtle you
na tecnologia de impressão
em quatro cores.
-
Design: Pentagram
YOUM AMBITION

Attack 'shows IRAn» interested in peace' ID YOU CAN'T LOSEI


httv Mf «4—. uH •
IEUH..M4.IV <« < l

• .
0800-282-468
TH* •"•«•* 4.1-*! í f **•

G2
;:i:j,:;,

54 Fundamentos de Design Criativo Layout


Weekend
V H• m GuardianB

Hostage: Brian Keenan's own story

O novo projeto da revista utilizando fotografi;


semanal colorida Weekend, grande escala para dar urna
que acompanha o jornal, criou sensação mais calma e
um design ousado com um descontraída ao conteúdo. O
estilo tipográfico forte, conteúdo apresenta artigos
tornando-a significativamente extensos com tipografia
diferente dos seus prática e eficiente e layout
concorrentes, mas, ao mesmo limpo e simples, ilustrado
tempo/ mantendo a identidade com fotografias de tamanho
do jornal. Como mostram grande. Esse tom é
essas páginas duplas, a estabelecido já na capa,
revista tem uma diagramação quase sem texto.
diferente do jornal principal, Design: Pentagram
E) (

3 O 30 Hl 5)
^ ~
A tipografia dá o tom a uma
A tipografia é o meio pelo qual uma idéia escrita parte do texto, e a escolha de

recebe uma forma visual. A seleção da forma visual uma fonte deve considerar se
ela é apropriada à mensagem
pode afetar significativamente a legibilidade da e ao público ao qual será
apresentada. Embora não
idéia escrita e as sensações de um leitor em relação existam regras fixas, a
consideração de aspectos
a ela devido às centenas/ se não milhares, de fontes técnicos facilita a escolha da
disponíveis. A tipografia pode produzir um efeito fonte. Esta seção analisa a
anatomia de uma fonte,
neutro ou despertar paixões, simbolizar movimentos fornecendo exemplos das
principais categorias de
artísticos, políticos ou filosóficos ou exprimir a classificação e comentando

personalidade de uma pessoa ou organização. o seu emprego. Como ocorre


com outros elementos do
Fontes variam desde formas claras e distinguíveis de design, a escolha da fonte é
bastante influenciada pelo
fácil leitura, adequadas para grandes quantidades gosto, estilo e preferências
do designer, assim como pelas
de texto, até fontes visualmente mais fortes e tendências atuais; portanto,

atraentes usadas em manchetes e anúncios há muito espaço para


experimentação.
publicitários.
A tipografia está em constante evolução. Muitas
fontes usadas hoje se baseiam em designs criados em
épocas passadas. A indústria de impressão
estabeleceu as maiúsculas romanas e as minúsculas
carolíngias como formas padrão durante o reinado
de Carlos Magno, no século XV, e elas ainda são
muito utilizadas atualmente.
fonte

O corpo é o tamanho vertical de um caractere incluindo o espaço acima e abaixo dos


seus traços. O corpo é comumente referido como o tamanho da fonte, mas na época da
impressão tipográfica o termo designava o tamanho do corpo que continha a face de
impressão de um caractere. Por isso/ um caractere sempre terá um tamanho um pouco
menor do que seu corpo especificado. Corpos para leitura costumam ter entre 8 pt e 14
pt/ e o uso de diferentes corpos no mesmo texto indica uma hierarquia de importância/
uma vez que o tamanho influencia o que é lido primeiro.

678910 11121416 18 21 24 36 48 60 72
Sistema de pontos Eme
0 sistema de pontos é utilizado para especificar as dimensões Um eme é uma unidade básica de medição para uma dada fonte
tipográficas de uma página, representadas em pontos e paicas. O derivada da largura do seu "m" minúsculo, isto é, l eme = o corpo d|
sistema britânico e americano baseia-se em um ponto métrico com as fonte. A letra "m" originalmente tinha uma largura igual à do corpo.
seguintes dimensões: o ponto tem 1/72 de uma polegada. Todas as Na verdade, o eme é um quadrado com lados iguais ao corpo da fonte
fontes são especificadas em pontos, e eles sempre são utilizados para Ele é utilizado como uma constante contra a qual é possível basear
especificar o corpo. outras medidas para a fonte, por exemplo, a largura do conjunto, o
12 pontos = l paica que determina quanto espaço horizontal uma determinada quantidade
1 ponto = 0,35mm de texto ocupará em um dado corpo. O eme também é utilizado para
l paica = 4,22mm fazer recuos de parágrafo e definir um espaçamento fixo. Um
travessão eme tem um eme de comprimento; um travessão ene tem a
metade do comprimento de um travessão eme.
0 sistema Didot europeu é um pouco diferente, mas fornece
valores semelhantes:
12 Didot = l Cícero
1 Didot = 0,38mm
l Cícero = 4,56mm
Há 12 pontos em uma paica e aproximadamente 6 paicas em uma
polegada. A paica é usada para a medição linear de um texto. O
comprimento de uma linha é especificado em paicas.

58 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


Durante a primeira parte do
século XX, muitas fundições
reeditaram fontes mais
antigas em metal. Muitas
dessas tinham diferenças sutis/
o que explica as variações nas
fontes digitais modernas.
À direita, de cima para baixo:
Akzidenz Grotesk BE, BQ e
Buch, todas com peso médio,
têm diferenças evidentes no
tamanho do oco e na
espessura do traço.

^o final do século XVI, um conjunto padrão de corpos foi


desenvolvido e permanece em uso desde então, o que possibilitou a
nrodução padrão do tipo metálico.

Cheltenham 1896 Morris Fuller Benton/Bertram G Goodhue


Criada com ascendentes e descendentes exageradas após estudos sobre a legibilidade das fontes revelarem que a leitura baseia-se mais no topo das letras.

Corpos Caixa-alta e caixa-baixa


"tecnologia da Termos derivados das bandejas em que os tipos costumavam ser armazenados; as bandejas de cima
fotocomposição continham as "maiúsculas" e nas de baixo eram guardadas as letras "romanas". Posteriormente, os tipos
;rna permite que as eram armazenados em uma caixa dupla que, como o nome sugere, continha todos os caracteres, pontuação e
lontes sejam configuradas em espaçamento necessários para a tipografia (ver abaixo).
qualquer combinação de
liimanhos. Os primeiros
lipógrafos renascentistas,
irem, geralmente utilizavam
tiii única fonte, peso e
manho. Esse padrão de bloco
• texto uniforme era pontuado
n-nas pela inserção de
ipitulares rebaixadas nas
dos capítulos.
definitivo no novo projeto da
Yellow Pages, criado por Johnson
Banks. A antiga fonte era difícil
de ler, especialmente em corpos
pequenos. Uma fonte inteiramente
nova foi encomendada para
superar as limitações impostas
pelo enorme volume de impressão.
Ela continha caracteres
cuidadosamente criados para
serem mais legíveis em corpos
pequenos e permitir a inserção de
mais informações em uma linha.
Características especiais incluíam
uma forma básica condensada da
fonte com ascendentes e
descendentes em 75% da altura
normal e junções afinadas para
permitir o espalhamento da tinta
em corpos bem pequenos.
Design: Johnson Banks

Ver Anatomia dos tipos

60 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


YHIow regular

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
0123456789!?f"£$&%d>*
r <'||OW

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
0123456789!?f"£$&%<§>*
Ascendentes
75% da
altura normal
Parte inferior do oco
ajustada para permitir o
espalhamento da tinta

Forma básica condensada

Junções afinadas
para permitir o Traço inferior afinado Descendentes 75%
espalhamento da tinta para permitir o da altura normal
em corpos bem pequenos • i i li, i" .u lint.i
kerning & ligaturas

O kerning diz respeito ao espaço entre duas letras. Certas combinações têm muito
espaço entre elas/ o que pode dificultar a leitura de algumas palavras. Esse excesso
é reduzido pelo kerning/ a remoção do espaço indesejável entre letras. Algumas
combinações de letras freqüentemente precisam sofrer kerning e são conhecidas
como pares de kerning. A prática do kerning é comum em títulos para alcançar uma
aparência equilibrada.

ke r n ng
As letras da palavra à esquerda (acima) parecem desajeitadas e
muito distantes umas das outras devido ao espaço excessivo entre
elas. Reduzir esse espaço - o que é conhecido como kerning negativo
0
- faz com que a palavra fique visualmente mais compacta e pareça
mais natural, como mostrado à direita.

Combinações latinas Combinações não-latinas

f f f i fl f f i ffl f b f l i f j
£f fi fl ffi. fíl í b í h f j
Texto composto com e sem ligaturas. Texto composto com e sem ligaturas.

O ascendente do "f" e a serifa do ascendente da letra seguinte mostrado acima. De maneira semelhante, o pingo do "i" ou do "j"
às vezes parecem interferir um com o outro. Em vez de tentar parece se misturar com o "f". Essa ligatura se junta na barra
separá-los, muitas vezes eles são unidos por uma ligatura, como transversal e o pingo é removido.

62 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


AT AT AY AY AV AV AW AW
Ay Ay Av Av Aw Aw FÃ FÃ
TO TO TA TA Ta Ta Te Te
To To Ti Ti Tr Tr Tu Tu
Ty Ty Tw Tw Ts Ts Tc Tc
LT LT LY LY LW LW Ly Ly
PA PA VA VA Vá Vá Vê Vê
Vo Vo Vi Vi Vr Vr Vu Vu
Vy Vy RT RT RV RV RWRW
RY RY Ry Ry WA WA Wa Wa
We We Wo Wo Wi Wi Wr Wr
WUWU WYWY YA YA Ya Ya
Ye Ye Yo Yo Yi Yi Yp Yp
Yq Yq Yu Yu Yv Yv
entrelinha (leading)

Se o texto for configurado sem entrelinha (sem espaços adicionais)/ haverá certa
quantidade de espaço em branco acima e abaixo do texto/ incorporada como parte de
cada fonte para acomodar ascendentes e descendentes e evitar que diferentes linhas
fiquem muito próximas. A entrelinha é usada para acrescentar mais espaço à parte
inferior de cada linha do texto/ geralmente afim de facilitar a leitura. O termo em
inglês/ leading/ é derivado da palavra lead/ que se refere às tiras de chumbo usadas
para separar uma linha da outra na época da impressão tipográfica. A entrelinha é
expressa em pontos; o corpo e a entrelinha podem ser descritos como Garamond 10/12/
ou seja/ o corpo da fonte Garamond tem 10 pontos/ a distância entre as linhas de base é
de 12 pontos e a entrelinha/ portanto/ tem 2 pontos. Garamond 10/10 significa que não
há entrelinha. O efeito da entrelinha dependerá do corpo e da altura x de cada fonte.

Entrelinha e largura Caracteres por linha


A entrelinha funciona juntamente com a largura da mancha gráfica. Como uma regra geral, o texto com uma largura maior parecerá
Isto é, dois textos compostos de uma maneira idêntica (mesma denso e se beneficiará de uma entrelinha maior. Observe como a
entrelinha, fonte e corpo) terão uma aparência diferente se coluna abaixo à direita parece mais cinza do que a coluna abaixo
configurados em larguras de coluna diferentes. A largura é o à esquerda.
comprimento da coluna.
Coluna de 12 paicas Coluna de 24 paicas

Se o texto for configurado sem Se o texto for configurado sem entrelinha (sem espaços adicionais)/
entrelinha (sem espaços haverá certa quantidade de espaço em branco acima e abaixo do
adicionais), haverá certa texto/ incorporada como parte de cada fonte para acomodar
quantidade de espaço em branco ascendentes e descendentes e evitar que diferentes linhas fiquem
acima e abaixo do texto, muito próximas. A entrelinha é usada para acrescentar mais espaço
incorporada como parte de cada à parte inferior de cada linha do texto/ geralmente a fim de facilitar
fonte para acomodar ascendentes a leitura. A entrelinha é expressa em pontos; o corpo e a entrelinha
e descendentes e evitar que podem ser descritos como Garamond 10/12/ ou seja/ o corpo da
diferentes linhas fiquem muito fonte Garamond tem 10 pontos, a distância entre as linhas de base é
próximas. A entrelinha é usada de 12 pontos e a entrelinha/ portanto, tem 2 pontos.
para acrescentar mais espaço à
parte inferior de cada linha do
texto/ geralmente a fim de
facilitar a leitura.

texto em corpo 10 pt e entrelinha 11 pt texto em corpo 10 pt e entrelinha 11 pt

Fundamentos de Design Criativo Tipografia


Coluna de 18 paicas

$6 o texto for configurado sem entrelinha (sem Se o texto for configurado sem entrelinha (sem
f,paços adicionais)/ haverá certa quantidade de espaços adicionais), haverá certa quantidade de
naco em branco acima e abaixo do texto, incor- espaço em branco acima e abaixo do texto, incor-
porada como parte de cada fonte para acomodar porada como parte de cada fonte para acomodar
ascendentes e descendentes e evitar que diferentes ascendentes e descendentes e evitar que diferentes
linhas fiquem muito próximas. A entrelinha é usada
linhas fiquem muito próximas. A entrelinha é usada
p,ira acrescentar mais espaço à parte inferior de
para acrescentar mais espaço à parte inferior de
> ,ida linha do texto, geralmente a fim de facilitar a
cada linha do texto, geralmente a fim de tornar a
leitura.
leitura mais fácil.

irxto em corpo 10 pt e entrelinha 11 pt texto em corpo 10 pt e entrelinha 12 pt

Se o texto for configurado sem entrelinha (sem Se o texto for configurado sem entrelinha (sem
i".paços adicionais), haverá certa quantidade de espaços adicionais), haverá certa quantidade de
i",paço em branco acima e abaixo do texto, incor- espaço em branco acima e abaixo do texto, incor-
porada como parte de cada fonte para acomodar porada como parte de cada fonte para acomodar
ascendentes e descendentes e evitar que diferentes ascendentes e descendentes e evitar que diferentes
linhas fiquem muito próximas. A entrelinha é usada
linhas fiquem muito próximas. A entrelinha é usada
para acrescentar mais espaço à parte inferior de
para acrescentar mais espaço à parte inferior de
• >i(la linha do texto, geralmente a fim de tornar a
cada linha do texto, geralmente a fim de tornar a
leitura mais fácil.
leitura mais fácil.

• x t o em corpo 10 pt e entrelinha 13 pt texto em corpo 10 pt e entrelinha 14 pt

Como o corpo e a largura estão relacionados, é possível fazer o cálculo utilizando os métodos a seguir em uma dada fonte.

i) comprimento de linha ótimo é de aproximadamente nove palavras (com base em um comprimento médio de palavra de
i inco caracteres).

Lorem ipsum dolor sit amet, autem zzril elit, sed

O comprimento de linha ótimo tem perto de uma vez e meia o comprimento do alfabeto em caixa-baixa.

.ibcdefghijklmnopqrstuvwxyzabcdefghijklm

Aproximadamente 26 caracteres é considerado o número mínimo, 38, ótimo e 68, máximo.

-ibcdefghijklmnopqrstuvwxyz
.ibcdefghijklmnopqrstuvwxyzabcdefghijklm
-ibcdefghijklmnopqrstuvwxyzabcdefghijklmnopqrstuvwxyzabcdefghijklmnop
hifenização, justificação &
espacejamento entre letras
Se o texto em uma coluna for alinhado à esquerda ou à direita, haverá um espaço fixo
entre cada palavra e o lado oposto ficará desalinhado. Um texto justificado tem os dois
lados da mancha gráfica perfeitamente alinhados uma vez que o espaço entre as
palavras foi especificado de diferentes maneiras para alcançar um equilíbrio. Se um
texto justificado tiver muitas palavras longas e vários espaços grandes, isso pode
resultar em uma aparência estranha, com muitos espaços em branco.

|ip»um|dolor|«it|amet,|
Este texto está configurado como expandido sectetuer adiplscing elit, sed diant non-

Este texto está configurado como normal ummy nibh euismod tincidunt ut laoreet
dolore magna aliquam erat volutpat. Ut
Este texto está configurado como condensado wlsi enlm ad minim veniam, quis nos-
trud exerci tation ullamcorper suscipit
Este texto está configurado como muito condensado lobortis nisl ui aliquip ex ea commodo
consequat.BDuis autem vel eum irlure
Este texto está configurado como sobreposto
dolor in hendrerit In vufputate velit esse
Espacejamento entre letras molestie consequat, vel illum dolore eu
O espacejamento entre letras, ou tracking, refere-se à quantidade de feuglat nulla faclllsllat vero eros et
espaço entre todas as letras, e pode ser ajustado para tornar os
accumsan et iusto odlio dlgnfsslm qul
caracteres distinguíveis. Reduzir o espacejamento entre letras
condensa o texto e permite que mais texto seja inserido em uma
blandlt praesent luptajtum zzril delenit
determinada área, mas se o espacejamento entre letras for muito augue duls dolore te feugalt nulla fácil*
reduzido, as letras irão se sobrepor. O espacejamento entre letras isi.|Lorem ipsum dolor sit amei, con-
não deve ser tão grande que as letras fiquem separadas das palavras
sectetuer adiplsclng elit, sed diam non-
das quais fazem parte.
ummy nibh euismod tincldunt ut laoreet
dolore magna aliquam erat volutpat. Ut
Justificação de texto
wisi enlm ad minim veniam, quis nos*
Uma atenção especial precisa ser dada à justificação do texto,
principalmente em uma largura estreita. Hifenização consecutiva, trud exerci tation ullamcorper suscipit
viúvas, espaçamento irregular (buracos) e caminhos de rato (formas lobortis nisl ut aliquip ex ea commodo
verticais criadas por espaços em branco) são comuns na configuração consequat.
automática de texto (à direita).

66 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


Algo entre 40-76 caracteres por linha (CPL), incluindo espaços e pontuação, é Algo entre 40-76 caracteres por linha (CPL), incluindo espaços e pontuação,
• i insíderado satisfatório; 66 CPL é geralmente tido como ótimo à legibilidade. é considerado satisfatório; 66 CPL é geralmente tido como ótimo à legibili-
1
>• • tipógrafos tentam evitar mais de duas hifenizações consecutivas, mas elas dade. Os tipógrafos tentam evitar mais de duas hifenizações consecutivas,
• ) preferíveis a uma configuração muito espaçada. A justificação à esquerda mas hifenizações são preferíveis a uma configuração muito espaçada. A jus-
• IL i à direita é ainda mais recomendável. tificação à esquerda ou à direita é ainda mais recomendável.
A Justificação à Esquerda (JE) por padrão é Irregular à Direita (ID) e pode ser A Justificação à Esquerda (JE) por padrão é Irregular à Direita (ID) e pode
• li -ücrita como JE/ID. Inversamente, a justificação à direita (JD) por padrão é ser descrita como JE/ID. Inversamente, a justificação à direita (JD) por
limgularà Esquerda (lE) e pode ser descrita como JD/IE. padrão é Irregular à Esquerda (IE) e pode ser descrita como JD/IE.
Um problema comum do texto justificado são os "buracos": grandes Um problema comum do texto justificado são os "buracos": grandes
i '.iços em branco entre as palavras. Os "caminhos de rato", como são espaços em branco entre as palavras. Os "caminhos de rato", como são
i h.itnadas as linhas formadas pela união de espaços em branco, também chamadas as linhas formadas pela união de espaços em branco, também
• i< -wm ser evitados. Uma dica valiosa para identificar problemas é examinar devem ser evitados. Uma dica valiosa para identificar problemas é examinar
i > toxto com olhos semicerrados, para que você só veja as formas sem ler as o texto com olhos semicerrados, para que você só veja as formas sem ler as
i >. ihvras; virar o texto de ponta-cabeça também funciona. palavras; virar o texto de ponta-cabeça também funciona.

Mínimo: 50 Ótimo: 80 Máximo: 120 Mínimo: 80 Ótimo: 100 Máximo: 150

A|IJO entre 40-76 caracteres por linha (CPL), incluindo espaços e pontuação, Algo entre 40-76 caracteres por linha (CPL), incluindo espaços e pon-
"iisiderado satisfatório; 66 CPL é geralmente tido como ótimo à legibili- tuação, é considerado satisfatório; 66 CPL é geralmente tido como ótimo
1
li'. Os tipógrafos tentam evitar mais de duas hifenizações consecutivas, à legibilidade. Os tipógrafos tentam evitar mais de duas hifenizações conse-
mM hifenizações são preferíveis a uma configuração muito espaçada. A jus- cutivas, mas hifenizações são preferíveis a uma configuração muito espaça-
iiimação à esquerda ou à direita é ainda mais recomendável. da. A justificação à esquerda ou à direita é ainda mais recomendável.
A Justificação à Esquerda (JE) por padrão é Irregular à Direita (ID) e pode A Justificação à Esquerda (JE) por padrão é Irregular à Direita (ID) e pode
i descrita como JE/ID. Inversamente, a justificação à direita (JD) por ser descrita como JE/ID. Inversamente, a justificação à direita (JD) por
i u. irão é Irregular à Esquerda (IE) e pode ser descrita como JD/IE. padrão é Irregular à Esquerda (IE) e pode ser descrita como JD/IE.
iiin problema comum do texto justificado são os "buracos": grandes Um problema comum do texto justificado são os "buracos": grandes
.(i.iços em branco entre as palavras. Os "caminhos de rato", como espaços em branco entre as palavras. Os "caminhos de rato", como
i" chamadas as linhas formadas pela união de espaços em branco, são chamadas as linhas formadas pela união de espaços em branco,
i.unbém devem ser evitados. Uma dica valiosa para identificar proble- também devem ser evitados. Uma dica valiosa para identificar proble-
" i-, é examinar o texto com olhos semicerrados, para que você só veja mas é examinar o texto com olhos semicerrados, para que você só
i . formas sem ler as palavras; virar o texto de ponta-cabeça também veja as formas sem ler as palavras; virar o texto de ponta-cabeça tam-
Funciona. bém funciona.

Mínimo: 100 Ótimo: 140 Máximo: 200 Mínimo: 140 Ótimo: 170 Máximo: 250

Alijo entre 40-76 caracteres por linha (CPL), incluindo espaços e pon- Algo entre 40-76 caracteres por linha (CPL), incluindo espaços e pon-
lu.icão, é considerado satisfatório; 66 CPL é geralmente tido como tuação, é considerado satisfatório; 66 CPL é geralmente tido como
"limo à legibilidade. Os tipógrafos tentam evitar mais de duas hife- ótimo à legibilidade. Os tipógrafos tentam evitar mais de duas hife-
KÍS consecutivas, mas hifenizações são preferíveis a uma con- nizações consecutivas, mas hifenizações são preferíveis a uma con-
i'i'ii,ição muito espaçada. A justificação à esquerda ou à direita é figuração muito espaçada. A justificação à esquerda ou à direita é
< i . " l . i mais recomendável. ainda mais recomendável.
A Justificação à Esquerda (JE) por padrão é Irregular à Direita (ID) e A Justificação à Esquerda (JE) por padrão é Irregular à Direita (ID) e
i
.er descrita como JE/ID. Inversamente, a justificação à direita (JD) pode ser descrita como JE/ID. Inversamente, a justificação à direita
l K ii padrão é Irregular à Esquerda (IE) e pode ser descrita como JD/IE. (JD) por padrão é Irregular à Esquerda (IE) e pode ser descrita como
Um problema comum do texto justificado são os "buracos": grandes JD/IE.
• i'.u;os em branco entre as palavras. Os "caminhos de rato", como Um problema comum do texto justificado são os "buracos": grandes
"i chamadas as linhas formadas pela união de espaços em branco, espaços em branco entre as palavras. Os "caminhos de rato", como
i n devem ser evitados. Uma dica valiosa para identificar proble- são chamadas as linhas formadas pela união de espaços em bran-
examinar o texto com olhos semicerrados, para que você só veja co, também devem ser evitados. Uma dica valiosa para identificar
mas sem ler as palavras; virar o texto de pontn cabeça também problemas é examinar o texto com olhos semicerrados, para que você
só veja as formas sem ler as palavras; virar o texto de ponta-cabeça
também funciona.

: l /() Ótimo: /oo M/mmo: um Mínimo: /*00 Ótimo: >"j() Máximo: 350
COMMUNITYARCHITECTURE
MB UCMEY
iNumuu IKEH u uu naitui > MITIUI
•H mtBBUNEiT ISIMTIUHMM ICTWE» TH HIUBS flIBII THAf TMimi II MITttT, EM UB
•lEnmtH iieim muni, MHUCT, ITBIIS MB VPIUEBEIM u m HIMI UPUHHBE Br
miiion BF is UNHE w ms t *ius m MHB «m IF ni cinii «u THHE BEIP SMM KIT NNIB »SE"
M»iifN BninaUH*H. UUSIFIEMTwiiinú ninnui DFHUICTION EHTHHCHEB BHEH
1-S5B-—1
ENSttlt f HW BHILBW8S WE PROIICÍ Mi HT
«
m MI in imu BBI CIMII ruu iw HB
i«f RTIÍS BH n is MI i tUBnw nu
FUMERS IN A BOWl, CARAVANS ON A SITE
HWHB H asma ama ata

Fundamentos de Design Criativo Tipografia


68
1 ' i ' i n ' L o da mostra Radical permite que os visitantes Ver Hifenização, Justificação & Espacejamento entre Letras
Ai i liitecture Exhibition e peguem páginas selecionadas.
ih",i()n do catálogo para o A tipografia é intencionalmente
KIliA (Royal Institute of pequena, com linhas longas,
Brltlsh Architects). Um exigindo que os visitantes
• 'intuía de cores forte e guardem os cadernos do
i ninirutivista e um catálogo manifesto para leitura
i in i".lilo de manifesto são posterior.
i Minhinados para causar Design: Studio Myerscough
Impacto. O catálogo, impresso
• ipel-bíblia como uma
•.•'MC de páginas individuais,

ALISON AND PETER


DQQRKIUNIFÍSTI
CJJUL menus 2 9 3 0 3 1 JANIUY m* OIHN unu.
VM EtCI. VflN GWHL HQttKS 6«Vt SHITISH. VIEICKEI
SWEHEMT Q* miTHT
r u CÍMTI rATKMErams»A neimut wiici miu
PRINCIPIES OF ORDER WITHIN III CIT1ÍS
2 T1MKI ÍRIS TECINIME Tlí BVERWIE1HIHC WIIETT tf CITY
miM mil IELIEVED TO IIFINIIHUNUL
3. UCIFMCTIIN «U IU1ISII «S R TIT1UTY NTTIIH m
IITH2ITÍCIBTIIT
4, NI STIf IMINIT1HSII Pllffllf l •!!••• ••ICI VIU
UIIUTI sim rainu ms Ptniruu
O estúdio 8vo utilizou uma
intrigante variedade de estilos
de fonte sobre uma forma
amarela amorfa para o pôster
do sétimo aniversário da
lendária casa noturna Haçienda,
em Manchester. A marca
Haçienda é tão conhecida que
poucas informações precisaram
ser fornecidas além da data. A
própria marca, reduzida às suas
três primeiras letras facilmente
identificáveis, "Haç", estende-se
por todo o pôster e se sobrepõe
ao texto Fac 51, outra marca
famosa do clube (da gravadora .*.*•:
Factory 51). Várias tintas
especiais, incluindo uma
fosforecente, foram utilizadas
para criar um pôster que
funciona de modo eficaz durante
a madrugada - horário em que
o público-alvo deve vê-lo!
Design: 8vo

70 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


MODERN ART MODERN ART
73 REDCHURCH STREET LONDON E2 7DJ
TEL +44 (0)20 7739 2081 FAX +44 (0)20 7729 2017
MODERNARTINC.COM INFO@MODERNARTINC.COM

75 REDCHURCH STREET LONDON E2 7DJ MODERN ART


TEL +44 (0)20 7739 2081 FAX +44 (0)20 7729 2017
MODERNARTINC.COM INFO@MODERNARTINC.COM

CHRISTIAN MOONEY

fnon Earith, do estúdio Blue incluem cartões de visita, em torno de um único Ver Impressão Tipográfica
"", desenvolveu uma fonte papel timbrado, convites elemento, uma fonte.
medida, Standard Todos os elementos foram
Qdem, corno parte de uma cartazes de anúncio de impressos utilizando a
Mldade para a Modem Art, exposições. mesma tipografia.
ia galeria de arte Uma Identidade não precisa
ntemporânea no East End ser um logo, uma forma ou
i Londres. O resultado foi a mi in i. i .
"Io de elementos que , : ' . , .
seção H

o desiqn reflete os pensamentos e as idéias predominantes de uma


época, no século passado, as escolas filosóficas mais importantes
eram o modernismo e o pós-modernismo.

a partir do final do século xix, o modernismo foi modelado pela


industrialização e urbanização da sociedade ocidental, esse movimento
marcou um distanciamento da vida rural e provinciana em direção a
uma vida cosmopolita, valores e estilos tradicionais foram abolidos ou
rejeitados, e a funcionalidade e o proqresso tornavam-se preocupações
fundamentais, o objetivo era ir além da representação física externa da
realidade, como retratado pelo cubismo e pela bauhaus.

a bauhaus de stiuj
a escola bauhaus. aberta movimento artístico e de o construtivismo russo em 1923. KondinsKU. propôs
em 1919 sob a direção do desiqn surqido em torno da influenciou o modernismo que havia uma relação
renomado arquiteto walter revista de mesmo nome. por meio da tipoqrafia sem universal entre as três
qropius, buscava uma fundado por theo van serifa preta e vermelha, formas básicas e as três
abordaqem oriqinal ao doesburq, de stiuj Co estilo) disposta em blocos cores primárias, o triânqulo
desiqn após a primeira utilizava formas assimétricos. amarelo seria mais ativo e
querra mundial. retanqulares fortes, dinâmico, e o círculo azul.
empreqava cores primárias e mais frio e passivo.
celebrava composições
assimétricas.

Universal 1925 Herbert Bayer


A fonte Universal de Bayer foi desenvolvida na escola Bauhaus e é uma reduçã o das formas romanas a formatos geométricos simples,
A forma circular é um traço característico da fonte e cada caractere é muito parecido com os demais.

72 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


|j}swoa6 sewjoj. se|9d opej|
pn lase-nan 3H31S3 oiòl d1

•g op eou;3Luo96 euuoj P 9 (3 op E^ÔJ epneo E 3A,t


jauuay inej 0£-ZZ6T EJ

•S9J9PEJE3 SOp aUUOJjUn 6Z9J

y 2961 alto'
j O) l
de c , -H n n.)

21 t/m

O estúdio Faydherbe/De
Vringer criou imagens fortes
para o projeto do De Haagse
Zomer (Festival de Verão de
Haia), com o objetivo de que
ele se destacasse dos demais
pôsteres exibidos nas cidades.
Cores e imagens vivas de
revistas antigas foram
cortadas e coladas à mão com
tipografia retirada de manuais
de fontes antigas e inspirada
em pioneiros como Piet Zwart 1 j uni t/m a j u l í
e Schuitema da Holanda e
construtivistas russos como
El Lissitzky e Rodchenko,
mas com um estilo próprio
do estúdio.
Design: Faydherbe/De Vringer

74 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


'•"•" íilmliüis
'Stúdio de design londrino Mono fez a direção de arte do material
morrif
iresso para a performance sobre a vida e obra do arquiteto Ludwii
i's van der Rohe no Kwai Fong Auditorium, em Hong Kong. A
lormance utilizou vários tipos de mídia, incluindo tipografia e
'.ilação, para explorar conceitos arquitetônicos.
mamtZ

mindo as máximas de Rohe como "Menos é mais" e "Deus está


detalhes", o estúdio Mono usou letras tridimensionais com uma
e branca contra um fundo branco, identificáveis apenas pela cor da
' profundidade exagerada. Essa profundidade extrema representa
irranha-céus de Chicago pelos quais van der Rohe ficou famoso,
i associação reforçada pelo formato enorme de outdoor no qual o;
(oram produzidos.
MJM: Mono
sCT «

E «J
Industria 1989 Neville Brody
A fonte Industria foi desenvolvida para a revista The Face.

jy £

CD

o Muitas vezes utilizando artefatos


vernaculares*, o põs-modernismo
l-


O)
[oi trilhado pela Basle School na
< CO
Suíça e posteriormente pela
Cranbrookfl cadempf Rrf nos
Estados Unidos.

Pós-modernismo O pós-modernismo
surgiu depois da Segunda Guerra Mundial
e questiona a noção de que há uma realidade
onfiável por meio da desconstrução da
utoridade e da ordem estabelecida das
Icoisas, adotando a fragmentação,
a incoerência e o ridículo.
O pós-modernismo retomou as concepções
anteriores de adorno e decoração,
celebrando a expressão e a intuição pessoal
em detrimento da fórmula e da estrutura.
M rs Eaves 1996 Zuzana Licko
Uma nova versão da fonte Baskerville. Recebeu esse nome em homenagem à governanta de John Baskerville, Sarah Eaves.
fuse

Por meio da revista Fuse -


fundada por Neville Brody e
John Wozencroft - a
tipografia expandiu para
terrenos inexplorados à
medida que designers
utilizaram a tecnologia de
computador disponível para
descobrir novas possibilidades
criativas. O simbolismo da
fonte ganhou destaque e
tornou-se o objetivo final
em relação à mera
funcionalidade, como
legibilidade, abordando
questões sociais por meio de
formas e estilo das letras,
como no exemplo à direita
sobre pornografia. Cada
edição da Fuse era
acompanhada de um disquete
com novas fontes.
Design: Research Studios
London

80 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


Fuse 17, Echo: WhereTheDoglsBuried pôster de Function, 1996

Fuse 11, Pornography: Tape Type Pôster de Fuel, 1994

Fuse 2, Rimes: Edítion Pôster design de Neville Brody, 1991

Fuse 18, Secrets: Sclerosis Scrrpt Pôster de Jason Bailey, 2000 Fuse 12, Propaganda: Trojan Pôster de Simon Staines, 1994
• • • • o
o o• • • •
O • O • •
o**o •
ai •oooOÕÃf••
Pr
•••O DbO*
'•£.
Th
:•$
"h
Mi oo
iSO OOo o o • • •
-OO« o• • •
*.
í •«%
• O*OO»*«»«
:,1 • ••••OO • • • «

Fuse 6, Codes: Dr Nob Pôster de lan Anderson para The Designers Republic, 1992
A direita & acima: O alfabeto
K idental derivou dos
ineróglifos, ou escrita
•.iscada em símbolos. A letra
A", por exemplo, se origina
i imagem da cabeça de um
boi e remonta a muito
.intes da civilização grega e
.'tiícia. Ao desenvolver seu
'labeto, os gregos se
nropriaram de símbolos,
•m o nome semítico para
Alef, posteriormente
"iihecido como Alfa. Em
.ilgum momento o símbolo
invertido para se parecer
iin o nosso desenho moderno
H,i letra A.
u.igens e símbolos
ntinuam a desempenhar
n papel importante na
tipografia, como mostra esse
mplo de uma fonte
•rimental - baseada no
li-ma da superstição - de
1
' >anto Domingo.
i''".ign: Research Studios
•idres
anatomia dos tipos

As fontes e ais famílias de tipos podem ser classificadas de acordo com suas
características inerentes. Para entender o sistema de classificação e a maneira como
uma fonte é classificada/ é necessário conhecer a terminologia usada para descrever os
elementos que formam um caractere. Muitas fontes derivam de desenhos criados nos
últimos 500 anos que originalmente foram moldados em metal. Outras fontes têm uma
linhagem que remonta ao trabalho dos escultores da Antigüidade. Embora hoje em
formato digital/ essas fontes ainda contêm elementos associados às necessidades
físicas da época em que foram criadas. A era digital provocou o aumento do número de
fontes disponíveis e tornou mais simples a criação de uma nova fonte ou a alteração de
uma já existente.

Romano Itálico
É o estilo tipográfico básico. É assim chamado porque suas origens Versão da forma romana que se inclina para a direita. A maioria das
remontam às inscriçõ 65 encontradas nos monumentos romanos, fontes tem uma versão itálica na família.
Algumas fontes também têm uma versão um pouco mais leve
chamada v 'Book".

Líght ou claro Condensado


forma
Versão mais clara da romana. Condensado é uma versão mais estreita da forma romana.

Negrito Estendido
Versão de urna fonte com um traço mais largo do que a romana. Estendido é uma versão mais larga da forma romana.
Também chamada Btfldface, Médium, Bold, Semibold, Black, Super
(como no caso da Ak£'d e n z Grotesk) e Pôster (como encontrada na
fonte Bodoni, ver pág'na

Grotesque 1926 Monotype Corporation


Popular entre designas suíços nos anos 1950, a fonte Akzidenz Grotesk foi a inspiração para fontes sem serifa modernas como
Univers e Helvetica.

84 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


Vértice Barriga Braço

ABCDEFGH
Barra
horizontal
Inclinação do eixo
vertical Traço

IJKLMNOP
^^J Fio (hairline)

QRSTUVW
Cauda

Ascendente Oco Haste

Orelha

abcdcfg-h Ombro
Espinha Bojo

ijklmnopz
Altura das ascendentes

Profundidade das descendentes

Serifa

qrstuvw
-^^- Terminal
Bembo 1929 Monotype
A fonte U 0ld Face" original
utilizada primeiramente em
De Aetna, de Cardinal Bembo,

xyz
1495, inspirou muitas fontes ao
longo dos dois séculos seguintes,
incluindo a fonte Garamond
Altura x
(também conhecida como
Garamont). Observe as serifas
divergentes no T maiúsculo.
de relatórios para o Minísterie
van VWS (Ministério da
Saúde), o estúdio
Faydherbe/De Vringer utilizou
a tipografia como um meio de
representar o assunto do
material para além das
palavras. Muitas vezes a
fotografia é utilizada com essa
healt

se
finalidade, mas o estúdio
acredita que, em alguns casos,
ela pode ser explícita demais,
e costuma ser utilizada como
uma colagem para explicar o
assunto em vez de uma
imagem de fundo agradável.
A tipografia foi estilizada
para realçar os títulos dos
informes e dar uma idéia do
seu conteúdo, com um desigr
limpo e simples.
Design: Faydherbe/De Vringt

Direita: Esses pôsteres


utilizam a tipografia
arrojada e inventiva

MEDISCH característica do estúdio


Faydherbe/De Vringer.
WETENSCHAP Design: Faydherbe/De Vringer

PELUr ONDER
ZOEK M E T W I L S
ONBEKWA
MEN

86 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


OÍO-3543202 % l
l 3 T M 2 1 M l l
B [ H A L V f 1S M E I

C R O H l H O £ H
* • B l T H V l $
7 3 I N 2 4 M i l

lN
3 * I N 2 7 M i l
21 00 UUft

V O O l U

G 2 0 3 0 U U R
0 9 1 ] 2 3 8 7 0 1

T K I A T I I A A N »l N A V I N

A A H V A H O 2 0 . 3 0 UUR
1 0 7 0 1 5 4 3 2 0 7
personalidade da fonte

Diferentes fontes criam conexões diversas nas nossas mentes. Associamos


automaticamente características da personalidade a uma fonte; por exemplo,
dizemos que algumas fontes são autoritárias enquanto outras são descontraídas.
As personalidades que encontramos na tipografia se estendem à maneira como
interpretamos a mensagem que um texto comunica, refletindo também os valores da
pessoa ou organização que a produziu. Se as características de uma fonte forem
consistentes com aquilo que as palavras afirmam, dizemos que ela tem compatibilidade.
Sem compatibilidade ou sem consistência, um leitor responderá mais lentamente ao
texto e talvez não aceite a mensagem. Qual é sua reação às palavras abaixo? Fontes com
muita personalidade podem não provocar um bom efeito e talvez sejam difíceis de ler.
A personalidade de uma fonte pode ter um efeito positivo, negativo ou neutro sobre o design. Para tirar o máximo proveito do uso das fontes,
é importante uma percepção daquilo que a personalidade da fonte representa. _

CONTEMPORÂNEA?
Monotype Gallia
Fonte Monotype Classic sem minúsculas.
SERIA?
Playbill 1938 Robert Harling
Fonte de serifa quadrada extradensa.

TRDDICIDnnL?
(acima) Pop 1992 IMeville Brody
Fonte moderna que faz referência à tecnologia bitmap — tudo, menos tradicional.

(página ao lado) Trade Gothic 1948 J Burke


Design típico do século XIX, exceto pelo "g" minúsculo, que não tem apenas um bojo, como seria de se esperar.

Fundamentos de Design Criativo Tipografia


É QUASE IMPOSSÍVEL CRIAR A ÚNICA ARTE OUE EVOCA TODAS QUANTO MAIS DESINTERESSANTE A TIPOGRAFIA E UM CONIUNTO LETRAS SÃO COISAS, NÃO TIPOGRAFIA NÃO Ê
UMA BOA FONTE QUE SUA AS OUTRAS UMA LETRA, MAIS ÚTIL ELA ESPECIALMENTE RICO DE REPRESENTAÇÕES DAS COISAS AUTO-EXPRESSÃO
RADICALMENTE DIFERENTE DAS E AO TIPÓGRAFO MARCAS PORQUE TORNA
LEMOINE GILL
FORMAS ESTABELECIDAS NO O IDIOMA VISÍVEL.
ZWART
PASSADO. MAS AINDA E POSSÍVEL
KANE
ASSEGURAR NOVAS EXPRESSÕES
DE VIDA E DE VIGOR

GOUÜY

UMA PAIXÃO POR LETRAS É O A TIPOGRAFIA É UMA ARTE UMA PALAVRA DE 10 LETRAS,
O USO DA FONTE ERRADA PODE DEVEMOS DAR BOAS-VINDAS Ã
COMEÇO DA SABEDORIA TIPOGRÁFICA.| DAR AS PESSOAS UMA IMPRESSÃO PERFEITAMENTE ESPAÇADA.
VARIEDADE TIPOGRÁFICA COMO FHUTIGER
ISTO É. A PAIXÃO POR LETRAS COMO ERRADA SOBRE VOCÊ E PODE DE PREFERÊNCIA ALINHADA
UMA CONSEQÜÊNCIA NATURAL
LITERATURA E A PAIXÃO POR LETRAS AFETAR DECISÕES QUE IRÃO A ESQUERDA
DA CRIATIVIDADE HUMANA
COMO ENTIDADES FlSICÃS, TENDO MOLDAR SEU FUTURO PLACE
CAflTER
UMA BELEZA ABSTRATA PRÓPRIA,
DR SIGHAN
SEPARADA DAS IDÉIAS QUE ELAS
EXPRESSAM OU DAS EMOÇÕES QUE
DESPERTAM

um

A CRIATIVIDADE ENVOLVE A U DLSIGN GRAFICO SALVARA LXPERIENCIEIOPODERDOTIPO Ã SIMPLICIDADE, QUANDO UM TRABALHO IMPRESSO QUE NÃO
TENHO CERTEZA DE QUE DAQUI
QUEBRA DOS PADRÕES O MUNDO ASSIM QUE O ROCK DE TORNAR TODO O MUNDO LEVADA AO EXTREMO, A ALGUNS ANOS VEREMOS NOVOS PODE SER LIDO TORNA-SE UM

ESTABELECIDOS PARA VER CONSEGUIR FAZER ISSO INTELECTUAL LEGÍVEL UTILIZANDO TORNA-SE ELEGÂNCIA PÔSTERES COM APENAS ESPAÇO PRODUTO SEM PROPÓSITO

AS COISAS DE UMA MANEIRA AS MESMAS LETRAS PELA EM BRANCO E QUATRO LINHAS


DIFERENTE PRIMEIRA VEZ NA ÉPOCA DA EM GARAMONO
IMPRESSÃO COM METAL. ISSO
DE BONO FRUTIGER
DESPERTOU EM MIM Ã VONTADE
DE DESENVOLVER A MELHOR
LEGIBILIDADE POSSÍVEL

mm

NENHUMA OUTRA ARTE É MAIS Ã TIPOGRAFIA NO SENTIDO MAIS UNIVERSAL TIPOGRAFIA É A ARTE DE DOTAR Ã PESSOAS GENIAIS EXPLORAM VOCÊ NÃO PODE NÃO SE
IUSTIFICÃVEL DO QUE A TIPOGRAFIA AMPLO NÃO E MERAMENTE A LINGUAGEM HUMANA COM UMA CAMPOS DE MANEIRAS NOVAS COMUNICAR
KELLY
SE PENSARMOS SÉCULOS NO EXPRESSÃO ARTÍSTICA COM FORMA VISUAL DURÃVEL
FORMAS DE LETRA OU UM GOUDY
FUTURO, POIS AS CRIAÇÕES DA
INSTRUMENTO OE VALOR ESTÉTICO;
TIPOGRAFIA BENEFICIAM AS
A TIPOGRAFIA É ANTES DE TUDO
FUTURAS GERAÇÕES TANTO
UMA FERRAMENTA DE
QUANTO AS ATUAIS
COMUNICAÇÃO PARA A
BODDNI TRASMISSÃO MAIS FÁCIL
DAS INFORMAÇÕES

ZAPF

ESCOLHA AS BOAS E FIQUE COM COM MAIS DE 4000 FONTES TORNOU OS PENSAMENTOS
UMA VISÃO CLARA E PRECISA EM ÚLTIMA ANALISE, O TIPO É SIMPLICIDADE É BOM, MAS
ELAS DISPONÍVEIS NO COMPUTADOR. TEMOS DA ALMA VISÍVEIS A TODOS
TORNA-SE UMA COM PENSAMENTO APENAS UMA CALIGRAFIA SEM PLURALIDADE TAMBÉM
TANTAS OPÇÕES QUE É DIFlCIL FAZER
CLARO E PRECISO AS EXIGÊNCIAS E OS ACIDENTES DWIGGINS GOUDY
UMA ESCOLHA. NO ENTANTO, A BRINGHURST
DOS ESCRIBÃS.
TUFTE MAIORIA DESSAS FONTES FOI CRIADA
GQUOY PARÁ UMA SOCIEDADE DIFERENTE
COM PENSAMENTOS DIFERENTES QUE
PRECISAVAM SER TRANSMITIDOS DE
UMA MANEIRA DIFERENTE A NÓS
MESMOS

WOZENCROFT

0"BOMDESIGN"PARAUM TIPOGRAFIA PESSOAL É A TIPOGRAFIA QUE, POR MEIO DE QUEM APLICA ESPACEJAMENTO SE UM LIVRO PARECE SER
TIPÓGRAFO SIGNIFICA UMA TIPOGRAFIA COM DEFEITO. QUALQUER DESVIO ARBITRÁRIO ENTRE LETRAS EM CÁIXA-BAIXA APENAS UMA MÁQUINA DE PAPEL,
FONTE DESENVOLVIDA A PARTIR SOMENTE OS PRINCIPIANTES DO DESIGNOU EXCESSO OE É CAPAZ DE COMETER PRODUZIDA POR OUTRAS
DE E COM BASE NO PRINCÍPIO E OS TOLOS INSISTIRÃO "COR". INTERFERE NA MANEIRA QUALQUER TIPO DE CRIME MÁQUINAS. APENAS MAQUINAS
DOS ORIGINAIS CLÃSSICOS EM UTILIZA-LA COMO Á IMAGEM MENTAL DEVE IRÃO QUERER LÊ-LO
GOUDV
FRUTIGER TSCHICHOLD SER TRANSMITIDA, É UMA BRINGHURST
TIPOGRAFIA RUIM

WARDE

DUÃNDO ESCREVO, HÁ INFORMAÇÕES APRESENTADAS i NÃO-PRESENÇA É TÃO ESCREVER/IMPRIMIR UTILIZANDO A COISA MAIS IMPORTANTE QUE
USE O VELHO CASACO E COMPRE
UMA BANDEJA DE TIPOS Á MINHA COM TÍTULOS, SUBTÍTULOS, TEXTOS, IMPORTANTE QUANTO Ã PRESENÇA ELEMENTOS PADRÃO EU APRENDI É QUE A LEGIBILIDADE
UM NOVO LIVRO
í SQUEROA E UMA PRANCHETA DE ILUSTRAÇÕES E LEGENDAS CLAROS E A BELEZA SEGUEM DE MÃOS
FRUTIGER
[)[ SENHOS F FERRAMENTAS DE PHELPS DADAS E QUE O DESIGN DE TEXTO.
E LOGICAMENTE ESPECIFICADOS
UHÃVÃÇAO A MINHA DIREITA. E NÃO APENAS SERÃO LIDOS DE DENTRO DE SUAS LIMITAÇÕES, SÓ
l IMPOSSlVll PENSAR EM UMA FORMA MAIS RÁPIDA E FÁCIL DEVE SER SENTIDO, MAS NÃO
M M AS OUTRAS COMO TAMBÉM AS INFORMAÇÕES PERCEBIDO, PELO LEITOR

(IIBBINGS SERÃO MAIS BEM ENTENDIDAS E FRUTIGER


MANTIDAS NA MEMÓRIA

MUI H H mtlll.KMANN
tipo como imagem

Até agora/ discutimos a tipografia principalmente em relação à sua função principal:


utilizar letras para comunicar palavras. No entanto, o texto também é utilizado como
um símbolo ou ícone que fala mais por meio da sua representação visual do que pelos
significados das letras constituintes/ embora/ naturalmente/ o fato de que as letras
possam significar algo acrescenta significado à imagem. Os logos são um exemplo
comum disso. Como associamos um logo a uma empresa? Pela imagem que cria ou
pelas letras que o compõem?

Para o vinho português Herdade Do Peso, o estúdio Lewis Moberly


usou a tipografia para transmitir uma autenticidade que é apoiada
pelos rótulos codificados com cores no gargalo da garrafa, Estes
incorporam fotos representando a paisagem da região em diferentes
estações a fim de diferenciar as variedades.
Design: Lewis Moberly

Craig Yamey escolheu um


alfabeto de letras
rudimentares nesse pôster que
O cartão de visitas para o historiador arquitetural promove um evento de dança
Joe Kerr transformou um graffiti comum em um chamado Life. A urgência e o
poste em uma peça engraçada, irreverente e com descuido das letras transmite
uma identidade singular. O projeto funciona pela uma sensação de energia e
simples razão de que o cartão de visitas é para vitalidade, o que combina
alguém chamado Joe (obviamente, ele não grafitou perfeitamente com o título
o poste apenas para tirar a foto). do evento.

Design: Studio Myerscough Design: Craig Yamey

90 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


0 texto como imagem é
impactante porque transmite
,1 emoção, energia e o
significado que associamos a
um dado estilo ou imagem e
,iinda comunica aquilo que o
texto informa ou representa.
Nossa interpretação e
1 radução do texto são
Moldadas pela mídia em que ^^^^^^
''lê é produzido. ^^B^^

ste pôster foi criado pelo


'•stúdio nova-iorquino
Sagmeister Inc. para a AIGA
Detroit. Richie Maníc, da
saneia Manic Street
Preachers, ficou conhecido
ior ter grafado com uma
lilete as palavras "for real"
cm seu braço em resposta à
pergunta de um jornalista,
"Are you for real?" ("Você é
fie verdade?"). Stefan
Sagmeister optou por fazer o
mesmo, pedindo para que um
estagiário cortasse o design
em sua pele a fim de
expressar a dor que
acompanha a criação de
projetos de design.Talvez a
maioria dos estagiários tenha
vontade de fazer o mesmo
em algum momento do seu
estágio, e me pergunto o quão
rápido Sagmeister parou de
pensar que essa era uma boa
idéia? A maneira como os
elementos tipográficos foram
produzidos é tão impactante
que funciona mais como uma
imagem do que como
um texto. A caneta é mais
poderosa do que a espada,
mas, para alguns calígrafos,
parece que a espada é que
manda.
Design: Sagmeister Inc.
li -â

Srt

1
f
Alfabeto de letras rudimentares
que parece pintado em uma
parede. Ele tem uma vitalidade
bruta que transmite energia
a qualquer design.
Design: Craig Yamey

92 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


Blocos retangulares ou pequenas
tiras de fita? Seja o que for, eles
foram livremente dispostos para
formar um alfabeto colorido e
interessante.
Design: Craig Yamey
^
Design e imagens gráficas
para a exposição Rock Style
no Barbican Centre,
Londres. O estilo fanzine
do design simula o conteúdo
da exposição, e a tipografia
desenhada à mão e as
colagens de publicações
antigas formam um estilo
gráfico geral.
Design: Studio Myerscough

04 october 2000 to 15 januar

94 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


K
:. . -f

.H
w
5ãw JI;:H
sistemas de classificação

A classificação de fontes é uma das poucas ocasiões em que é apropriado fazer


julgamentos com base na aparência. É importante avaliar como as fontes são
classificadas e as diferenças entre elas para entender quando é melhor utilizá-las.
Como há vários sistemas de classificação/ esta seção mostra as classes mais
conhecidas/ que podem ter vários nomes diferentes.
De maneira geral/ as fontes são classificadas com base nas suas características.
Há quatro categorias básicas: romana (Roman)/ gótica/sem serifa (Gothic), cursiva
(Script) e medieval (Block) (Sanders and McCormick/ 1993). Em termos gerais/
romana é a classe em que encontramos todas as fontes com serifa; as fontes góticas
são sem serifa; a categoria cursiva descreve as fontes que simulam a caligrafia; e a
medieval designa as fontes baseadas na caligrafia manuscrita alemã.

Blackletter, Gótica (Gothic), Com serifa (Serif),


Sem serifa, gótica
Old English, Block Romana (Roman) Cursiva
ou linear
ou Broken ou Antiqua

Veneziana 'Humanista G rotesca Decorativa


l
Old Style Al Jíne/Garaldes Neogrotesca Tipo gráfico

Old Style Dutch Geométrica

Old Style Revíval Humanista

Transidonal Quadrada

Didone
l
Serifa quadrada
ou egípcia
l A classificação acima é uma introdução que mostra apenas as
Clarendon informações mais básicas sobre uma fonte. Cada classe
l pode ser dividida em subclasses que fornecem
Glífica informações mais específicas.

96 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


r
fonte mebtetxxl é baéeaba no
eétíío be eécríta benéo e
^ornamental preüaíecente na
3babe 9Jf ébía, $ewbo à complexíbabe
baé íetrcrô, eíaé pobem éer btftcetò be ler,
especialmente em blocoé be texto. Sícrê
éão comumeníe utílí^abaé para Pesquisas mostraram que serifas, mesmo que pouco perceptíveis,

propóétíoé éemetyanteé aoé baé fonteé auxiliam bastante o reconhecimento dos caracteres e ajudam a
leitura guiando o olho ao longo da linha de texto. Por essa razão,
curéítxrô, em capitularei e em o textos são mais fáceis de ler em fontes com serifa.

cerítfícaboé. ^)eéqutéaé recente^


mostraram que a íegíbiííbabe eétá
aáéocíaba à famtlíaríbabe: o eétílo Sem
éerífa atual éerta igualmente tlegwel
para um Cornem ba 3babe ^Jíébía,
Goudy Modem 1918 F W Goudy
Fraturada
Serifas direcionais claras criam uma fonte legível.
ralmente traduzida como escrita quebrada, a fonte fraturada
:
raktur foi o estilo caligráfico predominante durante muitos
séculos. Embora não mais utilizada para textos longos, essa fonte
transmite uma sensação de importância histórica.

Fontes sem serifa, como


o nome sugere, não têm
toques decorativos que cnuula&
guiam o olho e, portanto, a m de wútai a
parágrafos longos nessas , quwuía iMipiewiw, w
fontes são difíceis de ler. pateçwtt múd&ò. Oo üwttuMieití
Seu design limpo e simples que e£íw lepiadugeitt VM aWe iww
é ideal para títulos como cwtfiíft-fúttcíto até uwt puicd e, cojtta
cabeçalhos, legendas e ita cafiíjtaíift, & texto KÕ& aW eôtat ítKÍCL eiit
outros usos que não no maúiôcufa*. EÔJOÔ (cuied doa iiuüic luadad
corpo do texto. ew. cmuiUed. ca^itõed de uialía &

Helvetica 1959 Ma Brody 1953 Harold Broderson


•iliM.uncnlr essa 1 ' n i l i 1 era ' li.ini.iil.i ili- tlrnc l Descendentes curtas, com letras minúsculas unidas de modo elegante.
ngiisn, biack ou broken

Engravers Old English


a fundição Monotvpe

(i (P (P

Blackletter 686

Com Serifa (Serif), Romana (Roman) ou Antiqua


Old style Veneziana

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
Schneidler 1936 Schneidler/Bauei-/IMeufville
Também conhecida como Bauer Text.

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
Centaur 1929 Bt-uce Rogers
Derivada da fonte romana de Janson.

98 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


Aldine

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
Sabon 1967 Jan Tschichold
Inspirada nas criações de Claude Garamond.

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
Garamond 1499-1561 Claude Garamond
Baseada nas primeiras criações de Aldus Manutius.

Dutch

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghij klmnopqrstuvwxyz
Janson 1937 IMÍcholas Kis
Uma fonte com nome errado: acreditava-se que ela havia sido criada por Anton Janson.

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghij klmnopqrstuvwxyz
Caslon 1725 William Caslon
Atualmente, várias fundições têm uma versão dessa fonte popular,
originalmente surgida nas gravuras holandesas do século X V I I .
Novas Versões de Old Style

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
Cooper Black 1924 O B Cooper
Serifas "borradas" criam um tipo que é ao mesmo tempo retrospectivo e contemporâneo. Singular pelas suas serifas convexas.

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghij klmnopqrstuvwxy z
Windsor 1903 Stephenson & Blake
Fonte para títulos com serifas atiladas na maioria dos caracteres enquanto o "M" maiúsculo é espesso e plano.

Transicionais

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
Baskerville 1706-1757 John Baskerville
Fonte popular, com uma ausência característica de uma serifa no meio do "W".

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
Perpetua 1928 Eric Gill
Curiosamente, o itálico da fonte Perpetua tem um nome diferente; ele é conhecido como Felicity.

100 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


Didone

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
Bodoni 1790 Giambattista Bodoni
Originalmente criada há mais de 200 anos, as fontes Bodoni foram reformatadas em várias casas de fundição. Essa versão foi criada por Morris
Fuller Benton para a American Type Founders entre 1908 e 1915.

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
Didot 1784 Firmin Dídot
Fonte padrão empregada pela literatura francesa no século XIX.

Clarendon

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
Cheltenham 1896 Morris Fuller Benton/Bertram G Goodhue
Criada com ascendentes e descendentes exagerados após estudos sobre a legibilidade das fontes terem revelado que a leitura baseia-se mais no topo
das letras.

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
liookman 1925 Ludlow
l ontes com altura x grande são legíveis em corpos pequenos.
Neoclarendon

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
Clearface 1907 M F Benton
Originalmente criada como uma fonte de título.

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
Century Old Styíe 1906 M F Benton
Morris Fuller Benton foi um dos designers de fonte mais ativos nos Estados Unidos, criando mais de 170 fontes.

Clarendon/Legibilidade

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
Corona 1941 Chauncey H Griffith
Criada para uso em jornais, essa fonte tem olhos grandes para evitar que a tinta preencha o espaço em branco.

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
Modem Bold Desenvolvida por Stephenson Blake por volta de 1850
Fonte tipicamente inglesa com serifas delicadas e fios detalhados. Urna das poucas fontes de meados do século XIX ainda em uso.

102 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


Glífica

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
Albertus 1932 Berthold Wolpe
Traços afilados criam uma fonte distinta.

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcaei£mjklmnopc(rstuvwxyz
Lucian 1925 Lucian Bernhard
Ascendentes exageradas e um "Q" maiúsculo e minúsculo distinto.

Serifa Quadrada/Egípcia

ABCDEFGHIIKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
Aachen 1969 Colin Brignall
Projetada como uma fonte de títulos com espacejamento entre letras pequeno.

ABCDEFGHIJKLMNOPQ.RSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
Lubalin Graph 1974 Herb Lubaíin
Versão com serifa quadrada da fonte Avant Garde.
Sem serifa/Grotesca

. GHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
ghijklmnopqrstuvwxyz
News Gothic 1908 M F Benton
Em 1968, F Bartuska criou pesos adicionais para complementar o design original.

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz •%)M|pP^ ,, |pP l l , ^M

Franklin Gothic 1904 M F Benton


A fonte Franklin Gothic agora está disponível em itálico, negrito, estendida e condensada, rnas uma versão clara nunca foi lançada.

Sem Serifa/Neogrotesca

U KLM NOPQRSTUVWXYZ

Akzidenz Grotesk 1896 H Berthold


Popular entre designers suíços nos anos 1950, a fonte Akzidenz Grotesk serviu de inspiração para fontes sem serifa modernas como Univers
e Helvetica.

BCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
1
ífghijklmnopqrstuvwxy
Folio 1957 K F Bauer
Uma fonte sem serifa do século XIX, também conhecida como "Caravelle", com um "G" característico esporeado e um "M" uquadrado'

104 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


Sem Serifa/Geométric;

H l J KLMNOPQRSTUVWXY:
ghijklmnopqrstuvwxyz
Metro No.2 Black 1929 W A Dwiggins
Distinguível da série No. l pelo 1M', 'N', 1V e *W chanfrados.

BCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXY
bcdefghijklmnopqrstuvwxyz
^%|^F 9 V I Jf

Twentieth Century 1930 S Hess


Semelhante em proporções à fonte Futui

Sem Serifa/Humanista

HIJKLMNOPQRSTUVWXY

Optima Bold 1958 Herman Zapf


Os traços tornam-se mais espessos nas extremidades, criando uma aparência chanfrada única.

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
1 J
fghijklmnopqrstuvwxyz
f.ill Sans 1928 Eric Gill
: lerada por muitos como te sem serifa "mais legível", provavelmente porque deriva das fontes serifadas clássicas.
jHIJKLMNÜPQRSTUVWXVZ
ibcdEfghijklmrmpqrstuvwxyz
Agency 1933 M F Benton
Fonte de estilo quadrado.

GH U KLM NOPQRSTUVWXYZ
"" rstuvwxyz
Eurostile 1962 A Novares
Criada para complementar ite Microgramma, que não tinha caixa baixa.

&#i$Kà

Cursiva

í?t-^^<£-^^^^>^lí^^^

Pushkin
Baseada na caligrafia do poeta russo Alexander Sergeevich Pushkin (1799 -1837).

abcdefakiikimnoparótuvwxu

Coronet Robert Hunter Middleton


Fonte cursiva ornamental.

106 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


OUTRA CATEGORIA GERAL
OUE PRECISA SER
MENCIONADA É A
SYMBOL, TAMBÉM
CHAMADA DECORATIVA,
HSPLAY, EXPERIMENTAL
OU GRÁFICA, OUE
ABRANGE FONTES OUE
NÃO PODEM SER
ATRIBUÍDAS A OUTRAS
CMSSIFICAÇÕES.

Stencil 1937 Gerry Powell


Fonte utilitária inspirada em embalagens unicamente em caixa alta.

Fundamentos de Desíqn Criativo islrm.l íli t ' , i


Textile 1998 Elsner+Flake
Fonte de símbolos utilizada para informações em etiquetas de roupas.

Zapf Dingbats 1978 Hermann Zapf


Criada para complementar as fontes contemporâneas, contém vários símbolos tradicionais com uma interpretação moderna, incluindo a adaga e o
pé-de-mosca (sinal de parágrafo).

Decorativa

Rosewood 1994 Kim Buker Chansler, Carl Crossgrove and Carol Twombly
Fonte decorativa ornamental inspirada no estilo circense.

Bell Bottom
Remetendo aos designs de pôster dos anos 1960, essa fonte de títulos decorativa só funciona se utilizada em tamanhos grandes.

108 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


Experimental

i
Barnbrook Gothic Jonathan Barnbrook
Jonathan Barnbrook lança fontes experimentais e exóticas sob a marca Vírus desde 1997.

Flixel Just van Rossum


Fonte que questiona o elo entre legibilidade e comunicação.

Gráfica

ABCDEFG H U KLM NO PQRSTU VWX YZ


abcclefghijklmnopqrstuvwxyz
AG Book Stencil 1985 Günter Gerhard Lange
Fonte inspirada nas fontes estênceis utilizadas para embalagens industriais.

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abe def ghijklmnopqrstuvwxyz
American Typewriter 1974 Joel Kaden e Tony Stan
Fonte criada para parecer um texto feito na máquina de escrever.
uíspiay

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
Bodoni Pôster 1907 onwards G Bodoni
As hastes verticais são fios com serifas retas que formam uma fonte bastante matemática.

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
Avant Garde 1970 Herb Lubalin e Tom Carnase
Redesenhada a partir do título da revista Avante Garde.

Reconhecimento Óptico de Caracteres (OCR - Optical Character Recognition)

ABCDEFGHIJKLrlNOPtíRSTUVliJXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz
OCRA 1968 ATE
Criada para atender às necessidades da Associação Européia dos Fabricantes de Computadores
(European Computer Manufacturers Association - ECMA).

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefgh jk mnopqrs tuvwxyz
OCRB 1968 Adrian Frutiger
O reconhecimento óptico de caracteres é utilizado, entre outras coisas, para que o texto possa ser digitalizado e formatado em arquivos de texto.

110 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


Ep ap2pj|Enb exieq ap oe5npojd9j e LUOD jepn 8p LUI^ e aiuaiDi^ns o e;snqoj jas cjed Bpç^sfoJd a Luaqiue; aiuo^ v 'sepipunjuoD 9}U3ui|pej oes anb
scj;a| spnp - „!„ op BAJHO epneo e a o|nosnuiiu ,,|u ou epej96ex9 e^uas e ossi jod 'sop|pun.fuo3 uiEfas oçu anb opooi ap sopB|apouj oes sajappjeo SQ
O estúdio de design Faydherbe/De Vrlnqer ,i< irdii.i i|ur ,i t omomaçac A tlpograna e llKKiruai p,u.l .mu mu,u um • i ' ! i .um cta paicavicio.

de texto e imagens deve resultar em algo mais do que a soma das A forte angulação e a perspectiva decrescente no pôster "Cinema
suas partes. Para o estúdio holandês, a tipografia desempenha um Express" transmitem a sensação de velocidade. Os ângulos no u Film
papel visual tão importante quanto seu papel na comunicação verbal. Architectuur" são utilizados para dar uma sensação de altura. Como
Esses pôsteres de filmes foram criados nos anos 1990 antes de o o uso de quatro cores não era tão comum na época, os designers
estúdio ter computadores. A fonte foi selecionada e copiada a partir tentaram obter o máximo de flexibilidade da impressão em duas
de manuais de fonte dos anos 1920 e 1930. A intenção era elaborar cores combinando impressão sobreposta e separações.
uma fonte desconhecida a fim de conferir originalidade ao trabalho. Design: Faydherbe/De Vringer
"Atualmente, o texto é mais utilizado para acrescentar informações",
diz o sócio do estúdio, Wout de Vringer, "em vez de fazer com que
uma peça tenha um visual específico. Hoje acredita-se que a imagem
deve ser responsável por isso".

p- 29 O K T O B I R T M 3 0 N O V E M B £R
C I N E M A T H E M A ' 8 7

112 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


Dt H A A G S E FIlMSTICHTINGPREifNíEERU.S.M.Di H.V. N Í D í S L A H D S f i P O O l W t

í u r o p e s e Ginemascope Films
Ktinirii ii II llnf
HiliMii it l l O I n r j
;:;;;: 3 no« si ^
jj ildec J-J
S t T R É í W I H í* f i p l

ri.nrl->.»n>itn< ria Haciri


caracteres especiais

Um alfabeto não é o suficiente para estruturar as informações textuais que desejamos


ou comunicar os acentos fonéticos e as inúmeras idéias e proposições que queremos.
Para tanto, precisamos de vários caracteres especiais. A pontuação permite qualificar,
quantificar e organizar informações; os acentos fornecem informações sobre como
uma letra é pronunciada; e os pictogramas fornecem informações de forma abreviada,
por exemplo, unidades monetárias.
Pontuação plica grau Pictogramas
apóstrofo " plica dupla anel * asterisco
, vírgula "" aspa dupla <fl pé-de-mosca
() parênteses '' aspa simples Acentos B eszett
{} chaves agudo /E aesc
[] colchetes Pontos (á, é, i, ó, ú) ¥ iene
hífen ponto superior (Á, É, í, Ó, Ú) £ libra esterlina
travessão n ponto central grave $ dólares
— travessão m ponto (à, e, i, ò, ú) € euro
sublinhado • bullet (À, È, i, Ò, 0) @ at (em)
: dois-pontos trema / diérese ™ marca comercial
; ponto-e-vírgula Caracteres (a, è, Y, õ, ü) © copyright
/ barra normal + adição (Ã.È.T.Õ.Ü) & "e" comercial
(ou de fração) subtração circunflexo t adaga
\ barra invertida x multiplicação (â, é, T, ò, ü) $ adaga dupla
reticências 4 divisão (Â, Ê, í, Ô, Ü) S seção
!j ponto de exclamação % por cento ti l > ômega
i? ponto de interrogação %D por milhar {ã, n, õ) infinito
> maior que # cerquilha / sinal de bloco (Ã, N, Õ) i-' punho
< menor que de dados braquia
«» aspas francesas = igual cedilha

Um eme é uma unidade de medida ia ter um terço do comprimento do eme. O uso


lOOpt igual à largura e à altura do corpo do ;s caracteres varia bastante e eles são muitas
tipo especificado. Assim, uma fonte de ros.
14 pt utiliza um eme de 14 pts. O
Um hífen é utilizado para separar partes de palavras compostas, ligar
termo origina-se de quando o tipo era
as palavras de uma frase e unir sílabas de uma palavra que é dividida
moldado em metal e a letra "M" era
entre linhas separadas. Travessões eme e travessões ene são utilizados
moldada sobre um corpo quadrado.
Atualmente, com fontes geradas por para separar orações em um período. Em geral, travessões eme são
computador, a letra "M" não tem :om o travessão encostado na primeira e na
relação alguma com a medida eme. 10 travessão ene costuma ser mais utilizado
Um ene é uma medida que tem as na Europa com um espaço dos dois lados.
mesmas origens do eme e é igual à
metade do corpo de uma fonte.

14pt

114 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


op oep-iad o 010:
oi n 'se,iAe|ed sen

opeziiiin a oAiieõai
sistema de frutiger

Adrian Frutiger é um artista importante entre os designers tipográficos devido às


muitas fontes que criou/ mas especialmente à família de fontes Univers/ lançada em
1957 por Deberny & Peignot.
Uma razão crucial do sucesso da Universfoi o sistema de numeração que Frutiger
desenvolveu para identificar a largura e o peso de cada uma das 21 fontes originais
dessa família. Após revisões e extensões/ há atualmente mais de 50 tipos de fonte
Univers/ alguns dos quais são mostrados na página ao lado. l\lo entanto/ o êxito dessa
família tipográfica não se restringe ao fornecimento de uma ampla variedade de fontes.
A apresentação diagramática da família de fontes Univers por Frutiger dá um
sentido de ordem e homogeneidade aos relacionamentos entre peso e largura que os
membros da família têm entre si. Esse sistema forneceu uma base e um padrão visual
que outros designers puderam usar para criar e formar suas próprias famílias.
Desde então/ esse sistema foi adotado por outros criadores de fontes/ como pode ser
visto neste exemplo da fonte Helvetica Neue.

Helvetica

Criada por Max Miedinger, em 1959, para a fundição de tipos Haas,


Helvetica Neue 95
tornou-se uma das fontes mais usadas nos anos 1960.
era chamada de Neue Haas Grotesk.
Antigamente,
Helvetica Neue 85
Desenvolvida com uma característica "anônima" no estilo Helvetica Neue 75
modernista.

Helvetica Neue 65
Helvetica Neue 55
Helvetica Neue 45
Helvetica Neue 35
Helvetica Neue

116 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


Adrian Frutiger é um
npógrafo internacionalmente
lamoso por suas várias fontes
Mais estendida
r também por criar estilos
específicos para diversas
organizações internacionais.
lê também desenvolveu o
.istema de sinalização público
completo do aeroporto Charles
de Gaulle, Paris. Univers 53 11 Univers 63 • l Univers 73 • Univers 83

Univers 54 • l Univers 64mm Univers 74 mm Univers 84

Univers 45 Univers 55 Univers 65 Univers 75 Univers 85

Univers 46 Univers 56 Univers 66 Univers 76 Univers 86

Mais fina Mais densa


Univers 57 Univers 67

Univers
Adrian Frutiger é conhecido
Univers 58 Univers 68 por várias fontes -
especialmente pela Univers.
Lançada em 1957 pela
fundição Deberny & Peignot,
em Paris, a fonte foi lançada
Univers 59 tanto para composição a
quente (linotipo) como para
composição a frio
Mais condensada (fotocomposição).
Frutiger posteriormente usou
esse sistema para outras
fontes: Serifa, Glypha,
Frutiger/ Avenir etc.
Desde então, outros designers
adotaram esse sistema, como
pode ser visto na fonte
Helvetica Neue.
famílias tipográficas

U ma família tipográfica compreende todas as variações de uma determinada fonte,


incluindo os diferentes pesos/ larguras e itálicos. Exemplos incluem Univers, Times
Roman, Arial e Garamond. Muitas famílias recebem o nome dos seus criadores ou da
publicação em que foram utilizadas pela primeira vez.
As famílias tipográficas são ferramentas úteis porque oferecem a um designer diferentes
variações que funcionam de uma maneira limpa e consistente. Para dar clareza e
uniformidade a um projeto/ muitos designers utilizam somente duas famílias de fonte/
estabelecendo a hierarquia tipográfica com as variações que essas fontes contêm.
Dos seis exemplos da família Officina na página ao lado/ é possível escolher fontes para
uso em títulos/ corpo do texto e legendas.

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ ABCÜEFGHUKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz 1234567890 abcdefghijklmnopqrstuvwxyz 1234567890

Rotis 1989 Otl Aicher


Fonte que oferece muitos pesos com serifas intercambiáveis.

TheSans The Mix


The Sans/The Mix 1994-1999 Luc(as) de Groot
Fontes que oferecem uma ampla variedade de opções de serifas e pesos.

118 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz 1234567890

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz 1234567890

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz 1234567890

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz 1234567890

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz 1234567890

ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUYWXYZ
abcdefghijklmnopqrstuvwxyz 1234567890

Officina (de cima para baixo; Sans Book, Sans Book Italic, Sans Bolei, Serif Book, Serif Book Italic, Serif Bold) 1990 Erik Spiekermann
Originalmente criada para uso em documentos de escritório e artigos de papelaria.
detalhes da fonte

As fontes variam sob muitos aspectos. Algumas têm serifas, outras não. O espacejamento
entre letras não é a característica mais óbvia que vem à mente ao especificar uma fonte/
mas em certas ocasiões é de suma importância. O espacejamento entre letras é o espaço que
uma letra ocupa - uma fonte pode ser monoespacejada ou proporcionalmente espacejada.

Fonte monoespacejada Algarismos alinhados

Cada caractere em uma fonte monoespacejada ocupa a mesma A maioria das fontes contém um conjunto de algarismos alinhados,
largura independentemente do seu tamanho real. Essas fontes eram caracteres que têm altura e larguras iguais, ou monoespacejadas.
originalmente utilizadas em máquinas de escrever. Elas permitem Os caracteres monoespacejados permitem alinhar numerais
alinhar o texto em colunas verticais para produzir facilmente faturas, verticalmente, o que é importante para informações tabulares,
por exemplo. Courier é uma das fontes monoespacejadas mais comuns como contas. Por terem a mesma altura, são fáceis de ler.
da era do computador.

Monoespacej adas 2.341.536.685,00


ffffffffff 153.687. 145,18
515.598,89
i i i i i i i i i i
Algarismos no estilo antigo

As vezes chamados de algarismos em caixa baixa, têm alturas


diferentes, o que pode dificultar a leitura.
Fonte proporcionalmente espacejada

Um sistema de espacejamento proporcional foi utilizado pelas casas 2.341.536.685,00


de fundição Monotype e Linotype porque ele simula o espacejamento
entre letras das formas históricas feitas à mão. Caracteres individuais
Algarismos não-alinhados
ocupam um espaço proporcional ao seu tamanho.
Esses caracteres ocupam larguras proporcionais aos seus tamanhos,
tornando-os inadequados para apresentar informações tabulares.
Proporcionalmente espacejada
rrrrrfrrrrrfrfrrrrrrr 2.341.536.685,00
153.687. 145,18
J J J J Í 5 J 5 J J 5 5 J 5 J J 5 J J J J 515. 598,89
120 Fundamentos de Design Criativo Tipografia
Tamanhos de-fonte

Obviamente, a fonte torna-se maior à medida que seu tamanho aumenta,


mas, como fontes têm diferentes pesos, algumas parecem ser maiores do
que outras quando na verdade têm o mesmo tamanho de ponto.

X
Linha Altura x
Hii-mediária

ia de base altura x A altura x não é uma medida fixa e ela nem mesmo está relacionada
ao corpo de uma dada fonte. Todos os Xs acima foram configurados
com 50 pontos e ainda assim uns são maiores que outros. A altura x
é uma medida relativa que se refere à distância entre a linha de base
e a linha intermediária.

Palatino VERSALETE GERADO


Palatino VERSALETE VERDADEIRO
Itálico e oblíquo Versai ete

Para algumas fontes, o itálico é produzido inclinando a fonte romana. Versaletes verdadeiros têm caracteres com pesos idênticos, já os
Isso de fato é uma fonte oblíqua (veja abaixo). Um itálico verdadeiro, gerados por programas de fotocomposição, não.
como Palatino, é essencialmente uma fonte redesenhada (acima).
Observe a diferença na letra "a".

Helvetica Roman 1/6 3/4 1/4 3/8


Vê % V4
Helvetica Italic
Frações
Frações podem ser apresentadas de diferentes maneiras; geralmente,
elas aparecem como frações não-formatadas quando você digita os
numerais no computador (acima, linha superior). Frações eme (acima,
linha do meio) são criadas utilizando numerais sobrescritos e subscritos
separados por uma barra de fração. Frações ene normalmente são
pré-geradas dentro de uma fonte (acima, linha inferior).
Twilight Reellng, de Lou Reed,
têm letras extremamente
pessoais. Com base nisso, o
estúdio nova-iorquino
Sagmeister Inc. criou o design

as letras das músicas sobre o


rosto do cantor. O texto escrií
à mão, ajustado aos contorno;
do rosto, causa uma sensação.
de intimidade e parece uma .
tatuagem; desse modo, Lou
Reed revela sua alma tanto
no visual como na música.
Design: Sagmeister Inc.

Ver Tipo como imagem

Fundamentos de Design Criativo


Messe pôster para um seminário Ver Espacejamento entre letras
sobre as semelhanças entre
publicidade e design, as duas
palavras são sobrepostas a
fim de ressaltar a semelhança
entre elas.
Design: Johnson Banks
diferentes e interessantes, como mostram estes exemplos.
A maneira como o texto é formatado pode resultar em efeitos visuais
Desde o emprego de simples capitulares ao uso de diferentes pesos
diferentes e interessantes, como mostram estes exemplos. Desde o
de uma fonte e de vários tipos de recuo - corrido, deslocado e de ponto
emprego de simples capitulares ao uso de diferentes pesos de uma
deslocado - para dar estrutura, hierarquia ou significado: as técnicas são
fonte e de vários tipos de recuo - corrido, deslocado e de ponto simples, mas podem ter um impacto significativo em como o texto é
deslocado - para dar estrutura, hierarquia ou significado: as técnicas apresentado.
são simples, mas podem ter um impacto significativo em como o texto
Linhas divisórias também podem ser utilizadas de modo eficiente
é apresentado. Linhas divisórias também podem ser utilizadas de modo
para organizar o texto e chamar a atenção dos leitores.
eficiente para organizar o texto e chamar a atenção dos leitores.

Primeira linha recuada. Caracteres iniciais negritados (acima).

A maneira como o texto é formatado pode resultar em efeitos visuais A maneira como o texto é formatado pode resultar em efeitos
diferentes e interessantes, como mostram estes exemplos. visuais diferentes e interessantes, como mostram estes exemplos.
Desde o emprego de simples capitulares ao uso de diferentes pesos de
Desde o emprego de simples capitulares ao uso de diferentes pesos de
uma fonte e de vários tipos de recuo - corrido, deslocado e de ponto
uma fonte e de vários tipos de recuo - corrido, deslocado e de ponto
deslocado - para dar estrutura, hierarquia ou significado: as técnicas
deslocado - para dar estrutura, hierarquia ou significado: as técnicas são
são simples, mas podem ter um impacto significativo em como o texto
simples, mas podem ter um impacto significativo em como o texto é
é apresentado.
apresentado.
Linhas divisórias também podem ser utilizadas de modo eficiente para
Linhas divisórias também podem ser utilizadas de modo eficiente para organizar o texto e chamar a atenção dos leitores.
organizar o texto e chamar a atenção dos leitores.

Alinhado à esquerda, irregular à direita. Fonte de 7 pt em Recuo deslocado (acima).


entrelinha de 10 pt. Configurado como sólido. Retornos de carro
(quebras forçadas) (acima).

A maneira como o texto é formatado pode resultar em efeitos A maneira como o texto é formatado pode resultar em efeitos
visuais diferentes e interessantes, como mostram estes exemplos. visuais diferentes e interessantes, como
mostram estes exemplos.
Desde o emprego de simples capitulares ao uso de diferentes pesos de
uma fonte e de vários tipos de recuo - corrido, deslocado e de ponto Desde o emprego de simples capitulares ao
deslocado - para dar estrutura, hierarquia ou significado: as técnicas são uso de diferentes pesos de uma fonte e de
simples, mas podem ter um impacto significativo em como o texto é vários tipos de recuo - corrido, deslocado e
apresentado. de ponto deslocado - para dar estrutura,
hierarquia ou significado: as técnicas são
Linhas divisórias também podem ser utilizadas de modo eficiente para
simples, mas podem ter um impacto
organizar o texto e chamar a atenção dos leitores.
significativo em como o texto é apresentado.
Linhas divisórias também podem ser
utilizadas de modo eficiente para organizar o
texto e chamar a atenção dos leitores.

Configurado com espaço de 1,5 mm depois. Primeiro parágrafo Recuo sobre o ponto (acima).
realçado (acima).

124 Fundamentos de Design Criativo Tipografia


maneira como o texto é formatado pode resultar em efeitos
A visuais diferentes e interessantes, como mostram estes exemplos.
oomo

Desde o emprego de simples capitulares ao uso de diferentes pesos de


de uma fonte e de vários tipos de recuo - corrido, deslocado e de ponto
deslocado - para dar estrutura, hierarquia ou significado: as técnicas são
simples, mas podem ter um impacto significativo em como o texto é
apresentado.
oprooontadQ.
Linhas divisórias também podem ser utilizadas de modo eficiente para
organizar o texto e chamar a atenção dos leitores.
Poro orgt

Capitular rebaixada em duas linhas (acima). Com taxado (ou riscado). Alternadamente recuado (acima).

A maneira como o texto é formatado pode resultar em efeitos A maneira como o texto é formatado pode resultar em efeitos
visuais diferentes e interessantes, como mostram estes exemplos. visuais diferentes e interessantes, como mostram estes exemplos.
Desde o emprego de simples capitulares ao uso de diferentes pesos de uma Desde o emprego de simples capitulares ao uso de diferentes pesos de
fonte e de vários tipos de recuo - corrido, deslocado e de ponto deslocado uma fonte e de vários tipos de recuo - corrido, deslocado e de ponto
- para dar estrutura, hierarquia ou significado: as técnicas são simples, mas deslocado - para dar estrutura, hierarquia ou significado: as técnicas são
podem ter um impacto significativo em como o texto é apresentado. simples, mas podem ter um impacto significativo em como o texto é
apresentado.
Linhas divisórias também podern ser utilizadas de modo eficiente para
organizar o texto e chamar a atenção dos leitores. Linhas divisórias também podem ser utilizadas de modo eficiente para
organizar o texto e chamar a atenção dos leitores.

Com a linha depois (40% deslocado) do parágrafo configurada como Centralizado (acima).
a largura da coluna (acima).

A maneira como o texto é formatado pode resultar em efeitos A maneira como o texto é formatado pode resultar em efeitos
visuais diferentes e interessantes, como mostram estes exemplos. visuais diferentes e interessantes, como mostram estes exemplos.
Desde o emprego de simples capitulares ao uso de diferentes pesos de uma
fonte e de vários tipos de recuo - corrido, deslocado e de ponto deslocado - Desde o emprego de simples capitulares ao uso de diferentes pesos de uma
para dar estrutura, hierarquia ou significado: as técnicas são simples, mas fonte e de vários tipos de recuo - corrido, deslocado e de ponto deslocado
podem ter um impacto significativo em como o texto é apresentado. - para dar estrutura, hierarquia ou significado: as técnicas são simples, mas
Linhas divisórias também podem ser utilizadas de modo eficiente para podem ter um impacto significativo em como o texto é apresentado.
organizar o texto e chamar a atenção dos leitores.
Linhas divisórias também podem ser utilizadas de modo eficiente para
organizar o texto e chamar a atenção dos leitores.

Com linha abaixo configurada como a largura do texto (acima). Alinhado à direita. Irregular à esquerda. 4 mm de espaço depois (acima).
O posicionamento e o tamanho
As imagens são os elementos gráficos que podem da imagem e sua relação com
dar vida a um design. Seja como o foco principal de os elementos adjacentes afetam
o tom e o impacto de um
uma página ou como um elemento secundário, são design. Esta seção aborda
várias técnicas de manipulação
essenciais à comunicação de uma mensagem e à de imagens, incluindo corte,
recortes, sangrados, efeitos
consolidação da identidade visual de um projeto. de software de computador
As imagens desempenham várias funções/ desde e apresentação em cores,
preto-e-branco ou duotone.
transmitir a dramaticidade de uma matéria
jornalística, resumir e sustentar um argumento
apresentado no texto até fornecer uma quebra visual
para um bloco de texto ou espaço vazio. Elas são
eficazes porque comunicam rapidamente uma idéia
ou instrução, fornecem informações detalhadas ou
transmitem uma sensação que o leitor pode
compreender com facilidade. Como você descreveria
as últimas tendências da moda em palavras? É
difícil se comparado à facilidade de mostrá-las em
uma imagem.
O uso da imagem é determinado por vários aspectos,
incluindo o impacto desejado e o estilo do projeto,
o público-alvo, a função da imagem e a ousadia ou
o conservadorismo do projeto como um todo. Talvez
essa seja a parte mais estimulante do design, uma
vez que as imagens podem ter um grande impacto
sobre o resultado e o sucesso de um projeto devido
à reação emocional provocada no espectador.
Contudo, se mal utilizadas, as imagens podem
enfraquecer ou neutralizar a mensagem do texto.
t |irni1l n!

,/

•y
Independem
Magazine

Sislers tolhe dealh

No novo projeto da capa da O gosto do estúdio Frost


7?íe Independent Magazine Design por pôsteres dobrados
(acima), o estúdio Frost pode ser visto nesse pôster
Design se distanciou do estilo sobre Keith Haring (à direita). .
das revistas contemporâneas, Em vez de simplesmente
que bombardeiam o leitor com reproduzir uma imagem de
chamadas para o conteúdo, e uma das obras de Haring, o
criou uma página mais limpa. estúdio usou uma foto do
O texto aparece somente no artista em frente a uma das
título da publicação e talvez suas obras. O conteúdo textual
em uma única chamada de é limitado a um dos lados do
capa. A ênfase é dada a uma pôster, com as colunas de
imagem em um fundo branco, texto definidas pelas dobras.
o que produz uma capa Design: Frost Design
diferente das publicações
concorrentes.
Design; Frost Design

128 Fundamentos de Design Criativo Imagem


O estúdio Frost Design buscou a
simplicidade (à esquerda) no
projeto para o catálogo da
editora Fourth Estate. O uso da
tipografia é preterido em favor
de um texto escrito à mão, mais
natural e simples. A sigla do
nome da cidade de Nova York,
em um tamanho grande
(abaixo), provoca por si só
grande impacto. A falta de
informações em um dos lados
do pôster é balanceada no lado
oposto, nas colunas de texto
que lembram os arranha-céus
de Nova York.
Design: Frost Design
imagens coloridas

Para produzir uma versão colorida, uma imagem deve ser separada nas três cores
tricromáticas - dano/ magenta e amarelo - e preto/ as cores de escala utilizadas na
impressão em cores. Quase todas as cores podem ser impressas utilizando essas primárias
subtrativas no processo de impressão em quatro cores, com uma chapa de impressão
separada para cada cor a fim de construir a imagem, como mostrado abaixo. Mas o
designer não precisa se conformar com as cores originais de uma imagem; usando algumas
das opções a seguir, é possível alterá-la e aprimorá-la de forma considerável.

Abaixo estão as separações de cores C M Y K necessárias para produzir uma


imagem colorida. O filme de cada cor é composto de pontos que, quando
impressos sobre outros filmes no registro, produzem a imagem (à esquerda,
primeira imagem). Os pontos de cada cor são alinhados em ângulos diferentes
para que eles se sobreponham e produzam a imagem. Eles são muito pequenos
para serem vistos a olho nu, mas o padrão que formam é mostrado na imagem
ampliada (à esquerda, segunda imagem). O processo de impressão utiliza a
ordem CMYK e produz a imagem desta maneira (abaixo).

•P"

i
Ciano Ciano e Magenta Ciano, Magenta e Amarelo Ciano, Magenta, Amarelo e Preto
(C) (C + M) (C + M+Y) (C + M+Y+K)

130 Fundamentos de Design Criativo Imagem


Imagem CMYK em quatro cores Imagem na escala de cinzas Imagem na escala de cinzas com a Imagem na escala de cinzas
original Uma escala de cinzas é uma foto convertida em magenta com a foto convertida em preto
A fotografia básica. imagem formada pelos tons de Uma escala de cinzas, quando 50% e o fundo impresso como
cinza, do preto ao branco. salva como TIFF (Tagged amarelo 100%

Na impressão, uma escala de Information File Format), pode ser O fundo de um TIFF pode ser
cinzas é reproduzida utilizando colorida diretamente em colorido independentemente do
apenas uma chapa de meios-tons programas de editoração resto, o que permite uma
de preto; os tons são criados por eletrônica. manipulação rápida da imagem.
meio da cor "branca" do papel.

Imagem em duotone com partes Imagem em duotone composta de Imagem em duotone com partes Imagem em duotone com partes
iguais de preto e ciano preto e ciano 100% iguais de ciano e amarelo iguais de magenta e ciano com
valores opostos

Imagem em tritone com partes Imagem em quadritone com partes Imagem bitmap com um limiar de Bitmap colorido
iguais de preto, vermelho e laranja iguais de preto, vermelho, laranja 50% Bitmaps podem ser coloridos da
e amarelo Um bitmap é formado por um padrão mesma forma que imagens em
de pixels e registra informações escala de cinzas.
apenas como pretos e brancos.
hulton archive

Briefing Processo
Criar um folder e material de suporte para o banco de imagens As fotos em preto-e-branco foram manipuladas eletronicamente e
Hulton Archive utilizando cores a fim de informar aos usuários que coloridas para criar um impacto visual bem diferente em relação à
a empresa não fornece somente fotografia em preto-e-branco. imagem original.

Imagem original Versão solarizada Os níveis da imagem foram


ajustados para remover o ruído de
fundo, convertidos em bitmap e
preenchidos com um degrade
colorido

Imagem original Níveis e filtros criam resultados Imagem original Seções da imagem, selecionadas
impressionantes por valores de cores, são isoladas e
removidas

132 Fundamentos de Design Criativo Imagem


Resultado
Cor e técnicas de manipulação de foto são combinadas para criar
uma série de imagens impressionantes que indicam algumas
possibilidades do uso da cor nas fotografias em preío-e-branco.

As imagens foram utilizadas em diversas mídias, de cartões-postais a


folders, e fizeram parte de uma exposição.

Cores e efeitos foram utilizados de forma harmônica com o assunto a


fim de realçar a evocação de certas imagens. Por exemplo, o uso de
pontos de meio-tom para criar uma ilusão de papei-jornal de uma
foto de Fidel Castro jovem (quarta imagem, na primeira fileira
abaixo), ou uma imagem separada em "canais" impressos fora de
registro para dar uma sensação psicodélica a Jimi Hendrix (segunda
imagem, na segunda fileira).

Desígn: Gavin Ambrose

Formas reticuladas se sobrepõem à Imagem de Frida Kahlo ajustada Imagem em escala de cinzas separada Meio-tom da cor na escala de
imagem original para que pareça uma pintura em "canais" que são impressos fora cinzas, criando a ilusão de uma
de registro para que não se imagem de papel-jornal
sobreponham exatamente, e a camada
superior colorida

Duotone de vermelho e preto com o A imagem colorida separada em Imagem colorida em meio-tom Ajuste de "canal"
valor do vermelho configurado "canais" que são impressos fora
como total de registro para que não se
sobreponham exatamente
ilustração

O designer Andy Potts cria imagens impressionantes inspirado na Potts normalmente começa fazendo um esboço do design em um
aleatoriedade das imagens que ele vê no cotidiano como: "Um pouco papel que depois é digitalizado, ou parte de uma foto ou textura. No
de graffiti ou material impresso, uma foto imperfeita, uma computador ele cria rapidamente um esboço da composição, criando
sinalização, materiais de colecionadores, texturas ou cartões-postais, as cores e as formas, posicionando os desenhos e assim por diante até
uma boa tomada em um filme ou parte de uma arquitetura", diz ele. ficar satisfeito com o layout. "É um método bem desorganizado, mas
intuitivo", diz ele, "alimentado por cafeína e estresse até que o
equilíbrio certo dos elementos seja encontrado".
Direita: Healthy on the Inside
O projeto editorial pode conter uma forte idéia que remeta o designer a
tangentes visuais. O artigo sobre ginástica na prisão e sobre o conhecido
presidiário Charles Bronson para o caderno de sábado The Guide, do
jornal The Guardian, é um bom exemplo disso. Utilizando fotografia e
desenhos, Potts criou uma imagem baseada em uma versão "faça você
mesmo" dos exercícios de halterofilismo, por exemplo, pelo uso de uma
vassoura com sacos plásticos cheios de areia presos nas duas extremidades
como pesos. O personagem principal foi tirado de fotografias de duas
pessoas, as quais foram trabalhadas com elementos desenhados e uma
grande quantidade de mistura de camadas a fim de criar uma aparência
pintada, e as imagens do concreto foram mescladas com cores sólidas
para acrescentar texturas sutis ao muro da prisão.

Acima: End of the Road


Para a edição final da revista online Beast (www.ths.nu/beast), Potts
utilizou uma fotografia Lomo danificada de uma estrada em
perspectiva para transmitir o tema "Goodbye". Um filtro colorido foi
aplicado e a fonte foi desgastada para passar uma sensação de
^ ^1
ilustração feita à mão.

134 Fundamentos de Design Criativo Imagem


Abaixo: Big Brother
Outra ilustração para o The Guide, dessa vez para acompanhar o
artigo sobre comércio eletrônico (incluindo mensagens de texto,
televisão interativa e marketing de Internet) para o reality show Big
Brother. A imagem do u público-alvo" foi criada e colorida por
computador, com um logo desenhado à mão sobre a camisa, contra
um fundo de elementos que foram combinados para criar uma textura
atrás do olho do Big Brother.

ME BOBBY
Mi GILLESPIB
<.CE < ticli<IIJM:
no* - Ott* » lr*m tf» Bui* H*ll

BUSH HALL Buih H «H, 310 Uibildq* Rd. London. W12 7LJ
Sh»ph»fa» Buth tuta*. tiulft 207, 260. 283 ind 27

8PM

Acima: Me and Bobby


Pôster para um show de amigos. Potts tirou uma foto acidental
abstrata com uma Lomo que resultou em uma forma vagamente
humana e pequenos rabiscos em movimento. Ele desenhou um
contorno humano simples a traço e acrescentou rabiscos desenhados
à mão e chamas. "Gosto do tom dessa peça e vejo-a como um bom
distanciamento do meu estilo habitual, já que utilizei uma única foto
e incorporei elementos do design gráfico e da tipografia", diz Potts.

Direita: Spirit: Relationships


Uma ilustração para o caderno "Spirit" da revista Guardian
Weekend representando o estresse emocionai de casais em viagem.
As fotos com poses específicas para o homem e a mulher foram
trabalhadas em várias camadas, desenhadas e submetidas a efeitos de
filtro de movimento desfocado e pintura manchada sobre a pele, com
marcas d'água de um selo digitalizadas para criar a sensação de um
envelope de correio aéreo.
preto composto (bouncers/shiners)

Quando o preto não é preto? O preto é uma cor que nem sempre é o que parece quando
reproduzida pelo processo de impressão em quatro cores. Embora essa cor possa ser
excelente para criar um bom tom de sombra nas imagens coloridas/ quando utilizada
individualmente parece pálida e lavada. Onde há grandes áreas de cor preta em um
projeto a ser impresso em quatro cores/ muitas vezes é recomendável usar um shiner de
ciano. Um shiner costuma ser uma área de ciano a 50% ou 60% por baixo do preto que
ajuda a aprimorar a densidade e a saturação visual. O ciano é a melhor opção entre as
três cores da escala para usar como um shiner/ uma vez que o amarelo e o magenta
resultam em um preto que parece artificialmente quente ou turvo.

A cor preta desempenha um papel importante no problema dos bouncers. de quatro cores é muito mais rico, como mostrado abaixo e acima, e ter pelo
Bounce é um problema de registro que pode ser evitado com o uso de preto menos uma cor compartilhada entre os objetos adjacentes torna os erros de
100% o qual também contém valores de ciano, magenta e amarelo. Um preto registro menos perceptíveis.

Preto 100% (K) Preto 100% (IO, Ciano 60% CO Ciano 100% (C), Amarelo (Y), Magenta (M) & Preto (K)

136 Fundamentos de Design Criativo Imagem


trapping

Trapping é o ajuste das áreas do texto ou formas coloridas para corrigir o erro de registro na
chapa de impressão mediante uma leve sobreposição. Isso é necessário porque os pontos de
meio-tom que compõem imagens impressas se sobrepõem/ já que eles têm tamanhos diversos
e diferentes ângulos de retícula (para imagens fotográficas/ no entanto/ o trapping não é
necessário). As cores são sobrepostas a fim de evitar o aparecimento de filetes em branco no
espaço em que deveriam se encontrar.
tá que cores indesejadas sejam formadas quando as cores se O trapping é importante em um texto na cor preta porque, normalmente,
ping depende de quão seca está a camada de a finura do tipo faz com que seja difícil estabelecer seu registro com as cores
Já espessura da película de tinta das demais camadas impressas adjacentes. Se o trapping for utilizado de modo correto, o preto irá
or cima. Ele normalmente é criado com cor rnais clara, por espal sobreimprimir a área adjacente. O trapping é utilizado na cor preta e em cores
ampliação) ou obstrução (redução) nas c muito escuras, uma vez que a mudança nas cores é quase imperceptível.

tm^^^m

Obstrução
BC l
Todos os itens são sobreimpressos


Espalhamento
BC- l
Todos os itens vazam


l
Impressão
sobreposta
Um número neg; Todos os itens são mantidos no padrão. As letras e o quadrado marrom têm um trapping de 0,144 pt, o
quadrado com degrade mesclado e o quadrado branco vazam, e o quadrado preto é sobreimpresso
confiquracão de
em uma obstrução. Um número
Dositivo, em um esoalhamento. e
languageimagetrap

Russell Bestley e lan Noble do Visual Research utilizaram uma cada pôster com uma fonte que imita o estêncil e chama a atenção
identidade visual formidável na criação dos pôsteres das palestras dos observadores. A palavra é uma afirmação curta e contundente
Languageimagetrap em 1999-2000 para o design e projeto de que indiretamente combina com as imagens para dar uma pista visual
pesquisa em educação chamado l/l/e Interrupt the Programme, Além do conteúdo das palestras anunciadas. Palavra e imagem formam
das informações textuais padrão, por exemplo/ quando e onde os uma mistura deliberadamente estranha, feita para desafiar o
eventos acontecem, a maior parte da área do pôster é ocupada por espectador a questionar a maneira como a imagem e a linguagem são
imagens. Em geral, uma imagem contemporânea é justaposta com utilizadas. A sugestão é, naturalmente/ que essas palestras ajudarão a
um detalhe de uma pintura antiga. Uma única palavra destaca-se em compreender esse assunto.

A LANGUAGE MAGETRAP2 À LANGUAGEIMAGETRAP LIECTURIE


1
LECTURE ANI3 EXHIBITION
ÂNIJ IAM NOB .
R u ssi: u. 131: s TLI: Y
EBMIItlKBJ 11:OOAM MANTON LECTURE THEATRE FIVE AND IAN NOI3I.I 16:30 HIHJRS
15.02.99
4:niíPM HOLDON GAU.ERY GROSVENOR BUILDING
FACULTY í) l- ART AND DIESÍKÍN DEPARTMENT OF COMMUNICATION MEDIA
MANCHESTER METROPOLITAN UNIVERSITY
UNIVERSITY OF TEXAS
ÂRT BUII.DING 23™ ÂN13 SAN JACINTO ROOM 1.110

138 Fundamentos de Design Criativo igem


IIN A MORE
'MED NOT BY
E THÀT
INTERVE DESIGN CAN.ACT AS
AMEm$ ÍOF A
URGER:BJJFLEXIV
THE PR
AND
RE8PCmolB.IL.mES GRAPHIC ifeUGN,
ITS REI.ATK)NSHIP MUNICATION AND
UKGUAGE. ILTTHE WTENTION'
THE PAR

JCTION OF «EÍÍSÀGUÍ; AND TH|J^PPING


•"SHAREO EXPER1ÈNCI:. I3UT ALSO TH| WAV IN
WHICH 1T IS POSTOU: TO SUE GRAPltiC DESIGN
• A cnnu n p sé(3IÀI^

Os pôsteres (acima) têm


um propósito diferente
(delinear os objetivos do
projeto)/ mas mantém o
padrão do texto em
fonte estêncil sobre
uma imagem evocativa,
o que confere unidade à
série de pôsteres.
Design: Visual Research
I^CTURE ANO

(M.02.99 UWDOM aiLLECE OF PRWTIKG


UNIVERSITY OF POHTSMOUTH .•Ma:h:M[::»ii '.rnimi. UF GRAPIOC DESKN
I7'l}() itiHJi»', n ri>n»NT AND CAMU SEI osa
colors

Briefing Resultado
Recriar a revista bimensal Colors, patrocinada pela Benetton e Gutiérrez criou uma revista que desafia o estilo glamouroso das
publicada pela La Fabrica em sete idiomas, com uma distribuição publicações de luxo. Por rneio dela, ele apresenta conteúdos
mundial de mais de 500 mil exemplares. Era necessário um diferencial envolvendo comunidades de todo o mundo que existem à margem do
para competir no mercado de estilo de vida, cada vez mais disputado. nosso conhecimento, mostrando-as como pessoas comuns com vidas
comuns. Jovens fotógrafos talentosos foram contratados para
Processo documentar essas comunidades e seus ambientes a fim de expressar
de modo impactante o mundo real. Cada edição tem duas capas:
O sócio da Pentagram, Fernando Gutiérrez, assumiu a direção de
uma global e outra local. A linguagem visual provocativa da revista
arte da Colors em 2000 e fez uma reavaliação completa dos
Colors obedece ao princípio norteador de que imagens estáticas
princípios norteadores da revista ao começar o processo de
têm uma ressonância maior do que as efêmeras imagens ern
reformulação com os editores Adam Broomberg e Oíiver Chanarin.
movimento da televisão.

Acima: Os dois grupos de Direita: O layout simples é são dominadas por conteúdo
imagens mostram capas locais utilizado para justapor o texto visual; o texto serve como
e globais bem diferentes de em inglês a um dos sete elemento de apoio às imagens.
seis edições da Colors. idiomas em que cada número Design: Pentagram
é publicado. As páginas duplas

140 Fundamentos de Design Criativo imagem


IHAVE ICHHABE
NO FEAR KEINEANGST
OF DEATH VORDEM
ATALL, TODJCH
IHAVE BINSCHON
ALREADY ZWEIMAL
DIEDTWICE GESTORBEN

lt'swhen f" • •
lhat l cjo mad

Es cuando Ia gente me Ilama pota


que me vuetvo loca.
Ao justapor imagens ligadas
por um tema comum/ como
literatura ou futebol, Johnson
Banks, em uma série de
pôsteres para o The British
Council, mostrou que o estilo
de vida bretão não é só
cerveja quente e críquete. A
combinação do velho com o
novo, como os dramaturgos
Shakespeare e Stoppard,
refletiu as opiniões de pessoas
de outros países do mundo
sobre os artistas, comediantes
ou jogadores de futebol
britânicos, com referências à
história e às tradições do país
Design: Johnson Banks

142 Fundamentos de Design Criativo Imagem


i i
i o t/)
O
tQ

cr OJ*

5L S
5T "a
= Q. QJ
í" QJ
QJ =3 S 5
o. ~n v) c:
T3 —- n> c
T <
c S 3
o> — U)
SL Võ *" =
g"
0 - = w
01- «• tQ

u, =:
OJ

i!?Jf
|H| PII^I
B?^ -l ^-"-g"
— s . O^. =••?.— 2

l!
A2:420x594[here:J,A3:297
x420;2A4:210x29r

http^www.designbybuild.com
displayed usincfSystem Helvetica
Bofcí,at55pt_
Black ink

«l l
img:N

Fundamentos de Design Criativo


Ver Trapping

Michael C. Place, fundador da


Build, sempre busca explorar
um estilo de desígn próprio.
Ele faz isso freqüentemente
com desiqns oue combinam

Re-movable graphic media.


como pode ser visto aqui
Design: Build
i

«l*
ISÍI ;i

m
i?
nm ^
íi
m

•'
2

Design: Faydherbe/De Vringer

Nos pôsteres para o Nederlands Dans Theatre, criados pelo estúdio


Faydherbe/De Vringer, vernos braços e pernas estendidos, um pouco
de cabelo e um abraço emotivo. São imagens que evocam o corpo, a
ferramenta do dançarino, cortadas de uma maneira incomum para
ampliar e capturar a teatraüdade dos movimentos da dança.
Seção 5

manipulação de imagens

Antes da existência dos computadores/ a manipulação de imagens era uma misteriosa


alquimia praticada em câmaras escuras ou com um aerógrafo. A tecnologia transferiu
esse papel para o designer gráfico e o equipou com uma variedade de ferramentas de
software e efeitos/ e o hardware para ativá-las. O único limite é a imaginação do usuário.
Retoque/ colorização de fotos/ sobreposição de imagens/ combinação de elementos -
como textura - de uma imagem em outra/ recortes/ alteração de formas e mesclagem
são algumas das possibilidades. Em vez de fornecer uma lista exaustiva das técnicas,
os exemplos de manipulação de imagem criativa a seguir darão uma idéia melhor das
inúmeras alternativas disponíveis.

À esquerda: Combinação de
texto e imagem cria um pôster
visualmente cativante.

Design: NB: Studio

148 Fundamentos de Design Criativo Imagem


1 '
X Í1I
-*-<i "fl '« ^j •
* flh
m ' «

rr
IH
^11
-i i 4 'O -ft ]

*ÍH'
'^ 'íl
ü
|
fir
t|tiç^
Í1*'
^
^
TI -d ~«
-^1

-q
:ii j y
-T)
-' , i]
1
13lo^
J
^- i/i v*~»
t» "i -^
T» -q -X»
-d
'i tr
Í ' T:f
ri- * ,
"^)
11
Ul 1
«"

^«»
•VS
Embora uma empresa relativamente jovem, o Asterik Studio de Seattíe, Washington, EUA,
especializado no design de capas de discos, está ganhando rapidamente reputação devido à maneira
inovadora como manipula as imagens.
Dom Clark, diretor de criação, diz: "A música é nossa paixão e a arte, nossa vida. Não trocaríamos o
que temos por nada".
Como cada projeto tem seu próprio conjunto de regras e prioridades, o estúdio Asterik não tem uma
metodologia fixa de criação. "Alguns clientes têm uma idéia específica do que querem, outros não têm
nada", relata Clark. "Em ambos, tentamos assegurar que as ilustrações criadas para cada novo disco
combinem com o conteúdo musical", afirma o diretor.
Primeiro a agência cria imagens inspiradas no nome do disco, depois desenvolve as ilustrações. "Alguns
artistas são muito rigorosos em relação ao que querem, então desenvolvemos suas idéias" diz Clark.
"Muitas vezes, porém, eles nos dão liberdade total, o que preferimos."
Design: Asterik Studio
o c n3
- — 0 0 .

-8 E

J _Q
Q_ d) ~O

N £ £

"?| f =5

UO Q. C

E É JS
'> CL) <D

E i«

O T3 ~O ~D
iu
As cores têm diferentes valores
A cor tornou-se um recurso permanente no campo da emotivos ou simbólicos

comunicação visual nas últimas duas décadas. dependendo de onde você está,
como vermelho para perigo
Revistas e mesmo jornais tiram proveito da ou para parar no ocidente.
A capacidade de alterar a
impressão em quatro cores e a maioria das empresas mensagem de um design é

agora pode produzir documentos coloridos uma das razões cruciais do


uso da cor, mas seu significado
internamente com o advento da tecnologia de cultural não deve ser ignorado.
Esta seção aborda o uso criativo
impressão via computadores pessoais de custo das cores para aprimorar o
apelo visual e maximizar o
acessível. A cor acrescenta dinamismo, atrai a impacto do design.

atenção e pode ser utilizada para emocionar o


receptor. Ela também pode facilitar a organização
dos elementos em uma página, guiando o olho de um
item a outro, dividindo elementos em zonas ou
agrupando itens semelhantes, codificando certos
tipos de informações e auxiliando o receptor a
encontrar as informações que ele deseja.
A tecnologia de impressão em cores continua a
aumentar as possibilidades criativas do designer.
A impressão hexacromática (seis cores em
comparação as quatro do processo de quadricromia
padrão) está mais acessível, ampliando a escala de
cores sem a necessidade de cores especiais. As cores
especiais foram adicionadas à paleta dos designers
com o desenvolvimento de vernizes de aplicação
localizada e pigmentos de efeito metálico,
ampliando ainda mais o leque de opções disponíveis.
Em um mundo onde a
impressão em quatro cores
tornou-se requisito básico, o
estúdio Frost Design mostra
que o preto-e-branco ainda
pode ser uma escolha eficaz.
Estes desenhos minimalistas
para o Fourth Estate
representam coisas que
estamos acostumados a ver em
cores vibrantes, como os olhos
das pessoas ou um corpo.
Design: Frost Design

156 Fundamentos de Design Criativo Cor


TateTriennial
l IKF Exhibitionof
TATE ir-f^r Contemporary
THE5E British Art 2003

Admission free
26 February-26 May

Tate Britain
London SW1
•©• Pimlico
www.tate.ore.uk

Admission free
26 February - 26 May

Tate Britain
London SW1
•e- Pimlico
www.tate.org.uk

TateTriennial
r , .,.,. r
DKI IP Exhibitionof
Contemporary
TATE THESE British Art 2003

abordaqe
nestes pôsteres para a
exposição Days Like These
na galeria Tate Britain.
As linhas vibrantes das cores
foram inspiradas no famoso
design do mapa do metrô de

Design: NB: Studio

TATÍ
tonalidades de quatro cores

A reprodução de cores é criada filtrando-se as três cores tricromáticas ciano, magenta


e amarelo - normalmente em quantidades de 10% - que, quando combinadas com uma
ou as duas outras cores/ formam todas as variações mostradas na página ao lado. Há
1.000 tonalidades disponíveis utilizando as três cores de escala e outras 300 cores
adicionais podem ser obtidas combinando uma cor de escala com a cor preta.
Os três gráficos na parte superior da página ao lado mostram as 100 variações
de cores disponíveis utilizando uma cor de escala combinada com a cor preta.
Os outros 11 gráficos são combinações de magenta e ciano com porcentagens
variadas de amarelo.
Os diagramas de tonalidades O gráfico das cores preto e O canto superior esquerdo do Desenhando uma linha vertical
na página ao lado são amarelo abaixo demonstra gráfico tem 0% de amarelo com e horizontalmente a partir de
projetados para dar uma como determinar os valores 0% de preto, portanto/ nada é uma cor selecionada, é
indicação visual clara da de uma cor escolhida. impresso. O gráfico fornece a possível estabelecer seus
representação verdadeira variedade de cores componentes. No exemplo
obtida utilizando-se em quantidades de 10% tanto abaixo, a cor selecionada é
tonalidades de quatro cores. de amarelo como de preto até produzida utilizando-se 40%

É importante entender que a 100% de amarelo e 100% de de preto e 60% de amarelo.

precisão dessas representações preto no canto inferior direito,

está diretamente ligada ao que é impresso como uma cor

processo de impressão em sólida.


4 tonalidades de Preto & Amarelo
quatro cores padrão e suas
limitações. O suporte sobre o Amarelo 0% Preto 0% Preto 100% Amarelo 0%
qual esta página é impressa Preto 40%
também afetará a reprodução
das combinações de cores,
assim como qualquer outro
suporte que você utilizar.

Amarelo 60%
A cor selecionada é Preto
40% com Amarelo 60%

Amarelo 100% Preto 0% Preto 100% Amarelo 100%

158 Fundamentos de Design Criativo Cor


4 tonalidades de Preto & Amarelo 4 tonalidades de Preto & Magenta 4 tonalidades de Preto & Ciano

4 tonalidades de Magenta & Ciano com Amarelo 0% 4 tonalidades de Magenta & Ciano com Amarelo 10% 4 tonalidades de Magenta & Ciano com Amarelo 20%

4 tonalidades de Magenta & Ciano com Amarelo 30% 4 tonalidades de Magenta & Ciano com Amarelo 40% 4 tonalidades de Magenta & Ciano com Amarelo 50%

(•M flHI
9HI

4 tonalidades de Magenta & Ciano com Amarelo 60% 4 tonalidades de Magenta & Ciano com Amarelo 70% 4 tonalidades de Magenta & Ciano com Amarelo 80%

4 tonalidades de Magenta & Ciano com Amarelo 90% 4 tonalidades de Magenta & Ciano com Amarelo 100%

• ••••

159 Flirnl.llTlOMtns fio DnOdtl Oi;itivn l nn.iliH.ifii", Hr <iii.i1r<i f <in».


cores especiais

O processo de impressão em quatro cores utiliza as cores de escala primárias


subtrativas-C M Y (ciano, magentae amarelo)-/ que são aplicadas por meio de
chapas de impressão separadas para criar uma imagem colorida. As três cores
primárias normalmente são aplicadas na ordem ciano, magenta e amarelo com
a adição do preto para dar contraste.

Este quadrado foi impresso pelo processo de impressão


em quatro cores. Se você olhar bem de perto, verá que ele
é composto de pontos em ciano, magenta, amarelo e preto
O processo de quatro cores pode produzir praticamente
todas as cores pela combinação das três cores de escala
com taxas diferentes, o que é alcançado pelos pontos de
meio-tom de diferentes tamanhos. Embora esse processo
de três cores possa produzir uma ampla variedade de
cores, ele tem limitações, o que significa que uma cor
"especial" talvez precise ser utilizada.

O primeiro PMS (Pantone As cores de escala utilizam Os custos de impressão variam A Pantone desenvolveu um
Matching System) Printers' quatro tintas padrão para de acordo com o número de processo de impressão em seis
Edition foi lançado em 1963. produzir milhares de cores e tintas utilizadas. As cores cores chamado Hexachrome, o
Uma cor especial é uma tinta são utilizadas para imprimir especiais podem ser mais qual aprimora o sistema
colorida pré-misturada fotografias e imagens baratas se menos de quatro CMYK com a adição de
normalmente identificada por coloridas complexas. cores forem utilizadas (cores laranja e verde. A ampliação
um sistema de cores, por de escala utilizam quatro da variedade de cores
exemplo, o PMS, utilizado tintas). enriquece a reprodução
para documentos que precisam fotográfica e a simulação
de poucas cores ou cores exata de todas as cores
específicas. As cores especiais especiais PMS.
são aplicadas como uma chapa
separada e parecerão suaves
quando vistas bem de perto.

160 Fundamentos de Design Criativo Cor


Esta página foi impressa utilizando uma cor
especial. Se você olhar bem de perto, verá
que ela é uma cor sólida e não é composta
de pontos, como o quadrado na página
anterior, produzido pelo processo de
impressão em quatro cores. As cores
especiais são aquelas que não podem ser
criadas com as cores de escala CMYK,
como tintas metálicas, fluorescentes e
Pantone (PMS), as quais precisam ser
aplicadas por meio de chapas adicionais.
As cores especiais são muito usadas em
logotipos corporativos.Embora mais caras,
a vantagem é óbvia, já que o design é
impresso em uma cor precisa e definida.
As páginas 164, 165, 168, 169, 172, 173, 176 também foram impressas utilizando PMS 812
entendendo as cores

A reprodução das cores baseia-se nos princípios da visão em três cores do olho
humano. O olho contém três diferentes tipos de receptores que são sensíveis a cada uma
das cores primárias da luz: vermelho/ verde e azul. Essas cores são chamadas
primárias aditivas porque/ quando misturadas/ produzem a luz branca. O processo de
quatro cores padrão utiliza ciano/ magenta/ amarelo e preto/ matizes que podem
reproduzir quase todas as cores. Mas como isso é obtido? Um pouco de teoria das cores
explicará como os processos funcionam.

Primárias aditivas Primárias subtrativas


A luz branca é composta de Pcimárias subtrativas
luz vermelha/ verde e azul, as funcionam da mesma
cores primárias aditivas. maneira, mas quando duas
Quando apenas duas cores são combinadas, criam uma
primárias aditivas são primária aditiva, e quando
combinadas, elas criam uma todas são combinadas,
das primárias subtrativas, produzem o preto.
como mostrado na ilustração
à esquerda.

A luz branca é composta das três cores principais, as primárias aditivas Um filtro vermelho produz um registro negativo de todos os
RGB (red, green, blue - vermelho, verde, azul). Se você remover uma comprimentos de onda da luz vermelha refletida ou transmitida a partir
dessas cores, uma cor diferente será produzida: azul e verde menos da imagem, o que é chamado negativo de separação de vermelho. Na
vermelho produz ciano; vermelho e verde menos azul produz amarelo; realidade, isso é um registro do componente ciano, uma vez que o
e vermelho e azul menos verde resulta em magenta. Como ciano, negativo subtraiu a luz vermelha da imagem, e o positivo é um registro
magenta e amarelo são produzidos removendo-se uma das primárias do azul e verde, que é ciano. O positivo é a impressão do ciano.
aditivas, elas são conhecidas como primárias subtrativas. De mesmo modo, um filtro verde é utilizado para produzir a
O que isso tem a ver com a separação de cores? Você notará que as impressão de magenta, e um filtro azul é utilizado para produzir a
primárias subtrativas são as mesmas cores de escala usadas na impressão de amarelo. O preto é produzido por outra separação,
impressão. Para reproduzir uma imagem colorida, é necessário criar chamada impressão de preto, que é necessária devido às limitações
um negativo de cada cor fotografando a original através de um filtro dos pigmentos das tintas de impressão.
colorido que foi combinado com as tintas CMY padrão. Esses filtros
correspondem às cores primárias aditivas RGB.

162 Fundamentos de DesignC nativo Cor

-
A justaposição de certas retângulos acima tenham o escuro que circunda e O grau em que uma cor
combinações de cores cria mesmo tamanho, eles não tende a expandir um espaço contrasta com as cores que a
efeitos visuais que enganam o parecem ter. Uma cor clara circundado por uma cor circundam varia muito, como
olho. Embora todos os tende a fechar o espaço mais mostram os painéis abaixo.
photodisc

Para promover novas possibilidades do uso de fotografias de bancos imagem resultante foi obtida, educando os usuários de fotografia
de imagens, a Photodisc produziu o material publicitário apresentado de bancos de imagens e estimulando-os a se arriscarem mais.
nestas páginas. Cada imagem é composta de vários exemplos de Por exemplo, o design na página do lado, no topo à direita, ensina
fotografias de bancos de imagens que foram submetidas a diversas o leitor a utilizar de forma inovadora a antiga técnica do mosaico,
técnicas de manipulação de imagem a fim de aíterar radicalmente sua rasterizando uma imagem e aplicando o recurso "criar mosaico".
aparência/ tornando-as componentes irreconhecíveis, porém altamente
eficazes, de uma imagem maior. Cada item detalha a maneira como a

Bi
Overprinting
I-rc-estylc

Fundamentos de Design Criativo Cor


As imagens fotográficas
Cmto: BreaTte rw life
•lia HI aU techmiqiJB Crall
and Repeul v^aiet
I-I...U.N. .'. i podem ser divididas de várias
CLyrtetnporBivpJiHi™ H«u«; Mod*rn

maneiras, como mostram


estas imagens de Tobin Lush e
Adrian Britteon do Getty
Creative Studio.

Esquerda: Imagens
rasterizadas e convertidas
em um mosaico colorido
manualmente.

Esquerda: Sobreimpressão na
prática. A silhueta repousa
sobre a impressão em quatro
cores debaixo dela.

Direita: Camadas de imagem,


gradientes de cores e
perspectiva são combinados
para criar uma imagem
eclética e chamativa.
Design: Getty Creative Studio
As cores são compostas de diferentes comprimentos de onda da luz/ o que possibilita
a criação de uma quantidade infinita delas. O computador pode produzir mais de 16
milhões de cores, e o olho humano pode distinguir ainda mais do que isso. As cores são
o primeiro aspecto que registramos quando avaliamos algo e desenvolvemos várias
associações com certas cores/ o que é chamado de simbolismo das cores. A reação a
cores dependerá de associações culturais/ tendências/ idade e/ naturalmente/ de
preferências individuais. Na sociedade ocidental/ a cor branca é associada a
casamentos/ enquanto para os budistas/ ela está relacionada ao luto.

Menino

Menina
Nas culturas ocidentais, Essa associação é tão forte A capacidade das cores de Londres, é claro, também tem
tons pastel do azul e rosa são que, quando as cores e os fornecer comunicação e seus táxis pretos, mas talvez
associados aos recém-nascidos; sexos são trocados, há um reconhecimento instantâneos um símbolo mais reconhecível
azul pálido a rapazes e rosa rompimento cognitivo e algo desempenha um papel da cidade seja a cabíne
pálido a meninas. Esse parece esquisito, errado ou essencial na identificação de telefônica vermelha. O poder
esquema é especialmente mesmo inaceitável. Podemos marcas e não apenas para dessa associação simbólica é
utilizado para roupas, pois as esperar uma reação produtos, como essas duas comprovado pelo fato de que
cores ajudam a identificar o semelhante em outras fotos ilustram. A cidade de ela continua a ser feita,
sexo da criança. culturas e partes do mundo Nova York é conhecida como mesmo que a maioria das
se as respectivas associações a Big Apple, mas seria ela cabines tenha sido retirada e
de uso das cores não forem uma maçã amarela, vermelha substituída há vários anos.
consideradas. ou verde? O apelido famoso da
cidade não tem uma cor
associada a ele, mas os táxis
são um símbolo onipresente e
facilmente reconhecível da
cidade.

166 Fundamentos de Design Criativo Coi


Azul Vermelho Laranja Azul
Cor sagrada na Utilizado em Utilizado para Os chineses associam
religião judaica atividades na China representar o dia o azul à imortalidade
que vão desde das bruxas nos
casamentos a Estados Unidos
funerais, uma vez
que representa
celebração e sorte

Rox( Preto Verde Branco


A cor da nobreza nas Utilizada para luto Utilizada em um A cor da pureza nas
culturas européias nas culturas chapéu, indica que culturas ocidentais,
ocidentais, associada uma esposa está utilizada para
sendo infiel na China vestidos de noiva
mast a m m
extremamente
elegante e estilosa

Amarelo Azul Amarelo Branco rmelho


Representa a Associada à proteção Cor sagrada e Cor de luto nas ando utilizada
felicidade e a no Oriente Médio, é imperial em muitas culturas orientais. m a cor branca
alegria na uma cor que culturas asiáticas Também simboliza s culturas orientais,
sociedade rep resen tá KWH a morte nífica alegria
u
ocidental segurança" em
todo o mundo

Cinza Azul Açafrão Laranja Verde


Cor simbólica da Sagrada para a Cor sagrada Associada à Tem conotações
ausência de amor religião Hindu, pois da religião Hindu religião protes negativas na França
ou solidão nas é a cor de Krishna na Irlanda e é uma má escolha
sociedades ocidentais para embalagens

Branco Verde Vermelho Azul Vermelho


Associada à morte no Muito importante nos Pode significar parar Associada a sabonetes itilizada para
Japão/ especialmente países muçulmanos, ou perigo nas culturas na Colômbia /estidos de noiva na
cravos brancos pois é a cor do Islã ocidentais e também i, i '.,
está associada ao dia cor da pureza
dos namorados e ao
Identidade e criação de marca para o fabricante escocês de tecidos folder apresentando o produto (à esquerda), e uma série de amostras
Bute. Inspirada no produto da empresa, o projeto utiliza cores de tecidos coloridos em dobra-janela (acima).
como um meio de navegação. A pasta simples serigrafada (no alto,
à esquerda) contém um cartão introdutório (no alto, à direita), um

168 Fundamentos de Design Criativo Cor


A agência londrina dixonbaxi
desenvolveu uma abordagem
MTV2 de um slogan descartável para
a recriação da marca da
MTV2, um canal sem paut^
u estruturas fixas que se
como uma "TV líquida". Para
conhecer o público-alvo, a
dupla de criação Simon Dixon
e Aporva Baxi começou a
freqüentar Camden Town, em
Londres, a fim de entender o
pensamento atual dos jovens
do sexo masculino entre 16 e

O design de identidade que


eles criaram é simples e

l
descartável, com uma
tipografia propositadamente
bruta que cria um diálogo com
Watch Txt Drugs o público em um dialeto /lakes i
n Rock n Roll. próprio. O projeto tem atitude,
mas não se leva a sério e, y ant toBI
Live Monday to Frid
at 3pm. ••
como é modular, pode ser fácil
e rapidamente atualizado para
— smokc
refletir as mudanças contínuas Blu-TackJ
na cultura jovem.
Tamanho, entrelinha e kerning Vou may regret it.

de texto podem ser alterados


012
por um software de animação
a fim de que os slogans
literalmente pulsem com vida.
A comunicação da marca
MTV2 é discreta e reflete a
desconfiança por parte do No
público-alvo em relação às Brainwashing.
corporações e à publicidade.
No
Design: dixonbaxi Indoctrination,

Nope.
Watch Qonzo [wtth Zane].

Spmtiaily.

QI2

Gets
under
urskln.
Ver Detalhes da fonte
controlando as cores

A cor é composta de luz vermelha/ verde e azul em graus variados de matiz/ saturação
e brilho (hue/ saturation e brightness- HSB). A manipulação eficaz desses três
aspectos permite uma reprodução precisa das cores/ evitando que determinado
elemento tenha um destaque indesejado. Naturalmente/ há ocasiões em que a falta de
harmonia das cores é desejável. Matiz é sinônimo de cor (vermelho/ verde e azul são
matizes diferentes)/ saturação ou croma é uma indicação da pureza ou intensidade de
uma cor e brilho refere-se à luminosidade/ brancura ou tom. Os gráficos a seguir
ilustram como ajustes nos valores HSB afetam uma imagem. Entretanto/ é importante
observar que um controle eficaz e previsível das cores requer a calibragem do software/
dos dispositivos de teste de impressão e do monitor.
Como o matiz refere-se às cores
reais da imagem, mudar o valor do
matiz altera de modo significativo as
cores da imagem.

matiz máximo

Ajustar o nível de brilho altera a


quantidade de luz utilizada para
produzir as cores. Quanto mais luz é
utilizada, mais brilhante será a cor.
Mas, à medida que o contraste diminui
em relação aos valores máximo e
mínimo, é recomendável um nível de
brilho máximo
brilho que resulte em um bom contraste.

Mudar a saturação, ou contraste, afeta


a intensidade com que as cores são
exibidas. Uma imagem dessaturada
parecerá cinza, uma vez que a
intensidade das cores foi reduzida. Uma
imagem totalmente saturada contém
valores máximos de cor e pode parecer
contraste mínimo contraste máximo
hiper-real. Equilibrar os valores de
vermelho, verde e azul resultará em
uma cor menos saturada.
170 Fundamentos de Design Criativo Cor
matiz mínimo

•S. 3
0
5"
i, ã
3 O
2.1
3" í?°

™"™™™™™"™

*<n
ÜJi
O
—\
3
SD-
L^lT^^lt fc^if S ?
3 N"
11
l! II
3 P- í"

matiz máximo
conclusão

OS ASSUNTOS NESTE LIVRO DESTACAM O USO DOS


FUNDAMENTOS DO DESIGN. COMPREENDER OS PRINCÍPIOS
BÁSICOS DE FORMATO, LA YOUT, TIPOGRAFIA, CORES E
IMAGENS É CRUCIAL PARA QUE VOCÊ CONSIGA APLICAR
TODA A SUA CRIATIVIDADE EM UM PROJETO. O DESIGN É
UMA ATIVIDADE COMERCIAL E ENTENDER OS CONCEITOS
FUNDAMENTAIS DA ÁREA PERMITE QUE VOCÊ USE DE
FORMA EFICIENTE OTEMPO DE CRIAÇÃO E MANTENHA OS
CUSTOS DENTRO DO ORÇAMENTO. A INSPIRAÇÃO É O CENTRO
DA ATIVIDADE CRIATIVA E ESPERAMOS QUE OS EXEMPLOS
DE PROJETOS COMERCIAIS DOS PRINCIPAIS ESTÚDIOS DE
DESIGN CONTEMPORÂNEOS APRESENTADOS NESTE LIVRO O
INSPIREM. QUEREMOS AGRADECER ESPECIALMENTE A
TODOS QUE AJUDARAM ATORNAR FUNDAMENTOS DE
DESIGN CRIATIVO U M TRABALHO VISUAL TÃO RICO.

172 Fundamentos de Design Criativo Conclusão


O estúdio Johnson Banks utilizou
uma abordagem irônica para um
pôster que promovia uma crítica
do design contemporâneo de
pôsteres/ criando uma imagem
limpa e minimalista
aparentemente elaborada a partir
de quatro pôsteres separados/
como em um outdoor/ os quais de
alguma forma ficaram
desalinhados.
Design: Johnson Banks

A REVIEW OF C G N T E M P O R A R Y PÔSTER DESIGN BY M I C H A E L J O H N S O N . JOHNSON BANKS


Altura x Cor fria Eme película, metal, madeira ou
Altura das letras minúsculas, como Verde, azul e outras cores com Unidade de medida derivada da informações PostScript. Esse
o "x" sem ascendentes ou uma tonalidade verde ou azul. largura do corpo quadrado do termo também é usado para
descendentes. Cores de escala molde do M maiúsculo. Um eme é designar as letras, os números e
Ângulo de retícula Primárias subtrativas - ciano, igual ao tamanho de uma dada sinais de pontuação de um tipo.
Ângulos relativos das retículas em magenta, amarelo e preto - fonte, isto é, o eme do tipo de 10
Fonte condensada
meio-tom na reprodução do utilizadas para reprodução em pontos tem 10 pontos.
Fonte estreita.
processo de quatro cores para quadricromia. Encadernação em lombada canoa
Fonte display
evitar padrões de moiré. Cores primárias (grampo à cavalo)
Tipo grande e/ou distinto
Ascendente Vermelho, verde e azul, as cores Encadernação que utiliza
concebido para atrair o olho,
Parte de uma letra minúscula que primárias da luz, também grampos para fixar as páginas
dobradas. especificamente cortado para que
se estende acima da altura x de chamadas primárias aditivas.
possa ser visto à distância.
uma fonte. Corpo Ene
Unidade de medida igual à metade Formato
Baixo-relevo Tamanho do tipo, medido em
do eme. Tamanho/proporções de um livro
Como o alto-relevo, mas rebaixado pontos entre a parte inferior da
ou página.
no suporte. descendente e a parte superior da Entrelinha (leading)
ascendente. Espaço vertical entre as linhas de Formatos de papel internacionais
Bitmap
U.m texto medido em pontos. (ISO)
Imagem composta de pontos. Corpo do texto
EPS (Encapsulated PostScript) Conjunto de tamanhos de papel
Bojo Texto que forma a parte principal
Formato de arquivo para padrão.
A parte curva de um caractere. de um projeto.
armazenar imagens vetoriais, ou Ganho-de-ponto
Boneco Corte (crop)
baseadas em objetos, e bitmaps. Espalhamento e ampliação de
Layout provisório que mostra Corte de partes indesejáveis de
Arquivos EPS podem ser pontos de tinta sobre o papel.
posições de ilustração e texto da uma fotografia ou ilustração.
redimensionados e distorcidos, e
maneira como aparecerão na Corte especial GIF (Graphic Interchange Format)
suas cores podem ser separadas,
versão final. Formas especiais cortadas em um Formato de armazenamento
mas em geral não é possível
suporte por um molde de aço. adequado para imagens com áreas
Capitular rebaixada alterar seu conteúdo.
sólidas de cor, como
A grande letra inicial no começo C romã Escala de cinzas
texto e logos.
de um parágrafo que abrange Pureza ou intensidade de Escala tonai que permite a um
linhas do texto abaixo. uma cor. Grid
tipógrafo verificar a reprodução de
Caractere Cursiva tons. Guia ou modelo que ajuda no
Elemento individual da fonte como Fonte que imita a escrita à mão. desenvolvimento de um design
Família
uma letra ou sinal de pontuação. consistente.
Descendente Série de fontes que compartilham
Ciano Parte de uma letra minúscula que características de design comuns, Grid de linhas de base
Uma tonalidade de azul, uma das se estende abaixo da linha de base. mas com diferentes tamanhos e Base gráfica sobre a qual um
primárias subtrativas utilizadas na pesos. design é construído.
Dobra-sanfona
impressão em quatro cores. Método de dobra de papel em que Filme do preto Haste
CMYK cada dobra é posicionada em Filme que imprime preto no Traço vertical mais proeminente,
Ciano, magenta, amarelo e preto direção oposta à anterior para processo de separação de cores. ou o mais próximo à vertical, em
!cyan, magenta, yellow e black), as obter uma espécie de prega. Fio um caractere.
cores primárias subtrativas e as DPI (Dots Per Inch - Pontos por Linha adicionada a uma página Hot stamping
quatro cores de escala. polegada) para ênfase e separação de Processo no qual uma tira
Contraste A resolução de uma imagem assuntos. metálica é pressionada contra
Nível de separação da tonalidade na tela ou em uma página Folha um suporte utilizando calor e
entre a cor impressa. Folha de papel individual. pressão. Também conhecida
branca e preta. Duotone Fonte como estampagem a quente,
Cor especial Reprodução em duas cores de um Atributos físicos necessários para gravação metálica ou
Cor especialmente misturada. original monocromático. criar uma fonte, sejam eles estampagem metálica.

174 Fundamentos de Design Criativo Glossário


Imposição M.ilril.l Reconhecimento óptico de Tamanho de papel SRA
Arranjo das páginas na seqüência l i • l n | il Hllln | i,ll ,l ' i l l l l j II l".'.n caracteres (OCR) Tamanho de papel não cortado
e posição em que elas aparecerão M.lll/
Processo de digitalização e para trabalho sangrado da série
quando impressas antes de serem l m IIIH.I ii111 " • " ' i'" l"i " " - t u [ n r l n
conversão de texto em matéria ISO.
cortadas, dobradas e refiladas. MMIl l i l . H K II
fotocomposta sem usar o teclado. Texto
Impressão em quatro cores Registro Matéria escrita ou impressa que
Mrill.tn!/
(quadricromia) Alinhamento preciso de duas ou forma o corpo de urna publicação.
l -,|MMI t|iir l uMipircinir .1 M L M . M l !
Método de impressão em cores que r . t r i l l . l ilr IHH,l II.KIIIU |i.li,lli'l,l
mais imagens umas sobre as Tinta metálica
usa separação de cores e tintas outras no mesmo suporte. Tinta de impressão que dá urn
.10 dorso e ao reflle.
CMYK. Relevo seco efeito dourado, prateado,
A coluna central onde duas
Itálico Desenho gravado sem tinta ou bronzeado etc.
páginas se encontram na lombada
Variedade inclinada de fonte para e o espaço entre colunas de texto folha metálica e que resulta em Tom contínuo
ênfase. também é chamado de medianiz. uma superfície em relevo. Tonalidades contínuas em uma
Revestimento U V imagem, como uma fotografia, que
JPEG (Joint Photographic Experts Meio-tom
Revestimento aplicado a um não são divididas em pontos.
Group) Simulação de um tom contínuo por
Formato de arquivo para um padrão de pontos. suporte impresso que é fixado e Traço ascendente
armazenar imagens fotográficas. curado com luz ultravioleta. Traço mais fino de um caractere
Minúscula
Contém informações de cores de RGB de um tipo.
Letra em caixa-baixa.
24 bits, isto é, 6,7 milhões de Vermelho, verde e azul, as cores Traço descendente
Moiré
cores, utilizando compactação primárias aditivas. O traço mais grosso em
Erro de impressão em que os
para descartar informações de um caractere.
meio-tons aparecem como pontos Sangrado
imagem. Conveniente para Imagem impressa que se estende Trapping
visíveis na imagem impressa.
imagens com degrades complexos, além da borda de refile do suporte. Ajuste das áreas de cor, texto ou
mas não para cores chapadas. Monocromática formas para corrigir problemas de
Saturação
Imagem constituída de tons registro de impressão mediante a
Justificação Variação de cores de mesmo brilho
variados de uma cor. sobreposição desses elementos.
Formatação para espacejamento tonai, de nenhuma cor a uma cor
uniforme das linhas do texto com Mosaico Valor tonai
pura.
uma largura fixa. Design composto de pequenas Densidades relativas de tom de
Seção áurea
partes. uma imagem.
Kerning Divisão na razão 8:13 que cria
Remoção do espaço indesejável Negrito Verniz
proporções harmoniosas.
entre as letras. Variedade espessa de uma Revestimento aplicado a uma folha
Sem serifa
fonte utilizada para dar ênfase. impressa para proteção
Largura Que não contém serifas.
Original ou destaque.
Comprimento da fonte, expresso
Separação de cores
em paicas. Qualquer matéria ou imagem para
Processo fotográfico de filtragem
reprodução.
Layout que divide as cores
Posicionamento do texto e das Paica de um original colorido de tom
imagens para dar a aparência Unidade de medida igual a contínuo em suas cores
geral de uma página impressa. seis avôs de uma polegada constituintes.
abrangendo 12 pontos.
Li g aturas Serifa
Caracteres unidos. Ligaturas Pigmento Pequeno traço terminal que
comuns são: fi, f l, ffi, ffl, e ff, e Material utilizado como agente acentua o final do traço principal
também os pares de vogais ae e para dar cor às tintas. de uma letra.
oe. PMS Serigrafia
Linha de base Pantone Matching System, sistema Gravação direta de um desenho
Linha imaginária sobre a qual as de correspondência de cores. sobre a superfície de um suporte,
bases de todas as letras maiúsculas Ponto normalmente utilizando tinta.
e da maioria das letras minúsculas Unidade de medida igual a 1/72 de Suporte
são posicionadas. uma polegada utilizada para medir Material a ser utilizado na
Magenta tipos. impressão.
Um matiz do vermelho, uma das Preto composto (bouncers/shiners) Tagged Image File Format (TIFF)
primárias subtrativas utilizadas na Uma área de ciano a 50% ou 60% Método flexível suportado por
impressão em quatro cores. sob uma cor preta que aprimora a muitos softwares para armazenar
Maiúscula densidade visual imagens em meio-tons e imagens
Letra em caixa-alta. e a saturação. fotográficas.
Margem Primárias aditivas Tamanho de papel RÃ
Áreas vazias em uma página que As cores vermelho, verde e azul Formatos não cortados de papel da
circundam a matéria impressa. que compõem a luz branca. série ISO.
contatos

Alt Andy Potts Clase Getty Creative Studio Pentagram


Alt P. 134, 135 P. 21 P. 164, 165 P. 36, 37, 52-55, 140, 141
o"
Tel; +44 (0)7817 159049 Portaferrissa 7-9, 2n 2a 08002, Getty Images Global Creative Studio, 11 Needham Road,
de: 17 Conway Street, London
Email: info@andy-potts.com Barcelona, Spain London Wll 2RP, UK
An Web: www.andy-potts.com W1T 6EE, UK
Tel: +34 93 301 00 83 Tel: +44 (0)20 7229 3477
An Tel: +44 (0)20 7554 2662
Email: info@cla-se.com Email: email@pentagram.co.uk
me Asterik Studio Web: www.cla--se.com Email: tobin.lush@gettyimages.com Web: www.pentagram.co.uk
prx P. 151 Web: www.gettyimages.com
evi Craig Yamey Research Studios London
3524 W. Government Way, ImaginaryForces
As Seattle, W A 98199, USA P. 90, 92, 93, 149 P. 80-83
Pa P. 149, 152, 153
Tel: +1 206352 3746 56b Market Place, 94 Islington High Street,
se 530 W 25th St. 5th Floor, New
Etnail: info@asterikstudio.com London NW11 6JP, UK London NI 8EG, UK
urr York, NY 10001, USA
Web: www.asterikstudio.com Tel: +44 (0)208455 1805 Tel: +44 (0)20 7704 244 5
Ba Tel: +1 646486 6868
Email: craigyamey@hotmail.com Email: info@researchstudios.coi
Co Atelier Works Web: www.researchstudios.com
no Johnson Banks
P. 38, 39 dixonbaxí
Bit P. 22, 60, 61, 123, 142, 173 Sagmeister Inc.
The Old Piano Factory, 5 Charlton P. 169
Im Crescent Works, Crescent Lane,
Kings Road, London NWS 2SB, UK Tel: +44 (0)20 7864 9993 P. 23, 91, 122, 150
Bo Clapham, London SW4 9RW, UK
Tel: +44 (0)20 7284 2215 222 West 14 Street, 15a
AI Tel: +44 (0)20 7587 6400
Email: info@atelierworks.co.uk Faydherbe/De Vringer New York, NY 10011, USA
Bo Email: ínfo@johnsonbanks.co.uk
Web: www.atelierworks.co.uk P. 74, 75, 86, 87, 112, 113, Tel: +1 212 647 1789
Web: www.johnsonbanks.co.uk
La
146, 147 Emaíl: SSagmeiste@aol.com
pó: Baba Design
2E Schuytstraat 76, 2517 XH Den Lewis Moberly
rm Studio AS
P. 22 Haag/The Hague, The Netherlands P. 90
vê i
Bretíslavova 12, Mala Strana, Tel: +31 (0)70360 298 33 Greese Street,
P. 34, 35, 46-48
Ca
Pregue 11800, Czech Republic Email: ben_wout@euronet.nl London W1P 2LP, UK 24 Ashburnham Place,
A <
Tel: +42 737 759964 Tel: +44 (0)20 7 5 8 0 9 2 5 2 Greenwich, London SEIO 8TZ, U
de
Email: info@baba-prague.com Forme London Email: helfo@lewismoberly.com Tel: +44 (0)20 8694 6882
lin
Web: www.baba-prague.com P. 13, 16, 17 Email: info@studioas.com
Ca
Matt Checkowski
Blue Source. Frogmore Mill, London Road, Hemel
Hempstead, Herts HP3 9RY, UK P. 149, 152, 153 Studio Myerscough
urr
P. 71 Los Angeles, CA, USA P. 16, 40-43, 68, 69, 90, 94, 95
Ci; Tel: +44 (0)1442 241 244
326 Kensal Road, Email: info@formelondon.co.uk Email: mche@sbcglobal.net 143, 168
Ur
London WlO 5BZ, UK 28-29 Great Sutton Street, Londi
p ri
im Tel: + 4 4 ( 0 ) 2 0 7 4 6 0 6 0 2 0 Frost Design Mono EC1VODS, UK
Email: info@bluesource.com P. 14, 15, 128, 129, 156 P. 77 Tel: +44 (0)20 7689 0808
Cl\
Web: www.bluesource.com Email:
Ci. The Gymnasium, Kingsway Place, Studio 2, Ground Floor, Panther
Sans Walk, London EClR OLU, UK House, 38 Mount Pleasant, London post@studlomye rscough.demon.ee
Build WC1X OAP, U K
co Tel: +44 (0)20 7490 7994
qu P. 144, 145
Tel: +44 (0)20 7833 4084
Visual Research
Web: www.frostdesign.co.uk
Co Tel: +44 (0)7974 348494 Email: info@monosite.co.uk P. 138, 139
Email: Web: www.monosite.co.uk
Ni Gavin Ambrose 57 Shadwell Road, Portsmouth,
informyou@designbybuild.com Hampshire P02 9EH, UK
en P. 21, 26, 27, 32, 33, 132, 133
Web: www.desigribybuild.com NB: Studio
br, Email: visualresearch@hotmail.cc
Tel: +44 (0)1580 720 774 P. 11, 18, 19, 25, 115, 148, 157
Co Email: gavin@dircon.co.uk
C Da 24 Store Street,
London WClE 7BA, UK
Tel: +44 (0)20 7580 9195
Email: tnail@nbstudio.co.uk
Web: www.nbstudio.co.uk