You are on page 1of 9
ANO I = DEZEMBROA977 ~ Ne 1 INOVAGNO EA ALA JOVEM DO MDB A juventude de Parmafba, ca rente de meios culturais, neces— sita do um nprimoramento e maior interecse, como também apoio, pe la cultura de modo geral. Somos carentes de bibliote. cas, centros culturais de nivel mais clevado tudo.que a juven— tude sinta estar renlmente segu. ra, apoiada. por érgiios municipa. is, sociedades filantrépicas e outros érgifos deveriam olhar ma_ is pela cultura parnaitana Nossa sociedade transforma. 80, hs vistas de todos, numa so_ ciedade curtidora de hoites, rea, taurantes, bares de esquina’e ba te-papo nfo cultural, despresi— ol. Por todos os ideais da nos. Sa juventude, pelo bem da nossa gente acompanhemos o progresso do homem, do homem intoressado pela cultura, pela informagtio, pe ln erintividdde : Apoindos pelo MDB, uma. ALA JOVEM para o Partido 6a opinifo do pessonl que faz o INOVAGKO e que, juntos, realizemos mais, pe la cultura parnaibana. 0 CENTRO CULTURAL DO MDB Servirin de nticleo para conferen, eins, cursos e outras afinidades culturais que néio vise essencial mente a politica. ~ © BRASIL & A CONSTITUINTE Doze anos depois de sua ce: agio, o MDB entra em Convengio — Nacional tio definido doutrinari, amente como nos seus primeiros momentos, ao mesmo tempo procu- vando superar essa imagem "Frente a marea rog: de sua Crosigfo", da. que é A Constituinte 6 a chave que permite re solver os problemas a tuais da. socicdade brasileira. Hla é@ de Paz, ¢ nwo esti con clamanda revolta e nem pretende a derru badg de governo e nem estd agitando o povo, est4 apenas afirmando que 6 a melhor solu — g&o para nés. A Cons. tituinte, desejada pe 1o Movimento Democrdtico Brasin. leiro,.é Legalista e.demoerdtica e deve ser a proposta de concor- dia, n&o de retaliagéo. NO LIMIAR DA IV@UERRA MUNDIAL Quento a Primoira Guerra Mundial foi imediatamente segui- da pela Segunda, a pergunta qué obcecou todo mundo era se a Ter eeira viria a seguir. Pouquissi_ mos repararam, ou tiveram a cora, gem de admitir, gue a Tereeira Guerra Mundial ja aconteceu, que da pertence & histéria. Terminou em 1975 — com uma grande derrota do mundo livre. A IIT Guerra Mundial come gou logo depois da II: suas so mentes foram langadas quando a Guerra terminava, e cla viu pela primeira vez a luz do dia om Tal, ta, om 1945, quando as penas co- vardes de Roosevélt e Churchill, anciosos para celebrar suas vité rias com uma Litania de concessd es, ontregaram a Est6nia, Latvia Lituania, Molddvia e Mongélia , condcnaram milhdes de cidad&os soviéticos & morte ou a campos de concentragao, criaram uma As_ sembléia das Nagdes Unidns inefi, ciente c, finalmonte, abandona. vam a Tugosldvia, Albdmia, Pold. nia, Bulgdria, Romfnia, Tchco Bs lovaquin, Hungria e Alomanka Ori ental. 1 comegou diferente das duas anteriores ~ nio com u ng troca de notas rompendo relaS~ g%es, nom com macigos ataques ab reos. Comegou clandestinamente. ( CONTINUA) © PIAUL ~ Hoje CANTO DO IGARAFE - ~~ -Reginaldo,Costa . A porte Simplfcio Dias aa Silva serve.de divisd de um mundo para outro, para intimeros:, pontos que no conceito geral,-poden 96 chamar de "povoados". 'Dentre ea tes, 9, Canto’ do Igarapé, de um po vo caino, sofredor, sempre esperan 0s, fires ma crcnga'cm Dous 6 na devogao€ S&o Miguel:- Fadroei- ro..B:um povoado nosso, onde o hg mem-é ‘tiondingo de’ tudo, inclusive, dos: éagadores. de votos, que en & pooas:de eleigsés até ge diri~- gomphocurando vitérias em cima de derrotades. : © Grupo Escolar Benedito Freire construfdo e:inaugurado na administregiio, do Si, José Aloxen- are Caldas Todriguos quando Frefed, to-de Parnefpa,e que: muito foz por id, As onchontes’ de/1974 destruiu 0 prédio totalmente,’ quando nesta Spota ‘era prefeito desta cidade 0 Sr." Elias Ximenos: do ‘Prado. v4 ataal. escolinha, cons- trufda pela profossora* Maria aa Costd Menozes, funciona pora = cin em dois tur- ents, do mais steneido, que] wm’ ccleiro de votos para }PIB;eagor, parc TETA, HO ;INOVAGRO No Tamiar’ da IV'Guerra Mundiol De Alexndor Soljonttzyn CONDENSADO DO JORNAL DO _ BRAY NO LIMLAR DA IV GUERRA MUNDIAL (comtinungio) Ins{muou-se no mundo acobertads por psoudoninos; mudengas “dcnocrdti- cos, aprovadas por 100% do.-populacios guerra fria, cocxistencia pacifice,re alpolftik; a$tonte, ou acordos conor ciais quo sé interessovan ao agressor ' "* Pentando a qualquer prego evi = taro III Guerra Mundial, o Ociaento permitiu-a, pormitiu que clr devestag se c escravizcsse 20 pafses, ¢ que nodificasse & face da ‘torr. Sob cxane cuidadoso, tine 30 anos, for's1 claranonte de un longo wogo = declinio do.Oci- donte, nede sonfo quode, ) tical, onfrequccimento e decadencia.- Ag poderoses nogdes ocidentcis quo” 2 norgiran vitorios=s os duas princims guorres nundiais busearen ativancnto © onfraguocinonto, desperdigando clin dos repis ou potenciais, destruindo - sun eredibilidnde, abcndonendo torri- térios e populagdes do'inimigo impla- cdyol: o imensa c populosa Chinn, 0 mais importante alicdo durante = IL Guorra Myndicl, Coréin do Norte, Cuba o Victni do Norte, Vieni do: Sul e por tLtino o Cambodja, 0 laos osté prestes 0 ir-se, Finlandic o fustrie esporan rosignadas os“sous destinos , inpotentes pam defonderen-se o soy a nenor razho de esperar ajuda do exte- rior. B inpossfvel nencionar todos os pequonos paises africanos’ c érabeo que se tancran fantoches da conwzisno © tantos outros, inclusive 9 Byropa , saetor-se para sobrevie Unidas, un fracasso +2 u-S0 nunn pletaforna 5 a pior democracia do nundo, ump brin~ endeira de irresponsdveis a partir da gual se ridicularize o Ocidontc, wa reflexo de sua brutcl guede do Fodor. Assin, se os.vencédores forcn trensfornades on vencidos a0 ontreg~ ron neis paises ec pessocs do quo mais se ontrogou cm quolquor copitula gio militar que © histéria registra 7 nfo. é aponte uma figure do retérice , dizer-se que a III Guorra Mundial j4 ocorreu, © que torminou con © dorrota do Oci dente (CONTINUA ) JOVENS PARNATBANOS F. J. Ribeiro got 7" Jovens parnaibanos, ngceses ) j; tamos de um urtrosamento politico; / | por qué néo . Fazemos? 0 howim para viver cdente de sua posicdo social, é precizg , pelo menos, saber em que situagdo politico sobrevive, - / ~* E necessdério para o jovem sabor que o futuro o aspera 0, sen so assim, temos que nos preparar para ole, ~ = » Sem uma visio polftica nao podemos sentir de perto, os coisas que afligem a, humanidade como: a carencia de alimentos, a falta de cultura, moradia e outros fatoras importantes para o homem, para nog, sa sobrevivencia, y Nés jovens emedebistas par- naibanos, devomos participar, pois reconhecemos eer este o caminho. ma ig acertado para a Redemocratiza~ ga0 do nosso pais, A Igreja como fotor primor~ dial gntre os homens, astd-com a opinido_da juventude, com as nosso aspiragdes. A Ordem dos Advogados do Brasil, por sua vez, defende os ta mesmo Redemocratizagio como sen do Fundamentel para a socicdade bresileira, polo direito de justi~ 90. ; 4 Nés 8, provides de gor ro, inteli: 2 a ideais devamos lutar polos russos dircitos sem a narguia, mas com hombridade e doi= xando margens para vs diroites do préximo, , Queremos um lider com idéias novas © verdadeiramente democrétis cas, ~ Eeperamos sua colaboragao, escrevendo @ dando sua opinido pa- FO podermos nos entender melhor NSo osquegam queremes um jo vem 1fder emedebista, ee POR = Partido Democrsta Republica- no, no conseguiu as 500.000 mil aseinaturas paza sun of icializagao sendo assim, nog entrord com candi datos nos eleicaes de 1978, Inovacho INOVACKO . ANO I ~ N@ 1 = DEZEMBRO/1977 cr$ 3,00 REDATORES ~ Ribeire a Coste COLABORADORES Reginaldo C, Lima Jerffson Ramos Angela Bernardo Silva Froncisco Jurity Joaquim Santos de Lima Vicente Vicentina FUNDADORES F. 3, Ribeiro Re F. da Costa —_—_—_— eZ PAZENDO DE CONTA Vicente Vicentino Ao pegar .-:2 conto leia, fite=0, 8 usque logo antondé~lo... foi oom nigo, € onvidado passar dia num sitio, D ecidi atender o gesto amigo E ,chegando ao destino,quando pero’ F uleninha me disser-Agora querosy. G osteria voce subisse, caro} H & mangueires com frutas.., ° bem sinceros I seo dousse ©, faz tompo...0 que refiro . 3 4, brineando de"manga" onquanto eecoro, L 4, distante, gritando,me "pediro" M as, vocé caie logo, no chao duro,.. N 80 me vendo, reclamam, que eu de’ oe . Moros O negécio 6 que eu n&o"tava"™ maduro, eS POR QUE A ALA JOVEM DO.M,0.8,7 Parnafba (pf) dezembro 1977,