You are on page 1of 10
“pRBN ERO! “0 Diério Ofies, bai de tercates ra, 17 de ja. Fneiro de 1 978 trie”: nt ) Roeres eee CD novembro ° de } 1977 declaran— do no VII {tem © seguinter a NQ Servigo ae Ret ran: visio, destina-se a ser livre ¢ gratuita— mento rocebido pelo piblico om. geral, ‘ “gendo expressamente proibida a cobranga ' ‘ae qualquer quentia pela rocopgiio da pro. gramago retr-armitida." Esta, @ va Porteria do Departamen— to Nacional Gv Yolecomunicagdes. | \MAIS TELEVISAO NAS PAGINAS: 5 $< ‘ANO I - Parnafba, (Pi. ) isso @o Tele INDUSTRIAL DE PARW. 0 Distrito Industrial de Parnai- ‘ya & 0 que oxiste de mais importante a ser concretigado atualmente om nossa cida de, 0 parnaibano pouco conhece sobre iniciative, ou-mesmo, nada conhece. Na pagina 4 leia sobre o to de uma Usine de Beneficiamento Into- gral do Céco da Palmeira do Babagt Ya préxima edigdo do seu INOVAL' QHO, o leitor se deliciard com a matéria’ do Dr. Canindé sobre @ criagao do DISTRI- 90 INDUSTRIAL DE PARNALBA. “DISTRITO Proje~ ————— A GRADE cRISE MUNDIAL i.» Na continuag&o deste artigo | :jjbre os -problemas:que complicaram a econ: ijmia mundial. em 1974 lei na pagina 6 = ma Sag um curtovcomentério do quevexiste de ‘melhor. para ci: 2ido, principalmente, por fagueles que «- Axteressam om saber "por, ‘que 2s mdangas econdnicas om termos de ipetréleo, combustiveis,-2 fome no mundo’, 129, crises do Oriente Medio. Soar Esta, @ uma grande contribu | do Inovacdo aos pré-vestibulandos, pois 5 B.matéria consta dos exames pré~vestibula res. 50 | | Leia na pagina 7 - DESTAQES - ‘As proibigdes da Censura Federal. 0s bra= ‘giletros politicamente indesejaéveis quan— {tos sio? Dom Hélder Camara proibido de suas andencas internacioneis. 0 governo ' _ cional e constam informagSes sobre’ Todt” “Srp. UM CARNAVAL DE DETURPADO No relate do A, Mexistes, também, ine Gos - mais eventos’ colaboraauits' do Inovagae vo. cés Lerko,, 80 wre o:comporta, mento social ' Fevereiro 2" ee parnaibana, isto 6, da juventude a afta sociedade de Parnaiba. Fy ",..Comentando sobre 0 movimento car navalesco nos clubes referiremo-nos,20-do Igara Clube, conforme seu presidente se ria "exclusivamente pare os sécios" ou cae fanailha’ cabtician pallon’ mane” & assim realmente aconteceu..." Baconteceu mesmo?! Meus amigos! 2"sa canagem" foi geral. Cheirouo jovene @ jovem saiu cheirads, como saiu?! Leia na Pagina 2. Leia as do Vicente Vicentino na Pagina 2, e mais na pagina 9 em: "Meu Unico Recurso apelando para os diretores da Bstrada,, de, Ferro de Parnafba, para ficar em: Teresina: ou mesmo Parnafba, quando aquele érgid. 80° fria grandes reformas administrativas “em jeneiro deste ano. t 7reum = cou 0 rwovagio ++ — Na Jiv.ne pagina substituimos ‘0 "Atualize-ce’com 6 Tnovagio" para’ SB'0) ENTE COM O INOVAGHO. £ um trabalho rede—! am ano da atual administragdo municipalsicde: Parnaiba, um projeto existente na Preféi- 4ura Municipal para reforma total da Pra ga N. S. das Gragas. ate 0 Ing. Jodo de Carvalho S& forne - nos informagdes sobre a constrvgdo ‘do edificio onde funcionaré a Caixa Bconémi- ca Federal — Agoncia de Parnaiba eo “on curto comentario sébre a Quarenta, ‘local que serve de passarelgid.noite, para”, os homossexaais de Parnasbas. ° IIL FESTIVAL DE MOstcAs PASTORATS BW PAR nafBa, misicas’ sacras”= Informe-se mais nas horas comerciais pe los telefones 322 26 16 com Ana Alice 322 20 12 com Bernardo Silva. ducha, bem obesa, feve que, fazer uma deig \ od g viagen, e por falta de optiadas © tras condigies, fei/forgada’a se desiocar e mesmo a poe realizar referida jornada. Pulo anoitecer daquele mesito dia chegou 20 ponto final de'seu destino onde hospedou-se convenientemente. Com os residentes jantoy, rezou, sentou-se a pa- lestraram bastante © por fim todos so dei taram @ dormiram belo sono. . kvisita também doitousse, dor miu tanto.que at@ sonhous Qual teria sido seu sonho?:.. Foi o seguinte: Chegaram a0 Géu no: exato momento em que estava haven~ do ‘una’ grendiosa festa, iluninurias flo res, som, fascinagdes, novidades maravi— ‘Whosas, e fatos'impressionantes eram = 8 .tecla até que decorridas umas duas horas de- regozijoe delicias surgiu o inespera— do. Uma duvida motivada por uma desobedi- encia e assim a cousa teve de Mudar = de foigao.” . Aum aceno superior de parte a parte travaram forte luta corporal , 08 anjos e os deménios, Triunfaram os Primes ros. Como se chamava a sonhante? ‘PIMA PAGINA — Hoe | 2 RESPOSTA PROTESTO i" 0 violoncelista rysso Vic~ tor Yoran, que fugiu da Unido Sovié- tica para’ Israel, realizou um protes “to.musical para denunciar que o go~ “verno soviétice nao permitiu que ‘gua familia (mae, esposa-e filho)dei xaese a URSS © sé juntasse a ele. SE gundo informegdes internacionais, 9 ‘iprotesto mugical" foi na peute do (preciso, porém a URSS nao teve "pd" dg.Misico, nao deu wRE" na sua deci- 380;..deixando-9 ao "SOL", "LA" em Asrael, "SI" nao "MI" engano. SIMOVIMENTO SOCTAL € CULTURAL INOVA cho ~ Nasceu de uma inspiragSo idf ca;visando a cultura, e politiza~ me RE lade # "gGoy’ alinteyragao da juventude e a nossa-participagdo no desenvol-, Uxtiters: dinenbside aggsa terra... LUD - UM CARNAVAL DETURPADO! v A. Menezes. ' carnaval. Na dos, om consequgncias das-noites a \dormidas, se langam @té mesmo.ac para descansarem a estafa, 0 cansago’ +); Isto, sem falar-mos nas mortes regist . das neste minisculo pericdo "oarnavales- co." 0 riimero de’ mortes acontecidae.na |) rea do Grande Rio.-.como sabem, ‘presen’ itil’ tao maior carnaval do mundos sonades. da: tristes do que alegies, tide, en conse, # quencia do consumo de bebidas om demasia Deixande og cdrnavais .carioca, ba iano e pernambacano aprofundemo-nos, ,; 20 so carnaval, carnaval que continua’e xistir pelo espirito’ empolgante ©") aus transforma »n-sa populagéo en sutentioos ‘i folies. See De Gon.) ado sobre © movimento can 4 navalesco noz clubes, referiremo-no do Igara Clube que ;:conforme. ‘seu; presi-, dente serie “oxclusivamente para os. ,,/6 l|# cios," ou para "pessoas convidades :pelos”,. sdcios" e assim realmente aconteceu. A nossa sociedade ali se fez pre sente. Foi justamente esta sociedade..que procurou deturpar geu proprio carnaval. ; 0 que vimos, digo vimos por’ au no s6 eu vi, mas uma infinidade de “pes= soas. La se sentia um irritante cheiro de éter nos deixando prestes. a ficar as. fixiados. A coisa ere controlada :--‘"-nis mesmo assim, alguns tinhamd mio, Lengos : ensopados, o qual cheiravam‘e ‘pasdavan’ 8 queles que também o quemfdn.' Coisds : tas as vistas econ a’ intima “proocuipalglo, de esconder. a foi justamente 0 que. houve dentro do" ra Clubo. 0 éter era cheirado declarada~ mente pelo: ~.. ciados e-mesmo pelo: is que prc vam'@ anarguia. 0 yw no levou a esorever algo ? foi a concientizago a ootes om ternds' sociais. Se tal ocorrencia tivesse sido registrada em um clube dos chanados “classe baixa" diriam que "da plebey 86. podemos esperar dai para pior," mas" en un. olube om que houve inuneras exigenci- as tal fato nos deprime. (Continua na pagina 3) Aarnatnn tet’ Peenenien 1995" eee eee ee eee el oe eee ee rl lee ee EDITORIAL A partir do momento uma Pessoa flasce, vem a0 mundo, éste névo ser vem dotado de esséncias como algo peculiar & vida, 4 éxistencia com op¢é~ es de liberdade © de procura do felici- dade, . Numa sociedades por mais. pe. quena que seja todos nés temos as nos—_ sas obrigagdes, as‘Ad&sas limitagdes, ¢ no temoa o aireito ‘dé*interfercncia na quilo que 6 particular de um indivfduo, de uma pessoa 0 parnaibano com sua montalida de medieval de descriminagSo © criador de conceitos irreais no gente a ena falta de cultura, de orientagio, de visio goral das coisas. 4s fofécas, as conversas nas ealgadas apés is dezoite horas sfo in compativeis is lois haturais que regem &s pessoas. A hipocrigia sempre prevale ce para aqueles soii'mentalidade formada, A vida do vizinho interessa. Penas a si, ndo a0 publico, aos de fo- ra des situagdes pessoais de cada um. Se fulano anda de Chevette, Cor cel II, Caravan, Brasflia ou iat é por que téve condigdes de 6-10; nfo impor- ta se no jantar aparega café.com pao. Se cicrano possui oasa moderna & porque na vida tom tudo, Aqueles que merecom com justiga e os que possuem por injus= gee Montalidade interiorana, de muitos desta Parnafba gue ousaram cham la "Parnaibinha de Nossa Sonhora Gregas" ou mesmo "Parnaraiba", Que o "bom sénso" soja conside rado co "status quo" desprogado, das Jornal do Movimento Social e Cultural] Tnovag&o 's« 06 . JANO I - Parnaiba (Pf) fev..1978 — Ne cr$ 2,00 FUNDADORES, Ribeiro e Costa REDATORES Reginaldo Ferreira da Costa Francico José Ribeiro TRABALHO EDITORIAL Reginaldo Ferreira da Costa CORRESPONDENTES Teresina, PL Tenente José Cruz da Rocha Sao Luiz. Ma Paulo Cézar Fortaleza.ce Maria de Fitima Oliveira Brasilia. DP Célia © Marialva COLABORARAM COM ESTA EDIGKO Téao Vicente Vioentino Angola 3.Lira . Alina P, de Caldas Rodrigues Dr. Canindé Eng. “Joo de Carvalho SA: 4. Menezes IGARA CLUBE - UM CARNAVAL DBTURPADO - continuagiio'da pagina 2"! Ali estavam as familias tradicig. nais da cidade, ou seja,'as' famflias me bas, segundo comentérios alheiog Poi 1ay:no meio dos que ‘se dizem "todo podex Toso, partiu-toda’ esta deturpagdo, “des te:aglomerado de pessoas Segundo eles compdem a sociedade da nossa cidade, Parnaiba (PE) Fevereiro 1978 = 3