You are on page 1of 10

ABIM 005 JV Ano XII - Nº 103 - Nov/18

“Brasil, Terra da Promissão, por isso,


não pode cair em degradação. Brasil,
onde se mantêm vivas as brasas de
Agni, o Fogo Sagrado. Brasil, escola
de iniciação do Gênero Humano”.
Professor Henrique José de Souza
Editorial
Escolhemos como temário desta edição, falar
sobre as Lojas Lautaro ou Lautarinas. Um tema pouco
difundido e, portanto, desconhecido para muitos Irmãos,
mesmos os mais estudiosos, devido às poucas fontes de
pesquisas. Em verdade, trata-se de um momento, pós-
Revolução Francesa, muito importante para a libertação do
Novo Mundo, que vivia sob o jugo de seus colonizadores.

Personagens como Francisco Miranda, José


de San Martín, Simon Bolívar, Bernardo O’Higgins,
Bartolomeu Mitre, Gonçalves Ledo e outros tantos, tiveram Avatara Maitreia, como anunciou o Mestre JHS; no
um papel fundamental na Maçonaria da época, servindo Coração do Mundo e Pátria do Evangelho, como pregou
como um divisor de águas na história da criação dos Chico Xavier; na implantação do Quinto Império na Terra,
países da América Latina. conforme a revelação pelo Profeta Daniel, do sonho bíblico
do rei Nabucodonosor. É a oportunidade que a LEI Justa
Hoje, não mais a Maçonaria se faz pujante, como e Perfeita, que em nada tem a ver com a lei dos homens,
em tempos pretéritos. A Ordem se pulverizou em pretensas concede ao Povo Escolhido.
“potências” e “obediências”, em especial, no Brasil,
que é comum, a todo instante, tropeçarmos em Grão- Nas palavras do Professor Henrique José de
Mestres, nos corredores dos Templos maçônicos, dada Souza, fundador da Sociedade Brasileira de Eubiose,
a pulverização da Ordem: 28 Grão-Mestres no GOB; 27 “Defender o Brasil, é defender para a Humanidade, a Terra
nas GGLL; 21 na COMAB, sem falar nas potências, ditas, generosa de onde brota a esplendente árvore de um novo
não reconhecidas, irregulares, etc., o que impossibilita a e glorioso capítulo da civilização”.
escolha do que defenderemos. Muito comum, também, Novos tempos e com ele renasce a esperança de
a exposição, no mundo profano, de inúmeros episódios inauguração de uma Era de Moralidade, Ética e Seriedade
de processos na justiça comum, envolvendo a briga pelo com a coisa pública. O Quinto Império, a Idade de Ouro,
poder, em determinada Obediência. o Millennium, ou Era de Aquário, todos são nomes que
Decerto, que não é o caso de ressuscitarmos tratam do mesmo assunto, ou seja, dos sentimentos que
as Lojas Lautarinas, elas cumpriram o seu papel em sua todos os povos conhecidos possuem relativos à criação e
época, mas o de reincorporarmos o espírito libertário realização de uma sociedade justa, espiritualizada, pacífica
dos maçons do passado, a fim de reconstruir esse país e universal.
em ruínas, causado pelo câncer, já em metástase, da Rogamos ao GADU que, assim como as colônias
corrupção, que subtrai nosso país. Através das Lojas sul-americanas se libertaram de seus colonizadores,
Lautarinas nos libertamos de nossos colonizadores, através das Lojas Lautarinas, sob o comando de tão
portugueses, espanhóis e outros, porém, passamos a nobres maçons, o Brasil possa, mesmo com a realidade
ser colonizados por nós próprio, pelos mau caráter e de nossa Maçonaria atual, aproveitar a oportunidade
traidores da pátria, que saqueiam e vendem suas riquezas, que se descortina e se liberte dos diversos monopólios
enquanto a miséria se alastra em números alarmantes. que, maquiavelicamente, manipulam, nos bastidores
Cresce a expectativa da posse de um novo palacianos, os destinos da população brasileira. Lembrem-
governo, em Terras Brasilis! Queiram os Deuses que, se: o Brasil somos todos nós!
a partir de janeiro de 2019, iniciemos uma nova fase Que se cumpram os desígnios da Lei Divina e
da história política deste país. Teremos mais uma que, enfim, instaure-se o Novo Ciclo Evolucional, sob os
oportunidade de moralização da política, na Pátria do auspícios do Governo Oculto do Mundo. FAÇA-SE!

A Revista Arte Real é um periódico maçônico virtual, fundado em 24 de fevereiro de 2007, de periodicidade
mensal, distribuído, gratuitamente, pela Internet, atualmente, para 27.874 e-mails de leitores cadastrados,
no Brasil e no exterior, com registro na ABIM - Associação Brasileira de Imprensa Maçônica, sob o nº 005
JV, tendo como Editor Responsável o Irmão Francisco Feitosa da Fonseca, 33º - Jornalista MTb 19038/MG.
www.revistaartereal.com.br - redacao@revistaartereal.com.br - Facebook RevistaArteReal -  (35) 99198-7175 Whats App.
BRASIL
Não Por Acaso! Francisco Feitosa

O
slogam “Brasil acima de tudo e Deus acima de um competente grupo de elite, veio promovendo uma eficiente
Todos”, por si só, já anunciava que tais mudanças e imprescindível limpeza nos calabouços palacianos do
não viriam de outro lugar, senão dos céus! Trazendo governo.
entre as Colunas J e B, um tal sobrenome “Messias”, o até
O suposto servente de pedreiro desempregado,
pouco tempo, improvável candidato, hoje, presidente eleito,
de 40 anos (40, número bíblico que quando se apresenta
inconscientemente, expressa o destino de sua nobre missão.
expressa a transformação), com a tentativa de sua ação
Messias vem do hebraico messis (‫ = המישמ‬missão), e como
assassina, e ligado que está a uma corja de pessoas
afirmou o Professor Henrique José de Souza, “Messis é o
das forças do mal, ao desferir a facada, por Força da LEI
grande sacrifício à deusa da colheita, a Ceres Eleusiana,
Divina, ao invés de tirar uma vida, fez reviver, em toda
a Mãe-Terra. Messis é o sacrifício permitido aos iniciados”.
uma população, um enorme sentimento de patriotismo
Logo, sua missão será de sacrifício, melhor diria, de um
e, contrariando as expectativas daqueles, ressuscitou a
sacro-ofício. Sacrifício à deusa da colheita sugere que seu
esperança de um povo que não mais acreditava em dias
trabalho será o de preparar o campo, de arar e semear, afinal,
melhores!
a Esperança da Colheita Reside na Semente!
Tal incidente havia de acontecer, justamente, em
A implantação de seu trabalho, com certeza, já
terras de JK, o maior Presidente que este Brasil já conheceu,
contraria muitos interesses das máfias e monopólios que, nos
que não diferente, teve e cumpriu com excelência, uma nobre
bastidores da política desvirtuam os destinos de nosso país,
missão, à guisa de um saque contra o futuro, realizando
sangrando os cofres públicos. Por falar em sangrar, mesmo,
cinquenta anos em cinco. Novamente, tal letra “J”, agora,
ainda, em campanha, já se dava ao sacrifício de seu sangue,
surge acompanhada pelo “B”, JB, as colunas do Templo e
dando mostras de que não se trata de uma tarefa das mais
entre elas um sobrenome Messias!
fácil.
Longe de ser um estadista, ou o Presidente ideal, a
Estocado por uma adaga, faca, enfim, uma arma
situação caótica da política e da economia do país, o qualifica
branca, as forças das trevas o apunhalou em Juiz de Fora. E
como “o necessário”, tendo em vista sua idoneidade e, como
não foi um tal Moro, um juiz de fora de Brasília, fora de uma
escudo, a coragem para enfrentar os enormes desafios de
Suprema Corte tendenciosa que, de fato, tem colocado os
fazer brotar da lama da corrupção o lótus branco da Justiça,
verdadeiros chefões do crime deste país na cadeia? Somente,
do Amor e da Verdade. Verdade, tal palavra por ele muito
um tal “juiz de fora”, que nos próximos dias, para desespero
utilizada, extraída do livro bíblico de João (8-32): “Conhecereis
de muitos, muitos mesmo, estará assumindo o Ministério da
a Verdade e Verdade vos libertará!”
Justiça, dando continuidade à operação contra a corrupção
e o crime organizado, que, de posse de um “Lava-Jato”, e de A “ver-dade”, pode, também, aqui ser vista como a
qualidade de ver. Este será o grande desafio! A ampliação

Revista Arte Real nº 103 - Nov/18 - Pg 03


Professor Henrique
José de Souza

do estado de consciência da população, a fim de enxergar o


papel que cabe ao Brasil no cenário humano mundial.

Um tal Jair, que de um improvável candidato, até


para ele próprio, surge como um repositório das esperanças
de um povo que agoniza e clama por dias melhores. Há
séculos e séculos, profecias ecoam por um momento crucial
para o planeta, apontando o Brasil como a sede da Capital
Espiritual do Mundo.

Assim afirmou Dom Bosco, o sacerdote católico


italiano: “Aparecerá aqui a terra prometida, de onde flui leite e
mel. Será uma riqueza inconcebível.” Tal Revelação inspirou
JK na construção de Brasília, com sua fundação, justamente,
no dia da fundação de Roma. Pietro Ubaldi, místico italiano, declarou que “o sol
da Nova Civilização do Terceiro Milênio despontará no ano
Dom Bosco dois mil. Acrescento, agora, que, certamente, ele nascerá no
Brasil”.

O Professor Henrique José de Souza, fundador


da Sociedade Brasileira de Eubiose, também, afirmava-
nos que: “Defender a América e o Brasil, é defender para a
Humanidade, a terra generosa de onde brota a esplendente
árvore de um novo e glorioso capítulo da civilização”.

Paulatinamente, aquele improvável Jair, vai tomando


consciência do porquê da avassaladora campanha vencedora,
mesmo sem dinheiro, sem tempo de televisão, tendo que
enfrentar uma mídia mal-intencionada e descaradamente
parcial, além dos ataques financiados por cartéis, monopólios
e máfias, para os quais ele representa uma enorme ameaça.

Na verdade, este embate transcende, em muito, a


uma simples disputa eleitoral. Além dos interesses trilhonários
das máfias e monopólios que sugam esta nação, trata-se da
O historiador austríaco, Stefan Zweig referia-se
luta das Forças do Bem e contra o mal, Positivas e negativas,
ao Brasil como o único país apto a realizar o modelo de
formando um inconcebível pavimento mosaico, que ora se
civilização ideal - pacífica, universal, sem preconceitos
atritam - sinal da mais pura expressão de que os “Tempos são
raciais, liberal e humana. Em uma de suas mais famosas
Chegados!”
obras, “Brasil, País do Futuro”, afirmava: “O Brasil (...),
indubitavelmente, está destinado a ser um dos mais A todos os traidores da Pátria da Avatara, Eduardos,
importantes fatores de desenvolvimento futuro do mundo.” Fernandos, Luiz e Josés, diria Drumond: e agora? Que esses,
Ainda, Zweig, no mesmo livro, referindo ao Brasil, disse: além de pagar por seus crimes, tomem consciência de que
“um país cuja importância para as gerações vindouras
não podemos calcular; mesmo fazendo as mais ousadas
Sthefan Zweig
estimativas. E (quando cheguei ao Rio), percebi que havia
lançado um olhar para o futuro do mundo.”

O filósofo hindu, Rabindrianah Tagore, afirmou que:


“Haverá o fim do ciclo decadente, com o advento da Era de
Aquário; o homem de boa vontade, surgido no Brasil, levará
ao mundo inteiro a mensagem de uma nova cultura a favor
de uma nova idade, de paz, luz e progresso para todos os
seres da Terra - o Brasil será o celeiro da Cultura Universal do
Homem Superior”.

O ilustre Victor Hugo (1802-1885), em seu poema


“Aos Brasileiros”, diz que “a Europa durou um segundo” e que
“o Brasil será a Europa de depois de amanhã”.

Revista Arte Real nº 103 - Nov/18 - Pg 04


a festa acabou, a luz apagou e teu desordeiro povo sumiu e
a noite silenciosa esfriou e esfriará, muito mais ainda, para
todos que ousarem subjugar a LEI de Deus, que a tudo e a
todos rege.

As urnas, sensivelmente, demonstraram que a


renovação no quadro político teve início. A exemplo de um
jarro cheio de água suja, que recebe a entrada constante de
água pura e limpa, gerando um turbilhonamento, começando
a transbordar e a expulsar tais impurezas. O Brasil começa
a se despir das velhas roupas, maltrapilhas e malcheirosas,
sujas pela lama de séculos de corrupção e, queiram os
Deuses, passa a se revestir com um Manto Imaculado de Luz,
a espargir para todo o Orbe Terrestre, os verdadeiros Raios
da Espiritualidade, que chegam anunciando o Novo Ciclo de Volto a afirmar, muito imparcialmente: longe de ser
Evolução do planeta. o Presidente ideal, porém, neste momento, é o Presidente
necessário, a fim de preparar o terreno para a reconstrução
Sem medo de errar, afirmo que este País, tanto no de um país, que tem um papel imprescindível para o futuro da
aspecto material como no Espiritual, é o mais rico de todos, evolução do planeta.
sendo, por isso, apontado como o Celeiro do Mundo em
ambos aspectos. Ao povo brasileiro cabe suplantar a dualidade
implantada pela oposição às pessoas de bem. O Brasil
Nós, os brasileiros do Bem e verdadeiramente precisa de todos e, para isso, temos que volver nossas
Iniciados nos Mistérios, na acepção da palavra, jamais, atenções para os interesses da nação como a Capital
poderemos pestanejar doravante, em especial, neste Espiritual do Mundo.
momento transitório, em que as forças do mal, embora
agonizante, reúnem seus últimos esforços para derrubar a O cenário que, ora, apresenta-se são os primeiros
implantação do Reino de Deus na face da Terra. reflexos da ofuscante Luz Espiritual que envolverá o
planeta e promoverá uma radical mudança nos destinos da
Um tal Jair, que carrega um Messias, em seu nome, humanidade. Tudo isso acontecerá com o concurso de uma
com uma hercúlea Missão de desconstruir o paraíso da população comprometida com os destinos do país, escolhido
corrupção e reconstruir uma Pátria predestinada a ser o palco da como o palco de tamanha realização.
Nova Civilização. Ele próprio, até meses atrás, jamais, poderia
imaginar a dimensão de seu futuro mandato. Aos poucos, sob Aos, verdadeiramente, Iniciados, conclamamos
as tramas da LEI Justa e Perfeita, deu seus primeiros passos seguir em frente, revendo conceitos e despindo-se de hábitos
no caminho da espiritualidade, assim como, aos poucos, vem não mais condizentes ao Novo Pramantha. À guisa do que
tomando consciência da limpeza moral e ética que deverá disse o Mestre Jesus, quando escolhia seus discípulos,
promover em sua gestão, à guisa dos Doze Trabalhos de reflitamos: “Deixe que os mortos enterrem seus mortos!”
Hércules, que muito será necessário fazer vibrar a força do Nossa Missão transcende, em muito, ao que nossos olhos,
“Messias” que carrega, em seu nome, entre Colunas (J e B). hoje, conseguem enxergar! Formemos o Exército do Bem, em
defesa do verdadeiro papel que cabe a esta sagrada nação!

Queiram os Deuses que, a partir de janeiro de 2019,


iniciemos uma nova fase da história política deste país.
Teremos mais uma oportunidade de moralização da política
no Brasil. Conforme anunciaram: o Mestre JHS, “Brasil - a
Pátria do Avatara Maitreia”; “O Coração do Mundo e Pátria
do Evangelho”, por Chico Xavier; “A implantação do Quinto
Império na Terra”, conforme a revelação do Profeta Daniel,
sobre o sonho bíblico do rei Nabucodonosor. Enfim, é uma
singular oportunidade, que a LEI Justa e Perfeita, que em
nada tem a ver com a lei dos homens, concede ao Povo
Escolhido.

Brasil - Não por acaso, que se cumpram os ditames


da LEI JUSTA E PERFEITA!

Revista Arte Real nº 103 - Nov/18 - Pg 05


Lojas Lautaro
Um Símbolo de Amor à Liberdade!

Francisco Miranda

M
uito se tem falado se as Lojas Lautarinas de civis e eclesiásticas, estas Lojas, não obstante o seu
Buenos Aires e, posteriormente, as de Mendoza, caráter e filosofia maçônica, não puderam funcionar com
em Santiago do Chile, Lima, Arequipa, Trujillo a tranquilidade necessária para observar os aspectos
ou Jalapa do México, foram ou não, verdadeiras Oficinas formais inerentes à Ordem.
Maçônicas, revestidas de Ritual próprio das reuniões
Além de falar das Lojas Lautarinas, devemos
tradicionais. No final do século XVIII, Francisco Miranda,
esclarecer quem foi Lautaro e porque se escolheu seu
José de San Martín, Simon Bolívar, Bernardo O’Higgins
nome para batizar as Lojas da Liberdade Americana.
e outros americanos, que se destacaram na libertação
Esse esclarecimento é necessário por existir um grande
da América espanhola, foram iniciados na Maçonaria,
desconhecimento sobre esta figura épica da liberdade
em Lojas da Europa. A principal delas era a Loja n° 3,
Americana. Lautaro foi o primeiro herói da emancipação
“Sociedade dos Cavaleiros Racionais”, em Cadiz, na
Americana, lutou desde muito jovem contra a invasão
espanha, fundada em 1802.
estrangeira e seu exemplo serviu para despertar, em
Quando retornaram à América, fundaram Lojas nossas juventudes, o fogo do heroísmo, todas as vezes em
Maçônicas que foram denominadas de Lautaro. Foi dessa que a liberdade da América encontrava-se em perigo.
forma que as Lojas Lautarinas iniciaram o seu trabalho
Índio nascido em Arauco, berço de valente raça,
pela liberdade da América Espanhola. Não podemos
lutou contra o invasor espanhol com bravura e valentia até
deixar de citar a influência que as Lojas Lautarinas e a
o fim. Filho de Curinhancu, cacique de Arauco, soube unir
Loja Cavaleiros Racionais tiveram na independência do
todos os povos além dos Andes, em um só exército, para
Brasil, sobretudo na Inconfidência Mineira e no levante
preservar a sua liberdade, a sua terra e a sua identidade
Farroupilha.
cultural e religiosa. Lutou contra Pedro de Valdívia,
Joaquim Gonçalves Lêdo, quando teve que deixar conquistador que, em nome da coroa Espanhola e da
o Brasil, foi recebido pelo Presidente da Confederação Santa Igreja Católica, escravizou, pela repressão e morte,
Argentina, Bernardino Rivadavia, com as honras de Chefe os povos do Chile. Morreu jovem pelas mãos da traição,
de Estado e Grão-Mestre do Grande Oriente Brazílico. tramada pelos conquistadores, mas deixou uma semente
Portanto, a Independência dos Países da América Latina de liberdade que foi germinando no povo Americano.
foi idealizada e planejada dentro da Maçonaria.
O poeta chileno Pablo Neruda, em Canto Geral,
Nos países hispânicos sua ação foi dirigida pelo refere-se com orgulho e, sobretudo com afeto a Lautaro:
Irmão Francisco Miranda, o qual, ao mesmo tempo em que “A educação do cacique Lautaro era uma flecha delgada.
ampliava as Lojas no continente, iniciavam, na Ordem, as Elástico e azul foi nosso pai. Foi sua primeira idade só
maiores figuras dos movimentos libertadores, tais como silêncio. Sua adolescência foi domínio. Sua juventude foi
os Irmãos Bolívar, Sucre e San Martín. Após vinte e sete um vento dirigido”.
anos de luta, com a batalha de Ayacucho, em 1824, toda a
América Latina estava livre do jugo espanhol.
Compilação da matéria “História das Lojas Lautaro”, publicada no site
Pelas características da época, de permanente www.lautaro.org.br
inquietação frente às cruéis perseguições das autoridades

Revista Arte Real nº 103 - Nov/18 - Pg 06


General
San Martin As
Lojas
Lautarinas

M
uito se tem discutido se as Lojas Lautarinas Este fato, que tem criado muita polêmica por parte
foram ou não Maçônicas, ficando, finalmente, dos eternos inimigos da Ordem, tem apresentado as
o consenso de que elas não foram Lojas Lojas Lautarianas como sociedades que mantiveram
Maçônicas regulares. Formadas com a finalidade a coesão de seus membros, somente, por temor e
de lutar pela liberdade dos povos americanos, não por convicção de princípios.
eram autônomas, não sendo submetidas ao Poder
Maçônico, regular estabelecido. Autores maçônicos de prestígio, como o
Irmão Bartolomeu Mitre (argentino), indicaram que
Possuíam um ritual muito similar ao atual, essas penas eram, somente, de caráter moral, não
prestavam um juramento e tinham 5 Graus, a tendo conhecimento de alguma eliminação física
saber: no 1º Grau, o Neófito comprometia-se com de pessoas, devido à divulgação de segredos. De
a vida e seus bens, a trabalhar pela Independência qualquer maneira, devemos levar em consideração
Americana; no 2º Grau, fazia confissão de fé que os costumes da época eram diferentes dos
democrática; no 3º Grau, pedia-se ao filiado trabalhos atuais, mostrando os homens um desapego à vida,
de propaganda, em prol dos novos ideais; no 4º que, atualmente, chama a atenção. Estando em jogo
Grau, o filiado era comissionado para influir sobre interesses tão elevados, poderia ter sido normal a
os funcionários públicos que, no momento supremo, implantação de disciplinas rigorosas.
poderiam favorecer a causa; no 5º Grau, de caráter
secreto e reservado aos grandes chefes, discutia-
se a ação militar e a futura administração e governo
político dos países a serem liberados. Este Grau
tinha o nome de “Comissão de Reservado”.

A lenda mística das Lojas estava simbolizada


por três letras: U∴ F∴ V∴, que significavam
UNIÃO, FÉ, VITÓRIA. O Irmão O’Higgins preparou
o Regulamento e as Obrigações dos Irmãos, os
quais eram rígidos, especialmente os referentes
ao segredo e a obediência às disposições da Loja,
contemplando para os infratores até a pena de morte.

Revista Arte Real nº 103 - Nov/18 - Pg 07


Simon Bolívar

boa parte, à Igreja Católica, orientado pelo trabalho


dos livres pensadores laicos agrupados nas Lojas
Lautariana. O sentimento contra o Irmão O’Higgins
ganhou força na crença, que existia um poder
superior, que às sombras, tomava determinações
e fazia aplicar políticas, ficando as autoridades
legitimas como simples “testas-de-ferro”.

Temos que reconhecer que houve alguns


erros, tais como o assassinato do herói popular,
Manuel Rodriguez, de posição política radical, o
fuzilamento dos Irmãos Carrera, dirigentes de um
grupo político antagônico e outros, próprios da
inexperiência dos novos governantes.

Da sua parte, o Irmão San Martin


desenvolveu a campanha do Peru, apoiado, desde
o mar, por Lord Coclhrane. Nesta etapa teve a
oportunidade de mostrar o seu humanismo maçônico,
quando se negou a abrir fogo contra a cidade de
Lima, ganhando a inimizade de Coclhrane e o risco
de ter um motim na esquadra e no exército, obtendo,
entretanto, a rendição de Lima sem derramar uma
Dando prosseguimento à tarefa de formação
gota de sangue.
de uma base de apoio à causa revolucionária, o
Irmão San Martin mudou-se para Mendoza, a cidade Voltemos nossa atenção à Venezuela,
argentina que fica mais perto de Santiago, capital onde, em 19 de abril de 1810 foi proclamada a sua
chilena, onde instalou mais uma Loja Lautariana. Autonomia, com o pretexto do exílio de Fernando VII:
Incorporou-se nela o Irmão Bernardo O ‘Higgins, foi enviada uma comissão a Londres formada pelos
que tinha sido, parcialmente, derrotado pelo exército Irmãos Simon Bolívar, Luis López Mendez e Andrés
espanhol, na batalha da cidade chilena de Rancagua. Bello, que foi apresentada pelo Irmão Miranda ao
O Chile foi liberto e unidos os patriotas chilenos governo inglês, mas sem resultados positivos. Os
e argentinos, fundou-se, então, mais uma Loja quatro voltaram a Caracas, onde o Irmão Miranda,
Lautariana, em Tucumán. em 05 de julho de 1811, assinou a Independência
da Venezuela, numa reunião da Sociedade
O Irmão José de San Martin preparou o seu
Patriótica (uma loja maçônica que funcionava na
plano para organizar um Exército Libertador com
clandestinidade com a presença de Simon Bolívar,
chilenos e argentinos, que iria expulsar as forças
Peña, Iznardi, Espejo, Roscio, Yáfiez, Penalver e
espanholas, definitivamente, do Chile e Peru, como a
outras importantes figuras patrióticas, todos convictos
única forma para que o processo de Independência
de pertencer à Maçonaria.
da Argentina, Chile e Peru fosse irreversível. O Chile
foi libertado e o Irmão O’Higgins tomou posse como Na mesma data, outra sociedade secreta
Diretor Supremo da nova República. funcionava numa fazenda do Irmão Bolívar, que
contava com a participação dos Irmãos Vicente
Começou a administrar um país pobre,
Malias, Mariano Montilla, Francisco Iznardi, todos
saído da guerra e que estava com sua produção,
iniciados na Europa, e o Irmão Roscio, iniciado nos
administração, educação e estrutura social e jurídica,
EUA.
atrasada ou nula. O Irmão O’Higgins tomou diversas
medidas que afetaram seriamente as classes Em 1811, fundou- se, em Cumaná, a Loja
endinheiradas e as que pertenciam à nobreza e em “Perfeita Amizade nº 74”, sob os auspícios da Grande

Revista Arte Real nº 103 - Nov/18 - Pg 08


Bernando O´Higgins

Equador. Olhou para o Sul, e como o Irmão San


Martin percebeu que a liberdade da América não
seria definitiva enquanto a Espanha, ainda, lutasse
no Peru, onde o Irmão San Martín a governava por
um ano, realizando grandes reformas, mas sem
conseguir expulsar totalmente o exército espanhol,
que reforçara, consideravelmente, suas forças no
interior do país.

A viagem do irmão Bolívar ao Peru foi um


passeio triunfal. Sua entrada nas cidades parecia
o regresso de um Imperador vencedor. Em Lima,
o Irmão O’Higgins (1778-1842), filho de irlandês,
entregou-se à luta pela liberdade do Chile, tornando-
se dirigente dessa República.

Aconteceu a famosa reunião com o Irmão


San Martin, sem testemunhas, no fim de julho de
1822, na qual, para evitar lutas fratricidas, o Irmão
San Martin cedeu ao Irmão Bolívar a honra e a glória
da eliminação das tropas espanholas do Peru e a
libertação da Bolívia.

O messiânico venezuelano, de Libertador,


vai mudando para uma ambição sem limites. O
contraste entre os Irmãos Bolívar e San Martín, do
Loja de Maryland, EUA. No seu quadro figuravam os
ponto de vista maçônico, é grande. O Irmão Bolívar
nomes dos Irmãos Antônio José de Sucre, Santiago
desprendeu-se de seus juramentos maçônicos
Mariño, Manuel Rivas, Miguel Aristeiguieta, Andrés
quando eles significaram um entrave aos seus
Caballero, Agustin Armário, Diego Montes e José
projetos. O Irmão San Martin respeitou suas
Francisco Bermudez. Fala-se que os Irmãos Miranda,
promessas e o segredo maçônico, negando-se a
Bolívar, Rodriguez e outros Maçons fundaram, em
revelar os detalhes de suas brigas com a Maçonaria,
Barcelona, a Loja “Protetora das Virtudes” nº 1, em
tendo regressado a Buenos Aires e, posteriormente,
01 de julho de 1812.
partido para o exílio.
A reação dos realistas frente à Independência
A libertação da América espanhola chegou
dos venezuelanos foi forte. O Irmão Miranda,
à sua culminação com a batalha de Ayacucho, no
solicitado pelos patriotas a assumir o governo como
dia 09 de dezembro de 1824, que teve fatos de
ditador, o que não condizia com os seus princípios de
fraternidade e generosidade de elevados limites e
liberdade, ocasionou clamoroso fracasso. Capitulou
que não podem ser esquecidos pelos Maçons do
em 25 de julho de 1812, em San Mateo, acabando
mundo todo. Na noite anterior à batalha, as Lojas que
sua vida na prisão de La Carraca, Cádiz. A patente do
funcionavam em ambos os exércitos, foram citadas
Irmão Miranda, como marechal-de-campo do exército
na reunião para procurar uma solução, que evitasse
francês, foi-lhe outorgada, em 4 de setembro de
derramamento de sangue, mas não foi encontrada.
1792, em Paris.
Foi feita, em seguida, uma reunião em conjunto, mas,
O Irmão Bolívar começou, então, a sua também, com o mesmo resultado negativo.
triunfal epopeia militar, que o levou à fama na
posteridade. No comando das tropas venezuelanas No dia seguinte, um Maçom espanhol
e colombianas, libertou e proclamou a República solicitou a permissão para que familiares e Maçons,
da Colômbia, constituída por Nova Granada que militavam em diferentes exércitos, fossem
e Venezuela, incorporando, posteriormente, o autorizados a abraçar-se pela última vez. Quase

Revista Arte Real nº 103 - Nov/18 - Pg 09


O Irmão Sucre foi nomeado Presidente
Vitalício da nova República da Bolívia, mas ficou,
somente, até 1828, quando pediu demissão e voltou
para a Venezuela. Em 1830 foi chamado para presidir
a República do Equador. Viajando para tomar posse,
foi surpreendido pelos seus inimigos, na Colômbia,
morrendo assassinado.

O Irmão Bolívar, envaidecido por sua glória,


recorreu aos países, aos quais deu a Independência,
tentando manter a Confederação sob suas mãos.
Mas as ambições de seus próprios comandados
voltam-se contra ele, passando a ser a alvo
de numerosos complôs, em meio a profundas
desavenças políticas. Até que aconteceu o atentado
mais sério, em Bogotá, no dia 25 de setembro de
1828, perpetrado por uma sociedade secreta, dirigida
pelo frei Argartil. Bolívar salvou-se por milagre e
reagiu violentamente, emitindo em 08 de novembro
de 1828, o decreto que fechava todas as associações
secretas, evidentemente, incluindo a Maçonaria.
uma centena de americanos e espanhóis avançou Todo o ministério que acompanhava Bolívar
para se cumprimentar, no lado esquerdo ficaram era composto por Maçons, com exceção de um.
os Maçons, que após abraçarem-se três vezes, Mas, contra a vontade de Bolívar não adiantava
participaram de uma fraternal entrevista, que durou discutir e foram inúteis todas as argumentações dos
quase meia hora e foi emocionante. Encontraram-se, Irmãos ministros. Começou assim o desentendimento
entre outros, os Irmãos Rodil, Espartero, Vergara, definitivo de Bolívar com a Maçonaria.
Virrey José de La Sema, Venerável Mestre General
Canterac, Past Master Marechal Jerônimo Valdez, Registros maçônicos sobre Bolívar, no
General Monet, Antonio Tur e General Ballesteros, Peru ou em outros países, ou fora da Venezuela,
no lado espanhol; os Irmãos José Faustino Sanchez não existem provas tangíveis, somente existe uma
Carrión, General Antonio José de Sucre, General confissão ao escritor Maçom, oficial francês, Irmão
José Maria Córdova, Tenente Coronel Vicente Tur Luiz Peru de Ia Croix, na qual Bolivar reconhece que,
(espanhol, mas pertencente ao exército patriota e por simples curiosidade, ingressou na Maçonaria,
irmão carnal de Antonio Tur) e General Antonio Valero tendo recebido o Grau de Mestre em Paris, mas
de Bernabé, no lado americano. Ficou o exemplo da afastou-se, posteriormente.
fraternidade maçônica, que não reconhece raças,
A América estava liberada do domínio
nem nacionalidades, ainda, que nas circunstâncias
espanhol. O trabalho dos Maçons estava terminado.
mais dramáticas.
A América já não precisava de seus heróis. O
Irmão Miranda morreu numa prisão em Cádiz; o
Terminou a batalha com a vitória das armas
Irmão San Martin, exilou-se na França; o Irmão
americanas e quando o chefe espanhol, o Maçom
O’Higgins, exilado no Peru; o Irmão Sucre foi atacado
Irmão La Serna, ferido seis vezes, entregou sua
traiçoeiramente na Colômbia: o Irmão Bolivar, doente,
espada ao General Maçom, Irmão Sucre, este não
foi desterrado para a ilha de Santa Maria (Venezuela),
a aceitou, solicitando que continuasse nas mãos
protegido por um espanhol. Todos morreram pobres,
do bravo militar. As atenções que os prisioneiros e,
abandonados por quem tanto lutaram.
especialmente os feridos, receberam, foram mostras
de fraternidade extrema, como igualmente, a Ata da Publicado na revista Símbolo (XXXIX): 35, jul. 86 Pág, 29, órgão
Capitulação, em que a generosidade do vencedor oficial de La Gran Logia de Ia Argentina de Libres y Aceptados
Masones. Compilado do site http://lautaro.org.br - Loja Lautaro nº
ultrapassou as demandas do vencido.
2642 – GOB-SP

Revista Arte Real nº 103 - Nov/18 - Pg 10