You are on page 1of 6

TESTE DE AVALIAÇÃO SUMATIVA

(CORREÇÃO)

MÓDULO 8
PORTUGAL E O MUNDO DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL AO INÍCIO DA DÉCADA DE 80
─ OPÇÕES INTERNAS E CONTEXTO INTERNACIONAL
2. Portugal: do autoritarismo à democracia

Grupo I
1. (A) …………………….……………………………………………………………………………..…………………….….……. 10 pontos
2. (C) …………………….…………………………………………………………….……………………………….…….….……. 10 pontos
3. (C) ……………………………………………….…………………………….…………….…………………………………….… 10 pontos
4. (D) ………………………………………………………………..…………………………..…………………………….…….… 10 pontos

Grupo II

1. Tópicos de resposta:

 Fuga à pobreza em virtude do modesto PNB (o mais baixo dos valores apresentados ─ Doc. 1);
 Elevada percentagem da população empregue no mundo rural (Doc. 1), marcado pela
estagnação;
 Procura de emprego e de salários mais elevados, em países economicamente mais
desenvolvidos, com maiores taxas de industrialização e maior PNB, como por exemplo a
Suíça, a RFA e a França (Doc. 1);
 Fuga ao recrutamento obrigatório para a guerra colonial;
 Fuga ao aparelho repressivo do Estado Novo OU desejo de viver sob um regime político
livre, democrático e pluralista;
 Procura de melhores condições de vida OU de melhor qualidade de vida (Doc. 2).

Descritores do nível de desempenho no domínio da


comunicação escrita em língua portuguesa Níveis
Descritores do nível de desempenho
no domínio específico da disciplina 1 2 3
A resposta apresenta:
 referência aos três motivos solicitados;
 organização coerente dos conteúdos;
5 18 19 20
 utilização adequada e sistemática da terminologia específica da
disciplina;
 integração pertinente da informação contida nos documentos.
Níveis
4 Nível intercalar 14 15 16
A resposta apresenta:
 referência a dois motivos;
3  organização coerente dos conteúdos; 10 11 12
 utilização adequada da terminologia específica da disciplina;
 integração pertinente da informação contida nos documentos.
Um novo Tempo da História, 12º ano, Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas
2 Nível intercalar 6 7 8
A resposta apresenta:
 aspetos genéricos OU ausência de individualização de cada um
1 dos três motivos solicitados; 2 3 4
 falhas de coerência na organização dos conteúdos;
 falhas na utilização da terminologia específica da disciplina;
 interpretação incipiente da informação contida nos documentos.

2. Tópicos de resposta:
─ Introdução

Breve alusão à situação económica, no período de 1945 a 1974, que ficou marcada pela
estagnação do mundo rural, por um surto industrial e pelo fomento económico das colónias.

─ a situação do mundo rural


 produtividade agrícola portuguesa com índices inferiores aos da média europeia, com
um decréscimo muito acentuado nos anos 60;
 dimensão da propriedade agrícola com assimetrias Norte-Sul, predominando o
minifúndio a Norte e o latifúndio a Sul OU fraca mecanização agrícola no Norte do país
(região de minifúndio) e subaproveitamento dos latifúndios do Sul;
 exploração de cerca de 1/3 da área agrícola em regime de arrendamento precário, o
que constituia um entrave ao investimento;
 planos de fomento boicotados, nomeadamente o II Plano de Fomento (1959), pelos
latifundiários do Sul;
 preços agrícolas baixos, desincentivando o investimento e agravando as dificuldades
dos agricultores;
 êxodo rural e emigração que esvaziaram as aldeias do interior de mão de obra agrícola
OU transferência de mão de obra do setor primário para os setores secundário e
terciário (Docs. 1 e 2).

─ o surto industrial
 continuidade na limitação das importações OU continuidade do ideal de autarcia OU a
manutenção da política de condicionamento industrial, desde 1945 até aos anos 60;
 abrandamento da política de autarcia através da progressiva integração de Portugal
em estruturas internacionais de cooperação económica, como a OECE (depois OCDE) -
em virtude das ajudas recebidas do Plano Marshall - , a EFTA, o BIRD, o FMI e o GATT
OU aligeiramento da autarcia por pressões internas que defendiam a integração do
país “na teia de trocas mundial” (Doc. 3);

Um novo Tempo da História, 12º ano, Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas
 adoção de uma política de planificação económica com a criação de Planos de
Fomento, a partir de 1953 OU investimentos públicos em vários setores industriais,
com prioridade para a criação de infraestruturas (eletricidade, transportes e
comunicações) entre 1953-1958, alargando-se depois, entre 1959-1964, à indústria
transformadora de base (siderurgia, refinação, etc.);
 subordinação do setor agrícola à política de fomento industrial (Doc. 3);
 aparecimento de grandes concentrações industriais (setores químico e metalúrgico)
durante o consulado marcelista, em virtude do III Plano de Fomento (1968-1973)
orientado por princípios do liberalismo económico.

─ o fomento económico nas colónias


 reforço da colonização branca;
 maior abertura, nas décadas de 1950 e 60, aos investimentos públicos e privados
(nacionais e estrangeiros) nos espaços ultramarinos;
 inclusão dos territórios coloniais nos Planos de Fomento, desde 1953;
 desenvolvimento económico com incidência, numa primeira fase, na criação de
infraestruturas, no setor agrícola e no setor extrativo;
 fomento industrial, sobretudo em Angola e em Moçambique nos anos 50 e 60, com a
progressiva liberalização da iniciativa privada, a expansão do mercado interno e o
aumento dos investimentos nacionais e estrangeiros (Doc. 4);
 criação do EEP (Espaço Económico Português), em 1961, um espaço económico
unificado OU derrube das barreiras alfandegárias entre Portugal e as suas colónias.

Descritores do nível de desempenho no domínio da


comunicação escrita em língua portuguesa Níveis
Descritores do nível de desempenho
no domínio específico da disciplina 1 2 3
A resposta apresenta:
 nove aspetos, com três aspetos de cada um dos tópicos (3/3/3);
 organização coerente dos conteúdos;
7  utilização adequada e sistemática da terminologia específica da 54 58 60
Níveis
disciplina;
 integração pertinente da informação contida nos quatro
documentos.
6 Nível intercalar 46 49 52

Um novo Tempo da História, 12º ano, Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas
A resposta apresenta:
 seis ou cinco aspetos de, pelo menos, dois dos tópicos de
referência: (2/2/2) OU (3/2/1) OU (3/3/0) OU (2/2/1) OU
(3/2/0) OU (3/1/1);
5  organização coerente dos conteúdos; 37 41 43
 utilização adequada e sistemática da terminologia específica da
disciplina;
 integração pertinente da informação contida em três ou dois
documentos.
4 Nível intercalar 29 32 35
A resposta apresenta:
 três ou dois aspetos dos tópicos de referência: (1/1/1) OU
(3/0/0) OU (2/1/0) OU (1/1/0) OU (2/0/0);
3  organização coerente dos conteúdos; 20 24 26
 utilização adequada da terminologia específica da disciplina;
 integração pertinente da informação contida em dois ou um
documentos.
2 Nível intercalar 12 16 18
A resposta apresenta:
 aspetos genéricos OU ausência de individualização de cada um
1 dos aspetos dos tópicos de referência; 4 7 10
 falhas de coerência na organização dos conteúdos;
 falhas na utilização da terminologia específica da disciplina;
 interpretação incipiente da informação contida nos documentos.

GRUPO III

1.
Tópicos de resposta
Comparação clara das duas perspetivas acerca da evolução da Revolução de 25 de Abril de
1974, referindo três aspetos em que se opõem:
 [determinação do rumo da Revolução] ─ enquanto no documento 1 se mostra a
hegemonia do MFA em traçar o rumo da revolução ("grande decisão tomada pelo
MFA”), no documento 2 as linhas de força do processo político são traçadas pelo
próprio texto constitucional;
 [base social de apoio à Revolução] – enquanto no documento 1 a base social da
revolução assenta nas classes trabalhadoras (operários, assalariados agrícolas,
empregados), nos pequenos agricultores, na pequena burguesia, nas camadas
intelectuais e em parte da média burguesia (Doc. 1), a Constituição da República
Portuguesa (Doc. 2) alude a todo o Povo Português que, sem exceções, se exprime
pelo voto (soberania popular);

Um novo Tempo da História, 12º ano, Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas
 [conceito de Estado democrático OU objetivos da Revolução] ─ enquanto no
documento 1 se mostra que a construção do Estado democrático passa pela
“destruição da dominação económica e social dos monopólios e dos grandes agrários”,
no documento 2 a existência de um Estado democrático baseia-se no “respeito e
garantia dos direitos e liberdades fundamentais e no pluralismo de expressão”, o que
significa respeito pela propriedade privada.

Descritores do nível de desempenho no domínio da


comunicação escrita em língua portuguesa Níveis
Descritores do nível de desempenho
no domínio específico da disciplina 1 2 3
A resposta apresenta:
 comparação dos três aspetos solicitados;
 organização coerente dos conteúdos;
5 27 29 30
 utilização adequada e sistemática da terminologia específica da
disciplina;
 integração pertinente da informação contida nos documentos.
4 Nível intercalar 21 23 24
A resposta apresenta:
 comparação de dois dos aspetos solicitados;
Níveis
3  organização coerente dos conteúdos; 15 17 18
 utilização adequada da terminologia específica da disciplina;
 integração pertinente da informação contida nos documentos.
2 Nível intercalar 9 11 12
A resposta apresenta:
 aspetos genéricos OU mera descrição dos dois documentos;
1  falhas de coerência na organização dos conteúdos; 3 5 6
 falhas na utilização da terminologia específica da disciplina;
 interpretação incipiente da informação contida nos documentos.

2.
Tópicos de resposta:

 consecução do programa do MFA que determinava o reconhecimento da


autodeterminação dos territórios africanos OU aprovação da Lei 7/74 que reconheceu
o direito das colónias à independência, em virtude de uma conjuntura nacional e
internacional favorável à descolonização imediata;
 definição de períodos de transição de soberania, no respeito pela legalidade e pela
ordem, em acordos firmados com os principais movimentos independentistas das
colónias;
 concretização das independências da Guiné-Bissau, Moçambique, Cabo Verde, S. Tomé
e Príncipe e Angola, em 1974-75;

Um novo Tempo da História, 12º ano, Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas
 afluxo de cerca de meio milhão de “retornados”, em condições traumáticas (Doc. 4),
devido à precipitação da descolonização e à guerra civil em Angola OU incapacidade
das forças políticas portuguesas em assegurar a ordem e a defesa dos interesses dos
colonos portugueses face ao estalar de conflitos político-raciais em Angola e em
Moçambique;
 integração relativamente rápida dos “retornados” na sociedade portuguesa, onde se
tornaram importantes agentes de dinamização económica.

Descritores do nível de desempenho no domínio da


comunicação escrita em língua portuguesa Níveis
Descritores do nível de desempenho
no domínio específico da disciplina 1 2 3
A resposta apresenta:
 explicitação dos três aspetos solicitados;
 organização coerente dos conteúdos;
5 27 29 30
 utilização adequada e sistemática da terminologia específica da
disciplina;
 integração pertinente da informação contida no documento.
4 Nível intercalar 21 23 24
A resposta apresenta:
 explicitação de dois dos aspetos solicitados;
Níveis
3  organização coerente dos conteúdos; 15 17 18
 utilização adequada da terminologia específica da disciplina;
 integração pertinente da informação contida no documento.
2 Nível intercalar 9 11 12
A resposta apresenta:
 aspetos genéricos OU mera descrição dos dois documentos;
1  falhas de coerência na organização dos conteúdos; 3 5 6
 falhas na utilização da terminologia específica da disciplina;
 interpretação incipiente da informação contida no documento;

3. …………………………………………….…………………………………………………………………………….……………… 20 pontos
Chave de resposta:
(a) ─ (4) (b) ─ (1) (c) ─ (8) (d) ─ (2) (e) ─ (6)

Níveis Descritores do nível de desempenho no domínio específico da disciplina Pontuação

2 Na resposta são estabelecidas cinco ou quatro associações corretas. 20

1 Na resposta são estabelecidas três ou duas associações corretas. 10

Um novo Tempo da História, 12º ano, Célia Pinto do Couto e Maria Antónia Monterroso Rosas