You are on page 1of 5

ARTE ALÉM DA ARTE

Anais do 1º Simpósio Internacional de Relações Sistêmicas da Arte

Ma r i a A m é l i a Bu l h ões
Br u n a Fet te r
Ne i Va r g a s d a Ro s a
- organização -

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Porto Alegre, 2018


Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)

S612 Simpósio Internacional de Relações Sistêmicas da Arte (1. : 2018: Porto Alegre, RS)
Arte além da arte : Anais do 1º Simpósio Internacional de Relações Sistêmicas da Arte
[recurso eletrônico] / Maria Amélia Bulhões, Bruna Fetter, Nei Vargas da Rosa, organização.
– Dados eletrônicos (1 arquivo). – Porto Alegre : Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2018.

Formato: pdf e epub


Requisitos do sistema: Adobe Acrobat Reader e Adobe Digital Editions.
Modo de acesso: Internet <https://1simposioirsablog.wordpress.com/>

ISBN 978-85-9489-133-4 (on-line)

1. Sistema da arte. 2. Curadoria de arte. 3. Processos artísticos. 4. Globalização. 5.


Mercado. I. Bulhões, Maria Amélia. II. Fetter, Bruna. III. Rosa, Nei Vargas da. IV. Título.
CDU 7.075:061.3

Thiago Pinheiro Machado Kern – CRB 10/1714


SUMÁRIO
9 Arte além da arte
Percursos de pesquisas
Maria Amelia Bulhões, Bruna Fetter e Nei Vargas
16 A bienalização do mundo – Whats’s next? Desafios e demandas de bienais hoje em
dia a partir do exemplo da bienal de jacarta 2017
Sabiha Keyif
29 Colecionar hoje: persistências e rupturas num mercado global
Adelaide Duarte
39 Metamorfoses do si stema da arte contemporânea no século XXI
Alexandre Melo
52 Crítica a la instituci onalidad sur: micro y macro en el caso de la abstracción en Chile
Ramón Castilllo
64 Anotações e dilema s para um curador no Brasil
Felipe Scovino
74 Experimentar o experimental: onde a pureza é um misto
Ivair Reinaldim e Michelle Farias Sommer
85 Diálogo transdisciplinar entre os conceitos de curadoria nas artes visuais e nas artes
cênicas
Michele Bicca Rolim
9 3 C o n f i g u r a ç ã o e c o n s i d e r a ç õ e s s o b r e a i n s t i t u c i o n a l i d a d e d a s a r tes vis ua is no
Estado do Rio Grande do Sul
André Venzon
102 Málaga y la mercadotecnia cultural
Juan Jesús Montiel Rozas
113 Projeto em arte e tecnologia: estratégias de aproximação
Obra x público
Manoela Freitas Vares
122 Dias Transbordantes. Fluxos e percursos (d)na arte urbana portuguesa
Paula Guerra e Susana Januário
131 Gallery of lost art: o museu virtual e as relações entre matéria e legitimação
Camila Proto
141 Do capital simbólico ao capital econômico: a produção da crença e narrativas
artificadas em Alexander Macqueen, uma abordagem sociológica
Henrique Grimaldi Figueredo
150 Das contradições vi vemos: a dimensão crític a da força de trabalho do artista
Felipe Bernardes Caldas
161 Na fronteira entre dois mundos: a relação entre museus e galerias de arte
Emerson Dionisio Gomes de Oliveira

ARTE ALÉM DA ARTE | 6


170 Entre a luta e a demanda: mostras de arte, mercado e visib ilidades de lutas sociais
no c ampo da arte
Igor Moraes Simões
180 O artista, o galerist a e as suas estratégias de atuação no mercado da arte
Andrea Capssa Lima
189 Quando as margens reafirmam o centro? As premiações das primeiras Bienais de São
Paulo (1951-1965)
Marina Mazze Cerchiaro
198 A sombra da liberdade: representações francesas e norte-americanas nas primeiras
Bienais de São Paulo
Marcos Pedro Magalhães Rosa
207 A 1ª Bienal Internacional de Arte Contemporânea da América do Sul, BienalSur, e a
possibilidade de legitimar uma nova cartografia dos trânsitos da arte contemporânea
no c ircuito das bienais internacionais
Carolina de Almeida Vecchio
217 Entre políticas de visibilidade e a retórica da “inclusão”: outras cartografias artísticas
a partir da Bienal de Dacar
Sabrina Moura
226 Acropolis remix: o livro de artista visual como espaço de experimentos artísticos e
curatoriais
Celina Figueiredo Lage
236 Imagem de si, arte fora de si: fotógrafos, fotolivros e o ciberespaço
Maria Inez Turazzi
247 Extensões do sistema pós-digital: funções de registro e operações computáveis
derivadas dos “arquivos de artistas”
Daniel Hora
258 A crítica institucional em contextos institucionais precários
Felipe Prando
267 Como falar de algo que não existe: a respeito de um museu hipotético
Danilo Moreira Xavier
276 Comissionamentos e ativações: modalidades de apresentação da arte contemporânea
em Dja Guata Porã e Wenu Pelon
Tatiana da Costa Martins
287 Mário Pedrosa e a 6ª Bienal de São Paulo (1961): uma proposição crítica ao relato
ocidental da históri a da arte
Francisco Dalcol
297 Delineando territórios para as artes visuais na Bienal Internacional de São Paulo
(1979 - 1985)
Tálisson Melo de Souza
306 História da Arte como história das exposições: as bienais de São Paulo (2006-2016)
Renata Cristina de Oliveira Maia Zago
314 Transparência e opacidade na regulamentação jurídica dos mercados da arte
Fernando Loureiro Bastos

ARTE ALÉM DA ARTE | 7


E X T E N S Õ E S D O S I S T E M A P Ó S - D I G I TA L : F U N Ç Õ E S D E R E G I S T R O
E O P E R A Ç Õ E S C O M P U TÁV E I S D E R I VA D A S D O S “A R Q U I V O S D E
A R T I S TA S ”

E X T E N S I O N S O F T H E P O S T- D I G I TA L S Y S T E M O F T H E A R T S :
F U N C T I O N S O F R E G I S T RY A N D C O M P U TA B L E O P E R AT I O N S
D E R I V E D F R O M “A R T I S T S ’A R C H I V E S ”

Daniel Hora
Universidade Federal do Espírito Santo

RESUMO: Neste texto, o termo “extensão” será assumido em sentido duplo e interdependente. Orientará
a abordagem sobre as dimensões do que se pode denominar como sistema pós-digital das artes. Indicará
também os sufixos correspondentes aos formatos de produção e difusão derivados da mediação por
computadores, que compõem o mesmo sistema pós-digital. De modo específico, será assinalada a
ambiguidade dos arquivos (analógicos e digitais) de artistas, então considerados como elementos de
instanciação de seus procedimentos de registro e de operação poética. Serão comentados projetos
coletivos ou individuais de nomes como JODI, !Mediengruppe Bitnik, Giselle Beiguelman, Lucas Bambozzi
e Eva & Franco Mattes.

Palavras-chave: Pós-conceitualismo. Mídia e estética. Analógico e digital.

ABSTRACT: In this essay, the word “extension” will be assumed in a double and interdependent sense.
It will guide the approach on the dimensions of what can be referred to as the post-digital art system.
It will also connote the suffixes related to file formats of production and distribution derived from
computer mediation, which compose the same post-digital system. Specifically, the ambiguity of (digital
and analog) artists’ archives will be pointed out, thereupon considered as instantiation terms of recording
and creative operation procedures. Comments will be provided on art projects by artists and collectives
such as JODI, !Mediengruppe Bitnik, Giselle Beiguelman, Lucas Bambozzi and Eva & Franco Mattes.

Keywords: Post-conceptualism. Media and aesthetics. Analog and digital.

ARTE ALÉM DA ARTE | 247