You are on page 1of 3

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS


PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

CARACTERIZAÇÃO DE DISCIPLINA
E PLANO DE ENSINO

1. IDENTIFICAÇÃO

CURSO/SEMESTRE Bacharelado em Música /


DISCIPLINA Apreciação e Crítica Musical
CARÁTER DA DISCIPLINA Optativa
PRÉ-REQUISITO Estética Musical
CÓDIGO
DEPARTAMENTO
CARGA HORÁRIA TOTAL 34
CRÉDITOS 2
NATUREZA DA CARGA HORÁRIA TE: 2 PR: 0
PROFESSOR RESPONSÁVEL Luiz Guilherme Duro Goldberg

2. EMENTA
Introdução à crítica musical. A crítica musical como fonte da musicologia histórica.
Desenvolvimento de competências para o exercício da crítica musical e da capacidade de
produção de textos e comentários críticos sobre música.

3. OBJETIVOS
Adquirir uma visão contextualizada da função social da crítica musical. Desenvolver as
competências para o exercício da crítica musical e da capacidade de produção de textos e
comentários críticos sobre música.

4. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
I) Crítica Musical: definição, a crítica como fenômeno histórico, o papel do crítico e sua
linguagem, qualificações necessárias; II) A crítica musical como fonte da musicologia histórica.

5. METODOLOGIA
Leitura e discussão de textos
Seminários

6. CRONOGRAMA

Março
13 – Apresentação da disciplina; orientação sobre textos e desenvolvimento do semestre.
Discussão música: arte ou mercadoria?
20 – Leituras e debates: Criticism: I) General issues; Exercício crítico o que não “gosto”?
27 – Leitura e debates: SANDOW, Greg. How to write a review; CHAVES, Celso Loureiro. Minha
vida de crítico; Exercício crítico.

Abril
03 – Exercício crítico
10 – Leituras e debates: THOMSON, Virgil - The art of judging music. Exercício crítico.
17 – Exercício crítico.
24 – Exercício crítico.
Maio
01 – Feriado
08 – Leituras e debates: TOMAS, Lia. A tipologia da escuta de Theodor Adorno.
15 – Exercício crítico.
22 – CASCUDO, Teresa. Un Don Giovanni neoliberal, temerario y seductor.
29 – Exercício crítico.

Junho
05 – Leituras e debates: BOLLOS, Liliana Harb. Crítica musical no jornal: uma reflexão sobre a
cultura brasileira.Exercícios de apreciação crítica
12 – Exercício crítico.
19 – GOLDBERG, Guilherme. Histórico, sim! Mas ainda ‘inusual’?
26 – Exercício crítico.

Julho
03 – Leituras e debates: LUCKOW, Fabiane e NOGUEIRA, Isabel. A crítica musical na cidade de
Pelotas.Exercício crítico.
10 – Leituras e debates: HERNÁNDEZ, Esteban. El debut que eclipsa.Exercício crítico.
17 – AVALIAÇÃO FINAL.

7. AVALIAÇÃO

Métodologia e critérios:

Avaliação contínua: adaptada a necessidade de cada disciplina. Individualmente entre


professor e aluno, avaliando o processo de leitura, reflexão e escrita. Eventualmente,
compartilhada em aula com os alunos, segundo as necessidades e possibilidades do grupo.

Tarefas: solicitadas e discutidas em aula, discutindo relação entre texto, contexto e música,
gerando avaliação continuada a partir da participação dos alunos.

Objetivos: orientar o processo de aprendizagem ao verificar a autonomia do aluno com a


escuta, a leitura e a tarefa de leitura/pesquisa solicitada, bem como o envolvimento extra-
classe com os conteúdos estudados. Assim, assegura-se, sempre que necessário, a correção de
rumos e a recuperação de conteúdos abordados no semestre.

Orientações metodológicas:

• Posicionar-se criticamente frente ao senso-comum, não tomando a literatura como


forma natural de classificar o mundo;
• Entender o fato musical como uma rede de relações, sem restringi-lo à sistematização
aos seus opostos extremos;
• Evitar o relato linear das leituras, conciliando, o máximo possível, a estruturação do
texto com a problematização dos resultados apresentados pelo material em estudo;
• Evitar o discurso jornalístico e a crônica biográfica factual;
• Privilegiar o pensamento relacional, evitando as preocupações causais de superfície;
• Estimular a dissolução de categorias e de padrões de interpretação de fácil
previsibilidade, propondo a construção de novas formas de entendimento;
• Promover o constante exercício de historização do campo disciplinar, seus autores, suas
linhagens teóricas, seus modelos analíticos e seus trabalhos de campo (em seu sentido
amplo);
• Instigar a identificação dos paradigmas epistemológicos das ciências musicais.
Critérios de valoração:

1) Produção textual em caráter dissertativo:

1.1) Objetivos: verificar o envolvimento do aluno com a difusão escrita do conhecimento


científico; verificar a capacidade reflexiva do aluno; verificar a capacidade de
elaboração e exposição dissertativa de idéias.
1.2) Critérios de valoração: Conteúdo (objetividade na apresentação do tema e
conteúdo do trabalho solicitado; desenvolvimento com capacidade em relacionar o
conteúdo com as demais disciplinas de sua formação, referência aos autores-chave
da área, posicionamento crítico frente às idéias do autor, propriedade nas
exemplificações; conclusão com fechamento do tema, apontando para possibilidades
futuras de trabalho e/ou pesquisas na área); Forma (organização, seqüência lógica,
correção lingüística); Normas técnicas.

2) Participação em aula:

2.1) Objetivos: verificar o desempenho do aluno no processo de ensino-aprendizagem;


desenvolver a capacidade crítica e auto-crítica em relação ao seu engajamento nas
discussões em classe, bem como nas apresentações orais das tarefas solicitadas.
2.2) Critérios de valoração na apresentação de trabalhos: Desempenho do aluno
(postura, espontaneidade, auto-controle, dicção, clareza de exposição);
Apresentação do conteúdo (objetividade, seqüência lógica, propriedade nas
exemplificações, capacidade em relacionar o conteúdo com as demais disciplinas de
sua formação, referência aos autores-chave da área, posicionamento crítico frente às
idéias do autor, observância do tempo de apresentação de trabalho); Emprego de
recursos audiovisuais.

8. BIBLIOGRAFIA BÁSICA
ADORNO, Theodor. Introdução à sociologia da música. São Paulo: Editora Unesp, 2011.
CRITICISM. In: The New Grove Dictionary of Music and Musicians. 3 ed., versão virtual.
THOMSON, Virgil - The art of judging music IN FRENCH, Richard F. - Music and criticism, A
Symposium. Cambridge: Harvard University Press, 1948. p.101-114.
TOMAS, Lia. A tipologia da escuta de Theodor Adorno.

9. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
BOLLOS, Liliana Harb. Crítica musical no jornal: uma reflexão sobre a cultura brasileira. In:
Opus: revista da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Música. Vol. 11, n.11
(2005); p. 147-158.
CASCUDO, Teresa. Un Don Giovanni neoliberal, temerario y seductor. Mundoclasico.com, 30
set. 2015.
CHAVES, Celso Loureiro. Minha vida de crítico. Zero Hora, 20 fev. 2010.
GOLDBERG, Guilherme. Histórico, sim! Mas ainda ‘inusual’?. Criticaemmusica.wordpress.com, 1
out. 2013.
HERNÁNDEZ, Esteban. El debut que eclipsa. Mundoclasico.com, 8 mai. 2017.
LUCKOW, Fabiane e NOGUEIRA, Isabel. A crítica musical na cidade de Pelotas.