You are on page 1of 62

1

PARECER No /99

Da COMISSÃO DE ECONOMIA,
ORÇAMENTO E FINANÇAS, sobre o Projeto
de Lei Orçamentária Anual, PL no 756/99, que
“estima a receita e fixa a despesa do Distrito
Federal para o exercício financeiro de 2000”.

AUTOR: Poder Executivo


RELATOR: Deputado JOÃO DE DEUS

I - RELATÓRIO

Na função de relator geral e conforme normas internas estabelecidas pela


Comissão de Economia, Orçamento e Finanças - CEOF, apresenta-se o parecer geral desta
Comissão sobre o Projeto de Lei Orçamentária Anual para o exercício financeiro de 2000 -
PLOA/2000, Projeto de Lei no 756/99, de autoria do Poder Executivo, encaminhado pela
Mensagem no 345, de 14.9.99, e complementado pelas informações encaminhadas pelo
Ofício no 182/99-DGO/SEPLAN, de 8.10.99, e pela Mensagem no 431, de 8.11.99.

Compõem o Projeto de Lei Orçamentária Anual para o exercício financeiro de


2000 - PLOA/2000 os seguintes documentos:

- a mensagem (fls. 2 a 15);

- o texto do projeto de lei (fls. 17 a 31), acompanhado dos seguintes quadros


demonstrativos:

* Receita dos orçamentos fiscal e da seguridade social (recursos de todas as


fontes);

* Despesa dos orçamentos fiscal e da seguridade social por órgão;

* Despesa do orçamento de investimento por empresa;

* Detalhamento das fontes de financiamento do orçamento de investimento;

* Evolução da receita do Tesouro e outras fontes nos últimos quatro anos;


2

* Evolução da despesa do Tesouro e outras fontes nos últimos quatro anos.

* Evolução da despesa de pessoal e encargos sociais por unidade


orçamentária nos últimos quatro anos.

* Evolução da despesa de pessoal ativo e inativo financiados com


transferências da União.

- a consolidação dos quadros orçamentários (fls. 38 a 112), com os


demonstrativos a seguir relacionados:

+ Demonstrativo da despesa por Poder e órgão;

+ Resumo geral da receita;

+ Resumo geral da despesa;

+ Demonstrativo da receita e despesa segundo as categorias econômicas;

+ Demonstrativo da despesa por órgão;

+ Demonstrativo da despesa por grupo de natureza;

+ Demonstrativo da despesa por modalidade;

+ Demonstrativo da despesa por elemento;

+ Demonstrativo da despesa por função;

+ Demonstrativo da despesa por subfunção;

+ Demonstrativo da despesa por programa;

+ Demonstrativo da despesa por região administrativa;

+ Manutenção e desenvolvimento do ensino - demonstrativo por órgão;

+ Recursos destinados a investimentos - demonstrativo por órgão;

+ Recursos diretamente arrecadados - demonstrativo por órgão.

- o ANEXO I - Orçamento Fiscal e da Seguridade Social - demonstrativo geral


da receita e legislação da receita (fls. 113 a 186);

- o ANEXO II - Orçamento Fiscal e da Seguridade Social - programação a


cargo de todos órgãos (fls. 193 a 622) que compõem a administração direta, das fundações
3

e da administração indireta, aí incluídas as empresas que recebem recursos do Tesouro para


custeio;

- o ANEXO III - Orçamento de Investimento (fls. 623 a 653), com a


consolidação dos quadros orçamentários e o detalhamento dos investimentos por fontes de
financiamento das empresas do Distrito Federal que recebem recursos do Tesouro apenas a
título de participação acionária e de pagamento pelo fornecimento de bens, prestação de
serviços e quitação de empréstimos e financiamentos concedidos.

A elaboração da proposta orçamentária para o exercício de 2000, além de pautar-


se nas normas usuais (Lei n o 4.320/64, Lei de Diretrizes Orçamentárias e Plano Plurianual
2000/20031), sujeitou-se a duas condicionantes adicionais: as modificações introduzidas no
processo de planejamento-orçamento, por força da nova metodologia definida pelo
Ministério de Planejamento, Orçamento e Gestão do Governo Federal (Decreto n o 2.829, de
21.10.98, e as Portarias nos 117, de 12.11.98, 51, de 16.11.98, e 42, de 14.4.99), e a
assinatura do Contrato no 003/99-STN/COAFI, que implicou a assunção pelo Distrito
Federal de compromisso junto à União consubstanciados no Programa de Reestruturação e
Ajuste Fiscal do Distrito Federal - 1999/2001.

Assim, por força das modificações introduzidas no processo de planejamento-


orçamento, tanto a classificação quanto a organização dos gastos públicos para o exercício
de 2000 sofreram alterações, seja no aspecto formal seja no aspecto operacional.

No que tange exclusivamente ao aspecto formal, destacam-se as principais


modificações ocorridas na classificação e organização da despesa no PLOA/2000:

- criado o nível de “subfunção”, que absorveu parte expressiva das despesas


anteriormente classificadas como programas e subprogramas;

- eliminado o nível de “subprograma”;

- incluídos no nível reservado aos projetos e às atividades as denominadas


“operações especiais”, que se referem àquelas ações enquadradas na função Encargos
Sociais;

- alterada a denominação de subprojetos e subatividades para “subtítulos”;

1 O projeto de lei que dispõe sobre o Plano Plurianual 2000/2003, ainda que discutido e aprovado pela Câmara
Legislativa do Distrito Federal, não tinha sido encaminhado para sanção até a presente data.
4

- desmembrada a classificação funcional-programática em duas: a classificação


funcional, que é de aplicação comum e obrigatória no âmbito dos Municípios, Estados,
Distrito Federal e União e abrange os níveis das funções e subfunções, e a classificação
programática, que é específica para cada um dos programas governamentais e particular para
cada ente governamental;

- associados a cada programa de governo pelo menos um objetivo específico e as


ações necessárias para atingir tais objetivos, as quais estão consubstanciadas sob a forma de
projetos, atividades e operações especiais.

O QUADRO I explicita os trinta e oito programas que fazem parte do


PLOA/2000, com os respectivos objetivos. No rol de programas encontram-se não só
aqueles identificados no anexo da LDO/2000 como prioritários, mas também os que foram
incluídos no Manual Técnico de Orçamento do Distrito Federal - MTO/DF mediante o
Decreto no 20.761, de 5.10.1999
5

QUADRO I: Programas de Governo constantes do PLOA/2000


PROGRAMA OBJETIVO
0100 - Apoio administrativo Prover os órgãos do Distrito Federal dos meios administrativos
necessários para a implementação e gestão dos programas
responsáveis pela geração de bens e serviços ofertados
diretamente à sociedade.
0200 - Arte por toda a parte Consolidar Brasília como centro cultural e artístico de
repercussão nacional.
0300 - Assistência integral materno-infantil Acompanhar o crescimento e desenvolvimento de crianças de 0
a 4 anos e reduzir a morbi-mortalidade materno e perinatal,
bem como por câncer cérvico uterino.
0400 - Atendimento médico-hospitalar e Proporcionar assistência médico-sanitária à população do
ambulatorial Distrito Federal e entorno, sob regime ambulatorial e de
internação.
0500 - Cerrado: nosso meio, ambiente de Proteger os recursos naturais do cerrado, com vista à melhoria
desenvolvimento da qualidade de vida no Distrito Federal.
0600 - Cidadão do futuro Atender a crianças e adolescentes que se encontram em
situação de risco pessoal e social, bem como às suas famílias.
0700 - Cidade limpa e urbanizada – Promover infraestrutura, melhorias e saneamento em vias e
garantia de bem-estar social áreas do Distrito Federal, garantindo qualidade de vida e o
bem-estar da população.
0800 - Combate e prevenção de sinistros e Promover o aperfeiçoamento dos métodos aplicados na
salvamento execução das atividades de defesa contra sinistros, mediante o
emprego de melhores técnicas e equipamentos.
0900 - Controle de doenças transmissíveis Prevenir e controlar as doenças transmissíveis que atualmente
se destacam como problema de saúde pública no Distrito
Federal.
1000 - Desenvolvimento científico e Proporcionar o fomento à pesquisa e ao desenvolvimento
tecnológico técnico-científico do Distrito Federal.
1100 - Desenvolvimento dos agronegócios Tornar o meio rural do Distrito Federal moderno, dinâmico e
altamente tecnificado, contribuindo para aumentar a renda
rural, a geração de empregos, a criação de empregos, a criação
de novas alternativas econômicas e a promoção da melhoria
das condições de vida das famílias e comunidades rurais.
1200 - Desenvolvimento habitacional - Garantir a todo cidadão acesso à moradia, à melhoria de seu
Endereço Certo habitat, à implantação dos equipamentos urbanos necessários e
dar prioridade às ações para a população de média e baixa
renda, residente no Distrito Federal e que não tenha casa
própria.
1300 - Difusão e promoção cultural Promover e incentivar projetos e eventos culturais para a
população do Distrito Federal.
1400 - Divulgação da história do Distrito Divulgar a história do Distrito Federal.
Federal
1500 - Fortalecimento das famílias de baixa Apoiar e assistir às famílias de baixa renda, propiciando
renda condições mínimas de sobrevivência.
6

PROGRAMA OBJETIVO
1600 - Geração de renda, o exercício da Estimular a criação de formas alternativas de geração de renda
cidadania no Distrito Federal, incentivando ações de fomento ao
artesanato e cooperativismo e de acesso ao crédito assistido.
1700 - Hemotecnologia Oferecer um produto final de qualidade de acordo com as
normas vigentes e com a demanda de hospitais da rede pública
e outros convênios, garantindo e mantendo estoques e
suprimento de sangue, componentes e hemoderivados.
1800 - Indústrias de tecnologia Estimular atividades que absorvam tecnologia de ponta
1900 - Juventude e esportes de mãos dadas Estimular o esporte apoiando principalmente os jovens, além
com o futuro dos atletas profissionais e amadores do Distrito Federal.
2000 - Modernização administrativa do Construir um estado moderno e eficiente que enfrente os
estado desafios do desenvolvimento.
2100 - Modernizando a educação Modernizar o sistema de ensino, tornando a escolas públicas
instrumento de avanço técnico e cultural.
2200 - O Brasil e o mundo acontecem aqui Estimular iniciativas do setor privado para a ampliação e
dinamização do turismo no Distrito Federal e entorno e
consolidar o Projeto Orla.
2300 - Preservação da memória documental Recolher, preservar e pesquisar a história do Distrito Federal.
do Distrito Federal
2400 - Resgate social com desenvolvimento Contribuir para a universalização das políticas públicas
e promoção comunitária setoriais concretizadoras de direitos, garantindo aos mais
pobres os serviços e benefícios.
2500 - Saúde em família Conferir à assistência à saúde caráter preventivo, privilegiando
as áreas carentes.
2600 - Segurança sem tolerância Reverter os níveis de violência de forma imediata e permanente
e transformar o Distrito Federal em um modelo de qualidade e
eficiência em segurança pública.
2700 - Trabalho, a alavanca do Desenvolver ações voltadas para a geração e manutenção de
desenvolvimento trabalho no Distrito Federal, por meio da educação profissional
e da assistência ao trabalhador, contribuindo para o
desenvolvimento econômico e social.
2800 - Transporte seguro Aumentar o conforto, a rapidez e a segurança nos
deslocamentos da população.
2900 - Vigilância sanitária e epidemiólogica Garantir a população do Distrito Federal a boa qualidade de
alimentos, medicamentos, saneantes, domisanitários e outros
correlatos, controlando e reduzindo o consumo de produtos
fraudados e contaminados química e biologicamente, bem como
controlar, através de diagnóstico laboratorial, a ocorrência de
doenças transmissíveis e ocupacionais.
3000 - Administrando nossa cidade Melhorar a qualidade de vida da comunidade visando o bem-
estar social.
3100 - Iluminando o Distrito Federal Manter e ampliar o sistema de iluminação pública, objetivando
segurança e conforto da população.
3200 - Divulgação oficial Dar conhecimento público, por meio da divulgação oficial dos
atos, fatos e políticas públicas.
7

PROGRAMA OBJETIVO
3300 - Mãos a obra Garantir a qualidade de vida e o bem-estar da população, o
desenvolvimento das atividades urbanas, acessibilidade e a
circulação de veículos e pedestres, implantação e reforma de
equipamentos urbanos, prédios e próprios do poder público,
manter a infraestrutura urbanística do Distrito Federal e
executar serviços de conservação e manutenção, auxiliar e
melhorar o sistema de água potável e implantação de
iluminação pública, inclusive eletrificação rural.
3400 - Zôo de todos nós Prestar atendimento à comunidade através de programas e
projetos de pesquisa, conservação, educação e lazer.
3700 - Entorno - crescendo com Brasília Desenvolver ações visando reduzir o cinturão de pobreza
existente na região através da execução de atividades sociais
(educação, saúde e infraestrutura).
3800 - Planejar e otimizar - fazer mais com Automatizar e normatizar a programação, a orçamentação, a
menos execução e o acompanhamento das ações governamentais.
3900 - Desenvolvimento econômico do Apoiar a instalação, ampliação, relocalização e modernização
Distrito Federal de empresas no Distrito Federal, incentivar a formalização de
atividades econômicas, pólos econômicos, desenvolvimento
industrial e desenvolvimento tecnológico de empresas no
Distrito Federal.
4000 - Esporte : mente e corpo em Definição, execução e implementação de políticas nas áreas do
equilíbrio esporte amador, lazer e recreação.

Deve-se observar que, a partir da assinatura do Contrato no 003/99-


STN/COAFI, o Governo do Distrito Federal assumiu compromissos junto à União,
constantes do Programa de Reestruturação e Ajuste Fiscal do DF - período 1999/2001,
de “caráter rotativo” e com “metas continuamente atualizadas, em consonância com a
avaliação da Secretaria do Tesouro Nacional sobre a situação econômico-financeira” do
Distrito Federal. Essa nova situação aponta para necessárias alterações na sistemática de
apresentação da projeção do endividamento do DF, bem como, para acompanhamento e
fiscalização pelo Poder Legislativo da execução do Programa de Ajuste Fiscal pelo Governo
8

do Distrito Federal.

Destacamos, do referido programa, os seguintes compromissos assumidos pelo


Governo do Distrito Federal para o exercício de 2000:

- relação Dívida Financeira Total (D) / Receita Líquida Real (RLR2) não superior
a 24%, para o caso sem operações de crédito novas, ou 33%, quando consideradas
operações de crédito novas, desde que aprovadas pela Secretaria do Tesouro Nacional;

- geração de resultado primário3 positivo de R$ 197 milhões, correspondendo a,


aproximadamente, 4% da RLR;

- relação despesas total com pessoal / Receita Corrente Líquida (RCL4) inferior a
62%, nos termos da Lei Complementar no 96/99;

- alienação, se necessário, de ações da Companhia Energética de Brasília - CEB


e/ou da Companhia de Saneamento do Distrito Federal - CAESB com vistas à amortização
extraordinária das dívidas refinanciadas;

- eliminação das transferências do Tesouro para as empresas, exceto para a


NOVACAP, a CODEPLAN e a EMATER. Para essas empresas, aplicam-se como teto
nominal os valores transferidos do Tesouro no exercício de 1995;

- concessão ao setor privado, por meio de licitação, da operação do METRÔ,


venda ou concessão ou extinção da CEASA e redução da estrutura da SAB;

- gastos com investimento (despesas de investimento e demais despesas de

2 Receita Líquida Real - RLR: corresponde à receita realizada nos doze meses anteriores ao mês imediatamente
anterior àquele em que se estiver apurando, excluídas as receitas provenientes de operações de crédito, de alienação de
bens, de transferências voluntárias ou de doações recebidas com o fim específico de atender despesas de capital e as
transferências aos municípios por participações constitucionais e legais. (Fonte: Cláusula Quinta do Contrato n o
003/99-STN/COAFI).
3 Resultado Primário (RP) = RA - (RF+OC+AB) - (DL+NP-SV), onde: RA=Receitas Arrecadadas; RF=Receitas
Financeiras; OC=Operações de Crédito; AB=Alienação de Bens; DL=Despesas Liquidadas; NP=Restos a Pagar não
Processados; SV=Serviços (Encargos e Amortizações) das dívidas mobiliária e contratual, interna e externa. (Fonte:
Relatório Analítico e Parecer Prévio sobre as Contas do Governador do Distrito Federal - exercício de 1997. TCDF, p.
246. Conforme Portaria do Ministério da Fazenda n o 89, de 25.4.97)
4 Receita Corrente Líquida (Estadual) - RCL: o somatório das receitas tributárias, de contribuições, patrimoniais,
industriais, agropecuárias e de serviços e outras receitas correntes, com as transferências correntes, destas excluídas as
transferências intragovernamentais, deduzidas as repartições constitucionais e legais de sua receita tributária para
Municípios.
9

capital) não superior a 10% da RLR.

A estrutura administrativa do Distrito Federal foi objeto de alterações importantes


durante o ano de 1999. A Fundação Cultural foi extinta (Decreto no 20.264, de 25.5.99),
bem como o Departamento de Educação Física, Esportes e Recreação - DEFER (Lei no
2.301, de 21.1.99). Foram criadas: a Secretaria de Articulação para o Desenvolvimento do
Entorno (Lei no 2.297, de 21.1.99), a Secretaria de Planejamento (Lei no 2.298, de 21.1.99),
a Secretaria da Solidariedade (Lei no 2.302, de 21.1.99), a Secretaria de Esportes e
Valorização da Juventude (Lei no 2.301, de 21.1.99), a Secretaria de Assuntos Fundiários
(Lei no 2.300, de 21.1.99) e a Secretaria Extraordinária para Assuntos Previdenciários (Lei
no 2.299, de 21.1.99). Houve, ainda, alterações de atribuições e mudança de denominação de
outros órgãos como as atuais Secretarias de Fazenda, de Desenvolvimento Urbano e
Habitação e de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal e a CAESB - Companhia
de Saneamento do Distrito Federal.

A reestruturação administrativa implicou a conseqüente criação e extinção de


unidades orçamentárias. Vale notar, todavia, que a Secretaria Extraordinária para Assuntos
Previdenciários não foi alçada à categoria de unidade orçamentária (sua programação foi
incluída no programa de trabalho da Secretaria de Governo), as programações da Secretaria
de Saúde e do Instituto de Saúde do Distrito Federal estão contidas no programa de trabalho
do Fundo de Saúde e o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de
Valorização do Magistério contém a programação da Secretaria de Educação.

As receitas e despesas que compõem os orçamentos fiscal e de seguridade social


constantes do PLOA/2000 montam a R$ 6,80 bilhões, valor apenas 2,1% maior do que a
previsão originariamente feita para o exercício de 1999 (R$ 6,66 bilhões). Para o orçamento
de investimento, no entanto, constata-se que a programação apresenta valor
significativamente maior quando comparada àquela autorizada em 1999, aproximadamente
33,8% (R$ 253,3 milhões para 1999 e R$ 339,2 milhões para 2000)

Apresenta-se, a seguir, a TABELA 1 que mostra os valores globais da proposta


orçamentária para o exercício de 2000, evidenciando a composição dos recursos dos
orçamentos fiscal, de seguridade social e de investimentos. Os recursos do Tesouro podem
ser identificados a partir de sua origem: os que foram transferidos para o Distrito Federal
10

por força da Constituição, de acordos, de convênios, etc (as receitas “externas”), os oriundos
de operações de crédito e aqueles recolhidos diretamente pelo Distrito Federal, como a
receita tributária, patrimonial e outras (as receitas “próprias”).

TABELA 1: Composição dos recursos do PLOA/2000


ORÇAMENTO FISCAL E DE SEGURIDADE SOCIAL VALOR (R$ 1,00) VALOR (%)
RECURSOS BRUTOS (com transferências) 9.251.375.000 100,00
(–) Transferências intragovernamentais (1) 2.447.626.000 26,46
RECURSOS DO TESOURO E OUTRAS FONTES 6.803.749.000 73,54
RECURSOS DO TESOURO E OUTRAS FONTES 6.803.749.000 100,00
(–) Outras Fontes (2) 578.958.000 8,51
RECURSOS DO TESOURO 6.224.791.000 91,49
RECURSOS DO TESOURO 6.224.791.000 100,00
RECEITAS “EXTERNAS” 3.923.876.000 63,04
Fundo de Participação dos Estados 77.830.000 1,25
Fundo de Participação dos Municípios 35.857.000 0,58
Imposto de Renda Retido na Fonte 196.261.000 3,15
Imposto Territorial Rural 88.000 0,00
IPI-EXP 48.000 0,00
Salário-educação 31.271.000 0,50
Sistema Único de Saúde 133.742.000 2,15
Concursos de prognósticos 800.000 0,01
Convênios 307.142.000 4,93
Convênio de Cooperação - União 987.402.000 15,86
Contribuições da União - Pessoal 1.888.236.000 30,33
Contribuições da União - Outras Despesas Correntes 26.738.000 0,43
Transferências de Capital da União 11.052.000 0,18
OPERAÇÕES DE CRÉDITO 227.409.000 3,65
RECEITAS PRÓPRIAS 2.300.915.000 36,96
Impostos 1.970.900.000 31,66
Taxas 32.219.000 0,52
Contribuições 240.762.000 3,87
Outras Receitas 57.034.000 0,92
FONTE: PL n o 756/99. Elaboração: Assessoria Legislativa - ASSEL.
(1) Exceto fontes 131 e 231 - Convênios com órgãos do GDF.
(2) Recursos diretamente arrecadados e de convênios da administração indireta.

No que tange aos limites constitucionais e legais estabelecidos para gastos com
pessoal e encargos sociais, financiamento das ações de saúde com recursos do orçamento
11

de seguridade social, destinação de recursos à educação fundamental e às operações de


crédito, a mensagem que encaminha o projeto de lei orçamentária para o exercício de 2000
informa o que segue:

a) as despesas com pessoal e encargos sociais correspondem a 61,23% da receita


corrente líquida5. Convém ressaltar que, se subtraídas as transferências da União para o
pagamento de pessoal das áreas de Segurança Pública, Educação e Saúde, este percentual
cai para 30,46% ;

b) o orçamento da Seguridade Social destinou 50,68% de seus recursos para o


financiamento do setor Saúde, percentual superior ao fixado no art. 30, inciso I, da Lei n o
2.428, de 21.7.1999;

c) da receita de impostos e transferências foram aplicados 25,17% para a


manutenção e desenvolvimento do ensino, atendendo ao que estabelece o art. 241 da Lei
Orgânica do Distrito Federal;

d) as receitas oriundas de operações de crédito ( R$ 227,4 milhões) representam


19,37% das despesas de capital (R$ 1.173,9 milhões).

Ainda da mensagem encaminhada pelo Excelentíssimo Governador do Distrito


Federal, evidenciam-se as seguintes assertivas:

- que “[...] os recursos para cobrir as despesas da área de previdência, através


da Secretaria Extraordinária para Assuntos Previdenciários, estão subordinados à proposta
da Secretaria de Governo”. (grifou-se)

- que “[...] para o equacionamento do grave e esquecido problema dos


precatórios, serão utilizadas as prerrogativas inseridas na LDO e, ainda, de gestões junto à
União de forma a obter-se áreas disponíveis e que possam ser licitadas para atender aos
portadores dos referidos títulos”.

Além disso, conforme determina o art. 195 da Lei Orgânica, o Poder Público
atribuiu dotação superior a mínima de 2% da receita orçamentária para manutenção da
Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal – FAPDF.

5 Calculada nos termos da Lei Complementar n 96, de 31.5.99.


12

Cabe ainda destacar as disposições contidas no art. 6 o do texto do PLOA/2000,


que prevê a autorização do Legislativo para que sejam constituídos órgãos centrais com a
atribuição de gerir a execução orçamentária de diversas unidades orçamentárias.

O detalhamento do endividamento do Distrito Federal, apresentado no


documento da Secretaria de Fazenda – Projeção do Serviço da Dívida Pública Consolidada
do Distrito Federal para 2000, evidencia a repartição da dívida interna do DF decorrente do
cumprimento de “cláusulas contratuais referentes ao pagamento de amortizações, juros,
comissões e outras despesas decorrentes” do Contrato de Confissão, Promessa de
Assunção, Consolidação e Refinanciamento de Dívidas do Distrito Federal, nos termos
da Lei Federal no 9.496/97” (Contrato no 003/99 - STN/COAFI entre a União e o Governo
do Distrito Federal, de 29 de julho de 1999, e Programa de Reestruturação e Ajuste Fiscal
do DF - período 1999/2001).

A TABELA 2, a seguir, mostra a composição da projeção do serviço da dívida


pública consolidada do Distrito Federal para o exercício de 2000:

TABELA 2 - Projeção do Serviço da Dívida Pública Consolidada do DF - 2000


(em R$ 1,00)
Amortização Encargos Total
Dívida contratual
Externa 9.600.000 8.500.000 18.100.000
Interna refinanciada 50.600.000 48.100.000 98.700.000
Interna contratada 2.194.284 4.324.368 6.518.652
Interna (Metrô-BNDES) 20.205.716 28.475.632 48.681.348
Interna (Metrô-FINAME) 13.320.000 4.650.000 17.970.000
Total 95.920.000 94.050.000 189.970.000

Operações de Crédito
Externa - 3.100.000 3.100.000
Interna - 12.970.000 12.970.000
Total - 16.070.000 16.070.000

Total geral 95.920.000 110.120.000 206.040.000


13

A verificação da admissibilidade no âmbito da CEOF do PLOA/2000 à luz da


LDO/2000 (Lei no 2.428, de 21.7.1999), em cumprimento ao disposto no art. 150, § 3 o, da
Lei Orgânica do Distrito Federal, materializado no art. 4o da Resolução no 138, foi publicada
no DCL de 01.10.99 (conforme documento original: Consulta no 013/99-ASSEL) e
complementada pelo documento Consulta no 015/99-ASSEL, encaminhado à CEOF em
19.11.99. O QUADRO II, a seguir, consubstancia o resultado final da verificação da
admissibilidade do PLOA/2000 frente à LDO/2000.

QUADRO II - Verificação da admissibilidade do PLOA/2000 frente à


LDO/2000
Especificação Fundamento Observação
1. Mensagem
Explicitação da compatibilidade das prioridades LDO/2000 art 6º, § 2º, I Não Atendido
constantes do projeto com as aprovadas na LDO/2000.
Comparação entre o montante das receitas oriundas de CF art. 167, III Atendido
operações de crédito previstas para o orçamento de 2000 e LDO/2000 art 6º, § 2º, II
o montante estimado para as despesas de capital.
Apresentação dos critérios adotados para estimativa dos LDO/2000 art 6º, § 2º, III Atendido
principais itens da receita para o exercício de 2000
Programação da despesa com pessoal e encargos sociais LC 96/99, art. Atendido
para 2000, com a indicação da participação percentual nas LDO/2000 art 6º, § 2º, IV
receitas correntes do Distrito Federal.
2. Texto do projeto de lei
Os projetos de lei orçamentária anual e de créditos LDO/2000 art 11 Não Atendido
adicionais conterão, por categoria de programação, a
identificação das fontes de recursos (Anexo II -
programação a cargo dos órgãos) .
A despesa será discriminada por unidade orçamentária, LDO/2000 art 14, I a VII Atendido
segundo a classificação funcional, detalhada por categoria
de programação em seu menor nível, indicando os grupos
de despesa, discriminados a seguir, com suas respectivas
dotações, especificando, para cada categoria, a esfera
orçamentária, a modalidade de aplicação e a fonte de
recursos.
O orçamento de investimento, previsto no art. 149, § 4 o, II, LDO/2000 art 15 Atendido
da Lei Orgânica do Distrito Federal, compreenderá o de
cada empresa pública, sociedade de economia mista e
demais entidades em que o Distrito Federal detenha, direta
ou indiretamente, a maioria do capital social com direito a
voto.
O detalhamento das fontes de financiamento será feito para LDO/2000 art 17 Atendido
cada uma das entidades referidas no art. 15 (LDO).
O Poder Executivo identificará, no projeto de lei LDO/2000 art 3º § 1º Não Atendido
orçamentária, os projetos, atividades, operações
especiais e respectivos subtítulos que contemplem as
prioridades constantes da LDO.
O projeto de lei orçamentária anual, a ser encaminhado LDO/2000 art 6º Atendido
pelo Poder Executivo à Câmara Legislativa, até três meses
14

Especificação Fundamento Observação


e meio antes do encerramento do exercício financeiro em
curso.
3. Consolidação dos Quadros Orçamentários
Sumário geral da receita por fontes e da despesa por Lei nº 4.320/64 art. 2º, § 1º, Atendido
funções do Governo. I
Quadro demonstrativo da Receita e da Despesa segundo as Lei nº 4.320/64 art. 2º, § 1º, Atendido
categorias econômicas. II
Quadro discriminativo da receita por fontes e respectiva Lei nº 4.320/64 art. 2º, § 1º, Atendido
legislação III
Quadro das dotações por órgãos do Governo e da Lei nº 4.320/64 art. 2º, § 1º, Atendido
Administração IV
Tabelas explicativas das quais, além das estimativas de Lei nº 4.320/64 art. 22, III Atendido
receita e despesa, constarão, em colunas distintas, para fins
de comparação ...
Evolução da receita do Tesouro, nos últimos três anos, LDO/2000 art 6º, § 1º, I Atendido
segundo a categoria econômica
Evolução da despesa do Tesouro, nos últimos três anos, LDO/2000 art 6º, § 1º, II Atendido
segundo a categoria econômica e o grupo de despesa
Resumo das receitas dos orçamentos fiscal e da seguridade LDO/2000 art 6º, § 1º, III Atendido
social, isolada e conjuntamente, por categoria econômica e
origem dos recursos
Resumo das despesas dos orçamentos fiscal e da seguridade LDO/2000 art 6º, § 1º, IV Atendido
social, isolada e conjuntamente, por categoria econômica e
origem dos recursos.
Receitas e das despesas dos orçamentos fiscal e da LDO/2000 art 6º, § 1º, V Atendido
seguridade social, isolada e conjuntamente, por categoria
econômica, evidenciados os resultados correntes de cada
orçamento
Receitas dos orçamentos fiscal e da seguridade social, LDO/2000 art 6º, § 1º, VI Atendido
isolada e conjuntamente, de acordo com a classificação do
Anexo I da Lei n o 4.320, de 17 de março de 1964, e suas
alterações
Despesas dos orçamentos fiscal e da seguridade social, LDO/2000 art 6º, § 1º, VII Atendido
isolada e conjuntamente, segundo Poder e o órgão, por
grupo de despesa
Despesas dos orçamentos fiscal e da seguridade social, por LDO/2000 art 6º, § 1º, VIII Atendido
órgão, esfera orçamentária e origem dos recursos
Recursos do Tesouro diretamente arrecadados, nos LDO/2000 art 6º, § 1º, IX Atendido
orçamentos fiscal e da seguridade social, por órgão
Programação referente à manutenção e ao desenvolvimento LDO/2000 art 6º, § 1º, X Atendido
do ensino, nos termos do art. 241 da Lei Orgânica do
Distrito Federal, por órgão, esfera orçamentária e grupo de
despesa.
Recursos destinados a investimentos programados nos três LDO/2000 art 6º, § 1º, XI Atendido
orçamentos, por órgão, eliminadas as duplicidades
Programação do orçamento de investimento, segundo LDO/2000 art 6º, § 1º, XII Atendido
órgão, função, subfunção e programa;
Detalhamento das fontes de financiamento do orçamento de LDO/2000 art 6º, § 1º, XIII Atendido
investimento, com o desdobramento indicado no art. 17
Demonstrativo dos precatórios judiciários incluídos na LDO/2000 art 6º, § 1º, XIV Atendido
proposta orçamentária e as fontes de recursos a serem parcialmente
utilizadas para o seu pagamento, observado o disposto
no art. 20 (LDO).
Despesas dos orçamentos fiscal e da seguridade social, por: LDO/2000 art 6º, § 1º, XV Atendido
a) grupo de despesa, esfera orçamentária e origem dos
recursos; b) modalidade de aplicação, esfera orçamentária e
origem dos recursos; c) elemento de despesa, esfera
15

Especificação Fundamento Observação


orçamentária e origem dos recursos; d) função, esfera
orçamentária e origem dos recursos; e) subfunção, esfera
orçamentária e origem dos recursos; f) programa, esfera
orçamentária e origem dos recursos; g) Região
Administrativa, esfera orçamentária o origem dos recursos.
4. Informações Complementares
Execução orçamentária do Distrito Federal, realizada e LDO/2000 art 6º, § 3º, I Atendido
registrada no Sistema Integrado de Administração
Financeira para Estados e Municípios – SIAFEM - e no
Sistema de Acompanhamento Governamental - SAG, até
o terceiro bimestre de 1999, apresentada nos moldes do
Relatório de Desempenho Físico-Financeiro por Programa
de Trabalho elaborado pela Secretaria de Planejamento.
Despesa efetiva com pessoal e encargos sociais, por LDO/2000 art 6º, § 3º, II Atendido
unidade orçamentária, executada nos exercícios de Parcialmente
1996, 1997 e 1998, despesa originariamente
autorizada para 1999, a execução até junho de 1999, a
projeção da execução para os meses restantes de 1999 e
despesa programada para 2000 com a indicação da
representatividade percentual do total da despesa
mencionada em relação à receita corrente líquida do
Distrito Federal.
Situação do endividamento do Distrito Federal e de suas LDO/2000 art 6º, § 3º, III Atendido
entidades, evidenciados, para cada empréstimo, saldo
devedor e respectivas projeções de pagamento de
amortizações e de encargos financeiros correspondentes a
cada semestre do ano da proposta orçamentária.
Regionalização, por Região Administrativa, da aplicação LDO/2000 art 6º, § 3º, IV Atendido
dos recursos em cada projeto, atividade, operação especial
e respectivos subtítulos dos três orçamentos do Distrito
Federal, identificadas as despesas por grupo e fonte de
recursos
Identificação e quantificação dos efeitos decorrentes de LDO/2000 art 6º, § 3º, V Atendido
isenções, anistias, remissões, subsídios e benefícios de
natureza financeira, tributária e creditícia, em relação à
receita e à despesa previstas, discriminada a legislação de
que resultam tais efeitos.
Valor dos gastos programados com investimentos e LDO/2000 art 6º, § 3º, VI Atendido
demais despesas de capital, nos orçamentos fiscal e da
seguridade social, bem como sua participação no total das
despesas de cada unidade orçamentária, eliminada a dupla
contagem.
Detalhamento das fontes de recursos dos orçamentos LDO/2000 art 6º, § 3º, VII Atendido
fiscal e da seguridade social, isolada e conjuntamente, por
unidade orçamentária e grupo de despesa

Da proposta orçamentária para o exercício financeiro de 2000 destacam-se alguns


aspectos passíveis de retificação, como é caso das seguintes situações:
16

· há várias ações em diversas unidades orçamentárias que devem ser


caracterizadas como projetos e que foram identificadas e codificadas como se fossem
atividades;

· há várias ações, com a mesma finalidade, que foram identificadas como


projetos, receberam o mesmo título e foram incluídas em unidades orçamentárias diferentes,
o que é vedado pelo art. 23, III, da LDO/2000;

· há várias ações que, apesar de visarem à mesma finalidade, foram identificadas


ora como projeto, ora como finalidade;

· Há ações que, ao serem descritas, referem-se à RA-I como Brasília, quando


deveria ser Plano Piloto.

Outras situações estão em desacordo com as normas que regem a elaboração da


proposta orçamentária, embora não sejam passíveis de correção mediante emenda. Foram
identificados os casos seguintes:

· os precatórios judiciários dos órgãos da administração indireta não foram


explicitados, conforme determina o art. 6o , § 1 o , XIV da LDO/2000;

· as fontes 131 e 231 não estão sendo excluídas nos relatórios que eliminam as
transferências intragovernamentais;

· recursos do SUS foram alocados diretamente na unidade orçamentária Corpo de


Bombeiros Militar do DF, em desacordo com a Portaria n o 1.300, de 20.10.99;

· recursos para pagamento de precatórios foram alocados na RA XI – Cruzeiro,


em desacordo com as normas inscritas no Manual Técnico de Orçamento para 2000;

· o módulo de emendas ao orçamento está prevendo descritor para os subtítulos


novos, enquanto que somente cabe aos programas descrever e indicar o objetivo a ser
atingido;

· o total das receitas de transferência de capital da União é superior em dois mil


reais, quando comparado com o total das despesas de capital financiadas com essa mesma
fonte (130).
17

- ESTIMATIVA DA RECEITA

Dos recursos previstos nos Orçamentos Fiscal e da seguridade, R$ 6,22 bilhões


referem-se a recursos do Tesouro (91,49 %) e R$ 0,58 bilhão a recursos de outras fontes
(8,51 %), quais sejam os recursos diretamente arrecadados pela administração indireta e os
convênios intragovernamentais. A TABELA 3 discrimina a receita dos orçamentos fiscal e
da seguridade social, por categoria econômica.

TABELA 3 - Receita dos Orçamentos Fiscal e de Seguridade Social - PLOA/2000


OUTRAS
ESPECIFICAÇÃO TESOURO TOTAL
FONTES
RECEITAS CORRENTES 5.626.214.000 510.425.000 6.136.639.000
Receita tributária 2.003.119.000 0 2.003.119.000
Receita de contribuições 240.762.000 0 240.762.000
Receita patrimonial 16.190.000 7.666.048 23.856.048
Receita agropecuária 0 48.000 48.000
Receita industrial 0 406.000 406.000
Receita de serviços 8.619.000 444.905.536 453.524.536
Transferências correntes 2.256.372.000 0 2.256.372.000
Outras receitas correntes 1.101.152.000 57.399.416 1.158.551.416
RECEITAS DE CAPITAL 598.577.000 68.533.000 667.110.000
Operações de crédito 227.409.000 0 227.409.000
Alienação de bens 801.000 1.809.000 2.610.000
Amortizações 1.050.000 4.500.000 5.550.000
Transferências de capital 11.052.000 0 11.052.000
Outras receitas de capital 358.265.000 62.224.000 420.489.000
TOTAL 6.224.791.000 578.958.000 6.803.749.000
FONTE: Mensagem 345/99. Elaboração da Assessoria Legislativa - ASSEL.

O Poder Executivo encaminhou dois documentos referentes aos critérios


adotados para estimativa dos principais itens da receita tributária para o exercício de
2000. Um, elaborado pela Subsecretaria da Receita – SUREC/SEFP, em junho de 1999, que
apresenta uma previsão da receita no valor de R$ 1.577,03 milhões. Enquanto o outro,
tomando por referência a estimativa do primeiro documento, reestima a receita tributária
para o montante de R$ 2.003,12 milhões, significando uma elevação de 27% (R$ 426,09
milhões). Tal estimativa de receita tributária é, ainda, aproximadamente 34% maior do que
a programada para o exercício de 1999 (R$ 1.494,50 milhões) e 30% superior a receita
18

executada nos últimos 12 meses (outubro de 1998 a setembro de 1999), que alcançou o
montante de R$ 1.543,62 milhões.

O Poder Executivo, além de hipóteses individualizadas no âmbito dos principais


tributos, admitiu que a arrecadação tributária no ano de 2000 também seria influenciada
positivamente pela expectativa de uma política monetária menos restritiva, o que permitiria
o incremento da atividade econômica, e, mais uma vez, pela realização de esforço
fiscalizador adicional, compreendendo as seguintes ações: cobranças administrativas
freqüentes, contratação de novos fiscais tributários, implantação de novo modelo de gestão e
organização da administração tributária, intensificação da fiscalização nos setores de maior
potencial de arrecadação, em especial as operações de vendas do setor atacadista para o
varejo.

As hipóteses e valores esperados para os tributos arrecadados pelo Distrito


Federal são as que seguem:

*IPTU: valor efetivo esperado em 1999, líquido do valor relativo aos imóveis
da TERRACAP e descontado o equivalente a 15% de inadimplência:
R$ 119,9 milhões.

valor estimado para 2000: R$ 225,9 milhões.

Hipótese: o crescimento projetado de 88% está fundamentado na


expectativa de regularização de novos imóveis e no crescimento
vegetativo de 5% do universo dos imóveis já regularizados.

*IPVA: valor efetivo esperado em 1999, líquido do índice histórico de


inadimplência de 10%: R$ 83,1 milhões.

valor estimado para 2000: R$ 89,0 milhões.

Hipótese: o crescimento projetado de 7% está fundamentado na


expectativa de redução do índice histórico de inadimplência e aumento
da fiscalização tributária.

*ITBI: valor efetivo esperado em 1999: R$ 31,27 milhões.

valor estimado para 2000: R$ 36,0 milhões.


19

Hipótese: o crescimento projetado de 15% está fundamentado na taxa


histórica da arrecadação no período 1995-98, acrescida da expectativa
de ampliação da base de tributação sobre o patrimônio mediante a
adoção de pauta realista de valores.

*ITCD: valor efetivo esperado em 1999: R$ 3,95 milhões.

valor estimado para 2000: R$ 4,0 milhões.

Hipótese: o crescimento nulo projetado não é consistente com a


hipótese adotada de esforço de ampliação da base de tributação sobre o
patrimônio, mediante a adoção de pauta realista de valores.

*ICMS: valor efetivo esperado em 1999: R$ 996,9 milhões.

valor estimado para 2000: R$ 1,39 bilhão.

Hipótese: o crescimento de 39,0% está fundamentado em modelo de


previsão que busca captar a influência do comportamento da atividade
econômica, da inflação e da sazonalidade na arrecadação do ICMS.

Admitiu-se para 2000 que o PIB crescerá 3,5% e que a variação do


IGPDI ficará em torno de 12%. Ao valor resultante da aplicação do
modelo foi acrescido 6% a título do esforço adicional de fiscalização
tributária programado para 2000.

*ISS: valor efetivo esperado em 1999: R$ 195,8 milhões.

valor estimado para 2000: R$ 226,0 milhões.

Hipótese: o crescimento de 15,0% está fundamentado na expectativa


da plena exploração do potencial de arrecadação do ISS e intensificação
da fiscalização tributária.

*TAXAS6 valor realizado em 1998: R$ 34,97 milhões.

valor estimado para 2000: R$ 32,2 milhões.

Hipótese: o crescimento negativo de -8,0% não é consistente com a


hipótese admitida pelo Executivo de estabilização da arrecadação.
6 taxas de fiscalização de obras, de limpeza pública, de expediente, de cemitério, de expedição de alvará de
funcionamento e de prevenção contra incêndio.
20

A estimativa da receita tributária para 2000, R$ 2.003,12 milhões, é líquida da


receita tributária renunciada por força da legislação vigente e que foi estimada em torno 500
milhões, revelando que o Poder Público abre mão de 25% da receita tributária a título de
favorecimento do interesse público.

A Subsecretaria da Receita, órgão da Secretaria de Fazendo do GDF, é


responsável pela previsão e cálculo dos percentuais renunciado da receita de impostos do
Distrito Federal. São os seguintes os percentuais renunciados de impostos: ITBI/ITCD =
4,5%, IPTU/TLP = 39,4%, IPVA = 9,9%, ISS = 3,2% e ICMS = 27,6%

Dignos de nota são os percentuais renunciados da arrecadação do IPTU e do


ICMS. No que tange ao IPTU, pode-se afirmar que o nível de renúncia extrapola quaisquer
limites do que é considerado razoável. Quanto ao ICMS, a renúncia de 27,6% equivale à
arrecadação total prevista para todas as taxas, o IPTU, o IPVA, o ITCD e o ITBI, que
representam todos os tributos diretos de competência do Distrito Federal.

A TABELA 4 evidencia não só a evolução da receita do Tesouro no período


1996/2000, mas a sua composição. A participação relativa dos principais agregados da
receita mostra um aparente recuo da participação das transferências compulsórias e
voluntárias da União no total dos recursos do Distrito Federal.

TABELA 4 - EVOLUÇÃO E COMPOSIÇÃO DA RECEITA DO TESOURO - 1996/2000

1996 (a) 1997 (a) 1998 (a) 1999 (b) 2000 (c)

ESPECIFICAÇÃO (R$ 1,00) % (R$ 1,00) % (R$ 1,00) % (R$ 1,00) % (R$ 1,00) %

Receitas Correntes 3.398.288.000 98,17 3.835.661.000 94,35 4.092.718.000 95,51 5.408.030.141 86,63 5.626.214.000 90,38

Receita Tributária 1.151.844.000 33,28 1.327.342.000 32,65 1.435.747.000 33,50 1.494.500.000 23,94 2.003.119.000 32,18

Transferências 1.931.427.000 55,80 2.157.166.000 53,06 2.249.727.000 52,50 3.409.041.049 54,61 2.256.372.000 36,25

Outras Receitas 315.017.000 9,10 351.153.000 8,64 407.244.000 9,50 504.489.092 8,08 1.366.723.000 21,96
21

Receitas de Capital 63.239.000 1,83 229.807.000 5,65 192.550.000 4,49 834.480.499 13,37 598.577.000 9,62

Oper. de Crédito 35.477.000 1,02 86.272.000 2,12 188.861.000 4,41 192.801.146 3,09 227.409.000 3,65

Transferências 26.406.000 0,76 68.876.000 1,69 3.433.000 0,08 152.337.658 2,44 11.052.000 0,18

Outras Receitas 1.356.000 0,04 74.659.000 1,84 256.000 0,01 489.341.695 7,84 360.116.000 5,79

TOTAL 3.461.527.000 100,0 4.065.468.000 100,0 4.285.268.000 100,0 6.242.510.640 100,0 6.224.791.000 100,0

Fonte: PL n o 756/99. Elaboração da Assessoria Legislativa


(a) receita arrecadada; (b) receita autorizada na LOA/1999; (c) receita estimada no PLOA/2000.

Estudos que analisaram a problemática relativa à dependência financeira do


Distrito Federal7 atestam que “embora a União seja responsável pela organização e
manutenção da segurança pública (CF, art. 21, XIV) e, por razões históricas, pela despesa
com pessoal das áreas de educação e de saúde do Distrito Federal, os repasses
correspondentes têm-se mostrado insuficientes para custear tais serviços”.

No PLOA/2000, os recursos oriundos das transferências da União foram


separados em duas fontes distintas: a fonte 130 - Transferências da União (R$ 1.926,0
milhões) e a fonte 133 - Convênios de Cooperação com a União (R$ 987,4 milhões). Por
razões de ordem técnica, as duas fontes são computadas em rubricas diferentes, o que pode
levar alguém menos familiarizado com a organização da peça orçamentária a conclusões
equivocadas. A TABELA 5 especifica a alocação dos recursos da União, segundo a despesa
e a unidade orçamentária aplicadora.

Vale notar, ademais, que os recursos que compõem a fonte 133 não fazem parte
da proposta orçamentária para 2000 encaminhada pelo Governo Federal ao Congresso
Nacional. São recursos, portanto, não programados pela União, dependentes de negociação
política ao longo do próximo exercício.

TABELA 5
Programação com recursos transferidos pela União (*) - PLOA 2000
R$1,00

Especificação PRG SEC SES SSP PMDF CBMDF PCDF FUNAP SEPLAN TOTAL

Pessoal - União 0 658.123.000 467.581.000 6.405.000 345.962.000 167.555.000 242.115.000 495.000 0 1.888.236.000

Pessoal - Conv. 8.962.000 286.023.000 158.027.000 0 142.492.000 79.877.000 93.351.000 283.000 0 769.015.000

ODC – União 0 0 0 6.849.000 7.690.000 5.824.000 6.237.000 140.000 0 26.740.000

7 os
Estudos Técnicos n 13/94 e 108/95, da UEF/ASSEL, elaborados pelo Assessor Legislativo Amairte Benevenuto.
22

ODC –Conv. 538.000 8.300.000 25.000.000 7.448.000 10.750.000 1.184.000 18.576.000 374.000 0 72.170.000

Invest. – União 0 0 0 1.151.000 160.000 1.976.000 4.763.000 0 3.000.000 11.050.000

Investi. –Conv. 466.000 21.700.000 35.000.000 38.175.000 7.466.000 28.763.000 14.509.000 138.000 0 146.217.000

Soma – União 0 658.123.000 467.581.000 14.405.000 353.812.000 175.355.000 253.115.000 635.000 3.000.000 1.926.026.000

Soma – Conv. 9.966.000 316.023.000 218.027.000 45.623.000 160.708.000 109.824.000 126.436.000 795.000 0 987.402.000

Total 9.966.000 974.146.000 685.608.000 60.028.000 514.520.000 285.179.000 379.551.000 1.430.000 3.000.000 2.913.428.000

FONTE: PL 756/99. Elaboração Assessoria Legislativa


(*) Inclusive Convênio de Cooperação União

Esse estratagema também foi utilizado quando da elaboração da proposta


orçamentária para 1999. Os dados disponíveis até outubro/1999 indicavam que o Executivo
ainda não tinha viabilizado o montante programado para 1999: dos R$ 3.070,9 milhões
previstos, apenas R$ 1.613,5 milhões tinham sido transferidos ao Distrito Federal pela
União.

A identificação das fontes de recursos dos orçamentos fiscal e da seguridade


social (constante apenas do Quadro de Detalhamento da Despesa e não do PLOA/2000), por
unidade orçamentária e grupo de despesa, tornou possível decifrar a origem das receitas de
Convênios (R$ 948,48 milhões, em receitas correntes, e R$ 420,49 milhões, em receitas
de capital), constantes do Demonstrativo Geral da Receita, destacando-se, especificamente,
a fonte 133 - Convênios de Cooperação com a União (R$ 987,40 milhões). Essa fonte de
recursos está, no PLOA/2000, direcionada principalmente para custeio das despesas com
pessoal e encargos sociais das Fundações Educacional e Hospitalar, Polícias Civil e Militar
e Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (R$ 759,77 milhões).

Ficou evidenciado no detalhamento das fontes de financiamento da Companhia


de Saneamento do Distrito Federal - CAESB e da Sociedade de Transportes Coletivos de
Brasília - TCB a participação acionária do Distrito Federal (subscrição de capital) de R$
1,460 milhão e R$ 1,955 milhão, respectivamente. Além disso, observou-se o equívoco de
identificar ações de investimento como de atividade (conjunto de operações que se
realizam de modo contínuo e permanente) no orçamento de investimento da Companhia de
Saneamento do Distrito Federal - CAESB, da Sociedade de Transportes Coletivos de
Brasília - TCB e da Companhia Imobiliária de Brasília - TERRACAP.
23

- COMPOSIÇÃO DAS DESPESAS

A TABELA 6, seguinte, apresenta a composição da despesa dos Orçamentos Fiscal e da


Seguridade Social, conforme a proposta orçamentária para 2000 - PLOA/2000.

TABELA 6 - Despesa dos Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social - PLOA/2000 (*)


(R$ 1,00)
OUTRAS PERC.
ESPECIFICAÇÃO TESOURO TOTAL
FONTES (%)
DESPESAS CORRENTES 5.065.553.886 491.244.000 5.556.797.886 81,67
Pessoal e encargos sociais 3.610.548.886 148.567.000 3.759.115.886 55,25
Juros e encargos da dívida interna 98.620.000 7.700.000 106.320.000 1,56
Juros e encargos da dívida externa 11.600.000 0 11.600.000 0,17
Outras despesas correntes 1.344.785.000 334.977.000 1.679.762.000 24,69
DESPESAS DE CAPITAL 1.088.003.000 87.714.000 1.175.717.000 17,28
Investimentos 980.550.000 79.031.000 1.059.581.000 15,57
Inversões financeiras 10.533.000 3.983.000 14.516.000 0,22
Amortização da dívida interna 87.320.000 4.700.000 92.020.000 1,35
Amortização da dívida externa 9.600.000 0 9.600.000 0,14
RESERVA DE CONTINGÊNCIA 71.234.114 0 71.234.114 1,05
TOTAL 6.224.791.000 578.958.000 6.803.749.000 100,00
FONTE: Mensagem n 345/99, alterada pela Mensagem n 431/99. Elaboração e correção da ASSEL.
o o

(*) Sem transferências

Depreende-se, das informações contidas no TABELA 6, que das despesas


previstas 58,48 % (R$ 3.978,65 milhões) referem-se àquelas despesas que não admitem, por
força da Lei Orgânica, ser anuladas ou reduzidas por emendas, uma vez tratarem-se de
gastos com “pessoal e encargos sociais”, “juros e encargos da dívida” e “amortização do
principal da dívida”.

Esses gastos, enquanto despesas incompressíveis, além de restringirem o papel do


orçamento enquanto de instrumento de planejamento, também limitam fortemente as
possibilidades de o Legislativo vir a propor, por intermédio de emendas, significativas
reorientações da despesa inicialmente programada.

Essas não são as únicas despesas para as quais não se admitem emendas. A Lei
de Diretrizes Orçamentárias para 2000 (Lei no 2.428/99) não admite a apresentação de
emendas ao projeto de lei orçamentária anual que transfiram dotações cobertas com receitas
diretamente arrecadadas por órgãos, fundos, autarquias, fundações, empresas públicas e
24

sociedades de economia mista, para atender programação a ser desenvolvida por outra
entidade que não a geradora do recurso (art. 29, parágrafo único). De igual modo, recursos
que tenham prévia destinação estabelecida em lei específica também não podem ser
indicados como compensação para emendas ao projeto de lei orçamentária anual.

Essas restrições estão contempladas no Manual de Elaboração de Emendas do


Projeto de Lei Orçamentária Anual para 2000, publicado no DCL de 29.10.99, no item 2.
NORMAS A SEREM OBSERVADAS QUANDO DA ELABORAÇÃO DE EMENDAS À
DESPESA.

Por sua vez, a TABELA 7 evidencia não só a evolução da receita do Tesouro no


período 1996/2000, mas a sua composição. A participação relativa dos principais agregados
da despesa mostra uma redução da participação das despesas com pessoal e encargos
sociais e um conseqüente aumento da capacidade de investimento e dos gastos com o grupo
Outras Despesas Correntes, em razão do incremento das transferências a instituições
privadas (outros serviços de terceiros - pessoal jurídico), caracterizando a terceirização dos
serviços públicos do Distrito Federal.

TABELA 7 - EVOLUÇÃO DA DESPESA DO TESOURO - 1996/2000


1996 (a) 1997 (a) 1998 (a) 1999 (b) 2000 (c)

ESPECIFICAÇÃO (R$ 1,00) % (R$ 1,00) % (R$ 1,00) % (R$ 1,00) % (R$ 1,00) %

DESP CORRENTES 3.338.449.278 91,08 3.715.460.710 89,78 3.900.772.000 90,67 5.303.872.644 84.97 5.065.553.886 81,38

.Pessoal Enc. Sociais 2.793.705.012 76,22 3.006.302.567 72,64 3.095.001.000 71,94 4.147.671.980 66,45 3.610.548.886 58,00
.Encargos da Dívida 73.108.381 1,99 73.852.829 1,79 88.920.000 2,07 110.030.000 1,76 110.220.000 1,77
.Outras Desp. Corr.. 471.635.885 12,87 635.305.314 15,35 716.851.000 16,66 1.046.170.664 16,76 1.344.785.000 21,61

DESP. CAPITAL 326.779.002 8,92 422.916.312 10,22 401.279.000 9,33 936.958.643 15,01 1.088.003.000 17,48

.Investimentos(*) 283.339.639 7,73 384.301.020 9,29 318.244.000 7,40 830.279.643 13.30 991.083.000 15,92
Amortizações 43.439.363 1,19 38.615.292 0,93 83.035.000 1,93 106.679.000 1,71 96.920.000 1,56
RESERVA CONT. 1.000.000 0,02 71.234.114 1,14

TOTAL 3.665.228.280 100,0 4.138.377.022 100,0 4.302.051.000 100,0 6.241.831.287 100,0 6.224.791.000 100,0
Fonte: PL n o 756/99. Elaboração da Assessoria Legislativa
(a) receita arrecadada; (b) receita autorizada na LOA/1999; (c) receita estimada no PLOA/2000.
(*) Inclui “Inversões Financeiras”.
25

A distribuição das despesas e, portanto, a alocação de recursos entre os diversos


órgãos que compõem o Governo do Distrito Federal, segundo a proposta do Poder
Executivo, está explicitada no TABELA 8, consideradas as transferências
intragovernamentais de R$ 2.447.626.000,00, assim distribuídas:

- no Fundo de Saúde (duplicidade de recursos contidos nos programas de


trabalho da Fundação Hospitalar do Distrito Federal e da Fundação Hemocentro de
Brasília): R$ 904.460.000,00;

- no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de


Valorização do Magistério do Distrito Federal - FUNDEVAM (duplicidade de recursos
contidos no programa da Fundação Educacional do DF): R$ 1.542.730.000,00;

- na Secretaria de Cultura (programa de trabalho do Fundo de Apoio à Arte e à


Cultura - FAAC contém duplicidade com a Secretaria de Cultura e o Fundo de
Desenvolvimento do Distrito Federal - FUNDEFE): R$ 436.000,00.

Sob essa ótica, o valor global da proposta orçamentária para os orçamentos fiscal
e da seguridade social soma o montante de R$ 9.251,4 milhões.
TABELA 8
ALOCAÇÃO DE RECURSOS POR UNIDADE ORÇAMENTÁRIA - PLOA/2000 - Quadro Resumo (*)
(R$ 1,00)
GRU CORRENTES CAPITAL TOTAL
PO
UNID PES JED ODC I IF AD
ADE
01101 CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL 68.162.000 0 7.680.000 1.473.000 0 0 77.315.000
01901 FUNDO DE ASSIST. A SAÚDE DA CLDF 0 0 5.185.000 0 0 0 5.185.000
02101 TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL 84.730.000 0 6.300.000 1.450.000 0 0 92.480.000
10101 GABINETE DO VICE-GOVERNADOR 1.825.000 0 42.327.000 252.000 0 0 44.404.000
10103 RA. I - PLANO PILOTO 3.920.000 0 10.193.000 1.707.000 0 0 15.820.000
10104 RA II - GAMA 2.884.000 0 2.304.000 319.000 0 0 5.507.000
10105 RA III - TAGUATINGA 4.512.000 0 3.158.000 343.000 0 0 8.013.000
10106 RA IV - BRAZLÂNDIA 1.833.000 0 864.000 281.000 0 0 2.978.000
10107 RA V - SOBRADINHO 2.289.000 0 1.473.000 709.000 0 0 4.471.000
10108 RA VI - PLANALTINA 2.356.000 0 1.292.000 220.000 0 0 3.868.000
10109 RA VII - PARANOÁ 881.000 0 558.000 29.000 0 0 1.468.000
10110 RA VIII - N. BANDEIRANTE 1.876.000 0 713.000 301.000 0 0 2.890.000
10111 RA IX - CEILÂNDIA 4.008.000 0 2.441.000 2.199.000 0 0 8.648.000
10112 RA X - GUARÁ 2.349.000 0 1.382.000 745.000 0 0 4.476.000
10113 RA XI - CRUZEIRO 1.625.000 0 1.434.000 677.000 0 0 3.736.000
10114 RA XII - SAMAMBAIA 2.284.000 0 1.599.000 604.000 0 0 4.487.000
10115 RA XIII - SANTA MARIA 1.408.000 0 591.000 412.000 0 0 2.411.000
10116 RA XIV - SÃO SEBASTIÃO 1.211.000 0 564.000 320.000 0 0 2.095.000
10117 RA XV - RECANTO DAS EMAS 1.464.000 0 1.008.000 188.000 0 0 2.660.000
10118 RA XVI - LAGO SUL 1.281.000 0 829.000 183.000 0 0 2.293.000
10119 RA XVII - RIACHO FUNDO 1.478.000 0 613.000 492.000 0 0 2.583.000
10120 RA XVIII - LAGO NORTE 1.012.000 0 1.054.000 574.000 0 0 2.640.000
10121 RA XIX - CANDANGOLÂNDIA 920.000 0 270.000 122.000 0 0 1.312.000
11101 SECRETARIA DE GOVERNO 10.384.000 0 11.081.000 1.237.000 0 0 22.702.000
11901 FUNDO DIREITOS CRIANÇA E ADOLESCENTE 0 0 42.000 0 0 0 42.000
11902 FUNDO PREV. CONT. TRAT. DEP. QUÍMICOS DF 0 0 7.000 0 0 0 7.000
11903 FUNDO DEFESA DIREITOS DO CONSUMIDOR 0 0 8.000 0 0 0 8.000
11904 FUNDO DE APOIO E ASSIST. AO IDOSO DF 0 0 7.000 0 0 0 7.000
GRU CORRENTES CAPITAL TOTAL
PO
UNID PES JED ODC I IF AD
ADE
12101 PROCURADORIA GERAL 59.597.617 0 2.714.269 4.616.000 0 0 66.927.886
13101 SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO 149.586.000 0 51.315.000 908.000 0 0 201.809.000
13103 INSTITUTO DESENV. RECURSOS HUMANOS 2.044.000 0 1.195.000 29.000 0 0 3.268.000
13901 FUNDO DESENV. DE RECURSOS HUMANOS 0 0 2.550.000 100.000 0 0 2.650.000
14101 SECRETARIA DE AGRICULTURA 1.585.000 0 13.458.000 368.000 0 0 15.411.000
14201 FUNDAÇÃO ZOOBOTÂNICA DO D F 23.993.000 0 3.518.000 1.039.000 3.977.000 0 32.527.000
14203 EMPRESA ASSIST. TÉCNICA E EXT. RURAL 14.999.000 0 3.009.000 154.000 0 0 18.162.000
15101 SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL 1.368.000 0 15.988.000 58.000 0 0 17.414.000
16101 SECRETARIA DE CULTURA E ESPORTE 10.037.000 0 9.400.000 2.589.000 0 0 22.026.000
16103 ARQUIVO PÚBLICO DO DISTRITO FEDERAL 610.000 0 158.000 44.000 0 0 812.000
16901 FUNDO DE APOIO À ARTE E À CULTURA 0 0 436.000 0 0 0 436.000
16902 FUNDO PROM. ESPORTE, EDUC. FÍSICA LAZER 0 0 25000 25000 0 0 50000
17101 SEC. DA CRIANÇA E ASSISTÊNCIA SOCIAL 1.235.000 0 162.000 68.000 0 0 1.465.000
17201 FUNDAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL DO DF 40.522.000 0 25.742.000 4.913.920 0 0 71.178.000
17902 FUNDO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL 0 0 3.921.000 55.000 0 0 3.976.000
18201 FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DO DF 1.122.154.000 0 289.950.000 131.866.000 0 0 1.543.970.000
18202 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ABERTA DO DF 0 0 63.000 10.000 0 0 73.000
18901 FUNDO MAN. DES. EDUC. BÁSICA E VAL. MAG. 1.173.764.000 0 319.679.000 132.033.000 0 0 1.625.476.000
18902 FUNDO APOIO ALFAB. EDUC. BÁS. JOV. E AD. 0 0 10.000 5.000 0 0 15.000
19101 SECRETARIA FAZENDA E PLANEJAMENTO 111.949.000 105.470.000 57.419.000 2.425.000 0 82.600.000 359.863.000
19201 COMPANHIA DESENV. PLANALTO CENTRAL 23.645.000 0 63.841.000 1.140.000 0 0 88.626.000
19901 FUNDO DE DESENVOLVIMENTO DO DF 0 0 80.000 0 7.920.000 0 8.000.000
19904 FUNDO DE LIQUIDEZ DO METRÔ-DF 0 4.650.000 0 0 0 13.320.000 17.970.000
20101 SEC. DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO 2.013.000 0 517.000 83.000 0 0 2.613.000
GRU CORRENTES CAPITAL TOTAL
PO
UNID PES JED ODC I IF AD
ADE SECRETARIA MEIO AMB. CIÊNCIA E TEC.
21101 3.320.000 0 1.386.000 134.000 0 0 4.840.000
21104 INSTITUTO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DF 606.000 0 1.100.000 192.000 0 0 1.898.000
21106 JARDIM BOTÂNICO DE BRASÍLIA 897.000 0 100.000 178.000 0 0 1.175.000
21201 FUNDAÇÃO DE APOIO A PESQUISA DO DF 327.000 0 10.586.000 534.000 0 0 11.447.000
21202 INSTITUTO DE ECOLOGIA E MEIO AMB. DF 1.299.000 0 3.357.000 2.119.000 0 0 6.775.000
21203 SERVIÇO DE LIMPEZA URBANA 36.418.000 0 43.023.000 1.800.000 0 0 81.241.000
21204 FUNDAÇÃO PÓLO ECOLÓGICO DE BRASÍLIA 1.597.000 0 1.989.000 656.000 0 0 4.242.000
21901 FUNDO ÚNICO DE MEIO AMBIENTE DF 0 0 240.000 260.000 0 0 500.000
22101 SECRETARIA DE OBRAS 1.600.000 0 70.379.000 530.265.000 0 0 602.244.000
22201 COMPANHIA URB. DA NOVA CAPITAL 80.282.000 0 34.543.000 1.300.000 0 0 116.125.000
26202 DEP. DE ESTRADAS DE RODAGEM DO DF 15.457.000 0 8.981.000 66.644.000 0 0 91.082.000
23201 FUNDAÇÃO HOSPITALAR DO D F 590.549.000 0 268.100.000 69.678.000 0 0 928.327.000
23202 FUNDAÇÃO HEMOCENTRO DE BRASÍLIA 650.000 0 4.893.000 2.234.000 0 0 7.777.000
23901 FUNDO DE SAÚDE DO DISTRITO FEDERAL 634.258.000 0 295.786.000 58.023.000 0 0 988.067.000
24101 SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA 6.405.000 0 14.297.000 82.682.000 0 0 103.384.000
24103 POLÍCIA MILITAR DO DISTRITO FEDERAL 488.454.000 0 18.440.000 7.626.000 0 0 514.520.000
24104 CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO D F 247.432.000 0 9.020.000 32.862.000 0 0 289.314.000
24105 POLÍCIA CIVIL DO DISTRITO FEDERAL 335.466.000 0 24.813.000 19.272.000 0 0 379.551.000
24201 DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO DO D F 24.095.000 0 31.603.000 4.053.000 6.000 0 59.757.000
24202 FUNDAÇÃO DE AMPARO AO TRAB. PRESO 778.000 0 2.023.000 353.000 0 0 3.154.000
24901 FUNDO DE SAÚDE DA POLÍCIA MILITAR 0 0 749.000 152.000 0 0 901.000
24902 FUNDO DE SAÚDE DO CORPO DE BOMBEIROS 0 0 1.703.000 0 0 0 1.703.000
24903 FUNDO REEQUIP. ÓRGÃOS SEGUR. PÚB. DF. 0 0 101.000 3.800.000 0 0 3.901.000
25101 SEC. DE TRABALHO, EMPREGO E RENDA 4.040.000 0 86.362.000 575.000 0 0 90.977.000
25901 FUNDO SOL. GERAÇÃO EMPREGO E RENDA 0 0 627.000 0 2.613.000 0 3.240.000
26101 SECRETARIA DE TRANSPORTES 2.720.000 0 282.000 1.971.000 0 0 4.973.000
26203 DEP. METROPOLITANO TRANSP. URBANOS 1.426.000 0 8.544.000 1.050.000 0 0 11.020.000
26204 COMPANHIA DO METROPOLITANO DO DF 19.200.000 0 23.496.000 2.532.000 0 0 45.228.000
26901 FUNDO TRANSP. PÚBLICO COLETIVO DF 0 0 159.017.000 0 0 0 159.017.000
GRU CORRENTES CAPITAL TOTAL
PO
UNID PES JED ODC I IF AD
ADE SECRETARIA DE TURISMO E LAZER
27101 2.031.000 0 3.581.000 14.357.000 0 0 19.969.000
28101 SEC. DESENV. URBANO E HABITAÇÃO 2.338.000 0 710.000 18.629.000 0 0 21.677.000
28202 INST. PLAN. TERRITORIAL E URBANO DO DF 1.185.000 0 617.000 53.000 0 0 1.855.000
28203 INST. DESENV. HABITACIONAL DO DF 15.542.000 7.800.000 8.515.000 10.169.000 0 5.700.000 47.726.000
28901 FUNDO DE DESENVOLVIMENTO URBANO 0 0 7.000 0 0 0 7.000
28902 FUNDO HABITACIONAL DO DF 0 0 57.000 600.000 0 0 657.000
32101 SECRETARIA DE PLANEJAMENTO 2.672.000 0 6.226.000 5.150.000 0 0 14.048.000
33101 SECRETARIA DE SOLIDARIEDADE 1.269.000 0 114.937.000 425.000 0 0 116.631.000
34101 SEC. ESPORTE E VALOR. DA JUVENTUDE 1.714.000 0 1.981.000 493.000 0 0 4.188.000
34901 FUNDO PROM. ESPORTE ED. FÍSICA LAZER 0 0 18.000 24.000 0 0 42.000
35101 SECRETARIA DE ASSUNTOS FUNDIÁRIOS 1.739.000 0 1.304.000 352.000 0 0 3.395.000
36101 SEC. ARTICULAÇÃO DESENV. DO ENTORNO 673.000 0 572.000 3.147.000 0 0 4.392.000
SUB-TOTAL 5.470.232.617 117.920.000 2.234.167.349 1.241.684.920 14.516.000 101.620.000 9.180.140.886
90101 RESERVA DE CONTINGÊNCIA 71.234.114 71.234.114
TOTAL PL Nº 756/99 - PLOA/2000 5.470.232.617 117.920.000 2.305.401.463 1.241.684.920 14.516.000 101.620.000 9.251.375.000
PARTICIPAÇÃO 59,13% 1,27 24,92%(**) 13,42% 0,16% 1,10% 100,0%
LEGENDA: PES = Pessoal e Enc. Sociais; JED = Juros e Enc. da Dívida; ODC = Outras Despesas Correntes; I = Investimentos; IF = Inversões Financeiras; AD = Amortização Dívida.
FONTE: Projeto de Lei Orçamentária para 2000 (PL No 756/99). Elaboração da Assessoria Legislativa.
(*) Recursos do Tesouro e Outras Fontes, com as transferências intragorvernamentais. Exceto as unidades orçamentárias do Orçamento de Investimento.
(**) Incluídos os recursos da “Reserva de Contingência”.
A TABELA 9 traz, a título de comparação, a distribuição das despesas, segundo
os órgãos dos Poderes Legislativo e Executivo, autorizada na Lei Orçamentária atual (Lei n o
2.288/98 - LOA/1999) e prevista no projeto de lei orçamentária para 2000 (PL n o 756/99 -
PLOA/2000).

De qualquer modo, essas são comparações entre valores previstos, uma vez que
despesas efetivamente realizadas em 1999 não encontram-se disponíveis.

TABELA 9
DISTRIBUIÇÃO DA DESPESA POR ÓRGÃO
ORGÃO 1999 (Lei no 2.288/98) 2000 (PL no 756/99)
(R$ 1,00) (%) (R$ 1,00) (%)
Câmara Legislativa 86.710.000 0,94 82.500.000 0,89
Tribunal de Contas do DF 92.480.000 1,00 92.480.000 1,00
Gabinete do Vice-Governador 1.350.000 0,01 44.404.000 0,48
Secretaria de Governo 181.955.178 1,97 105.122.000 1,14
Procuradoria Geral 98.596.000 1,07 65.517.000 0,71
Secretaria de Administração 345.335.000 3,74 195.084.000 2,11
Secretaria de Agricultura 57.278.584 0,62 66.100.000 0,71
Secretaria de Comunicação Social 15.520.000 0,17 17.414.000 0,19
Secretaria de Cultura 30.550.400 0,33 23.274.000 0,25
Secretaria da Criança e Assist. Social 80.357.243 0,87 76.619.000 0,83
Secretaria de Educação 2.493403.806 27,02 3.169.534.000 34,26
Secretaria de Fazenda 457.645.020 4,96 474.459.000 5,13
Secretaria de Desenv. Econômico 3.460.000 0,04 2.613.000 0,03
Sec. de Meio Amb., Ciência e Tecnologia 136.991.799 1,48 112.118.000 1,21
Secretaria de Obras 502.409.451 5,44 809.451.000 8,75
Secretaria de Saúde 2.883.397.830 31,25 1.924.171.000 20,80
Secretaria de Segurança Pública 1.177.778.321 12,76 1.356.185.000 14,66
Secretaria de Trabalho, Emp. e Renda 106.560.000 1,15 94.217.000 1,02
Secretaria de Transportes 389.034.009 4,22 218.283.000 2,36
Secretaria de Turismo e Lazer 8.680.000 0,09 19.969.000 0,22
Secretaria de Des. Urbano e Habitação 77.359.382 0,84 71.922.000 0,78
Secretaria de Planejamento 0 14.048.000 0,15
Secretaria de Solidariedade 0 116.631.000 1,26
Secretaria de Esp. e Val. Da Juventude 0 4.230.000 0,05
Secretaria de Assuntos Fundiários 0 3.395.000 0,04
Secretaria de Art. Para o Des. do Entorno 0 4.392.000 0,05
Reserva de Contingência 1.000.000 0,01 87.243.000 0,94
T O T A L (A) 9.227.762.023 100,00 9.251.375.000 100,00
Obs.: Receita de todas as fontes e transferências intragovernamentais.
FONTES: LOA/1999 e PLOA/ 2000; Elaboração da Assessoria Legislativa
Em termos globais, o total das despesas previstas para 1999 e 2000 são
equivalentes. Destaca-se, no entanto, uma queda na participação percentual de,
aproximadamente, 33% nos gastos com saúde e de 45% em transporte. Os gastos com
educação e segurança cresceram em participação percentual, respectivamente, 27% e 15%.
Além disso, constata-se o crescimento significativo das despesas da Secretaria
de Obras (61%), que pode ser explicado pela vinculação a esta secretaria do Departamento
de Estradas de Rodagem, originariamente vinculado à Secretaria de Transportes.
Digno de nota, ainda, o crescimento das despesas vinculadas ao Gabinete do
Vice-Governador (de R$ 1,35 milhão para R$ 44,4 milhões), em razão da vinculação das
unidades orçamentárias relativas às Regiões Administrativas a esse órgão, e a recém criada
Secretaria de Solidariedade que detém a oitava maior dotação orçamentária (R$ 116,63
milhões), por órgão, da proposta orçamentária para 2000.

- ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS

Os investimentos das empresas públicas e sociedades de economia mista, em que


o Distrito Federal, direta ou indiretamente, detém maioria do capital social com direito a
voto, compõem o Orçamento de Investimento, que foi fixado em R$ 339,2 milhões.

A TABELA 10, a seguir, apresenta o volume de recursos destinados ao


investimento dessas empresas, bem como a respectiva participação percentual, na forma
autorizada pela Lei Orçamentária atual (Lei n o 2.288/98 - LOA/1999) e prevista no projeto
de lei orçamentária para 2000 (PL no 756/99 - PLOA/2000).
TABELA 10 - Orçamento de Investimentos - LOA/1999 e PLOA/2000

UNIDADES ORÇAMENTÁRIAS LOA/1999 PLOA/2000

(R$ 1,00) (%) (R$ 1,00) (%)

14.202 – Centrais de Abastecimento do DF - CEASA 6.335.714 2,5 6.000.000 1,8


14.204 – Sociedade de Abastecimento de Brasília S.A - SAB 660.000 0,3 650.000 0,2
19.202 – Banco de Brasília S.A. - BRB 14.6000.000 5,8 6.750.000 2,0
22.202 – Companhia de Saneamento do DF - CAESB 120.665.470 47,6 124.632.000 36,7
22.204 - Companhia Energética de Brasília - CEB 72.528.000 28,6 150.062.000 44,3
26.201 - Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília - TCB 9.255.000 0,7 9.255.000 2,7
35.201 - Companhia Imobiliária de Brasília - TERRACAP 1.800.000 14,5 41.865.000 12,3
T OTAL 253.381.502 100,0 339.214.000 100,0
0
FONTE: Lei n o 2.288/98 e PL n o 756/99; elaboração da Assessoria Legislativa

Observa-se um crescimento significativo no volume de investimentos das


empresas CEB (duas vezes maior) e TCB (cinco vezes maior), em relação ao montante
previsto para 1999. No caso da TCB, tais investimentos deverão ser financiados com
recursos oriundos do Tesouro (capitalização), no valor de R$ 1,955 milhão, e o restante pela
geração própria, valor significativamente elevado vis-a-vis a capacidade histórica de geração
de receita dessa empresa de transportes públicos. Para a CEB estão previstas as seguintes
fontes de financiamento: R$ 124 milhões, geração própria, e R$ 26 milhões, operações de
crédito internas. Vale notar que o Governo do Distrito Federal assumiu compromisso junto a
União (Contrato no 003/99N/COAFI), de alienar, se necessário, ações da Companhia
Energética de Brasília - CEB e/ou da Companhia de Saneamento do Distrito Federal -
CAESB com vistas à amortização extraordinária das dívidas refinanciadas (conta gráfica),
bem como proceder a venda ou concessão ou extinção da CEASA e redução da estrutura da
SAB.

- DOS RELATÓRIOS PARCIAIS


De acordo com as disposições inscritas na Resolução n o 138, de 17.10.97, que
disciplina a tramitação do projeto de lei orçamentária anual, o parecer do relator geral deve
ter como base as decisões dos pareceres parciais aprovadas pela Comissão de Economia
Orçamento e Finanças - CEOF, incluídas as alterações decorrentes de destaques, sendo
vedado a este relator aprovar emendas rejeitadas em pareceres parciais aprovados pela
CEOF.

Foram apresentadas 426 emendas, que visaram alterar os programas de trabalho


constantes nos ANEXOS II e III, do PLOA/2000. Tais emendas foram distribuídas para
análise segundo o critério da unidade orçamentária deduzida. Coube a cada relator parcial as
seguintes unidades orçamentárias:

Relator: Deputado Aguinaldo de Jesus


CÓDIGO ESPECIFICAÇÃO
10.119 Região Administrativa XVII – Riacho Fundo
11.901 Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente
11.902 Fundo para Prevenção, Controle e Tratamento dos Dependentes Químicos do DF
16.103 Arquivo Público do Distrito Federal
17.201 Fundação do Serviço Social do Distrito Federal
18.201 Fundação Educacional do Distrito Federal
18.202 Fundação Universidade Aberta do Distrito Federal
18.901 Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização do
Magistério. do DF
18.902 Fundo de Apoio ao Programa Permanente de Alfabetização e Educação Básica de
Jovens e Adultos
21.106 Jardim Botânico de Brasília
21.202 Instituto de Ecologia e Meio Ambiente do Distrito Federal
21.204 Fundação Pólo Ecológico de Brasília
21.901 Fundo Único de Meio Ambiente do Distrito Federal
22.101 Secretaria de Obras
25.101 Secretaria de Trabalho, Emprego e Renda

Relator: Deputado César Lacerda


CÓDIGO ESPECIFICAÇÃO
02.101 Tribunal de Contas do Distrito Federal
10.101 Gabinete do Vice-Governador
11.101 Secretaria de Governo
10.112 Região Administrativa X – Guará
10.114 Região Administrativa XII – Samambaia
10.115 Região Administrativa XIII – Santa Maria
10.116 Região Administrativa XIV - São Sebastião
10.118 Região Administrativa XVI - Lago Sul
12.101 Procuradoria Geral
13.101 Secretaria de Administração
19.904 Fundo de Liquidez do Metrô do Distrito Federal
21.203 Serviço de Limpeza Urbana
26.204 Companhia do Metropolitano do Distrito Federal
35.101 Secretaria de Assuntos Fundiários
35.201 Companhia Imobiliária de Brasília

Relator : Deputado Daniel Marques

CÓDIGO ESPECIFICAÇÃO
10.108 Região Administrativa VI – Planaltina
10.120 Região Administrativa XVIII – Lago Norte
10.121 Região Administrativa XIX – Candangolândia
14.101 Secretaria de Agricultura
14.201 Fundação Zoobotânica do Distrito Federal
14.202 Centrais de Abastecimento do Distrito Federal
14.203 Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural
14.204 Sociedade de Abastecimento de Brasília S.A
21.201 Fundação de Apoio a Pesquisa do Distrito Federal
22.201 Companhia Urbanizadora da Nova Capital
22.202 Companhia de Saneamento do Distrito Federal
22.204 Companhia Energética de Brasília
28.101 Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação
28.202 Instituto de Planejamento Territorial e Urbano do Distrito Federal
28.901 Fundo de Desenvolvimento Urbano do Distrito Federal
28.902 Fundo Habitacional do Distrito Federal
36.101 Secretaria de Articulação para o Desenvolvimento do Entorno

Relator: Deputado Jorge Cauhy

CÓDIGO ESPECIFICAÇÃO
01.101 Câmara Legislativa
01.901 Fundo de Assistência à Saúde da Câmara Legislativa do DF
10.104 Região Administrativa II – Gama
10.110 Região Administrativa VIII - Núcleo Bandeirante
10.111 Região Administrativa IX – Ceilândia
10.117 Região Administrativa XV - Recanto das Emas
17.101 Secretaria da Criança e Assistência Social
17.902 Fundo de Assistência Social
26.101 Secretaria de Transportes
26.201 Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília
26.203 Departamento Metropolitano de Transportes Urbanos
26.901 Fundo de Transporte Público do Distrito Federal

Relator: Deputado Renato Rainha

CÓDIGO ESPECIFICAÇÃO
10.106 Região Administrativa IV – Brazlândia
10.109 Região Administrativa VII – Paranoá
24.101 Secretaria de Segurança Pública
24.103 Polícia Militar do Distrito Federal
24.104 Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal
24.105 Polícia Civil do Distrito Federal
24.201 Departamento de Trânsito do Distrito Federal
24.202 Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso
24.901 Fundo de Saúde da Polícia Militar
24.902 Fundo de Saúde do Corpo de Bombeiros
24.903 Fundo de Reequipipamento dos Órgãos Integrantes da Secretaria de
Segurança Pública do DF
Relator: Deputado Rodrigo Rollemberg

CÓDIGO ESPECIFICAÇÃO
11.903 Fundo de Defesa dos Direitos do Consumidor
11.904 Fundo de Apoio e Assistência ao Idoso do Distrito Federal
15.101 Secretaria de Comunicação Social
16.101 Secretaria de Cultura
16.901 Fundo de Apoio à Arte e à Cultura
19.901 Fundo de Desenvolvimento do Distrito Federal
20.101 Secretaria de Desenvolvimento Econômico do DF
22.205 Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal
25.901 Fundo de Solidariedade para Geração de Emprego e Renda
27.101 Secretaria de Turismo de Lazer
33.101 Secretaria de Solidariedade
34.101 Secretaria de Esportes e Valorização da Juventude

Relator: Deputado Wasny de Roure


CÓDIGO ESPECIFICAÇÃO
10.103 RA I - Plano Piloto
10.105 RA III – Taguatinga
10.107 RA V – Sobradinho
10.113 RA XI – Cruzeiro
13.103 Instituto de Desenvolvimento de Recursos Humanos
13.901 Fundo de Desenvolvimento de Recursos Humanos
19.101 Secretaria de Fazenda
19.201 Companhia de Desenvolvimento do Planalto Central
19.202 Banco de Brasília S.A
21.101 Secretaria de Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia
21.104 Instituto de Ciência e Tecnologia do Distrito Federal
23.201 Fundação Hospitalar do Distrito Federal
23.202 Fundação Hemocentro de Brasília
23.901 Fundo de Saúde do Distrito Federal
28.203 Instituto de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal
32.101 Secretaria de Planejamento
34.901 Fundo de Promoção ao Esporte, Educação Física e Lazer
90.101 Reserva de Contingência
Os pareceres parciais foram aprovados em Reunião Extraordinária da CEOF,
realizada nos dias 13 e 14 do mês de dezembro do corrente ano, tendo sido aprovadas 425
emendas e rejeitada apenas uma.

II. VOTO DO RELATOR

Nos termos do art. 147 da Lei Orgânica do Distrito Federal, o orçamento público
é a "expressão física, social, econômica e financeira do planejamento governamental",
constituindo-se em “documento formal de decisões sobre a alocação de recursos e
instrumento de consecução, eficiência e eficácia da ação governamental”.

Visto sob essa perspectiva, o orçamento público revela-se como um inventário


dos meios com os quais o Estado conta para levar a cabo suas tarefas, mas é principalmente
o espelho do governo enquanto instituição delegada para satisfazer os anseios da sociedade.

Em face de suas atribuições política, legislativa e fiscalizadora, os parlamentares


distritais não podem deixar de exercer suas competências próprias no processo de
elaboração e implementação do documento orçamentário, representando os administrados e
cuidando para que o interesse público seja realmente observado e preservado.

A elaboração e a apresentação de projeto de lei orçamentária estão sujeitas às


disposições inscritas em normas gerais e específicas que têm por objetivo preservar
princípios jurídicos, econômicos e contábeis inerentes ao orçamento público. Tais princípios
encontram-se consubstanciados nos mandamentos constitucionais sobre a matéria, na Lei
federal n° 4.320/64, na Lei do Plano Plurianual - PPA e na Lei de Diretrizes Orçamentárias
- LDO, incluindo-se, no caso do Distrito Federal, as disposições constantes na Lei Orgânica
- LODF a respeito do processo de planejamento governamental e do orçamento
propriamente dito.

Cabe à Comissão de Economia, Orçamento e Finanças-CEOF, nos termos do art.


30 do Regimento Interno da CLDF, pronunciar-se sobre a admissibilidade orçamentária ou
financeira das proposições que, de alguma forma, impliquem alterações na receita ou na
despesa pública e, nos termos do art. 29, II, r, do mesmo regimento, sobre o mérito do
PLOA.

Objeto de tramitação especial em qualquer casa legislativa, apenas a partir de


1997 o projeto de lei orçamentária passou a ter tratamento específico nesta CLDF, por força
da Resolução 138/97, que prevê sua tramitação exclusivamente pela CEOF.

Por disposição da citada Resolução 138/97, a CEOF publicou análise prévia da


admissibilidade orçamentária do PLOA/2000, comentada na parte I deste parecer. Conforme
já descrito, deixaram de ser cumpridas as determinações que seguem:

a) a não identificação dos projetos, atividades, operações especiais e respectivos


subtítulos que contemplem as prioridades aprovadas na LDO/2000, bem como a não
identificação dos projetos em andamento em 1999 que fazem parte do PLOA/2000;

b) a não identificação das fontes de recursos no programa de trabalho de cada


unidade orçamentária (Anexo II - programação a cargo dos órgãos).

c) só foram apresentados os demonstrativos dos precatórios judiciários e as


fontes de recursos a serem utilizadas para o seu pagamento relativos à Administração
Direta (centralizados na unidade orçamentária 12101 - Procuradoria Geral);

O não atendimento das exigências da LDO/2000, indicadas nos itens a e b


acima, implicaram prejuízos tanto à análise de admissibilidade quanto de mérito da proposta
orçamentária, bem como ao oferecimento de emendas, pelo Poder Legislativo. Ficou,
ademais, comprometido todo esforço empreendido pelos parlamentares desta Casa na
discussão e aprovação das ações prioritárias constantes do Anexo da LDO/2000.

A Lei de Diretrizes Orçamentárias consiste em uma etapa anterior à elaboração e


apreciação do orçamento, na qual devem ser discutidas as grandes linhas dos gastos públicos
para o ano seguinte. Seu objetivo é separar a etapa de discussão de prioridades da etapa de
autorização de gastos. Desse modo, decide-se primeiro "o que fazer", para depois se decidir
"como fazer". Ela foi concebida para direcionar o orçamento, a fim de fazê-lo cumprir uma
fase do Plano Plurianual e de vinculá-lo a um planejamento de médio e longo prazos, que
visa otimizar a alocação de recursos.

Na sua concepção, a LDO é, portanto, um pré-orçamento e a sua intenção é


efetivamente aprisionar o orçamento, no que respeita às metas prioritárias e respectivos
custos. Politicamente, é interessante fazer com que o orçamento cumpra as diretrizes
aprovadas no Legislativo. É uma forma de democratizar o processo orçamentário.
Não é possível deixar de comentar que o processo de planejamento e
orçamentação ao longo de 1999 foi entremeado de percalços. Nova administração,
reestruturação administrativa que separou em órgãos distintos a função de planejamento do
orçamento e, o mais importante, mudanças significativas na metodologia da programação
orçamentária introduzidas pelo Decreto nº 2.829, de 29-10-98, e pela Portaria nº 42/MOG,
de 14-4-99. O Poder Legislativo também encontrou dificuldades, parte das quais decorrente
de ser este ano o primeiro da nova legislatura. Ademais, o Plano Plurianual - PPA até hoje
não foi encaminhado à sanção.

A inexistência do PPA obrigou o Poder Executivo a “criar todos os programas de


governo” na LDO. Como conseqüência todos eles tornaram-se prioritários o que, de fato,
destituiu o anexo da LDO do seu verdadeiro significado pois retirou-lhe a função de
instrumento básico para o processo de planejamento governamental e para o
acompanhamento e avaliação das ações do Executivo pelo Legislativo.

Verificou-se a adequação do projeto em apreço aos limites constitucionais e


legais para realização de despesas específicas com pessoal e encargos sociais; manutenção e
desenvolvimento do ensino; dotação mínima atribuída à Fundação de Apoio à Pesquisa;
destinação de recursos da seguridade ao setor de saúde e realização de operações de crédito.

Foram apresentadas na Casa nove emendas ao texto do Projeto de Lei


Orçamentária em comento, cuja recomendação de voto e fundamento estão consolidados a
seguir.
Emenda Autor Voto Observação

650 Maninha Rejeitada Pela emenda, o Executivo não poderia anular, mesmo que
parcialmente, algumas das dotações autorizadas por lei; na
prática, a emenda à lei do orçamento alteraria dispositivo
da LDO já aprovada, esta sendo, justamente, o guia para
elaboração do primeiro.
651 Maninha Acatada A permanência do art. 6º abriria espaço para alterações, por
decreto, de funções de órgãos do Executivo, portanto, sem
recurso a esta Casa, como previsto na Lei Orgânica do Distrito
Federal (art 71. IV). Ademais, a simples movimentação de
dotações por órgão central de administração já é possível com
base no art. 66 da Lei nº 4.620, de 17 de março de 1964.
Finalmente, o art. 165, § 8º, da Constituição Federal, diz que a
lei orçamentária anual não conterá dispositivo estranho à
previsão da receita e à fixação da despesa.º
652 Maninha Rejeitada Pela justificação estar-se-ia possibilitando completar sistema
de abastecimento em andamento (Pipiripau); no entanto,
parte do que se pretende implementar - sistema de
distribuição - não pertence à rubrica nº 1189 - ampliação e
melhoramento de sistemas produtores de água - mas à
rubrica nº 1190 - ampliação e melhoramento de sistemas
distribuidores de água.
653 Benício Acatada No dizer do autor, a emenda apenas repõe na descrição do
subtítulo elementos omitidos por erro na confecção da
estimativa.
654 Benício Acatada No dizer do autor, a emenda apenas repõe na descrição do
subtítulo elementos omitidos por erro na confecção da
estimativa.
655 Benício Acatada No dizer do autor, a emenda visa dar maior clareza à descrição
do subtítulo, evitando-se dúvidas quanto à localização exata do
imóvel a construir.
656 Benício Acatada No dizer do autor, a emenda visa dar maior clareza à descrição
do subtítulo, evitando-se dúvidas quanto à localização exata do
imóvel a construir.
657 Benício Acatada No dizer do autor, a emenda visa dar maior clareza à descrição
do subtítulo, evitando-se dúvidas quanto à localização exata do
imóvel a construir, bem como corrigir erro encontrado no
detalhamento das metas a realizar (Agrovila Instalada, em
lugar de Equipamento Adquirido).
658 Benício Acatada No dizer do autor, a emenda apenas repõe na descrição do
subtítulo elementos omitidos por erro na confecção da
estimativa.

Em adição, este relator-geral propõe uma emenda para aperfeiçoar a redação do


mesmo Projeto de Lei, conferindo maior clareza à especificação das ações nele
programadas, assim como, ajustando a numeração dos projetos e atividades às normas
usuais de sua identificação.

Finalmente, vinte e quatro outras emendas são propostas para ajustes diversos
nos programas de trabalho de unidades orçamentárias, conforme resultante do processo de
consolidação dos pareceres parciais aprovados.

Pelo exposto, votamos pela APROVAÇÃO do Projeto de Lei no 756/99, no


âmbito da CEOF, acatadas as emendas à despesa apresentadas pelos senhores parlamentares
por ocasião da votação dos relatórios parciais, na forma da subemenda à emenda n o 583, das
emendas de texto e das emendas de ajustes agora oferecidas por este relator.

Sala das Comissões, em

DEPUTADO
Presidente

DEPUTADO JOÃO DE DEUS


Relator
COMISSÃO DE ECONOMIA, ORÇAMENTO E FINANÇAS

EMENDA No 8035 (DE REDAÇÃO)


(Do Sr. Deputado JOÃO DE DEUS)
Relator Geral

Ao Projeto de Lei No 756/99, que “Estima a


Receita e fixa a Despesa do Distrito Federal
para o exercício de 2000”.

Dê-se à descrição de Ações e Subtítulos constantes do Anexo II – Orçamento


Fiscal e da Seguridade Social, Programação a Cargo dos Órgãos – fls. 193 a 622 e do Anexo
III – Orçamento de Investimento – fls. 623 a 653, do Projeto de Lei, a redação indicada no
quadro anexo.

JUSTIFICAÇÃO

Objetiva a presente proposta aperfeiçoar a redação do Projeto de Lei em análise,


conferindo maior clareza à especificação das ações nele programadas, assim como ajustando
a numeração dos projetos e atividades às normas usuais de sua identificação.

Sala das Comissões, em

Presidente

Deputado JOÃO DE DEUS


Relator Geral
QUADRO ANEXO À EMENDA Nº /99 ( do Relator Geral)

DISPOSIÇÃO ATUAL DA PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA PARA 2000


NOVA REDAÇÃO
ANEXO II
10103.15.451.3000 10103.15.451.3000
1110 Execução de Obras de Urbanização 1110 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa do
0001 Execução de Obras de Urbanização Plano Piloto
0001 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa do
Plano Piloto
10103.452.3100 10103.452.3100
1111 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública 1111 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública Administrativa do Plano Piloto
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
Administrativa do Plano Piloto
10104.15.451.0700 10104.15.451.0700
1751 Execução de Obras de Urbanização 1751 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa do
0001 Execução de Obras de Urbanização Gama
0001 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa do
Gama
10104.15.452.3100 10104.15.452.3100
1948 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública 1048 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública Administrativa do Gama
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
Administrativa do Gama
10105.15.451.0700 10105.15.451.0700
1704 Execução de Obras de Urbanização 1704 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa de
0001 Execução de Obras de Urbanização Taguatinga
0001 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa de
Taguatinga
10105.15.452.3100 10105.15.452.3100
1204 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública 1204 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública Administrativa de Taguatinga
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
Administrativa de Taguatinga
10106.15.451.0700 10106.15.451.0700
1529 Execução de Obras de Urbanização 1529 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa de
QUADRO ANEXO À EMENDA Nº /99 ( do Relator Geral)

DISPOSIÇÃO ATUAL DA PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA PARA 2000


NOVA REDAÇÃO
ANEXO II
0001 Execução de Obras de Urbanização Brazlândia
0001 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa de
Brazlândia
10106.15.452.3100 10106.15.452.3100
1244 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública 1244 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública Administrativa de Brazlândia
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
Administrativa de Brazlândia
10106.27.812.3000 10106.27.812.3000
1103 Construção, Ampliação e Reforma de Quadras e Parques Recreativos 1103 Construção, Ampliação e Reforma de Quadras e Parques Recreativos
e Desportivos e Desportivos na Região Administrativa de Brazlândia
0001 Construção, Ampliação e Reforma de Quadras e Parques Recreativos 0001 Construção, Ampliação e Reforma de Quadras e Parques Recreativos
e Desportivos e Desportivos na Região Administrativa de Brazlândia
10107.04.122.3000 10107.04.122.3000
1543 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de 1543 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de
Serviços Administrativos Serviços Administrativos na Região Administrativa de Sobradinho
0001 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de 0001 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de
Serviços Administrativos Serviços Administrativos na Região Administrativa de Sobradinho
10107.15.451.0700 10107.15.451.0700
1180 Execução de Obras de Urbanização 1688 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa de
0001 Execução de Obras de Urbanização Sobradinho
0001 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa de
Sobradinho
10107.15.452.3100 10107.15.452.3100
1688 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública 1689 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública Administrativa de Sobradinho
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
Administrativa de Sobradinho
10108.04.122.3000 10108.04.122.3000
1689 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de 1690 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de
Serviços Administrativos Serviços Administrativos na Região Administrativa de Planaltina
0001 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de 0001 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de
Serviços Administrativos Serviços Administrativos na Região Administrativa de Planaltina
QUADRO ANEXO À EMENDA Nº /99 ( do Relator Geral)

DISPOSIÇÃO ATUAL DA PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA PARA 2000


NOVA REDAÇÃO
ANEXO II
10108.15.451.0700 10108.15.451.0700
1690 Execução de Obras de Urbanização 1691 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa de
0001 Execução de Obras de Urbanização Planaltina
0001 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa de
Planaltina
10108.15.452.3100 10108.15.452.3100
1691 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública 1692 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública Administrativa de Planaltina
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
Administrativa de Planaltina
10109.15.451.0700 10109.15.451.0700
1692 Execução de Obras de Urbanização 1693 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa do
0001 Execução de Obras de Urbanização Paranoá
0001 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa do
Paranoá
10110.15.451.0700 10110.15.451.0700
1693 Execução de Obras de Urbanização 1694 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa do
0006 Execução de Obras de Urbanização Núcleo Bandeirante
0006 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa do
Núcleo Bandeirante
10110.15.452.3100 10110.15.452.3100
1694 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública 1695 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
0007 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública Administrativa do Núcleo Bandeirante
0007 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
Administrativa do Núcleo Bandeirante
10111.15.451.0700 10111.15.451.0700
1695 Execução de Obras de Urbanização 1696 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa de
0001 Execução de Obras de Urbanização Ceilândia
0001 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa de
Ceilândia
10112.04.122.3000 10112.04.122.3000
1696 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de 1697 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de
Serviços Administrativos Serviços Administrativos na Região Administrativa do Guará
QUADRO ANEXO À EMENDA Nº /99 ( do Relator Geral)

DISPOSIÇÃO ATUAL DA PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA PARA 2000


NOVA REDAÇÃO
ANEXO II
0003 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de 0003 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de
Serviços Administrativos Serviços Administrativos na Região Administrativa do Guará
10112.27.812.3000 10112.27.812.0700
1697 Construção, Ampliação e Reforma de Quadras e Parques Recreativos 1698 Construção, Ampliação e Reforma de Quadras e Parques
e Desportivos Recreativos e Desportivos na Região Administrativa do Guará
0003 Construção, Ampliação e Reforma de Quadras e Parques Recreativos 0003 Construção, Ampliação e Reforma de Quadras e Parques Recreativos
e Desportivos e Desportivos na Região Administrativa do Guará
10113.15.451.3000 10113.15.451.3000
1698 Execução de Obras de Urbanização 1699 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa do
0001 Execução de Obras de Urbanização Cruzeiro
0001 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa do
Cruzeiro
10113.15.452.3100 10113.15.452.3100
1699 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública 1700 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública Administrativa do Cruzeiro
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
Administrativa do Cruzeiro
10114.04.122.3000 10114.04.122.3000
1700 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de 1701 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de
Serviços Administrativos Serviços Administrativos na Região Administrativa de Samambaia
0001 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de 0001 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de
Serviços Administrativos Serviços Administrativos na Região Administrativa de Samambaia
10114.15.451.0700 10114.15.451.0700
1701 Execução de Obras de Urbanização 1702 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa de
0001 Execução de Obras de Urbanização Samambaia
0001 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa de
Samambaia
10114.15.452.3100 10114.15.452.3100
1702 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública 1703 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública Administrativa de Samambaia
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
Administrativa de Samambaia
QUADRO ANEXO À EMENDA Nº /99 ( do Relator Geral)

DISPOSIÇÃO ATUAL DA PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA PARA 2000


NOVA REDAÇÃO
ANEXO II
10115.04.122.3000 10115.04.122.3000
1746 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de 1746 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de
Serviços Administrativos Serviços Administrativos na Região Administrativa de Santa Maria
10115.15.451.0700 10115.15.451.0700
1703 Execução de Obras de Urbanização 1704 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa de
0001 Execução de Obras de Urbanização Santa Maria
0001 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa de
Santa Maria
10116.04.122.3000 10116.04.122.3000
1704 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de 1705 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de
Serviços Administrativos Serviços Administrativos na Região Administrativa de São Sebastião
0001 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de 0001 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de
Serviços Administrativos Serviços Administrativos na Região Administrativa de São
Sebastião
10116.15.452.3100 10116.15.452.3100
1705 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública 1706 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública Administrativa de São Sebastião
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
Administrativa de São Sebastião
10116.27.812.3000 10116.27.812.3000
1688 Construção, Ampliação e Reforma de Quadras e Parques Desportivos 1688 Construção, Ampliação e Reforma de Quadras e Parques Recreativos
e Recreativos e Desportivos na Região Administrativa de São Sebastião
10117.15.451.0700 10117.15.451.0700
1706 Execução de Obras de Urbanização 1706 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa do
0001 Execução de Obras de Urbanização Recanto Das Emas
0001 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa do
Recanto Das Emas
10117.15.452.3100 10117.15.452.3100
1709 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública 1709 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública Administrativa do Recanto Das Emas
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
Administrativa do Recanto Das Emas
QUADRO ANEXO À EMENDA Nº /99 ( do Relator Geral)

DISPOSIÇÃO ATUAL DA PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA PARA 2000


NOVA REDAÇÃO
ANEXO II
10117.04.122.3000 10117.04.122.3000
1712 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de 1712 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de
Serviços Administrativos Serviços Administrativos na Região Administrativa do Recanto das
Emas
10117.27.451.3000 10117.27.451.3000
1716 Construção, Ampliação e Reforma de Quadras e Parques Recreativos 1716 Construção, Ampliação e Reforma de Quadras e Parques Recreativos
e Desportivos e Desportivos na Região Administrativa do Recanto das Emas
10118.27.451.3000 10118.27.451.3000
1752 Construção, Ampliação e Reforma de Quadras e Parques Recreativos 1752 Construção, Ampliação e Reforma de Quadras e Parques Recreativos
e Desportivos e Desportivos na Região Administrativa do Lago Sul
10118.15.452.3100 10118.15.452.3100
1848 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública 1848 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública Administrativa do Lago Sul
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
Administrativa do Lago Sul
10119.04.122.3000 10119.04.122.3000
1724 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de 1724 Construção, Ampliação e Reforma de Prédios, Próprios e Parques de
Serviços Administrativos Serviços Administrativos na Região Administrativa do Riacho
Fundo
10119.15.451.0700 10119.15.451.0700
1726 Execução de Obras de Urbanização 1726 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa do
Riacho Fundo
10119.27.451.3000 10119.27.451.3000
1725 Construção de Quadras Poliesportivas 1725 Construção de Quadras Poliesportivas na Região Administrativa do
0001 Construção de Quadras Poliesportivas Riacho Fundo
0001 Construção de Quadras Poliesportivas na Região Administrativa do
Riacho Fundo
10120.15.451.0700 10120.15.451.0700
1719 Execução de Obras de Urbanização 1719 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa do
0001 Execução de Obras de Urbanização no Lago Norte Lago Norte
0001 Execução de Obras de Urbanização na Região Administrativa do
Lago Norte
QUADRO ANEXO À EMENDA Nº /99 ( do Relator Geral)

DISPOSIÇÃO ATUAL DA PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA PARA 2000


NOVA REDAÇÃO
ANEXO II
10120.15.452.3100 10120.15.452.3100
1720 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública 1720 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública Administrativa do Lago Norte
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
Administrativa do Lago Norte
10120.18.541.3000 10120.18.541.3000
1721 Construção de Trilha Ecológica no LagoNorte 1721 Construção de Trilha Ecológica na Região Administrativa do Lago
Norte
10120.27.812.3000 10120.27.812.3000
1722 Construção, Ampliação e Reforma de Quadras e Parques Desportivos 1722 Construção, Ampliação e Reforma de Quadras e Parques Recreativos
e Recreativos e Desportivos na Região Administrativa do Lago Norte
10121.15.452.3100 10121.15.452.3100
1763 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública 1763 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública Administrativa da Candangolândia
0001 Ampliação do Sistema de Iluminação Pública na Região
Administrativa da Candangolândia
22101.17512.3300 22101.17512.3300
2644 Implantação do Sistema Corumbá Implantação do Sistema Corumbá
0001 Implantação do Sistema Corumbá 0001 Implantação do Sistema Corumbá
22201.15.122.0100 22201.15.122.0100
1677 Ações de Informática Ações de Informática
0001 Ações de Informática 0001 Ações de Informática
28101.16.482.1200 28101.16.482.1200
2412 Habitações Para Servidores Civis Habitações Para Servidores Civis
0003 Habitações Para Servidores Civis 0003 Habitações Para Servidores Civis
28101.16.482.1200 28101.16.482.1200
2414 Regularização de Áreas Públicas SHIS, SHIN, SHIGS, SHIG, Regularização de Áreas Públicas SHIS, SHIN, SHIGS, SHIG,
SHCGN, SMF SHCGN, SMF
0001 Regularização de Áreas Públicas SHIS, SHIN, SHIGS, SHIG, 0001 Regularização de Áreas Públicas SHIS, SHIN, SHIGS, SHIG,
SHCGN, SMF SHCGN, SMF
28101.16.482.1200 28101.16.482.1200
2415 Elaboração e Revisão de Planos Urbanos Elaboração e Revisão de Planos Urbanos
QUADRO ANEXO À EMENDA Nº /99 ( do Relator Geral)

DISPOSIÇÃO ATUAL DA PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA PARA 2000


NOVA REDAÇÃO
ANEXO II
0004 Elaboração e Revisão da Área Central do Plano Piloto 0004 Elaboração e Revisão da Área Central do Plano Piloto
28101.16.482.1200 28101.16.482.1200
2701 Habitações Para Policiais Bombeiros Militares do Distrito Federal Habitações Para Policiais Bombeiros Militares do Distrito Federal
0001 Habitações Para Policiais Bombeiros Militares do Distrito Federal 0001 Habitações Para Policiais Bombeiros Militares do Distrito Federal
35101.04.122.0100 35101.04.122.0100
1658 Planejamento e Execução da Política Fundiária do Distrito Federal Planejamento e Execução da Política Fundiária do Distrito Federal
0001 Planejamento e Execução da Política Fundiária do Distrito Federal 0001 Planejamento e Execução da Política Fundiária do Distrito Federal
QUADRO ANEXO À EMENDA Nº /99 ( do Relator Geral)

DISPOSIÇÃO ATUAL DA PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA PARA 2000


NOVA REDAÇÃO
ANEXO III
22202.17.512.4300 22202.17.512.4300
2175 Controle Operacional Controle Operacional
0001 Controle Operacional 0001 Controle Operacional
26201.26.122.0100 26201.26.122.0100
2692 Manutenção de Serviços Administrativos Gerais Execução de Serviços Administrativos Especiais
0001 Manutenção de Serviços Administrativos Gerais 0001 Execução de Serviços Administrativos Especiais
35201.15.127.4100 35201.15.127.4100
2580 Estudos e Projetos Urbanísticos Estudos e Projetos Urbanísticos
35201.15.127.4100 35201.15.127.4100
2582 Implantação de Infra-Estrutura Urbana Implantação de Infra-Estrutura Urbana
35201.15.127.4100 35201.15.127.4100
2583 Execução de Serviços Urbanos em Áreas de Desenvolvimento Execução de Serviços Urbanos em Áreas de Desenvolvimento
Econômico Econômico
DECISÃO SOBRE AS EMENDAS APRESENTADAS AO PROJETO DE LEI Nº 756/99
Emenda Autor Valor Decisão

0001 Dep. Aguinaldo de Jesus 50.000 Acatada
0002 Dep. Aguinaldo de Jesus 20.000 Acatada
0003 Dep. Aguinaldo de Jesus 20.000 Acatada
0004 Mesa Diretora da CLDF 1.271.500 Acatada Subemenda nº 6002
0005 Mesa Diretora da CLDF 27.912.000 Acatada Subemenda nº 1004 e
Subemenda nº 8027
0006 Mesa Diretora da CLDF 626.000 Acatada Subemenda nº 1005
0007 Mesa Diretora da CLDF 6.022.000 Acatada Subemenda nº 6003
0008 Mesa Diretora da CLDF 1.050.000 Acatada
0009 Mesa Diretora da CLDF 1.200.000 Acatada
0010 Mesa Diretora da CLDF 813.400 Acatada
0011 Mesa Diretora da CLDF 855.000 Acatada
0012 Mesa Diretora da CLDF 800.000 Acatada
0015 Dep. Renato Rainha 50.000 Acatada
0029 Dep. Renato Rainha 200.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
1012 Emendas nº 0029 e
0216
0032 Dep. Renato Rainha 350.000 Acatada Subemenda nº 6010
0037 Dep. Renato Rainha 200.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
8033 Emendas nº 0037 e
5002
0040 Dep. Renato Rainha 250.000 Acatada
0048 Dep. Renato Rainha 400.000 Acatada Subemenda nº 6011
0056 Dep. Renato Rainha 163.000 Acatada
0057 Dep. Renato Rainha 500.000 Acatada Subemenda nº 6012
0063 Dep. Renato Rainha 400.000 Acatada
0064 Dep. Renato Rainha 100.000 Acatada
0074 Dep. Renato Rainha 200.000 Acatada
0077 Dep. Renato Rainha 350.000 Acatada
0078 Dep. Renato Rainha 200.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
8030 Emendas nº 0078 e
0273
0079 Dep. Renato Rainha 100.000 Acatada
0080 Dep. Renato Rainha 70.000 Acatada
0081 Dep. Renato Rainha 150.000 Acatada
0082 Dep. Renato Rainha 67.000 Acatada
0083 Dep. Renato Rainha 150.000 Acatada
0085 Dep. Renato Rainha 100.000 Acatada Subemenda nº 7001
0092 Dep. Renato Rainha 50.000 Acatada
0095 Dep. Lúcia Carvalho 80.000 Acatada
0096 Dep. Lúcia Carvalho 300.000 Acatada
0097 Dep. Lúcia Carvalho 200.000 Acatada
0101 Dep. Lúcia Carvalho 50.000 Acatada
0103 Dep. Lúcia Carvalho 40.000 Acatada
0105 Dep. Lúcia Carvalho 474.500 Acatada
0106 Dep. Lúcia Carvalho 450.000 Acatada
0107 Dep. Lúcia Carvalho 250.000 Acatada
0108 Dep. Lúcia Carvalho 400.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
8034 Emendas nº 0108,
0505 e 0331
0109 Dep. Lúcia Carvalho 50.000 Acatada
0112 Dep. Lúcia Carvalho 300.000 Acatada
0113 Dep. Lúcia Carvalho 200.000 Acatada
0116 Dep. Lúcia Carvalho 150.000 Acatada
0117 Dep. Lúcia Carvalho 200.000 Acatada
0124 Dep. Lúcia Carvalho 100.000 Acatada Subemenda nº 7012
0133 Dep. Lúcia Carvalho 300.000 Acatada
0136 Dep. Wasny de Roure 60.000 Acatada
0137 Dep. Wasny de Roure 90.000 Acatada Subemenda nº 3001
0138 Dep. Wasny de Roure 500.000 Acatada
0141 Dep. Wasny de Roure 500.000 Acatada
0142 Dep. Wasny de Roure 60.000 Acatada Subemenda nº 3002
0145 Dep. Wasny de Roure 40.000 Acatada
0147 Dep. Wasny de Roure 180.000 Acatada
0153 Dep. Wasny de Roure 210.000 Acatada
0155 Dep. Wasny de Roure 60.000 Acatada
0166 Dep. Wasny de Roure 430.000 Acatada
0170 Dep. Wasny de Roure 25.000 Acatada
0174 Dep. Wasny de Roure 700.000 Acatada
0180 Dep. Wasny de Roure 90.000 Acatada
0184 Dep. Wasny de Roure 30.000 Acatada
0191 Dep. Wasny de Roure 180.000 Acatada
0192 Dep. Wasny de Roure 45.000 Acatada
0196 Dep. José Rajão 120.000 Acatada
0197 Dep. José Rajão 150.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
8032 Emendas nº 0197 e
0205
0198 Dep. José Rajão 150.000 Acatada
0199 Dep. José Rajão 500.000 Acatada
0200 Dep. José Rajão 20.000 Acatada
0201 Dep. José Rajão 60.000 Acatada
0202 Dep. José Rajão 60.000 Acatada
0203 Dep. José Rajão 600.000 Acatada
0204 Dep. José Rajão 40.000 Acatada
0205 Dep. José Rajão 150.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
8032 Emendas nº 0197 e
0205
0206 Dep. José Rajão 450.000 Acatada
0207 Dep. José Rajão 300.000 Acatada
0208 Dep. José Rajão 300.000 Acatada Subemenda nº 6001
0209 Dep. José Rajão 200.000 Acatada
0210 Dep. José Rajão 300.000 Acatada
0211 Dep. José Rajão 300.000 Acatada
0212 Dep. José Edmar 300.000 Acatada
0213 Dep. José Edmar 150.000 Acatada
0214 Dep. José Edmar 250.000 Acatada
0215 Dep. José Edmar 100.000 Acatada
0216 Dep. José Edmar 200.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
1012 Emendas nº 0029 e
0216
0217 Dep. José Edmar 150.000 Acatada
0218 Dep. José Edmar 200.000 Acatada Subemenda nº 1008
0219 Dep. José Edmar 250.000 Acatada
0220 Dep. José Edmar 200.000 Acatada
0221 Dep. José Edmar 250.000 Acatada
0222 Dep. José Edmar 200.000 Acatada
0223 Dep. José Edmar 150.000 Acatada
0224 Dep. José Edmar 150.000 Acatada
0225 Dep. José Edmar 100.000 Acatada
0226 Dep. José Edmar 150.000 Acatada
0227 Dep. José Edmar 100.000 Acatada
0228 Dep. José Edmar 100.000 Acatada
0229 Dep. José Edmar 150.000 Acatada
0230 Dep. José Edmar 200.000 Acatada
0231 Dep. José Edmar 750.000 Acatada
0232 Dep. Daniel Marques 1.000.000 Acatada Subemenda nº 1002
0233 Dep. Daniel Marques 60.000 Acatada
0234 Dep. Daniel Marques 36.000 Acatada
0235 Dep. Daniel Marques 8.000 Acatada
0236 Dep. Daniel Marques 9.000 Acatada
0237 Dep. Daniel Marques 150.000 Acatada
0238 Dep. Daniel Marques 110.000 Acatada
0239 Dep. Daniel Marques 50.000 Acatada
0240 Dep. Daniel Marques 450.000 Acatada
0241 Dep. Daniel Marques 100.000 Acatada
0242 Dep. Daniel Marques 115.000 Acatada
0243 Dep. Daniel Marques 62.000 Acatada
0244 Dep. Daniel Marques 320.000 Acatada
0245 Dep. Daniel Marques 120.000 Acatada Subemenda nº 6013
0247 Dep. Daniel Marques 230.000 Acatada
0249 Dep. Daniel Marques 310.000 Acatada
0252 Dep. Daniel Marques 170.000 Acatada Subemenda nº 6014
0253 Dep. Daniel Marques 250.000 Acatada
0255 Dep. Daniel Marques 100.000 Acatada Subemenda nº 6015
0256 Dep. Daniel Marques 150.000 Acatada Subemenda nº 6016
0257 Dep. Rodrigo Rollemberg 100.000 Acatada
0258 Dep. Rodrigo Rollemberg 70.000 Acatada
0259 Comissão de Assuntos Sociais 500.000 Acatada
0260 Dep. Rodrigo Rollemberg 1.000.000 Acatada
0261 Dep. Rodrigo Rollemberg 100.000 Acatada
0262 Dep. Rodrigo Rollemberg 10.000 Acatada
0263 Dep. Rodrigo Rollemberg 72.000 Acatada
0264 Dep. Rodrigo Rollemberg 100.000 Acatada
0265 Dep. Rodrigo Rollemberg 50.000 Acatada
0266 Dep. Rodrigo Rollemberg 400.000 Acatada
0267 Dep. Rodrigo Rollemberg 500.000 Acatada
0268 Dep. Rodrigo Rollemberg 300.000 Acatada
0269 Dep. Rodrigo Rollemberg 350.000 Acatada
0270 Dep. Rodrigo Rollemberg 70.000 Acatada
0271 Dep. Rodrigo Rollemberg 100.000 Acatada
0272 Dep. Rodrigo Rollemberg 100.000 Acatada Subemenda nº 7013
0273 Dep. Rodrigo Rollemberg 200.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
8030 Emendas nº 0078 e
0273
0274 Dep. Rodrigo Rollemberg 100.000 Acatada
0275 Dep. Rodrigo Rollemberg 100.000 Acatada
0276 Dep. Rodrigo Rollemberg 100.000 Acatada
0277 Dep. Rodrigo Rollemberg 180.000 Acatada
0278 Dep. Anilcéia Machado 80.000 Acatada Subemenda nº 5001
0279 Dep. Anilcéia Machado 200.000 Acatada
0280 Dep. Anilcéia Machado 325.000 Acatada
0281 Dep. Anilcéia Machado 500.000 Acatada
0282 Dep. Anilcéia Machado 500.000 Acatada
0283 Dep. Anilcéia Machado 1.115.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
8031 Emendas nº 0283 e
305
0284 Dep. Anilcéia Machado 800.000 Acatada
0285 Dep. Anilcéia Machado 300.000 Acatada Subemenda nº 1001
0286 Dep. Anilcéia Machado 180.000 Acatada
0287 Dep. Wilson Lima 80.000 Acatada
0288 Dep. Wilson Lima 150.000 Acatada
0289 Dep. Wilson Lima 300.000 Acatada
0290 Dep. Wilson Lima 550.000 Acatada
0291 Dep. Wilson Lima 550.000 Acatada
0292 Dep. Wilson Lima 100.000 Acatada
0293 Dep. Wilson Lima 400.000 Acatada
0294 Dep. Wilson Lima 150.000 Acatada
0295 Dep. Wilson Lima 30.000 Acatada
0296 Dep. Wilson Lima 205.000 Acatada
0297 Dep. Wilson Lima 800.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
8028 Emendas nº 0297 e
0402
0298 Dep. Wilson Lima 100.000 Acatada
0299 Dep. Wilson Lima 200.000 Acatada
0300 Dep. Wilson Lima 450.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
1009 Emendas nº 300 e 397
0301 Dep. Wilson Lima 100.000 Acatada
0302 Dep. Wilson Lima 85.000 Acatada
0303 Dep. Maria José Maninha 300.000 Acatada
0304 Dep. Maria José Maninha 100.000 Acatada
0305 Dep. Maria José Maninha 1.115.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
8031 Emendas nº 0283 e
305
0306 Dep. Maria José Maninha 50.000 Acatada
0307 Dep. Maria José Maninha 400.000 Acatada
0309 Dep. Maria José Maninha 400.000 Acatada
0311 Dep. Maria José Maninha 180.000 Acatada
0312 Dep. Maria José Maninha 100.000 Acatada Subemenda nº 7014
0313 Dep. Maria José Maninha 60.000 Acatada
0315 Dep. Maria José Maninha 80.000 Acatada
0316 Dep. Maria José Maninha 300.000 Acatada
0317 Dep. Maria José Maninha 150.000 Acatada
0318 Dep. Maria José Maninha 150.000 Acatada
0319 Dep. Maria José Maninha 200.000 Acatada
0320 Dep. Maria José Maninha 200.000 Acatada
0322 Dep. Maria José Maninha 250.000 Acatada
0323 Dep. João de Deus 800.000 Acatada
0324 Dep. João de Deus 200.000 Acatada
0325 Dep. João de Deus 50.000 Acatada
0326 Dep. João de Deus 15.000 Acatada
0328 Dep. João de Deus 25.000 Acatada
0329 Dep. João de Deus 860.000 Acatada
0330 Dep. João de Deus 100.000 Acatada
0331 Dep. João de Deus 400.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
8034 Emendas nº 0108,
0505 e 0331
0332 Dep. João de Deus 300.000 Acatada
0333 Dep. João de Deus 500.000 Acatada
0334 Dep. João de Deus 200.000 Acatada
0335 Dep. João de Deus 25.000 Acatada
0336 Dep. João de Deus 300.000 Acatada
0337 Dep. João de Deus 25.000 Acatada
0338 Dep. João de Deus 200.000 Acatada Subemenda nº 1007
0339 Comissão de Economia Orçamento e 150.000 Acatada Subemenda nº 7005
Finanças
0340 Dep. José Tatico 700.000 Acatada
0341 Dep. José Tatico 500.000 Acatada
0342 Dep. José Tatico 100.000 Acatada
0343 Dep. José Tatico 200.000 Acatada Subemenda nº 7015
0344 Dep. Silvio Linhares 200.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
8033 Emendas nº 0037 e
5002
0345 Dep. Silvio Linhares 70.000 Acatada
0346 Dep. Silvio Linhares 90.000 Acatada Subemenda nº 6017
0347 Dep. Silvio Linhares 20.000 Acatada
0348 Dep. Silvio Linhares 20.000 Acatada
0349 Dep. Silvio Linhares 10.000 Acatada
0350 Dep. Silvio Linhares 150.000 Acatada
0351 Dep. Silvio Linhares 49.063 Acatada
0352 Dep. Silvio Linhares 16.000 Acatada
0353 Dep. Silvio Linhares 20.000 Acatada
0354 Dep. Silvio Linhares 112.000 Acatada
0355 Dep. Silvio Linhares 95.650 Acatada
0356 Dep. Silvio Linhares 75.000 Acatada
0357 Dep. Silvio Linhares 50.000 Acatada
0358 Dep. Silvio Linhares - Rejeitada
0359 Dep. Silvio Linhares 150.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
1011 Emendas nº 359 e 570
0360 Dep. Silvio Linhares 700.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
1010 Emendas nº 360 e 565
0361 Dep. Silvio Linhares 800.000 Acatada
0362 Dep. Adão Xavier 240.000 Acatada
0363 Dep. Adão Xavier 300.000 Acatada
0364 Dep. Adão Xavier 117.000 Acatada Subemenda nº 1013
0365 Dep. Adão Xavier 300.000 Acatada
0366 Dep. Adão Xavier 300.000 Acatada
0367 Dep. Adão Xavier 82.000 Acatada Subemenda nº 3003
0368 Dep. Adão Xavier 60.000 Acatada Subemenda nº 6005
0369 Dep. Adão Xavier 300.000 Acatada
0370 Dep. Adão Xavier 170.000 Acatada Subemenda nº 3004
0371 Dep. Adão Xavier 20.000 Acatada
0372 Dep. Adão Xavier 30.000 Acatada
0373 Dep. Adão Xavier 200.000 Acatada Subemenda nº 6006
0374 Dep. Adão Xavier 170.000 Acatada
0375 Dep. Adão Xavier 200.000 Acatada
0376 Dep. Adão Xavier 250.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
8029 Emendas nº 376 e 662
0377 Dep. Adão Xavier 100.000 Acatada Subemenda nº 1006
0378 Dep. Adão Xavier 300.000 Acatada
0379 Dep. Adão Xavier 800.000 Acatada
0380 Dep. Jorge Cauhy 500.000 Acatada
0381 Dep. Jorge Cauhy 50.000 Acatada
0382 Dep. Jorge Cauhy 500.000 Acatada
0383 Dep. Jorge Cauhy 500.000 Acatada Subemenda nº 7006
0384 Dep. Jorge Cauhy 250.000 Acatada Subemenda nº 7007
0385 Dep. Jorge Cauhy 70.000 Acatada
0386 Dep. Jorge Cauhy 150.000 Acatada Subemenda nº 7008
0387 Dep. Jorge Cauhy 800.000 Acatada Subemenda nº 7009
0388 Dep. Jorge Cauhy 400.000 Acatada Subemenda nº 7010
0389 Dep. Jorge Cauhy 200.000 Acatada
0390 Dep. Jorge Cauhy 20.000 Acatada
0391 Dep. Jorge Cauhy 30.000 Acatada
0392 Dep. Jorge Cauhy 40.000 Acatada
0393 Dep. Jorge Cauhy 100.000 Acatada Subemenda nº 7011
0394 Dep. Jorge Cauhy 73.557 Acatada
0395 Dep. Jorge Cauhy 49.063 Acatada
0396 Dep. Jorge Cauhy 20.000 Acatada
0397 Dep. Aguinaldo de Jesus 450.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
1009 Emendas nº 300 e 397
0398 Dep. Aguinaldo de Jesus 750.000 Acatada
0399 Dep. Aguinaldo de Jesus 200.000 Acatada
0400 Dep. Aguinaldo de Jesus 50.000 Acatada
0401 Dep. Aguinaldo de Jesus 200.000 Acatada
0402 Dep. Aguinaldo de Jesus 800.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
8028 Emendas nº 0297 e
0402
0403 Dep. Aguinaldo de Jesus 150.000 Acatada
0404 Dep. Aguinaldo de Jesus 50.000 Acatada
0405 Dep. Aguinaldo de Jesus 500.000 Acatada Subemenda nº 7016
0406 Dep. Aguinaldo de Jesus 50.000 Acatada Subemenda nº 7022
0407 Dep. Agrício Braga 500.000 Acatada
0408 Dep. Agrício Braga 520.000 Acatada
0409 Dep. Agrício Braga 260.000 Acatada
0410 Dep. Agrício Braga 220.000 Acatada
0411 Dep. Agrício Braga 150.000 Acatada
0412 Dep. Agrício Braga 50.000 Acatada
0413 Dep. Agrício Braga 100.000 Acatada
0414 Dep. Agrício Braga 800.000 Acatada
0415 Dep. Agrício Braga 150.000 Acatada
0416 Dep. Agrício Braga 150.000 Acatada
0417 Dep. Agrício Braga 100.000 Acatada
0418 Dep. Agrício Braga 200.000 Acatada
0419 Dep. Agrício Braga 800.000 Acatada
0421 Dep. César Lacerda 50.000 Acatada
0422 Dep. César Lacerda 400.000 Acatada
0423 Dep. César Lacerda 600.000 Acatada
0424 Dep. César Lacerda 50.000 Acatada
0425 Dep. César Lacerda 50.000 Acatada
0426 Dep. César Lacerda 120.000 Acatada
0427 Dep. César Lacerda 200.000 Acatada
0429 Dep. César Lacerda 200.000 Acatada
0430 Dep. César Lacerda 300.000 Acatada
0431 Dep. César Lacerda 200.000 Acatada
0432 Dep. César Lacerda 300.000 Acatada
0433 Dep. César Lacerda 200.000 Acatada
0434 Dep. César Lacerda 100.000 Acatada
0435 Dep. César Lacerda 300.000 Acatada
0436 Dep. César Lacerda 300.000 Acatada
0438 Dep. César Lacerda 550.000 Acatada
0439 Dep. César Lacerda 80.000 Acatada
0440 Dep. Chico Floresta 200.000 Acatada
0441 Dep. Chico Floresta 150.000 Acatada
0442 Dep. Chico Floresta 100.000 Acatada
0443 Dep. Chico Floresta 50.000 Acatada
0444 Dep. Chico Floresta 50.000 Acatada
0445 Dep. Chico Floresta 100.000 Acatada
0446 Dep. Chico Floresta 250.000 Acatada
0447 Dep. Chico Floresta 200.000 Acatada
0448 Dep. Chico Floresta 200.000 Acatada
0449 Dep. Chico Floresta 200.000 Acatada
0450 Dep. Chico Floresta 600.000 Acatada
0451 Dep. Chico Floresta 600.000 Acatada
0452 Dep. Chico Floresta 200.000 Acatada
0453 Dep. Chico Floresta 50.000 Acatada
0454 Dep. Chico Floresta 200.000 Acatada
0455 Dep. Chico Floresta 200.000 Acatada
0456 Dep. Gim Argello 30.000 Acatada
0458 Dep. Gim Argello 20.000 Acatada
0463 Dep. Gim Argello 120.000 Acatada
0464 Dep. Gim Argello 250.000 Acatada Subemenda nº 7017
0465 Dep. Gim Argello 40.000 Acatada
0466 Dep. Gim Argello 450.000 Acatada
0471 Dep. Gim Argello 10.000 Acatada
0472 Dep. Gim Argello 70.000 Acatada
0476 Dep. Gim Argello 30.000 Acatada
0478 Dep. Gim Argello 45.000 Acatada
0479 Dep. Gim Argello 335.000 Acatada
0480 Dep. Gim Argello 850.000 Acatada Subemenda nº 7018
0481 Dep. Gim Argello 120.000 Acatada Subemenda nº 7019
0482 Dep. Gim Argello 250.000 Acatada
0487 Dep. Gim Argello 30.000 Acatada
0488 Dep. Gim Argello 600.000 Acatada
0492 Dep. Gim Argello 480.000 Acatada
0493 Dep. Gim Argello 200.000 Acatada
0498 Dep. Gim Argello 20.000 Acatada
0499 Dep. Gim Argello 50.000 Acatada
0500 Dep. Alírio Neto 1.152.000 Acatada
0501 Dep. Alírio Neto 100.000 Acatada
0502 Dep. Alírio Neto 200.000 Acatada
0504 Dep. Alírio Neto 200.000 Acatada
0505 Dep. Alírio Neto 400.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
8034 Emendas nº 0108,
0505 e 0331
0507 Dep. Alírio Neto 200.000 Acatada
0510 Dep. Alírio Neto 70.000 Acatada
0512 Dep. Alírio Neto 60.000 Acatada
0514 Dep. Alírio Neto 70.000 Acatada
0515 Dep. Alírio Neto 50.000 Acatada
0516 Dep. Alírio Neto 118.000 Acatada
0525 Dep. Alírio Neto 400.000 Acatada
0528 Dep. Alírio Neto 80.000 Acatada
0529 Dep. Alírio Neto 200.000 Acatada
0532 Dep. Alírio Neto 100.000 Acatada
0533 Dep. Alírio Neto 95.000 Acatada
0539 Dep. Alírio Neto 15.000 Acatada
0545 Dep. Alírio Neto 100.000 Acatada
0550 Dep. Alírio Neto 90.000 Acatada
0562 Dep. Alírio Neto 400.000 Acatada
0563 Dep. Edmar Pireneus 20.000 Acatada Subemenda nº 6007
0564 Dep. Edmar Pireneus 100.000 Acatada Subemenda nº 6008
0565 Dep. Edmar Pireneus 700.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
1010 Emendas nº 360 e 565
0566 Dep. Edmar Pireneus 50.000 Acatada
0567 Dep. Edmar Pireneus 50.000 Acatada
0568 Dep. Edmar Pireneus 50.000 Acatada
0569 Dep. Edmar Pireneus 700.000 Acatada Subemenda nº 1003
0570 Dep. Edmar Pireneus 150.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
1011 Emendas nº 359 e 570
0571 Dep. Edmar Pireneus 20.000 Acatada
0572 Dep. Edmar Pireneus 300.000 Acatada
0573 Dep. Edmar Pireneus 300.000 Acatada
0574 Dep. Edmar Pireneus 100.000 Acatada
0575 Dep. Edmar Pireneus 150.000 Acatada
0576 Dep. Edmar Pireneus 150.000 Acatada
0577 Dep. Edmar Pireneus 250.000 Acatada
0578 Dep. Edmar Pireneus 180.000 Acatada
0579 Dep. Edmar Pireneus 150.000 Acatada
0580 Dep. Edmar Pireneus 300.000 Acatada
0581 Dep. Edmar Pireneus 170.000 Acatada
0582 Dep. Edmar Pireneus 400.000 Acatada
0583 Dep. Benício Tavares 600.000 Acatada Subemenda nº 8001 do
Relator Geral
0586 Dep. Benício Tavares 100.000 Acatada
0587 Dep. Benício Tavares 300.000 Acatada
0588 Dep. Benício Tavares 500.000 Acatada Subemenda nº 7004
0589 Dep. Benício Tavares 80.000 Acatada
0592 Dep. Benício Tavares 100.000 Acatada
0594 Dep. Benício Tavares 50.000 Acatada
0597 Dep. Benício Tavares 200.000 Acatada
0598 Dep. Benício Tavares 100.000 Acatada
0599 Dep. Benício Tavares 500.000 Acatada
0600 Dep. Benício Tavares 300.000 Acatada
0601 Dep. Benício Tavares 350.000 Acatada
0602 Dep. Benício Tavares 49.000 Acatada
0604 Dep. Benício Tavares 320.000 Acatada Subemenda nº 7020
0605 Dep. Benício Tavares 50.000 Acatada
0607 Dep. Benício Tavares 50.000 Acatada
0608 Dep. Benício Tavares 150.000 Acatada
0609 Dep. Benício Tavares 50.000 Acatada
0611 Dep. Benício Tavares 150.000 Acatada
0612 Dep. Benício Tavares 300.000 Acatada
0613 Dep. Paulo Tadeu 16.000 Acatada
0614 Dep. Wasny de Roure 200.000 Acatada
0615 Dep. Paulo Tadeu 250.000 Acatada
0616 Dep. Chico Floresta 200.000 Acatada
0617 Dep. Lúcia Carvalho 345.500 Acatada
0618 Dep. Maria José Maninha 120.000 Acatada
0619 Dep. Lúcia Carvalho 90.000 Acatada
0620 Dep. Wasny de Roure 200.000 Acatada
0621 Dep. Chico Floresta 300.000 Acatada
0622 Dep. Lúcia Carvalho 130.000 Acatada
0623 Dep. Wasny de Roure 200.000 Acatada
0624 Dep. Paulo Tadeu 100.000 Acatada
0625 Dep. Maria José Maninha 100.000 Acatada Subemenda nº 8013 do
Relator Geral
0626 Dep. Wasny de Roure 200.000 Acatada
0627 Dep. Paulo Tadeu 50.000 Acatada
0628 Dep. Maria José Maninha 120.000 Acatada
0629 Dep. Maria José Maninha 240.000 Acatada
0630 Dep. Chico Floresta 50.000 Acatada
0631 Dep. Chico Floresta 100.000 Acatada
0632 Dep. Lúcia Carvalho 40.000 Acatada
0633 Dep. Paulo Tadeu 100.000 Acatada
0634 Dep. Paulo Tadeu 100.000 Acatada
0635 Dep. Paulo Tadeu 30.000 Acatada
0636 Dep. Paulo Tadeu 300.000 Acatada
0637 Dep. Paulo Tadeu 300.000 Acatada
0638 Dep. Paulo Tadeu 100.000 Acatada
0639 Dep. Paulo Tadeu 400.000 Acatada
0640 Dep. Paulo Tadeu 100.000 Acatada
0641 Dep. Paulo Tadeu 300.000 Acatada
0642 Dep. Paulo Tadeu 240.000 Acatada Subemenda nº 7021
0643 Dep. Paulo Tadeu 300.000 Acatada
0644 Dep. Paulo Tadeu 200.000 Acatada Subemenda nº 7023
0645 Dep. Paulo Tadeu 400.000 Acatada Subemenda nº 7024
0647 Dep. Paulo Tadeu 300.000 Acatada Subemenda nº 7025
0650 Dep. Maria José Maninha - Rejeitada Emenda de Texto
0651 Dep. Maria José Maninha - Acatada Emenda de Texto
0652 Dep. Maria José Maninha - Rejeitada Emenda de Texto
0653 Dep. Benício Tavares - Acatada Emenda de Texto
0654 Dep. Benício Tavares - Acatada Emenda de Texto
0655 Dep. Benício Tavares - Acatada Emenda de Texto
0656 Dep. Benício Tavares - Acatada Emenda de Texto
0657 Dep. Benício Tavares - Acatada Emenda de Texto
0658 Dep. Benício Tavares - Acatada Emenda de Texto
0659 Mesa Diretora da CLDF 200.000 Acatada
0660 Dep. Paulo Tadeu 334.000 Acatada
0661 Dep. Paulo Tadeu 80.000 Acatada Subemenda nº 7003
0662 Dep. José Tatico 250.000 Acatada Emenda Aglutinativa nº
8029 Emendas nº 376 e 662
0663 Dep. José Tatico 500.000 Acatada
8002 Relator Geral 700.000
8003 Relator Geral 4.600.000
8004 Relator Geral 10.665.000
8005 Relator Geral 2.000.000
8006 Relator Geral 1.910.000
8007 Relator Geral 3.120.000
8008 Relator Geral 100.000
8009 Relator Geral 140.000
8010 Relator Geral 2.500.000
8011 Relator Geral 3.090.000
8012 Relator Geral 40.300.000
8014 Relator Geral 700.000
8015 Relator Geral 50.000
8016 Relator Geral 10.545.000
8017 Relator Geral 500.000
8018 Relator Geral 2.400.000
8019 Relator Geral 6.200.000
8020 Relator Geral 200.000
8021 Relator Geral 4.000.000
8022 Relator Geral 400.000
8023 Relator Geral 1.400.000
8024 Relator Geral 512.620
8025 Relator Geral 5.286.150
8026 Relator Geral 7.166.000
8035 Relator Geral - Emenda de Texto
464 TOTAL 238.085.003
Nota: O Total Exclui a Duplicidade das Emendas Aglutinativas