You are on page 1of 2

Movimentos operários que surgiram com as mudanças ocasionadas pela primeira Revolução

Industrial no século XIX:

I. Ludismo
a) Uma das primeiras revoltas dos operários, o nome do movimento deriva de um dos
seus líderes, Ned Ludd.
b) Foi um movimento social ocorrido na Inglaterra entre os anos de 1811 e 1812.
c) Ia contra os avanços tecnológicos ocorridos na Revolução Industrial, que ocasionaram
na substituição do trabalho humano por máquinas.
d) Os “quebradores de máquinas”, como ficaram conhecidos, eram os operários que
participaram de protestos e revoltas radicais.
e) O movimento ficou marcado pela invasão de diversas fábricas e pela destruição de
máquinas e equipamentos
f) O movimento Ludista perde sua força com a organização dos primeiros sindicatos na
Inglaterra.
II. Cartismo
a) Constituído pela “Associação dos Operários”, o movimento cartista reivindicava direitos
políticos dos operários, como o sufrágio universal (direito ao voto), voto secreto e
melhoria nas condições e jornadas de trabalho.
b) Ocorreu entre as décadas de 30 e 40 do século XIX
c) Ficou conhecido por este nome devido a uma carta escrita pelo operário William
Lovett, em maio de 1838.
d) A chamada Carta do Povo registrava todas as reivindicações que os participantes do
movimento desejavam ver implementadas nas políticas trabalhistas e, apesar de ter
apoio de uma grande massa, teve todas as petições rejeitadas pelo Parlamento Inglês.
e) A influência do Cartismo sobre o movimento operário internacional foi muito grande.
Após o fim do movimento, diversas leis trabalhistas foram criadas e implementadas no
intuito de combater a exploração da força de trabalho e mediar as relações entre os
operários e a burguesia industrial.
III. Trade-Unions e Sindicatos
a) Os trade-unions foram as primeiras associações formadas por operários cuja meta era
se contrapor ao poder burguês e que, mais tarde, formaram os sindicatos.
b) Os movimentos sindicalistas eram sistemas de organização que defendiam direitos
trabalhistas e tinham foco na resistência à exploração capitalista.
c) Em 1824, o parlamento inglês aprovou a primeira lei que permitiu a organização
sindical dos trabalhadores.
d) A partir desse momento, começaram a surgir organizações de federações que
unificavam várias categorias dos trabalhadores. Em 1830, foi fundada a primeira
entidade geral dos operários ingleses, chegando a ter cerca de 100 mil membros.

1. (ENEM) O movimento operário ofereceu uma nova resposta ao grito do homem


miserável no princípio do século XIX. A resposta foi a consciência de classe e a ambição
de classe. Os pobres então se organizavam em uma classe específica, a classe operária,
diferente da classe dos patrões (ou capitalistas). A Revolução Francesa lhes deu
confiança: a Revolução Industrial trouxe a necessidade da mobilização permanente.
(HOBSBAWN, E. J. A era das revoluções. São Paulo: Paz e Terra, 1977.)
No texto, analisa-se o impacto das Revoluções Francesa e Industrial para a
organização da classe operária. Enquanto a “confiança” dada pela Revolução
Francesa era originária do significado da vitória revolucionária sobre as classes
dominantes, a “necessidade da mobilização permanente”, trazida pela Revolução
Industrial, decorria da compreensão de que
a) a competitividade do trabalho industrial exigia um permanente esforço de qualificação
para o enfrentamento do desemprego.
b) a completa transformação da economia capitalista seria fundamental para a
emancipação dos operários.
c) a introdução das máquinas no processo produtivo diminuía as possibilidades de ganho
material para os operários.
d) o progresso tecnológico geraria a distribuição de riquezas para aqueles que estivessem
adaptados aos novos tempos industriais.
e) a melhoria das condições de vida dos operários seria conquistada com as
manifestações coletivas em favor dos direitos trabalhistas.

GABARITO: B