You are on page 1of 12

Matéria: GEOMETRIA ESPACIAL (MAT 3)

Número do Tópico: 29
Assunto: Prismas.
Título: Prismas.

Resumo Teórico
1.DEFINIÇÃO

Chama-se prisma todo poliedro convexo composto


por duas faces (bases) que são polígonos
congruentes contidos em planos paralelos e as Prisma regular: prisma reto cujas bases são
demais faces (faces laterais) que são paralelogramos polígonos regulares.
determinados por pares de lados correspondentes
nas duas faces.

Natureza de um prisma: o prisma será triangular,


quadrangular, pentagonal, etc, conforme a base seja
um triângulo, quadrilátero, pentágono, etc.

As arestas das bases são duas a duas congruentes e


as arestas laterais são todas congruentes entre si.
A altura do prisma é a distância entre os planos das
duas bases.

Seção de um prisma é a interseção do prisma com Diagonais de um prisma: qualquer segmento que
um plano que intercepte todas as arestas laterais. une dois vértice do prisma, excetuando-se as arestas
e as diagonais de face.
A seção reta ou seção normal é a seção cujo plano Assim, um prisma triangular não tem diagonais e um
é perpendicular às arestas laterais. prisma quadrangular tem exatamente 4 diagonais.

Prisma reto: possui arestas laterais perpendiculares Paralelepípedo: prisma cujas bases são
aos planos das bases e as faces laterais são paralelogramos.
retângulos.

Paralelepípedo reto: prisma reto cujas bases são


paralelogramos.
Prisma oblíquo: as arestas laterais são oblíquas aos
planos das bases.
Seja um paralelepípedo retângulo de dimensões a, b
e c, temos:

Paralelepípedo reto-retângulo ou paralelepípedo


retângulo ou ortoedro: prisma reto cujas bases são
retângulos.

diagonal:
d = a2 + b2 + c 2
área total: ST = 2  (ab + ac + bc)
volume: V = abc
Romboedro: paralelepípedo que possui todas as
arestas congruentes. Suas faces são seis losangos. No caso particular do cubo de aresta a, a diagonal é
d =a 3, a área total é ST = 6a 2 e o volume é

V = a3 .

3. ÁREA LATERAL, ÁREA TOTAL E VOLUME DO


PRISMA

Área lateral ( SL ) : área de todas as faces laterais.


Romboedro reto: paralelepípedo reto que possui
todas as arestas congruentes. Formado por 4
quadrados (faces laterais) e 2 losangos (bases). Área total ( ST ): área lateral mais a área das bases.

Seja um prisma onde:


a → aresta lateral
2p → perímetro da seção reta
h → altura
S → área da seção reta
SB → área da base

Romboedro reto-retângulo ou hexaedro regular SL = 2p  a


ou cubo: paralelepípedo retângulo cujas arestas são
todas congruentes.
ST = 2p  a + 2  SB

V = SB  h

V = Sa

No prisma reto, a aresta lateral é igual a altura (a


=h) e a seção reta é a própria base.

2. PARALELEPÍPEDO RETÂNGULO
 a 2 + b 2 + c 2 = 109  a 2 = 9  a = 3
SL = 2p  h
 b + c = 14  b 2 + c 2 + 2bc = 196  bc = 48
ST = 2p  h + 2  SB  V = abc = 3  48 = 144 cm3

V = SB  h
QUESTÃO 2
(EN 1997) Um paralelepípedo retângulo de
volume V tem dimensões inversamente
4. TRONCO DE PRISMA proporcionais a A, B e C. A área total do
paralelepípedo é:
Tronco de prisma é o sólido obtido quando um
prisma é seccionado por um plano não paralelo às 2VABC
a)
bases e que corta todas as arestas laterais. A +B+C
V ( A + B + C)
4.1. Volume do prisma triangular b)
ABC
c) 3 2V 2 ( A + B + C)
d) 3 V( AB + AC + BC)

V2
e) 2( A + B + C)3
ABC

RESPOSTA: e

RESOLUÇÃO:
k k k
Sejam as dimensões , e , então
a, b, c → arestas laterais do tronco A B C
S → seção reta do prisma k k k
a+b+c V=    k 3 = VABC  k = 3 VABC
V = S  A B C
 3  k k k k k k
 ST = 2   +  +   =
Para calcular o volume de troncos de outras A B A C B C
naturezas, basta dividi-los em troncos de prismas
 1 1 1 
triangulares. = 2k 2  + + =
 AB AC BC 
 A+ B+C
Exercícios de Aula (8 a 10) = 2 3 V 2 A 2 B2 C 2  =
 ABC 
V2
QUESTÃO 1 = 2 ( A + B + C) 3
(AFA 1996) Em cm3, qual o volume de um ABC
paralelepípedo retângulo de área total 180 cm 3, de
diagonal da base 10 cm e com a soma das arestas
que concorrem no mesmo vértice igual a 17 cm?
a) 99 QUESTÃO 3
b) 120 (ITA 1987) Seja (P) um paralelepípedo retângulo de
c) 135 dimensões dadas por três números consecutivos. Se
d) 144 a área total de P é 22 m2, calcule seu volume.

RESPOSTA: d RESPOSTA: 6 m3

RESOLUÇÃO: RESOLUÇÃO:
ST = 2 ( ab + ac + bc ) = 180  ab + ac + bc = 90 Sejam x − 1 , x, x +1 as dimensões do
 paralelepípedo.
 b 2 + c 2 = 10  b 2 + c 2 = 100
 ST = 2 ( x ( x − 1) + x ( x + 1) + ( x − 1)( x + 1) ) = 22
a + b + c = 17  a + b + c + 2 ( ab + ac + bc ) = 289
2 2 2
x=2
 V = ( 2 −1)  2  ( 2 + 1) = 6 m3 a2 3
V = SB  h =  h = a3
4
4a 4 3
QUESTÃO 4 h= = a
(EN 1998) A altura de um paralelepípedo 3 3
retângulo mede 60 cm e sua base é um
quadrado. A diagonal do paralelepípedo forma
um ângulo de 60º com o plano da base. O QUESTÃO 6
volume do paralelepípedo retângulo é em cm 3 (UFRJ 2006) A figura abaixo corresponde à
a) 12000 planificação de um prisma regular hexagonal de
b) 18000 altura 2a e perímetro da base igual a 3a .
c) 24000
e) 36000

RESPOSTA: e

RESOLUÇÃO:
Seja L o lado do quadrado da base.

Determine a distância entre os pontos P e Q no


prisma.

13
RESPOSTA: a
2
RESOLUÇÃO:
CG 60 a
= tg 60  = 3  L = 10 6 O lado do hexágono é .
AC L 2 2
A diagonal do retângulo na planificação é:
V = (10 6 )  60 = 36000 cm3
2
d 2 = ( 3a ) + ( 2a )  d = 13a
2 2

d 13
PQ = = a
QUESTÃO 5 2 2
(AFA 1999) Qual deve ser a medida da altura
de um prisma reto, cuja base é um triângulo
eqüilátero de lado a, para que seu volume QUESTÃO 7
tenha valor a3 ? (UFC 2008) Uma caixa de cartolina em forma de um
a 3 tronco de prisma retangular reto foi planificada,
a) obtendo-se o recorte de cartolina indicado na figura
4 abaixo. Para recuperar a caixa basta dobrar a
3a 3 cartolina nas linhas pontilhadas. As dimensões das
b) arestas, em unidades de comprimentos, são como
4
estão indicadas na figura.
a 3
c)
3
4a 3
d)
3

RESPOSTA: d

RESOLUÇÃO:
( 2t )
2

 ( 2 t )  h Q = 6 3t
3
 t  hQ = 6 
4

QUESTÃO 9
(MACKENZIE 2003) O recipiente da figura, que
contém água, é um prisma reto cujas bases são
triângulos equiláteros de altura 2. A superfície da
água é paralela á face ABCD. Se o volume ocupado
pela água é metade do volume do prisma, o valor de
h é:

A) Calcule o volume da caixa original.


B) Calcule a área da cartolina.

RESPOSTA: A) 392 cm 3 , B) 280cm2

RESOLUÇÃO:
A) A figura é um prisma reto cuja base é um trapézio
retângulo.
6
a)
5
b) 3
c) 2
1
d)
2
 10 + 4 
V=  8   7 = 392 cm3 3
 2  e)
4
 10 + 4 
B) ST =   8  + 32  7 = 280cm 2
 2  RESPOSTA: c

RESOLUÇÃO:
A água ocupa o volume de um prisma reto de mesma
QUESTÃO 8 altura que o recipiente.
(EFOMM 1999) Um prisma quadrangular regular cuja Assim, a razão entre o volume ocupado pela água e
área da base vale t é equivalente a um prisma o volume do recipiente é igual à razão entre as bases
hexagonal regular de aresta da base igual à diagonal do prismas.
da base do prisma quadrangular e cuja altura é o As bases são triângulos equiláteros semelhantes de
dobro da aresta desse prisma. Então, a altura do alturas h e 2. Logo,
prisma quadrangular regular é: 2
Vágua h 1
a) 6 t =  = h = 2
Vrecip. 2 2
b) 5 3t
c) 6 3t
d) 5t QUESTÃO 10
e) 3t (UNICAMP 2005) A figura abaixo apresenta um
prisma reto cujas bases são hexágonos regulares.
RESPOSTA: c Os lados dos hexágonos medem 5cm cada um e a
altura do prisma mede 10cm.
RESOLUÇÃO: a) Calcule o volume do prisma.
b) Encontre a área da secção desse prisma pelo
Aresta da base do prisma quadrangular: t plano que passa pelos pontos A, C e A’.
Diagonal da base do prisma quadrangular : 2t
VQ = VH  SBQ  h Q = SBH  h H
a) 4x ( 2x + 5 )
b) 4x ( 5x + 2 )
c) 4 ( 5 + 2x )
d) 4x 2 ( 2 + 5x )
e) 4x ( 2x + 5)
2

RESPOSTA: a

QUESTÃO 13
(MACKENZIE 2007) O sólido da figura I foi obtido
RESPOSTA: a) V = 375 3 cm 3 , b) retirando-se de um prisma triangular, três prismas
iguais, também triangulares e regulares, cada um
S = 50 3 cm 2 5
deles representado pela figura II. Se d= x e o
RESOLUÇÃO: 8
 52 3  volume de cada prisma retirado é 3, então o
a) V = 6  10 = 375 3 cm
3
volume desse sólido é igual a
 4 
ˆ
AC2 = AB2 + BC2 − 2  AB  BC  cos ABC
b)
 1
 AC2 = 52 + 52 − 2  5  5   − 
 2
 AC = 5 3
S = AC  AA' = 5 3 10 = 50 3 cm2

Exercícios de Aprofundamento
(10 a 15)

QUESTÃO 11 a) 12 3
(EEAR 2008) Um prisma reto é regular quando suas
bases b) 14 3
a) são paralelas.
b) têm a mesma área. c) 15 3
c) têm arestas congruentes.
d) são polígonos regulares.
d) 16 3
e) 19 3
RESPOSTA: d
RESPOSTA: c

QUESTÃO 12
(UNESP 2004) Considere o sólido da figura (em QUESTÃO 14
cinza), construído a partir de um prisma retangular (EsPCEx 2002) Um galpão com as dimensões do
reto. Se AB = 2 cm , AD = 10 cm , FG = 8 cm e desenho abaixo deverá ser construído para
armazenar produtos que necessitam de controle de
BC = EF = x cm , o volume do sólido, em cm3 , é: temperatura.

5
7m
5m m
4m

l
Cada um dos condicionadores de ar disponíveis, que
atendem às suas especificações, é capaz de
climatizar um volume de até 220 m3. Nessas solo (ver seção lateral abaixo). Determine a altura h
condições, pode-se afirmar que o maior comprimento do nível da água em relação ao solo.
(l) que o galpão pode ter, em metros, para ser
equipado com 3 (três) aparelhos de ar condicionado
é: (desprezar a espessura das paredes e considerar
que o galpão é um prisma reto e não tem forro nem
laje)
a) 13m
b) 20m
c) 5m
d) 15m
e) 25m.

RESPOSTA: d

RESPOSTA: 21 cm
QUESTÃO 15
Dispondo de um recipiente em forma de
paralelepípedo retângulo, com as dimensões da QUESTÃO 17
figura, preenchido com água até o nível indicado, um Um prisma hexagonal regular
aluno fez o seguinte experimento: ABCDEF − ABCDEF  tem todas as
● mergulhou na água um cubo maciço, com 1 arestas de mesmo comprimento ( AA é uma aresta
cm3 de volume
● mergulhou, sucessivamente, novos cubos, lateral). O cosseno do ângulo CAˆ D é:
cada vez maiores, cujos volumes formam, a partir do 2
cubo de 1 cm3 de volume, uma progressão aritmética A)
de razão 2 cm3. 3
Após mergulhar certo número de cubos, que ficaram 3
completamente submersos, verificou que a altura do B)
nível da água passou para 45 cm. 4
3
C)
5
5
D)
8
5
E)
9
RESPOSTA: d

QUESTÃO 18
Um prisma reto com 5 cm de altura e base retangular
Com base nessas informações, a área total do último com dimensões de 4 cm e 6 cm contém água até
cubo colocado é de aproximadamente uma altura de 2 cm. Um cubo maciço de aresta igual
a) 54 cm2 a 3 cm é colocado dentro deste prisma, ficando
b) 42 cm2 totalmente submerso. A partir de então, a altura do
c) 24 cm2 nível da água, em cm, AUMENTA:
d) 87 cm2 a) 1
e) 95 cm2 b) 1,125
c) 1,25
RESPOSTA: d d) 1,5
e) 2

QUESTÃO 16 RESPOSTA: b
(FUVEST 2002) Um bloco retangular (isto é, um
paralelepípedo reto-retângulo) de base quadrada de
2 QUESTÃO 19
lado 4 cm e altura 20 3 cm , com de seu (UERJ 2004) Dois prismas regulares retos P1 e P2 ,
3
volume cheio de água, está inclinado sobre uma das o primeiro de base triangular e o outro de base
hexagonal, têm a mesma área da base e a mesma
arestas da base, formando um ângulo de 30 com o área lateral. A razão entre o volume de P1 e o de P2
equivale a
d) 2, 4 e 8
2
a) e) n.d.a.
3
6 RESPOSTA: a
b)
3
3 QUESTÃO 23
c) (ITA 1986) Considere um prisma hexagonal regular
2 tal que a razão entre a aresta da base a e a aresta
d) 1
3
lateral  é . Sabendo-se que a aresta da base for
RESPOSTA: b 3
aumantada de 2 cm, o volume V do prisma ficará
aumentado de 108 cm3 considerando que aresta
QUESTÃO 20 lateral permanece a mesma, podemos afirmar que o
volume do prisma é:
(ITA 1972) As dimensões de um paralelepípedo
a) 10cm3
retângulo estão em progressão geométrica e a b) 12cm3
sua soma vale s. Sabendo-se que o seu volume c) 3/2cm3
é v3 e s  3v, então duas de suas dimensões d) 36cm3
são: e) 27/2cm3
s + v  (s + v ) 2 − v 2 RESPOSTA: d
a)
2
b) v  (s − v ) 2 − 4v 2
QUESTÃO 24
c) s  v (ITA 1987) Considere (P) um prisma reto de base
2 2 quadrada, cuja altura mede 3m e tem área total de
s − v  (s − v ) − 4v
d) 80m2. O lado dessa base quadrada mede:
2 a) 1m
e) n.d.a. b) 8m
c) 4m
RESPOSTA: d d) 6m
e) 16m

QUESTÃO 21 RESPOSTA: c
(ITA 1995) Dado um prisma hexagonal regular,
sabe-se que sua altura mede 3 cm e que sua
área lateral é o dobro da área de sua base. O QUESTÃO 25
volume deste prisma, em cm 3, é: (ITA 1990) Considere um prisma triangular regular cuja
aresta da base mede x cm. Sua altura é igual ao menor
a) 27 3 lado de um triângulo ABC inscritível num círculo de raio
x cm. Sabendo-se que o triângulo ABC é semelhante ao
b) 13 2
triângulo de lados 3 cm, 4 cm e 5 cm, o volume do
c) 54 3 prisma em cm3 é:
d) 12 2 3
a) x
3
e) 17 5
2 2 3
b) x
RESPOSTA: c 5
3 3 3
c) x
10
QUESTÃO 22 d)
3 3
x
(ITA 1975) As dimensões de um paralelepípedo 10
retângulo são proporcionais aos números e) n.d.a.
loge t , log e t 2 e log e t 3 e a área total é 792 RESPOSTA: c
cm2. Sabendo-se que a soma das dimensões
vale 12 vezes a razão de proporcionalidade,
quais são os valores dessas dimensões? QUESTÃO 26
a) 6, 12 e 18 (IME) A base de um prisma oblíquo é um semi-
b) 5, 10 e 15 hexágono regular ABCD inscrito em um círculo
c) 2, 3 e 4 de diâmetro AD = 2R. Seja a face oposta o
polígono A’B’C’D’. A face ADD’A’ é um 3a 2 + b 2
retângulo tal que AA’ = R e a projeção ortogonal RESPOSTA: a) Condição: DD' =
do vértice A’ sobre o plano da base está sobre 2b
o prolongamento de BC. Calcular o volume e a b) b  a 3
área total do prisma, em função de R.

3R 3 3 QUESTÃO 30
RESPOSTA: V = e (EN 2006) Um depósito de óleo diesel existente
8
em uma das Organizações Militares da MB tem
R2 a forma de um prisma hexagonal regular com
ST = (6 + 3 3 + 7 )
2 altura de 2 metros. Sabendo-se que o
comprimento da diagonal maior do depósito
2 30
vale do comprimento da diagonal menor
QUESTÃO 27 9
(IME) Dá-se um paralelogramo ABCD num da base, pode-se dizer que o valor da função f,
plano  e um outro EFGH num plano ’ de −
1
modo que se obtém um paralelepípedo (P) de definida por f ( x) = 2 x 3 no número V
vértices A, B, C, D, E, F, G e H, oblíquo, com representante do volume do depósito vale:
todas as arestas de comprimento a. O plano 63 3
que contém os pontos A, E e F forma com  um a) 2 b) 2
9 9
ângulo de 60º e AÊF = 120º. Calcular em
6 243 6 243
função de a e do ângulo FÊH =  o volume de c) 2 d) 2
(P). 9 5
6 243
e) 2
3a 3 3
RESPOSTA: V = sen 
4
RESPOSTA: c

QUESTÃO 28 QUESTÃO 31
(IME 1970) Um prisma reto, de base hexagonal (ITA 1971) Cortando-se determinado prisma
regular, tem 4,5 cm 3 de volume e 12 cm 2 de triangular , reto, por um plano  que forma um
superfície lateral. Calcular o lado do hexágono
e a altura do prisma. ângulo de 45 com o plano da base ABC,
observamos que a reta r, interseção de  com o
plano da base, dista 7 cm de A, 5 cm de B e 2 cm de
3 4 3
RESPOSTA:  = cm e h = cm 2
C. Se a área da face for 21 cm , o volume do
2 3
tronco de prisma compreendido entre a base ABC e
o plano  será:

QUESTÃO 29 a) 105 cm 3
(IME 1987) Num plano  tem-se um retângulo b) 294 cm 3
ABCD de dimensões AB = 2a e AD = a.
Consideram-se a superfície prismática, cujas c) 98 cm 3
arestas são as retas perpendiculares a ,
passando por A, B, C, D e um ponto C’, sobre a d) 98 2 cm 3
aresta traçada por C tal que CC’ = b. 98
a) Mostre que é possível obter-se para seção e) cm3
plana um losango AB’C’D’, onde B’ e D’ são 2
pontos das arestas que passam
RESPOSTA: c
respectivamente por B e D.
b) Determine, em função de a e b, uma
condição necessária e suficiente para que o
losango e seja situado em um mesmo semi- Desafio Mil (5 a 10)
espaço em relação ao plano .
c) Calcule o volume do tronco de prisma
ABCDB’C’D’, supondo satisfeitas as condições QUESTÃO 32
do item anterior. (AFA 2006) O produto da maior diagonal pela
menor diagonal de um prisma hexagonal
2 não corta nenhuma de suas bases, determinando
regular de área lateral igual a 144 cm e uma secção triangular de lados a, b e c. Calcule o
3 lado da base do prisma em função de a, b e c.
volume igual a 144 3 cm é:
a) 10 7 RESOLUÇÃO: (Referência Revista Eureka N 24 de
2006)
b) 20 7
c) 10 21 c

d) 20 21 b2 − 2

RESPOSTA: d b a2 − 2
a
RESOLUÇÃO:

Podemos supor, sem perda de generalidade, a


configuração acima e, portanto, pelo teorema de
Pitágoras:

( )
2
2
+ b2 − 2
− a2 − 2
= c2 

2 (b 2
− 2
)( a 2
− 2
) =a 2
+ b2 − c2 − 2

4 ( b2 a 2 − b2 2 − a 2 2 + 4
)=
+ a 4 + b 4 + c 4 − 2a 2 2 − 2b 2 2 + 2c 2 2 + 2a 2b 2 − 2a 2 c 2 − 2b 2 c 2
4

A maior diagonal é AB e a manor é AE.  3 4 − 2 ( a 2 + b2 + c2 ) 2


SL = 6ah = 144  ah = 24 −( a 4 + b 4 + c 4 − 2a 2b 2 − 2a 2 c 2 − 2b 2 c 2 ) = 0
a2 3 O discriminante da equação do segundo grau acima,
V = SB  h = 6  h = 144 3  a 2 h = 96 em
2

4 2
a =4 e h=6  =  −2( a 2 + b 2 + c 2 ) 

ABC : AB2 = ( 2a ) + h 2 = 64 + 36  AB = 10 +4  3  ( a 4 + b 4 + c 4 − 2a 2b 2 − 2a 2 c 2 − 2b 2 c 2 ) =
2

ADE : AE 2 = ( a 3 ) + h 2 = 48 + 36  AE = 2 21
2
16(a4 + b4 + c4 − a2b2 − a2c2 − b2c2 ).
 AB  AE = 20 21 Logo
2(a 2 + b 2 + c 2 )  16(a 4 + b 4 + c 4 − a 2b 2 − a 2 c 2 − b 2 c 2 )
2
=
23
QUESTÃO 33 ( a 2 + b 2 + c 2 )  2 a 4 + b 4 + c 4 − a 2b 2 − a 2 c 2 − b 2 c 2
(IME 1970) A interseção de um plano com as arestas  2
=
3
de um prisma reto triangular determina, a partir da De fato, observando que é menor ou igual a min
base, segmentos de 3, 4 e x metros sobre as
a 2 + b2 + c2
arestas. Calcule o valor de x para que os dois {a, b, c}, temos
2
 . Portanto
volumes resultantes sejam equivalentes, sendo a 3
aresta do prisma igual a 10 metros.
( a 2 + b 2 + c 2 ) − 2 a 4 + b 4 + c 4 − a 2b 2 − a 2 c 2 − b 2 c 2
=
RESPOSTA: 8 3

RESOLUÇÃO: Observação: Outra maneira de obter as equações é


Os três segmentos determinados sobre as arestas, a trabalhar em R3, supondo, sem perda de
partir da base superior, são 7, 6 e 10 − x. generalidade, que C = (0, 0, 0), A = ( ,0, h) e
Para que os dois troncos de prisma possuam o
mesmo volume, deve-se ter  3 
B =  , , z  , h, z  0 . Obteríamos,
3 + 4 + x = 7 + 6 + (10 − x )  x = 8
com
2 2 
então, as equações
QUESTÃO 34
2
+ h2 = a 2 , 2
+ z 2 = b2 e 2
+ ( z − h)2 = c2 , qu
(OBM 2005 F2) Um prisma é reto e tem como base e nos leva à mesma equação da solução acima.
um triângulo equilátero. Um plano corta o prisma mas
QUESTÃO 35 5 3 5− 2
(IME 1968) Dado um prisma reto cuja base é um RESPOSTA: a) V1 = b , b) d = b
quadrado de lado 10 m e a altura é 18 m, passa-se 6 3
um plano que corta o prisma de modo que as três
arestas consecutivas ficam medindo 10 m, 12 m e RESOLUÇÃO:
14 m. Calcular, em metros quadrados, a área lateral a) Consideremos o plano (A’B’C’) paralelo ao plano
do prisma truncado assim formado. (ABC), onde A'  N .
NB'M  NC'P  MB' = PC'
RESPOSTA: 480 m 2
 MP BC  MP = BC = b 2
RESOLUÇÃO:  MN = NP = MP = b 2
Seja a base o quadrado ABCD e a seção o
quadrilátero EFGH, onde AE = 10, BF = 12 e  MB' = PC' = b
CG = 14.  BM + AN + CP 
Sendo M o ponto médio de EG e N o ponto médio de V1 = SABC   =
AC, então  3 
AE + CG 10 + 14 b 2  2b + b + 2b  5 3
MN = = = 12 =  = b
2 2 2  3  6
Como BF = MN = 12, então DH = 12. b) Consideremos o plano (A”B”C”) paralelo ao plano
Logo a área lateral é dada por
(ABC), onde A"  S .
 10 + 12 12 + 14 
SL = 2   10 + 10  = 480 m 2 b 2
 2 2  Seja F ponto médio de B”C”, então SF = .
2
No triângulo SEF, temos:
2
QUESTÃO 36 b 2 b 2
(IME 1975) A figura abaixo mostra um prisma em que EF = b − 
2 2
  EF =
uma seção reta é o triângulo retângulo isósceles  2  2
 Como EF é base média do trapézio B”C”TR, então
ABC, no qual  = e AB = b . A base superior RB"+ TC" = 2  EF
2
do prisma é o triângulo equilátero MNP, de lado a. A  AS + BR + CT 
base inferior do prisma é o triângulo RST, sendo E o V2 = SABC   =
 3 
ponto médio de RT e sendo SE = b , por
 AS + BB"+ B"R + CC ''+ C"T 
construção. A menor distância entre as bases se = SABC   =
encontra sobre a aresta NS = NA + AS , sendo,  3 
por construção, NA = b . O comprimento AS = d  3d + b 2 
= SABC   
é escolhido de tal forma que o volume V1 , do semi-  3 
prisma superior BACMNP, seja igual ao volume V2 , 5b  3d + b 2 
V1 = V2  SABC  = SABC   
do semi-prisma inferior BACRST. Calcule: 3  3 
a) V1 em função de b.
5− 2
b) d em função de b. d= b
3