You are on page 1of 14
xX Aor ca ATA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINARIA DO CONDOMINIO RESIDENCIAL PARQUE BORGHESI, realizada em vinte e nove de marco de dois mil e dezenove, sexta-feira, no Espago Gourmet do Condominio Parque Borghesi, regularmente inscrito no CNPJ/MF sob n° 15.583.304/0001-04, localizado na Rua Andrea Camargo de Oliveira, n° 1-50, Jardim Contorno, Bauru/SP, CEP 17047-287, em que foi apregoado 0 inicio da Assembleia Geral Ordinaria as 18h30, em primeira chamada. Nao atingindo o quérum minimo de deliberacdéo em primeira chamada (50% (cinquenta por cento) de todos os condéminos), a Assembleia Geral Ordinaria foi instalada e iniciada as dezenove horas, em segunda chamada, com a presenca de representantes de 22 (vinte e duas) unidades, estando, porém, aptos a votar, apenas 19 (dezenove) desses representantes. Dado inicio, o Sr. Vinicius Marion de Oliveira (1-506) se ofereceu para presidir a assembleia e nao havendo objecées, foi eleito como Presidente da assembleia, que em seguida, indicou a Dra. Gilmara da Silva Bizzi (p/p 7-503) para secretariar os trabalhos. O Sr. Presidente questionou também aos presentes se haveria alguma objecdo quanto a gravacao (audio visual) da assembleia, nao havendo qualquer objecdo nesse sentido. O Sr. Presidente iniciou, entao, a leitura do Edital de Convocacao, com a seguinte ordem do dia: 1) Prestacao e Aprovacdo das Contas do Exercicio 2018; 2) Apresentacao da Previsdo Orcamentaria para o Exercicio de 2019; 3) Informagées e Esclarecimentos referente aos Processos Judiciais que envolvem o Condominio Parque Borghesi e 4) Informagées sobre as providéncias a serem realizadas no condominio no ‘tocante as manutencées necessarias. Em seguida, a pedido de um dos condéminos presentes, 0 Sr. Realizou a conferéncia das procuragGes, com a ajuda de voluntaria de uma Comissao por seis condéminos, incluindo o sindico e a representante da administradora, restando validadas as procuracées das seguintes unidades: 1-203; 2-205; 2-301; 2-404; 3-106; 3-405; 3-505; 4-302; 7- 101; 7-404 e 7;593. Em seguida, um dos condéminos presentes pediu para deixar consignado em ata sua discordancia quanto a exigéncia, indicada na convocagao para a AGO, de que as assinaturas constantes das procuragGes apresentadas deveriam estar com reconhecimento de firma, uma vez que que nao ha esta exigéncia na lei ou na convencao do condominio, ressaltando ainda, que referida exigéncia havia prejudicado a participagdo de mais condéminos nesta assembleia. Em continuidade, o Sr. Presidente solicitou que a comisséo permanecesse para conferéncia da demonstracao da publicidade do Edital de Convocagao, vindo a constatar-se que foi comprovada a convocagao de apenas 131 condéminos (50% do total). Dra Thatiana Laménica (Perpétuo/Gecon) informou, entdo, que todos foram convocados pela administradora, e que os demais (50%) foram convocados pessoalmente, através de protocolo de recebimento, mas que se esqueceu de trazer este impresso na assembleia e que forneceria a mim, Secretaria, por e-mail (Em tempo, informo que recebi por e-mail esta relacdo do protocolo de recebimento, no dia 02/04/2019, mas que esta relacéo veio acompanhada da assinatura de apenas um condéminos, estando todos os demais em branco). Apés as conferéncias, o Sr. Presidente deu inicio ao item 2+ Prestagao e Aprovacao das Contas do Exercicio 2018 e passou a palavra para 0 sindico, Bruno Vaz de Haro, que por sua vez, passou a palavra para a Dra Thatiana (Gecon) para que a mesma fizesse a demonstracao das contas. Dra Thatiana informou inicialmente que até o inicio de maio/2018 as contas foram administradas pela Totus e explicou: “..estes balancetes, a gente pode consignar em ata, Dra (Gilmara), que eles ja foram auditados. Auditados e inclusive cor {i gjvizado uma ago indenizatoria para discussdo do que esté aqui.. vocés podem verificar no Relatério de Prestacdo de Contas entregue, que de Jan/18 @ Abr/18 inclusive, tem poucos ou nenhum langamento, porque jé estd auditado.” Um condémino perguntou quem fez esta auditoria Dra. Thatiana informou que quem fez a auditoria foi a Dra Fernanda Delgado, e que a mesma prestava servicos advocaticios a0 condominio até novembro/2018, devidamente remunerada, pelo condominio. 0 mesmo condémino questionou entao se existia um contrato da prestacao de servicos entre a Dra. Fernanda Delgado e 0 Condominio, ou se ela era contratada da Gecon. Dra Thatiana Lamonica informou que a Dra. Fernanda Delgado nunca foi contratada pela administradora Gecon e que era contratada pelo condominio, mas no soube se havia contrato formalizado de prestacdo de servico. O condémino questionou, entSo, onde estavam os recibos comprovando que a Dra. Femanda Délgado foi paga para fazer esta auditoria nas contas da Totus, pois ele nao encontrou nos balancetes. Dra. Thatiana enfatizou que a Dra. Fernanda Delgado no tem nenhunt vinculo com ‘a Gecon. Outra condémina questionou como o condominio poderia ter contratado uma advogada para auditar as contas da Totus, se ndo havia nos balancetes nenhum vinculo (contrato/recibo) desta advogada com o condominio. Questionou, ainda, se o sindico se responsabilizou por isto. Questionou também que se o condominio havia entrado com a aco contra a Totus sem autoriza¢go do demais condéminos em assembleia e quem iria arcar com os custos caso a aco fosse improcedente. O Sindico informou que em caso de improcedéncia da aco, quem pagar seréo 0s condéminos, mas que todos teriam que aguardar a concluséo do processo. Um dos condéminos questionou, ainda, como que a Dra. Fernanda Delgado nao tinha nenhum vinculo com a administradora Gecon, se o mesmo sempre procurou a advogada dentro da Gecon. Dra Thatiana explicou que a Dra. Fernanda Delgado trabalhava dentro da Gecon, mas no para a Gecon, que apenas alugava uma sala. Outro condémino sugeriu prosseguir com a prestacdo de contas e solicitou 0 Balanco Patrimonial do ano de 2018, emitido no ultimo dia do exercicio, assinado por um profissional da contabilidade da administradora. Dra Thatiana (Gecon) informou que nao hé este documento. Este condémino, que também é profissional da contabilidade, opinou que este documento nao opcional, pois valida os balancetes, e que ja se transcorreu trés meses, e que quando houve a troca da administradora, deveria ter se embasado neste documento para dar continuidade na administracao contabil/financeira, e que nao havendo o Balanco Patrimonial emitido e assinado, no se pode dar encaminhamento para a aprovacao das contas. Mais um condémino questionou alguns erros constantes no Relatério da Prestacdo de Contas, onde nao foram preenchidas as informagées referente aos meses de janeiro a abril/2018 e também todas as informacées na coluna média, que segundo os seus cdlculos, estéo incorretos: O demonstrative tem que ser fidedigno ao exercicio em aprovacdo". Perguntou ainda se a Dra, Tathiana (Gecon) sabia que este relatério possula todos estes erros. Dra. Thatiana (Gecon) informou que trata-se de um relatério automatico, gerado pelo sistema. O mesmo condémino consignou que a a contratagao da Gecon se deu para que o trabalho fosse feito de forma correta, e que 0 relatorio de Aprovacio de Contas apresentado nao era preciso, que se fosse para entregar um relatério com erros por causa de uma limitagao do sistema, que deveria ser feito um novo relatério em planilha, com as informagoes corretas, antes de convocar uma assembleia para aprovar um relatério incorreto, 84 85 86 87 88 89) 90, 91 92 93 95 96 7 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108, no ut 12 13 14 ls 116 7 118. 119 120 121 122 123 h L °} b : » C Outro questionzmento foi acerca doo saldo devedor de inadimpléncia, que nao estava constando Relatério das Contas 2018. Dra. Thatiana (Gecon) informou que em maio/2018, 0 condominio estava com R$ 59 mil de inadimpléncie e fechou dezembro/2018 com R$ 93 mil de inadimpléncia (um aumento de 52.6% na inadimpléncia em 7 meses) e informou que este aumento se deve ao fato dos devedores continuarem a inadimplir més a més. Questionou-se também a possibilidade de se realizar um estudo de andlise de causas para tentar identificar 0 real motivo do aumento exagerado da inadimpléncia, e se haveria como fazer um plano de ago sobre isto, vindo o mesmo condémino a informar que participou de todas as AGO's, desde 2012, @ que no condominio, a inadimpléncia sempre aumentou na base de R$ 8 MIL por ano e que nos ultimos 12 (doze) meses aumentou R$ 41 MIL, e enfatizou: “Nao é possivel que a causa seja 100% dos moradores, deve ter alguma outra causa nisto, porque se fosse s6 moradores, haveria um aumento considerdvel em todos os anos, nao sé nos ultimos 12 (doze) meses. A Totus por exemplo cobrava honorérios advocaticios s6 depois de 3 (trés) d 4 (quatro) meses, e hoje a Gecon jé cobra a partir de 30 (trinta) dias. Serd que isto ndo ¢ uma das causas do aumento acentuado da inadimpléncia?” Dra Thatiana (GECON) confirmou que a GECON cobra honorarios advocaticios ‘apés 30 dias mas opinou que nao é uma causa do aumento da inadimpléncia. Sr. Presidente fez uma réplica, opinando que o fato de alguns moradores simplesmente esquecerem de pagar um més, e no més seguinte ja ter um aumento consideravel da sua mensalidade, por causa de honorarios advocaticios, pode ser sim uma causa, e questionou se esta nova sistemética de cobrar honorérios advocaticios em 30 (trinta) dias ao invés de 120 (cento e vinte) dias havida sido deliberado em assembelia, tendo em vista que todo o valor arrecadado a titulo de honorario, é 100% da administradora. Dra. Thatiana (GECON) informou que nao houve deliberagdo em assembleia, mas que isto est consignado no contrato assinado pelo sindico, contrato este que também no passou por assembleia, pois segundo ela, © sindico possui a competéncia de superintender. Questionou-se ainda se estava sendo possivel, apés 30 (trinta) dias de vencimento, que o condémino emitisse seu boleto diretamente através do site do condominio, a0 qual a Dra Thatiana (GECON) informou que néo, bem como que apés este periodo, 0 condémino deve entrar em contato com a Gecon para negociar os valores, bem como que neste caso é a Gecon quem vai gerat 0 boleto. Apés, um dos condéminos questionou para todos os presentes, se estavam conseguindo gerar boleto pelo site, mesmo antes dos 30 dias de atraso, sendo que nenhum condémino manifestou-se de forma positiva, sendo que o mesmo rebateu a pergunta a administradora. de quando o sistema voltaria a funcionar para a emisséo dos boletos. Dra Thatiana (GECON) se prontificou a fazer um teste durante 2 assembleia, e com seu celular, utilizou © login e senha um condémino presente na assembleia para comprovar de que a informacéo de que o site esta com problema é inveridica. Entretanto, ao realizar 0 acesso com este login, foi apresentado a informaco: “Sistema temporariamente indisponivel..", ficando evidenciado em assembleia, com a presenca de testemunhas, que o médulo do site da Gecon para geracdo de boletos da mensalidade condominial nao esta funcionando a contento. Questionou-se, ainda, quais seriam os gastos que o condominio teria, em um cenério maximo, caso a aio contra a Totus fosse julgado improcedente. Dra Thatiana (GECON) informou que além dos R$ 4.000,00 (aprox) de custas iniciais, estimou que o pior cenario seria em caso de condenacao por litigancia 3