You are on page 1of 21

I.

HHBVASL

Sumário II. G

III. G

IV. G

V. G

• Introdução VI. G

I. Não Manter uma Rotina de Estudos .................. 4 VII. Estudar sempre com o Computador ................. 12

II. Não Analisar sua Próprias Partidas .................... 5 VIII. Não Resolver Exercícios de Cálculo .................. 13

III. Não Estudar os Clássicos ..................................... 6 IX. Não Estudar Finais Teóricos ................................. 15

IV. Estudar Só Aberturas ............................................ 7 X. Não Visitar a Academia Rafael Leitão ................. 17

V. Estudar Aberturas Decorando Variantes .......... 9 • Respostas dos Exercícios ......................................... 18

VI. Jogar Demais na Internet ..................................... 10 • Sobre o Autor


Introdução
“Por mais que eu tente, não melhoro o nível do meu xadrez!”

Essa frase lhe soa familiar? Se a resposta for sim, é bem provável que
você esteja cometendo alguns erros clássicos que impedem o
desenvolvimento do seu jogo.

Pensando nisso, elaborei uma lista com os 10 equívocos mais comuns


que frequentemente vejo meus alunos cometerem.

Conheça a lista, veja com qual ou quais erros você se identifica e


ponha em prática as soluções apontadas! Tenho certeza que os
resultados em breve aparecerão.

Vamos aos erros:


1. Não Manter
uma Rotina de Estudos

Não à toa esse é primeiro equívoco da nossa lista!


Qualquer área na qual você queira atingir a maestria exige dedicação, perseverança e disciplina. Do mesmo modo
ocorre com o estudo do xadrez. Não basta estudar um dia por semana ou treinar apenas durante suas aulas com seu
treinador. É preciso estudo individual constante. Basta dizer que dos meus 8 anos até os 18, quando obtive o título de
GM, treinei tática quase todos os dias.
No site da Academia Rafael Leitão você encontra uma Palestra Online que ajuda a organizar o seu cronograma de
estudos: Como Montar uma Programação de Treinamento.
Lembre-se: Por mais cansado ou desestimulado que você esteja, a periodicidade é fundamental para o seu sucesso!
Não desanime!
1I.
Não Analisar suas Próprias Partidas

Agora que você está decidido a se organizar para ter uma rotina de estudos, é muito importante inserir na sua
programação a análise das suas partidas, tanto as antigas quanto as mais recentes.

Analisar suas próprias partidas é essencial para melhorar o seu jogo, porque somente entendendo o processo que o
levou a cometer uma imprecisão na partida pode fazer com que você efetivamente progrida nos seus estudos.

Se você não costuma jogar torneios, analise partidas jogadas na internet que se mostrem relevantes.

Na Palestra Online e no E-Book Aprenda a Analisar suas Próprias Partidas eu dou dicas de como fazer isso.
III. O terceiro erro é literalmente clássico!

Estudar as partidas memoráveis do passado é uma dica que sempre passo aos
Não Estudar meus alunos.

os Clássicos Os clássicos possuem sabedoria fundamental para você melhorar o seu jogo
posicional. As partidas modernas são, em geral, muito concretas: antes de
entendermos qual o plano de um dos jogadores, seu adversário já tomou uma
medida para evitá-lo. Isso acaba prejudicando o desenvolvimento da nossa
compreensão posicional. Já as partidas antigas tinham um ritmo mais
“cadenciado”, o que permite um entendimento mais preciso das ideias
características de uma posição.

Uma boa opção é começar pelos livros de cabeceira indispensáveis a qualquer


enxadrista. Os meus eu indico no artigo Os Melhores Livros de Xadrez Já
Escritos segundo Rafael Leitão. Veja também o Curso Online Dominando os
Clássicos.
1V.
Estudar Só Aberturas
Esse é um erro cometido por muitos enxadristas que conheço.

E a insistência nele existe porque boa parte dos jogadores acredita que perde
suas partidas na abertura, o que é um grande equívoco.

Na realidade, a imensa maioria das partidas é perdida por imprecisões no meio-


jogo, tanto no cálculo quanto na estratégia. Portanto, se o seu tempo for escasso,
prefira treinar sua tomada de decisões a estudar excessivamente aberturas.

Uma ótima e simples técnica para treinar a tomada de decisão é o método


“Lance do Mestre”, que ensino neste vídeo gratuito. Ele é um trecho da Palestra
Gravada Como Treinar Sua Tomada de Decisão.
Quer começar a treinar já?

Pense como você jogaria com as brancas no diagrama abaixo. A resposta está no final do e-book.
Exercício 1

Se você comete o erro de só estudar aberturas, provavelmente vai se identificar com o próximo equívoco. Veja!
V. Estudar Aberturas
Decorando Variantes
Não treinar somente aberturas não significa que você pode negligenciá-las, pois é necessário dedicar um tempo do seu
treinamento a elas. E quando estudamos aberturas o mais importante é entender as ideias do sistema que estamos
aprendendo, exercitando a tomada de decisão em posições típicas e selecionando posições críticas para análises futuras.

Mas muitos enxadristas estudam passivamente, apenas tentando decorar as variantes do livro. Lembre-se: xadrez não é
“decoreba”!

Aqui também vale a dica quanto à definição e aperfeiçoamento do seu repertório de aberturas. No E-Book Gratuito
Montando um Repertório de Aberturas de Xadrez você verá 6 dicas que auxiliarão enxadristas de todos os níveis nessa
árdua missão. Se quiser aprimorar seus estudos, veja também a Palestra Online Como Montar um Repertório de
Aberturas.
VI.
Jogar Demais na Internet

Jogar na internet é uma excelente forma de melhorar o seu jogo, mas como tudo na vida, o excesso só prejudica.

É lógico que a prática é essencial no seu processo de aprendizado. Entretanto, não basta apenas jogar, é preciso estudar
cientificamente o jogo.

Eu mesmo já passei incontáveis horas jogando online. Às vezes parece impossível parar de jogar quando se tem em
mente um rating a ser atingido ou mesmo simplesmente encerrar o dia com aquela última vitória que parece nunca
chegar, mas saiba que fazer isso constantemente não vai lhe ajudar a evoluir no xadrez. Portanto, estabeleça limites claros
e objetivos de tempo e cumpra-os, dedicando-se ao estudo da teoria e exercícios nos velhos e bons livros.

No entanto, como eu disse, o jogo online tem suas vantagens pois ajuda a praticar e em razão disso eu escrevi um artigo
no qual analiso Qual o Melhor Site para Jogar Xadrez Online? e o E-Book Passo a Passo para Melhorar seu Jogo Online.
Vamos Praticar?

Já tive a chance de jogar online contra alguns dos melhores enxadristas do mundo. O diagrama
abaixo é de uma partida contra um forte grande mestre. Como você jogaria?
Exercício 2: Jogam as brancas!

* A resposta está no final do e-book.


VII. Estudar sempre
com o Computador
Se você estudar sempre com as engines ligadas e seguir à risca as
recomendações do computador, você nunca descobrirá o seu verdadeiro
potencial enxadrístico.

Não se esqueça que na hora da partida você não poderá consultar o


computador, então pratique sua tomada de decisões independente. As
máquinas são importantes aliadas, use-as sempre em seu benefício. Este é
um dos principais erros da nova geração de enxadristas.

No vídeo gratuito Como Treinar Xadrez com o Computador, eu mostro


uma excelente forma de estudar utilizando a máquina a seu favor.
VIII.
Não Resolver Exercícios de Cálculo

Como escrevi acima, dos meus 8 até os meus 18 anos estudei tática e cálculo quase todos os dias. Isso me permitiu
desenvolver a habilidade tática que é decisiva na fase inicial do progresso enxadrístico. É preciso dominar
completamente os temas táticos mais comuns em uma partida de xadrez. E treinar tática é como frequentar a academia:
você precisa se exercitar com regularidade, do contrário sua mente não estará ágil o suficiente e seu cálculo começará a
ficar mais lento e impreciso.

Na Palestra Online Combinações Modernas Espetaculares e no Curso de Cálculo para Assinantes, estudamos
importantes temas táticos que auxiliam na melhora do seu cálculo.
Vamos Colocar a Mão na Massa?

Selecionei 3 exercícios de cálculo para você testar seu conhecimento. Todas as posições são de
partidas minhas. Tente descobrir como jogaria e compare com as soluções apresentadas ao final
do e-book.

Exercício 3 Exercício 4 Exercício 5


Jogam as brancas! Jogam as brancas! Jogam as brancas!
IX.
Não Estudar os Finais Teóricos

“Não estudo finais porque a maioria das minhas partidas termina antes disso”. É incrível, mas muitos enxadristas pensam
assim. Não cometa este erro!

Conhecer os finais teóricos é muito importante, não apenas para que você saiba o que fazer nos momentos finais da
partidas, mas também para que entenda a coordenação entre as peças. Isso poderá ajudá-lo também em posições de
meio-jogo.

Já ministrei várias palestras sobre esse tema, veja a lista aqui. Para aprofundar seu treinamento, saiba mais sobre o Curso
Online Finais Teóricos.
Como Andam seus Conhecimentos
sobre Finais Teóricos?
Selecionei duas posições: uma de finais de rei e peões e uma de finais de torres. Tente resolver e
veja a solução ao final do e-book.

Exercício 6: Jogam as brancas! Exercício 7: Jogam as pretas!


X. Não Visitar
a Academia Rafael Leitão

O último erro é não visitar diariamente o site da Academia Rafael Leitão!

Lá você encontrará notícias sobre as atualidades do mundo enxadrístico e materiais de estudo como vídeos, bases de
dados e e-books. Além disso, no blog da Academia você terá acesso a artigos com um rico conteúdo. E lembre-se: aos
sábados temos as nossas já tradicionais palestras online, que são gravadas ao vivo, sempre com um tema importante para
o estudo do xadrez.

Os Assinantes da Academia têm a vantagem de assistir, a um baixo custo, a até 3 aulas por semana, que abordam
mensalmente o ciclo “Abertura-Cálculo-Estratégia-Finais”. Participe e aproveite para medir seu conhecimento com os
demais participantes e discutir variantes diretamente comigo.

Portanto, visite nosso site: www.rafaelleitao.com


Respostas dos Exercícios
Exercício 1: Leitão, R - Zambrana, O (Antofagasta 2015) tão forte quanto antes.

Esta é uma típica posição de Gambito da Dama Recusado, na qual as brancas 18.Bxf5 g6

têm uma clara vantagem posicional. Os peões pretos em c7 e d5 são 18...Cf6? 19.Df3 Esta é a diferença.

fraquezas em potencial e o cavalo em h4 está mal colocado. Aqui vislumbrei 19.Df3!

um tema tático envolvendo o sacrifício do cavalo em d5, seguido de Dh5. A 19.Axg6?! Cf6 20.Axh7+ Cxh7. Naturalmente as brancas também têm

primeira pergunta a responder é: capturar em d5 com qual cavalo? vantagem aqui., com três peões e forte ataque em troca de uma peça. Mas a

16.Cfxd5! posição fica mais complicada e a vantagem, objetivamente, diminui. Quando

Uma forte operação tática, que depende de um longo cálculo de variantes. temos uma posição vantajosa, em geral devemos evitar complicações

Esta é a típica decisão que não pode ser tomada por "intuição" somente. É desnecessárias.

preciso calcular com precisão. 19...Cxc3?

16.Ccxd5? seria impreciso, pois após 16...Cxd5 17.Dh5 Cf5! as brancas 19...Cxe3! seria a única forma de continuar no jogo. 20.fxe3 Axf5± As

perderiam uma peça depois de 18.Bxf5? Cf6. Esteja sempre atento aos brancas têm grande vantagem e tanto 21.Dxb7 quanto 21.Cd5 são

recursos do seu adversário! É importante destacar que 16.Ch5!? também candidatos. Não há necessidade de calcular mais do que isso para tomar a

conservaria uma forte iniciativa, apesar de não ser tão incisivo. decisão de jogar 16.Cfxd5 - basta avaliar que a posição é claramente

16...Cxd5 17.Dh5 Cf5! superior para as brancas.

O mesmo recurso defensivo que vimos anteriormente, mas aqui ele não é 20.Axc8 Ce4 21.Axb7 Cd2 22.Dc6 Tb8 23.Tfd1 1-0
Respostas dos Exercícios

Exercício I1: Leitão, Rafael (2590) - Mecking, H (2567) - BRA-ch Exercício IV: Leitão, R - El Debs, F (São Paulo, 2015)
Internet, 2008 8.Bxh6!
22.Ch4! Com esta operação tática as brancas ganham um peão.
A passagem do cavalo a f5 é fatal. 18...gxh6 19.Dg4+ Rh8
22...Ce6 23.Cf5 19...Bg5 20.Bxd5 exd5 (20...f5 21.Df3 exd5 22.Dxd5++-) 21.Dxd7±
Agora as brancas têm uma dupla ameaça: Cxh6 e Cd6. 20.Bxd5 exd5
23...Dc7 24.Cxh6+ Rh7 25.Cf5+- Df4 26.De2 Tfd8 27.g3 Dg5 28.Rh2 20...f5 21.Cg6+ Rg7 22.Dg3+-
Txd1 29.Txd1 Td8 30.f4 Df6 31.Txd8 Dxd8 32.e5 Dd5 33.Dc2 Dc5 21.Dxd7 Dxd7 22.Cxd7 Tfd8 23.Ce5+-
34.Dd2 Dc4 35.Cd6 Dc7 36.f5 Cc5 37.Dg5 Dd7 38.h6 gxh6 39.Df6 A posição das brancas é tecnicamente ganha.
Rg8 40.Dxh6 De7 41.f6 Df8 42.Dg5+ Rh7 43.Dh5+ Rg8 44.Cf5 Ce6
45.Ce7+ Dxe7 46.fxe7 Cg7 47.Dg5 Rh7 48.Dxg7+ 1-0 Exercício V: Leitão, R (2567) - Stohl, I (2578) - Istanbul, 2000
19.Bxb6!! Dxb6 20.Cxe7+ Rh8
Exercício III: Leitão, R - Molina, R (Rio de Janeiro, 2013) 20...Rg7 21.Cf5+ Rh8 22.e7
27.Cd5! exd5 28.e6 fxe6 29.Bh7+! 1-0 21.Ced5 Bxd5 22.Cxd5 Dxb2 23.e7+- Cg7 24.Dh4 Tc8 25.Cf6 h5
26.exf8D+Txf8 27.Dg5 Cg4 28.Cd7 Tc8 29.h3 Db7 30.Txf7 1-0
Respostas dos Exercícios

Exercício V1: Exercício VII:


Para ganhar este final as brancas precisam usar um recurso típico: Esse final foi estudado por André Phillidor, o melhor enxadrista do século
triangulação. 18.
1.Re5 Rf8 2.Re4! 1...Te1!
2.Rf4 Re8 3.Re4! também funciona. A manobra defensiva exige profilaxia - prevenção contra a ideia do
2...Re8 3.Rf4! Rf8 4.Re5! Re8 adversário. As brancas ameaçavam Ta8+ seguido de e6+.
4...Rf7 5.Rf5+- 2.Ta8+ Rd7
5.Re6 Rf8 6.f7+- Agora as brancas não podem avançar o peão.
3.Ta7+ Re8 4.Re6 Rf8!
É importante levar o rei para o lado curto do tabuleiro, para que a torre
tenha mais espaço para os xeques laterais - típica manobra defensiva.
5.Ta8+ Rg7 6.Te8
6.Rd6 Rf7!
6...Ta1!
Com uma posição de empate teórico.
SOBRE O AUTOR

Rafael Leitão é o atual campeão brasileiro absoluto de xadrez, título


conquistado por 7 vezes (recorde nacional), além de ser o enxadrista nº 1 do
Brasil, de acordo com o ranking da Federação Internacional de junho de 2015.

Ele se tornou Grande Mestre Internacional (a mais alta qualificação do xadrez)


aos 18 anos, sendo o mais jovem brasileiro a alcançar o feito.

Aos 11 anos, conquistou o Campeonato Mundial Sub-12 e aos 16, tornou-se


Campeão Mundial Sub-18.

Rafael também é Grande Mestre Internacional de Xadrez por


Correspondência, título alcançado após conquistar o 3º lugar no Campeonato
Mundial por Correspondência no ano de 2012.

Visite nosso site: www.rafaelleitao.com