You are on page 1of 12

ARTIGO ORIGINAL

Dimensionamento do pessoal de enfermagem em centro cirúrgico de


um hospital universitário
Dimensioning of nursing staff in a surgical center of a university hospital

Dimensionamiento del personal de enfermería en centro quirúrgico de un hospital


universitario
Pedro, Danielli Rafaeli Candido1; Oliveira, João Lucas Campos de2; Tonini, Nelsi3; Matos, Fabiana
Gonçalves de Oliveira Azevedo 4; Nicola, Anair Lazzari5

RESUMO
Objetivo: dimensionar o quadro de pessoal de enfermagem de um Centro Cirúrgico e compará-lo ao
quadro real. Métodos: pesquisa transversal documental. Os dados foram coletados entre fevereiro a
abril de 2017, referentes às características sociodemográficas e clínicas dos pacientes; e de porte
cirúrgico conforme número de horas de enfermagem no centro cirúrgico da amostra (n=1097) de
procedimentos cirúrgicos eletivos (n=1006) e sítios funcionais nas operações de emergência (n=45).
Resultados: procedeu-se análise estatística descritiva, utilizando equações próprias do
dimensionamento de pessoal em centro cirúrgico, conforme a Resolução do Conselho Federal de
Enfermagem nº543/2017. O quadro dimensionado se constituiu de 16 profissionais para à assistência
ininterrupta no centro cirúrgico, sendo que o quadro real era constituído de 26 profissionais.
Conclusão: há superávit de profissionais técnicos e déficit de enfermeiros na unidade.
Descritores: Downsizing organizacional; Centros cirúrgicos; Administração de recursos humanos;
Carga de trabalho; Enfermagem perioperatória.

ABSTRACT
Objective: to size the nursing staff of a surgical center and compare it to the actual picture.
Methods: cross-sectional documental research. The data were collected between February and April
of 2017, referring to the sociodemographic and clinical characteristics of the patients; and surgical
size according to the number of hours of nursing in the surgical center of the sample (n=1097) of
elective surgical procedures (n = 1006) and functional sites in emergency operations (n=45). Results:
a descriptive statistical analysis was carried out, using equations of the personnel size in a surgical
center, according to Federal Nursing Council Resolution 543/2017. The dimensioned table consisted
of 16 professionals for the uninterrupted care in the surgical center, and the actual picture consisted
of 26 professionals. Conclusion: there is a surplus of technical professionals and nurses' deficit in
the unit.
Descriptors: Personnel downsizing; Surgicenters; Personnel management; Workload; Perioperative
nursing.

1 Enfermeira residente. Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). E-mail: danirafaeli@hotmail.com


http://orcid.org/0000-0003-4141-1220
2 Enfermeiro. Doutor em Enfermagem. Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). E-mail:
enfjoaolcampos@yahoo.com.br http://orcid.org/0000-0002-1822-2360
3 Enfermeira. Doutora em Enfermagem Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). E-mail:
nelsitonini@hotmail.com http://orcid.org/0000-0003-4704-7634
4 Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). E-mail:
fabianamatos@hotmail.com http://orcid.org/0000-0002-5283-5363
5 Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). E-mail:
anairln@yahoo.com.br https://orcid.org/0000-0002-0217-1423
RESUMEN
Objetivo: dimensionar el cuadro de personal de enfermería de un Centro Quirúrgico y comparar lo
con el cuadro real. Métodos: investigación transversal documental. Los datos fueron recolectados
entre febrero a abril de 2017, referentes a las características sociodemográficas y clínicas de los
pacientes; (n=1097) de procedimientos quirúrgicos selectivos (n=1006) y sitios funcionales en las
operaciones de emergencia (n=45). Resultados: se procedió a análisis estadístico descriptivo,
utilizando ecuaciones propias del dimensionamiento de personal en centro quirúrgico, conforme a la
Resolución del Consejo Federal de Enfermería nº 543/2017. El cuadro dimensionado se constituyó de
16 profesionales para la asistencia in interrumpida en el centro quirúrgico, siendo que el cuadro real
estaba constituido de 26 profesionales. Conclusión: hay superávit de profesionales técnicos y déficit
de enfermeros en la unidad.
Descriptores: Reducción de personal; Centros quirúrgicos; Administración de personal; Carga de
trabajo; Enfermería perioperatoria.

INTRODUÇÃO

O Centro Cirúrgico (CC) é Quando se coloca em pauta a


sabidamente um setor onde ocorrem gestão de recursos humanos de
processos complexos, para tanto, enfermagem em CC, é necessário
demanda alto investimento para sua mencionar o dimensionamento de
implantação e funcionamento. Porém, pessoal, que consiste em um meio de
pode ser um gerador eficiente de previsão de capital humano, em termos
capital para a organização, devido ao de quantidade e qualificação
próprio emprego de procedimentos (categoria) profissional, levando em
cirúrgicos; a alta rotatividade conta as características da
característica da maioria dos pacientes organização, do serviço de
perioperatórios; e a necessidade enfermagem e da clientela, com o foco
crescente de inovação tecnológica, no suprimento assistencial por ela
que agrega valor ao seu modus demandado.6 Assim, em CC, o
operandi.1 dimensionamento tem potencial para
qualificar o cuidado, que é peculiar e
Para que seja possível viabilizar
permeado por inúmeros riscos, tais
eficiência e eficácia no trabalho do CC,
como risco de infecção, sangramento
a provisão de insumos e recursos, tal
excessivo e outros agravos clínicos
como em qualquer serviço de saúde, é
devido aos procedimentos invasivos.3,7
uma realidade evidente. No contexto
dos recursos humanos, emerge a No Brasil, os parâmetros que
importância da equipe de regem o dimensionamento de pessoal
enfermagem, que atua neste setor foram recentemente atualizados,6
crítico na assistência anestésico- trazendo mudanças regimentais que
cirúrgica direta;2 na circulação de salas parecem confluir à maior dignidade do
operatórias; na instrumentalização trabalho de enfermagem, desde que
cirúrgica; e, no caso do enfermeiro, na cumpridas.8 Para o trabalho gerencial
gestão do cuidado perioperatório, no do enfermeiro, isso é muito relevante,
próprio gerenciamento do setor e de já que estes profissionais estão
sua equipe liderada.3-5 frequentemente envolvidos com a
busca da identificação de métodos,
critérios, parâmetros e indicadores que

J Nurs Health. 2018;8(1): e188108 2


subsidiem a realização de estimativas de funcionários das instituições,
do quadro de profissionais adequados culminando na melhoria da qualidade
para a sua realidade de trabalho da assistência e da segurança do
dentro do bloco cirúrgico.7 paciente e dos trabalhadores. Com
isso, este estudo buscou responder a
O dimensionamento envolve a
seguinte pergunta: O quantitativo de
mensuração da carga de trabalho da
profissionais de enfermagem de um
equipe de enfermagem.6 A elevação da
centro cirúrgico está adequado à
carga de trabalho da enfermagem é
proposta de dimensionamento vigente?
determinante na ocorrência de eventos
E, para respondê-la, objetivou-se
adversos e piores resultados
dimensionar o quadro de pessoal de
assistenciais, ao exemplo da média de
enfermagem de um centro cirúrgico de
permanência hospitalar, à infecção do
um hospital universitário e compará-lo
trato urinário relacionada a
com o quadro real apresentado.
procedimento invasivo e à satisfação
de pacientes com o cuidado de MATERIAIS E MÉTODOS
enfermagem.9
No contexto anestésico-cirúrgico, Trata-se de uma pesquisa
um estudo identificou que metade da descritiva, transversal, retrospectiva,
amostra de pacientes no período pós- documental, de abordagem
anestésico requeria individualmente quantitativa. Foi realizada no CC geral
45,6 minutos, por hora, de trabalho de um hospital universitário público
assistencial da enfermagem.10 Ainda, localizado no interior do estado do
tem-se que em CC, a ocorrência de Paraná, Brasil. O hospital possui 210
eventos adversos pode se atrelar às leitos credenciados exclusivamente à
falhas no gerenciamento de recursos demanda do Sistema Único de Saúde
humanos e materiais,11 o que reforça a (SUS) e abrange atendimento a uma
necessidade de empregar-se o população de aproximadamente dois
dimensionamento de pessoal como milhões de habitantes.
estratégia valiosa na gestão de pessoas O CC pesquisado possuía cinco
neste setor.3,7 salas operatórias e uma sala de
Em uma revisão de literatura de Recuperação Pós-Anestésica (RPA). O
estudos realizados sobre trabalho da enfermagem é disposto em
dimensionamento de pessoal, no que jornadas de 36 horas semanais, e
tange aos resultados que tratam de CC, dividido entre cinco equipes para os
demonstrou que o foco desses turnos matutino, vespertino e três
trabalhos se dá na estimativa de carga períodos noturnos, caracterizado,
de trabalho da equipe, e não o portanto, um CC com atividade
dimensionamento em si.12 ininterrupta. À época do estudo,
estavam em atividade cinco
Considera-se que pesquisar sobre enfermeiros e 21 profissionais de nível
dimensionamento de enfermagem em médio, entre técnicos e auxiliares de
CC é de extrema relevância e seus enfermagem. Neste caso, o enfermeiro
resultados podem servir de subsídio coordenador não foi incluso pois
para possíveis readequações no quadro

J Nurs Health. 2018;8(1): e188108 3


dividia sua carga de trabalho também de horas de enfermagem, tempo médio
na Central de Materiais e Esterilização. de enfermagem por porte cirúrgico e
do quantitativo e qualitativo de
A pesquisa se deu sobre a
pessoal em CC conforme os parâmetros
totalidade de cirurgias realizadas e o
vigentes.6 Em todos os cálculos foram
quadro de profissionais de enfermagem
utilizadas a média de cirurgias, por
ativos no setor no período do estudo,
porte, no recorte temporal em dias,
correspondendo aos meses de
correspondendo à série histórica
fevereiro a abril de 2017. Para
necessária para o dimensionamento de
conhecer o quantitativo de
pessoal.
trabalhadores de enfermagem por dia
e turno, utilizou-se da escala de Desta forma, o tempo médio de
trabalho de enfermagem referentes enfermagem, por cirurgia, segundo o
aos meses mencionados. porte cirúrgico, é calculo por meio da
seguinte equação:6
Conforme a Resolução nº
543/2017 do Conselho Federal de H = hSO + hL + hE
Enfermagem (COFEN), para o A notação H caracteriza o número
dimensionamento de profissionais para de horas; hSO simboliza o tempo de sala
CC, foram compilados os dados operatória segundo porte cirúrgico; hL
referentes à caracterização das = Tempo de limpeza e hE = Tempo de
cirurgias por porte cirúrgico, através espera. Estes dois últimos valores são
de relatórios institucionais de hora de constantes e assumem o total de 0,5
entrada e saída do paciente no centro horas para limpeza e 0,2 horas para
cirúrgico(6). Além disso, foi levantada a espera.
frequência de procedimentos
cirúrgicos por especialidade e a A mensuração das horas de
caracterização da população atendida enfermagem para cirurgias eletivas foi
segundo idade e sexo. feita com base na seguinte equação:6
THE = (P1 x H1) + (P2 x H2) + (P3 x H3)
Vale destacar que todas as + (P4 x H4)
cirurgias ocorridas no período noturno
foram classificadas como A sigla THE significa o total de
procedimentos de emergência, porque horas de enfermagem a ser dispensada
é convencionado nesta instituição que no cuidado a clientela, H representa o
a noite não são realizadas cirurgias tempo médio de enfermagem por
eletivas, somente procedimentos de cirurgia segundo porte cirúrgico
emergência. somado de tempo de limpeza e de
espera e P significa o número médio de
Todas as informações foram cirurgias segundo o porte cirúrgico (I,
armazenadas no software Microsoft II, III e IV).6
Office Excel®, versão 2010. Após isso,
realizou-se análise estatística Para a obtenção do quantitativo
descritiva dos dados de caracterização de pessoal dimensionado no CC, para
de pacientes e cirurgias, em medidas cirurgias eletivas, utilizou-se a
de proporção, bem como das equações seguinte equação:
recomendadas para o cálculo do total QP(CC) = THE x KM(UAD)

J Nurs Health. 2018;8(1): e188108 4


Onde, QP é a sigla para Onde QP é o quantitativo de
quantitativo de pessoal, THE é o total pessoal, KM representa a Constante de
de horas de enfermagem como Marinho e TSF significa o total de sítios
mencionado acima e KM(UAD) funcionais. A Constante de Marinho no
corresponde a Constante de Marinho caso de unidades especiais, ou para
para unidades de cuidados centros cirúrgicos com procedimentos
descontinuados. Como o CC em estudo de emergência que necessitem fazer o
é caracterizado como uma unidade de espelho semanal padrão assumem um
assistência ininterrupta, a Constante valor de 0,1916 para instituições com
de Marinho assumiu o valor carga horária de 36 horas semanais.6
previamente determinado de 0,2236 A partir do cálculo de
correspondentes a jornada de trabalho dimensionamento das cirurgias
de 36 horas semanais6 aderida pelos eletivas, e do cálculo das cirurgias de
profissionais da instituição. emergência foi realizada a adição dos
No caso das cirurgias de dois quantitativos para chegar ao
emergência, segundo a Resolução quadro de pessoal de enfermagem
COFEN nº 543/2017, deve-se utilizar o dimensionado de toda a unidade. Já a
espelho semanal padrão, que é a definição proporcional de enfermeiros
representação gráfica da distribuição e técnicos/auxiliares de enfermagem
das áreas operacionais com dias da foi feita com base no seguinte
semana, turnos de trabalho e categoria parâmetro, um enfermeiro para cada
profissional. Desta forma, foi possível três salas cirúrgicas e um profissional
conhecer o número de sítios técnico/auxiliar para cada sala
funcionais, ou seja, a unidade de conforme o porte cirúrgico.6
medida baseada na experiência Cabe ressaltar que estudo
profissional que considera as cumpriu com as exigências éticas
atividades desenvolvidas, a área previstas pela Resolução nº 466/2016
operacional ou local da atividade e do Conselho Nacional de Saúde. O
carga semanal de trabalho, conforme projeto de pesquisa que originou este
recomendação da Resolução vigente. estudo foi submetido e aprovado pelo
Neste processo, foi realizada a média Comitê de Ética em Pesquisa com Seres
semanal de cirurgias de emergência, Humanos da Universidade Estadual do
para então, alcançar o número total de
Oeste do Paraná, sob parecer nº
sítios funcionais, aplicando-se a 1.450.491 e
seguinte equação:6 CAAE:58636916.5.0000.0107.
TSF = [(SF1) + (SF2) + ..... + (SFn)]
Sendo, SF1 o sítio funcional de RESULTADOS
segunda-feira, SF2 de terça-feira e
O estudo compilou análise de
assim por diante. A quantidade de
1097 procedimentos cirúrgicos, sendo
profissionais por sítio funcional foi
que todas as cirurgias realizadas no
obtida através da fórmula a seguir:
período noturno (n=91) foram
QP(SF) = KM x TSF classificadas como de emergência, e as
demais (n=1006) eletivas. Do total de
cirurgias, 40% (n=443) foram

J Nurs Health. 2018;8(1): e188108 5


executadas em pacientes do sexo A distribuição diária do total de
feminino e 60% (n=654) do sexo procedimentos se deu da seguinte
masculino. A média de idade foi de 39 maneira: 49% (n=536) procedimentos
anos. O maior número de cirurgias foram realizados no período matutino,
incidiu sobre as de porte I, que 43% (n=470) no período vespertino e 8%
representaram 64% (n=699) do total, (n=91) no período noturno, sendo estas
seguido do porte II, com 31% (n=345). as cirurgias consideradas de
Por fim, o porte III representou 4% emergência. A Tabela 1 demonstra as
(n=46) e procedimentos de porte IV especialidades cirúrgicas e sua
totalizaram 1% (n=7). frequência.

Tabela 1 – Frequência de cirurgias executadas Centro Cirúrgico de hospital universitário, por


especialidade. Cascavel, PR, Brasil, 2017.

Especialidade Cirúrgica n (%)


Ortopedia 535 (48,8)
Cirurgia Geral 301 (27,5)
Neurologia 64 (5,9)
Pediatria 62 (5,6)
Ginecologia 46 (4,3)
Buco-maxilo-facial 32 (2,9)
Vascular 17 (1,5)
Urologia 15 (1,3)
Otorrinolaringologia 10 (0,9)
Cirurgia Cardíaca 6 (0,6)
Plástica 5 (0,5)
Torácica 2 (0,1)
Dermatológica 2 (0,1)
TOTAL 1097 (100)

que gerou o total de nove profissionais


O número de horas de
de enfermagem para atendimento
enfermagem para assistência
emergencial.
ininterrupta foi de 32. Com isso,
posteriormente realizando o cálculo Considerando as cinco equipes de
para o quantitativo de profissionais, trabalho disponíveis, obteve-se o
obtendo-se o total de sete quadro dimensionado total do pessoal
trabalhadores de enfermagem para de enfermagem em 16 trabalhadores,
atendimento em cirurgias eletivas. sendo de 10 enfermeiros e seis
técnicos/auxiliares de enfermagem.
Recorreu-se o espelho semanal
padrão para obtenção do total de sítios A Tabela 2 demonstra o
funcionais para cirurgias de comparativo do quadro de pessoal real
emergência, realizando a média de e o dimensionado para ambas as
cirurgias de emergência por dia. O categorias profissionais.
número de sítios funcionais foi de 45, o

J Nurs Health. 2018;8(1): e188108 6


Tabela 2 – Comparação entre quadro de pessoal real e dimensionado para um Centro Cirúrgico de
hospital universitário. Cascavel, PR, Brasil, 2017.
Técnicos/Auxiliares de
Enfermeiros TOTAL
Enfermagem
Real 5 21 26
Dimensionado 10 6 16

sendo esse o porte máximo de


DISCUSSÃO
exigência de carga de trabalho de
Os dados revelam que pacientes enfermagem.6 Este dado, apesar de
do sexo masculino foram os que mais isolado, já é uma indicação de que o
se submeteram a cirurgias (60%). Os superávit total do quadro
índices de mortalidade masculina, dimensionado poderia ser esperado, já
hospitalizações e incidência de que, de certa forma, o CC não atende
procedimentos cirúrgicos são afetados com frequência grandes cirurgias.
negativamente pelos comportamentos O período com maior fluxo de
de risco adotados pela maioria da cirurgias foi o matutino, com 49%,
população deste sexo, como observado seguido do vespertino com 43% e 8% no
em um estudo realizado no sul do período noturno. Tal disparidade de
Brasil, onde 31,4% dos homens proporção de cirurgias a noite está
apresentaram três ou quatro atrelada a convenção conhecida no
comportamentos negativos, enquanto serviço de reservar o período noturno
que 9,8% das mulheres apresentaram para procedimentos de emergência.
essa mesma característica.13 Ademais, é conhecido, ainda que
Com relação à idade, a média foi empiricamente, a predileção da
de 39 anos, porém cabe ressaltar que a equipe médica em executar cirurgias
referida instituição é referência para especialmente no período matutino,
atendimento de todas as idades. deixando a tarde reservada para o
trabalho ambulatorial, de consultas em
O maior quantitativo de cirurgias consultórios particulares ou outros
foram as de porte I (64%). Este tipo de hospitais.
procedimento é definido pelo COFEN
como de duração de até duas horas, Em se tratando de um hospital de
sendo as cirurgias de menor média complexidade, referência para
complexidade, onde se exige menor toda a região oeste do Estado do
carga de trabalho de enfermagem. As Paraná, a clientela foi
cirurgias de porte II, (31%), são predominantemente de pacientes da
classificadas como cirurgias de duas a especialidade de ortopedia, que é
quatro horas, seguidas das de porte III, comum no tratamento ao trauma e
(4%), correspondendo a procedimentos coaduna com o aumento do número de
de quatro a seis horas e, acidentes de trânsito no Brasil
procedimentos de porte IV, (1%), observado em uma revisão integrativa
definidas como de seis horas ou mais, de literatura.14

J Nurs Health. 2018;8(1): e188108 7


A cirurgia geral foi a onde o total de sítios funcionais foi de
especialidade com o segundo maior 45. Assim, o quantitativo de pessoal
número de procedimentos, seguida de total para a assistência de enfermagem
cirurgias da neurologia e pediatria, foi de 16 profissionais para o CC, o que
salientando que a instituição conta acusa superávit geral entre a equipe
com um setor destinado a pacientes disponível, contudo, com disparidade
neurológicos, outro para cirurgia geral qualitativa (categoria profissional)
e setor de UTI pediátrica e neonatal, entre os trabalhadores, com déficit de
caracterizando a clientela como de cinco enfermeiros.
média e alta complexidade. Isso Conforme a Resolução do COFEN,6
também é outro achado que, de modo deve-se alocar um enfermeiro para
geral, não se relaciona diretamente cada três salas cirúrgicas e um
com o dimensionamento de pessoal, profissional técnico/auxiliar para cada
contudo, reforça que a equipe de sala conforme o porte. Cumpre
enfermagem do CC precisa se apropriar ressaltar que com o quantitativo
de conhecimentos diversos, dado à dimensionado é impraticável se
variabilidade do atendimento no setor, mantida a dinâmica de funcionários
que é geral. que circulem somente uma cirurgia por
Com relação ao quadro de vez, cabendo ao enfermeiro gerenciar
profissionais, à época do estudo, este os portes cirúrgicos e a rotatividade do
era composto por 26 trabalhadores de técnico/auxiliar em mais de uma
enfermagem, sendo cinco enfermeiros cirurgia no mesmo momento,
e os demais (n=21) funcionários permitindo a distribuição adequada
técnicos/auxiliares de enfermagem das atividades conforme o porte
distribuídos nos três turnos de cirúrgico.6
trabalho. Destaca-se que a insuficiência de
No que se refere ao enfermeiros, é um resultado comum
dimensionamento da equipe em centro em pesquisas sobre dimensionamento
cirúrgico cumpre ressaltar que há de pessoal hospitalar, em especial em
escassez evidente de estudos neste setores críticos ou que alojem
seguimento o que torna a comparação pacientes altamente dependentes da
de resultados de difícil emprego.12 enfermagem.8,15 Atrelando a literatura
Além disso, também se observa que a aos achados deste estudo, reforça-se a
Resolução do COFEN vigente foi ideia de que o quadro de pessoal é
divulgada a menos de um ano. dissonante ao preconizado, pois
mesmo com um possível superávit
Para este estudo, o total médio
geral de 10 trabalhadores, a
de horas de enfermagem no
incoerência entre categorias
atendimento cirúrgico eletivo foi
profissionais é um fator a ser
estimado em 32 horas
considerado. Ademais, o superávit
enfermagem/dia, alcançando um
geral encontrado no CC reforça que o
quantitativo de pessoal de sete
dimensionamento precisa ser aplicado
profissionais, somando-se ao número
em todas as esferas organizacionais em
de profissionais exigidos (n=9) para
que se presta o serviço de
atender as cirurgias de emergência,

J Nurs Health. 2018;8(1): e188108 8


enfermagem, pois isso pode facilitar a instituição.9 Desse modo, cabe às
alocação racional dos recursos organizações preverem e proverem
humanos. recursos humanos em face do
quantitativo adequado, com nível de
Não é possível identificar, com
qualificação/experiência, a
este estudo, se a inadequação de
necessidade de cuidados de
enfermeiros sobre o excedente de
enfermagem dos pacientes, a
técnicos e auxiliares de enfermagem é
qualidade dos cuidados de
um aspecto que contribui para a
enfermagem, a carga de trabalho e o
deficiência assistencial direta.
ambiente de trabalho.17
Vislumbra-se, contudo, que a
insuficiência de enfermeiros pode ser Cabe ao enfermeiro o
um fator que venha a desiquilibrar o gerenciamento de inúmeras atividades
mercado de trabalho desta categoria CC ao exemplo da própria gestão e
de profissionais, uma vez que a oferta execução do cuidado, a experiência e
das organizações, à égide da gestão a satisfação dos profissionais no
pelo arrocho de custeio, trabalho, o controle e provisão de
provavelmente se voltará para a recursos humanos e materiais, bem
contratação de trabalhadores de nível como a qualidade das relações
médio. Assim, postula-se que cabe às interpessoais, deste modo, o déficit de
lideranças da enfermagem e aos órgãos enfermeiros pode implicar na redução
fiscais competentes a demonstração da qualidade da assistência prestada e
aos gestores de saúde de que existem gerar desgastes físicos e emocionais na
parâmetros regimentais que subsidiam equipe de enfermagem.18
a quantificação de pessoal por Apesar do exposto, reforça-se
categoria profissional. novamente que não é possível afirmar,
A adequação do quantitativo de somente com este estudo, que o
profissionais enfermeiros pode ser quadro adequado de enfermeiros
tratado com receio sob a ótica isoladamente seria capaz de promover
administrativa/financeira, visto que a a qualidade do cuidado no CC. Outro
remuneração deste profissional ponto a se destacar é que o
dispende maior gasto que a do quantitativo geral, aparentemente
profissional de nível técnico. Neste acima do recomendado, certamente
aspecto, um estudo identificou que a interfere na distribuição da carga de
adequação do quadro de pessoal pode trabalho da equipe de enfermagem do
representar acréscimo de até 40% setor, ainda que má alocada em
sobre o total gasto com pagamentos relação às categorias profissionais.
dos funcionários, sem diferenciação de Este estudo sinaliza que para o
categorias.16 cumprimento das exigências do
A gestão racional de recursos dimensionamento de pessoal de
humanos em enfermagem é enfermagem em CC, o ajuste
indispensável, pois uma falha nesse quantitativo e qualitativo isolado da
aspecto pode ocasionar erros clínicos, equipe pode não ser suficiente, sendo
que por sua vez podem gerar danos possivelmente necessário a revisão de
para a segurança do paciente e processo de trabalho, distribuição de

J Nurs Health. 2018;8(1): e188108 9


poder e mapeamento de atividades, já REFERÊNCIAS
que os resultados apontam para uma
maior proporção de enfermeiros em 1. Blanck M, Bandeira DL. Análise da
comparação à equipe técnica. capacidade operacional de um centro
cirúrgico: modelagem matemática
CONCLUSÃO aplicada ao dimensionamento e
alocação de recursos. REGE [Internet].
Conclui-se que o quadro de 2015 out/nov [acesso em 2018 fev 12];
pessoal de enfermagem disponível no 22(4):565-583. Disponível em:
CC é dissonante ao quadro http://www.regeusp.com.br/arquivos
dimensionado, já que houve déficit de /2015.4.7.pdf
enfermeiros e superávit da
2. Possari JF, Gaidzinski RR, Lima AFC,
enfermagem de nível médio.
Fugulin FMT, Herdman TH. Uso da
A maior limitação deste estudo classificação das intervenções de
refere-se à insuficiência de enfermagem na identificação da carga
informações relacionadas a cada de trabalho da equipe de enfermagem
procedimento cirúrgico realizado, em um centro cirúrgico. Rev Latino-Am
disponibilizada pelo sistema de Enfermagem [Internet]. 2015 set/out
informação, o que acarretou [acesso em 2018 fev 12];23(5):781-8.
dificuldades no momento de Disponível em:
quantificar com maior exatidão http://www.scielo.br/pdf/rlae/v23n5
cirurgias de emergência, o que talvez /pt_0104-1169-rlae-23-05-00781.pdf.
seja um fator interveniente nos
3. Moreno NTB, Carvalho R, Porfírio
resultados. Porém, presumindo-se que
RBM. Dimensionamento de pessoal em
esta seja uma das primeiras pesquisas
Centro Cirúrgico Ortopédico: real ×
desenvolvidas com a nova Resolução
ideal. Rev. SOBECC [Internet]. 2014
vigente no contexto de CC, o estudo
jan/fev [acesso em 2018 fev 12];19(1):
contribui tanto para a organização
51-57. Disponível em:
local e similares, como para o
http://www.sobecc.org.br/arquivos/a
conhecimento em gerência de
rtigos/2015/pdfs/site_sobecc_v19n1/
enfermagem perioperatória.
08_sobecc_v19n1.pdf.
Acredita-se que o quantitativo
4. Dalcól C, Garanhani ML. Papel
dimensionado é um desafio para os
gerencial do enfermeiro de centro
gestores, porém o serviço de
cirúrgico: percepções por meio de
enfermagem possui um papel
imagens. Rev. Eletr. Enf. [Internet].
fundamental no processo assistencial,
2016 [acesso em 2018 fev
sendo que adequar o quadro de pessoal
12];18:e1168. Disponível em:
para atender as necessidades de
https://revistas.ufg.br/fen/article/vi
assistência de enfermagem aos
ew/34888.
pacientes leva as organizações a
alcançar níveis mais altos de qualidade 5. Martins FZ, Dall’Agnoll CM. Centro
da assistência e um cuidado seguro e cirúrgico: desafios e estratégias do
humanizado. enfermeiro nas atividades gerenciais.
Rev Gaúcha Enferm. [Internet]. 2016
dez [acesso em 2018 fev

J Nurs Health. 2018;8(1): e188108 10


12];37(4):e56945. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=
https://www.lume.ufrgs.br/bitstream S010321002013000200003&script=sci_
/handle/10183/163211/001017186.pd arttext&tlng=en.
f?sequence=1. 11. Bezerra WR, Bezerra ANQ,
Paranaguá TTB, Bernardes MCB,
6. Conselho Federal de Enfermagem
Teixeira CC. Ocorrência de incidentes
(COFEN). Resolução COFEN 543/2017
em um centro cirúrgico: estudo
[Internet]. 2017 mai [acesso em 2018
documental. Rev. Eletr. Enf.
fev 12]. Disponível em:
[Internet]. 2015 out/dez [acesso em
http://www.cofen.gov.br/resolucao-
2018 fev 12]; 17(4). Disponível em:
cofen-5432017_51440.html.
https://www.fen.ufg.br/revista/v17/
7. Possari JF. Dimensionamento de n4/pdf/v17n4a15.pdf.
profissionais de enfermagem em
12. Lorenzini E, Deckmann LR, Costa
centro cirúrgico especializado em
TC, Silva EF. Dimensionamento de
oncologia: análise dos fatores
pessoal de enfermagem: revisão
intervenientes [tese]. 2011. São Paulo
integrativa. Cienc Cuid Saude
(SP): Escola de enfermagem da
[Internet]. 2014 jan/mar [acesso em
Universidade de São Paulo; 2011.
2018 fev 12]; 13(1):166-172. Disponível
8. Vasconcelos RO, Rigo DFH, Marques em:
LGS, Nicola AL, Tonini NS, Oliveira http://periodicos.uem.br/ojs/index.p
JLCO. Dimensioning of hospital nursing hp/CiencCuidSaude/article/view/1595
personnel: study with Brazilian official 9/pdf_136.
parameters of 2004 and 2017. Esc Anna
13. Loch MR, Bortoletto MSS, Souza
Nery [Internet]. 2017 [acesso em 2018
RKT, Mesas AE. Simultaneidade de
fev 12]; 21(4):e20170098. Disponível
comportamentos de risco para a saúde
em:
http://www.scielo.br/scielo.php?scrip e fatores associados em estudo de base
populacional. Cad. Saúde Colet.
t=sci_arttext&pid=S1414814520170004
[Internet]. 2015. [acesso em 2018 fev
00236.
12]; 23 (2): 180-187. Disponível em:
9. Magalhães AMM, Costa DG, Riboldi http://www.scielo.br/pdf/cadsc/v23n
CO, Mergen T, Barbosa AS, Moura 2/1414-462X-cadsc-23-2-180.pdf.
GMSS. Association between workload
14. Costa MJC, Mangueira JO. Perfil
of the nursing staff and patient safety
epidemiológico de ocorrências no
outcomes. Rev Esc Enferm USP
trânsito no brasil - revisão integrativa.
[Internet]. 2017 [acesso em 2018 fev
SANARE. [Internet]. 2014 jun/dez
12];51:e03255. Disponível em:
[acesso em 2018 fev 12]; 13(2): 110-
http://www.scielo.br/scielo.php?pid=
116. Disponível em:
S008062342017000100457&script=sci_
https://sanare.emnuvens.com.br/san
arttext.
are/article/view/582.
10. Lima LB, Rabelo ER. Nursing
15. Borges F, Bohrer CD, Bugs TV,
workload in the postanesthesia care
Nicola AL, Tonini NS, Oliveira JLC.
unit. Acta Paul Enferm. [Internet].
2013 [acesso em 2018 fev 12]; Dimensionamento de pessoal de
enfermagem na uti-adulto de hospital
26(2):116-22. Disponível em:

J Nurs Health. 2018;8(1): e188108 11


universitário público. Cogitare Enferm.
[Internet]. 2017 [acesso em 2018 fev
12];(22)2: e50306. Disponível em:
http://revistas.ufpr.br/cogitare/articl
e/view/50306.
16. Araújo TR, Menegueti MG, Martins
MA, Castilho V, Castilho V, Chaves LDP,
et al. Impacto financeiro do quadro de
profissionais de enfermagem requerido
em Unidade de Terapia Intensiva. Rev.
Latino-Am. Enfermagem. [Internet].
2016 [acesso em 2018 fev 12];
24(28):18. Disponível em:
http://www.scielo.br/pdf/rlae/v24/p
t_0104-1169-rlae-24-02818.pdf.
17. Freitas MJBS, Parreira PMD.
Dotação segura para a prática de
enfermagem: operacionalidade do
conceito e o seu impacto nos
resultados. Revista de Enfermagem
Referência. [Internet]. 2013 [acesso
em 2018 fev 12]; 3(10). Disponível em:
http://www.scielo.mec.pt/pdf/ref/vs
erIIIn10/serIIIn10a20.pdf.
18. Silva DC, Alvim NAT. Ambiente do
Centro Cirúrgico e os elementos que o
integram: implicações para os cuidados
de enfermagem. Rev Bras Enferm.
[Internet]. 2010 mai/jun [acesso em
2018 fev 12]; 63(3): 427-34. Disponível
em:
http://www.scielo.br/scielo.php?scrip
t=sci_arttext&pid=S0034716720100003
00013.
Data de submissão: 28/02/2018
Data de aceite: 01/07/2018
Data de publicação: 14/07/2018

J Nurs Health. 2018;8(1): e188108 12