Introdução à Computação Digital Apostila I – 2003.1 – Prof.

André Sobral

Conceitos Básicos Sobre Redes :
1. Introdução :
As redes de computadores habilitam os computadores a comunicar-se diretamente, com o objetivo de trocar informações e serviços de uma forma mais prática e otimizada. Na medida em que os computadores variam em tipo e localidade, a tarefa de habilitar a interconexão pode tornar-se um tanto difícil.

2. Evolução dos Sistemas de Computação :
Para entendermos as Redes de Computadores, é necessário que observemos como se deu a evolução dos sistemas de computação até os dias de hoje, onde a distribuição do poder computacional é uma tendência indiscutível. Entre as décadas de 50 e 60 os sistemas de computação foram caracterizados pela computação centralizada. Inicialmente existia o processamento em batch (lotes) onde informações não eram processadas imediatamente, isto é, os usuários enfileiravam-se em uma central, para submeter seus jobs ao processamento. Esse tipo de processamento não apresentava nenhuma forma de interação entre os usuários e a máquina, e gerava longos períodos de espera até que o job pudesse ser processado.

Computação Centralizada (batch) O desenvolvimento dos primeiros terminais interativos, que permitiam aos usuários acessar o computador central através de linhas de comunicação, deram origem ao processamento time-sharing (tempo compartilhado), permitindo que várias tarefas de vários usuários ocupasse simultaneamente o computador central.

Computação Centralizada (time-sharing) 1

sendo assim devemos escolher a placa de rede que combine com o barramento de dados do seu computador com o tipo de cabo da rede. o que passou a caracterizar o processamento descentralizado. • Um método ou caminho de contato entre dois usuários – Meio de Transmissão. cujo objetivo é colocar os programas. que tem por finalidade carregar sinais de uma placa de rede para outra(s) placa(s). Estação de Trabalho (Workstation) : também conhecido como nó. surgiu a idéia de compartilhamento de recursos. equipamentos e especialmente dados ao alcance das pessoas da rede. onde o processamento centralizado e de grande porte. é um dispositivo conectado a rede onde os usuários executam seus trabalhos e tarefas. Em geral é um PC que solicita serviços de servidores ou de outras estações. • Regras para que dois usuários possam se comunicar – Protocolos. Servidor : estação que fornece serviços às estações de trabalho. Classificação das Redes : As redes de computadores atuais são classificadas por tamanho.Na década de 70 houve uma grande mudança. • 5. ao qual todas as máquinas estão conectadas e apresentam uma velocidade que pode variar de 10 a 2 . Elementos de Rede : Todas as redes necessitam dos seguintes elementos básicos: • Pelo menos dois usuários que tenham algo a compartilhar – Serviços de Rede . 4. deu lugar aos microcomputadores que além de ter um bom desempenho. A tecnologia de transmissão quase sempre consiste em um cabo. Computação Descentralizada 3. Alguns servidores podem atuar tanto como servidor como estação de trabalho. independente da localização física do recurso e do usuário. distância abrangida e estrutura. A placa de rede deve ter ainda a capacidade de armazenar temporariamente ( buffering) pois o computador é muito mais rápido do que a rede. podem ser : • Rede Local (LAN – Local Area Network) : são redes privadas contidas em um prédio ou em um campus universitário com alguns quilômetros de extensão. Placa de Rede : funciona como uma interface entre o computador e o cabeamento da rede. Componentes de Rede : • • • • Sistema Operacional de Rede : é o conjunto de programas que gerencia o funcionamento das redes de computadores. Cabeamento : é o meio físico de transmissão. permitiam a instalação de um considerável poder computacional em várias localizações de uma organização. Com esse avanço.

(Ethernet. toda mensagem enviada passa por todas as estações. Apresentam uma taxa de erros maior do que as LAN e MAN e são normalmente de propriedade pública ou de operadoras de telecomunicações. Topologias de Rede : Topologia (Arquitetura) é a descrição de como se apresenta o meio físico por onde passa o tráfego de informações. Rede Metropolitana (MAN – Metropolitan Area Network) : é na verdade uma versão ampliada da LAN. pois 3 . finalizada por dois terminadores. sendo reconhecida apenas por aquela que está cumprindo o papel de destinatário. ATM).000 bits). Token Bus). É uma topologia passiva. • Rede de Longo Alcance (WAN – Wide Area Network) : não apresentam limites de distância. e também como os dispositivos estão conectados à rede.000. isto é. DQDB. podendo atingir muitas dezenas e poucas centenas de quilômetros com uma velocidade de até centenas de Mbps (FDDI. podendo abranger uma ampla área geográfica (país ou continente). TokenRing. É caracterizada por uma linha única de dados (fluxo serial). Veremos algumas topologias existentes : • Barramento : neste tipo de topologia todas as estações ficam ligadas ao mesmo meio de transmissão.• 100 Mbps (1. 6. Uma característica importante é que nesse tipo de topologia todas as estações podem “escutar” as mensagens das demais. tendo um baixo retardo e cometendo pouquíssimos erros.

7. Estrela : é caracterizada pela existência de um elemento central (HUB) que gerencia o fluxo de dados da rede. • Compatibilidade : conhecida também como interoperabilidade. não havendo a existência de um elemento central que gerencia as operações. Esse retardo pode ser decomposto em : § Retardo de acesso : tempo desde que a mensagem é gerada na estação de origem até o início de sua transmissão pelos meios de comunicação. onde as ligações são reduzidas ao máximo. normalmente um cabo coaxial. Estes blocos são referidos na literatura como camadas. Parâmetros de Avaliação da Performance da Rede : Para escolher um tipo particular de rede que suporte um dado conjunto de aplicações. redes de computadores são normalmente modeladas como blocos funcionais interligados. escondendo os detalhes de como esses serviços são implementados. 8. Nesse tipo de topologia todos os computadores da rede estão conectados a um mesmo cabo. Arquiteturas e Padrões : Como todo sistema complexo. Toda informação enviada de uma estação para outra. e sua restauração. deverá obrigatoriamente passar pelo elemento central. os sinais não passam através da placa de rede do computador.A idéia é que cada camada ofereça serviços à camada superior. é a capacidade do sistema de interligar-se a dispositivos de outros fabricantes quer a nível de software ou hardware. Em 1977. O sinal passa através de cada computador na rede e é regenerada antes de ser retransmitida. Anel : é constituída de um circuito fechado. o tempo que a estação e origem leva para conseguir a “vez” no meio de transmissão. por isso devemos nos importar com a relação custo/benefício do material proposto para a implementação da rede. ou seja. isto é. estando conectado a cada estação da rede. pois vários itens devem ser analisados. a International Organization for Standardization (ISO) criou um subcomitê para desenvolver padrões de comunicação de dados para interoperabilidade de diversos 4 . Nesse tipo de topologia usa-se o cabo de par trançado entre as estações e o elemento central. • Modularidade : capacidade de ampliar um sistema sem afetar as aplicações existentes. • Retardo de Transferência : é o tempo que a mensagem leva desde a sua geração pela estação de origem até chegar na estação de destino. tornando o processo mais eficaz.• • cada computador monitora somente os sinais no barramento. apresentando facilidade na mudança de hardware e para acrescentar mais componentes (crescimento). § Retardo de Transmissão : tempo que a mensagem leva desde o início da transmissão pelo meio físico até a sua chegada na estação de destino. nem sempre a melhor solução é a mais adequada. como : • Custos : o custo da rede pode variar muito de acordo com o que vamos usar em termos de hardware e software. usando a comunicação ponto a ponto com transmissão unidirecional. • Confiabilidade : é calculada levando em consideração o tempo médio ocorrido entre as falhas de transmissão ou processamento.

aguardando (enviando) o respectivo quadro de reconhecimento de recepção. o modelo de referência OSI/ISO. A camada de enlace transmite (recebe) quadros de dados. Outra função desta camada é a fragmentação e remontagem de pacotes para atender os limites impostos por determinador segmentos da subrede de comunicação. Desde então.fornecedores. 5 . como se segue : è Camada Física : A Camada física é responsável pela geração dos sinais elétricos. è Camada de Rede : A camada de rede controla a operação da subrede. O resultado desses esforços foi o Open System Interconnection (OSI). O modelo OSI/ISO é composto de 7 camadas apresentadas na figura abaixo Cada uma das camadas que compõem o modelo OSI apresenta sua funcionalidade bem definida. è Camada de Transporte : A função principal da camada de transporte é receber dados da camada de sessão. Uma de suas funções é o roteamento de pacotes do nó de origem para o nó de destino. particionar estes dados em unidades menores e. em certos casos. garantir que essas unidades cheguem ao seu destino sem duplicação e na ordem correta. è Camada de Enlace : A camada de enlace utiliza a camada física para a transmissão de quadros de dados (frames). Tipicamente um quadro de dados é composto de algumas centenas de bytes. óticos ou eletromagnéticos que serão propagados pelo meio físico. serve como uma diretriz de divisão de tarefas de comunicação.

enviada pela rede. Correio eletrônico.è Camada de Sessão : Esta camada permite dois processos de aplicação estabelecerem sessões entre si a fim de organizar e sincronizar a troca de informações. Quando um tipo de informação a ser transmitida apresenta formatos diferentes na origem e no destino. 6 . o mesmo é convertido para uma representação padronizada. è Camada de Apresentação : Esta camada fornece serviços de representação de dados. half-duplex ou fullduplex. uma conexão de sessão é estabelecida. è Camada de Aplicação : Esta camada dispõe de serviços comumente utilizados pelos usuários da rede. Existem três variações de diálogo quanto ao sentido do fluxo de dados : simplex. compressão de dados e criptografia. definindo-se as regras de diálogo entre os dois processos. Para tal. e reconvertida na representação adotada pelo destino. transferência de arquivos e login remoto são exemplos destes serviços.