You are on page 1of 21

Capitulo 6 – Resolução de Exercícios

FORMULÁRIO
Conjuntos Equivalentes no Regime de Juros Simples./Vencimento Comum.
Desconto Racional ou Por Dentro

C1 C2 Cm C 1 C 2 C
  ...     ... 
1  i  n1 1  i  n2 1  i  nm 1  i  n1 1  i  n2 1  i  n
m
C Ck

1  i  n k 1 1  i  nk

Desconto Por Fora ou Comercial

C1 1  i  n1   ...  Cm 1  i  nm   C1 1  i  n1   ...  C 1  i  n 


m
C 1  i  n    Ck 1  i  nk 
k 1

Conjuntos Equivalentes no Regime de Juros Compostos./Vencimento Comum.


Desconto Racional Composto ou Composto Por Dentro

C1 C2 Cm C '1 C '2 C'


       
1  i  1  i  1  i  1  i  1  i  1  i 
n1 n2 nm n '1 n '2 n'

m
C Ck

1  i  1  i 
n nk
k 1

Desconto Comercial Composto ou Composto Por Fora

C1 1  i  1  C2 1  i  2  ...  Cm 1  i  m  C 1 1  i  1  C 2 1  i  2  ...  C  1  i 
n n n n n n

m
C 1  i    Ck 1  i  k
n n

k 1

Vencimento Médio C  C1  C2  ...  Cm

C1  n1  C2  n2  ...  Cm  nm
no caso de desconto simples por fora n 
C1  C2  ...  Cm

Compras a Prazo
n
1
Desconto Racional Simples V  E  R
k 1 1  k  i

Desconto Comercial Simples

 2  i  1  n   2 V  E 
V  E  Rn  ; R
 2  n   2  i  1  n  

Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 53


Capitulo 6 – Resolução de Exercícios

 1  i n  1   i  1  i n 
Desconto Racional Composto V  E  R    ; R  V  E    
 i  1  i    1  i   1 
n n

1  i  1  i n 1  V  E   i
Desconto Comercial Composto V  E  R    ; R
1  i  1  i 
n 1
 i 

V E 1 1
Taxa Implícita na Compra a Prazo  *
 
n
R i i  1  i*
*

nR  F 2  3   
Fórmula Aproximada de Karpin (Compra a Prazo)   ; iˆ 
F 2n    3  n  1

Caso de Prestações Decrescentes em Progressão Aritmética

nr
Pj  P1   j  1  r ; j  1, 2,..., n ; F  n  P1  n  r  ; i* 
F

Caso de Prestações em Progressão Geométrica

n  P1  q  F ˆ  2    3     
Pj  P1  q j 1 , j  1, 2 , n ;    ; i  q  1  1
qF  2n     3  n  1 

Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 54


Capitulo 6 – Resolução de Exercícios

6.9— Exercícios Propostos

1) Determinar, sendo a taxa de juros de 3% a.m., o valor nominal de um título capaz de, com
vencimento para 30 dias, substituir, na data de hoje, outro com valor nominal de R$
1.000,00, vencível em 120 dias, considerando:
a) Desconto Racional Simples
b) Desconto Comercial Simples
c) Desconto Racional Composto
d) Desconto Comercial Composto

Solução

a) Desconto Racional Simples


C C C 1000
    C  R$ 919, 64
1  i  n 1  i  n 1  0, 03 1 1  0, 03  4

b) Desconto Comercial Simples


C  1  i  n   C  1  i  n  C  1  0,03 1  1000  1  0,03 4   C  R$ 907, 22

c) Desconto Racional Composto


C C' C 1000
    R$ 915,14
1  i  1  i  1  0, 03 1  0, 03
n n' 1 4

d) Desconto Comercial Composto

C 1  i   C 1  i   C  1  0,03  1000  1  0,03  C  R$ 912,67


n n 1 4

2) Determinar, sendo a taxa de juros de 3% a.m., o valor nominal de um título capaz de, com
vencimento para 30 dias, substituir, na data de hoje, uma sequência de 4 pagamentos
iguais com valor nominal de R$ 1.000,00, vencendo o primeiro em 120 dias e os seguintes
a cada trinta dias, considerando:
a) Desconto Racional Simples
b) Desconto Comercial Simples
c) Desconto Racional Composto
d) Desconto Comercial Composto

Solução

a) Desconto Racional Simples


C C 1 C 2 C 3 C 4
   
1  i  n 1  i  n1 1  i  n2 1  i  n3 1  i  n4
C 1000 1000 1000 1000
   
1  0, 03 1 1  0, 03  4 1  0, 03  5 1  0, 03  6 1  0, 03  7

Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 55


Capitulo 6 – Resolução de Exercícios

C
 892,85714  869,56522  847, 45763  826, 44628
1, 03
C
 3436,32627  C  R$ 3.539, 42
1, 03
b) Desconto Comercial Simples
C 1  i  n   C1 1  i  n1   C2 1  i  n2   C3 1  i  n3   C4 1  i  n4 
C 1  0, 03 1  1000  1  0, 03  4   1  0, 03  5   1  0, 03  6   1  0, 03  7  
0,97C  3340  C  R$ 3.443,30
c) Desconto Racional Composto
C C1 C2 C3 C4
   
1  i  1  i  1  i  1  i  1  i 
n n1 n2 n3 n4

C 1000 1000 1000 1000


   
1  0, 03 1  0, 03 1  0, 03 1  0, 03 1  0, 03 
1 4 5 6 7

C
 888, 48705  862, 60878  837, 48426  813, 09151  3401, 67160
1  0, 03
C  R$ 3.503, 72
d) Desconto Comercial Composto
C 1  i   C1 1  i  1  C2 1  i  2  C3 1  i  3  C4 1  i 
n n n n n4

C 1  0, 03  1000  1  0, 03  1  0, 03  1  0, 03  1  0, 03 


1 4 5 6 7

 
0,97C  1000   0,88529  0,85873  0,83297  0,80798
C  R$ 3.489, 66
3) Determinar, sendo a taxa de juros de 5% a.m., o valor nominal de uma sequência com 3
pagamentos mensais e iguais, com vencimento inicial na data de hoje, capaz de substituir,
na data de hoje, uma sequência de 4 pagamentos mensais e iguais com valor nominal de
R$ 1.000,00, vencendo o primeiro em 90 dias, considerando:
a) Desconto Racional Simples
b) Desconto Comercial Simples
c) Desconto Racional Composto
d) Desconto Comercial Composto

Solução

a) Desconto Racional Simples


C C 1000 1000 1000 1000
C     
1  0,05 1 1  0,05  2 1  0,05  3 1  0,05  4 1  0,05  5 1  0,05  6

2,86147C  3272,12932  C  R$1.143,51

Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 56


Capitulo 6 – Resolução de Exercícios

b) Desconto Comercial Simples

C 1  1  0, 05 1  1  0, 05  2   1000  1  0, 05  3  1  0, 05  4   1  0, 05  5   1  0, 05  6 


2,85C  3100  C  R$1.087, 72

c) Desconto Racional Composto

 1 1   1 1 1 1 
C  1     1000      
 1  0, 05  1  0, 05    1  0, 05  1  0, 05  1  0, 05  1  0, 06  
2 3 4 5 6

2,85941C  3216, 28164  C  R$ 1.124,81

d) Desconto Comercial Composto

C  1  1  0, 05   1  0, 05    1000  1  0, 05   1  0, 05   1  0, 05   1  0, 05  
1 2 3 4 5 6

   
2,85250C  3180, 75408  C  R$1.115, 08

4) Determinar o vencimento médio, para que um capital seja equivalente, na data de hoje,
aos compromissos representados por 3 títulos cujos valores nominais são R$ 1.000,00,
R$ 2.000,00 e R$ 3.000,00, vencíveis no fim de 1 ano, 2 anos e 3 anos, respectivamente, se
a taxa de juros corrente for de 5% a.a., e adotando-se o :
a) Desconto Racional Simples
b) Desconto Comercial Simples
c) Desconto Racional Composto
d) Desconto Comercial Composto

Solução

a) Desconto Racional Simples

6000 1000 2000 3000


  
1  0, 05  n 1  0, 05 1 1  0, 05  2 1  0, 05  3
6000
 5379, 25842  6000  5379, 25842  268,96292n
1  0, 05  n
6000  5379, 25842
n  2,30791anos
268,96292

b) Desconto Comercial Simples

6000  1  0, 05  n   1000  1  0, 05 1  2000  1  0, 05  2   3000  1  0, 05  3 


6000  5300
6000  300n  5300  n   2,333anos
300

Alternativamente, lembremos que, no caso de desconto simples por fora, tem-se:

Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 57


Capitulo 6 – Resolução de Exercícios
m

C k  nk
1000 1  2000  2  3000  3
n k 1
  2,333 anos
m
1000  2000  3000
C k 1
k

c) Desconto Racional Composto

6000 1000 2000 3000


  
1  0, 05 1  0, 05 1  0, 05 1  0, 05 
n 1 2 3

6000
1  0, 05
n
  1,11983
952,38095  1814, 05896  2591,51280
0,11318
n  LN 1  0, 05   LN 1,11983  n   2,31968 anos
0, 04879

d) Desconto Comercial Composto

6000  1  0, 05   1000  1  0, 05   2000  1  0, 05   3000  1  0, 05 


n 1 2 3

950  1805  2572,125 5327,125


1  0, 05
n
   0,88785
6000 6000
0,118952
n  LN  0,95   LN  0,88785   n   2,31907 anos
0, 051293

5) Certa loja de departamentos vende determinada geladeira, cujo preço de tabela é


R$ 1.200,00, nas seguintes condições:
 à vista, com 10% de desconto
 a prazo, com 4 prestações mensais, a primeira vencendo-se 1 mês após a data da
compra.

Dado que a loja utiliza a taxa de juros de 5% a.m., qual deve ser o valor das prestações, se
a loja considerar

a) Desconto Racional Simples?


b) Desconto Comercial Simples?
c) Desconto Racional Composto?
d) Desconto Comercial Composto?

Solução

a) Desconto Racional Simples

 1 1 1 1 
1080  R      
1  0, 05 1 1  0, 05  2 1  0, 05  3 1  0, 05  4 
1080
3,56437 R  1080  R   R$ 303, 00
3,56437

b) Desconto Comercial Simples

Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 58


Capitulo 6 – Resolução de Exercícios

1080  R   1  0, 05 1  1  0, 05  2   1  0, 05  3  1  0, 05  4 


1080
3,5R  1080  R   R$ 308,57
3,5

c) Desconto Racional Composto

 1 1 1 1 
1080  R      
 1  0, 05  1  0, 05  1  0, 05  1  0, 05  
1 2 3 4

1080
3,54595R  1080  R   R$ 304,57
3,54595

d) Desconto Comercial Composto

1080  R  1  0, 05   1  0, 05   1  0, 05   1  0, 05  
1 2 3 4

 
1080
3,52438R  1080  R   R$ 306, 44
3,52438

6) Certa loja de departamentos vende determinada geladeira, cujo preço de tabela é


R$ 1.200,00, nas seguintes condições:
 à vista, com 10% de desconto
 a prazo, com entrada de 20% mais 4 prestações mensais de R$ 250,00, a primeira
vencendo-se 1 mês após a data da compra.
Qual a taxa implícita mensal que está sendo cobrada pela loja, se sua determinação for
efetuada com base no modelo de

a) Desconto Racional Simples?


b) Desconto Comercial Simples?
c) Desconto Racional Composto?
d) Desconto Comercial Composto?

Solução

a) Desconto Racional Simples

 1 1 1 1 
1080  240  250     
1  i 1  2i 1  3i 1  4i 
1 1 1 1
3,36     0
1  i 1  2i 1  3i 1  4i

equação que só pode ser resolvida por procedimento iterativo. Como primeira tentativa,
ensaiemos, arbitrariamente, i = 7,0% a.m.

Para i = 7,0% a.m. o lado esquerdo da equação é igual a -0,05947; isto é, menor que zero.

Como o lado esquerdo da equação cresce com a taxa, seu valor deve ser maior do que 7%.
Como segunda tentativa, ensaiemos, arbitrariamente, i = 8,0% a.m.

Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 59


Capitulo 6 – Resolução de Exercícios

Para i = 8,0% a.m. o lado esquerdo da equação é igual a 0,00798; isto é, maior que zero. O
que nos leva a concluir que a taxa procurada está no intervalo entre 7,0% e 8,0%.

Daqui para frente, usaremos o método da bisseção, tomando como a próxima tentativa o
ponto médio do intervalo; ou seja. 7,5%.

Para i = 7,5% a.m. o lado esquerdo da equação é igual a -0,02536; isto é, menor que zero.
O que nos leva a concluir que a taxa procurada está no intervalo entre 7,5% e 8,0%.

Para i = 7,75% a.m. o lado esquerdo da equação é igual a -0,00859; isto é, menor que zero.
O que nos leva a concluir que a taxa procurada está no intervalo entre 7,75% e 8,0%.

Para i = 7,875% a.m. o lado esquerdo da equação é igual a -0,000028; isto é, menor que
zero. O que nos leva a concluir que a taxa procurada está no intervalo entre 7,875% e
8,0%.

Como o erro é da ordem de 10-5 podemos dizer que a taxa implícita linear que a loja está
utilizando está muito próxima de 7,875%a.m.

Poderíamos utilizar a função Solver do Excel para resolver este mesmo problema, como
mostrado na planilha abaixo. Vale notar que o erro apresentado pelo algoritmo foi da
ordem de 10-14.

b) Desconto Comercial Simples

1080  240  250   1  i   1  2i   1  3i   1  4i 


4  3,36
3,36  4  10i  i   0, 064 ou 6, 4%a.m.
10

Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 60


Capitulo 6 – Resolução de Exercícios

c) Desconto Racional Composto

 1 1 1 1 
1080  240  250      
 1  i  1  i  1  i  1  i  
1 2 3 4

1 1 1 1
3,36     0
1  i  1  i  1  i  1  i 
1 2 3 4

equação que só pode ser resolvida por procedimento iterativo. Como primeira tentativa,
ensaiemos, arbitrariamente, i = 7,0% a.m.

Para i = 7,0% a.m. o lado esquerdo da equação é igual -0,02721; isto é, menor que zero.

Como o lado esquerdo da equação cresce com a taxa, seu valor deve ser maior do que 7%.
Como segunda tentativa, ensaiemos, arbitrariamente, i = 8,0% a.m.

Para i = 8,0% a.m. o lado esquerdo da equação é igual a 0,04787; isto é, maior que zero. O
que nos leva a concluir que a taxa procurada está no intervalo entre 7,0% e 8,0%.

Daqui para frente, usaremos o método da bisseção, tomando como a próxima tentativa o
ponto médio do intervalo; ou seja. 7,5%.

Para i = 7,5% a.m. o lado esquerdo da equação é igual a 0,01067; isto é, maior que zero. O
que nos leva a concluir que a taxa procurada está no intervalo entre 7,0% e 7,5%.

Para i = 7,25% a.m. o lado esquerdo da equação é igual a -0,7558; isto é, menor que zero.
O que nos leva a concluir que a taxa procurada está no intervalo entre 7,25% e 7,5%.

Para i = 7,375% a.m. o lado esquerdo da equação é igual a 0,00127; isto é, maior que zero.
O que nos leva a concluir que a taxa procurada está no intervalo entre 7,25% e 7,375%.

Para i = 7,3125% a.m. o lado esquerdo da equação é igual a -0,00345; isto é, menor que
zero. O que nos leva a concluir que a taxa procurada está no intervalo entre 7,3125% e
7,375%.

Se continuássemos mais algumas iterações poderíamos chegar à taxa i = 7,3582% a.m.


com valor bem próximo da taxa efetiva.

Alternativamente, e de uma maneira mais eficiente, podemos combinar a aproximação


dada pela fórmula de Karpin com o algoritmo de Newton-Rapson. Como

4  250  840
  0,190476
840

a primeira aproximação será

2  0,190476   3  0,190476 
iˆ1   0, 073556 ou 7,3556% a.m.
 2  4  0,190476   3   4  1
Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 61
Capitulo 6 – Resolução de Exercícios

Com

 
1 1 1 1 
V (i1 )  840  250  
ˆ     0, 049745

 1  iˆ
      
1  iˆ1 
1 2 3 4
1  iˆ1 1  iˆ1
 1 
e
 
1 2 3 4 
V (iˆ1 )  250       1886,908731

 1  iˆ
      
1  iˆ1 
2 3 4 5
1  iˆ1 1  iˆ1
 1 

Logo

V (iˆ1 ) 0, 049745
iˆ2  iˆ1   0, 73556   0, 073582 ou 7,3582%a.m.
V (iˆ1 ) 1886,908734

Assim, como V (iˆ2 )  0,000003 , já é suficientemente próxima de zero, podemos concluir


que a taxa implícita exponencial que está sendo cobrada é 7,3582% a.m.

Em se dispondo da HP 12C, fazendo-se caso da função IRR, teremos

[f][REG]1080[ENTER]240[-][CHS][g][CF0]250[g][CFj]4[g][Nj][f][IRR]7,358201

Poderíamos também utilizar a função Solver do Excel para resolver este mesmo problema,
como mostrado na planilha abaixo.

d) Desconto Comercial Composto

Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 62


Capitulo 6 – Resolução de Exercícios

1080  240  250  1  i   1  i   1  i   1  i  


1 2 3 4
 
3,36  1  i   1  i   1  i   1  i   0
1 2 3 4

equação que só pode ser resolvida por procedimento iterativo. Como primeira tentativa,
ensaiemos, arbitrariamente, i = 7,0% a.m.

Para i = 7,0% a.m. o lado esquerdo da equação é igual 0,01269; isto é, maior que zero.

Como o lado esquerdo da equação cresce com a taxa, seu valor deve ser menor do que
7%. Como segunda tentativa, ensaiemos, arbitrariamente, i = 6,0% a.m.

Para i = 6,0% a.m. o lado esquerdo da equação é igual a -0,07493; isto é, menor que zero.
O que nos leva a concluir que a taxa procurada está no intervalo entre 6,0% e 7,0%.

Daqui para frente, usaremos o método da bisseção, tomando como a próxima tentativa o
ponto médio do intervalo; ou seja. 6,5%.

Para i = 6,5% a.m. o lado esquerdo da equação é igual a -0,03089; isto é, menor que zero.
O que nos leva a concluir que a taxa procurada está no intervalo entre 6,5% e 7,0%.

Para i = 6,75% a.m. o lado esquerdo da equação é igual a -0,00905; isto é, menor que zero.
O que nos leva a concluir que a taxa procurada está no intervalo entre 6,75% e 7,0%.

Para i = 6,875% a.m. o lado esquerdo da equação é igual a 0,00184; isto é, maior que zero.
O que nos leva a concluir que a taxa procurada está no intervalo entre 6,75% e 6,875%.

Para i = 6,8125% a.m. o lado esquerdo da equação é igual a -0,00360; isto é, menor que
zero. O que nos leva a concluir que a taxa procurada está no intervalo entre 6,8125% e
6,875%.

Se continuássemos mais algumas iterações poderíamos chegar à taxa i = 6,85388% a.m.


com valor bem próximo da taxa efetiva.

Observação: A aplicação do algoritmo de Newton-Raphson

No caso mais geral, de n prestações periódicas e iguais a R, nosso problema consiste em


determinar a taxa de juros i tal que:

n
V  E  R   1  i 
j
, com 0  i  1
j 1

Consideremos a função F(i) , definida como

n
F (i)   V  E   R   1  i 
j
, com 0  i  1
j 1

Nosso problema é, então, determinar a taxa i*, com 0 < i* < 1, tal que se tenha F(i*)=0.

Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 63


Capitulo 6 – Resolução de Exercícios
n n

 j  1  i   0 , se i < 1 e F (i)  R   j   j  11  i 


j 1 j 2
Como F (i )  R   0 , se
j 1 j 1

i < 1, segue-se que o algoritmo de Newton-Raphson, tal como discutido no Apêndice 6A, é
aplicável.

Deste modo, partindo da aproximação inicial

F (0) 2   n  R  V  E 
iˆ1   
F (0) n   n  1  R

tem-se, recursivamente

F (iˆk )
iˆk 1  iˆk 
F (iˆk )

Por conseguinte, no caso em questão, onde V-E = 840, n = 4 e R = 250, tem-se:

2   4  250  840
iˆ1   0, 064 ou 6, 4%a.m.
4  5  250
com
F (iˆ1 ) F (0, 064) 9,916514
iˆ2  iˆ1   0, 064   0, 064   0, 068518 ou 6,8518%a.m.
ˆ
F (i1 ) F (0, 064) 2195, 097856
e
F (iˆ2 ) F (0, 068518) 0, 046139
iˆ3  iˆ2   0, 068518   0, 068518   0, 068539ou 6,8539%a.m.
ˆ
F (i2 ) F (0, 068518) 2174, 695436

Então como F(0,068539)= – 0,000928, já é suficientemente próximo de zero, temos que a


taxa que está sendo cobrada, de acordo com o modelo de desconto composto por fora, é
de 6,8539%a.m.

Poderíamos, também, utilizar a função Solver do Excel para resolver este mesmo
problema, como mostrado na planilha a seguir.

Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 64


Capitulo 6 – Resolução de Exercícios

7) Um comerciante oferece a seus clientes um esquema de compra a prazo com entrada de


R$ 500,00, mais 3 prestações mensais de R$ 300,00, a primeira vencendo-se 45 dias após o
pagamento da entrada, para o caso de uma mercadoria cujo preço à vista é R$ 1.000,00.
Determinar a taxa efetiva exponencial implícita no plano.
Solução

A taxa mensal i de juros compostos que está implícita no plano de compra a prazo em
questão é tal que:

300 300 300


1000  500   
1  i  1  i  1  i 
1,5 2,5 3,5

ou

300 300 300


500    0
1  i  1  i  1  i 
1,5 2,5 3,5

equação que só pode ser resolvida por um processo de tentativas.

Fazendo uso do algoritmo de Newton-Raphson, sendo

 1 1 1 
F (i)  500  300     
 1  i  1  i  1  i  
1,5 2,5 3,5

Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 65


Capitulo 6 – Resolução de Exercícios

 1,5 2,5 3,5 


F (i)  300     
 1  i  1  i  1  i  
1,5 2,5 3,5

tem-se

F (0) 400
iˆ1    0,177778
F (0) 2250

e, recursivamente

F (iˆk )
iˆk 1  iˆk 
F (iˆk )

Logo

F (iˆ1 ) 103,186376
iˆ2  iˆ1   0,177778   0, 262030
F (iˆ1 ) 1224, 728925
F (iˆ2 ) 12,121967
iˆ3  iˆ2   0, 262030   0, 274762
ˆ
F (i2 ) 952, 084358
F (iˆ3 ) 0, 218001
iˆ4  iˆ3   0, 274762   0, 275000
F (iˆ3 ) 918,112357

 
Como F iˆ4  0, 000073 já é suficientemente próximo de zero, segue-se que a taxa de
juros compostos que está implícita no plano é 27,5%a.m.

Alternativamente, para que possamos fazer uso da função IRR da HP 12C, trabalharemos
com o período de 15 dias. Com isto, o fluxo de caixa que caracteriza o plano de compras a
prazo em questão, do ponto de vista do comerciante, é:

CF0  500; CF1  CF2  0; CF3  300; CF4  0; CF5  300; CF6  0; CF7  300
Logo, para determinação da taxa relativa ao período de 15 dias, teremos:

[f][REG]500[CHS][g][CF0]0[g][CFj][g][CFj]300[g][CFj]0[g][CFj]300[g][CFj]0[g][CFj]

300[g][CFj][f][IRR]12,915887

Por conseguinte, como a taxa relativa ao período de 15 dias é 12,915887%, temos que a taxa mensal
procurada é:

i  1  0,129159   1  0, 27500 ou 27,5%a.m.


2

Podemos também utilizar a função TIR do Excel, como indicado na planilha a seguir. Vale notar que
o mesmo fluxo de caixa utilizado na resolução pela HP 12C foi utilizado no Excel, em que cada
período é de 15 dias. Observamos, ainda, que as células são apresentadas na forma percentual; isto
é, os verdadeiros valores calculados são 0,129159 e 0,275.

Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 66


Capitulo 6 – Resolução de Exercícios

8) A De Faro Automóveis Importados está vendendo um certo modelo de carro importado da


China, nas seguintes condições:
i. à vista, por R$ 48.000,00
ii. a prazo, com R$ 8.000,00 de entrada , mais 10 pagamentos mensais de
R$ 4.500,00, cada um, com o primeiro sendo 1 mês após o pagamento da entrada.

Considerando uma inflação mensal no período de financiamento à taxa de 0,5% a.m.,


pede-se:

a) determinar a taxa anual aparente de juros compostos que está implícita no plano,
fazendo uso da HP 12C.
b) determinar a taxa anual real de juros compostos que está implícita no plano.

Solução

a) Fazendo uso da HP 12C, e tendo em vista que o valor financiado é R$ 40.000,00,


tem-se que a taxa mensal é dada por:

[f][REG]40000[CHS][g][CF0]4500[g][CFj]10[g][Nj][f][IRR]2,200912

Logo, a taxa anual aparente de juros compostos , i , que está implícita no plano de
compra a prazo em questão é:

i  1  0, 02200912   1  0, 298546 ou 29,8546%a.a.


12

b) Como a taxa mensal de inflação é suposta constante e igual a 0,5% a.m., temos
que a taxa mensal real é:
1  0, 02200912
iR ,m   1  0, 016924 ou 1, 6924%a.m.
1  0, 005
Logo a taxa anual real é:
iR,a  1  0,016924   1  0, 223107 ou 22,3107%a.a.
12

Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 67


Capitulo 6 – Resolução de Exercícios

9) Sejam os dois seguintes conjuntos de pagamentos, todos eles com seus respectivos
vencimentos contados a partir de uma mesma data origem:

Conjunto A

P1  R$18.000, 00 ; n1  45 dias
P2  R$15.000, 00 ; n2  60 dias
P3  R$ 25.000, 00 ; n3  90 dias
P4  R$ 22.000, 00 ; n4  105 dias

Conjunto B

P1  R$30.000, 00 ; n1  30 dias


P2  R$12.000, 00 ; n2  60 dias
P3  N ; n3  90 dias

Considerada a taxa de juros de 2% a.m., determinar o valor nominal N do pagamento P3


de modo que, relativamente à data origem, os conjuntos A e B sejam equivalentes, se for
adotado o princípio do

a) desconto racional simples


b) desconto comercial simples
c) desconto racional completo
d) desconto comercial composto

Solução

a) considerado o princípio do desconto racional simples, o valor N deve ser tal que:

18000, 00 15000, 00 25000, 00 22000, 00


  
45 60 90 105
1   0, 02 1   0, 02 1   0, 02 1   0, 02
30 30 30 30

30000, 00 12000, 00 N
  
30 60 90
1   0, 02 1   0, 02 1   0, 02
30 30 30

ou

17475, 72816  14423, 07692  23584,90566  20560, 74766 


 29411, 76471  11538, 46154  0,943396N
 N  R$37.199,89

b) considerando o princípio do desconto comercial simples, o valor de N dever ser tal


que:

Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 68


Capitulo 6 – Resolução de Exercícios

 45   60   90 
18000  1   0, 02   15000  1   0, 02   25000  1   0, 02 
 30   30   30 
 105 
+ 22000  1   0, 02 
 30 
 30   60   90 
 30000  1   0, 02   12000  1   0, 02   N  1   0, 02 
 30   30   30 

ou

17460  14400  23500  20460  29400  11520  0,94 N


 N  R$37.127, 66

c) considerando o princípio do desconto racional composto, o valor de N deve ser tal que:

18.000 15.000 25.000 22.000


  
1  0, 02  1  0, 02  1  0, 02  1  0, 02 
45/30 60/30 90/30 105/30

30.000 12.000 N
  
1  0, 02  1  0, 02  1  0, 02 
30/30 60/30 90/30

ou

17473,19193  14417,53172  23558, 05836  20526,83917


 29411, 76471  11534, 02537  0,942322 N  N  R$37.173,94

d) considerando o princípio do desconto comercial composto, o valor de N deve ser tal


que:

18000  1  0, 02   15000  1  0, 02   25000  1  0, 02   22000  1  0, 02 


45/30 60/30 90/30 105/30

 30000  1  0, 02   12000  1  0, 02   N  1  0, 02 
30/30 60/30 90/30

ou

17462, 70907  14406, 00000  23529,80000  20498,11596 


 29400, 00000  11524,80000  0,941192 N
 N  R$37.156,95

10) Relativamente ao exercício anterior, suponha que o valor de N seja estabelecido de modo
que a soma dos valores nominais dos pagamentos do conjunto A, iguale a soma dos
valores nominais dos pagamentos do conjunto B.

Determine, para cada um dos quatros modelos de desconto, a correspondente taxa de


juros implícita.

Solução

Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 69


Capitulo 6 – Resolução de Exercícios

Em sendo o valor nominal de P3 fixado de modo que

18000  15000  25000  22000  30000  12000  N


,
 N  R$38.000, 00

teremos, trivialmente, qualquer que seja o modelo de desconto, que os dois conjuntos são
equivalentes à taxa nula. Ou seja, em qualquer um dos 4 casos, a correspondente taxa
implícita é nula.

11) Ainda com relação ao exercício 9, suponha-se que se tenha fixado N=R$ 37.000,00. Pede-
se determinar, relativamente a cada um dos quatros modelos de desconto, a
correspondente taxa implícita mensal.

Solução

a) desconto racional simples.

A taxa mensal de juros simples implícita deve ser tal que:

18000 15000 25000 22000 30000 12000 37000


     
1  1,5 i 1  2 i 1  3 i 1  3,5 i 1 i 1  2 i 1  3i

ou introduzindo a função F (i), definida como

18000 15000 25000 22000 30000 12000 37000


F i        
1  1,5i 1  2i 1  3i 1  3,5i 1  i 1  2i 1  3i
30000 18000 3000 12000 22000
    
1  i 1  1,5i 1  2i 1  3i 1  3,5i

segue-se que a taxa i procurada deve anular a função F  i  .

Ora, a equação F  i   0 só pode ser resolvida por um processo de tentativas. Assim,


observando que, quando a taxa i foi fixada em 2% a.m., no exercício 9, tivemos N = R$
37.199,89, e que o valor de N decresce quando se aumenta o valor de i, tomemos
como primeira tentativa i1  2,5% a.m. Temos que:

F  0, 025  29268, 2968  17349,39739  2857,142857  11162, 79070


20229,88506  5.342130

Como F (i1 )  0 , deveríamos, a rigor, para saber se devemos ou não aumentar o valor
da estimativa, determinar o sinal da derivada de F (i ) . Como isto é por demais
trabalhoso, ensaiemos, algo arbitrariamente, i2  2,8% a.m. Teremos

F  0, 028  29182,87938  17274, 47217  2840,909091  11070,11070


20036, 42987  101,178950  0

Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 70


Capitulo 6 – Resolução de Exercícios

Podemos, pois, concluir que a taxa implícita pertence ao intervalo (2,5% ; 2,8%).
Prosseguindo, adotando o método da bisseção, testemos
i3   2,5  2,8 2  2,65% a.m. . Temos que:

F  0, 0265  29225,52362  17311,85381  2849, 002849  11116, 25753


20132, 69275  48, 231740
Concluiríamos que i   2,5% ; 2,65%  , o que nos levaria a tomar como 4ª tentativa

i4   2,5  2,65 2  2,575% a.m. ; e assim por diante. Concluiriamos que a taxa
procurada é da ordem de 2,51% a.m.

b) desconto comercial simples

Agora, a taxa mensal de juros simples que está implícita é a taxa i tal que:

18.000 1  1,5i   15.000 1  2i   25.000 1  3i   22.000 1  3,5i   30.000 1  i 


12.000 1  2i   37.000 1  3i 

que se traduz em uma equação do primeiro grau em i .

Logo:

80.000  27.000i  30.000i  75.000i  77.000i  79.000  30.000i  24.000i


111.000i  i  1.000 44.000  0, 022727 ou 2,27% a.m

c) desconto racional composto

A taxa mensal i de juros compostos, deve ser tal que:

18.000 15.000 25.000 22.000 30.000 12.000 37.000


     
1  i  1  i  1  i  1  i  1 i 1  i  1  i 
1,5 2 3 3,5 2 3

ou

30.000 18.000 3.000 12.000 22.000


     0
1 i 1  i  1  i  1  i  1  i 
1,5 2 3 3,5

Para que possamos fazer uso da função TIR da HP 12C, precisamos trabalhar com um
fluxo de caixa cujo período seja um número inteiro. Assim, no caso, adotaremos como
base o período de 15 dias (meio mês). Com isto, a taxa procurada, relativa ao período
de 15 dias, será a taxa interna de retorno do fluxo de caixa:

CF0  CF1  0; CF2  30.000; CF3  18000; CF4  3.000; CF5  0;
 
CF6  12.000; CF7  22.000 

Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 71


Capitulo 6 – Resolução de Exercícios

Deste modo, teremos:

 f  REG   0  g CF0  g  CF j   30000 CHS  g  CF j 


 18000  g  CF j   3000  g  CF j   12000 CHS  g  CF j 

 22000  g  CF j   f  IRR  1,357072

Ou seja, a taxa implícita de juros compostos, relativa ao período de 15 dias, é


1,357072% a.m. Logo, a taxa mensal procurada é:

i  1  0, 0357072   1  0, 027326 ou 2,73% a.m.


2

d) desconto comercial composto

Neste caso, a taxa mensal de juros compostos que está implícita é a taxa i tal que:

30.000  1  i   18.000  1  i   3.000  1  i   12.000  1  i 


1 1,5 2 3

22.000  1  i 
3,5
0
Alternativamente, trabalhando-se com a taxa iˆ relativa ao período de 15 dias, esta
deve ser tal que:

         
2 3 4 6 7
30000  1  iˆ  18000  1  iˆ  3000  1  iˆ  12000  1  iˆ  22000  1  iˆ  0

Ou seja, trabalhando com a incógnita auxiliar

x  1  iˆ

devemos resolver a equação1

F ( x)  30.000 x2  18.000 x3  3.000 x4  12.000 x6  22.000 x7  0

ou

 ( x)  30  18x  3x2  12 x4  22 x5  0

Observando que a equação  ( x)  0 só pode ser resolvida por tentativas, e tendo em


vista que, fazendo uso da relação (5.21), que relaciona as taxas de desconto comercial
e racional, tomaremos como primeira aproximação a taxa iˆ1 dada por

0, 013571
iˆ1   0, 013389  xˆ1  1  0, 013389  0,986631
1  0, 013571

1
Observe-se que F(x) apresenta a raiz espúria x  0  iˆ  1
Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 72
Capitulo 6 – Resolução de Exercícios

onde a taxa 1,3571% ao período de 15 dias é solução obtida no caso do desconto


racional composto.

Temos que:

  0,986631  0,124819  0 e  1  1  0

Portanto, podemos inferir que a solução procurada está no interior do intervalo


(0,986631;1), sendo mais próxima da extremidade esquerda. Como segunda
estimativa, testemos, então, x2  0,988 .

Como   0,988  0,010551 , podemos inferir que a raiz procurada é levemente


superior à tentativa x2 . Testemos, então, x3  0,9885 .

Como   0,9885  0,030710  x   0,988 ; 0,9885 . Assim, prosseguindo agora


com o método da bisseção, testemos o ponto médio do intervalo :
x4   0,988  0,9885 2  0,988250 .

Como

  0,988250   0, 010070  x   0,988; 0,988250 


;
 x5   0,988  0,98825  2  0,988125

com   0,988125  0,000243 , que podemos considerar já suficientemente


próximo de zero.

Assim, com razoável precisão, a taxa de desconto comercial composto, relativa ao


período de 15 dias, que está implícita quando se considera o modelo de desconto
comercial composto, é:

i0,5  1  0,988125  0,011875 ou 1,1875%

Por conseguinte, em termos de taxa mensal, teremos:

i  1  1  i0,5   1  1  0,011875  0,023609 ou 2,3609% a.m.


2 2

Introdução à Matemática Financeira – Faro & Lachtermacher – Versão Final Página 73