O pulo do Gato

Natália Zuccala

Personagens: Grande Mulher Pequeno Homem Gato Preto
1

Para você Venâncio, com minha gratidão.
2

Ou talvez a casa seja muito pequena. Esbelto e até mesmo atraente. Ele é tão enorme que é corcunda.. Uma porta do lado esquerdo do palco. muitíssimo pequena. No centro há uma mulher. Não há paredes! Somente o teto e o chão. muitíssimo bonito. a peça inteira. olhos fundos e olheiras. Já sei. Senta-se no chão. como quem senta em cima do mundo. tão baixa que alguém de um metro e sessenta e seis poderia pisá-la de raiva!. GRANDE MULHER – Não perguntei isso. em pé. começa a dividir seus cabelos em três partes perfeitamente iguais.Não perguntou. na altura do gato a janela. Cabelos longos. Olha constantemente para fora da janela. Não se vê seu rosto. menos no final quando. GRANDE MULHER – Gato Preto.Ato um A platéia está sentada e as cortinas se abrem. O homem é grande. GATO PRETO – Pois não. muitíssimo grande. O que vêem é a sala de uma casa bem iluminada e escura com alguns móveis escuros. obviamente. muito mesmo. Ela olha para frente. A mulher é pequena. Ele escreve em um caderno. mas somente quando ninguém o vê e às vezes se lambe. Pêlo branco e muito macio. sempre. e. 3 . sentada na ribalta. GRANDE MULHER – Como? GATO PRETO . a única.. em cima do armário o gato. Ou talvez seja por seu tamanho. atrás dela. GRANDE MULHER – A culpa é sua! GATO PRETO – Indiferente. GATO PRETO – Não perguntou nada. loiros e lisos.Pequeno Homem quer trançar meus cabelos? PEQUENO HOMEM . À direita há um armário de madeira. GRANDE MULHER . O gato é persa. ou um gigante.. Ele olha para o chão.Quero. GRANDE MULHER – Por que respondeu? GATO PRETO – Não respondi. À esquerda há um homem. tão longos que quando ela se levanta eles se arrastam dois quilômetros no chão. sentada no público como quem vê televisão. GRANDE MULHER – Sim. delicadamente. Quando se levanta sua cabeça se abaixa.. acima da janela o teto baixo. olhos muito verdes (há quem diga que são azuis ou cinzas). Ele não cabe nela e seu pescoço bate no teto.

afeto. 4 .. AQUI! Por que tanta ingratidão? POR QUE ser assim? É triste. ração.... que chorei por esse animal. querida! GRANDE MULHER – Gato Preto não gosta de mim.. . GRANDE MULHER – Mas eu já faço tudo por você! Queira alguma coisa... Acha isso justo? Tanto que sofri. GRANDE MULHER – Como? GATO PRETO – Nada. Compro-lhe leite. Não sei mais o que fazer para agradá-lo. diga! PEQUENO HOMEM – Bati minha cabeça..GATO PRETO – Não respondi. livros e lhe deixo subir nos móveis. Mas eu gosto dele. AI! GRANDE MULHER – Que foi? Que acontece? Que se passa? Que grita? Fala demônio. sim? GATO PRETO – Aceito um cappuccino.. GRANDE MULHER – Não. GRANDE MULHER – O que posso fazer por você Gato? GATO PRETO – Nada.. PEQUENO HOMEM – Sim. Deixo até que ele more aqui... GRANDE MULHER – Perfeito.. Dois! Queremos agora Pequeno Homem. Levanta-se. Você me adora? GATO PRETO – Não. GRANDE MULHER – Nada? GATO PRETO – Exato GRANDE MULHER – Certeza? GATO PRETO – Sim.! GRANDE MULHER – Perguntei sim. Perguntei se você me adora. Veja como me trata. Silêncio.. PEQUENO HOMEM! PEQUENO HOMEM – Sim. E não se esqueça de que você deve comer alguma coisa. GRANDE MULHER – Que ingratidão! Pois sabe que eu te adoro. Como se eu fosse um cachorro qualquer.

. delicadamente. O que significa que meus cabelos arrastam no chão um quilometro. Inexplicavelmente começa a tocar a “Marcha” do “Quebra-Nozes” que permanece até o final da cena. novecentos e noventa e nove metros de cabelos arrastando no chão. GATO PRETO – Quantos metros você cortou? GRANDE MULHER – E isso importa? GATO PRETO – Sim. GATO PRETO – Não estou vendo você. GRANDE MULHER – E A MINHA TRANÇA? Ultrajada. Entra Grande Mulher. GRANDE MULHER – E não quer ver? GATO PRETO – Posso imaginar. Um quilômetro. ou seja. GRANDE MULHER – Não percebe meus cabelos mais curtos e minha barriga mais larga? Sorri. abaixo do teto. parece que lhe agrada. Ainda bem! Pausa. cem centímetros.GRANDE MULHER – Ah. novecentos e noventa e nove metros. Não se importa com a minha saúde? Não pensa em mim? Quer que eu morra? PEQUENO HOMEM – Desculpe. O gato em cima do armário. eu penso em você. Será que não é capaz de fazer nada por mim?! PEQUENO HOMEM – Perdão. Não consegue não bater? Assim vai me matar um dia. Senta-se atrás dela e.. batendo sua pata direita ao ritmo da música que então acaba e PEQUENO HOMEM – COMIIIDA! Venha grande mulher. inexplicavelmente. 5 . continua a trança. Não precisava gritar! Você sempre bate a cabeça. Isso é ruim pra você. Entendeu? GATO PRETO – Posso imaginar. Um pouco mais gorda. Pescoço no teto. Blackout LUZ Agora toca “O chá” (1 minuto e 16 segundos). torto para baixo e pés no chão. GRANDE MULHER – Pois então se vire.. Cabelos um metro mais curtos. também do “Quebra-Nozes” de Tchaikovsky.. fundo e cheio de bolachas. O gigante dança pela sala até o final da música. olhando para fora da janela. ajudo você a sentar na cadeira. GRANDE MULHER – Um metro. Veste avental de cozinha com estampa colorida e segura um prato enorme.

Ela come exageradamente rápido. Ela come uma quantidade exagerada de bolachas. Quando você quis um cappuccino eu lhe dei e agora nem sequer vê meus cabelos. Até que cansa de receber as bolachas na boca. GRANDE MULHER. Volta a olhar pra frente. suado. muito. 6 . Seu rosto está vermelhíssimo. Corta-me o coração. Não vai descer Gato Preto? GATO PRETO – Detesto que me acariciem. silenciosamente. GRANDE MULHER – Chega. nojento.. GRANDE MULHER – Ofegante. Pequeno homem ri muito. Rola um pouco no chão de um lado e de outro. enfia o rosto no prato e come violentamente como um cachorro qualquer. Quero comer no chão.GRANDE MULHER – Com lágrimas nos olhos. com muita dificuldade. Ela bate em seu rosto como um boi chifra. GRANDE MULHER – Gato Preto. definitivamente. cortá-los! Silêncio.. muitíssimas. PEQUENO HOMEM – Mas você nem comeu as bolachas de morango! GRANDE MULHER – Estou de regime. com uma mão. Dói muito. Senta-se no chão. Você sabe como é difícil. Pequeno homem se senta em uma cadeira à esquerda do palco e atira. quero lhe fazer carinho. GRANDE MULHER – Pois então tome mais cuidado. Desça um pouco aqui? Pequeno Homem levanta-se PEQUENO HOMEM – AI GRANDE MULHER – Não lhe cansa machucar-se? PEQUENO HOMEM – Sim. sem que ele note. faz sons estranhos.. Grande mulher olha para ele repreendendo-o. Pequeno Homem se senta ao lado e lhe dá comida na boca. Tenta se levantar. Sorri. Gargalha. consegue ficar em pé depois de certo tempo desagradável. não gosto de ver gente se machucando na minha própria casa. ofende ela. Ele finge que não e chora. GRANDE MULHER – Agora vou comer. e Pequeno Homem diverte-se. mexe as pernas e os braços como uma tartaruga e.. GRANDE MULHER – Agressiva e magoada. para mim. o prato grande e fundo na coxia. Nunca mais farei nada por você!! Está me ouvindo? GATO PRETO – Estou. por um longo tempo e isto. PEQUENO HOMEM – Quer sentar-se? Eu ajudo. – NÃO.

Ela meche os pezinhos no ritmo da música que alguém pôs pra tocar. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH!! PEQUENO HOMEM E GATO PRETO – O QUE FOI?! GRANDE MULHER – Me assustei. Blackout LUZ Grande Mulher deitada no chão de barriga estufada para cima. 7 . Pausa longa. AI! GRANDE MULHER – Assustadíssima. GRANDE MULHER – O que sugere Homem? PEQUENO HOMEM – Vá até lá. Mais gorda.. GRANDE MULHER – Lá em cima? No alto? PEQUENO HOMEM – Sim. sorriso de satisfação no rosto e mãos abaixo da cabeça.. “Dança da fada do açúcar” se chama esta faixa. Entende? O gigante balança a cabeça afirmativamente. GRANDE MULHER – Vai mesmo Gato? GATO PRETO – Bem. Pois se gatos gostam de carinho e ele não gosta. PEQUENO HOMEM – Ah.GRANDE MULHER – Apontando o gato. PEQUENO HOMEM – Mas ele vai me morder assim como da outra vez. Bate a cabeça. GRANDE MULHER – Mas é muito alto! Ajuda-me? PEQUENO HOMEM – Claro. Desça-o. quero fazer carinho no gato. E eu gosto lhe fazer carinho e não posso. GRANDE MULHER – Já que concorda comigo então tire ele de lá. querida. levando em conta meus instintos animais e o fato de que não gosto de ser acariciado. Vê Pequeno Grande? Vê o que eu lhe dizia? Este gato não é normal. Levanta-se. GRANDE MULHER – Não vai! Vai? PEQUENO HOMEM – Vai. portanto ele não gosta de mim. suponho que sim.

que não consegue se jogar da janela.Pequeno Homem sentado à esquerda a frente. doce de leite. Pequeno Homem gargalha GRANDE MULHER – Meu doce de coco! PEQUENO HOMEM – Minha colher de pau! GRANDE MULHER – Meu pudinzinho! PEQUENO HOMEM – Minha faca! GRANDE MULHER – Meu brigadeiro! PEQUENO HOMEM – Meu forno elétrico! GRANDE MULHER – Minha tortinha de morango! PEQUENO HOMEM – Meu amassador de batatas! GRANDE MULHER – Meu bolinho de chuva! PEQUENO HOMEM – Minha geladeira! GRANDE MULHER – Meu sonho! ESTRONDO! PEQUENO HOMEM – ELE ABRIU A JANELA! GRANDE MULHER – SOCORRO! Pequeno Homem sai correndo segurando Grande Mulher em um dos seus braços longos e a joga em cima do armário. Sempre maior que ontem e menor que amanhã! Levanta o tronco para sentar-se.. Baunilha. E. morango. Muito obrigado! GRANDE MULHER – Sou capaz de comê-las até morrer. Cabeça encostada na cadeira. Nunca encontraria esse talento tão apetitoso em outro homem! PEQUENO HOMEM – Orgulhoso e sorridente. laranja. GRANDE MULHER – Meu grandão! Você cozinha tão bem. 8 . Suas bolachas e biscoitos coloridos e gostosos. chocolate. PEQUENO HOMEM – Obrigado minha rainha. Sorriso de regozijo. limão. Braços largados no chão. Gato preto em cima do armário.. cada vez mais orgulhoso. GRANDE MULHER – Seus biscoitos me deixam grande. Ele a segura pelas pernas. Ouve a música sem nenhuma tensão muscular. que segura o gato pelo rabo. Usa o avental e luvas. gorda e saudável. Um pouco envergonhado. Pausa reflexiva. Por isso me apaixonei por você. Cansado e feliz como poucas vezes se viu.

faz o mundo inteiro sofrer. Não vê que assim vai se matar? Isso é absurdo.. Falando com dificuldade. Perninhas balançando e mãos engajadas.. Obvio que não quer nada. O que mais poderia querer além do que já lhe provenho? Não há NADA realmente necessário que você não encontre aqui. Faz o Pequeno Homem passar por isso. Gato Preto você não tem lógica nenhuma.. Isto aqui é tudo. 9 ... Tudo o que esta casa fez! Busca ar longamente.. GRANDE MULHER – Pois nunca mais me peça nada! GATO PRETO – Eu nunca peço. GRANDE MULHER – Eu disse que a culpa era dele! Pausa. Ela e o gigante caem no chão... VÁ TRANCAR A JANELA! O Gigante se levanta.. GRANDE MULHER – Nunca mais fale comigo . Vermelha.. GRANDE MULHER – Sentada como um bebê gordo. GRANDE MULHER – Vá ler um livro e saia da minha frente! GATO PRETO – Seria melhor se eu não fosse agora. Você me faz sofrer.Vá trancar essa janela outra vez! O gigante não se movimenta e a música para. Como pode ser tão maldoso? E depois de TUDO o que nós fizemos por você. seu começo e seu fim! Silêncio. PEQUENO HOMEM – AI! Grande Mulher rosna de raiva e Pequeno Homem tranca a janela. GRANDE MULHER – Então não olhe mais para minha cara! GATO PRETO – Eu nunca olho. que aqui não exista. GRANDE MULHER – Vai me deixar falando sozinha? Se você parar de falar comigo eu mato o gigante ouviu? GATO PRETO – Ouvi.. GRANDE MULHER – Gritando... GRANDE MULHER – Está satisfeito Gato Preto? Ou quer nos torturar um pouco mais?! O que quer de mim? GATO PRETO – Já disse que não quero nada..GATO PRETO – MIAU! Gato Preto morde as mãos da Grande Mulher. coitado. o faz sofrer.

PEQUENO HOMEM – Quer leite Gatinho? GATO PRETO – Sim.. só ração.. Pequeno homem ao lado do armário do gato. PEQUENO HOMEM – Quer bolachas? GRANDE MULHER – QUERO.. Pequeno Homem retira o pote de cima do armário para que o gato fique mais confortável. PEQUENO HOMEM – Ah! E um cobertor? Talvez um travesseiro? GATO PRETO – Estou bem assim. Pequeno Homem sorri enquanto o gato se debruça sobre o pote e o lambe até o final. TEM DE UVA? PEQUENO HOMEM – NÃO.. PEQUENO HOMEM – O que quer fazer? GATO PRETO – Ir embora. Ele se deita para descansar com o rosto exposto para a platéia e faz sons de gato satisfeito. 10 . na mão. aceito.GRANDE MULHER – Reconfortada. Não quer biscoitos? GATO PRETO – Não como biscoitos.... Muito bem! Silêncio.. GATO PRETO – Muito obrigado Gigante.... Um pote um pouco fundo.. GATO PRETO – Foi cortar o cabelo? PEQUENO HOMEM – Sim. GATO PRETO – Está muito bom! Mas bom mesmo.. GRANDE MULHER – ENTÃO PREPARE! Blackout LUZ Gato preto em seu lugar. de servir comida a gatos. PEQUENO HOMEM – Que bom! .. O gigante coloca o pote em cima do armário. Muito gentil.

. Rapidamente o gato volta a sua posição... Talvez eu fique mais algum tempo. GATO PRETO – Você pode fazer algo por mim: coçar as minhas costas.... 11 .PEQUENO HOMEM – Melancólico. Pelo menos o suficiente para o gato morder os lábios. PEQUENO HOMEM – Parabéns Grande Pequena! GRANDE MULHER – Muito obrigada! Vocês sabem como é difícil para.. ele coça as costas do gato com uma mão e segura o pote com a outra. Por um longo tempo. Gato tenta coçar suas costas com a pata de trás e não alcança.... PEQUENO HOMEM – Sim! E.. bom.... GATO PRETO – Gosto de você...... Pausa.. . Um pouco mais gorda. Grande Mulher entra triunfalmente e com ela a música: “A mãe cegonha e os polichinelos” da mesma suíte do mesmo autor.... GRANDE MULHER – Um quilômetro e novecentos e noventa e oito metros! E parabéns pra mim.. Ele ronrona e lambe a mão do gigante. E quem vai lhe dar leite? GATO PRETO – Não sei.. muito sedutoramente.

. é capaz de me fazer mal. de um móvel que apareceu subitamente ali. GRANDE MULHER – Faça-me um chá. Gato preto lá. É gripe? GRANDE MULHER – Não.. Pausa. o que acontece com você? Está doente? GRANDE MULHER – Pois lógico que sim. “É demais” eu disse. Acho que cortei demais meus cabelos. Ela não parece saudável.. GRANDE MULHER – Desça um pouco. O gigante tira.. Pequeno homem em pé. Pausa. do lado esquerdo e ao fundo. Gato? Se olhar verá. uma caneca.. GATO PRETO – Acho que você comeu demais.. Silêncio e mais silêncio. Mais gorda.. Quem sabe até não se anima para descer aqui. GRANDE MULHER – Meus cabelos. por todos os lados. GATO PRETO – Afinal. GRANDE MULHER – Está tão quente. gato! Tome cuidado.. Seus pés pra fora da cadeira e seus cabelos também. Tem os cabelos da anã envolvendo seu pescoço como um cachecol. O móvel desaparece. GRANDE MULHER – Tudo dói. quente demais. Por que é que você não olha para mim um pouco. Sabia que não precisava de tanto. sim? GATO PRETO – Não sei fazer. Grande mulher deitada em cima da cadeira com sua barriga estufada para cima. Eu disse que não precisava.. Olhe para mim! Não vê minha cor? GATO PRETO – Não. Ele sabe. . fique comigo.. Sua.. daqueles que fazem doer às costas.. Vai servir sua mulher.. Cospe dentro da caneca. O que você disse? 12 . em cima de todos os poucos móveis. um daqueles que a casa tem que suportar às vezes. Minha pança dói.. Olha pa. ele chuta o cabelo da Grande Mulher pra fora de seu armário.. Mas eles sempre insistem. ou como muitas. lógico que não. cabelos que invadem a sala inteira. sabia. nela se lê a palavra “Chá”.. Depois de alguns segundos para que se contemple a cena. Mas muito incomodado. não sei o que é. Ajuda-me felino? GATO PRETO – Pois não. Os olhos deles rodam pela sala. um pouco amarelada.Ato dois A temperatura está desagradável. ela cabe quase inteira lá. Percorrem o cenário como uma cobra. Seria impossível entrar ali sem pisar neles. Estão para cima e para baixo... eles doem.

. Flor muitíssimo bonita e amarela. centralizado no fundo do palco. mais gorda. GATO PRETO – Seria mais fácil se chovesse aqui dentro. Vomita em cima de seus cabelos. Meu problema são os cabelos. relaxamento muscular. GRANDE MULHER – Me leve para o banho! O gigante pega a mulher no colo delicadamente e. tenho uma saúde ótima. GRANDE MULHER – Milagre! Dentro da sala bate sol... Chove. Dela e dele. Mas só em cima deles. Ela boceja e tosse. Toma o chá inteiro. E você. tremendo. GRANDE MULHER – Levanta a cabeça para falar ficando em posição incômoda. não intencionalmente. Talvez o gigante também. só os cabelos. Coloridas e gostosas. Segue até a planta e a tira do chão contemplando-a. bem perto da platéia. Doente por comer? Onde você leu isso? São somente as bolachas do Pequeno Grande! Nunca me fariam mal. Gato preto admirando o que de mais longínquo sua visão alcança para fora da janela. bate a cabeça dela no teto. Blackout LUZ Grande mulher em frente à única porta. Ela cantarola um lalala. Um vaso com uma flor dentro foi colocado do lado esquerdo do palco.. músculos abdominais flexionados. Grande Pequena. GRANDE MULHER – Se não conhecesse vocês dois pensaria que não estão felizes em me ver ou até mesmo que não estão me vendo. Além disso. 13 . clima agradável.. ameno. é claro. Pequeno homem de costas. Pausa. ou pelo menos em cima de alguns centímetros deles. Maldito! A culpa é sua. Volta a cabeça para a posição original. E ela assobia passarinhos. Pausa. SILÊNCIO! PEQUENO HOMEM – Acho que você deveria tomar um banho. Feitas no nosso Lar mais que perfeito.. por isso está doente.GATO PRETO – Comeu demais. GRANDE MULHER – AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAI! Lágrimas nos olhos fundos do gigante.

Somente ouve-se de longe e nada faz muito sentido. Gato preto dorme. Vire sua cabecinha... não me reconhece. GRANDE MULHER – Não faz sentido? Nenhuma resposta. eu disse. Ela é amarela e está plantada em um vaso. Silêncio.. Ela discursa sobre a beleza das flores. GATO PRETO – Ficará aí? GRANDE MULHER – Algum problema? GATO PRETO – Nenhum.. Olhe como ela é bonita! Veja gatinho. GATO PRETO – MIAU! Ela entra de novo. nenhum elogio! E eu TÃO disponível. O gigante também acorda. Então ela percebe que ambos estão dormindo. GATO PRETO – Não. GATO PRETO – A flor não me incomoda. GRANDE MULHER – Não entendo porque lhe incomoda. este nível de umidade e o sol ela se adaptará muito rapidamente. Não sabe que plantas têm de ser regadas?! 14 . No entanto. Não ouvi nenhum agradecimento. algo muito desagradável aos ouvidos..GRANDE MULHER – Tenho certeza que vocês notaram a bela flor que eu trouxe para o nosso lar. GRANDE MULHER – EU disse que me iria melhorar as coisas e aí está. Pequeno homem. GRANDE MULHER – Melhor! Pausa. Não há quem ou o que não se adapte a esta casa. Um discurso cansativo e sonolento. Pensa sobre o que fazer e decide gritar. Esta pequena flor trouxe-me vida. Com esta temperatura agradável.. GRANDE MULHER – Você não disse nada e é melhor assim! Sua ingratidão me lastima como espinho de rosa a uma mão feminina. GATO PRETO – Está melhor? GRANDE MULHER – Melhor? GATO PRETO – Não estava indisposta? GRANDE MULHER – Indisposta! Silêncio.

GRANDE MULHER – Só vai se levantar quando fizer como eu disse. mais gorda. Maldição! É isso que é. GRANDE MULHER – LALALALALALALALALALALAALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALA LALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALAL ALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALA LALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALAL ALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALA LALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALAL ALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALA LALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALAL ALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALA LALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALAL ALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALA LALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALAL ALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALA 15 . GRANDE MULHER – Levante-se! Água molha. PEQUENO HOMEM – AI! GRANDE MULHER – A isto se chama incompetência! A + B = C. não é? Eu sabia que você era uma farsa e concluindo assim fica claro que a culpa é do gato. Cadê a mão no peito?! Se molhar menos em menos tempo. Derruba um pouco de água. sentado. Às vezes meche os braços. Grande Mulher no centro. Pelo lado direito ou esquerdo? Não sabe? Pense rápido! Apóie os dois pés no chão. O chão treme. NÃO! Fez tudo errado. Silêncio. Continue! Seja estrategista. reaja. Gato está em seu lugar com as mãos tampando os ouvidos! Pequeno Homem à esquerda do palco. Blackout LUZ Uma nuvem escura e carregada sobrevoa o teto da casa. Ela derruba o Gigante. GRANDE MULHER – Mas! Veja bem. mas não chove. mas se nota algum sentimento entre histeria. PEQUENO HOMEM – Ah é. Com muita naturalidade ela verbaliza no volume mais alto e insuportável que alguém pode alcançar. uma mão na cabeça e outra no peito. rega a planta. pense rápido. cai de bunda com a mangueira na mão e ainda ligada. também com as mãos tampando os ouvidos! Ou pelo menos eles tentam fazê-lo. Difícil de perceber? Dois pra lá dois pra cá e é assim que se dança. escuta o que eu digo. perfeito! Assim não! Você só sabe perder tempo. não! Assim não. felicidade e ódio. pés no chão! Os dois pés.Pequeno Homem vai até a coxia (não pela porta) e de lá traz uma mangueira. Escorrega na água. não se entende nada. Está se molhando! Calma. que acabou de conseguir se levantar.

Oferecer biscoitos. Pausa. Às vezes. Só dizer. Muito mais gorda muito mais bonita. Sim. Muitos anos. É. Sem dúvida. PEQUENO HOMEM – Daqui a pouco. PEQUENO HOMEM – E quando? GRANDE MULHER – não é obvia? Pausa. eu percebi. Quer de morango? Quer. Com o tempo a fala começa a se transformar de voz em apitinho extremamente irritante. Ou as duas! Você escolhe. Certo. Alguma coisa além das bolachas? GRANDE MULHER – Não. Quero vê-la. Posso fazer qualquer uma. Este apitinho se torna gradualmente mais agudo. Escolherá. Não quer experimentar? Você quer! Muito obrigada.. Está sentada no colo de Pequeno Homem que. Pausa. Tanto o gigante como o gato adormecem completamente anestesiados. Uma tarefa de dedicação. Pausa. Prefere as de chocolate. Pausa.. Como sempre. não é? Sim.. E agora me deixe. Eu faço. está sentado na cadeira a esquerda do palco. PEQUENO HOMEM – Está bem. até que não se ouve nada e a mulher segue movendo os lábios. O que prefere. Não pense que não percebi que você está gorda. Tudo. Que bom. E as de tamarindo? Também quer. Blackout LUZ Gato em seu lugar. Longa pausa contemplativa sem que ela desvie seu olhar ou mude seu sorriso. alimentá-la. Posso fazer de anis.. É tarefa. GRANDE MULHER – Eu me impressiono comigo. PEQUENO HOMEM – Quer os biscoitos agora? GRANDE MULHER – A prosperidade. Você entende? É! Muito bem.LALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALAL ALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALA LALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALAL ALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALA LALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALAL ALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALALA.. Laranja então.. Biscoitos. Por isso. Pausa. Fiz de framboesa ontem. Grande Mulher olha para frente com os olhos vidrados e sorri. estridente e linear.. por sua vez. GRANDE MULHER – Ser feliz um pouco. Preciso me dedicar a você. PEQUENO HOMEM – Fala sem esperar resposta num ritmo acelerado. Também posso. Fico feliz em engordá-la. e quanto mais agudo se torna menos se ouve. 16 .. Eu preciso. Que bom. Você decide. Só isso. É notável e muito me agrada.

.. Quente. GRANDE MULHER – Que finalmente desvia sua atenção: Vá buscar. Pode ser morno.... quente ou bem quente. Aumenta a temperatura corporal e engorda! Pausa.... Eu recomendo bem quente e com muito açúcar. GRANDE MULHER – Deve tomar água.. 17 ...... Pausa. muito bem. PEQUENO HOMEM – Sabe. um chocolate quente vai bem nesses dias em que faz frio. PEQUENO HOMEM – Mas eu tenho sede... Quer? Sim...

GRANDE MULHER – Com verdadeira curiosidade. Mas você também definhará.. mais gorda. GRANDE MULHER – Muitos? São poucos. gato ingrato. GATO PRETO – Quer minha pena? Pequeno Homem vai buscar o vaso da flor amarela. com um excesso de poucas reações. nunca vão parar de crescer! Pausa. Vamos morrer! Pausa. homem enorme?! E o que fazer?! Como respirar e como morrer?! Ainda sentada. A porta trancou. Pequeno Homem? PEQUENO HOMEM – Com naturalidade. GRANDE MULHER – Certamente dura algum tempo. Encara a porta. como deseja morrer? PEQUENO HOMEM – Eu. E nem uma lágrima vai chorar? Sim. Cai. vai até a porta e tenta abri-la pela maçaneta. Pausa longa sem que ela tire os olhos da porta. Afasta-se e olha a porta. com natural cordialidade. Não morrerei de fome tão cedo. Corre e se atira de cabeça na porta. morreremos todos e juntos! Você não olhará para o lado.. Ela não responde. vamos morrer lenta e dolorosamente.. Pausa. A culpa é dele! Só pode ser dele. Temos biscoitos? Quantos biscoitos? PEQUENO HOMEM – Temos muitos. Chuta a porta sentada no chão. espia através fechadura. Duas toneladas. Silêncio. Coloca o dedo nela. vai se abrir. Caminha até o outro lado do palco calmamente. Ela continua observando-a. PEQUENO HOMEM – E o que isto significa? GRANDE MULHER – Estarrecida. Chuta a porta.Ato três Gato Preto em seu lugar. Isto está se tornando insuportável! Chora desesperadamente. Grande Mulher. enquanto o gigante escuta impassível. Vira-se. Os cabelos. GRANDE MULHER – Ela há de ceder. Não consegue. GRANDE MULHER – E o que nos resta. assim ela não poderia trancar-se quando quisesse. Pausa. Grande Pequena? 18 . Todas as portas têm uma chave. Silêncio Sepulcral. Não terá pena de mim. Pequeno Homem. Que estamos trancados para sempre. Pequeno Grande. Grita com a porta. GATO PRETO – Que se passa. Eu deveria ter uma chave. que estava observando-a do centro do palco e de costas para a platéia. deveria ter feito uma chave. Chega. começa a percorrer a sala tentando encontrar algum lugar adequado para colocá-lo.. Cai.

osteoporose. asfixiado. GRANDE MULHER – Diga-me o que lhe parece. empalado. mutilado. silicose? PEQUENO HOMEM – Prefiro Rinite! GRANDE MULHER – E você. esquizofrenia. anemia. cirrose. lúpus. acordado. surdo. esquistossomose. Pausa. baleado. suicidado. GRANDE MULHER – Realmente pensativa. virose. PEQUENO HOMEM – Não me parece ser agradável. lepra. gota. Parkinson. afogado. estressado. GATO PRETO – Desde que não seja cruel. vitiligo. até o seu vai crescer procurando a morte.GRANDE MULHER – Sim. doente. Pausa. psoríase. jogado. acidentado. escorbuto. mudo. drogado. amassado. cego. sedento. escoliose. GRANDE MULHER – O que? 19 . bócio. GRANDE MULHER – Como lhe parece ser menos? Pausa. diabetes. herpes. AIDS. picado. tumor. PEQUENO HOMEM – Não desejo. esfaqueado. GRANDE MULHER – Toda morte é cruel! Infeliz de mim. GRANDE MULHER – Já não lhe disse o outro que aqui morreremos? Se não morrermos por falta de oxigênio serão os cabelos que nos afogarão. asma. ele a rinite. moído. Gato? Como prefere morrer? O Gato não responde. quebrado. matado. esfomeado. hemofilia. asperger. gastrite. Mas irá! E me interessa saber como lhe parece ser mais agradável. queimado. artrite. glaucoma. rinite. Você a fome. cancro. GRANDE MULHER – Medo e histeria. gripe. bulimia. golpeado. GATO PRETO – E você? GRANDE MULHER – Quem? GATO PRETO – Você! GRANDE MULHER – Eu? GATO PRETO – Sim. Alzheimer. dormindo. paralisia. infectado. leucemia. Enforcado? Atropelado. por favor! GATO PRETO – Triunfal. com câncer ou bronquite. artrose. epilepsia. A fome. sinusite. manco. caído. enforcado.

GRANDE MULHER – O que? GATO PRETO – A pergunta. GRANDE MULHER – É? PEQUENO HOMEM – É. GARNDE MULHER – Não GATO PRETO – Sim. GATO PRETO – A morte. Pausa. GRANDE MULHER – Morrer? PEQUENO HOMEM – Morrer. GATO PRETO – Responda. GATO PRETO – Pois eu sei. GRANDE MULHER – Sim. GATO PRETO – Então. GATO PRETO – Há opções.GATO PRETO – Como prefere? GRANDE MULHER – Eu? GATO PRETO – Morrer. GRANDE MULHER – Eu sei. 20 . GRANDE MULHER – Pois então. GRANDE MULHER – Qual? GATO PRETO – A sua. GRANDE MULHER – Vou morrer. GATO PRETO – Eu sei. GRANDE MULHER – Como? GATO PRETO – Prefere.

Deposita-o lá. golpeado. Ainda temos biscoitos! Blackout 21 . afogado. Silêncio.GATO PRETO – Escolha!! GRANDE MULHER – Não. empalado. Curiosa. suicidado. GRANDE MULHER – Suicídio.. acidentado.. matado. esfaqueado. É menos cruel. Pausa mais longa. Percebe-se um sorriso de canto de boca que se trava no rosto do gato e do homem. amassado. quebrado. E o que fazer antes de morrer então? Pausa muitíssimo longa. GATO PRETO – SIM. GATO PRETO – Não minta. esfomeado. GRANDE MULHER – Tensionada nos olhos. picado. GRANDE MULHER – Apenas? GATO PRETO – Não necessariamente. GRANDE MULHER – NÃO! PEQUENO HOMEM – Como quem lê um cardápio. Busca uma mangueira na coxia. Pausa. moído. rega a planta enquanto cantarola. PEQUENO HOMEM – E então? GRANDE MULHER – Dormindo. muito lentamente. Pequeno Homem acaba encontrando um lugar para o vaso. baleado. GRANDE MULHER – Desculpe. jogado. GRANDE MULHER – E o que fazer antes de morrer? PEQUENO HOMEM – Sorrindo e feliz. caído. PEQUENO HOMEM – É feio. enforcado. dormindo. Enforcado. GRANDE MULHER – Interrompendo-o. Está bem! Pausa. Silêncio. sem ar. estressado. acordado. atropelado. São tantas opções! PEQUENO HOMEM – Sem dúvida! GATO PRETO – Escolha uma. sedento.

22 . Seu queixo cai. Ela não reage como de costume. Ela sorri educadamente. GRANDE MULHER – Ele se foi. Pequeno Homem e Grande Mulher sentados no chão assim como estavam no primeiro ato. Morte por afogamento! Ai de mim. ela recoloca-o. Ela para de rir e eles continuam freneticamente. O teto sumiu. Não ri. mais gorda. Silêncio. Levanta-se outra vez. mas simplesmente os olha assustada. Eles olham para frente. Permanece posição de um boquiaberto que olha para cima. Grande Mulher. Levanta-se. gato? GATO PRETO – Como um porco no matadouro. GRANDE MULHER – Fala com um resto de voz. senta-se. então se senta. feliz. assim como no primeiro ato. enxerga o buraco. GRANDE MULHER – Satisfeita. Silêncio. está em pé no centro do palco. GRANDE MULHER – E se chover? GATO PRETO – Molha. É melhor comer algo. Gato Preto em cima do armário. Ela está assustadíssima. Ri. Pareço-lhe mais gorda. GRANDE MULHER – Gato. Ele a alimenta. Então olha para cima e percebe a falta. GRANDE MULHER – Se chover alaga. Ela enfia a boca no prato e come violentamente. Infeliz. GATO PRETO – Se quiser morrer dormindo comece agora. O homem e o gato riem juntos. GATO PRETO – Parece que sim. Grande mulher acompanha sua movimentação com os olhos. Pausa. Pausa pra que ela possa engolir um pouco de saliva. o teto sumiu. Ele. PEQUENO HOMEM – E as de morango para a sobremesa? GRANDE MULHER – Eu estou de dieta. Levanta e Senta. Quando percebe que não bateu sua cabeça senta-se novamente. O gigante se levanta e diz “AI”. Amedrontada como nunca se viu. Blackout LUZ O gato em seu lugar.LUZ Pequeno Homem está sentando em sua cadeira à esquerda do palco.

O gato se dirige até ele e começa a lamber o resto de sangue em seu rosto e em suas mãos. 23 . Ele a interrompe segurando ela pelos braços. Gato Preto. Blackout LUZ Platéia e palco completamente vazios a não ser pelos fios de cabelo espalhados no chão. que percebe o que acontece sem olhar para o lado. Você e suas bolachas são todos meus.GRANDE MULHER – Emocionada no auge de sua ternura. GATO PRETO – Não importa. Não responde. Coloridos e gostosos. carinhosamente. muito. é que ainda gosto de você e dos seus biscoitos. Não seria nada sem você. Quando chega ao chão observa o gigante por alguns longos segundos sorrindo enquanto ele termina de comê-la. Só você os faz assim tão bem. começando pela cabeça para que ela não grite tanto. Depois a come. pula de cima do armário. Pequeno Grande. GATO PRETO – O que vamos fazer com os cabelos? O homem tem a boca cheia de sangue.. São únicos e inexplicáveis. deixando somente os cabelos espalhados no chão.. Você e eu e. A verdade. Não restam móveis ou pessoas.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful