You are on page 1of 17

Indústria de O&G

Relevância para o Rio de


Janeiro

Março 2019
Sobre o IBP
O que o IBP oferece
IBP Advocacy – O IBP representa
Fundado em 1957 os interesses da indústria de
Óleo, gás, e biocombustíveis O&G diante dos stakeholders

Sem fins lucrativos


Networking

Representação da indústria, Gerador de conhecimento Conexão com stakeholders


especialmente de Exploração e Conferências, cursos,
Produção treinamentos
Desenvolvimento dos membros
da indústria

185 empresas associadas 37 Comitês e Comissões


 E&P Upstream Responsável pelos principais

1.269 voluntários
eventos da indústria
 Downstream
 Petroquímica
 Empresas de Serviços
Atuação das Comissões e Comitês
Técnicos
115 associados individuais

Referência técnica
20 parceiros institucionais
O setor de O&G representa mais de 30% do PIB
industrial do estado do Rio de Janeiro
Participação do PIB industrial do RJ por setor
2015, %

23,9% 20,7% 10,9% 9,7% 5,6%


Construção
Extração de petróleo e Derivados de petróleo Atividades de apoio à
gás natural e biocombustíveis Serviços industriais de extração de minerais
utilidade pública

Fonte: Elaboração IBP com dados CNI


Um breve história do setor no Brasil

Área arrematada nas Rodadas offshore por operador


Km²

Retorno à
Competição Concentração Gap
competição

54.660 Petrobras Outros

46.266

37.847 36.811 36.922

21.254 22.786

14.669 13.419 14.940


7.735
1.513

1ª 2ª 3ª 4ª 5ª 6ª 7ª 9ª 11ª 13ª 14ª 15ª


Rodada Rodada Rodada Rodada Rodada Rodada Rodada Rodada Rodada Rodada Rodada Rodada
e Libra & 2ª e e 4ª e
3ª 5ª
Partilha Partilha

1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Nota: 8ª Rodada cancelada e não houve áreas offshore ofertadas nas 10ª e 12ª Rodadas
Fonte: Elaboração IBP com dados ANP
Algumas ações foram chave para a melhoria do
ambiente regulatório do setor de O&G brasileiro
Fim do operador único
Calendário de Rodadas
Regime fiscal
54.660

46.266 Conteúdo Local


37.847 36.811

21.254 22.786

14.669 13.419 14.940


7.735
1.513

1ª 2ª 3ª 4ª 5ª 6ª 7ª 9ª 11ª 13ª 14ª 15ª


Rodada Rodada Rodada Rodada Rodada Rodada Rodada Rodada Rodada Rodada Rodada Rodada
e Libra & 2ª e e 4ª e
3ª 5ª
Partilha Partilha

1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

Última atualização Abril/2018


Nota: 8th Bidding Round cancelado e não houve áreas offshore ofertadas nos 10th e 12th Bidding Rounds
Fonte: Elaboração IBP com dados ANP
O Brasil possui as maiores descobertas recentes
do offshore mundial, com destaque para o Pré-sal
Recursos mundiais recuperáveis descobertos em águas profundas
Bboe, 2P acumulados

188
Oeste da África*
Congo Alta produtividade
151
Nigéria  O Brasil é o país onde
ocorreram as maiores
Leste da África** descobertas recentes
de petróleo em águas
EUA GoM profundas do mundo
78
32 Brasil Pós-sal
51 27 Grandes perspectivas

91  O Brasil responderá
76
59 por mais de dois
49 Brasil Pré-sal
terços do crescimento
28 previsto até 2040
19

2000 2005 2010 2015

* Exemplos: Gana, Senegal, Angola


** Exemplos: Somália, Quênia
Fonte: Elaboração IBP com base em IHS Global Deepwater and Growth Play Service
As reservas provadas do Rio de Janeiro são
maiores que a do México

Reservas provadas do Rio de Janeiro e México


Bilhões de barris equivalentes de petróleo, 2017

 O Rio de Janeiro é o estado brasileiro


Petróleo 10.7
com as maiores reservas provadas de
petróleo
Gás Natural 1.4

 Atualmente, o Rio de Janeiro possui


Rio de Janeiro +48%
83% das reservas de petróleo e 61%
das reservas de gás natural

 Se fosse um país, o Rio de Janeiro teria


a 17ª maior reserva provada de
Petróleo 7.2 petróleo do mundo, ficando a frente de
países como Angola, México e Noruega
Gás Natural 1.2

México

Fonte: Elaboração IBP com dados ANP e BP


Se nada for feito, a produção de petróleo de
Campos pode voltar para o nível dos anos 1990
Produção de petróleo do estado do Rio de Janeiro, na bacia de Campos
Mil barris por dia

2.000
Taxa média Projeção
de declínio:
7% ao ano
1.600
1.600

1.200
1.200
-1.200
bbl/dia

800
800

400
400

0
0

Nota: Produção até novembro de 2018


Fonte: Elaboração IBP com dados ANP
As próximas décadas podem representar a
última janela de investimentos de O&G
Previsão do pico de demanda global de petróleo de acordo com os principais atores da indústria
Curvas esquemáticas, coerentes com a previsão do pico de demanda de cada agente

Desafio de encurtar a realização dos


investimentos para maximizar o
potencial de geração de valor dos
recursos devido à transição energética

2015 2020 2025 2030 2035 2040 2045

Janela de investimento de projetos de  Menor demanda


ciclo de vida longo  Menor preço
(cenário otimista para O&G)  Maior competição

Fonte: Elaboração IBP com dados dos relatórios das companhias


Os royalties de projetos de E&P se concentram na
fase de produção

Fluxo de caixa típico de um projeto de E&P por fase

Desenvolvimento Descomis-
Exploração Produção
da produção sionamento

Royalties e outras
Receitas fontes de arrecadação

Investimento e gastos operacionais

2-5 anos 3-5 anos 20-50 anos 3-10 anos

A taxação adequada à capacidade de geração de receitas é fundamental para a competitividade e viabilização de


projetos de O&G, visando o aumento da arrecadação do Governo no longo prazo.

Fonte: Elaboração IBP com dados da ABESPETRO


A geração de emprego ocorre, sobretudo, nas
fases de exploração e desenvolvimento

Curva de emprego estimada, entrada de 20 novas FPSOs

Desenvolvimento Descomis-
Exploração Produção
da produção sionamento

2-5 anos 3-5 anos 20-50 anos 3-10 anos

Nota: Estimativas para entrada de 20 FPSOs (10 unidades pelo regime de Partilha e outras 10 pelo regime de Concessão)
Fonte: Modelo GEE-IBP Upstream
Espera-se o comissionamento de 15 FPSO em 5
anos no Brasil
Planejamento de entrada de FPSO no Brasil
2016-2023

3 2 5 4 2 3 3 3

Em produção
Petrojarl I
Atlanta
Em construção
P-74 P-68
Búzios I Berbigão
Pendendo
Campos de ASN decisão final de
C. de Maricá P-67 ASN ASN
Goytacazes Parque das investimento
Lula Alto Lula Norte Búzios V Rev. Marlim II
Tartaruga V. Baleias
C. de
P-66 P-75 P-77 ASN Carioca ASN ASN
Saquarema
Lula Sul Búzios II Búzios IV Goiá & Neon Sépia Mero II Itapu A ser
Lula Central
contratado
C. de Pioneiro de
P-69 P-76 P-70 Guanabara ASN ASN
Caraguatatuba Libra
Ext. Sul Lula Búzios III Atapú I Mero 1 Rev. Marlim I SEAP I
Lapa TLD Libra

2016 2017 2018 2019 2020 2021 2022 2023

Atualização: março 2019


Nota: ANS significa “a ser nomeado”
Fonte: Elaboração IBP com dados E&P Brasil e ANP
O que podemos ser no futuro dependerá das
decisões que tomarmos hoje
Histórico e projeções de produção de óleo
2007-2026, Milhão de barris de óleo equivalente por dia

5,3 5,4
4,9
4,4
4,1
Verificado IBP Calmaria 3,7
3,3
2,9 3,0

2,9 3,0 2,9 2,9 2,9 3,0


2,8 2,7 2,8
2,5 2,6
2,3 2,4
2,0 2,1 2,1 2,1 2,0
1,7 1,8

2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 2022 2023 2024 2025 2026

No cenário em que se considera a manutenção dos leilões e as atuais condições regulatórias (IBP), o Brasil pode produzir quase
3 milhões barris/dia a mais em 2026

Fonte: Elaboração IBP com dados GEE/UFRJ


O investimento em upstream no Brasil pode
ultrapassar US$ 40 bilhões, em 2022
Histórico e projeções de investimentos potenciais por UF – cenário IBP
2000-2022, Bilhões de dólares
PROJEÇÕES

41
RJ SP ES Outros
35
31 31
28 29
27 26
26
22 24
21 20
19 20

14
10
8
6
5 4 5 5

2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 2022

O investimento potencial em upstream no Rio de Janeiro pode chegar a US$ 27,2 bilhões, cerca de 66% do potencial previsto
para todo Brasil.

Fonte: Elaboração IBP com dados Petrobras e GEE/UFRJ


O crescimento dos investimentos em O&G é
fundamental para geração de emprego
Projeção de postos de trabalho potenciais no upstream por UF
2019-2022, Milhares de postos de trabalho

RJ SP ES Outros
873
755
630
515
465 463
411 422 395 399
387
335 320
282 302
214
150

2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 2022

A atividade petrolífera em cada um dos estados representados pode dobrar o volume de postos de trabalho em 2022.
Apesar do estado do Rio de Janeiro ter o maior potencial de geração de emprego, a alocação desses recursos no estado prescinde
condições econômico-regulatórias favoráveis.

Nota: O estado do Rio de Janeiro tem maior potencial de geração de emprego posto que é responsável pela maior parcela da produção.
Fonte: Elaboração IBP com dados GEE/UFRJ
Setor petróleo como propulsor da retomada da
economia do Rio de Janeiro

Potencial em 2022¹

Volume de  R$ 100 bi em investimentos apenas no Upstream (projeção IBP)


investimentos  +50 unidades de produção²

Contribuição para  R$ 20 bilhões (projeção IBP)


a arrecadação
 Triplicar o volume arrecadado em relação a 2017

Geração de
 500 mil postos de trabalho (projeção IBP)
empregos de alta
qualificação  Média salarial quase 4 vezes superior à média industrial

 R$ 42 bi de renda (projeção IBP)


Geração de renda
 O dobro da projeção para 2019

Nota: 1) Câmbio 1US$ = R$3,7


2) Projeção ANP
Fonte: Elaboração IBP, ANP, Abespetro, Modelo IBP-GEE/UFRJ
Obrigado
Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis - IBP