You are on page 1of 4

DOMINGO, 6 DE SETEMBRO DE 1931 Numero avulso # » — ÀNO I I — n T ?

6
Director e Editor

MONTIJO
Praça 1.° de Maio
R edacção

GD

Propriedade
da f B O L iO T E C A M U N IC IPA L j
O E M O N TiJO
do Semanario Regional Repablicano
M O N TIJO R tG IS T O N.°_.
EST A N TE. _
' (em organisação)
de Propaganda e Defesa dos Interesses do Concelho de Aontijo

Toda a correspondencia deve ser dirigida á R ed a c ç ã o , Praça 1.° de Maio — MONTIJO C om p. e I m p. Tip. A l b in o , Avenida Todi — SETÚBAL

A 8 Não me lembra de ter lido vez


Por mais esforços que tentemos alguma neste jornal, qualquer coisa
fazer, não conseguimos abafar este
Inaugurou a E m preza de Transportes Marítimos Montijense,
referente á falta de iniciativa des­
grito de revolta e chamar para o Limitada, no dia 8 de Agosto, as carreiras regulares, diarias, de portiva de que Montijo sofre.
que vamos expor, a atenção do vapores entre esta vila e a aprasivel praia do Montijo e vice-versa. E lembrei-me então de dizer al­
Ex,mo Administrador deste conce­ Felicitamos o {ovo nosso conterrâneo e aquela Em presa pela guma coisa sobre o assunto, infe­
lho, em defesa dos pobres animais, deliberação tomada de ter poslo o «Monlijo». adquado barco para lizmente certo de que havemos de
que aqui vivem sujeitos aos maio­ continuar sempre na mesma. Mon­
res barbarismos. fretes, ao serviço dos banhistas d’esta vila, que, assim, só em tre-
tijo sendo como é uma terra bas­
E, convencidos como estamos, meliques durante a viagem, ficam habilitados, quer á ida, quer á tante importante, com uma popu­
de que S. Ex.a não tem tido oca­ volta, a tomarem as suas refeições com mais apetite, e isto com ma- lação bastante grande, e principal­
sião de verificar o que aqui se nitesta alegria da praia do Montijo, para quem fica a fama. mente tendo dois clubs desportivos,
passa, expomos alguns casos, e Mas mesmo assim nos congratulamos com esse serviço, como já não faz sentido que tanto um
esperamos ver adoptar rapidas como outro club, só se preocupem
providencias, chamando S. Ex.a dissemos diário e regular, por com ele lucrar o povo d’esla vila, por*
com a secção de futebol. O des­
á atenção aqueles a quem foi con­ quem, e para quem, o nosso jornal foi fundado. porto não é só o futebol, e dentro
fiada a repressão desses abusos. E precisamente porque para o povo e pelo povo nos proposemos das possibilidades dos clubs, des­
E assim, nos fazemos eco dos levar por deante a nossa cruzada, dôa a quem doer, toque a quem portos ha que podiam ser cultiva­
protestos vindos até nós, quando tocar, vimos á barra pela rasão seguinte: dos.
Os camponeses percorrem descara-* Poderia citar terras que não
damente as ruas desta vila mon­ Chegaram a*íé nós os protestorde .rv^uus monlijèuseè que, apro­
sendo mais importantes do que a
tando um burro descalço, (e tantos veitando o seu dia.de descanso semanal, foram na passada segun­ nossa, no ponto de vista comercial
são), e que fingindo apoiarem-se da-feira, aié á praia do Montijo, espairecer um pouco, no fim dos e industrial, desportivamente teem
na rabicha da albarda, apenas se­ seus seis dias de labuta. uma riqueza que se torna por nós
guram com a mão um enorme E porque ninguém os avisou nem houve o cuidado por parte da invejada. Eu sei que haverá quem
prego que trazem de bico ferrado não concorde com o que vou ex­
na anca do pobre animal. Empresa, de anunciar o angmento dos preços das passagens, como
por, mas isso pouco me incomoda,
E’ frequentíssimo vermos o crea­ fizera com a data da inauguração d’aquele serviço, indignados fica­ por estar convencido quj alguma
do do sr. Fulano ou do sr. Cicrano, ram em pleno rio, e já quando não podiam eximir-se á exploração, coisa se podia fazer sem muito dis­
meter por calçadas e aterros, con­ por lhes exigirem, não 1$5 0 como até então se cobrava ao passa­ pêndio para os clubs. Não seria in­
duzindo na carroça do seu patrão, teressante e pouco dispendioso
ás 18 e 20 sacas de milho, sen­
geiro, mas sim 1§80, porque ás segundas-feiras é mais caro!
cada club formar uma equipe de
tando-se sobre estas, e no regres­ Isto não é justo nem é . . . bonito. Basket? Não seria interessante e
so, como a carroça vem vazia, to­ Senhores da Em presa de Transportes Maritimos Montijense L i­ pouco dispendioso, organisar-se
car o infeliz animal. . . com a ta- mitada, lembrai-vos de que, assim como puzemos as colunas do todos os anos uma prova de nata­
boa do assento da carroça. nosso jornal á disposição de quem, e com justa rasão, acusava a ção ? O ciclismo, saltos á vara, em
E’ tambem raro ver-se na nossa comprimento, em altura,. corridas
terra, um condutor de carroça,
empresa hoje vossa competi !ora de só pensar em explorar o povo
de velocidade e dè resistencia, etc.
usar o tradicional chicote para es­ d e s ta vila, tambem as pomos agora á disposição dc Iodos os que, Não estarão estes desportos nas
timular o animal, porque aqui o es­ como no caso presente, protestam contra o que é iniquo, e lembrai- mesmas condições ? Deve-se o não
timulo do carroceiro é feito. . . a vos do juizo que a vosso respeito podem fazez aqueles que ainda haver o que acabo de citar, á
cacete. não esqueceram que a Parçaria dos Vapores Lisbonenses, aos do­ falta de capital ou á falta de ini­
A mulher que vem vender cria­ ciativa ? Quere-me bem parecer que
ção e aqueles que lh’a compram, mingos, por ser esse o dia de descanso semanal em Lisboa, au-
é á segunda suposição. Eu sou dos
só sabem percorrer as ruas da vila gmentava o preço dos transportes entre aquela cidade e esta vila, e que concorda com «o faz mais
conduzindo os animais, quer sejam vós, atendendo a que o descanso semanal aqui é á segunda-feira, quem quer do que quem pode».
galinhas, quer sejam coelhos, pen­ augmenlnis nVsse dia o preço dos transportes para o Monlijo. Seria bom que para a próxima
durados pelas pernas. E pesai ainda, senhores da Empresa de Transportes Maritimos epoca se preocupassem com o as­
O carreiro atravessa impávido sunto. Não ficaremos bem com a
as fronteiras da vila, empunhando Montijense Litnilada, que aquela augmenlava os preços, mas que
nossa consciência se amanhã ao
o seu aguilhão com um fe rro ... esse augmenio era do dominio publico, enquanto que vós o augrnen- recebermos qualquer oficio pedin­
quasi do tamanho da legua da tastes armando ao publico a ratoeira de o afastar da ponte antes de do-nos representação em qualquer
Povoa. lhe terdes dado conhecimento do augmento. festa desportiva, nós tenhamos que
E finalmente o empregado ca- E depois não vos admireis de que já se murmure por ahi, que inventar qualquer desculpa, para
tnarario encarregado da recolha não dizermos que não temos o que
dos cães vadios, só sabe desem­ islo é agora, enquanto tendes quem vos faça concorrência entre es­
pedem. E mais não dirá o H .
penhar a sua missão estrangulando ta vila e a capilal, porque, dizem eles, no dia em que vos apanhar­
os pobres animais com um arame, des sós cm campo, por quanto não fareis pagar a protecção que esle que temos visto, a sua presença só
em plena via publica, antes de os povo vos tein dispensado. serve para espantar pardais, cha­
meter na carroça. mamos para estes casos, em nome
Dôa a quem doer, toque a quem tocar, continuaremos pelejando da «Compaixão pelos animais», a
Dizem-nos haver aqui um re­
presentante da Sociedade Protecto­ em defesa dos interesses do povo do nosso concelho, porque o nosso atenção do sr. Administrador deste
ra dos animais, mas, como pelo jornal não se faz éco só das noticias que são do agrado dos visados. concelho.
IV IO SM T B J O

As festas da Atalaia F u te b o l Uma fazenda composta de terra


de semeadura, sita na Barra Cheia,
ireguezia da Moita, desta comarca,
a confrontar do norte com D. An*
Uma das determinações que-, em No passado domingo, 23, teve tonia da Costa Pinto Sanchez de
Festas tradicionais, que jamais lugar no campo do Aldegalense, o
pelos tempos em fora esquecerão, parte tem contribuído para o maior Chatillon, sul com Manuel Miranda
incremento da construção urbana, encontro entre o Alves Torgo Fu­ Gago, nascente com Antonio dos
e .que deixam gratas recordações. tebol Club e o grupo de Estudan­
Pela primeira vez que assisti foi sem duvida a isenção concedi­ Santos Botas e poente com estrada
da em matéria de contribuições, tes do Montijo. publica, foreira em 4$65, trez ga­
aquelas festas, fiquei bem impres­ O jogo que começou ás 5 horas
sionado, e digo com franqueza: aos prédios novos ou ás reedifica- linhas ou $30 por cada uma, com
ções. prefixas, foi arbitrado por Adão, laudemio de dezena, a D. Antonia
gostei. Gostei, porque assisti a uma jogador do Cheias, terminando por
festa do povo e não do clero. Essa isenção foi agora — por da Costa Pinto Sanchez de Cha­
novo decreto — ampliada ás pro­ 5-1 a favor dos Estudantes, apesar tillon, que vai á praça no valor de
Nao houve as enfadonhas missas do Alves Torgo ter empregado
de festa, procissões e outras ceri­ priedades edificadas, isto é, con­ 7.100$ 10.
cluídas até 31 de Dezembro de todo o esforço para conseguir ou­ Pelo presente e respectivos edi­
monias religiosas, que nos tomam tro resultado. No Alves Torgo sa­
sempre um tempo precioso aos 1932 e pelo praso de oito ano ,1. tais são citados quaisquer credores
Todos os Ex.mos Srs. que cons­ lientou-se Emidio Moura. No grupo incertos para as tis tirem á praça e
momentos de folgança leal e sã, dos Estudantes todos procuraram
onde tudo e todos parecem reviver truam de novo ou reedifiquem deduzirem os seus direitos.
qualquer propriedade urbana, não acertar o melhor possivel.
de alegria e prazer. A este desafio seguiu-se-lhe ou­
São' festas tradicionais que ja­ devem esquecer a devida partici­ Montijo, 15 de Agosto de 1931,
pação, em duplicado, na Repartição tro entre um grupo representando
mais esquecem e que dia a dia a Banda Democratica 2 de Janeiro
mais e mais se vão intensificando, de Finanças. Ò Escrivão do l.° oficio
E’ um grande beneficio — du­ e outro grupo representando uma
trazendo assim grande movimento Sociedade de Belem, que nesse dia
tanto para as industrias como pàra rante 8 anos — não se pagarem Alvaro Pedro Batista Pereira
cóniribuições por todas as proprie­ nos visitou em excursão. Neste jo­
o comercio.
dades urbanas nestas condições. go disputou-se um bronze que fi­ Verifiquei a exactidão
Montijo, pode orgulhar-se de pro­ cou na posse da Banda Demo ra-
porcionar a toda região a melhor e
tica, pois o seu representante con­ O Juiz de Direito,
maior romaria da Extremadura.
seguiu vencer por 4-3.
Pena é, que as estradas estejam C a r t e ir a E le g a n te Este jogo embora falho de técni­ J. Raposo
tão maltratadas, tornando as via­ ca, teve alguma coisa que bastan­
gens um verdadeiro martírio, prin­ te o animou, que foi a alma com
cipalmente a que liga Setúbal com A n iversário s
Pinhal Novo. que os grupos se bateram. Salien­
Dia 25 de Agosto — Menino tar este ou aquele jogador não es­
Montijo não tem culpa, é certo,
visto que essa estrada não lhe per­
tence, mas sim a Setúbal, o mes­
Joel Cid Navarro Rodrigues, neto
do sr. dr. Joaquim Navarro de
taria certo.
Salientar os 22 homens que jo­ ANUNCIO
Paiva. garam, parece-me acertado.
mo não se podendo dizer da es­ Em todos admiramos a energia ARREMATAÇÃO JUDICIAL
trada que liga Pinhal Novo com Dia 27 — Menino Rozendo Fre­
derico Bacelar de Meireles, filho do com que começaram, que foi a 1.® praça
Montijo, que está muito boa.
sr. Bacelar de Meireles, Lagos. mesma com que terminaram.
Mas, é sobre Atalaia que fala­ A assistência, que era bastante,
mos, e sendo sobre Atalaia é so­ Dia 29 — Menino Jacinto Levy
Ramos, filho do sr. Calisto Ramos. saiu satisfeita. l.a publicação
bre Montijo que devemos falar.
De Atalaia já disse que fiquei Dia 31 — Menina Maria Antonia
muito bem impressionado e dese­ da Cunha Fialho. Pelo Juizo de Direito da comar­
jaria ter mais espaço no nosso jor­ NECROLOGIA ca de Montijo e cartorio do 2.° ofi­
cio, escrivão Ramos, se ha-de pro­
nal, para vos fazer uma descrição Casamentos
completa do que foram as festas ceder no dia 18 de Outubro pro­
em questão. No dia 27 de Agosto p. p., rea­ ximo, pelas 15 horas, á porta do
Realisou-se no preterito dia 20, lisou-se o funeral da menina Adria­ Tribunal Judicial desta comarca,
Referir-me-ei agora a Montijo, o enlace matrimonial da sr.a D. Lu-
que visitei nessa alturrv, ficando na Clotilde Repas Marques, filha situado na rua Dr. Afonso Costa,
cilia Freire Caria, gentil filha do do sr. José Gervasio Marques, que desta vila, á a ■•-e "latação em hasta
sensibilizado ao ver o grande e nosso amigo sr. José Freire Caria,
dezusado movimento que então com 18 anos, faleceu em Lisboa publica, di • predio abaixo descrito,
com o sr. Julio Verne Sequeira. no dia 25. que vai á praça pela l.a vez, pelo
havia. Teve lugar o acto civil em casa
Eram auto-cars a todos os mo­ O caixão com os restos mortais, valor igualmente indicado, nos
do pai da noiva, sendo testemu­ foi conduzido numa carreta desde autos de execução fiscal (hipoteca­
mentos, de Montijo para Atalaia e nhado, por parte desta, pelo sr.
vice-versa. a ponte dos vapores desta vila até ria), que a Baixa Geral des Depo-
Baltazar Manuel Valente e D, Bea­ ao cemiterio, ficando depositado sitos, Sredito e Previdencia, move
As carreiras dos vapores «Mon­ triz Pereira Rato, e por parte do
tijo» e «Montijense» faziam-se sem em coval separado. por intermedio da Fazenda Nacio­
noivo, pelo sr. Carlos Saraiva Fer­ O funeral foi muito concorrido, nal contra o executado Joaquim da
cessar e com uma afluência indis- reira e sua esposa D. Maria do
critivel. tendo-se incorporado todas as clas­ Costa Coelho, solteiro, maior, pro­
Carmo Maldonado da Silva e ses sociais desta vila, tendo-se prietário, morador em Canha, desta
Tanta gente! Tanto forasteiro e Sousa.
Montijo alheio a tudo que de anor­ organisado durante o trajecto va­ comarca.
Em seguida foi celebrada a ce­ rios turnos por pessoas amigas
mal se passava, não tendo um rimonia religiosa na igreja matriz
Hotel, um Restaurant digno para da familia da finada. A ARREMATAR:
desta vila, cerimonia esta que foi M ontijo envia pesames á fami­
poder dizer aos seus hospedes: apadrinhada pelas testemunhas do
«vinde a mim, respeitáveis visi­ lia enlutada.
acto civil, .finda a qual foi ofere­ Uma morada de casas terreas
tantes ! Descançai um pouco neste cido aos convidados, em casa da com l.° andar, situadas na rua da
abrigo que vos ofereço, reconfor­ familia do noivo, um opiparo copo Misericórdia na vila e frehuesia de
tai os vossos orgão gastronomicos
e seguireis pela fresca num auto-
de agua.
Na corbeill da noiva viam-se
ANUNCIO Canha, descrita sob o n.° 5.368 a
fls. 87 v. do livro B 15 na Conser­
-cars comodo, como vedes, até ao muitas e valiosas prendas. vatoria do Registo Predial desta
nosso jardim de festas onde gosa- Aos noivos deseja o Montijo l.a publicação comarca de Montijo e inscrito na
reis das belezas da nossa região, uma enebriante lua de mel e um matriz predial respectiva sob o n.°
do convivio com esta gente franca, risonho futuro. No dia 1 de Novembro proximo 17. Vai á praça no valor de esc.
leal e s ã !» futuro, pelas 15 horas, á porta do 4.200§00.
Não h a ! Não ha um Hotel capaz PavíSdas Tribunal Judicial desta comarca, e Para a praça são citados quais­
onde o caminheiro descanse, ou pelos autos de inventario orfano­ quer credores incertos.
se ha, não se faz a propaganda No goso das suas ferias judi­ logico a que se procede por fale­
precisa para que se exponham aos ciais, partiu no dia 24, para Soure, cimento de Manuel Joaquim de Montijo, 15 de Agosto de 1931.
olhos de quem passa, que Montijo terra da sua naturalidade, o mere­ Castro, morador que foi na Barra
não é casa sem cama e sem mesa. tissimo juiz da comarca, sr. dr. Ja­ Cheia, freguezia de Alhos Vedros,
O escrivão do 2.c oficio,
E ’ preciso trabalhar neste'sen­ cinto Amado de Vasconcelos Ra­ e de que é inventariante a sua
tido, e temos doze mezes diante de poso. viuva Conceição dos Santos Neto,
nós, para que, para as futuras fes­ moradora no referido sitio da Barra João Francisco Ramos
tas da Atalaia, já alguma coisa, Cheia, vai pela primeira vez á
senão tudo, tenhamos conseguido. Este numero foi visado praça para ser arrematado por quem O Juiz de Direito
maior preço oferecer acima do va­
X. pela C ensura. lor da sua avaliação, o seguinte: J. Raposo
BIBU OTEC* w jN tC tPfcL |
MONTIJO

CDU . .
REGISTO N.o
ESTANTE
s v io i^ irs jío

ANUNCIO Vara Comercial da comarca de


Lisboa, contra o executado José
Luiz Rodeio, morador no Samouco.
Ha tempos o sr. Administrador
do Concelho fez publicar um edi­ ARREMATAÇÃO JUDICIAL
A ARREMATAR:
tal, proibindo o transporte de es­
trumes pelas ruas desta vila, o 1.“ Praça
Predio formado por terra de se­
qual está sendo desrespeitado e
como se aproxima a epoca em que
é mais intenso o transporte dos
l.3 publicação
meadura, vinha e arvores de fruto,
sito no Pinhal Redondo, freguesia
de Montijo, descrito na Conserva­
ALBINO
estrumes liquidos para varios locais,
chamamos a atenção de S. Ex.a
Pelo Juizo de Direito da comar­ toria do Registo Predial desta co­
marca sob o n.° 713 a fls. 168 v.
Largo do Carmo, 9
ca de Montijo e cartorio do 2.° ofi­
para que seja cumprido o que de­
termina o citado edital.
cio, escrivão Ramos, se ha-de pro­
ceder no dia 18 de Outubro proxi­
do livro B 2. Vai á praça no valor
de esc. 5.200$00.
Travessa do Carmo, 1a 3
——--------- " 1 • mo, pelas 16 horas, á porta do Para a praça são citados quais­
quer credores incertos.
S E T Ú B A L
Tribbnal Judicial desta comarca,
PRAÇA DE_T 0UR0S situado na rua Dr. Afonso Costa, Execução perfeita de toda a
desta vila, á arrematação em hasta Montijo, 12 de Agosto de 1931.
classe de trabalhos gráficos, tais
Com um soberbo progra­ publica, dos bens abaixo descritos, como: facturas, programas, livros,
ma de variedades, rerlisar- que vão pela primeira vez á praça O Escrivão do 2.° oficio bilhetes de loja e visita, etc, etc.,
-se-ha no proximo dia 20, pelo valor igualmente indicado, nos onde ha tambem uma grande va­
autos de execução fiscal adminis­ João Francisco Ramos riedade de artigos de papelaria e
uma vacada promovida pelo
trativa que a Fazenda Nacional para escritorios, execuções de en­
Aldegalense Sport Club, em move contra o executado Antonio Verifiquei a exatidão comendas rapidas.
que tomarão parte os nossos Patricio Correia Gomes, morador Os Ex.mos clientes podem fazer
mais distintos amadores e a em Canha, desta comarca. O Juiz de Direito
os seus pedidos por correspon­
muito aplaudida troupe ./. Raposo
dencia, que serão prontamente aten­
A ARREMATAR didos, pois temos um bem mon­
C H A R LG T , MAX E D. J O S È tado serviço de expedições para
Uma morada de casas composta a provincia.
que tão ruidoso sucesso fez de rez do chão e 1.° andar, tendo
anexo um pateo e neste cinco mo­ ANUNCIO
na corrida de 31 de Agosto.
radas de casas terreas que servem Preços em competencia
para habitoção, e junto a estas um 1.® publcação
telheiro que serve para recolha de
ANUNCIO gados, situadas no Largo do Cas­
telo, da vila de Canha, descrita na
No dia 25 de Outubro proximo
futuro, pelas 17 e meia horas, á
Conservatoria do Registo Predial porta da residencia dos executados V B rc D jS M -S E
l.a publicação desta comarca, sob o n.° 9.641 a Mariana Lopes Quintino, Alexan­
fls. 36 do livro B 26. Vai á praça Dois r/c, dois primeiros andares e
dre Lopes Quintino e Antonio Joa­ duas casas abarracadas.
no valor de esc. 4.252|50. quim Lopes Quintino, na rua T ratar na R. Central, com Gabriel
No dia 18 de Outubro proximo Uma fazenda, composta de ter­ da Silva Dias —- Montijo.
futuro, pelas 15 horas, á porta do Aguiar, da vila do Barreiro, desta
ras de semeadura, vinha e olivei­ comarca, e pelos autos de execu-
Tribunal Judicial desta comarca e ras, situada no Geravaz, da vila de çãp por custas que o Ministério
pelos autos de carta precatória
vinda do Tribunal das Execuções
Canha, desta comarca, descrita na Publico lhes move, vai pela [pri­ A D EG A
Conservatoria do Registo Predial meira vez á praça para ser arre­ Arrenda-se com vasilhams para 125
Fiscais de Lisboa, extraida dos desta comarca, sob o n.° 9.637 a matado por quem maior preço ofe­ pipas e caldeira.
autos de exrcução fiscal (hipote­ fls. 36 do livro B 26. Vai á praça T rata Viuva Relogio — Montijo.
caria) em que é exequente a Caixa recer acima do valor da sua ava­
no valor de esc. 11.0ó2$00. liação, o seguinte:
Geral de Depositos, por intermedio Para a praça são citados quais­ VENDE-SE uma fazenda composta de
da Fazenda Nacional, e executados Um cofre á prova de fogo de terras de semeadura, vinha e arvores
quer credores incertos. marca desconhecida, que vai á de fruto, no lugar de Fôro da Vergo­
José de Araújo e mulher Mariana
praça no valor de 450$00. nha. T ratar com viuva de Antonio Be­
de Jesus Cruz Araújo, proprietários, Montijo, 29 de Julho de 1931 lo, Montijo.
moradores na freguesia do Barrei­ Pelo presente e respectivos edi­
ro, vai pela segunda vez á praça tais são citados quaisquer credores VENDEM-SE ou arrendam-se umas
O Escrivão do 2.° ofidio, incertos para assistirem á praça e fazendas no sitio do Milpique, e um
para ser arrematado por quem
rnaior preço oferecer acima de me­ deduzirem os seus direitos. predio de azulejo com os n.0s 35 e 37,
João Francisco Ram os na rua Machado Santos, nesta vila.
tade do seu valos, o seguinte: Trata-se na rua Almeida Brandão,
Um predio urbano composto de Montijo, 15 de Agosto de 1931. n.° 10, rez-do-chão, esquerdo, Lisboa.
Verifiquei a exactidão
rez-do-chão e aguas furtadas para
habitação, lojas para talho, quintal O Escrivão do 1.**Oficio,
O Juiz de Direito
e poço, isto na rua Eça de Quei­ Sobre propriedades urbanas e rús­
roz, números 12, 14 e 14-A, ió e Alvaro Pedro Baptista Pereira
./. Raposo ticas, empresta-se a 10°/o. Amortização
18, junto do mercado municipal, á vontade dos clientes- Dirigir a Alvaro
da vila do Barreiro, a confrontar Verefiquei Avelino Serra, R. Miguel Bombarda—
BARREIRO.
do norte e nascente com Francisco
Sebastião Cabrita, sul com Luiz
dos Santos Junior, e poente com
ANUNCIO O Juiz de Direito
C O S T U R E IR A
rua Eça de Queiroz, que vai á ./. Raposo Em sua casa e em casa dos clientes,
praça no valor de 49.592$32,5. ARREMATAÇÃO JUDICIAL executa fatos para senhora e roupas
Declara-se que a ciza será paga brancas pelos últimos figurinos.
Doentes
l.a Praça Tambem executa quaisquer traba­
por inteiro pelo arrematante. lhos de roupas brancas para homem.
Pelo presente e respectivo edital Nesta redação se diz.
são citados quaisquer credores in­ l.a publicação
certos para assistirem á praça e O nosso estimado director, sr.
João Antonio Xavier Lopes, encon­ Unnrlnnuo Por Pre?os convidativos, 8
deduzirem os seus direitos. VclIUclII bC toneis de 4 a 8 pipás, 1 pren­
Pelo Juizo de Direito da comar­ tra-se retido em sua casa, desde sa, caldeira de destilar, cascos, 2 ba­
ca de Montijo e carto do 2.° oficio, o principio da semana finda, em lanças, 2 tararas para limpar milho, 1
Montijo, 15 de Agosto de 1931. escrivão Ramos, se ha-de proceder fardadeira, 1 trilho, 1 charrueco de fer­
virtude de se terem agravado os ro, 100 comedouros grandes para gado
no dia 18 de Outubro proximo, pe­ seus padecimentos. .
O Escrivão do 1.° oficio suino, 1 eofre, 1 trem alentejano, 1 char­
las 15 horas, á porta do Tribunal Desejamos-lhe pronto restabele­ rete, 2 automoveis marca Belorel e Ur-
Judicial desta comarca, situado na cimento. seller. Tudo está exposto na R. do
Alvaro Pedro Baptista Pereira rua Doutor Afonso Costa, desta Quartel, Montijo.
vila, á arrematação em hasta pu­
Verifiquei a exatidão blica, do predio abaixo descrito, Propagai o jornal jVTOIV- CARRINHO PARA CRIANÇA
que vai pela 1.® vez á praça, pelo
O Juiz de Direito valor que lhe é atribuido, nos autos
T IJo e conseguireis o v?os- VENDE-SE em bom estado, com
capota e rodas de borracha, na T ra­
de execução por custas e selos que so engrandecimento moral e vessa do Colégio, l.°-E., por cima d:i
J. Raposo o Ministério Publico move na 3.” m aterial. mercearia Perola da China -- MontHn.
P O N T U O

o- MERCEARIA ECONOMICA
K na M a ch ad o
Antonio Gil de A a to s
D E

S a n t o s , 4-9 —M O N T IJ O
CHAPELARIA DA MODA
(Frente á Misericórdia) Rua Afonso Pala

T
Especialidade em chás, cafés, vinhos do Pcrfo e licores M O N T IJO
Aunica casa especialisada nogenero,
0 maior sortido em generos alimentícios da melhor qualidade e que
vende aos preços de maior concorrência em Lisboa
comoficina própria anexapara ofabrico
de chapéus por medida, concertos e
A a n te ig a F e rr e ir in h a . quilo 17$00
transformaões, em todos os formatos.
8
VISITEM ESTA CASA 1 ■

v g r--— - ^HHI = 3BE - / ■

O nosso artigo nâo tem concorren­


tes, não só pelo grande S T O K de cha- CALÇADO
\ R o B a l H. P e n s ã o ^ pelaria, camisaria e gravataria, como
tambem pela quaiidade e apresentação ioiíii!, B
o
afsa
p
parã

ai
Recebe c o m en sa is desde 250$00 os mais recentes mo­
S e m a n a i s ............................ 50$00 do nosso chapeu, que desafia toda a delos e cores da
D iarias ......... ..................... concorrência moda

Serviço de Restanrant a' Portngaesa CHAPÉUS DE PALHA A 17$00


e a' Francesa Chapeeis de feltro em preto e côres
D E SD E I8$00 iWPQBTâNTE

5 C a m is a s de fina popeline
D E SD E 21$00
Todo o cliente que
comprar um cha­
peu na nossa casa
G A F E - B A R
i C a m isa s de bom oxefoid inglez
fica com a garan­
tia de o mandar
M O N T I J O passar a ferro na
I0 D E S D E I9S50 nossa oficina sem­
pre que necessite.

F E R O L A . JL J P I I I O JL W â l
Latino dos Santos Garrido
(cm frente da adega de Jacinto Ramalho)
------- —------ JD EJ — -------------

JOSÉ CARVALHO
I^eiTíi gen s, <„£uin q uilha ria s
e m eu d esas
Completo sortido de Mercearias,
Aceites, Cereaes e L cg n m e s
T u d o a o preço d as fab ricas
IV3Lo comprem sem con fron tar PRETOS SE/A C O M P E T E N C I A
o s seu s preços
D ISTR IB UIÇÃO AO DOM ICILIO
Hua F i* a n ç a Borges
,J .[ .
i ^ S O N T Í J O
M O N T IJ O

H ia i tirais Dentário PROCURADORIA


José Lniz Cardeira
R. Machado dos Santos T raía de todos os pleitos judiciais
e de todos os assumptos no3 Tribunais
AONTIJO e Repartições
Clinica de doenças da boca e dentes. INVENTÁRIOS

Dentaduras completas e parciais.


Praça da Republica e Raa Almirante Reis Legalisação e obtenção de quaisquer
documentos.
Coroas em ouro e platina. Obturações
e dentes a pivot. Concertos rápidos
1 M O N TIJO Cobrança de Dividas.
Administração de propriedades.
Habilitações.
CONSULTAS ás: |g Secção de Chapelaria Recebimento e pagamento de rendas
Terças-feiras, quintas e sabados.
Lopes & Oliveira Santos
completamente organisada Travessa do Tribunal
H os S o m e r c ia n te s
F a ç a m os s e u s p e d id o s d ir e c ta m e n te
a o fo rn e c e d o r, EUZEBIO DE O LIV EIRA ,
I m I
SI! —
M O N T IJO

R u a G a rc ia d a H o rta , 59-3". L is b o a , de
ca lç a d o d e p iso d e b o rr a c h a , p iso de
c o rd a , v ir a d e a n ta , e m c a r n e ir a e lo n a ,
Desde o chapeu economico ao nao chapeu Austríaco Dr. F. M. riOliveira Santos
a o s m e lh o re s p re ç o s do m e rc a d o .
D e sc o n to d e 5 a 1 0 o/° n a s v e n d a s . Todos os m odelos— Côres da moda Advogado
A s e n c o m e n d a s s e r ã o im e d ia c ta m e n - MONTIJO — Travessa do Tribunal
te a te n d id a s. LISBOA — R. Nova do Almada, 36-3.®