You are on page 1of 1

PROJUDI - Processo: 0000882-59.2019.8.16.0006 - Ref. mov. 11.

1 - Assinado digitalmente por Thiago Flores Carvalho:04887283989


24/05/2019: CONCEDIDO O PEDIDO . Arq: Decisão

Documento assinado digitalmente, conforme MP nº 2.200-2/2001, Lei nº 11.419/2006, resolução do Projudi, do TJPR/OE
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO PARANÁ
COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA - FORO CENTRAL DE CURITIBA
2ª VARA PLENÁRIO DO TRIBUNAL DO JÚRI DE CURITIBA - PROJUDI
Praça Nossa Senhora de Salete, S/N - Centro Cívico - Curitiba/PR - CEP: 80.530-912 - Fone: (41)
3200-4871 - E-mail: ctba-67vj-s@tjpr.jus.br

Autos nº. 0000882-59.2019.8.16.0006

Validação deste em https://projudi.tjpr.jus.br/projudi/ - Identificador: PJYBX VXS67 65SJQ ZSKRY


Processo: 0000882-59.2019.8.16.0006
Classe Processual: Pedido de Prisão Preventiva
Assunto Principal: Homicídio Qualificado
Data da Infração: 07/05/2009
Requerente(s): Ministério Público do Estado do Paraná
Acusado(s): Luiz Fernando Ribas Carli Filho

A razão de ser do sigilo dizia com a necessidade de assegurar o cumprimento da


ordem judicial, tendo em conta que a publicidade poderia frustrar a medida ou dificultar a sua satisfação.

No caso, ordenou-se a execução provisória da pena, com a expedição de mandado de


prisão, que, a rigor, deveria permanecer em segredo até o seu efetivo cumprimento, visando a evitar, por
exemplo, eventual fuga. Entretanto, reconhece-se que o executado já tomou ciência da medida, haja vista
que sua defesa constituída esteve nesta Vara em busca de informações, e que, ao menos a partir do que se
noticiou informalmente, não foi localizado pela Autoridade Policial no endereço residencial que forneceu nos
autos.

Ainda, para além do conhecimento por parte do executado, o contato estabelecido


pela imprensa local de Guarapuava demonstra que a decisão deste Juízo se tornou pública, o que força
admitir que o sigilo antes imposto perdeu o objeto. A esta altura, então, a revelação da ordem judicial, uma
vez não encontrado o sentenciado, ao invés de frustrá-la, pode contribuir para que atinja sua finalidade.

Nessa linha, porque o sigilo é exceção (art. 5º, XXXIII, e art. 93, IX, da CF), confira a
Secretaria nível de sigilo "público", viabilizando-se a visualização das decisões e, se assim for requerido, a
expedição de certidão.

Thiago Flôres Carvalho

Juiz de Direito Substituto