You are on page 1of 4

Departamento de Administração e Economia

Disciplina: Administração Aplicada às Engenharias

Professora: Renata Pedretti Morais Furtado


Data: 27/10/2017
Nomes: Bianca Oliveira Pereira / Cíntia Tavares Assunção
Turma: 31A

1) A administração contemporânea, com enfoque na administração da incerteza, tem por


principal desafio a busca pela reflexão em relação as incertezas e o que há em comum
entre a consequência na busca pela crítica ideal e a ação. A administração da incerteza
abrange os pensamentos e as ações que afetam nas tomadas de decisões. Portanto, o
conceito de administração da incerteza é fundamental nos desafios da administração
contemporânea. Os desafios estão diretamente ligados a comunicação, informação e
inovações tecnológicas, e ao aumento da concorrência global e da utilização dos
conhecimento nos processos de produção, e esses aspectos faz com que aumente a
necessidade de inovações nos serviços prestados e também na oferta.

2) A Teoria Taylorista descreve um modelo administrativo que visa o maior rendimento


de produção e agilidade, em menor tempo. O modelo de Taylor tem por fundamentação
a divisão dos trabalhos dentro das organizações, seguindo as especializações do
colaborador para destinar um serviço específico. Os funcionários das indústrias
trabalhavam na linha de produção realizando movimentos repetitivos, focando apenas
no máximo rendimento (de produção e de lucro), pois a Teoria Taylorista buscava
apenas otimizar o trabalho, sem improvisos, planejando as maneiras de realizar
determinadas ações. Mesmo com as recompensas que os funcionários possuíam por
obter maior rendimento, a linha de produção repetitiva e de forma automática fazia com
que o colaborador não tivesse prazer (pelo contrário, sentiam desgaste e desmotivados)
em realizar o seu trabalho.
3) Os Princípios da Produtividade, Economicidade e Intensificação são os três
princípios citados por Henry Ford, que tem por objetivo aumentar a produção, e
simultaneamente reduzir o tempo e os custos. O Princípio da Produtividade visa o
aumento na produção de cada funcionário, padronizando os equipamentos durante a
montagem. Já o Princípio da Economicidade tinha o objetivo de utilizar todo o estoque
de matéria prima na produção e vender todos os produtos antes mesmo de serem
fabricados (dessa forma as despesas sobre a produção seriam antecipadas). E por fim, o
Princípio da Intensificação, que possuía o objetivo de reduzir o tempo de chegada da
matéria prima na fábrica, reduzir a distância entre os equipamentos e os funcionários
(dessa forma o tempo para que o produto chegasse ao consumidor seria reduzido).

4) Segundo Michael Porter uma empresa deve perseguir táticas específicas e definir o
melhor método que será seguido para que elas sejam alcançadas, pois assim ela irá obter
uma vantagem competitiva. Através dessa ideia Porter desenvolveu as estratégias
competitivas genéricas. Resumindo, as estratégias definidas como liderança no custo
total, diferenciação e enfoque faz com que as empresas se deparem com cinco forças
competitivas, o que faz com que alcancem um resultado superior aos concorrentes.
Porter avalia que a estratégia competitiva de uma empresa deve aparecer a partir da
abrangência das regras da concorrência que definem a atratividade de uma indústria.

5)
a) As organizações possuem três níveis de planejamento: estratégico, tático e
operacional. No planejamento estratégico são envolvidos os maiores executivos
da empresa, são estes que definem as metas e planos da empresa referentes à
crescimentos, eficácia, capital e sobrevivência, entre outros. E esse planejamento
abrange curto, médio e longo prazo. O planejamento tático transforma o
planejamento estratégico (objetivos e metas), em estratégias e ações mais
específicas. E no planejamento operacional tem como principal foco é o trabalho
junto ao funcionário, aprimorando os planos que são traçados no planejamento
tático. Bateman e Snell (1998).

b) A missão, visão e valores podem auxiliar de maneira positiva o gestor na


construção do planejamento estratégico, tanto no planejamento quanto na
organização. Através de um objetivo, a empresa define suas prioridades e decide
o que será feito, como fazer e quando fazer, tendo como resultado um
planejamento estratégico que faz com que a organização alcance sua missão,
visão e sem ferir seus valores.

c) Um estudo bem aprofundado dos pontos fortes e fracos das organizações


possibilita um planejamento bem elaborado para manter a organização ativa,
gerando lucros, aumentando a eficácia, o clima organizacional, dentre outros.
Com esse tipo de estudo, é mais simples analisar quais questões podem ser
melhoradas, pensar com antecedência as soluções plausíveis, quais os pontos
que permitiram o alto crescimento da organização e também quais questões
podem ser descartadas (todas essas análises auxiliam no momento que o gestor
irá realizar um planejamento).

d) O principal objetivo do BSC (Balanced Score Card) é auxiliar no mapeamento


do andamento das organizações no traçado de suas metas de longo prazo. O
BSC auxilia também com os indicadores, metas e estratégicas, por ser um
modelo de gestão estratégica. É de extrema importância dentro das organizações,
pois faz com que o gestor entenda os objetivos de sua estratégia e trace as
iniciativas estratégicas que serão adotadas, ou seja, trabalhar com a ação.
e) A empresa Mc Donald’s é líder no mercado de serviço rápido de alimentação,
sendo a maior e mais conhecida do mundo nesse segmento. Ela se destaque
devido sua alta qualidade os produtos e do atendimento, está presente em 118
países, a rede possui mais de 31 mil restaurantes, onde trabalham cerca de 1,6
milhões de funcionários que alimentam diariamente cerca de 48 milhões de
pessoas. Alguns aspectos do planejamento estratégico é observado na análise
SWOT da empresa, os pontos serão apresentados abaixo:
• Minimizando os pontos fracos: Ofertar produtos mais saudáveis, sem
perder a competitividade do negócio. Melhorar as condições de trabalho
dos colaboradores, para diminuir a rotatividade. Aprimorar o
atendimento aos clientes com foco na agilidade, e maior clareza ao
oferecer os produtos.
• Preparando para as ameaças: Evitar ruptura nos estoques, a oferta não
atende a demanda. Monitorar concorrentes antigos e novos, e ter uma
estratégia de “combate”. Atentar-se a legislação e evitar futuros
problemas. Monitorar constantemente a marca junto ao seu público
consumidor, através do SAC, Redes Sociais.
• A principal oportunidade percebida e as suas ações: Ampliar suas vendas
e bases de clientes com alimentos menos calóricos, pois os consumidores
em geral estão buscando uma refeição mais saudável. Reestruturação do
cardápio com alimentos mais nutritivos. Mudança na comunicação com
o consumidor: Atendimento mais eficiente aos clientes. Aperfeiçoar a
higiene dos estabelecimentos.
• Potencialização dos Pontos Fortes: Manter os produtos tradicionais, pois
representam a maior parte do faturamento do negócio. Reforçar a
facilidade de acesso aos pontos de vendas. Manter as promoções e os
combos, contando com os alimentos saudáveis como atrativo para
família. Aperfeiçoar atendimento e pós atendimento.

6) A alguns pilares a serem analisados em Escola Clássica de administração e o


movimento da administração científica, por exemplo, em como os gestores passaram a
refletir mais sobre os processos administrativos das empresas. E também refletir sobre a
necessidade da eficiência na produção. Observando alguns aspectos da Escola clássica
da administração cientifica está sendo um dos pilares primordiais da administração
moderna. Chiavaneto afirmou que a administração científica foi o primeiro passo em
busca de uma teoria administrativa, um passo pioneiro e irreversível. E apesar de ser ser
visto como irreversível, o conceito da escola clássica está em constante evolução junto a
administração moderna.