You are on page 1of 18

EDUCAÇÃO CLÍNICA 4

Classes de Hidroterapia
Mariana Leão Garcia e Silva

Nº10150550
Hospital de Braga

Orientador Clínico: José Eduardo Coelho Moreto


Classes de Hidroterapia Hospital de
Braga

Conteúdo
Enquadramento do trabalho ................................................................................................................................2
Classe da Coluna Lombar (12/11/2018 – 23/11/2018) (M0)...................................................................4
Classe Ombro (12/11/2018 – 23/11/2018) (M0) .......................................................................................6
Classe Fibromialgia (12/12/2018 – 23/12/2018) (M0) ..............................................................................8
Classe Espondilite Anquilosante (12/12/2018 – 23/12/2018) (M0) ..................................................... 10
Classe Artrite Reumatoide (12/12/2018 – 23/12/2018) ........................................................................ 12
Exercícios novos introduzidos na Classe de hidroterapia base de cada patologia (26/11/2018 a 7/11/2018)
(M1) ............................................................................................................................................................... 14
Exercícios novos introduzidos na Classe de hidroterapia base de cada patologia (10/12/2018 a
19/11/2018) (M2) .......................................................................................................................................... 16

1 Mariana Leão Garcia e Silva


Escola Superior de Saúde – Politécnico do Porto
Classes de Hidroterapia Hospital de
Braga

Enquadramento do trabalho

O estágio curricular no Hospital de Braga incluiu um longo período de tempo


dedicado à hidroterapia, sendo que mais de 2 horas diárias, todos os dias por semana,
foram destinadas a este mesmo efeito.
O presente trabalho contém diversas classes de hidroterapia imaginadas e
planeadas para diferentes tipos de patologias, tais como fibromialgia, espondilite
anquilosante, síndrome de cirurgia lombar falhada, artrite reumatoide e patologias do
ombro com várias etiologias. As classes foram pensadas e planeadas tendo em conta as
limitações dos pacientes que incluíam cada grupo.
Ao longo do estágio foram realizadas diversas classes de hidroterapia para os
diferentes grupos com uma determinada evolução na dificuldade dos exercícios realizados,
adequando sempre os exercícios aos objetivos pretendidos para cada classe.
Neste trabalho serão descritos exemplos de classes de hidroterapia realizados,
sendo que os exercícios que contém em cada classe não foram estanques, na medida em
que foram alterados os exercícios incluídos e a ordem dos mesmos consoante as
necessidades dos pacientes e de forma a tornar processo de reabilitação mais dinâmico e
menos monótono.
Os objetivos traçados para as classes de hidroterapia de síndrome de cirurgia
lombar falhada passaram por diminuir a dor, aumentar a força muscular do tronco,
aumentar amplitudes de movimento e mobilidade dos movimentos de flexão, extensão,
rotações e inclinação da coluna, assim como aumentar a flexibilidade da mesma.
Nas classes de patologia do ombro, os objetivos traçados incidiam principalmente
em diminuir a dor e aumentar as amplitudes e mobilidade da articulação do ombro para
flexão, extensão, adução, abdução, rotação lateral, rotação medial, adução e abdução
horizontal.
No caso das classes dos pacientes com fibromialgia, os objetivos foram pensados
principalmente para diminuir a dor, aumentar a mobilidade geral do corpo e aumentar a
força muscular global.
Relativamente às classes de espondilite anquilosante os objetivos passaram por
aumentar amplitudes de movimento, diminuir dor, diminuir rigidez articular e aumentar força
muscular global.

2 Mariana Leão Garcia e Silva


Escola Superior de Saúde – Politécnico do Porto
Classes de Hidroterapia Hospital de
Braga

No que respeita às classes de artrite reumatoide, os objetivos passaram por diminuir


a dor, preservar amplitudes articulares e preservar a atividade muscular.
O mesmo grupo de pacientes com a mesma patologia fazia duas ou três classes por
semana consoante os grupos em que estavam inseridos, sendo que os grupos de
segunda-feira realizavam novamente uma classe quarta-feira e sexta-feira, e os grupos de
terça realizavam nova classe à quinta-feira. É importante referir que cada classe tem a
duração de 30 minutos, com 5 minutos como fase de aquecimento, 20 minutos de fase
principal e 5 minutos de fase de arrefecimento/alongamentos.
Neste trabalho serão então descritas classes de hidroterapia divididas em 3
momentos: (M0) de 12/11/2018 a 23/11/2018, tempo no qual foram planeadas classes
específicas base para cada patologia, (M1) 26/11/2018 a 7/11/2018 e (M2) 10/12/2018 a
19/11/2018 no qual às classes de hidroterapia base de cada patologia foram sendo
acrescentados novos exercícios com maior dificuldade, sendo que estas classes base
foram adaptadas diariamente com introdução de determinados exercícios novos (e
manutenção de exercícios antigos). Os exercícios introduzidos lentamente foram
selecionados e adequados aos grupos de pacientes e patologias. O objetivo foi tentar que
nenhuma classe fosse igual à anterior e ao mesmo tempo poder adaptar a classe à
entrada de novos pacientes, sendo que ao longo das semanas vários pacientes
terminaram e incluíram as classes de hidroterapia. Ao longo dos três momentos houve
evolução nos exercícios das classes realizadas. De realçar que os exercícios do (M2) são
considerados os exercícios de maior nível de dificuldade.

3 Mariana Leão Garcia e Silva


Escola Superior de Saúde – Politécnico do Porto
Classes de Hidroterapia Hospital de
Braga

Classe da Coluna Lombar (12/11/2018 – 23/11/2018) (M0)

Fase de aquecimento (5 minutos)


1. Paciente em pé, pés assentes no chão, uma mão para apoio no corrimão – Realizar
inclinações do tronco para os lados esquerdo e direito alternadamente com
elevação lateral do membro superior do mesmo lado; Respiração: Inspiração (2
segundos) aquando da inclinação do tronco, expiração (3 segundos) aquando do
regresso à posição neutra; minutos)
2. Paciente em pé, pés assentes no chão, uma mão para apoio no corrimão – Realizar
rotação do tronco para os lados esquerdo e direito alternadamente – acompanhar
com braço ipsilateral em extensão; Respiração: Inspiração (2 segundos) aquando da
rotação do tronco, expiração (3 segundos) aquando do regresso à posição neutra;
3. Skipping baixo, médio, alto;

Fase Principal (20 minutos)


1. Paciente em pé, mãos na pélvis, realizar movimentos circulares com bacia.
2. Paciente em pé, trazer joelho para flexão e com o cotovelo contralateral tocar nesse
joelho e posteriormente no pé. Alternar;
3. Abdução e adução com os membros inferiores alternadamente;
4. Solicitar “murro” com os membros superiores alternadamente (com rotação do
tronco para o mesmo lado);

5. Abrir e fechar pernas (membros superiores em simultâneo);


6. Flexão/ extensão da coxofemoral (apoiar membro superior no corrimão para
equilíbrio se necessário);

Com esparguete/ barra


7. Paciente em pé, barra nas mãos na vertical, cotovelos em extensão e realizar
rotações do tronco enquanto arrasta a barra.
8. Passar flutuador por baixo da perna esquerda. Repetir para a perna direita.

4 Mariana Leão Garcia e Silva


Escola Superior de Saúde – Politécnico do Porto
Classes de Hidroterapia Hospital de
Braga

Fase de arrefecimento (5 minutos)

1. Paciente em pé, realizar alongamentos da cervical (flexão, extensão, rotações e


inclinações). Aguentar 30 segundos em cada posição;
2. Paciente virado para o corrimão, pés na parede e dobrar e esticar joelhos (flexão e
extensão dos joelhos). Aguentar 30 segundos em cada posição;
3. De lado, mãos no corrimão, pés juntos, deixar cair o corpo para o lado direito
promovendo o alongamento. Repetir para o lado esquerdo. Aguentar 30 segundos
em cada posição;

5 Mariana Leão Garcia e Silva


Escola Superior de Saúde – Politécnico do Porto
Classes de Hidroterapia Hospital de
Braga

Classe Ombro (12/11/2018 – 23/11/2018) (M0)

Fase de aquecimento (5 minutos)


1. No corrimão. Elevar o braço o máximo que conseguir. Manter nessa posição.
Respiração: Inspiração (2 segundos) aquando da elevação do braço, expiração (3
segundos) aquando do regresso à posição neutra. Trocar;
2. Paciente em pé, colocar mãos no corrimão e pés assentes no chão, agarrar o
corrimão primeiro por cima (pronação antebraço) e depois por baixo (supinação
antebraço). Solicita-se ao paciente que aproxime e afaste o tronco da parede.

Fase Principal (20 minutos)


1. Adução e abdução dos ombros em simultâneo. Palmas da mão viradas para fora na
abdução e para dentro na adução. Bater palma acima da cabeça;
2. Adução e abdução horizontal do ombro dos dois membros superiores em
simultâneo. Palmas da mão viradas para fora na abdução e para dentro na adução;
3. Flexão e extensão do ombro dos membros superiores alternadamente até ao nível
da água.
4. Flexão com a palma da mão virada para cima e desce com a palma da mão para
baixo;
5. Rotação interna e externa dos ombros. Cotovelos a 90º de flexão, levar antebraços
e mãos para a direita (rotação externa do ombro direito e rotação internado ombro
esquerdo) e depois para a esquerda (rotação externa do ombro esquerdo e rotação
interna do ombro direito);
6. Elevação anterior dos membros superiores alternadamente (fora da água).
7. Circundação em abdução;
8. Solicitar “murro” com os membros superiores alternadamente (com rotação do
tronco para o mesmo lado);
9. Iniciar a 90º de abdução da glenoumeral, realizar rotação externa e interna
alternadamente; (2 minutos)

Fase de arrefecimento - Alongamentos (5 minutos)


1. Adução horizontal com um braço e com a mão contrária levar mais para
alongamento; (1 minuto)

6 Mariana Leão Garcia e Silva


Escola Superior de Saúde – Politécnico do Porto
Classes de Hidroterapia Hospital de
Braga

2. Realizar flexão do cotovelo com a mão a repousar sobre o ombro e com a mão
contralateral levar esse ombro para extensão; (1 minuto)
3. Extensão do cotovelo e com a mão contrária realizar flexão e extensão do punho. (1
minuto)

7 Mariana Leão Garcia e Silva


Escola Superior de Saúde – Politécnico do Porto
Classes de Hidroterapia Hospital de
Braga

Classe Fibromialgia (12/12/2018 – 23/12/2018) (M0)

Fase de aquecimento (5 minutos)


1. Paciente em pé, pés assentes no chão, uma mão para apoio no corrimão – Realizar
inclinações do tronco para os lados esquerdo e direito alternadamente com
elevação lateral do membro superior do mesmo lado; Respiração: Inspiração (2
segundos) aquando da inclinação do tronco, expiração (3 segundos) aquando do
regresso à posição neutra;
2. Paciente em pé, pés assentes no chão, uma mão para apoio no corrimão – Realizar
rotação do tronco para os lados esquerdo e direito alternadamente – acompanhar
com braço ipsilateral em extensão; Respiração: Inspiração (2 segundos) aquando da
rotação do tronco, expiração (3 segundos) aquando do regresso à posição neutra;
3. Skipping baixo, médio, alto;

Fase Principal (20 minutos)


1. Paciente virado para a parede, agarrar o corrimão por baixo (supinação dos braços),
trazer os joelhos ao peito e voltar a esticar para o chão;
2. Paciente em pé, mãos no corrimão, um pé na parede e o outro faz extensão.
Alternar. (2 minutos)
3. Abdução e adução dos membros inferiores alternadamente;
4. Flexão e extensão do ombro dos membros superiores alternadamente até ao nível
da água. Flexão com a palma da mão virada para cima e desce com a palma da
mão para baixo;
5. Em pé. Flexão/ extensão do joelho (Iniciar com joelho a 90º);
6. Flexão/ extensão da coxofemoral;

Com esparguete/flutuadores

7. Paciente em pé, barra nas mãos na vertical, cotovelos em extensão e realizar


rotações do tronco enquanto arrasta a barra.
8. Com flutuador nãos mãos, membros superiores elevados – realizar agachamento.

8 Mariana Leão Garcia e Silva


Escola Superior de Saúde – Politécnico do Porto
Classes de Hidroterapia Hospital de
Braga

Fase de arrefecimento (5 minutos)


9. Paciente em pé, realizar alongamentos da cervical (flexão, extensão, rotações e
inclinações). Aguentar 30 segundos em cada posição;
10. Paciente virado para o corrimão, pés na parede e dobrar e esticar joelhos (flexão e
extensão dos joelhos). Aguentar 30 segundos em cada posição;
11. De lado, mãos no corrimão, pés juntos, deixar cair o corpo para o lado direito
promovendo o alongamento. Repetir para o lado esquerdo. Aguentar 30 segundos
em cada posição;

9 Mariana Leão Garcia e Silva


Escola Superior de Saúde – Politécnico do Porto
Classes de Hidroterapia Hospital de
Braga

Classe Espondilite Anquilosante (12/12/2018 – 23/12/2018) (M0)

Fase de aquecimento (5 minutos)


1. Paciente em pé, pés assentes no chão, uma mão para apoio no corrimão – Realizar
inclinações do tronco para os lados esquerdo e direito alternadamente com
elevação lateral do membro superior do mesmo lado; Respiração: Inspiração (2
segundos) aquando da inclinação do tronco, expiração (3 segundos) aquando do
regresso à posição neutra;
2. Paciente em pé, pés assentes no chão, uma mão para apoio no corrimão – Realizar
rotação do tronco para os lados esquerdo e direito alternadamente – acompanhar
com braço ipsilateral em extensão; Respiração: Inspiração (2 segundos) aquando da
rotação do tronco, expiração (3 segundos) aquando do regresso à posição neutra;
3. Com mãos no corrimão – flutuar e “bater as pernas ” na água;

Fase Principal (20 minutos)

1. Paciente virado para a parede, agarrar o corrimão por baixo (supinação dos braços),
trazer os joelhos ao peito e voltar a esticar para o chão;
2. Paciente em pé, mãos no corrimão, um pé na parede e o outro faz extensão.
Alternar; Abdução/Adução dos membros inferiores alternadamente;
3. Adução e abdução horizontal do ombro dos dois membros superiores em
simultâneo. Palmas da mão viradas para fora na abdução e para dentro na adução;
4. Abrir e fechar pernas (membros superiores em simultâneo);
5. Flexão/ extensão da coxofemoral (apoiar membro superior no corrimão para
equilíbrio se necessário);

Com esparguete/flutuadores
6. Paciente em pé, barra nas mãos na vertical, cotovelos em extensão e realizar
rotações do tronco enquanto arrasta a barra.
7. Passar flutuador por baixo das pernas – apanhar atrás - repetir;

10 Mariana Leão Garcia e Silva


Escola Superior de Saúde – Politécnico do Porto
Classes de Hidroterapia Hospital de
Braga

Fase de arrefecimento (5 minutos)

1. Paciente em pé, realizar alongamentos da cervical (flexão, extensão, rotações e


inclinações). Aguentar 30 segundos em cada posição;
2. Paciente virado para o corrimão, pés na parede e dobrar e esticar joelhos (flexão e
extensão dos joelhos). Aguentar 30 segundos em cada posição;
3. De lado, mãos no corrimão, pés juntos, deixar cair o corpo para o lado direito
promovendo o alongamento. Repetir para o lado esquerdo. Aguentar 30 segundos
em cada posição;

11 Mariana Leão Garcia e Silva


Escola Superior de Saúde – Politécnico do Porto
Classes de Hidroterapia Hospital de
Braga

Classe Artrite Reumatoide (12/12/2018 – 23/12/2018)

Fase de aquecimento (5 minutos)


1. Paciente em pé, pés assentes no chão, uma mão para apoio no corrimão –
Realizar inclinações do tronco para os lados esquerdo e direito alternadamente
com elevação lateral do membro superior do mesmo lado; Respiração:
Inspiração (2 segundos) aquando da inclinação do tronco, expiração (3
segundos) aquando do regresso à posição neutra;
2. Paciente em pé, pés assentes no chão, uma mão para apoio no corrimão –
Realizar rotação do tronco para os lados esquerdo e direito alternadamente –
acompanhar com braço ipsilateral em extensão; Respiração: Inspiração (2
segundos) aquando da rotação do tronco, expiração (3 segundos) aquando do
regresso à posição neutra;
3. Com mãos no corrimão – flutuar e “bater as pernas ” na água.

Fase Principal (20 minutos)


1. Paciente em pé, mãos no corrimão, um pé na parede e o outro faz extensão.
Alternar;
2. Paciente em pé, mãos na pélvis, realizar movimentos circulares com bacia.
3. Paciente em pé, trazer joelho para flexão e com o cotovelo contralateral tocar nesse
joelho e posteriormente no pé. Alternar.
4. Abdução e adução dos membros inferiores alternadamente;
5. Flexão da coxofemoral, mão do mesmo lado toca no pé. Alternar;
6. Flexão/ extensão da coxofemoral (apoiar membro superior no corrimão para
equilíbrio se necessário);

Com esparguete/flutuadores

7. Paciente em pé, barra nas mãos na vertical, cotovelos em extensão e realizar


rotações do tronco enquanto arrasta a barra.
8. Passar flutuador por baixo da perna esquerda. Repetir para a perna direita.

12 Mariana Leão Garcia e Silva


Escola Superior de Saúde – Politécnico do Porto
Classes de Hidroterapia Hospital de
Braga

Fase de arrefecimento (5 minutos)


1. Paciente em pé, realizar alongamentos da cervical (flexão, extensão, rotações e
inclinações). Aguentar 30 segundos em cada posição;
2. Paciente virado para o corrimão, pés na parede e dobrar e esticar joelhos (flexão e
extensão dos joelhos). Aguentar 30 segundos em cada posição;
3. De lado, mãos no corrimão, pés juntos, deixar cair o corpo para o lado direito
promovendo o alongamento. Repetir para o lado esquerdo. Aguentar 30 segundos
em cada posição;

13 Mariana Leão Garcia e Silva


Escola Superior de Saúde – Politécnico do Porto
Classes de Hidroterapia Hospital de
Braga

Exercícios novos introduzidos na Classe de hidroterapia base de cada patologia


(26/11/2018 a 7/11/2018) (M1)

Exercícios Fase de Aquecimento


 No corrimão, tentar alcançar “Objeto que está fora da piscina” com braço esticado.
Alternar de membro. Respiração: Inspiração (2 segundos) quando esticamos o
braço, expiração (3 segundos) aquando do regresso à posição neutra;
 Caminhar de frente (1 piscina) – Uma mão no corrimão para apoio se necessário,
pés assentes no chão;
 Caminhar de lado (1 piscina) – Mãos no corrimão para apoio, pés assentes no chão;
 Caminhar de costas (1 piscina) - Uma mão no corrimão para apoio se necessário,
pés assentes no chão;
 Paciente em pé, mãos ao longo do corpo, percorrer a coxa em direção ao joelho
(inclinações). Alternar;
 No corrimão: “Alcançar objeto que está no teto” Elevar o braço o máximo que
conseguir, em bicos de pés ao mesmo tempo. Respiração: Inspiração (2 segundos)
aquando da elevação do braço, expiração (3 segundos) aquando do regresso à
posição neutra. Trocar;

Exercícios Fase Principal


 Em pé, paciente realiza flexão do membro inferior com elevação anterior do membro
superior do mesmo lado. Alternar;
 Com chouriço, iniciar com o mesmo acima da cabeça e “afundar” na água à frente e
atrás. Membros superiores em extensão dos cotovelos;
 Com chouriço, realizar flexão do joelho e “afundar” chouriço com os membros
superiores em direção ao joelho;
 Com chouriço, tocar com extremidade do mesmo no joelho contralateral (com flexão
do joelho). Alternar;
 Inclinações do tronco com chouriço nas duas mãos (“afundar chouriço na água ao
lado”);

14 Mariana Leão Garcia e Silva


Escola Superior de Saúde – Politécnico do Porto
Classes de Hidroterapia Hospital de
Braga

 Com flutuador: Adução e abdução horizontal do ombro em simultâneo com flutuador


(flutuador troca de mão no centro, palmas da mão viradas para fora na abdução e
para dentro na adução);
 Com flutuador: Flexão e extensão do ombro dos membros superiores ao mesmo
tempo até ao nível da água;
 Com flutuador, “afundar flutuador” com braço esticado em direção ao pé
contralateral (membro inferior com flexão da coxofemoral e extensão do joelho);
 Com chouriço, abrir e fechar pernas (membros superiores abrem e fecham ao
mesmo tempo) - segurar chouriço pelas extremidades, levar em direção ao centro
quando pernas fecham;
 Com chouriço, puxar e esticar chouriço para a frente, rodar para o lado esquerdo e
puxar e esticar novamente. Alternar (chouriço está ao nível da água pousado na
horizontal, braços estão esticados à frente);
 Com chouriço, puxar e esticar chouriço para a frente, rodar para o lado esquerdo e
puxar e esticar novamente. Alternar (chouriço está ao nível da água pousado na
horizontal, braços estão esticados à frente). Acrescentar abertura e fecho das
pernas ao mesmo tempo;
 Com chouriço, realizar elevação anterior dos braços ao mesmo tempo;

Exercícios Fase de Arrefecimento

 No corrimão, com flexão do joelho, agarrar calcanhar atrás, manter esta posição por
30 segundos. Alternar;
 Colocar as duas mãos sobre os ombros do mesmo lado. Rodar ombros para a
frente, rodar ombros para trás;
 Em pé, afastar ligeiramente os membros inferiores, mão nas nádegas “espreguiçar”
“tentar olhar para cima e para trás, voltar à posição” Manter posição por 30
segundos. Repetir;

15 Mariana Leão Garcia e Silva


Escola Superior de Saúde – Politécnico do Porto
Classes de Hidroterapia Hospital de
Braga

Exercícios novos introduzidos na Classe de hidroterapia base de cada patologia


(10/12/2018 a 19/11/2018) (M2)

Exercícios Fase de Aquecimento

 No corrimão: Em pé, colocar chouriço entre as pernas, “realizar bicicleta” – flexão e


extensão do joelho em direção ao chão;
 No corrimão, mãos no corrimão e pés assentes na parede (percorrer 1 piscina);
 Em pé, colocar chouriço entre as pernas, “realizar bicicleta” – flexão e extensão do
joelho em direção ao chão e simular “nadar” com os membros superiores;
 No corrimão, “estrela”: rodar corpo para um lado e depois para o outro, sendo que
um pé fica na parede (mão do mesmo lado apoiada no corrimão) e o outro membro
inferior realiza abdução da coxofemoral com extensão do joelho e abdução
horizontal do membro superior do mesmo lado. Repetir para o outro lado.
Respiração: Inspiração (2 segundos) aquando da rotação, expiração (3 segundos)
aquando do regresso à posição neutra;

Exercícios Fase Principal

 Em pé, com as costas encostadas à parede e braços esticados à frente do corpo,


realizar agachamentos;
 Em pé, com as costas encostadas à parede, posição de agachamento, realizar
extensão de um joelho de cada vez;
 Em pé, realizar um agachamento com braços esticados à frente e de seguida dar
um salto;
 Em posição de agachamento, rodar tronco para um lado com membros superiores
juntos e esticados a frente. Repetir para o outro lado;
 Com flutuador, manter flutuador debaixo da água, braços esticados, rodar o mesmo
em torno do corpo (volta completa). 10 vezes para cada lado;
 Com flutuador, mãos e braços atrás das costas e passar flutuador duma mão para a
outra;
 Com caneleiras nos membros inferiores: Colocar caneleira num membro (mão
contralateral no corrimão para apoio). Realizar: Flexão, extensão, abdução e adução

16 Mariana Leão Garcia e Silva


Escola Superior de Saúde – Politécnico do Porto
Classes de Hidroterapia Hospital de
Braga

coxofemoral e flexão/ extensão do joelho em direção ao chão (Iniciar com joelho a


90º). 2 séries de 10 repetições para cada movimento. Repetir com membro
contrário;
 Exercício em grupo: Pacientes em fila, de costas uns para os outros. Passar
flutuador por baixo das pernas, paciente que está atrás apanha e repete. Assim
sucessivamente;
 Exercício em grupo: Pacientes em roda, braços em abdução, passar flutuador por
todos. Quando o paciente tem o flutuador passa-o por baixo da perna e passa ao
paciente ao seu lado. Na volta seguinte passar por baixo da perna contrária. Assim
sucessivamente;
 Exercício em grupo: Dois a dois, pacientes frente a frente. Atirar flutuador um para o
outro e o que o recebe faz agachamento com afundamento do flutuador na água;

Exercícios Fase de Arrefecimento

 No corrimão, em pé, juntar os pés e rodá-los para um lado, tronco e cabeça rodam
para o outro lado (braços completamente esticados no corrimão) Manter posição 30
segundos. Repetir;
 No corrimão, um pé assente na parede com joelho em extensão, o outro membro
inferior fica assente no chão com joelho em extensão. Manter posição 30 segundos.
Alternar;

17 Mariana Leão Garcia e Silva


Escola Superior de Saúde – Politécnico do Porto