You are on page 1of 106

Floricultura e Plantas

Ornamentais
Prof. Dr. Paulo Hercílio Viegas Rodrigues
Programa Floricultura 2017
RELATÓRIO
1- Título/Nome;
2- Introdução (sobre o assunto);
3- Sorteio da planta ornamental (apenas para
prática 1)
4- Atividades realizadas (descrição, fotos, etc);
5- Assinaturas.
Até 3 páginas!!!
Entregar na aula seguinte!!!
Floricultura e Plantas
Ornamentais
Prof. Dr. Paulo Hercilio Viegas Rodrigues

Áreas de atuação:
vitro))  julho/
-Propagação (cultivo in vitro julho/2011
2011;;

-Uso de LEDS (in vitro e cultivo protegido)


protegido);;

-Plantas Amazônicas (Sacha inchi


inchi)).
Lisianthus em telas fotosseletivas
Lisianthus em telas fotosseletivas
Slow-Growth
Storage

Figure 1. Heliconia champneiana cv.


Splash plantlets, after 12 weeks in vitro in
different treatments of light quality.
Barr: 10 mm
Novas plantas (costus lasius) !!!
Novas plantas !!!
FLORICULTURA
E
PLANTAS ORNAMENTAIS
FLORICULTURA
E
PLANTAS ORNAMENTAIS
HORTICULTURA:
• FRUTICULTURA
• OLERICULTURA
• FLORICULTURA

Parte da horticultura que estuda

o cultivo de flores e de plantas ornamentais


• CARACTERIZA-SE:

•  POR SER ATIVIDADE AGRÍCOLA DE


EXPLORAÇÃO INTENSIVA E DE CUNHO
EMPRESARIAL, ENVOLVE CONHECIMENTO
TÉCNICO ESPECIALIZADO,
•  FIXA O HOMEM NA ÁREA RURAL,
•  GERAÇÃO DE MÃO DE OBRA,
•  PEQUENAS PROPRIEDADES,
•  ALTA RENTABILIDADE POR ÁREA.
Emoções
FLORICULTURA X JARDINAGEM

• ORNAMENTAIS ???
• PLANTAS QUE SERVEM PARA ENFEITAR
O AMBIENTE, ALGO PRÓPRIO PARA
ADORNO.

MUITO SUBJETIVO !!  MAMONA (BRASIL x ALEMANHA)


• CADA PLANTA POSSUI SEU VALOR ESTÉTICO:

FLORES (ROSAS)

DISPOSIÇÃO DAS FOLHAS (Echeveria)

CAULE ESCULTURAL (UMBU)

PERFUME AGRADÁVEL
• BRASIL  MAIOR BIODIVERSIDADE
• INÍCIO DA “ PIRATARIA”  SEC. XVII
• “PIRATAS”  VIAJANTES, PESQUISADORES E
COMERCIANTES.
• PLANTAS BRASILEIRAS NO EXTERIOR
EXTERIOR:
BEGÔNIAS

GLOXÍNIAS PETÚNIAS

FLOR DE MAIO
ALEGRIA-DO-JARDIM
Pirataria Legal

Syngonanthus ‘Mikado’ P
Sair na Frente!!!!!!!
Heliconia rostrata cv. Esalqueana
• FUNDAMENTAL ASPECTO
ASPECTO SAUDÁVEL
SAUDÁVEL:

• BEM NUTRIDA,

• HIDRATADA,

• SEM DOENÇAS,

• PRAGAS.
• PRODUTOS:
FLORES DE CORTE (SECA/FRESCA)
PLANTAS DE VASO (FLOR/FOLHAGEM)

MUDAS

FOLHAGENS (SECAS/FRESCAS)

GRAMAS

FRUTOS, SEMENTES, MUSGOS

INDÚSTRIA PARALELA (EMBALAGENS, FITAS,


ETIQUETAS, ETC)
• CONHECIMENTOS INDISPENSÁVEIS
PARA FLORICULTURA:

• VIVEIROS (local de produção e cultivo de mudas)

• SUBSTRATOS (meio onde se desenvolvem


as raízes das plantas cultivadas fora do solo)

• LUZ (fotossíntese, fotomorfogênese e fototropismo)


•TEMPERATURA (germinação, crescimento,
florescimento, frutificação, propagação e absorção de
nutrientes)

•ESTUFAS ( de abrigo da chuva e ventos ao


controle de temperatura e umidade)

•PROPAGAÇÃO (vegetativa e sexuada)


•IRRIGAÇÃO (micro e aspersão, gotejo, sub-
irrigação, “floating”, capilar)

•ADUBAÇÃO (adubação de base e complementar)

•DOENÇAS (fungos, bactérias e viroses)


•PRAGAS (inúmeras)

•MERCADO (o que plantar, quando


plantar, para quem vender ?)

•ECONOMIA (RECEITA X DESPESAS) 


LUCRO !!!
Qual a flor símbolo do Brasil?
Qual a flor símbolo do Brasil?
FLORICULTURA NO BRASIL
– DO FINAL DO SEC. XIX ATÉ MEADOS DA DÉCADA
DE 50 ERA ATIVIDADE POUCO EXPRESSIVA.

– COLÔNIAS PORTUGUESA E ITALIANA, COM


PRODUÇÃO CASEIRA, INICIARAM A
COMERCIALIZAÇÃO.

– 1893: DIERBERGER

– 1929: ROSELÂNDIA E ORQUIDÁRIO BINOT

– 1969: CEAGESP

– 1972: COOPERATIVA AGROPECUÁRIA HOLAMBRA


(fundação)
Estimativa do número de produtores de flores e plantas
ornamentais do Brasil, por macro
macro--regiões geográficas,
em 2007
2007.. Aumento de 10
10%% para 2017
2017..
Macro-região Número de produtores
geográfica
Macro-regions Number of producers
Segundo IBGE (1) Segundo Segundo
(1995/96) estimativas atualizações por
BNB/ETENE (2) diversas fontes
(2004) (2002/2007) (3)
Norte 122 175 272
North
Nordeste 1.766 895 902
Northeast
Centro-Oeste 131 135 157
Center-West
Sudeste 2.555 2.652 2.689
Southeast
Sul 2.953 1.132 1.132
South
Total 7.527 4.989 5.152
Fonte: JUNQUEIRA & PEETZ, com base em informações de: (1) IBGE (Censo Agropecuário 1995/1996,
tabulações especiais, apud KIYUNA et al., 2002); (2) BRAINER & OLIVEIRA, 2007; (3) DAUDT (2002);
IBRAFLOR (apud GRAZIANO, 2002); JUNQUEIRA & PEETZ (2005b, 2006b, 2007c*; 2007d**);.
Estimativa da área cultivada com flores e plantas ornamentais
no Brasil, por macro
macro--regiões geográficas, em 2007
2007..

Macro-região geográfica Área cultivada (ha)


Macro-regions Cultivated area
Norte 172
North
Nordeste 854
Northeast
Centro-Oeste 260
Center-West
Sudeste 5.559
Southeast
Sul 1.578
South
Total 8.423
Fonte: BRAINER & OLIVEIRA, 2007.
Mercado e Comercialização de
Flores.
• Tamanho médio propriedades: 1,6 ha;
• Empregos diretos: 3,8/hectare;
• Mão de obra contratada: 81,3%;
• Empregos diretos 120 mil:
58 mil (produção),
4 mil (distribuição),
51 mil (comércio varejo),
7 mil (setor de apoio).
Dimensão: US$ 1.3 bilhão de valor global;

O maior mercado é o Estado de SP com 30% do


consumo (cidade de SP = 15%).

Em termos de venda
venda::

* Flores em vaso representam 50


50%
%,
* Flores de corte 40% e
* Plantas verdes em vaso 10%.
• SÃO PAULO  75% DA PRODUÇÃO DO PAÍS

• PRINCIPAIS REGIÕES PRODUTORAS 


ATIBAIA, HOLAMBRA, VIA DUTRA, COTIA,
IBIÚNA, SANTO AMARO, SUZANO E VALE
DO RIBEIRA.

• DESTES 5.000 ha em SP  700 ha de ESTUFAS


Mercado brasileiro
GRÁFICO. Participação dos estados/regiões na produção de
flores e plantas ornamentais

Fonte: Câmara Setorial da cadeia produtiva de flores e plantas


ornamentais
Flores envasadas
GRÁFICO. Comparação entre o volume ofertado e o preço das flores em
vaso no período de 2011 e 2012.

Fonte: IBRAFLOR
• OUTROS ESTADOS:

• MINAS GERAIS:
• ANDRADAS E MUNHOZ: ROSAS, CRAVOS, GIPSOFILA,
ALSTROEMERIA, LÍRIO.

• RIO DE JANEIRO:
• PETRÓPOLIS: ORQUÍDEAS, BROMÉLIAS,

• SANTA CATARINA:
• JOINVILLE: PLANTAS PARA JARDINS E CONÍFERAS

• PERNAMBUCO, ALAGOAS E BAHIA:

• PÓLOS DE PRODUÇÃO DE TROPICAIS  ZONA DA MATA

• CEARÁ:
* ROSAS E TROPICAIS (SERRA BATURITÉ)
Estimativa média do valor das vendas anuais e da
participação relativa na agregação de valor, por segmentos
da cadeia produtiva da floricultura no Brasil, 2007
2007..

Segmento da Participação na Valor anual de vendas


cadeia produtiva agregação de valor (US$ 1.000)
da floricultura (%) Annual Sales
Sector Added-value
Varejo e Serviços PV = 3,5 a 4,0 vezes 1.300.000,00
Retail PP
Atacado PA= 1,5 a 1,8 vezes PP ≥ 487.500,00 a ≤ 668.571,43
Wolesale
Produtor PP ≥325.000,00 a ≤ 371.428,57
Producers

Fonte: JUNQUEIRA & PEETZ, com base em informações de empresas do mercado.


PP = preços recebidos pelos produtores / Producer price
PA = preços no atacado / Wholesale price
PV = preços no varejo / Retail price
• PRINCIPAIS PONTOS DE COMÉRCIO
(atacadista):
(atacadista)

• CEAGESP – VEILING HOLAMBRA.

• CEAGESP:
• 790 PRODUTORES E
INTERMEDIÁRIOS
• 594 FLORES E PLANTAS
ORNAMENTAIS
• 196 PRODUTOS DA
FLORICULTURA
Valor e quantidade de flores e plantas ornamentais
comercializados pela CEAGESP, 2004 - 2007.

Ano Valor Quantidade


Year Comercializado (t)
(R$) Amount
Value
2004 51.600.000,00 28.342
2005 63.508.245,08 33.045
2006 75.396.608,81 30.542
2007 169.198.214,79 50.366

Fonte: JUNQUEIRA & PEETZ, a partir de dados da


CEAGESP / Departamento de Economia e
Desenvolvimento (vários anos).
• PRINCIPAIS PONTOS DE COMÉRCIO (atacadista):
(atacadista)

• CEAGESP – VEILING HOLAMBRA.

• VEILING HOLAMBRA:
• 30% DO MERCADO
BRASILEIRO
• 160 PRODUTORES
• 170 ATACADISTAS
• 13 TRANSAÇÕES/MINUTO
• 1.500/DIA
• SÓ PRODUTOS DE
PRODUTORES
O agronegócio de flores e plantas
ornamentais.
O agronegócio de flores e plantas
ornamentais.
• CARACTERÍSTICAS DO SISTEMA DE LEILÃO:

• PREÇO INICIAL É ESTABELECIDO PELA COTAÇÃO DO DIA


ANTERIOR
• $ MÍNIMO = PREÇO COLHEITA + EMBALAGEM + TRANSPORTE
PARA O VEILING + TAXA COBRADA PELO VEILING

• HOLAMBRA:
• 320 ha DE ESTUFAS,
• 35 ha DE SOMBRITE,
• 780 ha CÉU ABERTO

• HOLAMBRA E CAMPINAS  FLORES EM VASO (+ DE CLIMA


QUENTE), CRISÂNTEMO DE CORTE E PLANTAS DE INTERIOR.
• ATIBAIA E IBIÚNA  FLORES EM VASO (+ DE CLIMA FRIO),
CRISÂNTEMO DE VASO, PLANTAS PARA JARDINS.
Principais flores e plantas ornamentais
comercializadas no Brasil ,2015.

Flores envasadas Plantas verdes Flores de corte


(Pot plants
plants)) envasadas (Cut flowers
flowers))
(Houseplants
Houseplants))
Crisântemo Ficus Rosa
(Dendranthema grandiflorum) (Ficus benjamina e outros) (Rosa SP)
Violeta Schefflera Crisântemo
(Saintpaulia ionantha) (Schefflera arboricola) (Dendranthema grandiflorum)
Calanchoe Singônio Lírio
(Kalanchoe blossfeldiana) (Syngonium angustatum ) (Lilium sp)
Begonia Samambaia Gérbera
(Begonia spp) (Nephrolepsis sp e outros) (Gerbera jamesonii)
Azaléia Tuia Tango
(Rododendro sp) (Chamaecyparis sp) (Solidago sp)
Orquídea Jibóia Gladíolo
(Cattleya sp; Dendrobium sp; (Epipremnum pinnatum) (Gladiolus hortulanus)
Phalaenopsis sp e outros)
Bromélia Filodendro Aster
(Vriesea sp; Neoregelia sp e (Philodendron) (Aster sp)
outros)
Lírio comigo-ninguém-pode Gipsofila
(Lilium sp) (Dieffenbachia sp) (Gypsophila sp)
Fonte: JUNQUEIRA & PEETZ,
Comercialização Veiling
Ano Unidades (vasos e
maços)
2003 106.000.000
2004 128.000.000
2007 188.000.000
Fonte: JUNQUEIRA & PEETZ, 2007a.
Fonte: JUNQUEIRA & PEETZ, 2007a.
Formas de comercialização vigentes nos principais
mercados atacadistas de flores e plantas ornamentais
do Estado de São Paulo, em 2007.

Mercado Atacadista Formas de comercialização


Wholesale market Commercialization form

Atacado tradicional
Leilão Venda Tradional wholesale
Auction virtual
On line Intermediação Venda na
by wholesalers pedra
by producers
Cooperativa Veiling X X X
Holambra
Cooperflora X X
Ceasa Campinas X X
CEAGESP São Paulo X X
SP Flores - Arujá X X
Fonte: JUNQUEIRA & PEETZ, a partir de atualização de informações da Câmara Setorial de
Floricultura do Estado de São Paulo.
Comportamento dos principais mercados
atacadistas em 2007:
Região Sudeste, 78,0%;
Região Sul, 13,1%;
Região Centro-Oeste, 3,6%;
Regiões Norte Nordeste, 2,6%;
Exportações, 2,7%.
(Cf. JUNQUEIRA E PEETZ, 2007a)
Consumo per capita 2014
Dificuldades do Mercado Interno
• Homogeneização dos hábitos de consumo.

• Sul e Sudeste  BRASIL !!! (SEBRAE)


O MERCADO DE FLORES E PLANTAS ORNAMENTAIS
• POTENCIAL DO MERCADO DE DEMANDA DE FLORES E
PLANTAS ORNAMENTAIS NO BRASIL (IBRAFLOR)

Principais Pontos de Venda Participação de Potencial da


Eventos Mercado população como
mercado
Nascimentos
Aniversários
Dia das Mães
Dia da Secretária Floricultura 55% 30%
Dia dos
Namorados
Natal
Casamentos
Formaturas
Festas Decoradores 20% 10%
Decorações
Falecimentos
Funerárias 10% 50%
Finados
Jardinagem Floras 5% 10%
Decoração Supermercados 8% 10%
PROBLEMAS DO MERCADO INTERNO
• FALTA DE APROVEITAMENTO DAS PLANTAS NATIVAS OU
APROVEITAMENTO PREDATÓRIO

• NECESSIDADE DE PESSOAL ESPECIALIZADO NAS FASES DE


 PLANEJAMENTO, IMPLANTAÇÃO E CONDUÇÃO

• POUCAS PESQUISAS NA ÁREA

• AUSÊNCIA DA FLORICULTURA COMO OPÇÃO NOS


ZONEAMENTOS AGRÍCOLAS

• NÍVEL SÓCIO ECONÔMICO DO PAÍS: RENDA PER CAPITA


25 x MENOR QUE NA EUROPA
• FATOR CULTURAL
CULTURAL:: HÁBITO E EDUCAÇÃO (?)

• FATOR CLIMÁTICO  + VERÃO E – INVERNO

• INSTABILIDADE DE OFERTA DURANTE O ANO

• FALTA DE UNIÃO ENTRE PRODUTORES

• ENSINO NAS ESCOLAS: NÍVEL TÉCNICO E SUPERIOR

• BAIXA COTAÇÃO DOS PRODUTOS ($ INSUMOS) PARA O


PRODUTOR

• ALTA COTAÇÃO PARA O CONSUMIDOR


Consumo per capita anual de flores de corte em países
selecionados, em 2005-2006 (em euros).
Países selecionados Consumo per capita/ano
Selected countries Annual consumption per capita
Suíça / Switzerland 94
Holanda / Netherlands 60
Noruega / Norway 58
Áustria / Austria 44
Bélgica/ Belgium 44
Reino Unido / United Kingdom 40
Alemanha / Germany 38
Suécia / Sweden 34
Itália /Italy 33
França/ France 33
Irlanda / Ireland 31
EUA / 26
Espanha / Spain 19
México / Mexico 10
Polônia / Poland 7
Brasil / Brazil 5
Rússia / Russia 3
China / China <0,25
Fonte: Flower Council of Holland, apud VLIET (2005*, 2006**), exceto para o Brasil
(dados dos autores).
Consumo per capita anual de flores em vasos, em países
selecionados, em 2005-2006 (em euros).
Países selecionados Consumo per capita/ano
Selected countries Annual consumption per capita

Alemanha / Germany 46
Suíça/ Switzerland 42
Holanda / Netherlands 33
França / France 20
Reino Unido / United Kingdon 12
Itália / Italy 10
Espanha / Spain 10
Polônia / Poland 3
Rússia / Russia <1
Fonte: Flower Council of Holland, apud VLIET (2005*, 2006**).
• HOLANDA
HOLANDA::

• POSSUI 8.000 PRODUTORES EM 5.000 ha SOB ESTUFA DE


VIDRO
• MAIS 3.500 PRODUTORES EM 3.000 ha A CÉU ABERTO
• PROPRIEDADES COM 6.200 m2  EM MÉDIA
• TECNOLOGIA + AVANÇADA
• + US$ 7,8 BILHÕES HASTES FLORES CORTADAS/ANO
• + US$ 5,4 BILHÕES PLANTAS ENVASADAS
• 10.000 CAMINHÕES TRANSPORTANDO 20 MILHÕES DE
FLORES RECÉM-CORTADAS AO MERCADO DE Aalsmeer/dia
• MAIOR PRODUTOR MUNDIAL
• MAIOR COMPRADOR DO BRASIL
• DEMANDA POR ESPÉCIES TROPICAIS: DRACENAS,
ESPATIFILOS, ANTUREOS, MUSÁCEAS, MARANTÁCEAS
EXPORTAÇÕES
• Estagnação dos anos 90 (US$ 11 milhões)
• Contribuição para evolução:
• Ibraflor,, Apex
Ibraflor Apex--Brasil e Florabrasilis
Florabrasilis..
• De 2001 a 2006  124,38%
• 2006: US$29,63 milhões (15% superior
2005).
Evolução da balança comercial
(exportações).

2001 2002 2003 2004 2005 2006


13.204.912 14.924.315 19.427.711 23.500.071 25.752.321 29.629.508
Fonte: JUNQUEIRA & PEETZ, 2007a.
EXPORTAÇÕES
• 2007  Novo Record!!
US$ 35,28 milhões
9,18% contra 15%!
Persistente valorização cambial (-2,18%);
Recuperação do Mercado Interno
Interno;;
Crise logística (aeroportos!!)
(aeroportos!!);;
Concorrência (China e África)
África);;
Crise economia USA
USA..
Balança Comercial Brasileira 2007

Ano 2007 Exportação Importação Saldo Corrente


Comercial
Total (US$) 35.278.222 10.515.608 24.762.614 45.793.830

Fonte: JUNQUEIRA & PEETZ, 2007a.


PRODUTOS EXPORTADOS
•GLADÍOLOS
•ROSAS

•FLORES SECAS
•BULBOS

•FOLHAGENS

•MUDAS DE ORQUÍDEAS
•TROPICAIS

•MUDAS DE DRACENA
•OUTRAS MUDAS
• PRODUTOS IMPORTADOS PELO BRASIL:

• ROSA E CRAVO  COLÔMBIA, EQUADOR,


BOLÍVIA

• LÍRIO, TULIPA, ÍRIS  HOLANDA

• MUDAS VIOLETA  EUA

• PROBLEMA DE PATENTES !!!!


DIFICULDADES PARA EXPORTAÇÃO:
EXPORTAÇÃO

• CUSTOS ($)  TRIBUTAÇÕES E FRETES,

• QUALIDADE E UNIFORMIDADE (PADRÃO E


FITOSSANIDADE),

• AUSÊNCIA DE TRATAMENTO PÓS-COLHEITA,

• POUCAS PESQUISAS SOBRE NOVAS ESPÉCIES E


VARIEDADES,

• SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO E EMBALAMENTO


POUCO EFICIENTES,

• PROPAGANDA E MARKETING.
• OPORTUNIDADES DO MERCADO DE EXPORTAÇÃO

• HÁBITO DO EUROPEU E DO JAPONÊS,

• EXCENTRICIDADE DO AMERICANO,

• CUSTO DE PRODUÇÃO  ACLIMATIZAÇÃO E MÃO DE OBRA,

• EXOTISMO DE ESPÉCIES TROPICAIS,

• POSSIBILIDADE DE ABASTECIMENTO DURANTE TODO ANO,

• POTENCIAL: HELICÔNIAS, ANTÚRIOS, ORQUÍDEAS,


BROMÉLIAS, FOLHAGENS, ETC
Situação Atual Mercado Externo!
• Crise econômica chegou ao mercado de
jardinagem nos EUA.
AMANDA NOVENTA (jan/2011)
ESPECIAL PARA A FOLHA

 Pesquisa feita pela National Gardening


Association aponta que as vendas para todos os
produtos destinados à jardinagem nos Estados
Unidos totalizaram US$ 39,6 bilhões em 2007,
caindo para US$ 36,8 bilhões no ano passado, ou
7% menos.
Situação Atual Mercado Externo!
• Crise econômica chegou ao mercado de
jardinagem nos EUA.
AMANDA NOVENTA (jan/2011)
ESPECIAL PARA A FOLHA

 A pesquisa mostra que os norte-americanos,


sempre tiveram jardinagem como um hobby, mas
hoje passam menos tempo cuidando dos jardins de
suas casas. Para mudar essa situação, além de
baixar os preços e apostar na diversificação de
plantas, é preciso fazer com que os jovens se
interessem por jardinagem, pois são os atuais
compradores de imóveis no país.
Situação Atual Mercado Externo!
Balança Comercial 2012
Balança comercial 2014
Mercado e Comercialização de
Flores.
DESTAQUES:

 Supermercados (auto-serviço);

 Redução das Floriculturas;


Floriculturas

 Vendas on-line;

 Paisagismo.
Holanda
Holanda
Floriculturas on-line no Brasil, 2008-2014.
Desafios Mercado Interno
- Promoção e marketing;

- Atenção total ao cliente;

- Orientação da produção para o mercado


mercado;

-Qualidade e padronização de produtos/agregação de


valor;

-Profissionalização na distribuição;

-Previsão e adequação de custos;

-Fortalecimento de ações associativistas.


Levantamento de Dados
PRODUTOR DE FLORES E PLANTAS ORNAMENTAIS
Nome:__________________________________________________________
Propriedade/ empresa:____________________________________________
Endereço/ propriedade:___________________________________________
CEP:____________________(cidade)________________________________
Fone: _______________Fax:___________e-mail:______________________
Endereço/correspondência:_______________________________________
CEP:____________________(cidade)________________________________
Fone: _______________Fax:___________e-mail:______________________
CPF:___________________________________________________________
CNPJ:__________________________________________________________
Registro INCRA:_________________________________________________
Segmento da atividade:
Flores / Folhagens de Corte
Flores e Plantas Ornamentais Envasadas
Plantas / Mudas/ Forrações p/ Paisagismo e Jardinagem
Gramas
Acessórios para floricultura, paisagismo, jardinagem e decoração
Especificar:_________________________________________
Insumos agrícolas para floricultura, paisagismo e jardinagem
Especificar:_________________________________________
Levantamento de Dados
Perfil empresarial do produtor de flores e plantas ornamentais
•Sexo: masculino feminino
•Idade:..............anos.
•Há quanto tempo está na atividade?
............anos ( na agricultura).................anos (na floricultura).
•Quanto ao tempo de dedicação à floricultura?
Integral
Possui outra atividade. Especificar.............................................................
•Quanto à residência?
Mora na propriedade rural.
Mora na cidade
Outra. Especificar:.......................................................................................
•Nível de Escolaridade:
Não-alfabetizado
Ensino fundamental incompleto
Ensino fundamental completo
Ensino médio incompleto
Ensino médio completo
Superior incompleto
Superior completo
Pós – Graduação
•Qual (is) o (s) tipo (s) e a quantidade de empregados na atividade?
Familiar. Quantidade:__________________________
Permanente. Quantidade:_______________________
Temporário. Quantidade: _______________________
Levantamento de Dados
Caracterização da propriedade
•Tamanho da propriedade:
Área total do imóvel: ....................hectares.
Área ocupada com Flores e Plantas Ornamentais:...........................hectares.
Área ocupada com outras atividades:............................................... hectares.
Especificar: 1).......................................: ............................................hectares.
2) ......................................: ........................................... hectares.
3) ......................................: ............................................hectares.
4) ......................................: ............................................hectares.
5) ......................................: ............................................hectares.
•Infra-estrutura e benfeitorias disponíveis para a atividade:
Estufas. Quantidade:....................... Área total:..................................................
Telados. Quantidade:....................... Área total:.................................................
Galpão de Pós Colheita de alvenaria. Quantidade:........... Área total................
Galpão de Pós Colheita de madeira. Quantidade:........... Área total.................
Câmaras Frias. Quantidade:....................... Área total:......................................
Armazéns e depósitos de alvenaria. Quantidade:.......... Área total:..................
Armazéns e depósitos de madeira. Quantidade:.......... Área total:....................
Escritórios, áreas de apoio administrativo: Quantidade:....... Área total:............
Outros. Descrever:.............................................................................................
•Máquinas, implementos e veículos disponíveis para a atividade:
Caminhão(es). Quantidade:........................Modelo/ano de fabricação:.............
Veículo (s) utilitário (s). Quantidade:..........Modelo/ano de fabricação:..............
Outros (especificar). Quantidade:.............Modelo/ano de fabricação:...............
Levantamento de Dados
Fator ou agente dificultador Nota Comentários
Conhecimento de Programas e Normas Técnicas de
Certificação de Qualidade em Floricultura

Conhecimento de Programas e Normas Técnicas de


Produção Orgânica ou de Produção Integrada de
Flores e Plantas Ornamentais

Conhecimento de Programas e Normas Técnicas de


Certificação de Origem

Conhecimentos sobre Programas de Comércio Justo

Adesão a Programas de Certificação


Custos das Certificações
Marketing
Marketing
Marketing
Ralf

Léia
Rosa

Crisântemo

Cravo
Amarilis

Lisiantus
Frésia

Gérbera

Gipsofila

Alstroemeria
Lírio

Gladíolo
Kalanchoe

Violeta

Azaléia
Cycas
Boca de Leão

Estrelícia

Phalaenopsis

Estatice
Antúrio

Prímula
Copo de
Leite
Cravina

Helicônia
Alpínia

Sorvete
Bastão do
Imperador

Bromélia

Ananás
Begônia

Margarida

Petúnia

Camarão

Gloxínia
Girassol

Gerânio

Asplênio

Cactus
Palmeira de
interior
Scheflera
Bananeira de
Jardim
Filodendro

Mussaenda

Dracena
Maranta

Aspargo de
Jardim
Grama
Samambaia
Potencial da Amazônia
Potencial da Amazônia
Novas Perspectivas na
Amazônia
Situação Atual
Dificuldades
Aula Prática
• Reconhecimento das Ornamentais de corte e
vaso!!