You are on page 1of 2

Discernindo "tentação" de "provação"

As situações difíceis, a indecisão, o medo e ao mesmo tempo a doce sensação, o desejo


empurrando você e tomando conta do seu coração... é uma tentação ou uma provação?

A Bíblia define a tentação usando as seguintes palavras: “Ninguém ao ser tentado, diga: sou
tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e Ele mesmo a ninguém tenta. Ao
contrário, cada um é tentado pela própria cobiça, quando esta o atrai e seduz” (Tg 1:13-14).

Fazer o discernimento entre as duas situações, considerando que ambas são muito
parecidas, não é muito fácil, porém, existe enorme diferença.

1. A tentação vem dos desejos existentes em nós (Tg 1:12-16), enquanto a provação vem
do Senhor e tem um propósito específico a cumprir.

2. A tentação almeja afastar-nos do padrão de vida moral estabelecido por Deus. É por
isso que ela utiliza os sonhos, as fantasias e os desejos; tem princípios humanos, e a
nossa carne é o seu campo de ação; é uma ação do inimigo para que duvidemos do amor,
do perdão e da justiça de Deus.

3. As tentações podem ser usadas pelo inimigo para estimular o que há de pior em
nós. A provação é diferente. É uma situação permitida por Deus. Diria que faz parte da
Pedagogia de Deus. As provações são usadas pelo Espírito Santo para extrair o que há de
melhor em nós.

4. As provações são ilógicas. O exemplo mais clássico da narrativa bíblica é o pedido


de Deus a Abraão para que este oferecesse seu filho Isaque em sacrifício. Por que
Deus daria um filho a Abraão para depois pedir que o matasse? Sob a ótica humana isso
não tem lógica nenhuma, não faz sentido algum.

A provação é um teste, e quando entramos em nosso campo de prova, não vamos encontrar
ninguém na arquibancada da vida para torcer a favor ou contra - somos só nós mesmos. E penso
que Deus assiste a tudo observando cada movimento que fazemos, cada atitude que tomamos,
cada palavra que falamos, e depois de tudo emite Sua avaliação que pode ser: “muito bem servo
bom e fiel entra no gozo do teu Senhor”.

Penso assim porque durante a prova o bom professor nunca orienta seus alunos: ele sempre fica
em silêncio! Quantas vezes vivenciando situações ilógicas nos perguntamos: onde está Deus?,
ou “por que Ele está em silêncio? Parece não importar-se com o que está acontecendo...”
Quando algo estiver lhe sucedendo nesta ordem você pode estar sendo PROVADO!

O objetivo da provação é fazer-nos pessoas com forte convicção moral e espiritual. As


crises e as situações difíceis criadas pela provação fortalecerão a nossa intimidade com Deus,
porque Deus não deseja destruir-nos, mas sim, fortalecer a nossa confiança nEle!

A provação procede de fora para dentro. Ela não usa os nossos desejos. Ela surge de
situações, pessoas e circunstâncias.

Todos os cristãos são tentados a pecar de forma parecida (I Co 10:13), mas nem todos os
cristãos passam pelas mesmas provações de fé.

As provas de Deus são feitas sob medida para cada um de Seus filhos e a experiência de
cada um é singular. Não devemos esquecer-nos que não seremos provados além das nossas
forças. A provação gera a obediência em destaque, já a tentação leva à submissão aos próprios
desejos.
Observe as circunstâncias pelas quais você passa agora. Ela será tentação, se estiver usando os
seus anelos e desejos para quebrar comunhão com Jesus. Mas, será uma provação se leva você
a depender de Deus e viver em submissão a Jesus. Tenhamos bom ânimo para recebermos a
APROVAÇÃO do bondoso Deus.