You are on page 1of 8

SÊ...

Nº 170/ Ano XV
Agrupamento 1096 do CNE — Paróquia de Resende Novembro de 2010

EDITORIAL NESTE NÚMERO PODE LER:


» Impressão digital - A roseira continua a florir (pág. 2)

Terminou o mês de Outubro e a agitação própria de » Aconteceu - A comunidade em notícia! (pág. 2)


todos os recomeços… como é agradável ver a eucaris- » Última viagem… (pág. 3)
tia de sábado cheia de crianças… como é importante
sentirmos a vitalidade dos grupos que se renovam e » Plano de Actividades do Grupo de Jovens (pág. 3)
crescem… como é bom descobrirmos novas formas de » De faca e garfo (Bolo de cacau c/ amendoim) (pág. 3)
rezar em comunidade, sem preconceitos… tudo isto nós
» Liturgia – Recordar… rezar… (pág. 4)
fomos sentindo ao longo do mês de Outubro na diversi-
dade das actividades e dos recomeços… » Movimento paroquial (pág. 4)
Outubro foi ainda marcado pelo selo da Mãe. Não
» Kim – Peregrinação à Senhora do Viso (pág. 5)
esquecemos a dimensão mariana deste mês e quise-
mos renovar os nossos compromissos de fidelidade e » O Uivo do Lobito – O livro da selva 2 (pág. 5)
devoção a Maria na nossa peregrinação habitual à » Novembro em destaque… (pág. 5)
Senhora do Viso. Lá depositámos as nossas expectati-
vas e projectos para este novo ano pastoral… com a » A Chama – Peditório da LPCC (pág. 6)
bênção da Mãe, levá-los-emos a bom porto… » Rota Azul – O Pioneiro na Igreja (pág. 6)
Outubro foi ainda marcado pela dimensão missio-
nária e vocacional… celebrámos a semana das mis- » O Agrupamento em notícia (pág. 6)
sões, vivemos uma hora de adoração vocacional com o » Plano de Actividades da Paróquia 2010-11 (pág. 8)
Secretariado diocesano e recebemos o Ricardo - finalis-
ta do nosso Seminário Maior de Lamego - como dom
generoso da diocese que o confia à nossa comunidade
para partilhar connosco a vivência da fé nesta fase tão
importante da sua caminhada para o sacerdócio. Temos
que saber agradecer ao Senhor todos estes dons e
aprender a crescer na nossa vocação de serviço a Deus
no envolvimento da vida da comunidade.
Novembro é marcado fortemente pela devoção das
almas. A nossa comunidade tem este carisma bem vivo
desde longa tradição. Ao longo do mês intensificam-se
as orações, a presença na eucaristia e a comunhão
sacramental como sufrágio pelos que já partiram. Esta é
uma tradição salutar e deve continuar a enraizar-se no
coração das famílias… o dever de sufragar os mortos é
uma obrigação da igreja peregrina, é resultante do sen-
timento de gratidão que os nossos antepassados nos
merecem, é o reconhecimento da importância do misté-
rio da comunhão eclesial - a igreja peregrina no tempo
reza pela igreja que se purifica no purgatório para que
esta se associe, por intermédio destes sufrágios, à igre-
ja triunfante do céu.
Que ao longo deste mês aprendamos a fortalecer
os sentimentos de fé e de esperança na eternidade, nos
esforcemos por merecer esse prémio e ajudemos os
nossos irmãos do purgatório a alcançá-lo.

Pe. José Augusto (Chefe de Agrupamento)

Agrupamento 1096 C.N.E. – Largo da Igreja – 4660-227 Resende


Telefone – 254877457 * Fax. – 254878216
Páginas da internet – http://www.gotasdorvalho.com/ - http://agrupamento1096.no.sapo.pt/
Email do Agrupamento - geral@agr1096.cne-escutismo.pt
Impressão digital
A roseira continua a florir... A Comunidade em notícia

O primeiro fim de semana de Outubro


“Porque amei a vida, não terei nenhuma marcou o início das actividades de cate-
quese. No sábado (dia 2) começámos
tristeza ao morrer”. com uma reunião prévia de catequistas a
que se seguiu a abertura da catequese
Amelia Burr para as crianças até à profissão de fé. No
domingo (dia 3) iniciaram as suas activi-
A roseira continua a florir… e que paz e serenidade parece transmitir-me… tinhas razão, dades os adolescentes que se preparam
uma alma que irradia vida tem que gerar vida… foi assim que pensaste e foi assim que viveste para o Crisma. Mais uma etapa no cresci-
e, apesar de curtos os teus anos, foram cheios de plenitude, porque irradiaram vida e essa vida mento das nossas crianças, mais um
esforço que envolve pais e catequistas…
continua a germinar na roseira que brota do ventre da terra onde os teus restos mortais repou-
só assim poderemos alimentar o cresci-
sam em paz.
mento da vida cristã na comunidade. A
Hoje, mais uma vez, vim ver-te… tornou-se uma rotina saudável… sempre que passo por
todos o nosso obrigado.
aqui, sinto o impulso imperioso de te fazer uma visita… e não me esqueço do prometido - trago
sempre uma garrafa de água para regar a roseira que plantei, a teu pedido, neste lugar onde foi No dia 3 de Outubro fizemos a abertura
depositado o teu corpo… apesar dos anos passarem (já lá vão quase trinta), tudo permanece solene do ano pastoral numa reunião
igual, como tu pediste - uma campa rasa apenas com uma roseira plantada que nunca deixou com algumas pessoas que manifestaram
de florir. Todas as épocas do ano ela tem rosas floridas ou em botão e mantém-se verde e viço- vontade de partilhar connosco as preocu-
sa… tu sabias que os teus amigos não a deixariam morrer… soubeste cultivar a amizade como pações e os projectos, as dificuldades e
ninguém… foste mestre na arte de dar-te aos outros… é justo que aqui, diante das tuas rosas, os planos, enfim, a reflexão sobre o sen-
nós sintamos mais forte essa presença que sempre serás na nossa vida… tido da vida em comunidade com o envol-
Recordo-o todas as vezes que aqui venho… aquelas palavras que insistentemente me vimento de todos.
repetias como um pedido do fundo da alma… “amigo, quando eu partir - e sei que está perto a No dia 5 de Outubro realizou-se mais
minha hora - não quero lágrimas, quero que os meus restos mortais permaneçam em campa uma Assembleia do Clero Diocesano.
rasa, nada de jazigos… a pedra lembra-me a frieza e a insensibilidade. Não quero flores… Decorreu no Seminário de Lamego e
quando vieres visitar-me e te apetecer trazer-me flores, coloca esse dinheiro num mealheiro e, contou com várias dezenas de sacerdo-
no dia da campanha contra o cancro, dá-o para essa causa nobre de combate à doença que me tes diocesanos. Em conjunto reflectimos
retirou a vida… não acendas velas, a verdadeira luz é a tua amizade que eu sinto no meu cora- sobre a realidade da nossa diocese, deli-
ção e essa vai continuar a brilhar mesmo depois de eu partir… mas quero pedir-te um favor - nearam-se projectos e metas a atingir,
planta uma roseira na minha campa… são as minhas flores preferidas… os botões a florir lem- rezámos e confraternizámos num clima
bram-me a felicidade com que Deus revestiu a minha vida… as pétalas floridas lembram-me as sempre agradável de família sacerdotal.
qualidades que Deus me deu e que eu tentei colocar ao serviço dos outros… as pétalas enve- No dia 9 de Outubro foi apresentado na
lhecidas que vão caindo lembram-me esta fragilidade própria da vida, mas sobretudo estes comunidade o seminarista do 6º ano de
momentos de degradação em que me vejo corroído pela morte lenta que vem chegando… as Teologia, Ricardo. Ao longo deste ano
folhas sempre verdes mantêm acesa a esperança de novos botões que hão-de rebentar e florir estará entre nós aos fins de semana para
de novo… é a vida que renasce em cada semente que morre… sabes que eu acredito que a partilhar da vida cristã da comunidade,
vida continua e isso me dá força para não me deixar derrotar… vais plantar uma roseira na para ser semente de vocação entre os
minha campa, não vais?” mais jovens e para colaborar connosco
Não sei se consegui responder-lhe no momento pela emoção das suas palavras, mas sei nas actividades pastorais em ordem à
que ele acreditou que eu não deixaria de cumprir um pedido dele, muito mais naquela confidên- meta final que o espera - o sacerdócio.
cia no leito da dor. Mas ele continuou “sabes… vou pedir aos meus amigos que, em vez de me Bem vindo Ricardo, que te sintas em
levarem flores ao cemitério, levem água para regar a roseira… se a não deixarem morrer, é sinal família.
que a nossa amizade permanece viva…” Não, não a deixámos morrer, ela permanece viva, No dia 17 celebrámos a nossa Peregri-
muito viva e muito forte entre nós… não é preciso coordenar as vindas, porque este lugar é nação à Senhora do Viso. Mais uma vez
sagrado e está sempre cuidado e a roseira sempre regada, podada e bem tratada… nunca a escalámos a encosta para entregar nos
encontrei sem rosas e novos botões a rebentar… a vida que palpitou nas tuas veias, na tua braços da Mãe os nossos projectos pas-
bondade, no teu sorriso, nos teus gestos, em todo o teu ser, floresce cada dia em cada pétala torais para este ano e para lhe agradecer
que brota deste pedaço de terra sagrado onde tu nos fazes sentir-te sempre vivo e presente. os dons e graças que por seu intermédio
Hoje, neste dia de Todos os Santos, venho aqui para agradecer a Deus a pessoa maravi- vamos recebendo.
lhosa que colocou no meu caminho e que todos os dias continua a impulsionar o meu viver… No dia 24 de Outubro celebrámos, com o
Deus quis-te junto d’Ele, porque o mundo era demasiado pequeno para abarcar a grandeza Secretariado Diocesano, uma hora de
desse nobre coração… partiste e deixaste um vazio tão grande nas nossas vidas que não foi adoração pelas vocações. Decorreu na
fácil digerir a vida com a tua ausência… mas, um após outro, lá nos fomos lembrando das tuas igreja paroquial e foi um momento de
palavras e dos teus sábios ensinamentos e unimos as mãos e as forças para continuarmos… verdadeira oração participada e envol-
hoje, aquele grupo de amigos, quase irmãos, com rumos distintos de vida e em lugares muito vente. Todos saímos mais enriquecidos
diversos, continuamos a manter um elo comum de ligação - tu. Aquilo que foste em vida, conti- pelo ambiente que se gerou e que nos
nuas a sê-lo… permanece esse teu espírito a unir-nos… e, sempre que o fazemos, vimos aqui fez sentir Deus mais perto.
em romagem sagrada para manter a chama da união acesa e mais forte…
No dia 29 de Outubro começou mais um
Hoje, mais uma vez, vim regar a roseira… ou antes, vim regar a amizade… vim buscar a
Convívio Fraterno em Lamego. Estive-
energia e serenidade que sempre me dás… olho à volta e só vejo mármore frio… apanho um
ram presentes alguns jovens da comuni-
pedaço de terra húmida e sinto o cheiro do pó que nos atrai… colho uma pétala e sinto o aroma
dade que saíram de lá mais enriquecidos
da tua história a ritmar o rumo e o sentido da minha vida… a roseira está viçosa e a tua presen- na sua fé e vida cristã. Disso daremos
ça está bem viva… obrigado amigo, descansa em paz! nota no próximo número.
Pe. José Augusto
Página 2 Nº 170/ Ano
Última Viagem... De faca e
O tempo voa, diz o nosso povo, garfo
E todos vemos que ele tem razão.
Neste voo todos os homens vão, (A nossa rubrica
Mas com a esperança de viver de novo. de culinária)

Não haverá tempo depois da morte,


Pois terá começado a eternidade.
Seremos todos da mesma idade, Bolo de cacau com
Possivelmente com diferente sorte. Amendoim
É preciso preparar a bagagem
Da fé, da esperança, do amor e bom porte, Ingredientes:
Para termos uma boa viagem.
6 ovos
Só levaremos o bem que fizemos, 200 gr de açúcar
O qual nos servirá de passaporte 180 gr de farinha
P’ra esse país em que viveremos. 20 gr de cacau em pó
1 c/chá de fermento em pó
Pe. Martins
Recheio:
Plano de Actividades 2010/11 do Grupo de Jovens
400 gr de manteiga de
Tema: “Enraizados e edificados em Cristo, firmes na fé” (Col. 2, 7) amendoim de compra
(Vive para amar… Ama para servir… Serve para seres feliz…) Cacau em pó

* 16 de Outubro – Hora de adoração – “Point On- Preparação:


line” (nas paróquias)
* 29 de Outubro a 01 de Novembro – Convívio Fraterno
(Lamego – Casa de S. José)
Bata os ovos com o açú-
* 12 de Novembro – Magusto car até obter um creme fofo.
* 12 de Novembro a 19 de Dezembro – Campanha de Peneire a farinha com o
solidariedade cacau e o fermento em pó.
* 20 de Novembro – Advento “Pára… vive e vai!” (Meda) Envolva com uma vara de
* 03 a 05 de Dezembro – Festival da Juventude (Fátima)
* 07 de Dezembro – Vigília da Imaculada Conceição arames. Unte com gordura e
* 18 de Dezembro – Festa de Natal da Paróquia polvilhe com farinha uma for-
* 27 de Dezembro a 02 de Janeiro – Encontro Europeu ma, com 23 cm de diâmetro,
de Taizé (Roterdão) e leve ao forno a 1800 C, por
* 07 de Janeiro – Ceia de Natal
* 04 a 06 de Fevereiro – Encontro na Casa de S. José
40 minutos. Retire, deixe arre-
(Quinta do Bairro) fecer e desenforme. Corte o
* 11 a 13 de Fevereiro – Curso de Animadores Juvenis – 1ª Parte (Seminário Resende) bolo ao meio com uma faca
* 25 a 27 de Fevereiro – Curso de Animadores Juvenis – 2ª Parte (Seminário Resende) de serrilha. Coloque a mantei-
* 12 de Março – Quaresma “Não julgues… ama…” (Moimenta da Beira) ga de amendoim num saco de
* 19 de Março – Peddy-paper Bíblico (Arciprestal)
* 22 de Abril – Dramatização da Paixão na vila pasteleiro com boquilha frisa-
* 30 de Abril – Festival Diocesano da Juventude (Lamego) da e recheie com grande par-
* 01 e 02 de Maio – Fátima Jovem (peregrinação nacional de jovens) te dela. Componha e polvilhe-
* 21 de Maio – XXVI Jornada Diocesana da Juventude (Vila Nova de Paiva) a com cacau em pó. Decore
* 28 de Maio – Participação na procissão das velas
* 04 de Junho – Futsal Juvenil Diocesano - Feminino (Ferreirim - Lamego)
com rosetas da manteiga de
* 11 de Junho – Futsal Juvenil Diocesano - Masculino (Tarouca) amendoim.
* 08 a 10 de Julho – Férias de Verão – Praia Fluvial
* 11 a 21 de Agosto – Jornada Mundial da Juventude (Madrid) in “Cozinhar é fácil”

Sê... Página 3
Ao Ritmo da Liturgia Movimento Paroquial
recordar… rezar... Outubro/2010
O mês de Novembro que estamos palmente todos aqueles que nos ajuda-
a viver costuma chamar-se popularmen- ram a vencer as dificuldades e a triunfar, Casamentos:
te mês das almas ou mês dos mortos. preparando-nos para a vida. Incluiríamos
Analisando estas denominações no nesta lista todos os familiares, os profes- Celebraram o
aspecto teológico, não parecem estar de sores, aqueles que nos ajudaram econo- seu matrimónio
acordo com a Fé que professamos. Efec- micamente quando tivemos dificuldades, durante o mês os
tivamente, aqueles nossos irmãos que aqueles com os quais algum dia tivemos seguintes noivos:
partiram estão vivos, embora desconhe- problemas, os benfeitores da nossa
çamos os segredos da vida que eles comunidade. Dia 02 - José
possuem. Perante a realidade desta Aconselhava ainda a que recordás- Manuel Pinto
vida, que um dia viveremos também, semos, cada um individualmente, lem- Duarte e Joana Filipa Pinto Madurei-
qual deverá ser a nossa melhor atitude brando os seus actos de benemerência, ra Duarte.
durante este mês de Novembro? a sua caridade com os pobres, a sua
Caminhamos em generosidade para com a Para eles desejamos as maiores
multidão para os cemité- igreja e que, ao terminar felicidades no novo estado de vida.
rios onde eles foram essa recordação, do nosso
sepultados e onde estarão coração penetrado pela
possivelmente alguns dos saudade e da nossa alma Funerais:
seus restos mortais, derra- a arder em fé, fizéssemos Faleceu na
mamos talvez algumas chegar ao Purgatório essa nossa Comu-
lágrimas de saudade, prece tão pequenina e que nidade:
cobrimos as campas com todos sabem: “Dai-lhes,
as flores mais mimosas e Senhor, o descanso eter- Dia 27 -
acendemos umas luzes a no”. Joaquim
lembrar a sua fé e a nos- Costuma afirmar-se Caetano, residente no lugar de Barcos,
sa. É uma homenagem que os velhos é que pas- Paredes.
louvável que lhes presta- sam a vida a recordar. E é
mos. Tudo merecem. verdade. Neste aspecto, Aos seus familiares apresentamos
Todavia, a nossa fé de cristãos, porém, mesmo os novos com excepção as nossas sentidas condolências.
filhos de Deus como eles, terá de nos das criancinhas, já têm algo a lembrar.
conduzir mais longe. É na Eucaristia que Era óptimo que os pais e os avós con-
nós vivemos, em Jesus Cristo, a união tassem às criancinhas os feitos relevan- Provérbios
íntima com eles, quando o sacerdote diz: tes dos seus familiares falecidos, não
“Lembrai-vos dos nossos irmãos que excluindo os sacrifícios que passaram e Cava fundo em Novembro para plantares
morreram na esperança da Ressurrei- lhes ensinassem a pedir a Deus que os em Janeiro.
ção. Admiti-os na Luz da Vossa Presen- recompense na eternidade. De Todos-os-Santos ao Advento, nem
ça.” Oxalá que todos aqueles que o muita chuva nem muito vento.
Além da Eucaristia, a Igreja lembra Senhor já chamou, recebam durante Dos Santos ao Natal, Inverno natural.
-nos outros meios ao nosso alcance, este mês de Novembro com as missas a Dos Santos ao Natal é bom chover e
para podermos unir-nos a esses irmãos, que assistirmos, com os terços que melhor nevar.
tais como: dar uma esmola, ajudar rezarmos, com as esmolas que dermos, Em Novembro põe tudo a secar que o sol
alguém a resolver um problema, perdoar com a ajuda que prestarmos e recordan- pode não voltar.
uma ofensa que nos tenham feito, rezar do o testemunho da sua fé e todo bem Novembro à porta geada na horta.
o terço, etc. que praticaram, recebam algum consolo
No dia de S. Martinho: lume, castanhas e
Mas hoje gostaria que fixássemos pela nossa gratidão e algum alívio para vinho.
o título que encima este pequeno traba- o seu sofrimento, se ainda não estive-
No dia de S. Martinho, mata o teu porco,
lho. Convido, pois, os leitores a que, rem junto de Deus.
bebe o teu vinho.
particularmente ou em família - o que Que o Senhor conceda a todos a
seria muito desejável, lembrássemos, paz eterna. No dia de S. Martinho fura o teu pipinho.
várias vezes durante o mês, os familia- No dia de S. Martinho, vai à adega e prova
res falecidos e todos os amigos e princi- Pe. Martins o teu vinho.
Pelo S. Martinho semeia o teu cebolinho.
Por S. Martinho semeia a fava e o linho.
Pensamento do Mês Por S. Clemente, alça a mão da semente.
Por Todos-os-Santos, semeia trigo e colhe
“Quando morremos, deixamos atrás de nós tudo o que cardos.
possuímos e levamos tudo o que somos”. Em dia de S. Martinho, faz magusto e
Anónimo prova o teu vinho.

Página 4 Nº 170/ Ano


Novembro
em
destaque
Peregrinação à Senhora do
Viso
Dia 01:
No passado domingo, dia 17 de - Solenidade de Todos os Santos;
Outubro, realizou-se a Peregrinação da - Confissões na Igreja - 14h30m;
Paróquia a Nossa Senhora do Viso. - Mês das Almas - 16h;
A Peregrinação iniciou-se na - Campanha contra o Cancro;
- Encerramento do Convívio Fraterno
igreja paroquial de Resende e terminou
(Lamego);
na Capela da Senhora do Viso. Esta Dia 02
contou com a presença de muitos paro- - Celebração dos Fieis Defuntos - 7h;
quianos. Esta presença foi explicada - Início do Mês das Almas:
pelo bom tempo que se fez sentir, mas também pela devoção e tradição. - Centro Paroquial - 7h45m;
Também nesta peregrinação pudemos contar com a presença do - Igreja - 19h;
Dia 04:
Ricardo (seminarista do último ano do Seminário de Lamego) que vai estar
- Memória de S. Carlos Borromeu;
na nossa comunidade, como colaborador, durante os próximos tempos. Dia 05:
Agradecemos a todos os que estiveram presentes na peregrinação - 1ª Sexta Feira - confissões;
pela participação e damos as boas vindas ao Ricardo. Dia 06:
- Memória do Beato Nuno de Santa Maria;
Patrícia Oliveira (Exploradora) - Reunião arciprestal do clero - 9h30m;
- Magusto da catequese - 14h;
Dia 07:
- 1º Domingo do mês - Missa dos Escutei-
ros (12h);
Dia 09:
- Festa da Dedicação da Basílica de
Latrão;
Dia 10:
O livro da Selva 2 - Memória de São Leão Magno;
Dia 11:
No passado dia 23 de Outubro, os Lobitos estive- - Memória de S. Martinho de Tours;
ram a ver um filme chamado “O Livro da Selva 2”. Dia 12:
Esta história começa onde o Livro da Selva aca- - Memória de S. Josafat;
bou: Mogli, o pequeno rapaz criado na selva, deixa os - Magusto do Grupo de Jovens;
seus amigos animais para ir viver na “aldeia humana”. - Início da Campanha de Solidariedade dos
Aí Mogli começa uma nova vida, com uma família nova, Jovens;
da qual fazem parte o seu pequeno irmão Ranjan e a Dia 13:
sua melhor amiga Shanti. - Magusto dos Escuteiros;
Mas na selva, o urso Baloo, sente saudades de Dia 14:
Mogli e decide visitá-lo. Mogli sente-se feliz por voltar a - Início da Semana dos Seminários;
ver o seu velho amigo Baloo e decide regressar à selva Dia 17:
sem avisar a sua nova família. - Memória de Santa Isabel da Hungria;
Mogli quase se deixa hipnotizar por uma cobra Dia 20:
chamada Kaa e participa numa animada festa. Mas - Preparação do Advento - Jovens (Meda)
depressa Mogli se depara com o seu velho inimigo, o tigre Shere Khan. Dia 21:
Quando Shanti e Ranjan se apercebem que Mogli está em perigo juntam-se a - Solenidade de Cristo Rei;
Baloo e enfrentam o malvado tigre. - Dia da Igreja Diocesana (Lamego);
Dia 22:
Quando já se encontra em segurança, Mogli tem de escolher entre o amor pela
- Memória de Santa Cecília;
selva e Baloo, ou pelos humanos que sabe serem agora a sua verdadeira família.
Dia 24:
- Memória de Sts. André Dung-Lac e com-
Sofia e Célia Alves (Lobitas) panheiros;
Dia 28:
São aniversariantes no mês de Novembro: - 1º Domingo do Advento;
- Início do novo ano litúrgico;
- Jubileu das almas - Lar de Idosos;
Exploradores José Pedro (05) e Jorge Loureiro (11) Dia 30:
P A R A B É N S!!! - Festa de Santo André.

Sê... Página 5
O 1096
em
Peditório da LPCC Notícia
A Liga Portuguesa Contra o Cancro
(LPCC) levou a efeito, entre os dias 30 de Outubro No dia 3 de Outubro celebrámos o 14º
e 2 de Novembro, o seu peditório de angariação aniversário do nosso Boletim Paro-
de fundos relativo ao ano 2010. quial “Sê”. São 14 anos de informa-
O peditório decorreu em todo o país, ção e formação que percorreram as
páginas deste nosso jornal. Ininterrup-
estando a sua organização entregue aos respecti-
tamente, todos os meses, foram sain-
vos núcleos regionais. Na nossa freguesia, a orga-
do os 168 números já publicados até
nização esteve a cargo dos escuteiros que, mais agora… foram muitos os colaborado-
uma vez, se empenharam e motivaram a ajudar a res… foram muitas as horas de dedi-
LPCC. cação… são sobretudo 1344 páginas
Esta iniciativa não é apenas um apelo ao onde podemos rever a história da
sentido humanitário de cada pessoa, mas sim a nossa comunidade nestes anos… tem
oportunidade de cada um apoiar este projecto valido a pena e queremos que o nos-
para angariar fundos monetários para serem aplicados em diversas áreas de so jornal continue a ser um meio de
actividade, tais como: rastreio do cancro da mama e cancro da pele, apoio ao informação e formação, mas também
doente oncológico e seus familiares, cuidados paliativos, entre outras. um elo de união entre todos os mem-
A solidariedade da população nestas ocasiões é sempre muito genero- bros da comunidade. A quantos têm
sa. Um obrigado a toda a gente que se ofereceu para ajudar esta associação. tornado este projecto possível, o nos-
Quem quiser oferecer um donativo maior, pode ir ao site da Liga Portuguesa so obrigado.
Contra o Cancro e dar a sua oferta, lá encontrará o Nib desta associação e pode- No dia 9 de Outubro a IIIª Secção
rá ajudar. A LPCC pode contar sempre com a solidariedade dos escuteiros e da organizou mais uma actividade sob o
população resendense. tema “O Pioneiro na construção da
Igreja de Cristo”. Foi uma oportuni-
Filipe Martins (Caminheiro) dade de contacto com a nova meto-
dologia educativa escutista para a
Secção e, simultaneamente, mais um
momento de convívio, confraterniza-
ção e fortalecimento dos laços de
amizade entre todos.
No dia 17 de Outubro participámos na
O Pioneiro assume o seu papel na construção da Peregrinação da Paróquia a Nossa
Senhora do Viso. Mais uma vez nos
Igreja de Cristo... integrámos na comunidade e assumi-
mos o espírito de peregrinos daquela
que é a nossa Mãe. Em comunhão de
No dia 9 de Setembro teve lugar intenções com os restantes peregri-
no pavilhão desportivo do Externato nos, escalámos a encosta entre cânti-
D. Afonso Henriques a actividade de cos e orações até ao santuário da
iniciação aos pioneiros noviços, com o Mãe. Ali nos concentrámos para a
celebração da missa campal partici-
tema: “O Pioneiro assume o seu papel
pada por cerca de 4 centenas de pes-
na construção da Igreja de Cristo”. soas. No fim participámos ainda na
As condições meteorológicas procissão feita no local e regressá-
não permitiram efectuar as activida- mos mais fortalecidos para enfrentar-
des planeadas - que seriam ao ar livre mos mais uma semana de actividade
- mas, mesmo assim, foi uma manhã sob o olhar protector da Mãe.
divertida. Começámos com uma caça
ao tesouro seguida de uma actividade
que envolveu um pouco de basquete- Actividades de Novembro:
bol, futsal, tiro às latas, contorno de
obstáculos e rastejar. Acabámos com 01 e 02 - Campanha contra o Can-
um almoço na nossa sede. cro;
06 - Pista de Formação (Pioneiros);
Rafael (Pioneiro) 13 - Magusto.

Página 6 Nº 170/ Ano


A cultura é a única bagagem
Alivie o stress…
que não ocupa espaço… … sorria!
Curiosos do Saber!
O rapaz entra em casa com um
Teste a sua cultura sobre os nossos antepassados notáveis. sorriso enorme e diz ao pai:
- Papá! Fiz uma boa acção!
TESTE N° 3 - Muito bem! E então, que
fizeste?
1. Quem foi o autor do livro, utilizado na divulgação do ensino das primeiras letras, - Estava a passear o cão e nisto
conhecido por "Cartilha Maternal"? vi o nosso vizinho a correr
2. Adolfo Correia da Rocha é um escritor de grande prestígio, várias vezes proposto para apanhar o comboio.
ao Prémio Nobel de Literatura, é, contudo, mais conhecido pelo seu pseudónimo. Então, soltei-lhe o cão e ele
Qual? chegou mesmo a tempo ao comboio!
3. Em que arte se distinguiu Abel Manta? ————————————–————————
4. Quem foi o primeiro Presidente da República, eleito pelo povo, após o 25 de Abril O homem vai ter com o vizinho para lhe pedir o
de 1974? escadote emprestado.
5. Que rei teve o cognome de «o Lavrador»? O vizinho diz-lhe:
- Lamento, mas emprestei-o ao meu filho e ele
6. Quem foi Almada Negreiros?
ainda não mo devolveu... Já lá vão dois meses...
7. Quem foi Garcia de Resende? - Pois, sabe como é... Não lho devia ter empresta-
8. Quem foi o fundador do teatro literário português? do... Uma pessoa empresta uma coisa a um filho e
9. Em que se evidenciou Amadeo de Sousa Cardoso? depois nunca mais a vê! Vai ter sorte, se ele lhe
10. Quem foi Júlio Dantas? devolver o escadote.
11. Por que mereceu D. Afonso IV o cognome de «o Bravo»? - Bem, também não faz mal. O escadote nem é
12. A “Casa do Gaiato” foi fundada por quem? meu, é do meu pai!
13. Em que se evidenciou Barbosa du Bocage? ————————————————————–
14. Que rei teve o cognome de “O Eloquente”? Briga entre vizinhos. Na esquadra, o agente inter-
15. Em que se evidenciou Stela de Albuquerque? roga o homem que acaba de ser preso.
- O senhor sabe tocar bateria?
(In “Portugueses notáveis… quem foram?”) - Não.
- E porque roubou a bateria do seu vizinho?
Respostas ao Teste nº 2 - Porque ele também não sabe.
————————————————————-
ª
1. A 3 Dinastia foi constituída por três reis: Filipe I, Filipe II e Filipe III. - Muito chatos são os meus vizinhos de cima Cal-
2. António Guedes de Amorim (1901-1971) nasceu em Sedielos, Peso da Régua. Foi jornalista e escritor. cula lá, que ontem passaram a noite a bater com
Publicou contos, novelas, biografias e romances. O seu romance "Aldeia das Águias", publicado em
um pau no soalho!
1939, foi distinguido com o Prémio Ricardo Malheiros. Em 1963, com a sua obra "Jesus Passou Por
Aqui", obteve o Prémio Cervantes. - Não conseguiste dormir, toda a noite, não?
3. Carlos Seixas (1704-1742), natural de Coimbra, era compositor. Foi um exímio executante de cravo e - Sim. Mas não me ralei. Levei o tempo todo a
de orgão. Foi considerado o maior compositor português de tecla. Deixou cerca de 150 composições. tocar trompete.
4. O quarto rei da 1ª Dinastia foi D. Sancho II (1202-1248), natural de Coimbra. Assumiu o trono em 1223.
Teve o cognome de «O Capelo», por ter usado, na sua infância, o hábito religioso como cumprimento
de uma promessa.
5. Armando Figueiredo de Lucena (1886-1975) nasceu em Sernancelhe e concluiu o Curso de Pintura na Adivinha...
Escola de Belas Artes de Lisboa, onde foi professor de pintura. Na Exposição Ibero-Americana de
Sevilha, em 1929, obteve a medalha de ouro. Encontra-se representado no Museu Nacional de Arte - Uma casa com doze
Contemporânea. Também foi historiador de arte, tendo publicado diversas obras, entre elas: "Sequeira
meninas. Cada uma com
na Arte do Seu Tempo" (1969). Foi distinguido com o Prémio José de Figueiredo.
6. Joaquim Teófilo Fernandes Braga (1843-1924), natural de Ponta Delgada, foi escritor e político. Foi quatro quartos, todas elas
Presidente do Conselho, em 1910. E Presidente da República, em 1915. usam meias, nenhuma
7. Vasco Botelho do Amaral (1912-1980), natural de Lisboa, dedicou-se ao estudo de línguas. Exerceu a rompe sapatos. O que é?
função de professor do ensino liceal e fundou a Sociedade da Língua Portuguesa, em 1943. Publicou - Não é duro, não é mole;
diversas obras dedicadas ao estudo da língua portuguesa, entre elas: "Dicionário de Dificuldades da não se apalpa, não se
Língua Portuguesa", "Estudos Vernáculos", "Estudos Críticos da Língua Portuguesa", etc. come?
8. Artur de Sacadura Cabral (1881-1924), natural de Celorico da Beira, foi piloto-aviador naval. Em 1922,
- Tem barbas e não tem queixo, este bicho
juntamente com Gago Coutinho, efectuou a primeira travessia aérea do Atlântico Sul.
9. Félix da Silva Avelar Brotero (1744-1829), nasceu em Santo Antão do Tojal, Loures. Celebrizou-se montanhês; tem dentes mas não tem boca,
como botânico. Escreveu várias obras, com destaque para "Flora Lusitânia". tem cabeça e não tem pés?
10.Foi Alexandre Herculano (1810-1877), natural de Lisboa, poeta, romancista e historiador. - Qual é a coisa, qual é ela, que é vermelha,
11.Alfredo Cristiano Keil (1850-1907), nasceu em Lisboa, filho de pai alemão. Foi pintor e compositor. avermelhada, que caminha bem no mato mas
Deixou mais de 2.000 quadros. Foi autor de uma composição musical conhecida de todos os portugue- não caminha na estrada?
ses, o hino nacional «A Portuguesa». - Como se chama o homem que ao recuar faz
12.D. Afonso III (1210-1279), nasceu em Coimbra. Entronado em 1248 foi o 5° rei de Portugal. Teve o
luar?
cognome de «o Bolonhês», por ter casado com D. Matilde, condessa de Bolonha. O maior aconteci-
mento do seu reinado foi a conquista do Algarve, em 1249, ao expulsar, definitivamente, os mouros. - Sou coisa muito simples, mas de muito sen-
13.Romeu Correia, natural de Almada, evidenciou-se como escritor e dramaturgo. Estreou-se como dra- timento, sou prenda preferida no dia do casa-
maturgo com a peça em três actos "Razão". O seu livro de contos "Um Passo em Frente" (1976) foi mento?
distinguido com o Prémio Ricardo Malheiros. Viu algumas das suas peças de teatro distinguidas com Soluções do nº anterior:
prémios prestigiosos. Em 1960, a sua peça "O Vagabundo das Mãos de Oiro" obteve o Prémio da
Crítica. Tens bué de problemas; Quando está vazio;
14.João Antunes Guimarães (1877-1951) nasceu em S. Salvador de Briteiros, Guimarães. Foi médico e
político. Formou-se em Medicina na Universidade de Coimbra. Exerceu a função de ministro do Comér- O céu da boca; O cachorro quente;
cio e Comunicações (1929-1932).
15.Bartolomeu Dias (1450-1500) foi um notável navegador, o primeiro que dobrou o Cabo das Tormentas, O meio; Os que estão parados.

Sê... Página 7
Plano de Actividades para
2010/2011
(Paróquia de Resende)

Outubro: - 13 – Hora de Adoração – Preparação da Quaresma (15h)


- 02 – Reunião Geral de Catequistas (16h) - 19 – Festa de S. José (Dia do Pai)
- 02 – Início da catequese - 19 – Peddy-paper Bíblico dos Jovens (Arciprestal)
- 03 – Início das reuniões de preparação para o crisma - 24 a 27 – 37º Curso de Cristandade - Senhoras (Lamego)
- 03 – Abertura do Ano Pastoral (16h) - 27 – Sacramento da Confirmação na Paróquia
- 03 a 10 – Semana da Educação Cristã
- 05 – Assembleia diocesana do clero (Lamego) Abril:
- 10 a 17 – Semana das Missões - 04 a 08 – Semana da Bíblia – Curso Bíblico (Centro Paro-
- 14 – Reunião do Conselho de Pastoral (21h) quial)
- 17 – Peregrinação da paróquia a Nossa Senhora do Viso - 07 – Comunhão Pascal – 1º Ciclo
(14h) - 08 – Comunhão Pascal das Escolas de Resende
- 24 – Hora Santa de oração pelas vocações – com o Secre- - 20 – Jubileu Paroquial
tariado Diocesano (16h) - 21 a 25 – Celebrações Pascais:
- 29 a 01 – Convívio Fraterno (Lamego) - 21 – Celebração da Ceia do Senhor e lava-pés (18h)
- 22 – Celebração da Paixão (15h)
Novembro: - 22 – Dramatização da Paixão na vila (21.30)
- 01 e 02 – Celebrar o início do mês das almas - 23 – Vigília Pascal (21h)
- 06 – Magusto da Catequese - 24 e 25 – Celebração da Ressurreição (Visitas Pascais)
- 07 a 14 – Semana dos Seminários - Celebração do Tempo Pascal
- 12 – Início da Campanha de Solidariedade (Jovens) - 30 e 01 – VIII Curso de Formação para Acólitos (Seminário
- 21 – Dia da Igreja Diocesana (Lamego) de Resende)
- 20 – Preparação do Advento para Jovens (Meda)
Maio:
Dezembro: - Celebração do Mês de Maria (nos vários lugares da
- Celebração do Advento e Natal (Construção do Presépio Comunidade)
na caminhada de Advento): - 01 – Dia da Paróquia e das Famílias (Peregrinação Paro-
- Uma vela vermelha acesa em cada domingo quial à Senhora do Viso)
- Relevo às personagens do Advento - 01 – Dia da Mãe
- 03 a 05 – Retiro de mudança de Cursistas (Lamego) - 07 e 08 – Fátima Jovem
- 07 – Vigília da Imaculada Conceição (Celebração Mariana - 08 a 15 – Semana das Vocações
– 21h) - 15 – Ultreia Diocesana (Cursos de Cristandade)
- 08 – Celebração da Festa das Mães (Animação dos Explo- - 21 – XXVI Jornada Diocesana da Juventude (Vila Nova de
radores) – 15h Paiva)
- 18 – Festa de Natal da Paróquia com a participação de - 22 – Peregrinação do concelho a Santa Maria de Cárquere
todos os grupos (4º Domingo)
- 18 – 10 milhões de estrelas – um gesto pela Paz - 28 – Procissão das velas e encerramento do Mês de Maria

Janeiro: Junho:
- 14 – Laus Perene da Paróquia - Celebração do Mês do Sagrado Coração de Jesus
- 10 – Reunião do Conselho de Pastoral – 21h - 02 – Assembleia Diocesana de Famílias
- 18 a 25 – Semana da Unidade dos Cristãos - 11 – VII Encontro de Ministros Extraordinários da Comu-
- 20 – Solenidade de S. Sebastião (Padroeiro da Diocese) nhão (Seminário de Resende)
- 12 – Encerramento da Catequese (Festa da Catequese)
Fevereiro: - 23 – Celebração da Solenidade do Corpo de Deus
- 23 – Festa da Comunhão Solene de Profissão de Fé e Pro-
- 02 – Festa de S. Brás
cissão do Corpo de Deus
- 11 – Celebração do Dia Mundial do Doente
- 11 a 13 – Curso de Animadores Juvenis – 1ª Parte
(Seminário de Resende) Julho:
- 17 a 20 – 54º Curso de Cristandade - Homens (Lamego) - 03 – Comemoração do 15º aniversário do Agrupamento de
- 18 a 20 – Encontro dos Jovens (Casa de S. José – Quinta Escuteiros
do Bairro) - 03 – Celebração da Festa de S. Pedro no Enxertado
- 25 a 27 – Curso de Animadores Juvenis – 2ª Parte - 17 – Encontro Diocesano de Convivas Fraternos
(Seminário de Resende) - 24 – Celebração das Bodas de Diamante Sacerdotais do
- 26 e 27 – Promessas do Agrupamento de Escuteiros Pe. Martins

Março: Agosto:
- 05 a 08 – Acampamento de Carnaval dos Escuteiros - 06 – Festas do Padroeiro (Santíssimo Salvador)
(Cárquere) - 08 a 15 – Acampamento de Verão dos Escuteiros (Apúlia)
- 07 a 14 – Semana Nacional da Cáritas
- 09 – Início do Tempo Quaresmal Paróquia de Resende, 14 de Outubro de 2010
- 12 – Preparação da Quaresma para Jovens (Moimenta da
Beira) O Conselho de Pastoral