You are on page 1of 14

Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Centro de Tecnologia – CT
Departamento de Engenharia Civil – DEC

CIV0421 - ESTRUTURAS DE
CONCRETO ARMADO I
Aula 08 – Diretrizes para durabilidade das estruturas de
concreto armado
Prof. J o s é Ai r t o n C u n h a C o s t a
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
CIV0421 – Estruturas de Concreto Armado I

Durabilidade
NBR
6118:2014

Durante esse período de vida útil da estrutura, tais medidas recomendadas por norma destinam-se a garantir a
conservação das características da estrutura sem a necessidade de medidas extras de manutenção e reparo das
estruturas.

Qual é a vida útil de estruturas de


concreto armado?

A vida útil é a mesma para todo


tipo de estrutura de concreto?

2
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
CIV0421 – Estruturas de Concreto Armado I

Vida útil de projeto

3
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
CIV0421 – Estruturas de Concreto Armado I

Deterioração e envelhecimento
Deterioração do concreto Retração
Fluência
Volumétrica
1. Lixiviação
2. Expansão por sulfato
3. Reação Álcali-agregado Movimentações de
origens térmicas Como evitar esses
mecanismos de
Deterioração do aço deterioração e
envelhecimento?
1. Despassivação por ação
de cloretos;
2. Despassivação por Agressividade do Meio Ambiente
cabonatação (Ações Físicas e Químicas)

4
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
CIV0421 – Estruturas de Concreto Armado I

Fluência
É a deformação lenta da massa de concreto endurecido no decorrer do tempo, quando mantida sob tensão.
Tal fenômeno é atribuído a uma capa de água adsorvida que envolve os grãos de cimento e apresenta um
comportamento viscoso quando submetida às tensões atuantes.

Quantidade de pasta é diretamente


proporcional a deformação por fluência

Agregados exercem um efeito de contenção


da deformação por fluência

Concreto sob tensão Camada de água adsorvida Maior quantidade de


agregados reduz as
deformações por fluência

5
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
CIV0421 – Estruturas de Concreto Armado I

Fluência
O aumento da deformação por fluência é
maior em concretos mais jovens

Inversamente proporcional à
Resistencia do Concreto

Uma parcela da Deformação


por fluência é recuperada
após a descarga, mas há uma
deformação residual

6
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
CIV0421 – Estruturas de Concreto Armado I

Fluência

7
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
CIV0421 – Estruturas de Concreto Armado I
=a +  + 
f d

Fluência
Em casos onde não é necessária grande precisão, os valores finais do coeficiente de fluência do concreto
submetidos a tensões menores que 0,5 fc, quando do primeiro carregamento, podem ser obtidos, por
interpolação linear, a partir da Tabela.

Neste caso o coeficiente de fluência é obtido a partir


do somatório de três parcelas segundo a forma:

“a” é o coeficiente de deformação


rápida,
“f” é o coeficiente de deformação lenta
irreversível,
“d” é o coeficiente de deformação lenta
reversível.

8
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
CIV0421 – Estruturas de Concreto Armado I

Agressividade Ambiental
É possível considerar situações
mais agressivas que as
apresentadas na NBR 6118

Trabalhar a favor da segurança


e da durabilidade da estrutura

Aliadas à ECONOMIA

9
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
CIV0421 – Estruturas de Concreto Armado I

Agressividade Ambiental
Resistência Característica do Concreto

Classe de Agressividade
Ambiental Cobrimento Nominal

Aberturas Limite de Fissuras

A classe de agressividade deve


ser definida antes de todos esses
parâmetros!

10
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
CIV0421 – Estruturas de Concreto Armado I

Critérios de Projeto
Durabilidade do concreto e Limitação da Relação
Concreto menos poroso
das armaduras Água/Cimento

Tabela informa os
requisitos mínimos

É possível adotar
valores diferentes
dessa tabela sem
contrariar a NBR?

11
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
CIV0421 – Estruturas de Concreto Armado I

Critérios de Projeto
Necessidade de proteção das Espessura mínima de
Cobrimento das armaduras
armaduras proteção

É possível utilizar um cobrimento


menor que o mínimo?
12
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
CIV0421 – Estruturas de Concreto Armado I

Critérios de Projeto
Sempre adotar um cobrimento
maior para situações onde o
concreto estiver em contato com
água ou elementos químicos
agressivos como ácidos.
O valor limite máximo de
uma abertura de fissura
está relacionado com o
cobrimento de forma
INVERSA.

Maior Menor
cobrimento fissuração
13
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
CIV0421 – Estruturas de Concreto Armado I

Outras medidas preventivas


1. Drenagem eficiente que evite o acúmulo de água sobre as superfícies de concreto;
2. Prever acessos de inspeção e manutenção de partes da estrutura com menor vida útil
(Impermeabilizações, aparelhos de apoio, etc);
3. Prever espessuras maiores ou revestimentos protetores em regiões que estejam submetidas à exposição
ambiental muito agressiva;

14