You are on page 1of 38

Anatomia Humana

Sistema Muscular

Profª Enfª Amanda C. Lorencini


Grad. em Enfermagem pela FAMAM
Esp. Em Enf. do Trabalho pela FAMAM
E-mail: aclorencini@gmail.com
Conceitos
 Músculos são estruturas que movem os segmentos do corpo
por encurtamento da distância que existe entre suas
extremidades fixadas, ou seja, por contração. (DANGELO &
FATTINI, 2003).
 O estudo científico dos músculos é conhecido como Miologia (myo=
músculo; logos= estudo).
 Os músculos representam a parte ativa do aparelho locomotor.
Existem aproximadamente 600 músculos no corpo, que desempenham
funções determinadas de acordo com seu objetivo.
Conceitos
 Os músculos são feitos de fibras, que se contraem quando
estimuladas por impulsos nervosos.
 São estruturas anatômicas de formas e comprimentos variáveis,
formadas por miócitos e que se inserem aos ossos através de
tendões, caracterizados pela contração (capacidade de
diminuir o comprimento) e relaxamento, onde estas ações
movimentam partes do corpo, inclusive os órgãos internos.
Funções Primárias
Por meio da contração sustentada ou alternando a contração e o
relaxamento, o tecido muscular tem cinco funções chaves:
 Movimento do corpo;
 Movimento de substâncias dentro do corpo;
 Estabilização das posições do corpo;
 Regulação do volume dos órgãos;
 Produção de calor.
Características do Tecido Muscular
O tecido muscular tem quatro características principais que são
importantes na compreensão de suas funções:

Excitabilidade Capacidade do tecido muscular de receber e responder a estímulos.

Contratilidade Capacidade de encurtar-se e contrair-se.

Extensibilidade Capacidade do tecido muscular de distender-se.

Elasticidade Capacidade do tecido muscular de retomar a sua forma original


após a contração ou extensão.
Componentes do Músculo
Fáscia: Lâmina com faixa larga de tecido
conjuntivo fibroso sob a pele ou em torno do
músculo e outro órgãos do corpo.
Fáscia Muscular
Pode ser superficial (tela subcutânea) ou
profunda.
Epimísio: Revestimento de tecido conjuntivo
Sarcolena que envolve o músculo, como também a fáscia
muscular.
Perimísio: Tecido que recobre os feixes de
fibras musculares (células), denominado de
fascículos.
Endomísio: Envolve cada fibra muscular
individualmente.
Fibra Muscular: Células alongadas e
cilíndricas, dispostas em paralelo umas Tendão: Cordão de tecido conjuntivo que fixa
às outras. um músculo ao osso.
Sarcolema: Membrana plasmática que recobre
a fibra muscular.
Funcionamento das Células
Musculares
 O músculo possui como funcionalidade básica, a contração.
Quando um impulso nervoso (potencial de ação) passa através
do nervo, a placa motora transmite o impulso à células
musculares determinando a sua contração.
Fisiologia da Contração Muscular
1- O cérebro envia sinais, através do sistema nervoso, para o neurônio motor que está em
contato com as fibras musculares.
2- Quando próximo da superfície da fibra muscular, o axônio perde bainha de mielina e
dilata-se, formando a placa motora. Os nervos motores se conectam aos músculos através
das placas motoras
Com a chegada do impulso nervoso, as terminações axônicas do nervo motor lançam sobre
suas fibras musculares a acetilcolina, um hormônio neurotransmissor.
3- A acetilcolina liga-se aos receptores da membrana da fibra muscular, desencadeando um
potencial de ação (geração de energia).
4- Nesse momento, os filamentos de actina e miosina se contraem, levando à diminuição do
sarcômero e consequentemente provocando a contração muscular.
5- A contração muscular segue a "lei do tudo ou nada". Ou seja: a fibra muscular se contrai
totalmente ou não se contrai. Se o estímulo não for suficiente, nada acontece.
Tipos de Músculos
Existem três tipos de células musculares e, portanto, três tipos de
músculos:
Músculo Esquelético Músculo Cardíaco
Músculo Liso
(Estriado esquelético) (Estriado cardíaco)
Muscular Estriado Cardíaco ou
Estriado Cardíaco
 É um tipo especializado de músculo
que forma a parede do coração e
pode ser também chamado de
miocárdio.
 Este músculo é involuntário,
como o músculo liso, e é estriado,
como o músculo esquelético.
Muscular Liso
 Neste tipo de músculo as células não
apresentam as estriações que são
microscopicamente visíveis nas células
musculares esqueléticas.
 É encontrado nas paredes das vísceras ocas e
tubulares, como nos vasos sanguíneos,
estômago e intestinos, é
também chamado de músculo visceral.
 É um músculo involuntário, pois suas
contrações comandam o movimento de
materiais através dos sistemas de órgãos do corpo
humano.
 Esses músculos não se prendem ao esqueleto,
razão pela qual não são responsáveis por
manter a postura correta nem promover a
movimentação ativa do corpo.
Muscular Esquelético ou Estriado
Esquelético

 Está fixado aos ossos,


geralmente através de cordões
fibrosos, denominados tendões.
 As contrações deste músculo
estriado esquelético exercem
força nos ossos e então eles se
movimentam e
consequentemente é o
responsável por diversas
atividades, como levantar
objetos, andar ou correr.
 São os únicos músculos
voluntários do corpo.
Conceitos gerais sobre Músculos

Força Muscular Tensão gerada pelos músculos esqueléticos durante sua contração (
tracionamento dos osssos)

Peso exercido sobre a musculatura durante a contração. O


Resistência Muscular
mesmo ocorre contra a gravidade.

Atrofia Muscular Perda muscular. As fibras musculares individuais diminuem de


tamanho devido a uma perda progressiva das miofibrilas.

Aumento nos diâmetros das fibras


Hipertrofia Muscular
musculares, devido a produção de
mais miofibrilas, nutrientes e
outras substâncias geradoras de
energia.
Tipos de Contrações Musculares
 Existem dois tipo de contrações geradas pelo
músculo:
Contração isotônica (dinâmicas): Movimentos
repetitivos nas articulações. Quando a
contração promove o encurtamento do músculo
e puxa oura estrutura para produzir movimento
(Movimento dos membros inferiores). Pode ser
concêntrica (encurtamento das fibras
musculares – a força muscular é maior que a
resistência) ou excêntrica ( a força muscular
diminui e as fibras musculares se alongam)
Contração isométrica (estática): Não há
movimento na articulação. Quando o músculo se
contrai, sem encurtar o seu tamanho (Manutenção da
postura envolve a contração isométrica). A força
muscular é igual a resistência.
Classificação Geral dos Músculos
 Os músculos possuem uma abordagem ampla de classificação,
dentre elas encontramos:
 Quanto à forma;
 Quanto à situação;
 Quanto à disposição das fibras;
 Quanto à origem e inserção;
 Quanto à função (movimento).
Classificação Quanto à Origem e
Inserção
Origem
Quando os músculos se originam por mais
de uma extremidade presa a peça óssea.
Ex: Bíceps, Tríceps e Quadríceps.

Inserção
Extremidade do músculo preça a peça óssea
que se desloca. Quando há dois tendões,
denomina-se bicaudados. Quando há três
ou mais tendões, são policaudados.
Classificação Quanto à Forma e
disposição das fibras
Disposição das fibras

De um modo geral e amplo, os


músculos têm as fibras dispostas
retas, transverso ou obliquas.
 Reto: apresenta-se paralelo à
linha média e podemos citar como
exemplo o músculo reto
abdominal.
 Transverso: encontra-se
perpendicular à linha média e
podemos citar como exemplo o
músculo transverso abdominal.
 Obliquo: apresenta-se
diagonalmente à linha média,
exemplo desse músculo temos o
oblíquo externo.
Classificação Quanto à Forma e
disposição das fibras
Forma

Longos: Possui comprimento maior do que


sua largura. Está localizado mais
superficialmente e seu comprimento pode
passar duas ou mais articulações.
Ex: Esternocleidomastóideo

Largos: o comprimento e a largura se


equivalem. Este tipo de músculo é
encontrado nas paredes das grandes
cavidades, como tórax e abdome, podemos
citar o músculo diafragma, o subescapular.
Ex: Glúteo Máximo
Classificação Quanto à Forma e
disposição das fibras

Forma

Curtos: este tipo de músculo é encontrado nas articulações, seu


movimento tem pouca amplitude, fato que não exclui sua força e nem
especialização, podemos citar os músculos da mão.
Classificação Quanto à Situação
Os Músculos Superficiais ou Cutâneos:
são os músculos que se encontram logo
abaixo da pele, onde devem apresentar no
mínimo uma de suas inserções na camada
profunda da pele. Podemos encontrá-los no
crânio e na face,
no pescoço e na região hipotênar da mão.

Os Músculos Profundos ou
Subaponeuróticos: este grupo de músculos
não apresenta inserções na camada profunda
da pele, insere-se na maioria das vezes nos
ossos. Sua localização se dá logo abaixo da
fáscia superficial(Membrana ou lâmina
fibrosa que envolve os músculos ou
regiões anatômicas)
Quanto a função
A maioria dos movimento requer vários
músculos esqueléticos agindo em grupo,
em vez de individualmente. Além disso, a
maioria dos músculos esqueléticos está
disposto em pares opostos nas articulações.
Um músculo agonista, é o agente
principal na execução de um movimento
(ação).
Um músculo antagonista, se opões ao
trabalho de um agonista, seja para regular a
rapidez ou a potência de ação deste
agonista.
Já o sinergista (auxiliar), atua no
sentido de eliminar algum movimento
indesejado que poderia ser produzido pelo
agonista.
Principais Músculos

Cabeça e Pescoço

Devido suas ações, os músculos da face são referidos também como


músculos
da expressão facial, outros músculos faciais têm suas origens nos ossos
do crânio, alguns se iniciam na fáscia superficial da face.
A maioria desses músculos se insere
na pele da região e a movimentam como se fosse uma articulação.
Os músculos do pescoço são descritos frequentemente como estando
localizados em um de dois triângulos (trígonos), melhor explicando,
aqueles do triângulo (trígono) anterior, que são separados daqueles do
triângulo posterior pelo músculo esternocleidomastóide, músculo este que
se apresenta diagonalmente através da margem lateral do pescoço desde
o processo mastoide do osso temporal até o osso esterno e a clavícula.
M. prócero Cabeça
M. Epicrânio (Occiptofrontal)

M. Orbicular do Olhos (p. orbital)


M. Orbicular do Olhos (p, palpebral)
M. Levantador do lábio superior

M. Zigomático menor

M. Zigomático maior
Ducto Parotídeo

M. bucinador
M. Orbicular da boca (p, marginal)

M. Risório M masseter (superficial)


Forame Mentual
Platisma
M. Abaixador do ângulo da boca

M. Mentual M. Esternocleidomastoídeo

M. Orbicular da boca (p, labial)


M. Auricular anterior

M. Epicrânio (frontal)
M. Auricular superior
M. Orbicular do olho (palpebral)

M. Epicrânio (occiptal)

M. Orbicular do olho (orbital)

M. Levantador do lábio superior

M. nasal
M. Auricular posterior

M. bucinador

M. orbicular da boca

M. Zigomático maior

M. Abaixador do ângulo da boca

Platisma
Cabeça
M. estilo-hióideo

Glândula Parotídea

M. esternocleidomastóideo
M. masseter
M. Semiespinal da cabeça

M. Digástrico (ventre-anterior)
M. esplênio da cabeça

M. Escaleno anterior

M. esterno-hióideo M. Levantador da
M. Escaleno médio escápula

M. tiro-hióideo M. trapézio

M. Escaleno posterior

M. acrômio

M. deltóide
M. omohióideo
M. Subclávio

M. Peitoral maior

M. Peitoral menor
Referências Bibliográficas
1. Contração Muscular. Site: Toda Matéria. Disponível em:
https://www.todamateria.com.br/contracao-muscular/. Acesso em: Abril de 2019.
2. FILHO, Eládio P. de Andrade; PEREIRA, Francisco C. Ferreira. Anatomia Geral. 1
ed. Editora: Inta. Sobral, 2015.
3. TORTORA, Gerard J. Corpo Humano: Fundamentos de Anatomia e Fisiologia. 4
ed. Editora: Artmed. Disponível em:
https://afhpsicologianot.wordpress.com/2017/02/11/corpo-humano-fundamentos-de-
anatomia-e-fisiologia-4a-edicao-tortora/.
4. DANGELO, Jose Geraldo; FATTINI, Carlo Américo. Anatomia Humana: Sistêmica
e Segmentar. 2ª ed. São Paulo: Editora Atheneu. 2003.
5. Instituto Educacional Edwar Jenner. Lição: Anatomia e Fisiologia Humana. Acesso
em: Março, 2019