You are on page 1of 3

PRINCIPAIS DEUSES:

 Afrodite - deusa da beleza e do amor


 Apolo - deus da luz
 Ares - deus da guerra
 Ártemis - deusa da lua
 Atena - deusa da sabedoria
 Deméter - deus da terra fértil
 Dionísio - deus da festa, do vinho e do prazer
 Éos - deus do amanhecer
 Eros - deus do amor
 Hades - deus do submundo
 Hélios - deus do sol
 Hermes - deus do vento
 Hera - deusa dos céus, maternidade e matrimônio
 Héstia - deusa do fogo
 Horas - deusa que representavam as estações do ano
 Mnemósine - deusa da memória
 Perséfone - rainha do submundo
 Poseidon - deus dos mares
 Selene - deusa da lua
 Têmis - deusa das leis
 Zeus - deus dos deuses

NÚMERO DE SEGUIDORES

A religião na Grécia é dominada pela Igreja Ortodoxa Grega, que está entre as
maiores igrejas autocéfalas da Igreja Ortodoxa. Ela representava 90% da população total
grega em 2015, e é reconhecida pela Constituição como a "religião prevalente" da Grécia.
Religiões com menor número de seguidores incluem o islamismo (cerca de 2% da
população, a Igreja Católica (com menos de 1% da população), as denominações
protestantes, e o paganismo grego.

 Na Grécia Antiga:

A religião na Grécia antiga se caracterizava pelo politeísmo antropomórfico, ou


seja, os antigos helênicos acreditavam em deuses (pagãos) que se assemelhavam à pessoas
e tinham uma mentalidade semelhante à dos humanos.

PRINCIPAIS FESTAS

 FESTA DIONISÍACAS

Diversas festas eram dedicadas ao deus Dioniso ao longo do ano. A principal delas
eram as Grandes Dionisíacas, que ocorriam entre março e abril, celebrando a chegada da
primavera. No início, os festejos eram uma espécie de transgressão teatral da
sociedade da época. O pobre se vestia de rico, os homens se vestiam de mulheres, as
prostitutas fingiam ser donzelas, etc. A festa se estendia por três dias com consumo de
vinho em grandes quantidades. As relações sexuais abertas eram consideradas normais.

 ATENEIAS

Era a festa que a Grécia Antiga realizava em honra de Atena, a Minerva Grega.

 A Semana Santa

É celebrada em todo o território com diferentes actos durante os dias


santos. É uma festa que congrega a multidão de fieis e que celebra o seu
dia mais importante no Domingo de Pascoa. Durante este período,
assam-se cordeiros e bebe-se vinho em abundância. Existem, também,
uma batalha que consiste em partir ovos pintados de vermelho para ver
quem tem o ovo mais resistente, o que proporcionará boa sorte.

OUTRAS FESTAS:

 No 15 de Agosto festeja-se o dia da Panagia: a Virgem Maria. Na


ilha de Tinos as celebrações são feitas de forma muito devota:
milhares de peregrinos chegam à zona sob os seus joelhos até
chegar à igreja onde, no seu interior, está um ícone sagrado.

 Muitos pequenos povoados gregos celebram várias festas


relacionadas com o solstício do verão, a cultura do vinho ou outras
tradições populares.

SÍMBOLOS RELIGIOSOS

Dentre os principais símbolos gregos estão:

PAVÃO
É o símbolo de Hera – irmã e terceira esposa de Zeus. Por conta de seu
ciúme e vaidade, a deusa ordenou ao ‘gigante de cem olhos’ que tomasse conta de
Io, umas das várias amantes de seu esposo. As duas marcas nas penas do pavão
simbolizam os olhos do gigante (Argos).
Além de ter o gigante cuidando de Io, Hera passava a maior parte de seu
tempo ferindo as amantes de Zeus. Sem contar as punições a quem, por acaso,
achasse que outras mulheres eram mais belas do que ela – que exibia sua beleza
como um pavão.

RAIOS
O rei dos Olimpianos, mais conhecido como Zeus, possui três símbolos – a águia,
a árvore de carvalho e o raio.

A águia representa a sua posição soberana sobre outros deuses e mortais, a árvore
simboliza a força e o raio é o seu sinônimo – a sua arma. A imagem de Zeus, na
maioria das vezes, aparece acompanhada de um relâmpago ou com um raio em
suas mãos.

TRIDENTE
O tridente é o símbolo de Poseidon – irmão de Zeus e filho de Cronos e
Reia. Na civilização minóica era o deus supremo – senhor que manipula o clima -
, como o atributo passou a ser de Zeus, um acordo decidiu a divisão de poderes
entre eles. Poseidon passou a ser o deus supremo do mar.

Também conhecido como o deus dos terremotos, Poseidon também é associado à


figura do golfinho.

CAPACETE
O capacete é o símbolo de Hades – o deus que comandava o mundo
inferior, o mundo dos mortos. Ele também era marido e foi quem sequestrou
Perséfone, sua sobrinha.

O capacete de Hades faz com que qualquer um que o utilize fique invisível.
Perseus o usou para matar Medusa, por exemplo. Assim como o raio de Zeus e o
tridente de Poseidon, o capacete também era um dos presentes dos ciclopes
(gigantes de um olho só).

FOGO
O fogo é o símbolo de Héstia – a deusa grega do lar e dos laços familiares.
Apesar de não aparecer com muita frequência nas histórias mitológicas, era uma
das principais deusas, irmã de Zeus e admirada por todos os deuses.

Héstia é a guardiã do fogo sagrado. Sua chama brilhava continuamente nos


templos e lares, todas as cidades possuíam o fogo, que deveria, essencialmente ser
conseguido através do sol.

TRIGO
É o símbolo de Deméter – deusa da terra cultivada, das estações do ano e
das colheitas. É a fomentadora do trigo, planta símbolo da civilização grega, e por
conta de sua relação com a colheita e fecundidade das plantas passou a ser
associada ao cereal.

Na condição de deusa da agricultura realizou longas viagens, junto a Dionísio,


com o objetivo de ensinar os homens a cuidarem da terra e das plantações.