You are on page 1of 12

UNIVERSIDADE DE ARARAQUARA – UNIARA

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM FARMÁCIA HOSPITALAR

LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO SOBRE A APLICABILIDADE DA CURVA


ABC E MÉTODO XYZ NA FARMÁCIA HOSPITALAR

Ellen Caroline dos Santos Oliveira

ARARAQUARA, NOVEMBRO DE 20182019


UNIVERSIDADE DE ARARAQUARA – UNIARA

NÚCLEO DE ENSINO A DISTÂNCIA

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM FARMÁCIA HOSPITALAR

LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO SOBRE A APLICABILIDADE DA CURVA


ABC E MÉTODO XYZ NA FARMÁCIA HOSPITALAR

Ellen Caroline Dos Santos Oliveira

Projeto de pesquisa apresentado como Commented [PL1]: De agora em diante, esse trabalho passa
a ser o inicio do seu TCC, portanto, para as próximas tarefas
requisito parcial para a posterior
você poderá ir atualizando as páginas iniciais seguindo as
elaboração de Trabalho de Conclusão orientações e regras de TCC disponíveis na página.
de Curso.

ARARAQUARA, NOVEMBRO DE 20182019


RESUMO

A farmácia hospitalar posiciona-se como de extrema importância pelas Formatted: Line spacing: 1.5 lines

responsabilidades funcionais de administrar e armazenar todos os medicamentos e


suprimentos necessários às atividades de um hospital.
A fim de que seja garantido seu perfeito funcionamento de modo que não cause
riscos à saúde dos pacientes, a farmácia hospitalar deverá ser dirigida por um
profissional farmacêutico. Entre as atividades-chave de uma farmácia hospitalar está
a de organizar seus produtos de acordo com sua importância e criticidade, para esse
fim os métodos de gestão de estoques que mais atendem a esses critérios são,
respectivamente, as curvas ABC e XYZ, a qual, a curva ABC trata quantitativamente,
ou seja, quantidades e valores de materiais e medicamentos, enquanto o método
XYZ, é qualitativo, ou seja, avalia a criticidade de materiais e medicamentos, em que
a falta cause danos à vida do paciente. No presente trabalho estará apresentado o
levantamento bibliográfico sobre esses métodos de gestão de estoque, cujo objetivo
é descrever a curvas ABC e o método XYZ e sua utilização, demonstrando sua
aplicabilidade e benefícios à gestão da farmácia hospitalar. Commented [PL2]: No final do seu trabalho iremos concluir
e completar o seu resumo de acordo com a sua pesquisa
atual.
Palavras-chave: Curva ABC, Método XYZ, Logística Hospitalar, Farmácia
Formatted: Font: (Default) Arial
Hospitalar. Formatted: Justified, Line spacing: 1.5 lines
Formatted: Font: (Default) Arial
2

1 INTRODUÇÃO

A farmácia hospitalar é o espaço clínico, que é gerida por farmacêutico e está


totalmente conectada às atividades hospitalares. Através do uso racional de
medicamentos e produtos para a saúde, se torna seguro e viável assegurar a
qualidade da assistência prestada ao paciente. A sequência de operações, começa
na seleção do fornecedor, pesquisa de preços, efetivação da compra, recebimento,
distribuição interna, armazenagem e sua distribuição (BARBOSA, 2015).
Na farmácia hospitalar, os medicamentos são selecionados e padronizados
para atender as necessidades e facilitar seu processo de planejamento e controle de
estoques. Muito necessário se faz o uso da curva ABC e do método XYZ, segundo
diversos autores, como ferramenta de gestão de estoques de medicamentos na
farmácia hospitalar (BAUER, 2015).
O armazenamento, distribuição, dispensação e controle dos medicamentos e
produtos utilizados no âmbito hospitalar, são responsabilidades da farmácia
hospitalar, assim como o fracionamento. A implantação de um sistema de
distribuição de medicamentos, que otimize o uso das medicações, deve ser
implantado por um profissional farmacêutico e pelo hospital, promovendo máxima
segurança para os pacientes. A OPAS (Organização Pan-Americana de Saúde)
recomenda como finalidade de um sistema racional de distribuição de
medicamentos: a redução de falhas de medicação; racionalizar a distribuição e
administração de medicamentos; controlar os medicamentos, acesso do
farmacêutico às informações sobre o paciente; redução de custos; aumento da
segurança para o paciente (FUCCIA et al, 2017).

Um exemplo de controle de estoque é a Curva ABC, conhecida como curva


de Pareto, seu idealizador, e é um mecanismo que institui a importância, levando em
conta o valor dos itens, e tem a finalidade de identificar os produtos de maior
necessidade. Normalmente, essa análise é feita num espaço de tempo de 6 meses a
1 ano, de todo consumo, estoque restante, valores e quantidades para que possa
ser feita a padronização da importância em ordem decrescente. Os medicamentos
considerados de extrema importância são chamados de A, os de média importância
B, e os menos importantes são chamados C (MARTINS, 2016).
3

O Chamado método XYZ, é caracterizado pela classificação dos


medicamentos de acordo com o nível crítico, ou seja, sua importância.
Medicamentos indispensáveis, ou que sua falta possa causar danos, são chamados
Z; os de média criticidade são os Y e os que não interferem no cuidado à vida, são X
Oposto da classificação ABC, o método XYZ não utiliza critérios quantitativos, mas
sim qualitativos (MARTINS, 2016)

Portanto a gestão de estoque dos medicamentos dentro do âmbito da


farmácia hospitalar é de extrema importância e necessidade, pois visa reduzir custos
e assegurar o paciente, que o medicamento essencial ao seu cuidado estará
presente no hospital. Dentre as melhores ferramentas para controle e aquisição, a
curva ABC e o método XYZ, se mostram muito eficientes.
4

2 OBJETIVOS

2.1 Objetivo Geral

Este trabalho tem como objetivo, descrever, através de um estudo de revisão


bibliográfica, a curvas ABC e o método XYZ e sua utilização na Farmácia Hospitalar.

2.2 Objetivos Específicos

Para atender o objetivo geral definido neste trabalho, serão estabelecidos os


seguintes objetivos específicos:

1) Definirção das curvas ABC e XYZ

2) Descreverição das curvas e sua utilização, bem como problemas e


benefícios, descritos em pesquisas realizadas até o momento.
5

3 METODOLOGIA

Para o cumprimento dos objetivos propostos, oO presente trabalho será


realizado através de levantamento bibliográfico de artigos científicos sobre as curvas
ABC e XYZ utilizadas na Farmácia Hospitalar. A pesquisa será feita através de livros
e artigos pesquisados bibliotecas virtuais tais como Google Acadêmico, Bireme,
Scielo, Pubmed Medline e Lilacs, além de teses e monografias já publicadas por
outras universidades publicados nos últimos 3 anos.
As palavras utilizadas na busca serão: Curva ABC, Método XYZ, Logística
Hospitalar, Farmácia Hospitalar.
A análise será realizada de forma quantitativa e qualitativa.
6

CAPÍTULO 1 – FARMÁCIA HOSPITALAR

De acordo a Sociedade Brasileira de Farmácia Hospitalar (SBRAFH, 2007),


“A farmácia hospitalar é uma unidade clínica, administrativa e econômica, dirigida
por farmacêutico, ligada hierarquicamente à direção do hospital e integrada
funcionalmente com as demais unidades administrativas e de assistência ao
paciente”, tem como objetivo contribuir no cuidado à saúde, visando melhorar a
qualidade da assistência prestada ao paciente, através da promoção de uso seguro
e racional de medicamentos e produtos para a saúde.” (FUCCIA et al, 2017)

Geralmente a farmácia hospitalar é desmembrada em farmácia satélite,


centra e centro cirúrgico. A central tem a finalidade de armazenar, receber, gerenciar
o estoque e distribuir medicamentos e materiais para as outras farmácias do
hospital. As farmácias satélites e de centro cirúrgicos apesar de operarem
individualmente, são conectadas com a farmácia central, porem tem autonomia para
dispensar medicamentos e materiais com maior agilidade (CARVALHO, 2017).

A farmácia é um setor do hospital que opera com valores extremamente


elevados, e nesse aspecto o farmacêutico hospitalar tem a responsabilidade de
gerenciar e colaborar com a redução de custos sem que haja prejuízo ao paciente
final. (PEREIRA; FERNANDES, 2017)

Outro papel desempenhado pela farmácia hospitalar é garantir que seja


oferecida assistência farmacêutica de qualidade, através do uso racional e seguro
de medicamentos e correlatos, se inter-relacionando com todo hospital, que
compreende médicos, enfermagem, técnicos, dentre outros (CARVALHO, 2017).
7

CAPITULO 2 – GESTÃO DE ESTOQUE NA FARMÁCIA HOSPITALAR

O estoque é definido de acordo com seu valor e importância. Não pode haver
excesso, o que sugere alto gasto, nem falta ou pouca quantidade que possa
oferecer risco à saúde de pacientes. A justificativa dos custos com medicamentos
indica seguir uma programação para que se torne viável tanto financeiramente,
quanto na variabilidade. A seleção dos medicamentos a serem adquiridos é um
procedimento padrão, que dispõe dos medicamentos em estoques e com menor
custo aceitável pela instituição. Outros procedimentos, como o consumo médio
mensal, estoques mínimos e máximos entre outros dados, são de extrema
importância para a programação de compras se ajustando perfeitamente à demanda
do hospital (BARBOSA, 2015).

Segundo BARBOSA (2015), a sequência de processos se inicia no fornecedor,


compra do medicamento, recebimento, transporte interno, acondicionamento e
armazenamento até chegar ao destino final, e também tem papel fundamental na
qualidade do atendimento.
8

CAPÍTULO 3 - CLASSIFICAÇÃO DA CURVA ABC

Os medicamentos estocados em uma farmácia hospitalar pode ter uma


grande variedade, que pode dificultar o planejamento de nova compra. Se
adequados de acordo com características análogas, facilita ao farmacêutico o
controle do estoque para cada grupamento de medicamentos. A curva ABC, é uma
ferramenta simples e importante para qualificar os itens do estoque de acordo com
seu valor. É um método quantitativo, fundamentado no princípio de Pareto, que
explica a importância, quantidade utilizada e valor de cada material usado (FUCCIA,
2017).

A CURVA ABC classifica os materiais em (FUCCIA, 2017):

a) Classe A: São os itens mais caros, representam um pequeno


número de medicamentos, aproximadamente de 20% dos itens,
que representam cerca de 80% do valor total do estoque. São os
itens de maior valor na compra dos medicamentos.
b) Classe B: Itens intermediários. Tem valor intermediário na
aquisição.
c) Classe C: São os itens mais baratos, cerca de 70% dos itens,
tem o custo baixo, e representam cerca de 20% do estoque.
9

CAPÍTULO 4 - MÉTODO XYZ

Este método é qualitativo e classifica os medicamentos de acordo com a


criticidade, ou seja, de acordo com a importância (MARTINS, 2016).

É um método complementar à Curva ABC, e a classificação é feita em que


medicamentos ditos indispensáveis ou que sua falta pode causar danos à vida ou
morte, são chamados Z, não possuem similares. Aqueles com média importância, e
que pode ser intercambiável com outro medicamento é chamado de Y, e aqueles em
que sua falta não acarreta nenhum tipo de dano e pode ser substituído por outro é
chamado de X (GONÇALVES, 2006)

O seu trabalho inicial está muito bom!


10

REFERÊNCIAS

BARBOSA, K. S. S. Gerenciamento de Farmácia Hospitalar: Otimização da


Qualidade, Produtividade e Recursos Financeiros. Revista Saúde e
Desenvolvimento, v. 7, n.4, p. 6-25, jan-dez.2015.

BAUER, Andréia Lisandra. Gestão da Assistência Farmacêutica: Aplicação da Curva


ABC Para Gestão de Medicamentos em Uma Farmácia Hospitalar do Sistema Único
de Saúde. Escola de Administração, UFRGS. Novo Hamburgo, 2015.

CARVALHO, J. S. A Importância Do Profissional Farmacêutico No Âmbito


Hospitalar. FAEMA, 2017.

FUCCIA, I. R. et al. Estudo de viabilização e proposta de implantação de sistema


Kanban em uma central de atendimento por dose individualizada. Revista de
Administração em Saúde, 2017. V.17, n. 67.

GONÇALVES, E. L. Gestão Hospitalar: administrando o hospital moderno. Ed.


Saraiva. São Paulo, 2006.

MARTINS, Daniele de Lourdes Curto da Costa. Gestão hospitalar em foco. P. 129-


142. UNIASSELVI, 2016.

PEREIRA, Clélia Maria da Silva, FERNANDES, Camila Stefani Estancial. Avaliação


Do Ciclo Da Assistência Farmacêutica Nas Farmácias Hospitalares De Mogi Guaçu
E Mogi Mirim-SP. Revista FOCO, n.12, p.73-91, 2017.

SBRAFH. Sociedade Brasileira de Farmácia Hospitalar. Padrões mínimos para


farmácia hospitalar e serviços de saúde. Goiânia, 2007. 20p.