You are on page 1of 3

DIREITO PENAL III

HOMICIDIO (ART 121)


Vida extrauterina – o inicio conforme o entendimento doutrinário inicia-se com o parto (art193, cp), já o fim é
a morte
Morte clínica – é a paralisação da atividade respiratória e cardíaca
Morte Biológica – é a morte de todas as células
Morte Encefálica - é a paralisação da atividade cerebral (adotada por nosso ordenamento)
MODOS – a forma que acarreta a morte de alguém pode ser por Ação ( atitude positiva) ou Omissão (
atitude negativa – inércia)
MEIOS
Homicidio simples – possui um conceito residual ou por exclusão, recebendo essa denominação quando
não se adequar nos demais dispositivos do art 121.
Homicidio privilegiado – é aquele cometido devido a um relevante valor moral, relevante valor social ou
após violenta emoção provocada pela vitima
*Relevante valor social – é um motivo de caráter coletivo
*Relevante valor moral – é um motivo de caráter individual
# o homicídio privilegiado possui natureza subjetiva
Homicídio Qualificado
I – motivo torpe – é o motivo repugnante ou reprovado pela sociedade
II – motivo fútil – é um motivo insignificante
*os incisos I e II tem natureza subjetiva
III – fogo, explosivo, asfixia, veneno, tortura – são meios cruéis
*o inciso III possui natureza objetiva
IV – traição, emboscada e dissimulação,meio que dificulte a vitima de se defender – ex: quando quem
vai cometer o crime planeja atrair a vitima para o local do crime. São circunstancias de natureza objetiva
V – conexão – ocorre quando o crime não foi o fim pretendido pelo autor e não integrar tipo penal autônomo.
VI – feminicídio – é o crime de aversão ao sexo feminino que envolve violência domestica e familiar ou
menosprezo ou discriminação ao sexo feminino
VII – agente de segurança ou seus familiares em decorrência da função - envolve familiares de 1° grau
(ascendentes e descendentes), 2º grau (irmão) e 3º grau (tio e sobrinho)
*os incisos VI e VII tem natureza subjetiva
O HOMICIDIO PODE SER QUALIFICADO E PRIVILEGIADO?
Posicionamento Minoritário – não admite o privilegio com a qualificadora por serem de natureza
incompatível
Posicionamento Majoritário – o homicídio pode ser ao mesmo tempo qualificado e privilegiado quando a
qualificadora possuir natureza objetiva, haja vista que as qualificadoras de natureza subjetiva são
incompatíveis com o privilegio
Homicídio e Crime Hediondo
*Todo homicídio qualificado é considerado hediondo
*O homicídio simples é considerado hediondo e apenas um caso, que é quando praticado por grupo de
extermínio
O HOMICIDO QUALIFICADO PRIVILEGIADO É HEDIONDO?
Posicionamento Majoritário – baseia-se em uma interpretação sistêmica do art 67 do CP em que s motivos
são preponderantes
Posicionamento Minoritário – baseia-se em uma interpretação da Lei 8072/90, considerando o privilégio
uma fase do sistema trifásico da dosimetria da pena (uma vez que as circunstâncias subjetivas somente
devem ser levadas em consideração para a quantidade de pena aplicada)

Homicídio Culposo
A culpa é a não observância do dever objetivo de cuidado. O agente, ao agir de forma imprudente, negligente
ou imperita, provoca um resultado não querido, mas previsível. Assim, o homicídio culposo é aquele em que o
agente não possui intenção de matar o ofendido, sendo o resultado uma conseqüência da atuação
descuidada do primeiro (imperícia, imprudência e negligencia). Outro aspecto a ser considerado na
conduta delitiva culposa é a previsibilidade do resultado.
*culpa consciente – é quando o agente prevê o resultado, mas não quer realizá-lo nem assume o risco e
pensa poder evitá-lo
*dolo eventual – é quando o agente prevê o resultado, ele não quer o resultado, mas assume o risco
Aumento de pena (aumenta-se 1 terço)
Culposo – se o crime resulta de inobservância de norma técnica de profissão ou se o agente deixa de prestar
imediato socorro á vitima, não procura diminuir as conseqüências de seus atos ou foge para evitar prisão e
flagrante
Doloso – quando é cometido contra menores de 14 anos e maiores de 60 anos
Perdão Judicial – só se admite na forma culposa
Milicia – aumenta de 1/3 até a metade

PARTICIPAÇÃO EM SUICIDIO
A participação se dá por induzimento, instigação ou auxilio.
Induzimento – é o ato de fazer surgir na vitima a vontade de praticar o suicídio
Instigação – é o ato de reforçar na vitima uma intenção suicida previamente existente
Auxilio – é o ato de fornecer meios ou instrumentos para que a vitima pratique o suicídio
*o auxilio não pode configurar ato de execução
*o sujeito passivo é a pessoa dotada de discernimento
É PPOSSIVEL A TENTAIVA DO CRIME DO ART 122?
Posicionamento Majoritário – de acordo com entendimento doutrinário não se admite a tentativa por
considerar esse crime condicionado
*crime condicionado é aquele em que o legislador previu um resultado e tolerou outro, não admitindo
resultado diverso nem a tentativa
Posicionamento Minoritário – ocorre a tentativa desde eu a vitima pratique um ato de execução não
acarretando resultado morte ou lesão grave
Dobro da Pena ( § único)
Motivo Egoístico – a finalidade do autor supera a morte da vitima
Debilidade Mental – vitima com capacidade mental reduzida
Menor - > 18 e < 14
*conforme entendimento doutrinário, caso o menor tenha idade inferior a 14 anos, configurar-se-á o crime de
homicídio
É POSSIVEL NA FORMA OMISSIVA?
É possível, mas é imprescindível que a pessoa tenha dever de garantidor, ou seja, tinha o dever de agir

INFANTICIDIO
Requisitos – Próprio filho e estado puerperal (estado físico ou psíquico que pode atingir ou não a parturiente
de fora mais ou menos intensa, difere da depressão pós parto)
*a expressão “durante ou logo após” descrito no tipo penal, e sinônimo de imediato ao parto
*o sujeito ativo é a mãe e o sujeito passivo é a criança
HÁ A POSSIBILIDADE DE PARTICIPAÇÃO DE TERCEIROS?
Posicionamento Majoritário – baseia-se em uma interpretação sistêmica do art 30 CP considerando
comunicáveis as circunstancias elementares do art 123
Posicionamento Minoritário – em virtude das características personalíssimas da parturiente, o 3º
responderá por homicídio.

ABORTO
Gestante - pra tica através do auto aborto ou tem consentimento
*o crime de aborto praticado com consentimento da gestante é uma exceção a teoria ou monista no concurso
de pessoas porque a gestante responde pelo art 124 e o 3º pelo art 126
*art 125 – praticado por 3º sem consentimento da gestante
*art 126 – Posicionamento majoritário - conforme o entendimento doutrinário majoritário, o 3º que age com
consentimento, seja autor ou partícipe responderá pelo crime do art 126
Posicionamento Minoritário – apenas o 3º autor responde pelo crime do art 126. Para essa corrente se o 3º
for partícipe responderá juntamente com a gestante pelo art 124. Caso ocorra a titulo de culpa a morte da
gestante o 3º respondera pelo crime do art 124 e pelo crime de homicídio
*art 127 (forma qualificada)
# quando resultar de lesão grave
# quando houver morte da agente (quando a morte vier de culpa, erro)
# crime preterdoloso (o dolo é matar o feto, a morte da gestante vem por culpa, pois, não era intenção mata-
la)
*para que ocorra o aborto como o aumento de pena em virtude da morte da gestante, o resultado deve ser
proveniente de culpa, acarretando um crime preterdoloso. Caso ocorra o dolo na morte da gestante, haverá
um concurso de crimes entre o aborto e homicídio
*art 128 – Aborto Legal
I – necessário (quando há risco da vida da gestante, salva-se a mãe)
*não necessita de autorização da gestante e dispensa autorização judicial
*vale para qualquer caso em que o medico detectar que a vida da gestante estiver em risco
II – proveniente de estupro
*necessita de autorização da gestante (ela não pode ser contrariada)
*dispensa autorização judicial
Aborto eugênico ou eugenésico – é o aborto por anencefalia