You are on page 1of 23

Tabela de

Nutrientes
INSTITUTO
ANA PAULA PUJOL
Vitaminas
Vitaminas Formas de prescrição DRI adulto* UL adulto ANVISA - n° ANVISA - n°
40, janeiro 28, julho
de 1998 de 2018
Ácido fólico (B9) • Metil-Tetra-Hidrofolato 400 µg 1000 µg 1000 µg 614,86 µg
(5-MHTF) ou Metilfolato
• Quatrefolic® ((6S) -5 - me-
thyltetrahydrofolate glu-
cosamine salt)
• Ácido fólico

Ácido pantotênico Pantotenato de Cálcio 5 mg ND* 1000 mg 5,64 mg


(B5)
2
Biotina (Vitamina H) Biotina 30 µg ND* 2500 µg 45 µg

Cobalamina (B 12) • Metilcobalamina 2,4 µg ND* 1000 µg 9,94 µg


• Cianocobalamina
• Vitamina B12
Colina • Fosfatidilcolina H: 550 mg 3500 mg -- 3235,15 mg
• Bitartarato de colina M: 425 mg
• Alpha GPC (L-alfa-gliceril-
fosforilcolina)
• Citicoline
• Colina
Niacina (B3) • Nicotinamida H: 16 mg 35 mg -- 35 mg
• Nicotinato de Inositol M: 14 mg
• Ácido nicotínico
• Hexaniacinato de inositol
Piridoxina (B6) • Piridoxal-5-fosfato 1,3 mg 100 mg 200 mg 98,60 mg
• Cloridato de piridoxina
3
Riboflavina (B2) Cloridrato de riboflavina H: 1,3 mg ND* 200 mg 2,74 mg
M: 1,1 mg

Tiamina (B1) • Benfotiamina H = 1,2 mg ND* 200 mg 2,02 mg


• Cloridrato de tiamina M = 1,1 mg

Vitamina A • Palmitato de Retinol H: 2700 UI 10.000 UI 10.000 UI 2623,61 µg


(Retinol) • Betacaroteno ou 900 µg 3.000 µg 3.000 µg
• Acetato de Retinol M: 2.100 UI
ou 700 µg 25 mg ( be- 25 mg de
tacarote- betacarote-
no) – no
Vitamina C • Vitamina C revestida H: 90 mg 2000 mg 1000 mg 1.916,02 mg
(Ácido ascórbico) • Ascorbato M: 75 mg

Vitamina D • D3 (colecalciferol) 15 µg 100 µg 20 µg 50 µg


(Calciferol) • D2 (ergocalciferol) 600 UI 4.000 UI 800 UI 2000 UI

4
Vitamina E • Alfatocoferol 15mg 1.000 mg 1.200 UI 1000 mg
(Tocoferol) • Mix de Tocoferóis 30%
• Tocomax™ 30%
• Tocotrimax®
• Acetato de dl-alfatocofe-
rol

Vitamina K K (filoquinona) H: 120 µg ND* 25000 µg 149,06 µg


M: 90 µg

Vitamina K2 K2 (menaquinona) - - - -

Obs. As formas de prescrição destacadas são as mais biodisponíveis.

5
B1 - Benfotiamina
Derivado lipossolúvel da tiamina com maior biodisponibilidade. A Benfotiamina é a mais potente das alitiaminas,
uma classe única de derivados da tiamina (vitamina B1) com uma estrutura muito especifica que lhe permite atraves-
sar as membranas celulares com muita facilidade. Em consequência, a Benfotiamina é absorvida muito melhor (de 5 a
mais 25 vezes) do que a tiamina.

B3 - Ácido Nicotínico ou Niacina


Forma ácida da B3 que apresenta efeito vasodilatador e se ingerido a partir de determinadas doses produz, dentre ou-
tros efeitos adversos, o rubor facial (flush cutâneo). Já a forma amida, a nicotinamida, não produz estes efeitos adversos.
Hexanicotinato de inositol ou Nicotinato de Inositol (são sinônimos): é uma forma especial de liberação lenta da Nia-
cina. É constituído por seis moléculas de ácido nicotínico (niacina) com uma molécula de inositol. É uma forma estável
de Niacina, porém sem apresentar os efeitos indesejados (no-flush).

6
B6 - Piridoxina
A forma padrão comercialmente utilizada é a piridoxina hidrocloreto (HCI), entretanto, a forma piridoxal-5-fosfato
(PLP) é a única forma que pode ser utilizada pelas enzimas envolvidas nos processos bioquímicos: apenas 33% dos pa-
cientes recebendo piridoxina HCI apresentaram um aumento dos níveis de PLP, enquanto que entre os que receberam
PLP, 100% apresentaram elevações dos níveis endógenos. Assim, a melhor forma química a ser utilizada em fórmulas
comerciais é a vitamina B6 como piridoxal-5-fosfato, que poderá participar de forma adequada no metabolismo endó-
geno, promovendo efeitos benéficos a saúde.
A vitamina B6 está presente nos alimentos na forma de três compostos diferentes: piridoxina, piridoxal e piridoxami-
na. O que as diferencia é a natureza do grupo funcional ligado ao anel. A forma ativa, o piridoxal-5-fosfato, é formada
pela fosforilação da piridoxina e é a mais biodisponível.

B9 - Ácido fólico
A forma de suplementação Metilfolato é superior à suplementação com ácido fólico, pois uma parcela da população tem
deficiência enzimática que impede que o organismo transforme o ácido fólico em sua forma ativa, justamente o Metilfolato.

7
Quatrefolic® ((6S) -5 - methyltetrahydrofolate glucosamine salt): é considerado a 4º geração dos folatos, forma ino-
vadora capaz de superar as limitações de outras formas químicas em relação à estabilidade e solubilidade, garantindo
entrega imediata da forma ativa do ácido fólico para o organismo, com maior biodisponibilidade e eficácia.

B12
A metilcobalamina por ser a forma ativa da B12 é mais biodisponível e melhor absorvida que a cianocobalamina,
visto que não há necessidade de conversão pelo organismo.

Vitamina C
A vitamina C na fórmula buferizada apresenta o sódio, cálcio, magnésio e sais de potássio ascorbato em sua formu-
lação. Esta forma de vitamina C é menos ácida e, provavelmente, tem menor propensão para causar irritação gástrica
quando administrada em altas doses. Devido à sua ação anti-histaminica, pode ser utilizada nos casos de alergia, como
rinite, onde deve ser administrada na forma sublingual. A vitamina C revestida é desta forma para que sua dissolução
ocorra no meio alcalino (intestino) e não no estômago.

8
Vitamina D
A terapia com ergocalciferol oferece muitas das mesmas vantagens potenciais que o colecalciferol, incluindo a faci-
litação de efeitos autócrinos e parácrinos e relativa segurança. No entanto, muitos especialistas citam as desvantagens
do ergocalciferol. Em comparação com o colecalciferol, o ergocalciferol é menos eficaz no aumento das concentrações
de 25 (OH) D e os seus metabólitos podem ser menos potentes. Isto pode ser devido a uma taxa relativamente maior de
inativação (incluindo 24-hidroxilação), que é consistente com uma meia-vida mais curta observada para 25 (OH) D2 em
comparação com 25 (OH) D3. A principal diferença entre as opções é a extração da vitamina, pois a D2 é obtida através
de fungos, podendo ser utilizada por vegetarianos e veganos.

Vitamina E
Alguns dados indicam que a vitamina E natural tem a biodisponibilidade maior que a forma sintética. Em muitos ca-
sos, pode ser quelada ao acetato ou ao succinato para aumentar sua estabilidade. Não devem ser utilizados suplemen-
tos de vitamina E na forma de tocoferil, pois este é um radical livre.
Considerando a característica lipossolúvel da vitamina E, é necessária uma fonte lipídica para aumentar a sua bio-

9
disponibilidade. Cerca de 3 g de gordura dietética otimizam a absorção de pó. Vale ressaltar também que as capsulas
gelatinosas com óleo têm menor absorção que as formulas com surfactante com óleo.
O Tocotrimax® é extraído do óleo de farelo de arroz, sendo uma combinação única e rica entre Tocotrienol (que pos-
sui uma potência 40 a 60 vezes maior que o Tocoferol e é mais biodisponível) e Tocoferol, que possibilita uma atividade
antioxidante muito mais potente.
O Tocomax® associação de todas as formas de vitamina E disponíveis na natureza, é um mix de tocoferóis e toco-
trienóis que possibilita mimetizar as fontes naturais de vitamina E e desencadear as respostas fisiológicas necessárias
no organismo. 4 formas de tocoferóis e 4 formas de tocotrienóis (alfa, beta, gama e delta).
O mix de tocoferóis é composto por todos os tocoferóis (nas formas alfa, beta, gama e delta tocoferóis).

Vitamina K
Vitamina K1 (filoquinona): Anticoagulante.
Vitamina K2 (Menaquinona): atua na inibição do acúmulo das placas de cálcio nas artérias, pois essa vitamina par-
ticipa da carboxilação da proteína que está diretamente ligada à calcificação arterial. Atua também na incorporação de
cálcio aos ossos, sendo importante para saúde óssea.

10
Vit K2 MK-7: Dentro de vitamina K2, existem diferentes variantes, sendo importante a Vitamina K2 - MK-7.

Colina
** Alpha GPC: Precursor de acetilcolina, apresenta melhor biodisponibilidade que as outras formas de colina. Alpha
GPC é um composto de colina natural que se encontra no cérebro e difere da suplementação típica de colina, uma vez
que proporciona uma melhor biodisponibilidade para a entrega de colina.
É capaz de atravessar mais facilmente a barreira hemato-encefálica e é um precursor biossintético do neurotrans-
missor acetilcolina.
Citicoline: CDP-colina (citidina-5’-difosfocolina). É fundamental na síntese de fosfatidilcolina, um dos principais cons-
tituintes da matéria cinzenta do tecido cerebral (30%). A colina é uma substância necessária para o cérebro produzir a
acetilcolina, um neurotransmissor que facilita a transmissão de impulsos entre os neurônios. A CDP-colina, melhora o
metabolismo da energia mental e aumenta os níveis de vários outros neurotransmissores.
Previne doença de Alzheimer, auxilia no tratamento de doenças neurodegenerativas, útil no tratamento de distúrbio
de déficit de atenção e previne doença de Alzheimer.

11
Minerais
Minerais Formas de prescrição DRI adulto* UL adulto* ANVISA -n° ANVISA - n°
40, janeiro de 28, julho de
1998* 2018*
Boro • Boro (quelato) -- 20 mg -- --
Cálcio • Cálcio (quelato) 19-50: 1.000 2500 mg 1500 mg 1534,67 mg
• Cálcio (taste free) mg
• Cálcio D (glucarato) >50: 1.200
• Cálcio citrato malato mg
• Citrato de cálcio
• Carbonato de cálcio
• Ascorbato de cálcio
• Cálcio de ostras
12
Cobre • Cobre (quelato) 900 mcg 10000 µg 9000 µg 8975,52 µg
• Cobre (chelazome)
• Cobre (lisina)
• Cobre (tirosina)
• Sulfato de cobre
• Carbonato de cobre

Cromo • Picolinato de cromo H: 35 mcg ND* 1000 µg 250 µg


• Cromo GTF M: 25 mcg
• Dinicocisteinato de cromo
(DM-II™)
• Cromo (quelato)
• Cromo metionina
• Cromo (glicina)

13
Ferro • Ferro (quelato) H: 8mg 45 mg 65 mg 34,31 mg
• Ferro (taste free) M (19-50): 18
• Ferro (glicina) mg
M (>50):
8mg
Flúor • Fluoreto de sódio H (19-50): 4 10 mg 4 mg** ---
mg
M (19-50): 3
mg
Fósforo • Fósforo (quelato) 700 mg 4000 mg 1500 mg 2083,89 mg
Iodo • Iodo (quelato) 150 µg 1.100 µg 600 µg 919,02 µg
• Iodo de algas Marinhas
• Iodeto de potássio

14
Magnésio • Magnésio (quelato) H (19-30): 350 mg 700 mg 350 mg
• Magnésio quelado taste free 400 mg
• Magnésio (bisglicinato) H (>30): 420
• Magnésio arginina mg
• Magnésio (aspartato) M (19-30):
• Magnésio dimalato 310 mg
• Magnésio inositol M (>30): 320
• Magnésio (L-Treonato) mg
• Magnésio (carbonato)
• Magnésio (óxido)
• Cloreto de magnésio
• Magnésio (citrato)
• Óxido de magnésio
• Magnésio (buffered)
• Cloreto de magnésio
• Cloreto de magnésio PA
15
Manganês • Manganês (quelato) H: 2,3 mg 11 mg 10 mg 1,66 mg
• Manganês (glicina) M: 1,8 mg
• Manganês (arginina)
Selênio • Selênio (quelato) 55 µg 400 µg 150 µg 319,75 µg
• Selênio (aa complex)
• Selenometionina
Silício • Nutricolin® -- -- -- --
• Exsynutriment®
• Biosil®
• Silício (quelato)
• Silício (orgânico)
Vanádio • Vanádio (quelato) -- 1,8 mg -- --
• Vanádio (aa complex)

16
Zinco • Zinco (quelato) H: 11 mg 40 mg 30 mg 29,59 mg
• Zinco (quelato taste free) M: 8 mg
• L-OptiZinc®
• Zinco (arginina)
• Zinco (glicina)
• Zinco (histidina)

Obs. As formas de prescrição destacadas são as mais biodisponíveis.

*Dose do mineral elementar


** Em função do potencial tóxico, recomenda-se 2,9 mg
Em uma prescrição médica, a quantidade prescrita do mineral refere-se ao mineral puro ou no estado elementar.
Logo, deve-se prescrever da seguinte forma: X de (nome do mineral) elementar na forma ____
Ex: 34 mg de ferro elementar na forma de quelato, assim na fórmula, você garante a quantidade do mineral que
está prescrevendo.

17
Cálcio
Cálcio Quelato: com aminoácidos, geralmente glicina. Ele melhor a absorção e não provoca irritação
gástrica.
Cálcio Quelato Taste Free: Mineral quelato com aminoácido em uma tecnologia que ameniza o sabor
acentuado do mineral. Geralmente empregado em sachês, que são as formas farmacêuticas líquidas.
Cálcio D Glucarato: É o sal de cálcio do ácido D-glucárico, utilizado como destoxificante, equilíbrio hor-
monal e coadjuvante no tratamento de câncer.
Citrato de cálcio: melhor absorvido na hipocloridria e em conjunto da refeição.
Carbonato de cálcio: melhor absorvido em ambiente ácido, mas pode causar constipação.

Cobre
O Copper Chelazome: é um composto de cobre ligado a 2 moléculas de glicina na forma de quelato. A
absorção do Copper Chelazome é 4 vezes superior à do sulfato e 6 vezes superior à do carbonato de cobre.
Cobre lisina (Copper Lysine®): é um composto no qual um átomo de cobre está quelado a duas molé-
culas de lisina formando dois anéis heterocíclicos. O Copper Lysine é utilizado tanto como repositor de cobre

18
quanto como um varredor de radicais livres, pois apresenta uma atividade comparável à da Superóxido Dis-
mutase bovina na sua atividade inibidora ou "varredora" de radicais livres.
O Copper Tirosine: é o cobre quelato em duas moléculas de tirosina. Utilização do cobre e a tirosina são
nutrientes básicos para síntese de catecolaminas. É utilizado nas formulações que visam a otimização da
resposta orgânica em situações de stress adrenérgico, que se manifesta em nível mental e físico.

Cromo
Picolinato de Cromo: é uma forma orgânica e completamente biodisponível de Cromo.
Cromo dinicocisteinato (DM-II™) é a forma mais eficaz de suplementação com esse mineral, por apre-
sentar maior biodisponibilidade quando comparado às outras formas presentes no mercado. É o mais indi-
cado para o uso em diabéticos, sendo mais eficaz do que todas as outras formas de cromo na diminuição
dos níveis de glicose em jejum, os níveis de hemoglobina glicosilada (HbA1c), os níveis de insulina e inflama-
ção vascular.
Cromo GTF: é a forma encontrada no cromo da levedura (cromo yeast). A levedura fermentada é rica
em cromo, que contém um fator orgânico que potencializa a ação da insulina. Este fator é chamado de fator
de tolerância à glicose (glucose tolerance factor) ou GTF. Foi hipotetizado que o GTF contém um cromo tri-

19
valente (Cr3+) ligado ao ácido nicotínico e aos aminoácidos glicina, cisteína e ácido glutâmico. Composto por
polinicotinato de cromo combinado com niacina, cisteína, ácido glutâmico e glicina.

Magnésio
Magnésio Quelato: Mais comum e fácil de ser encontrado. Possui excelente biodisponibilidade.
Magnesio Chelazome: altamente biodisponível por ser absorvido como um dipeptídeo, não utiliza os
mesmos transportadores da membrana mucosa que o cálcio, não havendo assim competição iônica.
Magnésio Dimalato: Composto orgânico, combinação de ácido málico e sua forma ionizado Malato
com Magnésio. Possui excelente absorção e não provoca desconforto gástrico. Uma vantagem é a associa-
ção com ácido málico. É indicado para tratar a dor muscular e a fadiga, já que contribui para a produção de
energia do corpo. O Ácido Málico é um ácido orgânico que está envolvido no Ciclo de Krebs, responsável por
fornecer energia para as células, além de auxiliar na formação de aminoácidos. Também possui proprieda-
des antioxidantes e anti-inflamatórias.
Magnésio L-Treonato: Magnésio ligado à L-treonina, uma forma lipossolúvel com capacidade de atra-
vessar a barreira hematoencefálica, capaz de agir diretamente nas atividades cognitivas e saúde cerebral.
Magnésio inositol: magnésio + inositol específico para insônia. Normalmente disponível em pó em sites

20
de suplementos importados. Doses usuais de 6g diluído em água. Sendo que 6g do produto possui 400 mg
de magnésio (carbonato) e 2000 mg de inositol.
Óxido de magnésio ou o cloreto de magnésio: podem causar desconforto gastrointestinal e diarreia. A
biodisponibilidade é baixa.
Cloreto de magnésio PA (PA= Para Análise): possui alta pureza, sem a interferência de outras possíveis
substâncias no produto. É uma espécie de Cloreto de Magnésio puro.

Selênio
A selenometionina não é a melhor opção para a administração de selênio, pois por ser incorporada às
proteínas corporais, essa forma segue a rota normal das proteínas até ser catabolizada por transfulação.
Essa rota é dependente do status de metionina e vitamina B6. Portanto, se a dieta estiver deficiente em me-
tionina, como em situações de catabolismo proteico, sua absorção será prejudicada. Por isso, em termos de
suplementação, pode ser utilizado o selenito, o selenato e a selonocísteina, que por sua vez, são catabolizados
até selenido. Estas formas podem, posteriormente, ser metabolizadas para selenofosfato, que é precursor de
selenocisteína e outras selenoproteínas.
Zinco: Razão nutriente/nutriente (provavelmente segura):

21
L-Optzinc®: Forma orgânica complexada e patenteada 1:1 de zinco com a metionina, sob a forma de zin-
co mono-L-metionina sulfato, sendo o zinco 25% mais biodisponível do mercado.

Iodo
Algas marinhas: fontes orgânicas ricas em iodo, além de outros minerais. Ex: Laminária japônica, ascho-
phillum nodosum.

Silício
Nutricolin®: é um complexo formado entre o ácido ortossilícico na sua forma altamente biodisponível
estabilizado em colina.
O Exsynutriment®: consiste em uma forma de silício orgânico hidrossolúvel, constituído de ácido ortosí-
lico e um hidrolisado de colágeno marinho, que ligados, tornam o silício altamente disponível no organismo.
BioSil™: é a marca comercial e registrada da patente da molécula ch-OSA™ (ácido ortosilícico estabilizado
em colina), um complexo único de ácido ortosilícico estabilizado em colina com ações benéficas, comprovadas
em estudos, na saúde da pele, cabelos, unhas, ossos e articulações, através da ativação das vias de produção
do colágeno. BioSil se destaca por ser a forma de silício orgânico mais bem absorvida pelo organismo.

22
Muito Obrigada
Nós, do Instituto Ana Paula Pujol, estamos felizes em ter você como aluno IAPP+.
Sempre prezamos pela qualidade dos conteúdos disponibilizados para enrique-
cer sua prática clínica, e esperamos que você tenha gostado desse material.

Nosso compromisso é com você que ama a nutrição!

Não esqueça de nos seguir nas redes sociais e ficar por dentro das novidades.

@institutoapp /institutoapp @anapaulapujol www2.institutoanapaulapujol.com.br

Uma Publicação Instituto Ana Paula Pujol Ltda ME. Copyright© 2019 - Fica proibido distribuir este arquivo por email, sites, ou quaisquer outras formas.
23