You are on page 1of 27

VISÃO DA TATOS

Tornar-se no líder imobiliário, e no maior centro de desenvolvimento e


promoção de finanças pessoais na África Austral, e que sirva de referência no
crescimento económico de qualquer africano.

MISSÃO DA TATOS
Elevar a riqueza e qualidade de vida da humanidade, com base na sua educação
financeira e oferta de oportunidades de investimento.
ÍNDICE

CAPÍTULO 1: Introdução 05

CAPÍTULO 2: Termos financeiros mais usados


Dinheiro, dívida, inflação, impostos, juros, crédito, obrigações, acções, seguros,
apólice, fluxo de caixa, balancete.................................................................................................. 07

CAPÍTULO 3: Estado financeiro pessoal


Explicar as 4 componentes do balancete que são comuns para todos.......................................... 08
Simulação do jogo da vida real...................................................................................................... 11
Análise de indicadores, e comparação com parâmetros padrão................................................... 12
Estabelecer o estado financeiro pessoal........................................................................................ 15

CAPÍTULO 4: Eliminação de dívidas negativas


Arrolar as dívidas pessoais e de cartões de crédito....................................................................... 17
Hierarquizar as dívidas................................................................................................................... 17
Estabelecer o valor para o serviço de dívida.................................................................................. 18
Processo de liquidação da dívida................................................................................................... 19

CAPÍTULO 5: Poupança
Poupar é possível para todos......................................................................................................... 19
Preparar-se para a poupança......................................................................................................... 19
Componentes da poupança: Poupança, Investimento, e Caridade............................................... 20
Adira a seguros básicos de vida e saúde........................................................................................ 20

CAPÍTULO 6: Formas de ganhar mais dinheiro


As tuas ideias e habilidades são a tua fortuna............................................................................... 21
Faça uma vez, e passe para o nível seguinte.................................................................................. 21
Transforme tudo em derivados...................................................................................................... 22
Tenha outras pessoas a fazerem o seu trabalho – não hipoteque o seu emprego........................ 22
Tenha os teus retornos de investimento perto do infinito............................................................ 22

CAPÍTULO 7: Liberdade financeira


Tipos de rendimentos.................................................................................................................... 23
Use as suas poupanças de investimento para comprar ou criar activos........................................ 23
Use os teus activos para comprar os bens de capricho e de luxo.................................................. 24
Monitora o teu crescimento, e saiba quando estás financeiramente livre.................................... 25
Os materiais aqui apresentados fazem parte do modulo de formação

FINANÇAS PESSOAIS E INVESTIMENTOS

Este módulo de formação, bem como todos os materiais associados, são propriedade intelectual e industrial
exclusiva de Felisberto S. Botão. Os materiais aqui apresentados acompanham o módulo de formação
leccionado, e destinam-se exclusivamente ao uso pessoal, não podendo ser reproduzidos, divulgados, ou
utilizados para qualquer outro fim, em particular para a condução de acções de formação, sem o expresso
consentimento por escrito do autor.

OBJECTIVOS

»» Cultivar mentalidade e linguagem pro-riqueza;


»» Definir a actual posição financeira individual;
»» Definir objectivos financeiros pessoais;

• Estabelecer a fonte primária de rendimentos;


• Identificar uma ideia; definir o modelo de negócio; e formar equipa;
• Fundos de poupança; investimento e caridade; a partir do salário;
• Investidores externos (amigos, família, etc);
• Financiamento bancário (dívida);
• Identificar oportunidades de investimentos rentáveis.

METODOLOGIA

»» Revisão geral sobre a origem do sistema monetário internacional, e a sua influênciam na actual
situaçã situação financeira global e na sua vida;
»» Discussão de técnicas financeiras, na perspectiva do investidor;
»» Discussão de práticas financeiras, na perspectiva do investidor;
»» Recurso a jogos, para simulação de vida real, em operações financeiras pessoais
»» Discussão de casos práticas de investimentos.

A Tatos Botão, Lda. Não tem pretensão de se posicionar como a detentora privilegiada do conhecimento. O
presente módulo pretende fornecer algumas referências para que cada participante possa ter um instrumento
actual que possa usar na sua vida prática, resultando em mudanças positivas e visíveis na sua maneira de
pensar e de tratar com as suas finanças, e que possa rapidamente melhorar as suas chances de aumentar a
sua renda mensal, de forma consistente por longo prazo.
Este módulo pretende também, premitir que para aqueles que são gestores corporativos, possam contribuir
na vida da sua empresa de forma mais comercial e virada ao negócio, ajudando no crescimento da empresa,
o que será melhor apreciado pela gestão de topo.
CAPÍTULO 01

I. Introdução

A dinámica da vida moderna enlaça-nos num mundo ilusório de aparências e soluções rápidas. Tudo queremos
“agora”. Acabamos conduzindo a nosso vida num rumo tal, que várias “soluções” financeiras aparecem-nos
e dão-nos resultados rápidos, e nós embarcamos nelas sem esitações. E muitas vezes não esitamos porque
é o que todos os nossos “boms” amigos estão a fazer. É o que está a dar. E junto a isso vem a necessidade
de marcarmos posição na sociedade, e aí as nossas despesas disparam, com a compra de bens de luxo e
rendas em clubes e intertenimentos onde os nossos “amigos” frequentam. Este movimento deixa de novo
os nossos rendimentos insuficientes. Daí que novamente vamos atrás das soluções rápidas, para colmatar
estas lacunas. E geralmente estas soluções são hoje o cartão de crédito, o leasing, os créditos de consumo,
os esquemas rápidos com amigos, vulgo “boladas”, etc., que a médio e longo prazo deixam-nos em ruina
financeira sem precedentes, quando não sabemos tratá-las.

Estas soluções aqui enumeradas, são grandes armadilhas para a classe média. Mas podem ser soluções
interessantes para quêm tem uma educação financeira sólida, que sabe como trabalhar com o dinheiro.
Estas soluções são novas no nosso mercado e para a nossa sociedade, e a nossa classe média ainda está se
adaptando a elas, e a maioria não tem preparação para lidar com elas. O mundo ocidental já está “enterrado”
até ao pescoço com estas soluções. Não é por acaso que hoje estamos a viver a pior crise financeira de todos
os tempos. E ela começou do ocidente.

Nós do terceiro mundo temos uma grande oportunidade de aprender com os erros dos mais desenvolvidos
e protegermo-nos contra este mal. É momento de tomarmos o nosso futuro financeiro com muita seriedade
e prioridade. Temos que tomar a liderança sobre ele, educando-nos correctamente para sabermos lidar de
forma inteligente com as soluções apresentadas, e não de forma emocional.

Rousseau, no seu famoso tratado de educação, diz-nos:


“Como, pela lei da natureza, todos os homens são iguais, a sua vocação comum é ser Homem; e aquele
que estiver bem-educado para cumprir os deveres de Homem, não poderá estar mal preparado para o
desempenho de qualquer profissão que se relacione com esse cumprimento. A natureza destinou-nos a
função da vida humana de preferência as funções sociais. Antes de tudo, tenho de o ensinar a viver. Não lhe
ensinarei a ser soldado, jurisconsulto ou teólogo, porque primeiro tem de ser Homem. A sorte poderá muda-
lo, segundo lhe aprouver, de uma para outra categoria social, mas ele conservar-se-á sempre no seu lugar”.

“A sociedade precisa de homens superiores a sua vocação, homens que não considerem esta unicamente
como meio de subsistência, mas que se sirvam dela, também, para cultivar a razão, robustecer a vontade e
disciplinar o carácter; homens cuja amplitude espiritual não encare as coisas unilateralmente e exprimam as
suas teorias com senso comum, de modo que a educação escolar os não inabilite para a vida prática; homens
que prefiram a essência à circunstância, a realidade à aparência, e prezem o seu bom nome como um tezouro
de extraordinário valor”.

Este módulo está desenhado para que você seja um homem alerta sobre a nova dinâmica mundial da
sociedade moderna, e possa desenvolver capacidades e habilidades que permitam que você se torne um
homem independente e íntegro, que tenha segurança suficiente para desenvolver a sua família,

05
servir a sociedade e viver a sua vida em pleno, independetemente das variações da situação financeira
internacional.

Este programa foi desenhado para te ajudar a encarar a dinámica actual com sabedoria e inteligência, e
assegurares a sua liberdade financeira a médio e longo prazo, ao nível que você quiser. Ele está dividido em
três pacotes, sendo o primeiro denominado “Finança Pessoal Básica”, que lhe introduz os conceitos financeiros
que te vão permitir perceber o que se diz, e também lhe vai facilitar a identificacao das oportunidades. Ainda
mais, este pacote leva-lhe passo a passo, ao longo de todo o caminho que deves percorrer rumo a almejada
liberdade financeira. O segundo pacote, “Da Ideia ao Dinheiro”, traz-lhe a nu a ideia de que não basta uma
“boa ideia” para fazer sucesso. O pacote propõe-lhe uma serie de princípios e conceitos, que ajudarão a
perceber como tornar, aquelas “suas” ideias que estão no papel há muito tempo, em maquinas de fazer
dinheiro. Toda ideia pode fazer dinheiro, se a estruturares bem. E por último, o pacote, “Investimento e
Riqueza Pessoal”, que vem para lhe prevenir do grande mal dos tempos, a falência. Já deve ter ouvido falar,
ou vivido, casos de pessoas bem sucedidas, que de repente tem uma mudança brusaca na sua condição de
vida. Umas aprendem a licao e levantam-se para sempre; outras não aprendem, mas devido a sua energia
anímica, levantam-se, mas depois de algum tempo voltam a cair, e as vezes repetem isso durante a vida. E os
mais fracos, caem e ficam por lá, com uma vida de miséria até a morte. Este pacote lhe da as ferramentas,
sobre como trabalhar com o dinheiro que você ganha, de forma a produzir riqueza para si, para seus filhos,
netos, e o maior número de gerações depois de si, for possível.

Como pode ver, a viagem vai ser muito interessante. Está preparado? Vamos começar.

06
CAPÍTULO 2

II. Termos Financeiros Mais Usados

A seguir são os termos e conceitos financeiros mais usados em nosso dia a dia, saiba o que significam e como
cada um deles pode influenciar em sua vida:

• Moeda – é um meio de troca que você pode usar para algo que tenha valor, que poderá ser atribuído o
nome de activo. A moeda não conserva valor em si. Mas sim, é um veículo através do qual podes transferir
valor de um activo para outro.

• Dinheiro – Diferentemente da moeda, conserva valor em si. Dinheiro é sempre moeda, daí que pode ser
usado para comprar outros bens que também conservam valor. Para esclarecer essa questão, pense numa
nota de 100 Mt. Você pensa que o pedaço de papel vale 100 Mt? De certeza que não. A nota de 100 Mt,
apenas representa valor de um bem depositado em algum lugar. Dinheiro pode ser ouro ou prata.

• Dívida – é uma obrigação. É uma responsabilidade assumida perante terceiros, normalmente em forma
monetária, com promessa de reembolso, com ou sem juros.

• Inflação – Em termos simples, a inflação representa a desvalorização da moeda. A inflação pode ser
originada pelo comportamento do mercado, quando há pouca oferta de bens, os preços sobem, ou pela
política monetária, quando o governo imprime mais dinheiro para reembolsar o valor emprestado do público
na venda de obrigações.

• Impostos – Contribuição financeira que o Estado exige das pessoas singulares ou colectivas, a fim de fazer
face às despesas públicas, incidindo sobre remunerações, honorários e outros rendimentos, bens moveis e
imóveis, mercadorias, artigos de luxo, etc.

• Juros – As taxas de juro são uma das variáveis económicas mais importantes. Elas afectam as decisões
individuais: entre consumir e poupar, entre comprar uma casa, efectuar depósitos bancários ou comprar
obrigações. A taxa de juro é o custo do dinheiro, ou seja, percentagem do capital em dívida, a pagar no acto
de reembolso, junto com o capital.

• Retorno – É o proveito financeiro que se pode obter de um investimento financeiro, expresso em


percentagem do preço de compra.

• Crédito – Dívida contraída de uma instituição financeira, indexada a uma taxa de juro.

• Obrigações – são uma dívida contraída do público, pelo Estado ou instituições privadas, como forma de mo
de mobilizar fundos para investimentos ou para suprir necessidades financeiras correntes.

07
• Acções – Empresas que respondam a certos requisitos estabelecidos por lei, podem ser admitidas a
cotação na bolsa, colocando as suas acções a disposição do público, em troca de propriedade de parcela da
empresa.

• Seguro – Contrato aleatório em que uma das partes se obriga a indemnizar a outra de um perigo ou
ou prejuízo eventual.

• Apólice – Documento de contrato de seguro contra incêndio ou outro sinistro.

• Fluxo de caixa – Valor líquido actual resultante da diferença entre receitas e despesas.

• Balancete – Representa o estado financeiro de um indivíduo ou entidade, composto de quatro elementos,


nomeadamente, receita, despesa, activo, e passivo.

CAPÍTULO 3

III. Extracto Financeiro Pessoal

Como Robert T. Kiyosaki diz no seu programa “you can choose to be rich”, “Toda família, não interessa qual
o tamanho, é o seu próprio negócio. Como um negócio, a família tem activos, passivos, rendimentos, e
despesas. E como um negócio, toda família tem vários extractos financeiros que explicam a relação entre
eles.

Activos e passivos, rendimentos e despesas – você pode não estar completamente a par deles, mas mesmo
assim eles existem. Os detalhes da tua situação financeira são expressos em números, tais como a quantia
em dinheiro que deves a companhia de cartão de crédito ou a quantia de dinheiro que tens na tua conta
poupança. Prestando maior atenção, e sem emoções, aos números, e aprendendo o que eles significam,
estarás melhor posicionado para avaliares a tua posição financeira e identificar onde as mudanças podem
ser feitas. Os números são como palavras – aprenda a le-los e vais compreender a história. Aprenda a le-los
e analiza-los, e você será capaz de mudar a trama ao seu gosto.”

As 4 Componentes do Extrato Financeiro

Estes quatro elementos são de conhecimento obrigatório para qualquer pessoa, pois que é o começo de
toda a ginástica financeira que pretende se cobrir neste módulo, e em todas nossas discussões posteriores.
De referir também que é muito importante que a família se envolva no entendimento destes conceitos, pois
que tratando-se o dinheiro de um assunto muito emocional, não deve se responsabilizar a um dos cônjuges
para tratar com o dinheiro.

A família tem maiores chances de se suceder financeiramente, se ambos os cônjuges entendem os princípios,
e aceitarem os sacrifícios necessários para construir uma família financeiramente livre e sólida.

08
EXTRACTO FINANCEIRO PESSOAL

(1) Rendimentos correspondem a todas as receitas, sejam elas salário, subsídio, bónus, rendas de
casa casa, etc.
(2) Despesas correspondem a relacao de todos os seus gastos, sejam eles pessoais como celular,
perfu perfume, ou familiar, como merceria, renda de casa, financeiras, como letra de seguro, reemolso
de de crédito, etc.
(3) Activos correspondem aos teus pertences, como carro, casa, mobília, depósitos bancários, etc.
(4) Passivos são essencialmente dívidas.

Os conceitos que devem ficar retidos nesta fase são os seguintes:

1º. Viver gera despesas;


2º. Efectuar despesas, obriga a possuir rendimentos;
3º. Um activo gera rendimentos;
4º. Um passivo gera despesas;
5º. Para viver e efectuar as suas despesas, precisa ter rendimentos superiores a despesas;
6º. Para criar capacidade de pagar as suas dívidas, os activos devem superar os pasivos;
7º. Guia-te pela seguinte linha: use o seu dinheiro para efectuar despesas para compra de activos,
que que geram rendimentos da segunda categoria, que te irão permitir cobrir os passivos e
adquir adquir bens de luxo e capricho.

RENDIMENTOS – DESPESAS = FLUXO DE CAIXA


(Liquidez – capacidade de cobrir despesas correntes)

ACTIVOS – PASSIVOS = BALANÇO GERAL


(Solvência – capacidade de liquidar as dívidas pessoais)

09
A sua educação financeira começa com o entendimento dos quatro rectângulos acima (na sessão do seminário
receberá uma cópia de uma simulação do estrato financeiro, e a seguir ao seminário, uma folha de cálculo,
incluindo os detalhes e a análise do estrato financeiro, serão enviados para si).

Rendimentos correspondem as entradas monetárias no “seu bolso”. Aqui é importante identificar todas as
fontes de rendimento, e em que medida elas contribuem com o total do seu rendimento mensal. Por outro
lado, as despesas correspondem as saídas monetárias do “seu bolso”. A sua educação é muito importante
nesta componente, pois que muitas histórias de falência surgem da falta de disciplina de gastos, ou seja,
de despesas. Apesar de ser trabalhoso, é importante criar uma disciplina de monitoria das suas fontes de
despesas. Deve identificar claramente as suas despesas fixas, e controlar a variacao mensal. Qualquer entrada
de novas rubricas nas despesas, deve ser analisada com profundidade, e de preferência, deve introduzir um
adicional nos rendimentos, que lhe possam cobrir.

A interação entre estas duas componentes, geram uma componente híbrida que se chama fluxo de caixa, que
é a diferença entre o total de rendimentos subtraídos do total de despesas. Esta unidade deve ser positiva,
e corresponde a sua poupança mensal, ou seja, a sua liquidez. Gerir a liquidez é fundamental para a saúde
financeira de qualquer família ou negócio.

O rectângulo dos activos é de grande importância, porque dele depende o seu sucesso financeiro. Você vai
querer começar um negócio, que pode ser a “part-time”, para gerar capital, que a seguir será usado para
investir em activos fixos, que por sua vez geram um fluxo de caixa de segunda categoria, que lhe vai sustentar
para o resto da vida. A primeira meta pessoal deve ser, igualar a soma destes fluxos mensais, à soma mensal
das suas despesas.

Os activos são todas as suas posses, que podem ser fixos, como máquinas, viaturas e propriedades, ou
financeiros, como depósitos a prasos maiores de 12 meses, e investimentos, ou ainda correntes, como
inventário (stock, mobiliário, e outros bens pessoais), dívidas por receber, e dinheiro em mãos e no banco
(incluindo depósitos a prasos inferiores a 12 meses). Destes activos, ums geram rendimentos, e outros não.
A sua concentração deve ser nos primeiros.

Os passivos são as suas responsabilidades, as suas obrigacoes para com tereciros, que essencialmente
são representados por dívidas. O que precisa lembrar, é que todo passivo gera despesas. É obrigacao sua
monitorar isso, e assegurar que para cada despesa gerada por um passivo, há um rendimento gerado por um
activo, que a cobre completamente. Esse é o segredo da criação de riqueza.
10
Simulação do jogo da vida real, e análise de indicadores
(Historia da Cindy: adaptado da “You can Choose To Be Rich, R.T. Kiyosaki)

Cindy era uma mãe solteira, empregada de uma grande companhia, como Secretaria Administrativa. Cindy
ganhava no seu emprego, 15,000 Mt/mês, e tinha um biscate aos finais de semana que lhe dava 1,000 Mt por
semana. Ela ocupava-se três finais de semana por mês, fazendo este biscate, pois ela não temia o trabalho
árduo. No entanto, isso lhe dava muito pouco tempo para estar com o seu filho, Alex, que começa a agir mal
com as suas ausências.

Os rendimentos totais da Cindy eram de 18,000 Mt/mês, sendo 15,000 Mt do seu emprego formal, e 3,000
Mt do seu biscate de finais de semana. As suas despesas eram como se segue:

Renda de uma flat T2_____________________ 7,000 Mt


Rancho mensal__________________________ 5,000 Mt
Energia e agua__________________________ 2,000 Mt
Outras_________________________________ 4,000 Mt

O rendimento da Cindy era todo da primeira categoria, e era todo ele convertido em despesas pessoais. Ela
não tinha activos, e nem passivos. O estrato financeiro da Cindy era de uma pessoa pobre, ou seja, aquela
que gasta tudo o que ganha.
A Cindy tinha consciência da situação em que estava, e isso incomodava-lhe. Ela tinha um objectivo financeiro:
gerar rendimentos de segunda categoria que igualassem as suas despesas. Ela queria poder comprar uma casa
própria, mas o que mais queria era estar livre do stress de não ter dinheiro suficiente. Ela achava que 50,000
Mt/mês de rendimentos de segunda categoria, seria tudo o que ela quereria ter para se sentir ralizada. Ela
tinha que estabelecer metas de curto prazo. Ela queria aumentar o rendimento mensal, e também conseguir
mais tempo para passar com o filho em casa.

EXTRATO FINANCEIRO DA CINDY (Antes)

RENDIMENTOS DESPESAS

1º categoria Impostos 1,950 Mt


Salário e biscates 18,000 Mt Cartao de crédito
Renda de casa 7,000 Mt
2º Categoria Rancho de casa 5,000 Mt
Rendas Energia e agua 2,000 Mt
Negocios
Outros 2,050 Mt
3º Categoria
Dividendos
Juros

RENDIMENTO TOTAL 18,000 Mt DESPESA TOTAL 18,000 Mt

Fluxo de Caixa = Rendimentos – Despesas = 18,000 – 18,000 = 0

11
ACTIVOS PASSIVOS

Acções e Obrigações Cartao de crédito

Depósito bancário Crédito de consumo

Propriedades Crédito de habitação

Recebíveis Outras dívidas

Mobília (bem de luxo) 50,000 Mt

TOTAL DE ACTIVOS 0,000 Mt TOTAL DE PASSIVOS 0,000 Mt

Balanco Geral = Activos – Passivos = 0,000 – 0,000 = 0

A riqueza e medida pelo tempo, e não pelo dinheiro. Ou seja, se a sua


despesa mensal e de 5,000Mt e você tem activos no valor de 50,000Mt,
a sua riqueza e de 10 meses.

ANÁLISE DE INDICADORES DO EXTRATO FINANCEIRO DA CINDY

• QUANTO A CINDY GUARDA?

Rendimento mensal 18,000 Mt


Despesa mensal 18,000 Mt
Diferenca que guarda 0,000 Mt
Percentagem de rendimento que guarda 0%

• O DINHEIRO DA CINDY TRABALHA PARA ELA?

Não. A Cindy não tem rendimentos de 2a e 3a categoria, daí que a percentagem destes rendimentos
sobre sobre o rendimento total é igual a zero.

• QUAL E O RENDIMENTO DA SINDY DEPOIS DE IMPOSTOS?

Rendimento mensal 18,000 Mt


Impostos pagos por mês 1,950 Mt
Rendimento liquido mensal 16,050 Mt
Percentagem do rendimento bruto pago em impostos 11%

12
• QUANTO A CINDY GASTA EM HABITAÇÃO?

Despesa com renda de casa 7,000 Mt


Percentagam do rendimento liquido pago em habitação 44%

• QUANTO A CINDY GASTA EM BENS DE LUXO?

Valor de bens de luxo 50,000 Mt


Total de activos 50,000 Mt
Percentagem de bens de luxo sobre total de activos 100%

• QUAL O RETORNO DE ACTIVOS DA CINDY?

A Cindy não tem rendimentos de 2a e 3a categoria, dai que não tem retorno de activos.

• QUAL E A RIQUEZA DA CINDY?

Total de activos 0,000 Mt


Total de despesas 18,000 Mt
Riqueza da Cindy (Total de activos/Total de despesas) 0 meses.

Por outras palavras, a Cindy não tem riqueza nenhuma. Se ela perdesse o emprego, não poderia sobreviver
um único dia sequer.

PLANO DE CINCO ANOS DA CINDY

A Cindy pode ver claramente a partir da sua análise que ela precisava construir uma base de activos que
pudessem lhe gerar rendimentos da segunda categoria. Ela não sabia por onde começar, daí que primeiro,
ela precisava encontrar um bom conselheiro. No passado os seus conselheiros financeiros foram a família
e amigos. Mas agora olhando atentamente, ela via que todos estavam na situação parecida a sua ou pior.
Não podiam fazer mais nada por ela, pelo contrário, até poderiam desencoraja-la se ela tentasse algo mais
ousado.

A Cindy não tinha como pagar um conselheiro financeiro, então ela procurou um programa local de marketing
multinível, suportado por uma empresa local. Tendo ela habilidades naturais de se comunicar com outras
pessoas, ela viu nisso uma oportunidade de fazer muito mais dinheiro que no seu actual biscate. Mas como
ela não tinha fundos para começar o seu negócio. Ela fixou seguintes metas para os próximos cinco anos:

• Encontrar um conselheiro que pudesse ajudá-la a começar o seu pequeno negócio;


• Aduirir o kit e o equipamento para o seu negocio;
• Começar a fazer poupança para emergências (um valor que cubrisse 6 meses de despesas).

A Cindy contactou primeiro a TATOS BOTÃO, para informar-se dos programas oferecidos, e ver como poderia
iniciar-se sem fundos. Ela foi recomendada a juntar-se ao programa de marketing multinível, em que ela não
era obrigada a inscrever-se em primeira instância, mas podia participar em sessões de treinos semanais, onde
era introduzida importantes conceitos sobre negócios e finanças pessoais. Nas conversas a seguir às sessões
de treinos, ela chou uma oportunidade de conversar em particular com o gestor do programa, e inteirou-se
das várias alternativas que tinha, mesmo para iniciar-se no negócio sem fundo inicial. O mais importante
ainda, ela ficou sabendo do Fundo do Super-Empreendedor. Este fundo, coordenado pela Tatos Botão, em
13
parceria com algumas agências financeiras locais, oferece programas de formação de borla para pessoas de
baixa renda que queiram começar um negócio. O curso inclui contabilidade básica para negócios, registos e
arquivos, venda e marketing, a plano de negócios. É um programa exigente, e para se graduar você precisa
produzir um plano de negócio bem estruturado, que deverá ser aprovado pelos seus colegas de curso.

A Cindy matriculou-se no Fundo do Super-empreendedor,e depois de seis semanas ela graduou-se com
honra. Por esse facto, ela tornou-se elegível a um microcrédito de baixo custo, subsidiado pelo fundo. O
crédito, no valor de 50,000 Mt, serviu para ela comprar um computador, uma impressora, e a sua adesão
ao marketing multinível. Ela produziu o seu cartão de visitas e distribuiu pelos conhecidos e não só. Ele
identificou o segmento de produtos de cuidados de pele, e especializou-se nesta área, e muito cedo começou
a receber chamadas, e mesmo dois salões de beleza solicitaram uma parceria com ela, fornecendo os seus
produtos e recebendo pela aplicação nos clientes.

O lucro por aplicação mostrou-se muito maior em relação a venda por unidade. Em menos de seis meses,
Cindy esta com rendimentos de 8,000 Mt/mês. Com este dinheiro ele começou a desenvolver o seu fundo
de poupança, e abandonou o seu antigo biscate, mas manteve o seu emprego formal. Ela teve altos e baixos
ao longo do caminho, mas no final dos cinco anos, ela conseguiu outro crédito, e agora ela tem na sua conta
poupança, 150,000 Mt, mais a confiança e segurança de que poderá ser bem sucedida e alcançar a sua
meta.

EXTRATO FINANCEIRO DA CINDY (Depois)

RENDIMENTOS DESPESAS

1a categoria Impostos 1,950 Mt


Salário e biscates 23,000 Mt Cartao de crédito
Renda de casa 7,000 Mt
2a Categoria Rancho de casa 5,000 Mt
Rendas Energia e agua 2,000 Mt
Negocios
Outros 2,050 Mt
3a Categoria
Dividendos
Juros 1,375 Mt

RENDIMENTO TOTAL 24,375 Mt DESPESA TOTAL 18,000 Mt

Fluxo de Caixa = Rendimentos – Despesas = 24,375 – 18,000 = 6,375 Mt

14
ACTIVOS PASSIVOS

Acções e Obrigações Cartao de crédito

Depósito bancário 150,000 Mt Crédito de consumo

Propriedades Crédito de habitação

Negocio 50,000 Mt Outras dívidas

Mobília (bem de luxo) 50,000 Mt

TOTAL DE ACTIVOS 200,000 Mt TOTAL DE PASSIVOS 0,000 Mt

Balanco Geral = Activos – Passivos = 200,000 – 0,000 = 200,000 Mt

Estabelecer o estado financeiro pessoal

O objectivo financeiro último, no âmbito deste programa, é investir em activos, que geram rendimentos
mensais que superem as suas depesas. No âmbito deste programa, activos podem ser de quatro tipos:

1) Imóveis
2) Negócios
3) Acções e obrigações
4) Mercadorias (ouro, prata, petróleo, etc).

O processo de investimento envolve três conceitos importantes:

1) Investir- que é o plano de curto, médio e longo prazo.


2) Produto de investimento - que são os activos.
3) Procedimentos de investimento, que são as técnicas e estratégias aplicadas para investir nos
activos. activos.

ATIVIDADE:

Com base na informação acima, e no exercício apresentado, preencha e defina o seu Estado Financeiro
Pessoal, recorrendo a planilha em Excel fornecida no curso. Essa será a sua base real para planificar o seu
futuro financeiro.

15
CAPÍTULO 4

IV. Eliminação de Dívidas Negativas

Distinção entre dívida positiva e dívida negativa

ATENÇÃO!

Evite ser escravo de suas dívidas...

“Tenha cuidado quando contrais uma dívida. Se


contraíres uma dívida, para pagar pessoalmente,
assegura-te que ela é pequena. Se contraíres uma
dívida grande, assegura-te que uma terceira pessoa
vai paga-la por si.” Este é o grande segredo.

A dívida que você paga pessoalmente, é dívida negativa. Por exemplo, se contrais dívida para comprar
um carro, uma TV plasma, ou nova mobília de sala, estás a colocar o dinheiro em bens que não geram
rendimento, dai que terás que tirar dinheiro do seu suor para pagar a dívida. Incluem-se aqui também as
dívidas contraídas para despesas correntes. Mas se por outro lado, contraíres uma dívida para produzires um
livro sobre negócios e a respectiva licença. Esta licença pode ser vendida a diferentes editores em diversos
paises, com direito de reprodução e venda nas suas regiões, e você passará a ganhar direitos de todos eles.

Neste caso, o pagamento da dívida será feito pelos rendimentos que vais receber dos leitores, através dos
editores. Portanto, quem está a pagar a dívida são os leitores. Esta é dívida positiva.

No geral, dívida positiva é dívida com colateral, ou seja, dívida contraída para comprar bens. Mas se o bem
envolvido for um bem de luxo, passa a ser uma dívida negativa. Por outro lado, a dívida sem colateral é
sempre dívida negativa.

A dívida é uma alavanca quando for bem usada, mas pode significar um suicídio, quando for mal usada.
Se fores capaz de organizar bem a tua informação financeira, através de um estrato financeiro, como vem
ilustrado acima, qualquer banco sério hoje pode te emprestar dinheiro.

16
Arrolar as dívidas pessoais e de cartões de crédito

O controlo pleno das suas dívidas é a primeira acção que deves assegurar. Para tal, deve arrolar todas as suas
dívidas numa planilha, e monitora-las uma a uma. Use a planilha seguinte, como exemplo:

Valor
Descrição Original Finalidade Pagamento Taxa de
Status
Valor em
Mensal Juro Dívida
(MZM)

I Dívida Pessoal
1.1 Protea 40,000 Sofas 4,500 30% Negativa 15,000
1.2 Cremildo (ami- 10,000 Telefone Negativa 10,000
go)
II Crédito
Bancário
2.1 Bim 50,000 TV plasma 6,000 19% Negativa 30,000
2.2 Socremo 30,000 Barraca 3,000 45% Positiva 10,000
II Cartão de
Crédito
3.1 BCI 30,000 Despesas 3,000 24% Negativa 27,000
3.2 BIM 10,000 Despesas 2,000 26% Negativa 6,000

Hierarquizar as dívidas

E em termos relativos, o cartão de crédito terá maior prioridade, seguido de dívida pessoal, e por fim os
créditos bancários. Em cada categoria, se houver dívidas sem colateral, essas serão priorizadas.

CARTÕES DE CRÉDITO:

Cartão de crédito pode um excelente instrumento financeiro se for bem usado, como pagar totalmente o
valor em divida no final de cada mês. Isso evita que sejas sujeito a taxas de juros altas, como o são para o
caso de cartão de crédito.

Hierarquizar de maior taxa de juro para a menor, em caso de cartões de crédito, na perspectiva de eliminar
primeiro as dívidas com maior custo. O mesmo princípio e aplicado para o caso de créditos bancários.

DÍVIDAS PESSOAIS:

Em caso de dívidas pessoais, hierarquizar de menor valor para o maior, na perspectiva de eliminar rapidamente
as pequenas dívidas, mantendo foco em um número reduzido de dívidas.

17
ORDEM DESCRESCENTE DE COMO PRIORIZAR SUAS DÍVIDAS:

Siga a ordem decrescente levando em consideração primeiramente os juros e em seguida os valores, como
foi dito acima.

No de ordem Descrição Valor em Dívida


Cartão de Crédito
1º. Bim (26%) 6,000
2º. BCI (24%) 27,000
Dívida Pessoal
3º. Cremildo 10,000
4º. Protea 15,000
Crédito bancário
5º. Socremo 10,000
6º. Bim 30,000

Estabelecer o valor para o serviço de dívida

1º. Analizando o seu fluxo de caixa, estabelecer uma percentagem do mesmo, se este for posisitivo,
e usa-lo e usá-lo no serviço da dívida pessoal;
2º. Eliminar algumas despesas pessoais, consentindo alguns sacrifícios, e usar o respectivo valor para
o serviço o serviço da dívida pessoal

TABELA DO APERTO DO CINTO


Despesas a eliminar Poupança mensal

Assinatura: Total:

3º. Iniciar actividades extras geradoras de rendimentos, e aplicar os respectivos valores no serviço da
dívida dívida pessoal.
4º. Usar as suas poupanças, se as tiver.

18
Processo de liquidação da dívida

1º. Estabelecer uma meta temporal, na qual pretende ver-se livre de dívidas negativas;
2º. Usar o valor do serviço da dívida pessoal, e pagar mensalmente todo o valor, a dívida que estiver
na primeir na primeira linha da sua hierarquia;
3º. Proceder de forma consistente ate a eliminacao da mesma;
4º. Usar o mesmo valor, e aplicar na dívida que estiver na segunda linha na sua hierarquia;
5º. Continuar o processo, até eliminar todas as dívidas;
6º. As dívidas seleccionadas não devem ser aumentadas;
7º. Em caso de necessidade de introduzir novas dívidas, se for cartão de crédito, assegure-se que o
paga a paga a 100% no final de cada mês; e se for uma dívida pessoal ou um crédito bancário, assegure-
se que é se que é uma dívida positiva, nos princípios discutidos acima.
8º. No final do processo, redireccione o valor do serviço da dívida, para a sua conta investimeto.

Conheça a diferença entre dívida positiva e dívida negativa. Elimine a dívida


negativa, e aumente a dívida positiva.Garantia segura rumo
a liberdade financeira.

CAPÍTULO 5

V. Poupança

Poupar é possível para todos

Poupar é fundamental para qualquer unidade económica, seja ela pessoal, familiar, empresarial, ou mesmo
estado.

A poupança deve ser encarada sob carácter compulsivo, que é a lei de ouro na matéria de finanças pessoais,
ou seja, poupança é a sua primeira linha de despesas.

Agir sob este princípio, significa por de parte a parcela correspondente a sua poupança, antes de efectuar
qualquer outra despesa, mesmo que o valor remanescente não cubra todas as outras despesas. Isso exige
muita coragem e disciplina de sua parte. Qualquer um pode fazer isso, mas nem todos estão dispostos a
dotar-se de coragem e disciplina necessárias para executar essa tarefa.
Cada despesa sua representa receita para alguém. Cada passivo seu representa um activo para uma outra
pessoa. Nunca se esqueça disso.

Preparar-se para a poupança

Sem medo, mas com responsabilidade, deve começar a tomar seguinte acção:

a) Pague a si primeiro. Todo salário que receberes, ou outro rendimento extra que ganhares, ponha de lado
uma percentagem do valor, antes de começares a fazer as despesas habituais, destinado a componente
poupança pessoal. Considere essa como a despesa mais importante e prioritária. Não ceda a pressões, que

19
irão aparecer com frequência, algumas vezes até desesperadoras. Resista até que o hábito penetre no seu
subconsciente. Deste valor podes distribuir em três componentes, poupança, investimento e caridade. O
valor da poupança, será reservado para emergências. Enquanto o valor do investimento, será para investir
quando houver oportunidade. E o valor da caridade, será doado a sua igreja ou orfanato, de três em três
meses, para satisfazeres o lado espiritual da vida e de responsabilidade social, que é fundamental para o teu
sucesso.

b) Eliminar as dívidas negativas. Se tiveres dívidas negativas, o que é comum na maioria das pessoas, deves
estabelecer um plano, de modo a mensalmente reservar um valor para a sua liquidação. E em paralelo, faça
um esforço para não contrair mais dívidas negativas, mas sim, só dívidas positivas. Quando terminares o
processo de eliminação de dívidas negativas, transfira o fundo do serviço da dívida pessoal, em fundo de
poupança pessoal.

Componentes da poupança: Poupança, Investimento, e Caridade

Poupança - é muito importante, porque representa o valor que deve reservar numa conta poupança, para
ser usado em casos de emergência, tais como perda de emprego. É recomendável que este valor seja igual
a seis vezes a sua despesa mensal. Leve o tempo que for, é necessário poupar gradualmente até atingir este
nível.

Por exemplo, se a sua despesa mensal for de 10,000 Mt, você deve depositar na sua conta poupança mês a
mês, até atingir o valor de 60,000 Mt.

A reforma é uma poupança paralela, portanto, deve assegurar que desconta sempre para o INSS ou para o
Ministério das Finanças, conforme o caso.

Investimento – O valor reservado mensalmente para o seu fundo de poupança, uma percentagem deve
ser reservada para futuros investimentos, e de perferencia que seja a parcela maior, entre 50% a 60% já é
uma boa sifra. Este valor só será mobilizado em casos de oportunidades reais de investimento em activos
geradores de rendimentos.

Caridade – Caridade é dízimo, caridade é responsabilidade social, caridade é paz espiritual. Diz um ditado
que, “Deus não precisa receber, mas o Homem precisa dar”. Isso faz parte da essência da humanidade. Da
componente acumulada do fundo de poupança para a componente caridade, deve ser encaminhada para
orfanatos, igrejas, cruz vermelha, etc, de acordo com o seu gosto. Pratique isso de forma consistente.

Adira a seguros básicos de vida e saúde

A protecção da sua família é conseguida através do seguro, que é a solução moderna para resolver os problemas
de famílias e negócios contra desgraças inesperadas. Antes de qualquer investimento, é importante que adira
a seguros essenciais para a sua família. Um corrector de seguros deve lhe aconselhar na escolha da melhor
solução para si.

• Seguro de Saúde
• Seguro de Vida
• Seguro de Invalidez
• Seguro de Bens Pessoais

20
Por uma questão de estratégia, a apólice deve ser reduzida numa primeira fase, uma vez que você estará
numa fase de construção das suas poupanças. Se a apólice for muito elevada, as suas mensalidades serão
muito altas, oque poderia perturbar o seu processo de criação de poupanças.

CAPÍTULO 6

VI. Formas de Ganhar Mais Dinheiro

As tuas ideias e habilidades são a tua fortuna

O princípio básico é que ganhar dinheiro resulta de um acto de venda. O acto de venda implica a existência
de um produto ou um serviço. Qualquer um dos dois precisa ser concebido, ou seja, ser criado. A criação
envolve combinação de ideias, que serão melhor ou pior sucedidos em função da habilidade individual neste
exercício. Portanto, ideias e habilidades são a tua fortuna, pois é delas que começa o processo de criação de
dinheiro.

Portanto, se quiseres ganhar mais dinheiro, não pare de gerar ideias novas, e criar produtos e serviços
potencialmente comercializáveis. Mesmo que o público não receba satisfatoriamente os seus produtos, não
desista. Algumas vezes acontecerá que você estará muito avançado em relação a maioria. O seu dia chegará,
mais cedo ou mais tarde. No segundo nível, “da Ideia ao Dinheiro”, este conceito será explorado com maior
profundidade, e três conceitos irão dominar a apresentacao, nomeadamente:

a) Identificar ideias de negócio;


b) Examinar a compatibilidade da ideia com a sua personalidade; e
c) Determinar qual das ideias, são reais oportunidades a transformar em dinheiro.

Faça uma vez, e passe para o nível seguinte

Este conceito está muito relacionado com a automatização. O dinheiro que conta de facto, no âmbito
deste programa, é o proveniente de rendimentos de segunda categoria, ou seja, aquele que não exige o
seu envolvimento físico directo, e de forma repetida. Por exemplo, no seu emprego, você não tem como
automatizar, ou você mostra sua cara dia após dia, ou você não é pago.

Veja por outro lado o exemplo deste manual. O autor didicou toda energia, passou noites em branco, emfim,
para que o manual se tornasse uma realidade, com a finalidade de transmitir a mesma informação que é
passada nas sessões de formação sobre a matéria. Concluido o manual, milhares de pessoas terão acesso,
sem necessitarem da presença física do autor. Continuará a atingir o mesmo objectivo, que é comunicar
as pessoas sobre as boas novas para a liberdade financeira, só que desta vez alcançando maior número de
pessoas, do que seria se estivesse num anfiteatro ou sala de conferências. Desta forma poderá passar para
o projecto seguinte, enquanto este manual continuará a executar o seu trabalho, e a gerar rendimentos,
mesmo que o autor viaje. Naturalmente que um sistema deve ser estabelecido à sua volta, para assegurar a
automatização.

Portanto, quando você gerar uma ideia comercializável, não se amarre a ela eternamente. Desta forma você
só vai ganhar fadiga e frustração. Não canse enquanto não estabelecer um sistema que permita que sua ideia
evolua e gere dinheiro para si, sem necessariamente precisar do seu envolvimento físico.

21
Transforme tudo em derivados

Você já deve ter ouvido várias vezes falar-se de um derivado. Por exemplo, o sumo de limão é um derivado
do limão, o pão é um derivado do trigo. E se considerarmos derivados do terceiro nível, temos por exemplo
a uva que é um derivado da videira, e o vinho é um derivado da uva. Portanto, o vinho é um derivado de
um derivado. O que se pretende com essa introdução? O conceito derivado no mundo financeiro é muito
poderoso, e é um dos maiores segredos do dinheiro.

Veja o exemplo do Robert T.Kiyosaki, que estando a enfrentar a concorrência disleal de fabricantes de carteiras
de bolso, que ele desenhou, ele decidiu criar uma licença. Com a licença em mãos, ele foi negociar com os
“piratas, para que eles pudessem fabricar legalmente as carteiras. Com este processo, os piratas ficaram
legalizados e passaram a pagar dividendos ao Robert. Desta forma ele criou um derivado da carteira, que é a
licença, que agora permite que ele ganhe dinheiro com o esforço de terceiros, permitindo que eles próprios
ganhem.

Tenha outras pessoas a fazerem o seu trabalho – não hipoteque o seu emprego

Uma coisa é criar uma ideia excelente e comercializável, a outra bem diferente, é a capacidade de executa-
la com eficiência e de forma sustentável e duradoura. Por outro lado, encoraja-se a toda gente a cultivar o
hábito de “criar” para gerar rendimentos extras. Mas o facto de desenvolver rendimentos extras, não deve
hipotecar o seu emprego formal.

Para responder as duas afirmações acima, você deve considerar a possibilidade de ter terceiras pessoas a
executarem o seu trabalho na materialização da sua ideia.

Tenha os teus retornos de investimento perto do infinito

Retorno significa velocidade. Quanto tempo o seu dinheiro leva para voltar para si. Quanto menor for o
tempo, melhor para si, de forma que poderá reaplicar o mesmo em outros investimentos.

O retorno é medido em percentagem, tendo o período de um ano como referência. Por exemplo, se o seu
dinheiro investido volta para si em um ano, significa que o seu retorno é de 100%. E se for de dois anos, o
seu retorno será de 50%, e assim por diante. No entanto, se o tempo for inferior a um ano, por exemplo seis
meses, o retorno será de 200%. Como pode ver, quanto menor for o tempo, maior será o retorno.

Uma forma de maximizar o retorno, é minimizar o dinheiro próprio no investimento, recorrendo a investidores
externos, ou a financiamentos bancários. Desta forma, tendo um capital próprio reduzido, a recuperação do
mesmo levará menos tempo, mesmo que a recuperação do capital global investido no projecto leve mais
tempo.

Maximizando o retorno significa maior velocidade de multiplicação do seu dinheiro, automaticamente,


maiores ganhos.

Resolver Problemas

De uma forma sumária, fazer mais dinheiro tem tudo a ver com resolver problemas. Os problemas financeiros
aparecerão de variadas formas, e sua capacidade de resolve-los é o que vai ditar o seu sucesso financeiro.
Nunca evite ou acoberte problemas financeiros, poderão se tornar um grande pesadelo no futuro. À medida

22
que fores resovendo os problemas que te aparecerem, novos problemas irão aparecer inevitavelmente.
Quantos mais problemas forem resolvidos, mais conhecimento e confiança se ganha. Se evitar os problemas,
a natureza não te vai permitir crescer, e se resolver também os problemas de outras pessoas, as recompensas
serão na proporção do número de pessoas.

CAPÍTULO 7

VII. Liberdade Financeira

Tipos de rendimentos

Pela classificação do sistema fiscal moçambicano, existem dois tipos de rendimentos:

• Rendimentos da primeira categoria, que são aqueles gerados pela venda do nosso tempo, nomeadamente
salário, subsídios, bónus, etc. A presença física da pessoa é fundamental para a existência deste
rendimento.

• Rendimentos da segunda categoria, que são aqueles gerados por activos, nomeadamente, negócios,
propriedades, etc. Esta categoria de rendimentos não exige necessariamente o envolvimento físico pessoal
no processo.

Use as suas poupanças de investimento para comprar ou criar activos

A liberdade financeira exige foco. E este foco deve estar na aquisição e criação de activos geradores de
rendimentos de segunda catgoria.

A componente de poupança pessoal, correspondente ao fundo de investimento, deve ser usada para este
fim. Quanto mais activos comprar, mais próximo estará da liberdade financeira.

Os rendimentos de segunda categoria devem crescer continuamente, até superarem as necessidades


mensais, ou seja, as despesas mensais.

Use os teus activos para comprar os bens de capricho e de luxo

Poupar e comprar activos exigem sacrifícios no conforto pessoal, mas não devem significar abdicar por
completo a “boa vida”. O que se deve observar é uma disciplina, e um retardamento dos benefícios pessoais,
até que os activos comecem a criar capacidade de suportar o conforto pessoal.

Por exemplo, se você pretende comprar um modelo novo de carro, deverá primeiro investir em activos que
possam gerar rendimento suficiente para sustentar o carro que pretende. Por outo lado, se o carro custar
500,000 Mt, e você tiver este dinheiro em mãos, no lugar de pagar o carro, e recomendável que você dêa
entrada em um imóvel por exemplo. O imóvel vai gerar rendas, que por sua vez poderão cobrir a letra de
leasing do carro que vai comprar. Desta forma, você tem o carro, mas também tem o activo que vai continuar
a dar-lhe rendimentos, mesmo depois de o carro deixar de existir. Veja a seguir a ilustração:

23
EXTRATO FINANCEIRO (Ano 1)

RENDIMENTOS DESPESAS

Renda de casa 50,000 Mt Letras da casa 26,000 Mt


Renda do carro 0,000 Mt Letras de leasing 15,000 Mt

RENDIMENTO TOTAL 50,000 Mt DESPESA TOTAL 41,000 Mt

Fluxo de Caixa = Rendimentos – Despesas = 50,000 – 41,000 = 9,000 Mt

ACTIVOS PASSIVOS

Crédito de casa 1,200,000 Mt


Casa nova 1,500,000 Mt (25 anos a 26%)

Carro novo 500,000 Mt Leasing do carro 500,000 Mt


(4 anos a 19%)

TOTAL DE ACTIVOS 2,000,000 Mt TOTAL DE PASSIVOS 1,700,000 Mt

Balanço Geral = Activos – Passivos = 2,000,000 – 1,700,000 = 300,000 Mt

EXTRATO FINANCEIRO (Ano 5)

RENDIMENTOS DESPESAS

Renda de casa 80,000 Mt Letras da casa 26,000 Mt


(ajustamento 10%/ano) Letras de leasing 0,000 Mt

Renda do carro 0,000 Mt

RENDIMENTO TOTAL 80,000 Mt DESPESA TOTAL 26,000 Mt

Fluxo de Caixa = Rendimentos – Despesas = 80,000 – 26,000 = 54,000 Mt

24
ACTIVOS PASSIVOS

Casa nova 2,400,000 Mt Crédito de casa 1,193,000 Mt


(Ajustamento 10%/ ano) (25 anos a 26%)

Carro novo 0,000 Mt Leasing do carro 0,000 Mt


(4 anos a 19%)

TOTAL DE ACTIVOS 2,400,000 Mt TOTAL DE PASSIVOS 1,193,000 Mt

Balanço Geral = Activos – Passivos = 2,400,000 – 1,193,000 = 1,207,000 Mt

Monitora o teu crescimento, e saiba quando estás financeiramente livre

Qualquer caminhada exige orientação, você deve saber a quantas andas. Para este caso de liberdade financeira,
estabelecemos alguns parâmetros dos indicadores comuns, que te vão permitir medir a sua posição. Como
Guy Kawasaki diz no seu livro The Art of The Start, “Saber onde estiveste é fácil, mas saber para onde vais é
difícil e muito mais útil”. Veja a seguir alguns parâmetros:

Questões de controlo Parâmetros

A maior percentagem possível. Entre 40% a 60% é


Quanto devo poupar do meu rendimento? uma boa referência.

Rendimentos de 2a categoria > despesas


Como crescer o meu rendimento?

Pagando o mínimo de taxas possível, com recurso a


Qual deve ser o meu rendimento líquido? formalização de negócio.

Abaixo de 33% do rendimento líquido


Que % do rendimento líquido vai a habitacao?

Abaixo de 33% do total de activos


Quanto devo gastar em bens de custo?

Não inferior a 25%. Quanto maior, melhor


Qual deve ser o meu retorno de activos?

Comprar activos que geram rendimentos de


Como devo construir a minha riqueza? 2a Categoria.

Rendimentos de 2a categoria > despesas


Quando é que estarei financeiramente livre? Valor líquido/despesa > esperança de vida

25
BIBLIOGRAFIA

Abreu, M., Fereira, C., Barata, L., Escaria, V., (2007), Economia Monetária e Financeira, 1a Edição,
Escolar Editora.

Charan, R., (2001), What The CEO Wants You to Know – Using Business Acumen to Understand
How Your Company really Works, 1a Edição, Crown Business.

Collins, J. (2001) Good to Great - Why Some Companies Make the Leap… and Others Don’t, 1a
Edição publicada nos EUA, pela Collins Business.

Donaldson, M. C., (2007), Negotiating for Dummies, 2a Edição, Wiley Publishing, Inc.

Gordon, M.E., (2007), How to Turn Your Idea into a Money Machine, 1a Edição, Nova Jersey, John
Wiley & Son, Inc., Hoboken.

Kawasaki, G. (2004), The Art Of The Start, 1a Publicação nos EUA, Portfolio.

Kiyosaki, R.T., (2009), Conspiracy of The Rich – The 8 New Rules Of Money, 1a Edição, Hachette
Book Group.

Kiyosaki, R. T., (2008), Increase Your Financial IQ – Get Smarter With Your Money, 1a Edição,
Hachette Book Group.

Kiyosaki, R.T., Lechter, S.L., (2000), Guide To Investing – What the Rich Invest In, That the Poor and
Middle Class Do Not, 1a Edição, Warner Business Books.

Maloney M., (2008), Guide to Investing in Gold and Silver – Protect Your Financial Future, 1a
Edição, Hachette Book Group.

Munroe, M., (2008), In Charge – Finding The Leader Within You, 1a Edição, Hachette Book Group.

Thompson Jr., A. A., Strickland III, A. J. and Gamble, J. E., (2010), Crafting and Executing Strategy
– The Quest for Competitive Advantage, Concepts and Cases, 17a Edição, Boston, McGraw-Hill
Irwin.

Créditos:
Editorial: Felisberto Botão
Capa e Projecto gráfico: Fabíola Costa
Revisão: Loice Botão
Maquetização: Fabíola Costa

26
Curso de Formação em finanças pessoais

● Nível 1: Finança Pessoal Básica


● Nível 2: Da Ideia ao Dinheiro
● Nível 3: Investimento e Riqueza Pessoal.

Contacto:
Endereço: Rua João de Barros, n° 270
E-mail: tatosbotao@hotmail.com
Tel/Fax: +258 23 311 656 | +258 82 4768575